Para Que Serve A Chia E Como Tomar?

Não por acaso, aos poucos essa semente passou a fazer parte de muitas receitas de café da manhã. Mesmo quando consumida em pequenas quantidades, os benefícios da semente de chia são muitos*. Mas, afinal, para que serve a chia?

Cálcio

  • A chia consiste em uma ótima fonte de cálcio, mineral conhecido por sua importante participação na formação e manutenção adequada da estrutura de nossos ossos e dentes1.
  • A chia é uma excelente fonte de fibra alimentar, por isso dentre os seus benefícios se inclui a capacidade de ajudar a reduzir o colesterol. Dada a sua alta concentração de fibra, a chia absorve água, formando um gel que se expande no estômago, o que pode proporcionar uma sensação de saciedade2.
  • A chia contém ácido graxo ômega 3, que pode trazer benefícios no âmbito da saúde cardiovascular3.
  • A chia ainda é uma excelente fonte de vitaminas do complexo B como tiamina e niacina, que desempenham um papel fundamental no crescimento, desenvolvimento e função das nossas células, colaborando para um melhor funcionamento do nosso corpo4.
  • As sementes de chia contêm proteína vegetal de alta qualidade, uma vez que possuem aminoácidos essenciais, sendo portanto, uma boa fonte dessa substância. Duas colheres de sopa de chia (30g) contêm em média 5g de proteína, o que representa quase 10% do valor diário recomendado2.

*Para obter algum benefício, recomenda-se incluir este grão dentro de uma dieta balanceada e realizar a prática regular de atividade física.

Como incluir chia na sua alimentação

Um dos benefícios da semente de chia é que ela não altera o gosto da comida, seja ela doce ou salgada.

Graças ao seu sabor suave e agradável, as formas de como comer chia são variadas e você ficará surpreso com a quantidade de receitas nas quais pode incorporá-la.

Seja como tempero, moída ou simplesmente misturada com água, sua textura deliciosa pode ser combinada com outros alimentos ou ser consumida individualmente.

  • Água de chia: Adicione uma colher de sopa de sementes de chia à meia xícara de água fria ou morna, mexa por alguns segundos e deixe descansar por 30 a 45 minutos antes de consumir.
  • Tempero: Polvilhe uma colher de chá de sementes de chia em frutas ou saladas.
  • Suplemento: Coloque uma colher de chá de sementes de chia na sua aveia, cereal, iogurte, frutas ou saladas e aprecie sua textura crocante.
  • Pudim de chia: Prepare um pudim de aveia e frutas vermelhas com sementes de chia em uma tigela, adicione iogurte desnatado ou leite de sua preferência e guarde na geladeira para comer no dia seguinte. Adicione um pouco de mel e canela para realçar seu sabor delicado.
  • Chia moída: Além disso, você pode adicionar as sementes de chia ao seu smoothie ou vitamina com aveia.

Esta informação é apenas para fins informativos gerais. Os fatos e as declarações nutricionais desta página foram elaborados para fins educacionais e de pesquisa, e não substituem os conselhos nutricionais de profissionais. Se você tiver dúvidas ou preocupações sobre sua dieta, consulte um nutricionista.

  1. De França NAG, Martini LA. Cálcio. 2 ed. rev. São Paulo: International Life Science Institute Brasil; 2014. (Funções plenamente reconhecidas de nutrientes, 2).
  2. Otten JJ, Hellwig JP, Meyers LD, editores. Dietary reference intakes: the essential guide to nutrient requirements. Washington, DC: The National Academies Press; 2006.
  3. Valdivia-López MA, Tecante A. Chia (salvia hispanica): a review of native mexican seed and its nutritional and functional properties. Adv Food Nutr Res. 2015;75:53-75.
  4. Vannucchi H, da Cunha SFC. Vitaminas do complexo B: tiamina, riboflavina, niacina, piridoxina, biotina e ácido pantotênico. São Paulo: International Life Science Institute Brasil; 2009. (Funções plenamente reconhecidas de nutrientes, 9).

Para Que Serve A Chia E Como Tomar?

Como preparar linhaça? Não perca este artigo.

Ler artigo
Para Que Serve A Chia E Como Tomar?

Descubra os alimentos que fornecem energia.

Ler artigo

Benefícios da chia e para que serve

Para Que Serve A Chia E Como Tomar? Imagem editada e redimensionada de Marco Verch, está disponível no Flickr

A semente da planta sálvia hispânica, mais conhecida como semente de chia, é uma espécie nativa muito antiga da Guatemala. Ela ficou muito popular recentemente e se tornou a queridinha dos adeptos à vida saudável. Mas afinal, para que serve a semente de chia? Para se ter uma ideia, ela já chegou a ser usada por guerreiros guatemaltecos em suas longas viagens – isso porque, de acordo com as lendas da época, uma colher de sopa de semente de chia poderia sustentar uma pessoa por um dia inteiro.

Os tais guerreiros não estavam errados. A chia possui um alto valor nutritivo, é repleta de antioxidantes, contém ômega 3, fibras, vitaminas, minerais como magnésio e potássio e proteínas completas. A chia é considerada um dos poucos vegetais a oferecer um valor nutricional tão alto.

A semente de chia tem uma capacidade específica de absorver água e criar um gel que pode ser misturado com alimentos, para aumentar o seu volume, sem ocasionar nenhum tipo de variação em relação ao sabor e ao valor calórico do alimento. Segundo um estudo do Jornal Europeu de Clínica Nutricional, a adição de chia na dieta pode ajudar a controlar os níveis de glicose no sangue e deixar a pessoa satisfeita por mais tempo.

Se você gostou dos benefícios listados, acompanhe a seguir o passo a passo para fazer o gel de chia.

Preparo

Primeiro você deve adicionar 1/4 de xícara de sementes de chia em 1/2 xícara de água e mexer bem, para evitar a aglomeração. Espere alguns minutos e misture novamente; em seguida, deixe de molho por mais 5 ou 10 minutos, até que o gel se forme, e adicione aos alimentos na proporção de meio gel de chia para metade dos alimentos e mexa antes de ingerir.

O gel pode ser mantido na geladeira por até duas semanas sem perder suas propriedades e pode ser adicionado a cereais quentes ou frios, condimentos, como ketchup, mostarda, molhos de salada, doces, geleias, e produtos lácteos, como iogurte ou creme de leite e outros similares. Também pode ser usado para substituir até um terço de óleo em pães caseiros, reduzindo as calorias e aumentando a quantidade de fibras.

Também muito conhecido o óleo de chia, extraído de suas sementes traz os benefícios para saúde e beleza do corpo, ele estimula a formação de colágeno e previne o envelhecimento precoce.

Saiba mais na matéria “Óleo de chia: para que serve e benefícios”.

Tenha certeza de que o óleo é 100% natural antes de utilizá-lo, já que alguns óleos industrializados podem apresentar substâncias químicas nocivas ao corpo.

A semente de chia não apresenta evidências de efeitos adversos na saúde humana, porém seus ainda existem incertezas quanto ao potencial alérgico de seu uso. Estudos sobre a chia de toxicologia e experiências passadas e presentes disponíveis apresentam no geral que o seu uso é seguro para fins alimentícios.

Benefícios da chia

As substâncias presentes na chia também trazem outros benefícios: ajuda a manter os níveis de hidratação adequados ao corpo, bem como manter o equilíbrio de eletrólitos; ajuda na digestão e reduz a azia causada por comidas picantes ou ácidas; auxilia na manutenção da regularidade do corpo, por conta de seu alto teor de fibras e sua habilidade em reter água. A fibra solúvel também regula e reduz os níveis de colesterol e ainda retarda a conversão de carboidratos em açúcares simples no sistema digestivo, que regula os níveis de glicose no sangue, evitando picos e quedas. A semente também muito importante no tratamento de diabetes tipo dois e doenças de coração.

Para usar a semente é bem simples. Basta inserir a chia em sopas, saladas, sorvetes, cereais ou qualquer alimento que você quiser. Não se preocupe quanto ao sabor porque as sementes não vão alterá-lo significativamente.

Para controlar colesterol e glicose, as sementes devem ser ingeridas antes da refeição, e se você só quiser usufruir os benefícios delas, basta adicioná-las às refeições. Uma boa dica é inserir uma colher de sopa de semente de chia secas ou nove colheres de sopa de gel por dia, em sua dieta.

E para perder peso e controlar o apetite, você deve preferir usar as nove colheres de gel e reduzir condimento e açúcar. Isso porque o gel de chia substitui até um terço da quantidade de gordura nas receitas. Outra maneira de controlar o peso é comendo a semente, com muita água, ou uma colher de gel cerca de 15 minutos antes da refeição ou lanche.

Agora que você já sabe de tudo isso, é só colocar a semente de chia no seu dia a dia! Aprenda a fazer uma receita de pudim de chia em apenas dois minutos na matéria: “Receita de pudim de chia vegano com leite de coco”.

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Chia: Saiba para que serve, como tomar e mais! | Growth Blog

  • A chia pode fazer parte do seu cardápio diário de receitas fit e, se administrada de maneira correta, pode obter resultados significativos no seu organismo.
  • Confira a seguir os benefícios da semente rica em fibras, proteínas, entre outros nutrientes que são essenciais para manter o equilíbrio da sua saúde, mesmo em uma rotina agitada.
  • Não deixe de ver todos os tópicos deste conteúdo!

Semente de chia

A chia é uma semente da planta herbácea anual conhecida como Salvia hispanica L. da família das Lamiaceae.

De acordo com artigo publicado pelo Brazilian Journal of Food Technology, a semente era cultivada e consumida originalmente como alimento pelos maias e astecas, no sul do México, e tinha como objetivo aumentar a resistência física por ser fonte natural de nutrientes importantes para a prevenção de diversas doenças.

Hoje em dia, a semente é consumida e utilizada como alimento funcional em diferentes países, como na culinária para a produção de bolos, pães, barras de cereais, maionese (com adição de mucilagem de chia), hidrolisados proteicos para panificação, entre outros.

Leia também:  Erante Este Acidente, Que Não Sei Como Ocorreu E Do Qual Não Há Vítimas, Devo:?

Chia: para que serve

A chia apresenta ações antimicrobianas, antitrombóticas, anti-hipertensivas, antioxidantes, hipocolesterolêmicas e imunomodulatórias.

Segundo estudo publicado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FURG), o consumo de ácido graxo ômega-3, por exemplo, favorece a deformação dos eritrócitos, o que faz com que se diminua a viscosidade do sangue. Assim, facilita a microcirculação e possibilita maior oxigenação dos tecidos.

O consumo da chia e de alimentos ricos em ômega-3 auxilia também na redução dos níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue e da pressão arterial, evidenciando um risco menor de doenças cardiovasculares.

Outro fator importante da chia está em suas propriedades de hidratação. A semente apresenta uma percentagem considerável de mucilagem – secreção rica em polissacáridos –, que é responsável pela retenção da água nas sementes. Por isso, quando colocamos as sementes em contato com líquidos, como a chia com água, elas aumentam de volume e possuem mais viscosidade.

Chia: benefícios

São diversos os benefícios da chia no uso diário e em quantidades adequadas. Confira a seguir alguns exemplos de prevenção e tratamento de doenças.

  • Artrite.
  • Autoimunes.
  • Câncer.
  • Diabetes do tipo 2.
  • Mal de Alzheimer.
  • Inflamatórias.
  • Cardiovasculares.
  • Depressão.
  • Obesidade.
  • Níveis de colesterol no sangue.

Chia: tabela nutricional

Conheça os principais nutrientes da chia, de acordo com artigo publicado pela revista Percurso Acadêmico, da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais:

  • Proteínas; antioxidantes – quercetina, canferol e miricitina; lipídeos – palmítico, esteárico, oleico, linoleico, linolênico, ômega-3 e ômega-6; fibras; vitaminas – vitamina A, vitamina C, vitaminas do complexo B (B1, B2 e B3); e minerais – fósforo, potássio, cálcio, magnésio, ferro, zinco, manganês e cobre.

Chia emagrece?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabeleceu a alimentação inadequada como um dos fatores de risco para o aumento de doenças não-transmissíveis (DCNT) no mundo. No Brasil, segundo artigo publicado pela Revista Brasileira de Nutrição Clínica, o grande problema de saúde pública tem sido causado pelo excesso de peso, devido ao consumo abusivo de alimentos industrializados.

Como a chia pode ajudar contra a obesidade?

A chia tem como característica ser um alimento funcional, ou seja, que ajuda nas funções nutritivas básicas produzindo efeitos metabólicos e benéficos à saúde. Segundo artigo publicado na revista Percurso Acadêmico, de Belo Horizonte, a chia apresenta resultados positivos sobre o controle glicêmico e demonstra potencial se administrada corretamente em uma dieta.

Então podemos usar a chia para emagrecer?

O estudo afirma que o consumo de chia durante 12 semanas promove uma redução significativa, porém discreta, em relação ao peso e à circunferência da cintura, além de manifestar uma melhora no perfil lipídico dependente dos valores iniciais. Isso porque a chia tem a capacidade de converter a glicose em um hidrato de carbono de liberação lenta, o que ajuda na sensação de saciedade.

Mesmo a chia sendo um alimento seguro e nutritivo, recomendamos que antes de consumi-la realize uma consulta ao profissional especialista na área da saúde para a dosagem correta na sua dieta, sempre de acordo com as necessidades do seu organismo.

Lembrando que, além da alimentação saudável com suplementos, é muito importante realizar exercícios físicos diários para fortalecer o corpo e obter resultados mais satisfatórios.

Como consumir a chia?

A chia pode ser inserida nas refeições de maneira muito versátil, como veremos no próximo tópico, mas com uma rotina agitada, muitas vezes, se torna difícil o consumo direto da semente nos alimentos. Uma das alternativas são as cápsulas de óleo de chia, que podem ser consumidas de qualquer lugar e possuem os mesmos nutrientes da semente.

Os suplementos de cápsulas também estão disponíveis com adição de outras substâncias, como o óleo de cartamo com coco, chia, cromo e vitamina E.

Receitas com chia

Mas, afinal, como comer chia?

Por ter um sabor neutro, a chia pode ser utilizada em diversas receitas no dia a dia e auxiliar nos níveis de glicose no sangue quando incorporada em alimentos. Você pode optar por consumi-la com frutas, suco detox (ou apenas chia com limão), vitaminas, sorvetes e até mesmo em massas de bolo fit, pães, panquecas, crepiocas, entre outros.

Farinha de chia

Segundo estudo publicado pelo Brazilian Journal of Food Technology, a farinha de chia tem um alto teor de antioxidantes, fibras, proteínas e aminoácidos, como o ácido aspártico e a glutamina, que auxiliam na melhora do sistema imunológico, e a arginina, que ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares (DCV).

O estudo mostra que pães integrais produzidos com soja (10%), chia e linhaça (5% cada) apresentam maior teor de proteína – de 25% a 30% – em comparação aos pães comerciais, com 21%.

No experimento, a chia ganhou destaque por adicionar fibra dietética e reduzir a captação de glicose no trato digestivo, além de outros valores nutritivos benéficos presentes, como o alto conteúdo de cálcio, PUFA, ômega-3, ômega-6 e ômega-9.

Chia e linhaça

A linhaça é uma semente do linho, conhecida como Linum usitatissimum L., herbácea com origem na Ásia. Assim como a chia, ela atua como um alimento funcional e, muitas vezes, as duas sementes são confundidas por possuírem a mesma oferta nutricional, como ácido graxo, ômega-3, fibras, vitaminas do complexo B, ferro e zinco, entre outros.

Por serem sementes de fácil consumo com outros alimentos, a chia e a linhaça são ótimas opções para variar o cardápio. No experimento realizado pelo Instituto de Nutrição, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), foram indicados dez preparos com chia e linhaça, sendo cinco deles inéditos e cinco releituras de outras receitas.

Entre as preparações estão opções de pudim de chia com calda de damasco, muffin de abóbora com aveia e linhaça, bolo de frango com chia, farofa funcional com linhaça, gelado de abacaxi com aveia e chia, pudim de pão com linhaça, torta de limão com linhaça, brownie de cacau e chia, suflê de alho poró com chia, e estrogonofe de filé mignon com linhaça.

Agora que você já sabe tudo sobre a chia, aproveite para explorar as suas habilidades culinárias de maneira saudável e saborosa.

Referências
COELHO, Michele Silveira; SALAS-MELLADO, Myriam de Las Mercedes. Revisão: Composição química, propriedades funcionais e aplicações tecnológicas da semente de chia (Salvia hispanica L) em alimentos. Braz. J. Food Technol. [online]. 2014, vol.17, n.4, pp.259-268. ISSN 1981-6723. DOI http://dx.doi.org/10.1590/1981-6723.1814. Disponível em . Acesso em: 30 jul. 2020.

DA SILVA, Andreia Ana; ROSADO, Carolyne Pimentel; ZAGO, Lilia; LEONARDO, Natalia Soares. SABOR, SAÚDE E PRAZER COM CHIA E LINHAÇA: preparações simples e práticas para o cardápio.

Inovação em Ciência e Tecnologia de Alimentos 3, v. 3, cap. 24, p. 241–264, DOI http://dx.doi.org/10.22533/at.ed.98019091024. Disponível em: https://www.finersistemas.com/atenaeditora/index.php/admin/api/artigoPDF/27394. Acesso em: 03 ago. 2020.

DA SILVA, Camila Saran et al. A chia (Salvia hispanica L.) como nova alternativa alimentar e no tratamento de doenças crônicas não transmissíveis. Revista Brasileira de Nutrição Clínica, [s. l.], v. 28, p. 234-238, 2013. Disponível em: http://www.braspen.com.br/home/wp-content/uploads/2016/12/14-A-chia-como-nova-alternativa-alimentar.pdf. Acesso em: 30 jul. 2020.

ROCHA, Yana Maria Amaral; DA SILVA, Leonardo Patrick Enéas; RÉGIS, Wiliam César Bento. Chia: Composição nutricional e benefícios para a saúde humana. Percurso Acadêmico, Belo Horizonte, v. 7, ed. 14, p.

483-493, jul/dez 2017. DOI https://doi.org/10.5752/P.2236-0603.2017v7n14p483-493. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/percursoacademico/article/view/15194. Acesso em: 30 jul. 2020.

Para Que Serve A Chia E Como Tomar?

Texto produzido pela equipe da Growth Supplements com supervisão do nutricionista Diogo Círico (CRN 10 – 2067).

Você está consumindo a chia da maneira correta?

Esta sementinha pode até ser pequena, mas é ótima para o organismo.

A chia contém ácidos graxos (77% dela é composta das famosas “gorduras boas”), muitas fibras, algumas proteínas, aminoácidos e outros nutrientes.

“E juntos, ajudam a regular a função intestinal, a taxa de glicose no sangue e o colesterol ruim. Além de promover saciedade”, diz a nutricionista Luanna Caramalac Munaro, de Mato Grosso do Sul. 

Sem contar suas funções antioxidantes, que vão desde desintoxicar o fígado, prevenir o envelhecimento precoce e deixar os cabelos e a pele mais bonitos (por conta das vitaminas A e B12 presentes nela). Quem diria que este alimento minúsculo faria tudo isso, não é mesmo? É por isso que ela não é considerada calórica.

“Levamos todos os seus benefícios em conta para concluir que a chia não tem calorias vazias como o refrigerante. É a mesma coisa com o abacate: muita gente diz que ele é gorduroso calórico.

Mas, hoje, estudos já provaram que ele é um dos alimentos mais nutritivos, muito saudável e bem melhor do que os industrializados e processados”, explica a nutricionista. 

Não é à toa, então, que muita gente tem incluído a semente no cardápio. Mas você sabia que, dependendo de como você a consome, o corpo pode absorver mais ou menos seus nutrientes? 

Isso mesmo. “A melhor forma de consumo é a chia hidratada. Isso porque, assim como os grãos, as sementes secas possuem substâncias antinutricionais que, a longo prazo, podem ser ruins para o corpo. Deixá-la de molho (na água) despreza essas substâncias”, afirma Luanna. 

Além disso, quando em contato com líquidos, a chia pode expandir e formar uma espécie de gel em volta da casca. Isso faz com que o organismo possa absorver melhor todas as suas propriedades.

Além de aumentar de volume dentro do estômago e brecar a fome. A nutricionista recomenda não misturá-la no leite de caixinha, para que ela não perca tantas vitaminas.

“Uma opção é tomar de manhã uma colher de sopa de chia com água e limão. Isso ajuda a evitar a constipação.”

Mas quanto consumir? 

O indicado são 25 gramas por dia – mais do que isso pode gerar um efeito laxante (ou então prender ainda mais o intestino se você não ingerir a quantidade de água recomendada).

A farinha dela também pode ser uma opção. O Instagram já está lotado de receitas de chia pudding e overnight oat que são ótimas escolhas para o café da manhã.

Veja algumas delas: 

Leia também:  O Que É Executar Como Administrador?

Pudim de chia com morangos silvestres

Overnight oat de pasta de amendoim com banana

nata_vkusidey/Thinkstock/Getty Images
Continua após a publicidade

  • Alimentação
  • Alimentação saudável
  • Dietas para emagrecer

Chia emagrece? Confira 10 benefícios da semente

Entenda como consumir a semente e como ela pode ajudar na digestão

A chia é bastante conhecida por ser um “superalimento”, e essa fama acontece por um bom motivo: são repletas de nutrientes que proporcionam diversos benefícios para a saúde.

Uma porção de duas colheres (cerca de 28 g) contém cerca de 79 calorias, 7 g de fibra, 3,8 g de proteína e 126 mg de cálcio – 13% do valor diário recomendado. Também possui boas quantidades de ômega 3, proteínas e antioxidantes.

Recentemente, a chia se tornou a queridinha das dietas por ajudar a emagrecer, mas diversas pesquisas científicas comprovam que consumir as sementes proporciona múltiplas vantagens para o organismo e até previne problemas de saúde. Listamos, a seguir, os principais benefícios de incluí-la na alimentação.

1. Ajuda a emagrecer

Sozinho, nenhum alimento faz uma pessoa emagrecer. Mas a chia é uma grande aliada da perda de peso, quando associada a dietas saudáveis e exercícios. Isso ocorre porque a semente é rica em fibras, além de proteínas e ômega 3.

Essas propriedades ajudam a manter a saciedade e, consequentemente, na diminuição do consumo de alimentos. As fibras ajudam na absorção de água, transformam-se em um tipo de gel e aumentam a dilatação do estômago, o que torna o retorno da sensação de fome mais lento.

Um estudo divulgado na Nutrition Research and Practice comprovou que comer sementes de chia no café da manhã aumenta a saciedade e reduz a ingestão de alimentos a curto prazo.

A chia é rica em antioxidantes, cujo consumo regular impede a formação de radicais livres que são responsáveis por destruir as membranas celulares, mostra uma pesquisa divulgada na Gerontology Research Center (EUA). Sendo assim, a semente ajuda em uma dieta que retarda o processo de envelhecimento.

3. Afasta doenças cardíacas

O alimento é bastante eficaz no combate de doenças cardíacas como infartos e acidentes vasculares cerebrais (AVC). A chia possui grandes quantidades de ômega 3, ômega 6, antioxidantes, fibras e proteínas que protegem o organismo de doenças cardiovasculares.

O ômega 3, por exemplo, ajuda a regular a pressão dos vasos sanguíneos e evita a hipertensão, de acordo com um estudo da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Além disso, diversas pesquisas relacionam o alimento com a diminuição desses tipos de problema de saúde, como em pessoas com diabetes.

4. Controla e previne diabetes

A semente de chia possui fibras e aumenta o tempo de liberação da glicose no organismo, o que contribui para prevenir o diabetes tipo 2.

Sabe-se que o alimento quando colocado em contato com a água, forma um gel viscoso que, quando ingerido, produz uma barreira física que separa as enzimas digestivas dos carboidratos, promovendo uma lenta conversão de carboidratos em açúcar.

Consequentemente, proporciona uma digestão mais lenta, mantendo os níveis de açúcares no sangue mais constantes e controlando a glicemia.

5. Fortalece a imunidade

O alimento possui nutrientes como fósforo, manganês e potássio, que auxiliam a função imunológica, pois inibem a reprodução de células inflamatórias, atuando na prevenção de doenças e na preservação de membranas celulares e neurotransmissores. Também contém aminoácidos como o ácido aspártico e a glutamina, que estão relacionados com a melhora do sistema imunológico. Por isso, incluir a chia na dieta reforça as defesas do organismo e afasta o risco de doenças como gripes, resfriados e infecções.

6. Protege os ossos

A chia também é fonte de cálcio, mineral essencial para manter a saúde óssea estável. Dessa forma, o grão se torna um aliado para manter os ossos rígidos e prevenir a osteoporose –condição que deixa os ossos mais frágeis e suscetíveis a fraturas.

7. Previne a prisão de ventre

Um dos maiores componentes da chia são as fibras, principalmente a fibra insolúvel que, quando associada à água, se transforma em um gel, que aumenta o volume fecal e induz os movimentos peristálticos, prevenindo a constipação, além de aumentar a saciedade.

8. Ajuda a prevenir câncer

Os mesmos antioxidantes que reduzem o envelhecimento celular também ajudam a prevenir a formação de tumores, o que a torna a chia bem-vinda na dieta de quem quer evitar o problema. Ela também apresenta abundância em fibras, o que induz o peristaltismo intestinal (movimentos do intestino) e ajuda a prevenir o câncer de cólon.

9. Protege o cérebro

A chia auxilia as funções cerebrais por conter magnésio, nutriente essencial para o pleno funcionamento do cérebro e ligações cognitivas. Além disso, a semente contém ácidos linoleico e alfa-linolênico que estão relacionados à formação das membranas celulares, as funções cerebrais e a transmissão de impulsos nervosos.

10. Melhora o organismo após o treino

Com seu alto teor de proteína e fibra, as sementes de chia são ideais para serem incluídas em uma bebida ou um lanche de recuperação pós-treino. Isso acontece devido a presença da proteína.

O nutriente contribui para a manutenção de massa muscular e fornece mais energia.

Além disso, as sementes de chia possuem ômega 3, o que melhora o desempenho dos atletas, de acordo com uma pesquisa da Universidade do Alabama (EUA).

Benefício em estudo

– Diminui colesterol: O consumo de chia, mesmo em doses baixas, diminui a viscosidade do sangue, devido à presença de ácido graxo ômega 3.

Isso facilita a microcirculação, aumentando a oxigenação dos tecidos e reduzindo, assim, os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue.

Estudos realizados em ratos comprovam a eficiência do alimento contra o colesterol “ruim” no organismo.

– Evita a formação de gordura localizada: um estudo divulgado pelo European Journal of Clinical Nutrition, mostrou que a chia pode ajudar na redução dos “pneuzinhos”. Realizado por doze semanas com treze indivíduos saudáveis que consumiram a semente. Eles tiveram uma redução nos picos de insulina no sangue, o que evita o acúmulo de gordura no organismo.

Riscos da semente

Por ser bastante calórica, os especialistas recomendam uma porção diária, cerca de duas colheres de sopa de chia, divididas em diferentes refeições.

O ideal é que a chia seja hidratada antes do consumo. Em excesso, e em casos de pessoas que bebem pouca água, pode causar problemas digestivos como dores abdominais, constipação, diarreia, inchaço e gases. Isso ocorre devido a grande quantidade de fibras presentes no alimento.

As pessoas que são sensíveis à mostarda, sementes de gergelim, orégano ou tomilho também podem ser alérgicos a chia. Aqueles que tomam anticoagulantes, outros medicamentos para problemas cardíacos ou diabetes devem consultar seus médicos antes de consumir as sementes de chia.

É importante ressaltar que a chia possui propriedades que reduzem a pressão arterial. Por isso, o consumo deve ser moderado para pessoas com pressão baixa. Sabe-se também que ocorreram complicações em quem tinha problemas de deglutição, uma vez que a semente absorve grandes quantidades de líquidos e pode expandir o esôfago quando consumida com água.

Como consumir?

Imagem: iStock

A chia tem um sabor neutro, podendo ser usada em preparações doces e salgadas. Veja, a seguir, algumas formas de incluir a semente no dia a dia.

– In natura: pode ser consumida polvilhada em iogurte ou saladas de frutas.

– Massas: adicione em massas de pães e tortas. Ela pode ser a substituta da farinha de trigo.

– Bebidas: para aumentar o teor de fibras e diminuir o índice glicêmico, a semente pode fazer parte de sucos ou vitaminas.

– Saladas: experimente salpicar a semente em diferentes saladas para desfrutar dos nutrientes da chia.

– Ovos: a semente também pode complementar as receitas de omeletes e até mesmo substituir o alimento. Isso é possível porque ao misturar a chia com água ela se transforma em gel.

Fontes: Marcela Voris, nutróloga e membro da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN); Marisa Resende Coutinho, nutricionista da Rede de Hospitais São Camilo de SP; Marisa Diniz Graça, nutricionista do Hospital Leforte; Tarcila Ferraz de Campos, nutricionista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

VivaBem no Verão

O UOL VivaBem está no litoral paulista com o VivaBem no Verão. Um espaço com atividades para você se exercitar, mas também curtir e relaxar na entrada da Riviera de São Lourenço. Venha nos visitar!

  • Data: do dia 27 de dezembro de 2018 ao dia 03 de fevereiro de 2019, de quinta a domingoHorário: das 16h às 00hEndereço: Praia de Riviera de São Lourenço, Litoral Norte de São Paulo
  • Entrada: gratuita
  • SIGA O UOL VIVABEM NAS REDES SOCIAIS

Chia Emagrece! Benefícios da Chia e Onde Comprar

Quando se consome a chia natural (farinha, grão, óleo) a escolha da quantidade consumida é totalmente livre para o usuário. Afinal, ele vai adicionar a chia a seu gosto na sua refeição, lanche… Enfim, na sua dieta.

No entanto, alguns especialistas afirmam que não é indicado consumir mais que 25 gramas de chia durante o dia.

Agora, quando se toma um produto laboratorial a base de chia é preciso seguir a indicação da embalagem.

Geralmente, encapsulados de Óleo de Chia tem a indicação de consumo de duas cápsulas ao dia, junto a algum líquido como água. O mesmo costuma valer para encapsulados com a semente de chia processada, duas cápsulas ao dia junto com algum líquido.

No entanto, é importante, em alguns casos, seguir a orientação de um médico ou nutricionista para garantir o consumo adequado.

A chia serve para diversas finalidades importantes no organismo, todas relacionadas a saúde, bem-estar e emagrecimento. Ela é rica em fibras o que ajuda o organismo a se sentir mais saciado, evitando uma ingestão excessiva de alimentos. Mas também por ajudar a liberar a glicose do organismo, o que evita picos de insulina e impede o acúmulo de gorduras.

Os ácidos graxos Ômega 3 e 6 presentes na chia, seja no grão, óleo, farinha ou encapsulados, atua no controle ativo do colesterol ruim. Que indiretamente faz com que esse superalimento atue no bom funcionamento do sistema cardiovascular.

Ela ainda possui um alto valor energético para o corpo. Essa semente foi inclusive usada por guerreiros guatemaltecos para manterem-se de pé e com vigor, mesmo com escassez de alimentos.

Conta-se que esses guerreiros chegavam a conseguir passar um dia inteiro com o equivalente a apenas uma colher de sopa de chia.

Lembrando que essas funções e efeitos também estão presentes nos compostos a base de chia produzidos em laboratórios.

Leia também:  Como Saber Quando Guppy Vai Parir?

Aqui na Nature Center você pode encontrar a chia e colher seus benefícios em vários formatos. Nós temos a chia em cápsulas, comprimidos, farinha seca ou em minúsculas sementes.

Elas são ideais para pessoas que não gostam do sabor deste super alimento nas refeições. Ou também para quem não tem tempo ou vontade de adicionar a chia na dieta.

A chia é um alimento extremamente benéfico para o organismo, mas que pode gerar seus transtornos.

Assim como qualquer outro alimento ou suplemento, a chia não deve ser consumida em quantidades elevadas. Ou seja, não se deve exagerar no consumo diário dela, seja a semente, óleo, farinha, cápsulas ou comprimidos.

Uma das consequências desse consumo excessivo é a obstrução do esôfago, pois a chia é rica em fibras. E por isso ela absorve facilmente a água e se expande, podendo, em grandes quantidades, causar essa obstrução.

Ao mesmo tempo, a chia pode causar flatulência, diarreia, náuseas e vômitos. Ela também pode provocar reações alérgicas como problemas respiratórios, inchaço na língua, olhos sangrando e erupções cutâneas em urticária.

Pessoas com problemas de pressão baixa e diabetes devem tomar cuidado ao consumir a chia. Pois ela pode diminuir ainda mais a pressão arterial, uma propriedade natural da chia. Já os diabéticos têm de tomar cuidado pois sua ação contribui para uma queda na glicemia.

  • A chia não é considerada como um superalimento sem motivos, e confere grandes benefícios para a saúde e bem-estar.
  • Conheça alguns deles e entenda porque o consumo da semente de chia em suas diversas formas é positivo para o organismo.
  • – Ação antioxidante
  • – Preserva e melhora a saúde dos olhos e da pele

– Ajuda no emagrecimento – Aumenta a saciedade e diminui o consumo de alimentos – Ajuda no controle e regulação do colesterol – Melhora e fortalece o Sistema imunológico – Previne o envelhecimento precoce – Fortalece os ossos por sua riqueza em cálcio – Atua na prevenção de doenças cardiovasculares – Melhora a saúde intestinal – Auxilia no controle da diabetes – Melhora a digestão – Equilibra o sono – Melhora a saúde bucal – Ação Anti-inflamatória – Facilita o ganho de massa muscular – Melhora a saúde e funcionamento do cérebro

Agora você conhece os benefícios do superalimento que é a chia.

Para ter esses benefícios a saúde no seu dia a dia basta adicionar a chia na sua dieta. O que pode ser feito usando o óleo, a farinha seca, ou os grão dessa semente em diversos pratos e bebidas.

Mas você também pode conseguir seus benefícios ao consumir produtos da nossa linha de chia.

Uma dica é comprar três potinhos de cápsulas de chia, um para deixar na mesa para consumo nas refeições principais. Um segundo para ficar na mesa do seu trabalho, e o terceiro para levar na sua bolsa ou mochila para levar a qualquer lugar.

Assim, você não terá desculpas e nem ficará sem esse poderoso superalimento a disposição para consumo.

O que falam sobre nós

Água com chia emagrece? Em jejum, morna ou gelada? Veja os benefícios

1 de 2
Água com chia: o ideal é tomar em temperatura ambiente, meia hora antes da refeição — Foto: Istock Getty Images

Água com chia: o ideal é tomar em temperatura ambiente, meia hora antes da refeição — Foto: Istock Getty Images

– A chia é um alimento espetacular e que, neste momento, se tornou o grande queridinho que resolve todos os problemas: reduz colesterol, diminui a glicose, emagrece, regula o intestino… Isso é verdade, mas não existe mágica.

Tomar uma colher de sopa de chia no copo d’água antes de cada refeição não vai emagrecer ninguém se esse alguém não fizer atividade física, beber bastante água, dormir bem e tiver uma alimentação adequada e equilibrada.

A chia colabora nesse processo, mas não é ela por si só que faz você emagrecer – explica Regina.

Como deve ser tomada a água com chia?

  1. Para alcançar benefícios para saúde ao consumir a semente, o recomendado é que se misture uma ou duas colheres de sopa de chia para um copo d'água (250 mL) em temperatura ambiente.

  2. A ingestão deve ser feita enquanto a pessoa estiver em jejum ou com cerca de 30 minutos de antecedência para a próxima refeição, como o almoço.

  3. Para tornar seu sabor mais agradável, é possível aromatizar a água com chia com algumas opções, como limão, rodelas de laranja com um pedaço de canela em pau, tiras finas de gengibre com hortelã ou pepino cortado em palitos.

O principal motivo pelo qual a chia se popularizou como solução para o emagrecimento é a redução do apetite que o consumo da semente proporciona, já que ela promove saciedade.

– Suas fibras possuem a capacidade de absorver muita água, transformando-a em um gel no organismo. Quanto a beber antes do almoço e do jantar para emagrecer, é fato.

Quando consumida com água, ela promove sensação de saciedade, fazendo com que se coma menos e, consequentemente, se emagreça – explica Henrique, que recomenda o consumo em água em temperatura ambiente 30 minutos antes do almoço, mas sugere deixá-lo facultativo para o jantar por conta do alto teor calórico da semente.

Por outro lado, Regina ressalta os benefícios do consumo da chia antes da refeição, mas aponta outras alternativas que podem ser adotadas com as sementes.

Segundo a nutricionista, o consumo da chia pode ser feito junto a um prato de salada, tanto na forma de molho como na forma de grão, ou ainda utilizada no preparo de arroz e sopas.

No caso do grão, é preciso também estar atento à hidratação, pois as qualidades deste alimento são mais bem aproveitadas quando os grãos são germinados.

– Eu posso destacar duas vantagens de se consumir a chia imediatamente antes de uma refeição. Ela é uma boa opção para reduzir a fome e o índice glicêmico da refeição que vem logo a seguir, mas você consegue este mesmo efeito com outras coisas. Como nutricionista, eu recomendo sempre o consumo de uma salada antes da refeição principal. A chia pode ser parte disso.

É muito mais prazeroso comer um prato de salada do que tomar uma água com chia sem gosto de nada – conta Regina, que ainda aponta a laranja como substituto para atingir os mesmos objetivos desejados ao consumir a chia – Outra opção é comer uma laranja que, além de rica em fibras, água e vitaminas, contém ansiolíticos naturais que ajudarão a reduzir a vontade de comer na refeição que vem a seguir.

2 de 2
Semente de chia: fonte de fibras, minerais e ômega-3 pode ajudar no emagrecimento, mas exige alguns cuidados especiais — Foto: iStock Photo

Semente de chia: fonte de fibras, minerais e ômega-3 pode ajudar no emagrecimento, mas exige alguns cuidados especiais — Foto: iStock Photo

  • Aliada no emagrecimento por promover saciedade;
  • Fonte de minerais como cálcio, magnésio, fósforo, ferro, zinco e potássio, que ajuda a evitar cãibras;
  • Rica em vitaminas A e nas vitaminas do complexo B;
  • Fonte vegana de ômega-3, comumente encontrado no óleo de peixe, o que contribui com:
  1. Processos anti-inflamatórios;
  2. Redução do nível de colesterol no sangue;
  3. Prevenção da hipertensão e de doenças cardiovasculares.
  1. Ajuda a reduzir o índice glicêmico, que é a quantidade de açúcar que fica no sangue após a ingestão de carboidratos;
  2. Contribui para o bom funcionamento do intestino, servindo também como uma alternativa para pessoas com prisão de ventre.
  • Ótimo emulsificante, capaz de dar consistência cremosa aos alimentos e servir como ingrediente para pudins, mingaus e geleia.

Mas é sempre bom lembrar: por mais que ajude no processo, a semente não fará com que a pessoa emagreça muito e seus resultados estão condicionados a todos os hábitos do dia-a-dia. Desta forma, além da prática da exercício físico e dos cuidados com sono e hidratação, é importante evitar alimentos como frituras, farinhas (sobretudo brancas) e refrigerantes.

Riscos do consumo excessivo e contra-indicações

Mesmo com todos os seus benefícios, o consumo da chia deve ser feito com parcimônia. Quando ingerido em excesso e sem a hidratação adequada, é um alimento que pode provocar prisão de ventre.

As altas quantidades também podem reduzir o apetite além do recomendado, fazendo a pessoa comer ainda menos e atrapalhando a absorção dos nutrientes.

Seu alto teor calórico também é um ponto que deve ser cuidado.

– As sementes de chia possuem uma grande quantidade de calorias. Uma colher de sopa tem cerca de 65 kcal e não é raro deixar cair mais do que o necessário dentro do prato. Por isso, seu consumo deve ser moderado. A indicação para cada pessoa é diferente, cabendo ao nutricionista adequar o consumo da chia com a sua alimentação diária – alerta Henrique.

O médico também aponta para o risco de dores intestinais em pacientes cuja alimentação é rica em proteínas animais, devido à grande quantidade de fibras presente nas sementes. Um porção de 30 g, por exemplo, contém 11 g de fibras (42% do valor diário recomendado). Neste caso, é importante ter uma atenção especial com as quantidades e suas reações.

Seu consumo também é desaconselhado a alguns pacientes crônicos que tomam medicações constantes para problemas cardíacos ou anticoagulantes, para evitar efeitos aditivos. E para pessoas que tomam medicamentos para manter os níveis de açúcar no sangue mais baixo, como diabéticos e hipoglicêmicos.

– As fibras solúveis agregadas aos alimentos promovem um retardo do esvaziamento gástrico e, com isso, lentidão da absorção da glicose pela circulação sanguínea, o que termina por contribuir para um queda da glicemia – considera o médico.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*