Quanto Tempo Posso Ficar Como Turista Na Europa?

O Projeto ViraVolta, que fala sobre transformação pessoal através de longas viagens pelo mundo, vem dessa vez com uma dica essencial para quem quer fazer longas viagens pela Europa.

Na Europa a questão do visto funciona um pouco diferente das outras regiões do mundo.

Devido ao acordo de Schengen, o visto de turista é único para todos os países do acordo, não permitindo que você fique mais de 90 dias na região do acordo.

Mas existe sim uma forma legal de ficar na Europa por mais de 90 dias com visto de turista. Se você tem esse interesse, leia atentamente esse post até o final, pois questões de visto sempre são um pouco complexas.

Quanto Tempo Posso Ficar Como Turista Na Europa?

Como funciona o visto Schengen?

  • O que é – é um acordo entre 26 países europeus para um sistema de visto único, com acesso livre entre suas fronteiras, sem necessidade de controle de passaporte entre elas.
  • Controle de passaporte – Isso significa que o seu passaporte só será carimbado no primeiro país de entrada nos países Schengen e quando você deixar qualquer um dos países do acordo. Durante o seu descolamento entre eles seu passaporte nunca será controlado e seu deslocamento entre eles é totalmente livre.
  • Duração do visto – o visto Schengen de turista permite que você fique 90 dias no território em um período de 6 meses. O tempo começa a correr quando você tem o primeiro controle do seu passaporte na entrada do território. Brasileiros podem visitar os países do acordo sem necessidade de aplicar ao visto.
  • Observação importante – Todo turista que visita países do acordo precisa ter um seguro viagem que atende às regras do acordo. Se você não tiver um pode ser barrado.
  • Quais países fazem parte do acordo – são apenas 26 países europeus e vale ressaltar que o acordo não tem relação direta com os países participantes da União Européia.

Quanto Tempo Posso Ficar Como Turista Na Europa?

Como ficar na Europa por mais de 90 dias com visto de turista de forma legal?

Visitar esses 26 países do acordo em apenas 90 dias é quase impossível, pois ficaria muito corrido.

A melhor forma de fazer isso legalmente é intercalar o seu roteiro com outros países da Europa que não fazem parte do acordo, pois esses países possuem regras de visto próprias, que não tem relação com as regras do acordo Schengen. Afinal a Europa é composta por 46 países e apenas 26 fazem parte do acordo.

Mecânica para o roteiro: Visite países do acordo Schengen por 90 dias, depois você fica outros 90 dias em países fora do acordo, completando o período de 6 meses, e daí você poderá retornar à área Schengen com um novo visto de turista por mais 90 dias. Você poderia ficar 1 ano na Europa de forma legal intercalando sua estadia entre países do acordo Schengen e países fora do acordo, conforme tabela abaixo. Foi assim que o viajante americano Nomadicmatt fez.

Quanto Tempo Posso Ficar Como Turista Na Europa?

Alguns países que estão fora do acordo Schengen e brasileiro não precisa de visto:

Os países listados abaixo não fazem parte do acordo Schengen e seriam uma ótima opção para você visitar durante o intervalo necessário, já que nós brasileiros não precisamos aplicar para vistos destes países. Eles possuem fronteiras controladas entre os países vizinhos.

Isso significa que o seu passaporte será carimbado na entrada e na saída do país e que o visto será válido apenas para aquele país.

Mas isso é ótimo, pois a cada novo país que você entrar fora do acordo você terá o direito de ficar até 90 dias, ou até mesmo 180 dias, como é o caso da Inglaterra.

Quanto Tempo Posso Ficar Como Turista Na Europa?

Viu, é bem mais simples do que você imaginava. A Europa está cheia de lugares interessantes para conhecer. Se você acha que isso seria impossível pois ficaria muito caro, então porque você não abre a sua mente e tenta fazer trabalhos em troca de hospedagem para baratear a sua viagem. Vai que dá!

Como prolongar a sua estadia na Europa com o ETIAS – Etias Brasil

A Europa é um continente cheio de encanto, história, culturas e, um sem fim de coisas que ver e fazer. Por isso não é surpreendente que a maioria dos visitantes queiram prolongar sua estadia para além dos 90 dias permitidos pela autorização de viagem ETIAS.

Qualquer que seja o motivo que possa ter para querer prolongar sua estadia, o período permitido para turistas é de 90 dias, ou 3 meses.

Outro dado importante a reter é que na Europa os vistos de turista são algo diferentes de outras regiões do mundo. Isto deve-se ao acordo de Schengen, do qual fazem parte 26 países da Europa.

Assim sendo, o visto de turista é único para todos os países do acordo, não permitindo que o turista permaneça mais de 90 dias em qualquer dos países do espaço Schengen.

Contudo, existem algumas formas de conseguir ficar na Europa de forma legal por mais de 90 dias com o visto turista.

O que é o Espaço Schengen e como funciona a autorização ETIAS?

O espaço Schengen nasce de um acordo entre 26 países europeus que aboliram as fronteiras entre si criando uma espécie de país único. Os cidadãos de estes 26 países podem circular livremente entre si sem necessidade de passaporte e, de visto de turismo ou de de residência.

Por isso é que existe um sistema de visto único para toda esta região. Uma vez a sua autorização é aprovada, você poderá viajar por toda esta região e o seu passaporte só será carimbado no primeiro país de entrada.

Uma vez dentro do espaço Schengen seu passaporte nunca será controlado e seu deslocamento dentro destes países é totalmente livre.

A autorização ETIAS permite ao turista permanecer 90 dias no território em um período de 6 meses. Os 90 dias começam a contar uma vez dê entrada no território.

Outro ponto importante é que a autorização ETIAS é um visto que serve para entradas múltiplas no território. Isto quer dizer que durante os 3 anos de validez, o viajante não tem necessidade de pedir outro visto.

Contudo uma vez termine a duração do visto, você terá que pedir outro.

A permisso ETIAS permite a entrada em 26 países europeus e vale ressaltar que o acordo não tem relação direta com os países participantes da União Europeia. Ou seja, nem todos os países que fazem parte da União Europeia fazem parte do acordo Schengen e vice-versa.

Regras para entrada e estadia na Europa

Dentro dos países Schengen, os turistas brasileiros devem, a partir do final de 2022, pedir a autorização ETIAS e, poderão permanecer durante 90 dias e circular livremente por toda a região.

É importante lembrar que esses 90 dias estão dentro de um espaço temporal de 180 dias. Ou seja, dentro de 6 meses, você tem 90 dias consecutivos ou não para visitar essa parte da Europa.

Mas e o que passa com o resto de países do velho continente?

Por exemplo, no Reino Unido, que faz parte da Europa mas não do espaço Schengen, os visitantes brasileiros podem ficar até 180 dias sem necessidade de visto.

Contudo é importante lembrar que caso permaneça 180 dias (6 meses) no Reino Unido, não poderá retornar à região por um período de um ano.

No caso de ficar menos que os 180 dias, dependerá do funcionário de imigração para determinar o tempo que vai ter de esperar para voltar a entrar na região.

Em outros países, como Irlanda, Bulgária, Romênia, Sérvia, Croácia, Chipre e Bósnia, a autorização de viagem permite ao viajante permanecer 90 dias em cada um dos países, também dentro de um período de seis meses. Ou seja, você pode ficar 90 dias na Bulgária e depois passar 90 dias na Romênia e assim por diante.

Como ficar na Europa por mais de 3 meses de forma legal com a autorização de turista ETIAS?

Com tudo o que a Europa tem para oferecer, ver tudo em 3 meses é uma tarefa quase impossível! Por isso a melhor maneira de viajar será a de intercalar sua viagem entre países do acordo Schengen e os que não fazem parte do acordo, já que as regras de vistos de esses países são distintas às dos países ETIAS.

Dessa forma a melhor maneira de planejar sua viagem seria: visitar países do acordo Schengen por 90 dias, depois ir outros 90 dias para países fora do acordo como o Reino Unido ou os países de leste da Europa, completando assim o período de 6 meses estipulado pela autorização ETIAS.

Uma vez termine o período dos 6 meses você poderá retornar à área Schengen com o mesmo autorização de entradas múltiplas ETIAS por mais 90 dias. De esta maneira você poderia ficar 1 ano na Europa de forma legal sem necessidade de pedir outro ETIAS.

O melhor de tudo? Isto é perfeitamente legal! Porém convém lembrar que não pode trabalhar, já que assim estaria a quebrar as regras dos vistos de turistas de todos os países europeus.

Como ficar mais de 3 meses nos países ETIAS?

Como já explicamos,  a autorização de viagem para turistas somente permite você ficar 90 dias, ou 3 meses nos países do acordo Schengen. Mas também existem opções de prolongar este período, caso seja essa a sua intenção.

Alguns países permitem que você peça uma extensão do período como turista, por exemplo Portugal permite aos turistas brasileiros pedirem uma extensão da sua estadia, permitindo permanecer em território luso 90 dias adicionais.

A única pega é que esta autorização somente é válida para Portugal e não inclui os outros países do acordo Schengen.

Cada país tem as suas próprias regras quanto à extensão de um visto de turista, o que quer dizer que uma vez saiba o país onde quer ficar terá que procurar as autoridades locais para saber se é possível e quais as condições da extensão do visto.

Outra opção a considerar será a de um visto de longa duração, uma vez tenha terminado o ETIAS.

Leia também:  Como Saber Em Que Posição O Bebe Está?

 Existem 3 países do acordo Schengen que permitem aplicar para um visto de longa duração (de até 12 meses): França, Itália e Suécia.

Mas é um visto que terá que ser pedido com alguma antecedência, já que requer muita papelada como comprovativos de hospedagem e de renda.

Outra possibilidade seria a de pedir um visto de estudante para um curso de longa duração. É um visto que tem alguma facilidade de conseguir e o melhor de tudo é que alguns países, como a Espanha, permite você trabalhar ao mesmo tempo que estuda. Também pode sempre pedir um visto de estudante por um determinado período numa escola de línguas (que normalmente seriam mais 3 meses).

O mais importante de tudo é você lembrar que não pode ficar para além do tempo estipulado pela autorização de turista. Já que nesses casos corre o risco de ficar de 1 a 5 anos banido da União Europeia ou até 10 anos banido do Reino Unido ou Suíça. E poderá ainda sofrer alguma sanção, que varia segundo o país e o tempo em que você excedeu o tempo limite.

Quanto tempo posso ficar na Europa como turista? Saiba tudo

A Europa é um continente encantador, rico em história, cultura e repleto de coisas para ver e fazer. Por isso, muitas pessoas que estão planejando uma viagem ao velho continente querem saber: quanto tempo posso ficar na Europa como turista? Neste artigo, vamos falar sobre como isso funciona agora e as mudanças que virão para os brasileiros a partir de 2023.

Por quanto tempo posso ficar na Europa como turista?

A partir de 2023, passará a valer o Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem, que está sendo chamado de Etias. Ele modificará a permissão de entrada na Europa.

Regras válidas até 2022

Afinal, quanto tempo posso ficar na Europa como turista? Caso você não tenha passaporte europeu, tem acesso ao Espaço Schengen por 90 dias em um período de 180 dias. Para isso, não é necessário nenhum visto prévio para viajar entre os países que fazem parte do acordo.

O Tratado Schengen garante livre circulação entre 26 países europeus. Ou seja, após passar pela imigração de um de seus membros, você não precisa mais se preocupar ao viajar para os demais destinos. Isso não quer dizer que não podem haver ocasionais checagens. Por isso, é sempre importante ter o passaporte brasileiro em mãos como identificação.

Envie dinheiro com toda a segurança, rapidez e melhor taxa de câmbio. Atualizamos a melhor entidade diariamente, faça já a sua simulação!

Os 90 dias passam a ser contados a partir do dia de entrada. Se você visitar Portugal por 15 dias, por exemplo, ainda tem 75 dias em qualquer outro país que participe do Tratado de Schengen dentro de um período de 180 dias. É essencial lembrar que os 90 dias não equivalem a três meses e que você pode usar os 90 dias consecutivos ou dividir em duas, três ou mais viagens.

Tratado de Schengen

Os países que fazem parte do acordo de livre circulação do continente, o Tratado de Schengen, são:

Outros países como Bulgária, Irlanda, Romênia, Croácia, Bósnia e Chipre permitem que os turistas brasileiros circulem por até 90 dias, dentro de seis meses, para cada um dos territórios. Ou seja, é possível ficar 90 dias na Bulgária e depois 90 dias na Croácia e assim por diante. Já no Reino Unido, os visitantes podem ficar até 180 dias sem visto.

Países que permitem a entrada de brasileiros sem visto de turista

Veja em quais países da Europa não é exigido visto de turista para brasileiros:

  • Andorra;
  • Chipre;
  • Espanha;
  • Geórgia;
  • Grécia;
  • Itália;
  • Malta;
  • Portugal;
  • Turquia;
  • Vaticano;
  • Dinamarca;
  • Finlândia;
  • Islândia;
  • Noruegal
  • Suécia;
  • Bélgica;
  • Holanda;
  • Luxemburgo;
  • França;
  • Irlanda;
  • Mônaco;
  • Alemanha;
  • Áustria;
  • Suíça;
  • Liechtenstein;
  • Estônia;
  • Letônia;
  • Lituânia;
  • Albânia;
  • Bielorrússia;
  • Bósnia e Herzegovina;
  • Bulgária;
  • Croácia;
  • Eslováquia;
  • Eslovênia;
  • Hungria;
  • Macedônia;
  • Montenegro;
  • Polônia;
  • República Tcheca;
  • Romênia;
  • Rússia;
  • Sérvia;
  • Ucrânia.

Em todos os países europeus citados acima, apesar da não exigência do visto e do limite de 90 dias como turista, é necessário cumprir com algumas exigências para que a sua entrada no país seja autorizada.

Documentos para entrada na Europa

O fato de estes países europeus não exigirem um visto para turismo de um brasileiro não significa que não são feitas perguntas e exigidos alguns documentos. Podem, porque muitas vezes não é o que acontece.

Algumas pessoas passam pelo controle de imigração somente mostrando a passagem de volta para o Brasil, enquanto outras devem provar que têm dinheiro suficiente para passar os dias de férias no país escolhido e ainda mostrarem o comprovante de seguro viagem.

Veja os documentos obrigatórios, ou seja, aqueles que a imigração pode exigir para entrada na Europa:

  • Passaporte com validade mínima de 6 meses;
  • Passagem de volta para o Brasil (ou para outro país fora do Espaço Schengen);
  • Comprovativo financeiro. Ou seja, dinheiro suficiente para os dias que vai passar no país (quanto dinheiro levar varia de acordo com o local);
  • Seguro de viagem Europa com cobertura mínima de 30 mil euros, incluindo assistência médica para doenças ou acidentes;
  • Comprovante de estadia em hotel. Caso esteja indo para se hospedar na casa de um amigo ou parente, necessitará de uma carta convite, que deverá ser feita pela pessoa que lhe hospedará.

É possível pedir prorrogação?

Se a sua dúvida é “quanto tempo posso ficar na Europa como turista” e sua intenção seja ultrapassar os 90 dias, saiba que é possível pedir prorrogação.

Muitos países permitem solicitar 90 dias a mais. Porém, o procedimento precisa ser feito com antecedência, no próprio país, com um prazo de um mês antes de terminar os primeiros 90 dias.

Além disso, você vai precisar uma boa justificativa, como um curso que deseja fazer que vai ocorrer naquele período no qual você deseja ficar a mais no local. Busque pelo serviço de atendimento a estrangeiros no país que estiver para mais informações.

Você também pode acessar a página do Itamaraty para saber sobre o período de permanência de cada país e se há necessidade de visto ou não. Esta página é constantemente atualizada conforme o Brasil faz novos acordos.

Quer ficar mais tempo na Europa?

Posso trabalhar, estudar, ir ficando? Não, não e não.

Você poderá ficar os 90 dias, não poderá trabalhar e se por acaso conseguir um emprego na Europa ou resolver fazer um curso que ultrapasse este período, deverá voltar para o Brasil e pedir o visto para Europa, seja de estudante ou de trabalho no país que pretender.

Alguns países permitem que o turista solicite uma autorização de residência depois de já ter entrado no país como turista, mas isso varia de país a país e é preciso conferir se isso é legal no país europeu que você deseja visitar.

Se eu quiser ficar como turista por tempo indeterminado, tem como?

Sim, existe uma forma de prorrogar seu tempo de turista na Europa.

Simplesmente, depois de passar até 90 dias nos países do Tratado de Schengen, você pode ir para o Reino Unido ou para os países do Leste circulando por eles até o limite de 90 dias em cada.

Quando se passarem 180 dias desde sua saída do Espaço Schengen, você pode novamente entrar para um novo período. Mas, não adianta sair apenas alguns dias e tentar voltar.

O seu passaporte será carimbado na saída e o tempo permitido continuará contando.

Essa saída não é ilegal e você não estará infringindo nenhuma regra, desde que não trabalhe de forma irregular. O grande problema desta estratégia pode ser a imigração. Eles podem olhar os seus carimbos e não deixá-lo voltar. Isso não vai acontecer obrigatoriamente, mas é um risco que não tem como evitar ou prever.

O que muda a partir de 2023

Em 2023, passa a valer o Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem, que é chamado de Etias. Ele vai modificar a permissão de entrada dos brasileiros na Europa, em países que fazem parte do acordo do Espaço Schengen.

Essa autorização foi criada e aprovada pelo Parlamento Europeu com intuito de proteger os países membros da União Europeia de imigração ilegal e ameaças terroristas.

O Etias é obrigatório?

Ainda não, mas em 2023 será. O Brasil está na lista de países em que os turistas precisam pedir autorização antes de viajar. Atualmente, o turista brasileiro só precisa apresentar o passaporte, seguro viagem, comprovante de estadia e dinheiro para se manter no país durante o período máximo de 90 dias.

Como solicitar o Etias

Para solicitar o Etias, os turistas brasileiros devem preencher um formulário online com seus dados pessoais e responder a um pequeno questionário. Também precisarão informar o nome do país-membro da chegada e, obrigatoriamente, devem entrar no Espaço Schengen por este país. Depois disso, o solicitante terá que pagar uma taxa em euros.

Uma vez que o pedido for enviado, as informações serão analisadas nos bancos de dados da União Europeia e ainda em sistemas como Interpol. Quando a aplicação for aprovada, o solicitante vai receber sua confirmação por e-mail. No caso de uma negativa para o pedido, o solicitante receberá uma explicação do motivo também por e-mail.

Importante: o formulário deverá ser preenchido com pelo menos 96 horas que antecede da data da viagem.

Quais motivos podem ser usados para não permitirem a entrada no país europeu

O “candidato” poderá receber um “não” como resposta em casos como:

  • Estar com o nome na lista de pessoas proibidas de entrar nos países membros da União Europeia por crime ou envolvimento com terrorismo;
  • Suspeitos de atividades criminais;
  • Alguém que desrespeitou as regras de imigração na Europa, por exemplo, quem trabalhou sem autorização ou ficou mais tempo do que permitido;
  • Foi deportado de algum país membro da União Europeia.

Quanto custa a solicitação?

A taxa do Etias é de 7€ e os menores de 18 anos são isentos do pagamento. Após aprovada, a Autorização é válida por três anos ou até o vencimento do seu passaporte.

Leia também:  Como Fazer Com Que O Utorrent Baixar Mais Rapido?

Preciso me preocupar com o Etias agora?

Se você possui uma viagem marcada para o velho continente, saiba que a apresentação da permissão Etias não será obrigatória até o fim de 2022. Mas, até lá, estão previstas etapas para transição.

A razão do prazo estendido para implementação do sistema Etias é que, embora o processo seja online, existe uma complexa tecnologia envolvida, principalmente em relação à digitalização e reconhecimento, tanto dos dados faciais quanto impressões digitais dos viajantes.

Antes de se tornar obrigatório, a União Europeia entende que é preciso que tudo esteja funcionando de forma adequada.

O Brasil é um dos países que se beneficia com a chegada do Etias, uma vez que mantém acordos diplomáticos com a União Europeia.

Portanto, ao seguir o calendário oficial, os brasileiros devem se preocupar com o Etias para entrar em nações europeias apenas em 2023.

Ainda assim, é importante manter-se atualizado sobre o assunto e se preparar para quando o sistema estiver em vigor.

Seguro viagem

Agora que você já sabe quanto tempo posso ficar na Europa como turista, não esqueça: para fazer a cotação do seu seguro de forma personalizada para sua viagem à Europa, recomendamos que utilize o nosso comparador de seguro viagem. Ele apresenta planos das principais seguradoras do mercado e ainda garantimos os melhores preços aos leitores do Euro Dicas.

Se preferir, pode também utilizar o portal Seguros Promo, comparador online que nós recomendamos e utilizamos para realizar cotações aqui no Portal.

Como funciona o visto de 90 dias para brasileiros na Europa – turismo

Tá a fim de fazer mochilão na Europa?
Nesse post explico como funciona o visto de 90 dias para brasileiros na Europa. A maioria dos mochilões na Europa dura um mês, mas tem gente quer quer ficar mais.

Pois bem, quanto tempo nós (brasileiros) podemos ficar na Europa sem ter que pagar por um visto de residência, ou aplicar para um visto de trabalho?  Se você estiver viajando dentro do espaço Schengen, esse limite é de 90 dias! Esse é o tempo que nós podemos ficar como turistas.

 
E aí você pergunta: o que diabos é acordo de Schengen ou espaço Schengen? NOTA DE 2020: Durante a pandemia, essas regras podem estar modificadas ou sofrer influência do fechamento de fronteiras de cada país da UE conforme as curvas de contaminação. Verifique aqui a página da União Europeia sobre Covid-19.

Em 14 de junho de 1985, representantes da França, da Bélgica, do Luxemburgo, dos Países Baixos e da Alemanha Ocidental assinaram um acordo (em Schengen, Luxemburgo, daí o nome) que facilitou o movimento de pessoas entre esses países, possibilitando viagem mais livre.

Mais de uma década depois, Itália, Grécia, Portugal e Espanha se juntaram ao acordo, e mais países vieram. O acordo foi criado fora da União Europeia, mas se tornou parte da Lei da UE em 1999. Nem todo o país Schengen faz parte da UE e nem todos os membros da UE fazem parte do Schengen;

O Acordo de Schengen é uma convenção entre alguns países europeus, que permite que as pessoas viagem de um país para outro sem precisar de visto. Abrange no total 26 países, incluindo todos os integrantes da União Europeia, menos a Irlanda, Reino Unido, Bulgária, Croácia, Ciprus e Romênia; e incluindo países que não são membros da U.E., que são a Islândia, a Noruega, a Suíça e Liechtenstein. Então, se está planejando viagem, os países que participam plenamente no Acordo de Schengen são: Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Itália, Luxemburgo, Países Baixos, Portugal, Espanha, Suécia, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta, Polónia e República Checa. Nesses países você pode entrar com o visto de 90 dias para brasileiros na Europa.

A zona Schengen é formada por 22 dos 27 países membros da União Europeia, além da Islândia, Noruega, Suíça e Lichtenstein. Reino Unido e Irlanda não fazem parte. 1 (em azul claro) – EU Schengen States – países membros do acordo de schengen
2 (em vermelho) – Non-schengen EU states – países membros da união europeia, porém não do espaço schengen
3 (em azul escuro) – Non-EU schengen states – países que não são da União Europeia mas são do acordo de schengen.
4 (em verde) – schengen candidate countries – países que querem participar do acordo de schengen, mas são apenas candidatos.
SEGURO VIAGEM É OBRIGATORIO PARA VISITAR A EUROPA: FAÇA O SEU AQUI! É bom esclarecer que na verdade o visto de turista na Europa é só um carimbo!
Muita gente se confunde e pensa que vai ter que fazer entrevista, ou passar por todo o perrengue igual ao visto americano. No caso do visto europeu para turismo, não tem isso.
Quando você chega na imigração, o carimbo que você recebe no passaporte é só um comprovante de entrada em território Europeu. Seu passaporte é marcado na entrada, e na saída.  
Mas não seja distraído: 90 dias não são 3 meses! Afinal, alguns meses tem 31 dias. E, sim, você pode se fuder ter problemas por causa de dois dias! Então, fiquem ligados, e calculem bem. SEGURO VIAGEM É OBRIGATÓRIO PARA VISITAR A EUROPA: FAÇA O SEU AQUI!

O caso dessa pessoa é o seguinte:

“Eu estava na França com visto de estudante, que acabou em Julho de 2017. Saí da França e entrei no Reino Unido. Do Reino Unido, fui para Noruega (entrando no Schengen) em 10 de Julho de 2017.

Desde então, voltei para o Reino Unido por um mês, depois de volta à Noruega, onde estou agora. Desde Julho, fiquei no Schengen por pelo menos 40 dias.

Em outubro, preciso entrar na França de novo e preciso ficar 90 dias.

Minha pergunta é: o relógio recomeçou a contar quando entrei no Schengen pela Noruega em Julho? Se eu entro na França a partir de um país que não é do Schengen, a contagem recomeça?”

Resposta: Neste exemplo nós temos uma das perguntas mais recorrentes aqui sobre o visto de 90 dias para brasileiros na Europa: A contagem recomeça quando eu saio?

A contagem do Schengen começa a valer no dia que você entra na área de Schengen, independente se você teve um visto de longa duração ou não, pois já acabou. Não é reiniciado reentrando no espaço Schengen.

  • Se você esteve no espaço Schengen por 40 dias desde o dia 10 de julho, agora você só terá 50 dias para estar no espaço Schengen até 5 de janeiro de 2018 inclusive (que é quando o período de 180 dias que começou em 10 de julho terminará).
  • No site da comissão europeia tem MAIS um exemplo, clique aqui;

Como ficar mais que 90 dias na Europa?

As regras dizem que uma ausência por um período ininterrupto de 90 dias permite uma nova permanência por até 90 dias. E pronto.

Mas vale ressaltar que as estadas na Bulgária, Croácia, Irlanda, Roménia, Chipre e Reino Unido não serão incluídas na conta, pois não fazem parte do espaço Schengen!

Ao mesmo tempo, os Estados não membros da UE, a Islândia, o Liechtenstein, a Noruega e a Suíça pertencem ao espaço Schengen; estadias de curta duração nesses países contam quando se avalia a conformidade com a regra de 90 dias / 180 dias.

Cada país tem sua regra. Reino Unido, por exemplo, permite que você permaneça por 180 dias. Outros países não-Schengen (por exemplo, Croácia, Romênia, Bulgária, que citei acima) permitem que você permaneça entre 60 e 90 dias. Ou seja, como eles (ainda) não são membros da UE, qualquer dia que você gasta nesses países não corresponde com dias em nenhum outro país da UE.

Alternando, dá para ficar muito tempo na Europa!

Você pode ficar em um desses países até virar os 180 dias, e depois voltar para UE de novo. Por exemplo, se você fica 3 meses seguidos na Europa, você pode ir e ficar 3 meses seguidos fora do Espaço Schengen e depois voltar…pois daí fecha a conta de 90 dias dentro de 180 dias.

Como contar os dias do visto de 90 dias para brasileiros na Europa

Para contar os dias do visto de 90 dias na Europa é bom lembrar que não necessariamente são 3 meses corridos.

Você pode somar dias alternados, desde que o total seja 90 dentro de 180. Então você pode entrar na Europa dia 01 de Janeiro, ficar 10 dias, depois sair depois voltar o quanto quiser…desde que todo esse “vai e vem” some 90 dias, dentro de 180 dias, ou seja 3 meses dentro de 6 meses.

Outro exemplo que um leitor querido forneceu para gente: Se a pessoa entrou em 1o de janeiro ela pode entrar e sair quantas vezes quiser ATÉ 30 de junho, desde que as entradas e saídas somadas não passem de 3 meses (90 dias). A regra é 3 meses em 6 meses, sendo que você não pode ficar mais de 90 dias ininterruptos nem 90 dias somados dentro do período de seis meses.

Atualização de 2018 – taxa de 7 euros para visto de turista

Em abril de 2018, a União Europeia aprovou que vai cobrar uma taxa de 7 euros dos turistas e profissionais que quiserem entrar nos países do acordo. Pela informação que tenho até o momento (outubro de 2018) isso só entra em vigor em 2020, então ainda estamos viajando sob as regras contidas neste post sobre o visto de 90 dias para brasileiros na europa.

Atualização de 2019 – Aplicativo que calcula os 90 dias de visto para brasileiros na Europa

Eu nunca usei, mas vi recomendações do app Schengen calculator free, que é um jeito rápido e prático de calcular quantos dias você ainda tem dentro do espeço Schengen, sem ter que ficar quebrando a cabeça. Espero que ajude!

Atualização de 2020 – Brasileiros estão proibidos de entrar na Europa devido ao Covid

Os países da União Europeia concordaram em abrir as suas fronteiras no dia 01 de junho, mas somente no continente. Liberaram também uma lista provisória para alguns países onde a pandemia está mais controlada.

Leia também:  Como Devo Proceder No Entroncamento De Que Me Aproxim?

Brasileiros serão proibidos de entrar na Europa porque a situação da pandemia de coronavírus está fora de controle e o governo está sendo negligente com os dados científicos, além de ter tentando alterar os dados de número de mortes e aprovar um medicamento que já foi rejeitado pelos EUA e França – a cloroquina.

A lista provisória foi confirmada em junho de 2020 e viajantes que podem entrar na UE são dos seguintes países: Argélia, Austrália, Canadá, Coreia do Sul, Geórgia, Japão, Marrocos, Montenegro, Nova Zelândia, Ruanda, Sérvia, Tailândia, Tunísia e Uruguai. Nesses países, as medidas de contenção como quarentena rígida (lockdown), testes para uma grande parcela da população e medidas baseadas em evidências científicas fizeram com que fossem considerados seguros.

Além do Brasil, Estados Unidos, Rússia, Arábia Saudita e Turquia foram considerados perigosos em relação ao risco de contágio por Covid e a União Europeia considerou que para este grupo de países as fronteiras estarão fechadas até segunda ordem.

Visto para Europa: Saiba como ficar legalmente por mais de 90 dias

Saiba como fazer um mochilão por mais de 90 dias entendendo o que é e como funciona o espaço Schengen e o visto para a Europa.

Das vantagens de ser brasileiro, uma delas é ter um passaporte com entrada sem visto, em boa parte do mundo. O continente Europeu, por exemplo, está de braços abertos pra nós, com países no Território Schengen e os que estão fora dele, o que nos permite um mochilão com visto para  Europa por tempo ilimitado.

1. Território Schengen não é a mesma coisa que União Europeia

Para quem não sabe, os países do espaço Schengen incluem 22 dos 28 países da União Europeia, e mais quatro países que não pertencem à UE. Ou seja, é importante não confundir uma coisa com a outra para não ser pego de surpresa na imigração.

Essa zona territorial inclui os 26 países europeus que assinaram um acordo para pôr fim a todos os controles nas fronteiras internas, o que significa que os cidadãos brasileiros podem viajar livremente naquele espaço sem terem de mostrar os seus passaportes novamente em controle de imigração, como se estivessem viajando em um único país.

Período de permanência

Brasileiros têm o direito de ficar até 90 dias consecutivos ou alternados (entrar e sair várias vezes desde que não ultrapasse o total de dias), dentro de um período de 6 meses, a contar da data da primeira entrada. Importante lembrar que 90 dias não são três meses hein!

Seu passaporte é carimbado assim que você chega em algum dos países desse território e só será carimbado de novo na saída, quando deixar qualquer um dos países do acordo.

Conheça quais são todos os países do Território Schengen e descubra oportunidades de anfitriões Worldpackers para viajar barato pela Europa:

2. Viajando com visto para Europa fora do Território Schengen

  • Aqui você já começa a entender como é fácil estender seu mochilão pela Europa.
  • Uma vez que está fora do Território Schengen, cada um dos outros países europeus são tratados como territórios individuais e todos eles têm também entrada livre para brasileiros turistas, com total de 90 dias de permanência cada.
  • Então uma vez que já passou seus 90 dias de Schengen, para seguir viajando pela Europa basta ir a um desses outros países europeus, que também têm entrada livre para brasileiros, sem precisar de visto para quem viaja como turista.
  • Dê uma olhada na lista abaixo quais são os 13 territórios fora do Schengen e mais oportunidades Worldpackers para economizar na sua viagem:

*O Reino Unido é o único território Europeu onde brasileiros podem ficar até 180 dias consecutivos.

Ele é formado pelos países Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e Wales e é tratado como um único país, ou seja o tempo de permanência total é contato uma vez que você entra nesse espaço, não importa em qual dos quatro países você esteja.

3. Sair e entrar dos territórios europeus

  1. Bem, uma vez que já está claro que você pode viajar por vários períodos em diferentes territórios no seu mochilão pela Europa, é hora de começar a planejar e calcular os dias que vai ficar em cada um.

  2. Eu uso o app Schengen calculator free,que é uma maneira rápida e prática de fazer as contas certas das datas, sem ter que ficar quebrando cabeça na frente do calendário.
  3. Em qualquer um dos territórios, você têm duas possibilidades: ficar direto no tempo total permitido ou entrar e sair várias vezes dentro do período permitido, conforme o roteiro da sua viagem.

  4. Eu recomendo a primeira opção, não só porque fica mais fácil organizar as datas e evitar ficar passando muito por controle de imigração, mas também porque geograficamente faz mais sentido que o roteiro da sua viagem siga um dos territórios por vez, já que a maioria deles estão agrupados na mesma região.

  5. O período permito do total de dias funciona assim para cada território:
  • Schengen: 90 dias dentro de 6 meses;
  • Reino Unido: 180 dias dentro de 1 ano;
  • Outros países: 90 dias dentro de 6 meses;

O que significa que se vc escolhe ficar direto no Schengen ou em qualquer dos outros países, você precisa ir a outro território e esperar outros 90 dias fora para completar o período de 6 meses e poder voltar. Se quiser passar 180 dias direto no Reino Unido, precisará esperar 6 meses fora do território para recomeçar uma nova contagem de dias, depois de um ano.

Então se, por exemplo, você quiser passar um ano fazendo algum roteiro de mochilão pela Europa, viajando por vários territórios, você poderia fazer um roteiro assim:

  • 90 dias em países do Território Schengen;
  • 90 dias em países fora do Schengen;
  • 90 dias no Território Schengen novamente;
  • 90 dias no Reino Unido;

Dicas Importantes:

Eu recomendo nunca ficar o tempo total de 90 dias, sempre deixo uns 5 dias de sobra por duas razões: a primeira pra não correr nenhum risco de última hora de você não poder deixar o território (como cancelamento de um voo por exemplo) e segundo porque às vezes você precisa voltar uns dias àquele território por alguma necessidade.

Por exemplo, ter que pegar um voo que faz conexão em outro território que você já esteve. Se você vai do Reino Unido à Croácia e tem um voo que vai parar no meio do caminho em Berlim, você obrigatoriamente tem que passar na imigração do Schengen de novo para tomar o outro voo, se você não tem nenhum um dia de crédito sobrando, pode ter a entrada negada.

No caso do Reino Unido, passar na Imigração e dizer que você vai ficar 180 dias poder ser complicado porque vão querer uma boa justificativa para você ficar tanto tempo no país, e ainda terá que provar que tem dinheiro para se manter todo esse tempo. Pois já é mais que uma viagem, será como morar e eles precisam ter certeza que você não tem intenção de trabalhar ilegal.

Diferente dos outros territórios, o Reino Unido só carimba seu passaporte na entrada, com um selo que diz que você tem permissão de ficar 180 dias, independente do tempo que você deseja ficar. Então para não ter complicações, minha dica é dizer na imigração que vai ficar só um mês e depois aproveite quanto tempo quiser dentro dos quase seis meses permitidos

4. Mochilão pela Europa por tempo ilimitado

Você pode seguir roteiros como o que sugeri por tempo ilimitado, desde que respeite o período que tem que ficar dentro e fora de cada lugar. Eu acabo de completar meu primeiro ano vivendo pela Europa e devo seguir ao menos até 2019 assim.

Sei que os destinos dentro do Schengen são os mais desejados por todos, mas tenho tido gratas surpresas com os outros fora do roteiro óbvio, como Croácia e Rússia, meus favoritos até agora. Para quem quiser se inspirar, meu primeiro ano na Europa foi assim:

  • Espanha (Schengen) – 85 dias | Onde fiz voluntariado em Málaga;
  • Inglaterra (Reino Unido) – 40 dias | Onde fiz voluntariando no Art Hostel;
  • Croácia – 2 meses;
  • Espanha (Schengen de novo!) – 2 meses;
  • Marrocos – 3 semanas (uma saidinha rápida da Europa, só porque era muito perto da Espanha e queria conhecer);
  • Espanha (Schengen) – 25 dias;
  • Turquia – 2 meses;
  • Rússia – 1 mês.

5. Penalidades

Isso que muita gente fala por aí que basta dar uma saidinha de um território para outro e voltar na semana seguinte para recomeçar a contar os dias do zero é mentira, pelo menos no continente europeu. Não caia nessa!

O controle de imigração é muito rígido com quem desrespeita as regras de tempo de permanência do território. Podem aplicar desde multas caras até proibição da entrada no território novamente por um longo período ou mesmo deportação, dependendo de quanto tempo você ultrapassou. Então fique atento às datas, use o aplicativo que recomendei que não tem erro.

6. Prorrogar mais 90 dias em um mesmo país

Em muitos países é possível solicitar 90 dias a mais para permanecer, a Espanha é um deles.

O procedimento deve ser feito no próprio país com uma certa antecedência (ao menos 1 mês antes de terminar o prazo dos primeiros 90 dias) e você deve apresentar uma boa justificativa, como por exemplo um curso que deseja fazer e que vai acontecer somente naquele período em que você deseja ficar a mais no país. Procure o serviço de atendimento a estrangeiros no país que esteja para mais informações.

Última dica: Na página do Itamaraty, você pode acompanhar o período de permanência de cada país em todo o mundo e se há necessidade de visto ou não, a página está em constante atualização conforme novos acordos com o Brasil são feitos.

Planeje sua eurotrip com tudo isso em mente e boa viagem!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*