O Que É O Sarampo E Como É Transmitida?

O sarampo é uma doença infectocontagiosa causada por um vírus pertencente à família Paramixoviridae e ao gênero Morbillivirus.

Essa doença é transmitida de pessoa para pessoa, e nos últimos anos tem sido observado o aumento do número de casos dela em todo o mundo.

O sarampo é uma doença grave que pode levar a óbito, no entanto, pode ser prevenido por meio da vacinação.

Acesse também: Viroses: o que são e exemplos

Causas e transmissão do sarampo

O sarampo é uma doença causada por um vírus do gênero Morbillivirus, sendo o ser humano o seu único hospedeiro natural.

O sarampo é altamente contagioso, e a sua transmissão pode ocorrer diretamente, de pessoa para pessoa, por meio do contato com as secreções nasofaríngeas, num período que se estende desde cerca de seis dias antes do aparecimento das erupções cutâneas características da doença, até quatro dias depois desse aparecimento. A transmissão pode ocorrer também por meio de gotículas que estejam no ar e que contenham partículas virais.

Sintomas do sarampo

O Que É O Sarampo E Como É Transmitida? Um dos principais sintomas do sarampo é o surgimento de exantema (erupções cutâneas) avermelhado por todo corpo.

Os sintomas do sarampo geralmente iniciam-se cerca de 10 dias após o contágio, antes disso, há um período de incubação, no qual o indivíduo infectado apresenta-se assintomático. As manifestações dos sintomas podem ser divididas em períodos, como veremos a seguir:

  • Período prodrômico: quando surgem os primeiros sintomas e tem a duração de cerca de seis dias. Dentre os sintomas dessa fase, podemos destacar febre alta (acima de 38,5 ºC), mal-estar, anorexia, tosse, coriza, conjuntivite e fotofobia. Nesse momento, surgem também manchas brancas na altura dos dentes pré-molares e que podem espalhar-se por toda a boca, são as chamadas manchas de Koplik, típicas do sarampo;
  • Período exantemático: quando surge uma das principais características da doença, um exantema (erupção cutânea) de cor avermelhada e que persiste por um período de cerca de cinco a seis dias. Nesse período, ocorre também uma prostração maior do doente;
  • Período de convalescença ou de descamação furfurácea: quando há um abrandamento dos sintomas, as erupções cutâneas tornam-se manchas escurecidas e aparecem descamações finas. Estas lembram farinha, por isso o nome de descamação furfurácea.

Veja também: Beribéri: causada pela falta de vitamina B1

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Complicações do sarampo

O sarampo é uma doença que afeta o sistema imunológico do indivíduo, de forma que ela pode, até mesmo, abrir portas para outras infeções. O sarampo, em cerca de 30 % dos casos, apresenta complicações possivelmente fatais.

O Que É O Sarampo E Como É Transmitida? O sarampo pode desencadear algumas complicações. Em crianças, uma complicação frequente é a pneumonia.

Em algumas regiões do mundo, o sarampo é uma das principais causas de morbimortalidade em crianças menores de cinco anos.

Um dos sintomas que merecem atenção, por indicar um possível surgimento de complicações, é a continuidade do quadro febril até três dias depois do surgimento do exantema.

Dentre as principais complicações, podemos destacar:

  • doenças diarreicas;
  • desnutrição;
  • pneumonia, principalmente em bebês;
  • otite média (infecção no ouvido médio);
  • encefalite (infecção cerebral), que pode ser recuperada em poucos dias, no entanto, pode deixar sequelas e até levar a óbito.

Além desses exemplos, o sarampo pode também deixar sequelas, como cegueira, surdez e sequelas neurológicas, como convulsões e retardo mental, entre outras.

Diagnóstico e tratamento do sarampo

O diagnóstico do sarampo é realizado principalmente mediante a análise dos sintomas apresentados, e, em casos suspeitos,exames laboratoriais devem ser realizados. Todos os casos, suspeitos e confirmados, devem ser notificados, de forma a manter-se o controle permanente.

O tratamento do sarampo dá-se via intervenção dos sintomas da doença e das doenças oportunistas que podem surgir.

O tratamento com antibióticos só deve ser realizado se houver o desenvolvimento de alguma infecção bacteriana.

A Organização Mundial de Saúde (OMS)recomenda, nesse sentido, que crianças desnutridas e crianças de países em desenvolvimento recebam suplementos de vitamina A.

A suplementação de vitamina A é recomendada como uma forma de evitar-se algumas complicações do sarampo, como a cegueira, além de reduzir a taxa de mortalidade, já que essa vitamina tem sido associada à diminuição da morbimortalidade em crianças com menos de dois anos de idade.

Prevenção do sarampo

A prevenção do sarampo ocorre com a vacinação. A vacina contra o sarampo foi incluída no Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde, em 1973. Duas vacinas estão disponíveis, tanto na rede pública quanto na rede particular, são elas:

  • Tríplice viral: além do sarampo, também previne contra a caxumba e a rubéola;
  • Tetraviral: além do sarampo, também previne contra a caxumba, a rubéola e a varicela (catapora).

Leia também: Vacina e soro: saiba quais são as diferenças

A vacinação contra o sarampo ocorre com a administração de duas doses. A primeira (vacina tríplice viral) ocorre aos 12 meses de idade, e a segunda (vacina tetraviral), aos 15 meses de idade.

O Que É O Sarampo E Como É Transmitida? A vacinação é a forma de prevenção contra o sarampo. Fique atento ao calendário de vacinação.

Em casos de crianças ou adultos (até 29 anos) que não se vacinaram, ou perderam o cartão de vacinação e não sabem se foram vacinados, é necessária a administração de duas doses com um intervalo de um mês entre elas.

Se tomou apenas uma dose, é necessária a administração da segunda.

Para os adultos acima de 30 anos até 49 anos que não se vacinaram, perderam o cartão de vacinação ou não sabem se foram vacinados, é necessária a administração apenas de uma dose.

Por Helivania Sardinha dos Santos

Sarampo: vírus, transmissão, sintomas, prevenção

O sarampo é uma doença viral que causa, entre outros sintomas, febre alta e manchas vermelhas pelo corpo.

É transmitido de uma pessoa para outra por meio de secreções eliminadas pelo doente ao falar, tossir e espirrar. A forma de prevenção é avacinação.

O sarampo é uma doença grave que pode até mesmo levar uma pessoa à morte, portanto o fundamental é que haja prevenção.

Leia também: Vírus são seres vivos?

Transmissão do sarampo

O sarampo é transmitido pelo contato com secreção eliminada pelo doente ao respirar, tossir, espirrar ou falar. O período de maior transmissibilidade dessa doença é entre os dois dias antes e os dois dias depois do início do surgimento de manchas no corpo do paciente.

Vírus causador do sarampo

  • O agente causador do sarampo é um vírus que pertence à família Paramyxoviridae e gênero Morbillivirus.
  • O Que É O Sarampo E Como É Transmitida? O sarampo é uma doença causada por um vírus.
  • Leia também: O que são viroses?

Sintomas do sarampo

Os sintomas do sarampo começam aparecer cerca de dez dias após o contágio pela doença.

As principais manifestações clínicas são febre alta – geralmente acima de 38,5ºC –, tosse, nariz escorrendo ou entupido, conjuntivite, mal-estar, dor de cabeça, surgimento de manchas vermelhas pelo corpo e manchas brancas nas mucosas (sinal de Koplik). Vale destacar que as manchas vermelhas surgem inicialmente no rosto e na região atrás das orelhas e, posteriormente, espalham-se pelo corpo.

O Que É O Sarampo E Como É Transmitida?

O Ministério da Saúde divide os sintomas em três períodos: o período de infecção, o período de remissão e o período toxêmico.

No período de infecção, aparecem os sintomas da doença, como febre, tosse e coriza. Entre o segundo e o quarto dia, verifica-se o surgimento de manchas pelo corpo.

Caso a febre permaneça por mais de três dias após o surgimento dessas manchas, é bom ficar atento, pois pode ser sinal de alguma complicação.

No período de remissão, o que se observa é que os sintomas da doença diminuem.

Além disso, ocorre o escurecimento das erupções da pele e o surgimento, em algumas pessoas, de uma descamação fina.

Temos ainda o período toxêmico, que é o momento em que o paciente apresenta um grande comprometimento da resistência de seu corpo, o que favorece a superinfecção viral ou bacteriana.

Leia também:  Como Saber De Quem É Este Numero?

Leia também: Rubéola:sinais e sintomas, transmissão, prevenção

O sarampo é grave?

Trata-se, sim, de uma doença grave, pois pode desencadear complicações significativas, como a encefalite e pneumonia.

Essas complicações podem causar sequelas permanentes, como retardo no crescimento, surdez e cegueira.

É importante destacar ainda que o sarampo pode matar, além de ser uma causa comum de morte em crianças.

De acordo com o Ministério da Saúde, 1 a 3 a cada 1.000 crianças doentes podem morrer em decorrência de complicações do sarampo.

Tratamento de sarampo

Assim como muitas doenças causadas por vírus, o sarampo não apresenta um tratamento específico.

Geralmente os medicamentos administrados ao paciente visam a controlar os sintomas desagradáveis da doença, como a febre, ou tratar alguma das complicações.

Para crianças com sarampo, a Organização Mundial de Saúde recomenda que sejam administradas doses de vitamina A, sendo essa vitamina uma importante forma de evitar que formas graves da doença apareçam.

Prevenção

O Que É O Sarampo E Como É Transmitida? A única forma de se prevenir do sarampo é a vacinação.

Para se prevenir do sarampo, é fundamental que a pessoa seja vacinada contra essa doença.

No nosso país, o recomendado é que a criança tome uma dose da vacina tríplice viral ao completar 12 meses e tome, posteriormente, outra dose, mas de tetra viral, aos 15 meses de idade.

A vacina tríplice viral previne contra o sarampo, caxumba e rubéola. Já a vacina tetra viral protege contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela.

Vale destacar que adultos que não receberam a vacina no tempo correto podem procurar os postos de saúde para a atualização de seu cartão de vacinação. Quem recebeu as duas doses da vacina não necessita se vacinar novamente na fase adulta, porém quem recebeu apenas uma dose deve completar o esquema vacinal. Em caso de dúvida se recebeu ou não a vacina, procure uma unidade de saúde.

Leia também: Rotavírus: transmissão, sintomas, tratamento, prevenção

O sarampo ainda existe no Brasil?

O sarampo já havia sido eliminado por completo do território brasileiro. Esse grande feito fez com que o Brasil recebesse, em 2016, o certificado de eliminação do sarampo pela Organização Pan-Americana de Saúde. Infelizmente, esse certificado foi perdido após o surto iniciado em 2018.

Vale destacar que o retorno de doenças está muito relacionado com a redução da cobertura vacinal.

O nosso país apresenta um grande programa de imunização, entretanto, nos últimos anos, houve uma queda no número de pessoas que recebem as vacinas.

Sem a vacinação adequada, estamos sujeitos a surtos e retorno de doenças que já haviam sido eliminadas.

Diante disso, fica clara a importância de manter seu cartão de vacinação atualizado. Caso esteja em dúvidas se alguma vacina não foi tomada, basta procurar uma unidade de saúde.

Sarampo: médico esclarece dúvidas sobre sintomas, tratamento e prevenção

O sarampo é uma infecção viral que afeta, principalmente, crianças durante o primeiro ano de vida. No entanto, a doença também pode acontecer em maiores de 1 ano ou em adultos que não tenham sido vacinados contra o sarampo, sendo mais frequente no verão e no outono.

Os sinais iniciais do sarampo são semelhantes a uma gripe ou resfriado e surgem entre 8 e 12 dias após ter estado com alguém infectado, no entanto, após cerca de 3 dias é comum que surjam as manchas típicas de sarampo que não coçam e se espalham por todo o corpo.

Se acha que você ou alguém pode estar com sarampo, faça o teste com os sintomas que apresenta: 

Fotos de sarampo

O Que É O Sarampo E Como É Transmitida?

O sarampo é provocado pelo vírus da família Paramyxoviridae, e é transmitido de pessoa para pessoa, através de gotinhas de saliva da pessoa infectada ou por meio do contato com partículas de fezes de uma pessoa infectada, sendo a vacinação é a melhor forma de prevenção da doença.

Como confirmar se é sarampo

O diagnóstico do sarampo é normalmente feito pelo pediatra, no caso das crianças, ou um clínico geral, por meio da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela criança ou pelo adulto.

No entanto, como os sintomas de sarampo são muito parecidos com os da rubéola, catapora, roséola e até com os de alergia a medicamentos, o médico poderá indicar a realização de alguns exames de laboratório como exames sorológicos, cultura da garganta ou da urina.

Caso exista suspeita de estar com sarampo é muito importante evitar passar a doença para outras pessoas, uma vez que o vírus é facilmente transmitido por tosse ou espirros, e, por isso, é aconselhado usar uma máscara ou pano limpo para proteger a boca.

Conheça 7 outras doenças que podem provocar manchas vermelhas na pele.

Possíveis complicações

As complicações do sarampo aparecem com mais frequência em crianças menores que 5 anos e pessoas com mais de 20 anos, sendo as mais comuns pneumonia, diarreia e otite média. Outra complicação do sarampo é a encefalite aguda, que se manifesta por volta do 6º dia após o surgimento das manchas vermelhas na pele.

Como é feito o tratamento

  • O tratamento do sarampo consiste em aliviar os sintomas através de repouso, hidratação e medicamentos como Paracetamol, dieta líquida ou branda e ingestão de vitamina A, que devem ser indicados pelo médico.
  • Essa doença é mais comum em crianças e o seu tratamento é feito de forma a controlar os sintomas desagradáveis como febre, mal estar geral, falta de apetite e manchas avermelhadas na pele que podem evoluir para pequenas feridas (ulcerações).
  • Saiba mais sobre o sarampo, no vídeo seguinte:

O Que É O Sarampo E Como É Transmitida?

Sarampo: transmissão, sintomas e prevenção

Sarampo é uma doença causada por vírus que pode ser transmitida de uma pessoa para outra por meio de secreções eliminadas quando o doente fala ou tosse, por exemplo. Essa doença pode desencadear complicações graves, e, portanto, é fundamental a vacina contra sarampo, sendo esta a única forma de prevenção.

Leia também: 10 dúvidas comuns sobre o sarampo

Agente causador do sarampo

O sarampo, como dito, é uma doença causada por um vírus. Nesse caso, trata-se de um vírus de RNA que pertence ao gênero Morbillivirus, da família Paramyxoviridae. O ser humano é o único reservatório conhecido desse vírus.

Leia também: Doenças virais: veja quais são os sintomas, o tratamento e as formas de prevenção

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Transmissão do sarampo

O sarampo é uma doença que é transmitida por meio do contato com secreção contendo o vírus que é eliminada pelo doente ao falar, tossir ou mesmo respirar. O modo de transmissão dessa doença favorece o contágio.

O Brasil recebeu em 2016 o certificado de eliminação do sarampo concedido pela Organização Pan-Americana da Saúde. Infelizmente, o país enfrenta, desde fevereiro de 2018, um surto de sarampo.

Leia também: Surto de sarampo no Brasil – informações sobre esse acontecimento

Sintomas do sarampo

O sarampo é responsável por desencadear uma série de manifestações clínicas, sendo seu período de incubação cerca de 10 dias. Veja o quadro a seguir com os principais sintomas dessa doença.

Sintomas do sarampo
Febre alta (geralmente acima de 38,5 ºC)
Tosse
Coriza
Dores de cabeça
Conjuntivite
Manchas vermelhas no corpo
Manchas brancas nas mucosas (sinais de Koplik)

Os sintomas do sarampo são divididos, segundo o Ministério da Saúde, em três períodos:

  • Período de infecção: quando surgem os principais sintomas da doença, como febre, tosse, coriza, conjuntivite e sensibilidade à luz (fotofobia). Esse período dura, aproximadamente, sete dias, sendo que, do segundo ao quarto dia, inicia-se o surgimento de manchas pelo corpo. Um ponto importante a ser destacado é a necessidade de alerta, caso observe-se a presença de febre por mais de três dias após o surgimento de manchas no corpo, podendo ser isso um sinal de complicações.
  • Remissão: quando, como o nome indica, ocorre uma redução dos sintomas da doença. As erupções na pele escurecem-se, e, em algumas pessoas, observa-se a presença de uma descamação fina.
  • Período toxêmico: quando se observa um comprometimento da resistência do organismo humano, sendo favorecida a superinfecção viral ou bacteriana.
Leia também:  O Que É Proxy E Como Funciona?

O Que É O Sarampo E Como É Transmitida? O sarampo causa, entre outros sintomas, febre e manchas no corpo.

Complicações do sarampo

O sarampo é uma doença grave capaz de evoluir para complicações que podem até mesmo levar à morte. Dentre as complicações, podemos citar a pneumonia e a encefalite.

Vale destacar que essas podem também deixar sequelas, como surdez, redução da capacidade mental, cegueira e retardo no crescimento.

Não podemos esquecer-nos de que a doença pode matar tanto adultos quanto crianças, sendo essa uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de cinco anos.

Tratamento do sarampo

O sarampo é uma doença que não possui um tratamento específico, ou seja, não há medicamentos que visam curá-lo. Os medicamentos utilizados nos pacientes com a doença visam apenas controlar os sintomas ou tratar uma complicação.

Vale destacar que, apesar de não haver medicamento específico, a Organização Mundial de Saúde recomenda que crianças que apresentam a doença recebam doses de vitamina A. Essa administração possui como principal objetivo evitar que quadros graves desenvolvam-se nelas.

Prevenção ao sarampo

O Que É O Sarampo E Como É Transmitida? O sarampo é uma doença que pode ser prevenida por meio da vacina.

No caso do sarampo, a única forma de prevenção é a vacinação. Atualmente, é recomendado que a criança tome uma dose de vacina tríplice viral aos 12 meses de idade e uma dose da vacina tetra viral aos 15 meses de idade. Veja a seguir o esquema vacinal do sarampo para não vacinados.

Esquema vacinal do sarampo para não vacinados (Informações do Ministério da Saúde)
  • Crianças de 12 meses a menores de cinco anos: uma dose aos 12 meses de idade (tríplice viral) e outra aos 15 meses de idade (tetra viral).
  • Crianças de cinco anos a nove anos que perderam a oportunidade de serem vacinadas anteriormente: duas doses da vacina tríplice
  • Pessoas de 10 a 29 anos: duas doses da vacina tríplice
  • Pessoas de 30 a 49 anos: uma dose da vacina tríplice viral

É importante destacar que algumas pessoas não podem receber a vacina contra o sarampo. As pessoas que apresentam, por exemplo, um caso suspeito de sarampo, não devem vacinar-se. O mesmo vale para as mulheres grávidas, crianças com idade menor que seis meses e pessoas imunocomprometidas.

Leia também: Por que a vacinação é importante?

Atenção: É importante guardar bem o cartão de vacinação para que você possa saber se suas vacinas estão em dia. Caso não tenha a cartão de vacinação e não saiba se realmente você tomou a vacina, procure uma unidade de saúde e atualize suas vacinas.

Por Ma. Vanessa Sardinha dos Santos

Sarampo | Drauzio Varella

O Que É O Sarampo E Como É Transmitida?

O sarampo é uma doença transmitida por secreções como gotículas eliminadas pelo espirro ou pela tosse. A vacina é a forma mais eficaz de prevenir. Conheça os sintomas.

O sarampo é uma doença infectocontagiosa provocada por um Morbilivirus e transmitida por secreções das vias respiratórias como gotículas eliminadas pelo espirro ou pela tosse.

O período de incubação, ou seja, o tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas, é de cerca de 12 dias, mas a transmissão pode ocorrer antes do aparecimento dos sintomas e estender-se até o quarto dia depois que surgiram placas avermelhadas na pele.

O sarampo é uma doença potencialmente grave. Em gestantes, pode provocar aborto ou parto prematuro.

Veja também: Leia entrevista com especialista sobre sarampo

Sintomas do sarampo

  • Manchas avermelhadas na pele (exantema maculopapular eritematoso), que começam no rosto e progridem em direção aos pés;
  • Febre;
  • Tosse;
  • Mal-estar;
  • Conjuntivite;
  • Coriza;
  • Perda do apetite;
  • Manchas brancas na parte interna das bochechas (exantema de Koplik);
  • Otite;
  • Pneumonia;
  • Encefalite.

Diagnóstico do sarampo

É feito somente com exame clínico e, quando necessário, confirmado por exame de sangue.

Veja também: Queda da cobertura vacinal contra sarampo evidencia falhas na política de saúde

Tratamento do sarampo

Por ser uma doença autolimitada, o tratamento é sintomático, isto é, visa ao alívio dos sintomas. Em alguns casos, há necessidade de tratamento para o aumento de imunidade. O paciente deve também:

  • Fazer repouso;
  • Ingerir bastante líquido;
  • Comer alimentos leves;
  • Limpar os olhos com água morna;
  • Tomar antitérmicos para baixar a febre quando ela causa muito mal-estar.

Vacina contra o sarampo

A vacina antissarampo é eficaz em cerca de 97% dos casos.

Deve ser aplicada em duas doses: a primeira a partir do 12º mês de vida da criança e a segunda, entre os 15 e 24 meses, de acordo com a Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm).

Exceção feita às mulheres grávidas e aos indivíduos imunodeprimidos, adultos que não foram vacinados e não tiveram a doença na infância também devem tomar a vacina.

Veja também: Aumento do número de casos de sarampo nas Américas preocupa autoridades

Recomendações para evitar o sarampo

  • Não se descuide do programa de vacinação de seus filhos. A vacina é a melhor forma de evitar a doença, que pode ser grave, especialmente se o paciente estiver debilitado;
  • Procure saber o estado de saúde de crianças que convivem com seus filhos e avise escolas e outras pessoas do entorno. O sarampo é uma doença altamente contagiosa e de caráter epidêmico, é necessário alertar a comunidade para que sejam tomadas medidas de prevenção;
  • Não deixe de procurar atendimento médico se aparecerem manchas avermelhadas na pele de sua criança, mesmo que ela tenha sido vacinada;
  • Investigue se você teve a doença na infância ou tomou a vacina quando criança. Em caso de dúvida é melhor procurar um centro de vacinação.

Perguntas frequentes sobre o sarampo

O sarampo pode deixar sequelas?

Sim. As complicações da doença, que incluem otites, infecções respiratórias e doenças neurológicas, podem provocar sequelas como surdez, cegueira, retardo do crescimento e redução da capacidade mental.

Quem não pode ser vacinado?

Pessoas com suspeita de sarampo, bebês com menos de seis meses idade, imunodeprimidos e mulheres grávidas. Nesse último caso, o ideal é tomar a vacina após o parto. Quem está planejando uma gestação, deve tomar até um mês antes de engravidar.

Devo tomar a vacina antes de viajar para o exterior?

Ao viajar para outro país, é importante estar com a situação vacinal em dia, conforme orientação do Ministério da Saúde. Para quem for se vacinar contra o sarampo antes de viajar, a recomendação é procurar um posto de saúde pelo menos 15 dias antes da viagem.

Sarampo: sintomas, transmissão e prevenção

Detalhes Última Atualização: 30 Maio 2018 O Que É O Sarampo E Como É Transmitida?

Sintomas

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, viral, transmissível, extremamente contagiosa e muito comum na infância. Os sintomas iniciais apresentados pelo doente são: febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular e corrimento do nariz.

Após estes sintomas, geralmente há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. Além disso, pode causar infecção nos ouvidos, pneumonia, ataques (convulsões e olhar fixo), lesão cerebral e morte.

Posteriormente, o vírus pode atingir as vias respiratórias, causar diarréias e até infecções no encéfalo.

Acredita-se que estas complicações sejam desencadeadas pelo próprio vírus do sarampo que, na maior parte das vezes, atinge mais gravemente os desnutridos, os recém-nascidos, as gestantes e as pessoas portadoras de imunodeficiências.

Transmissão

A transmissão ocorre diretamente, de pessoa a pessoa, geralmente por tosse, espirros, fala ou respiração, por isso a facilidade de contágio da doença.

Além de secreções respiratórias ou da boca, também é possível se contaminar através da dispersão de gotículas com partículas virais no ar, que podem perdurar por tempo relativamente longo no ambiente, especialmente em locais fechados como escolas e clínicas.

A doença é transmitida na fase em que a pessoa apresenta febre alta, mal-estar, coriza, irritação ocular, tosse e falta de apetite e dura até quatro dias após o aparecimento das manchas vermelhas.

Prevenção

Leia também:  Como Se Chama A Pessoa Que Vende Livros?

A suscetibilidade ao vírus do sarampo é geral e a única forma de prevenção é a vacinação.

Apenas os lactentes cujas mães já tiveram sarampo ou foram vacinadas possuem, temporariamente, anticorpos transmitidos pela placenta, que conferem imunidade geralmente ao longo do primeiro ano de vida (o que pode interferir na resposta à vacinação).

Com o reforço das estratégias de vacinação, vigilância e demais medidas de controle que vêm sendo implementadas em todo o continente americano desde o final dos anos 90, o Brasil e os demais países das Américas vêm conseguindo manter suas populações livres da doença.

Atualmente, há o registro de casos importados que, se não forem adequadamente controlados, podem resultar em surtos e epidemias. Os principais grupos de risco são as pessoas de seis meses a 39 anos de idade.

Dentre os adultos, os trabalhadores de portos e aeroportos, hotelaria e profissionais do sexo apresentam maiores chances de contrair sarampo, devido à maior exposição a indivíduos de outros países que não adotam a mesma política intensiva de controle da doença.

As crianças devem tomar duas doses da vacina combinada contra rubéola, sarampo e caxumba (tríplice viral): a primeira, com um ano de idade; a segunda dose, entre quatro e seis anos. Os adolescentes, adultos (homens e mulheres) e, principalmente, no contexto atual do risco de importação de casos, os pertencentes ao grupo de risco, também devem tomar a vacina tríplice viral ou dupla viral (contra sarampo e rubéola).

Bio-Manguinhos/Fiocruz 2019Este Portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.O conteúdo deste portal pode ser utilizado para todos os fins não comerciais, respeitados e reservados os direitos morais dos autores. Equivalente à CC-NC-BY.

  • Privacidade | Créditos
  • Av. Brasil, 4365 – Pavilhão Rocha Lima – Manguinhos, Rio de Janeiro-RJ  – CEP: 21040-900 | SAC 08000 210 310

Sarampo: sintomas, prevenção, causas, complicações e tratamento

Ir direto para menu de acessibilidade. Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página Últimas notícias

Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, e pode ser fatal. A única maneira de evitar o sarampo é por meio da vacinação.

Transmissão:

O vírus se instala na mucosa do nariz e dos seios da face para se reproduzir e depois vai para a corrente sanguínea.

O sarampo é tão contagioso que uma pessoa infectada pode transmitir a doença para 90% das pessoas próximas que não estejam imunizadas. A transmissão pode ocorrer entre 4 dias antes e 4 dias depois do aparecimento de manchas vermelhas pelo corpo.

Despois do contato com alguém doente, a pessoa pode apresentar os sintomas em média após 10 dias, variando de 7 a 18 dias.

  • Sintomas iniciais:
  • – febre acompanhada de tosse;- irritação nos olhos;- nariz escorrendo ou entupido;- falta de apetite;
  • – mal-estar intenso.

Nesse período podem ser observadas, na parte interna das bochechas, manchas brancas que são características da doença.

Em 3 a 5 dias, podem aparecer outros sinais e sintomas, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo.

Após o aparecimento das manchas vermelhas, a persistência da febre é um sinal de alerta e pode indicar gravidade, principalmente em crianças menores de 5 anos de idade.

  1. Complicações:
  2. O sarampo é uma doença grave que pode deixar sequelas por toda a vida ou causar a morte. As principais complicações variam de acordo com as fases da vida do paciente, como:
  3. Crianças: pneumonia; infecções de ouvido; encefalite aguda (inflamação no encéfalo – parte do sistema nervoso dentro do crânio); morte.
  4. Adultos: pneumonia.
  5. Gestantes: parto prematuro; bebê com baixo peso.
  6. Tratamento:

O sarampo não tem tratamento específico. Os medicamentos são utilizados para reduzir o desconforto provocado pelos sintomas da doença.

Sob orientação médica, podem ser prescritos medicamentos para febre, hidratação oral, terapia nutricional com incentivo ao aleitamento materno e higiene adequada dos olhos, da pele e das vias aéreas superiores.

As complicações bacterianas do sarampo devem ser tratadas especificamente.

Prevenção:

A única forma de prevenir o sarampo é por meio da vacinação. As vacinas são ofertadas nas mais de 36 mil salas de vacinação disponíveis nos postos de saúde do SUS em todo o país, sendo gratuitas e seguras.

  • Fontes:
  • Ministério da SaúdeSecretaria Municipal de Saúde de São Paulo
  • Fim do conteúdo da página

O que é sarampo: saiba mais sobre a doença por trás de surtos no Brasil

Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês Algumas regiões do Brasil voltaram a sofrer com surtos de sarampo. O que fazer? Foto: CDC/Divulgação

surtos de sarampo no Brasil. Mas o que é sarampo? Como ele é transmitido? Quem deve tomar a vacina e como evitar a doença? SAÚDE explica tudo. Veja abaixo:

O que é sarampo e quais seus sintomas

É uma doença infecciosa por um vírus altamente contagioso – falaremos da transmissão mais pra frente. Parte das pessoas que o contraem lidam com ele sem manifestar quaisquer sintomas. Outras sofrerão com:

  • • Manchas no corpo e no rosto
    • Coceira
  • • Conjuntivite
  • • Infecção no ouvido

• Febre
• Tosse persistente

O maior problema, no entanto, envolve as crianças, que têm o sistema imunológico mais frágil. Entre elas, quadros de pneumonia, convulsões e morte são mais comuns.

Pois é: o sarampo está longe de ser uma doença leve, como às vezes se propaga. Tanto que, antes do surgimento da vacina e das campanhas subsequentes, ele foi uma das principais causas de mortalidade infantil no mundo.

Como essa infecção é transmitida

O vírus do sarampo é facilmente passado de um indivíduo para outro através de secreções. Ou seja, um espirro ou um beijo são mais do que o suficiente.

A enfermidade é transmitida durante a fase mais ativa do problema, em que o paciente apresenta febre alta e mal-estar, por exemplo. Isso costuma durar uns quatro dias.

Continua após a publicidade

Eu devo tomar a vacina?

Hoje, tanto a tríplice viral quanto a tetravalente (contra sarampo, caxumba, rubéola e catapora) estão disponíveis na rede pública e privada.

A versão tríplice viral idealmente deve ser aplicada em bebês de 12 meses, com um reforço aos 15 meses de vida. O imunizante também é ofertado para pessoas de até 49 anos que não foram vacinadas. Se você não sabe se recebeu suas doses, converse com um médico e vá ao posto de saúde.

A proteção conferida pela vacina é alta. Mais de 90% dos sujeitos que recebem as duas doses criam um bloqueio duradouro contra o vírus.

Fora isso, ela é segura na população indicada. E, mesmo nos poucos casos em que gera reações adversas, pode ter certeza: eles são bem menos preocupantes do que a doença em si.

Só é importante conferir se o indivíduo é alérgico ou se possui alguma contraindicação. Nada que uma conversa com o profissional de saúde não resolva. Saiba mais detalhes sobre a vacina aqui.

Como tratar o sarampo

Não há um remédio específico para a doença – mais um motivo para não deixar de se vacinar. O paciente deve se manter sempre hidratado e bem alimentado, enquanto os médicos lidam com as consequências do quadro, como diarreia.

Em crianças especificamente, a suplementação de vitamina A é uma opção que amenizaria complicações.

Continua após a publicidade

  • Bebês
  • Criança
  • Sarampo
  • Vacinas
  • Vírus

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*