Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Existe um grande número de doenças e parasitas que podem afetar as galinhas. É fundamental aprender a reconhecer seus sintomas para detectar prontamente seu aparecimento. Você verá que muitas doenças vão se manifestar através de sinais clínicos muito parecidos, por isso é importante contar com um veterinário especialista para poder chegar a um diagnóstico correto. Também será este profissional o ideal para te informar sobre as melhores medidas preventivas.

Descubra neste artigo do PeritoAnimal as doenças em galinhas e seus sintomas. Você vai descobrir quais são as que afetam com maior frequência os pintinhos, as aves adultas e quais podem ser transmitidas para o ser humano e vice-versa. Continue lendo para descobrir tudo isso.

Também lhe pode interessar: Doença de Addison em cães

Antes de começar, será fundamental fazer uma revisão dos sintomas das doenças em galinhas, assim, as manifestações mais comuns que indicam que você está diante de uma possível doença são as seguintes:

  • Anorexia, ou seja, a galinha não come nem bebe, embora outra sinal de doença seja beber em excesso;
  • Liberação de secreções pelo nariz e pelos olhos;
  • Respirar fazendo barulho;
  • Tosse;
  • Ausência ou diminuição da postura de ovos, ou ovos com aparência deformada e a casca enfraquecida;
  • Diarreia com mal cheiro;
  • A galinha doente não se movimenta como de costume, fica letárgica;
  • Alterações na pele;
  • Mal aspecto das plumas;
  • A galinha não reage a estímulos que deveriam interessá-la;
  • Se esconde;
  • Emagrecimento;
  • Dificuldade para se manter em pé.

Finalmente, uma situação muito comum é encontrar galinhas depenadas e perguntar de que doença elas estão sofrendo. Bem, isso pode ser devido a uma alimentação inadequada, às bicadas entre si quando as galinhas vivem em comunidade, a mudanças fisiológicas, ao estresse ou a algumas doenças. Ou seja, a falta de penas é um sintoma, e não uma doença em si.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

A primeira coisa que precisamos saber é que as doenças mais comuns das galinhas, que veremos a seguir, apresentam sintomas muito semelhantes, o que torna fácil confundi-las.

É por isso que é importante poder contar com a ajuda e o diagnóstico de um especialista.

Além disso, essas doenças geralmente são muito contagiosas, por isso é aconselhável isolar as galinhas que parecem suspeitas.

Portanto, nas doenças das galinhas caipiras ou de criação, é essencial prevenir antes de curar, e ea prevenção pode ser realizada com bons cuidados, acomodação adequada e dieta equilibrada. Nas seções seguintes, revisamos as doenças em galinhas e seus sintomas.

A seguir, mencionaremos algumas das doenças que afetam os pintinhos com maior frequência:

Doença de Marek

Antes de revisar as doenças das galinhas e seus sintomas, vamos abordar as doenças dos pintinhos, pois existem algumas doenças que são mais comuns durante essa fase, como a doença de Marek, que agrupa várias doenças virais muito contagiosas que causam tumores e paralisia. Há uma vacina, mas ela nem sempre é eficaz, portanto, considera-se que a melhor prevenção é uma boa higiene e condições de vida adequadas. Essa doença não tem tratamento, mas os pequenos podem sobreviver se continuarem comendo e se mantivermos, na medida do possível, seu sistema imunológico.

Coccidiose

A coccidiose é a principal causa de morte de pintinhos. É uma doença parasitária muito contagiosa do trato digestivo, que faz as fezes apresentarem sangue.

Outro distúrbio que envolve o sistema digestivo é a obstrução, que pode impedir a defecação da ave. Ocorre devido ao estresse, mudanças de temperatura, manejo incorreto, etc.

Nesses casos, é necessário reajustar a dieta e fazer a limpeza da cloaca.

Os pintinhos também podem ter torcicolo, de modo que ficam incapazes de manter sua cabeça erguida. Além disso, caminharão para trás. Isso pode ocorrer devido a uma deficiência de vitamina B, que deve ser aumentada na dieta. É necessário vigiar se o pintinho está conseguindo comer para que não seja pisoteado pelos demais, se vive em comunidade.

Doenças hereditárias

Você também pode notar doenças das galinhas que afetam o bico. São deformidades que parecem ser genéticas e pioram com o crescimento. Podem resultar em dificuldades para se alimentar, por isso é necessário garantir que o animal consegue comer, oferecer comidas macias, elevar o comedouro, etc.

As alterações também podem aparecer nas pernas. Por exemplo, elas podem deslizar para as laterais, de modo que a ave não consegue andar nem ficar em pé. Isso pode ocorrer devido a erros na temperatura da incubadora ou a um déficit de vitaminas.

Um solo antiderrapante e uma atadura para manter as perninhas unidas fazem parte do tratamento.

Doenças respiratórias

Por fim, outras doenças dos pintinhos que se destacam são os problemas respiratórios, aos quais os filhotes são muito suscetíveis, e podem manifestar um quadro de maior ou menor gravidade. Corrimento ocular e nasal, tosse e espirros são os sintomas mais comuns dessas condições. É imprescindível manter a higiene.

Lembre-se de que os pintinhos são mais delicados, o que significa que as doenças podem se apresentar de maneira mais grave. Por exemplo, os ácaros podem até matar um pintinho devido à anemia que causam.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Os olhos das galinhas podem ficar irritados e inflamados quando elas vivem em meio a altos níveis de amônia.

Isso também pode afetar os seios nasais e a traquéia e, se a situação não for resolvida, a ave pode ficar cega.

A amônia vem da união do ácido úrico no estrume das aves com a água, que forma um ambiente propício ao crescimento bacteriano, produtor da amônia.

A doença de Marek também pode afetar os olhos se os tumores se desenvolverem na íris. Outras doenças, como a bouba aviária, também têm repercussões a nível ocular quando as lesões ocorrem perto dos olhos.

As infecções bacterianas ou fúngicas também são responsáveis pela conjuntivite, assim como as deficiências nutricionais. Além disso, nas seções a seguir, veremos que em muitas doenças das galinhas incluem sintomas oculares.

Entre as doenças das galinhas que afetam as patas, destaca-se a bouba aviária.

Esta doença das galinhas e seus sintomas são comuns e são caracterizados por bolhas nas barbelas, pernas ou até em todo o corpo. Essas bolhas formam crostas que acabam caindo posteriormente.

Com pouca frequência, pode afetar também a boca e a garganta, prejudicando a respiração e até causando a morte da ave. Existe uma vacina para a bouba aviária.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Imagem: https://hablemosdeaves.com

Parasitas externos, como os ácaros das aves, podem passar despercebidos e causar danos consideráveis, como diminuição da postura de ovos, desaceleração do crescimento, anemia, enfraquecimento do sistema imunológico, emagrecimento, penas sujas de excremento dos parasitas e até a morte. Isso ocorre porque os ácaros das galinhas se alimentam de sangue.

Além disso, como alguns podem viver no ambiente, o tratamento também deve incluir esse ambiente.

É uma das doenças dos galos que podem afetar sua capacidade de acasalar, porque os ácaros tendem a se agrupar em torno da área genital.

Eles são tratados com acaricidas encontrados em diferentes apresentações, após o diagnóstico do ácaro. Podem ser evitados mantendo a higiene adequada.

Tipos de ácaros que afetam as galinhas

O ácaros mais comuns são os ácaros vermelhos, da espécie Dermanyssus galinae. Os sintomas dessa doença das galinhas são mais importantes em climas quentes. Os ácaros Knemidocoptes mutans também podem aparecer nas pernas dessas aves.

Eles engrossam a pele, a fazem descamar, formam crostas, podem formar exsudatos e manchas vermelhas. Além disso, as pernas podem parecer deformadas. Esse ácaro se espalha por contato direto e é mais comum em aves mais velhas. Existem vários tratamentos.

As pernas podem ficar danificadas.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Imagem: Reprodução/http://www.granjaonline.es

A parasitose que mencionamos na seção anterior às vezes é confundida com outra doença das pernas, um tipo de artrite chamada gota, causada por insuficiência renal grave.

Ela é produzida pelo acúmulo de uratos nas articulações, o que causa inflamação das articulações dos jarretes e dos pés e provoca uma coxeira que dificulta os movimentos. Geralmente afeta as duas pernas.

Esses acúmulos deformam o membro e fazem aparecer feridas, sintomas que podem fazer a gota ser confundida com uma doença causada por ácaros. Pode ocorrer devido a um problema genético ou a uma dieta com proteínas em excesso.

É mais comum em galos e a partir dos quatro meses de idade. Não tem cura, mas é possível melhorar as condições da ave para tornar sua vida mais confortável, incentivá-la a beber mais água, modificar a dieta incluindo frutas e legumes, etc.

As infestações por parasitas externos podem fazer parte das doenças em galinhas com sintomas difíceis de detectar, mas podem ser responsáveis por uma diminuição na postura dos ovos, afetar o crescimento, causar desnutrição e até a morte.

O animal afetado emagrece, arranha e bica a pele e possui várias áreas com perda de coloração. Esses parasitas podem ser evitados observando regularmente o corpo da galinha para detectá-los. Os piolhos, ao contrário dos ácaros, só conseguem viver no hospedeiro.

Eles são menos resistentes aos tratamentos do que os ácaros.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Imagem: Reprodução/https://blog.gardencenterejea.com

Entre as doenças das galinhas, os sintomas da bronquite infecciosa são relativamente comuns. Pode se manifestar de maneira leve mas, em outros casos, é grave.

As galinhas afetadas param de comer e beber, apresentam secreções nasais e oculares, tossem, ofegam e, em geral, apresentam dificuldades para respirar. Além disso, as galinhas param de botar ovos ou botam ovos deformados.

Esta é uma doença para a qual existe uma vacina, embora ela não previna a infecção. É tratada com antibióticos e a ave deve ser mantida em um ambiente quente.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Imagem: Reprodução/VanessaQuintero, Estudante na UFPSO, Linkedin.

A doença de Newcastle é uma doença viral que desencadeia sintomas respiratórios e nervosos e pode se apresentar com diferentes níveis de gravidade e sintomas como morte súbita, espirros, problemas respiratórios, secreção nasal, tosse, diarreia esverdeada e aquosa, letargia, tremores, torcicolo, caminhada em círculos, rigidez ou inchaço dos olhos e do pescoço. Esta doença das galinhas é muito contagiosa, assim como seus sintomas, por isso o melhor é investir na prevenção. Há uma vacina para a doença de Newcastle.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Imagem: Reprodução/https://www.elsiglodetorreon.com.mx

Trata-se de uma doença desencadeada pela bactéria Pastereulla multocida e pode se apresentar de maneira aguda ou crônica. No primeiro caso, pode significar a morte súbita da ave.

Ocorrem danos vasculares, pneumonia, anorexia, secreção nasal, coloração azulada e diarreia.

Esta doença das galinhas e seus sintomas afetam principalmente indivíduos mais velhos ou ainda em crescimento.

Por outro lado, a apresentação crônica é caracterizada pelo aparecimento de inflamações nas quais a pele pode se tornar gangrenosa. Sintomas neurológicos como o torcicolo também podem ser observados. Existem vacinas disponíveis para esta doença. O tratamento é baseado na administração de antibióticos.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Imagem: Reprodução/https://hablemosdeaves.com

Esta doença das galinhas e seus sintomas podem causar a morte em questão de dias. O quadro clínico é semelhante ao da gripe. É transmitida entre aves de diferentes espécies por contato com membranas mucosas e fezes infectadas, e também pode ser transportada através de insetos, roedores ou de nossas roupas.

Leia também:  Como Descobrir O Numero Que A Pessoa Esta Pensando?

Os sintomas incluem morte súbita, coloração púrpura nas pernas e cristas, ovos com casca mole ou deformados.

Além disso, as galinhas com gripe botam menos ou param de botar, perdem apetite, ficam letárgicas, produzem fezes mucosas, apresentam tosse, secreção ocular e nasal, espirros e andar vacilante.

O tratamento consiste em fortalecer o sistema imunológico da ave com uma boa dieta, pois esta é uma doença viral.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Imagem: Reprodução/http://www.ckmperu.com

Mais uma entre as doenças em galinha é a coriza infecciosa, também chamada de resfriado ou crup.

Os sintomas são inchaço da cara, secreção nasal, ocular, espirros, tosse, dificuldades respiratórias com sibilos e roncos, anorexia, alteração na cor das cristas ou ausência da postura de ovos.

Esta doença das galinhas e seus sintomas podem ser tratados com antibióticos, pois é uma doença de origem bacteriana, mas nem sempre é possível curá-la.

Também chamada de micoplasmose, esta doença das galinhas e seus sintomas afetam todas as aves de criação. É caracterizada por espirros, secreção nasal e algumas vezes ocular, tosse, problemas respiratórios e inchaço nos olhos e seios nasais. É tratada com antibióticos, pois é uma doença bacteriana.

Imagem: Reprodução/https://seleccionesavicolas.com

Algumas doenças das galinhas e seus sintomas podem ser transmitidos aos seres humanos e vice-versa através do contato com fezes, por via aérea ou, se for o caso, por ingestão. Estamos falando de doenças zoonóticas.

A famosa gripe aviária raramente contamina as pessoas, mas é verdade que isso pode acontecer. Serão pessoas que estiveram em contato com as aves, com superfícies contaminadas ou que ingeriram carne ou ovos mal cozidos. A doença pode ser leve ou grave, e tem sintomas semelhantes aos da gripe.

Correm maiores riscos as mulheres grávidas, idosos ou pessoas com um sistema imunológico comprometido.

A doença de Newcastle também pode atingir os seres humanos, causando uma conjuntivite leve. Além disso, a salmonelose, uma doença bacteriana, pode ser adquirida pelo consumo de ovos contaminados. Ela provoca uma gastroenterite.

Há outras bactérias, como a Pastereulla multocida, que podem causar lesões dermatológicas nas pessoas que são bicadas ou arranhadas pelas aves. Existem também outras doenças que as aves podem transmitir, mas sua incidência é baixa.

Em todo caso, é aconselhável manter a higiene e, se as galinhas apresentarem sintomas de doenças ou se você sofrer de qualquer condição sem outra causa aparente, é necessário procurar um veterinário, ou seja, o profissional de saúde desses animais.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Doenças em galinhas e seus sintomas, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.

Bibliografia

  • Gaskin, J., Wilson, H., Mather, F., Jacob, J., & GARCIA, J. (2001). Enfermedades de las Aves Transmisibles a los Humanos. Red EDIS.

Vídeos relacionados com Doenças em galinhas e seus sintomas

Algumas dicas para as suas galinhas poedeiras produzirem mais ovos

Se tem galinhas poedeiras existem algumas informações que deve ter em conta na hora de as alimentar. A alimentação das galinhas poedeiras é fundamental para garantir que estas produzem ovos de qualidade e de forma regular.

Neste artigo vou dar-lhe dicas úteis para saber qual a alimentação e suplementação mais adequada para as suas galinhas, bem como as quantidades recomendadas. Indicarei também os tipos e condições que os galinheiros devem ter, pois o espaço e conforto das galinhas influenciam a sua produção de ovos.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Alimentação das galinhas poedeiras: por onde começar?

É importante que tenha noção a partir de que “idade” as galinhas começam a postura dos ovos.

Normalmente, as galinhas poedeiras tornam-se maduras e prontas a produzir ovos regularmente, com 18 a 24 semanas de “idade”, dependendo da raça. Deve ter em atenção o tipo de alimentação e nutrientes que lhes vai fornecer para garantir que elas produzem ovos dentro dos padrões de normalidade.

1.A adição de cálcio à alimentação das suas galinhas

Depois de cerca de 20 semanas de vida das galinhas, pode ser importante aumentar o consumo de cálcio pelas mesmas, ação necessária para providenciar os nutrientes essenciais para a produção de ovos saudáveis.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

A adição de cascas de ostra à alimentação das galinhas é uma solução muito utilizada para fornecer-lhes o cálcio de que precisam.

O cálcio pode também ser fornecido através da suplementação/ ração apropriada para este tipo de situações. Na lojas de agropecuária,  encontra Cascas de Ostras e os Suplementos necessários para as suas galinhas.

2. Deixe as suas galinhas andarem ao ar livre, sempre que possível!

As galinhas que são criadas ao ar livre, têm mais liberdade de movimento e conseguem naturalmente complementar a sua alimentação através do que vão encontrando no solo: insetos, sementes, grãos, bagas, entre outros.

Os ovos produzidos por galinhas que vivem neste tipo de condições são chamados muitas vezes de “ovos caseiros” ou “ovos do campo”, que são muito mais saborosos e saudáveis (na minha opinião). Por outro lado, é inegável que as galinhas são muito mais felizes quando são criadas num “ambiente mais extensivo” do que quando são criadas em ambientes confinados.

Se decidir ter as galinhas ao ar livre, é importante decidir se estarão soltas sem limites ou se haverá um perímetro limitado. Nos dois casos as galinhas à noite recolhem naturalmente. Torna-se importante ter uma vedação no perímetro do galinheiro.

Poderá utilizar a rede como solução ou para um galinheiro mais harmonioso é possível optar-se por vedações de madeira, que poderá facilmente comprar ou construir.

É aconselhável verificar se o galinheiro obtém sombra nas horas mais quentes do dia, mantendo também alguma exposição solar, pois a luz é um dos principias fatores para a postura do ovo;

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

3. Disponibilize a quantidade adequada de proteína que elas precisam

Embora a proteína seja importante para a galinha poedeira, deve garantir que esta não seja oferecida em quantidades excessivas. Uma boa forma de aumentar o consumo de proteína pelas galinhas poedeiras pode ser através da sua criação num regime “mais extensivo” para que possam ter a possibilidade de comerem mais minhocas.

Por outro lado, outra forma válida para fornecer proteína às galinhas é através da disponibilização de ração formulada especificamente para poedeiras.  Em lojas da especialidade, existem várias opções de rações para poedeiras que contêm os nutrientes necessários para a produção de ovos saudáveis.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Os alimentos para aves de capoeira garantem uma alimentação saudável e equilibrada às suas galinhas, com tudo o que precisam para crescerem fortes e saudáveis, garantindo também ovos saudáveis e de qualidade. Normalmente, as galinhas poedeiras consomem em média cerca de 100 gramas de ração por dia.

Aconselho a escolher uma altura do dia (de preferência logo pela manhã) para oferecer todo o alimento necessário que as suas galinhas necessitam para produzirem os ovos.

  Não se esqueça de ir verificando ao longo do dia se as galinhas têm alimento suficiente, caso contrário, a produtividade dos seus ovos pode ser comprometida.

4. Evite oferecer restos de comida às suas galinhas poedeiras

Embora o fornecimento de restos de comida seja uma prática, não é aconselhável e deve ter em atenção o que lhes disponibiliza para comerem.  Existem alguns alimentos que comprometem a produção de ovos das suas galinhas bem como a saúde das mesmas.

Alguns alimentos que pode incorporar na alimentação das suas galinhas, como um pequeno “mimo”, podem ser: por exemplo, vegetais e cascas de fruta.

Contudo, evite dar restos de citrinos, alhos e cebolas pois os ovos produzidos podem adquirir esse sabor.

A quantidade deste tipo comida deve ser bastante regrada, uma vez que este fator pode contribuir também para o ganho de peso, comprometendo a sua saúde e produtividade da Galinha.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

5. Mantenha o galinheiro limpo e garanta todas as condições de bem-estar animal para as suas galinhas

  • O estado e a qualidade do galinheiro onde habitam as suas galinhas tem um grande impacto na qualidade de vida e saúde bem como na produção de ovos.
  • Garantir um espaço e ambiente limpo permite o bem-estar do animal, evitando a proliferação de bactérias e doenças que originam a que mais tarde as galinhas adoeçam, comprometendo a produção de ovos.
  • Para evitar que tal aconteça, limpe o galinheiro pelo menos uma vez por mês e evite ter excesso de galinhas tendo em conta o espaço que o seu galinheiro dispõe.
  • É essencial que os seus animais tenham sempre água disponível e limpa no bebedouro.

6. Garanta que as suas galinhas têm um local de postura adequado

Se não tem um ninho de postura para as suas galinhas, deve adquirir um. Caso já tenha um, pode complementá-lo adquirindo também um fundo de ninho que facilmente encontra nas lojas de especialidade. 

Não se esqueça também que se as suas galinhas estiverem em ambiente fechado, deve ter o chão revestido de aparas , para manter o controlo de humidade e temperatura;

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Gostou das minhas dicas e sugestões para aumentar a produtividade das suas galinhas poedeiras? Conte-me os seus truques nos comentários.

Aprenda a fazer ração para galinhas poedeiras

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Arele Calderano, autor do Livro AFE Formulação de Rações para Galinhas Poedeiras Convencionais e Caipiras, ressalta que na criação de galinhas poedeiras, os gastos com a alimentação representam aproximadamente 70% dos custos de produção, o que torna essencial a atenção com o alimento oferecido às aves, seja o comercial, seja o formulado na propriedade.

Com o objetivo de produzir ovos, as galinhas poedeiras necessitam de uma alimentação específica para esse fim. Como visto acima, por demandar altos custos, muito produtores têm optado por uma alternativa mais barata, que é a formulação caseira de rações para essas aves. Apesar de ser uma opção prática, é fundamental dar atenção a esse processo.

Ingredientes

O grande produto das poedeiras, o ovo, precisa de cálcio para que se forme corretamente. Logo, é na alimentação que as aves deverão receber as doses necessárias desse elemento para que seus ovos saiam saudáveis e com alto valor de mercado.

  • Para uma formulação padrão, não são necessários muitos ingredientes, que podem, inclusive, serem encontrados facilmente em lojas especializadas. Para produzir 10kg de ração, você utilizará:
  • – 3,55 kg de farelo de soja – 6,3 kg de milho ou farelo de milho – 90 gramas de calcário calcítico – 50 gramas de sal mineral
  • – 10 gramas de vitaminas e minerais
  • Preparando a ração
  • Não há segredo para a produção, que deve ser feita em duas simples etapas:
  • – Primeiro, misture os ingredientes “menores” (calcário calcítico, sal mineral e as vitaminas e minerais) em um recipiente higienizado, até obter uma mistura homogênea; – Depois, adicione os ingredientes “maiores” (farelo de soja e o milho ou farelo de milho), até que se obtenha uma mistura de aparência uniforme.
Leia também:  Revisão Bibliográfica O Que É Como Fazer?

Dessa ração, recomenda-se oferecer aproximadamente 100g para cada animal ao dia, complementando a dieta com outros elementos, como frutas, verduras, tubérculos e gramíneas. Vale ressaltar que a água deve ser servida fresca, limpa e sempre à vontade às aves.

Também vale enfatizar o cuidado com a ração produzida, para que ela não estrague e não se torne um investimento perdido, além de prejudicar os animais: evite o contato dela com a água, para evitar proliferação de fungos e bactérias que podem provocar diversas doenças nas aves.

Implementando a ração caseira

Para aves que já se alimentam com rações comerciais, há um processo para que passem a se alimentar com a ração produzida por você mesmo. Seu nome é “muda forçada” e consiste na interrupção da alimentação das aves por um período de 10 a 12 dias.

Depois de aproximadamente 5 dias, as aves já não produzirão ovos e ficarão estressadas por conta do jejum. Com isso, também haverá redução de cerca de 35% do peso e, como consequência, o organismo das aves começará a se alimentar das reservas de gordura do animal. Isso provocará a troca de penas das aves.

Passado esse período de 12 dias, já é possível introduzir a alimentação com a ração caseira. Esse processo é benéfico para que as aves aumentem sua produção de ovos. Todo o prejuízo sofrido pelas aves será recompensado com a nova alimentação, que contém todos os nutrientes necessários para as aves.

  1. Conheça nossos Livros da Área Avicultura:
  2. Formulação de Rações para Galinhas Poedeiras Convencionais e Caipiras Formulação de Rações para Frangos de Corte – Convencionais e Caipiras Galinhas Poedeiras – Criação e Alimentação Fonte: Montar um Negócio – montarumnegocio.com
  3. por Renato Rodrigues

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras? Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Como alimentar frangos corretamente. Confira e aprenda!

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Ainda pintinhos, em fase de crescimento, adultos em fase de postura ou adultos em fase de corte, os frangos precisam ser bem e corretamente alimentados todos os dias para que a criação tenha sucesso e gere lucros. Restos de comida, grãos e rações são os produtos mais utilizados para a alimentação dessas aves. No entanto, isso ainda não é o suficiente para garantir a nutrição dos frangos, há de se considerar ainda alguns pontos para que nada falte a eles em cada fase por que passam e bom exemplo disto é fornecer altos níveis de cálcio quando frangos de postura e nível maior de proteína quando frangos destinados à produção de carne. Confira outros detalhes:

Fase 1 – Alimentação de pintinhos

A alimentação nessa primeira fase muda gradativamente, tudo em função da idade e do tipo da ave a ser criada. Ela pode decidir a falência ou a rentabilidade do negocio.

– Só dê de comer aos pintinhos após 60 minutos (1 hora) de nascidos;- A primeira alimentação deverá ser de água com açúcar (50 g de açúcar para 1 L de água) para hidratar e aumentar a energia dos pintinhos;- Após um dia de vida, passe a alimentá-los regularmente com ração inicial.

Geralmente elas contêm 20% de proteína e devem ser fornecidas aos pintinhos até oito semanas de idade;- Pintos que tenham contraído coccidiose devem ser alimentados com ração inicial com adição de medicamentos em sua formulação. Pintos que já tenham sido vacinados devem ser alimentados com ração inicial com formulação livre de medicamento.

Fase 2 – Alimentação de frangos em crescimento

– Ao completar oito semanas, alimente os franguinhos com ração de crescimento. Certifique-se que o nível de proteína é bem próximo a 16%, caso suas aves sejam destinadas à postura.

Já os frangos em crescimento destinados ao corte devem consumir ração de crescimento que contenha até 20% de proteína;- Ao completarem 10 semanas de vida, insira restos de comida na alimentação dos frangos.

Cuidado apenas com os excessos, para que eles não troquem a ração pela comida;- Tenha sempre um pouco de areia por perto, pois ela ajuda os frangos na digestão de frutas e legumes. Frangos que apenas se alimentam de ração não necessita de areia em suas instalações;- Respeite as indicações alimentares.

Nunca ofereça aos frangos uma ração que não seja a indicada para a sua fase. Ração de postura, por exemplo, dada aos frangos antes da 18ª semana, por conter muito cálcio, vai prejudicar os rins e reduzir o tempo de vida da ave;- À noite, cubra os restos de comida para evitar o aparecimento de pragas no criatório.

Fase 3 – Alimentação de frangos

a- De postura– Ao completarem as 20 semanas de vida, ofereça ração de postura aos frangos. Ela possui até 2% a mais de proteína e mais cálcio que as rações comuns. Comumente, elas são oferecidas peletizadas, trituradas e fareladas;- Nunca misture cálcio na ração de postura.

Você pode, sim, oferecer cálcio à parte aos frangos.

A dica é triturar casca de ovo ou concha de ostra;- Semanalmente, dê às poedeiras larvas da farinha, abóboras e sementes de abóboras;- É importante deixar no criatório um pote contendo areia para que as poedeiras consigam digerir melhor esses complementos alimentares;

– Melhore a alimentação dos frangos no inverno. Para isto, complemente a alimentação com misto de grãos, formulado de milho quebrado, aveia e outros grãos. Esse complemento deve ser oferecido em quantidades limitadas e, em sua maioria, colhidos no verão;

–  O oferecimento de frutas cítricas, alimentos salgados, ruibarbo, chocolate, cebola, alho, resíduos do cortador de grama, feijões não cozidos, casca ou caroço de abacate, ovos crus, açúcar/doces ou cascas de batata crua é completamente proibido, por serem alimentos tóxicos para os frangos;- Se puder, deixe seus frangos pastarem pelo quintal para que aumentem suas reservas nutritivas. Pátios contendo ervas daninhas e plantas jovens são ideais para isto.

b- De abate

– Até completarem seis semanas de vida, forneça aos frangos ração inicial de corte. Ela fornece às aves até 24% de proteína;- Após as seis semanas, passe a alimentar os frangos com ração final peletizada, por conterem de 16 a 20% de proteína;- Luzes acesas durante a noite estimula as aves a comerem mais. Essa tática pode ser aplicada alguns dias antes do abate.

Considerações importantes sobre a criação de frangos de postura:

I- A fase inicial ou fase de cria é a mais sensível da criação, vai desde o primeiro dia até a 6ª (sexta) semana de vida.

II- A fase de recria vai da 7ª até a 18ª semana é onde ocorre um grande crescimento das aves sendo determinante para a qualidade da futura poedeira.III- Fase de pré-postura vai da 19ª até a 23ª semana.

IV- Fase de postura vai da 24ª até a 70ª semana, quando devem ser descartadas.

Quando for planejar as instalações, elas devem oferecer: conforto ambiental, condições ideais de manejo, proteção contra predadores, cuidados estes que não devem ser ignorados sob pena de comprometer todo o projeto.

Conheça os Cursos CPT da área Avicultura.Por Silvana Teixeira.

Fontes: WikiHow e Ceplac.gov.

Salvar

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras? Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras? AVISO LEGAL

Este conteúdo pode ser publicado livremente, no todo ou em parte, em qualquer mídia, eletrônica ou impressa, desde que contenha um link remetendo para o site www.cpt.com.br.

Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Carregar mais comentários

Como criar galinhas na cidade em sete passos

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Você sabe como criar galinhas na sua casa? É necessário primeiramente tempo para realizar as funções de cuidado e manutenção, um espaço adequado para a construção do galinheiro, adquirir as galinhas, alimentá-las corretamente, realizar a limpeza periodicamente e depois é só recolher os ovos.

Galinhas não servem só para produzir ovos. Essas aves onívoras podem reciclar restos de comida e resíduos orgânicos, além de produzirem compostos que fertilizam o solo, tornando-o rico em nitrogênio.

A ioby é um grupo nova-iorquino que, a partir de doações, ajuda a implantar projetos para tornar os bairros dos EUA mais seguros, divertidos, habitáveis e verdes.

Um desses projetos é uma parceria com a BK Farmyards, é o Chicken Apprenticeship Workshops, que visa ensinar aos membros da comunidade os passos básicos de como criar galinhas na cidade.

O grupo tem um galinheiro no Imani Community Garden.

Ainda que seja um programa voltado para algumas comunidades estado-unidenses, a ioby produziu e publicou um vídeo (disponível ao fim desta matéria) mostrando em sete passos o que você precisa para poder criar galinhas. Veja-os abaixo:

1. Disponibilidade de tempo

Você tem tempo suficiente para cuidar de galinhas? Organize seu tempo. As galinhas precisam de atenção todos os dias, tanto quanto outros animais de estimação.

2. Disponibilize um espaço

Galinhas precisam viver em um local com espaço suficiente para ciscar e se exercitar. Para isso, você precisa ter disponível cerca de 6 m², pois o ideal é criar, no mínimo, três galinhas. Esse ambiente deve possibilitar a entrada de luz solar, como também deve ter alguma sombra; sem falar na terra com a qual elas sempre devem estar em contato.

3. Construa um galinheiro

O ideal é que o galinheiro tenha dois espaços: um para que elas possam andar nos momentos em que estiverem presas e outro em que elas possam dormir (poleiro, pois seus instintos as fazem querer dormir no alto, longe dos predadores) e pôr ovos (construa ninhos em caixas). Lembrando que o chão do galinheiro deve ser coberto com palha ou alguma coisa parecida, que seja macia e absorva líquidos.

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

4. Adquira galinhas

Quando estiver tudo montado, você já pode arranjar suas três galinhas, ou mais, e começar a diversão.

5. Alimentação

Além dos essenciais água e milho, você pode alimentar suas galinhas com vegetais variados: alho, cascas de ovo e de cebola e aquele resto de comida que você cozinhou e pretendia jogar fora. Só não exagere na quantidade das sobras de comida para que a saúde das galinhas não seja prejudicada.

Mantenha a comida e a água sempre à disposição delas.

6. Cuidados e manutenção

A primeira coisa que você deve fazer de manhã é verificar se elas têm água limpa e comida suficientes para o dia e coletar os ovos. À noite, você deve se certificar que todas elas estão dentro do galinheiro.

Leia também:  Como Jogar Que Barulho É Este?

Uma vez por semana, limpe o galinheiro, as galinhas e os recipientes de água e comida (esses você também deve desinfetar para evitar a proliferação de bactérias).

E, uma vez a cada quatro meses, desinfete todo o galinheiro, ninho, poleiro, troque a palha para assim manter um ambiente saudável aos seus bichinhos.

7. Recolhendo os ovos

Ao coletar os ovos, limpe-os apenas com uma escova seca para tirar qualquer resíduo. Não é aconselhável e nem necessário lavar com água, pois sua casca já o protege de vírus e bactérias.

Contudo, é importante verificar se, em sua região, é possível a criação de galinhas. Em alguns locais do Brasil há leis municipais proibindo a criação desses e de outros animais em áreas urbanas, então se informe antes.

Assista ao vídeo (em inglês sem legenda) da ioby.

Fonte: MNN – Mother Nature Network

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Alimentação e manejo de galinhas poedeiras

Para garantir resultados satisfatórios com a criação de galinhas poedeiras, o produtor precisa ter acesso a rações que sejam de excelente qualidade

Onde Aprender Como Tratar Galinhas Poedeiras?

Cerca de 70% do custo de produção de galinhas poedeiras está ligado à alimentação. Por isso, ela se torna uma das tarefas mais importantes em um sistema de criação, já que interfere diretamente no desenvolvimento das aves e consequentemente na rentabilidade do negócio.

Para garantir resultados satisfatórios, o produtor precisa ter acesso a rações que sejam de excelente qualidade. De acordo com o período de idade em que a ave se encontra, a alimentação é dividida em três etapas: programa de alimentação para a fase inicial; programa de alimentação para a fase de recria; programa de alimentação para a fase de produção.

É importante que o criador conte sempre com a orientação de um nutricionista, ele indicará a quantidade certa de ração e as proporções para cada idade das aves. Tendo em vista que as quantidades de ração no período de zero a seis semanas e na época de recria são diferentes.

As galinhas poedeiras durante o crescimento precisam se alimentar à vontade, pois dependem disso para o desenvolvimento corporal e o amadurecimento para uma vida em postura. Na fase de produção é preciso que a ração diária seja controlada, pois, se a ave comer o quanto quiser, na fase de produção ela engordará e isso causará uma diminuição da vida produtiva.

As aves mais leves consomem cerca de 90g a 110g de ração por dia. Nesse caso, o criador pode escolher se irá adquirir alimentos comerciais, que são, em geral, mais caros, ou se irá produzi-los em sua própria granja.

Quanto à vacinação, leva-se em consideração o lugar onde a granja está localizada, pois o procedimento depende do risco sanitário da região. Apenas uma vacina é obrigatória às galinhas poedeiras, trata-se da Marek, que deve ser aplicada ainda no incubatório, no primeiro dia de vida.

Quanto ao manejo, uma recomendação geral é providenciar o isolamento da granja e seguir todas as regras de higienização, que podem ser facilmente acessadas no artigo Aprenda sobre o manejo  de frango e galinha caipira. Para mais informações, o CPT – Centro de Produções Técnicas elaborou o Curso Galinhas Poedeiras – Cria e Recria. Confira!

Beatriz Lazia 06-12-2011 Avicultura

Quanto poderia ser economizado no custo de alimentação de galinhas poedeiras? –

  • Conteúdo disponível em: Español (Espanhol)
  • Independentemente de como o preço do ovo flutue, os gastos com alimentação de galinhas poedeiras representam mais de 60% dos custos totais de produção. 
  • É por isso que a otimização da formulação de ração para o desempenho de postura é muito importante para produtores e fornecedores de alimentos.
  • Produção rentável de aves significa obter um bom retorno sobre o investimento para diferentes atores da cadeia produtiva de aves.
  1. OTIMIZAR A DIGESTÃO DE NUTRIENTES É ESSENCIAL PARA REDUZIR OS GASTOS COM ALIMENTOS
  2. Além das ferramentas de gerenciamento para melhorar o desempenho da postura, o objetivo da produção econômica de ovos é reduzir os custos de alimentação por unidade de produto final (número de ovos ou massa de ovos).
  3. Os aditivos fitogênicos para ração podem desempenhar um papel importante na fórmula da ração para torná-la mais barata.

O potencial dos aditivos alimentares para melhorar a digestão de proteínas, aminoácidos e utilização de energia permite um aumento na eficiência alimentar e, portanto, reduz os custos por unidade de produto final.

  • Estudos demonstraram que a adição de aditivos fitogênicos específicos para rações pode estimular a secreção de sucos digestivos e aumentar a atividade enzimática no trato digestivo, o que, por sua vez, melhora a digestão de nutrientes e a disponibilidade para absorção de nutrientes.
  • Isso significa que os fitogênicos permitem que o animal acesse uma maior proporção dos nutrientes da dieta. 
  • Finalmente, isso resulta em um aumento na produção de ovos e no peso dos ovos, bem como uma melhoria na eficiência alimentar e, dessa forma, os custos de alimentação por kg de ovo são reduzidos.
  • Neste momento em que os preços dos alimentos para animais estão elevados, os investimentos em certos aditivos alimentares parecem quase um “item de luxo”, pois os custos com alimentos aumentam inicialmente.
  • Esta suposição não está correta porque um melhor uso de nutrientes e o desempenho do animal economizarão os custos unitários do produto animal, desde que a capacidade genética do animal não seja alcançada. 
  1. O objetivo de combinar aditivos fitogênicos e economia de nutrientes é combinar seus benefícios com um programa de alimentação moderno que atenda ao desempenho exigido hoje em dia de galinhas poedeiras, limitando o impacto de altos custos de alimentação.
  2. UM CONCEITO NATURAL DE MENOR CUSTO NA FORMULAÇÃO DE ALIMENTOS PARA AVES
  3. Em vários estudos e testes de campo, o uso do Biostrong® 510 mostrou que o desempenho das aves melhora com o aumento da utilização de nutrientes e da eficiência alimenta.
  4. Esse efeito significativo no aumento da digestão de nutrientes pode ser usado de duas maneiras: dependendo dos objetivos e requisitos de produção de clientes específicos, o aditivo fitogênico para ração Biostrong® 510.
  • pode ser usado “on top” para aumentar desempenho animal ou
  • pode ser usado em combinação com o conceito Performizer® para reduzir os custos de alimentação.

No que se baseia o conceito Performizer®? 

O aumento mencionado anteriormente na digestão de nutrientes é traduzido em valores da matriz de nutrientes que podem ser usados em programas de formulação de rações para mínimo custo.

Isso resulta em um custo mais baixo por tonelada de alimento, porém, mantendo-se os níveis de desempenho. Esses valores da matriz nutricional são suportados por vários estudos de digestão em diferentes espécies de aves e diferentes idades.

Um teste de desempenho de 13 semanas com 864 galinhas poedeiras Lohmann LSL foi realizado para validar o conceito Performizer® em postura.

As aves foram mantidas em gaiolas grandes com piso de arame elevado e alimentadas com uma dieta controlada de milho e soja (C), atendendo aos requisitos nutricionais das aves, com e sem 150 ppm de Biostrong® 510.

Além disso, a dieta do grupo controle foi reformulada com base na matriz completa de nutrientes do Performizer®. A dieta do grupo controle negativo (NC) também foi adicionada com e sem 150 ppm de Biostrong® 510.

Figura 1. Rendimento relativo da produção (controle = 100%) de poedeiras brancas durante um período experimental de 13 semanas alimentadas com normal (controle C) ou com baixa densidade nutricional (controle negativo NC) com e sem 150 ppm de Biostrong®510.

O rendimento da produção foi medido durante um período experimental de 13 semanas, após um período pré-experimental de duas semanas.

Além disso, o suplemento adicionado de Biostrong®510 para as dietas de controle melhorou a massa e o desempenho da postura dos ovos (Fig. 1).

  • As galinhas alimentadas com dieta com menor densidade de nutrientes tiveram uma ingestão numericamente maior (1,5%) em comparação ao grupo controle.
  • A menor densidade de nutrientes da ração calculada com base na matriz de nutrientes do Performizer® não influenciou a massa de ovos, devido ao maior consumo alimentar.

Este estudo mostra claramente que o desempenho da galinha poedeira no grupo controle negativo, dado o suplemento Biostrong® 510, foi pelo menos igual ao da dieta controle, que suporta a matriz Performizer®.

Quando o Biostrong® 510 é usado, o Performizer® oferece um valor adicional para a proteína bruta, por exemplo (aminoácidos), para a fórmula alimentar, por meio de uma atividade aumentada de protease no trato intestinal. 150 ppm de Biostrong® 510 economizam aproximadamente 11 kg de farelo de soja por tonelada de ração animal.

  • Como a necessidade de minerais e energia também diminui, são possíveis fórmulas mais favoráveis e econômicas.
  • Essas reduções de custos desempenham um papel essencial na redução dos custos com alimentos e, ao mesmo tempo, garantem o desempenho da postura dos ovos.
  • Vários estudos calcularam o retorno do investimento (ROI: relação entre o dinheiro ganho com um investimento e o dinheiro investido) para avaliar a eficiência econômica do aditivo fitogênico para a alimentação balanceada Biostrong® 510 na produção de galinhas poedeiras.

O cálculo do ROI baseia-se no preço de venda por kg de massa de ovos e nos custos com alimentos (incluindo aditivos alimentares) por postura.

  1. Embora a adição de Biostrong® 510 à alimentação de galinhas poedeiras aumente inicialmente o custo por tonelada de ração, esse investimento certamente vale a pena.
  2. Uma margem adicional devido ao maior desempenho da postura dos ovos ou à possibilidade de reformular a dieta para uma menor densidade de nutrientes e, portanto, reduzir os custos com alimentos.
  3. Os cálculos econômicos dos testes do instituto e de campo mostram um ROI típico para o envelope Biostrong® 510 de 3:1.
  4. Isso significa que, se você investir cerca de US $ 1 por 100 galinhas poedeiras durante um ciclo de produção, receberá uma economia de US $ 3 por 100 galinhas no final do ciclo.
  5. CONCLUSÃO
  6. O aumento dos custos com alimentação leva à busca de soluções para uma produção lucrativa de galinhas poedeiras e produção de ovos.
  7. Os aditivos fitogênicos para a alimentação animal, como o Biostrong® 510, desenvolvido especificamente para melhorar o desempenho da produção por meio de uma maior digestão dos alimentos, podem aumentar o retorno do investimento de duas maneiras: por um lado, o aditivo é adicionado “on top” para melhorar a digestão e o rendimento de nutrientes, ou, por outro lado, o conceito Performizer® pode ser usado para reformular a dieta com base na digestão aprimorada de nutrientes e, assim, reduzir os custos de alimentação.

Isso leva a um rendimento constante a um custo menor por tonelada de alimento, uma situação de lucro para o produtor e as galinhas poedeiras.

www.delacon.com

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*