O Que É Gengivite E Como Tratar?

Vermelhidão, inchaço ou flacidez na gengiva, sangramento após escovação ou uso de fio dental, sensibilidade são sintomas que causam muito desconforto e mal estar nas pessoas. Esse problema é decorrente de uma inflamação nessa região de boca chamada de gengivite.

Algumas pessoas não sentem dor, mas percebem que os dentes parecem mais longos por conta da retração da gengiva . Acontece também das gengivas se separarem ou afastarem dos dentes, o que pode criar uma bolsa, o formato da mordida muda, pode surgir também secreção de pus ao redor dos dentes e da bolsa gengival e mau hálito e gosto ruim na boca.

Esse problema pode ser muito mais comum do que parece e requer uma consulta com um profissional em odontologia. Nesse sentido, quem possui um plano odontológico não precisa ter dor de cabeça para a identificação e tratamento da gengivite.

O que é gengivite?

O Que É Gengivite E Como Tratar?Gengivite: O que é?

A gengivite é causada por uma placa bacteriana denominada biofilme, uma película fina e incolor composta de bactérias, muco e resíduos, que se forma na superfície dos dentes, depositando-se no sulco gengival , parte onde há o encontro entre o dente e a gengiva. Porém, a gengivite pode ser resultado também de outros fatores, como medicamentos, alterações hormonais, infecções e outros.

Caso não seja devidamente tratada, a gengivite pode evoluir para a chamada periodontite, que é uma forma mais grave da doença, que provoca consequências sérias, podendo levar até a perda dos dentes.

A gengivite pode ser causada por diversos fatores, mas o principal deles é a higiene inadequada da boca. Os resíduos de comida acumulados formam a placa, maior causa também de cárie dentária.

Quando essa placa não é removida na escovação e limpeza dos dentes, transforma-se em tártaro, que é um depósito duro preso ao dente. A união entre as toxinas produzidas pela própria boca, bactérias e tártaro provocam irritação nas gengivas, deixando-as sensíveis e inchadas.

Quem pode ter gengivite?

O Que É Gengivite E Como Tratar?Gengivite: Quem pode ter?

Qualquer pessoa pode desenvolver a gengivite, entretanto, existem alguns fatores de risco que aumentam a predisposição para o surgimento dessa inflamação, entre eles:

  • Diabetes
  • Fumo
  • Queda na imunidade
  • Infecções fúngicas e virais
  • Idade avançada
  • Uso de alguns medicamentos
  • Alterações hormonais
  • Deficiências nutricionais
  • Ausência de restaurações

Gengivite tem cura?

O Que É Gengivite E Como Tratar?Gengivite: Tem cura?

A gengivite tem cura. Ao identificar os sintomas, a pessoa deve buscar ajuda especializada de um dentista, que inicialmente fará algumas perguntas que ajudarão no diagnóstico, a exemplo de: quando começou a perceber os sintomas? Esses sintomas são ocasionais ou contínuos? Quantas vezes por dia escova os dentes? Usa fio dental? Faz uso de algum medicamento?

Na sequência, o especialista fará uma análise para avaliar a presença de placa bacteriana ou tártaro. Os mesmos serão removidos por meio de uma raspagem e os dentes passarão por um polimento para a retirada das manchas extrínsecas.

Além disso, um aparelho chamado sonda milimetrada por ser utilizado para verificar possíveis bolsas periodontais que possam estar se desenvolvendo, o que pode ser um indicativo de que a gengivite evoluiu para uma periodontite.

Vale reforçar que, quanto antes o dentista for procurado, mais rápido será o tratamento e a cura da gengivite. Nos primeiros estágios, por exemplo, a gengivite pode ser tratada apenas com indicação de escovação e uso de fio dental da maneira correta, o ajudará a evitar que a placa evolua.

  • Caso o problema seja mais sério, pode ser necessário um procedimento para aplainar a raiz nas partes mais profundas, o que reduz as irregularidades nas raízes e impede o endurecimento da placa bacteriana.
  • A dica mais importante para a prevenção da gengivite é a higiene bucal que deve ser realizado em todas as faixas etárias. 
  • Além disso, a consulta periódica com o dentista a cada 6 ou 12 meses é uma forma de prevenir desse e de outros problemas que possam afetar a saúde bucal, assim como ocorre com o check-up completo anual que deve ser realizado pelas pessoas.
  • Outras maneiras de evitar o surgimento da gengivite é a alimentação adequada e equilibrada, e evitar o uso de cigarros e outras formas de tabaco.
  • Vale reforçar que as pessoas que não costumam realizar a higiene bucal da maneira adequada nem realizam consultas com o dentista costumam desenvolver a placa bacteriana mais rapidamente que o normal.

Como tratar a gengivite caseiro

O Que É Gengivite E Como Tratar?Gengivite como tratar com remédio caseiro

Existem alguns check-up remédios caseiros que podem aliviar os sintomas da gengivite, porém não tratam o problema. Água e sal, bochecho com óleo essencial de capim-limão, enxaguante bucal de aloe vera são algumas dessas alternativas.

Porém, o melhor é evitar que o problema surja e a melhor maneira é com a higiene bucal, que deve ser realizada diariamente e da maneira adequada para evitar problemas nos dentes e na gengiva, como a gengivite.

Além de manter a boa aparência do sorriso, manter os dentes saudáveis é importante também para a fala e mastigação correta dos alimentos. Dessa maneira, a higiene bucal é importante para a saúde e bem-estar geral.

A prevenção é sempre a melhor alternativa, a mais econômica e menos dolorosa e isso vale também para a saúde bucal. Portanto, garantir que a boca seja higienizada da melhor maneira pode evitar problemas bucais mais graves e impedir o desenvolvimento de cáries, gengivite e outros.

Além de todas as dicas já citadas, é importante reforçar mais algumas recomendações que podem evitar a gengivite:

  • Evite o consumo de alimentos bebidas muito doces, principalmente se souber que não conseguirá escovar logo os dentes;
  • Escove sempre os dentes antes de deitar, mesmo que você já tenha realizado a escovação depois das refeições;
  • O cigarro provoca diversos prejuízos para a saúde como um todo e para a boca não é diferente;
  • As crianças pequenas também devem escovar os dentes da maneira correta. Para isso, precisam ser orientadas para que possam adquirir bons hábitos;
  • Faça consultas ao dentista periodicamente para evitar esses e outros problemas.

Agora você já sabe a importância de manter os cuidados com a higiene bucal, não apenas com a escovação em casa, mas na visita periódica ao profissional de odontologia que fará a avaliação, limpeza e análise de possíveis problemas que possam ocorrer nos dentes, ainda que não apresentem sintomas.

Para saber mais sobre assunto, acesse nosso site e conheça nossos produtos.

O que é bom para desinflamar a gengiva?

O Que É Gengivite E Como Tratar?Saiba o que é bom para desinflamar a gengiva

A inflamação da gengiva decorrente da gengivite causa muito incômodo, mas existem algumas formas de amenizar esses sintomas. O bochecho e gargarejo com chá de camomila é uma delas. Para amenizar a dor, o bochecho com água salgada pode ser uma alternativa. Vale usar também bicarbonato de sódio junto com a pasta de dente para eliminar os germes e evitar que o quadro se agrave.

Porque devo me preocupar com a gengiva inflamada?

O Que É Gengivite E Como Tratar?Gengiva inflamada: Porque devemos preocupar?

 

A inflamação na gengiva é um sinal de que há algum problema na boca. Ela ocorre principalmente quando a higiene bucal é feita de maneira inadequada ou por outros problemas, como ferimento, queimaduras por alimentos quentes, cigarro, diminuição de produção da saliva, entre outros.

A gengiva inflamada pode causar diversos sintomas, como dor, sangramento, inchaço e outros que prejudicam a qualidade de vida, portanto um especialista deve ser procurado.

O que é periodontite avançada

A periodontite é a forma mais grave da gengivite e ocorre quando essa última não é tratada adequadamente. Assim, a infecção e inflamação passa das gengivas para os ligamentos e ossos que sustentam os dentes.

Como consequência há uma perda desse suporte, o que deixa os dentes soltos e acaba resultando na queda dos mesmos. Essa é uma das principais causas de perda dos dentes em adultos, não sendo um problema comum na infância.

O processo da periodontite avançada acontece da seguinte maneira: a placa bacteriana se acumula na base dos dentes e causa uma inflamação que resulta no desenvolvimento de uma bolsa entre a gengiva e os dentes.

Quando não tratada, essa inflamação se agrava e causa a destruição dos tecidos e ossos que cercam o dente. É comum ocorrer também uma infecção que gera o surgimento de abcesso dentário, o que aumenta o nível de destruição óssea.

O que é uma periodontite crônica?

Na periodontite crônica, há também a destruição dos tecidos de suporte relacionados com uma quantidade compatível de outros fatores, como infecção por HIV, estresse, tabagismo ou diabetes. Possui uma progressão lenta e períodos de remissão.

Como é feito o tratamento da periodontite

  1. Para saber se a gengivite já evoluiu para a periodontite avançada, é possível perceber os seguintes sintomas: além do mau hálito, vermelhidão excessiva nas gengivas, sangramento no ato da escovação e ao passar fio dental e inchaço, o principal sinal são os dentes soltos.

  2. Portanto, aos primeiros sinais da gengivite, um especialista em periodontia deve ser procurado para realizar o tratamento adequado para, e assim evitar a sua evolução para periodontite que pode gerar consequências mais graves que poderiam ser tratadas de maneira simples.

  3. Nos casos avançados, pode ser necessária intervenção cirúrgica para a correção da gengiva e dos dentes.

Qual o melhor antibiótico para periodontite?

O uso de antibióticos é fundamental para o tratamento da periodontite. Entre os mais recomendados estão a amoxicilina, azitromicina, clindamicina, metronidazol, doxiciclina e minociclina.

Quem usa dentadura pode ter gengivite?

A gengivite pode acometer pessoas que usam a prótese dentária fixas, por conta do acúmulo da placa bacteriana por um período prolongado. Por conta disso, pode causar os sintomas comuns da gengivite.

Dessa maneira, a higiene deve ser realizada com cuidado da mesma maneira para esses casos.

Plano odontológico cobre tratamento para gengivite?

A grande maioria dos planos odontológicos cobrem o tratamento para a gengivite e periodontite. Porém, é necessário atentar para o período de carência para atendimentos como esses antes de realizar a consulta.

Nem todos os planos possuem carência, alguns possuem carência zero, portanto, vale a pena pesquisar bastante antes da adesão para escolher aquele que mais atende às suas necessidades e que tenha a maior cobertura.

Conclusão

Pode-se concluir, portanto, que além dos cuidados diários para a higiene bucal, a consulta periódica a um profissional de odontologia é fundamental para manter a saúde da boca, pois assim como é necessário o check up completo do corpo para prevenir doenças, é possível evitar problemas bucais que causam desconforto e impactam na qualidade de vida, como a gengivite e a periodontite.

Leia também:  Como Ver Qual A Versão Do Windows?

Para tanto, um plano odontológico é fundamental. Dessa maneira, é possível evitar gastos onerosos com consultas e tratamentos. Conheça os planos odontológicos oferecidos pela Facilita e mantenha o seu sorriso saudável.

Leia também: Odontopediatria: Saiba quando levar o seu Filho ao Dentista 

Gengivite: causas, sintomas, tratamento e como prevenir esse problema bucal

O Que É Gengivite E Como Tratar?

Saiba tudo sobre a gengivite – desde os sintomas ao tratamento da doença genvival

O Que É Gengivite E Como Tratar?

Produto Relacionado:

Creme Dental Oral-B Pro-Gengiva Original

O Que É Gengivite E Como Tratar?

Você notou que a sua gengiva está sangrando com certa frequência ao escovar os dentes, mas não sabe o motivo? Pode ser que seja uma gengivite! Esse é um problema relativamente comum de acontecer, mas não significa que seja algo que deva ser normalizado.

Pelo contrário, é importante ficar atento às causas do sangramento e procurar a ajuda de um especialista se o problema persistir para iniciar o tratamento mais adequado.

Para desvendar as principais questões que envolvem essa patologia bucal, o Sorrisologia reuniu em uma matéria tudo que você precisa saber com o auxílio de vários especialistas no assunto. Veja a seguir!

1. Entenda o que é a gengivite

A gengivite é caracterizada por uma inflamação no tecido gengival que deixa a região mais frágil e suscetível a sangramentos, principalmente durante o ato da escovação.

Esse quadro é formado a partir do acúmulo de placa bacteriana que não é removido corretamente na hora de higienizar os dentes.

“Esta placa consiste em restos de alimentos não removidos durante a higienização dental, em associação com bactérias que temos na boca”, explica a dentista Patrícia Trevisan.

1.1 O que causa a gengivite?

  • A principal causa da gengivite é o acúmulo de placa bacteriana que fica retido na superfície dos dentes, principalmente em áreas de difícil acesso ou se o paciente não tem o hábito de realizar a limpeza dos dentes com a frequência necessária (pelo menos três vezes ao dia). No entanto, é preciso levar em consideração que alguns fatores também podem influenciar nesse processo, como Patrícia destaca:
  • • Retenção de placa bacteriana causadas por aparelhos fixos e próteses mal adaptadas;• Mudanças hormonais, como em mulheres grávidas;• Doenças sistêmicas crônicas, como em casos de diabetes;• Uso de medicamentos que possam causar diminuição no fluxo salivar;• Baixa imunidade e deficiência de nutrientes;
  • • Escovação realizada de forma inadequada;

1.2 Por que é importante tratar esse quadro?

A gengivite é uma patologia simples e que normalmente não apresenta grandes riscos, mas é importante tratá-la desde o início para evitar consequências desagradáveis. Quando não recebe os devidos cuidados, a gengivite pode evoluir para uma periodontite, que é um problema bucal muito mais grave que, se não tratado, pode levar a perda dos dentes.

Segundo a odontologista Núbia Marinho, esse estágio mais avançado chamado de periodontite afeta diretamente o suporte dentário, e a perda deste suporte faz com que eles fiquem soltos e acabem caindo em algum momento. Se isso acontecer, a mastigação e outras funções ficam debilitadas, podendo desencadear até mesmo em problemas estomacais ou de mau hálito.

1.3 Fique atento aos sintomas da gengivite

  1. • Gengivas inchadas ou avermelhadas• Sangramento• Mau hálito• Retração gengival• Sensibilidade dentária
  2. • Formação de bolsas periodontais

1.4 Como aliviar o incômodo da gengivite?

Ficar com a gengiva inchada e dolorida é uma situação bem chatinha mesmo, mas antes de recorrer a qualquer método encontrado na internet, é imprescindível consultar um especialista no assunto.

“As substâncias utilizadas na cura podem mascarar o problema e, com isso, o quadro de edema surgir novamente após um tempo de forma mais grave”, alerta a periodontista Caroline Pessoa. Por isso, a melhor solução é não tentar fazer nada por conta própria.

O que você pode fazer e que certamente vai te ajudar a se recuperar mais rapidamente da inflamação é manter uma boa rotina de higiene dos dentes com as ferramentas certas: uma escova de dentes com cerdas macias e creme dental indicado pelo seu dentista para combater o problema.

2. Gravidez e gengivite

Durante a gravidez, é normal que o corpo feminino passe por várias transformações para se preparar para receber o novo integrante da família. Com os hormônios à flor da pele, um dos aspectos que é influenciado nesse período é a saúde bucal da mulher.

Isso facilita e muito a ocorrência da gengivite, conforme a odontopediatra Camila Almeida explica: “Durante a gestação, dois dos principais hormônios femininos – progesterona e estrogênio – atingem graus bastante elevados, aumentando o calibre dos vasos sanguíneos e facilitando o sangramento”.

2.1 A gengivite representa algum risco para o feto?

Segundo o periodontista Edgard de Mello Fonseca, a gengivite possui um caráter infeccioso e inflamatório que pode resultar em uma série de substâncias inflamatórias no corpo. Esse seria um dos motivos para que aconteça, por exemplo, um parto prematuro.

Entretanto, de acordo com a odontopediatra Flávia Macedo, pesquisas atuais revelam que não é possível estabelecer a relação entre doenças gengivais como fator de risco para nascimento antes do tempo.

Por isso que, se as gengivas sangrarem, o mais recomendado é que a gestante procure um especialista em saúde bucal para maiores orientações. Melhor não arriscar, né?

2.2 Como cuidar da gengivite durante a gravidez?

Por mais comum que seja a gengivite na gravidez, é necessário redobrar os cuidados com a saúde bucal nessa época.

Por isso, mesmo com tantas outras preocupações, manter a frequência da escovação é um fator importante para evitar a inflamação gengival, além de se atentar ao tipo de escova ideal para que a região não seja machucada. Além disso, uma dieta saudável é fundamental para a saúde da mamãe e do feto.

O desejo de doces pode ir e vir, e é claro que isso não traz nenhum grande problema desde que a higiene seja feita após o seu consumo, mas o ideal é que a paciente opte por alimentos mais saudáveis para garantir maior controle da placa bacteriana.

Outra medida que pode ser implementada é a utilização de cremes dentais específicos para a gengiva, que visem protegê-las. Isso ajuda a fortalecer a região gengival, tornando a gravidez mais tranquila para a gestante e seu filho no que diz respeito a sua saúde.

3. Tratamento da gengivite

Se a gengivite se instalou no seu sorriso, a melhor maneira de evitar problemas futuros é tratando-a com o auxílio de um profissional.

Como normalmente o seu aparecimento tem ligação direta com o acúmulo de placas e, consequentemente, de tártaro nos dentes, os tratamentos são voltados para a remoção dessas células, promovendo uma limpeza profunda na cavidade bucal do paciente.

As alternativas para isso são através de um aparelho ultrassom ou da raspagem, como você pode ver a seguir.

3.1 Ultrassom

De acordo com a dentista Sofia Cabaleiro, o ultrassom periodontal é uma ferramenta bastante eficaz para o tratamento da gengivite.

“Ele consiste em um aparelho que possui uma ponta que vibra, que são ondas sonoras de alta frequência, que ao ser colocada em contato com o cálculo (tártaro) promove sua fratura e remoção”, conta.

Ele pode ser indicado para pacientes que apresentam acúmulo de tártaro, mas há contraindicações: “Pacientes com marca-passo não devem realizar procedimento de remoção de tártaro com ultrassom periodontal, pois este aparelho altera o ritmo”. Nesses casos, especificamente, o mais recomendado é a raspagem.

3.2 Raspagem

Outra possível solução para cuidar da gengivite é a raspagem, que pode ser supra ou subgengival, dependendo de onde o acúmulo de tártaro está localizado.

Essa técnica consiste na remoção manual do tártaro através de ferramentas odontológicas específicas para esse fim, as curetas.

“O tratamento tem como objetivo a remoção dos tártaros ou cálculos aderidos à superfície dentária, além da descontaminação da superfície radicular, removendo toxinas prejudiciais ao periodonto”, esclarece o especialista Clébio Ferreira Júnior.

4. Dicas de prevenção para a gengivite

Depois de detectada, o tratamento é fácil. A famosa limpeza, removendo o tártaro, pode acabar com o problema, mas não significa que você estará livre de responsabilidades. Os cuidados bucais devem ser diários, assim como comer bem e beber muita água. Anote essas dicas para amenizar os incômodos da gengivite e curá-la mais rapidamente.

  • • Escove os dentes diariamente com o auxílio do fio dental para remover toda a sujeira• Procure cremes dentais que contenham Fluoreto de Estanho, substância que ajuda a prevenir a gengivite, o sangramento gengival e reduz a placa em até 6,9%• Invista em uma escova elétrica para uma remoção mais eficaz e prática das placas• Consulte o seu dentista pelo menos uma vez por ano ou a cada seis meses para uma limpeza profissional e exames de rotina
  • • Uma alimentação rica em vitamina C também ajuda a combater o problema

Gengivite: o que é, sintomas, causas e tratamento

  • A gengivite é uma inflamação da gengiva que acontece devido ao acúmulo de placas bacterianas entre os dentes, o que leva ao aparecimento de alguns sintomas como dor, vermelhidão, inchaço e sangramento da gengiva.
  • Normalmente, a gengivite acontece quando não existe uma higiene bucal adequada e os restos de comida permanecem entre os dentes, o que favorece a proliferação de bactérias e, consequentemente, a formação de placas e tártaros, provocando a inflamação da gengiva.
  • Na maioria dos casos a gengivite pode ser tratada em casa facilmente por meio do reforço dos hábitos de higiene, no entanto quando existe muito tártaro, é recomendado que o dentista seja consultado para que o tártaro seja removido e, assim, seja possível diminuir a inflamação.

O Que É Gengivite E Como Tratar?

Sintomas de gengivite

Os principais sinais e sintomas de gengivite são:

  • Gengiva inchada;
  • Vermelhidão intensa das gengivas;
  • Sangramento ao escovar os dentes ou ao passar o fio dental;
  • Nos casos mais graves pode haver sangramento espontâneo da gengiva;
  • Dor e sangramento da gengiva ao mastigar;
  • Dentes que parecem mais longos do que realmente são porque a gengiva fica retraída;
  • Mau hálito e gosto ruim na boca.
Leia também:  Como Se Chama Uma Pessoa Que Trabalha Numa Loja De Roupa?

Na presença desses sintomas, é importante reforçar os hábitos de higiene bucal, escovando os dentes corretamente e usando o fio dental, pois assim é possível evitar o acúmulo de alimentos e bactérias entre os dentes e a piora da gengivite.

Porém se mesmo assim os sintomas persistirem, é importante que o dentista seja consultado para que possa ser feita uma avaliação e inciado o tratamento mais adequado para prevenir complicações, como a periodontite, que pode provocar a perda dos dentes.

Faça o teste de conhecimento a seguir para avaliar os seus conhecimentos sobre saúde bucal:

Principais causas

A gengivite é uma inflamação na gengiva que acontece principalmente pela proliferação das bactérias naturalmente encontradas na boca, o que acontece principalmente quando há acúmulo de alimentos entre os dentes e falta de higienização bucal correta. Assim, as bactérias conseguem proliferar na boca e ficar aderidas ao dente, dando origem à placa bacteriana e favorecendo a gengivite.

Além disso, outras situações que aumentam o risco de inflamação das gengivas são:

  • Alimentação rica em açúcar;
  • Hábito de fumar;
  • Diabetes não tratada;
  • Gravidez, por causa de alterações hormonais;
  • Uso de aparelhos ortodônticos fixos, pois pode ser mais difícil haver escovação correta;
  • Dentes desalinhados, com maior dificuldade para escovação eficaz;
  • Dificuldade para escovar os dentes devido a alterações motoras como acontece no Parkinson, por exemplo. 

Além disso, pessoas que fazem radioterapia na cabeça ou pescoço tendem a ficar com a boca seca, sendo mais propensa a desenvolver tártaro e gengivite.

Como tratar a gengivite

Quando a gengiva está um pouco inchada, vermelha e sangrando mas não se consegue observar o acúmulo de placa bacteriana entre os dentes e a gengiva, o tratamento caseiro é suficiente para curar a gengivite, podendo ser feita uma limpeza com bicarbonato de sódio, além de reforço da escovação e uso de fio dental. Saiba mais sobre o tratamento caseiro da gengivite.

Porém, quando a gengivite já está muito avançada, sendo possível ver uma grande placa bacteriana endurecida entre os dentes e a gengiva, a escovação pode se tornar muito dolorosa e difícil, provocando mais sangramento, sendo necessário o tratamento no consultório dentário.

Nesses casos deve-se consultar o dentista, para fazer uma limpeza profissional com instrumentos próprios para remoção dos tártaros.

O dentista também irá verificar se algum dente está cariado ou necessita de algum outro tratamento.

Além disso, pode ser necessário iniciar o uso de antibióticos, em forma de comprimidos por cerca de 5 dias, usar enxaguantes bucais e fio dental, para eliminar mais rapidamente as bactérias e permitir que a gengiva cicatrize.

Confira mais detalhes sobre o tratamento da gengivite no vídeo a seguir:

O Que É Gengivite E Como Tratar?

Dez opções de remédio caseiro para gengivite

O Que É Gengivite E Como Tratar?

A gengivite é uma inflamação na gengiva causada por infecção bacteriana. Se não tratada, ela pode evoluir para uma infecção mais grave, conhecida como periodontite. A boa notícia é que existem formas acessíveis de evitar esse quadro. Confira uma lista com dez opções de remédio caseiro para gengivite. Mas lembre-se: essas opções de remédio caseiro para gengivite não substituem o tratamento convencional, use-as como tratamento adjuvante; e se você desconfia que tem gengivite, consulte um dentista.

Para prevenir a gengivite e a necessidade de tratamento caseiro para gengivite, certifique-se de tomar os seguintes cuidados:

  • Escove os dentes pelo menos duas vezes por dia. Se você puder, escove após cada refeição;
  • Opte por uma escova de dentes elétrica para maximizar o seu potencial de limpeza;
  • Verifique se a sua escova de dentes tem cerdas macias ou extra-macias;
  • Substitua sua escova de dentes a cada três meses;
  • Use um enxaguante bucal natural;
  • Visite seu dentista pelo menos uma vez por ano;
  • Não fume nem mastigue tabaco;
  • Limite o consumo de açúcar.

Água e sal

Os resultados de um estudo mostraram que o uso de água e sal pode ser muito benéfico para inflamações na gengiva, como é o caso da gengivite. O sal é um antisséptico natural que pode ser dissolvido na água. Dessa forma, o bochecho de água e sal pode:

  • aliviar a inflamação na gengiva;
  • ajudar a aliviar a dor;
  • reduzir bactérias;
  • remover partículas de comida;
  • aliviar o mau hálito.

Como fazer o tratamento caseiro para gengivite com água e sal:

  1. Adicione 1/2 a 3/4 colher de chá de sal a um copo de água morna e misture bem;
  2. Faça um bochecho com a solução na boca por até 30 segundos;
  3. Cuspa a solução;
  4. Repita duas a três vezes por dia.

Mas lembre-se que o uso de água e sal com muita frequência ou por muito tempo pode ter efeitos negativos no esmalte dentário. O uso a longo prazo pode causar erosão dos dentes devido às propriedades ácidas da mistura.

Bochecho com óleo essencial de capim-limão

Um estudo concluiu que o tratamento caseiro com óleo essencial de capim-cidreira é mais eficaz do que o enxaguante bucal tradicional com clorexidina na redução dos níveis de placa e gengivite.

Para usar o óleo essencial capim-limão como remédio caseiro para a gengivite:

  1. Dilua duas a três gotas de óleo essencial de capim-limão em um copo de água;
  2. Bocheche a solução na boca por até 30 segundos;
  3. Cuspa a solução;
  4. Repita duas a três vezes por dia.

O óleo essencial de capim-limão geralmente é seguro, mas é muito potente. Comece sempre com uma mistura altamente diluída para que não cause irritação.

Enxaguante bucal de aloe vera

Uma pesquisa descobriu que a babosa é tão eficaz quanto a clorexidina na redução da placa bacteriana e da gengivite. Ambos os métodos reduziram significativamente os sintomas da infecção. Ao contrário de outras opções de bochecho, o suco de aloe vera não precisa ser diluído. Antes de usar, verifique se o suco é 100% puro.

Para usar um enxaguante bucal com aloe vera:

  1. Bocheche o suco na boca por 30 segundos;
  2. Cuspa a solução;
  3. Repita duas a três vezes por dia.

Você deve sempre adquirir aloe vera de uma fonte segura e evitar o uso se apresenta alergia à planta. Para saber mais sobre a aloe vera, dê uma olhada na matéria: “Aloe vera: benefícios da babosa, como usar e para que serve”.

Bochecho com óleo essencial de melaleuca

De acordo com um estudo, bochecho com óleo essencial de melaleuca pode ser um remédio caseiro para gengivite muito eficaz, reduzindo o sangramento.

Para usar um enxaguante bucal com óleo de melaleuca:

  1. Adicione até três gotas de óleo essencial de melaleuca a uma xícara de água morna;
  2. Bocheche a solução na boca por até 30 segundos;
  3. Cuspa a solução;
  4. Repita o processo duas a três vezes por dia.

Você também pode adicionar uma gota de óleo essencial de melaleuca à sua pasta de dentes. Ao experimentar o óleo essencial de melaleuca pela primeira vez, use uma quantidade bem diluída.

Altas concentrações podem causar:

  • reação alérgica;
  • erupção cutânea;
  • queimadura leve.

O óleo essencial de melaleuca pode interagir negativamente com:

  • algumas drogas
  • suplementos dietéticos
  • ervas

Para saber mais sobre o óleo essencial de melaleuca, dê uma olhada na matéria: “Óleo de melaleuca: para que serve?”.

Bochecho com sálvia

Um estudo concluiu que o antisséptico bucal de Salvia officinalis diminui significativamente o número de bactérias que causam a placa dentária. Os participantes do estudo foram capazes de fazer seus bochechos por até 60 segundos sem sentir qualquer irritação.

Para usar um enxaguante bucal de sálvia:

  1. Ferva 1 a 2 xícaras de água;
  2. Adicione 2 colheres de sopa de sálvia fresca ou 1 colher de chá de sálvia seca à água;
  3. Deixe ferver de 5 a 10 minutos;
  4. Coe e deixe a água esfriar;
  5. Use a solução como enxaguante bucal duas a três vezes por dia.

A sálvia tem propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias que ajudam a tratar a gengivite e aliviar o inchaço. Para saber mais sobre a Salvia officinalis, dê uma olhada na matéria: “Salvia officinalis: benefícios cientificamente comprovados”.

Bochecho de folha de goiaba

As folhas de goiaba têm sido um tratamento eficaz para a higiene bucal. Vários estudos descobriram que as propriedades antibacterianas e antimicrobianas das folhas de goiaba têm um efeito positivo no controle da placa bacteriana.

O enxaguante bucal de folha de goiaba também pode:

  • reduzir a inflamação das gengivas;
  • aliviar a dor;
  • refrescar o hálito.

Para usar um enxaguante bucal de goiaba:

  1. Macere cinco a seis folhas de goiaba com um almofariz e pilão;
  2. Adicione as folhas maceradas a 1 xícara de água fervente;
  3. Cozinhe por 15 minutos;
  4. Deixe a solução esfriar e adicione uma pequena quantidade de sal;
  5. Faça o bochecho com a solução morna por até 30 segundos;
  6. Cuspa a solução;
  7. Repita duas a três vezes por dia.

Óleo de coco

O óleo de coco contém ácido láurico, um composto com propriedades anti-inflamatórias e antimicrobianas. Um estudo mostrou que usar óleo de coco reduz significativamente a placa bacteriana e os sintomas de gengivite.

Escovar os dentes com óleo de coco também pode:

  • refrescar o hálito;
  • clarear os dentes.

Como fazer bochecho de óleo de coco:

  1. Coloque 1 a 2 colheres de chá de óleo de coco na boca;
  2. Bocheche o óleo por 20 a 30 minutos.

    Tenha cuidado para não deixar o óleo tocar a parte de trás da sua garganta;

  3. Cuspa o óleo;
  4. Lave a boca com água;
  5. Cuspa a água;
  6. Beba um copo cheio de água;
  7. Escove seus dentes.
  • Óleo de coco: benefícios, para que serve e como usar

Óleo de Arimedadi

O óleo de Arimedadi demonstrou inibir o crescimento da placa bacteriana e melhorar os sintomas da gengivite.

O óleo de Arimedadi também pode:

  • fortalecer os dentes e gengivas;
  • reduzir o inchaço;
  • curar feridas na boca;
  • aliviar a dor local.

Como fazer bochecho de óleo de Arimedadi:

  1. Coloque 1 a 2 colheres de chá do óleo na boca;
  2. Bocheche por 20 a 30 minutos. Tenha cuidado para não deixar o óleo tocar a parte de trás da sua garganta;
  3. Cuspa;
  4. Lave a boca com água;
  5. Cuspa a água;
  6. Beba um copo cheio de água;
  7. Escove os dentes.

Você não deve usar o óleo de Arimedadi se tiver sinusite.

Cravo

Vários estudos apontam para o potencial do cravo como remédio caseiro para gengivite, prevenindo a placa bacteriana e reduzindo a inflamação. Isso porque o cravo têm propriedades antivirais e antioxidantes. Ele também podem ajudar a aliviar a dor.

Para aplicar cravo topicamente:

  1. Pique cerca 1 colher de chá de cravo;
  2. Mergulhe um pedaço de algodão úmido no cravo picado;
  3. Esfregue suavemente o algodão embedado no cravo na gengiva;
  4. Deixe a solução na gengiva por um minuto;
  5. Cuspa a água do cravo.

Você não deve usar cravos em grandes quantidades ou por longos períodos de tempo. Para saber mais sobre o cravo, dê uma olhada na matéria: “17 incríveis benefícios do cravo-da-índia”.

Gel de cúrcuma

Os resultados de um estudo sugerem que o gel de cúrcuma é capaz de prevenir a placa e a gengivite. Isto pode ser devido às suas propriedades anti-inflamatórias.

A cúrcuma também é antimicrobiana e anti-fúngica, sendo um ótimo remédio caseiro para gengivite ao aliviar o sangramento e inchaço das gengivas. .

Para aplicar o gel de cúrcuma:

  • Escove os dentes;
  • Enxague bem;
  • Aplique o gel nas gengivas;
  • Deixe o gel descansar por 10 minutos;
  • Cuspa o gel;
  • Repita duas vezes por dia.

Visite o dentista

Quanto mais cedo você realizar o tratamento para gengivite, maiores serão as chances de uma recuperação rápida e completa. Se não for tratada, a gengivite pode causar sérios danos aos dentes. Ela também pode levar a outros problemas de saúde.

Consulte seu médico ou dentista se você tiver:

  • dor de dente severa;
  • respiração extremamente ruim;
  • gengivas que sangram muito;
  • gengivas extremamente inchadas ou inflamadas.

Seu dentista pode limpar seus dentes e você pode ser encaminhado a um periodontista. Em alguns casos, eles podem prescrever um enxaguante medicamentoso ou antibióticos.

Raramente, a cirurgia pode ser necessária.

Quanto tempo demora para se livrar da gengivite?

Você pode esperar melhorias depois de alguns dias de tratamento para gengivite, mas pode demorar um pouco para que os sintomas desapareçam completamente. Na maioria dos casos, a gengivite desaparece dentro de 10 a 14 dias. Se seu caso é mais grave, pode levar mais tempo para tratar.

Cuide da sua saúde bucal para evitar que se repitam. Se você tiver condições médicas que tornem a gengivite mais provável, mantenha contato com seu dentista para que ele possa monitorar qualquer alteração nos sintomas.

Como evitar que a gengivite retorne

Para garantir uma boa higiene dental, é recomendável ir ao dentista pelo menos uma vez por ano. Se você tiver algum problema de saúde que o coloque em risco de desenvolver gengivite, talvez seja necessário consultar seu dentista com mais frequência.

Durante sua rotina diária, certifique-se de:

  • Escovar os dentes por pelo menos dois minutos, duas vezes por dia;
  • Usar fio dental pelo menos uma vez por dia;
  • Usar um enxaguante natural uma ou duas vezes por dia.

Manter uma dieta saudável rica em vitaminas e minerais também pode ajudar a prevenir doenças nas gengivas e outras condições bucais.

Para saber mais sobre a gengivite e outras formas de tratamento para gengivite, dê uma olhada na matéria: “Gengivite: o que é e como tratar”.

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Tratamento odontológico para gengivite e cuidados caseiros | Colgate®

Se estiver com as gengivas sensíveis, avermelhadas, inchadas e com sangramento, você pode estar precisando de um tratamento para gengivite. A gengivite é o estágio mais precoce da doença gengival e pode ser resolvido com uma boa higiene bucal.

Se não tratada, pode levar à periodontite, condição médica que causa a formação de bolsas periodontais ao redor dos dentes e à sua perda.

Se você estiver vendo os sintomas dessa condição médica, consulte o seu dentista o mais rápido possível para uma avaliação cuidadosa da sua saúde bucal.

O que o seu dentista vai fazer

O seu dentista vai fazer uma limpeza geral e ao mesmo tempo uma avaliação da sua boca.

Qualquer placa bacteriana ou tártaro que esteja se acumulando nos seus dentes será removido e será feito um polimento dos dentes para remoção de manchas extrínsecas.

Uma sonda milimetrada pode ser usada para medir quaisquer bolsas periodontais que estiverem se desenvolvendo, determinando assim se a sua gengivite evoluiu para uma periodontite.

Dentes desalinhados podem comprometer a higiene dental, levando à gengivite se os dentes não forem limpos adequadamente. O seu dentista pode fornecer instruções sobre técnicas eficazes de escovação e utilização do fio dental. Desenvolva o hábito de consultar o seu dentista periodicamente para realizar limpezas e checkup.

Melhores maneiras de limpar os dentes e as gengivas em casa

Quando pessoa que esteja com gengivite, o objetivo principal é acabar com a inflamação das gengivas, que pode ser percebido com a restauração de sua sua cor natural (gengivas rosas são sinal de gengivas saudáveis). Mesmo que você esteja escovando os dentes, pode ser que não esteja usando a técnica correta. Vamos conferir se você está fazendo direito?

Em primeiro lugar, certifique-se de escovar os dentes pelo menos duas vezes por dia e de passar o fio dental pelo menos uma. Use uma escova dental com cerdas macias.

Quando for escovar, posicione a escova dental a 45 graus da linha da gengiva e massageie as gengivas num movimento para trás e para frente.

Mova então a escova dental para cima e para baixo e para trás e para frente usando movimentos curtos com o intuito de limpar as superfícies externas e internas dos seus dentes. Não se esqueça da superfície dos dentes do fundo, onde a mastigação se dá.

Seja delicado com a escova dental. Depois de escovar, passe fio dental entre os dentes. Assegure-se de gastar pelo menos dois minutos escovando os dentes e substitua a sua escova dental a cada três meses ou quando perceber que as cerdas já estão gastas.

Não esqueça de enxaguar

Faça gargarejo e use um enxaguante bucal para combater as bactérias nocivas da placa bacteriana que possam estar se acumulando nas sua boca. Outro acessório útil é o irrigador oral, que vai auxiliar na remoção de resíduos de alimentos por meio de um jato d'água que alcança inclusive entre os dentes.

Suplementos vitamínicos para melhorar as gengivas

A vitamina C faz com que as feridas se curem mais rápido. O suplemento pode não curar a gengivite sozinho, mas vai ajudar a remediar as gengivas que estão sangrando. As pessoas podem tomar vitamina C na forma de comprimidos efervescentes (500g) ou comendo alimentos ricos em vitamina C, como frutas cítricas, brócolis, couve-flor, tomates ou couve-de-bruxelas.

O tratamento para gengivite é de extrema importância, sobretudo quando aparecerem os primeiros sintomas na sua boca. Com assistência profissional e uma boa higiene dental em casa, os seus problemas de gengiva devem começar a melhorar se mantidos os cuidados necessários.

Como tratar a gengivite?

A gengivite é um dos problemas mais comuns relacionados a saúde bucal do brasileiro. Embora afete também crianças e jovens, as doenças inflamatórias na gengiva atingem mais a população adulta e costumam aumentar na medida em que envelhecemos. Segundo números do Ministério da Saúde, por exemplo, cerca de 82% da população entre 35 e 44 anos sofre com este problema.

Mas você sabe, realmente, como identificar e tratar a gengivite? Neste post, separamos uma série de informações importantes para que você possa ficar livre deste transtorno!

O que é Gengivite?

A gengivite é uma doença bucal caracterizada pela inflamação na região da gengiva que mais próxima aos dentes. Estas inflamações surgem, geralmente, pela falta de escovação e uso do fio dental, o que, por sua vez, gera acúmulo de placas e bactérias causadoras das infecções.

A gengivite é considerada a fase inicial de uma série de problemas, que, se não tratados, podem gerar até mesmo a perda dos dentes, como no caso da periodontite, inflamação mais profunda da gengiva que atinge os ossos e os tecidos que dão suporte aos dentes.

A boa notícia é que, quando tratada e acompanhada de uma boa higiene bucal, a gengivite pode ser facilmente curada pelo seu dentista.  

Quais os tipos de gengivite?

Os casos de gengivite mais comuns estão mesmo relacionados com o acúmulo de placa bacteriana e são deles que trataremos neste post de hoje. Além destes casos, outros tipos de gengivite que podem ocorrer nos pacientes são os seguintes:

  • Gengivite alérgica: provocada por reações alérgicas do paciente.
  • Gengivite associada a outras doenças: problemas como a herpes labial ou a diabetes também podem se associar ao surgimento da gengivite.
  • Gengivite Ulcerativa Necrosante: manifestação mais rara e grave da gengivite, em que a região das gengivas próxima dos dentes sofre desgaste e acaba gerando o aparecimento de feridas (úlceras).

Quais os principais sintomas?

Nos casos de gengivite mais comuns, os principais sintomas envolvem:

  • Vermelhidão e inchaço nas gengivas;
  • Sangramento durante a escovação ou uso de fio de fio dental;
  • Sensibilidade e dor nas gengivas;
  • Mau hálito frequente;
  • Recuo da gengiva;
  • Formação de “bolsas” entre os dentes causadas pelo acúmulo de placas bacterianas.

Primeiramente, é importante sabermos que a gengivite pode ser prevenida com uma boa higiene bucal.

Manter uma escovação completa, sempre após as refeições, ao acordar e antes de dormir, incluindo a limpeza das gengivas, céu da boca e língua, é um passo fundamental para combater a gengivite.

Além disso, o uso de enxaguantes bucais para evitar o acúmulo de bactérias é indispensável para combater a inflamação nas gengivas.

Quando diagnosticada, a gengivite é tratada com a limpeza das placas bacterianas e a periodontia (raspagem), em que os dentes e suas raízes são tratados através de limpeza manual ou através de aparelhos de ultrassom. Em casos mais graves, pode ser necessária uma cirurgia para facilitar o acesso do dentista as raízes dos dentes.

De todo modo, só o seu dentista será capaz de avaliar o grau de sua gengivite, quais serão os procedimentos necessários e o tempo exato do tratamento. Na Odontoclinic, nós contamos com dentistas especializados em periodontia que lhe auxiliarão a tomar todos os cuidados para que você possa se curar da gengivite.


Agende já sua consulta!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*