O Que É Um Web Service E Como Funciona?

  • O SOAP é um protocolo elaborado para facilitar a chamada remota de funções via Internet, permitindo que dois programas se comuniquem de uma maneira tecnicamente muito semelhante à invocação de páginas Web.
  • O protocolo SOAP tem diversas vantagens sobre outras maneiras de chamar funções remotamente como DCOM, CORBA ou diretamente no TCP/IP:
  • É simples de implementar, testar e usar.
  • É um padrão da indústria, criado por um consórcio da qual a Microsoft é parte, adotado pela W3C (http://www.w3.org/TR/SOAP/) e por várias outras empresas.
  • Usa os mesmos padrões da Web para quase tudo: a comunicação é feita via HTTP com pacotes virtualmente idênticos; os protocolos de autenticação e encriptação são os mesmos; a manutenção de estado é feita da mesma forma; é normalmente implementado pelo próprio servidor Web.
  • Atravessa “firewalls” e roteadores, que “pensam” que é uma comunicação HTTP.
  • Tanto os dados como as funções são descritas em XML, o que torna o protocolo não apenas fácil de usar como também muito robusto.
  • É independente do sistema operacional e CPU.
  • Pode ser usado tanto de forma anônima como com autenticação (nome/senha).

Os pedidos SOAP podem ser feitos em três padrões: GET, POST e SOAP. Os padrões GET e POST são idênticos aos pedidos feitos por navegadores Internet. O SOAP é um padrão semelhante ao POST, mas os pedidos são feitos em XML e permitem recursos mais sofisticados como passar estruturas e arrays. Independente de como seja feito o pedido, as respostas são sempre em XML. O XML descreve perfeitamente os dados em tempo de execução e evita problemas causados por inadvertidas mudanças nas funções, já que os objetos chamados têm a possibilidade de sempre validar os argumentos das funções, tornando o protocolo muito robusto.

O SOAP define também um padrão chamado WSDL, que descreve perfeitamente os objetos e métodos disponíveis, através de páginas XML acessíveis através da Web.

A idéia é a seguinte: quem publicar um serviço, cria também estas páginas.

Quem quiser chamar o serviço, pode usar estas páginas como “documentação” de chamada e também usadas antes de chamar as funções para verificar se alguma coisa mudou.

O SOAP pode ser facilmente implementado em virtualmente qualquer ambiente de programação. Existem atualmente diversos “kits” de desenvolvimento SOAP para vários sistemas operacionais e linguagens de alto nível. A própria Microsoft tem um “kit” para o Visual Studio 6 em http://msdn.microsoft.com/soap/default.asp.

O SOAP é uma parte importante da arquitetura .NET da Microsoft e tem um extenso suporte no Visual Studio.NET. Um WebService é um conjunto de métodos WebMethods logicamente associados e chamados através de SOAP.

Os WebMethods são funções chamadas remotamente através de SOAP. Cada WebService tem dois arquivos associados: um com extensão “asmx” e outro com extensão “cs” se você estiver usando a linguagem C#.

Na arquitetura .NET os WebServices são implementados sempre em uma classe derivada de “System.Web.Services.WebService”. Nesta classe adicionamos as funções (métodos) que serão chamados via SOAP.

A diferença entre um WebMethod e um método comum é a presença de um “atributo WebMethod”, uma espécie de diretiva de compilação.

A página SDL é gerada automaticamente pelas ferramentas de programação.

Do ponto de vista do programador, um WebService é uma página ASP.NET “glorificada”, que mapeia automaticamente pedidos via Web a métodos de uma linguagem de alto-nível.

Criando um Web Service

Veja a seguir uma seqüência de criação de um WebService que faz algumas contas simples. Inicialmente criamos um aplicativo WebService no Visual Studio.NET Beta 2:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Figura 1: Criando novo web service

Este é um projeto ASP.NET comum. Na prática você provavelmente irá também acrescentar páginas ASP.NET comuns.

A seguir escrevemos o código do serviço:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

  1. Figura 2: Código no editor
  2. Veja o código digitado:
  3. Listagem 1: Código do serviço

[WebMethod]
public double Sum(double A, double B) {
return A + B;
}
[WebMethod]
public double Multiply(double A, double B) {
return A * B;
}

Note o atributo [WebMethod], que sinaliza ao sistema de runtime que este é um método chamado via HTTP. Nem todos os métodos precisam ser WebMethods.

Todo WebService deve ser identificado de forma única no Universo. A maneira de fazer isto é fornecer uma URI baseada em um domínio Internet registrado por você ou pela sua empresa. Esta URI deve ser fornecida em um atributo antes da declaração da classe:

[WebService(Namespace=”http://www.meudominio.com.br/WebServices/”)]

Após pedirmos “Build”, podemos imediatamente acessar o serviço através de um navegador Web. Peça “Debug | Start Without Debugging”. As rotinas de suporte a WebServices irão criar automaticamente uma página para testar o WebService:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Figura 3: Página de teste do webservice

Selecione algum método, Sum, por exemplo:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Figura 4: Página de execução do método Sum

Preencha alguns valores e veja a saída do teste:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Figura 5: Resultado do método Sum

Podemos interrogar pegar a descrição do serviço como XML através do padrão “WSDL”. Esta é a maneira que será usada pelo Visual Studio.NET para criar automaticamente uma classe “proxy” que chamará o WebService:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Figura 6: Descrição do serviço como XML

Observe que o VS.NET Beta 1 usava o padrão “SDL” correspondente ao “SOAP Toolkit 1.0”, baseado em uma especificação temporária do protocolo. O Beta 2 utiliza o padrão definitivo e ligeiramente diferente chamado “WSDL”, correspondente ao SOAP Toolkit 2.0.

Consumindo um Web Service

Para consumir um WebService, o Visual Studio.NET pode criar uma classe “proxy” a partir de informação obtida interrogando o SDL. Vamos criar um novo projeto “WinForms” para chamar o WebService:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Figura 7: Criando nova aplicação windows

Adicione dois TextBox, um Button e um ListBox:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Figura 8: Layout do form

Clique com o botão direito sobre o projeto e peça “Add Web Reference…”:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Figura 9: Referenciando o web service

Entre com a URL do WebService, http://localhost/Contas/Service1.asmx, no caso. A janela que aparece à esquerda é um navegador Web que pode ser utilizado normalmente para navegação e localização dos WebServices, listados à direita:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Figura 10: Informando o caminho do web service

Clique “Add Reference”. O Visual Studio.NET criará uma classe “proxy” no projeto. Esta classe tem a mesma sintaxe de uma classe .NET, mas na verdade está invocando um WebService.

  • Veja o projeto com a “Web Reference”:
  • Figura 11: Estrutura do projeto após a adição da referência
  • Se você tiver curiosidade, esta é a classe criada:
  • Figura 12: Código da classe criada
  • O código que chama o WebService é o seguinte:
  • Listagem 2: Código para utilizar o serviço

// Soma
private void button1_Click(object sender, System.EventArgs e) {
double N1 = Convert.ToDouble(textBox1.Text);
double N2 = Convert.ToDouble(textBox2.Text);
localhost.Service1 Contas = new localhost.Service1();
double R = Contas.Sum(N1, N2);
listBox1.Items.Add(R.ToString());
}
// Produto
private void button2_Click(object sender, System.EventArgs e) {
double N1 = Convert.ToDouble(textBox1.Text);
double N2 = Convert.ToDouble(textBox2.Text);
localhost.Service1 Contas = new localhost.Service1();
double R = Contas.Multiply(N1, N2);
listBox1.Items.Add(R.ToString());
}

Veja o programa rodando e chamando o WebService:

Figura 13: Programa em execução

Note que criamos um objeto da classe proxy e chamamos seus métodos para usá-la. O objeto Cotasusado para chamar o WebService funciona de forma muito semelhante a um navegador Internet, mas sem interpretar documentos HTML. Ele pode armazenar cookies, fazer autenticação e encriptação, ter um nome como “user agent” e usar um servidor de proxy.

Na segunda parte, mostrarei o uso de WebServices “de verdade” na Internet e também como criarWebServices mais complexos.

Introdução aos Web services JAX-WS

Agora que você implantou o Web service, precisará criar um cliente para utilizar o método add do Web service. Aqui, você cria três clientes — uma classe Java em uma aplicação Java SE, um servlet e uma página JSP em uma aplicação Web.

Nesta seção, você cria uma aplicação Java padrão. O assistente usado para criar a aplicação também criará uma classe Java. Em seguida, você usa as ferramentas do IDE para criar um cliente e consumir o Web service que criou no início deste tutorial.

  1. Selecione Arquivo > Novo Projeto (Ctrl-Shift-N no Linux e no Windows, ⌘-Shift-N no MacOS). Selecione Aplicação Java na categoria Java. Nomeie o projeto CalculatorWS_Client_Application . Deixe a opção Criar Classe Principal selecionada e aceite todas as outras definições default. Clique em Finalizar.

  2. Clique com o botão direito do mouse no nó CalculatorWS_Client_Application e selecione Novo > Cliente de Web Service. O assistente de Novo Cliente de Web Service será aberto.

  3. Selecione Projeto como o código-fonte WSDL. Clique em Procurar. Procure o Web service CalculatorWS no projeto CalculatorWSApplication. Depois de ter selecionado o Web service, clique em OK.

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

  1. Não selecione um nome de pacote. Deixe este campo vazio.

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

  1. Deixe as outras definições como default e clique em Finalizar.

A janela Projetos exibirá o novo cliente de Web service, com um nó para o método add que você criou:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

  1. Clique duas vezes na classe principal para abri-la no Editor de Código-Fonte. Arraste o nó adicionar abaixo do método main() .

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Agora você deverá ver o seguinte:

public static void main(String[] args) {
// TODO code application logic here
}
private static int add(int i, int j) {
org.me.calculator.CalculatorWS_Service service = new org.me.calculator.CalculatorWS_Service();
org.me.calculator.CalculatorWS port = service.getCalculatorWSPort();
return port.add(i, j);
}

Leia também:  Como É Que Os Galos Acasalam?

Observação: como alternativa, em vez de arrastar o nó adicionar , você pode clicar com o botão direito do mouse no editor e, em seguida, selecionar Inserir Código > Operação de Chamada a Web service.

  1. No corpo do método main() , substitua o comentário TODO com o código que inicializa os valores de i e j , chama add() e mostra o resultado.

public static void main(String[] args) {int i = 3;int j = 4;int result = add(i, j);System.out.println(“Result = ” + result);
}

  1. Circunde o código do método main() com um bloco try/catch que imprime uma exceção.

public static void main(String[] args) {try {int i = 3;int j = 4;int result = add(i, j);System.out.println(“Result = ” + result);} catch (Exception ex) {System.out.println(“Exception: ” + ex);}
}

  1. Clique com o botão direito do mouse no nó do projeto e selecione Executar.

A janela de Saída agora mostra a soma:

compile:
run:
Result = 7
BUILD SUCCESSFUL (total time: 1 second)

Nesta seção, você cria uma nova aplicação Web e, depois disso, cria um servlet. Em seguida, usa o servlet para consumir o Web service que criou no início deste tutorial.

  1. Selecione Arquivo > Novo Projeto (Ctrl-Shift-N no Linux e no Windows, ⌘-Shift-N no MacOS). Na categoria Java Web, selecione Aplicação Web. Nomeie o projeto CalculatorWSServletClient . Clique em Próximo e, em seguida, em Finalizar.

  2. Clique com o botão direito do mouse no nó CalculatorWSServletClient e selecione Novo > Cliente de Web Service.

O assistente de Novo Cliente de Web Service será aberto.

  1. Selecione Projeto como origem WSDL e clique em Procurar para abrir a caixa de diálogo Procurar Web Services.

  1. Selecione o web service CalculatorWS no projeto CalculatorWSApplication. Clique em OK para fechar a caixa de diálogo Procurar Web Services.

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

  1. Confirme se o nome do pacote está vazio no assistente de Novo Cliente de Web Service e deixe as outras definições com o valor padrão. Clique em Finalizar.

O nó Referências de Web Service na janela Projetos exibe a estrutura do cliente recém-criado, que inclui a operação add que você criou anteriormente neste tutorial.

  1. Clique com o botão direito do mouse no nó do projeto CalculatorWSServletClient e selecione Novo > Servlet. Chame o servlet de ClientServlet e coloque-o em um pacote chamado org.me.calculator.client . Clique em Finalizar.

  1. Para tornar o servlet o ponto de entrada da aplicação, clique com o botão direito do mouse no nó do projeto CalculatorWSServletClient e selecione Propriedades. Abra as propriedades de Executar e digite /ClientServlet no campo URL Relativo. Clique em OK.

  1. Se houver ícones de erro em ClientServlet.java , clique com o botão direito do mouse no nó do projeto e selecione Limpar e Construir.

  1. No método processRequest() , adicione algumas linhas vazias depois desta linha:

out.println(”

Servlet ClientServlet at ” + request.getContextPath () + “

“);

  1. No Editor de Código-Fonte, arraste a operação adicionar em qualquer lugar do corpo da classe ClientServlet . O método add() aparecerá ao final do código da classe.

Observação: como alternativa, em vez de arrastar o nó adicionar , você pode clicar com o botão direito do mouse no editor e, em seguida, selecionar Inserir Código > Operação de Chamada a Web service.

private int add(int i, int j) {org.me.calculator.CalculatorWS port = service.getCalculatorWSPort();return port.add(i, j);
}

  1. Adicione o código que inicializa os valores de i e j , chama add() e imprime o resultado. O código adicionado está em negrito:

protected void processRequest(HttpServletRequest request, HttpServletResponse response)
throws ServletException, IOException {
response.setContentType(“text/html;charset=UTF-8”);
PrintWriter out = response.getWriter();
try {
out.println(“”);
out.println(“”);
out.println(“”);
out.println(”

Servlet ClientServlet at ” + request.getContextPath () + “

“);

* int i = 3;
int j = 4;
int result = add(i, j);
out.println(“Result = ” + result);*

out.println(“”);
out.println(“”);

} finally { out.close();}}

  1. Circunde o código adicionado com um bloco try/catch que imprime uma exceção.

protected void processRequest(HttpServletRequest request, HttpServletResponse response)
throws ServletException, IOException {
response.setContentType(“text/html;charset=UTF-8”);
PrintWriter out = response.getWriter();
try {
out.println(“”);
out.println(“”);
out.println(“”);
out.println(”

Servlet ClientServlet at ” + request.getContextPath () + “

“);
*try {*
int i = 3;int j = 4;int result = add(i, j);out.println(“Result = ” + result);
*} catch (Exception ex) {
out.println(“Exception: ” + ex);
}*
out.println(“”);
out.println(“”);

} finally { out.close();}}

  1. Clique com o botão direito do mouse no nó do projeto e selecione Executar.

O servidor será iniciado, a aplicação será construída e implantada e o browser será aberto, exibindo o resultado do cálculo, como mostrado abaixo:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Nesta seção, você cria uma nova aplicação Web e, em seguida, consome o Web service na página JSP default que o assistente Aplicação Web cria.

  1. Selecione Arquivo > Novo Projeto (Ctrl-Shift-N no Linux e no Windows, ⌘-Shift-N no MacOS). Na categoria Java Web, selecione Aplicação Web. Nomeie o projeto CalculatorWSJSPClient . Clique em Próximo e, em seguida, em Finalizar.

  2. Expanda o nó Páginas Web sob o nó do projeto e exclua index.html .

  3. Clique com o botão direito do mouse no nó Páginas Web e escolha Novo > JSP no menu pop-up.

Se JSP não estiver disponível no menu pop-up, escolha Novo > Outro e selecione JSP na categoria Web do assistente de Novo Arquivo.

  1. Digite index como nome do arquivo JSP no assistente de Novo Arquivo. Clique em Finalizar.

  1. Clique com o botão direito do mouse no nó CalculatorWSJSPClient e selecione Novo > Cliente de Web service.

  1. Selecione Projeto como o código-fonte WSDL. Clique em Procurar. Procure o Web service CalculatorWS no projeto CalculatorWSApplication. Depois de ter selecionado o Web service, clique em OK.

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

  1. Não selecione um nome de pacote. Deixe este campo vazio.

  1. Deixe as outras definições como default e clique em Finalizar.

A janela Projetos exibe o novo cliente de web service, como mostrado abaixo:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

  1. No nó Referências de Web Services, expanda o nó que representa o Web service. A operação adicionar , que você chamará do cliente, agora está exposta.

  1. Arraste a operação adicionar para a página index.jsp do cliente e solte-a abaixo das tags H1. O código para chamar a operação de serviço agora é gerado na página index.jsp , como você pode ver aqui:

Altere o valor de i e j de 0 por outros inteiros, como 3 e 4. Substitua a linha TODO comentada no bloco catch por out.println(“exception” + ex); .

  1. Clique com o botão direito do mouse no nó do projeto e selecione Executar.

O servidor será iniciado, caso já não esteja em execução. A aplicação será construída e implantada e o browser será aberto, exibindo o resultado do cálculo:

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Enviar Feedback neste Tutorial

Web Services – O que é, como funciona e os protocolos SOAP e REST

  • Nesse artigo eu vou fazer um breve introdução aos Web Services.
  • Web Services é uma tecnologia que permite a comunicação entre aplicações de maneira independente de linguagem de programação e de sistema operacional.
  • Os Web Services são componentes que permite que as aplicações enviem e recebam dados geralmente em formato XML ou JSON.
  • Cada aplicação pode ter a sua própria linguagem que ao se comunicar com outra aplicação diferente, mesmo sendo em outro servidor e desenvolvida usando outra linguagem de programação, a comunicação é traduzida para os formatos XML ou JSON.

Principais motivos para uso

Integração entre diferentes serviços

Padronização na comunicação entre os serviços.

Exemplo de UsoO Que É Um Web Service E Como Funciona?

O Mesmo Web Service pode ser acessado por diferentes aplicações em diferentes plataformas.

Por exemplo:

Uma empresa pode ter um software para desktop desenvolvido em .net, Um para iOS nativo em Objective C, Um para Android nativo em Java e uma aplicação Web com front-end desenvolvido em Javascript utilizando React e todas essas aplicações podem estar conectadas ao mesmo Web Service e esse web service que “conversa” com o Banco de Dados e serve como back-end para todas as funcionalidades.

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Protocolos usados pelos Web Services

Os mais usados atualmente são:

  • SOAP(Simple Oject Access Protocol – Protocolo Simples de Acesso a Objetos)
  • REST(Representational State Transfer – Transferênci de Estado Tepresentacional)

Existem diversos outros protocolos e atualmente o REST é o mais usado.

Outros assunto que você talvez tenha interesse

  1. Em breve eu vou publicar tutoriais ensinando como desenvolver Web Services na prática.
  2. Se você tem interesse em aprender, comenta nesse post informando em qual linguagem de programação você quer ler os tutoriais e assistir as videoaulas sobre Web Services.
  3. Para saber se já existe algum curso de Web Services ou sugerir o desenvolvimento de um novo curso, acesse a área de cursos online.

O que é web service e como funciona?

O Que É Um Web Service E Como Funciona?

Web Service é uma solução usada na união de sistemas e na comunicação entre aplicações diferentes. Com esta tecnologia é possível que novas aplicações possam interagir com aquelas que já existem e que sistemas desenvolvidos em plataformas diferentes sejam compatíveis. Os Web Services são componentes que permitem às aplicações enviar e receber dados em formato XML.

Para as empresas, os Web Services podem trazer agilidade para os processos e eficiência na comunicação entre empresas de produção ou de logística. Toda e qualquer comunicação entre sistemas passa a ser dinâmica e principalmente segura, pois não há ação humana.

Utilizando a tecnologia Web Service, uma aplicação pode invocar outra para efetuar tarefas simples ou complexas mesmo que as duas aplicações estejam em diferentes sistemas e escritas em linguagens diferentes.

Leia também:  Amo Como Quem Ama O Amor?

Os Web Services são apresentados por um URI (Uniform Resource Identifier), descritos e definidos usando XML (Extensible Markup Language). Os Web Services são usados para disponibilizar serviços interativos na Web, podendo ser acessados por outras aplicações.

Como funciona?

O Web service efetua o processamento e envia os dados para a aplicação que solicitou a operação. A aplicação recebe os dados e faz a sua interpretação, convertendo-os para a sua linguagem própria.

Os Web Services funcionam de forma semelhante a um componente que você instala na máquina local. Porém, esse componente pode ficar residente em qualquer máquina, seja ela na sua empresa ou na empresa de terceiros.

Para troca de informação entre a aplicação e o WebServices, é necessário que essa aplicação conheça o funcionamento do mesmo. Isso é feito por meio da leitura do WSDL. Que é um documento em XML que contém todas as regras do Web Services.

Web Service na prática

Tecnologias:

Os critérios para a construção de um Web service são os padrões XML e SOAP. As passagens dos dados é realizado normalmente via protocolo HTTP (o padrão não determina o protocolo de transporte). Os dados são transferidos no formato XML.

Segurança:

Muitas empresas temiam em prover funcionalidades na Internet devido ao medo de expor seus dados. Mas com advento dos Web services elas podem publicar serviços de forma simples e que são totalmente isolados da base de dados.

Integração de sistemas:

Muitos consideram que os Web services corrigem um grande problema da informática: a integração de sistemas. Os Web services permitem que a integração de sistemas seja realizada de maneira compreensível, reutilizável e padronizada.

Vantagens ao usar o Web Service

  • ● Integração entre aplicações construídas em diferentes tecnologias;
  • ● Acessível para o ser humano, o que facilita o desenvolvimento de novos aplicativos utilizando essa tecnologia;
  • ● Intuitiva, pois é descrita em linguagem natural com termos próximos aos utilizadas pela aplicação;
  • ● Precisa, pois a WSDL e o Schema garantem conformidade com os padrões estabelecidos entre provedores e requisitantes.

Saiba mais?

Entre em contato no [email protected], (11) 3772-0473 (9h às 17h) ou visite nosso site https://www.mkt-trade.com.br

#webservice #mkttrade #mktsolucoestecnologicas

Web service: o que é, como funciona, para que serve?

Primeiro, a teoria. Um Web service é um conjunto de métodos acedidos e invocados por outros programas utilizando tecnologias Web.

Segundo, a tradução. Um Web service é utilizado para transferir dados através de protocolos de comunicação para diferentes plataformas, independentemente das linguagens de programação utilizadas nessas plataformas.

Os Web services funcionam com qualquer sistema operativo, plataforma de hardware ou linguagem de programação de suporte Web. Estes transmitem apenas informação, ou seja, não são aplicações Web que suportam páginas que podem ser acedidas por utilizadores através de navegadores Web.

Os Web services permitem reutilizar sistemas já existentes numa organização e acrescentar-lhes novas funcionalidades sem que seja necessário criar um sistema a partir do zero. Assim, é possível melhorar os sistemas já existentes, integrando mais informação e novas funcionalidades de forma simples e rápida.

Web service: Como funciona?

Tendo em conta as operações disponíveis no Web service, a aplicação solicita uma dessas operações. O Web service efetua o processamento e envia os dados para a aplicação que requereu a operação.

A aplicação recebe os dados e faz a sua interpretação, convertendo-os para a sua linguagem própria.

Se são linguagens diferentes, como conseguem comunicar?

É necessário uma linguagem intermédia que garanta a comunicação entre a linguagem do Web service e o sistema que faz o pedido ao Web service. Para tal, existem protocolos de comunicação como o SOAP (Simple Object Access Protocol) e o REST (Representational State Transfer).

O protocolo SOAP utiliza XML para enviar mensagens e, geralmente, serve-se do protocolo HTTP para transportar os dados. Associado ao protocolo SOAP está o documento WSDL (Web Service Definition Language) que descreve a localização do Web service e as operações que dispõe. Além disso, fornece a informação necessária para que a comunicação entre sistemas seja possível.

O REST é um protocolo de comunicação mais recente que surgiu com o objetivo de simplificar o acesso aos Web services. Este baseia-se no protocolo HTTP e permite utilizar vários formatos para representação de dados, como JSON (um dos mais utilizados), XML, RSS, entre outros.

Assim, uma das grandes vantagens do REST é a sua flexibilidade, já que não limita os formatos de representação de dados. O protocolo REST é também utilizado quando a performance é importante, uma vez que é um protocolo ágil e com a capacidade de transmitir dados diretamente via protocolo HTTP.

Quais os benefícios dos Web services?

A utilização de Web services traz vários benefícios tanto a nível tecnológico, como a nível do negócio. Seguem-se os mais relevantes:

Integração de informação e sistemas: uma vez que o funcionamento do Web service necessita apenas de tecnologia XML/JSON e protocolos HTTP, a comunicação entre sistemas e aplicações é bastante simplificada.

Com um Web service é possível trocar informação entre dois sistemas, sem necessidade de recolher informação detalhada sobre o funcionamento de cada sistema.

Os Web services permitem ligar qualquer tipo de sistema, independentemente das plataformas (Windows, Linux, entre outras) e linguagens de programação (Java, Perl, Python, etc.) utilizadas.

Reutilização de código: um Web service pode ser utilizado por várias plataformas com diferentes objetivos de negócio. O código do Web service é feito uma vez e pode ser utilizado vezes sem conta por diferentes aplicações.

Redução do tempo de desenvolvimento: é mais rápido desenvolver com Web services, porque os sistemas não são totalmente construídos a partir do zero e facilmente são incluídas novas funcionalidades. O tempo de implementação de sistemas com a utilização de Web services é mais reduzido, sendo uma boa opção no desenvolvimento de software à medida.

Maior segurança: o Web service evita que se comunique diretamente com a base de dados. Assim, a segurança do sistema que fornece os dados está salvaguardada.

Redução de custos: Com a utilização de Web services não é necessário criar aplicações à medida para a integração de dados, algo que pode ser bastante caro. Os web services tiram partido de protocolos e da infraestrutura Web já existente na organização, requerendo por isso pouco investimento.

Web service: uma solução prática

Numa organização coexistem várias aplicações que organizam e trocam dados, muitas vezes, de formas distintas. Assim, nem sempre garantem a comunicação entre sistemas. Por outro lado, é cada vez mais comum a necessidade de trocar dados entre diferentes sistemas, seja dentro de uma organização ou entre organizações.

Uma solução prática e de baixo custo para solucionar a incompatibilidade de sistemas e garantir a sua comunicação são os Web services. Estes permitem ligar diferentes aplicações que integram um sistema, ultrapassando barreiras como o tipo de plataforma ou linguagens de programação utilizadas.

Web Service. O que é? Qual sua função no mercado?

Cada vez mais comum e habitual no universo de TI, o Web service ou WS possui uma infinidade de funções e chegar no momento corporativo informatizado atual para solucionar muitos desafios que o mercado oferece. Nesse artigo, vamos saber o que é e para que funciona o Web Service.
Um Web service é um conjunto de métodos invocados por outras aplicações utilizando tecnologias Web.

Ele é utilizado para transferir dados de protocolos de comunicação para diferentes plataformas, independentemente das linguagens de programação utilizadas nos sistemas.

Os WS funcionam com qualquer sistema, hardware ou linguagem de programação. Eles transmitem apenas a informação, ou seja, não são aplicações Web que suportam páginas que podem ser acessível através da Web.

Permitem reutilizar sistemas existentes numa corporação e acrescentar-lhes novas funcionalidades sem que seja necessário criação de uma aplicação a partir do zero. Portanto, é possível aprimorar os sistemas existentes, integrando informação e novas funções de forma simples e rápida.

Web service: Como funciona?

O Web service realiza o processamento e envia os dados para a aplicação que requereu a operação. Então tal aplicação recebe esses dados e os interpreta, transformando-os para a sua linguagem própria.

Há comunicação mesmo com linguagens diferentes?

Para tal, faz-se necessário uma linguagem intermédia que garanta a comunicação. Sendo essa entre a linguagem do Web service e a do sistema que faz o pedido ao WS. Então, existem protocolos de comunicação como o SOAP e o REST. Abaixo explicações sobre cada um desses protocolos:

SOAP:

O SOAP usa XML para enviar mensagens e, normalmente, serve-se do protocolo HTTP para transferir os dados. Associado então ao protocolo está o documento WSDL que descreve a localização do Web service e as operações que dispõe. Também fornece informação necessária para que a comunicação entre aplicações seja possível.

REST:

É o protocolo de comunicação mais recente e mais utilizado. Surgiu com o objetivo de simplificar o acesso aos Web services. O REST tem como base o protocolo HTTP e permite utilizar vários formatos para a representação das informações, como JSON, XML, RSS, etc.

Leia também:  Como Publicar Mais Que Uma Historia No Instagram?

Uma das características positivas do REST é o fato dele ser muito flexível, pois não limita os formatos de representação de dados. Assim, o REST também é utilizado para a melhora da performance, visto ser um protocolo rápido com a capacidade de transmitir dados diretamente via HTTP.

Quais os benefícios dos Web services?

Sua utilização traz muitos benefícios tanto tecnológico como negócio. Segue abaixo os principais:

Integração de dados e aplicações:

Sendo o funcionamento do WS precisar apenas de tecnologia XML/JSON e protocolos HTTP, a comunicação entre sistemas é muito mais simples.

Com um Web service pode-se trocar informações entre sistemas, sem precisar recolher informações detalhadas sobre o funcionamento de cada um.

Os WS auxiliam na ligação de qualquer tipo de sistema, independentemente de plataforma (Windows, Linux, etc.) ou linguagens de programação (Java, Javascript, PHP, etc.) utilizadas.

Reutilização de código:

Um Web service pode ser utilizado por várias plataformas com propósitos distintos de negócio. Assim, o código do WS é desenvolvido apenas uma vez e poderá ser utilizado diversas vezes por diferentes sistemas.

Desenvolvimento mais ágil:

É mais rápido programar com Web services, visto que as aplicações não são construídas do zero e podem ser inclusas novas funcionalidades tranquilamente, a agilidade de implementação de aplicações com a utilização de WS é muito maior, sendo muito utilizado no desenvolvimento de software à medida.

Segurança:

O Web service não se comunica diretamente com a base de dados. Assim, a situação do sistema fornecedor dos dados é segura.

Custos reduzidos:

Para utilizar o Web services não é necessário criar aplicações para integração de dados, o que poderia ocasionar custos elevados. Os WS tiram como base a utilização de protocolos e da infraestrutura Web já existente na organização, requerendo então pouco investimento.

Uma prática solução:

Numa corporação existem aplicações que organizam e trocam informações de formas distintas. Então, não é sempre garantida a comunicação efetiva entre aplicações.

Porém, é cada vez mais necessária a troca de dados entre diferentes sistemas, seja apenas dentro de uma empresa ou entre elas.

O Web services então é uma solução prática e de baixo custo que soluciona incompatibilidade de aplicações e garante sua comunicação com outras aplicações, ultrapassando barreiras como o tipo de plataforma ou linguagens de programação utilizadas.

Você sabia que o Inout Manager pode ser utilizado como um Web service?
Não apenas, com ele é possível construir outros WS. Utilizando-o como Middleware.

Então, quer saber mais sobre o Inout Manager? Clique aqui e conheça!

Web Services: Integração entre Sistemas e Aplicações

Neste artigo falaremos sobre Web Services. Sabemos que grandes empresas, como Microsoft e IBM, est�o fazendo um alto investimento nesta tecnologia, isto certamente indica para n�s programadores que devemos estar ciente sobre o assunto.

Introdu��o aos Web Services

Os Web Services permitem a integra��o entre sistemas e compatibilidade de aplica��es. Assim novas aplica��es podem interagir eficientemente com aquelas que j� existem e que sistemas desenvolvidos em plataformas diferentes sejam compat�veis.

Curso completo: Curso de seguran�a de web services RESTful em Java

Os Web Services usam os protocolos padr�es, como HTTP, XML, e SOAP (Simple Object Access). Salientamos que o SOAP est� sendo aceito cada vez mais como o padr�o b�sico para troca de informa��es utilizando a internet.

Com a utiliza��o destes protocolos e pela publica��o de Web Services na internet, qualquer aplicativo utilizando os mesmos padr�es poder� trocar informa��es, ou ent�o qualquer ambiente operacional que se comunique por meio deles. Observamos assim como a interoperabilidade � bastante forte em Web Services.

Umas das grandes vantagens dos Web Services � que n�o precisa-se saber nada sobre a plataforma que o est� disponibilizando, ou qual a linguagem de programa��o que ele foi escrito.

Por�m existe um requisito para usar Web Services que � saber como enviar e receber mensagens nos protocolos utilizados por ele.

Exemplificando uma exce��o

Para termos uma primeira ideia de como podemos tratar uma poss�vel exce��o, exemplificamos uma das exce��es mais comuns que ocorrem.

Utilizando Web Services

A cria��o de Web Services � simples, o que precisamos � criar o nosso servi�o e ent�o salvar com a extens�o .asmx onde existe uma classe que recebe os servi�os requisitados, trata-se da classe WebServicesHandlerFactory encontrada em System.Web.services.

O grande respons�vel pela exposi��o das regras de utiliza��o do Web Service � o SDL (Services Description Language). Ele proporciona uma interface em XML para descrever funcionalidades do Web Service, al�m de par�metros esperado por ele ou ent�o o seu retorno de informa��es.

Os Web Services assim entendem e descrevem com a utiliza��o do XML no SDL, permitindo que qualquer aplicativo na internet que chame o servi�o por meio de seu contrato, e conhecendo os seus m�todos, possa obter um retorno esperado da informa��o.

Criando Web Services

Para entendermos melhor como funcionam os Web Services, vamos criar um Web Service utilizando C# e depois publicaremos este Web Service na internet.

O nosso exemplo ser� bem simples, ele obter� dois n�meros como par�metro e far� uma soma, retornando seu resultado em XML. Para publicar o Web Service voc� ter� que ter algum site dispon�vel e fazer o teste.

using System.Xml.Serialization;

using System.Web.Services;

using System.Diagnostics;

class Soma {

[WebMethod()]

public int Somar(int x, int y) {

return x+y;

}

}

Listagem 1. Criando um Web Service

Ap�s isso publique o Web Service em algum site e acesse o link do site com nome_do_web_service.asmx e repare na primeira tela contendo informa��es sobre o servi�o que publicamos. Ap�s isso clique no link somar e passe os par�metros corretos pra a utiliza��o do Web Service corretamente.

Seguran�a com Web Services

Todos sabemos que quase todos, sen�o todos, programadores se preocupam com quest�es de seguran�a.

Mas os Web Services s�o muito seguros, pois suas configura��es s�o feitas por meio da utiliza��o de protocolos muito seguros, como http, SSL3, e principalmente pela utiliza��o de criptografia, como j� fazem bastante na internet, principalmente em site de vendas e que usam formas de pagamento que exigem muita seguran�a.

Conclus�o

No artigo de hoje voc� aprendeu ou revisou conceitos sobre Web Services, que tem a sua devida import�ncia hoje sendo utilizado por grandes empresas que tem investido fortemente em Web Services.

Depois deste pontap� inicial sobre Web Services voc� poder� se aprofundar mais ainda, n�o deixe de procurar sobre o assunto. Se for da necessidade dos programadores atenderem a pedidos para aprofundamento neste quesito, pois ainda tem bastante a se falar sobre o assunto, por isso n�o deixe de pesquisar mais.

Continuem enviando suas sugest�es de artigos, sempre tenho salientado que isso � importante para sabermos o que os leitores querem se aprofundar, ou ent�o aprender determinados pontos do C Sharp. Agrade�o novamente aos visitantes pelos pedidos e at� a pr�xima.

Saiu na DevMedia!

  • Eu sobrevivo sem UML?Voc� planeja suas aplica��es antes de come�ar a programar? Ou � daqueles que pensa enquanto escreve? Cuidado, voc� corre o risco de chegar no meio do projeto sem saber para onde ir. Para evitar isso descubra neste Guia a UML
  • Crie formul�rios com HTML5:Nesse curso criaremos um formul�rio de cadastro da pizzaria Hello Pizza, permitindo assim aprender sobre os elementos que o comp�em e seus sistemas de valida��o.
  • Crie uma calculadora de pintura com C#: Este curso � voltado aos iniciantes na programa��o, principalmente na linguagem C#. Criaremos uma aplica��o voltada a calcular o gasto de tinta necess�rio para pintar um c�modo utilizando conceitos b�sicos do C#, a principal linguagem de programa��o da plataforma .NET.

Saiba mais sobre PHP 😉

  • JWT: Web services seguros em Java: Aprenda a programar web services RESTful seguros utilizando JWT (JSON Web Tokens). Para isso tomaremos como base uma Web API que j� fornece um CRUD de marcas e produtos, mas que ainda n�o prov� nenhum mecanismo de seguran�a, nenhum controle de autentica��o e autoriza��o.
  • Web services RESTful com Spring framework e JPA: Neste curso voc� vai aprender a criar sua primeira API REST baseada nos recursos do Spring Framework. Veremos como declarar corretamente os verbos HTTP em cada recurso consumido e tamb�m como definir, de forma apropriada, o status de cada resposta fornecida pela API.
  • Seguran�a de web services em Java com controle de acesso: Neste curso vamos aprender a programar um mecanismo de autoriza��o para controle de acesso �s diferentes funcionalidades oferecidas por uma Web API RESTful, configurando para tr�s tipos de usu�rio (cliente, funcion�rio e administrador) diferentes tipos de permiss�o.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*