O Que É Radioterapia E Como É Feita?

  • Português
  • English
  • Español

Última modificação: 11/02/2019 | 16h28
O Que É Radioterapia E Como É Feita?

A radioterapia é um tratamento no qual se utilizam radiações ionizantes (raio-x, por exemplo), que são um tipo de energia para destruir ou impedir que as células do tumor aumentem. Essas radiações não são vistas e durante a aplicação você não sentirá nada.

Quais os benefícios da radioterapia?

A maioria dos pacientes com câncer é tratada com radiações e o resultado costuma ser muito positivo. O tumor pode desaparecer e a doença ficar controlada, ou até mesmo curada.

Quando não é possível obter a cura, a radioterapia pode contribuir para a melhoria da qualidade de vida. Isso porque as aplicações diminuem o tamanho do tumor, o que alivia a pressão, reduz hemorragias, dores e outros sintomas, proporcionando alívio aos pacientes.

Em alguns casos a radioterapia pode ser usada em conjunto com a quimioterapia,que é o uso de medicamentos específicos contra o câncer. Isso vai depender do tipo de tumor e da escolha do tratamento ideal para superar a doença.

Durante o seu tratamento podem surgir efeitos colaterais. Por isso, uma vez por semana você terá uma consulta de revisão com seu (sua) médico (a) e também será acompanhado na consulta de enfermagem.

Como é feita a radioterapia?

O número de aplicações necessárias pode variar de acordo com a extensão e a localização do tumor, dos resultados dos exames e do estado de saúde do paciente.

De acordo com a localização do tumor, a radioterapia pode ser feita de duas formas:

O Que É Radioterapia E Como É Feita? Radioterapia externa ou teleterapia A radiação é emitida por um aparelho, que fica afastado do paciente, direcionado ao local a ser tratado, com o paciente deitado. As aplicações são, geralmente, diárias.
O Que É Radioterapia E Como É Feita? Braquiterapia Aplicadores são colocados pelo médico, em contato ao local a ser tratado, e a radiação é emitida do aparelho para os aplicadores. Esse tratamento é feito no ambulatório (podendo necessitar de anestesia), de uma a duas vezes por semana.

Como funciona a Radioterapia Externa?

Na radioterapia externa, o paciente ficará deitado sob o aparelho, que estará direcionado para a área do corpo a ser tratada.

Sendo na área de cabeça e pescoço você utilizará uma máscara que ajudará a manter a posição correta durante o tratamento.

Se a área for no corpo serão feitas marcações com uma tinta especial no local para os técnicos de radioterapia te posicionarem corretamente, antes de iniciar o tratamento.

Etapas do tratamento da Radioterapia Externa

O Que É Radioterapia E Como É Feita?

Um médico radioterapeuta irá examiná-lo, fará uma série de perguntas para saber tudo o que tem ocorrido com você e pedirá alguns exames, se necessário. Quando os exames estiverem prontos, serão definidos o tipo e o tempo do tratamento.

O Que É Radioterapia E Como É Feita? 2ª etapa:Programação do tratamento

Para programar o tratamento, é utilizado um aparelho chamado simulador ou tomógrafo, que ajuda o médico a delimitar a área a ser tratada, marcando a pele com uma tinta vermelha. Essas marcações não devem ser retiradas antes do término do tratamento, por isso evite banhos prolongados e proteja as marcações.

A fim de que a radiação atinja somente a área a ser tratada, em alguns casos, um molde de plástico poderá ser feito (como uma máscara, por exemplo), para ajudar a manter a cabeça na mesma posição durante a aplicação. Nesse caso, a marcação da área a ser tratada é feita na máscara, e não na pele.

O Que É Radioterapia E Como É Feita?

A ficha da programação é encaminhada para a sala da Física Médica, onde são feitos os cálculos para assegurar que a dose aplicada será igual à prescrita. E os físicos são responsáveis pelo controle de qualidade dos equipamentos.

O Que É Radioterapia E Como É Feita?

Você receberá um cartão contendo o local e o nome do aparelho no qual será tratado, o nome do seu médico, o dia e a hora da aplicação. Nos dias e horários marcados, você entregará este cartão para o técnico de radioterapia e aguardará ser chamado para a sala do aparelho

Durante a aplicação, você ficará sozinho na sala, posicionado na mesa de tratamento. Não se preocupe, pois o técnico responsável estará na sala de controle, ao lado, observando tudo por um monitor de TV.

Após você ser posicionado pelo técnico de radioterapia na maca do aparelho deverá ficar imóvel, para que a radiação não ultrapasse os limites da área marcada para o tratamento.

A máscara ou molde do seu tratamento será guardada na sala do aparelho, para ser usada sempre que você vier receber a aplicação. As aplicações com radiação ionizante acontecem de segunda a sexta-feira e são marcadas no cartão do paciente. É importante que você não falte nenhum dia, para não prejudicar o seu tratamento.

Como funciona a Braquiterapia?

Dependendo do tumor e da anatomia do paciente podem ser utilizados diversos dispositivos (cateteres, aplicadores) para o tratamento, sendo que alguns necessitam de sedação. A sedação é realizada para evitar desconfortos no momento da colocação desses aplicadores.

A fonte de radiação sai do aparelho, percorre cateteres que são ligados aos aplicadores e irradia próximo a área a ser tratada, depois a fonte retorna ao aparelho fazendo o mesmo trajeto. Não se preocupe, quando termina o tratamento o paciente não sai “transmitindo” radiação aos outros. O procedimento com sedação demora mais tempo.

Etapas do Tratamento da Braquiterapia

Para explicar um pouco como acontece o tratamento usaremos como exemplo o tipo mais comum, a braquiterapia para tumores ginecológicos.

O Que É Radioterapia E Como É Feita?

Semelhante a radioterapia externa, é necessário uma consulta médica com um radio-oncologista para avaliar as condições físicas do paciente, exames prévios ou solicitar outros, caso necessário.

O Que É Radioterapia E Como É Feita? 2ª etapa:Consulta de Enfermagem

Tem por objetivo orientar o paciente sobre os cuidados que ele deve ter antes de cada sessão e ao final do tratamento. As orientações serão de acordo com o tipo de aplicador utilizado.

O Que É Radioterapia E Como É Feita? 3ª etapa:Consulta com Anestesista

(procedimento com sedação)

Antes do procedimento propriamente dito um anestesista conversará com o paciente para avaliar se as condições clínicas permitem a aplicação de uma sedação. Esta avaliação ocorre através do risco cirúrgico e pela história clínica.

4ª etapa:O planejamento e o

procedimento do tratamento

No dia do tratamento, o paciente trocará de roupa e utilizará um robe e uma touca e será encaminhado a sala de tratamento. Sendo a pelve a área tratada, o paciente ficará na posição ginecológica e será passado uma sonda vesical e posicionado o aplicador.

Após o posicionamento do aplicador, será realizado um exame de imagem para o Físico calcular a dosagem necessária para o tratamento.

Depois de calculada a dose, o médico confere e libera o início o tratamento.

Neste momento o paciente fica sozinho na sala mas é observado pela equipe por um monitor de TV, e um intercomunicador, possibilita a comunicação entre o paciente e a equipe a qualquer momento.

Ao término do tratamento é retirado o aplicador, o paciente é encaminhado a uma sala onde será fornecido um lanche e se tiver feito anestesia será avaliado pelo anestesista para liberação de retorno a sua residência.

O Serviço Social atende com consulta agendada. A proposta principal é orientar sobre os direitos sociais do paciente oncológico. Ex.: Previdência Social (auxíliodoença, aposentadoria, benefício assistencial, tratamento fora de domicílio, saques de PIS e FGTS, passe livre etc.)

Importante: Você pode ter conhecimento prévio sobre os seus direitos. Informe-se sobre os horários e locais de atendimento do Serviço Social na sua unidade e marque uma consulta.

Atendimento na Nutrição

O Serviço de Nutrição atende aos pacientes ambulatoriais mediante marcação de consultas. Os atendimentos são individuais e em grupo, conforme o tipo de tratamento.

O horário de atendimento é das 8h às 16h, de segunda a sexta-feira, podendo ser marcada consulta no local ou por telefone em qualquer de nossas unidades.

Revisão Médica

A partir da segunda semana de aplicação você terá uma consulta de revisão com seu médico, para realizar um exame físico e avaliar os efeitos do tratamento.

Uma vez por semana é feito o controle do médico e do enfermeiro para diminuir os efeitos que possam surgir.

Consulta de Enfermagemda Radioterapia Externa

A partir da primeira semana de tratamento, você participará de um grupo educativo sobre os cuidados com a pele irradiada e será acompanhado com consultas subsequentes para que seja avaliada as reações da pele.

Leia também:  Como Esquecer Pessoas Que Nos Fazem Mal?

Veja a seguir alguns cuidados:

É necessário que beba, no mínimo, de dois a três litros de líquido por dia (água, sucos, água de coco, chás e outros), para que sua pele se mantenha hidratada. Caso tenha alguma restrição para beber líquidos, seguir a recomendação médica.
Após a aplicação da radiação, aplique uma camada fina de creme hidratante indicado pelo enfermeiro, massageando o local com leveza até perceber que a pele está quase seca.
Lembre-se de que, antes de iniciar cada aplicação do tratamento da radioterapia, sua pele deve estar limpa, sem resíduos de quaisquer cremes ou pomadas!
Evite banhos quentes; procure tomar banho com água morna e sabonete não perfumado, de preferência neutro.
Seque a pele com leves toques com a toalha, evite coçar a área que está recebendo a radiação.
Não use a força do jato d’água do chuveiro ou ducha diretamente na pele irradiada.
Não exponha a área tratada ao sol e a banhos de mar ou piscina.
Ao fazer curativo na pele, evite o uso de esparadrapos ou adesivos na região irradiada. Utilize de preferência ataduras para fixação. Em caso de aparecimento de feridas na área tratada, siga a orientação do enfermeiro ou do seu médico.
Lembre-se sempre: o fumo faz mal à saúde e traz mais complicações durante o tratamento.

Abaixo algumas informações sobre como cuidar da pele de acordo com a região do corpo:

  • Apare os pelos da barba com tesoura ou barbeador elétrico. Evite o uso de lâminas ou ceras para não ferir a pele.
  • Utilize bonés ou chapéus de abas largas e sombrinha para proteger sua pele do sol.
  • Use blusas de cor clara e de tecido de algodão com a gola até o início do pescoço. Evite roupa de gola rolê.
  • Escove os dentes e a língua todas as vezes que você se alimentar. Pode ser realizado bochechos com enxaguatório bucal sem álcool. É importante realizar a higiene oral para diminuir o aparecimento de feridas na boca, mesmo que você use sonda nasoenteral, gastronomia ou não tenha dentes.
  • Evite roupas justas e de tecido sintético. Caso a área tratada for a mama, evitar o uso de sutiã; ao usar dê preferência aos de algodão e sem aro metálico na região de sustentação das mamas. À noite, se possível, ficar sem o sutiã.
  • Não depile a axila com lâminas ou ceras depilatórias, caso seja essa a área tratada.
  • Não use qualquer creme, desodorante, talco ou perfume na área tratada.
  • Evite fontes de calor nas tarefas domésticas e em seu trabalho, como por exemplo, caso necessite cozinhar usar as bocas de trás do fogão.
  • Evite o uso do papel higiênico, lave o local com água e sabonete neutro. Se possível, dê preferência a sabonete líquido íntimo.
  • Evite roupas justas, jeans ou lycra. Dê preferência a calcinha ou cueca largas e de tecido de algodão. À noite, se possível ficar sem a roupa íntima.
  • Não depilar a área tratada com lâminas ou ceras depilatórias.

Lembre-se de que a consulta de enfermagem para avaliação da sua pele será uma vez por semana ou a cada 15 dias.

Cada pessoa reage de forma diferente ao tratamento. Alguns efeitos indesejáveis são frequentes e relacionados à área do tumor e geralmente ocorrem no final da segunda semana de aplicação da radiação. Os mais frequentes são:

Região cabeça e pescoço Alterações no paladar, dor ao engolir. Reações na pele (pele ressecada, escurecida e/ou avermelhada, ou com feridas) e na boca (aftas ou feridas) que podem causar dor e dificuldade para se alimentar. E boca seca ou saliva grossa.
Região torácica Cansaço, reações na pele (pele ressecada, escurecida e/ou avermelhada), perda de pelos no local do tratamento, coceira na área tratada, perda de apetite e náuseas.
Região pélvica Cansaço, alteração do ritmo intestinal (diarreia ou prisão de ventre), reações da pele (pele ressecada, escurecida, avermelhada, ou com feridas), perda de pelos no local de tratamento, coceira na área tratada e ardência ao urinar.

Não falte as suas consultas. A Equipe Multiprofissional do Serviço de Radioterapia lhe ajudará a lidar melhor com os efeitos colaterais.

Tudo o que você precisa saber sobre radioterapia -Revista Online ABRALE

Por Natália Mancini

Com a evolução da tecnologia na Oncologia, a radioterapia tem apresentado grande evolução. Antes, o tratamento afetava grandes volumes de tecido ao redor do câncer que estava sendo tratado. Entretanto, atualmente, esse tratamento tem alta precisão e pode diminuir a intensidade dos efeitos colaterais.

O que é radioterapia?

O Que É Radioterapia E Como É Feita?O Dr. Eduardo Weltman, coordenador da radioterapia do Hospital Israelita Albert Einstein, explica que esse é um tipo de tratamento no qual são utilizadas radiações ionizantes para alterar o tecido humano. 

  • “Ou seja, você aplica raios em cima do tecido e eles vão modificar tanto o tecido saudável quanto o tumoral”, fala o médico. 
  • Esse tratamento pode ser neoadjuvante, adjuvante, curativo e paliativo, variando de acordo com a situação do paciente. 
  • No neoadjuvante, o intuito é diminuir o volume do tumor, facilitando uma posterior cirurgia e fazendo com que ela seja menos agressiva. 

Já o adjuvante é realizado quando já foi feito um tratamento anterior, seja quimio ou cirurgia, e a radioterapia serve como uma forma de reforçar o resultado. Por outro lado, o curativo é quando a radio é considerada a principal forma de tratamento. Enquanto que o paliativo tem a função de melhorar a qualidade de vida do paciente por meio da diminuição da dor, sangramento e outros sintomas.

Além disso, a radioterapia tem duas opções para ser administrada: a teleterapia e a braquiterapia. A teleterapia é todo tipo de radiação que vem de fora para dentro. 

“Didaticamente, a fonte da radioterapia está a mais de 20 centímetros do local onde você vai tratar. Por isso, ‘tel’ de ‘à distância’ e ‘terapia’ de ‘tratamento’”, diz o Dr. Weltman.

Diferentemente da braquiterapia, que é realizada por meio do contato de material radioativo com o organismo. “Então, é uma terapia intersticial ou de contato. Ou seja, você pode encostar o material radioativo em alguma parte do corpo. A partir disso, você tem o efeito terapêutico. Por exemplo, os tratamentos dos tumores de pele por fontes radioativas”, exemplifica o especialista. 

Qual a diferença entre quimioterapia e radioterapia?

O Que É Radioterapia E Como É Feita?Primeiramente, a principal diferença é que a quimioterapia é um tratamento sistêmico e a radio, local. Isto é, enquanto a quimio alcança o corpo inteiro, a radio afeta somente a área na qual ela for aplicada.

Outra diferença é a forma de administração. Enquanto a quimio pode ser por via oral ou venosa, a radio é pela teleterapia ou braquiterapia. Por isso, a radioterapia é mais indicada nos casos em que o tumor encontra-se mais localizado e, comumente, em estágios iniciais.

Atualmente, esses dois tipos de tratamento podem ser utilizados em conjunto. “Hoje em dia falamos sobre o tratamento do câncer como uma abordagem multidisciplinar. Isso quer dizer que devem ser oferecidas para o paciente todas as possibilidades terapêuticas a partir de um protocolo. Com isso, você estabelece o que é melhor para aquela pessoa”, diz o Dr. Weltman.

Ele utiliza como exemplo um câncer nas cordas vocais. Se o tumor estiver em estágio inicial, as melhores opções são a cirurgia ou a radioterapia. Entretanto, se o mesmo câncer estiver avançado, é possível que seja necessário realizar quimio, radioterapia e também cirurgia. Assim, o tratamento seria iniciado com quimio e radio, ao mesmo tempo, e a cirurgia no final. 

“O importante é que o tratamento do tumor deve ser personalizado. Tem que ser individualizado para cada paciente. Dentro dessa individualização, você vai usar uma metodologia ou outra. É possível também uma combinação de todas elas”, ressalta.

Quais são os efeitos colaterais da radioterapia?

Os efeitos dependem do tipo de radioterapia que foi realizada, assim como a indicação de intensidade e quantidade de sessões. O local irradiado também tem grande influência em quais efeitos podem aparecer. 

Leia também:  Como Calcular Quando Nasce O Bebe?

“É uma gama muito grande de possibilidades. Em geral, a radioterapia moderna traz muito pouco efeito colateral agudo e tardio, conhecidos como sequelas. Então, é difícil generalizar ao falar de radioterapia” considera o Dr.

  1. Enquanto alguns pacientes não desenvolvem nenhum efeito colateral, é possível que outros sintam náusea, mal-estar, alteração na pele ou mucosite. Nesses casos, é possível diminuir os sintomas com alguns hábitos:
  2. – Beber, no mínimo, três litros de líquido por dia
  3. – Aplicar uma camada fina de creme hidratante indicado pelo médico após a aplicação da radiação
  4. – Limpar completamente a pele antes da radioterapia
  5. – Evitar banhos quentes e dar preferência para sabonetes neutros e sem perfume
  6. – Secar a pele levemente sem coçar ou esfregar a área irradiada
  7. – Evitar roupas justas
  8. – Não utilizar, na área tratada, lâminas ou cera depilatórias durante o tratamento 

Além disso, o Dr. Weltman ressalta que em casos nos quais são irradiados grandes volumes abdominais podem ser indicados medicamentos para diminuir os efeitos colaterais, como a náusea. Entretanto, ele garante que enquanto a radiação está sendo aplicada, o paciente não sente nada.

“A rigor, o aparelho liga, desliga e o paciente não sente exatamente nada. O que pode acontecer no decorrer do tratamento, como o paciente faz várias aplicações, os efeitos colaterais vão acumulando. Ou seja, da mesma maneira que fazer várias aplicações aumenta a chance de curar, também aumenta a chance dos efeitos colaterais”, conta ele.

Diferentemente da quimio, o cabelo do paciente não costuma cair e a fertilidade só é afetada caso a irradiação seja feita na região das gônadas (testículos e ovários).

Como funciona a radioterapia?

O Que É Radioterapia E Como É Feita?A quantidade de sessões indicada varia de acordo com o tipo de tratamento. Em alguns casos, por exemplo o tumor cerebral, apenas uma aplicação é suficiente. Em outros casos, pode ser necessário que o paciente seja submetido a uma maior quantidade. Entretanto, o número de aplicações não está diretamente relacionado com a agressividade do tratamento. 

“Aí você pergunta, 39 sessões é mais do que uma? Não necessariamente. Isso porque você pode dar uma aplicação com uma dose muito alta de irradiação, que pode ser equivalente às 39 aplicações em doses baixas”, diz o Dr. Weltman

De acordo com o especialista, a quantidade de aplicações está relacionada com a proteção dos tecidos saudáveis. Ao fazer mais sessões, preserva-se mais eficientemente o tecido que está ao redor do tumor. 

Já a duração de cada sessão depende da marca do aparelho de radioterapia. Normalmente dura de 10 a 15 minutos. Entretanto, a irradiação em si dura somente cerca de 2 minutos! 

“90% do tempo em que o paciente está na sala, é usado para acertar o posicionamento. A aplicação em si vai durar entre um minuto e meio, no máximo dois”, o Dr. detalha.  

Para garantir a precisão do local, é utilizado um sistema de imobilização (uma máscara ou um equipamento para a região do quadril) para garantir que o paciente esteja sempre no mesmo posicionamento.

Esse sistema é feito por meio de um plástico derretido e moldado no corpo da pessoa que a deixa imóvel.

Então, ela deita no simulador, o plástico é derretido em água morna e moldado na parte do corpo desejada. 

Além desse método, o ideal é fazer pequenos pontos de referência para definir um plano e identificar o local. Com exceção da cabeça, a recomendação é fazer uma pequena “tatuagem” para evitar que a marcação saia no banho. “A partir disso, todo dia o paciente será localizado por esses risquinhos ou pontinhos. Isso torna o tratamento mais ágil e mais reprodutivo”, diz o médico.

Os cânceres hematológicos e a radioterapia. 

No caso das leucemias, há cada vez menos indicação para realizar a radioterapia. Os casos que podem precisar desse tratamento são as recidivas e quando o paciente necessita do transplante de medula óssea (TMO). Isso acontece tanto no preparo para o TMO quanto como um reforço de dose para tumores cerebrais.

Já para o mieloma múltiplo (MM), a radioterapia pode entrar como tratamento curativo em uma situação. “Pacientes com uma plasmocitoma isolada, ou seja, lesão única e que não evoluem para um MM podem ser curados somente com radioterapia no local específico da doença”, explica o Dr. Além disso, essa terapia pode ser usada como tratamento paliativo caso o paciente sinta muita dor óssea.

Enquanto que para os linfomas é muito comum que a radioterapia entre como tratamento coadjuvante. “Por exemplo, quando você tem um linfoma, fez a quimioterapia e teve uma resposta completa.

O médico começa a pensar onde esse paciente pode falhar, se vier a falhar. A radioterapia feita nesse local vai diminuir muito a chance de recidiva.

Com isso, aumentar a chance do paciente se curar e não precisar de novos tratamentos após uma falha”, o Dr. Weltman diz. 

Quem faz radioterapia pode beber cerveja?

É recomendável evitar o consumo de bebidas alcoólicas durante o tratamento, pois elas podem causar irritação nos órgãos. Além de também poderem interferir no funcionamento da defesa do corpo, dificultando a recuperação.  

Aliás, a mesma orientação vale para a alimentação em um geral! 

Ter uma dieta balanceada ajuda o corpo a reconstruir os tecidos que a radioterapia possa ter prejudicado. Além de manter a disposição. A ingestão insuficiente de nutrientes pode fazer com que o corpo passe a utilizar os nutrientes armazenados como fonte de energia. Consequentemente, a defesa do corpo fica prejudicada, complicando o combate às infecções. 

Em caso de enjoo, a melhor opção é comer aquilo que se está com vontade. Comer menos em cada refeição e fazer pequenos lanches durante o dia pode ajudar nessa situação.

Novidades para os tratamentos dos cânceres hematológicos estão a caminho!

Panorama do câncer no futuro

Radioterapia: entenda como funciona e quais seus efeitos colaterais para o corpo

A radioterapia é um tipo de tratamento contra o câncer que tem como objetivo destruir ou impedir o crescimento das células tumorais por meio da aplicação de radiação, que é semelhante à utilizada nos exames de raio-X, diretamente no tumor.

Esse tipo de tratamento pode ser usado sozinho ou juntamente com a quimioterapia ou cirurgia, mas normalmente não provoca queda de cabelo, pois os seus efeitos são sentidos apenas no local do tratamento e dependem do tipo e da quantidade de radiação utilizada no paciente.

O Que É Radioterapia E Como É Feita?

Quando é indicada

A radioterapia é indicada para tratar ou controlar o crescimento de tumores benignos ou de câncer, podendo ser utilizada antes, durante ou após o tratamento com cirurgia ou quimioterapia.

No entanto, quando este tipo de tratamento é usado apenas para aliviar os sintomas do tumor como dor ou sangramento, ele é chamado de radioterapia paliativa, usada especialmente em fases avançadas e de difícil cura do câncer.

Efeitos colaterais da radioterapia

Os efeitos colaterais dependem do tipo de tratamento utilizado, das doses de radiação, do tamanho e do local do tumor e da saúde geral do paciente, mas normalmente podem ocorrer:

  • Vermelhidão, ressecamento, bolhas, coceira ou descamação da pele;
  • Cansaço e falta de energia que não melhora mesmo com o repouso;
  • Boca seca e feridas na gengiva;
  • Problemas para engolir;
  • Náuseas e vômitos;
  • Diarreia;
  • Inchaço;
  • Problemas urinários e na bexiga;
  • Queda de cabelo, especialmente quando aplicada na região da cabeça;
  • Ausência de menstruação, secura vaginal e infertilidade em mulheres, quando aplicada na região da pélvis;
  • Impotência sexual e infertilidade em homens, quando aplicada na região da pélvis.

Em geral, essas reações começam durante a 2ª ou 3ª semana de tratamento, podendo durar até várias semanas após a última aplicação. Além disso, os efeitos colaterais são mais graves quando a radioterapia é feita juntamente com a quimioterapia. Conheça os efeitos colaterais da quimioterapia.

Leia também:  Como Se Chama Uma Pessoa Que Só Come Peixe?

O Que É Radioterapia E Como É Feita?

Cuidados durante o tratamento

Para aliviar os sintomas e efeitos colaterais do tratamento, deve-se ter alguns cuidados como evitar a exposição solar, usar produtos de pele à base de Aloe vera ou camomila e manter o local limpo e sem cremes ou hidratantes durante as sessões de radiação.

Além disso, pode-se falar com o médico para usar medicamentos que combatem a dor, as náuseas, os vômitos e a diarreia, o que ajuda a aliviar o cansaço e facilitar a alimentação durante o tratamento.

Tipos de radioterapia

Existem 3 tipos de tratamento usando radiação e que são utilizados de acordo com o tipo e tamanho do tumor a ser tratado:

1. Radioterapia com feixe externo ou teleterapia

É o tipo de radiação mais comumente utilizada, emitida por um aparelho direcionado para o local a ser tratado. Em geral, as aplicações são feitas diariamente e duram de 10 a 40 minutos, e durante este período o paciente fica deitado e não sente nenhum incômodo.

2. Braquiterapia

A radiação é enviada ao corpo através de aplicadores especiais, como agulhas ou fios, que são colocados diretamente no local a ser tratado.

Esse tratamento é feito de 1 a 2 vezes por semana e pode precisar de uso de anestesia, sendo bastante utilizado para tumores na próstata ou no colo do útero.

3. Injeção de radioisótopos

Neste tipo de tratamento, um líquido radioativo é aplicado diretamente na corrente sanguínea do paciente, sendo normalmente usada em casos de câncer de tireoide.

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.

Como é feita a radioterapia? Procedimento e prevenção aos efeitos colaterais

Publicado por: Wecare Publicado: 07/08/2018 Visitas: 31765 Comentários: 3

Dentre os tratamentos para o câncer, os mais conhecidos são a quimioterapia, a cirurgia e a radioterapia. Através da irradiação das células tumorais, a radioterapia é eficiente em inibir seu crescimento e destruir o tecido canceroso.

Uma das dúvidas de pacientes que recebem o diagnóstico é como é feita a radioterapia. Hoje, vamos explicar como funciona o procedimento, seus possíveis efeitos colaterais, além de prevenção e cuidados.

O que é a radioterapia? 

Antes de entender como é feita a radioterapia, vamos a uma breve explicação sobre o seu conceito.

A radioterapia é um tratamento local para vários tipos de câncer e pode ser aplicada com ou sem o acompanhamento de outros tratamentos. Ela consiste na aplicação de radiação, geralmente de raios X, ou de elétrons de alta energia, produzidos por um equipamento chamado acelerador linear de partículas.

Sua função é impedir que as células cancerosas se multipliquem, inibindo o crescimento do tumor e o destruindo. Como a radioterapia é feita com irradiação, ela deve ser o mais direcionada o possível para a área a ser tratada, a fim de minimizar os efeitos em tecido saudável do organismo.

Existem diversas técnicas de radioterapia, sendo as mais conhecidas a externa e a interna (braquiterapia). A radioterapia externa é feita com um equipamento que emite radiação próximo ao paciente, direcionada a uma determinada área a ser tratada.

Já a interna, ou braquiterapia, consiste no implante de um agente radioativo próximo à lesão, que emite radiação a curta distância diretamente sobre o tecido afetado. Ela geralmente é empregada em casos de tumores pequenos, mas isto não é uma regra.

Existe também a radioterapia metabólica, onde o agente radioativo é administrado por via oral ou injeção intravenosa, prendendo-se às células cancerosas para destruí-las.

Como é feita a radioterapia? 

O procedimento radioterápico tem início com o primeiro encontro do paciente com a equipe multidisciplinar responsável pelo tratamento. Na primeira etapa, será definido o local a ser irradiado, bem como calculadas as doses de radiação.

É feita uma espécie de tatuagem temporária sobre a pele para destacar os pontos importantes. Também são definidos nesta etapa a duração e frequência das sessões de radioterapia.

Como a radioterapia é feita em sessões, geralmente elas são divididas entre 4 a 5 sessões por semana, ao longo de várias semanas, cada sessão tendo entre 15 a 30 minutos de duração. O tratamento é indolor ao paciente e pode ser realizado em ambulatório, sem a necessidade de internação, exceto em casos determinados pelo médico.

Efeitos colaterais da radioterapia 

Não basta saber como é feita a radioterapia. Também é preciso estar ciente sobre os possíveis efeitos colaterais do procedimento. Como a radioterapia é feita de forma a penetrar sob a pele para chegar ao tumor, células saudáveis são atingidas no caminho, podendo ocasionar o surgimento destes efeitos colaterais.

Isso depende muito do paciente, da dose radioterápica e do tempo do tratamento. Nem todos os pacientes observam o surgimento de efeitos colaterais, e quando eles surgem, a maioria é de grau leve ou moderado.

Veja agora quais são os efeitos mais comuns do tratamento radioterápico.

  • Fadiga – cansaço e indisposição;
  • Dores de cabeça – por vezes acompanhadas de náuseas e vômitos;
  • Problemas na pele – vermelhidão, ressecamento, coceira;
  • Radiodermite – inflamação da pele com descamação, fissuras ou queimaduras;
  • Reação inflamatória – inchaço da área tratada;
  • Alterações no sangue – glóbulos brancos, vermelhos e plaquetas

Prevenção e tratamento dos efeitos colaterais da radioterapia na pele 

Depois de entender como é feita a radioterapia e quais são seus possíveis efeitos colaterais, vamos às recomendações de prevenção e tratamento dos efeitos. A pele está entre as partes mais afetadas, já que a radiação deve atravessá-la para chegar até o tumor.

Como dito acima, nem todos os pacientes apresentam esses efeitos, sendo que isso depende muito do paciente, da duração e intensidade da radiação. Porém, existem formas de retardar, prevenir ou tratar os efeitos da radioterapia sobre a pele.

Antes de mais nada, é preciso manter a pele muito bem limpa e hidratada. Durante as sessões de radioterapia a pele deve estar limpa e sem nenhum produto. A hidratação pós sessão, mantém a pele saudável e apta a resistir melhor ao tratamento, enquanto a limpeza evita que a radiação cause problemas maiores.

Mas existe um detalhe importante. Nem todos os tipos de hidratantes podem ser utilizados na pele de pacientes em radioterapia, pois estes ficam fragilizados pelo tratamento, estando vulneráveis a componentes químicos que normalmente não causariam grandes danos.

Dentre esses componentes, estão a ureia (agente hidratante), as fragrâncias e os corantes, que se tornam agressivos à pele dos pacientes em radioterapia. Já os parabenos, que são conservantes amplamente utilizados nesses produtos, oferecem riscos a todas as pessoas com a pele lesionada, inclusive a quem não tem câncer, e devem ser evitados também.

Existem alternativas com produtos livres de todos esses componentes, especialmente voltados a pacientes oncológicos. A Wecare Skin oferece estes produtos. São utilizados agentes alternativos que substituem os componentes agressivos por outros de origem natural.

Os principais ativos são a Aloe Vera, a Aveia, a Camomila, o Frescolat e a Calêndula. São 4 tipos de produtos especiais para pacientes que estão fazendo ou vão fazer radioterapia:

  • Washcare – espuma de limpeza que limpa a pele sem remover sua proteção, sem agredir e sem desequilibrar o PH. Ideal para ser usada durante o banho e substituir o sabonete comum;
  • Moistcare – hidratante composto de ingredientes naturais, que mantém a pele hidratada e protegida contra a ação da radioterapia, sem diminuir sua eficácia e sem agredir a pele;
  • Extremecare – ultra-hidratante com a mesma formulação do Moistcare, porém em maior concentração, ideal para áreas ressecadas ou afetadas pela radioterapia;
  • Coolcare Mask – máscara especialmente desenvolvida para proporcionar alívio e frescor às áreas afetadas com radiodermite ou outros efeitos da radioterapia. É de fácil remoção e não interfere na próxima sessão do tratamento.

Agora que você já sabe como é feita a radioterapia, certifique-se de utilizar os produtos corretos. Quanto antes você começar os cuidados com a pele, melhores serão suas chances de evitar os efeitos colaterais.

Sempre consulte seu médico e evite interromper o tratamento. Com a ajuda dos produtos Wecare Skin, o paciente consegue cumprir a radioterapia até o fim com muito mais conforto e qualidade.

O Que É Radioterapia E Como É Feita?

Fontes:

https://www.gentside.com.br/radioterapia/radioterapia-como-funciona-efeitos-o-que-e-radioterapia_art5895.html

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*