O Que Porque Onde Quando Porque Como Quanto?

 Por que, por quê, porque e porquê. Você já deve ter percebido que todas essas formas existem e que todas estão corretas, não é mesmo? Você certamente notou também que os diferentes porquês são empregados em situações específicas, pois, embora sejam muito parecidos, não devem ser confundidos na modalidade escrita.

Se você ainda não entendeu o porquê de tantos “porquês”, não se desespere, o Escola Kids vai explicar essa história direitinho para você, basta ficar atento às explicações e exemplos para nunca mais errar o emprego dos porquês. Boa leitura e bons estudos!

  • Por que, por quê, porque ou porquê?
  • 1 -Usa-se por que:
  • O por que escrito assim, separado e sem acento circunflexo, é a junção da preposiçãopor + o pronome interrogativo que. Ele será utilizado:
  •  – nas frases interrogativas diretas e indiretas:

Por que você não foi à escola ontem? Eu quero saber por que você foi embora sem me avisar.

  1. O por que também pode ser a junção de por + pronome relativo que. Nesse caso, poderá ser substituído pelas expressões pelo qual, pela qual, pelos quais, pelas quais:
  2. Os caminhos por que passamos estavam alagados.
  3. 2 -Usa-se por quê:
  4. Escrito assim, separado e com acento circunflexo, o por quê deve ser empregado:
  5. – Quando a expressão aparecer em final de frase ou sozinha (lembrando que essa forma conservará o sentido de por qual motivo/por qual razão):

Viajar de ônibus, por quê? As passagens aéreas são mais baratas. Vocês não terminaram a lição de casa. Por quê?

O Que Porque Onde Quando Porque Como Quanto?

  • Por que, porquê, porque e porquê: Cada um no seu devido lugar!
  • 3 – Usa-se porque:
  • Escrito assim, o porque é uma conjunção causal ou explicativa. Deve ser empregado:
  • – Quando equivaler a conjunções como pois, uma vez que:

Ela estava cansada porque havia trabalhado muito naquele dia. Não vamos mais viajar porque nossas férias foram adiadas.

4. Usa-se o porquê:

 Quando a expressão for substantivada e sinônima de motivo ou razão:

Os irmãos não entenderam o porquê do castigo. Desconhecemos o porquê da desistência do candidato.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

O Que Porque Onde Quando Porque Como Quanto? Existem quatro diferentes “porquês” e cada um deles deve ser utilizado em situações específicas

Quando usar porque, por que, porquê ou por quê

Entre vários assuntos abordados dentro da gramática da língua portuguesa, o emprego dos porquês é um dos mais complicados de serem discutidos. Com um uso muito amplo e diferenciado, cada forma dos porquês indica um significado diferente, considerando situações escritas variadas.

Numa análise cuidadosa, poderemos entender este assunto e esclarecer o emprego dos porquês em todo tipo de texto ou sentença.

Confira as dicas sobre a aplicação dos porquês e entenda com facilidade como podemos abordar cada modelo!

O Que Porque Onde Quando Porque Como Quanto?

Por que

Para usar o por que, podemos considerar dois empregos diferentes. O primeiro conta com o significado de “por qual razão”, que faz a junção da preposição “por” com o pronome interrogativo ou indefinido “que”, pedindo motivos para tal ação. Nesta situação, o por que é aplicado em dúvidas de motivo, como na frase “por que você não vai ao cinema hoje?”.

No segundo significado do por que, ele é aplicado quando existe a junção da preposição “por” com o pronome relativo “que”, adquirindo o significado de “pelo qual”. Neste caso, um exemplo do emprego do por que está na sentença “sei bem por que motivo acabei permanecendo aqui”.

Por quê

O por quê vem antes de um ponto, considerando frases onde forma um sentido interrogativo ou exclamativo. O por quê acentuado mantém o sentido de “por qual motivo”. Um exemplo deste caso vem na seguinte frase: “Andar cinco quilômetros, por quê?”.

Porque

O Que Porque Onde Quando Porque Como Quanto?

O porque junto forma uma conjunção causal ou explicativa, que tem um valor próximo de expressões e palavras como “pois”, “para que” e “uma vez que”. Nesse sentido, o porque pode ser usado em frases que relacionam motivo, utilizado até mesmo como ferramenta adverbial. Um exemplo: “Não fui ao cinema porque tenho que estudar para a prova de amanhã.”

Porquê

Por fim, a aplicação do porquê é a mais simples das outras três opções. O porquê é substantivo, e numa sentença, ele apresenta significado de “o motivo” ou “a razão”, acompanhado de artigos, pronomes, adjetivos ou numerais para esclarecer seu motivo dentro da frase em questão. Um dos maiores exemplos vem na frase “diga-me um porquê para não fazer isso”.

Numa análise ainda mais simples, podemos considerar o “por que” como uma ferramenta para fazer perguntas, o “porque” como uma forma de responder perguntas, o “por quê” como meio de finalização de frases e o “porquê” como aplicação em função de substantivo, representando motivos e razões dentro da frase.

Como esse é um tema que cai bastante no ENEM, confira o nosso curso e prepare-se desde já!

Uso dos porquês: confira agora a forma correta de escrever!

Se existe um conjunto de palavras que mais causa dúvidas na hora de se escrever um texto, esse é o dos porquês (porque, porquê, porque, por quê). Muito discutido e com muita confusão em torno da sua aplicação, o assunto gera dúvidas até entre os escritores mais experientes.

Para que o uso dos porquês seja feito da maneira correta, é fundamental entender e distinguir cada uma das suas quatros formas. Confira!

Vamos aprofundar e apresentar exemplos para todos os porquês, mas aqui vai um macete para o uso dos porquês:

  • Para respostas: porque;
  • Para perguntas: por que;
  • Para perguntas no final da frase: por quê?
  • substantivo: porquê.

Uso de Porque

O porque, junto e sem acento, é utilizado principalmente em orações de resposta e/ou explicações. Tem como objetivo indicar a causa de algo ou a explicação de alguma coisa. Pode ser substituído por pois, visto que, uma vez que, entre outros.

Exemplos do uso de porque

  • Estou triste porque minha avó faleceu.
  • Meu filho não foi à escola porque estava doente.
  • Não fui ao cinema com você porque precisava estudar.

Uso de Porquê

Porquê, junto e com acento, é usado quando se pretende indicar um motivo, razão ou causa. Aparece precedido de artigo ou junto de um pronome ou numeral. Pode ser substituído por o motivo, a causa, entre outros.

Exemplos do uso de porquê

  • Gostaria de saber o porquê da sua dúvida.
  • Conte-me apenas um porquê para que não faça isso.

Uso de Por que

O por que, separado e sem acento, é utilizado no início de uma pergunta ou para relacionar com um termo anterior. Como pergunta, é substituído por por qual motivo, por qual razão etc. Já como um termo relativo, pode ser trocado por pelo qual, por qual, entre outros.

Exemplos do uso de por que

  • Por que você se atrasou? (interrogativo)
  • As razões por que me atrasei são íntimas. (relativo)

Uso de Por quê

O uso do por quê, com acento e separado, é feito em interrogações, sempre no final da frase. Deve ser seguido de um ponto final ou de interrogação. Pode ser substituído por por qual motivo ou por qual razão.

Leia também:  Como Saber O Que Ocupa Mais Espaço No Pc?

Exemplos do uso de por quê

  • Você não veio? Por quê?
  • Ele foi embora e nem nos disse o por quê.

Viu só? Não é tão difícil assim.

O importante é entender bem as regrinhas de cada um para conseguir fazer seu texto utilizando os porquês corretamente.

Se quiser aprender essa e outras matérias para o Enem, aproveite e cadastre-se no Stoodi para ter acesso a mais conteúdos:

O Que Porque Onde Quando Porque Como Quanto?

O Quê? Quando? Quem? Por quê? Onde? Como?5W1H dá consistência ao plano de ação

O Que Porque Onde Quando Porque Como Quanto?

Gerir é estar a par de todo processo de criação, desenvolvimento e planejamento dos atos da organização ou equipe. Para ser um bom Administrador é preciso desenvolver os rumos, as metas e principalmente as estratégias e ações para que a empresa consiga alcançar os objetivos desejados. No entanto,  é preciso criar um planejamento estratégico antes do ato efetivo, o famoso plano de ação, que nada mais é do que a elaboração de táticas fundamentais antes de iniciar o ataque.

Mas como elaborar um plano de ação simples e focado, de forma a desenvolver um melhor trabalho na empresa e equipe? Com a ferramenta 5W1H. Muito usado por jornalistas no desenvolvimento dos leads (introduções nas matérias) e no meio empresarial como uma espécie de check-list, esse mnemograma (micro-check-list na língua empresarial) pode ser muito importante no desenvolvimento do planejamento estratégico.

Agora você deve estar se perguntando: mas o que é essa tal 5W1H? A expressão é originaria de seis palavras em inglês What (o que), When (Quando), Who (quem), Why (por que), Where (onde) e How (como), e tem como objetivo promover um “brainstorm” baseado em uma meta clara.

A ferramenta parte do princípio que é preciso deixar claro tudo o que deve ser feito, quem deve ser responsabilizado, onde desenvolver, quando iniciar e por que.

O foco principal é justamente ajudar os empreendedores a pensar estrategicamente com perguntas e questionamentos importantes, antes de fazer ação efetivamente.

Desenvolver um bom plano, considerando o 5W1H, é relativamente simples e sem necessidade de algo especial, além disso, o resultado é sempre positivo e auxiliador.

Pense na meta, crie uma planilha com as 6 perguntas da ferramenta (O que fazer, quando fazer, quem irá fazer, por que irá fazer, onde irá fazer e como irá fazer), acrescente uma ação para cada uma delas e responda conforme a necessidade do momento.

Ao final do processo, será possível obter um plano de ação elaborado, simples e com objetivos bem traçados. Com o planejamento pronto, é só colocar a mão na massa e partir para a ação.

Já diz o ditado: “A prática é o que leva a perfeição”, então quanto mais e melhor utilizar o 5W1H, igualmente terá um resultado mais produtivo e um plano de ação delimitado de forma correta.

A ferramenta consegue dar consistência a estratégia, sendo como um guia para os gestores implementarem atuações estratégicas dentro da organização. Contudo, isso precisa ser realizado de forma integrada.

Não adianta o Administrador somente pensar e planejar, é preciso que ele desenvolva, ou como o próprio nome sugere, coloque em ação.   

Quando usar “por que”, “porque”, “porquê” ou “por quê”? | Dúvidas de português

Quando for uma pergunta é separado, quando for uma afirmação… Calma lá, se você pretendia usar esse velho macete vamos logo avisando que ele não funciona tão bem assim. Para entender o porquê, é preciso retomar as classes de palavras e um pouquinho de sintaxe — o estudo da função das palavras em uma oração e como elas interagem entre si. Vamos lá?

Por que

Trata-se da junção da preposição por com o pronome interrogativo que ou com o pronome relativo que.

No primeiro caso, ele assume o significado de “por qual motivo” ou “por qual razão” e pode ser aplicado tanto em frases interrogativas quanto afirmativas. Veja:

  • Por que ainda não retornaram meus e-mails?

(Por qual motivo ainda não retornaram meus e-mails?)

  • Você deveria saber por que isso costuma demorar.
  • (Você deveria saber por qual motivo isso costuma demorar.)
  • Se tiver dúvida, tente fazer a substituição para ver se funciona!
  • Já no segundo caso, quando o que é um pronome relativo, o “por quepassa a significar “pelo/pela qual”:

Continua após a publicidade

  • Aquela rua por que passamos abriga a melhor sorveteria da cidade.

(Aquela rua pela qual passamos abriga a melhor sorveteria da cidade.)

Por quê

Também é resultado do por (preposição) + que (pronome interrogativo) e por isso também significa “por qual motivo”. A única diferença é que o por quê acentuado só aparece no final de frases interrogativas.

  • Se a documentação já foi enviada, você está nervoso por quê?

Porque

O porque, junto, é uma conjunção (palavra que liga dois termos ou duas orações que têm a mesma função sintática em uma frase). Como se trata de uma conjunção causal ou explicativa, para saber se o porque de uma frase é ou não junto tente substituí-lo por “pois” ou “uma vez que”.

  • Não foi à festa porque teria prova no dia seguinte.

(Não foi à festa pois teria prova no dia seguinte.)

Porquê

O porquê, junto e acentuado, vem sempre precedido por um artigo definido ou indefinido e, por isso, passa a funcionar como um substantivo. Significa razão ou motivo.

  • Ninguém me disse o porquê da reunião.

(Ninguém me disse o motivo da reunião.)

Continua após a publicidade

  • dúvidas
  • Gramática
  • porque
  • português

Uso dos porquês: porque, porquê, por que ou por quê

O uso dos porquês é um dos assuntos da língua portuguesa que mais causa dúvidas entre os falantes. Para que o emprego dos porquês seja feito de forma correta, é essencial entender e distinguir as quatro formas: porque, porquê, por que ou por quê.

Porque (junto e sem acento) é usado principalmente em respostas e em explicações. Indica a causa ou a explicação de alguma coisa.

Porque pode ser substituído por:

  • pois;
  • visto que;
  • uma vez que;
  • por causa de que;
  • dado que;

Exemplos com porque

  • Choro porque machuquei o pé.
  • Ela não foi à escola porque estava chovendo.

Substituição do porque

  • Choro pois machuquei o pé.
  • Choro visto que machuquei o pé.
  • Ela não foi à escola pois estava chovendo.
  • Ela não foi à escola uma vez que estava chovendo.

Porque é uma conjunção subordinativa causal ou explicativa, unindo duas orações que dependem uma da outra para ter sentido completo.

Quando usar por que?

Por que (separado e sem acento) pode ser usado para introduzir uma pergunta ou para estabelecer uma relação com um termo anterior da oração.

Por que interrogativo

Possuindo um caráter interrogativo, por que é usado para iniciar uma pergunta, podendo ser substituído por:

  • por que motivo;
  • por qual motivo;
  • por que razão;
  • por qual razão.

Exemplos com por que (interrogativo)

  • Por que você não foi dormir?
  • Por que não posso sair com meus amigos?
Leia também:  Como Esquecer Uma Amiga Que Te Magoou?

Substituição do por que (interrogativo)

  • Por qual motivo você não foi dormir?
  • Por qual razão você não foi dormir?
  • Por qual motivo não posso sair com meus amigos?
  • Por qual razão não posso sair com meus amigos?

Com este uso, por que é formado pela preposição por seguida do pronome interrogativo que.

Por que relativo

Estabelecendo uma relação com um termo antecedente, por que é usado como elo de ligação entre duas orações, podendo ser substituído por:

  • pelo qual;
  • pela qual;
  • pelos quais;
  • pelas quais;
  • por qual;
  • por quais.

Exemplos com por que (relativo)

  • Não achei o caminho por que passei.
  • As razões por que fui embora são pessoais.

Substituição do por que (relativo)

  • Não achei o caminho pelo qual passei.
  • Não achei o caminho por qual passei.
  • As razões pelas quais fui embora são pessoais.
  • As razões por quais fui embora são pessoais.

Com este uso, por que é formado pela preposição por seguida do pronome relativo que.

Quando usar por quê?

Por quê (separado e com acento) é usado em interrogações. Aparece sempre no final da frase, seguido de ponto de interrogação ou de um ponto final.

Por quê pode ser substituído por:

  • por qual motivo;
  • por qual razão.

Exemplos com por quê

  • Você não comeu? Por quê?
  • O menino foi embora e nem disse por quê.

Substituição do por quê

  • Você não comeu? Por qual motivo?
  • Você não comeu? Por qual razão?
  • O menino foi embora e nem disse por qual motivo.
  • O menino foi embora e nem disse por qual razão.

Por quê é formado pela preposição por seguida do pronome interrogativo tônico quê.

Quando usar porquê?

  • Porquê (junto e com acento) é usado para indicar o motivo, a causa ou a razão de algo.
  • Aparece quase sempre junto de um artigo definido (o, os) ou indefinido (um, uns), podendo também aparecer junto de um pronome ou numeral.
  • Porquê pode ser substituído por:
  • o motivo;
  • a causa;
  • a razão.

Exemplos com porquê

  • Todos riam muito e ninguém me dizia o porquê.
  • Gostaria de saber os porquês de ter sido mandada embora.

Substituição do porquê

  • Todos riam muito e ninguém me dizia o motivo.
  • Todos riam muito e ninguém me dizia a razão.
  • Gostaria de saber os motivos de ter sido mandada embora.
  • Gostaria de saber as causas de ter sido mandada embora.

Porquê é um substantivo masculino, podendo sofrer flexão em número: o porquê, os porquês.

Dicas para o uso dos porquês

Por que = Usado no início das perguntas.Por quê? = Usado no fim das perguntas.Porque = Usado nas respostas.O porquê = Usado como um substantivo.

Exercícios sobre o uso dos porquês

Teste os conhecimentos que aprendeu através da realização de diversos exercícios sobre o uso dos porquês!

1. Identifique a frase escrita de forma correta.

a) Por que eu devo acreditar em você?
b) Porque eu devo acreditar em você?
c) Por quê eu devo acreditar em você?

d) Porquê eu devo acreditar em você?

a) Por que eu devo acreditar em você?

2. Indique em qual frase o uso de “porque” está correto.

a) Porque você ainda está aqui?
b) Fui passear porque estava um dia agradável.
c) Você sabe o porque de tanta discussão?

d) Ele perguntou isso? Porque?

b) Fui passear porque estava um dia agradável.

3. Complete as frases com as formas corretas.

a) Ontem não houve aulas. Você sabe __________?
b) As ruas __________ passei já estavam enfeitadas.
c) Comprei este vestido __________ quis!

d) Ninguém entendeu o __________ da tua revolta.

  1. a) por quê
    b) por que
    c) porque
  2. d) porquê

Realize mais exercícios sobre o uso dos porquês no artigo Uso dos porquês: exercícios com gabarito. No final, verifique as respostas certas no gabarito.

Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

5WH – Wikipédia, a enciclopédia livre

Os cinco W, 5W2H,[1][2] 5W – 2H – 1R,[3] 5W2H[4] e 5W1H[5] são acrônimos em inglês que representam as principais perguntas que devem ser feitas e respondidas ao investigar e relatar um fato ou situação, sendo aplicável a várias atividades profissionais, como o jornalismo[6], a análise de sistemas, o setor de eventos, a administração [7][8][9], as vendas[10], o marketing[11], sistema pedagógico de organização[12], etc.

O acrônimo referencia as perguntas que se iniciam (em inglês) por:

  • Who? (Quem?)
  • What? (O quê?)
  • Where? (Onde?)
  • When? (Quando?)
  • Why? (Por que?)
  • How? (Como?)
  • How Much? (Quanto?)

Algumas destas perguntas são consideradas perguntas abertas, porque não podem ser respondidas de forma simples, com apenas um sim ou não, ou fornecendo exatamente uma resposta restrita simples, exigindo que a pessoa que responde use seu conhecimento e seja mais abrangente [13].

Origem

A origem destas perguntas vem do estudo da ética e, mais tarde, da retórica. Elas foram chamadas por Aristóteles das sete circunstâncias. Em latim as perguntas eram: quis, quid, quando, ubi, cur, quem da modum e quibus adminiculis. Esta perguntas podem ser livremente traduzidas para: quem, o que, quando, onde, por que , como e por que meios[14][15].

Uso no ensino de inglês

Muitos textos de ensino de inglês se preocupam em ensinar a forma correta de utilizar as perguntas em Wh.[16] Uma típica unidade de ensino buscará como objetivo que o aluno pergunte e responda questões simples feitas com as palavras que iniciam em Wh. Essas perguntas ajudam as crianças a aprender a construir seus textos, da mesma forma que servem para os jornalistas.

Outras perguntas

Tendo em vista a grande utilização das perguntas para investigar vários tipos de assuntos, outras perguntas podem ser feitas, o que gerou acrônimos como 5W2H, 6WH e outras variações. Uma lista bastante completa de perguntas adicionais é a seguinte:[17]

  • Wins? (Condições de sucesso?)
  • Whom? (Quem? como objeto)
  • Whose? (De quem? como possuidor)
  • What kind of? (Que tipos?)
  • Which? (Quais? entre uma lista)
  • How much? (Por quanto? no sentido financeiro, ou ainda no sentido de quantidade inumerável)
  • How many? (Quantos?)
  • How far? (Qual a distância?)
  • How long? (Por quanto tempo?
  • How often? (Com que frequência?)

Jornalismo

De uma maneira geral, a primeira parte de um artigo jornalístico, conhecida como lide, deve responder a: o quê (a ação), quem (o agente), quando (o tempo), onde (o lugar), como (o modo) e por que (o motivo) se deu o acontecimento central da história. No caso de não conseguir colocar todas as informações no início, o jornalista tem a opção de colocar o restante no sublead que representa o segundo parágrafo do assunto noticiado[6].

Ver artigo principal: Lide (jornalismo)

Ver também

  • Resolução de problemas
Leia também:  Como Dizer Aos Avos Que Esta Gravida?

Referências

  1. ↑ «5WH da Gestão Patrimonial – Metodologia do Controle de Patrimônio». AfixCode Gestão Patrimonial. 16 de agosto de 2011 
  2. ↑ «The Free Dictionary». Farlex. Consultado em 26 de janeiro de 2015 
  3. ↑ Zacharias, Oceano. «A Ferramenta 5W – 2H – 1R». www.quality.eng.br.

    Consultado em 15 de outubro de 2017 

  4. ↑ «O que é e Como aplicar a ferramenta 5W2H». Blog Eu Administrador. 6 de abril de 2016. Arquivado do original em 15 de outubro de 2017 
  5. ↑ aelreyes. «5W1H». www.esalq.usp.br. Consultado em 15 de outubro de 2017 
  6. a b MÜHLHAUS, Carla (2000).

    «5W + H: seis questões milenares para a entrevista jornalística». www.ufrgs.br. Consultado em 15 de outubro de 2017 

  7. ↑ «5w e 2 o quê? – Café com Galo». Café com Galo. 9 de abril de 2015. Consultado em 15 de outubro de 2017. Arquivado do original em 15 de outubro de 2017 
  8. ↑ «Exemplos de utilização da ferramenta 5w2h». www.

    sobreadministracao.com (em inglês). Consultado em 15 de outubro de 2017 

  9. ↑ Ventura, Katia Sakihama; Suquisaqui, Ana Beatriz Valim; Ventura, Katia Sakihama; Suquisaqui, Ana Beatriz Valim (março de 2020). «Aplicação de ferramentas SWOT e 5W2H para análise de consórcios intermunicipais de resíduos sólidos urbanos».

    Ambiente Construído (1): 333–349. ISSN 1678-8621. doi:10.1590/s1678-86212020000100378. Consultado em 13 de dezembro de 2020 

  10. ↑ «Conhece os 5 “W” das vendas? – Venda Melhor». Wilques Erlacher Coaching de Desenvolvimento e Transformacional. 16 de novembro de 2014 
  11. ↑ «5W2H – Uma Poderosa Ferramenta de Marketing e Planejamento».

    Portal do Marketing Net. Consultado em 15 de outubro de 2017 

  12. ↑ Rossetto, Vanessa; Toso, Beatriz Rosana Gonçalves de Oliveira; Rodrigues, Rosa Maria; Rossetto, Vanessa; Toso, Beatriz Rosana Gonçalves de Oliveira; Rodrigues, Rosa Maria (2020). «Fluxograma organizativo de atenção domiciliar às crianças com necessidades especiais de saúde».

    Revista Brasileira de Enfermagem. ISSN 0034-7167. doi:10.1590/0034-7167-2019-0310. Consultado em 13 de dezembro de 2020 

  13. ↑ «Como Fazer Perguntas Abertas». wikiHow. Consultado em 17 de maio de 2019 
  14. ↑ «Septem Circumstantiae, five W's and H or 'six serving-men'.». Alex Fedotov (em inglês).

    22 de fevereiro de 2019. Consultado em 22 de janeiro de 2020 

  15. ↑ Sloan, Michael C. (2010). «Aristotle's Nicomachean Ethics as the Original Locus for the Septem Circumstantiae». Classical Philology (em inglês). 105 (3): 236–251. ISSN 0009-837X. doi:10.1086/656196 
  16. ↑ 25/1/2015. «MASTER Wh Questions: Week 1 of 1» (PDF).

    Minnesota Literacy Council 

  17. ↑ «Wh – Questions». Consultado em 26 de janeiro de 2015. Arquivado do original em 3 de fevereiro de 2015 

Ligações externas

  • Plano de Ação 5W2H: Uma ferramenta fundamental no dia a dia do Gestor

Obtida de “https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=5WH&oldid=61025440”

Por que/por quê/porque/porquê — Manual de Comunicação da Secom

Use por que:

Nas perguntas diretas:

— Por que não ter uma torre compartilhada com cinco ou mais antenas? Claro que o impacto ambiental será muito menor — observa Braga.

  • Quando puder ser substituído por pelo qual ou variações:
  • O ministro afirmou aos suinocultores que lotaram o Auditório Petrônio Portella, no Senado, que a crise não se deve a descuido do governo em relação ao setor, mas às restrições comerciais impostas pela crise internacional por que passam os países importadores e a eventos climáticos, como estiagens e excesso de chuvas.
  • Mas não foi apenas esta a razão por que (pela qual) mudanças no sistema político-eleitoral foram sempre discutidas, mas nunca efetivadas, na opinião de Temer.
  • — Concordamos com a necessidade de que essa determinação ganhe status legal e tenha alcance generalizado, razão por que (pela qual) incluímos as bebidas e os produtos dietéticos na norma proposta — explicou o senador Papaléo Paes.

Além disso, observa que os prefeitos que não cumprirem a determinação incorrem, pela Lei 8.429, de 1992, em crime de improbidade administrativa, motivo por que (pelo qual) o senador apresentou o projeto.

  1. Para ele, Herzog está vivo, pois a causa por que (pela qual) lutou ainda não foi alcançada: a libertação plena do Brasil.
  2. Quando equivaler a por qual motivo, por qual razão:
  3. Não sabemos por que (por qual razão) o parecer foi rejeitado.
  4. No debate, o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) indagou aos especialistas por que (por qual motivo) algumas das contribuições não foram aproveitadas, como a própria redução da maioridade.
  5. — Não é difícil entender por que (a razão pela qual) muita gente preferiu se proteger enviando recursos para o exterior — comentou Delcídio.
  6. — Se na primeira onda de consumo ele comprou geladeira, fogão, máquina de lavar e seu primeiro carro, não há porque (por que) voltar às lojas para renovar o que adquiriu em tão pouco tempo — afirmou.
  7. Use por quêapenas no fim da frase:

— Por que tirar do promotor o direito de investigar também? Por quê? Hoje tem o delegado e tem o promotor. Cada um age melhor do que o outro porque um fiscaliza o outro.

— O que aconteceu com Minc? Do que terá medo o ministro Minc? Essa é a pergunta. O Araguaia é uma região completamente distinta no Brasil, não suporta garimpo com dragas. Vejo Minc de madrugada defendendo uma série de situações em show de reggae, e ele não pode ir ao Araguaia por quê? — indagou.

Use porque nas respostas a perguntas e para dar ideia de causa, justificativa ou finalidade:

O Brasil precisa do Código Florestal porque precisamos levar legitimidade ao campo, disse o senador.

— Não há tempo para examinarmos os vetos, porque temos um ano de eleição e, em seguida, vamos examinar o Orçamento e a matéria fica vencida. A essa altura, não temos muita coisa a fazer — explicou.

— Podemos fazer uma festa até melhor, até por que vamos gastar R$ 60 bilhões para fazer a Copa, mas não vai dar tempo de conseguir um conjunto de atletas em condições de obter muitas medalhas — previu.

— Não é por que o número de mortes até agora é menor que o de 2008 que devemos aceitar passivamente a situação. Essa é uma guerra — disse.

  • Porquêé substantivo e tem o mesmo sentido de o motivo, a causa, a razão. Como é substantivo, flexiona no plural: os porquês, dois porquês:
  • Para a senadora, é preciso analisar o porquê do crescimento tão pequeno do PIB.
  • A partir daí, lembra a diretora, qualquer cidadão poderá pedir informação a órgão público, sem necessidade de justificar o porquê do pedido, e a administração não poderá obstar o acesso.

— Estou indagando os porquês a respeito dessa operação, a que título o Exército está lá, com que autoridade e com autorização de quem. O fato é intolerável. A atuação dos oficiais do Exército, envolvidos de maneira íntima com grupos criminosos e, ainda, tomando partido de um deles, é algo sério que exige resposta — disse.

— Temos quatro meses de campanha no Brasil, não temos porquê sacrificar o primeiro semestre — afirmou.

— Temos quatro meses de campanha no Brasil, não temos por que sacrificar o primeiro semestre — afirmou.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*