O Que É O Microsoft Azure E Como Funciona?

Conheça uma das principais ramificações do Azure, a nuvem híbrida e segura da Microsoft.

Todas as empresas querem tornar seus processos mais ágeis e potencializar a produtividade de forma responsável e sustentável. Dada a quantidade de etapas e detalhes envolvidos no dia a dia de trabalho, no setor de desenvolvimento não poderia ser diferente.

A transformação digital é um processo indispensável para alcançar esse objetivo. Nesse sentido, a migração para a nuvem também é uma grande aliada das organizações no momento de otimização de rotinas.

No post de hoje, vamos conhecer uma ramificação da nuvem do Microsoft Azure que facilita consideravelmente o cotidiano dos desenvolvedores: o Azure Functions.

Continue lendo e saiba tudo sobre o assunto!

O Que É O Microsoft Azure E Como Funciona?

Por que migrar para a nuvem?

Antes de tudo, vamos falar sobre a migração para a nuvem.

O processo de migração implica em trabalhar de uma forma mais inteligente e dinâmica. Não à toa, a migração é um dos principais componentes da transformação digital, além de um dos pilares do ambiente de trabalho moderno (ou modern workplace).

Diante dessas informações, você pode se perguntar o que há de tão interessante na nuvem, certo? Vamos te contar alguns motivos pelos quais sua empresa deve considerar seriamente a migração!

a) Economia
Migrar para a cloud ajuda sua organização a diminuir gastos. Na prática, isso acontece porque, na nuvem, não há a necessidade de renovar tantas licenças e investir em hardware com a mesma frequência para, por exemplo, resolver problemas de armazenamento. Nesse caso, basta aumentar a capacidade de armazenagem da plataforma.

b) Segurança
É como sempre falamos por aqui: computadores quebram, pen drives são perdidos e arquivos são apagados sem querer. A nuvem, no entanto, permanece. Ao migrar sua estrutura para a cloud, a empresa garante que seus dados, documentos e informações sigilosas serão mantidos em um ambiente seguro, de fácil acesso e fortalecido contra ataques.

c) Mobilidade
O trabalho remoto ganhou muita força em 2020, mas a mobilidade já vem sendo discutida com mais seriedade há muitos anos na área da tecnologia. Nesse sentido, a nuvem é um elemento essencial para proporcionar um ambiente favorável à colaboração remota ao permitir o acesso não só a arquivos, mas à toda estrutura de uma empresa à distância.

+ E-book gratuito: 10 mitos sobre migrar para a nuvem

O que é o Azure?

Já sabendo que a migração para a nuvem é decerto uma atitude benéfica ao seu negócio, é importante avaliar, todavia, qual plataforma será escolhida.

No mundo da cloud computing, o Microsoft Azure se destaca como a opção ideal para empresas de todos os setores. Dentre os motivos, é possível citar sua segurança reforçada – resultado de um investimento de 1 bilhão de dólares anuais no setor –, um robusto sistema de recuperação de desastres e, claro, a possibilidade de pagar apenas pelo o que consumir.

Leia mais: 5 motivos para escolher o Azure

O Que É O Microsoft Azure E Como Funciona?

Azure Functions: o que é?

Como já citamos aqui, o Azure é uma nuvem complexa, que conta com diversas ramificações internas para atender todas as necessidades das companhias que a utilizam. Uma delas é o Azure Functions, que facilita consideravelmente o trabalho dos desenvolvedores da sua empresa. É sobre ele que vamos falar agora.

O Azure Functions é um serviço de computação serverless (sem servidor) que permite a execução de pequenas porções de códigos – também conhecidas como funções no vocabulário de desenvolvimento – disparadas a partir de eventos específicos. Esses gatilhos podem ser respostas a mudanças em dados, respostas a mensagens, além de solicitações HTTP.

Vale notar que os eventos que desencadeiam as funções podem ocorrer tanto em serviços de terceiros quanto em sistemas “on-premise”. Afinal, aqui o foco é eficiência.

Recursos do Azure Functions

Reconhecendo que o setor de desenvolvimento é muito amplo e tem demandas específicas, o Azure Functions conta com diversos recursos que ajudam os devs a trabalharem melhor.

Dentre eles, podemos citar a criação de aplicativos sem servidor no Azure, computação de dados em massa, construção de APIs e microsserviços, além da agregação de sistemas. A IoT – ou Internet das Coisas –, um conceito cada vez mais forte na Microsoft, também é possível via Azure Functions.

Ademais, o Azure Functions permite o disparo de funções a partir de eventos como:

a) Upload ou atualização de arquivos em um contêiner de armazenamento de BLOBs.
b) Solicitações HTTP, provocando uma resposta baseada em dados no corpo ou uma query string.

c) Agendamento de horário específico de execução de código.
d) Carregamento ou ajuste de dados no Azure Cosmos DB, o banco de dados NoSQL da nuvem da Microsoft.

e) Envio de comunicações para uma fila do Armazenamento do Azure.

Além disso, o Functions também interage com outros serviços do Azure, incluindo o Hub e a Grade de Eventos e o Barramento de Serviço (um produto MaaS – ou seja, um sistema de mensagens como serviço).

Benefícios do Azure Functions

Todas as soluções da Microsoft têm algo em comum: elas são extremamente bem arquitetadas e multifuncionais, mas ainda assim têm interfaces amigáveis e ferramentas que ajudam a facilitar a experiência do usuário. No Azure Functions, claro, não poderia ser diferente.

No serviço de funções do Azure, os desenvolvedores não precisam se preocupar em aprender uma linguagem nova. A plataforma já suporta as principais delas no momento de escrita de códigos:

a) C#
b) Java
c) JavaScript
d) Python
e) PowerShell

O acesso a bibliotecas também é facilitado por aqui, considerando que o Azure Functions é compatível com pacotes NuGet e npm. Além disso, os devs conseguem trabalhar de forma mais flexível, implantando códigos via ferramentas como o GitHub e o Azure DevOps Services.

Para permitir que sua equipe de desenvolvimento foque no que realmente importa, o Azure Functions conta com dimensionamento escalonável e flexível, eliminando a necessidade de gerenciamento da infraestrutura no momento de execução dos códigos. Graças à nuvem segura da Microsoft, os usuários já contam com todos os servidores atualizados necessários para a manutenção dos apps criados.

E mais! O tempo de execução (runtime) do Azure Functions é de código aberto – e está disponível no GitHub.

Adquirindo o Azure Functions

O Azure Functions conta com três modelos de precificação. São eles:

a) Consumo: modelo baseado do “pay-per-use”, ou seja, “pague pelo o que usar”. Aqui, o usuário paga o valor proporcional ao tempo de execução do código. Nesse plano, há a concessão de um mês grátis de 1 milhão de solicitações e 400 mil GB/s de consumo mensais. Consulte nossa equipe para saber mais.

b) Premium: nesse plano é necessário estabelecer uma quantidade de instâncias pré-configuradas de forma contínua e, durante a execução das funções, a própria nuvem disponibiliza os recursos adicionais necessários. A precificação é baseada de acordo com a quantidade previamente especificada e o número de instâncias extras.

c) Serviço de Aplicativo: aqui, as funções são executadas da mesma forma que os aplicativos da web. Caso o usuário utilize o Serviço de Aplicativo para outros apps, as funções poderão ser executadas sem custos a mais.

Vale notar que, no momento, a consulta de preços do Azure Functions está disponível apenas a partir da região Sul do Brasil (“Brazil South”, em inglês).

Aproveite a nuvem hoje mesmo

Ficou com alguma dúvida? Quer saber mais sobre o Azure? Solicite um contato com nossa equipe. Somos Microsoft Gold Partners e especialistas nas melhores soluções corporativas disponíveis no mercado!

¿Qué es la Plataforma Microsoft Azure? ¿Cómo Funciona y Para qué Sirve?

La informática avanza cada vez más rápido que en las décadas anteriores, facilitando un mejor manejo de la información digital.

Para ello se ha creado plataformas de almacenamiento de datos en nubes virtuales, que se controlan y organizan desde redes computarizadas.

En este caso tal vez ha oído de Microsoft Azure como concepto cloud informático; pero tal vez se pregunte qué es y cómo funciona.

¿Qué es la Plataforma Microsoft Azure? ¿Cómo Funciona y Para qué Sirve?

Índice()

Microsoft Azure es, una plataforma de almacenamiento público de pago por el uso que le permite la empresa Microsoft.

Gracias al huésped informático puede compilar, y administrar de forma veloz aplicaciones en la red global del centro de datos de Microsoft.

Incluso se puede crear páginas web con Microsoft Azure de forma fácil gracias al servicio novedoso que posee en su plataforma.

El servidor de esta plataforma cuenta con una estructura flexible como, por ejemplo, servidores tangibles, máquinas electrónicas, sistema de desarrollo y almacenamiento.

Claro hay que tener en cuenta que cuando se habla de almacenamiento público, no quiere decir que tiene acceso todo el público en general. Solo quienes cuenten con las credenciales correspondientes pueden ingresar al portal de Azure donde se administra todos los servidores.

¿Cómo funciona Microsoft Azure?

Antes de crear una cuenta en Microsoft Azure usted tal vez desee saber cómo funciona, y que ventajas tiene, pues aquí se lo explicamos.

Leia também:  Como Recuperar Fotos De Iphone Que Nao Liga?

En el almacenamiento podemos englobar a Backup que es un servicio de copias de seguridad remota, que es gestionado en línea por empresas. En este caso la plataforma de Microsoft se genera una conexión en línea de forma remota el copiar y almacenar los archivos de su computadora.

O Que É O Microsoft Azure E Como Funciona?

Este tipo de programa le permite recopilar, compactar, circular datos de los servidores del proveedor, como también la protección de sus datos almacenados. Los cambios que usted realice se guardan en la nube de Azure de forma automática.

Y dependiendo de la necesidad que usted presente existe otros servidores como blob Storage que son para datos genéricos, o Disk Storage para máquinas virtuales.

El software de virtualización es una tecnología que da la oportunidad de ejecutar sistemas operativos diferentes entre sí, con invitados únicos. Además, esta realiza una reproducción virtual de un hardware en el servidor, capaz de aumentar servidores virtuales en poco tiempo con Windows o Linux.

De acuerdo a las circunstancias que requiera la empresa o el usuario de esta plataforma pagando por los minutos en los trabajos puntuales.

Por otro lado, le mencionamos que otras funciones tiene Microsoft Azure para usted como usuario de este servicio Cloud digital.

  1. Evaluación:  podrá realizar un examen de datos en tiempo real.
  2. Centro de datos: podrá contratar BBDD en modalidad PaaS o IaaS.
  3. Facilitadores: con el desarrollo de aplicaciones podrá contener ejecución de nube digital.
  4. DevOps: crear e integrar software de desarrolladores.
  5. IA y Machine Learning: podrá desarrollar servicios académicos, bits y servicios equipados de inteligencia artificial.
  6. Documentación: tiene ante sí la posibilidad de gestionar el directorio vigente de la nube sincronizado con el resto de los servicios.
  7. Conexión: a través de las redes podrá desplegar servicios como VPN, asignar una dirección IP estática en máquina virtual.
  8. Garantía: contará con un servicio de seguridad para que la infraestructura no tenga ningún riesgo.

Ventajas de usar Microsoft Azure

De manera breve le mostramos qué ventajas tiene el usar la plataforma de Microsoft Azure para el almacenamiento digital en la actualidad.

O Que É O Microsoft Azure E Como Funciona?

  1. Flexibilidad: se puede simplificar la implementación de largos periodos de devolución, además agiliza la configuración adaptándolo a las condiciones del sistema en poco tiempo.
  2. Pago por uso: gracias al avance de la informática usted se evitará el tener que adquirir máquinas físicas y el darle mantenimiento será cuestión del pasado.
  3. Herramientas: con la gran sencillez de esta plataforma usted cuenta con material para monitorizar la capacidad y rendimiento de la misma. Además, solo pagar por lo que realmente necesita con predecir la escala que genera la plataforma.

Y como dato importante puedes agregar un disco duro a tú máquina virtual usando Windows 10, y así ampliar más el espacio de la misma. Esperamos que este artículo te sea de mucha utilidad a la hora de usar Microsoft Azure y todos los servicios que está presta a sus usuarios.

Microsoft Azure

¿Cómo funciona la calculadora de precios en Azure? – Paso a paso

Microsoft Azure

Error registro Azure 'La cuenta no es correcta' – Solución

Microsoft Azure

¿Qué es la plataforma Azure DevOps? ¿Cómo funciona y para qué sirve?

Microsoft Azure

Cómo iniciar sesión en Azure – Azure portal login

Microsoft Azure

Cómo crear una página Web en Microsoft Azure paso a paso

Microsoft Azure

Cómo crear una cuenta en Microsoft Azure gratis sin tarjeta de crédito

Microsoft Azure

¿Cómo instalar y configurar el agente OCS Inventory en Microsoft Azure?

Microsoft Azure

¿Cómo asignar una dirección IP estática a una máquina virtual en Microsoft Azure?

O que é Microsoft Azure? Veja como funciona e preços do serviço de nuvem

Aberto ao uso de indivíduos e empresas, a plataforma é um produto de grande sucesso da Microsoft e teve um crescimento de 62% só no último trimestre de 2019, totalizando um faturamento de US$ 11,9 bilhões. O Azure é o produto de maior sucesso da marca na atualidade e explica o renascimento da corporação depois das crises de edições malsucedidas do Windows e do fracasso nos smartphones.

1 de 6
Plataforma Azure é o serviço de computação na nuvem da Microsoft — Foto: Reprodução/Wikimedia Commons

Plataforma Azure é o serviço de computação na nuvem da Microsoft — Foto: Reprodução/Wikimedia Commons

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O que é e como funciona o Microsoft Azure?

Para os desenvolvedores de aplicativos, sites de Internet ou quem possui uma empresa e deseja informatizar todos os seus processos, uma das necessidades iniciais no planejamento é considerar que o serviço oferecido dependerá de uma infraestrutura de computadores para permitir sua operação.

A maneira tradicional de fazer isso seria investir em servidores para a criação de uma infraestrutura necessária para o funcionamento do produto.

Caso a empresa possua um app, esses servidores seriam responsáveis por autenticar usuários, registrar suas compras e fazer o disparo de processos de faturamento ou de envio da mercadoria, por exemplo.

Outras máquinas poderiam ser necessárias para backup, para a intranet da empresa e para um servidor de e-mails para seus funcionários.

2 de 6
Ideia da computação na nuvem é eliminar os custos de operação de servidores e infraestrutura local — Foto: Divulgação/Dell

Ideia da computação na nuvem é eliminar os custos de operação de servidores e infraestrutura local — Foto: Divulgação/Dell

Além de caros, servidores locais – seja na empresa, alugados em um datacenter – são propensos a falhas, e estimativas erradas podem gerar grandes prejuízos.

Nesses casos, a ideia é contratar os servidores da Microsoft na nuvem, pagando mensalidades de acordo com a necessidade do usuário e as ferramentas do Azure que serão necessárias para o negócio, algo que também elimina custos de manutenção, upgrade e preservação de backups, que passam a ser responsabilidades da Microsoft.

Um fator importante é que serviços de computação na nuvem, como o Azure, representam um custo inicial muito menor, pois não é preciso comprar os servidores ou contratar funcionários especializados, além de contratar apenas as ferramentas que serão utilizadas

O Azure é um produto da Microsoft aberto a todos, inclusive com planos gratuitos que oferecem uma amostra por tempo limitado das várias ferramentas da plataforma.

O programa é interessante até mesmo para estudantes, que podem testar o que a Microsoft oferece no processo de escolha de um serviço de computação na nuvem para atender suas necessidades.

O ponto forte da plataforma, entretanto, é o uso corporativo, em que empresas e grandes desenvolvedores de software contratam planos para dar conta das necessidades de produtos de maior nível de complexidade.

Veja também: coisas que você nunca deve fazer em uma rede Wi-Fi pública

O Que É O Microsoft Azure E Como Funciona?

Coisas que você nunca deve fazer em uma rede Wi-Fi pública

Preços do Microsoft Azure

A Microsoft oferece planos pré e pós-pagos em que o usuário poderá contratar pacotes de acordo com a sua necessidade, inclusive com a possibilidade de adquirir adicionais, caso a demanda acabe aumentando. O Azure também oferece uma calculadora de preços online que permite estimar com mais clareza os custos necessários para sua empresa.

3 de 6
Microsoft Azure tem planos gratuitos; planos pagos podem ser pré e pós-pagos — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Microsoft Azure tem planos gratuitos; planos pagos podem ser pré e pós-pagos — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Como cada caso terá um perfil de consumo diferente, não apenas em termo de demanda de recursos computacionais, mas também de ferramentas, estimar valores não é uma tarefa fácil. Por conta disso, há empresas especializadas na consultoria de interessados que precisam moldar um plano adequado para suas necessidades.

Recursos do Microsoft Azure

4 de 6
Azure oferece centenas de serviços diferentes — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Azure oferece centenas de serviços diferentes — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

A plataforma Azure conta com uma ampla variedade de ferramentas, entre as principais estão:

  • Bancos de dados SQL: base crucial de qualquer negócio ou serviço na atualidade, bancos de dados são estruturas de organização e armazenamento de informações fundamentais. Com o Azure, é possível configurar seu banco todo de forma remota, economizando no uso de servidores locais.
  • Máquinas virtuais na nuvem: a ideia é que a empresa possa ter acesso a inúmeros PCs virtualizados da Microsoft sem a necessidade de alugar desktops para os colaboradores. Outros usos podem envolver ambientes de teste e desenvolvimento para setores de TI, por exemplo.
  • Análise de dados e com IA e machine learning: a inteligência artificial da Microsoft pode ser aplicada para gerar relatórios e inferir dados relevantes de desempenho do negócio a partir do tráfego submetido ao Azure.
  • Gerenciamento de rede: a área de TI pode usar o Azure para controlar a rede interna da empresa, inclusive com visualização em tempo real de tráfego, além de funcionalidades de controle de acesso e etc.
  • Serviços na nuvem: é possível rodar aplicações completas na nuvem. Um cenário de uso para esse tipo de aplicação estaria em algum software comum, usado em vários setores da empresa, e que poderia ser executado remotamente para ganhos de produtividade. Outro exemplo é o de automação de serviços e processos repetitivos, liberando tempo dos funcionários que deixam de executar essas tarefas manualmente.
  • Armazenamento e backup: o Azure conta com backup automatizado de dados e também disponibiliza armazenamento remoto de dados. Há ainda a possibilidade de guardar programas de armazenamento híbrido, em que parte dos dados são locais e parte ficam na nuvem, em uma abordagem que combina alta performance para acesso rápido e a segurança da persistência de informações sensíveis na nuvem.
  • Streaming: o Azure oferece uma plataforma completa para a criação de plataformas de streaming de vídeo e áudio a partir da nuvem da Microsoft.
  • Contêineres na nuvem: contêineres são recursos muito populares atualmente entre desenvolvedores porque permitem o desenvolvimento de software de forma isolada dos sistemas em que rodam. Ao transferir esses ambientes para a nuvem, desenvolvedores podem passar a realizar testes mais aprofundados e em plataformas distintas, ganhando tempo no ciclo de desenvolvimento.
Leia também:  Como Conquistar Um Homem Que Tem Namorada?

Microsoft Azure é seguro?

5 de 6
Azure tem boa reputação em termos de segurança — Foto: Divulgação/Microsoft

Azure tem boa reputação em termos de segurança — Foto: Divulgação/Microsoft

Comparado com uma infraestrutura local, o Azure da Microsoft é mais seguro. As políticas de segurança que a área de TI da empresa teria que aplicar no controle de acesso e preservação dessa infraestrutura passam a ser uma preocupação da Microsoft – inclusive prevista em contrato.

Além disso, não há nenhum grande episódio de falha de segurança relacionado ao Azure ao longo dos anos. Em 2018, o Azure chegou a ser identificado como particularmente vulnerável às falhas Meltdown e Spectre – causadas pelos processadores Intel usados nos servidores e não pelo serviço em si – mas a Microsoft agiu rápido na correção do problema.

Utilizando o Microsoft Azure Storage

Por que eu devo ler este artigo:Este artigo � �til para quem deseja desenvolver aplica��es onde seja necess�rio o armazenamento de uma grande quantidade de dados para o sistema, al�m de possibilitar a disponibilidade dos mesmos atrav�s da internet, tendo como um fator decisivo a escalabilidade. Utilizando o Azure Storage, ao inv�s de um banco de dados relacional, local ou remoto, os dados passar�o a ser armazenados em uma s�lida estrutura na nuvem, onde a disponibilidade � garantida e a manuten��o da infraestrutura n�o despende grande esfor�o e investimentos adicionais.

Nos �ltimos anos, o mercado tecnol�gico vem passando por dificuldades devido a restri��es f�sicas no que diz respeito � disponibilidade e escalabilidade dos recursos computacionais.

Normalmente, as empresas utilizam recursos pr�prios para manter uma infraestrutura interna apropriada para armazenamento de dados, al�m de fornecer servi�os que consomem esses recursos f�sicos.

Esse � um problema constante, pois � preciso que ocorram manuten��es regulares para manter as m�quinas em pleno funcionamento, o que requer um alto custo com m�o de obra e material.

Quando o assunto � escalabilidade, tratamos de ambientes em que h� n�o somente altas demandas por processamento, mas tamb�m nos quais essa varia ao longo do tempo, como em lojas virtuais.

Esses cen�rios, muitas vezes, requerem a utiliza��o de v�rios servidores, e em determinados momentos pode ser preciso aumentar ou reduzir a quantidade de m�quinas que estejam em opera��o, seja para atender a uma maior demanda ou para economizar recursos em situa��es onde as requisi��es s�o reduzidas.

A manuten��o desses ambientes gera custos e esfor�os adicionais e, dependendo da magnitude da aplica��o (ou conjunto de aplica��es) que est� sendo mantida, em algum momento poder� se tornar invi�vel para a empresa.

Outro fator de extrema import�ncia quando se trata de sistemas web � a disponibilidade.

Como esse tipo de aplica��o pode ser acessado de qualquer lugar, a qualquer hor�rio e por um n�mero indefinido de usu�rios simultaneamente, � preciso que esteja dispon�vel sempre que o cliente requisitar.

Quando � responsabilidade da empresa manter uma infraestrutura local de servidores, cortes no fornecimento de energia el�trica ou falhas de hardware podem levar � indisponibilidade da aplica��o at� que a situa��o seja normalizada, o que pode demorar algum tempo dependendo do problema.

Nos apoiando nos recursos oferecidos pela computa��o em nuvem, podemos utilizar o Microsoft Azure para desenvolver aplica��es escal�veis ​​e altamente dispon�veis na web, com redu��o de custos e esfor�os de manuten��o.

Esse tipo de plataforma computacional abstrai para os usu�rios toda a complexidade da infraestrutura utilizada para provimento dos servi�os e conta com grande capacidade de processamento e armazenamento alocada em v�rios datacenters ao redor do mundo.

Isso garante a redund�ncia e alta disponibilidade dos dados, que est�o armazenados simultaneamente em mais de um local, prevenindo perdas por falhas locais.

Al�m disso, a escalabilidade � garantida, geralmente, por uma interface simples que permite alocar ou desalocar recursos de hardware utilizando um painel de administra��o online.

Entre os v�rios servi�os oferecidos pelo Microsoft Azure, neste artigo trabalharemos com o Azure Storage, mecanismo de armazenamento de arquivos e dados em v�rios formatos, que permite que esses permane�am dispon�veis na internet, podendo ser acessados de qualquer lugar sem ocupar espa�o em disco local. Essa funcionalidade divide-se em quatro estruturas de armazenamento: blob, table, queue (filas) e files (arquivos), cujos detalhes veremos mais adiante.

Referente aos bancos de dados no formato key/value, temos o armazenamento de dados como objetos serializados para cada valor de chave (key), o que mostra ser um melhor recurso para armazenamento de grandes quantidades de dados.

O Azure BLOB Storage funciona de forma semelhante ao File Storage, onde as chaves representam os diret�rios e o nome dos arquivos.

Sobre o value (valor), temos que ele representa uma entidade, que pode ser considerada uma linha de registros da tabela, e v�rias propriedades chamadas de colunas, sendo esse o recurso mais escal�vel e barato se comparado aos bancos de dados relacionais, tendo como diferen�a que os bancos de dados baseados em chave/valor n�o permitem a utiliza��o de joins ou queries mais complexas. Por fim, temos os bancos de documentos, um banco de dados que fornece alto desempenho e facilidade de desenvolvimento, onde temos a possibilidade de armazenar dados no formato JSON, XML ou BSON, al�m de plain texts. Algumas diferen�as existentes nesse �ltimo tipo de armazenamento em rela��o � pesquisa por chave/valor � que ele possui a permiss�o para realizar pesquisas com base em campos que n�o s�o chaves e a defini��o de �ndices secund�rios para a realiza��o de pesquisas mais eficientes.

Para uma melhor apresenta��o dos tipos de storages presentes no Microsoft Azure, daremos uma breve introdu��o a respeito dos quatro tipos e trataremos com maior �nfase os tipos Table e Blob com o intuito de criarmos uma aplica��o simples para o armazenamento de curr�culos.

Azure Storage Tables

O Azure Storage Table � um servi�o que armazena dados NoSQL estruturados na nuvem, onde o armazenamento dos dados � realizado no formato chave/atributo, ou key/attribute, baseado no design tableless (sem esquemas), o que d� uma maior facilidade para a adapta��o dos dados de acordo com a necessidade evolutiva da aplica��o. Ao utilizarmos esse formato, temos ao nosso alcance um acesso muito mais r�pido aos dados, al�m de um melhor custo-benef�cio para todos os tipos de aplica��o. Com o Azure Storage Table temos um custo muito mais baixo no que diz respeito a grandes volumes de dados em compara��o com o armazenamento de dados relacional.

Esse tipo de storage pode ser utilizado para armazenarmos conjuntos de dados flex�veis, como os dados do usu�rio para as aplica��es web, informa��es sobre dispositivos, agendas, dados pessoais ou qualquer outro tipo de metadado que a nossa aplica��o necessite.

De forma similar, podemos ter qualquer n�mero de entidades em uma mesma tabela, al�m de uma conta de armazenamento, que pode conter qualquer quantidade de tabelas, pois � praticamente ilimitado o n�mero de tabelas que podem ser geradas na conta de armazenamento.

Ao nos referirmos a entidades, essas podem ser comparadas �s linhas de uma tabela relacional, onde as colunas s�o equivalentes �s propriedades das entidades.

Essas propriedades (colunas) podem ser utilizadas para a filtragem ou sele��o de informa��es nas Storage Tables, onde cada linha possui uma RowKey, que � uma identifica��o �nica da entidade, e tamb�m uma P …

Quer ler esse conte�do completo? Tenha acesso completo

Windows Azure o que é?

A Plataforma

O Windows Azure é uma plataforma de computação na nuvem que roda nos datacenters da Microsoft. A plataforma é composta pelo sistema operacional Windows Azure, pelo banco de dados relacional SQL Azure e pelo middler de integração AppFabric.

Leia também:  Como Fazer Que Ele Se Apaixone Por Mim?

Isso tudo é possível graças à:

  • Computação em cluster: onde um conjunto de computadores trabalham em paralelo como se fossem um grande computador
  • Virtualização: Os datacenters são suportados por milhares de máquinas virtuais que podem aumentar ou diminuir seu poder de processamento de acordo com a demanda.

Uma característica que torna o serviço interessante comercialmente é a venda do Sofware como um Serviço (SaaS – Software as a Service), assim o usuário não é obrigado a baixar e instalar o software em seu computador, ele simplesmente o acessa e utiliza via internet e paga somente por aquilo que utilizou.

A plataforma Windows Azure é ideal para a construção de serviços e aplicativos que pedem alta flexibilidade, escalabilidade e segurança.

Uma das tarefas mais difíceis é mensurar a demanda de usuários e quantidade de máquinas para rodar determinada aplicação, pois podemos adquirir poucos recursos que serão insuficientes em determinados momentos ou então vamos adquirir muitos recursos que ficarão ociosos a maior parte do tempo. O Windows Azure praticamente acaba com todos estes problemas, pois devido sua flexibilidade é possível aumentar os recursos para sua aplicação somente no momento em que eles forem realmente necessários.

A Microsoft garante em contrato que o sistema fica online 99,9% do tempo. Se ocorrer algum imprevisto e esse acordo não for cumprido a Microsoft arca financeiramente reembolsando o cliente. A plataforma segue as práticas de segurança Microsoft, certificadas globalmente, que atestam a confidencialidade dos dados publicados dentro do Windows Azure. Isso trás uma grande economia para as empresas, pois não precisam ficar preocupados com a aquisição de hardware e sua manutenção. Basta disponibilizarem seus aplicativos nos datacenters da Microsoft e ela será responsável por todo o resto.

O Windows Azure suporta as seguintes linguagens de programação: .Net 3.5 SP1 ou 4.0 ou superior, PHP, Ruby, Python e Java. Para desenvolver aplicações para o Azure é necessário um kit de desenvolvimento de software ou SDK, disponível para download no site da Microsoft. Esse kit emula todos os recursos do Azure localmente. Para desenvolver as aplicações é necessária a utilização do Visual Studio ou o Eclipse. O Azure não faz a venda dos aplicativos, mas para ajudar as empresas a Microsoft criou o Pinpoint. O Pinpoint é catálogo de aplicativos e soluções onde as empresas podem publicar seus produtos e os clientes possam descobri-los e contratá-los. Já são mais de 31 mil clientes utilizando o Windows Azure no mundo. Ainda não existem números consolidados no Brasil. Agora que você já conheceu a plataforma, deve estar se perguntando: Quanto vai custar para eu ter acesso a todos estes recursos? Existem diversos planos, sendo alguns com quantidade mínima de horas contratadas e outros onde você paga pelo que usar variando entre US$ 0,05 e US$ 0,96 por hora dependendo da capacidade escolhida. Também existe uma versão para testes gratuita.
Embora a plataforma esteja disponível no Brasil é necessário fazer a aquisição dos planos do Windows Azure nos Estados Unidos. Por isso o pagamento é feito em dólares, sendo assim necessário um cartão internacional.

Para fazer a aquisição é muito simples, basta acessar www.azure.com escolher um plano e clicar em comprar. Caso não possua uma conta de cliente Microsoft será necessário criar uma.

Caso você encontre problemas ou dúvidas você poderá acessar os FAQs que abrangem os mais variados temas relacionados ao uso do serviço.(http://www.microsoft.com/brasil/windowsazure/faq/)

Se ainda restarem dúvidas você poderá acessar a página de suporte da plataforma e obter mais detalhes sobre os serviços do Azure. (http://www.microsoft.com/windowsazure/support/)

Blog da Microsoft sobre o Windows

http://blogs.msdn.com/b/windowsazure/

Blog da Microsoft sobre o SQL Azure

http://blogs.msdn.com/b/sqlazure/

Blog da Microsoft sobre o Azure AppFabric

http://blogs.msdn.com/b/windowsazureappfabric/

Básico do Windows Azure pela Microsoft

http://www.microsoft.com/showcase/pt/br/details/28a3a6a7-1f4d-4893-877b-1df619fefc81

Vou de Azure

http://www.voudeazure.com.br/

Fórum de discussão sobre Azure e Cloud Computing

http://azureservicesbr.ning.com/

Blog do Luciano Condé

http://blogs.msdn.com/b/conde/

Microsoft Azure – Wikipédia, a enciclopédia livre

Esta página cita fontes confiáveis, mas que não cobrem todo o conteúdo. Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico) (Janeiro de 2016)

Microsoft Azure

Desenvolvedor

Microsoft

Lançamento

1 de fevereiro de 2010 (11 anos)

Sistema operacional

Microsoft Windows, Linux

Licença

Software proprietário para plataforma,Código aberto para o SDKs do cliente

Página oficial

azure.microsoft.com

O Microsoft Azure é uma plataforma destinada à execução de aplicativos e serviços, baseada nos conceitos da computação em nuvem[1][2].

A apresentação do serviço foi feita no dia 27 de outubro de 2008 durante a Professional Developers Conference, em Los Angeles e lançado em 1 de Fevereiro de 2010 como Windows Azure, para então ser renomeado como Microsoft Azure em 25 de Março de 2014.

Funcionamento

Sua computação em nuvem é definida como uma combinação de software como serviço[3] (SaaS) com computação em grelha.

A computação em grelha dá o poder de computação e alta escalabilidade oferecida para as aplicações, através de milhares de máquinas (hardware) disponíveis em centros de processamento de dados de última geração.

De software como serviço se tem a capacidade de contratar um serviço e pagar somente pelo uso, permitindo a redução de custos operacionais, com uma configuração de infraestrutura realmente mais aderente às necessidades[carece de fontes?].

Recursos

Além dos recursos de computação, armazenamento e administração oferecidos pelo Microsoft Azure, a plataforma também disponibiliza uma série de serviços para a construção de aplicações distribuídas, além da total integração com a solução on-premise (local) baseada em plataforma .NET. Entre os principais serviços da plataforma Windows Azure há o SQL Azure Database, Azure AppFabric Platform e uma API de gerenciamento e monitoração para aplicações colocadas na nuvem.

Distribuição

O Microsoft Azure entrou em produção em 1 de Janeiro de 2010 e sua fase comercial está no ar desde 1 de Fevereiro de 2010. Na primeira onda de lançamentos, 21 países foram atendidos.

2020

Até meados de março de 2010, os seguintes datacenters estavam disponíveis para deployment de solução sobre o Microsoft Azure:

  • Europa: Oeste da Europa e Norte da Europa
  • Ásia-Pacífico: Ásia do Leste e Sudeste Asiático
  • América do Norte: Centro-Sul dos EUA, Centro-Norte dos EUA, Leste dos EUA e Oeste dos EUA

Atualmente

A maioria dos serviços da Azure são implantados regionalmente e permitem ao cliente especificar a região em que o serviço será implantado. Existem atualmente os seguintes datacenters[4], implementados por subregiões, as quais estão organizadas em regiões:

Região

SubRegião

Localização

Disponível Para

Africa África do Sul Norte Joanesburgo Todos os Clientes
África do Sul Oeste Cidade do Cabo Clientes da África do Sul que requerem soluções de Disaster recovery
Ásia – Pacífico Ásia Este Hong Kong Todos os Clientes
Ásia Sudeste Singapura Todos os Clientes
Austrália Austrália Central Camberra Todos os Clientes
Austrália Central 2 Camberra Clientes Australianos que requerem soluções de Disaster Recovery
Austrália Este Nova Gales do Sul Todos os Clientes
Austrália Sudeste Victória Todos os Clientes
Brasil Brasil Sul Estado de São Paulo Todos os Clientes
Canadá Canadá Central Toronto Todos os Clientes
Canadá Este Quebec Todos os Clientes
China China Este Xangai Organizações com Negócios na China
China Este 2 Xangai Organizações com Negócios na China
China Norte Pequim Organizações com Negócios na China
China Norte 2 Pequim Organizações com Negócios na China
Europa Europa Norte Irlanda Todos os Clientes
Europa Este Países Baixos Todos os Clientes
França França Central Paris Todos os Clientes
França Sul Marselha Clientes Franceses que requerem soluções de Disaster Recovery
Alemanha Alemanha Central Frankfurt Todos os Clientes
Alemanha Norte Berlim Clientes Alemães da região Central Oeste que requerem soluções de Disaster Recovery
Alemanha Nordeste Magdeburg Todos os Clientes
Alemanha Este Frankfurt Todos os Clientes
Índia Índia Central Pune Todos os Clientes
Índia Sul Chennai Todos os Clientes
Índia Oeste Mumbai Todos os Clientes
Japão Japão Este Tókio Todos os Clientes
Japão Oeste Osaka Todos os Clientes
Coreia do Sul Coreia Central Seoul Todos os Clientes
Coreia Sul Busan Todos os Clientes
Noruega Noruega Este Oslo Todos os Clientes
Noruega Oeste Stavanger Clientes Noruegueses que requerem soluções de Disaster Recovery

Ver também

  • Comparação de serviços de hospedagem de arquivos
  • Computação em nuvem

Referências

  1. ↑ «Microsoft Azure». Allen. Consultado em 14 de Janeiro de 2016 
  2. ↑ PAULO ALVES (03 de Novembro de 2015). «Azure é o serviço da Microsoft para desenvolvedores». Tech Tudo.

    Consultado em 14 de Janeiro de 2016  Verifique data em: |data= (ajuda)

  3. ↑ Daniel Imamura (19 de Maio de 2011). «Windows Azure o que é?». Oficina Da Net.

    Consultado em 14 de Janeiro de 2016 

  4. ↑ | Azure Locations

Ligações externas

  • Site oficial Microsoft Azure
  • Blogue oficial Microsoft Azure
  • Microsoft Azure no DMOZ
Este artigo sobre software é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

  • v
  • d
  • e

Obtida de “https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Microsoft_Azure&oldid=60174028”

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*