Quando O Telemóvel Derrete Com O Calor Como Recuperar?

O superaquecimento do celular pode causar vários problemas ao aparelho. Na maioria dos casos, o calor exagerado provoca queda no desempenho, já que o processador reduz a velocidade quando a temperatura está muito elevada. Na pior das hipóteses, o excesso de calor pode danificar componentes internos e ocasionar a perda do smartphone.

A origem do superaquecimento pode estar na CPU ou na bateria – ou em ambas. A seguir, mostramos cinco dicas para evitar que seu telefone esquente muito e encurte sua vida útil.

1 de 7
Veja 5 dicas para evitar o superaquecimento do celular — Foto: Ana Marques/TechTudo

Veja 5 dicas para evitar o superaquecimento do celular — Foto: Ana Marques/TechTudo

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

As capinhas são necessárias na maior parte dos casos, mas elas podem funcionar também como uma estufa, obstruindo a saída de calor do celular.

Se o seu aparelho está aquecendo além do razoável, tire a case e deixe-o em um lugar arejado. Faça isso principalmente durante o carregamento, quando a corrente elétrica necessariamente aumenta a temperatura da bateria.

Quando ele resfriar, coloque novamente a proteção contra quedas e arranhões.

2 de 7
Capinhas protetoras podem ajudar a superaquecer celular — Foto: Lucas Mendes/TechTudo

Capinhas protetoras podem ajudar a superaquecer celular — Foto: Lucas Mendes/TechTudo

2. Feche e apague aplicativos

Quanto mais o processador tiver que trabalhar, mais ele precisará de energia e, consequentemente, gerar calor. Isso pode ocorrer se você estiver rodando um jogo com gráfico pesado ou estiver com diversos apps abertos ao mesmo tempo, por exemplo.

A saída mais simples é fechar os aplicativos que não estiverem em uso. Alguns, como os antivírus, ficam rodando em segundo plano e, assim, sempre demandam algum trabalho da CPU. Caso você sinta que encerrar os programas não está sendo suficiente para seu celular, pare o funcionamento ou mesmo desinstale o serviço.

3 de 7
Feche ou desinstale apps rodando em segundo plano — Foto: Carolina Ochsendor/TechTudo

Feche ou desinstale apps rodando em segundo plano — Foto: Carolina Ochsendor/TechTudo

3. Evite altas temperaturas

Evite expor seu smartphone a altas temperaturas. As baterias de íon-lítio são particularmente sensíveis ao calor e sofrem quando o termômetro passa dos 30ºC. Na maior parte do Brasil, é bem difícil manter o aparelho abaixo desse nível, mesmo assim, é aconselhável tentar amenizar a situação.

Nunca deixe seu telefone recebendo luz do sol direta, principalmente em lugares abafados, como o interior de um carro.

Da mesma forma, evite deixar o aparelho próximo ao fogão, churrasqueira ou qualquer fonte de calor. Sempre que estiver em um lugar muito quente, recorra à primeira dica e tire a capinha.

Vale lembrar que baterias superaquecidas podem até explodir, ainda que essa seja uma situação extrema e muito rara.

4 de 7
Baterias de celulares devem ficar longe do calor e raios solares — Foto: Allan Melo/TechTudo

Baterias de celulares devem ficar longe do calor e raios solares — Foto: Allan Melo/TechTudo

4. Verifique o carregador

Carregadores defeituosos podem fazer o celular esquentar. Isso acontece porque fios mal soldados ou desencapados podem ter a resistência à corrente elétrica comprometida, oferecendo risco até de curto-circuitos. A mesma regra vale para os carregadores falsificados, que não são submetidos a controles de qualidade.

A principal dica é comprar produtos originais, mesmo que custem mais caro. Para não gastar dinheiro à toa, adquira modelos de acordo com as especificações do seu smartphone. Não adianta comprar um carregador turbo se o seu telefone não tiver suporte à tecnologia.

5 de 7
Use carregadores originais e em bom estado de conservação — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Use carregadores originais e em bom estado de conservação — Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo

Outra questão importante a ser mencionada é que carregadores sem fio costumam esquentar o smartphone. Isso aconteceu inclusive quando testamos o Samsung Wireless Charger Pad. Se você está usando uma base wireless e o smartphone está esquentando, mude para o carregamento cabeado.

6 de 7
Carregadores sem fio costumam esquentar bateria do celular — Foto: Lucas Mendes/TechTudo

Carregadores sem fio costumam esquentar bateria do celular — Foto: Lucas Mendes/TechTudo

Os smartphones atuais são projetados para funcionar bem em várias situações cotidianas. Se você adota todas as medidas acima e mesmo assim o seu aparelho esquenta muito, a solução pode ser trocar a bateria. Também é recomendável procurar assistência técnica especializada no site da fabricante, que poderá solucionar o problema caso ele esteja no chipset ou outro componente.

7 de 7
Bateria defeituosa pode causar superaquecimento e deve ser trocada — Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo

Bateria defeituosa pode causar superaquecimento e deve ser trocada — Foto: Fabrício Vitorino/TechTudo

Quando O Telemóvel Derrete Com O Calor Como Recuperar?

Cinco tópicos que devem ser analisados na hora de comprar celular

Guia para recuperar a bateria viciada do telemóvel – RP Tech

Quando O Telemóvel Derrete Com O Calor Como Recuperar?

A bateria do seu smartphone está viciada e gostava de evitar comprar um telemóvel novo? Neste artigo damos-lhe algumas sugestões de técnicas que pode experimentar para recuperar a bateria do seu smartphone.

Se a sua bateria está sempre a descarregar sem explicação ou nem chega a aguentar a utilização do telemóvel durante metade do dia, provavelmente estará viciada.

É importante usar medidas preventivas para evitar que a bateria do seu smartphone chegue a este ponto. No entanto, reunimos três métodos que podem ser bastante úteis para a recuperar.

A importância de preservar a bateria do telemóvel

Ninguém gosta de sair de casa e perceber que a bateria do telemóvel não vai durar o dia todo enquanto está fora. A melhor forma de proteger a sua bateria do telemóvel é tratá-la com alguma atenção e cuidado diariamente.

Leia também:  Como É Que Os Estrangeiros Pagam As Scuts?

Alguns smartphones já não têm a possibilidade de retirar a bateria do dispositivo para resolver o problema, por isso é importante que faça tudo o que estiver ao seu alcance para não viciar a bateria, tal como não a deixar descarregar totalmente, ativar modos de poupança de energia, entre outras.

A maior parte dos dispositivos Android e iPhone possuem baterias embutidas, e pedir uma substituição das mesmas pode ser um processo lento e pesado para o seu bolso.

De facto, a tendência tem sido tentar estender a vida útil de cada bateria em vez de comprar sucessivamente novas, até porque é uma alternativa mais sustentável. Como podemos então recuperar uma bateria viciada?

Métodos para recuperar uma bateria viciada

Reunimos 3 métodos para recuperar baterias viciadas de telemóveis, quer sejam embutidas ou não embutidas. Vamos olhar atentamente para cada método.

1 Limpe o compartimento da bateria

Se possui um telemóvel com bateria removível, está com sorte. Este processo acaba por ser bastante mais fácil do que com as baterias embutidas com que muitos telemóveis têm sido construídos.

Com a ajuda de um pano limpo e seco limpe todo o pó e detritos que possam estar presentes no compartimento. Este passo é bastante importante para garantir que não existem fatores externos que estejam a limitar o fornecimento de energia no seu telemóvel.

Assim que o compartimento estiver cuidadosamente limpo, agarre a bateria viciada e limpe a sujidade na própria bateria. Insira-a de novo no seu telemóvel para garantir que tem meio caminho andado para que ela tenha um bom desempenho no futuro.

2 Coloque a bateria no congelador

Sim, leu bem! Um dos métodos utilizados para recuperar baterias não embutidas é inserir estes equipamentos no congelador. Esta técnica é utilizada para recuperar baterias que deixaram completamente de funcionar.

O primeiro passo é inserir a bateria viciada dentro de um saco de plástico fechado. Certifique-se de que nenhum líquido ou gelo fica em contacto com o plástico dentro do congelador. Este passo é muito importante, visto que qualquer humidade que esteja em contacto direto com a bateria poderá destruir o equipamento.

Deixe a bateria devidamente protegida no congelador durante aproximadamente 3 dias, mas se estiver com pressa poderá guardá-la entre 12 a 24 horas. Este método pode ser eficaz já que expor a bateria a temperaturas baixas permite-a recarregar.

Quando o período de tempo passar, retire a bateria e limpe-a com um pano seco. Deixe-a repousar numa superfície sólida, por exemplo, numa mesa de madeira, a recuperar a temperatura ambiente. Nunca a deixe exposta à luz solar! Assim que completar estes passos, pode inserir novamente a bateria no seu smartphone.

3 Calibre a bateria do seu telemóvel

O método de calibração das baterias é utilizado para aqueles casos inconvenientes em que o utilizador nota que a bateria do smartphone é extremamente rápida a carregar, mas descarrega com uma enorme rapidez também.

Ideal para novos modelos de smartphone, com baterias embutidas, esta técnica implica descarregar por completo a bateria viciada do telemóvel e deixar que este vá abaixo para depois recarregar completamente. Estes são os passos que deverá seguir:

  1. Deixe o telemóvel desligar-se, ao chegar ao valor de 1% de bateria;
  2. Assim que o smartphone estiver completamente desligado, tente ligá-lo novamente para perceber se ele é capaz de se ligar. Isto é importante para garantir que mesmo essa réstia de bateria é usada para ser possível calibrá-la;
  3. Conecte o telemóvel ao carregador e ligue-o a uma tomada. É importante que não o ative de nenhuma forma, o telemóvel deverá ligar-se sozinho apenas para carregar;
  4. Espere que a bateria esteja 100% carregada antes de pensar sequer em ligá-lo. Os telemóveis Android demonstram a percentagem de bateria atual. Já nos iPhones, deverá esperar pelo tempo total de carregamento de bateria (aproximadamente 6 horas para modelos mais antigos, meia hora para modelos de carregador fast charging).
  5. Quando chegar aos 100%, é hora de ligar o seu telemóvel — sempre com ele conectado à corrente!

Assim que concluir estes passos, pode reiniciar o seu telemóvel e verá algumas melhorias em termos de performance e resistência da bateria.

Porém, não se esqueça da importância de preservar a sua bateria enquanto usa o seu smartphone, para que não tenha que chegar a este ponto para recuperar uma bateria viciada! Esperemos ter ajudado com algumas soluções!

Molhou o celular? Veja o que fazer

Embora já existam no mercado smartphones com resistência a água, a exemplo do Moto G 3ª Geração, boa parte dos aparelhos ainda são sensíveis ao líquido.

Basta um minuto de distração para que um copo com água seja despejado sobre o aparelho ou para que ele escorregue das mãos e encontre um recipiente cheio.

Isto para não citar os esquecimentos no bolso da calça que vai para a lavagem ou na hora de dar um mergulho na piscina ou no mar com o telefone acomodado no bolso.

São inúmeros os exemplos que poderiam ser listados por aqui, mas você já deve os conhecer bem, afinal, quem não sente um pavor em pensar no fiel companheiro danificado por uma distração? Estes dias mesmo, minha mãe havia perdido o seu celular e mais de um mês depois o encontramos caído dentro do freezer (é sério). Aí surgiu aquela dúvida, será que ainda tem salvação? E o que fazer?

Caso situações parecidas como as listadas acima aconteçam com você, com exceção da parte do freezer, que eu duvido que aconteça com outra pessoa, não se desespere, se agir rápido ainda haverá como salvar seu querido aparelho. Basta seguir as dicas que listaremos a seguir.

Leia também:  Como Se Chama O Medico Que Cuida Das Varizes?

1. Retire da água e NÃO ligue o aparelho

Ok, o primeiro impulso será retirá-lo da água e isto está certo, mas, em 99% dos casos a ação que virá a seguir será tentar ligar o aparelho para ver se ainda está funcionando.

Contudo, não faça isso, vença este impulso, pois se ativar o aparelho com ele molhado, você corre o risco de colocar o salvamento a perder logo de cara. Isto porque ao ligar o smartphone ele pode sofrer um curto-circuito.

E, caso ele esteja ligado após o banho forçado, desligue-o imediatamente.

Ah, outra dica importante. Caso o celular esteja na água, conectado a um carregador ligado à tomada, não mexa no aparelho até desligar a rede de energia elétrica. Após certificar-se de que a energia tenha sido cortada de todos os cômodos da casa, aí sim retire o aparelho da água. Se fizer o contrário, você corre o risco de levar um choque, que pode inclusive ser fatal.

2. Seque o aparelho

Operação salvamento parte 1, ok. Agora é hora da respiração boca a boca, digo, é hora de secar o aparelho. Para isso utilize papel toalha ou panos limpos. Enquanto a toalha de papel estiver absorvendo a água, retire a bateria do celular.

Este passo é importante pois muitos circuitos internos resistem a água, mas é importante que eles não tenham nenhuma fonte de energia enquanto estão molhados ou úmidos.

Remova também os componentes internos removíveis, como cartão de memória e o chip e seque-os.

Veja também:

3. Aspirador de pó

Qualquer gota deixada no interior do aparelho pode prejudicá-lo, corroendo-o e causando mau contato. Para sugar o líquido das partes internas utilize um aspirador de pó.

Mantenha o bico de sucção do eletrônico em todas as entradas e aberturas do celular, por uns dois minutos.

Mas tenha cuidado para não deixar o eletrodoméstico muito perto do smartphone, ele pode criar eletricidade estática e piorar a situação do aparelho.

Muitas pessoas costumam usar secador de cabelo ou deixar o aparelho no sol, mas estes recursos não são indicados. No caso do secador, como o ar é muito concentrado em um ponto só, ele poderá espalhar ainda mais a umidade nos componentes pequenos e profundos dentro do smartphone. Além disso o calor pode derreter algumas peças internas que são sensíveis.

Você também não deve colocar o celular no sol, devido ao calor excessivo, que pode prejudicar o aparelho. Caso o fizer deixe por pouco tempo.

4. Utilize uma substância eficiente em remover a umidade

Você já deve ter escutado por aí que se caso o celular molhe o indicado é colocá-lo dentro de uma tigela com arroz cru. Pois é, isto realmente é indicado.

Isso porque o arroz consegue absorver a umidade do ambiente.

Você ainda pode substituí-lo por Sílica em gel (aqueles pacotinhos com cristais que ficam dentro das bolsas, frascos de medicamentos e calçados), eles conseguem ser ainda mais eficientes que o alimento.

Coloque a sílica ou o arroz em um pote que possa ser bem fechado e que consiga cobrir todo o aparelho. Deixe o smartphone neste processo de secagem por 24 horas. Durante este período é interessante que você vá mudando o posicionamento do celular.

5. Seque novamente

Passado as 24 horas do aparelho no arroz ou na sílica, retire o smartphone do recipiente e coloque-o para repousar sobre uma toalha absorvente ou lenços de papel. Deixe neste processo por mais umas 4 ou 6 horas. Após este tempo, veja se tem sinais de água no papel. Se a resposta for sim, repita o método do aspirador de pó e coloque o aparelho no arroz por mais um dia.

6. Teste o aparelho

É chegada a hora da verdade. Após ter realizado todos estes procedimentos e ter esperado pelo menos 24 horas, verifique se todas as partes do seu celular estão limpas e secas, examinando cada cantinho.

Volte a colocar a bateria e os demais componentes no celular e tente liga-lo. Se ele não ligar de início, coloque-o para carregar por uns 30 minutos.

Se ainda assim não funcionar, tente liga-lo na tomada sem a bateria, se ele ligar, é porque este componente foi danificado e necessita ser trocado.

Se mesmo seguindo todos estes passos o seu celular não ligar, procure uma assistência técnica e conte direitinho o que aconteceu. Esconder que o celular foi molhado de nada vai adiantar e só vai prejudicar o conserto. Boa sorte!

PS: O celular que caiu no freezer está funcionando =D

Empresa cria ténica para recuperar celular molhado

  • WhatsApp
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • Copiar Link

Celular cai na água: nada de arroz (Foto: Thinkstock)

Na piscina, na pia, no mar, ou vaso sanitário.

Quem nunca deu um banho no celular? Mesmo os mais cuidados podem se deparar com o problema por causa da curiosidade de uma criança ou de alguém com sede de vingança – há poucos meses, uma japonesa se vingou do namorado, que a traía, jogando todos os equipamentos eletrônicos dele em uma banheira cheia d´água. A foto da façanha se tornou um viral nas redes sociais.

Leia também:  Como Saber Qual O Meu Tarifario Yorn?

Quem está com um celular “afogado” em mãos costuma ouvir uma dica: deixar o aparelho num saco de arroz cru, para que os grãos absorvam a umidade. Porém, a estratégia não funciona, segundo a TekDry, uma empresa americana que identificou um novo nicho de negócio, e desenvolveu uma tecnologia capaz de secar smartphones e outros equipamentos eletrônicos.

Segundo um estudo conduzido pela DTJ Consulting, por encomenda da TekDry, deixar um smartphone por 48h entre grãos de arroz leva a uma remoção de apenas 13,1% da água presente no aparelho. Melhor seria deixá-lo simplesmente sobre uma mesa, em contato com o ar. Nesse caso, 14,7% da água é removida.

Já a meta da TekDry é secar o aparelho completamente em menos de meia hora. Para isso, a empresa conta com uma câmara (parecida com uma panela) que utiliza pressão e calor para gerar um ambiente favorável à evaporação da água.

A empresa afirma ter uma taxa de sucesso superior a 80% – desde que o aparelho seja entregue menos de 48h após cair na água. Vale destacar que, se o telefone cair no mar ou na piscina, as chances de recuperação são menores. De todo modo, a TekDry promete só cobrar o serviço, que custa US$ 50, quando o aparelho voltar a funcionar.

A novidade ainda não está disponível no Brasil. Então, por enquanto, a opção é seguir as dicas dadas pela empresa sobre o que fazer – e, principalmente, o que não fazer – diante de um acidente desse tipo.

– Não ligue o aparelho, pois água e eletricidade não combinam.- Não desligue o telefone. Essa medida ajudará a prevenir umcurto- circuito.- Se possível, remova a bateria. Isso minimiza o risco de danos irreversíveis.- Caso o aparelho caia no mar, vale a pena lavá-lo com água doce.

Coloque-o por alguns segundos debaixo da água corrente de uma torneira para tirar o sal, que corrói o aparelho e pode causar mais dano do que a água.- Vale a pena tentar secar o aparelho com papel-toalha ou um pedaço de pano. Remover a água visível previne que ela continue pingando dentro do celular e cause ainda mais danos.

– Não use o secador de cabelo ou forno, pois o calor deforma elementos sensíveis dentro do aparelho.

– Não coloque o celular no micro-ondas. Grande parte dos componentes do aparelho é metálica, e a presença de metal nesse tipo de forno pode gerar faíscas e até mesmo causar um incêndio.

1) Responda:a) Explique e dê exemplos sobre as 3 leis de Newton da dinâmica.b) Explique o

1.De acordo com o modo de obtenção de alimentos, em quais categorias os seres vivos podem ser classificados?2.Explique como os seres vivos de cada gru

po citado na questão anterior obtém alimentos?.3…?4…?Por favor e pra hoje!​

ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA SOBRE MEIOSE, 1ª E 2ª LEI DE MENDEL.A) OS GENES ALELOS SEPARAM-SE DURANTE A MEIOSE DE FORMAS DIFERENTES NA 1ª E 2ª LEI

DE MENDEL.B) NA 2ª LEI OS DIVERSOS PARES DE GENES SEPARAM-SE INDEPENDENTEMENTE UNS DOS OUTROS.

C) OS GENES QUE SE SEPARAM DURANTE A FORMAÇÃO DOS GAMETAS NA MEIOSE NÃO VOLTAM A SE JUNTAR.D) AS PROBABILIDADES DE CRUZAMENTO ENTRE GENES DE INDIVIDUOS DIFERENTES NO DIIBRIDISMO É DE 04 CRUZAMENTOS E NO MONOIBRIDISMO É DE 16 CRUZAMENTOS.

*Se vier com gracinha ou não der uma explicação convicente denuncio​

Explique por que podemos ser considerados os vencedores da fecundação​

como e o relacionamento entre macacos e peixes?​

1 – Sobre o texto, quero que você me responda a estas questões:a) O que é ciclo vital? Qual a outra expressão que representa a mesma idéia?b) Como os

seres vivos crescem? É mágica? Explique abaixo:c) O pensamento moderno da ciência acredita e comprova que para existir vida é necessária outravida.

No entanto, sempre foi assim na história do conhecimento sobre a vida? Explique:2 – Você já deve ter ouvido falar no “Black lives matter.” (tradução: “Vidas negras importam.”)Caso não tenha ouvido falar, pesquise sobre. Foi um movimento atual estadunidense e depoisum ativismo internacional contra a violência direcionada às pessoas negras.

Quero que vocêpesquise agora sobre IGUALDDE e EQUIDADE. Darei dois exemplos em forma de figuras:​

6.Aula 5AtividadesOlá pessoal,Nesta aula iremos fixar os conteúdos que aprendemos no bimestre.1) Construa um mapa conceitual, que inclua conceitos do

sistema reprodutor(masculino e feminino) e métodos contraceptivos.

Não deixe de registrar em seucaderno esta atividade. Se você quiser aprender como fazer um mapa conceitual,assista a este vídeo disponível no link https://youtu.be/zGqQRK EnaYalguém pode me ajudar por favor preciso muito dessa resposta​

2) Na adubação de base de acordo com a meta de produtividade a ser obtida e aanálise do solo qual a quantidade de Nitrogênio (N), Potássio (K20) e Fós

foro (P205)por kg/há que deve ser aplicada​

quais são os seus principais grupos de religião ?​

Qual o tipo de estrutura que se encontra na extremidade 3’ da cadeia do DNA?
a) Grupo hidroxilo
b) Base azotada
c) Grupo fosfato
d) Desoxirribose

pfvr respondam pra mim , estou com preguiça de ler o texto , tenho ainda varias atividades pra fazer​

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*