Não Trate Com Prioridade Quem Te Trata Como Opção?

Relacionamentos são complicados, venhamos e convenhamos. Até mesmo quando amamos e sabemos que somos amados, há brigas, conflitos e problemas de alinhamento que nos fazem questionar a saúde da relação.

No post de hoje, falaremos um pouco sobre isso. Caso haja na sua vida uma pessoa que não é recíproca no tratamento que você dá a ela, talvez seja hora de rever seu comportamento. Não trate com prioridade quem te trata como opção.

Ressalvas óbvias

Em vários dos textos que postamos aqui no blog, discutimos extensivamente o tema das personalidades humanas. Por conta de sabermos que pessoas são diferentes, é necessário fazer ressalvas quanto ao tema da reciprocidade. Isso porque nem todo mundo ama, gosta, se apaixona ou corresponde a sentimentos de maneiras parecidas.

Por essa razão, pessoas que ignoram as distinções entre seres humanos se sentem frustradas. Assim sendo, é importante que você tenha em mente que nem sempre seu relacionamento está com problemas porque a outra pessoa não é recíproca.

Relembramos: reciprocidade não é dar de volta a mesma coisa que recebeu. Reciprocidade é agir em resposta a uma ação de outra pessoa. Assim, ao passo que uma pessoa compra, há alguém que vende. Entende?

Nesse contexto, quando você compra um presente para seu cônjuge, não receber um presente de volta não significa que ele não foi recíproco. Para responder à sua ação, ele pode escolher uma ação diferente em reciprocidade.

Não Trate Com Prioridade Quem Te Trata Como Opção?

Assim, é possível que ele faça o jantar em vez de deixar você fazer isso. É a maneira dele de dizer que apreciou o que você fez. No entanto, você também não é obrigado a gostar de não receber presentes.

A importância da comunicação e do autoconhecimento

É nesse ponto que a comunicação entre as partes de um relacionamento se faz tão importante. Além disso, o autoconhecimento é essencial. Mais abaixo explicamos o porquê. Em primeiro lugar, conhecer a si mesmo é importante para que você tenha noção sobre:

  • como você ama as pessoas;
  • como você se sente amado;
  • suas expectativas;
  • o que gosta;
  • o que não gosta.

Veja que essas são informações muito importantes não só para você, mas também para quem convive com você. Assim, é aqui que a comunicação faz sentido. Quando você sabe cada um dos itens acima, é sua obrigação comunicar sua essência com seu parceiro, amigo ou familiar.

Uma vez que nenhum de nós possui uma bola de cristal, não tem como esperar que o outro faça inferências sobre seus gostos. É uma exigência injusta para qualquer relacionamento.

Por outro lado, você também deve se engajar para conhecer o outro. Pensar só em suas necessidades sem ter a menor ideia do que o outro espera e gosta é egoísmo. Assim, faz um bem enorme para o relacionamento que todas as partes envolvidas conheçam a si mesmas por meio do autoconhecimento e da comunicação.

Diferentes relacionamentos, atitudes similares

Uma vez que nossas ressalvas foram feitas, chegou a hora de discutir a prioridade. Como você já deve ter percebido, tratar alguém com prioridade ou priorizar é colocar essa pessoa em primeiro lugar. Bom, na nossa vida nós temos uma série de atividades, obrigações e relacionamentos.

Leia Também:  Luto e Depressão: conceito e relações

Assim, quando tratamos alguém com prioridade, esse alguém está vindo em primeiro lugar na frente de todo esse emaranhado de fatores que é a nossa vida.Nesse contexto, não te parece estranho que uma pessoa ocupe um lugar tão importante? Nosso título pede que você não trate com prioridade quem te trata como opção.

Contudo, se você pensar bem, nem em um contexto tão ruim uma pessoa deveria receber mais prioridade do que você em sua própria vida. Falamos isso porque é muito comum ver pessoas frustradas com tudo o que fizeram sem receber nada em troca. Só aí já há muito o que discutir também.

Saiba mais…

Quando nos relacionamos pensando no que receberemos em troca, ou nós nos frustramos, ou o relacionamento acaba em uma piscina de criança de tão superficial que é.

Nas dicas que trazemos abaixo, não vamos te ensinar a fazer falta ou cobrar atitudes. Na verdade, traremos dicas práticas sobre como se posicionar a fim de priorizar a si mesmo sem trazer um peso negativo para qualquer relacionamento. Seja eles entre:

  • pais;
  • filhos;
  • namorado ou namorada;
  • cônjuges;
  • colegas de trabalho.

Pais

Mesmo que sejam os piores pais do mundo na sua concepção, essas pessoas merecem respeito. Contudo, aqui respeitar não significa servir ou submeter-se a abusos. Assim, caso sinta que seus pais estão abusando de você fisicamente, emocionalmente ou mentalmente, é hora de tomar duas decisões.

Em primeiro lugar, não deixe de denunciar o abuso. Em casos de abuso sexual, alienação parental ou outros crimes graves, a denúncia deve ser feita por meio de órgãos legais.

No entanto, há atitudes abusivas ou ofensivas que são denunciadas verbalmente em uma conversa franca. Nos relacionamentos, comunicação é essencial para todos os envolvidos andem alinhados e sejam satisfeitos em suas necessidades.

Filhos

Por outro lado, não trate com prioridade filho nenhum. Quando nos tornamos pais, muitos de nós acabamos colocando nossos filhos em uma posição de prioridade porque eles vêm ao mundo totalmente indefesos. Contudo, não percebemos que eles não poderiam nunca assumir a prioridade das nossas próprias vidas.

A realidade é que esse lugar, quando não ocupado por nós mesmos, faz mal para nossos descendentes em vários momentos da vida.

Leia também:  Como Saber Que A Gopro Esta Carregada?

Quando uma mãe não se coloca em primeiro lugar ao cultivar sua saúde mental, o bebê sente que algo está errado. Pais que não colocam a saúde do relacionamento conjugal em primeiro lugar (como algo que faz bem a eles mesmos) machucam seus filhos.

Há estudos que revelam que o casamento de crianças que viveram em lares infelizes tendem a ser infelizes na vida amorosa também. Vê como é importante se priorizar?

Namorado ou Namorada

Aproveitando que encerramos o último tópico falando em relacionamento amoroso, vale a pena discutir o namoro também. Em um relacionamento desse nível, recomendamos que você não trate com prioridade o seu namorado ou namorada.

Como temos discutido até aqui, o melhor para qualquer relacionamento é que você venha em primeiro lugar sempre. Dessa forma, não aceitará abusos ou injustiças e saberá quando sua relação vai bem ou não.

Cônjuge

O mesmo vale para o ambiente conjugal. Mesmo quem já exerce o amor próprio no namoro pode acabar se deixando ocultar pelo brilho do outro. No entanto, não trate com prioridade o seu cônjuge em sua própria vida.

Leia Também:  Quem não te procura não sente sua falta

Perceba: nós só temos essa vida para vivermos, amarmos e fazermos o que nos faz bem. Viver em prol do outro, além de ser um desperdício de vitalidade, exerce uma pressão e expectativas com que a outra pessoa vai cansar de lidar.

Colegas de trabalho

Por fim, não trate com prioridade nenhum de seus colegas de trabalho, sua empresa ou seu chefe. Apesar de ser o seu ganha-pão, seu trabalho não representa a totalidade da sua vida nem de longe.

Caso reconheça que está perdendo o gosto de viver por causa do trabalho, é necessário repensar sua estadia nesse lugar ou maneira como enxerga a sua função. Muitas vezes não é necessário mudar de carreira, apenas de perspectiva e atitude.

Considerações finais: não trate com prioridade quem te trata como opção

No texto de hoje, recomendamos que você não trate com prioridade nenhum de seus relacionamentos em ocasião alguma. Assim, não é só quando você é uma opção que deve se colocar em primeiro lugar.

A saúde dos relacionamentos e dos ambientes que ocupa fica mais forte quando você decide se priorizar. Para aprender como fazer isso de maneira saudável, matricule-se em nosso curso de Psicanálise Clínica 100% online. Podemos ajudar e lembre-se: não trate com prioridade.

Não trate como prioridade quem te trata como uma opção

Deveríamos valorizar somente aquelas pessoas que nos valorizam e não tratar como prioridade quem nos trata como opção. É difícil chegar nesse ponto, em grande parte porque normalmente guardamos esperanças de que o egoísmo da pessoa se transforme em algum momento em a agradecimento e interesse mútuo.

Na verdade, o que estamos fazendo quando valorizamos as pessoas erradas é condicionar nosso bem-estar a vontades alheias, tampando nossos próprios olhos diante das evidências e ignorando nossas necessidades afetivas. Somos presas do egoísmo alheio.

Com essas idéias arruinamos o presente alimentando esperanças de que algo irá mudar, muitas vezes por causa de recordações de um passado que já não tem futuro, porque as mudanças nunca chegam.

De qualquer modo, ainda que de maneira rápida e inconstante, somos capazes de nos dar conta de que há algo que não funciona como deveria em determinada relação, que certa pessoa mudou com o tempo ou que um dia alguém, mesmo que disfarçadamente, nos mostrou uma parte de si menos amável ou mais interesseira.

O que aprendemos com o tempo

Há um texto que é atribuído a vários autores diferentes na internet (por vezes Borges por exemplo, ou por vezes Shakespeare) que expressa de uma maneira perfeita aquilo que aprendemos ao longo da vida. É um bom exercício repassar frase por frase e refletir sobre o que significa e o que podemos mudar ou compreender para melhorar nossas relações.

  • Com o tempo aprendi a sutil diferença entre dar as mãos e entrelaçar a alma.
  • Com o tempo aprendi que o amor não significa se apoiar em alguém, e que companhia não significa segurança.
  • Com o tempo… comecei a entender que beijos não são contratos e presentes não são promessas.
  • Com o tempo aprendi que estar com alguém porque essa pessoa te oferece um bom futuro significa que cedo ou tarde desejará voltar ao passado.
  1. Com o tempo… você se dá conta de que casar-se porque está na idade é um claro indicativo de que seu casamento será um fracasso.
  2. Com o tempo compreendi que só quem é capaz de te amar com todos seus defeitos, sem querer te mudar, pode te dar toda a felicidade que deseja.
  3. Com o tempo se dá conta que se está com alguém só pra aplacar a solidão, acabará não querendo vê-la novamente.
  4. Com o tempo se dá conta que os amigos verdadeiros valem muito mais que qualquer quantidade de dinheiro. 
  • Com o tempo entendi que os verdadeiros amigos se contam nos dedos das mãos, e que se não corre atrás deles cedo ou tarde estará rodeado apenas de amizades falsas.
  • Com o tempo aprendi que as palavras ditas em um momento de raiva podem machucar alguém por toda uma vida.
  • Com o tempo aprendi que qualquer um pode desculpar os outros, mas perdoar é algo para as almas elevadas…
  • Com o tempo compreendi que se machucou um amigo duramente, muito provavelmente a amizade jamais voltará a ser a mesma.
  • Com o tempo você se dá conta de que ainda que seja feliz com seus amigos, algum dia chorará por aqueles que se foram.
  1. Com o tempo você se dá conta de que cada experiência vivida com cada pessoa é irrepetível.
  2. Com o tempo você se dá conta de que quem humilha ou despreza outras pessoas cedo ou tarde sofrerá as mesmas humilhações e desprezos multiplicados por dois.
  3. Com o tempo aprendi a construir todos os caminhos no presente, porque o terreno de amanhã é incerto demais para qualquer plano.
  4. Com o tempo compreendi que apressar as coisas ou forçá-las a acontecer faz com que, no fim, nada seja como o esperado.
  5. Com o tempo você se dá conta de que na realidade o melhor não era o futuro, mas sim o momento que estava vivendo no presente.
  6. Com o tempo você verá que ainda que seja feliz com todos os que estão ao seu lado, sentirá uma falta enorme daqueles que ontem estavam contigo mas que agora já se foram.
  7. Com o tempo aprendi que tentar perdoar ou pedir perdão, dizer que ama, dizer que tem saudades, dizer que precisa, dizer que quer um amigo… perante um caixão já não faz sentido…
  8. Mas, infelizmente, só entendemos essas coisas com o tempo.
Leia também:  Como Saber Quanto Descontei Para O Irs?

É certo que para algumas coisas o tempo é nosso grande mestre, porque graças a ele criamos perspectivas e valorizamos os erros do passado, nossas expectativas e nossas exigências a respeito dos demais e de nós mesmos.

Agora, isso não significa que o tempo nos ensine ou cure tudo; somos nós quem temos que negociar com os sentimentos em um diálogo interior, fazendo uma alusão aqui a nossos conflitos pessoais que vêm do egoísmo alheio ou mesmo do nosso próprio.

Isso significa que devemos tomar posições e reafirmar as mesmas, sem deixar que os outros se aproveitem de nós por puro medo de sermos contrariados ou de enfrentamentos. Isso tem o nome de  assertividade e constitui um dos pilares sobre os quais se constroem nossa autoestima e identidade pessoal.

Aprenda a dar de presente sua ausência para quem não valoriza sua presença

É provável que sejamos conscientes disso, mas na hora da verdade não conseguimos fazer frente à pressão social. De fato, o normal é que em uma situação de aproveitamento nossa autonomia e nossa vontade sejam sequestradas.

Mas não devemos nos preocupar em excesso, pois podemos aprender a ser assertivos e fazer valer nossas opiniões e sentimentos com esforço e motivação.

Dado que é impossível passar pela vida sem riscos desse tipo, o ideal é que imaginemos aquelas situações que seriam potencialmente perigosas para nós e de que maneira poderíamos fazer frente a elas sem sermos agressivos nem passivos em nossos comportamentos (ou seja, que treinemos em nossa imaginação).

Desse modo, quando de fato ocorre uma situação de desigualmente e notamos que alguém está tentando se aproveitar de nós ou anular nossa vontade por egoísmo puro, nos bloquearemos e seremos capazes de fazer na prática aquilo que tivermos imaginado.

Dessa maneira antecipamos os problemas e nos tornamos mais conscientes de que as relações devem ser baseadas sempre na reciprocidade, e não minar a nossa identidade e autoestima favorecendo terceiros.

É importante aprendermos a dizer não, a fazer valer nossa presença e a buscar em nosso interior um aliado para fazer frente a relações baseadas na desigualdade e no egoísmo de pessoas que só pensam em si mesmas.

Não Trate como Prioridade

Cerca de 32 frases e pensamentos: Não Trate como Prioridade

Não trate como opção quem te trata como prioridade, de valor a quem te valoriza, ame quem te ama, esteja ao lado de quem está ao teu lado também, antes de julgar procure ouvir e entende, demonstre afeto, carinho, amor! Cuide das pessoas verdadeiras, dos amigos fieis, das pessoas que sempre estarão ao teu lado e principalmente dos seus pais! Não jogue no lixo aquilo de bom que alguém a você dedicar, porque o que talvez hoje pareça lixo para você, pode ser um tesouro para outro alguém, afinal o mundo é reciclável onde você vê um lixo, alguém vê uma ideia e uma oportunidade! e depois que perder meu amigo. Pode ter certeza que dói, dói muito a dor do arrependimento!

Tatá Tosatt

Não corra atrás de quem não se importa com você. Não trate com prioridade quem te trata como opção, as pessoas gostam do que não tem, o ser humano gosta de ser mal tratado e esquecido, jogado. Quando sente que menos tem, mais valoriza. Desapegue, um hábito não é uma necessidade, o passado jamais voltará, queime o livro, vire a página.

O futuro te aguarda, quem vive de passado é museu. Não ligue, não atenda, não olhe, não converse. Você pode ser feliz sem uma pessoa. Há várias pessoas que podem te amar, mas não vai se iludindo, as pessoas gostam de se fazer de amigas pra depois te excluírem e você sair humilhado.

Não confie, viva pra você, não demonstre que você se importa, não de o braço a torcer quando algo não vale a pena.

Kênya Louise Seko

Não corra atrás de quem não se importa com você. Não trate com prioridade quem te trata como opção, as pessoas gostam do que não tem, o ser humano gosta de ser mal tratado e esquecido, jogado. Quando sente que menos tem, mais valoriza. Desapegue, um hábito não é uma necessidade, o passado jamais voltará, queime o livro, vire a página.

O futuro te aguarda, quem vive de passado é museu. Não ligue, não atenda, não olhe, não converse. Você pode ser feliz sem uma pessoa. Há várias pessoas que podem te amar, mas não vai se iludindo, as pessoas gostam de se fazer de amigas pra depois te excluírem e você sair humilhado.

Leia também:  Como Se Chama O Pigmento Que Da Cor A Pele Humana?

Não confie, viva pra você, não demonstre que você se importa, não de o braço a torcer quando algo não vale a pena.

Kênya Louise Seko

Se um dia você foi tratado como opção, não se chateei. Pois, quando você for tratado com prioridade, este passado será apagado e a única opção será nunca mais lembrar do que passou e viver priorizando sempre, quem lhe priorizou.

Adrianinho Azevedo

Reage menina. Reage. Força. Para de pensar em que não pensa em você. Para de tratar como prioridade, quem te trata como segunda opção. A vida contínua e, lamento ter que te falar, mas a fila anda e existe algo bem melhor do que sofrer em vão. Ser feliz! Vai menina. Coloca um band-aid no coração e vai ser feliz!

Leandro M. Cortes
Inserida por
leandromacielcortes

Não trate como prioridade quem o trata como uma opção

Não trate como prioridade a quem não lhe valoriza o suficiente. Você deve lhe dar a importância que merece e oferecer seu afeto a quem realmente lhe quer a cada momento, sem interesse nem egoísmos.

Porque, geralmente, o egoísmo não se transforma em gratidão, apesar de mantermos nossas esperanças e expectativas nisso. Há que se levar em conta, porque devemos evitar hipotecar nosso bem-estar e subjugá-lo ao que os outros desejam.

Quando um relacionamento é saudável, é fácil que a balança se equilibre. No entanto, com frequência, fechamos os olhos e nos deixamos levar, vivendo na inércia e não escutando nossas necessidades afetivas.

Presas do egoísmo, nos convertemos em “coadjuvantes” e não em prioridade

É frequente que, em algum momento, sejamos objeto do egoísmo alheio e acabemos assumindo um “papel coadjuvante” e sem prioridade, ou, dito de outra forma, numa opção dependente dos interesses dos demais.

Geralmente, demoramos a nos dar conta disso, pois nos deixamos levar pela inércia da relação. No entanto, pouco a pouco, vamos arruinando nosso presente, alimentando esperanças sobre uma mudança que, provavelmente, nunca chegará.

Ou seja, quem não demonstra um carinho sincero num determinado tempo, é muito difícil que o demonstre mais tarde, “por mágica”. Nesse sentido, como já destacamos, nos abraça a lembrança de um passado que já não tem futuro.

Assim, o interesse e o carinho intermitentes nos indicam que há algo que não está funcionando bem, ainda que, como é natural, nos custe assumir que, com o tempo, as pessoas mostram sua face menos amável e mais interesseira.

A dor psicológica derivada da angústia relacional

O tempo é o grande mestre que se encarrega de nos abrir os olhos, de nos ajudar a ver com perspectiva e valorizar os erros com que convivemos. Não é fácil, nem tão difícil. Na verdade, a dor que produz às vezes é insuportável.

Esta é a dor emocional, uma dor que angustia nosso cérebro. A decepção, a traição, a mentira, o desamor ou a perda provocam um grande sofrimento, que nos dilacera por dentro.

  • Este tipo de sofrimento, ao longo dos séculos, foi sendo plasmado na forma de poemas e canções, que nos fazem mergulhar num mundo ao qual todos nos conectamos.
  • Hoje em dia, estas intuições poéticas obtiveram apoio dos estudos neurofisiológicos, que confirmam que a dor psicológica se reflete em um nível cerebral.
  • Curiosamente, quando nosso “coração” se quebra e nossas emoções tomam conta de nosso corpo, se ativam, a um nível cerebral, as mesmas zonas que quando sofremos dor física.

O amor dói

Nossos neurotransmissores sofrem um grande abatimento nos momentos em que tudo se complica e algo se rompe dentro de nós.

As áreas cerebrais da dor física compartilham os mesmos caminhos que a dor emocional, pois um dano em qualquer dessas duas modalidades ativa o córtex cingulado anterior e o córtex pré-frontal.

Esta é uma razão a mais para deixar de menosprezar nossas feridas emocionais e evitar pensar que se curam sozinhas. Estamos tristemente acostumados a enterrar nossos problemas de relacionamento, o que faz com que a dor seja reprimida e a resolução dos conflitos se complique.

Nos escondermos não nos ajuda em nada. Pelo contrário, interrompe um alívio que tornaria mais suportável a dor social que, como está evidenciado, atormenta nosso cérebro e, por fim, a nossa mente.

“Quando você mantém seu ressentimento, está amarrado a essa pessoa ou situação por um vínculo emocional que é mais forte que o aço. Perdoar é a única forma de dissolver esse vínculo e se libertar”

-Catherine Ponder-

Prioridade no amor: a dignidade não se perde por nada

Quando alguém nos trata como uma opção, é bom começar a pensar em dizer adeus. É radicalmente diferente ser orgulhoso e ser digno. Se perdemos a dignidade, perdemos a nós mesmos, prejudicamos nossa identidade e nosso amor-próprio.

Quer saber mais? Leia: Desde que eu saiba quem sou, não tenho nada a provar para ninguém

As relações baseadas no respeito e no equilíbrio de necessidades são as mais autênticas, livres, sólidas e enriquecedoras.

Às vezes, perdemos nossa dignidade porque consideramos que nos compensa ou porque nos bloqueamos e não sabemos responder diante de situações complicadas de manipulação ou submissão.

Ou seja, acostumamos a tratar com prioridade a quem nos trata como opção porque nos encontramos “alienados” por uma relação assimétrica.

O amor, a atenção e o carinho não se mendigam. Por isso, temos que ter claro que merece fazer parte de nossa vida quem demonstra que nos faz bem, que não se aproveita de nossas vulnerabilidades e que nos ama de maneira limpa e sincera.

Pode interessar a você…

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*