O Que São Hemorróidas E Como Tratar?

  • Entenda como prevenir hemorroidas, suas causas, como aliviar os sintomas, quais os tratamentos disponíveis e muito mais
  • As hemorroidas são veias dilatadas e salientes na região anal que podem ser internas ou externas, ocorrendo em graus diferentes, que precisam de tratamentos específicos para cada situação.
  • Entenda como prevenir hemorroidas, suas causas, como aliviar os sintomas, quais os tratamentos disponíveis e muito mais.

O que são hemorroidas?

As hemorroidas são veias inchadas, inflamadas e doloridas situadas na parede da parte inferior do reto e ânus, podendo ser internas, quando ocorrem apenas dentro do ânus ou na parte inicial do reto, ou externas, quando ocorrem na abertura anal, projetando-se para fora do ânus.

As hemorroidas podem ser de grau 1: quando não se exteriorizam; grau 2: quando há exteriorização, mas há o retorno espontâneo da hemorroida; grau 3: há exteriorização e é necessário o auxílio manual para retorno ao normal; ou grau 4: há exteriorização e a hemorroida não retorna ao normal nem com auxílio manual, muitas vezes precisando de cirurgia. O grau 1 e 2 normalmente passa despercebido pelos pacientes.

Seu aparecimento é comum durante a gravidez, pois o crescimento do útero dificulta o retorno de sangue das partes mais baixas do corpo, e também devido a uma tendência maior a prisão de ventre.

O Que São Hemorróidas E Como Tratar?

O que causa hemorroidas?

Não existe uma causa exata para o aparecimento das hemorroidas.

Contudo, alguns fatores podem contribuir para a sua formação. São eles:

  • Má alimentação.
  • Má postura corporal.
  • Prisão de ventre.
  • Obesidade.
  • Sedentarismo.
  • Gravidez.
  • Pré-disposição genética.
  • Dieta pobre em fibras e pequena ingestão de líquidos.

Quais os sintomas?

É possível identificar uma hemorroida através de alguns sintomas. São eles:

  • Dor ou ardor após a evacuação.
  • Coceira.
  • Sangramento.
  • Saliência palpável no ânus.

O Que São Hemorróidas E Como Tratar?

Qual o tratamento para hemorroidas?

O melhor tratamento para você deve ser indicado por um médico. A automedicação nunca é recomendada.

O tratamento para hemorroidas varia entre:

  • Banhos de assento.
  • Uso tópico ou local, com pomadas e supositórios.
  • Cirúrgico (hemorroidectomia).
  • Ligadura elástica.

Remédio caseiro para hemorroida. É eficaz? Como tratar a hemorroida em casa?

Se a hemorroida não for grave, pode ser tratada com medidas como com a ingestão de bastante água, alimentação rica em fibras, bem como evitando fazer esforços. Entretanto, é sempre indicado consultar um médico para ter certeza da gravidade da sua hemorroida e o melhor tratamento.

  1. Além disso, alguns hábitos que podem ajudar a prevenir o seu reaparecimento, como não fazer muita força para evacuar, evitar usar papel higiênico, optando por lavar a região com água e sabão, e fazer banhos de assento.
  2. Durante as crises, os banhos de assento com água morna também são indicados, repetindo o processo duas a três vezes por dia, para aliviar parte dos sintomas.
  3. No caso de dor, compressas geladas podem auxiliar no alívio do incômodo.

Além disso, evite ficar muito tempo sentado no vaso sanitário, coçar a região, usar roupas justas, bem como adiar o momento de evacuar. Assim que sentir vontade, vá ao banheiro.

O que não fazer quando está com hemorroida?

  • Evite coçar a região.
  • Não use roupas apertadas.
  • Substitua o uso do papel higiênico pela higienização da região com água e sabão.
  • Ingira bastante água.
  • Coma alimentos ricos em fibras.

O Que São Hemorróidas E Como Tratar?

Como evitar hemorroidas?

Existem algumas medidas que podem auxiliar na prevenção do aparecimento das hemorroidas. São eles:

  • Beber bastante água.
  • Ingestão de alimentos ricos em fibras.
  • Comer pouco doce.
  • Prática regular de exercícios.

Devo evitar algum alimento? A alimentação pode piorar a hemorroida?

Não existe comprovação cientifica de que alimentos como pimenta ou café, possam provocar hemorroidas, ou agravar um quadro já existente da doença.

Porém, uma dieta pobre em fibras pode causar constipação, aumentando o risco de desenvolver hemorroidas.

Como aliviar os sintomas da hemorroida?

  • Substitua o papel higiênico pela higienização com água e sabão.
  • Faça banhos de assento com água morna de duas a três vezes ao dia.
  • Respeite a necessidade de evacuar e vá ao banheiro assim que a vontade surgir.
  • Adote uma dieta saudável, com bastante água e alimentos ricos em fibras.
  • Faça compressas geladas para aliviar a dor e eliminar o inchaço.
  • Permaneça sentado no vaso sanitário somente o tempo necessário para evacuar.
  • Evite permanecer muito tempo na mesma posição, caminhando sempre que possível.

O Que São Hemorróidas E Como Tratar?

Hemorroida tem cura?

Sim, é possível cuidar definitivamente as hemorroidas.

Porém, somente um médico poderá orientar o melhor tratamento para a doença, com opções que variam entre:

  • Procedimentos como a ligadura elástica.
  • Escleroterapia.
  • Coagulação infravermelha.
  • Hemorroidectomia.
  • Desarterialização hemorroidária trans anal guiada por Doppler (THD).

Conclusão

As hemorroidas são veias inchadas, inflamadas e doloridas situadas na parede da parte inferior do reto e ânus. Elas têm graus diferentes e alguns fatores como a obesidade podem contribuir para a sua formação.

  • O tratamento da hemorroida varia de acordo com o grau e deve ser indicado por um médico.
  • A automedicação nunca é indicada e pode trazer prejuízos para a saúde.
  • Fonte: Guia da Farmácia
  • Fotos: Shutterstock
  • Não se automedique, consulte um profissional de saúde.
  • Cadastre-se no nosso Whatsapp

Hemorroidas: o que são, como é o tratamento e principais sintomas

As hemorroidas são veias dilatadas e salientes que podem aparecer na região anal como consequência de uma alimentação pobre em fibras, prisão de ventre ou gravidez. As hemorroidas podem ser internas ou externas e são bastante desconfortáveis, podendo haver sintomas como coceira e dor anal, dificuldade para defecar e presença de sangue nas fezes.

O tratamento para hemorroidas pode ser feito com o uso de pomadas com propriedades vasoconstritoras, analgésicas e anti-inflamatórias, com o objetivo de aliviar a dor e o desconforto, ou ser indicado pelo médico a realização de cirurgia quando as hemorroidas não desaparecem ao longo do tempo.

O Que São Hemorróidas E Como Tratar?

Como é feito o tratamento

As hemorroidas têm cura e os remédios que podem ser indicados para as tratar são as pomadas como Hemovirtus, Proctosan ou Proctyl, com propriedades vasoconstritoras, analgésicas e anti-inflamatórias, que devem ser usadas sob orientação do médico ou farmacêutico. Conheça as pomadas mais indicadas para hemorroidas.

Além disso, podem ainda ser usados remédios como o paracetamol ou o ibuprofeno, que devem ser utilizados sob orientação médica para aliviar o inchaço e a dor causada pela hemorroida, ou mesmo remédios como Diosmin e Velunid que melhoram a circulação sanguínea e protegem as veias. Porém, quando a hemorroida não desaparece com nenhum destes tratamentos ou volta a aparecer, pode ser necessário recorrer a cirurgia.

Tratamento caseiro

Além de ser importante realizar o tratamento indicado pelo médico, alguns cuidados são importantes não só para tratar a hemorroida mas também para prevenir que volte a aparecer.

Assim, é importante beber bastante água, ter uma alimentação rica em fibra e evitar fazer esforços quando tiver sintomas de hemorroida.

 Além disso, alguns hábitos podem também ajudar a prevenir o seu reaparecimento, como por exemplo:

  • Não fazer muita força para evacuar;
  • Não pegar peso, não fazer esforços ou musculação;
  • Evitar usar papel higiênico, lavando a região com água e sabão ou usando lenços umedecidos quando não estiver em casa;
  • Fazer banhos de assento.

Confira no vídeo a seguir outras opções de tratamento caseiro para hemorroida:

O Que São Hemorróidas E Como Tratar?

Quais os sintomas

Os sintomas de hemorroida podem ser bastante desconfortáveis, sendo os principais:

  • Sangue vermelho vivo ao redor das fezes ou no papel higiênico após limpar-se;
  • Coceira no ânus;
  • Dificuldade para defecar;
  • Saída de um líquido esbranquiçado pelo ânus, principalmente no caso de hemorroidas internas;
  • Dor anal que pode surgir ao evacuar, andar ou sentar, especialmente no caso de hemorroidas externas;

Além disso, quando a hemorroida é externa, é possível também sentir uma saliência no ânus ou a presença de uma fissura anal. Veja como identificar a fissura anal.

Possíveis causas

Não existe uma causa exata para o aparecimento das hemorroidas, no entanto, uma má alimentação, má postura corporal ou prisão de ventre podem contribuir para a sua formação. Além disso, outras causas podem estar na origem do aparecimento das hemorroidas, como obesidade, pré-disposição genética ou gravidez, por exemplo. Conheça outras causas de hemorroidas.

Hemorroida é comum na gravidez?

As hemorroidas podem aparecer com mais facilidade durante à gravidez devido ao aumento do peso da mulher e da pressão exercida na região pélvica, além de também haver aumento da circulação de sangue no corpo. Os sintomas da hemorroida na gravidez são os mesmos, no entanto é importante que sejam avaliadas e tratadas de acordo com a orientação do médico.

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.

Hemorroidas: O que são e como tratar? | Usuy Clínica Médica

O Que São Hemorróidas E Como Tratar?

Hemorroidas são varizes, ou seja, veias inflamadas que se dilatam ao redor do reto ou do ânus, que podem ter causas diversas, como: dificuldade para evacuar ou prisão de ventre (obstipação), sedentarismo, dieta pobre em fibras, hereditariedade, idade, gravidez e obesidade. As hemorroidas podem ser externas e palpáveis na borda do ânus, ou internas, localizadas no esfíncter anal e que não são facilmente percebidas.

Leia também:  Como Se Sabe Que Se Tem Um Orgasmo?

SINTOMAS DA HEMORROIDA

Os sintomas de hemorroidas podem incluir:

  • inchaço das veias;
  • sangramento retal (sem dor);
  • coceira;
  • pressão
  • dor leve a moderada na região anal (em caso de dores intensas, busque ajuda médica);
  • sangramento após evacuar;
  • ardor ao evacuar;
  • dificuldade para realizar a higiene após evacuar causada por vazamento de fezes.

É importante salientar que o sangramento retal causado por hemorroidas se caracteriza pela presença de sangue em vermelho vivo nas fezes, no vaso sanitário ou no papel higiênico, em quantidade pequena e que estanca rapidamente. Se o sangue for escuro, e o sangramento persistir, procure ajuda médica rapidamente, pois pode ser indício de outras doenças.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico é bastante simples e seguro. É feito com observação da região pelo médico e/ou com exame de toque. Em alguns casos podem ser sugeridos exames como anuscopia ou colonoscopia.

TRATAMENTOS CONTRA HEMORROIDA

Alguns cuidados podem ser tomados para evitar que as hemorroidas surjam ou que se agravem. Por exemplo, aumentar a ingestão de fibras alimentares e beber ao menos dois litros de água por dia, a fim conter a prisão de ventre.

Banhos de assento quentes podem ser indicados para tratar o desconforto causado pelo inchaço, pois a água morna e os produtos utilizados relaxam os músculos do esfíncter e do ânus e melhoram o fluxo sanguíneo.

Há também o tratamento tópico, feito pomadas e cremes, tanto para diminuir a dor e a coceira quanto para reduzir o inchaço, que deve ser indicado por um médico.

TRATAMENTO COM PROCEDIMENTOS MINIMAMENTE INVASIVOS

Quando a hemorroida torna-se mais incômoda e não responde aos primeiros tratamentos, é possível considerar outros procedimentos para hemorroidas internas, como:

Ligadura elástica, que é o tratamento mais utilizado e que tem ótimos resultados em aproximadamente 80% dos pacientes. Nesse procedimento, são colocadas estruturas plásticas em forma de anéis ao redor da base da hemorroida interna, bloqueando o fluxo de sangue para a veia, fazendo com que encolha e se degenere em alguns dias.

Coagulação (por laser, infravermelho ou bipolar), que envolvem o uso de laser ou luz infravermelha ou calor para coagular o sangue nas veias, destruindo, assim, as hemorroidas internas.

Escleroterapia, que consiste na aplicação de uma solução química injetada na hemorroida, fazendo com que o tecido se rompa e forme uma cicatriz. É mais indicada a pacientes que não podem ou não querem se submeter à ligadura elástica.

CIRURGIA DE HEMORROIDA

Em casos mais graves, com sangramento e prolapso, que não reagem a outros tratamentos, a indicação pode ser cirúrgica, e há alguns tipos de cirurgia, por exemplo, hemorroidectomia, que remove o excesso de tecidos e é realizada tanto em hemorroidas internas quanto externas; e hemorroidopexia e ligadura arterial hemorroidária, que só funcionam para hemorroidas internas.

Lembramos sempre que, qualquer tratamento, dos tópicos à cirurgia, só deve ser feito com recomendação e acompanhamento médico.

O Que São Hemorróidas E Como Tratar?

Hemorroidas: o que são, como surgem e quais os tratamentos disponíveis

Apesar de ainda ser um tabu, é importante falar sobre as hemorroidas, nome dado aos vasos sanguíneos do ânus quando estão dilatados. Até porque elas são mais comuns do que se imagina: estima-se que metade da população adulta terá esse incômodo em algum momento da vida.

Veja, no infográfico abaixo, como elas se formam e o que define o nível de gravidade:

O Que São Hemorróidas E Como Tratar? Infográfico: Eduardo Pignata e Erika Onodera/SAÚDE é Vital

Tratamentos e técnicas contra a hemorroida

Alimentação: uma dieta rica em fibras e probióticos (bactérias benéficas) é a recomendação médica número 1.

Pomada: um creme anti-inflamatório traz um pouco de alívio — mas não vai resolver a questão.

Elástico: feito no ambulatório, envolve a base da hemorroida. Sem sangue, ela necrosa e cai.

Radiofrequência: procedimento simples realizado no consultório que queima e seca as bolsinhas.

Laser: Os cirurgiões podem usar feixes de luz específicos para cortar e moldar as paredes do ânus.

Cirurgia: método tradicional destinado aos casos mais graves. O pós-operatório exige bastante paciência.

Mitos e verdades sobre os fatores de risco

  • 1. Vaso sanitário – VERDADE
  • Ficar tempo demais sentado na privada força as veias da região do ânus.
  • 2. Pimenta – MITO
  • Irrita o intestino e piora a situação, mas não causa diretamente esse problema.

Continua após a publicidade

  1. 3.

    Sexo anal – MITO

  2. Propicia fissuras anais, mas não está relacionado às hemorroidas.
  3. 4. Constipação – VERDADE
  4. Fezes duras e secas machucam as paredes do trecho final do aparelho digestivo.
  5. 5.

    Bebida alcoólica – MITO

  6. Os drinques prejudicam, mas só quando a condição já está instalada.
  7. 6. Bicicleta – VERDADE
  8. O selim lesiona essa região — mas só em quem pedala por muitas e muitas horas.
  9. 7.

    Gestação – VERDADE

O crescimento do bebê pressiona as estruturas da pelve. Nessa, acaba sobrando para o ânus.

Fontes: Carlos sobrado, coloproctologista do Centro de Gastroenterologia do Hospital Nove de Julho (SP); Sociedade Brasileira de Coloproctologia

Continua após a publicidade

  • Hemorroida
  • Prevenção e Tratamento
  • Saúde – Gastrointestinal

Hemorroidas: o que é, causas, sintomas e como tratar

Equipe eCycle Consuma Consciência – Dia-a-dia O Que São Hemorróidas E Como Tratar? Hemorroida. Imagem de WikipedianProlific sob CC BY 3.0

Hemorroidas são veias inchadas e inflamadas na região do reto e do ânus, que causam dor e sangramento. A hemorroida pode ser externa, quando ela é facilmente identificada ao redor do ânus, ou interna, quando ela fica escondida dentro do reto e nem sempre há sintomas. As hemorroidas internas só conseguem ser identificadas quando existe a presença de sangue nas fezes. Outros sintomas de hemorroidas são dor ao evacuar, dor anal (principalmente quando se está sentado) e inchaço ao redor do ânus. Se você tem suspeita de estar com hemorroida, consulte uma médica ou médico para ter o diagnóstico preciso.

Apesar da palavra hemorroidas ser muito utilizada, doença hemorroidária é o termo correto para se referir à doença. Hemorroidas é o nome dado ao conjunto de veias e artérias que se localizam no canal anal.

Todos os indivíduos têm veias hemorroidárias e artérias hemorroidárias.

Porém, mesmo os médicos não costumam fazer esse tipo de distinção e acabam tratando os termos doença hemorroidária e hemorroida como sinônimos.

Tipos de hemorroida

As hemorroidas podem ser divididas em internas ou externas. No entanto, existe uma classificação mais completa que diz respeito aos graus de hemorroida:

  • Grau I: Sem prolapso, ou seja, não se exteriorizam;
  • Grau II: Há exteriorização, mas há o retorno espontâneo da hemorroida;
  • Grau III: Há exteriorização e é necessário o auxílio manual para retorno ao normal;
  • Grau IV: Há exteriorização e a hemorroidas não retorna ao normal nem com auxílio manual.

O que causa hemorroida?

As hemorroidas resultam do aumento da pressão nas veias hemorroidárias ou fraqueza nos tecidos da parede do ânus e são muito comuns, principalmente durante a gestação e após o parto. A pressão faz com que as veias inchem, tornando-as doloridas, especialmente quando você está sentado.

Não existe um motivo exato para o aparecimento das hemorroidas.

Elas podem surgir por conta de diversos fatores, como a vida sedentária, estresse, má alimentação, tabagismo, obesidade, gravidez, segurar fezes em vez de evacuar, diarreia crônica, histórico familiar e até permanecer muito tempo sentado no vaso sanitário sem evacuar.

Todos esses são fatores que podem levar ao surgimento de inflamações na região do reto e do ânus, gerando hemorroidas mais ou menos graves. O sexo anal também pode ser um agente facilitador de risco.

Sintomas de hemorroida

Os sintomas de hemorroidas variam de acordo com a sua localização. As hemorroidas internas tendem a ser menos sintomáticas e o único sinal indicativo da sua existência costuma ser a presença de sangue ao redor das fezes ao evacuar. Mas pode acontecer de as veias inchadas serem projetadas para fora do ânus. Nesse caso, elas podem ser bastante dolorosas e apresentar outros indícios.

Os sintomas mais comuns de hemorroida são:

  • Prurido anal;
  • Dor anal, principalmente enquanto se está sentado;
  • Sangue vermelho vivo no papel higiênico, nas fezes ou no vaso sanitário;
  • Dor ao evacuar;
  • Um ou mais nódulos endurecidos sensíveis próximos ao ânus;
  • Inchaço ao redor do ânus.

Como prevenir hemorroida?

Algumas medidas que podem prevenir a hemorroidas são:

Como tratar hemorroida?

Geralmente as hemorroida podem ser tratadas com remédios naturais, como a linhaça, infusão de cavalinha ou banhos de assento, mas em casos mais graves pode ser preciso realizar uma cirurgia, fazer o uso de injeções ou outros procedimentos médicos.

Castanha da índia, babosa, pomada de hamamélis e mirtilo são as substâncias naturais mais indicadas para fazer o banho de assento.

Está com suspeita de estar com hemorroida? Então contate uma médica ou médico de sua confiança para fazer o diagnóstico e saber qual o melhor tratamento para o seu caso.

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Hemorroidas | Drauzio Varella

O Que São Hemorróidas E Como Tratar?

As hemorroidas podem ser externas ou internas. Quando externas, assemelham-se às varizes e são visíveis na borda do ânus e, quando internas, localizam-se acima do esfíncter anal e causam sintomas mais agudos.

Hemorroidas são veias ao redor do ânus ou do reto que se inflamam ou dilatam.

Durante o movimento intestinal, essas veias dilatam-se e retraem-se, geralmente voltando ao tamanho normal. No entanto, o esforço repetido para evacuar, seja por intestino preso (obstipação) ou fezes endurecidas, pode dificultar o processo de drenagem do sangue e provocar a formação de hemorroidas.

Veja também: Leia entrevista sobre hemorroidas

As hemorroidas podem ser externas ou internas. Quando externas, assemelham-se às varizes ou a pelotas de sangue e são visíveis na borda do ânus. Quando internas, localizam-se acima do esfíncter anal e causam sintomas mais agudos.

Causas de hemorroidas

  • Obstipação, vulgarmente conhecida como prisão de ventre;
  • Gravidez: em virtude da pressão que o feto exerce sobre as veias da parte inferior do abdômen;
  • Obesidade: o excesso de peso também aumenta a pressão nas veias abdominais;
  • Vida sedentária: diminui o estímulo para a digestão dos alimentos e a irrigação sanguínea do ânus;
  • Componente genético: casos de hemorroidas na família podem indicar predisposição para desenvolver a doença. O inverso também é possível, isto é, desenvolvimento de hemorroidas sem que haja precedentes familiares;
  • Dieta pobre em fibras e pequena ingestão de líquidos;
  • Sexo anal: pode produzir fissuras numa região muito vascularizada.

Sintomas de hemorroidas

  • Coceira provocada por inchaço das veias o que aumenta a tensão sobre as terminações nervosas;
  • Sangramento resultante do rompimento das veias anais (sinais de sangue aguado ou manchas de sangue perceptíveis na roupa íntima ou no papel higiênico);
  • Dor ou ardor durante ou após a evacuação;
  • Saliência palpável no ânus.

Tratamento de hemorroidas

O tratamento para as hemorroidas pode ser:

  • Tópico ou local, com pomadas e supositórios;
  • Cirúrgico (hemorroidectomia), isto é, retirada das veias doentes. Por vezes, apenas a punção do coágulo que entope o vaso hemorroidário pode resolver o problema sem cirurgia;
  • Ligadura elástica: técnica que consiste no estrangulamento da veia afetada.

Recomendações para lidar com hemorroidas

  • Evite o papel higiênico que irrita e aumenta a inflamação. Lave a região anal e seque com toalha de algodão;
  • Procure adotar uma dieta saudável à base de alimentos ricos em fibras e frutas frescas;
  • Beba muito líquido para umidificar as fezes e evitar a prisão de ventre, mas evite bebidas alcoólicas;
  • Respeite a necessidade de evacuar;
  • Lembre-se: banheiro não é biblioteca. Permaneça sentado no vaso sanitário somente o tempo necessário para evacuar. Se não conseguir naquele momento, tente mais tarde. Procure relaxar. Muito esforço afetará as veias que podem já estar enfraquecidas;
  • Evite permanecer muito tempo na mesma posição. Caminhe sempre que possível, inclusive no local de trabalho;
  • Tome banhos de assento mornos. Eles podem aliviar os sintomas;
  • Faça compressas de gelo. Elas ajudam a aliviar os sintomas e a eliminar o inchaço.

Quando sintomas podem indicar uma investigação mais minuciosa

Hemorroidas não costumam constituir um problema muito sério de saúde. Entretanto, procure imediatamente assistência médica nos seguintes casos:

  • Sangramento anal intenso acompanhado ou não de fezes;
  • Sangramento que persiste por uma semana ou mais;
  • Endurecimento da saliência externa que se formou no ânus.

Perguntas frequentes sobre hemorroidas

Devo parar de comer alimentos apimentados?

A ingestão de condimentos não causa hemorroida. Porém, pessoas que estão com a doença não devem consumir esses alimentos porque eles irritam tecidos já inflamados, piorando os sintomas.

Hemorroida causa dor?

A dor não é um sintoma obrigatório. Sua ocorrência depende do tipo de hemorroida, sendo mais comum nas externas que nas internas e nas que apresentam saliências grandes. As hemorroidas costumam doer com mais frequência quando se encontram inflamadas ou quando há complicações como trombose.

Hemorroidas: Descubra o que é e como tratar

Hemorroidas são estruturas anatômicas normais formadas por vasos sanguíneos comunicantes situados na parte interna do canal anal. Quando esses vasos aumentam de tamanho, inflamam e produzem sintomas surge a doença hemorroidária. Ela pode ser interna, situada dentro do canal anal, ou externa, situada na borda do ânus.

As Hemorroidas (doença hemorroidária) tem múltiplas causas com a característica comum de provocarem alterações na circulação sanguínea dos vasos hemorroidários. Tais alterações podem ser decorrentes de mudanças na consistência das fezes, esforço evacuatório, gravidez, trauma pelo uso de papel higiênico e até fatores hereditários

Aproximadamente metade das pessoas na idade adulta tem ou já tiveram algum sintoma relacionado à doença hemorroidária.

O sintoma mais comum das hemorroidas é sangramento anal, geralmente indolor, que suja as fezes com raias de sangue vivo ou em casos mais intensos chega a respingar no vaso sanitário. O sangramento pode ser visível também no papel higiênico após a limpeza do ânus. Outros sintomas comuns são:

  • Coceira ou irritação no ânus
  • Dor contínua ou durante as evacuações
  • Presença de prolapso – quando os mamilos hemorroidários exteriorizam-se através do canal anal
  • Nódulo anal doloroso
  • Presença de secreção viscosa no ânus (chamada de muco).

Várias outras doenças podem provocar sintomas parecidos com os da doença hemorroidária. É essencial consultar um especialista para obter um diagnóstico adequado.

O tratamento da doença hemorroidária inclui medidas simples de alterações comportamentais e dietéticas até uso de medicamentos e tratamentos cirúrgicos

O uso de dieta rica em fibras, com aumento da ingestão de frutas e verduras, associado a ingestão de pelo menos dois litros de água por dia pode regular o hábito intestinal e provocar eliminação de fezes mais macias que diminuem o esforço evacuatório e o trauma provocado pelas fezes ressecadas.

A melhor forma de higienização do ânus após as evacuações é o uso de ducha higiênica com jato de água, sem necessidade do uso de sabonetes. O papel higiênico é indicado apenas para secar a região, com o menor atrito possível. Tanto o atrito do papel higiênico quando uso excessivo de sabonetes pioram os sintomas hemorroidários.

Em alguns casos o médico pode indicar uso de medicamentos para o tratamento das hemorroidas, eles são específicos para as veias hemorroidárias (chamados flebotônicos), anti-inflamatórios e pomadas de uso tópico.

Quando as medidas higieno-dietéticas e medicamentosas não surtem efeito no tratamento das hemorroidas, pode ser indicado tratamento cirúrgico

Existem várias opções cirúrgicas, desde a cirurgia clássica até tratamentos alternativos como ligadura elástica e desarterialização e hemorroidopexia.

O padrão ouro para o tratamento cirúrgico da doença hemorroidária é a retirada completa dos mamilos hemorroidários por cirurgia. É a chamada hemorroidectomia clássica.

Esse método tem eficiência amplamente comprovada pela literatura médica ao longo das últimas décadas, com baixo índice de recidiva da doença e de complicações.

No entanto é uma técnica com recuperação pós-operatória prolongada, e que provoca dor durante as evacuações por um período de até duas semanas após a cirurgia.

Para tentar superar esse problema surgiram várias técnicas alternativas ao longo dos últimos anos, muitas delas não resistiram ao longo do tempo devido à comprovação científica do baixo índice de sucesso a longo prazo.

A ligadura elástica – técnica que pode ser utilizada em consultório, sem necessidade de anestesia – é uma opção bem eficaz e já testada por muito anos, para o tratamento das hemorroidas.

A desarterialização e hemorroidopexia emergiu nos últimos anos como opção cirúrgica “sem corte” com menos dor no pós-operatório. Mas esse método ainda não acumulou evidências robustas na literatura médica que garantam sucesso a longo prazo.

Fonte: Portal da Coloproctologia

Hemorroidas – Distúrbios digestivos – Manual MSD Versão Saúde para a Família

  • Agentes emolientes e banhos de assento
  • No caso de hemorroidas externas trombosadas, remoção de coágulo sanguíneo
  • No caso de hemorroidas internas, escleroterapia por injeção, ligadura elástica ou fotocoagulação com raio infravermelho
  • Algumas vezes, remoção cirúrgica

Normalmente, as hemorroidas não requerem tratamento, a menos que provoquem sintomas. Tomar emolientes fecais ou aumentar o volume das fezes com suplementos de fibra (como, por exemplo, psílio) pode aliviar o esforço feito durante a evacuação.

Às vezes, os sintomas das hemorroidas podem ser aliviados deixando-se o ânus imerso em água morna, um procedimento conhecido como banho de assento.

A imersão é realizada com a pessoa de cócoras ou sentada em uma banheira parcialmente cheia por 10 a 15 minutos ou usando-se um recipiente com água morna (não quente) colocado no vaso sanitário ou bidê.

No caso de hemorroidas externas trombosadas, especialmente as que causam dor intensa, o médico pode injetar anestesia local para anestesiar essa área e extrair o coágulo sanguíneo ou hemorroida, o que, às vezes, alivia a dor mais rapidamente.

Tomar paracetamol ou um medicamento anti-inflamatório não esteroide (AINE) pode ajudar a aliviar a dor de uma hemorroida trombosada. Pomadas anestésicas tópicas ou compressas com hamamélis também podem ajudar. A dor e o inchaço costumam diminuir pouco tempo depois, e os coágulos desaparecem ao fim de quatro ou seis semanas.

No caso de hemorroidas hemorrágicas internas, um médico pode injetar uma substância que causa formação de tecido cicatricial e destruição das hemorroidas.

Esse procedimento é chamado escleroterapia por injeção. Uma alternativa à escleroterapia por injeção é a fotocoagulação com raio infravermelho.

Durante esse procedimento, um raio infravermelho é utilizado para tratar hemorroidas com sangramento ativo.

As hemorroidas internas grandes e aquelas que não respondem à escleroterapia por injeção podem ser amarradas com bandas elásticas (procedimento chamado ligadura elástica). A tira faz com que a hemorroida seque e se desprenda de forma indolor. Uma hemorroida é tratada a cada duas semanas aproximadamente.

Algumas hemorroidas internas são removidas através de sua ligadura com bandas elásticas em um procedimento denominado ligadura elástica. O instrumento utilizado (laqueador) consiste em um fórceps circundado por um cilindro com bandas elásticas de 0,5 centímetro colocado em uma extremidade. O laqueador é inserido no ânus através de um anuscópio (um tubo curto e rígido para visualização) e a hemorroida é pinçada com o fórceps. O cilindro é deslizado sobre o fórceps e a hemorroida, empurrando as bandas elásticas para fora do cilindro e ao redor da base da hemorroida. As bandas elásticas cortam o fluxo de sangue para a hemorroida, fazendo com que esta seque e se desprenda dias depois, de forma não dolorosa. Uma hemorroida é ligada a cada duas semanas aproximadamente. Vários tratamentos podem ser necessários. Às vezes, várias hemorroidas podem ser ligadas em uma única consulta.

É possível utilizar cirurgia para remover as hemorroidas quando outros tratamentos não funcionam. Entretanto, a cirurgia de hemorroida (chamada hemorroidectomia) pode resultar em dor grave, bem como em retenção de urina e constipação.

Outra técnica é o método chamado hemorroidopexia por grampeamento circunferencial, em que um grampeador cirúrgico circular é utilizado.

Essa técnica causa menos dor após realizada, mas pode resultar em um maior índice de complicações que o da hemorroidectomia tradicional e existe uma possibilidade de que as hemorroidas voltem a ocorrer.

Outros métodos para destruir hemorroidas internas como, por exemplo, a ligadura da artéria hemorroidária guiada por Doppler, estão sendo estudados. Nesse método, as artérias hemorroidárias são identificadas por meio de ultrassonografia e atadas com uma sutura, reduzindo, assim, o fornecimento de sangue para as hemorroidas.

Tratamentos com a utilização de lasers, sondas congelantes ou uma corrente elétrica (eletrocoagulação) não são comprovados. Ligadura elástica ainda é o tratamento padrão.

Saiba o que é hemorroida e como tratá-la

A hemorroida é uma doença que atinge grande parte da população. A doença é caracterizada por dilatação das veias na região anal e, além de incomodar, gera bastante desconforto e dores.

  

A hemorroida, ou doença de hemorroida, é um problema venoso progressivo que pode ter vários graus de desenvolvimento. O problema é pouco comum antes dos 20 anos de idade e o risco aumenta após os 40 anos.

Leia no artigo a seguir tudo sobre a hemorroida: causas, sintomas, tratamento, entre outros. 

A hemorroida é uma doença que faz com que as veias ao redor do ânus ou reto inflamem e dilatem causando dor e sangramento. Existem dois tipos de hemorroidas: internas e externas. 

Quando externas, assemelham-se às varizes ou a pelotas de sangue e são visíveis na borda do ânus. Quando internas, localizam-se acima do esfíncter anal e causam sintomas mais agudos.

  • Existe também uma classificação mais completa dos graus de hemorroida, como explicamos a seguir:
  • Grau I: não são visíveis externamente
  • Grau II: Há exteriorização, mas a hemorroida retorna espontaneamente
  • Grau III: Há exteriorização e é necessário o auxílio manual para retorno ao normal
  • Grau IV: Há exteriorização e a hemorroida não retorna ao normal nem com auxílio manual.

Existem variadas causas para a doença de hemorroida, entretanto, a característica comum é provocar alteração na circulação sanguínea dos vasos hemorroidários. Essas alterações podem ocorrer devido algum problema no intestino, como constipação, gravidez, trauma pelo uso de papel higiênico e consistência nas fezes. 

  1. Além disso, rotinas profissionais ou esportivas podem aumentar a pressão dentro das veias, resultando na dilatação das mesmas. Alguns fatores de risco devem ser levados em consideração como:
  2. Obesidade: o excesso de peso aumenta a pressão nas veias do ânus.
  3. Sedentarismo: neste caso, o estímulo para a digestão dos alimentos é reduzido e interfere na irrigação do ânus.
  4. Dieta: uma alimentação pobre em fibras e pouca ingestão de líquidos também são fatores de risco da doença.
  5. Sexo anal: com o ato, algumas fissuras são produzidas numa região muito vascularizada causando a hemorroida.
  6. Herança genética: pessoas com casos de hemorroidas na família têm mais chances de desenvolver a doença.

A doença da hemorroida pode ser prevenida com pequenos hábitos do dia a dia como:

Adoção de uma dieta saudável: ter uma dieta saudável à base de alimentos ricos em fibras e frutas frescas. As fibras são essenciais para manter um bom funcionamento do intestino e para prevenir a obstipação

Ingestão de líquidos: a ingestão de líquidos ajuda a umidificar as fezes e evita a prisão de ventre. O recomendado é de 8 a 10 copos de água por dia.

Cuidado com o papel higiênico: evite usar papel higiênico, pois irrita a pele e aumenta o risco de inflamação. Prefira sempre lavar a região anal com água corrente e secar com uma toalha de algodão para não ocorrer atritos e aumentar a dor.

Prática de exercícios físicos: os exercícios físicos fazem com que o intestino trabalhe e evite a constipação. Além disso, combate o excesso de peso e a obesidade, que são fatores de risco para as hemorroidas.

Evitar ficar muito tempo sentado: permanecer sentado por um período longo faz com que a pressão sobre as veias do ânus aumente, originando ou agravando ainda mais o problema de hemorroida.

Muitos acreditam que se não tratada a hemorroida pode evoluir para um câncer. Mas esta afirmação não é verdadeira. A doença é benigna e não há risco algum de se transformar em algo mais grave. O que ocorre é que alguns sintomas apresentados pelo câncer no reto são parecidos com os da hemorroida. 

Por isso, é muito importante que, ao perceber os sinais, o médico seja consultado para fazer o diagnóstico correto e encaminhar o paciente para o tratamento mais adequado, principalmente se tiver mais de 50 anos de idade.

Os sintomas podem variar de acordo com a localização da hemorroida. Se ela for interna, há chances do paciente não perceber, pois ela não costuma causar desconforto. No caso das externas, as veias inchadas são projetadas para fora do ânus, podendo ser visíveis e bastante dolorosas.

No entanto, existem outros sinais comuns da doença:

  • Sangramentos;
  • Coceira no ânus;
  • Inchaço ao redor do ânus;
  • Dor anal ao andar ou sentar;
  • Saliência perceptível no ânus;
  • Dor ou ardor durante ou depois de defecar;
  • Líquido esbranquiçado saindo do ânus no caso de hemorroidas internas.

O diagnóstico da doença hemorroidária é feito com base no histórico clínico detalhado, combinado a exames físicos e análise da região anal do paciente. 

Alguns exames, por exemplo, sigmoidoscopia, anoscopia e proctoscopia podem dar uma visão mais clara do problema ao médico. Uma colonoscopia também poderá ser solicitada para descartar o risco de câncer. 

O tratamento para a hemorroida vai depender da avaliação do médico especialista, podendo ser cirúrgico ou não. Quando a doença está no estágio inicial e apresenta sintomas leves, indica-se o aumento da ingestão de água e de fibras. Outra medida importante é diminuir o esforço para evacuar, a fim de evitar piora do problema. 

O médico ainda poderá receitar anti-inflamatórios ou pomadas para a doença com o intuito de aliviar a dor e desconforto. Contudo, quando o tratamento clínico não apresenta grandes resultados e a doença se encontra em estágio mais avançado, é possível que seja indicado o procedimento cirúrgico. 

Como já falamos acima, o tratamento varia de acordo com cada caso, por isso é necessário que o médico faça uma avaliação. No entanto, existem alguns tratamentos minimamente invasivos que acabam sendo menos dolorosos do que a tradicional cirurgia.

Além disso, o paciente se recupera mais rápido e os procedimentos são realizados no consultório do cirurgião ou na ala de cirurgia ambulatorial de um hospital. 

A hemorroida é uma doença que causa a dilatação ou inflamação dos vasos anais. Alguns hábitos podem ser inseridos na rotina do paciente, a fim de ajudar a prevenir o problema ou amenizar os sintomas. Um médico deverá ser procurado sempre que os sinais aparecerem, pois o diagnóstico correto deve ser feito para a indicação do tratamento adequado.

As formas de tratamento podem variar de acordo com o tipo da hemorroida. Quando ainda no início, o médico poderá indicar tratamento com medicação e alguns cuidados do paciente. No entanto, se a hemorroida for externa e recorrente, a cirurgia poderá ser indicada como a forma de tratamento mais adequada para doença. 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*