Em Que Ano Barack Obama Tomou Posse Como Presidente Dos Eua?

Barack Hussein Obama, de 47 anos, tomou posse nesta terça-feira (20/01) diante do Capitólio em Washington. Filho de um negro natural do Quênia e de uma branca do estado norte-americano do Kansas, Obama é o primeiro presidente negro dos Estados Unidos.

Em Que Ano Barack Obama Tomou Posse Como Presidente Dos Eua?

Obama agradeceu a George W. Bush o 'serviço prestado' aos EUA

Após prestar juramento como 44º presidente do país, ele disse em seu discurso inaugural que os EUA estão em meio a uma grave crise. “Os desafios que enfrentamos são reais, eles são sérios e são muitos. Eles não serão resolvidos facilmente ou em pouco tempo”, disse Obama nos degraus do Congresso dos EUA.

O democrata Obama, que assume a presidência depois de dois mandatos do republicano George W. Bush, disse que a crise econômica que assola o país é resultado de “ganância e irresponsabilidade de alguns, mas também do fracasso coletivo em tomar decisões difíceis e preparar a nação para uma nova era”.

Em Que Ano Barack Obama Tomou Posse Como Presidente Dos Eua?

Obama e a esposa, Michelle, assistiram a culto do reverendo episcopal Luis Leon

Ele prometeu manter-se atento para garantir que o mercado não saia de controle. “O estado da economia exige uma ação firme e audaciosa e nós vamos agir”, afirmou. “Vamos bater a poeira e reconstruir a América”, enfatizou.

  • Referindo-se aos problemas internos dos Estados Unidos, ele salientou que a crise se manifesta num sistema de saúde dispendioso, em escolas com deficiências e na má utilização de recursos energéticos.
  • Manter os valores tradicionais
  • Obama instou os norte-americanos a retomarem o que teria feito dos Estados Unidos a nação que é hoje: “o trabalho duro, a honestidade, a coragem, a justiça, a tolerância e o patriotismo”.

Em Que Ano Barack Obama Tomou Posse Como Presidente Dos Eua?

Escoteiro com bandeirinhas festejam Obama diante do Capitólio

No plano internacional, o novo presidente quis assinalar uma mudança em relação à administração anterior, apesar de ter agradecido a seu antecessor o “serviço prestado” aos Estados Unidos.

Obama prometeu retirar as forças norte-americanas do Iraque de forma responsável e avançar com a paz no Afeganistão, além do trabalho conjunto contra a ameaça nuclear.

Dirigindo-se diretamente às nações muçulmanas, o presidente norte-americano ofereceu “um novo caminho em direção ao futuro”.

E alertou os que empreendem o terrorismo no mundo de que a determinação dos Estados Unidos continua forte. Segundo Obama, vai começar “uma nova era de paz”.

Despedida de George W. Bush

Antes da cerimônia de posse, Obama, sua esposa Michelle, assim como o vice-presidente Joe Biden e sua esposa Jill assistiram à tradicional cerimônia religiosa na igreja episcopal St. John, em Washington. Depois, o casal Obama encontrou-se com o casal Bush na Casa Branca. Logo após a posse de Obama, George W. Bush e a esposa, Laura, deixaram Washington em direção a sua fazenda no Texas.

Apesar das temperaturas negativas na capital norte-americana nesta terça-feira, desde as primeiras horas da manhã Washington viveu intensa movimentação. As ruas e as estações de metrô estavam lotadas. Uma multidão em clima era de festa popular concentrou-se no parque entre o Capitólio e o monumento a Lincoln.

Barack Obama: biografia, trajetória política e governo

Juliana Bezerra

Professora de História

Barack Hussein Obama II (ou Jr.), conhecido como Barack Obama, foi o 44º presidente dos Estados Unidos (2009-2017).

Seu governo foi marcado pela crise econômica de 2008, escândalos envolvendo espionagem, mas também uma luta por maior igualdade entre gêneros e raças.

Foi reeleito em 2013 e terminou seu mandato em 2017.

Biografia

Em Que Ano Barack Obama Tomou Posse Como Presidente Dos Eua?

Barack Obama realiza seu último discurso no Congresso Americano, em 2016.

Barack Obama nasceu em 4 de agosto de 1961, em Honolulu, no Havaí. Seu pai era queniano e a mãe americana e se conheceram enquanto estudavam na universidade.

A união não durou muito e os pais se divorciaram quando Obama tinha dois anos. Mais tarde, a mãe se casaria com outro colega universitário, de nacionalidade indonésia, e iria com ele para Jacarta. Ali, Obama estudaria em colégios públicos até voltar para o Havaí em 1971 onde seria criado por seus avós maternos.

Carreira Universitária e Política

Obama estudou Ciências Políticas na Universidade de Columbia e mais tarde, se formaria em Direito, em Havard. Foi o primeiro editor afro-americano da Havard Law Review revista de estudantes do curso.

Enquanto cursava seus estudos universitários se envolveu em vários trabalhos comunitários e voluntários. Ajudava a preparar estudantes para ingressar na universidade, a entrar no mercado de trabalho ou defender os direitos dos inquilinos. Também faria campanha para melhorar as condições do metrô de Nova York.

Foi professor da Universidade de Chicago e igualmente trabalhou em escritórios de advocacia desta cidade. Em 1997 disputou pelo Partido Democrata as eleições para o Senado estadual de Ilinois onde foi reeleito até 2004. Neste ano, obteve uma cadeira no Senado dos Estados Unidos.

Estrela em ascensão no Partido Democrata, em 2004 foi convidado para fazer o discurso principal da Convenção. Ali conquistou boa parte dos correligionários e tornou-se conhecido do grande público.

Eleição Presidencial

Em 2008, Obama anunciou que concorreria às primárias que escolheriam o candidato do Partido Democrata às eleições presidenciais americanas.Desta maneira teve que vencer vários oponentes dentro do partido e principalmente, Hillary Cliton, ex-primeira dama e ex-senadora.

O debate foi intenso e acirrado, mas Obama soube conquistar os democratas com seu carisma. Seja como for, as eleições de 2008 já tinham entrado para História americana ao confrontar por primeira vez um candidato negro e uma mulher branca.

Uma vez superada a etapa dentro do seu partido, Obama se enfrentou com o republicano John McCain, candidato republicano. Político experimentado e veterano da Guerra do Vietnã, McCain fazia o contraste perfeito com a juventude e aparente inexperiência de Obama.

Após oito anos de governo republicano de George W. Bush, que levaram o país para uma guerra no Oriente Médio sem solução, os eleitores americanos optaram pela novidade e elegeram o primeiro presidente negro de sua história.

Leia mais sobre a Guerra do Iraque.

Em Que Ano Barack Obama Tomou Posse Como Presidente Dos Eua?

Barack Obama toma posse como presidente em janeiro de 2009. Ao lado, a primeira-dama Michelle Obama e a filhas do casal.

Governo Obama (2009-2017)

  • Sancionou a lei que obrigava a todo cidadão americano a ter um plano de saúde e que as seguradoras não poderiam mais recusar pessoas com doenças pré-existentes ou congênitas. A lei foi aprovada em 2009 e foi apelidada de Obamacare;
  • em 2011, tropas americanas conseguiram localizar e matar o líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden
  • conseguiu reerguer a economia americana;
  • nomeou a primeira mulher de ascendência hispânica para a Suprema Corte, em 2009,
  • aprovou a lei federal que aprovava o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em 2015;
  • assinou e defendeu a entrada dos Estados Unidos no Acordo Climático de Paris, em 2015;
  • aprovou a lei onde as empresas de mais de 100 empregados deveriam detalhar o pagamento de seus subordinados garantindo a igualdade salarial para homens e mulheres, em 2016;
  • foi o primeiro presidente americano a tentar uma política de reaproximação séria com Cuba e a visitá-la em 2016.

Pontos Negativos

  • Apesar dos esforços, os republicanos puseram todos tipos de entrave e a prisão de Guantánamo (Cuba) não foi fechada;
  • os soldados americanos continuam no Iraque, Afeganistão, Líbia, Iêmen, Somália e na Guerra da Síria;
  • embora seja o primeiro afro-americano na presidência, a população negra americana segue fortemente discriminada e foi vítima de vários assassinatos cometidos pela polícia;
  • escândalo WikiLeaks revelou documentos secretos sobre a Guerra do Iraque, em 2010;
  • publicação de documentos pelo ex-agente da CIA, Edward Snowden, provando que o governo americano espionava 35 líderes mundiais, em 2013;
  • não conseguiu estabelecer uma política de controle de compra, venda e posse de armas. Muitos massacres foram registrados em escolas, porém o pior deles ocorreu numa discoteca em Orlando, onde morreram 50 pessoas e 53 ficaram feridas, em 2016;

O que deve acontecer no dia da posse de Joe Biden como presidente dos EUA? – BBC News Brasil

Em Que Ano Barack Obama Tomou Posse Como Presidente Dos Eua?

Crédito, Getty Images

Legenda da foto,

Joe Biden e Kamala Harris tomam posse em 20 de janeiro

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, assumirá seu cargo na Casa Branca oficialmente no dia da posse, quando o democrata e sua vice-presidente Kamala Harris prestam juramento e participam de uma grande cerimônia política.

Leia também:  Como Ensinar Cachorro Onde Fazer Suas Necessidades?

Da lista de convidados às novas questões de segurança, a BBC traz uma série de informações e curiosidades sobre o grande dia.

A posse é a cerimônia formal que marca o início de uma nova Presidência e acontece em Washington, capital dos EUA.

A única etapa obrigatória [e o juramento presidencial que o presidente eleito precisa recitar.

“Juro solenemente que vou executar fielmente o ofício de Presidente dos Estados Unidos e vou dar o meu melhor para preservar, defender e proteger a Constituição dos Estados Unidos.”

Assim que proferir essas palavras, Biden assumirá seu lugar como 46º presidente e a posse será concluída. O dia da posse não é apenas isso — uma série de comemorações vem em seguida.

Kamala Harris também terá que fazer um juramento de vice-presidente, que geralmente acontece pouco antes de o presidente tomar posse.

Por lei, o dia da posse é 20 de janeiro. Os discursos de abertura são geralmente programados para cerca de 11h30 no horário de Washington (13h30 de Brasília). Joe Biden e Kamala Harris prestarão juramento ao meio-dia.

Biden se mudará para a Casa Branca no final do dia — a Casa Branca será seu local de trabalho e residência pelos próximos quatro anos.

Legenda da foto,

A posse costuma ser uma cerimônia muito celebrada nos EUA

As posses presidenciais normalmente envolvem planos de segurança minuciosos, que devem ser ainda mais rigorosos neste ano, depois que uma multidão de extremistas pró-Donald Trump invadiu o Capitólio em 6 de janeiro.

Até agora não está claro quais medidas adicionais serão tomadas para proteger os participantes, mas quando Biden for empossado, a capital ainda estará em estado de emergência.

O estado de emergência foi decretado pela prefeita Muriel Bowser em meio ao caos gerado pela invasão trumpista. A Guarda Nacional, que foi convocada no dia da invasão (06/01), também permanecerá mobilizada por 30 dias, o que significa que estará disponível para os procedimentos para auxiliar a polícia durante a posse.

Biden disse a repórteres que “não está preocupado” com sua segurança.

Mas a senadora Amy Klobuchar, integrante do comitê que organiza a posse de Biden, estava no Congresso durante o incidente e disse esperar que grandes mudanças sejam feitas para reforçar a segurança.

Tornou-se costume que presidente que deixa o cargo assista ao juramento do próximo presidente.

Neste ano, no entanto, o presidente Trump não comparecerá. “Para todos aqueles que perguntaram, não irei à posse em 20 de janeiro”, tuitou Trump na sexta-feira.

A postagem foi feita logo depois do presidente se comprometer a transição pacífica e ordeira de poder para um novo governo — a fala foi o mais próximo que ele chegou de reconhecer publicamente a vitória de Biden.

Joe Biden toma posse como novo presidente dos Estados Unidos

Em Que Ano Barack Obama Tomou Posse Como Presidente Dos Eua?

Joe Biden toma posse como presidente dos EUA no Capitólio, em Washington

  • O democrata Joe Biden tomou posse como presidente dos Estados Unidos hoje (20), prometendo acabar com a “guerra incivil” em um país com profundas divisões políticas, a economia abalada e uma pandemia de coronavírus que matou mais de 400 mil norte-americanos.
  • Com a mão em uma Bíblia que está em sua família há mais de um século, Biden fez o juramento presidencial diante do presidente da Suprema Corte dos EUA, John Roberts, logo após o meio-dia (14h em Brasília), jurando “preservar, proteger e defender a Constituição dos Estados Unidos”.
  • LEIA MAIS: 4 desafios econômicos para os EUA em 2021

“A América foi testada de novo, e a América está à altura do desafio”, disse Biden ao iniciar seu discurso de posse. “Hoje celebramos o triunfo não de um candidato, mas de uma causa: a causa da democracia… Nesta momento, meus amigos, a democracia prevaleceu.”

Biden, de 78 anos, se tornou o presidente dos Estados Unidos mais velho da história em uma cerimônia de posse em Washington que foi em grande parte despojada de pompa e circunstância habitual, devido ao coronavírus e às preocupações com a segurança após o ataque de 6 de janeiro ao Capitólio por apoiadores do então presidente Donald Trump.

Trump desrespeitou um último protocolo em seu caminho antes de deixar a Casa Branca quando se recusou a se encontrar com Biden ou comparecer à posse de seu sucessor, rompendo com uma tradição política vista como ratificação da transferência pacífica do poder.

Trump, que nunca admitiu a derrota na eleição de 3 de novembro, não mencionou Biden pelo nome em suas declarações finais como presidente na manhã de hoje, quando ele exaltou o histórico de seu governo e prometeu voltar “de alguma forma”. Ele embarcou no Air Force One pela última vez e foi para seu retiro em Mar-a-Lago, na Flórida.

Importantes republicanos, incluindo o vice-presidente Mike Pence e os líderes do partido no Congresso, compareceram à posse de Biden, juntamente com os ex-presidentes dos Estados Unidos Barack Obama, George W. Bush e Bill Clinton.

A companheira de chapa de Biden, Kamala Harris, filha de imigrantes da Jamaica e da Índia, se tornou a primeira pessoa negra, a primeira mulher e a primeira pessoa asiático-americana a servir como vice-presidente, depois de ter prestado juramento diante da juíza da Suprema Corte Sonia Sotomayor, a primeira latina a integrar o tribunal.

VEJA TAMBÉM: Quanto a invasão ao Capitólio vai custar a Trump?

Biden assume o cargo em um momento de profunda inquietação nacional, com o país enfrentando o que seus assessores descreveram como quatro crises agravantes: a pandemia, o abalo econômico, as mudanças climáticas e a desigualdade racial. Ele prometeu ação imediata, incluindo uma série de decretos já em seu primeiro dia no cargo.

Após uma campanha amarga marcada pelas alegações infundadas de fraude eleitoral de Trump, Biden adotou um tom conciliador em seu discurso, pedindo aos norte-americanos que não votaram nele que lhe dessem a chance de ser seu presidente também.

“Superar esses desafios para restaurar a alma e garantir o futuro da América exige muito mais do que palavras. Requer a mais elusiva de todas as coisas em uma democracia: a união”, disse.

“Devemos acabar com esta guerra incivil que opõe vermelho contra azul, rural contra urbano, conservador contra liberal. Podemos fazer isso — se abrirmos nossas almas ao invés de endurecer nossos corações.”

A cerimônia de hoje ocorreu diante de um Capitólio fortemente protegido, depois que uma multidão de apoiadores de Trump invadiu o prédio há duas semanas, motivados pelas falsas alegações do então presidente de que a eleição foi roubada. Cinco pessoas morreram no ataque.

  1. Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Posse de Barack Obama em 2009 – Wikipédia, a enciclopédia livre

Posse de Barack Obama
Barack Obama tendo seu juramento como Presidente dos Estados Unidos.
Participantes Presidente dos Estados Unidos, Barack H. ObamaAssumindo o cargoChefe de Justiça dos Estados Unidos, John G. RobertsAdministrando o juramento Vice-presidente dos Estados Unidos, Joseph R. Biden, Jr.Assumindo o cargoJuiz Associado da Suprema Corte dos Estados Unidos, John Paul StevensAdministrando o juramentoComitê Congregacional Conjunto para Cerimônias de Posse
Localização Washington, D.C.Capitólio
Data 20 de janeiro de 2009

A posse (português brasileiro) ou investidura (português europeu) de Barack Obama como o 44º Presidente dos Estados Unidos aconteceu em 20 de janeiro de 2009. A posse, que estabeleceu o recorde de maior público de qualquer evento já realizado em Washington D.C., marcou o início do mandato de quatro anos de Barack Obama como Presidente dos Estados Unidos, e de Joe Biden como Vice-presidente. Com a sua posse como Presidente dos Estados Unidos, Obama tornou-se o primeiro afro-americano a ter o cargo, o primeiro Presidente nascido no Havaí, e o terceiro a vir do estado americano de Illinois. A cerimônia de posse começou com um passeio de trem do Presidente-eleito juntamente com a sua família, colegas e convidados em 17 de janeiro, de Filadélfia, Pensilvânia, a Washington D.C.[1]

Os eventos oficiais aconteceram em Washington D.C., entre 18 e 21 de janeiro de 2009, incluindo dois grandes concertos, um dia de serviço durante o feriado nacional de Martin Luther King Jr., o dia da cerimônia de posse, o intervalo para o almoço, os dez bailes oficiais de posse, e a cerimônia de oração de posse.

Leia também:  Como Fazer Com Que O Periodo Nao Venha?

O tema da 56ª cerimônia de posse foi “Um Novo Nascimento da Liberdade”, comemorando o 200º aniversário do nascimento de Abraham Lincoln.

[2] Obama e outros homenagearam Lincoln com tributos e referências ao passeio de trem inicial, com a bíblia usada no juramento, com os pratos usados no almoço de posse, as pinturas e as passagens da oração.

A execução do juramento teve improvisações, não ligadas ao juramento prescrito na Constituição dos Estados Unidos, o que levou à retomada da cerimônia do juramento no dia seguinte, na Casa Branca.

[3] Dentro dos Estados Unidos, o discurso de posse foi recebido com várias opiniões diferentes: conservadores demonstraram algumas reservas sobre a mensagem indireta de repreensão para com a administração anterior, enquanto que os liberais estavam mais favoráveis.[4][5] O dia de posse incluiu uma multidão de músicos e de discursadores.

[6] A audiência mundial foi grande, e em alguns casos estabeleceu recordes,[7] e as opiniões internacionais foram positivas ao todo.[8]

Planejamento

Um dos milhões de convites para a cerimônia de posse de Barack Obama.Um dos ingressos coloridos emitidos por membros do 111º Congresso dos Estados Unidos.

A cerimônia de juramento e o almoço de posse foram planejados pelo Comitê Congregacional Conjunto para Cerimônias de Posse, um comitê supervisionado pelo Comitê do Senado dos Estados Unidos para Regulamentações e Administração. O comitê de posse presidencial de 2009 organizou vários outros eventos relacionados com a posse, com a direção do então presidente-eleito, Barack Obama, e do vice-presidente-eleito, Joe Biden.

O Comitê Congregacional Conjunto para Cerimônias de Posse escolheu o tema de posse “Um Novo Nascimento da Liberdade”,[2] uma frase histórica que veio de uma das últimas 10 sentenças do Discurso de Gettysburg, comumente aceita como de autoria de Lincoln.[9] Lincoln, o 16º presidente dos Estados Unidos e, como Obama, um ex-político de Illinois, foi a pedra angular para o tema da posse presidencial de 2009. O mês de fevereiro de 2009 marca o 200º aniversário de Lincoln.[2]

O comitê congregacional liberou a lista completa dos eventos previstos para o juramento de 20 de janeiro, durante a cerimônia de posse, em 17 de dezembro de 2008. A lista de eventos da posse presidencial referia-se ao presidente-eleito como “Barack H. Obama”, mesmo tendo Obama especificado previamente que queria ser referido pelo seu nome completo, “Barack Hussein Obama”.[10]

Convites

Convites foram enviados para chefes de missões diplomáticas dos Estados Unidos e suas esposas. No entanto, os convites não foram enviados para nenhum outro representante de outros países. Também foram enviados convites para políticos americanos e para representantes da indústria de entretenimento.

Para a cerimônia de juramento, os membros do 111º Congresso dos Estados Unidos também distribuíram 240.000 ingressos separados por cores.

As cores amarela, alaranjada, azul, roxa e cinza-prateada representavam o nível de privilégio dado para assistir a cerimônia do juramento, os bilhetes cinza-prateados davam acesso aos camarotes especiais.

Os convites foram entregues para convidados e constituintes para ver a cerimônia de posse de seções reservadas dentro ou perto do Capitólio.

Membros congregacionais do Senado e da Câmara distribuíram ingressos cinza-prateados para o público em geral através da loteria ou em centros de distribuição, aonde quem chegava primeiro tinha o direito de obter o bilhete, por causa do excesso de pedidos do público em geral para assistir a cerimônia de posse em seções reservadas.[11][12]

Levantamento de fundos

Os preparativos no Capitólio.

Em 30 de janeiro de 2009, o Comitê para a Posse Presidencial tinha conseguido mais de 53 milhões de dólares, com pelo menos 458 pessoas doando a quantia máxima imposta pelo comitê de 50.000 dólares.[13] Os doadores incluem George Soros, Halle Berry, Jamie Foxx, Sharon Stone, Samuel L. Jackson, Jeffrey Katzenberg, Ron Howard, George Lucas, Steven Spielberg, Robert Zemeckis e Lisa Henson, filha de Jim Henson.[14]

Diferentemente das campanhas políticas, uma pessoa física ou uma empresa pode contribuir para a cerimônia de posse sem restrições legais. No entanto, o Comitê para Posse Presidencial de Obama, que tem como membros Penny Pritzker, John W.

Rogers, Pat Ryan, William M. Daley e Julianna Smoot, estabeleceu um limite de doação de 50.000 dólares. Para manter o seu comprometimento de seguir corretamente o limite de 50.

000 dólares, o comitê de posse não aceitou doações de comitês de ação política, de lobistas

Posse de Obama

  1. TER,27/1/2009
  2. 08h33

    Versão Lego da posse de Obama é atualizada

    Cena foi revista com detalhes do que ocorreu durante a cerimônia. Polêmico vestido amarelo de Michelle foi reproduzido.

  3. QUI,22/1/2009
  4. 14h15

    Obama manda fechar prisão de Guantánamo no prazo de um ano

    Presidente também exige cumprimento da Convenção de Genebra. Democrata havia prometido as medidas durante a campanha eleitoral.

  5. QUA,21/1/2009
  6. 19h52

    Produtos da 'lojinha Obama' viram peça de museu

    Imagem de Obama também já entrou em exibição. Museu está localizado na capital Washington.

  7. 19h18

    Ted Kennedy deixa hospital após desmaiar em almoço com Obama

    Os médicos disseram que o desmaio foi causado por extrema fadiga. Senador foi operado de um tumor maligno no cérebro em 2008.

  8. 17h09

    Vestido de Michelle vai ser colocado à venda por US$ 1,5 mil, diz jornal

    Vestido ganhará versão primavera e será colocado à venda em março. Nova primeira-dama já é saudada como novo ícone do estilo nos EUA.

  9. 16h58

    Obama deve ordenar que a prisão de Guantánamo seja fechada em até um ano

    Documento do governo prevê revisão do status de prisioneiros e tribunais. Acusados de colaborar com o terror podem ser mantidos nos EUA.

  10. 16h39

    Obama congela salários de sua equipe e promete governo de ética e austeridade

    Presidente também proibiu funcionários de receberem presentes. Em seu governo, a transparência e a lei vão imperar, disse o democrata.

  11. 15h37

    Veja como ficam o Senado e a Câmara dos Representantes nos EUA

    Democratas são maioria nas duas casas do Congresso. Números podem facilitar o trabalho de Barack Obama na presidência.

  12. 14h49

    Obama pede, e juízes suspendem seis julgamentos de presos em Guantánamo

    Canadense e cinco acusados de organizar o 11/9 foram beneficiados. Suspensão vale por 120 dias, e processos serão revisados.

  13. 14h21

    Obama trará verdadeira democracia ao mundo, diz delegada democrata brasileira

    Claudia Cody assistiu, do Capitólio, à posse do novo presidente. Ela esteve em um baile a que o presidente foi durante as comemorações.

  14. 14h10

    Casal Obama canta hino nacional dos EUA no culto presidencial

    Cerimônia marcou o primeiro dia pós-posse do novo governo. Joe e Jill Biden e Bill e Hillary Clinton também participaram.

  15. 12h41

    Após pedido de Obama, juiz suspende julgamento de preso em Guantánamo

    Canadense Omar Khadr é acusado de ter matado soldado no Afeganistão. Outros casos de presos na base dos EUA em Cuba ainda serão analisados.

  16. 12h34

    Veja como foram as posses de alguns ex-presidentes dos EUA

    Nesta terça (20), Barack Obama se tornou o 44º presidente dos EUA. Veja como foram as posses de alguns ex-presidentes americanos.

  17. 11h38

    Michelle Obama diz que primeiro dia na Casa Branca foi 'um pouco surrealista'

    Declaração foi feita em entrevista a programa de TV. Ela disse que o casal Obama está habituado à exposição pública.

  18. 11h21

    Escola onde Obama estudou na Indonésia comemora a posse

    Presidente americano morou quatro anos no país. Atuais alunos reclamam da presença de jornalistas.

EUA. Presidente Joe Biden começou, nas primeiras horas, a reverter políticas de Donald Trump com ordens executivas – como aconteceu

  • Já arrancou o programa “Celebrating America”, conduzido por Tom Hanks. Bruce Springsteen dá o mote para a abertura do evento com “Land of Hope and Dreams”, mas muitos outros músicos passarão pelo palco. Joe Biden e Kamala Harris vão participar no programa.
    • A pandemia da Covid-19 obrigou a que todo o dia da tomada de posse fosse repensado ao detalhe.
    • Depois de uma cerimónia formal sem multidão em frente ao Capitólio, os habituais festejos na Casa Branca vão ser substituídos por um programa de televisão apresentado pelo ator Tom Hanks.
    • O programa começa à 1h30, hora de Lisboa, e pode ser visto nas plataformas digitais da cerimónia de tomada de posse.

    O programa de 90 minutos, com o título “Celebrating America”, inclui a participação de artistas como Jon Bon Jovi, Demi Lovato, Justin Timberlake e Ant Clemons. Joe Biden e Kamala Harris vão discursar.

  • Joe Biden introduziu os bustos de César Chávez, Rosa Parks e Martin Luther King Jr. à Sala Oval, junto à Resolute Desk, onde o presidente dos Estados Unidos trabalha. Todos eles foram ativistas dos direitos civis nos Estados Unidos.

    César Chávez foi um sindicalista de origem mexicana que motivava os trabalhadores a repetir a mesma frase perante uma adversidade: “Sí, se puede” (em português, “Sim, nós conseguimos”), que inspirou o slogan que marcou a campanha de Barack Obama e Joe Biden: “Yes, We Can”.

    Rosa Parks foi outra ativista norte-americana, uma figura histórica do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. A sua luta ficou para sempre marcada pelo momento em que, no interior de um autocarro, se recusou a ceder o lugar a um homem caucasiano. Tornou-se um símbolo da luta contra a segregação.

    Martin Luther King Jr. é a figura mais proeminente da luta pelos direitos civis na segunda metade do século XX, evitando sempre quaisquer confrontos violentos. Ganhou o Prémio Nobel da Paz pelo combate ao racismo nos Estados Unidos.

  • Joe Biden escolheu Avril Haines para a direção da espionagem nacional. Avril Haines foi conselheira adjunta da Segurança Nacional da Casa Branca durante a administração Obama. Já tinha sido a primeira mulher vice-diretora do CIA e, agora, é a primeira mulher a liderar a Direção da Espionagem Nacional.

  • O primeiro telefonema de Joe Biden com um líder de um país estrangeiro já na qualidade de Presidente acontecerá na sexta-feira com o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, revelou a nova assessora de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki.

    É expectável que a conversa não seja apenas uma troca de simpatias: Justin Trudeau já fez sair um comunicado mostrando-se “desiludido” com a decisão de Biden de cancelar o projeto do oleoduto Keystone XL — que deveria transportar petróleo desde o Canadá ao centro dos EUA.

    O projeto é polémico nos EUA entre ambientalistas (que criticam o investimento público no petróleo) e por indígenas (que lamentavam o projeto de construção em reservas protegidas) — e já teve avanços e recuos. Logo no primeiro dia enquanto Presidente, Joe Biden decidiu cumprir a promessa de campanha e cancelou o projeto.

    “Embora saudemos o compromisso do Presidente com a luta contra as alterações climáticas, estamos desiludidos, mas reconhecemos, a decisão do Presidente de cumprir a sua promessa de campanha sobre o Keystone XL”, disse Trudeau num comunicado.

  • Joe Biden tinha prometido começar a trabalhar logo nas primeiras horas do mandato. No primeiro dia como Presidente assinou 17 decisões executivas, grande parte destinada a reverter políticas de Trump.

    Regresso à OMS e a Paris, fim do muro com o México e máscaras. As primeiras 17 decisões de Joe Biden

    1. O Presidente Biden está agora a intervir numa cerimónia virtual com funcionários da Casa Branca e vai dar posse àqueles que nomeou para diferentes cargos na administração.
    2. Pode ver no canal oficial da Casa Branca:
  • A CNN divulgou esta quarta-feira a lista das 17 medidas imediatas que o Presidente Biden está assinar no seu primeiro dia. Dessas, nove correspondem à reversão direta de políticas da era Trump.

    Uma das mais relevantes é o regresso dos Estados Unidos à Organização Mundial da Saúde. Em julho do ano passado, Donald Trump anunciou que iria retirar os EUA da organização — em plena pandemia.

    Trump retira Estados Unidos da Organização Mundial de Saúde

    • Porém, uma das 17 ordens executivas de Biden no primeiro dia enquanto Presidente interrompe o processo de saída do país da OMS e nomeia a delegação que representará os americanos na organização.
    • A delegação será chefiada pelo médico Anthony Fauci, que no último ano se tornou numa super-estrela do combate à pandemia por corrigir publicamente o Presidente Trump e apelar a medidas mais restritivas na luta contra a Covid-19.

    Fauci, o ‘explainer-in-chief’ que corrigiu Trump, faz diretos com estrelas da NBA e tem a cara em donuts

  • O novo Presidente dos EUA assinou há minutos as suas primeiras decisões a partir da Sala Oval. Algumas são simbólicas, outras muito pragmáticas — e todas escolhidas a dedo para marcar a fronteira relativamente à administração de Trump:

    • A primeira decisão executiva de Biden foi ordenar o uso de máscara em todas as propriedades federais;
    • Biden assinou também uma decisão executiva que dará início formal ao processo de regresso dos EUA ao Acordo de Paris;
    • Entre as primeiras ordens executivas assinadas por Biden encontra-se também o fim do travel-ban imposto por Trump a países de maioria islâmica.

    No total, Biden deverá assinar esta quarta-feira um total de 17 ordens executivas, destinadas a mudar de imediato o panorama político norte-americano.

    Um negro na Casa Branca: 10 fatos sobre os 10 anos da posse de Obama

    • Internacional | Ana Luísa Vieira, do R7
    • 20/01/2019 – 05h00
    • Há exatos dez anos, no dia 20 de janeiro de 2009, não se falava em outra coisa: pela primeira vez na história, um negro chegava à presidência dos Estados Unidos. Barack Obama tomou posse como o 44º presidente do país e permaneceu no cargo por dois mandatos seguidos, até 2016 EFE/Matthew Cavanaugh/20.01.2009
    • Obama assumiu a presidência dos Estados Unidos com a aprovação de 69% dos americanos — o nível mais alto ao longo de seus dois mandatos. O mais baixo (42%) foi registrado no início de 2015, quando os oposicionistas do Partido Republicano haviam tido vitórias significativas nas eleições estaduaisVeja também: De Papai Noel, Obama distribui presentes em hospital infantil

    EPA/SHAWN THEW/20.01.2009

  • Logo em seu primeiro ano como presidente, Barack Obama recebeu o prêmio Nobel da Paz. A honraria foi encarada como um “presente de boas-vindas” pela chegada à Casa Branca

    Leia mais: Nobel da Paz é o 'combustível' de Trump para cúpula com Kim

  • Em abril de 2011, pouco mais de dois anos depois de Obama tomar posse, a Casa Branca se viu obrigada a divulgar a certidão de nascimento do presidente. O objetivo era colocar um fim aos rumores de que ele não havia nascido nos Estados Unidos 

    EFE/Obama for America/29.07.2011

  • Também em 2011, Obama anunciou que o líder da organização terrorista Al Qaeda, Osama Bin Laden, foi morto por soldados americanos em Abbottabad, no Paquistão. Desde os atentados contra o complexo do World Trade Center, em Nova York, em 11 de setembro de 2001, Bin Laden era considerado o terrorista mais procurado do mundo

    EFE/BRENDAN SMIALOWSKI/01.05.2011

  • Barack Obama foi reeleito presidente dos Estados Unidos em 6 de novembro de 2012. Ele derrotou o candidato republicano Mitt Romney

    EFE/TANNEN MAURY/06.09.2012

  • Em março de 2016, pela primeira vez em 88 anos, um presidente dos Estados Unidos pisou em Cuba. Barack Obama se reuniu com o então presidente de Cuba, Raúl Castro, e disse que pretendia “enterrar o último vestígio da Guerra Fria na América”

    EFE/Michael Reynolds/20.03.2016

  • Obama também se tornou o primeiro presidente americano em exercício a visitar Hiroshima, no Japão — onde os Estados Unidos lançaram a primeira bomba nuclear do mundo — em 27 de março de 2016

    EFE/Kimimasa Mayama/27.05.2016

  • Ao fim de seu segundo mandato, em dezembro de 2016, Obama contava com a aprovação de aproximadamente 61% dos americanos. Seus antecessores, George W. Bush e Bill Clinton, deixaram o governo com 40% e 57% de aprovação, respectivamente

    EFE/Kay Nietfeld/16.12.2016

  • Obama concluiu seu segundo mandato em 20 de janeiro de 2017 e fez sua primeira aparição pública após deixar o cargo em abril do mesmo ano.

    Ele falou a alunos da Universidade de Chicago sobre organização comunitária e engajamento cívico.

    Desde então, o ex-presidente e sua esposa, Michelle Obama, se dedicam ao trabalho social na Fundação Obama — cuja missão é “incentivar e apoiar a próxima geração de líderes”

    EFE/Tannen Maury/24.04.2017

  • Últimas

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*