O Que Nos Define Como Pessoa?

O Que Nos Define Como Pessoa?

Prefiro sofrer com a verdade, do que me iludir com a mentira.

Não me atrevo a desistir logo na primeira tentativa, o melhor sempre vem depois de muito trabalho.

O Que Nos Define Como Pessoa?

Não nasci para competir com os outros, mas para superar a mim mesmo.

Eu tentei ser normal, mas não gostei.

Eu sou uma eterna apaixonada por palavras, música e pessoas inteiras. Não me importa seu sobrenome, onde você nasceu, quanto carrega no bolso. Pessoas vazias são chatas e me dão sono.

O Que Nos Define Como Pessoa?

Cuidado que eu mudei de lugar algumas certezas…

Nunca desisto, nem quando meu mundo está caindo sobre minha cabeça. Sabe o motivo? É porque Deus cuida de mim!

Sei que você pode não ter muito de mim em você, mas com certeza eu carrego muitas qualidades suas em meu coração.

O Que Nos Define Como Pessoa?

Não sou melhor que ninguém, mas procuro ser melhor que eu mesmo a cada dia.

Não nasci para competir com os outros, mas para superar a mim mesmo.

O Que Nos Define Como Pessoa?

Quando quiser falar de mim, exagera, porque eu gosto de causar impacto.

Que a vida me traga coisas boas, mas sobretudo, que Deus me dê uma alma que nunca perde a fé!

O Que Nos Define Como Pessoa?

Coisas negativas não chegam até mim, Deus é meu escudo.

Ah, se eu pudesse abrir a minha cabeça, colocar tudo para fora. E arrumar tudo direitinho como quem arruma uma gaveta.

O Que Nos Define Como Pessoa?

Tenho em mim todos os sonhos do mundo.

No final do dia, sempre dou risada. E não perco essa minha estranha mania de ter fé na vida!

O Que Nos Define Como Pessoa?

Vocês riem de mim por eu ser diferente, e eu rio de vocês por serem todos iguais.

Busco ter o dom de sentir e enxergar apenas o lado bom de cada ser. O resto, é resto, não nos enriquece em nada.

O Que Nos Define Como Pessoa?

Quem sou eu? A alegria de quem me ama, a tristeza de quem me odeia e a ocupação de quem me inveja!

Aos que tentam me parar, um aviso: tô sem freio e eu vou até o fim!

O Que Nos Define Como Pessoa?

Nenhuma opinião sua vai mudar a minha essência, apenas vai mudar o que eu acho de você.

Frases selecionadas por Amanda Beatriz.

Frases que Me Definem

O Que Nos Define Como Pessoa? Estou feliz, pois aceito quem fui no passado, gosto de quem sou no presente e luto para no futuro ser ainda melhor.

O Que Nos Define Como Pessoa? Minha identidade não está no meu nome ou na minha aparência, mas sim no caráter que me define.

O Que Nos Define Como Pessoa? Sou matéria que todos veem e se reflete num espelho. Mas também essência abstrata que vive escondida do olho alheio. Quem sou eu, afinal?

O Que Nos Define Como Pessoa? Eu não sou perfeita, não agrado a todo mundo, mas sou a alegria de quem gosta de mim como eu sou.

O Que Nos Define Como Pessoa? Sou feliz do jeito que sou, e já não me deixo controlar pela opinião que outros têm de mim.

O Que Nos Define Como Pessoa? Amor-próprio é o caminho para a felicidade, por isso sou a mulher mais importante da minha vida.

O Que Nos Define Como Pessoa? Sou feliz porque gosto de mim, da minha vida, e não comparo o que tenho com o que têm os outros.

O Que Nos Define Como Pessoa? Com meus defeitos e virtudes, sou o que sou e nunca o que desejam que eu seja.

O Que Nos Define Como Pessoa? Sou feliz porque passei a ignorar o que me faz sentir insatisfeita e descobri infinitas razões para me sentir bem.

O Que Nos Define Como Pessoa? Eu sou aquela pessoa que as mentes pequenas odeiam porque não me importo com as opiniões e julgamentos delas.

Enquanto a vida continuar a me encantar, não vou mudar nada em mim!

Vivo numa constante renovação da minha identidade, até porque seria estranho manter a mesma postura de quando tinha cinco anos de idade.

Sou quem sempre quis ser: alguém que não se importa com o que os outros querem que eu seja!

Poderia sorrir de forma falsa desde o acordar ao adormecer, mas não adianta porque eu sou assim!

Eu sou assim e só ao que me faz feliz eu digo que “sim”!

E mesmo que meus passos sejam falsos, mesmo que os meus caminhos sejam errados, mesmo que o meu jeito de levar a vida incomode, eu sei quem sou, e sei pelo que devo lutar. Se você acha que o meu orgulho é grande, é porque nunca viu o tamanho da minha fé! Tião Carreiro

Não é sua opinião que vai mudar meu caráter, por isso limite-se a observar quem sou em silêncio.

Até já me interroguei sobre quem sou, mas nunca duvidei do meu amor por você!

Prefiro ser odiado por quem sou do que ser amado por quem não sou. Kurt Cobain

Você fez de mim quem sou hoje e por isso lhe agradeço até ao último dos meus dias.

Elaine Ribeiro dos Santos

Quando falamos de personalidade, sempre pensamos no conjunto de traços emocionais de uma pessoa, ou seja, como ela reage emocionalmente diante de situações e comportamentos.

Isso tem mais a ver quando falamos em caráter, ou seja, se aquela pessoa tem um bom ou mau caráter, como ela age diante da sociedade.

No popular, é o tal “jeitão” da pessoa, ou seja, como ela percebe alguém e reage em relação ao outro.

O Que Nos Define Como Pessoa?

Foto ilustrativa: Wesley Almeida/cancaonova.com

Diferença entre personalidade e temperamento

São coisas diferentes por conceito e por evolução dos estudos da Psicologia. Quando nós falamos em personalidade, cada autor da Psicologia a define de uma forma.
Temperamento se dá como uma reação mais instintiva, biológica.

Lá no começo desse estudo, quando pouca coisa se sabia das pessoas, começou-se a perguntar qual era a reação daquele indivíduo frente a determinadas características. Foi quando chegamos ao estudo do que melancólico, colérico, fleumático ou sanguíneo.

Já na personalidade, temos um conjunto mais amplo [de fatores] que fala não só do jeito da pessoa ser, mas de uma série de definições de reação, característica e comportamento. É um conceito mais amplo do que o temperamento.

O que realmente significa “personalidade forte”?

Há traços nas pessoas que ficam mais evidentes. Um exemplo é quando falamos no colérico (vou usar a expressão do temperamento de novo): o que marca uma pessoa que tem esse temperamento? É alguém mais enraivecido, que reage de forma mais agressiva. Geralmente, a isso chamamos “personalidade difícil”. No entanto, a popularização desse termo é um erro de conceito.

Personalidade madura

Maturidade não é um sinal apenas de amadurecimento biológico, ou seja, se temos mais ou menos idade. Personalidade madura tem aquela pessoa que consegue viver seus processos emocionais; é aquela que tem, por exemplo, respostas adequadas para um momento, como o término do namoro.

Há pessoas que, ao terminar um namoro, conseguem compreender a situação e partem para um outro relacionamento. Outras, no entanto, ficam com um sentimento de vingança e querem tirar satisfação, pois não conseguem entender emocionalmente o fim de uma relação.

Diz-se, então, que essa pessoa é imatura no ponto de vista emocional, ou seja, ela não conseguiu ainda conviver e trabalhar com toda a sua emoção. Ela não consegue, por exemplo, sofrer pressão.

Entendemos que a maturidade passa por aspectos não só físicos, mas de compreensão das vivências emocionais e sociais. Nós não podemos nos esquecer de que somos seres biopsicossociais.

Temos tudo aquilo que é o nosso biológico, psicológico e aquilo que é nosso convívio na sociedade.

Podemos ser pessoas imaturas quando, por exemplo, não sabemos nos relacionar num grupo, conviver positivamente no trabalho, na escola ou no lazer.

O que forma a nossa personalidade?

A nossa personalidade é formada por infinitas situações, e uma delas é a nossa estrutura familiar, o berço onde nascemos, como fomos criados e inseridos na sociedade. Então, se somos pessoas muito expostas a festas e eventos, isso vai dizer se vamos nos tornar pessoas mais falantes, com um jeito mais extrovertido.

Se alguém tem uma reação de birra, com uma criança que sempre busca ser agradada, percebemos que ela é um adulto que age como uma criança, ou seja, que só fica bom quando é do jeito dela, que só fica legal quando faz do jeito que ela gosta. Isso também é um traço e um conjunto de questões que vão formar a personalidade madura.

Outra questão que contribui muito para formar a nossa personalidade é a forma de aceitação do nosso “eu”. Primeiro, é preciso que nos aceitemos como somos, entretanto, hoje temos uma exigência da sociedade de seguir o modelo que ela nos impõe.

Então, a primeira coisa é nos aceitarmos do jeito que somos, perfeito ou com limitações, para que nos entendamos.

Temos de pensar também na aceitação daquilo que são as nossas dificuldades, mas há aqueles que não conseguem conviver com isso, o que é algo bastante complicado.

Leia também:  Como Se Chamam Os Nomes Que Variam Em Genero?

Problemas de uma pessoa imatura

Uma das maiores queixas, ao falarmos de problemas, é quando demitimos alguém.

Aquele que se desliga, geralmente, é uma pessoa que tem problemas de relacionamento; não porque seja ruim tecnicamente ou não conheça aquilo que faz, mas alguém imaturo pode não conseguir se fixar num relacionamento nem estabelecer um bom vínculo no seu trabalho, pode não conseguir definir um destino profissional.

É aquela pessoa que hoje faz culinária, amanhã faz desenho, depois desiste e faz administração; daqui a pouco, acha melhor abrir uma barraquinha de cachorro-quente. Mesmo assim, está sempre descontente. Esses são os principais problemas que podemos ter, porque vai chegar uma hora em que os grupos vão se fechando e a pessoa vai se sentindo muito só.

Leia também:
.:Como posso ajudar o outro?
.:A causa dos comportamentos excessivos
.:Temperamento, personalidade e caráter são as mesmas coisas?
.:Quais são as características da personalidade madura?

Em um relacionamento, que fatores devem ser observados para saber se o outro tem domínio sobre a sua afetividade?

Conhecer o outro é sempre um mistério. Principalmente, observar como é a sua forma de ser responsável.

Ele é uma pessoa que cumpre o que diz? É alguém que se adapta fácil às situações ou tem dificuldade de mudar? Como é o humor dessa pessoa? Ela é constante ou oscila muito? Como é o afeto dela, como mostra que ama? Ela é alguém mais extrovertida? O importante é percebê-la socialmente, não só com você, porque, às vezes, existe o erro de olhar o relacionamento só “você e o outro”, mas não vivemos só “eu e o outro”, mas com amigos, com a sociedade.

Influência da razão e do sentimento

Nós podemos sempre reagir ou tomar decisões com base na razão ou na emoção. Se essa minha emoção é mal trabalhada ou mal canalizada, e eu pauto minha decisão apenas nisso, corro um grande risco de fazer algo errado.

O que é importante nesse aspecto é se eu sou um ser apenas racional; e razão também é uma qualidade no ser humano. Há pessoas que são extremamente racionais, analíticas, perceptivas nesse ponto. Outras, são totalmente intuitivas.

É importante observar isso, porque a razão tem uma influência, mas ela não é a única forma de reagirmos.

O Que Nos Define Como Pessoa?

O Que Nos Define Como Pessoa?

Relacionados

Entrevistas: “Descreva-se numa palavra” – como responder?

O Que Nos Define Como Pessoa?

“Descreva-se numa palavra”. É uma das perguntas mais comuns em entrevistas e deixa muitos candidatos indecisos. Como pode transmitir tudo o que tem para oferecer à empresa em apenas uma palavra?

O segredo é ter uma estratégia. Escolher uma palavra que apenas descreve a sua personalidade não é suficiente. Pode ser uma pessoa feliz, resiliente, inteligente, óptimo amigo, generoso, etc… mas estas respostas não vão fazer com que o recrutador o contrate a si.

O seu objectivo deverá ser pensar na função e que qualidades seriam especialmente boas para alguém ter sucesso na função e depois escolher a que melhor se aplica a si. Então, que palavra escolher? O que o fará sobressair dos restantes candidatos? Veja de seguida algumas opções:

  • Bem-sucedido (se tem sucesso noutros locais, o mais provável é também ter nessa empresa)
  • Motivado (bom para funções em que trabalhe de forma mais independente)
  • Estratégico (bom para funções de planeamento e liderança)
  • Entusiasta (adequado a vagas que necessitem de uma mudança)
  • Organizado (apropriado para gerentes ou para quem trabalhe com vários departamentos)
  • Dinâmico (bom para pessoas que mudam, que se adaptam e que fazem o necessário para ter sucesso)

E mais…

  • Focado
  • Produtivo
  • Firme
  • Criativo
  • Activo
  • Útil
  • Responsável
  • Dedicado
  • Honesto
  • Versátil
  • Flexível
  • Persistente
  • Analítico

Independentemente da palavra que escolher, esteja preparado para justificar com uma explicação ou um exemplo de como “encarna” essa expressão no seu dia-a-dia. Estruture a sua resposta e, durante as entrevistas, aplique-a a momentos que tenha experienciado em outras funções.

Fonte: Work it Daily 

Definir Quem Sou

  • Sla, tal palavra me define
    Em meio de tantas incertezas Pensar me dói, talvez eu não seja capaz de ser alguém na vida
  • Talvez um dia eu consiga ser alguém

eu

Te interessa? Não? Mais fique sabendo! Não preciso ser e pensar igual a você, ou querer as mesmas coisas que você! Para ser amiga, sentir carinho, respeito e empatia, não preciso que o outro seja igual a mim, não preciso que curta as mesmas coisas que eu. Quando gosto ou tenho amizade por alguém, independe de essa pessoa ter ideias iguais a minha ou mesma opinião. Graças a Deus que sou assim! Sinto-me privilegiada por não gostar de excluir ninguém, por gostar de que meus amigos tenham opiniões diferentes da minha e criticas construtivas sempre são bem-vindas. O que me afasta de alguém é perceber que essa pessoa não sabe aceitar a opinião do outro, é ver que a felicidade/sucesso do outro a incomoda, ou aquele tipo de pessoa, que não tem atitude e acha que as que têm só querem aparecer, quando na verdade só querem ajudar. Não fumo, não bebo, não sou de farra! Gosto de estar mais em casa, curto estar com pessoas que gosto e que gostam de mim de verdade. Casei cedo e não me arrependo disso, nem sinto falta de nada. Tenho poucos amigos de verdade, a maioria de infância. Adoro meu gato. Gosto de gente de atitude, gente passiva me irrita. Isso é um pouco de mim. Eu sou assim! Mais se você não é, respeito isso e não quer dizer que não gosto de você. Respeite-me também! Quer ser meu amigo? Ótimo! Não quer? Melhor ainda! Amizade de verdade acontece não se força.

Muitas pessoas precisam se sentir sempre amadas, rodeadas de pessoas que as bajulam, ou se sentirem intelectualmente, socialmente melhor do que as outras pessoas… Mentem para os outros e para si mesmas, e dessas pessoas é que quero distância! Bom é isso… E chega de mimimi. Essa sou eu, prazer em te conhecer!

Ana Cláudia Ribeiro Barbosa

O que você precisa ver para saber quem sou… Quando eu amo, sou a definição da palavra
Quando sou amigo, sou seu sangue correndo em outro corpo
Sou um sonhador, quando faço planos
Quando ajudo, não apareço
Quando me calo, guardo a dor só pra mim
Quando eu falo, falo o que acredito
Quando não sou suficiente, reconheço Quando eu ando, paro, durmo, acordo…quando respiro, eu sou amor…

E quando eu amo, EU sou a definição da palavra…

Fabio Venancio

Sei quem sou, mas prefiro não ter uma opinião formada sobre mim. Dizem que quem se define se limita, discordo. Quem se define, possui autoconhecimento. Mas me definir eu diria que é uma tarefa difícil, porque as vezes nem eu mesmo me entendo.

Hareeý Araújo.

Por infindos momentos busco definir-me.
Afinal,quem sou?
Quem sabe a chuva que lança a areia no Saara, de Caetano?
Ou mesmo a mosca que pousou na sopa de Raul?
Sinto, por vezes, que sou eu mesmo o trocado por Pessoa…
E outras vezes, pareço a garça triste que mora na beira do rio, de Alves…
Seria eu o que deseja ficar no teu corpo feito tatuagem,
como Chico?
Não sei… Jamais saberei!

Precisaria de duas vidas de infindos momentos para,pelo menos, supor!

Alexandre Melo de Sousa

Quem sou eu? Eu sou um ser humano. Desajeitado… que não sabe usar palavras para se definir. Sou, em tese, um conjunto de células, moléculas, ossos, tecido, neurônios e pensamento. Sou simples. Sei que tudo que acontece nos prepara para algo melhor ou pior que virá a acontecer, e isso é inevitável.

Acredito que não há mistérios na vida, a não ser que se criem segredos… Às vezes desenvolvo idéias malucas, mas sou normalzszszazhuazhu..

Sei que se eu fizer o que os outros fazem só chegarei até onde os outros já chegaram, mas posso dizer que eu não sou só o que eu faço, eu sou o que sou e isso me leva a fazer. Não quero que me entendam. No final, sou um pouquinho de vc misturado com minha loucura.

Um dia percebi que já perdi uma grande parte da minha vida assistindo tv e sei também que, mesmo não querendo, ainda vou perder muito mais.. Tenta planejar tudo, teorizar as coisas, mas tudo acontece fora do planejado (desisti de planejar.

Leia também:  Como Evitar Que Seu Cachorro Faça Necessidades No Lugar Errado?

) Aprendi a seguir o roteiro imaginário, intendi o segredo e a importância da criatividade. Gosto do estranho, do diferente,gosto de me expressar, gosto de arte, gosto do sistema da natureza, gosto de ler (e vc também, pois está lendo até agora!), definitivamente e simplismente gosto, e gostar é muito bom!

Quando me perguntam qual minha idade respondo: “tenho todas!!” nós possuímos todas elas: as vezes sou como um velho chato ou sábio, as vezes um menino brincalhão e sonhador, as vezes um jovem indeciso ou um adulto cheio de responsabilidades…

Não considero certo se contar idade só por quantas velas tem o bolo, eu não sou um numero e nem tão pouco um conjunto deles, camuflados pelo nome de documentos [eu não quero esbarrar em números na rua, quero ações humanas e luto por isso!].

Aprendi que para ser feliz não se deve tentar desesperadamente ser feliz, felicidade esta em ser vc do seu jeito, não podemos procurar outra pessoa no espelho. Calma é talvez minha maior virtude, ou pior defeito [depende de como vc vê]. Sou confuso e sistemático [ás vezes é necessário se confundir para esclarecer].

Amo minha família, admiro todos os meus Amigos. Amo sempre, amor é um dos grandes sentidos da vida (talvez o mais importante!!). Nossa mente é capaz de coisas que nem podemos imaginar por isso não acredito em acaso nem coincidência! Sou ser pensante, sentinte e vivente. Dia a dia componho uma obra-prima: a vida.

Só sei que sou o que entendo de mim. Ser é ousar e palavra nenhuma descreve isso. Será que só lendo coisas alguém descobre de verdade quem a gente é? A teoria sem a prática é falha.

Felipe Ramos de Faria

Não é preciso palavras Para definir quem sou
Basta olhar-me nos olhos
E me reconhecerá. Nunca tive duvidas
De que era verdadeiro
A muito e muito tempo
Roubaste-me por inteiro. Não preciso de dó
Não mereço
Tal sentimento
Sei que o amor que sinto
É energia pura

Que carrego no peito.

POEMA AS BRUXAS

⁠⁠Quem sou eu !?!?!?
Me defino como um louco apaixonado pela vida, sua beleza momentos alegres ou tristes, amo respirar pela manhã o ar que enche meu pulmão, caminhar ver as pessoas comprimeta-las com um sorriso, sou uma pessoa que perdou fácil pois não irei carregar mágoas dessa vida, viver a vida como se fosse últimos minutos, nunca se sabe o que irá acontecer em frações de segundos, ao chegar a noite, colocar minha cabeça bem tranquila no travesseiro e sonhar com um mundo melhor que um dia irá chegar.

Gabriel da Silva Salvador

Hoje, confesso, desisti de me definir. Descobri que o único motivo que nos leva a essa tentativa de nos autodescrever o tempo todo é a necessidade – vazia e em vão – de ter que se autoafirmar para alguém, para o mundo, para toda a plateia que nos cerca. É o fato de ter que se mostrar decidido, coerente, forte, e cheio de si.
Hoje, posso dizer que me encontrei.

Renata Stuart

Sobre mim? Bom, vamos lá: para mim, ‘quem se define, se limita’! O meu único limite é a minha consciência. Sei quem sou, mas prefiro não ter uma opinião formada sobre mim. O fato é que o universo está em constante transformação e, nesse sentido, vou seguindo o fluxo.

Diogo Diedrich
Inserida por
DIOGODIEDRICH

Com sarcasmo vejo você me olhar e tenta me definir, irrelevante porque oque sou e quem sou está no amago da alma e se expôe em versos e canções que você curte, compartilha comenta e pergunta; de onde vem e para quem vão tais palavras.

TY Monteiro

,, Difícil é descrever, quem sou eu dizer com que palavras me definam e deixar falar o coração. Não acredito que eu seja alguém ,Presumo que eu seja como qualquer um, com certos defeitos, porém acompanhada de qualidades. Posso ser constante, inconstante, ou até mesmo nos dois ao mesmo tempo.

Em grande parte do tempo, sou previsível, flexível admito. Que o imprevisível me acompanha o tempo todo, quando e necessário. Poso ser o bem e mau, o certo e o também errado, a tristeza e a felicidade admito que sou Eu posso ser tudo, isso e muito mais ,poso ser o infinito o desconhecido,poso ser eu, ou simplesmente nada.

Talvez eu seja isso; uma porção de coisas.

ho amanha o hoje ,o agora e o depois,poso ser a vida e a morte, Ou simplesmente nada , quem serei, , o começo o fim , a chegada a partida,,,não sei , poso ser um beijo apaixonado poso ser a lagrima de um adeus,,,poso ser a saudade ,poso ser o sorriso da chegada e também o da partida ,me perdi entre traços e linhas e não sei quem sou

maria lucia gp

Nao Sei Quem Sou Hoje, Ontem Eu Sabia Quem Eu Era Porque Eu Tinha Voce e Ai, Eu Me Definia Como Alguem.Que Nao Vive Sem Voce, E Hoje Sem Voce Ja Nem Sei Como Me Definir, Ja Nao Posso Me Redifinir…

Lidonio joao luis

” Não sem quem sou, estou em constante busca. As pessoas definíveis são sem graças de mais. Você não me conhece, no máximo te direi que sou imprevisível, e que sempre irei ousar, me entregar para a vida!

daniele

O que o define não é o que você tem, mas quem você é

Quando alguém se define, geralmente começa dizendo “eu sou…”. Eu sou psicólogo, cozinheiro, uma pessoa carinhosa, mal-humorada… Mas isso não é verdade, ninguém é essencialmente nada mais do que uma pessoa. Quem se define dessa maneira se esquece de vários outros aspectos de si mesmo.

Ninguém é totalmente psicólogo, nem totalmente cozinheiro, carinhoso ou mal-humorado. Essas são apenas características particulares que se desenvolvem ao longo do tempo em nossa vida, mas elas não servem para nos definir.

É muito mais correto afirmar que “às vezes pratico psicologia, outras sei preparar um bom prato, por vezes demonstro ser carinhosa e de vez em quando me comporto como uma pessoa mal-humorada”

Desta forma, não nos apresentamos de uma forma global como se a parte de nós de que estamos falando constituísse nosso “eu” completo, quando na verdade não são mais do que partes da nossa pessoa como um todo, que é muito mais complexa.

O Dr. Albert Ellis, pai da terapia racional emotiva, nos ensinou que é preferível usar o verbo ter ao verbo ser, o que implica avaliar comportamentos particulares ou atuações concretas das pessoas, mas não à pessoa em sua totalidade.

Não é a mesma coisa dizer “às vezes fico de mal humor com a minha esposa” e “sou um completo imbecil com a minha esposa”

Quem se sentirá pior consigo mesmo? Evidentemente aquele que se avaliar de maneira global terá uma autoestima muito mais baixa do que as pessoas que têm consciência de que uma atitude, qualidade ou posição particular não as define como seres humanos.

O que o define?

A aceitação incondicional que Ellis levantou pretende que os seres humanos não caiam na armadilha de se definirem em função das características externas, supérfluas ou perecíveis, como poderiam ser o físico, a fama, o sucesso, o dinheiro ou o status social.

Muito pelo contrário, as pessoas têm que aprender a se aceitarem para além de tudo isso e a se amarem incondicionalmente pelo fato de serem humanos.

De acordo com Ellis, todos os seres humanos possuem o mesmo valor, independentemente das nossas qualidades ou defeitos, uma vez que é impossível calcular o valor de uma pessoa. Não existe uma regra para medi-lo, ainda que, infelizmente, nossa cultura afirme que uma pessoa vale mais ou menos do que a outra dependendo de certas características ou posses.

Isso só nos leva a fazer comparações absurdas com os outros, o que acaba com a nossa autoestima e faz com que nossa felicidade se baseie no que temos ou não… Poderíamos listar várias doenças que têm a ver com essa ausência de aceitação incondicional.

Imagine o caso em que alguém é comparado com outra pessoa porque essa última teve muito mais sucesso profissional do que o primeiro. Essa pessoa está dando uma importância tão grande para o sucesso profissional que faz com que isso a defina por completo, mesmo sendo apenas uma pequena área da sua vida.

Se perguntarmos, certamente vamos encontrar nele pensamentos irracionais, como: “Eu sou inútil”, “Nunca vou conseguir ter sucesso”, “Sou inútil por não ser alguém na vida”, etc.

Essa pessoa vai se sentir muito infeliz, certamente vai jogar a toalha, deixar de lutar pelo que quer e vai reafirmar sua baixa autoestima.

Leia também:  Como Se Chama Um Soldado Que Usava Arco E Flecha?

A mesma coisa não teria acontecido se ele tivesse se aceitado sem essa condição. Ou seja, se seus pensamentos tivessem sido mais racionais, não positivos: “Eu não consegui essa conquista, mas tenho outras coisas importantes na vida”, “Não é porque ele tem mais sucesso que eu sou um inútil”, “Meu valor como pessoa não se baseia na realização profissional”…

A forma como você se avalia determina como vai avaliar os outros

Para conseguir uma boa aceitação incondicional de si mesmo também é preciso aceitar incondicionalmente os outros. O segredo é não exaltar nem rebaixar quem quer que seja a pessoa com a qual nos encontrarmos: alguém pouco atraente, alguém muito inteligente, alguém famoso ou o mendigo da esquina. Todos têm o mesmo valor.

Esse é um ponto muito importante, porque faz com que as relações com os outros melhorem bastante. Se não julgarmos tanto, se não avaliarmos os outros pelos seus comportamentos e ações, tampouco o faremos com nós mesmos e isso nos libertará dessas enormes pressões que às vezes nos impomos.

Algumas estratégias que você pode executar com os outros são: não ser tão exigente e querer mudar a outra pessoa; perdoar e compreender que todos nós cometemos erros algumas vezes; não julgar os outros em termos globais, apenas aquele comportamento em específico que nos tiver afetado; e amar as pessoas pelo fato de serem humanos como nós.

Essas técnicas vão repercutir positivamente em você, porque você vai criar o hábito da aceitação incondicional e não vai ser tão exigente com os outros, consigo mesmo nem com a vida em geral, o que gera algumas emoções muito mais saudáveis. E não se esqueça de que o que o define não é o que você tem, mas quem você é.

Conceito de pessoa — Conceito.de

Na linguagem do dia a dia, a palavra pessoa refere-se a um ser racional e consciente de si mesmo, com identidade própria. O exemplo exclusivo costuma ser o próprio ser humano embora haja quem estenda o conceito para outras espécies.

Uma pessoa é um ser social dotado de sensibilidade, com inteligência e vontade propriamente humanas. Para a psicologia, trata-se de um indivíduo humano concreto (o conceito abarca os aspectos físicos e psíquicos do sujeito que o definem pelo seu caráter singular e único).

No âmbito do direito, uma pessoa é todo ente ou organismo susceptível de adquirir direitos e contrair obrigações. Por isso, fala-se de diferentes tipos de pessoas: pessoas físicas (os seres humanos) e pessoas de existência ideal ou jurídicas (as sociedades, as corporações, o Estado, as organizações sociais, etc.).

As pessoas físicas ou naturais correspondem a um conceito jurídico que foi elaborado pelos juristas romanos. Hoje em dia, as pessoas físicas contam, pelo único facto de existirem, com diversos atributos atribuídos pelo direito.

As pessoas jurídicas ou morais são as entidades às quais, para a realização de certos fins coletivos, as normas jurídicas lhes reconhecem capacidade para serem titulares de direitos e contraírem obrigações.

A pessoa jurídica apresenta características que fazem parte da rotina empresarial.

Estão classificadas como pessoas jurídicas: escolas, universidades e outros tipos de instituições de ensino, ONGs, sociedades, partidos políticos, fundações, empresas de diversos segmentos, prefeituras, entre outros.

No campo da filosofia, uma pessoa é um ser que possui capacidades de pensar, agir, racionalizar, é alguém que tem autoconsciência, moralidade, entre outros. E essa pessoa também conta com sua individualidade física e individualidade espiritual.

Em alguns lugares, o termo pessoa também pode ser usado como sobrenome, por exemplo: “Marcelo Pessoa”. Nesse caso ela é usada com letra maiúscula. Temos como exemplo real o nome do poeta português Fernando Pessoa.

  • No Brasil, João Pessoa é a capital e principal centro econômico do estado da Paraíba.
  • O termo pessoa também é usado quando alguém deseja distinguir um indivíduo, por exemplo: “A nossa organização admira muito a pessoa do senhor Jonas”.
  • Apesar de alguns dicionários terem “criatura” como sinônimo de pessoa, uma pessoa é um ser humano dotados com as capacidades intelectuais aqui já mencionadas, logo, um animal não poderia ser considerado uma pessoa.
  • Uma das características que distingue uma pessoa de outros seres é a sua plena capacidade mental para fazer escolhas, analisar situações, saber como solucionar problemas, etc.

Por fim, cabe destacar que se denomina como pessoa gramatical à característica gramatical básica que expressam os pronomes pessoais.

Esta característica regula a forma deíctica necessária para determinar que papel é que ocupam os interlocutores (o falante e o ouvinte) ou outros intervenientes em relação ao predicado.

Na língua portuguesa, existem três pessoas no singular (eu, tu, ele/ela) e outras três no plural (nós, vós, eles/elas).

Nesse caso, a pessoa trata-se da relação de quem fala segundo o discurso. Ainda, essas pessoas podem ser classificadas em: primeira pessoa (aquele que fala, que pode ser chamado de “emissor”), segunda pessoa (aquele para quem se fala, o receptor) e terceira pessoa (aquele de quem se fala).

Pessoa (filosofia) – Wikipédia, a enciclopédia livre

 Nota: Se procura outros significados de pessoa, veja Pessoa (desambiguação).

Em português coloquial, pessoa é sinónimo de ser humano.[1] Na filosofia, no entanto, há debates sobre o sentido preciso e o uso correto da palavra, e quais são os critérios que definem algo (ou alguém) como “pessoa”..

[2][3][4][5]
Na filosofia, uma pessoa é uma entidade que tem certas capacidades ou atributos associados a personalidade, por exemplo, em um contexto particular moral, social ou institucional. Essas capacidades ou atributos podem incluir a autoconsciência, a noção de passado e futuro, e a posse de poder deôntico, entre outros.

Também, filosoficamente, uma pessoa é o ser humano como agente moral. É aquele que realiza uma acção moral e aquele que ajuíza sobre ela.

O conceito de “pessoa”, na filosofia, é difícil de definir de uma forma que seja universalmente aceita, devido à sua variabilidade histórica e cultural e as controvérsias que cercam o seu uso em alguns contextos em diferentes linhas filosóficas.

Etimologia

A origem mais remota da palavra “pessoa” é o grego ‘prósopon’ (aspecto) de onde passou ao etrusco ‘phersu’, com o significado de ‘aí’. A partir dessa palavra, os latinos denominaram ‘persona’ as máscaras usadas no teatro pelos atores, e também chamaram assim aos próprios personagens teatrais representados.[6]

‘Pessoa’ é parente distante de palavras de origem grega originadas em ‘prósopon’ e seus derivados, tais como ‘prosopografia’ e ‘prosopopéia’.

O vocábulo latino – ‘persona’ – conservou-se no português ‘pessoa’, no galego ‘persoa’, no italiano e no espanhol ‘persona’, no inglês ‘person’ e no francês ‘personne’ (podendo também significar 'ninguém' se usado sem artigo), entre outras línguas.

Teologia

Ver artigo principal: Prosopon

Curiosidades

Um memorável filme de Ingmar Bergman, com Liv Ullman e Bibi Anderson, considerada a mais ousada e experimental desse diretor sueco, teve o título ‘Persona’, em referência à acepção latina do termo, que alude a máscaras e personagens.

Referências

  1. ↑ Richard A. Shweder/Edmund J. Bourne. 1982. Does the Concept of the Person Vary Cross-Culturally?, in: Anthony J. Marsella/Geoffrey M. White (eds), Cultural Conceptions of Mental Health and Therapy, Dordrecht, S. 97-137.
  2. ↑ «Personhood – Anthropology». www.oxfordbibliographies.com – Oxford Bibliographies 
  3. ↑ De Craemer, Willy. “A Cross-Cultural Perspective on Personhood.” The Milbank Memorial Fund Quarterly. Health and Society, vol. 61, no. 1, 1983, pp. 19–34., https://www.jstor.org/stable/3349814.
  4. ↑ Christian Smith. 2003. Moral, Believing Animals: Human Personhood and Culture. Oxford University Press
  5. ↑ Carrithers, Michael, Steven Collins, and Steven Lukes, eds. 1985. The category of the person: Anthropology, philosophy, history. Cambridge, UK: Cambridge Univ. Press.
  6. ↑ «Prosopon School of Iconology». Prosopon School of Iconology (em inglês). Consultado em 20 de maio de 2020 
Este artigo sobre filosofia/um(a) filósofo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Obtida de “https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Pessoa_(filosofia)&oldid=60089655”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*