O Que É O Enem Para Que Serve E Como Funciona?

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma prova anual que tem o objetivo de avaliar a qualidade do Ensino Médio em escolas de todo o País.

Ele é a principal porta de acesso a cursos em universidades públicas e privadas.

Além disso, essa prova garante a estudantes de baixa renda o acesso aos programas governamentais de bolsas de estudo ou financiamento com juros reduzidos.

  • Organizado pelo Ministério da Educação, esse exame é composto por 180 questões e uma redação. Os conteúdos abordados envolvem o que o aluno aprender nos três anos do Ensino Médio, divididos nas seguintes áreas:
  • • Ciências Humanas e suas Tecnologias: História, Geografia, Filosofia e Sociologia
  • • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: Química, Física e Biologia
  • • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação: Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação
  • • Matemática e suas Tecnologias: Matemática

Como saber o local da prova do Enem?

Cerca de um mês antes da data de realização da prova, o Inep, instituto que aplica o exame, divulga o local de realização da prova. Em geral, o candidato recebe a notificação no e-mail cadastrado no ato da inscrição, mas é possível acompanhar essa atualização na área do participante, dentro do portal do Inep.

Para acessar essa área, será preciso entrar no site do instituto e fazer o login com o CPF. Ali, o estudante terá acesso a informações importantes, tais como nome, número de inscrição e local de prova.

Quando vai ser a prova do Enem 2020?

Com a retificação das datas do Enem em abril, a realização do exame na modalidade tradicional ficou para 17 e 24 de janeiro de 2021. Já as provas digitais do Enem acontecem em 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021.

A estimativa de liberação dos resultados do Enem é o dia 29 de março de 2021, porém vale a pena sempre acompanhar as atualizações na Página do Participante, no site do Inep, para ficar por dentro de todas as novidades.

O Que É O Enem Para Que Serve E Como Funciona?

Quais são as vantagens de fazer o Enem? O que se ganha com o Enem?

O Enem traz uma série de vantagens aos candidatos. A principal delas é viabilizar a entrada em universidades sem a necessidade de fazer o vestibular. Além disso, ele dá acesso a programas como o Sistema de Seleção Unificada (SiSu), que oferece vagas em universidades públicas com base na nota obtida no exame.

O acesso a faculdades particulares também é beneficiado pelo Enem.

É com base nesta nota que o Programa Universidade para Todos (ProUni) concede bolsas de estudos parciais (50%) e integrais (100%) para estudantes brasileiros que ainda não tenham um diploma de Ensino Superior.

O FIES, programa de financiamento estudantil do Governo Federal, permite que o candidato financie entre 50 e 100% das mensalidades da faculdade particular a juros baixos – tudo com base na nota do Enem.

Por que o Enem é importante para os estudantes?

O Enem é um exame que explora diversas áreas do conhecimento e aplica o conceito de interdisciplinaridade na elaboração da prova. Assim, os estudantes que realizam o exame têm o desafio de demonstrar sua capacidade de raciocínio lógico e interpretação, deixando o famoso “decoreba” de lado.

Além disso, ele prevê que o candidato seja capaz de desenvolver uma redação com elementos de dissertação, desenvolvendo seus argumentos e defendendo seu ponto de vista.

Quando obtém uma boa nota no Enem, o estudante está credenciado para ingressar em universidades públicas e privadas concorridas.

Ele obtém uma espécie de “passaporte” com o Enem, que dá acesso, inclusive, a algumas universidades no exterior.

O que acontece se eu passar na prova do Enem?

Participar do Enem não significa concorrer automaticamente a uma vaga na faculdade. Se você conseguir uma boa nota no exame, é preciso ficar atento aos cronogramas dos processos seletivos e se inscrever. Com essa nota, você pode entrar em uma universidade sem fazer o vestibular, conseguir bolsas de estudo e até financiar uma faculdade privada.

Programas como SiSu, ProUni e FIES utilizam a nota do Enem para selecionar os candidatos que têm direito ao benefício. Por isso, se você passar no Enem, é preciso ficar atento à data de inscrição para não perder a oportunidade. Faculdades privadas e públicas também abrem seus processos seletivos após a realização do Enem, então, vale ficar atento!

Como vai funcionar a prova digital do Enem 2020?

O Enem digital permitirá que o aluno faça o exame de forma online, mas não de casa. Ele terá que se deslocar à instituição de ensino selecionada pelo Inep para fazer a prova em dois domingos. Serão 4 provas objetivas, com 45 questões cada uma, e uma prova de redação, digitada no computador.  

Disponíveis apenas para 50 mil alunos, as inscrições para a prova digital do Enem abrangem apenas alguns Estados, mas a intenção é que, nos próximos anos, a modalidade chegue a todo o Brasil. O tempo de prova também seguirá o mesmo: o candidato terá cinco horas e trinta minutos fazer o exame no primeiro domingo e, no segundo, serão cinco horas de prova.

Quem pode e quem não pode fazer o Enem?

Qualquer pessoa que esteja no Ensino Médio ou já o tenha concluído pode prestar o Enem.

Entretanto, casos específicos, como deficiência física, detentos e estudantes hospitalizados, pedem um atendimento diferente durante o exame.

Quem ainda não estiver na terceira série do Ensino Médio pode se inscrever como “treineiro” e não poderá utilizar a nota do Enem para entrar em uma faculdade ou se candidatar a programas de auxílio como ProUni, SiSu ou FIES.

Em relação à idade para prestar o Enem, é importante saber que menores de idade podem fazer o exame, mas se não tiverem completado 18 anos, não poderão solicitar o certificado de conclusão de Ensino Médio.

O que devo estudar para o Enem 2020?

Em geral, as provas do Enem englobam disciplinas e conteúdos aprendidos no Ensino Médio, divididos em quatro áreas do conhecimento: linguagens e códigos, ciências humanas, ciências da natureza e matemática.

Anualmente, o Inep divulga o edital do Enem, explicando como o exame vai funcionar e quais conteúdos estudar. O Descomplica te dá uma ajuda nos estudos e neste e-book explicamos o que é e como estudar para o Enem.

Sobre a redação do Enem, que é composta por uma frase-tema, é recomendado que o estudante se prepare para falar sobre o coronavírus e as implicações econômicas e sociais trazidas pela pandemia. A dica, aqui, é acompanhar os noticiários e entender o impacto dos acontecimentos no Brasil e no mundo. 

Quem não concluiu o Ensino Médio pode fazer o Enem?

Sim. Entretanto, quem não concluiu o Ensino Médio deve se inscrever como “treineiro”. Dessa forma, o candidato pode fazer a prova, entender seu funcionamento e já se preparar para o momento em que for prestar de fato o exame, porém, não poderá usar a nota para se candidatar a processos seletivos em universidades ou a programas estudantis do Governo.

Em qual série o Enem pode ser feito?

O Enem deve ser realizado por estudantes do terceiro ano do Ensino Médio. Esses alunos, que posteriormente ingressarão na faculdade, devem prestar o Enem e utilizar a nota para se inscreverem nos processos seletivos de instituições públicas e privadas. Quem já concluiu o Ensino Médio também pode prestar o Exame Nacional do Ensino Médio.

Candidatos que ainda não estiverem no terceiro ano podem prestar o Enem na condição de treineiros, mas não poderão se candidatar a uma vaga em universidades.

Como funciona o sistema do Enem para entrar na faculdade?

A nota do Enem dá acesso a diversos programas estudantis do Governo e deve ser utilizada nos vestibulares de universidades públicas e privadas. Grande parte das instituições, inclusive, utiliza apenas a nota do exame para selecionar os candidatos, dispensando o vestibular. 

O sistema de avaliações do Enem credencia os estudantes a se candidataram a programas como SiSu, ProUni e FIES. Além disso, permite que a nota do vestibular seja complementada e que o candidato entre em universidades particulares sem a necessidade de vestibular. 

É necessário fazer o Enem para entrar na faculdade?

O Enem é visto como um vestibular moderno.

Por isso mesmo, ele dá acesso a diversos programas do Governo Federal e é utilizada cada vez mais por instituições de ensino para selecionar os candidatos.

Por isso, ele é necessário para entrar na faculdade,  a menos que a instituição escolhida pelo estudante não utilize a sua nota e tenha um vestibular próprio – algo bastante raro.

Se você tem a intenção de se candidatar a vagas em diferentes instituições e obter benefícios de programas como SiSu, ProUni ou FIES, é, sim, necessário fazer o Enem para entrar na faculdade.

Qual é a diferença entre o Enem e o vestibular?

O vestibular é a forma de seleção utilizada pelas instituições de Ensino Superior. O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é uma avaliação dos conhecimentos dos estudantes que já concluíram ou vão concluir o Ensino Médio.

Nos últimos anos, as instituições de Ensino Superior têm, cada vez mais, utilizado a nota do Enem para substituir o vestibular. Com uma boa nota no Enem, o candidato tem mais chances de conquistar uma vaga no curso desejado – tudo depende da oferta de vagas e das notas dos outros candidatos.

Leia também:  Como Me Afastar De Alguem Que Gosto?

O que acontece se eu não fizer a prova do Enem?

Se o candidato pagar pela taxa de inscrição e faltar ao Enem, ele não terá a possibilidade de fazer novamente o exame no mesmo ano. Como consequência, ele não poderá ingressar em universidades que utilizam a nota do Enem como vestibular ou solicitar benefícios em programas governamentais. 

Candidatos que não fizerem a prova do Enem, seja ela presencial ou online, não poderão reagendá-la. Quem tiver obtido isenção na taxa de inscrição e não fizer a prova, precisa enviar uma justificativa se quiserem manter o benefício para o próximo ano.

O que acontece se eu passar no Enem no segundo ano?

Quem passar no Enem estando no segundo ano do Ensino Médio não poderá se inscrever em processos seletivos de faculdades e universidades. Neste caso, o exame fica apenas como um treino para o ano em que o estudante poderá, de fato, fazer o exame e utilizar seu resultado. 

É importante saber que apenas candidatos do terceiro ano do Ensino Médio ou que já o concluíram poderão fazer uso da nota do Enem em vestibulares.

Entenda para que serve o ENEM

O Que É O Enem Para Que Serve E Como Funciona?

  • O Enem é a sigla para Exame Nacional do Ensino Médio, simplesmente a maior avaliação do Brasil, que atrai milhões de participantes todo ano.
  • Sem dúvida, o principal motivo para participar do Enem é a possibilidade de descolar uma vaga em faculdade pública ou privada.
  • Mas o Enem vai além disso: também serve como certificação para o Ensino Médio e é requisito para concorrer em programas do Governo Federal que concedem bolsas e financiamento estudantil.
  • Veja todos os detalhes sobre o Enem: como funciona, quando abrem as inscrições e, principalmente, as oportunidades que podem se abrir para quem se dá bem nas provas!

O que é o Enem

O Enem é uma prova anual que tem por objetivo avaliar a qualidade do ensino médio no Brasil. A participação não é obrigatória, porém bastante recomendável: com a nota do Exame o estudante tem acesso a várias oportunidades que podem ajudar a turbinar a carreira.

  1. Com um bom desempenho, por exemplo, você pode tentar uma vaga em universidades públicas e privadas.
  2. Se interrompeu os estudos, pode tentar, pela prova, obter a certificação do Ensino Médio.
  3. Quem quer estudar em uma faculdade particular e não tem condições financeiras de bancar as mensalidades pode se candidatar a dois programas do Governo Federal voltados a estudantes de baixa renda: o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES).
  4. Todos esses motivos explicam por que o Enem atrai cada vez mais participantes e está sempre na mira de estudantes em todo o País.

Como funcionam as provas do Enem

As provas do Enem servem para avaliar os conteúdos estudados no ensino médio, como Matemática, Química, Geografia e Português. O Exame organiza esses conteúdos em quatro áreas:

  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: englobam as questões de Língua Portuguesa, Literatura, Artes, Educação Física, Tecnologias da Informação e Comunicação e Língua Estrangeira (que você escolhe entre Inglês ou Espanhol).
  • Matemática e suas Tecnologias: são só questões de Matemática.
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias: trazem perguntas sobre História, Geografia, Filosofia e Sociologia.
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: abrangem conteúdos de Química, Física e Biologia.

Cada uma das quatro provas apresenta 45 questões objetivas, o que totaliza 180 questões. Além disso, o estudante deve elaborar uma redação.

As provas acontecem em dois dias, durante um final de semana. Ao todo, os estudantes têm 10 horas para resolver as questões. São quatro horas e meia no sábado e cinco horas e meia no domingo ? uma hora a mais por causa da redação.

Como é a redação do Enem

O tema da redação do Enem é sempre alvo de muita especulação antes das provas. Geralmente são assuntos relacionados a questões sociais, políticas ou culturais. Em edições recentes, os participantes tiveram que escrever sobre violência contra a mulher, publicidade infantil, imigração e intolerância religiosa.

Você terá que desenvolver a redação no formato dissertativo-argumentativo, ou seja, apresentar um ponto de vista sobre o tema e embasá-lo com argumentos capazes de convencer o leitor. Ao final, é necessário apresentar uma solução para o problema proposto.

A redação deve ter no máximo 30 linhas e no mínimo oito. Fora desses limites o candidato corre o risco de tirar zero. Além disso, o texto deve estar dentro do tema, sem desenhos, impropérios ou desrespeito aos direitos humanos.

A dica para a redação é ler bastante e se manter atualizado sobre debates em pauta na sociedade. Assim, você consegue desenvolver uma visão crítica e construir seus argumentos.

Quando e como são as inscrições para o Enem

As inscrições para o Enem costumam ocorrer no primeiro semestre. Em edições recentes, abriram no mês de maio. Fique ligado, pois elas ficam disponíveis por menos de duas semanas.

Para a maioria dos participantes a inscrição é paga, mas há dois grupos que podem ser dispensados dessa cobrança:

  • Estudantes de escolas públicas que estejam concluindo o terceiro ano do ensino médio.
  • Estudantes de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Neste caso, o candidato precisa preencher um formulário específico no ato da inscrição e poderá ter que apresentar documentos comprovando a situação.

Para que serve a nota no Enem

Com a nota do Enem o estudante pode ter acesso a oportunidades em universidades públicas e particulares. Para muitos, é o primeiro passo para começar uma nova carreira e se qualificar para o mercado de trabalho.

Um dos processos seletivos mais aguardados é o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em universidades públicas de todo o País.

O sistema é organizado pelo Governo Federal e as inscrições abrem poucos dias após a divulgação das notas do Enem.

Cada universidade cadastra suas vagas e indica as notas mínimas necessárias para entrar na disputa. São duas edições anuais, em janeiro e junho.

Quem quiser tentar vaga em faculdade particular pode usar a nota do Enem para conseguir bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni).

Trata-se de um programa do Governo Federal voltado a estudantes de baixa renda. As bolsas cobrem 50% ou 100% da mensalidade.

Para concorrer é preciso atender aos requisitos de renda, ter participado do Enem mais recente e obtido no mínimo 450 pontos na média das provas, sem ter zerado na redação.

Outro programa é o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), que ajuda a pagar as mensalidades da faculdade particular com um prazo longo. O estudante só começa a quitar a dívida depois da formatura. O FIES está cada vez mais restrito.

Em edições recentes priorizou cursos na área da Saúde, Engenharia e de formação de professores. O estudante precisa atender aos requisitos de renda e ter participado de alguma edição do Enem a partir de 2010 para concorrer.

O desempenho mínimo para se inscrever também é de 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação.

Participantes que não concluíram os estudos no período regulamentar podem fazer o Enem para obter a certificação do ensino médio. Para isso, basta ter 18 anos ou mais e assinalar a opção no ato da inscrição.

Caso atinja a nota mínima necessária (pelo menos 450 pontos em cada uma das provas e 500 ou mais na redação), o candidato pode buscar o diploma em uma das instituições credenciadas ? institutos federais e secretarias estaduais de educação.

Muitas universidades particulares reconhecidas pelo MEC também utilizam a nota do Enem para selecionar novos alunos via ingresso direto, sem exigir vestibular. São instituições que também participam do ProUni e do FIES. Confira alguns exemplos:

Veja também:

Descubra o que você pode fazer com a nota do Enem

E então, bateu aquela vontade de participar do próximo Enem? Compartilhe suas ideias com a gente!

Para que serve o Enem: 6 formas de usar a sua nota

Sem sombra de dúvidas, a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) representa um grande acontecimento na vida dos estudantes brasileiros. As provas, que ocorrem em 2 domingos, são a porta de entrada de universidades públicas e privadas para milhares de pessoas todos os anos.

Porém, muita gente ainda não sabe como utilizar a pontuação do exame e, consequentemente, para que serve o Enem de fato.

É possível até mesmo ir estudar no exterior apenas conseguindo uma boa nota no Exame, sabia?

Ficou curioso sobre as possibilidades que você tem fazendo o Enem?  Então, neste artigo você vai conhecer os programas governamentais e não governamentais que permitem a utilização da nota das provas e como eles funcionam. Bora lá?

O que é o Enem: entenda o Exame

O Enem é um Exame de aplicação nacional que tem o objetivo de avaliar os estudantes ao final do ciclo escolar básico.

Ele é dividido em 5 provas:

  1. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias;
  2. Ciências Humanas e suas Tecnologias;
  3. Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  4. Matemática e suas Tecnologias;
  5. Redação.

As primeiras 4 provas são objetivas, contendo 45 questões fechadas cada. A pontuação dessas provas é feita de acordo com a Teoria de Resposta ao Item (TRI), uma metodologia que tem o objetivo de avaliar o candidato de maneira qualitativa.

Leia também:  Como É Que Os Neuronios Comunicam Entre Si?

Já a redação é avaliada de acordo com 5 competências. O estudante deve escrever um texto dissertativo-argumentativo sobre o tema que só é revelado na hora da prova. Além de adotar um posicionamento e defendê-lo, o candidato precisa propor pelo menos uma proposta de intervenção para o problema abordado.

De modo geral, a nota final é a média das pontuações alcançadas em cada prova. Porém, em algumas instituições e cursos específicos são atribuídos pesos a determinadas áreas de conhecimento, afetando a pontuação final.

A nota final pode ser utilizada pelos estudantes que querem ingressar no ensino superior de universidades públicas e privadas. E é justamente neste ponto que vamos chegar agora: os programas para os quais o Enem pode ser utilizado.

Para que serve o Enem: conheça 6 formas de usar sua nota

Agora você já sabe o que é o Enem. Mas por que vale a pena fazer o Exame? Bom, vamos explicar 6 formas de você utilizar a sua nota para entrar em uma universidade.

Confira para que serve o Enem!

1. Sisu

Atualmente, o Enem é utilizado como um vestibular unificado em diversas universidades federais do país. Para realizar o processo seletivo, foi criado o Sistema de Seleção Unificada (Sisu)

Trata-se de uma plataforma em que os participantes do Enem do ano anterior, que não zeraram a redação, podem se inscrever nos mais diversos cursos utilizando apenas a pontuação alcançada.

As inscrições para o Sisu são gratuitas e abrem 2 vezes por ano: no início do primeiro e do segundo semestre. As instituições de ensino disponibilizam as vagas para cada curso no sistema e as classificações são realizadas de acordo com as pontuações dos candidatos. Além disso, algumas universidades determinam notas mínimas para inscrição.

Os estudantes que não foram classificados na primeira chamada podem solicitar a participação na lista de espera. Cada universidade é responsável pelas próximas chamadas de candidatos, com o objetivo de preencher as vagas que continuaram abertas.

Você pode conferir as instituições públicas que participam do Sisu para selecionar novos estudantes em nosso artigo sobre universidades que aceitam a nota do Enem.

2. ProUni

  • Quem quer conseguir uma bolsa parcial ou integral em uma universidade privada também pode utilizar o Enem para isso!
  • O Programa Universidade para Todos (ProUni) é um programa governamental que facilita a entrada de milhares de estudantes em instituições de ensino superior privadas.
  • Assim como o Sisu, as inscrições para o ProUni são gratuitas e acontecem no primeiro e no segundo semestre do ano. 
  • Porém, além de ter feito o Enem no ano anterior e não ter zerado a redação, o candidato também precisa ter alcançado 450 pontos na média de todas as provas do Exame.
  • Além disso, ele precisa se enquadrar em uma das condições a seguir:
  • ter cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou da privada, desde que tenha sido como bolsista integral;
  • ter cursado parte do ensino médio em escola da rede pública e parte em escola privada, desde que tenha sido como bolsista integral;
  • ser uma pessoa com deficiência.

Por fim, a renda familiar também é um critério para a participação, determinando o tipo de bolsa que o candidato pode conseguir (integral e parcial).

Também como acontece no Sisu, a nota do Enem é o único parâmetro utilizado para as classificações. Sendo assim, quem alcança uma nota maior tem mais chances de conseguir uma vaga!

3. Fies

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é outro programa governamental que ajuda estudantes a entrarem na faculdade. Ele financia cursos em instituições privadas sem juros ou a juros baixos (dependendo da renda familiar do participante). O estudante começa a pagar apenas após finalizar o curso.

Existem duas modalidades do programa. Da primeira, podem participar candidatos com renda familiar mensal de até 3 salários mínimos por pessoa. Da segunda, os que têm renda familiar mensal superior a 3 e inferior ou igual a 5 salários mínimos por pessoa. 

Cumprindo esses requisitos relacionados à renda, para se inscrever, o candidato também precisa:

  • ter participado de alguma edição do Enem a partir de 2010;
  • ter alcançado 450 pontos, no mínimo;
  • não ter zerado a redação. 

As inscrições para o Fies abrem duas vezes por ano e são gratuitas. Você pode fazer a sua pelo site do programa.

4. Substituir o vestibular

Para muitas pessoas que procuram saber para que serve o Enem, o Sisu, ProUni e Fies parecem ser as únicas maneiras de usar o Exame para entrar na Universidade.

Porém, existem diversas universidades privadas que aceitam a pontuação do Enem como forma de substituir o vestibular específico da instituição. Sendo assim, é só apresentar as suas notas para fazer a sua matrícula!

É necessário procurar saber com a instituição que você tem interesse como é o processo seletivo para novos estudantes e se é possível usar a nota do Enem. Porém, nós falamos sobre algumas universidades que já funcionam desse modo aqui.

5. Complementar o vestibular

Você quer tentar uma vaga em uma universidade pública que não participa do Sisu? Pode ser que ela aceite a nota do Enem para complementar a pontuação do vestibular tradicional, aumentando as suas chances de entrar no curso dos sonhos!

É necessário pesquisar se o curso e a universidade que você deseja entrar aceitam a nota do Enem para complementar a pontuação. Os critérios e a forma como isso é feito varia de instituição para instituição. 

6. Universidades portuguesas

Está pensando em estudar fora? Também é possível com o Enem! Desde 2014, o Inep tem uma parceria com dezenas de universidades de Coimbra e Algarve, em Portugal, que permitem a utilização da pontuação do Exame como substituição ou complemento do vestibular tradicional.

Também existem programas que reduzem o valor da anuidade para os estudantes que alcançam as melhores notas. Fique atento ao site do Ministério da Educação (MEC) para saber quais instituições participam e como funciona!

Se você estava com dúvidas sobre para que serve o Enem e se realmente vale a pena fazer o Exame, elas já foram sanadas, certo? As provas podem abrir muitas portas para você e, para isso, conseguir uma boa pontuação é essencial. Por isso, confira agora o nosso artigo sobre como estudar para o Enem!

Enem – o que é e para quê serve?

Criado pelo Ministério da Educação em 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma prova elaborada pelo MEC com o intuito de verificar o domínio das competências e habilidades dos estudantes de ensino médio. É um exame de caráter individual e voluntário, realizado anualmente.

Neste artigo, será possível conhecer mais sobre o Enem: para quê ele serve, os seus benefícios e as informações sobre quem deve fazer o exame e as datas de realização.

Para quê serve o Enem?

Segundo o MEC, o objetivo principal do Enem é avaliar a capacidade de raciocínio do estudante, que deve estar apto para aplicar os conceitos adquiridos no ensino médio para resolver situações-problema.

Inicialmente, o Enem servia para avaliar a capacidade de raciocínio e o desempenho dos estudantes de ensino médio. Porém, no decorrer dos anos, algumas mudanças foram feitas e o Enem passou a ser de grande importância na vida acadêmica dos alunos.

Em 2009, o exame foi reformulado pelo MEC e começou a unificar o processo seletivo das universidades e mudar o currículo do ensino médio.

Portanto, o Enem atualmente também serve como vestibular, pois várias universidades públicas e privadas utilizam a pontuação como forma de ingresso.

Além disso, o Enem serve como critério de avaliação para o Programa Universidade para Todos (Prouni) e para a emissão de certificados de conclusão do ensino médio.

Quem pode fazer o Enem?

A prova do Enem pode ser feita por qualquer pessoa que tenha concluído ou esteja concluindo o ensino médio. É necessário o pagamento de uma taxa de inscrição.

O que o Enem avalia?

O Enem avalia as habilidades gerais dos alunos que concluíram ou estão concluindo o ensino médio. Diferente do vestibular tradicional, que cobra conteúdos específicos, o Enem analisa a capacidade de leitura, de interpretação de texto e também a capacidade de aplicação de conceitos dos estudantes.

As disciplinas são divididas em quatro áreas de conhecimento. São elas:

  • Linguagens, códigos e suas tecnologias, que abrange conteúdos de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Literatura, Artes, Educação Física e Tecnologia da Informação;
  • Matemática e suas tecnologias;
  • Ciências da natureza e suas tecnologias, que abrange Física, Química e Biologia;
  • Ciências humanas e suas tecnologias, que abrange Geografia, História, Filosofia, Sociologia e conhecimentos gerais.

Quais os benefícios de conseguir uma boa nota no Enem?

Ter uma boa nota no Enem é o objetivo dos vários estudantes que lotam os cursinhos no Brasil inteiro. Hoje, o Enem é o caminho mais utilizado por quem deseja uma vaga na universidade, mas não é apenas isso.

Conseguir uma boa nota no exame possibilita que alunos de escolas públicas consigam, através do Prouni, bolsas integrais e parciais para universidade e faculdades públicas e privadas no país inteiro. A nota do Enem também pode ser usada para o Programa de Financiamento Estudantil (Fies), para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e para a aquisição do certificado de conclusão do ensino médio.

Leia também:  Como Desbloquear Uma Conta No Instagram Que Tambem Me Bloqueou?

Porém, caso você não tenha feito o Enem, ainda há alternativas para pagar o curso dos seus sonhos sem que as mensalidades pesem no bolso. Faça uma simulação das suas parcelas com o Pravaler agora mesmo e confira!

Descubra para que serve o Enem

  • Faz tempo que o Enem deixou de ser apenas uma prova para avaliar a qualidade do ensino médio e se tornou “o maior vestibular do país”.
  • O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) acontece uma vez por ano, tem milhões de participantes e serve para conseguir uma bolsa em faculdade particular, entrar na universidade pública sem fazer vestibular, obter financiamento estudantil e muito mais!
  • Descubra para que serve o Enem e tudo o que você pode fazer com seu desempenho no Exame!

1. Bolsa de Estudos do ProUni

O Enem serve para entrar no Programa Universidade para Todos (ProUni), uma iniciativa do Governo Federal que concede bolsas de estudos parciais e integrais em faculdades particulares para quem ainda não tem um diploma de nível superior.

O ProUni acontece duas vezes por ano, no início do primeiro e do segundo semestre. Para se inscrever, é obrigatório ter feito o Enem no ano anterior e ter um bom desempenho no Exame: pelo menos 450 pontos nas provas objetivas e nota maior do que zero na redação.

Quanto maior a sua nota do Enem, maiores as chances de conseguir uma bolsa em faculdade particular pelo ProUni. Isso porque o processo seletivo classifica os candidatos exclusivamente pela nota do Enem, preenchendo as vagas com aqueles candidatos que obtiveram as maiores notas no Exame e concorrem a uma vaga no mesmo curso e faculdade.

O ProUni tem também requisitos de renda e escolaridade, entre outros. O processo é gratuito e as inscrições são feitas pela Internet, usando o mesmo número de inscrição e senha do Enem.

📚 Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

2. Vaga em universidade pública sem vestibular, com o Sisu

O Enem também serve para participar do Sistema de Seleção Unificada, um programa do Governo Federal que classifica candidatos a uma vaga em universidades públicas utilizando somente a nota do Enem, sem a necessidade de fazer o Vestibular Tradicional.

O Sisu também acontece duas vezes por ano, no primeiro e no segundo semestre.

Não tem limite de renda para participar, mas o candidato precisa ter feito o Enem no ano imediatamente anterior e não pode ter zerado na redação. As universidades participantes podem determinar notas mínimas para entrar em seus cursos.

As inscrições para o Sisu são gratuitas e devem ser feitas pela Internet.

3. Financiamento do FIES

O FIES é um financiamento do Governo Federal que ajuda a pagar a faculdade privada. A taxa de juros é baixa e o estudante só começa a pagar a dívida um ano e meio depois de formado.

As regras do FIES mudaram em 2015 e agora é preciso ter feito o Enem, apresentando 450 pontos na média das provas objetivas e nota maior do que zero na redação. Serve qualquer edição do Exame a partir de 2010.

Para se inscrever no FIES é obrigatório também cumprir o requisito de renda familiar.

4. Complemento do Vestibular

Algumas universidades, principalmente públicas, utilizam o Enem para complementar a nota do Vestibular.

As regras e critérios de seleção variam bastante entre as instituições.

De maneira geral, se você for bem no Enem pode usar essa nota junto com o Vestibular Tradicional para melhorar sua pontuação e, assim, aumentar suas chances de conseguir uma vaga no curso dos seus sonhos.

5. Substituição do Vestibular

Em alguns casos, a nota do Enem pode substituir completamente as provas do Vestibular. Basta apresentar seu desempenho e, caso ele esteja dentro dos critérios exigidos pela universidade, é só fazer a matrícula.

Isso acontece com bastante frequência em faculdades privadas e as notas mínimas variam de acordo com a instituição.

Faculdades que aceitam o Enem

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer cursos de nível superior que aceitam o Enem:

Veja também:

Você vai usar o Enem para entrar na faculdade, conseguir financiamento ou concluir o ensino médio? Conte para a gente aqui nos comentários!

Entenda 8 coisas que você pode fazer com a nota do Enem

Provavelmente você fez ou já ouviu falar do Enem.

Mas você sabe para que serve a nota do Enem? Se você respondeu “entrar em uma universidade federal”, sua resposta está incompleta! ???? A nota do Enem 2017 serve para 8 utilidades no mínimo.

Sim, a prova do Enem permite concorrer a uma vaga em universidades públicas. Mas existem outros programas e seleções que também utilizam a prova do Enem como um critério.

Apenas a inscrição, pagamento da taxa e realização do Enem não garantem a sua participação em nenhum desses programas de seleção. Por isso, fique atento às datas para se inscrever nos processos que forem de seu interesse.

Para que serve a nota do Enem: 8 possibilidades

1. Sisu: ingresso em uma universidade pública

A nota do Enem serve para você concorrer a vagas em universidades públicas pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada). O Sisu abre suas incrições duas vezes por ano, no começo do ano e no fim do primeiro semestre, para que alunos que tenham feito o Enem no ano anterior possam tentar a sua vaga.

Com as suas notas do Enem, descubra a sua chance de passar no Sisu no curso e universidade que deseja. Basta utilizar o simulador gratuito.

2. Prouni: bolsa de estudo para faculdade particular

O Programa Universidade para Todos (ProUni) oferece bolsas de estudo integrais ou parciais em graduações nas universidades privadas. A seleção leva em conta alguns critérios, que envolvem desde sua nota na prova do Enem até algumas condições de renda familiar e se estudou em escola pública. Saiba mais aqui.

3. Fies: financiamento da mensalidade de uma faculdade particular

Caso você não se encaixe no perfil necessário para ter uma bolsa pelo ProUni, pode tentar um financiamento para pagar a sua universidade com mais tranquilidade. Caso você consiga uma bolsa de apenas 50% com o ProUni, pode solicitar o financiamento do restante.

O Fies funciona como um empréstimo, em que parcelas pequenas (referentes aos juros) são pagas todos os meses. A porcentagem do financiamento depende de alguns critérios e você pode saber mais aqui. Você só irá pagar o valor faltante após concluir o seu curso.

4. SisuTec: ingresso em um curso técnico

Precisa de uma qualificação mais rápida? Que tal um curso técnico oferecido por institutos públicos ou privados? O SisuTec (Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica) funciona como o Sisu, mas voltado para vagas do ensino Técnico, aqueles que têm duração mais breve, de apenas 2 anos. O curso técnico forma profissionais prontos para o mercado de trabalho. 

5. Concursos públicos

O Enem é a primeira fase de alguns concursos públicos. A Polícia Militiar da Paraíba (PM/PB) utiliza o Enem como fase teórica de classificação desde 2013.

Por exemplo a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), em Belo Horizonte (MG), abriu vagas em 2016 para especialistas em políticas públicas e gestão governamental. Ela também utilizou a nota do Enem como classificação.

Além da nota na prova e na redação, os candidatos precisaram fazer uma prova objetiva para o concurso da Seplag.

É possível que outros concursos públicos comecem a utilizar o Enem para a seleção. Então fique atento aos editais dos concursos e aos prazos de inscrição se este for o seu objetivo com a nota do Enem.

6. Porcentagem da nota para ingressar em uma faculdade

Há universidades públicas que utilizam o Enem como uma porcentagem da nota. Ou seja, é necessário fazer o vestibular próprio da faculdade, além de usar a nota do Enem.

7. Ingresso em uma faculdade particular

Ao se inscrever para o ProUni ou para o Fies, automaticamente, a sua nota do Enem é utilizada como critério de seleção. Ou seja, não há um outro vestibular. Porém, algumas faculdades particulares utilizam 100% da nota do Enem como critério de seleção, independentemente do financiamento estudantil ou do Programa Universidade para Todos.

8. Fazer intercâmbio em uma universidade em Portugal

Algumas instituições de ensino superior de Portugal aceitam a nota do Enem como forma de ingresso. Os convênios não incluem as despesas do estudante.

Leia também: Como funciona a correção da redação do Enem | Como funciona a nota da redação no Enem

Importante: o resultado do Enem pôde ser utilizado, até 2016, para emitir o certificado de conclusão do Ensino Médio. Agora é preciso fazer um exame específico, o Encceja. As inscrições devem acontecer no mês de agosto e ele também pode ser feito no exterior.

Agora que você já entendeu para o que serve a nota do Enem, é só escolher a opção que mais se encaixa com você! Se o seu interesse com o Enem é entrar em uma universidade, fique atento às datas de vestibulares específicos e conte com o Geekie Games para continuar estudando. ????

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*