Quando Voce Muda A Forma Como Olha Para As Coisas?

Muita gente quer mudar de vida, organizar as finanças e se ver livre de dívidas. Mas, promover mudanças de hábitos nunca é uma tarefa fácil.

Isso porque o hábito é uma repetição. Imagine que todos os dias, ao acordar, você vai ao banheiro e escova os dentes sem pensar muito sobre isso. 

Em outras palavras, essas ações repetidas e constantes se tornam hábitos. Alguns são muito bons para nossa vida, como os de higiene, por exemplo. 

Outros, entretanto, podem ser extremamente prejudiciais, como um vício ou sedentarismo.

E como fazer para mudarmos hábitos ruins ou construir bons hábitos? Existem alguns métodos que podem te ajudar nisso.

Quando Voce Muda A Forma Como Olha Para As Coisas?

Nesse artigo, vamos ensinar como criar hábitos saudáveis em relação às suas finanças. Confira!

Mudança de hábitos financeiros

Para começar a praticar mudanças de hábitos, seja financeiros ou de qualquer outra área da sua vida, o primeiro passo é entender que algum comportamento atual é ruim e precisa mudar. 

Quer entender melhor como? Pense comigo: se você não está conseguindo realizar seus objetivos por falta de dinheiro, você está com um hábito ruim. 

Esse hábito pode ser gastar muito, não poupar, não organizar seu dinheiro, entre outros. Saiba chegar no ponto chave da questão para poder resolvê-la.

Então, anote em um papel os benefícios e malefícios que esse hábito te gera. Assim fica mais fácil de visualizar por que você precisa mudar.

Quando Voce Muda A Forma Como Olha Para As Coisas?Crédito: Pexels

Maus hábitos x bons hábitos

Gastar demais pode trazer felicidade momentânea, por exemplo. Mas, no longo prazo, vem o endividamento e a falta de dinheiro para conquistar sonhos maiores. 

  • Pronto, agora você sabe por que faz isso (as emoções boas que causa) e está decidido que os malefícios são maiores.
  • Então, o próximo passo é “criar barreiras” que dificultem que você siga com esse comportamento. 
  • Pode ser deixando mais o cartão de crédito em casa, desinstalando aplicativos de compra do celular, evitando lugares em que você sabe que gasta com mais frequência, etc.
  • Você precisará destruir os hábitos ruins para então criar novos hábitos, mais saudáveis.

Quando Voce Muda A Forma Como Olha Para As Coisas?

Como mudar hábitos na prática

Como dito no início, o hábito é uma repetição. Então, para que você faça mudanças de hábitos, deve colocar as novas tarefas em sua rotina.

A Grão tem um método divertido e prático para você iniciar o hábito de poupar dinheiro. O chamamos de Desafio 21 dias da Grão.

Nele, durante 3 semanas você irá poupar um valor em sua conta. No primeiro dia R$ 1,00, no segundo R$ 2,00 e assim por diante. 

Mas por que 21 dias deste desafio? Este é o tempo considerado necessário para que você construa um novo hábito. 

O mais legal é que com ele, você não vai apenas desenvolver o hábito de poupar dinheiro. Ao final, você ainda terá um valor acumulado de R$ 231,00. Uma boa, hein?

Até porque, ao ver os resultados do seu esforço, seu cérebro é estimulado ainda mais a manter o hábito. Com o tempo, vai ficando ainda mais fácil e esse valor só vai aumentar.

5 hábitos financeiros altamente eficazes

Ao contrário do que muitos pensam, ter hábitos bons e saudáveis não se trata apenas de alimentação e exercícios físicos. Embora sejam extremamente importantes, é claro. 

Hábitos saudáveis também têm relação com a forma que vivemos. É sobre como cuidamos do nosso emocional, dos nossos objetivos e, com certeza, com o nosso dinheiro.

Hábitos financeiros saudáveis permitem que possamos fazer escolhas melhores. Eles garantem que tenhamos tranquilidade e que possamos realizar o que nos faz bem.

Mas, que hábitos são esses? Dentre vários que existem, vou destacar 5 hábitos de pessoas de sucesso:

1. Olhar para suas finanças

Talvez este seja o mais importante a se implementar na rotina financeira. É a partir dele que você vai conseguir iniciar uma série de mudanças de hábitos em relação ao seu dinheiro.

Muitas pessoas, mesmo sabendo que tem algum ponto a melhorar em suas finanças, não olha para elas. Fingem que está tudo bem. 

Mas, se você tirar alguns minutos do seu dia para entender e programar suas finanças, ao menos uma vez no mês, muitas coisas serão diferentes do que está passando hoje. 

Muita gente não sabe nem mesmo o quanto ganha, nem o quanto gasta. E dessa forma, também não fazem ideia do que precisam cortar ou diminuir em suas despesas.

Acabam vivendo todos os meses apertados ou mesmo com dívidas. Acreditam que isso é “normal”.

Quando Voce Muda A Forma Como Olha Para As Coisas?

É preciso entender que você tem de tomar as rédeas da situação. Passe a olhar para suas finanças e cuidar melhor delas.

Com isso, os resultados serão melhores e você perceberá que aquela pequena mudança fez toda a diferença.

2. Organizar seu dinheiro

Depois do passo 1, você já olhou para suas finanças e tem uma noção sobre os pontos fundamentais, como:

  1. Qual é realmente sua renda;
  2. Quais são seus gastos;
  3. O que pode ser reduzido ou cortado;
  4. O que você gostaria de fazer com o seu dinheiro (sonhos, objetivos).

Então, está na hora de fazer uma organização nisso tudo. Vamos nessa?

O primeiro passo é registrar as informações que você identificou após olhar para suas finanças.

Quando Voce Muda A Forma Como Olha Para As Coisas?Crédito: Pexels

Não se preocupe, não irei te sugerir nada complexo e fora da sua realidade. Quero apenas que você use a ferramenta que mais faz sentido para você. Pode ser papel e caneta, uma planilha financeira ou um aplicativo no celular.

É só seguir esse passo a passo:

  1. Quais são suas entradas? Anote o dinheiro que você recebe todos os meses. Desde o seu salário mensal até a renda extra que faz;
  2. Em seguida, anote todas as despesas fixas que você tem. Conta de água, luz, celular, escola dos filhos, etc.

    Faça isso com calma e tenha certeza de que anotou tudo, mesmo as que parecem pequenas e inofensivas;

  3. Então, é hora de anotar as despesas variáveis. São elas alimentação, lazer, gastos com saúde, e por aí vai.

    Para cada um desses gastos que tiver, estabeleça um valor máximo;

  4. Agora, olhe com atenção cada item e veja onde é possível fazer reduções. Por exemplo: suponha que você gaste todos os meses, cerca de R$ 1.000,00 com alimentação.

    Mas, você percebeu que está gastando com coisas que não são tão importantes ou que há desperdícios em sua casa. É nesse ponto que você vai economizar;

  5. Defina um valor um pouco menor para essa despesa que pode ser diminuída.

    No exemplo dado anteriormente, você pode definir um valor máximo de R$ 900,00, diminuindo itens que não são consumidos, por exemplo. Ou, se você não faz compras mensalmente, pode definir um limite semanal, como R$ 225,00 por semana.

A proposta deste hábito é que você use seu dinheiro de forma otimizada. Ao organizar suas finanças, você acaba criando um “mapa” de como irá utilizar seu dinheiro.

E esse mapa desencadeia em outras mudanças de hábitos, é claro.

3. Ter metas

  1. Você já olhou para seu dinheiro, organizou como irá utilizá-lo e agora é a hora de criar suas metas. 
  2. Assim, você saberá para que deve poupar dinheiro (o próximo bom hábito financeiro a ser adquirido).

  3. Muita gente acaba não poupando porque não tem um objetivo claro para o qual pretende usar o dinheiro. 

Isso faz com que a pessoa veja mais estímulos em gastar com coisas do dia a dia.

Ou seja, acabam gastando em algo que nem precisa tanto.

Por outro lado, quando você tem um objetivo palpável para o qual precisa de dinheiro, acaba ficando muito mais fácil se sentir motivado a guardar e investir.

Ah, e não se esqueça: essas metas precisam realmente fazer sentido para você. Caso contrário, guardar dinheiro acaba se tornando um fardo e não um combustível para motivação diária.

Nada de criar metas baseadas no que te disseram que é certo, como casar e ter uma casa, se esse nunca foi o seu sonho. Buscar autoconhecimento para definir essas metas é fundamental. 

Além disso, uma meta precisa ser específica, com data para acontecer e com valores definidos. Por exemplo:

  • Criar uma reserva financeira de R$ 5.000,00 até dezembro. Por que? Para que eu tenha tranquilidade financeira e recursos caso surja um imprevisto ou uma boa oportunidade. Como fazer isso? Guardando R$ 500,00 todos os meses na Grão;

4. Pagar-se primeiro

Você, possivelmente, já ouviu falar sobre essa expressão. Mas você sabe o que isso significa? 

Bom, pagar-se primeiro é priorizar seus objetivos antes de tudo. Seja esse objetivo a sua reserva financeira, sua viagem, um curso etc. 

Ou seja, ao receber seu pagamento, você separa, antes de qualquer outra coisa, uma parte deste dinheiro para essas suas metas. 

Entre as mudanças de hábitos citadas neste artigo, acho que essa é fundamental. Isso porque ela te coloca como prioridade em relação ao seu dinheiro.

Assim, você nunca mais será escrava das suas contas a pagar.

Quando Voce Muda A Forma Como Olha Para As Coisas?Crédito: Pexels

Após separar o montante para suas metas, o restante do dinheiro deve ser suficiente para as outras despesas. Você terá que usar a organização financeira para isso.

Faça o que ensinamos acima. Veja onde pode reduzir, qual conta você pode diminuir trocando por um serviço mais barato ou até mesmo cancelando, etc.

Ao pagar-se primeiro, você reforça o compromisso que tem com você. E ao desenvolver esse hábito todos os meses, verá rapidamente os benefícios que ele traz.

5. Fazer mais dinheiro

Tão importante quanto fazer boas escolhas ao gastar o seu dinheiro, é fazer mais dinheiro. 

Ter uma única fonte de renda é perigoso. Afinal, 100% de estabilidade não existe. Nunca se sabe quando você pode ser demitido, por exemplo.

Por isso, desenvolver o hábito de criar outras fontes de renda, fará com que você tenha mais tranquilidade financeira.

Você estará sempre preparado caso alguma das outras opções não saia como esperado.

Além disso, ter renda extra acelera os resultados que você deseja alcançar. Nada mal, não é mesmo?

Sei que, para muitos, trabalhar e ainda fazer renda extra pode parecer exagero ou mesmo algo muito difícil. Mas, comece com algo simples e dentro das suas possibilidades.

Você pode vender algo que não utiliza mais e está em bom estado, por exemplo. Ou oferecer seus serviços em algo que você saiba fazer bem.

Existem opções para todos os perfis de pessoas. Desde quem gosta de bichinhos de estimação, até quem ama números. 

O importante é buscar algo que faça sentido para você e que te permita aumentar seus rendimentos.

Conclusão

Mudar seus hábitos financeiros deve ser uma decisão consciente e firme. Só assim você conseguirá mudar de fato a sua realidade e ficar sempre no azul.

Mas, seguindo as dicas dessa matéria, tenho certeza que você chegará lá. Que tal começar a colocar cada um em prática a partir de hoje?

Além de fazer com que você dê adeus às dívidas, ter bons hábitos financeiros te possibilitará realizar seus objetivos e viver uma vida muito mais tranquila.

Ah, e claro, se precisar de ajuda, conte conosco!

Mudando comportamentos

 Creio que não haja muitas pessoas que não queiram mudar, ou melhorar, algo em si mesmo: Ser mais extrovertido e espontâneo, magoar-se menos com palavras duras recebidas, ser mais proativo e conquistar novos campos profissionais, saber conquistar um novo amor, controlar a ansiedade, livrar-se do pânico, enfim a lista pode ser grande.

Quando Voce Muda A Forma Como Olha Para As Coisas?

As dificuldades em mudar comportamentos podem aparecer quando o medo impede de encarar novas situações ou simplesmente por não saber que caminho seguir para atingir as metas.

Conquistar mudanças em você:

Listei alguns pontos que considero interessantes:

– Definir exatamente aonde quer chegar

Qual é sua meta? Percebo que podemos atingi-la com mais facilidade quando não definimos em termos negativos como por exemplo “quero deixar de ser ansioso e preocupado”, mas colocada em termos positivos como “quero responder com alegria ao próximo convite para assumir novas responsabilidades na empresa e realmente desfrutar o crescimento profissional”. Saber aonde quer chegar pode encurtar o caminho.

  • – Insista
  • Só porque você não obteve resultados da primeira vez não significa que nunca conseguirá, mas pode significar que você ainda não domina o novo comportamento, e vamos lá, quem pode ter certeza que realizará tudo com perfeição logo da primeira vez?
  • – Repita

Cada vez que você repete um novo comportamento seu cérebro pode consolidar as conexões deste aprendizado, por exemplo, você que ser mais sociável e para isso está treinando iniciar conversas com pessoas que ainda não conhece. Cada vez que você repete este comportamento seu cérebro vai lhe passar a informação de que esta é uma atitude comum em seu repertório e vai enfraquecendo a informação de que você é desajeitado para estas coisas.

– Aprenda com os erros

Use cada erro que quer evitar na próxima vez (será que você não dá mancadas?) pode ser útil olhar para ele de frente e não de fazer de conta que nada aconteceu, mas verificar quais mudanças serão necessárias da próxima vez.

– Pratique ensaio mental

Muitas vezes não arriscamos um novo comportamento, como por exemplo enfrentar o chefe linha dura, por não saber como nos sentiremos e o que poderemos fazer caso a coisa esquente.

Para sentir-se mais seguro pode ser útil fechar os olhos e ver-se na situação, imaginar-se em todo o processo desde o momento que você sai de sua cadeira até o momento que se coloca elegantemente diante do chefe que respondeu rispidamente.

A cada vez que você fizer este ensaio mental poderá se tornar mais intimo da nova situação e quando estiver lá, poderá ser como realizar algo que está muito acostumado.

– Treine a respiração diafragmática

Algumas vezes deixamos de fazer algo simplesmente porque a ansiedade nos tira o folego para prosseguir. Para isso pode ser útil praticar todos os dias, 3 vezes por dia, uma respiração profunda onde o ar infla sua barriga quando inspirado e murcha a barriga quando expirado.

– Entenda porque você não consegue mudar

É possível que você tenha passado por situações fortes em sua vida. Estas situações podem ter deixados marcas que influenciam seu comportamento atual mesmo que você não perceba. Ou talvez você não tenha recebido alguns treinos em sua formação que seriam a base para sua metas atuais.

Agende sua consulta >> Ligue no (11) 3262-0621 ou clique aqui

Quando Voce Muda A Forma Como Olha Para As Coisas?

Mudar o marido

As pessoas mudam depois do casamento?

Acredito que as pessoas podem mudar antes, durante e depois do casamento. Mudam quando, e se casam, mas também mudam se não casam. Ou seja, as pessoas podem estar sempre em processo de amadurecimento e crescimento, as mudanças fazem parte da vida.

É possível que algumas pessoas mudem por causa do casamento ou por causa do cônjuge. Isto é natural, qualquer acréscimo em nossa vida pode provocar mudanças.

O casamento pode trazer novas rotinas e levar a pessoa a adaptações.

Talvez o grande erro dos cônjuges seja imaginar que, mesmo depois de mudanças importantes causadas pela nova convivência diária, o outro se manterá o mesmo de antes ou imaginar que as mudanças serão sempre dentro de suas expectativas.

O comportamento das pessoas é algo muito complexo que envolve variáveis diversas. Por exemplo, é possível que uma pessoa não entenda porque o outro não fica feliz em receber café na cama todos os dias, e pode pensar “quem neste mundo não adoraria receber café na cama todos os dias?”.

Mas se esta pessoa gostar muito de sua rotina de preparar seu próprio café da manhã, com todos os alimentos preparados da sua forma específica, não ficará tão feliz assim em receber café da manha todos os dias preparados por outra pessoa, isto poderá provocar algum desentendimento.

Prejuízo em querer mudar o marido/esposa, namorado(a) no relacionamento

Uma coisa é a própria pessoa mudar outra é o alguém querer mudar o próximo. Quando um quer que o outro mude estará quase sempre querendo que o outro mude para se adaptar ao que ele considera melhor. Muitas vezes o desejo de mudança no outro envolve a necessidade de que suas carências e desejos sejam satisfeitos.

Na melhor das hipóteses, um pode querer que o outro mude para se tornar “uma pessoa melhor”, mas isso pode não dar certo pois o conceito de “uma pessoa melhor” é muito abstrato e pessoal.

Um grande problema costuma surgir quando uma parte do casal considera que conseguiu mudanças no outro no sentido de transforma-lo nesta “pessoa melhor” mas depois de um tempo ele decide viver sem este que o “aprimorou”. A separação costuma ser mais dolorosa em casos assim, pois a percepção de que estava tudo bem, de que ele(a) conseguia tudo o que queria do parceiro(a) pode se mostrar errônea depois de um tempo.

Lidar com o jeito diferente do outro

Uma vez que não há uma só pessoa idêntica à outra o relacionamento pode necessitar do aprendizado da compreensão das diferenças, do respeito ao modo do outro ser e da percepção muito bem apurada quanto a identificar se cada diferença seria algo prejudicial ou apenas a característica peculiar do outro.

Até mesmo uma mãe, que tem como “missão” educar e formar outro ser humano, se depara com momentos onde percebe que aquilo que ela quer mudar, por mais que a desagrade, pode se tratar de algo que não seja tão prejudicial e nem que deva ser mudado.

O que é preciso ponderar para que não se exija mudanças no outro

Talvez seja interessante ponderar se a motivação para mudar o outro é egoísta ou altruísta. Devemos pensar se queremos que o outro mude apenas para se adequar a nosso valores e necessidades pessoais, ou se estamos respeitando valores diferentes dos nossos, mas ainda validos.

Muitas vezes somos tomados por boas doses de “donos da verdade” considerando que sabemos o que seria bom para o outro. Muitas vezes isto é verdade, muitas vezes temos mesmo que interferir em comportamentos autodestrutivos. Muitas vezes seremos reconhecidos mas outras não. Creio que não devemos interferir apenas pelo reconhecimento.

Aceita-se a intervenção no comportamento alheio quando o outro coloca em risco sua própria vida ou a vida de outros, como por exemplo em internações involuntárias de dependentes químicos, onde a própria justiça autoriza a família a leva-lo contra a vontade para tratamento. Mas estes são casos extremos, o perigo é considerar que qualquer coisa é caso extremo.

Agende sua consulta >> Ligue no (11) 3262-0621 ou clique aqui

Vontade de mudar o outro

Devemos interferir no comportamento alheio quando este se mostra prejudicial para si mesmo ou para os outros? Se temos uma pessoa na família envolvida em drogas e segue rumo ao fundo do poço creio que possa ser útil interferir.

Mas quando nos deparamos com características que não envolvem grandes danos devemos avaliar qual é o tipo de mudança que desejamos.

Muitas vezes queremos que o cônjuge mude para que o relacionamento possa continuar, nestes casos a pessoa deve-se perguntar se o comportamento do outro já não está dando dicas quanto a falta de afinidade do casal.

Olhar – o que ele tem a dizer sobre você! – Portal

Quando Voce Muda A Forma Como Olha Para As Coisas?

O olhar pode dizer muito sobre nós mesmos. Entenda qual a razão disso.

“Os olhos são o espelho da alma”, aposto que pelo menos uma vez na vida você já tenha ouvido esta frase. Com certeza seu autor tem toda razão, pois, através do olhar, expressamos todos os tipos de sentimentos, emoções e demonstramos se estamos felizes ou não.

Como não poderia deixar de ser, o contato visual exerce um papel importante na rotina de trabalho. A visão é responsável por 80% das informações externas a que temos acesso. Da mesma forma que obtemos essa quantidade de informação, também emitimos mensagens visuais constantemente.

Analisando o olhar: a diferença entre ver e enxergar

Segundo o pesquisador Masataka Watanabe, do Instituto Max Planck, de Tübingen, na Alemanha, ver e enxergar são ações bem distintas, uma vez que envolvem duas áreas diferentes do nosso cérebro. Ver consiste em focar a atenção e buscar uma visão mais aprofundada do objeto, já enxergar está no superficial, naquilo que vemos apenas sem analisar.

A forma como expressamos nosso olhar pode ser fundamental em nossa vida profissional. Por exemplo, em um diálogo, o jeito como as pessoas se olham faz toda a diferença na transmissão ou recebimento da mensagem.

Através dos olhos, é possível transmitir firmeza ao orientar ou se demonstrar focado e confiante ao receber novas demandas.

No ambiente de trabalho é necessário que você esteja atento a isso e sempre se lembrar de que os olhos “falam”.

  • Eu tenho o material certo
  • para você entender o que é
  • e como funciona esse
  • método poderoso!
  1. Eu tenho o material certo
  2. para você entender o que é
  3. e como funciona esse
  4. método poderoso!

Movimento Provável dos Olhos

Com certeza, dominar as várias formas de comunicação ajuda a se destacar onde quer que esteja. Sobretudo, saber transmitir confiança e tranquilidade é muito importante. Afinal, o olhar diz muito sobre o modo como pensamos e agimos, e isso fica ainda mais claro quando estudamos o Movimento Provável dos Olhos.

Trata-se de uma associação feita entre o olhar, o raciocínio e a linguagem, que se originou através de estudos da PNL – Programação Neurolinguística. Veja, a seguir, o possível significado de alguns dos principais padrões de movimentos que fazemos com os olhos.

  • Quando olhamos para o alto e esquerda estamos construindo imagens para possíveis respostas;
  • Olhos voltados para o alto e direita significam experiências passadas;
  • Olhos voltados para baixo e esquerda dizem sobre momentos de emoção e sensações cinestésicas;
  • Olhos voltados para baixo e direita são reservados a diálogos internos e um momento de audição passiva.

7 Dicas para se expressar através do olhar

Para ajudá-lo a aperfeiçoar a forma como expressa o seu olhar, confira algumas dicas.

1 – Olhe nos olhos das pessoas ao conversar

Quando você olha nos olhos da pessoa com quem está conversando, demonstra real interesse no que ela está dizendo. Se você se sente envergonhado ao olhar para alguém dessa maneira, procure se habituar aos poucos. Assim, verá que se trata de algo natural, que irá fortalecer as suas conexões e não causar constrangimentos.

2 – Evite desviar o olhar

Desviar o olhar de uma pessoa que está à sua frente pode passar a ideia de que não está interessado no que ela está dizendo. Portanto, se policie para evitar fazer isso e acabar passando uma mensagem que não condiz com a realidade.

3 – Sorria com os olhos

Por mais que o sorriso esteja diretamente ligado à boca, os olhos também compõem esse gesto. Experimente sorrir em frente a um espelho e perceba como o seu olhar fica. Quando os olhos sorriem juntamente com a boca você transmite tranquilidade e simpatia, e isso é ótimo para gerar aproximação.

4 – Evite olhar com os cantos dos olhos

Esse é um tipo de olhar que demonstra desconfiança, além de passar a sensação de curiosidade excessiva. Se você chega em um lugar e olha dessa maneira, está demonstrando que está desconfiado, o que pode ser recebido de maneira negativa pelas outras pessoas.

5 – Mantenha o olhar determinado quando quiser demonstrar foco

Podemos ver pelo olhar quando uma pessoa está focada em cumprir uma tarefa. Esse olhar passa confiança e firmeza, diferente, por exemplo, de um olhar desconfiado, de alguém que não tem certeza de que irá conseguir alcançar o objetivo em questão.

6 – Veja tudo o que realmente é importante sendo discreto

Ao chegar a um lugar novo ou ao encontrar alguém que ainda não conhece, é natural que queira observar os detalhes. Contudo, tome cuidado para não deixar transparecer um olhar curioso, prefira manter a discrição ao fazer essa observação.

7 – Evite encarar pessoas com as quais não esteja conversando

Anteriormente falamos sobre a importância de olhar nos olhos ao conversar com uma pessoa. Contudo, essa máxima não se aplica quando um diálogo não está acontecendo. Ficar olhando para alguém fixamente, seja um conhecido ou desconhecido, pode passar uma ideia de indiscrição e até desrespeito, especialmente se for no ambiente de trabalho.

Assim como disse Ralph Waldo Emerson: “Os olhos dos homens conversam tanto quanto suas línguas, com a vantagem de que o dialeto ocular, embora não precise de dicionário, é entendido no mundo todo.”.

20 Frases sobre o olhar e sua importância

Aproveite para conferir mais frases que falam a respeito do olhar e do seu poder comunicativo de expressar seus pensamentos e sentimentos.

1 – “A alma tem um intérprete que, muitas vezes, é inconsciente, porém sempre fiel: o olhar.” – Charlotte Brontë, escritora inglesa.

2 – “Quando as palavras são contidas, os olhos costumam falar muito.” – Samuel Richardson, escritor inglês.

3 – “Quase nada precisa ser dito quando você tem olhos para expressar o que sente.” – Tarjei Vesaas, poeta norueguês.

4 – “Sua visão ficará clara somente quando você puder olhar para o seu próprio coração. Quem olha para fora sonha; quem olha para dentro desperta.” – Carl Jung, psiquiatra suíço.

5 – “Ninguém pode mentir ou esconder nada quando olha diretamente nos olhos de alguém.” – Paulo Coelho, escritor brasileiro.

6 – “Os olhos gritam o que os lábios temem dizer.” – William Henry, químico inglês.

7 – “O mundo só existe em seus olhos. Você pode torná-lo grande ou pequeno o quanto você quiser.” – F. Scott Fitzgerald, escritor americano.

8 – “Quando o coração está cheio, os olhos transbordam.” – Sholom Aleichem, escritor ucraniano.

9 – “Muitos dizem que, antes de morrermos, a vida passa diante de nossos olhos. Isso é mesmo verdade, esse momento se chama vida.” – Terry Pratchett, escritor inglês.

10 – “As lágrimas são a loção da natureza para os olhos. Os olhos enxergam melhor por serem lavados por elas.” – Christian Nevell Bovee, escritor americano.

11 – “A verdadeira viagem de descoberta não consiste em procurar novas paisagens, mas em olhar para as mesmas com novos olhos.” – Marcel Proust, escritor francês.

12 – “Como não podemos mudar a realidade, mudemos, então, os olhos que enxergam a realidade.” – Nikos Kazantzakis, escritor grego.

13 – “Só porque um homem não pode usar os seus olhos, não significa que ele não tenha visão.” – Stevie Wonder, cantor americano.

14 – “A alma não teria arco-íris se os olhos não tivessem lágrimas.” – John Vance Cheney, poeta americano.

15 – “Os olhos só veem o que a mente está preparada para compreender.” – Henri Bergson, filósofo francês.

16 – “Abra seus olhos, olhe para dentro. Você está satisfeito com a vida que está vivendo?” – Bob Marley, cantor jamaicano.

17 – “Nem todo olho fechado está dormindo, assim como nem todo olho aberto está enxergando.” – Bill Cosby, comediante americano.

18 – “Os olhos veem apenas o que a mente está preparada para compreender.” – Robertson Davies, novelista canadense.

19 – “Nossos olhos estão cheios de terríveis confissões.” – Anne Sexton, escritora americana.

20 – “Abra seus olhos e veja o que você pode fazer com eles antes que fechem para sempre.” – Anthony Doerr, escritor americano.

Qual frase mais te tocou? Comente abaixo sobre suas percepções sobre esse assunto e aproveite para compartilhar este conteúdo em suas redes sociais para passar adiante essa importante reflexão sobre o olhar e seu poder comunicativo.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Toda mudança começa em você

A melhor maneira de mudar o modo como o outro interage com você é mudando a si mesmo. Ninguém tem controle sobre o que o outro faz ou diz. Em contrapartida, todo mundo pode se transformar. A condição indispensável para o processo de auto-transformação é a vontade. É preciso fazer o trabalho necessário para mudar hábitos e comportamentos, superando a inércia que mantém o status quo.

O que acontece é que quando você muda a sua forma de atuar no mundo, está mudando a configuração que determina o modo como estabelece e matém vínculos com os outros.

Quando um jogador adota uma estratégia de jogo diferente, todos os jogadores precisam reciclar sua forma de jogar. Não adianta correr atrás da bola se ela está sendo lançada para outro lugar.

Esse é o verdadeiro poder de transformação que alguém pode ter. Pensar e agir de forma diferente, para adquirir uma nova percepção do que acontece à sua volta. Como conseqüência, as outras pessoas passam a responder a essa nova percepção.

A própria ciência comprova que o experimento muda em função do experimentador. Vivemos num universo de interações dinâmicas em que energia se transforma em matéria, e vice-versa. A vida não pode mais ser compreendida de acordo com os princípios de física newtoniana. Os avanços da ciência e da tecnologia produzem máquinas cada vez menores e mais interativas.

Cada indivíduo possui, em estado potencial, a plasticidade que permite transformar e criar a vida que se deseja experimentar. Através do pensamento chega-se à ação. A ação muda o mundo.

Se você não estiver satisfeito com seus relacionamentos, sejam pessoais ou profissionais, não perca tempo querendo mudar o outro. Em vez disso, observe a si mesmo e perceba como fazer diferente para fazer a vida funcionar melhor.

Em vez de julgar quem quer que seja, atenha-se ao comportamento específico. É fundamental não confundir um comportamento com o que a pessoa é.

Exemplificando: se um colega de equipe não está fazendo sua parte na tarefa estabelecida, nada de julgá-lo, chamando-o de trapaceiro, de folgado, irresponsável, incompetente, preguiçoso, ou qualquer outro rótulo, em vez de se ater ao comportamento específico.Essa é uma das maiores causas de desentendimentos entre pessoas: confundir o que alguém é com seu comportamento.

Em vez disso, você pode chamar a pessoa e dizer: ” Você não esta fazendo a tarefa como combinado e esse comportamento está comprometendo a tarefa da equipe.”

A mudança na forma como alguém se comunica produz mudanças internas e externas. No caso acima, a pessoa deixa de julgar o outro, o que o leva a colocar-se numa posição defensiva, agravando o conflito.

Desenvolver a paciência e a tolerância produzem resultados positivos e surpreendentes na vida. Se reparar na quantidade de energia desperdiçada com o estresse e a descarga emocional diante de frustrações, ou da falha de outros, perceberá a inutilidade dos “ataques de nervos”.

Seja você mesmo a mudança que deseja ver na sua vida. A verdade é que quando alguém continua a fazer aquilo que sempre fez, não tem como deixar de produzir os resultados que vem obtendo na vida.

Se quiser receber amor, dê amor. Seja você mesmo a mudança que deseja ver na sua vida. Não há como fazer um bolo com sabor e formato diferentes sem mudar os ingredientes da receita, a forma de misturá-los e a forma onde a massa é assada.

A sugestão é aproveitar esse momento de balanço de final de ano para fazer um scanner interno e identificar o que você pode mudar no seu comportamento para produzir novos resultados em sua vida.

Está na hora de não perder mais tempo criticando ou se queixando do que as outras pessoas fazem com você. Em vez disso, perceba o que você pode fazer diferente e comece. Ao mudar a si mesmo, estará mudando a vida à sua volta.

10 COISAS QUE O TEATRO VAI MUDAR EM VOCÊ | Escola de Atores Wolfmaya

Sabemos que a arte é capaz de transformar vidas.

Ela nos torna mais reflexivos, observadores e muda a nossa percepção sobre o mundo, além de ter o poder de nos fazer olhar para dentro de nós mesmos, de aceitarmos nossas diferenças e de nos tornar seres mais confiantes e abertos ao novo e ao diferente. Por isso, separamos  aqui neste post 10 coisas que o Teatro pode mudar em você! Olha só:

Concentração

Importantíssimo! Estar concentrado é essencial para que o ator entre no personagem e atue com maestria.

Portanto, é muito importante um aluno de teatro trabalhar sua concentração por meio de exercícios que ajudarão não apenas no momento de se preparar para dar vida ao personagem, como também na hora de decorar seu texto e focar no contexto da cena, sem se dispersar com pensamentos aleatórios.

Memorização e imaginação

Memorizar, sem dúvidas, é uma habilidade muito importante para o ator.

Além de compreender e decorar os textos, o ator também precisa ter em mente todas as ações que devem ser realizadas ao longo da cena, então é ideal que o artista pratique diariamente exercícios que estimulam o raciocínio – como a leitura, palavras-cruzadas, jogos de estratégia -, desenvolvem a capacidade de criar métodos próprios de memorização, além de trabalhar a própria criatividade, que pode ajudar em momentos de improviso, por exemplo. Clique aqui e conheça alguns métodos que podem ajudá-lo a melhorar sua memória.

Empatia, tolerância e trabalho em equipe

Ser ator é relacionar-se não apenas com o seu parceiro de cena, como também criar um vínculo com o personagem que será interpretado.

Aprender a trabalhar em equipe, ser empático e tolerante é primordial para que um grupo de atores consiga dar o seu melhor nas diversas etapas de desenvolvimento de um espetáculo, além de também contribuir para que o artista compreenda o seu personagem em diversos níveis – seus sentimentos, crenças, traumas, etc.

Jogo de cintura

É necessário que o ator desenvolva um raciocínio rápido, pois é comum ocorrerem situações inesperadas quando se está no palco – as quais o artista precisa solucionar de alguma maneira o mais rápido possível para que a continuidade do espetáculo não seja prejudicada. Exercícios de improvisação são ótimos para estimular a criatividade e, consequentemente, desenvolver um raciocínio mais veloz para que o ator sinta-se preparado para adversidades e aja com calma diante de possíveis imprevistos.

Alô, autoestima!

Os jogos teatrais têm a capacidade de fazer o artista descobrir tanto o seu potencial humano como o artístico, estimulando as relações interpessoais e o poder de iniciativa.

Além disso, o teatro nos permite desfazer alguns limites que impomos a nós mesmos, afinal, a arte é repleta de possibilidades e o teatro traz ao artista a visão de que podemos dar vida ao que quisermos. Outro ponto bem legal que o teatro pode tocar é a questão da nossa relação com o nosso próprio corpo.

Conhecer o seu corpo é algo essencial e muito trabalhado dentro do universo cênico, em aulas e cursos que envolvem técnicas de Expressão Corporal, nos quais o ator aprende a importância de seus movimentos e de sua presença no palco.

Adeus, timidez!

Quantas vezes você já ouviu alguém dizer que o teatro ajuda a perder a timidez? Isso é uma verdade! Inclusive, já vimos muitos atores e atrizes afirmando que eram pessoas muito tímidas em certas fases da vida. O teatro em si ajuda as pessoas a se sentirem mais confiantes ao falarem, o que resulta em uma comunicação mais efetiva e contribui para a construção de relacionamentos mais sólidos.

Saúde

O corpo é um dos principais instrumentos de trabalho do ator e, ao trabalhar a expressão corporal do ator, o teatro acaba por auxiliar também na manutenção de um corpo sadio, flexível e pronto para o jogo teatral. As atividades corporais melhoram a capacidade respiratória, a resistência física, a flexibilidade, a coordenação e a mobilidade.

Enriquecimento cultural

Teatro não é só prática. Também tem muita teoria envolvida! É essencial para o ator aprofundar-se no estudo de obras de autores consagrados do teatro nacional e internacional.

Além disso, é importante que o ator esteja sempre em contato com todos os tipos de arte, frequentando peças, leituras dramáticas, exposições, etc.

Tudo para desenvolver tanto o seu olhar quanto para inspirar-se, ampliando o seu repertório cultural.

Disciplina 

Apresentar um espetáculo é o resultado final de todo um processo de ensaio e preparação. Portanto, é necessário que o ator se comprometa e se dedique em todas as etapas de produção para que sua performance nos palcos seja impecável. São vários dias e horas de ensaio e isso permite ao ator desenvolver a capacidade de organização, disciplina e senso de responsabilidade.

FELICIDADE

E por fim – mas não menos importante – a arte traz para sua vida aquela sensação incrível que une conhecimento, satisfação e FELICIDADE – resultado da liberação de hormônios como endorfina, oxitocina, serotonina e dopamina, que são conhecidos por serem liberados quando praticamos atividades que nos dão prazer. Além de ajudá-lo a expandir seus horizontes, a ter mais empatia com o próximo e ser um ser humano mais seguro de si e de suas habilidades, o teatro também possibilita que você faça amizades e desenvolva seu lado extrovertido e espontâneo.

  • Agora que sabemos alguns dos inúmeros benefícios que o Teatro traz para nossas vidas, convidamos VOCÊ para se juntar à FAMÍLIA WOLF MAYA!
  •  Conheça nossos cursos e deixe a arte transformar você!
  • Entre em contato conosco pelas redes sociais: @escolawolfmaya ou pelo nosso WhatsApp:

UNIDADE RIO (21) 97919-2449. | UNIDADE SP: (11) 94790-8386.

FAÇA PARTE DE UMA NOVA GERAÇÃO DE ATORES!  

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*