Extrato De Propolis Para Que Serve E Como Usar?

Extrato De Propolis Para Que Serve E Como Usar?

Você já deve conhecer a própolis como um suplemento alimentar para saúde. Porém, a própolis também pode ajudar a melhorar as condições capilares como caspa, crescimento lento e até queda de cabelo.

O que é própolis?

A própolis, diferentemente do que muitos pensam, não é de origem primária das abelhas. É um hormônio, de origem vegetal, que tem uma função primordial na hora de cuidar da saúde das plantas. Ela protege os novos brotos contra o ataque de possíveis fungos e bactérias – como se fosse um anticorpo externo às plantas.

Extrato De Propolis Para Que Serve E Como Usar?

Esta proteção não passou despercebida pelas abelhas, que utilizam própolis como uma proteção em sua colmeia: retiram-no do interior das plantas quando estão recolhendo o pólen e o aplicam na parte externa de suas colmeias, vedando tudo contra quaisquer organismos invasores que possam querer roubar o seu mel.

Nós obtemos a maior parte da própolis que temos no mercado das colmeias das abelhas, onde se encontra em maior quantidade do que no interior das plantas. Geralmente, é misturado a outros ingredientes – como agrião, menta e mel – e utilizado quase sempre no combate a dores de garganta, gripe e afins.

Própolis e os Cabelos

Extrato De Propolis Para Que Serve E Como Usar?

A própolis é muito benéfica para a saúde e ajuda a melhorar a imunidade, os flavonóides contidos na própolis melhoram a circulação do sangue, o que também favorecerá uma maior oxigenação dos folículos e consequentemente isto também auxiliará no crescimento capilar.

A própolis também protege e fortalece os cabelos. Suas propriedades antibacterianas são muito eficazes para tratar infecções do couro cabeludo. É boa para diminuir a oleosidade capilar e tratar a caspa. Ela também pode ajudar a remover o acúmulo de outros produtos capilares, e serve para manter a cor de cabelos tingidos, além de promover brilho aos fios.

A própolis estimula o crescimento do cabelo, estimulando a proliferação dos queratinócitos de cabelo.

A queda de cabelo muitas vezes é o resultado de uma inflamação. Devido ao fato de conter princípios anti-inflamatórios, os pesquisadores explicam que esperam que a própolis possa reverter a perda de cabelo, embora saibam que testes complementares são necessários.

Como utilizar a própolis nos cabelos?

Para conseguir os benefícios que a própolis pode trazer aos cabelos, o tratamento deve ser feito de 1 a 2 vezes na semana por pelo menos 3 meses.

Extrato De Propolis Para Que Serve E Como Usar?

De quais formas pode se utilizar a própolis?

  1. Massagem Capilar. Faça uma mistura de óleo vegetal (coco, jojoba, oliva, semente de uva, rícino) com óleo essencial de alecrim. Uma colher de sopa de óleo + 2 gotas de óleo essencial de alecrim + 6 gotas de própolis. Misture bem e passe no couro cabeludo. Massageie. Deixe agir por 15 minutos. Em seguida lave os cabelos normalmente.
  2. Argila. Faça uma mistura de água com argila branca ou verde para os cabelos e acrescente 10 gotas de própolis. Misture bem e passe no couro cabeludo. Deixe agir por 15 minutos. Em seguida lave os cabelos normalmente. Saiba como usar a argila nos cabelos.
  3. Shampoo com Própolis. Separe 100 ml de shampoo base neutro. Acrescente 5 gotas de óleo essencial de cedro, 5 gotas de óleo essencial de hortelã e 15 gotas de própolis. Misture bem. Use o shampoo 3 vezes por semana.
  4. Máscara Capilar. Separe a quantidade de máscara para passar no seu cabelo e acrescente 5 gotas de própolis. Misture. Lave os cabelos com shampoo, retire o excesso de água e passe a máscara no comprimento dos fios. Enxágue bem.

PRÓPOLIS: Para que serve e quais as propriedades?

Conheça nossas fórmulas magistrais para Própolis.

Veja nossa lista de opções:

Xarope dietético (Xilitol) de Própolis + Equinácea + Vitamina C – 250mL,     Extrato de Própolis Verde 60mL,     Spray bucal (Mel, Romã e Própolis) 30mL,     Spray bucal (Menta, Gengibre e Própolis) 30mL,     Gel anti acne (Bardana, Hamamelis, Cúrcuma, Confrei e Própolis) 50g,     Xarope com mel de Própolis + Equinácea + Vitamina C – 250mL,     Spray nasal (Cúrcuma, Sucupira e Própolis) 30mL ADULTO,     90 cápsulas de Própolis Extrato Seco 300mg ,     Spray nasal (Cúrcuma, Sucupira e Própolis) 30mL INFANTIL,     Extrato de Própolis Verde 30mL,     90 cápsulas de Própolis Extrato Seco 300mg (Kit om 2 frascos),     

A própolis é um subproduto apícola e serve para diversos benefícios à saúde. Ela possui ação antisséptica e antibiótica natural. Por isso, é utilizada no tratamento de infecções na garganta, resfriados e gripes.

A própolis também pode ser usada de forma externa em picadas de insetos, acnes e pequenos ferimentos, pois tem ação anti-inflamatória e cicatrizante. Além disso, a própolis tem várias outras propriedades benéficas para a saúde.

Leia também: Dicas para fortalecer seu sistema imunológico

O que é própolis?

Extrato De Propolis Para Que Serve E Como Usar?Própolis é um produto oriundo de substâncias resinosas, gomosas e balsâmicas, colhidas pelas abelhas de brotos, flores e exsudados de plantas, nas quais as abelhas acrescentam secreções salivares, cera e pólen para elaboração final do produto. A própolis é constituída de resinas vegetais, cera de abelha, pólen e óleos essenciais.

Segundo Wagner Rodrigues Santos, presidente da Sociedade Brasileira de Apiterapia, dentre os tipos de própolis, a mais comum é a própolis verde, originada do alecrim do campo (Baccharis dracunculifolia).

A própolis bruta encontra-se em estado sólido. É dura a 15°C e maleável a partir dos 30°C. Suas propriedades físicas como cor, odor e faixa de fusão (60°-70°C) variam de uma amostra para outra.

Devido à grande diversidade de espécies vegetais brasileiras visitadas pelas abelhas, existe uma elevada variação nos princípios ativos da própolis. Sua composição química é extremamente complexa.

Para que serve própolis? Indicações e ação farmacológica

A própolis tem propriedades que produzem efeitos contra bactérias, fungos, vírus, protozoários, além de outras atividades farmacológicas. Confira abaixo:

Atividade antibacteriana

A própolis apresenta uma atividade antibacteriana mais pronunciada contra linhagens de bactérias Gram-positivas.

Atividade antifúngica: Própolis para candidíase

Em um estudo com pacientes acometidos por candidíase oral — uma doença causada pelo fungo Candida albicans —, pesquisadores observaram uma regressão da lesão causada por esse patógeno muito similar à regressão observada quando se utiliza a nistatina. Segundo o estudo, pode ser interessante, no tratamento, o uso da própolis para candidíase.

Atividade antiviral: Própolis para gripe

Extrato De Propolis Para Que Serve E Como Usar?

Em estudos realizados, pesquisadores observaram que os extratos apresentam atividade antiviral na reprodução do vírus da Influenza A e B, do vírus da vaccinia, do vírus da doença de Newcastle e atua em infecções causadas pelo Rhinovírus devido aos seus constituintes, especialmente, os flavonoides.

Atividade antiprotozoário: Própolis para doença de Chagas

Em um trabalho com extratos de própolis, Marcucci e colaboradores conseguiram isolar quatro compostos com atividade antiprotozoária que foram ativos contra Tripanossoma cruzi, o causador da doença de Chagas.

Atividade anti-inflamatória: Própolis para sinusite e dor de garganta

Extrato De Propolis Para Que Serve E Como Usar?

Dentre as várias propriedades da própolis já descritas, foi observada também a atividade anti-inflamatória atribuída à presença de flavonoides, especialmente a galangina.

Por isso, pode-se utilizar a própolis para dor de garganta em forma de xarope ou spray bucal. Pode-se também usar a própolis para sinusite em forma de spray nasal.

Além disso, pode-se usar a própolis verde para gastrite, uma inflamação na mucosa interna do estômago.

Sinusite: Conheça os sintomas, causas e plantas que podem ajudar

Atividade antimutagênica 

A substância isolada propolina apresentou potencial terapêutico contra células de câncer do pulmão.

 A própolis também tem atividade anticâncer devido à artepelina C, que possui citotoxicidade seletiva no melanona e glioblastoma.

A fração oleosa de extratos de própolis apresenta potencial citotóxico ao glioblastoma, contra carcinoma de cólon e carcinoma de mama.

Atividade antioxidante

Além dos polifenóis, a própolis contém uma extensa gama de outros compostos com a propriedade de remover radicais livres em excesso de nosso organismo e assim, protegendo contra doenças como: doenças cardiovasculares; doenças reumáticas; doenças neurológicas; doenças psiquiátricas; envelhecimento precoce; neoplasias; osteoporose; diabetes e inflamação.

Leia também: Polifenois previnem o câncer e o envelhecimento precoce

Outras atividades farmacológicas

Em estudos com resultados promissores para tratamento da asma, modulação do crescimento tumoral em modelos experimentais. Atividade da própolis no sistema imunológico (aumentando a atividade lítica contra células tumorais, ativando macrófagos, estimulando anticorpos, etc.

) Atividade cicatrizante, uso no combate a problemas dentários como formação de placa bacteriana dental, prevenindo e/ou controlando as cáries, a gengivite, problemas periodontais e/ou infecções causadas por diferentes agentes patogênicos, sem os transtornos do manchamento intenso dentário acarretado pelo uso prolongado da clorexidina.

Toxicologia e alergia: Quem não pode tomar própolis

  • Vários estudos indicam que a própolis apresenta baixa toxicidade inata, o que já era de se esperar, pois os flavonoides, seus principais constituintes, apresentam uma toxicidade muito baixa.
  • Estudos realizados na Rússia apontam que geralmente as pessoas alérgicas a picadas de abelhas também são alérgicas ao uso ou à aplicação de própolis, mel, geleia real e pólen.
  • A partir da revisão, não foi encontrado para a própolis brasileira nenhum estudo que aponte qualquer de seus componentes como agente alergênico.
Leia também:  Como Eu Gostaria De Explicar Agora O Que Na Altura Nao Sabia?

INFORMAÇÕES TÉCNICAS

  1. Nome popular: Abelha
  2. Família: Apoidea
  3. Parte Utilizada: Resina

Composição Química: Resinas vegetais e bálsamos: 50%; cera de abelha: 30%; óleos essenciais: 10%; grãos de pólen: 5%. Além disso, flavonoides, vitaminas, enzimas e minerais (alumínio, cálcio, estrôncio, ferro, magnésio, silício, titânio, bromo e zinco).

Dosagem e Modo de Usar

Uso interno

Extrato Seco: 200 a 1.000 mg ao dia. Ingerir as cápsulas de preferência em jejum.

Extrato Alcoólico: 25 a 50 gotas até três vezes ao dia.

Bibliografia 

http://www.biologico.sp.gov.br/uploads/docs/arq/V72_3/menezes.PDF

15805-Texto do artigo-64073-1-10-20110929.pdf

http://florien.com.br/wp-content/uploads/2016/06/PR%C3%93POLIS.pdf

MARCUCCI, M.C. Propolis: chemical composition, biological properties and therapeutic activity. Apidologie, v.26,p.83-99, 1995.

Própolis: o que é, para que serve e como usar

O própolis é uma substância naturalmente produzida pelas abelhas a partir da seiva das árvores, que é combinada com a cera e a saliva das abelhas, resultando em um produto marrom pegajoso que serve como revestimento e proteção da colmeia.

Atualmente já foram identificados mais de 300 compostos no própolis, a maioria na forma de polifenóis que atuam como antioxidantes, lutando contra doenças e danos no corpo humano. O própolis ainda possui propriedades que protegem contra bactérias, vírus e fungos, bem como é anti-inflamatório e ajuda a tratar da pele.

A forma de apresentação mais comum do própolis é o “extrato de própolis” que pode ser ingerido, mas também existem outros produtos que utilizam este ingrediente como cremes, pomadas, comprimidos e até cosméticos.

Extrato De Propolis Para Que Serve E Como Usar?

Para que serve o própolis

Os estudos feitos com própolis têm demonstrado que a substância tem várias propriedades medicinais. Dessa forma, pode ser usado para:

1. Acelerar a cicatrização de feridas

Foi comprovado que o própolis tem poder de atuar sobre lesões de pele impedindo o crescimento e a ação das bactérias, leveduras e fungos, antecipando o processo de cicatrização.

Quando comparado à ação anti-inflamatória da Dexametasona, o própolis apresentou melhores resultados no tratamento de feridas cirúrgicas da boca. O própolis também acelera a cicatrização de feridas nos pés de pessoas com diabetes e promove a recuperação de queimaduras, pois acelera o crescimento de novas células saudáveis.

Aplicar própolis na pele a cada 3 dias pode ajudar a tratar pequenas queimaduras e prevenir infecções. Entretanto, mais estudos são necessários para a definição da dose e efeitos desse composto.

2. Aliviar processos inflamatórios

Uma das propriedades mais conhecidas do própolis é sua ação anti-inflamatória, que parece ser capaz de aliviar a inflamação localmente, mas também em todo o organismo.

Por esse motivo, o própolis tem sido muito utilizado para tratar a dor de garganta, gripe, sinusite e amigdalite e ajudar a tratar problemas respiratórios.

3. Ajudar a tratar a herpes

Já existem pomadas que contêm própolis em sua composição, como Herstat ou Coldsore-FX, que atuam na diminuição dos sintomas e na cura mais rápida das feridas de herpes labial e genital.

No entanto, o própolis sozinho também vem apresentando resultados, se aplicado de 3 a 4 vezes ao dia sobre a ferida, o tempo de cura tem sido mais eficiente do que com outras substâncias, como o Aciclovir, e além disso a utilização do creme de própolis já tem associação com a proteção do corpo contra futuras lesões por herpes.

4. Curar aftas e gengivites

Por suas propriedades antimicrobianas, tomar própolis todos os dias, por via oral, combate e reduz as aftas bem como previne que elas apareçam. O mesmo acontece nos casos de pessoas com gengivite, que é inflamação da gengiva, onde o própolis pode ser usado em gel ou com enxague prevenindo e reduzindo os sinais da doença, além de auxiliar a combater o mau hálito.

5. Prevenir contra o câncer

Estudos sobre a ação do própolis no tratamento do câncer de mama vem sendo realizados e utilizando-o como terapia complementar, não tratamento único, já apresenta resultados significativos. Foi comprovado que possuem efeitos anticancerígenos pois sua capacidade antinflamatória consegue reduzir a chance de as células se tornarem cancerosas e impede que elas se multipliquem.

Devido a sua facilidade no manuseio e acesso e baixo custo em relação aos benefícios que traz, o própolis vem sendo cada vez mais estudado e consumido.

6. Proteger contra a Helicobacter pylori

O própolis atua como um antimicrobiano, devido sua capacidade antinflamatória, antioxidante e por modelar as atividades enzimáticas, tem se tornado uma alternativa útil e eficaz no tratamento contra H. pylori, bactéria que vive no estomago e causa gastrite, que é a inflamação do estômago, úlcera péptica e até alguns tipos de câncer.

Extrato De Propolis Para Que Serve E Como Usar?

O própolis pode ser usado de diferentes formas: aplicado diretamente sobre a pele; na água para fazer inalações com o vapor; no gargarejo ou pode ser tomado puro ou diluído em água ou chá.

Já existem no mercado cremes, pomadas e loções contendo a substância, já para ser ingerido ele é encontrado em forma de comprimidos, extrato líquido e cápsulas e também existe em alimentos funcionais e cosméticos. O própolis pode ser encontrado e adquirido em farmácias e lojas de produtos naturais ou diretamente com os produtores.

O própolis tem uma composição diferente em cada lugar do mundo e por isso ainda não existem estudos que indiquem uma dose recomendada. Geralmente existe uma recomendação de dose sugerida no rótulo do produto mas é indicado consultar um médico antes de fazer uso.

Possíveis efeitos colaterais

O principal efeito colateral que pode ocorrer com o uso do própolis é a reação alérgica que causa sintomas como inchaço, vermelhidão, coceira ou urticária na pele.

Para evitar reações graves de alergia, é recomendado fazer um teste de sensibilidade antes de utilizar o própolis, sendo para isso apenas necessário pingar 2 gotas do extrato no antebraço e aguardar entre 20 a 30 minutos e verificar se surge coceira ou vermelhidão na pele.

Quem não deve usar

O Extrato de Própolis está contraindicado para pessoas com alergia ao própolis ou a algum dos componente da fórmula do produto. Durante a gravidez ou lactação, o própolis só deve ser usado sob orientação médica

Além disso, as versões do extrato com álcool na composição estão também contraindicadas para crianças com menos de 12 anos de idade.

O que é extrato de própolis, para que serve e alternativas

Extrato De Propolis Para Que Serve E Como Usar?

Própolis é uma palavra de origem grega pró (defesa) + polis (cidade), que provavelmente faz referência à “defesa da cidade” (no caso, colmeia) das abelhas. Ele é um hormônio natural produzido pelas plantas formado por material resinoso e balsâmico, sendo encontrado em ramos, flores, pólen e brotos, sendo essencial para a defesa das plantas contra fungos e bactérias. Algumas pessoas acreditam erroneamente que ele é produzido por abelhas, mas a verdade é que estes seres apenas o coletam para utilizar nos cuidados da colmeia.

  • A importância das abelhas para a vida no planeta

O própolis e o extrato feito a partir dele, chamado de “extrato de própolis” têm propriedades antimicrobiana, antifúngica, antiprotozoária, antioxidante e antiviral (confira aqui uma revisão de estudos a respeito: 1).

Famoso desde o Antigo Egito, o própolis também era conhecido por romanos, gregos e incas. Suas propriedades estão sendo amplamente estudadas pelo mundo até hoje e podemos encontrar o produto em diversas formas, com cápsulas, balas, pó, tintura de própolis (diluídas em água ou álcool, para suavizar o sabor) e também como extrato de própolis (versão mais concentrada do produto).

Como o própolis comercializado normalmente é extraído das colmeias de abelhas, pode haver diferença de composição química, sabor, cor e aroma de um para o outro, pois as abelhas diversificam suas fontes de própolis.

Para que serve

Famoso há tanto tempo, até hoje há propriedades do própolis sendo estudadas e a substância traz inúmeros benefícios ao ser humano. De acordo com estudos, os principais benefícios do própolis – que podem ser utilizados por meio do extrato de própolis – são os seguintes:

Efeito antibacteriano

Os flavonoides, juntamente com alguns tipos de ácidos também presentes no própolis, causam danos à membrana ou parede celular das bactérias e abalam sua estrutura e funcionamento, impedindo sua multiplicação.

Apesar de não ser eficaz contra todos os tipos de bactérias, o extrato de própolis é utilizado regularmente pela população para evitar infecções e aliviar sintomas de dor de garganta, tosse, gastrite, intoxicação alimentar, problemas na gengiva e aftas, assim como prevenir placa bacteriana e mau hálito.

Efeito antiviral

Os flavonoides do tipo crisina e canferol diminuíram a taxa de replicação do vírus da herpes, enquanto que o ácido cinâmico contido no própolis agiu significativamente sobre o vírus da Gripe A (H1N1). Outras substâncias do própolis estão sendo estudados em diferentes linhagens de vírus, inclusive de HIV.

Leia também:  Como Saber Quando A Pessoa Esteve Online No Whatsapp?

Efeito antiprotozoário

O própolis impediu o crescimento de culturas do Trichomonas vaginalis, (causador da DST Tricomoníase) e também se mostrou efetivo no combate à giárdia (parasita do sistema digestivo humano que causa inflamação no intestino), Toxoplasma gondii (causador da Toxoplasmose) e Trypanosoma cruzi (causador da Doença de Chagas).

Efeito antifúngico

O própolis, combinado com drogas antimicóticas, pode ser eficaz contra alguns tipos de fungos. Um exemplo do seu potencial é sua ação contra Trichophyton e Microsporum (causadores de manchas na pele) em combinação com o líquido propilenoglicol.

Efeito anti-inflamatório

O flavonoide chamado galangina impede a formação de enzimas que causam reações responsáveis por sintomas de inflamação e dor em humanos. Além disso, o própolis estimula a imunidade celular e incentiva a atividade de destruição de corpos estranhos (atividade fagocítica).

Efeito antioxidante

A presença de radicais livres nas células, resultantes de reações de oxidação, podem causar morte celular precoce. Isso faz com que várias doenças possam ser desenvolvidas, como cardiovasculares, reumáticas, neurológicas, diabetes e envelhecimento precoce. Os flavonoides presentes no própolis conseguem eliminar do nosso corpo esses radicais livres em excesso.

Efeito cicatrizante

Os flavonoides são também os responsáveis por essa propriedade do própolis.

O efeito cicatrizante do própolis, também presente no extrato de própolis, está ligado a outros de seus benefícios, como a ação antioxidante, que ao retirar os radicais livres permite a regeneração de células e tecidos, e o poder anti-inflamatório do própolis, que promove por si só uma cicatrização do local. Por muito tempo, o própolis foi usado em sua forma bruta em guerras, sendo passado diretamente em cima dos ferimentos dos soldados.

Efeito imunomodulador

O ácido cafeico presente no própolis aumentou a produção de CD4 e CD8 (células de defesa do corpo) e anticorpos específicos em estudos realizados com camundongos.

Efeito antineoplásico

Estudos indicam eficácia dos flavonoides do própolis no combate à substância dioxina, produzida na degradação de produtos que contêm cloro (como plásticos e herbicidas).

A dioxina é absorvida pelos humanos através da cadeia alimentar, já que está presente na água, em vegetais e, consequentemente, em animais dos quais nos alimentamos, e promove a formação de substâncias cancerígenas.

Além disso, outros diversos compostos do própolis têm sido isolados e usados em estudos que buscam impedir o crescimento de tumores.

Efeitos indesejados

Dentes manchados

O consumo do própolis ou do extrato de própolis pode manchar os dentes.

Risco para diabéticos

O principal risco do própolis, em sua forma bruta, está relacionado ao teor de açúcar, que pode ser um risco para indivíduos diabéticos ou com propensão a desenvolverem a doença.

Alergia

O própolis pode provocar alergia em algumas pessoas, com sintomas como inchaço, vermelhidão, dermatite psoríasiforme, coceira ou urticária na pele – em pessoas mais sensíveis ou com histórico de alergia, o ideal é pingar duas gotas do extrato de própolis na pele e aguardar cerca de 30 minutos para ver se surge alguma vermelhidão.

Como usar o própolis

Para regeneração dos tecidos, cicatrização e espinhas, aplique uma ou duas gotas do extrato de própolis sobre a ferida sempre que trocar o curativo ou diretamente na espinha de quatro a cinco vezes por dia. No caso de problemas respiratórios, coloque algumas gotas de extrato de própolis em água fervida e faça inalações com o vapor.

Já para dor de garganta, adicione quatro a cinco gotas de extrato de própolis em uma xícara de água e use para fazer um gargarejo. Essa solução pode ser usada várias vezes por dia, conforme a necessidade. No caso de tosse irritativa ou com catarro, gripe, sinusite e amigdalite, coloque três a quatro gotas do extrato de própolis em algum chá. Tome várias vezes por dia, sempre que necessário.

Alternativas veganas

Apesar de ser produzido pelos vegetais, o própolis usado para o consumo humano é extraído das colmeias das abelhas. De acordo com estudo, estes seres sencientes são capazes de sentir dor, prazer e medo. Além disso, a polinização feita pelas abelhas garante a alta produtividade e qualidade dos frutos.

Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO – na sigla em inglês), 70% das culturas de alimentos depende das abelhas. Mas a eficácia delas não para por aí.

Ao transportar o pólen entre as plantas, elas garantem a importante variação genética das espécies para o equilíbrio dos ecossistemas e a reprodução das espécies.

Ou seja, sem abelhas, não temos alimentos na mesa (seja vegetal ou animal) e muito menos oxigênio.

A má notícia é que elas estão em risco de extinção, o que seria catastrófico para a humanidade. Dessa forma, há um debate moral e socieconômico em torno do uso de produtos extraídos das colmeias como mel, cera, pólen, geleia e o própolis – principalmente por parte dos ambientalistas e veganos.

A retirada do própolis pode aumentar a vulnerabilidade da colmeia a ataque por fungos, bactérias e outros insetos, aumentando o risco de extinção das abelhas.

Mas você pode substituir o própolis por alguns produtos com as mesmas propriedades, ou até superiores. Alguns exemplo são o óleo essencial de cravo, óleo essencial de melaleuca, óleo essencial de alecrim e óleo essencial de hortelã-pimenta.

Você pode fazer uma mistura de uma gota de cada óleo essencial misturados em um copo de água e fazer gargarejo para obter propriedades superiores no combate à dor de garganta e infecção, por exemplo (jamais ingira) e ainda obter proteção para os dentes contra caries – diferente do própolis que causa manchas e contém açúcar. Essa alternativa ainda é viável para diabéticos. Se quiser obter um sabor adocicado para o seu gargarejo sem prejudicar seus dentes, adicione uma colher de sopa de xilitol.

Antes disso, assim como o própolis, é preciso testar duas gotas de óleo essencial diluído em uma colher de sopa de óleo carreador no antebraço para verificar se não há reação alérgica. Caso apresente, retire o óleo essencial com um óleo vegetal.

Você ainda pode utilizar tinturas de Echinacea para tratar gripes e resfriados e tintura de melaleuca, para tratar problemas bucais, micoses e dermatites (bacterianas ou fúngicas).

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

O que é Própolis e para que serve? Conheça os benefícios de utilizar – Blog

A Própolis é um produto feito pelas abelhas a partir das resinas coletadas na vegetação ao redor de onde vivem. A estas substâncias as abelhas adicionam secreções salivares, cera e pólen para a elaboração do produto final.

O uso da Própolis pelas abelhas está diretamente relacionado à proteção da colônia. Seu próprio nome traduz essa função, pois é originado do grego: “pro” (em favor de; defesa) + “polis” (cidade), ou seja, em defesa da cidade, no caso a colmeia.

Nós utilizamos a Própolis Bruta, como é chamada comercialmente quando ainda está em seu estado natural, para produzirmos o Extrato de Própolis, com o objetivo de torna-la viável para o consumo humano. O processo de extração é por maceração com álcool, uma vez que ela não é solúvel em água.

Depois, outras etapas produtivas são realizadas antes de se chegar na formulação final, com as diferentes concentrações em cada produto.

Como alternativa aos extratos alcoólicos, temos o extrato de própolis aquoso (à base de água). Esse produto é mais indicado para crianças e pessoas que não podem consumir álcool, e possui um processo produtivo diferente nas etapas que seguem após a maceração em álcool, que resulta em um produto solúvel em água e sem a característica cera da versão tradicional.

O que é própolis: Confira os benefícios

A Própolis apresenta ação anti-inflamatória, bactericida, antiviral, antifúngica, antimicrobiana, cicatrizante, anestésica, antioxidante e estimuladora do sistema imunológico.

Portanto, é indicada como tratamento auxiliar de diversos problemas de saúde, sendo muito conhecida para doenças respiratórias, gripes e resfriados.

A composição química da própolis consiste em centenas de compostos e microelementos como alumínio, cálcio, estrôncio, ferro, cobre, manganês, vitaminas B1, B2,B6,C e E, e compostos fenólicos.

Sua forte ação antioxidante é devido aos compostos fenólicos presentes que protegem as células da oxidação, as mantém saudáveis reduzindo os efeitos dos radicais livres em nosso organismo. No sistema imunológico, a Própolis atua fortalecendo e regulando o funcionamento, prevenindo assim o surgimento de diversas doenças.

Como consumir Própolis

Os Extratos de Própolis líquidos podem ser consumidos diluídos em água, sucos, até mesmo puro ou misturado com um pouco de mel. A dosagem diária pode variar de acordo com a concentração de própolis presente no extrato.
Por outro lado, o Extrato de Própolis em Cápsulas é uma opção mais prática para o dia-dia apresentando os mesmos benefícios da versão líquida.

  • Porém em casos especiais como gestantes, doenças pré-existentes ou outras dúvidas recomendamos sempre que consulte seu médico.
  • Conheça nossa linha completa de Extratos de Própolis e fortaleça sua imunidade!
Leia também:  Como Fazer Que Uma Pessoa Se Apaixonar Por Você?

Extrato de própolis: o que é e para que serve esse antibiótico natural

O extrato de própolis é mais um dos grandes presentes da natureza quando o assunto é trazer benefícios à saúde. Este substrato, considerado um alimento funcional, é produzido pela laboriosa ação das abelhas e conhecido da humanidade há séculos por suas propriedades riquíssimas. Confira a seguir como você pode se beneficiar com o uso do própolis no dia a dia.

Em suma, o própolis nada mais é que uma substância resinosa obtida pelas abelhas por meio da colheita de resinas da flora da região (ramos, flores, pólen, brotos), que são então alteradas pelas enzimas contidas na saliva desses insetos. Assim, propriedades como cor, sabor e aroma do própolis podem variar de acordo com a sua origem botânica. 

Esse nome tem origem no grego: [“pro”=em favor de] + [“polis”=cidade], isto é, para o bem, em defesa da cidade. No caso das abelhas, a colmeia. Própolis era como os gregos chamavam as porta de entradas de uma cidade.

Assim, mais tarde, Plínio adotou essa palavra em latim para nomear a cera extraída pelas abelhas – e que é usada para recobrir a entrada de suas colmeias para protegê-las contra bactérias e fungos. Tem função também no preparo de locais assépticos para postura da abelha rainha e na mumificação de insetos invasores. 

Como se sabe, não apenas tais insetos se beneficiam das propriedades do própolis. A substância é bem conhecida desde a antiguidade egípcia, passando pelos médicos gregos e romanos, assim como povos nativos da África e da América Latina. 

Existem diversas maneiras para adicionar o própolis à rotina e extrair seus benefícios. A mais conhecida é por meio do extrato de própolis.  Confira a seguir alguns dos principais ganhos pra sua saúde: 

Tem efeito antibacteriano 

Devido aos flavonoides e alguns ácidos presentes em sua composição, essa substância causa danos à parede celular das bactérias e, assim, abala sua estrutura e funcionamento, impedindo sua multiplicação.

Mesmo não sendo efetivo contra todos os tipos de bactérias, o extrato de própolis é aconselhado para diminuir os riscos de infecções. Além disso, é usado para aliviar sintomas de dor de garganta, tosse, gastrite, aftas e também para prevenir a formação de placa bacteriana e o mau hálito, por exemplo. 

Ação cicatrizante 

A propriedade cicatrizante da própolis, assim como várias outras propriedades biológicas, está relacionada com flavonoides e ácidos fenólicos.

De acordo com um estudo publicado na Revista Brasileira de Farmacognosia, comparando a propriedade cicatrizante de um creme de própolis com um de sulfadiazina de prata, “foi demonstrado que os ferimentos tratados com própolis apresentaram menos inflamação e mais rápida cicatrização do que aqueles tratados com sulfadiazina de prata”.

Esta é, aliás, uma de suas funções menos conhecidas: atuar na regulação do sono. A substância pode ajudar, principalmente, quem pratica atividades físicas no período noturno ou tem uma rotina muito variada — enfim, pessoas cujos hábitos influenciam no famoso ciclo circadiano.

Em síntese, os relógios circadianos existem também na natureza, atuando no ciclo biológico de quase todos os seres vivos. O nome ciclo circadiano vem do latim (do latim circa cerca de + diem dia) e designa justamente esse ciclo de aproximadamente 24 horas, que é influenciado, principalmente, pela variação de luz, temperatura, marés e ventos entre o dia e a noite.

Por fim, estes e outros hábitos alteram o ciclo circadiano hormonal e isso piora o padrão de sono. Consumindo própolis à noite, estimula-se a melatonina, ajudando assim a regular como e quando você dorme.

Além de todos os benefícios citados, o extrato de própolis também contribui para reforçar o sistema imunológico. Confira:

Efeito antiviral

Um dos efeitos mais estudados sobre esse ingrediente é sua ação sobre os vírus. Os flavonoides (crisina e canferol) em sua composição diminuem a taxa de replicação do vírus da herpes, por exemplo. Por outro lado, o ácido cinâmico do própolis age de forma significativa sobre o vírus da Gripe A (H1N1). 

Efeito antioxidante

Resultado de reações de oxidação, os radicais livres podem causar morte celular precoce. Isso acarreta no surgimento de doenças, como as reumáticas, neurológicas, cardiovasculares, diabetes e também o tão temido envelhecimento precoce.

Quem atua para eliminar do organismo esses radicais livres em excesso são, mais uma vez, os flavonoides do própolis. Além disso, suas vitaminas e minerais auxiliam no processo de limpeza dos nossos sistemas.

Poderosa ação anti-inflamatória

O própolis, assim como outros alimentos imunomoduladores, tem o poder de estimular a imunidade celular e também incentiva a atividade fagocítica (destruição de corpos estranhos). Assim como o flavonoide galangina, presente em sua composição, impede a formação de enzimas que causam reações responsáveis por sintomas de dor e inflamação em nosso organismo. 

Em suma, é grande a lista de males que este verdadeiro antibiótico natural ajuda a combater: tosse, dor de garganta, gastrite, sinusite, intoxicação alimentar e aftas são alguns exemplos. Além deles, também evita e trata dermatites, urticárias e fungos. 

No geral, o produto pode ser utilizado de diferentes maneiras. Seja aplicando diretamente na boca ou garganta, diluindo algumas gotas no chá ou aplicando sobre as áreas machucadas. Confira algumas dicas gerais de como utilizar o extrato de própolis: 

  • Com efeito de regeneração dos tecidos, cicatrização e espinhas, a recomendação é aplicar 1 ou 2 gotas do extrato de própolis sobre a ferida sempre que trocar o curativo, ou diretamente na espinha até 5 vezes por dia. 
  • Se o problema é a dor de garganta, acrescente 4 a 5 gotas de extrato de própolis em uma copo de água e use para fazer um gargarejo. Tal solução pode ser usada várias vezes por dia, conforme for necessário. 
  • Para tratamento de problemas respiratórios, adicione algumas gotas de extrato de própolis em água fervida e faça inalações com o vapor.

Vale lembrar, no entanto, que o uso do extrato deve ser feito conforme o problema a ser tratado. Em outras palavras, a posologia depende da idade, concentração do produto, local de aplicação entre outros fatores. Assim, deve seguir as orientações médicas e instruções da embalagem. 

Outro ponto de atenção é não confundir o extrato de própolis com outras formulações que levam o própolis em sua composição. Nesses casos, há usos de outras substâncias associadas, como mel ou gengibre e até mesmo álcool, por exemplo. Por isso é importante prestar atenção às embalagens. No caso do uso pediátrico, recomenda-se versões em álcool em sua composição. 

Diversos fatores podem influenciar na composição do própolis. Entre eles, a vegetação, clima, escassez ou abundância de água.

Desse modo, a diferença entre os tipos de própolis também está vinculada à sua origem botânica e a espécie de abelha produtora.

Em geral, a composição do produto é de: 55% resinas vegetais; 30% cera de abelhas; 8 a 10% de óleos essenciais; e 5% de pólen aproximadamente.

Trata-se de um processo longo: depois de coletada nas colmeias, a resina pode demorar até seis meses para virar extrato.

Conheça as etapas do produção do própolis:

  • Primeiramente, as abelhas preparam o composto e o usam para tapar as frestas da caixa da colmeia. Então, o apicultor precisa remover esse material de maneira periódica para que o enxame produza mais e não prejudique a saúde desse ecossistema;
  • Depois, o própolis em estado bruto que foi coletado é macerado em uma solução solvente. Podem existir variações mas, geralmente, utiliza-se álcool de cereais durante essa etapa do processo;
  • Em seguida, o preparado de própolis com solvente fica em repouso de um a seis meses para que os princípios ativos sejam transferidos para aquele líquido.
  • Por fim, depois desse período, a substância passará por um processo de centrifugação, que separa o extrato. O resíduo restante é a borra, dispensada. Finalmente o extrato de própolis está pronto para embalar.

Ou seja, o extrato de própolis é um produto elaborado a partir do própolis em forma de resina. Não são sinônimos.

Caso você esteja procurando mais ingredientes benéficos à saúde e que reforçam as defesas do organismo, confira aqui no blog nosso post com 11 alimentos para aumentar sua imunidade. 

Quer receber mais dicas como essa? Então se inscreva na nossa newsletter ????

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*