O Que É O Enem E Como Funciona?

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma prova anual que tem o objetivo de avaliar a qualidade do Ensino Médio em escolas de todo o País.

Ele é a principal porta de acesso a cursos em universidades públicas e privadas.

Além disso, essa prova garante a estudantes de baixa renda o acesso aos programas governamentais de bolsas de estudo ou financiamento com juros reduzidos.

  • Organizado pelo Ministério da Educação, esse exame é composto por 180 questões e uma redação. Os conteúdos abordados envolvem o que o aluno aprender nos três anos do Ensino Médio, divididos nas seguintes áreas:
  • • Ciências Humanas e suas Tecnologias: História, Geografia, Filosofia e Sociologia
  • • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: Química, Física e Biologia
  • • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação: Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação
  • • Matemática e suas Tecnologias: Matemática

Como saber o local da prova do Enem?

Cerca de um mês antes da data de realização da prova, o Inep, instituto que aplica o exame, divulga o local de realização da prova. Em geral, o candidato recebe a notificação no e-mail cadastrado no ato da inscrição, mas é possível acompanhar essa atualização na área do participante, dentro do portal do Inep.

Para acessar essa área, será preciso entrar no site do instituto e fazer o login com o CPF. Ali, o estudante terá acesso a informações importantes, tais como nome, número de inscrição e local de prova.

Quando vai ser a prova do Enem 2020?

Com a retificação das datas do Enem em abril, a realização do exame na modalidade tradicional ficou para 17 e 24 de janeiro de 2021. Já as provas digitais do Enem acontecem em 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021.

A estimativa de liberação dos resultados do Enem é o dia 29 de março de 2021, porém vale a pena sempre acompanhar as atualizações na Página do Participante, no site do Inep, para ficar por dentro de todas as novidades.

O Que É O Enem E Como Funciona?

Quais são as vantagens de fazer o Enem? O que se ganha com o Enem?

O Enem traz uma série de vantagens aos candidatos. A principal delas é viabilizar a entrada em universidades sem a necessidade de fazer o vestibular. Além disso, ele dá acesso a programas como o Sistema de Seleção Unificada (SiSu), que oferece vagas em universidades públicas com base na nota obtida no exame.

O acesso a faculdades particulares também é beneficiado pelo Enem.

É com base nesta nota que o Programa Universidade para Todos (ProUni) concede bolsas de estudos parciais (50%) e integrais (100%) para estudantes brasileiros que ainda não tenham um diploma de Ensino Superior.

O FIES, programa de financiamento estudantil do Governo Federal, permite que o candidato financie entre 50 e 100% das mensalidades da faculdade particular a juros baixos – tudo com base na nota do Enem.

Por que o Enem é importante para os estudantes?

O Enem é um exame que explora diversas áreas do conhecimento e aplica o conceito de interdisciplinaridade na elaboração da prova. Assim, os estudantes que realizam o exame têm o desafio de demonstrar sua capacidade de raciocínio lógico e interpretação, deixando o famoso “decoreba” de lado.

Além disso, ele prevê que o candidato seja capaz de desenvolver uma redação com elementos de dissertação, desenvolvendo seus argumentos e defendendo seu ponto de vista.

Quando obtém uma boa nota no Enem, o estudante está credenciado para ingressar em universidades públicas e privadas concorridas.

Ele obtém uma espécie de “passaporte” com o Enem, que dá acesso, inclusive, a algumas universidades no exterior.

O que acontece se eu passar na prova do Enem?

Participar do Enem não significa concorrer automaticamente a uma vaga na faculdade. Se você conseguir uma boa nota no exame, é preciso ficar atento aos cronogramas dos processos seletivos e se inscrever. Com essa nota, você pode entrar em uma universidade sem fazer o vestibular, conseguir bolsas de estudo e até financiar uma faculdade privada.

Programas como SiSu, ProUni e FIES utilizam a nota do Enem para selecionar os candidatos que têm direito ao benefício. Por isso, se você passar no Enem, é preciso ficar atento à data de inscrição para não perder a oportunidade. Faculdades privadas e públicas também abrem seus processos seletivos após a realização do Enem, então, vale ficar atento!

Como vai funcionar a prova digital do Enem 2020?

O Enem digital permitirá que o aluno faça o exame de forma online, mas não de casa. Ele terá que se deslocar à instituição de ensino selecionada pelo Inep para fazer a prova em dois domingos. Serão 4 provas objetivas, com 45 questões cada uma, e uma prova de redação, digitada no computador.  

Disponíveis apenas para 50 mil alunos, as inscrições para a prova digital do Enem abrangem apenas alguns Estados, mas a intenção é que, nos próximos anos, a modalidade chegue a todo o Brasil. O tempo de prova também seguirá o mesmo: o candidato terá cinco horas e trinta minutos fazer o exame no primeiro domingo e, no segundo, serão cinco horas de prova.

Quem pode e quem não pode fazer o Enem?

Qualquer pessoa que esteja no Ensino Médio ou já o tenha concluído pode prestar o Enem.

Entretanto, casos específicos, como deficiência física, detentos e estudantes hospitalizados, pedem um atendimento diferente durante o exame.

Quem ainda não estiver na terceira série do Ensino Médio pode se inscrever como “treineiro” e não poderá utilizar a nota do Enem para entrar em uma faculdade ou se candidatar a programas de auxílio como ProUni, SiSu ou FIES.

Em relação à idade para prestar o Enem, é importante saber que menores de idade podem fazer o exame, mas se não tiverem completado 18 anos, não poderão solicitar o certificado de conclusão de Ensino Médio.

O que devo estudar para o Enem 2020?

Em geral, as provas do Enem englobam disciplinas e conteúdos aprendidos no Ensino Médio, divididos em quatro áreas do conhecimento: linguagens e códigos, ciências humanas, ciências da natureza e matemática.

Anualmente, o Inep divulga o edital do Enem, explicando como o exame vai funcionar e quais conteúdos estudar. O Descomplica te dá uma ajuda nos estudos e neste e-book explicamos o que é e como estudar para o Enem.

Sobre a redação do Enem, que é composta por uma frase-tema, é recomendado que o estudante se prepare para falar sobre o coronavírus e as implicações econômicas e sociais trazidas pela pandemia. A dica, aqui, é acompanhar os noticiários e entender o impacto dos acontecimentos no Brasil e no mundo. 

Quem não concluiu o Ensino Médio pode fazer o Enem?

Sim. Entretanto, quem não concluiu o Ensino Médio deve se inscrever como “treineiro”. Dessa forma, o candidato pode fazer a prova, entender seu funcionamento e já se preparar para o momento em que for prestar de fato o exame, porém, não poderá usar a nota para se candidatar a processos seletivos em universidades ou a programas estudantis do Governo.

Em qual série o Enem pode ser feito?

O Enem deve ser realizado por estudantes do terceiro ano do Ensino Médio. Esses alunos, que posteriormente ingressarão na faculdade, devem prestar o Enem e utilizar a nota para se inscreverem nos processos seletivos de instituições públicas e privadas. Quem já concluiu o Ensino Médio também pode prestar o Exame Nacional do Ensino Médio.

Candidatos que ainda não estiverem no terceiro ano podem prestar o Enem na condição de treineiros, mas não poderão se candidatar a uma vaga em universidades.

Como funciona o sistema do Enem para entrar na faculdade?

A nota do Enem dá acesso a diversos programas estudantis do Governo e deve ser utilizada nos vestibulares de universidades públicas e privadas. Grande parte das instituições, inclusive, utiliza apenas a nota do exame para selecionar os candidatos, dispensando o vestibular. 

O sistema de avaliações do Enem credencia os estudantes a se candidataram a programas como SiSu, ProUni e FIES. Além disso, permite que a nota do vestibular seja complementada e que o candidato entre em universidades particulares sem a necessidade de vestibular. 

É necessário fazer o Enem para entrar na faculdade?

O Enem é visto como um vestibular moderno.

Por isso mesmo, ele dá acesso a diversos programas do Governo Federal e é utilizada cada vez mais por instituições de ensino para selecionar os candidatos.

Por isso, ele é necessário para entrar na faculdade,  a menos que a instituição escolhida pelo estudante não utilize a sua nota e tenha um vestibular próprio – algo bastante raro.

Se você tem a intenção de se candidatar a vagas em diferentes instituições e obter benefícios de programas como SiSu, ProUni ou FIES, é, sim, necessário fazer o Enem para entrar na faculdade.

Qual é a diferença entre o Enem e o vestibular?

O vestibular é a forma de seleção utilizada pelas instituições de Ensino Superior. O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é uma avaliação dos conhecimentos dos estudantes que já concluíram ou vão concluir o Ensino Médio.

Nos últimos anos, as instituições de Ensino Superior têm, cada vez mais, utilizado a nota do Enem para substituir o vestibular. Com uma boa nota no Enem, o candidato tem mais chances de conquistar uma vaga no curso desejado – tudo depende da oferta de vagas e das notas dos outros candidatos.

Leia também:  Como Saber Que O Periodo Esta Para Vir?

O que acontece se eu não fizer a prova do Enem?

Se o candidato pagar pela taxa de inscrição e faltar ao Enem, ele não terá a possibilidade de fazer novamente o exame no mesmo ano. Como consequência, ele não poderá ingressar em universidades que utilizam a nota do Enem como vestibular ou solicitar benefícios em programas governamentais. 

Candidatos que não fizerem a prova do Enem, seja ela presencial ou online, não poderão reagendá-la. Quem tiver obtido isenção na taxa de inscrição e não fizer a prova, precisa enviar uma justificativa se quiserem manter o benefício para o próximo ano.

O que acontece se eu passar no Enem no segundo ano?

Quem passar no Enem estando no segundo ano do Ensino Médio não poderá se inscrever em processos seletivos de faculdades e universidades. Neste caso, o exame fica apenas como um treino para o ano em que o estudante poderá, de fato, fazer o exame e utilizar seu resultado. 

É importante saber que apenas candidatos do terceiro ano do Ensino Médio ou que já o concluíram poderão fazer uso da nota do Enem em vestibulares.

Descubra como funciona o Enem

De repente todo mundo ficou interessado no Enem. O Exame aparece nos jornais, na internet e tudo relacionado a ele tomou uma proporção bem maior do que há alguns anos: os atrasados, o tema da redação, as questões polêmicas…

Nada disso é à toa. O Enem foi criado para avaliar a qualidade do ensino médio no Brasil, mas acabou virando o maior vestibular do País. Isso porque sua nota passou a ser usada como critério de seleção em importantes iniciativas do Governo Federal para democratizar o acesso ao ensino superior, além de servir até para substituir o vestibular tradicional!

Se você já concluiu o ensino médio há um tempinho e ?na sua época? não existia o Enem, ou se fez o Exame antes de 2010, descubra como funciona essa prova e como você pode usá-la para entrar na faculdade e turbinar sua carreira!

1. Quem pode fazer o Enem?

O Enem não é uma exclusividade de estudantes matriculados no terceiro ano do ensino médio. Como o Exame não tem limite de idade, qualquer pessoa pode participar. Basta se inscrever, pagar a taxa (caso não seja isento), comparecer ao local indicado no dia da prova e encarar o desafio.

Idosos, gestantes, lactantes (mães em período de amamentação) e pessoas com deficiência podem fazer o Enem normalmente e solicitar atendimento especial, caso necessitem.

Quem ainda não está no terceiro ano do ensino médio também pode fazer o Enem na condição de ?treineiro?.

  • Pessoas privadas de liberdade fazem um exame semelhante, que segue um calendário próprio.
  • Ao contrário do que alguns pensam, o Enem não é obrigatório. Faz o Exame quem quer aumentar as chances de entrar na faculdade ????
  • ???? Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa ????

2. Como é a prova do Enem?

O Enem acontece em dois dias. Até 2016, era aplicado em um final de semana (sábado e domingo), mas a partir de 2017 passou a acontecer em dois domingos consecutivos,  normalmente  entre as últimas semanas de outubro e as primeiras de novembro.

Diferentemente das matérias da escola a que estamos acostumados, o Enem foi organizado em quatro áreas do conhecimento:

  • Ciências Humanas e suas Tecnologias (História, Geografia, Filosofia e Sociologia)
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Química, Física e Biologia)
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira – Inglês ou Espanhol – e Artes)
  • Matemática e suas Tecnologias

Cada uma dessas quatro áreas tem 45 questões, totalizando 180. As questões do Enem são objetivas, de assinalar, com cinco alternativas: A, B, C, D e E.

Além das 180 questões objetivas, o Enem tem uma Redação. Ela é aplicada no primeiro dia de provas e deve ser do tipo dissertativa-argumentativa.

Nesse estilo de texto, o participante precisa ler uma série de ?textos motivadores? para entender o tema solicitado.

Em seguida, deve escrever cerca de 30 linhas, em prosa, expressando seu ponto de vista sobre o tema (sua tese), defendendo sua opinião por meio de argumentos concretos e bem embasados, apresentando, por fim, uma solução para a questão que respeite os Direitos Humanos.

O tema da redação do Enem é surpresa – só é revelado na hora da prova ? e sempre traz uma questão relevante para o País, podendo ser de cunho social, ambiental, político, econômico ou uma combinação deles.

Os participantes têm cerca de 3 minutos para resolver cada questão objetiva e uma hora para concluir a redação.

3. Como é a correção do Enem?

Podemos dividir a correção do Enem em dois processos diferentes: as questões objetivas e a redação.

Para as questões objetivas, os participantes devem preencher um cartão-resposta, pintando com caneta esferográfica preta a letra correspondente a cada item.

Esse cartão é submetido a uma leitura por computador e, em seguida, a nota é calculada. O natural é que a gente pense que o sistema de correção conta as respostas certas e erradas, como nas provas da escola. Mas não é bem assim.

O Enem usa um modelo bastante sofisticado de pontuação chamado Teoria de Resposta ao Item (TRI).

A TRI leva em conta o nível de dificuldade de cada questão, o padrão de acertos de cada participante e faz cálculos complexos que envolvem até uma espécie de detector de chutes! Por isso, não dá para saber a pontuação apenas conferindo o gabarito, é preciso esperar até sair o resultado oficial.

Já a redação é corrigida manualmente, uma a uma, por avaliadores certificados. Cada texto é submetido a dois especialistas diferentes, que não têm contato um com o outro.

São avaliados cinco critérios, que valem 200 pontos cada um.

Caso as notas dos dois avaliadores sejam muito diferentes, a redação vai para uma terceira correção e pode ser avaliada por uma banca de professores até que se chegue a um consenso.

4. O que dá para fazer com a nota do Enem?

A prova do Enem virou o maior vestibular do País porque sua nota pode ser usada em uma série de processos seletivos e certificadores. Conheça os principais:

  • Entrar na universidade pública pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu).
  • Ganhar uma bolsa de estudos em faculdade particular pelo Programa Universidade para Todos (ProUni).
  • Financiar a faculdade privada a juros baixos pelo FIES.
  • Entrar na faculdade privada sem fazer prova.
  • Complementar a nota do vestibular em determinadas universidades.

Confira algumas instituições reconhecidas pelo MEC que costuma participar do FIES e do ProUni, além de aceitarem a nota do Enem para ingresso direto:

5. Como faço para participar do Enem?

Ficou interessado em participar do Enem? Então é importante saber que a prova acontece todo ano e as inscrições costumam ser abertas entre o final de abril e o começo de maio.

  1. Você deve se inscrever pela internet, pagar a taxa de inscrição e, claro, estudar bastante para alcançar uma boa nota!
  2. Veja também:
  3. Como entrar na faculdade pelo Enem

Vai fazer o Enem? Conte para a gente aqui nos comentários!

Como funciona o ENEM

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ocupa hoje um lugar central quando se fala de processos seletivos para entrar em universidades públicas e privadas.

É também com as notas do Enem que os estudantes de baixa renda conseguem participar de programas governamentais que concedem bolsas de estudo ou financiamento a juros baixos.

Se você já ouviu falar muito sobre o Enem mas ainda não sabe exatamente por que ele existe e como funciona, tire suas dúvidas agora mesmo. Aproveite para saber quais oportunidades podem se abrir para quem tira uma boa nota nas provas!

O que é o Enem

O Enem é uma prova anual organizada pelo Ministério da Educação (MEC) e tem por objetivo avaliar a qualidade do ensino médio nas escolas de todo o Brasil. O exame é composto por 180 questões e uma redação.

Além disso, o Enem é uma oportunidade para o participante avaliar sua formação e verificar onde precisa melhorar.

Hoje o Enem é mais conhecido como uma das principais formas de acesso a universidades no País.

Quem pode fazer o Enem

O Enem avalia alunos que estão concluindo o ensino médio e cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA). No entanto, a participação no Enem é aberta a qualquer pessoa. Isso vale tanto para quem ainda está nos anos iniciais do ensino médio como para quem já fez faculdade e até pós-graduação.

Para os organizadores, uma das principais características do Enem é ser uma prova democrática. Um exemplo disso é a forma como são tratados os estudantes que precisam de atendimento especial para participar. Pessoas com deficiência auditiva, por exemplo, têm  direito a um intérprete de Língua Brasileira de Sinais para poderem fazer a prova.

Leia também:  Como Reagir Quando Um Amigo Se Afasta?

Alunos que estão internados em hospitais, idosos, mães que estejam amamentando, pessoas com dificuldade de locomoção, deficiência visual, autismo, etc. também contam com apoio extra para fazer o Exame com tranquilidade. Basta informar as condições especiais na hora da inscrição.

O que o Enem avalia

  • As provas do Enem abrangem os conteúdos estudados ao longo dos três anos do ensino médio. São quatro grandes áreas:
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias: matérias de História, Geografia, Filosofia e Sociologia
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: conteúdos de Química, Física e Biologia
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação: Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação
  • Matemática e suas Tecnologias: questões de Matemática

A lista das matérias para estudar é bem grande. Os conteúdos podem aparecer em mais de uma área de conhecimento –  as chamadas matérias transdisciplinares.

Como são as provas do Enem

Prepare-se para uma verdadeira maratona: são dois dias de prova em que você terá que resolver 180 questões objetivas e fazer uma redação.

No primeiro dia, a prova tem duração de quatro horas e meia. São 45 questões sobre Ciências Humanas e suas Tecnologias e outras 45 sobre Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

No segundo dia, o tempo disponível é maior: cinco horas e meia. As questões objetivas são da área de Linguagens, incluindo a prova de Língua Estrangeira. Também é dia de resolver 45 questões de Matemática e de fazer a redação.

Como é a redação do Enem

Para a prova de redação, o Enem sempre traz algum texto base e uma situação-problema, que pode ter a ver com uma questão política, social ou cultural. Em edições recentes, por exemplo, o Enem colocou em pauta a violência contra a mulher.

Na sua redação você terá que pensar sobre o assunto proposto e escrever um texto dissertativo-argumentativo. Ou seja, neste texto você deve colocar a sua opinião e utilizar explicações e argumentos para convencer sobre o seu ponto de vista.

A redação deve ter no máximo 30 linhas.

Como é a correção do Enem

A nota do Enem utiliza um cálculo complexo, vai bem além de somar as questões corretas.

Trata-se de um modelo chamado Teoria de Resposta ao Item (TRI), que leva em consideração o grau de dificuldade de cada questão e a coerência do participante em relação ao conjunto da prova.

É como se as questões fossem “peneiras” com diferentes graus de dificuldade – a TRI ajuda a identificar até que grau o candidato consegue passar.

  1. Já a redação é corrigida por dois especialistas, de forma independente, que irão observar quais são as competências do candidato em:
  2. • Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita
  3. • Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo
  4. • Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista
  5. • Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação
  6. • Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos

Cada uma das cinco competências vale 200 pontos e a redação pode chegar a 1.000 pontos.

Para que serve a nota do Enem

Ter em mãos a nota do Enem é o primeiro passo para entrar na disputa por vagas no ensino superior e ter acesso a oportunidades que podem facilitar seus estudos. Confira alguns exemplos:

Com a nota do Enem, o estudante pode tentar vaga em universidades públicas de todo o Brasil pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), uma iniciativa do MEC. No Sisu, as instituições participantes disponibilizam suas vagas e informam qual a nota mínima para preenchê-las. São duas edições por ano. A primeira abre assim que as notas do Enem são divulgadas.

O Enem também é requisito para participar de dois programas do Governo Federal destinados a estudantes de baixa renda: o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). No ProUni, estudantes concorrem a bolsas em faculdades particulares. Já o FIES financia o curso com prazos flexíveis (o estudante só começa a pagar depois de se formar) e juros baixos.

O Enem também é cada vez mais aceito por instituições privadas reconhecidas pelo MEC. Geralmente essas faculdades participam do ProUni, do FIES e oferecem financiamentos próprios. Confira algumas das principais:

  • • Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)
  • • Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)
  • • Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)
  • • Universidade de Franca (UNIFRAN)
  • • Universidade Norte do Paraná (UNOPAR)
  • Veja também:
  • Quem pode fazer o Enem

E então, gostou de conhecer um pouco mais sobre o Enem? Conte para a gente nos comentários!

Como funciona o Enem – o que é o Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a maior prova do Brasil, aplicada anualmente para mais de 5 milhões de estudantes do ensino médio. A prova do Enem é realizada em dois domingos consecutivos e se divide em quatro áreas: Linguagens e Códigos; Ciências Humanas; Ciências da Natureza; Matemática. O exame também cobra uma redação.

Atualmente, o Enem é a principal forma de ingresso no ensino superior. Ele também avalia o desempenho e a qualidade do ensino no país, sendo uma ferramenta que auxilia na mensuração de desempenho dos estudantes, para que, se necessário, seja feita a implementação das políticas públicas na área da educação. 

Como surgiu o Enem

O Enem foi criado pelo Ministério da Educação (MEC), em 1998, com o objetivo de avaliar o domínio de competências dos estudantes concluintes do ensino médio, ao fim da escolaridade básica. Em seu primeiro ano de aplicação, o Enem recebeu cerca de 157 mil inscrições.

Até 2008, o Enem era aplicado em apenas um domingo, quando os participantes respondiam 63 questões objetivas e elaboravam uma redação. A partir da edição de 2009 o Enem foi ampliado para um final de semana, sábado e domingo, com um total de 180 questões e uma redação. Desde 2017, o Enem é aplicado em dois domingos.

Por que fazer o Enem?

  • É por meio do Enem que estudantes podem participar de programas criados pelo governo federal para acesso ao ensino superior, como:
  • – Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferta bolsas de estudo parciais ou integrais em instituições particulares;
  • – Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que concede financiamento sem juros ou com juros baixo em faculdades particulares;
  • – Sistema de Seleção Unificada (SiSU), que oferta vagas em instituições públicas de ensino superior.
  • Hoje é possível até estudar em Portugal com o Enem, desde que sejam obedecidos os critérios de classificação.
  • Veja mais: Por que fazer o Enem?

Quem pode se inscrever no Enem?

Todos os estudantes que estão no ensino médio ou que já concluíram o ensino básico podem participar do Enem. No caso dos estudantes do 1º e do 2º ano do ensino médio, eles participam do exame como treineiros, ou seja, não poderão usar as notas para ingressar no ensino superior.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Os alunos de supletivo e os aprovados no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) também podem fazer o Enem.

Quando e onde se inscrever no Enem 

As inscrições para o Enem são abertas anualmente, ainda no primeiro semestre, geralmente no mês de maio, e os interessados em participar devem se inscrever dentro do prazo, no endereço eletrônico destinado pelo MEC, no site do Enem.

Como é a prova do Enem

Os inscritos no Enem passam pelas provas durante dois domingos consecutivos. Pautado nos conhecimentos e habilidades do aluno, o teste tem como diferencial a transdisciplinaridade nas questões, ou seja, mescla nas perguntas variados assuntos e conteúdos de disciplinas estudadas no ensino médio. 

A proposta é avaliar o estudante pelo raciocínio, interpretação e domínio de todo o conteúdo ministrado no ensino médio. 

Saiba como são as provas do Enem!

Juntando os dias de provas, os estudantes respondem 180 questões de múltipla escolha. Elas possuem cinco alternativas, sendo apenas uma verdadeira. As questões são divididas em quatro áreas de conhecimento.

No primeiro domingo, os participantes respondem 45 questões de cada uma das seguintes áreas:

– Ciências Humanas e suas Tecnologias: História, Geografia, Filosofia e Sociologia. – Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira, Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação).

A parte de língua estrangeira possui cinco questões de inglês ou espanhol. O participante faz a opção no momento da inscrição no Enem. 

  1. A prova de Linguagens também cobra uma redação dissertativo-argumentativa sobre um tema de ordem social, científico, cultural ou político, que deve ser escrita em até 30 linhas.
  2. No segundo domingo, são aplicadas outras 45 questões para cada uma das áreas abaixo:
  3. – Ciências da Natureza e suas Tecnologias: Química, Física e Biologia. – Matemática e suas Tecnologias
  4. O primeiro domingo de provas tem duração de cinco horas e meia, e o segundo de cinco horas.
Leia também:  Como Saber Onde Esta Uma Encomenda No Correio?

Entenda de uma vez por todas como funciona o ENEM

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é considerado o maior vestibular do Brasil.

Criado inicialmente para avaliar a qualidade do ensino, foi ganhando importância e hoje é o principal critério para classificar candidatos em programas do Governo Federal de acesso a universidades públicas, bolsas de estudos (inclusive para cursos EAD) e financiamento estudantil. Além disso, várias faculdades privadas aceitam a nota do Exame como forma de ingresso direto.

Se você ainda não sabe muito bem como o Enem funciona, está no lugar certo!

Vamos explicar o que é e para que serve o Exame, como está organizado, quem pode se inscrever, como são as provas, qual o calendário básico e, mais importante: como usar a nota do Enem para entrar em uma faculdade a distância!

O que é o Enem?

O Enem é um exame que acontece uma vez por ano, em todo o território nacional.

É obrigatório fazer o Enem?

Não. A participação no Enem não é obrigatória, mas altamente recomendável para quem quer entrar na faculdade (veja mais a seguir).

Quem pode fazer o Enem?

O Enem é aberto a qualquer pessoa, de qualquer idade e condição socioeconômica. Embora boa parte dos participantes seja composta de concluintes do ensino médio, há candidatos em outras situações. Conheça algumas:

Treineiros: são estudantes que ainda estão no início ou metade do ensino médio e querem fazer o Exame para testarem seus conhecimentos e se familiarizarem com as provas. Eles não poderão usar a nota do Enem para entrar na faculdade, pois é necessário ter o diploma do ensino médio para se matricular em uma graduação.

  • Quem já fez ou está na faculdade: são candidatos que pretendem usar a nota do Enem para entrar em algum outro curso.
  • Quem não concluiu o ensino médio em uma escola regular: candidatos de 18 anos ou mais que pararam os estudos e querem usar a nota do Enem para obter o certificado de conclusão do ensino médio.
  • Quem quer entrar na faculdade: gente que já acabou o ensino médio há tempo, mas não ingressou no ensino superior e agora quer conquistar esse sonho.
  • Lembre-se: o Enem não tem limite de idade para participar!

Calendário do Enem

Todo ano as datas do Enem são diferentes, mas o Exame segue um calendário geral bastante regular. Confira:

Abril/maio

  • Edital
  • Inscrições
  • Prazo para solicitar isenção da taxa
  • Prazo para pagamento da taxa

Outubro/novembro

  • Divulgação dos locais de prova, no Cartão de Confirmação da Inscrição
  • Provas

Dezembro/janeiro

Como fazer inscrição no Enem

O processo de inscrição do Enem é totalmente informatizado. No período determinado para aquela edição, o candidato deve acessar o site oficial do Exame, preencher os dados solicitados, gerar o boleto e fazer o pagamento para confirmar a inscrição.

Quem se encaixar nos critérios de baixa renda pode pedir isenção da taxa. Para isso, basta preencher um formulário de carência socioeconômica no site de inscrições e aguardar a aprovação.

Candidatos que pretendem usar a nota do Enem para obter o certificado de conclusão do Ensino Médio devem marcar o item correspondente no momento da inscrição.

Participantes que precisem de atendimento especial, sabatistas e pessoas que queiram usar o nome social também devem informar o pedido no ato da inscrição.

O que cai no Enem

O Enem cobra todo o conteúdo dos três anos do ensino médio. É bastante coisa e o Edital sempre apresenta um listão com todas as matérias que podem cair no Exame.

A principal diferença é que as disciplinas estão organizadas em quatro áreas do conhecimento. Veja como fica:

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

  • Artes
  • Educação Física
  • Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol, conforme a escolha do candidato na inscrição)
  • Língua Portuguesa
  • Literatura
  • Tecnologias da Informação e Comunicação

Matemática e suas Tecnologias

Ciências Humanas e suas Tecnologias

  • História
  • Geografia
  • Filosofia
  • Sociologia

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

Confira 20 matérias que mais caem no Enem.

Como é a prova do Enem

O Enem acontece em dois dias, um sábado e um domingo, normalmente entre o final de outubro e o início de novembro. Geralmente, a distribuição é a seguinte:

Primeiro dia ? Sábado

  • 45 questões de Ciências Humanas
  • 45 questões de Ciências da Natureza

Nesse dia, os candidatos têm quatro horas e meia para resolver a prova e entregar o cartão-resposta preenchido.

Segundo dia ? Domingo

  • 45 questões de Linguagens e Códigos
  • 45 questões de Matemática
  • Redação

O segundo dia do Enem é mais puxado e o tempo para resolver as questões, escrever o texto, preencher o cartão-resposta e a folha de redação é de cinco horas e meia.

Como é a redação do Enem

Todo ano o Enem pede uma redação sobre um tema diferente. O participante precisa escrever um texto dissertativo-argumentativo em prosa sobre determinado assunto da atualidade ? que só é revelado no segundo dia de provas.

O modelo pedido na redação do Enem nada mais é do que uma dissertação (desenvolvendo sua opinião) que contém argumentos para embasar as ideias expostas. O texto deve ter até 30 linhas e respeitar o seguinte esquema:

1. Tese: é a sua opinião a respeito do tema proposto.

2. Argumentação: é o embasamento de sua opinião (fatos, dados, histórico, etc.)

3. Proposta de intervenção social: solução para o problema, respeitando os direitos humanos.

Vale lembrar que o texto é em prosa (?texto corrido?, não pode ser em forma de poema) e deve seguir as regras da escrita formal da língua portuguesa (esqueça gírias, abreviações, linguagem de internet, etc.).

Quem organiza o Enem

O órgão responsável por todo o planejamento, logística, aplicação e correção do Enem é o Instituto de Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), ligado ao Ministério da Educação (MEC).

Como funciona a correção do Enem

Podemos separar a correção do Enem em duas partes:

Questões objetivas: são corrigidas segundo a Teoria de Resposta ao Item (TRI), um modelo complexo que detecta o grau de conhecimento e a coerência de cada participante.

A TRI usa uma escala de valores para as questões e é capaz de identificar se o candidato está ?chutando? ou sabe mesmo a resposta. Não se trata da simples soma de acertos, por isso não é possível saber sua nota apenas consultando o gabarito.

É preciso esperar sair o resultado para conferir o Boletim de Desempenho Individual.

Redação: cada texto é corrigido por pelo menos dois avaliadores certificados pelo MEC. As redações não são identificadas e os profissionais não conversam entre si sobre as notas. O texto é avaliado em cinco critérios diferentes, valendo de 0 a 200 pontos. A nota máxima na redação do Enem é 1.000.

O que fazer com a nota do Enem

  1. A nota do Enem pode ser usada para obter o certificado do ensino médio (para quem tem mais de 18 anos e não concluiu os estudos em uma escola regular), concorrer a bolsas de estudos, financiamentos e vagas em faculdades públicas e privadas.

  2. Se você pretende usar seu desempenho no Exame para entrar em uma faculdade a distância (EAD), conheça as possibilidades:
  3. Programa Universidade para Todos (ProUni)

Trata-se de uma iniciativa do Governo Federal para ampliar o acesso de pessoas de baixa renda ao ensino superior.

São oferecidas bolsas de estudos parciais e integrais em cursos presenciais e a distância em faculdades privadas de todo o Brasil. O critério de seleção dos candidatos é a nota do Enem.

Para participar, é obrigatório ter feito o Enem mais recente, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação.

O ProUni é restrito a quem se encaixa nos critérios de renda familiar e escolaridade estabelecidos pelo MEC. São duas edições por ano, no primeiro e no segundo semestre.

Ingresso direto

Você sabia que dá para entrar em um curso a distância sem precisar fazer vestibular, usando apenas a nota do Enem? Quem não se enquadra nos critérios do ProUni pode conquistar uma vaga em graduação EAD apenas apresentando o desempenho no Exame.

Os critérios variam entre as faculdades. Entre em contato com a instituição do seu interesse para obter mais informações.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer cursos EAD que costumam participar do ProUni e aceitam a nota do Enem como forma de ingresso:

Quem pretende usar o Enem para entrar em uma faculdade presencial tem ainda mais opções. Além do ProUni e do ingresso direto, é possível participar de dois programas do Governo Federal de acesso ao ensino superior que usam o desempenho no Exame para classificar os candidatos:

  • Sistema de Seleção Unificada (Sisu): oferece vagas em universidades públicas de todo o País.
  • Fundo de Financiamento Estudantil (FIES): concede empréstimos a juros baixos e prazo longo a estudantes de baixa renda.

Veja também:

Faculdades a distância reconhecidas pelo MEC

O que achou do nosso guia sobre o Enem? Já tem uma ideia mais concreta de como funciona o Exame? Conte para a gente aqui nos comentários!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*