Wi Fi O Que É E Como Funciona?

O termo WiFi é uma abreviação de Wireless Fidelity, também uma alusão à expressão “Hi-Fi” (High Fidelity). O nome foi registrada pela empresa de tecnologia Wi-Fi Alliance, que também foi responsável por trazer a tecnologia wireless ao Brasil. Tal nome se popularizou de tal forma que hoje o termo é atribuído a qualquer tecnologia WLAN (Wireless Local Area Network).

Como funciona?

O WiFi funciona através de ondas de rádio, assim como as TVs, aparelhos de rádio e celulares. A antena do roteador é a responsável por captar e emitir os sinais, bem como decodificá-los. E é assim que os aparelhos conseguem trocar informações.

Essa troca de informações pode ocorrer em duas frequências diferentes, 2.4GHz ou 5 GHz. E quanto mais alta a frequência, maior é a capacidade de transferência de dados. 

Também existe um protocolo que os aparelhos precisam seguir para se entenderem, que é o padrão 802.11.

Tal padrão é uma série de regulamentações que especifica regras de transmissão e codificação para a troca de informações.

Esse protocolo apresenta algumas variações que são sinalizadas pelas letras “a”, “b”, “g” e “n”, a depender da frequência utilizada, do alcance máximo da rede e da velocidade máxima de transmissão.

Por exemplo, o 802.11a transmite as informações na frequência de 5GHz com velocidade de até 54 megabits por segundo. O 802.11b usa a frequência de 2,4GHz e sua velocidade chega a até 11 megabits por segundo. Enquanto o 802.

11g é mais rápido que a versão “b”, mesmo usando a frequência de 2,4GHz, e chega a até 54 megabits por segundo. Já o 802.

11n foi criado com o objetivo de aumentar tanto o alcance como o sinal de transmissão e chega a até 140 megabits por segundo.

História

Todas essas “letrinhas”, como “b”, “g” e o “n”, que sucedem o número 802.11, contam, também, um pouco da história do WiFi.

  • 802.11: esta é a nomenclatura inicial para as redes sem fio, desenvolvida em 1997 pelo Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE). Ainda que uma grande inovação para a época, o padrão apresentava uma taxa de transferência muito baixa, próxima a 2 megabytes por segundo. Por conta disso, o padrão foi descontinuado.
  • 802.11b: desenvolvido dois anos depois do anterior, este apresentava uma taxa de transferência de até 11 megabytes por segundo. Porém, este padrão fazia uso das mesmas frequências de operação de diversos outros aparelhos domésticos, como microondas e telefones sem fio, que também operam próximos à 2.4GHz. Isso poderia causar interferências dependendo do local em que o roteador se encontrava.
  • 802.11a: este padrão trabalhava com uma transmissão de 54 megabytes por segundo e atuava na frequência de 5GHz. Apesar de conseguir transferir os dados com mais velocidade, a distância entre dispositivos era mais curta. Este sistema tinha um custo mais alto e teve baixa quantidade de vendas se comparado ao anterior. Seu desenvolvimento se deu em paralelo ao padrão b. Porém, o modelo não teve muito adesão do mercado.
  • 802.11g: este padrão trouxe a junção das vantagens trazidas pelos dois modelos anteriores. Com isso, este é capaz de transferir dados a 54 megabytes por segundo, usando frequências próximas a 2.4GHz para uma melhor abrangência de sinal. 
  • 802.11n: este é baseado em uma metodologia chamada MIMO (Multiple Input Multiple Output), que realiza múltiplas conexões de entrada e saída para melhorar as taxas de transferência e abrangência do sinal.

E se construíssemos nosso próprio WIFI?

O WiFi é uma tecnologia de comunicação que consegue transmitir informação através de ondas eletromagnéticas na escala das ondas de rádio. Observado a Figura 1, é possível observar como é o espectro eletromagnético.

Wi Fi O Que É E Como Funciona?Figura 1. Espectro eletromagnético (Foto: [1]).

    Para fins didáticos e experimentais, podemos construir um WiFi de forma que possamos ver seu funcionamento. Nesse sentido, não podemos usar o mesmo comprimento de onda usado pela tecnologia WiFi, pois este, é invisível para o olho humano. Por esse motivo, construiremos um protótipo utilizando a luz visível.

    Para isso, utilizaremos duas placas Arduino, um LDR (Light Dependent Resistor), um resistor de 10KΩ para pull down do LDR, dois LED de cores diferentes e dois resistores de 330Ω para os LED.

    É possível observar os circuitos por meio da Figura 2 e Figura 3.

Wi Fi O Que É E Como Funciona?Figura 2. Montagem dos LED e do LDR. Wi Fi O Que É E Como Funciona?Figura 3. Montagem dos LED e do LDR II.

    Foram utilizados os LED das cores vermelho e azul para representar o sinal binário 1 e 0, respectivamente. Para isso, calibramos os intervalos lidos pelo LDR para que o software embarcado na placa Arduino pudesse diferenciá-los. É possível observar os LED acesos na Figura 4 e na Figura 5.

Wi Fi O Que É E Como Funciona?Figura 4. LED azul acesso. Wi Fi O Que É E Como Funciona?Figura 5. LED vermelho aceso.

    Com o circuito pronto, podemos partir para a programação. A ideia é que os LED consigam transmitir informações para o LDR. Com esse objetivo, segue o código usado para o transmissor, composto pelos LED azul e vermelho.

    Para o teste, o receptor deve receber a palavra “OLA” em código ASCII.

const int ledAzul = 8;
const int ledVermelho = 7;

void setup(){
// put your setup code here, to run once:
pinMode(ledAzul, OUTPUT);
pinMode(ledVermelho, OUTPUT);
}

void loop(){
int palavra[21] = {1,0,0,1,1,1,1, 1,0,0,1,1,0,0, 1,0,0,0,0,0,1}; // OLA

for(int i = 0; i < 21; i++){ if(palavra[i] == 1){ digitalWrite(ledVermelho, HIGH); delay(500); digitalWrite(ledVermelho, LOW); } else{ digitalWrite(ledAzul, HIGH); delay(500); digitalWrite(ledAzul, LOW); } } digitalWrite(ledVermelho, LOW); digitalWrite(ledAzul, LOW); delay(2000); }

const int ledVermelho = 7;  // put your setup code here, to run once:  pinMode(ledAzul, OUTPUT);  pinMode(ledVermelho, OUTPUT);  int palavra[21] = {1,0,0,1,1,1,1,  1,0,0,1,1,0,0,  1,0,0,0,0,0,1}; // OLA  for(int i = 0; i 400 && valor < 500){ //ambiente Serial.println(); Serial.println("Recebendo mensagem..."); Serial.println(); delay(1950); for(int i = 0; i < 21; i++){ valor = analogRead(receptor); if(valor > 800 && valor < 900){ //vermelho palavra[i] = 1; } else if(valor > 700 & valor < 800){ //azul palavra[i] = 0; } delay(500); } Serial.print("Mensagem: "); for(int j = 0; j < 21; j++){ Serial.print(palavra[j]); } delay(1500); Serial.println(); Serial.println(); } }
  // put your setup code here, to run once:  // put your main code here, to run repeatedly:  valor = analogRead(receptor);  //Serial.print(“Valor: “);  Serial.println(“Aguardando mensagem…”);  if(valor > 400 && valor

Como um Wi-Fi funciona? Entenda a tecnologia

As redes Wi-Fi são cada vez mais comuns no nosso dia a dia, e todo mundo fala sobre elas, seja na hora de instalar um roteador em casa ou perguntar a senha em algum restaurante. Mas você sabe como funcionam as redes sem fio? Confira nossa matéria e entenda tudo sobre essa tecnologia.

Dobre a capacidade de armazenamento do seu MacBook com TarDisk

Wi Fi O Que É E Como Funciona?Descubra como funciona a tecnologia Wi-Fi (Foto: Reprodução)

A história do Wi-Fi

A Internet sem fio, ou wireless, surgiu ao final da década de 90, quando os primeiros computadores com alguma portabilidade começaram a conquistar um número significativo de seguidores. Hoje, elas são extremamente populares. O Wi-Fi, por sua vez, é um tipo de wireless desenvolvido para a criação de redes locais de computadores, smartphones e videogames, usando roteadores.

Wi-Fi significa “Wireless Fidelity”, nome que foi dado em alusão à expressão “Hi-Fi” (High Fidelity), usada pela indústria fonográfica nos anos 50. O termo foi registrado pela Wi-Fi Alliance, mas de tornou muito popular e é dado a qualquer tecnologia WLAN (Wireless Local Area Network).

Como funciona

As redes Wi-Fi fazem uso de ondas de rádio comuns para transmitir as informações de Internet, assim como acontece com a televisão, rádio e celular, por exemplo.

Essas redes funcionam através de ondas de rádios transmitidas por meio de um adaptador, o roteador, que recebe os sinais, decodifica e os emite a partir de uma antena, sendo a parte principal do Wi-Fi.

Por isso, escolha bem qual roteador irá comprar.

Os sinais de Internet emitidos pelos roteadores podem chegar via cabo, linha telefônica ou ondas de rádio, como é o caso do “3G”, até os aparelhos que suportam essa tecnologia. Para que um dispositivo tenha acesso a esses sinais, é preciso que esteja dentro do “hotspot”, ou seja, dentro de um determinado raio de ação.

Wi Fi O Que É E Como Funciona?Escolha bem na hora de comprar seu roteador Wi-Fi (Foto: Divulgação/D-Link)

A troca de informações acontece em uma das duas frequências disponíveis pelos governos, a de 2.4 GHz ou a de 5GHz. Quanto mais alta a frequência, maior também a capacidade do sinal carregar um alto número de informações. Mas, afinal, como esses dispositivos se comunicam?

Comunicação entre os dispositivos

A comunicação entre os dispositivos conectados na rede Wi-Fi é feita através do protocolo 802.11, que possibilita a eles reconhecerem as informações uns dos outros. Esse protocolo apresenta variações, a, b, g e n.

Wi Fi O Que É E Como Funciona?Conecte seus dispositivos através da rede Wi-Fi (Foto: Reprodução/André Sugai)

O 802.11b tem um custo mais baixo que os demais, utiliza uma frequência de 2.4 GHz e velocidade de até 11 megabits por segundo. Já o 802.11a transmite as informações na faixa 5GHz com velocidade de até 54 megabits por segundo, sendo considerado mais eficiente que o modelo anterior, por ter melhor frequência e velocidade quase cinco vezes mais rápida.

Seu smartphone não conecta a rede Wireless? Comente no Fórum do TechTudo.

A versão 802.11g é bem mais rápida do que a “b”, apesar de usar a mesma frequência de 2.4GHz.

Isso acontece porque ela usa a mesma técnica do padrão “a” de divisão do sinal para evitar interferências, alcançando os mesmos 54 megabits por segundo. Este modelo é o mais encontrado no mercado atualmente. Já o padrão 802.

11n é o mais novo e foi criado com o objetivo de aumentar tanto o alcance como o sinal de transmissão e tem limite de até 140 megabits por segundo.

Wi Fi O Que É E Como Funciona?Nova tecnologia Wi-Fi da Samsung promete conexão acima dos 4 Gbps (Foto: Divulgação/Samsung)

Há ainda a previsão de lançamento em 2015 do novo padrão, 802.11ad, da Samsung, que anunciou em outubro de 2014 o desenvolvimento da tecnologia de Wi-Fi de 60GHz.

Vantagens e como usar

Agora que você já sabe como as redes Wi-Fi surgiram, como funcionam e como se comunicam, pode estar se perguntando quais as vantagens de usar esse tipo de tecnologia de rede. A vantagem principal é a capacidade de permitir que computadores e outros dispositivos possam transmitir dados entre si sem a necessidade de fios ou cabos.

Para ter um melhor aproveitamento da sua rede Wi-Fi, confira nossas dicas de como posicionar o roteador e outras técnicas para otimizar a conectividade da sua rede sem fio.

Como funciona a rede Wi-Fi | Blog de Informática – Cursos Microcamp

  • Wi Fi O Que É E Como Funciona?
  • Hoje vou falar sobre rede wi-fi, como ela funciona e  quais são suas vantagens e desvantagens.
  • Vamos começar aprendendo o que é rede wi-fi:

Wi-fi é a sigla para wireless fidelity, ou seja, a fidelidade da rede sem fio. Como tudo que envolve a Internet (rede de computadores), foi criada inicialmente pelo meio militar, afim de estabelecer a comunicação entre uma base e outra.

Entenda como a rede Wi-Fi funciona:

Podemos dizer que a rede Wi-Fi opera no padrão de rádio frequência 802.11, estipulado pela IEEE (Institute of Eletrical and Eletronic Engineers), instituto criado em 1884, com o objetivo de  padronizar sistemas de medidas norte-americanas, assim como a ABNT no Brasil.

Para que a rede wi-fi funcione, você vai precisar de um adaptador de rede, mais conhecido como ROTEADOR. O roteador é responsável por transformar o sinal da rede cabeada ADSL em sinal de rádio frequência.

Wi Fi O Que É E Como Funciona?

Vamos começar com alguns princípios básicos da WiFi:

Uma rede sem fio usa ondas, da mesma forma que os celulares, TV’s de última geração e rádio. A comunicação ao longo da rede sem fio é muito parecida com a comunicação de rádio emissor-receptor. Veja o que acontece:

  1. O adaptador sem fio para computador traduz os dados na forma de um sinal de rádio e os transmite usando uma antena.
  2. O roteador sem fio recebe o sinal e decodifica. Ele envia a informação para a Internet usando uma conexão física Ethernet com fios.

O processo também funciona ao contrário, com o roteador recebendo informação da Internet, traduzindo-a na forma de sinal de rádio e enviando-a para o adaptador sem fio do computador.

Wi Fi O Que É E Como Funciona?

O roteador é responsável pelo tráfego de rede, controlando os pacotes na rede para operar de forma correta.  Ele vai priorizar e/ou enviar esse pacote. Os pacotes são todos os arquivos ou informações, lançadas pela rede.

A principal vantagem da rede wi-fi é permitir que o usuário não fique limitado aos cabos, então ele pode se locomover com o dispositivo receptor. A principal desvantagem é que esta rede sofre influência se existirem barreiras, diminuindo o sinal e o funcionamento pois possui um certo limite de usuários e caso estejam muitas pessoas na mesma rede, o tráfego de rede será prejudicado.

Espero que tenham gostado!

Esse foi mais um post do Blog do Curso de Informática Microcamp. Faça um curso completo na melhor escola do Brasil >> microcamp.com.br

Wi Fi O Que É E Como Funciona?

O que é e como funciona o Wi-Fi

Última modificação: 8 de outubro de 2020 às 15:26 por Natali Chiconi
.

O Wi-Fi é, atualmente, um tipo de conexão à Internet indispensável. A conexão Wi-Fi oferece conectividade sem fio, transmitindo frequências entre 2,4 GHz e 5 GHz, com base na quantidade de dados na rede. Para ter uma conexão, é necessário ter um roteador Wi Fi O Que É E Como Funciona? As áreas onde você pode se conectar no Wi-Fi, são conhecidas como Hotspots, um lugar onde uma rede com a tecnologia Wi-Fi está disponível para ser usada. Softwares como o WirelessMon podem ser usado para detectar e solicitar conexão com hotspots. Para estabelecer uma conexão sem fio, o roteador sem fio deve estar conectado à Internet e que todas as configurações necessárias estejam corretamente configuradas.
A tecnologia sem fio tornou-se generalizada nos últimos tempos e você pode se conectar em qualquer lugar: casa, trabalho, bibliotecas, escolas, aeroportos, hotéis e até mesmo em restaurantes.

A rede sem fio é conhecida como Wi-Fi (Wireless Fidelity) ou padrão de rede 802.11, porque abrange as tecnologias IEEE 802.11. A principal vantagem da conexão Wi-Fi é que ela é compatível com quase todos os sistemas operacionais, dispositivos de jogos e impressoras conectadas.

Como o seu telefone celular, uma rede Wi-Fi usa ondas de rádio para transmitir informações em uma rede. O computador deve ter um adaptador de rede sem fio que irá traduzir os dados enviados para um sinal de rádio. Este mesmo sinal é transmitido, através de uma antena, para um decodificador: o roteador. Uma vez descriptografados, os dados serão enviados para a Internet por meio uma conexão Ethernet com fio. Este tipo de rede funciona como tráfego bidirecional. Os dados recebidos da Internet também deverão passar pelo roteador para serem codificados em um sinal de rádio, que será recebido pelo adaptador sem fio do computador. Uma rede sem fio transmite em frequências de 2,4 GHz ou 5 GHz para acomodar a quantidade de dados enviados pelo usuário. Os padrões de rede 802.11 variam pouco, dependendo principalmente das necessidades do usuário, conforme explicado abaixo:

802.11a transmite dados num nível de frequência de 5 GHz. O OFDM (Orthogonal Frequency Division Multiplexing) usado, melhora a recepção, dividindo os sinais de rádio em sinais menores antes de chegar ao roteador. Você pode transmitir até 54 megabits de dados por segundo;

802.11b transmite dados num nível de frequência de 2,4 GHz, que é uma velocidade relativamente baixa. Você pode transmitir no máximo 11 megabits de dados por segundo;

802.11g transmite dados em 2,4 GHz, mas pode transmitir até 54 megabits de dados por segundo, porque também usa codificação OFDM;

802.11n mais avançado pode transmitir no máximo 140 megabits de dados por segundo e usa um nível de frequência de 5 GHz.

O termo Hotspot é usado para definir uma área onde o Wi-Fi está disponível. Pode ser através de uma rede sem fio fechada em casa ou em locais públicos como restaurantes ou aeroportos. Como mencionado anteriormente, para acessar um hotspot, seu computador deve ter um adaptador sem fio. Se você estiver usando um modelo de laptop recente, o transmissor sem fio é recurso nativo. Caso contrário, você pode comprar um adaptador sem fio que se conecte ao slot PCI ou a uma porta USB. Uma vez instalado, seu sistema detectará automaticamente os hotspots e poderá solicitar uma conexão Wi-Fi. Em caso de detecção não automática, você terá que usar um software para gerenciar esta tarefa para você:

WirelessMon

Download do link: WirelessMon
Para lançar sua conexão com um roteador sem fio, verifique se ele está conectado a um ponto de conexão com a Internet; você deve ligar o modem antes de conectar seu computador ao roteador através de um cabo Ethernet; ligue seu roteador sem fio até estar completamente pronto e abra seu navegador Internet. Entre o número padrão http://192.168.2.1. Não funcionou? Veja no catálogo de seu roteador qual número digitar. Então você pode inserir o nome de usuário e a senha do seu roteador e configurar o SSID (capacidade sem fio) para ativa-lo. Digite o nome de usuário e a senha fornecidos pelo seu FAI (Fornecedor de acesso Internet) e selecione WEP (Wired Equivalent Privacy, atualmente em desuso) ou WPA (Wi-Fi Protected Access). Em seguida, escolha uma nova senha.

Foto: © Misha Feshchak – Unsplash.

Como funciona o WiFi

Amado por muitos, procurado por todos e hoje unanimidade, veio para facilitar a vida dos usuários de internet. A internet sem fio, ou wireless, apareceu no fim dos anos 90, quando os primeiros computadores portáteis caíram na simpatia de um número relevante de pessoas. Atualmente elas são responsáveis pela popularização do uso da internet.

Mas o artigo não é sobre WiFi?

O WiFi é um tipo de wireless, especialmente desenvolvido para a conexão de redes locais de computadores, celulares e games, através do uso de roteadores.

O termo WiFi é uma abreviação de Wireless Fidelity, nome alusivo à expressão “Hi-Fi” (High Fidelity), usada pela indústria fonográfica na década de 50.

A denominação foi registrada pela Wi-Fi Alliance – uma importante empresa de tecnologia, responsável por trazer o wireless ao Brasil –, mas acabou se popularizando e hoje é atribuída a qualquer tecnologia WLAN (Wireless Local Area Network).

Funcionamento do WiFi

Através de ondas de rádio, as redes Wi-Fi transmitem as informações de internet. Exatamente da mesma forma como funciona com TV, rádios e celulares.

Isso acontece graças a um adaptador, o roteador, que capta os sinais, decodifica-os e a emissão é feita a partir de uma antena, que é a parte principal do WiFi.

É por isso que é tão importante escolher um roteador de boa qualidade.

Depois disso, os sinais chegam via cabo, linha telefônica ou ondas de rádio até os equipamentos que atendem esse tipo de tecnologia. É importante salientar que, para que o dispositivo tenha acesso a esses sinais, é preciso que se localize dentro do chamado “hotspot”, ou seja, dentro de um raio de ação específico.

Essa troca de informações ocorre em uma das 2 frequências disponíveis, a de 2,4 GHz ou a de 5 GHz. E a relação é proporcionalmente direta: quanto mais alta a frequência, maior é a capacidade de o sinal carregar um número maior de dados.

Wi Fi O Que É E Como Funciona?

Como ocorre a comunicação entre os dispositivos?

Os dispositivos conectados à rede WiFi se comunicam por meio do protocolo 802.

11 (série de padrões regulamentados de transmissão e codificação para comunicações), que possibilita o reconhecimento das informações entre eles.

Esse protocolo apresenta variações: a, b, g e n, que vão depender da frequência utilizada, do alcance máximo da rede e da velocidade máxima alcançada.

Para começar, o 802.11a transmite as informações na frequência 5 GHz com velocidade de até 54 megabits por segundo. É mais eficiente que o antecessor, por ter melhor frequência e velocidade quase cinco vezes mais rápida.

O 802.11b possui custo mais baixo, usa a frequência de 2,4 GHz e sua velocidade chega a até 11 megabits por segundo.

Já o 802.11g é bem mais veloz que a versão “b”, mesmo usando a frequência de 2,4 GHz. Esse é o padrão mais encontrado no mercado hoje.

Já o 802.11n é o mais recente e foi criado com o objetivo de aumentar tanto o alcance como o sinal de transmissão e chega a até 140 megabits por segundo.

Fonte: TechTudo

Caiu a internet de novo? Entenda como funciona o Wi-Fi

Você já parou para pensar, enquanto usava a internet sem fio de casa – ou de qualquer outro lugar –, em como funciona o Wi-Fi? Bom, provavelmente não. Mas entender essa tecnologia tão presente nos dias de hoje pode dar uma luz de porque é tão difícil conectar o celular em alguns cômodos da casa….

O que é Wi-Fi?

Apesar de ser usado como sinônimo de internet sem fio, Wi-Fi é apenas um dos tipos de conexão sem fio, desenvolvido especialmente para redes locais de computadores, celulares e outros dispositivos.

O termo Wi-Fi (que, em português, lê-se uai-fai) é uma marca registrada da organização sem fins lucrativos Wi-Fi Alliance, criada em 1999 por diversas empresas de tecnologia que desejavam oferecer “a melhor experiência de conexão sem fio” às pessoas.

Até então, a forma mais comum de conectar um aparelho a uma rede era pelo cabo ethernet – aquele geralmente azul com uma ponta retangular transparente.

Para isso, eles criaram uma nova tecnologia de conexão, chamada de IEEE 802.11, que seria utilizada em dispositivos de rede local sem fio (Wireless Local Area Network, ou WLAN) – como os famosos roteadores.

Já o nome Wi-Fi surgiu como uma brincadeira com o termo Hi-Fi (abreviação de High Fidelity, em inglês, ou Alta Fidelidade, em português), usado para qualificar aparelhos de som que transmitiam áudios com muita fidelidade às gravações originais.

Como funciona o Wi-Fi?

Assim como o rádio, a televisão e o celular, as redes Wi-Fi também usam ondas de rádio – ou eletromagnéticas – comuns para enviar e receber informações. Mais da metade do tráfego de internet mundial passa pelo Wi-Fi, segundo a Wi-Fi Alliance.

O aparelho responsável por fazer essa troca de dados é o roteador, que recebe o sinal de internet via cabo, transforma-o em ondas de rádio e as transmite por meio de uma antena.

Quando essas ondas chegam até o aparelho – seja um computador, um celular ou uma smart TV –, elas são identificadas e os dados interpretados.

Mas o poder de alcance dessas ondas é limitado. Por isso, é preciso estar dentro de um determinado raio de ação do roteador para conseguir se conectar à rede Wi-Fi – o que varia de acordo com o modelo do aparelho e com a frequência da rede.

Frequência? Como assim?

Assim como o rádio opera em duas frequências (AM e FM), os roteadores atuais também fornecem duas opções de transmissão: 2.4 GHz (gigahertz) e 5 GHz.

De acordo com a física, quanto menor a frequência, mais longe o sinal consegue chegar. Por isso, o Wi-Fi 2.4 GHz alcança aparelhos mais distantes do roteador.

Já a frequência 5 GHz consegue carregar uma quantidade maior de informações por segundo, tornando a conexão mais rápida. É como uma estrada não tão longa, mas com diversas faixas que possibilitam o tráfego de diversos veículos ao mesmo tempo. 

Por isso, se na sua casa existem as duas opções de rede, prefira sempre a 5 GHz. Geralmente ela cobre boa parte de um apartamento médio e tem velocidade maior.

“Por que o Wi-Fi não pega aqui?” – ou, como o Wi-Fi caminha pela casa? 

O sinal do Wi-Fi é transmitido do roteador para todas as direções – geralmente, com mais intensidade para onde a antena está apontando. Mas alguns objetos podem funcionar como uma barreira para as ondas.

Pode parecer difícil imaginar um sinal invisível sendo barrado por um objeto, por isso pense numa onda de água (seja do mar, da piscina ou até da pia). Quando ela esbarra em um material físico, a onda pode diminuir de velocidade, mudar um pouco de direção ou até desaparecer. O mesmo acontece com as ondas de rádio.

Paredes, portas, janelas… Tudo isso pode interferir no alcance do sinal do Wi-Fi. Alguns fatores que influenciam bastante são a espessura dos objetos e o material.

Azulejos, por exemplo, interferem muito no sinal, por isso banheiros e cozinhas podem ter o Wi-Fi mais fraco. Paredes de concreto e cimento também são ótimos bloqueadores do sinal. 

Por conta disso, o melhor local para deixar o roteador é no centro da casa. Dessa forma, o sinal conseguirá chegar em todo o espaço independentemente dos obstáculos. 

Outra alternativa usada por muitas pessoas para melhorar a conexão em alguns cômodos é usar um repetidor de Wi-Fi.

Mas o que é um repetidor de Wi-Fi?

É um aparelho que faz exatamente isso o que o próprio nome diz: repete o Wi-Fi. Basicamente, ele recebe o sinal do roteador e o repete para o ambiente onde está localizando, aumentando o alcance do Wi-Fi.

O problema é que, muitas vezes, os repetidores são colocados em cômodos da casa onde o Wi-Fi já não é muito bom. Ou seja, se ele está recebendo apenas 50% do sinal, é isso o que ele vai repetir para o ambiente – ou até menos.

Ou seja: se a conexão não chega de forma alguma no seu quarto, pode ser um problema com as ondas chegando até o cômodo – e não com a velocidade da internet em si. 

Quer saber mais? Veja aqui: A Internet vai dar conta da demanda na quarentena?

Como funciona a internet sem fio

O Wi-Fi está presente na maioria das residências e comércios. Mas você sabe como funciona a internet sem fio?

A internet sem fio, ou Wi-Fi, é uma tecnologia muito conhecida e que está presente na maioria das residências. Porém, a grande maioria das pessoas não tem ideia de como esta tecnologia funciona.

Wi-Fi é a abreviação de Wireless Fidelity, uma brincadeira com a palavra High Fidelitly, usada por fonógrafos durante a década de 50. O termo representa qualquer tecnologia WLAN (Wireless Local Area Network) usada atualmente.

O Wi-Fi funciona com o mesmo princípio de qualquer outro aparelho sem fio: Ele usa frequências de rádio para enviar sinais entre os aparelhos. A grande diferença entre o Wi-Fi e o sinal de rádio está na frequência de transmissão. Enquanto o rádio normal usa frequências em Kilohertz e Megahertz, uma rede Wi-Fi trabalha com ondas em Gigahertz.

É através destas ondas que o sinal Wi-Fi funciona. Ele é mandado através de cabos telefônicos ou de fibra ótica (na maioria dos casos) para cada roteador. O aparelho interpreta este sinal, o codifica e transforma em ondas de rádio para realizar a comunicação com o dispositivo.

O mesmo acontece no caminho oposto. Os dispositivos podem enviar informações para o roteador em forma de ondas de rádio, estas informações são codificadas e mandadas para um endereço específico.

Para poder usar a internet sem fio é necessário estar dentro de um limite de alcance do roteador. Esta área, chamada de Hotspot, é toda a região onde as ondas de rádio do roteador podem alcançar.

Também é necessário ter um adaptador wireless para conectar à rede sem fio. A grande maioria dos dispositivos atuais já conta com este tipo de adaptador.

Ou seja, o roteador é o pivô da conexão Wi-Fi. Ele é responsável por receber o sinal de internet, transformar o sinal em ondas de rádio com frequência GHz e enviá-las para o dispositivo conectado.

O dispositivo é responsável por codificar as ondas e completar o processo de comunicação com o roteador.

Quais as frequências do Wi-Fi?

As redes wireless transmitem ondas de rádio a uma frequência de 2.4 GHz ou 5GHz, adaptando-se de acordo com a necessidade de transmissão de dados do usuário. O protocolo padrão do Wi-Fi é o 802.11. Porém, existem algumas alterações de protocolo para garantir mais banda.

– 11a – O padrão A transmite informações em uma frequência de 5GHz e uma velocidade de até 54mbps (megabits por segundo) em sua velocidade máxima.

– 11b – Este padrão permite uma conexão mais barata e com menos custos a 2.4GHz, porém a sua velocidade máxima é de 11mbps, considerada relativamente baixa em algumas ocasiões.

– 802.11g – O protocolo padrão G funciona em uma taxa de 2.5GHz com velocidade máxima de até 54 megabits por segundo.

– 802.11n – Esta é a mais rápida entre todas as conexões, e consequentemente a mais cara. Ela opera em uma frequência de 5GHz e pode transmitir informações a até 140mbps.

  • As principais vantagens do uso da internet sem fio são a mobilidade e a facilidade de organização, já que não há cabos ligando o computador ao roteador.
  • A internet sem fio, assim como os cabos, também pode ser usada para criar uma rede entre dispositivos para transferência de arquivos, sem necessariamente conectar com a internet.
  • Entre em contato conosco e conheça nossa linha de Roteadores.

Wifi não funciona? Saiba o que é e como não ter esse problema novamente

O Wi-Fi não funciona. Com certeza você já viveu esse episódio — infelizmente, muito comum — no dia a dia da empresa. Trata-se de um problema recorrente que pode causar muitos transtornos. Mas por que isso acontece?

Primeiramente, é preciso identificar quais são as possíveis causas desse mau funcionamento, como problemas na rede ou nos roteadores. Essa é uma tarefa técnica e que exige profissionais habilitados, mas é um investimento importante, afinal, melhorar a performance da sua infraestrutura é permitir a operacionalidade dos seus processos de negócio.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira as nossas dicas para melhorar o desempenho do Wi-Fi da sua empresa!

1. Atualize o seu roteador

Um dos principais causadores de problemas nas redes é o mau funcionamento dos roteadores, que podem estar danificados ou desatualizados. É interessante verificar regularmente se esses equipamentos estão operando corretamente.

Verifique se a luz do sinal wireless do roteador está piscando. Se não estiver, desconecte o equipamento, espere 20 segundos e conecte outra vez. Caso a luz não volte a piscar, você precisará “resetar” o aparelho e ver se o firmware está atualizado. Dependendo do fabricante, você receberá uma mensagem sobre a atualização ou, caso contrário, precisará acionar o suporte técnico da empresa.

É comum que as pessoas usem o mesmo equipamento por mais de 5 anos e não se deem conta de que o problema pode estar aí. Confira se o seu roteador não está obsoleto, pois dispositivos velhos tendem a falhar na hora de uma atualização.

No caso das pequenas e médias empresas, também vale a pena investir em um roteador profissional, cortando custos com manutenção ao longo dos anos e garantindo mais estabilidade às operações que dependem da rede.

2. Aumente a largura da sua banda de internet

O Wi-Fi corporativo, naturalmente, será utilizado por vários dispositivos — e esse número só tende a aumentar com novas contratações ou adições de equipamentos. Por isso, é necessário aumentar a largura de banda da internet da sua empresa sempre que houver necessidade. Não adianta economizar nesse ponto para ter prejuízos na qualidade dos seus serviços depois.

Áreas maiores de cobertura, múltiplos pontos de acesso e antenas mais novas melhorarão consideravelmente a velocidade do seu Wi-Fi. Vale a pena pensar nessa possibilidade, pois com uma rede mais rápida, os seus serviços serão mais estáveis e os clientes perceberão.

3. Priorize os dispositivos mais relevantes

Toda rede Wi-Fi corporativa mantém sistemas e equipamentos críticos para o negócio. Um bom exemplo são os aplicativos dos bancos, que não podem ficar indisponíveis por muito tempo.

Portanto, é preciso verificar quais dispositivos da sua rede realizam as atividades mais importantes e garantir que as suas aplicações recebam sinal de Wi-Fi suficiente. Trata-se de priorizar o que, de fato, é relevante para as operações do negócio.

Existem roteadores que permitem configurar a quantidade de banda para os dispositivos mais prioritários da sua rede. Essa é uma ótima opção para evitar que um torrent consuma todo o link de internet da sua empresa, por exemplo.

4. Solucione os problemas do seu Windows

Se o Wi-Fi não funciona, o problema também pode estar no sistema operacional. Erros no Windows podem causar falhas na sua conexão porque várias vezes os computadores não conseguem reconhecer uma nova rede sem fio.

Para resolver isso, acesse o menu Painel de Controle > Rede e Internet > Central de Rede e Compartilhamento e clique em Solucionar Problemas. Essa opção localizará e corrigirá automaticamente os problemas de conectividade do seu computador. Execute essa solução e depois teste a sua conexão de internet.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*