Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?

Muita gente tem verdadeira paixão por um animal de estimação desde criança, não é mesmo? Quando adultos, de repente, surge aquela vontade de ter um bichinho de novo. Afinal, eles são ótimos para explicar assuntos importantes para os filhos, como a responsabilidade e a importância do afeto.

Na hora de escolher o animal de estimação é crucial ponderar sobre a sua realidade. Alguns bichos precisam passear todos os dias como os cães. Outros necessitam fazer atividades de noite, como os coelhos.

E tem ainda os animais silvestres, que exigem cuidados diferenciados e respeito à legislação, que é bastante burocrática. Pense ainda no tempo e no dinheiro que você terá ou não para investir.

O mercado pet é muito vasto. Por isso, há muitas opções a considerar. Ficou com curiosidade? Então veja neste post nossas dicas para decidir qual será seu animal de estimação. Venha com a gente!

Cães

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?Cães

Ter um cachorro é uma experiência fantástica e inesquecível certamente. É necessário, porém, ter consciência de que eles dão trabalho. Os cãezinhos são leais, adoram brincar e são muito amorosos. No entanto, eles carecem de passear diariamente e de serem levados ao veterinário com frequência. Afinal, são indispensáveis as vacinas, as tosas, os banhos, sem falar dos exames de rotina e das emergências.

Por isso, se você escolher um cachorro como o mais novo integrante da família, não se esqueça de que serão essenciais procedimentos, serviços e mercadorias de qualidade.

Gatos

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?Gatos

Os gatos são ótimos como animal de estimação para quem tem uma agenda muito atribulada. Eles gostam de carinho, mas não sentem tanta falta do amor dos donos como os cães.

O lado ruim é que quando eles não se sentem felizes por algum motivo, acabam tendo problemas de comportamento. Sendo assim, os felinos podem urinar em locais indevidos. Também é comum que eles comam em excesso ou deixem de se alimentar quando estão incomodados com algo.

Coelhos

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?Coelhos

Os coelhos ficam muito bem sozinhos. Outro benefício é que eles não precisam ser levados para caminhar. Geralmente, esses bichos passam o dia tranquilos na gaiola.

No entanto, quando os donos chegam, esses animais vão exigir atenção e um pouco de carinho. Os coelhos às vezes têm comportamentos noturnos e podem ficar agitados durante a noite. Para resolver o problema, basta deixar a gaiola longe de onde você dorme.

Peixes

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?Peixes

Assim como os gatos, os peixes são indicados para pessoas que trabalham muito e passam bastante tempo fora de casa. Além disso, quem tem pouco dinheiro ou simplesmente quer um animal de estimação mais econômico também se dará bem com eles.

Esses seres aquáticos são silenciosos e, ao contrário do que muita gente pensa, eles interagem com os donos sim. Ao alimentá-los ou mesmo bater com os dedos no vidro do aquário, você percebe bastante reação. Eles dão cambalhotas, agitam as nadadeiras e fazem aquele gracioso movimento com a boca.

Só que é vital conciliar de forma correta as várias espécies de peixes. Algumas linhagens não convivem bem com outras. Isso pode acabar gerando brigas e até mortes no aquário.

Animais silvestres

Tem sido muito recorrente no Brasil a comercialização ilegal de animais silvestres.

Por essa razão, optar por um deles vai obrigar você a passar por certos processos burocráticos.

Afinal, manter um bicho desses em casa sem a autorização do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é crime de tráfico de animais, punível com prisão.

Dessa forma, para adquirir um animal silvestre dentro da lei, é indispensável procurar por um criadouro credenciado pelo Instituto. Por esse motivo, você não encontra esses bichos em pet shops comuns.

Se você quiser muito um amiguinho exótico, será obrigatório procurá-los nos Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) ou nos Cetas (Centro de Triagem de Animais Silvestres). A legislação traz a seguinte definição para os animais silvestres: “é todo animal que naturalmente nasce e vive em ambientes naturais tais como florestas, savanas, oceanos e rios”.

A Lei n° 5.197/67 traz em seu art. 3º a proibição da venda desses seres: “É proibido o comércio de espécimes da fauna silvestre e de produtos e objetos que impliquem na sua caça, perseguição, destruição ou apanha”.

No entanto, a norma abre algumas brechas em seu parágrafo 1º, no mesmo artigo: “Excetuam-se os espécimes provenientes de criadouros devidamente legalizados”.

Veja alguns exemplos de seres excêntricos que podem se tornar pets mediante autorização do Ibama:

Tartarugas

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?Tartaruga

A primeira coisa que você deve se lembrar ao ponderar em ter tartarugas é que elas vivem por longos anos. Há espécies que sobrevivem até os 50 e, outras, podem passar dos 100 anos.

Afora isso, é fundamental assegurar que a tartaruga em questão não esteja na lista de animais proibidos pelo Ibama

Criar uma tartaruga clandestina é crime de tráfico de animais silvestres, e a pessoa que fizer isso corre o risco até de ser presa. Estão passíveis de autorização as tartarugas jabutis de pés vermelhos e as tigre d’água. Para obter a licença, é exigida a implementação de microchips de identificação.

Saguis

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?Sagui

O sagui é um pequeno primata que está na lista de animais permitidos para ficar em cativeiro. No entanto, é necessário procurar criadores licenciados pelo Ibama. O imóvel tem de oferecer espaço suficiente para ele se deslocar e fazer brincadeiras.

Iguanas

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?Iguana

A iguana é um réptil cujo habitat natural são as florestas. Elas gostam muito de ficar nos galhos das árvores. Como animal de estimação, a iguana precisa de um lar que simule um pouco o seu local de origem. Outro cuidado importante é com a área disponível, já que elas podem alcançar dois metros de comprimento.

Cobras

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?Cobra

No Brasil, apenas cobras não venenosas podem ser criadas como animal de estimação. No entanto, como já dissemos, vai depender de uma liberação do Instituto.

As cobras demandam espaços relativamente grandes, conforme a espécie em questão. Elas se alimentam de ratos, que podem ser oferecidos vivos ou congelados. São exemplos de cobras que podem virar pets a jiboia e a falsa coral.

Como você pôde perceber, decidir qual animal de estimação será o mais novo integrante da família é algo que deve ser feito com responsabilidade. Afinal, esses bichos não são mercadorias, de modo que não podem ser descartados ou negligenciados. Ainda na dúvida? Então leia também nosso post sobre as 5 vantagens de ter um peixe como animal de estimação!

Porque escolher um peixe como animal de estimação? – Cemara Loteamentos

Texto CLAUDIO PIRES / Fotos www.aquariumdesigngroup.com/

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?

Muitas vezes as pessoas têm vontade de ter um animal de estimação, para si, ou para o filho que está doido para ter um bichinho, mas não sabe o que escolher por inúmeras razões. E realmente essa escolha deve ser bem pensada.

Existem vários fatores que devem ser observados: o tempo que você vai ter para cuidar do seu amiguinho, o espaço que você tem em casa, o investimento que você tem disponível no momento, se você viaja muito, se você tem criança em casa e qual a idade e o temperamento dela. Esses são alguns dos fatores.

Se você optar por um cão, gato ou uma ave saiba que terá que ter um bom espaço, e tem que ter tempo para estar com eles. Alguns cães, além de atenção, precisam de bastante exercício.

Se você escolher uma raça de cachorro ou gato de pêlo longo, terá que ter um tempo para escovação dessa pelagem. Qualquer um desses animais tem que ir periodicamente ao médico veterinário para fazer exames de rotina, algumas vezes por emergências.

Você tem que ter cuidados de limpeza com o ambiente da sua residência e com o lugar onde o animal fica.

Algumas vezes ainda temos problemas comportamentais desde roídas nos móveis até agressividade do animal para com os donos e/ou, visitantes. Isso talvez só se resolva com adestramento.

A maioria das aves gritam muito, talvez você tenha problemas com vizinhos. Temos que ter cuidados também com algumas doenças que esses animais podem nos transmitir. É uma série de fatores a serem observados, além do que você tem deve ter um caixa para todas essas despesas.

  • Depois de pensar em tudo isso, algumas pessoas desistem de ter um animal em casa, ou deixam o filho triste por não ter feito a vontade dele.
  • Daí vem à pergunta: Por que não optar por comprar um aquário e ter um peixinho como animal de estimação?
  • Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?
  • Alguns vão dizer que com peixe você não tem um contato direto, outros que o aquário dá muito trabalho, outros vão pensar que quando viajarem não vai ter quem cuide e até que os peixes morrem facilmente.
  • Existem alguns mitos em torno dos aquários e dos peixes ornamentais que precisam ser explicados e extinguidos.
Leia também:  Como Perguntar Porque Ele Esta Estranho?

O mercado aquariófilo, assim como todo mercado “Pet”, se modernizou e muito, ao passo de que se a pessoa quiser pode instalar um mini computadorzinho ou até mesmo ligar um aparelhinho e conectar no seu PC. Este aparelho faz quase tudo por você. Lógico que isso ainda não é barato, mas existem outras soluções.

Existem tipos de filtragens que garantem que você tenha uma água limpa por um bom tempo.

Existem também, condicionadores de água que eliminam impurezas da água, evitam doenças e aumentam o tempo de manutenção.

Ou seja, digamos que você talvez precise no máximo de 15 minutos de duas em duas semanas para fazer alguma manutenção no seu aquário.

Algumas vezes pode se estender até por um mês, se você usar condicionadores e seguir algumas orientações como: não colocar alimentos em excesso no seu aquário para que não fiquem sobras, não lotar seu aquário de peixes, e ter atenção com a limpeza do seu filtro.

Você não deve tirar tudo do seu aquário para limpar. Não tem que tirar o cascalho para esfregar, não deve trocar a água toda e não precisa tirar os peixes do aquário para fazer a manutenção.

Basta que você tire as algas que ficam nos vidros com uma bucha própria para aquário, ou limpador magnético que você encontrar nas casas do ramo.

Depois você faz a sinfonagem da sujeira que fica no fundo, com a ajuda de um sinfonador, que você também encontra facilmente nas lojas de aquário.

Você vai tirar no máximo 50% do volume de água dependendo do tempo que você tem para fazer as manutenções. Você pode tirar, por exemplo, 20% de 15 em 15 dias.

Se você não tiver esse tempo, você pode usar algum condicionador que elimine impropriedades da água e daí tirar 50%, de 30 em 30 dias. (Lembrando-se sempre que você deve seguir algumas orientações para não cometer excessos de alimentação e peixes).

Faça também a manutenção do seu filtro. Trocar o perlom sempre que estiver sujo, e o carvão ativado de acordo com as especificações dos fabricantes.

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?

Se você viaja muito e fica preocupado como vai alimentá-los, saiba que existem alimentdores automáticos que você programa para que eles soltem o alimento na hora que você quiser, ou então rações que duram de uma semana a quinze dias no aquário. Para acender e apagar as luzes você usa um timer.

Muitos peixes reconhecem o dono quando chegam em frente ao aquário. Ficam agitados quando você vai alimentá-los, se abrem, dão piruetas. Então, existe sim um contato com esses animais. Se você tiver os cuidados com manutenção e servir sempre alimentos de qualidade, eles vivem bastante tempo.

As doenças com peixes ornamentais você mesmo pode resolver com medicamentos oferecidos nas lojas de aquariofilia. No Brasil não existem médicos que atendem peixes ornamentais, ou são muito poucos. Mas geralmente o lojista sabe como resolver o problema e não lhe cobrará nada por essa ajuda.

Um aquário, além de ser um lindo objeto de decoração para sua casa, também é uma fonte de aprendizado para o seu filho. Cuidando do aquário ele vai aprender sobre biologia, física e química.

Faça um teste conversando com um aquariofilista. Também terá contato com reprodução, acasalamento, até com a morte.

Isso sem contar com o senso de responsabilidade que irá adquirir cuidando dos peixinhos.

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?

Você também terá um momento de relaxamento em frente ao seu aquário. Imagine chegar cansado em casa do trabalho, sentar em frente ao seu aquário, colocar uma boa música e ficar relaxando vendo os peixes nadando calmamente. O relaxamento com os aquários é comprovado cientificamente.

Procure uma boa loja na sua cidade e comece a pensar em ter um peixinho como animal de estimação. Tenho certeza que você e sua família não se arrependerão. Só tenha um cuidado: não fique viciado e espalhe aquários por todos os cantos da casa.

  1. Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?
  2. Seguindo estes passos você não precisará de mais de vinte minutos para que seu aquário fique limpo e saudável.
  3. Fonte: Bioaqua Brasil

Mascote da empresa: por que NÃO ter um animal no escritório – Agência Open

Algumas empresas resolveram tornar o ambiente de trabalho mais lúdico trazendo um mascote para dentro do escritório. Seja o bichinho um réptil, mamífero, peixe, ave, etc. é preciso ter muito cuidado para não tornar a diversão, uma tortura.

Como é meu contato com animais de estimação? Tenho cães desde que sou uma criança, desde essa época também tenho uma tartaruga que deve chegar aos meus bisnetos, sou aquarista há cinco anos, criei hamsters e twisters (ratazanas) por 3 anos, e agora tenho dois gatinhos faz um ano e meio. Não, não moro em um zoológico.

Não sou profissional da área, mas faço questão de estudar muuuuito sobre qualquer animal ou planta que eu vá criar. Afinal, já que eles não estão em um ambiente natural, o mínimo que eu posso fazer é dar-lhes as melhores condições de vida. E com o que eu aprendi posso garantir: um escritório é um péssimo lugar para um animal se não forem tomadas todas as providências!

Como cães e gatos

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?

Em 2013, uma pesquisa feita pelo IBGE mostrou que 44,3% dos lares têm pelo menos um cão e 17,7% têm ao menos um gato. Esses são os pets favoritos da população e, por isso, fortes candidatos a serem especulados como mascotes da empresa, portanto vamos começar falando desses amiguinhos.

Algumas necessidades básicas do animalzinho têm de ser respeitadas. Cães e gatos precisam se exercitar. É muito importante para saúde psicológica e física do animal que ele pratique atividades diariamente.

É improvável que eles tenham a liberdade de correr livremente por um escritório imenso, pois além de uma limitação de espaço, atrapalharia a concentração dos funcionários. Portanto é preciso ter pessoas disponíveis todos os dias para levá-los para passear.

Além disso, gatos são animais com temperamento, geralmente, mais complexo que os cães.

Felinos são bichinhos muito carinhosos, mas diferentemente da maioria dos amigos caninos, costumam ter variações nas necessidades de atenção, assim como nós.

Em um momento estão carentes de companhia, em outro preferem ficar cochilando sozinhos. Imagine como seria estressante para um animalzinho assim ser perturbado a cada minuto por uma pessoa diferente querendo dar carinho a ele.

E as responsabilidades não param por aí. Durante os fins de semana, o que será do mascote? Certamente alguém terá de levá-lo para casa e esse espaço também deve estar de acordo com as necessidades do animal.

Outra preocupação muito importante são os cuidados de higiene e saúde. Banhos, tosas, alimentação e consultas veterinárias são alguns dos gastos e cuidados recorrentes que devem ser considerados.

Por fim, é preciso ter atenção às pessoas. Aqui na Agência Open, temos mais de 50 funcionários, não é um número grande para falar de estatísticas, mas ainda sim temos duas pessoas com fobia a cachorros e outras duas com alergia; cinco com alergia a gatos, uma com fobia; e duas com fobia a roedores. Complicado ter um mascote e respeitar a todos, não é?!

Roedores no escritório

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?

Roedores de modo geral são ótimos pets pela economia de espaço, só precisam de um lugar arejado que os acomode bem (espaço suficiente para suas atividades recreativas), além dos cuidados de alimentação, de higiene e de saúde.

Roedores como os twisters (ratazanas) são muito inteligentes. Labirintos, brinquedos puzzles, truques, tudo isso é fichinha para esses roedores e por isso mesmo eles ficam com tédio muito facilmente se não tiverem atividades que os distraiam. Esse é o primeiro desafio em ter um roedor saudável em uma empresa.

O segundo problema está ligado à saúde, os veterinários competentes para atendê-los são especialistas em animais exóticos e silvestres, ou seja: têm um preço mais elevado.

Meu primeiro hamster, por exemplo, teve complicações de saúde por razões genéticas, passou por uma cirurgia que custou R$ 700,00, fora a consulta de R$ 200,00 mais os remédios – isso em 2014.

Sua empresa pagaria por um tratamento assim se fosse preciso para um animalzinho que custa R$ 20,00?

Outro problema enorme para a saúde desses bichinhos: eles têm hábitos predominantemente noturnos. É estressante para ele o barulho, as luzes e o movimento interno de uma empresa. É ideal que eles possam descansar bem durante a maior parte do dia e se divertir mais à noite/madrugada.

Leia também:  Como Ver Quando A Conta Foi Criada No Lol?

Aquário no escritório? Só o signo!

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?

Muito dificilmente você verá um aquário em uma empresa ou local público que não seja, na verdade, uma jaula de tortura. Peixes têm condições de luz, ruído, níveis químicos da água ideias para viver bem, mas pouquíssimos respeitam.

Amônia, PH, nitrito, nitrato, temperatura, decoração, níveis de dureza de água, tudo isso compõe a atmosfera em que o peixe vive. Alterações nessas condições podem deixá-lo doente e até levá-lo à morte. Um aquário com condições ideais custa caro, e mesmo peixes mais resistentes precisam de cuidados.

A luz excessiva, por exemplo, estressa os peixes; para a maioria das espécies costuma-se indicar que as luzes do aquário fiquem acesas por até 8 horas durante o dia. A limpeza da água é outra grande preocupação, tanques maiores exigem filtros canisters mais potentes e até presença de luz ultravioleta para controlar as bactérias indesejadas.

Isso pode parecer estranho, mas os peixes podem ser os pets mais caros dentre os citados! Os químicos, remédios, complementos e rações não são baratos. E não é interessante ignorar essas necessidades, afinal, o correto ao comprar/adotar um animal, é ter condições de dar a ele todos os cuidados necessários.

É possível que você esteja questionando “mas nas lojas eles ficam o dia todo com a luz ligada, isso é balela!” De fato, ficam mesmo, mas você pode garantir que os animais não estão com alto nível de estresse ou doentes? Sem dúvida você já deve ter lido alguma notícia sobre maus tratos a animais em lojas de pets, portanto, infelizmente, não podemos usá-las como exemplo.

Mascote na empresa está proibido?

De jeito nenhum! Os animais são uma excelente companhia e podem nos ajudar muito, inclusive a ter um dia de trabalho mais produtivo e menos estressante!

É claro que não devemos perder o foco das nossas funções, mas ter a companhia de um mascote pode melhorar muito a qualidade do nosso trabalho.

Diversas pesquisas já foram feitas no sentido de identificar quais benefícios os animais de estimação nos trazem, dentre eles: a diminuição do estresse, diminuição dos sintomas da depressão, fortalecimento contra alergias, diminuição da chance de problemas de pressão, entre outros benefícios.

Mas o mais importante: o mascote precisa estar sempre saudável! Isso significa que independentemente de qual a espécie do animal, é preciso estudar bem todas os hábitos e necessidades dele e ponderar se sua empresa se adequa a tudo.

Além disso, é preciso ter consciência dos possíveis gastos extras em caso de doenças ou imprevistos do tipo. Lembre-se, um pet não é apenas um mascote, é antes de tudo um ser vivo, por isso só adote um bichinho para sua empresa se puder oferecer todas as condições para que ele viva bem e saudável.

Vantagens dos peixes como bichinhos de estimação

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?

Vantagens dos Peixes como Bichinhos de Estimação. Todos os direitos reservados a andyram1 (imagem)

A medicina já comprovou que as pessoas que possuem animais de estimação possuem menor chance de apresentar depressão ao longo da vida. Quem tem ou já teve um pet sabe o quanto faz bem estar em contato com um ser que nos oferece nada mais que carinho e amizade. Porém, é um erro de quem pensa que só cães, gatos e roedores são companhias alegres e divertidas para as pessoas.

Os peixes são animais bastante procurados como pets devido à sua beleza, e muitas vezes, um aquário faz toda a diferença na decoração de um ambiente. Porém, é necessário saber que ao lado dessas vantagens, também vem a responsabilidade de cuidar de uma ou mais vidas que possuem suas necessidades bastante peculiares.

Alguns peixes são solitários, como o conhecido Betta, que encanta por sua beleza e simplicidade. São peixes que não precisam de muito mais que um pequeno aquário e um aquecedor para os dias muito frios. Também é interessante que exista alguma planta, natural ou artificial, que sirva de abrigo para ele.

De comportamento solitário, os Bettas são pequenos peixes originários de águas rasas da Indochina, no sudoeste da Ásia, e, por esse motivo, convivem bem em aquários pequenos, não suportando aquários muito fundos, devido à pressão da coluna de água.

Vivem, em média, 4 anos, e são uma excelente opção para quem não abre mão de ter um pet, mas dispõe de pouco tempo para dedicar-se a cuidar de um.

Diversas outras espécies de peixes também são populares como pets, como é o caso do Acará disco e do Acará bandeira, peixes de aquário que convivem bem em grupo, inclusive com outras espécies, porém demandam maior cuidado com o aquário, como a oxigenação, iluminação, substrato (ou “pedrinhas” próprias para o fundo dos aquários) além de plantas, preferencialmente naturais.

Seja qual for a espécie escolhida, é necessário que se saiba quais os tipos de cuidados serão necessários para que o peixe viva bem, e se adapte à rotina da casa e das pessoas que moram nela. Limpezas periódicas do aquário e atenção especial às condições da água são fundamentais para manter qualquer peixe saudável.

Observando o cotidiano dos peixes em um aquário, é possível perceber seus comportamentos peculiares e notar que  eles podem, sim, demonstrar afeto e gratidão por seus donos, especialmente no momento da alimentação, no qual o animal pode demonstrar sua alegria com movimentos rápidos e até saltos bonitos de observar. Peixes também são uma excelente companhia para quem aprende a interagir com esses belos pets.

Peixes de estimação

Os peixes de estimação têm sido cada vez mais requisitados por pessoas que querem ter pets. Isso porque eles possuem uma rotina independente, não sendo preciso passeios diários ou cuidados no pet shop, como banho e tosa. Além disso, necessitam de um espaço relativamente pequeno para que se desenvolvam e vivam bem.

Para quem não dispõe de muito tempo em casa, ter peixes de estimação pode ser a escolha ideal. Apesar de não ser possível receber ou dar carícias, eles são pets muito interessantes e benéficos à saúde. Nesse post, iremos falar sobre quais as vantagens de ter peixes de estimação e quais as suas principais espécies.

Por que ter peixes de estimação?

Segundo pesquisas da Universidade de Plymouth, observar peixes de estimação em um aquário traz inúmeros benefícios. Entre eles, destacam-se a redução notável da pressão arterial e da frequência cardíaca dos que participaram na pesquisa. Assim, são tidos como terapêuticos.

Essa característica faz com que muitas famílias decidam adotar peixes de estimação, visando acalmar crianças mais agitadas. Reduzem também os níveis de estresse e ansiedade, no caso de adultos. Sendo assim, são o quarto pet mais comum em residências brasileiras, conforme o Instituto Pet Brasil em 2019, com dados levantados pelo IBGE. 

Uma das principais vantagens em adotar peixes de estimação é a praticidade com os cuidados requeridos. Com poucos minutos no dia, é possível garantir o seu bem-estar e saúde. Ainda, ter um aquário em casa traz um aspecto único para qualquer ambiente. Tanto para fins de beleza, como para alívio da tensão. Por este motivo inclusive consultórios optam por ter peixes em sua sala de espera.

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?

Espécies de peixes de estimação

Os peixes de estimação podem ser encontrados em diferentes espécies, variando em cores e tamanhos. A seguir, o blog da Cevek separou algumas das principais espécies de estimação em aquários. Confira:

Peixe dourado

É um dos peixes de estimação mais comuns para aquários. Ele se adapta facilmente junto à outras espécies e em temperatura ambiente (entre 18 e 25º C). Podem viver até 20 anos, de acordo com os cuidados de seus tutores. Também necessita de bastante espaço para viver. Por isso, orienta-se a utilizar um aquário de até 20 litros.

Peixe tetra

Por ser muito pequeno, tem o hábito de viver em cardumes. Por este motivo, se você for adotá-lo, considere pelo menos cinco da mesma espécie. Assim, poderá se sentir mais à vontade. É muito famoso principalmente por sua cauda vermelha, que se destaca dos demais. Ainda, vive de forma tranquila em temperatura ambiente.

Betta

O betta é um dos peixes de estimação mais estimados. Faz parte das espécies mais coloridas, com cauda e barbatanas que chamam a atenção. Junto com peixes da mesma espécie, pode ser muito agressivo. No entanto, as fêmeas vivem bem quando juntas de outros peixes. Geralmente, suas cores mais comuns são vermelho e azul.

Peixe palhaço

É um dos peixes de estimação marinhos mais populares. É extremamente charmoso e atrai as crianças, por ser da mesma espécie do filme “Procurando o Nemo”. Se adapta bem à qualquer outra espécie de peixes e gosta de estar perto de anêmonas. Por fim, sua dieta se baseia em zooplânctons e algumas porções de algas marinhas. 

Leia também:  Como Saber Qual O Meu Windows?

Para continuar recebendo dicas e novidades sobre o mundo pet, basta acompanhar nossas postagens aqui no blog da Cevek!

Como mudar com seu pet para o exterior – PETS

“Animal de estimação é como um filho”. Quem tem gato, cachorro, passarinho, peixe, qualquer um desses animais que podem ser criados em ambiente doméstico faz essa afirmação. Não à toa é animal de estimação. 

Mas e quando o tutor resolve mudar de país? Cristina Maya, influenciadora digital, afirma nas suas plataformas digitais que o planejamento deve ser redobrado numa mudança de país quando se tem um pet. 

Sem exageros, Cristina ressalta que é preciso providenciar os documentos de transferência do animal antes mesmo da própria documentação. E ainda avisa que o custo pode ser alto.  

Quem Tem O Peixe Como Animal De Estimação?

A pessoa que deseja levar seu pet na mudança para outro país, para a Europa por exemplo, precisa passar por dois processos distintos.

O primeiro é o clínico e envolve levar o animal a uma clínica veterinária para colocação de um microchip que vai conter todos os dados do animal e também dos tutores. O segundo passo é providenciar a vacina antirrábica.

“Alguns países como o Brasil, infelizmente têm incidência de raiva, que pode ser passada para humanos. Portugal tem um controle muito rígido e é necessária a comprovação da vacinação”, adverte a tutora dos animais. 

Na sequência, o tutor deve providenciar a sorologia anti rábica, exame que vai comprovar que o animal está imune a essa doença.

Outro procedimento importante é a desparasitação interna e externa para detectar se o animal tem pulgas, carrapatos ou algum problema de pele.

“Em Portugal há uma perícia veterinária no aeroporto e se o animal tiver algum problema desses pode ser proibido de entrar no país”, alerta. 

Uma avaliação de saúde do animal por um veterinário é necessária para que seja emitido um laudo atestando que o bichinho tem boa saúde e está apto a fazer uma viagem aérea.

Cristina ainda ressalta que essa perícia veterinária no aeroporto de destino precisa ser agendada com antecedência. Ela ainda salienta que o país só aceita a entrada de cães, gatos e/ou furões.

“Não adianta querer trazer cobra, lagarto, peixe, passarinho que esses animais não são aceitos. 

O segundo processo é burocrático e envolve contato com dois órgãos públicos.

A Vigiagro Vigilância Agropecuária Internacional, braço do Ministério da Agricultura brasileiro, que vai providenciar o CVI (Certificado Veterinário Internacional), documento de sete laudas com todas as informações sanitárias do animal.

E a DGAV Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, ligada ao Ministério da Agricultura de Portugal, que vai receber essa documentação e analisá-la se está em conformidade com a legislação do país para admissão de animais. 

Feito tudo isso é só comprar a passagem e partir para a viagem feliz! Cristina afirma que também é importante verificar com a companhia aérea todos os procedimentos para o transporte do pet. “Há um rigor muito forte também para essa questão de trânsito e transporte internacional de animais de estimação”, alerta. 

A influencer destaca que algumas companhias aéreas permitem a viagem do pet na cabine com o tutor, dependendo do tamanho e altura. Atenção também para cães e gatos braquicéfalos, aqueles com o focinho achatado, que não são permitidos em algumas companhias aéreas para vôos nem na cabine e nem no porão da aeronave.

“Mas, é preciso verificar com antecedência para evitar discussões desnecessárias na hora da viagem. Nossos animais sempre viajaram no porão da aeronave e sempre chegaram bem e vivos.

Já viajei com eles do Brasil para os Estados Unidos, ida e volta e também já usamos os serviços de uma empresa aduaneira, pois há a possibilidade de os animais voarem sozinhos, todavia há de contratar uma empresa para esse fim, que não é um processo barato…”, afirma. 

Outra questão que Cristina aponta é a quantidade de animais que serão levados na viagem. Ela mesma levou cinco pets, três gatos e duas cadelas. Mas não foi informada pela companhia aérea que não poderia levar todos no mesmo voo.

“Eu e meu marido tivemos que correr para o aeroporto comprar passagens separadas. Eu vim com os três gatos e as malas e ele chegou no dia seguinte com as nossas duas cadelas.

É muito estresse, pois essas surpresas nada agradáveis podem acontecer, mesmo a gente planejando tudo tim-tim por tim-tim.” 

A vida no exterior com o pet 

Cristina Maya conta que Portugal é um país de contrastes em relação à criação de animais de estimação.

Nos centros urbanos, assim como no Brasil, há pet shops que oferecem serviços inclusive em domicílio para banho e tratamento estético. E os pets são criados dentro de casa.

Já em algumas zonas rurais, o cão, por exemplo, é tratado como guarda-costas da casa e fica do lado de fora passando frio numa casinha ou então deitado no chão. 

Em relação aos tratamentos veterinários, Cristina adverte que é preciso ter uma boa reserva financeira para imprevistos, pois, ao contrário do Brasil, os procedimentos não podem ser parcelados no cartão de crédito.

“Um de nossos gatos teve de ser castrado e também sofreu uma intervenção cirúrgica na uretra por conta de um problema renal e de uma hora para outra gastamos mais de 5 mil reais, semanas antes de virmos para Portugal.

Se tivéssemos de fazer o procedimento aqui, teríamos de pagar o procedimento inteiro na fatura”, relata. 

Na opinião de Cristina, mesmo sendo alto, vale o investimento. “São nossos filhos, serão crianças eternas até a hora da morte. Estou sempre engajada pelo bem-estar animal e procuro sempre ajudar os tutores para que também consigam realizar o sonho de virem para cá e trazerem seus bichinhos de estimação. Estamos felizes e faríamos tudo novamente, se possível fosse!”, finaliza.

AS VANTAGENS DOS PEIXES COMO ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO – Nutri Pet

Os cães e os gatos são campeões na escolha popular pelo bichinho de estimação, mas todo mundo sabe que animais como esses necessitam de atenção e cuidados especiais, ou seja, eles necessitam do tempo de seu dono.

Mas você é um profissional super ocupado, não tem tanto tempo para cuidar de um animal de estimação, seu apartamento não tem muito espaço e o dinheiro está curto para você investir, ou seja, você é um médico plantonista do SUS, e não tem como cuidar de uma animal de estimação, mas quer ter um, o que fazer? Simples, seu bichinho de estimação ideal é o peixinho de aquário.

“Coloco ração sempre, de vez em quando limpo o aquário. A bombinha pra oxigenar a água. É basicamente isso”, disse a professora de educação física, Ellen Lopes, explicando que a sua carga horária é extremamente pesada para poder cuidar de um cachorro, por exemplo. “Eu não teria tempo pra dar banho, remédio, alimentar, água, e principalmente carinho”, explicou.

Sejam de água doce ou salgada, os peixes ornamentais de espécies, cores e tamanhos variados hipnotizam com sua graciosidade e beleza. Os peixinhos de aquário também são uma ótima terapia para os humanos, tanto os adultos, como as crianças.

Mas não se engane, não e porque não precisa dos cuidados que um cão ou gato precisa, que não seja necessário responsabilidade e cuidado para se cuida de um peixinho. Na verdade os cuidados tomados desde o inicio da crianças, como a escolha do tamanho do aquário, por exemplo.

Então, se você pretende ter um aquário em casa, anote as dicas:
1- tudo começa com a escolha do tamanho do recipiente. O ideal é que para cada centímetro do peixe escolhido o local disponha de um litro de água – este cuidado permite que o animal se locomova com tranqüilidade. Por exemplo: um peixinho de 5 cm precisa de uma ‘casa’ que comporta cinco litros;

2 – A água deve ter uma boa oxigenação, além de temperatura e nível de acidez ou alcalinidade (pH) adequados a cada espécie. Em geral, os peixes de água doce exigem um pH ácido (abaixo de 7.0) ou neutro (7.0) e temperatura variando de 24ºC a 28ºC. Já os de água salgada se adaptam melhor a um ambiente aquático de pH bem alcalino (em média 8.2) e clima entre 26ºC e 28ºC;

3 – Os animais também precisam ser compatíveis e sociáveis uns com os outros. Há peixes que convivem pacificamente com todos, como os kinguio. Outros, como os beta, são mais agressivos e precisam ser mantidos isolados;

4 – Os equipamentos básicos e necessários para se ter um aquário são: bomba, aquecedor, cascalho, etc. Além do material necessário, as lojas especializadas também fornecem explicações detalhadas aos aquaristas.

5- Agora é só escolher os seus bichinhos e coloca-os para nadar.

Fonte: petrede.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*