Porque A Marca Keloggs Tem O Tigre Como Icon?

Qual a primeira imagem que lhe vem à cabeça quando você pensa na Sadia? E na Casas Bahia? As chances de um presunto ou um sofá aparecerem são pequenas. É mais provável vislumbrar um franguinho veloz, equipado com capacete de corrida, ou um sorridente cangaceiro.

Exemplos bem-sucedidos de mascotes de marcas , Lek Trek e Bahianinho conseguiram cativar o público e são lembrados por gerações, sempre associados à gigante de alimentação e à popular varejista de móveis.

Na propaganda, as mascotes representam empresas e criam empatia com o consumidor, humanizando um animal ou outro personagem, explica Maria Matuck, professora da ESPM. “Quando a estratégia dá certo, as pessoas vão logo pensar na mascote ao falar o nome da marca”, diz. “Fica simpático. É uma forma de simplificar a comunicação.” 

  • Conheça a história de personagens-símbolo de cinco campeãs históricas da Folha Top of Mind.
  • Lek Trek ​Marca: Sadia
  • Criado em 1971 pelo publicitário espanhol Francesc Petit, da DPZ&T (então DPZ)

No início dos anos 1970, um franguinho zanzava veloz nas TVs brasileiras (ainda em preto e branco), ajudando uma dona de casa a preparar o jantar. Surgia ali o personagem que virou símbolo da Sadia, nascido para popularizar a linha de frangos da marca.

Em 1985, foi batizado; o nome Lequetreque traduzia a personalidade espevitada e estabanada da ave. A grafia ficou mais enxuta na década de 2000: Lek Trek. Ele deu seus primeiros passos com traços simples, praticamente o risco original feito pelo publicitário espanhol Francesc Petit, que guardou carinho pela mascote.

Recentemente, o franguinho (que tem 48 anos) ganhou ares de adolescente —camisa xadrez e jaqueta jeans. 

“Em quase 50 anos, o Lek Trek conquistou diversas gerações de maneira leve e carismática, criando uma conexão emocional com as pessoas” Cecília Alexandre, gerente executiva de marketing da Sadia

  1. Jotalhão Marca: Elefante
  2. Criado em 1962 pelo cartunista Mauricio de Sousa

Porque A Marca Keloggs Tem O Tigre Como Icon? As mudanças de Jotalhão, mascote da Elefante, ao longo dos anos – Divulgação

O rechonchudo elefante verde nasceu pelas mãos de Mauricio de Sousa, na década de 1960. Jotalhão inicialmente era cor-de-rosa e foi desenhado para uma tirinha publicada no Jornal do Brasil.

Nela, Mauricio brincava com um anúncio da época —carro-chefe da antiga Cica (hoje parte da Cargill), o molho de tomate Elefante já trazia em seu logo um elefante de traços realísticos. No quadrinho, Mônica, incumbida pela mãe de fazer uma compra no mercado, confundia-se com o pedido e acabava levando para casa o tal animal.

A Cica gostou e requisitou Jotalhão para comerciais da marca e embalagens. Para se destacar no vermelho da lata, o rosa foi alterado para verde. O personagem ainda aparece nos quadrinhos da Turma da Mônica.

“Ele é consistente, confiável e divertido. O nosso produto é reconhecido como um ‘amigo’ na cozinha, aquele em quem confiar. Como o Jotalhão tem uma aparência divertida, a conversa fica mais informal” Tatiana Zambon, diretora de produtos de consumo da Cargill

  • Bahianinho Marca: Casas Bahia
  • Criado em 1970 pelo fundador polonês da rede, Samuel Klein​

Porque A Marca Keloggs Tem O Tigre Como Icon? As reformulações do visual de Bahianinho, mascote da Casas Bahia – Divulgação

Vestindo um chapéu de couro de cangaceiro sobre cabelos pretos compridos, o Bahianinho foi criado há 49 anos pelo fundador da Casas Bahia, o imigrante polonês Samuel Klein. Era uma homenagem aos nordestinos, seu maior público consumidor na época.

Em 1970, Bahianinho passou a aparecer em encartes nos jornais, ainda em preto e branco, ao lado de produtos vendidos nas lojas. As cores só vieram em 1985. Camiseta amarela, meias da mesma cor e bermuda azul arrematam seu visual. A mascote passou por seis reformulações até chegar ao visual que tem hoje.

 Trocou, por exemplo, o sapato marrom por um par de tênis vermelho, e ficou mais moderninho.

  1. Tony, o Tigre Marca: Sucrilhos
  2. Criado em 1952 pelo americano Eugene Kolkey, diretor de arte da agência Leo Burnett de Chicago 

Porque A Marca Keloggs Tem O Tigre Como Icon? A evolução da mascote da Kellogg's: Tony, o Tigre – Divulgação

Musculoso e atrelado a uma ideia de competição saudável, o tigre Tony surgiu de uma disputa. Ele foi escolhido entre um canguru, um elefante e um gnu, animais que competiam para se tornar o símbolo  do novo cereal matinal da americana Kellogg’s, criados em 1952 pela agência Leo Burnett.

Leia também:  Clonagem Se Assume Como Uma Tecnologia Que Pode Substituir A Seleção Natural.?

Vencedor, Tony começou a estrelar comerciais falados e a estampar as embalagens do cereal, que, no Brasil, é comercializado como Sucrilhos. No fim dos anos 1990, o tigre recebeu traços realísticos e músculos —o objetivo era exibir uma mascote que representasse força e energia.

Permaneceram o nariz azul e o simbólico lenço vermelho no pescoço, assim como seu espírito jovem.

“O Tony é a cara do Sucrilhos. Um não existe sem o outro. A ideia de energia, de uma pessoa forte, é o referencial da marca, e o Tony ajudou a construir essa imagem” Damian Pirichinsky, diretor de marketing da Kellogg’s Mercosul

  • Urso Marca: Coca-Cola
  • ​Criado em 1993 pelo publicitário americano Ken Stewart

O urso polar da Coca-Cola foi inspirado em outro animal: Morgan, labrador de pelugem branca do publicitário americano Ken Stewart, que usou os traços de seu pet para desenhar os primeiros riscos do personagem.

A estreia dos peludos em movimento aconteceu durante a cerimônia do Oscar de 1993, com o comercial “Northern Lights” (Aurora Boreal), que demorou 12 semanas para ficar pronto. No vídeo de 30 segundos, um grupo de ursos se reunia em um cenário de neve para assistir ao fenômeno da natureza enquanto bebiam, claro, uma Coca-Cola.

Desde então, o urso virou mascote oficial da marca de refrigerante. Nos Jogos Olímpicos de Inverno de 1994, em Lillehammer (Noruega), as novas estrelas já marcavam presença em uma série de propagandas.

“O urso é um símbolo da Coca-Cola que ajuda na construção de memória afetiva há 25 anos. Ele tem um significado muito forte: é a magia que a marca representa” Poliana Sousa, diretora de marketing da Coca-Cola Brasil

Tony the Tiger – Wikipédia, a enciclopédia livre

Tony

Tony em seu design atual

Criado(a) por

Kellogg’s

Voz

Dallas McKennon (1952–1953)Thurl Ravenscroft (1953–2005)Lee Marshall (2006–2014) TBA (2015)

Dobragem por

Serginho Leite

Descrição ficcional

Língua original

Inglês

Sexo

Masculino

Morada

Estados Unidos

Espécie

Tigre

Olhos

Amarelos com a íris preta

Poder(es)

super-força

Características

Lenço vermelho

Família

Tony Jr. (filho)

Aparições

Primeira aparição

1952

O Tigre Tony (Tony the Tiger, no original) é um tigre fictício mascote da marca de cereais Sucrilhos Kellogg’s (Frosted Flakes, no original). Ele é bastante conhecido por aparecer estampados nas caixas de cereal dos Sucrilhos além de aparecer bastante nos comerciais como um personagem de animação.

Caracteriza-se como um tigre forte e saudável com uma bandana vermelha no pescoço que gosta de encorajar pessoas a praticarem esportes. Seu principal bordão é “They’re gr-r-reat!” (adaptado como “É demais!” na versão brasileira), originalmente criado pelo seu segundo dublador Thurl Ravenscroft que fez sua voz por mais de 50 anos.[1]

História

Em 1951, foi feito um concurso para definir quem seria o mascote da nova marca de cereal da Kellogg’s. Dentre os escolhidos estava um tigre chamado “Tony” (nomeado em homenagem ao publicitário Raymond Anthony Wells)[2] criado por Eugene Kolkey, tendo seu design finalizado por Martin Provensen.

O personagem competia com outros três chamados Katy (uma canguru), Elmo (um elefante) e Newt (um gnu).[3] No ano seguinte Tony e Katy foram selecionados para estamparem a caixa de cereal sendo que apenas Tony conseguiu permanecer e ainda ganhando um filho chamado Tony Jr.

[4] O design final de Tony foi feito por ex-animadores da Disney que também foram responsáveis por redesenhar outros mascotes naquele período.[5]

Na década de 1970 Tony começou a ganhar traços mais “humanos” e recebeu uma nacionalidade ítalo-americana além de ter sua família aumentada com sua mãe Mama Tony, sua esposa Mrs.

Tony e uma filha chamada Antoinette com a chegada do ano do tigre no horóscopo chinês em 1974.

[6] Porém eles tiveram uma curta duração sendo que ele e seu filho foram os únicos a continuarem nas caixas até Tony ocupar o lugar de seu filho se tornando o mascote oficial da marca.

Logo em 1983 Tony passou a ser bastante admirado entre as crianças dos Estados Unidos. Ele ganhou novos traços com uma aparência mais forte e musculosa e também passou a se tornar mais esportista atraindo bastante o público juvenil quanto o infantil lhes incentivando a prática de esportes.

Leia também:  Como Se Chama Quem Gosta De Carne Crua?

Atualmente Tony continua fazendo sucesso com suas animações comerciais que misturam live-action com animação (que são normalmente desenhadas rotoscopiadas sobre um ator real) e continua sendo o mesmo tigre esportista detalhado nas caixas de cereal.

No Brasil o personagem era originalmente dublado por Serginho Leite. Depois da morte do dublador em 2011, Tony acabou se ausentando de comerciais no Brasil até 2020, quando foi contratado a novo locutor do “Tony” no Brasil é Guilherme Benini Siqueira, conhecido artisticamente como “Guilherme Sapotone”. Seu primeiro trabalho como “Tony” foi na campanha do novo “Sucrilhos Brigadeiro”.

Evolução do Design

Originalmente nos primeiros anos do cereal, Tony tinha a aparência mais típica de um tigre e às vezes era representado andando de quatro; ele usava um lenço em volta do pescoço e tinha uma cabeça em forma de um losango.

[7] Ao longo das décadas o personagem foi mudando gradativamente, passando a andar sobre duas patas, com a cabeça mais esticada e se assemelhando mais com um humano. Desde os anos 80 o personagem é caracterizado por ser musculoso.

Referências

  1. ↑ «Check out the Kellogg's® History Website». Kellogghistory.com. Consultado em 7 de abril de 2016 
  2. ↑ Obituary 2002, Chicago Tribune
  3. ↑ «The History of Tony the Tiger». Blog.retroplanet.com. 19 de junho de 2008. Consultado em 20 de abril de 2016 
  4. ↑ Dotz, Warren; Morton, Jim (1996). What a Character! 20th Century American Advertising Icons. [S.l.]: Chronicle Books. p. 107. ISBN 0-8118-0936-6 
  5. ↑ Dal Al Cerca. «TUTTO SU STAN WALSH, di Alberto Becattini | Cartoonist globale». Lucaboschi.nova100.ilsole24ore.com. Consultado em 20 de abril de 2016 
  6. ↑ «Tony the Tiger», AdAge, March 29, 1999, consultado em 28 de maio de 2019  Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. ↑ «Mascot Design Evolution: Tony the Tiger». Advertising Week. May 9, 2016. Consultado em 16 de junho de 2019  Verifique data em: |data= (ajuda)

Obtida de “https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Tony_the_Tiger&oldid=59533297”

"Minha história começou com a do Sucrilhos, não existe um sem o outro", diz Tony

Divulgação

O lendário tigre Tony, mascote da Kellogg´s, representa a marca desde que venceu um concurso de popularidade nos Estados Unidos. De lá para cá, ele já foi a cara da marca em diferentes países e protagonizou inúmeros comerciais. O tigre comenta nesta entrevista exclusiva ao PROPMARK, sobre sua carreira, seus hábitos e o que mais gosta nas campanhas e ativações que faz para a marca. Confira:

Quantos anos você tem e onde você nasceu?

Eu nasci nos Estados Unidos (o mesmo lugar onde nasceu a Kellogg’s), mas me identifico com todas as nacionalidades, já nasci jovem e beeem listrado. Ao longo dos anos, fui ganhando detalhes que me transformaram um pouquinho. Por exemplo, ganhei traços mais fortes, quando passei a praticar muitos esportes.

Quantas línguas você fala?

Como um bom tigre, falo a língua de todas as crianças e adolescentes. Afinal de contas, como vou motivá-los sem falarmos o mesmo idioma?

O que você gosta de fazer quando não está trabalhando?

Amo me movimentar. Praticar esportes em equipe é a minha atividade favorita, já que posso gastar energia e aproveitar com os meus amigos. Jogar futebol, basquete, vôlei, futebol americano e baseball são alguns dos que eu mais gosto.

A sua alimentação é só de cereais, ou você gosta de outras coisas? Qual é o seu prato favorito?

Gosto de leite, frutas, Sucrilhos de chocolate, cereais em barrinhas…. Acho que diria, cereais mesmo!

Divulgação

O tigre na década de 1960

Qual foi a primeira campanha que você estrelou para a Kellogg´s?

Confesso que comecei cedo! Nasci e logo fui participar de um concurso de popularidade. Competi com outros personagens, que hoje são meus bons amigos e até colegas de trabalho.

Fui o grande vencedor e acho que isso aconteceu porque tenho muita garra.

Mas não posso negar que todas essas listras de tigre, meu nariz azul – que é minha marca pessoal -, e o fato de ser muito determinado e amável com as pessoas também ajudaram bastante.

Você imaginava que essa parceria seria tão duradoura?

Leia também:  O Que É Adsl E Como Funciona?

Quando ganhei o concurso de popularidade, estava querendo apenas me divertir e fazer amigos. Acho que por isso minha parceria com a Kellogg’s está sendo tão longa.  Adoro fazer novas amizades, interagir com as pessoas e incentivá-las a dar o seu melhor em tudo o que fazem! Nossa parceria é Greaaaaaaaaat!!! Ops, quero dizer demaaaaaaais!!!

Em todos esses anos, como você vem se atualizando para conversar com o consumidor atual?

Gosto muito de interagir e trabalho com pessoas muito boas no que fazem. Então elas me ajudam a ser um tigre cada vez melhor, mais descolado e até a usar as “gírias” da galera.

Outra coisa que eu amo é que sempre fazemos campanhas ou ativações que tenham a cara do nosso consumidor.

Por exemplo, você lembra que eu emprestei minha voz para aquele carrinho que guia as pessoas no trânsito em 2016, o aplicativo Waze? A gente fez aquela parceria porque as pessoas precisavam de muita energia para enfrentar o trânsito de volta às aulas.

Também fizemos algumas promoções de esportes, como a campanha “Viva Toda Energia do Futebol”, de 2018 e o aplicativo Sucrilhos Freestripe Dunk, que permitia que as crianças interagissem e testassem suas habilidades com a cesta de basquete na caixa especial de Sucrilhos.

Divulgação

Nos anos 1980

Quais as suas características pessoais que a Kellogg´s pega emprestado para se conectar com os consumidores?

Ser determinado, ter garra e incentivar a prática de esportes em qualquer lugar. Sei que estava um pouco sumido, mas vamos usar toda essa energia acumulada para lançar uma campanha que eu gostei muito de participar. Vamos incentivar os jovens a saírem da frente das telinhas (elas são divertidas, eu sei) e reinventarem os esportes para gastar energia, dentro de casa mesmo.

A campanha se chama “Reinvente o jogo”. Convoquei vários amigos influenciadores, que tenho certeza que o pessoal vai gostar, para participar comigo! Vamos mostrar para todos como é fácil reinventar o jogo em qualquer lugar! As caixas de Sucrilhos também terão uma novidade, roleta que funciona junto com o celular, o que vai ajudar nessa tarefa de usar a imaginação.

Tá incrível!!!!

Além dos comerciais e das embalagens, quais outros trabalhos você realiza para a marca?

Como mencionei agora há pouco, já emprestei minha voz para o aplicativo Waze e criei uma roleta para as caixas de Sucrilhos. Apareço pessoalmente, de vez em quando, para encorajar meus colegas de trabalho.

No ano passado, no dia Mundial da Alimentação, fizemos uma festa lá no nosso escritório novo e distribuímos Sucrilhos, Granolas e barrinhas para todo mundo que nos ajudou, como um time, a arrecadar muitos alimentos.

Foi incrível!!! Com garra, energia e determinação, nós arrecadamos três toneladas e meia de produtos para quem precisa. Inclusive, vocês estão convidados para ir nos conhecer e comer um Sucrilhos comigo!

Divulgação

Na virada para o ano 2000

Depois de todo esse tempo, você virou uma estrela! Como você enxerga a relevância do seu trabalho para a Kellogg´s e de sua atuação para o setor de mascotes?

Gosto muito do que faço e adoro saber que motivo as pessoas. A minha história começou junto com a história do Sucrilhos, então um não existe sem o outro. Sou muito amigo dos outros personagens, o Sam do Froot Loops, meu tucano preferido; o Melvin do Choco Krispis, que não mora mais no Brasil, mas vive me mandando fotos; e o Mr.P da Pringles, que é o nosso galã, e que todo mundo gosta.

Qual você considera ser o seu maior legado?

Ter feito o nosso produto Sucrilhos um sinônimo de categoria. Me desculpem os outros tigres, mas acho que sou o mais querido pela criançada e pelos pais.

Você já pensa na aposentadoria?

Como posso me aposentar se amo tanto o que faço e tenho tanta energia para dar?

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*