Porque Ou Por Que Como Usar?

 Por que, por quê, porque ou porquê? É comum ter essa dúvida na hora de escrever. O uso dos porquês depende do sentido que queremos dar a uma frase. Assim, usamos “por que” com o mesmo valor de “pelo qual”, “pelos quais”, “pela qual”, “pelas quais”, “por qual”, “por qual razão” e “por qual motivo”.

Já o “por quê”, no sentido de “por qual razão” ou “por qual motivo”, leva acento quando ocorre no final de frase e antes de ponto-final, ponto de exclamação ou de interrogação.

No entanto, se queremos substituir expressões como “pois”, “já que”, “visto que”, “uma vez que” ou “em razão de”, devemos utilizar o “porque”.

Só colocamos o acento — ou seja, “porquê” — se pretendemos utilizar um sinônimo de “razão” ou “motivo”.

Leia também: Serrar ou cerrar?

Quando usar “por que”?

Porque Ou Por Que Como Usar? O uso de por que, por quê, porque e porquê depende do sentido que queremos dar à frase.

  • Usamos “por que” (separado e sem acento) nos seguintes casos:
  • → com o mesmo valor de “pelo qual”, “pelos quais”, “pela qual” ou “pelas quais”
  • Exemplos:
  • O motivo por que lutei tanto foi fazer do mundo um lugar melhor para todos.
  • Os caminhos por que andei eram repletos de rosas e espinhos.
  • Não admito que a dor por que passei seja banalizada!
  • A liberdade e a igualdade são coisas por que vale a pena viver e morrer.

→ com o mesmo sentido de “por qual razão” ou “por qual motivo”

Exemplos:

  • Por que o Sol brilha?
  • Ninguém sabe por que a menina fugiu de casa.

→ com o mesmo valor de “por qual”

Exemplos:

  • Você sabe por que direção o ônibus foi?
  • Por que filme Ruth de Souza ganhou o prêmio de melhor atriz?

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Como substituir “por que”?

  1. É possível substituir o “por que”, de acordo com o sentido desejado, pelas expressões:
  2. → “pelo qual”, “pelos quais”, “pela qual” ou “pelas quais”
  3. Exemplos:
  • O motivo pelo qual lutei tanto foi fazer do mundo um lugar melhor para todos.
  • Os caminhos pelos quais andei eram repletos de rosas e espinhos.
  • Não admito que a dor pela qual passei seja banalizada!
  • A liberdade e a igualdade são coisas pelas quais vale a pena viver e morrer.

→ “por qual razão” ou “por qual motivo”

Exemplos:

  • Por qual razão o Sol brilha?
  • Ninguém sabe por qual motivo a menina fugiu de casa.

→ “por qual”

Exemplos:

  • Você sabe por qual direção o ônibus foi?
  • Por qual filme Ruth de Souza ganhou o prêmio de melhor atriz?

Veja também: Quando utilizar ratificar e retificar?

Quando usar o “por quê”?

Usamos “por quê” (separado e com acento), com o sentido de “por qual razão” ou “por qual motivo”, no final de frase e, portanto, antes de ponto-final, ponto de exclamação ou de interrogação.

Exemplos:

  • Ele não veio à festa no sábado, e eu imagino por quê.
  • Estou feliz e não sei por quê!
  • Os organizadores cancelaram o espetáculo por quê?

Atenção! Também podemos utilizar “por quê” quando ocorre omissão do verbo usado na oração anterior:

Muitos cachorros do bairro morreram hoje. Descobrir por quê é nossa prioridade.

Portanto, o verbo “morreram” foi omitido na segunda oração:

Muitos cachorros do bairro morreram hoje. Descobrir por que morreram é nossa prioridade.

Como substituir “por quê”?

Podemos substituir o “por quê” pelas expressões “por qual razão” ou “por qual motivo”.

Exemplos:

  • Ele não veio à festa no sábado, e eu imagino por qual razão.
  • Estou feliz e não sei por qual motivo!
  • Os organizadores cancelaram o espetáculo por qual razão?

Quando usar “porque”?

O “porque” (junto e sem acento) é uma conjunção causal ou explicativa, e tem o mesmo valor de “pois”, “já que”, “visto que”, “uma vez que” ou “em razão de”.

Exemplos:

  • 23 de abril é o Dia Nacional do Choro porque Pixinguinha nasceu nesse dia.
  • Porque discordei de sua opinião, ela me excluiu do grupo.
  • Bruno fez isso porque já estava cansado de tanta humilhação!
  • Decidiu pesquisar sobre a singularidade porque tinha muita curiosidade acerca dos buracos negros.
  • Por que Edna está emburrada? É porque Fabiana não se despediu dela antes de viajar?
  • Ele desmaiou porque estava sem comer há dias.

Atenção! “Porque” pode ser usado, também, como termo denotativo de realce:

A história fará justiça. Porque, não duvidem: a verdade é sempre soberana.

Nesse exemplo, o “porque” não exerce nenhuma função gramatical, ele apenas é usado para dar ênfase ao que está sendo expresso. Portanto, esse termo poderia ser retirado do enunciado sem comprometer o seu sentido:

A história fará justiça. Não duvidem: a verdade é sempre soberana.

Como substituir “porque”?

É possível substituir o “porque” por expressões como “pois”, “já que”, “visto que”, “uma vez que” ou “em razão de”.

Exemplos:

  • 23 de abril é o Dia Nacional do Choro, pois Pixinguinha nasceu nesse dia.
  • Já que discordei de sua opinião, ela me excluiu do grupo.
  • Bruno fez isso em razão de que já estava cansado de tanta humilhação!
  • Decidiu pesquisar sobre a singularidade, visto que tinha muita curiosidade acerca dos buracos negros.
  • Por que Edna está emburrada? É em razão de que Fabiana não se despediu dela antes de viajar?
  • Ele desmaiou, uma vez que estava sem comer há dias.

Quando usar “porquê”?

O “porquê” (junto e com acento) é um substantivo usado como sinônimo das palavras “razão” e “motivo”.

Exemplos:

  • O governador precisa explicar o porquê de suas ações.
  • Eu procuro um porquê para a minha existência.

Já que é um substantivo, ele pode, também, ser usado no plural:

  • São muitos os porquês relacionados à minha atitude, considerada, por algumas pessoas, desrespeitosa.
  • Esses porquês não bastam para você me deixar em paz?

Como substituir “porquê”?

Podemos substituir o “porquê” pelas palavras “razão” e “motivo”:

  • O governador precisa explicar a razão de suas ações.
  • Eu procuro um motivo para a minha existência.
  • São muitos os motivos relacionados à minha atitude, considerada, por algumas pessoas, desrespeitosa.
  • Essas razões não bastam para você me deixar em paz?

Exemplos de frases com os porquês

Porque Ou Por Que Como Usar? Ao usar os porquês, podemos manifestar uma dúvida ou uma certeza, isto é, perguntar ou afirmar.

A seguir, vamos ler alguns exemplos de frases com os porquês, retiradas do livro A hora da estrela, de Clarice Lispector (1920-1977):

  • “Depois na certa escreverei algo alegre, embora alegre por quê?”
  • “Por que escrevo sobre uma jovem que nem pobreza enfeitada tem?”
  • “A menina não perguntava por que era sempre castigada mas nem tudo se precisa saber e não saber fazia parte importante de sua vida.”
  • “Macabéa pedir perdão? Porque sempre se pede. Por quê?”
  • “E adianto um fato: trata-se de moça que nunca se viu nua porque tinha vergonha.”
  • “Ele acrescentou irritado sem atinar com o porquê de sua súbita irritação e revolta.”
  • “Como eu irei dizer agora, esta história será o resultado de uma visão gradual — há dois anos e meio venho aos poucos descobrindo os porquês.”

E, também, do romance Quincas Borba, de Machado de Assis (1839-1908):

  • “Quando o testamento foi aberto, Rubião quase caiu para trás. Adivinhais por quê.”
  • “Rubião recordou a sua entrada no escritório do Camacho, o modo por que falou; e daí tornou atrás, ao próprio ato.”
  • “Vossa Senhoria pensa que não vi a maneira por que olhou para aquela moça que passou ainda agora?”
  • “Ia fazer a encomenda de outra assim, fosse por que preço; tinha também de presentear a noiva.”
  • “Mas, por que é que Rubião ia deixá-los?”

Leia também: Traz ou trás?

Resumo das regras de uso dos porquês

PORQUÊS QUANDO USAR EXEMPLOS
Por que Com o mesmo valor de “pelo qual”, “pelos quais”, “pela qual”, “pelas quais”, “por qual”, “por qual razão”, “por qual motivo”.
  • O caminho por que passamos.
  • Os caminhos por que passamos.
  • A estrada por que passamos.
  • As estradas por que passamos.
  • Foi substituído por que médico?
  • Por que estava sorrindo?
Por quê Com o mesmo sentido de “por qual razão” ou “por qual motivo”, no final de frase e antes de ponto-final, ponto de exclamação ou de interrogação.
  • Estava sorrindo por quê?
  • Ela sabe por quê.
  • Eu sei por quê!
Porque Com o mesmo valor de “pois”, “já que”, “visto que”, “uma vez que” ou “em razão de”.
  • Veio porque chamei.
  • Porque estava cansado, não foi ao cinema.
Porquê Como sinônimo de “razão” ou “motivo”.
  • Não entende o porquê de tudo isto.
  • Eu buscava um porquê para seguir em frente.
Leia também:  Como Saber Quem É O Toc De Uma Empresa?

Exercícios resolvidos

  • Questão 1 – Leia esta estrofe do poema “Motivo”, de Cecília Meireles:
  • Eu canto porque o instante existe e a minha vida está completa. Não sou alegre nem sou triste:
  • sou poeta.
  • A palavra “porque”, em destaque, pode ser substituída, sem prejuízo de sentido, por todas as expressões a seguir, EXCETO:
  • A) uma vez que
  • B) por qual razão
  • C) visto que
  • D) já que
  • E) pois
  • Resolução

Alternativa B.

A palavra “porque” é uma conjunção causal ou explicativa, portanto, pode ser substituída por “uma vez que”, “visto que”, “já que” ou “pois”. Já a expressão “por qual razão” é equivalente a “por que” (separado e sem acento).

  1. Questão 2 – Leia os enunciados seguintes e marque a alternativa em que o uso de “por que”, “por quê”, “porque” ou “porquê” está INCORRETO.
  2. A) Ele perguntou-me por que eu estava sendo tão gentil depois de tudo o que acontecera.
  3. B) A cantora interrompeu o espetáculo porque percebeu uma briga no meio da plateia.
  4. C) Por que você não pede para o professor dar outra prova de biologia amanhã?
  5. D) Porque não encontrei a chave do carro, decidi ir de bicicleta até o trabalho hoje.
  6. E) Vim pedir desculpas e explicar a razão porque não te paguei até agora.
  7. Resolução

Alternativa E. A frase “Vim pedir desculpas e explicar a razão porque não te paguei até agora” pode ser reescrita desta forma: “Vim pedir desculpas e explicar a razão pela qual não te paguei até agora”. Portanto, o correto é utilizar “por que” (separado e sem acento).

Questão 3 – Use os porquês para preencher as lacunas deste texto:

Mário saiu de casa ______ queria caminhar um pouco e pensar nos ______ da existência. Não sabia ______ as coisas não estavam indo bem.

Por um momento, ficou em dúvida se devia ir na direção do supermercado ou da farmácia. Por fim, virou à esquerda. Então, notou que estava sendo seguido por um cachorrinho vira-lata.

Olhou para o animal e perguntou: “Você está me seguindo ______? Hein, totó?”. Logo ficaram amigos inseparáveis.

  • A sequência correta de preenchimento das lacunas é:
  • A) por que, porquês, por que, por quê.
  • B) porque, porquês, por que, por que.
  • C) porque, porquês, por que, por quê.
  • D) por que, porquês, porque, por quê.
  • E) porque, porquês, porque, por quê.
  • Resolução

Alternativa C. A sequência correta de preenchimento das lacunas é: “porque” (pois), “porquês” (substantivo), “por que” (por qual razão) e “por quê” (por qual razão, em final de frase, antes de sinal de interrogação). 

Por Warley Souza Professor de Português

Uso dos porquês: confira agora a forma correta de escrever!

Se existe um conjunto de palavras que mais causa dúvidas na hora de se escrever um texto, esse é o dos porquês (porque, porquê, porque, por quê). Muito discutido e com muita confusão em torno da sua aplicação, o assunto gera dúvidas até entre os escritores mais experientes.

Para que o uso dos porquês seja feito da maneira correta, é fundamental entender e distinguir cada uma das suas quatros formas. Confira!

Vamos aprofundar e apresentar exemplos para todos os porquês, mas aqui vai um macete para o uso dos porquês:

  • Para respostas: porque;
  • Para perguntas: por que;
  • Para perguntas no final da frase: por quê?
  • substantivo: porquê.

Uso de Porque

O porque, junto e sem acento, é utilizado principalmente em orações de resposta e/ou explicações. Tem como objetivo indicar a causa de algo ou a explicação de alguma coisa. Pode ser substituído por pois, visto que, uma vez que, entre outros.

Exemplos do uso de porque

  • Estou triste porque minha avó faleceu.
  • Meu filho não foi à escola porque estava doente.
  • Não fui ao cinema com você porque precisava estudar.

Uso de Porquê

Porquê, junto e com acento, é usado quando se pretende indicar um motivo, razão ou causa. Aparece precedido de artigo ou junto de um pronome ou numeral. Pode ser substituído por o motivo, a causa, entre outros.

Exemplos do uso de porquê

  • Gostaria de saber o porquê da sua dúvida.
  • Conte-me apenas um porquê para que não faça isso.

Uso de Por que

O por que, separado e sem acento, é utilizado no início de uma pergunta ou para relacionar com um termo anterior. Como pergunta, é substituído por por qual motivo, por qual razão etc. Já como um termo relativo, pode ser trocado por pelo qual, por qual, entre outros.

Exemplos do uso de por que

  • Por que você se atrasou? (interrogativo)
  • As razões por que me atrasei são íntimas. (relativo)

Uso de Por quê

O uso do por quê, com acento e separado, é feito em interrogações, sempre no final da frase. Deve ser seguido de um ponto final ou de interrogação. Pode ser substituído por por qual motivo ou por qual razão.

Exemplos do uso de por quê

  • Você não veio? Por quê?
  • Ele foi embora e nem nos disse o por quê.

Viu só? Não é tão difícil assim.

O importante é entender bem as regrinhas de cada um para conseguir fazer seu texto utilizando os porquês corretamente.

Se quiser aprender essa e outras matérias para o Enem, aproveite e cadastre-se no Stoodi para ter acesso a mais conteúdos:

Porque Ou Por Que Como Usar?

Uso dos porquês: porque, por que, porquê, por quê – Português

Existem critérios semânticos e sintáticos que determinam o uso dos porquês em língua portuguesa.

  • Observe o uso da palavra “porque” na música de Gilberto Gil e Bruno Ferreira:
  • FREVO RASGADO
  • Foi quando topei com você Que a coisa virou confusão No salão
  • Porque parei, procurei
  • Em seu olhar
  • Aí eu me desesperei E a coisa virou confusão No salão
  • Porque lembrei
  • Porque lembrei
  • E dançou e pulou
  • Foi quando topei com você Que a coisa virou confusão No salão
  • Porque parei, procurei
  • Em seu olhar
  • A coisa virou confusão Sem briga, sem nada demais No salão
  • Porque a bagunça que eu fiz, machucado
  • Foi dentro do meu coração
  • É possível notar que os compositores utilizam a conjunção no sentido de estabelecer uma relação de sentido entre uma causa e suas consequências:

Não encontrei Nem mais um sinal de emoção Do seu sorriso aberto Que era tão perto, que era tão perto Em um carnaval que passou Que esse frevo rasgado Foi naquele tempo passado O frevo que você gostou Não encontrei Nem mais um sinal de emoção Bagunça que eu fiz tão calado

Assim, quando a palavra for escrita junta e sem acento, seu valor semântico será de “pois”, “uma vez que” e possuirá a função sintática de conjunção causal ou explicativa. Esses critérios (semânticos e sintáticos) determinam o uso dos diferentes porquês em língua portuguesa. Vamos analisá-los detalhadamente a seguir:

  • PORQUE: é uma conjunção causal ou explicativa, podendo ser substituída por “pois”, “uma vez que”.
Leia também:  Como Animar Um Amigo Que Terminou O Namoro?

Exemplo:

Estude, porque as provas serão na próxima semana.

  • PORQUÊ: é um substantivo, podendo ser acompanhado de artigo, pronome, adjetivo ou numeral.

Exemplo:

Não sabia o porquê de tanta ansiedade.

  • POR QUE: (1) é a junção da preposição por + pronome interrogativo e inicia perguntas diretas ou está presente no interior de perguntas indiretas, podendo ser substituído por “por qual razão” ou “por qual motivo”. (2) é a junção da preposição por + pronome relativo e terá o significado de “pelo qual” e suas flexões.
  1. Exemplos:
  2. Quero saber por que você não atende meus telefonemas.
  3. Os lugares por que viajei são inesquecíveis.
  • POR QUÊ:é a junção da preposição por + pronome interrogativo. Aparecerá sempre no final de uma frase, podendo ser substituído por “por qual motivo”, “por qual razão”.
  • Exemplos:
  • Você parece triste, por quê?
  • Ela está chorando sem saber por quê.
  • Aproveite para conferir a nossa videoaula sobre o assunto:

Porque Ou Por Que Como Usar? Porque eles possuem diferentes funções sintáticas e semânticas

Quando usar “por que”, “porque”, “porquê” ou “por quê”? | Dúvidas de português

Quando for uma pergunta é separado, quando for uma afirmação… Calma lá, se você pretendia usar esse velho macete vamos logo avisando que ele não funciona tão bem assim. Para entender o porquê, é preciso retomar as classes de palavras e um pouquinho de sintaxe — o estudo da função das palavras em uma oração e como elas interagem entre si. Vamos lá?

Por que

Trata-se da junção da preposição por com o pronome interrogativo que ou com o pronome relativo que.

No primeiro caso, ele assume o significado de “por qual motivo” ou “por qual razão” e pode ser aplicado tanto em frases interrogativas quanto afirmativas. Veja:

  • Por que ainda não retornaram meus e-mails?

(Por qual motivo ainda não retornaram meus e-mails?)

  • Você deveria saber por que isso costuma demorar.
  • (Você deveria saber por qual motivo isso costuma demorar.)
  • Se tiver dúvida, tente fazer a substituição para ver se funciona!
  • Já no segundo caso, quando o que é um pronome relativo, o “por quepassa a significar “pelo/pela qual”:

Continua após a publicidade

  • Aquela rua por que passamos abriga a melhor sorveteria da cidade.

(Aquela rua pela qual passamos abriga a melhor sorveteria da cidade.)

Por quê

Também é resultado do por (preposição) + que (pronome interrogativo) e por isso também significa “por qual motivo”. A única diferença é que o por quê acentuado só aparece no final de frases interrogativas.

  • Se a documentação já foi enviada, você está nervoso por quê?

Porque

O porque, junto, é uma conjunção (palavra que liga dois termos ou duas orações que têm a mesma função sintática em uma frase). Como se trata de uma conjunção causal ou explicativa, para saber se o porque de uma frase é ou não junto tente substituí-lo por “pois” ou “uma vez que”.

  • Não foi à festa porque teria prova no dia seguinte.

(Não foi à festa pois teria prova no dia seguinte.)

Porquê

O porquê, junto e acentuado, vem sempre precedido por um artigo definido ou indefinido e, por isso, passa a funcionar como um substantivo. Significa razão ou motivo.

  • Ninguém me disse o porquê da reunião.

(Ninguém me disse o motivo da reunião.)

Continua após a publicidade

  • dúvidas
  • Gramática
  • porque
  • português

Uso dos porquês: porque, porquê, por que ou por quê – Norma Culta

O uso dos porquês é um dos assuntos da língua portuguesa que mais causa dúvidas entre os falantes. Para que o emprego dos porquês seja feito de forma correta, é essencial entender e distinguir as quatro formas: porque, porquê, por que ou por quê.

Porque (junto e sem acento) é usado principalmente em respostas e em explicações. Indica a causa ou a explicação de alguma coisa.

Porque pode ser substituído por:

  • pois;
  • visto que;
  • uma vez que;
  • por causa de que;
  • dado que;

Exemplos com porque

  • Choro porque machuquei o pé.
  • Ela não foi à escola porque estava chovendo.

Substituição do porque

  • Choro pois machuquei o pé.
  • Choro visto que machuquei o pé.
  • Ela não foi à escola pois estava chovendo.
  • Ela não foi à escola uma vez que estava chovendo.

Porque é uma conjunção subordinativa causal ou explicativa, unindo duas orações que dependem uma da outra para ter sentido completo.

Quando usar por que?

Por que (separado e sem acento) pode ser usado para introduzir uma pergunta ou para estabelecer uma relação com um termo anterior da oração.

Por que interrogativo

Possuindo um caráter interrogativo, por que é usado para iniciar uma pergunta, podendo ser substituído por:

  • por que motivo;
  • por qual motivo;
  • por que razão;
  • por qual razão.

Exemplos com por que (interrogativo)

  • Por que você não foi dormir?
  • Por que não posso sair com meus amigos?

Substituição do por que (interrogativo)

  • Por qual motivo você não foi dormir?
  • Por qual razão você não foi dormir?
  • Por qual motivo não posso sair com meus amigos?
  • Por qual razão não posso sair com meus amigos?

Com este uso, por que é formado pela preposição por seguida do pronome interrogativo que.

Por que relativo

Estabelecendo uma relação com um termo antecedente, por que é usado como elo de ligação entre duas orações, podendo ser substituído por:

  • pelo qual;
  • pela qual;
  • pelos quais;
  • pelas quais;
  • por qual;
  • por quais.

Exemplos com por que (relativo)

  • Não achei o caminho por que passei.
  • As razões por que fui embora são pessoais.

Substituição do por que (relativo)

  • Não achei o caminho pelo qual passei.
  • Não achei o caminho por qual passei.
  • As razões pelas quais fui embora são pessoais.
  • As razões por quais fui embora são pessoais.

Com este uso, por que é formado pela preposição por seguida do pronome relativo que.

Quando usar por quê?

Por quê (separado e com acento) é usado em interrogações. Aparece sempre no final da frase, seguido de ponto de interrogação ou de um ponto final.

Por quê pode ser substituído por:

  • por qual motivo;
  • por qual razão.

Exemplos com por quê

  • Você não comeu? Por quê?
  • O menino foi embora e nem disse por quê.

Substituição do por quê

  • Você não comeu? Por qual motivo?
  • Você não comeu? Por qual razão?
  • O menino foi embora e nem disse por qual motivo.
  • O menino foi embora e nem disse por qual razão.

Por quê é formado pela preposição por seguida do pronome interrogativo tônico quê.

Quando usar porquê?

  • Porquê (junto e com acento) é usado para indicar o motivo, a causa ou a razão de algo.
  • Aparece quase sempre junto de um artigo definido (o, os) ou indefinido (um, uns), podendo também aparecer junto de um pronome ou numeral.
  • Porquê pode ser substituído por:
  • o motivo;
  • a causa;
  • a razão.

Exemplos com porquê

  • Todos riam muito e ninguém me dizia o porquê.
  • Gostaria de saber os porquês de ter sido mandada embora.

Substituição do porquê

  • Todos riam muito e ninguém me dizia o motivo.
  • Todos riam muito e ninguém me dizia a razão.
  • Gostaria de saber os motivos de ter sido mandada embora.
  • Gostaria de saber as causas de ter sido mandada embora.

Porquê é um substantivo masculino, podendo sofrer flexão em número: o porquê, os porquês.

Dicas para o uso dos porquês

Por que = Usado no início das perguntas.Por quê? = Usado no fim das perguntas.Porque = Usado nas respostas.O porquê = Usado como um substantivo.

Exercícios sobre o uso dos porquês

Teste os conhecimentos que aprendeu através da realização de diversos exercícios sobre o uso dos porquês!

1. Identifique a frase escrita de forma correta.

a) Por que eu devo acreditar em você?
b) Porque eu devo acreditar em você?
c) Por quê eu devo acreditar em você?

Leia também:  Como Saber Quando Colher Batata Doce?

d) Porquê eu devo acreditar em você?

a) Por que eu devo acreditar em você?

2. Indique em qual frase o uso de “porque” está correto.

a) Porque você ainda está aqui?
b) Fui passear porque estava um dia agradável.
c) Você sabe o porque de tanta discussão?

d) Ele perguntou isso? Porque?

b) Fui passear porque estava um dia agradável.

3. Complete as frases com as formas corretas.

a) Ontem não houve aulas. Você sabe __________?
b) As ruas __________ passei já estavam enfeitadas.
c) Comprei este vestido __________ quis!

d) Ninguém entendeu o __________ da tua revolta.

  1. a) por quê
    b) por que
    c) porque
  2. d) porquê

Realize mais exercícios sobre o uso dos porquês no artigo Uso dos porquês: exercícios com gabarito. No final, verifique as respostas certas no gabarito.

Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Por que, por quê, porque, porquê

Estas quatro formas existem na língua portuguesa e estão corretas. Contudo, devem ser utilizadas em situações diferentes.

Quando usar porque?

Porque (junto e sem acento) é utilizado em respostas para indicar uma causa ou uma explicação. É uma conjunção subordinativa causal ou explicativa que une duas orações. 

Porque é sinônimo de: pois, uma vez que, visto que, dado que, por causa de, pelo motivo de.

Exemplos com porque

  • Eu não fui trabalhar porque perdi o ônibus.
  • Eu vou ao supermercado porque fiquei sem manteiga.
  • Comprei este produto porque era o mais barato.

Substituição de porque

  • Fiquei feliz porque tirei uma boa nota.
  • Fiquei feliz pois tirei uma boa nota.
  • Fiquei feliz uma vez que tirei uma boa nota.
  • Fiquei feliz dado que tirei uma boa nota.

Quando usar por que?

Por que (separado e sem acento) é utilizado no meio das frases. Pode ser a junção da preposição por com o pronome relativo que ou com o pronome interrogativo que, assumindo assim dois empregos diferentes. 

Sendo pronome interrogativo, é sinônimo de: por qual motivo, por qual razão.  Sendo pronome relativo, é sinônimo de: por qual ou pelo qual.

  • Eu gostaria de saber por que razão eu não fui escolhida para o trabalho. 
  • Por que não veio falar comigo?

Substituição de por que (interrogativo)

  • Por que você fez isso?
  • Por qual razão você fez isso?
  • Por qual motivo você fez isso?

Exemplos com por que (relativo)

  • As razões por que tive aquela atitude não lhe dizem respeito. 
  • Eu já morei na rua por que estamos passando. 

Substituição de por que (relativo)

  • O motivo por que fui embora permanecerá comigo.
  • O motivo pelo qual fui embora permanecerá comigo.
  • O motivo por qual fui embora permanecerá comigo.

Quando usar por quê?

Por quê (separado e com acento) é utilizado apenas no final da oração, seguido de um sinal de pontuação. É a junção da preposição por com o pronome interrogativo tônico quê.

Por quê é sinônimo de: por qual motivo e por qual razão.

Exemplos com por quê

  • Você já saiu da escola? Por quê?
  • Ela está sempre mentindo e eu não sei por quê.
  • Aquele funcionário faltou ao trabalho e nem disse por quê.

Substituição de por quê

  • Eu apenas gostaria de saber por quê.
  • Eu apenas gostaria de saber por qual razão.
  • Eu apenas gostaria de saber por qual motivo.

Quando usar porquê?

Porquê (junto e com acento) é um substantivo masculino. Quase sempre vem acompanhado do artigo definido o: o porquê. É sinônimo de: motivo, razão, causa. 

Exemplos com porquê

  • Gostaria de saber o porquê de sua mudança de opinião.
  • Dê-me um porquê para eu não me ir embora agora.
  • Existem dois porquês que justificam seu comportamento.

Substituição de porquê

  • Ninguém me disse o porquê dessa decisão.
  • Ninguém me disse o motivo dessa decisão.
  • Ninguém me disse a razão dessa decisão.

Pode também vir acompanhado de um artigo indefinido, numeral, pronome demonstrativo ou possessivo: um porquê, esse porquê, meu porquê.

Quer aprender de forma rápida? Assista ao vídeo e veja todas as diferenças com exemplos e ilustrações!

Palavras relacionadas: porquê, porque.

Por que, porque, porquê ou por quê?

Por que há tantas regras gramaticais?
Porque a língua precisa de sistematização!
Você ainda tem medo de aprender por quê?
O porquê eu não sei, mas estou disposta a tentar!

Se você sempre tem dúvidas quanto aos usos dos “porquês”, esse post foi feito para você! Leia até o final e entenda de uma vez por todas quando usar cada um deles…

1ª dica: 4 tipos de “porques”

Existem quatro formas de escrever “porque” e somente uma delas vai para o plural (como você vai ver 4ª dica). Para facilitar a memorização, vamos dividir essas formas em dois grupos.

Há dois “por que” que são escritos separadamente, ou seja, são formados pela preposição “por” e pelo pronome “que”. Um deles recebe acento circunflexo (por quê) e o outro não (por que).

Há dois “porques” que são escritos juntos: um deles tem acento (porquê) e o outro não (porque).

2ª dica: 2 grupos – perguntas e respostas

Esses dois grupos de “porques” são usados para duas situações diferentes: perguntas e respostas. Uma forma muito simples de memorizar os dois tipos é saber que: o “por que” separado é usado em perguntas e o “porque” junto é usado em respostas.

3ª dica: Ponto de interrogação

O ponto de interrogação “atrai” o acento (essa é só uma forma de memorização, tá?). Se o ponto de interrogação é usado em perguntas, você já sabe que só pode usar o “por que” separado em perguntas. Logo, se o ponto de interrogação vem logo depois do “por que”, ele é escrito separado e com acento. Por exemplo:

Você ainda tem dúvidas por quê?

4ª dica: Artigo definido “o”

O artigo definido “O” também funciona como um atrativo para o acento circunflexo. Se “porque” tiver o sentido de “o motivo, a razão”, ele já é uma resposta, uma explicação, então é escrito junto.

Se couber um “o” antes dele, por exemplo, “não entendo o porquê da sua dúvida”, você deve usar o acento!
Como foi dito no início desse post, esse é o único caso de “porquê” que vai para o plural, no sentido de “os motivos, as razões”, ou seja, “os porquês”.

5ª dica: Início de frase

No início de frase, o “porque” nunca tem acento, não importa o teor da frase. Se a frase for uma pergunta e o “por que” vier no início, você vai usar o “por que” separado e sem acento. Por exemplo:

  • Por que você ainda tem dúvidas de gramática?
  • Se a frase for uma resposta e o “porque” vier no início, você vai usar o “porque” junto e sem acento. Por exemplo:
  • Porque acho muito difícil…

Espero que essas dicas tenham te ajudado a entender melhor o uso dos porquês.
Se ficou alguma dúvida, deixe seu comentário que logo iremos te responder!

Fernanda Massi é Mestra e Doutora em Linguística e Língua Portuguesa pela UNESP/Araraquara e Pós-doutora em Linguística Aplicada pela UNICAMP.

Foi professora de Leitura e Produção de Textos na UNESP/Araraquara e na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), tendo orientado trabalhos de conclusão de curso e de iniciação científica.

Trabalha com revisão de texto desde o início da sua graduação em Letras, em 2004, e já revisou inúmeros trabalhos de diversas áreas. É também a responsável pela equipe de revisão da Letraria.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*