Curcuma Para Que Serve E Como Usar?

Curcuma Para Que Serve E Como Usar?

Este conteúdo foi revisado e validado por Camile Cecconi Cechinel Zanchett. Consultora Científica da Ocean Drop. Possui Mestrado e Doutorado em Ciências Farmacêuticas (PPGCF/UNIVALI). Pós-graduada em Fitoterapia aplicada à Nutrição Clínica e Pós-graduada em Nutrição aplicada à Estética.

ver todas as categorias
Curcuma Para Que Serve E Como Usar?

Curcuma Para Que Serve E Como Usar?

veja mais vídeosCurcuma Para Que Serve E Como Usar?Curcuma Para Que Serve E Como Usar?

Enviaremos para o seu email informações importantes sobre saúde e bem estar e como entender seu corpo

Curcuma Para Que Serve E Como Usar?

Sabe aquela sensação de batimentos acelerados, mãos suando e inquietude em resposta a uma situação estressante? Isso é […]

Curcuma Para Que Serve E Como Usar?

Procurar maneiras de aliviar o estresse é uma forma de manter o autocuidado. Isso porque o estresse pode […]

Curcuma Para Que Serve E Como Usar?

Você sabe para que serve o resveratrol? A principal função desse incrível fitonutriente é combater o estresse oxidativo […]

Curcuma Para Que Serve E Como Usar?

Ainda não sabe o que é fenilalanina? Esse aminoácido essencial é indispensável para o funcionamento adequado do sistema […]

Cúrcuma: benefícios, como usar e contraindicações

A cúrcuma é uma planta bastante conhecida mundialmente em virtude de suas propriedades medicinais e de seu uso culinário. É também chamada de açafrão-da-terra, açafrão-da-índia, açafrão, açafroa, mangarataia e gengibre-dourado. Conhecida no mercado internacional como turmeric, a cúrcuma é também utilizada em produtos de perfumaria e têxteis.

Leia também: O que são fitoterápicos?

Características da cúrcuma

A cúrcuma (Curcuma longa) é uma planta da família Zingiberaceae, mesma família do gengibre. Originária da Índia e do sudeste da Ásia, essa planta, muitas vezes, é confundida com aCrocus sativus, que é conhecida também como açafrão ou açafrão verdadeiro.

A confusão está no fato de que as duas plantas possuem a propriedade de pigmentar da cor amarela, entretanto, o açafrão verdadeiro possui aroma mais intenso e cor mais vibrante. Além disso, o açafrão verdadeiro é bastante valorizado, com valor em torno de 70 reais o grama.

Curcuma Para Que Serve E Como Usar? A cúrcuma é uma planta herbácea e perene.

A cúrcuma é uma planta herbácea e perene (folhas não caem) e atinge cerca de 150 centímetros de altura. Suas folhas são grandes, longas e, quando amassadas, liberam um odor característico.

Essa planta possui rizoma (tipo de caule), porção de grande interesse econômico. Essa estrutura é rica em corante curcumina e em óleos essenciais e apresenta coloração amarelo avermelhada. Suas flores são amarelas ou brancas, possuem cheiro agradável e ficam dispostas em uma espiga.

A reprodução da cúrcuma é feita por meio dos rizomas (propagação vegetativa). Geralmente, coloca-se um rizoma recém-brotado na cova. Essa planta foi introduzida no Brasil na década de 80 e é muito cultivada em regiões tropicais e subtropicais.

Benefícios da cúrcuma

A cúrcuma é uma planta medicinal utilizada tradicionalmente na medicina Ayurveda (medicina desenvolvida na Índia) há cerca de seis mil anos. É indicada para problemas como resfriados, sinusites, infecções bacterianas, alterações no fígado, diabetes, lesões, anorexia e reumatismo.

Curcuma Para Que Serve E Como Usar? O rizoma da cúrcuma apresenta importantes princípios ativos benéficos à saúde.

Atualmente, sabe-se que a cúrcuma apresenta uma série de propriedades farmacológicas importantes. Entre elas, destacam-se as ações:

  • antioxidante;
  • anti-inflamatória;
  • antibacteriana;
  • antidiarreica;
  • antiescorbútica;
  • antiespasmódica;
  • antifúngica;
  • antiparasitária;
  • antitumoral;
  • antiviral;
  • diurética;
  • hepatoprotetora;
  • neuroprotetora;
  • redutora dos níveis de colesterol;
  • sedativa.

Alguns trabalhos sugerem ainda que a cúrcuma apresenta efeitos neuroprotetores no tratamento da doença de Parkinson e Alzheimer, além de ajudar no combate de alguns tipos de câncer. Entretanto, pesquisas ainda estão sendo realizadas a fim de confirmar esses efeitos e analisar as doses adequadas.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Curcuma Para Que Serve E Como Usar? A cúrcuma pode ser utilizada de diferentes formas.

A cúrcuma pode ser utilizada de diferentes formas, podendo ser empregada no tratamento de vários problemas de saúde.

Algumas formas de utilização dessa planta são: decocção (fervura) do rizoma, infusão, tintura (tipo de preparação em que se utiliza álcool e uma determinada planta medicinal), pó micronizado, extrato seco, extrato padronizado e extrato fluido. A forma de uso recomendada vai depender de cada tratamento.

Leia também: O que é natural não faz mal?

Não podemos esquecer ainda que a cúrcuma é utilizada como condimento, podendo ser utilizada, por exemplo, em molhos, carne vermelha e branca, no arroz e em caldos. O sabor da cúrcuma é levemente picante.

Contraindicações no uso da cúrcuma

A cúrcuma é um produto que apresenta baixa toxicidade, não causando danos quando utilizada em doses de até 10 g/dia. Apesar de não causar grandes danos, o uso da cúrcuma apresenta algumas contraindicações.

Pessoas que possuem úlceras gástricas ou que apresentam histórico do problema não devem fazer uso prolongado da cúrcuma. Além disso, pessoas que apresentam sensibilidade ou alergia à curcumina, obstrução de ductos biliares, distúrbios hemorrágicos ou que usam medicamentos que alteram o processo de coagulação não devem fazer uso da cúrcuma.

Como também pode induzir ao aborto, a cúrcuma não deve ser utilizada por grávidas. Seu uso também não é adequado para lactantes e crianças.

Leia também: Riscos do uso da buchinha-do-norte como abortivo

Curcuma Para Que Serve E Como Usar? A cúrcuma não deve ser utilizada por mulheres grávidas.

Além das contraindicações, é importante ficar atento à interações medicamentosas. Por apresentar atividade anticoagulante, o uso da cúrcuma juntamente com anticoagulantes, por exemplo, pode levar a hemorragias. Além disso, apresenta interação com alguns anti-inflamatórios, imunossupressores e medicamentos, como irinotecán e cotrimoxazol.

Desse modo, é importante sempre analisar os fármacos que estão sendo utilizados antes de fazer uso da cúrcuma ou de qualquer outro medicamento. Essas informações podem ser vistas na bula dos remédios.

ATENÇÃO: Não use nenhum produto sem antes consultar um médico. Apesar de a cúrcuma ser natural, sua ingestão em quantidade inadequada pode causar danos à saúde e até mesmo prejudicar o tratamento de outras doenças.

Por Me. Vanessa Sardinha

Cúrcuma (açafrão-da-terra): 10 incríveis benefícios e como usar

A cúrcuma, açafrão-da-índia, açafrão-da-terra ou tumérico é uma espécie de raiz com propriedades medicinais. Normalmente é usada em forma de pó para temperar carnes ou legumes especialmente na Índia e países do oriente.

Além de ser ter uma grande potencial antioxidante, a cúrcuma também pode ser usada como remédio natural para melhorar problemas gastrointestinais, febre, tratar resfriados e, até, reduzir o colesterol alto.

A cúrcuma é uma planta com folhas longas e brilhantes com cerca de 60 cm com compridas raízes de coloração laranja. O seu nome científico é Cúrcuma longa e pode ser comprada em lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação e até em alguns mercados pelo preço médio de 10 reais.

Curcuma Para Que Serve E Como Usar?

As principais propriedades da cúrcuma são a sua ação anti-inflamatória, antioxidante, antibacteriana e digestiva e, por isso, esta planta tem vários benefícios para o corpo, como:

  1. Melhorar a digestão;
  2. Ajudar na perda de peso;
  3. Combater resfriados e gripes;
  4. Evitar crises de asma;
  5. Desintoxicar e tratar problemas de fígado;
  6. Regular a flora intestinal;
  7. Regular colesterol;
  8. Estimular o sistema imune;
  9. Aliviar inflamações da pele, como eczema, acne ou psoríase;
  10. Melhorar a resposta anti-inflatória natural.
  • Além disso, a cúrcuma pode ser utilizada como tônico cerebral, ajuda a inibir a formação de coágulos no sangue e até contribui para aliviar os sintomas de tensão pré-menstrual.
  • O princípio ativo responsável pelo potencial medicinal da cúrcuma é a curcumina, que inclusive vem sendo estudada para ser usada em forma de gel ou pomada para tratar feridas na pele, como queimaduras, porque tem apresentado ótimos resultados nos estudos científicos.
  • Confira estas dicas no vídeo seguinte:

Curcuma Para Que Serve E Como Usar?

Como usar 

A parte mais utilizada da cúrcuma é o pó da sua raiz, para temperar comidas, mas também pode ser consumida na forma de cápsulas. Além disso, as suas folhas podem ainda ser utilizadas na preparação de alguns chás.

  • Infusão de cúrcuma: Colocar 1 colher de café de pó de cúrcuma em 150 ml de água fervente e deixar repousar por cerca de 10 a 15 minutos. Depois de amornar, beber até 3 xícaras por dia no intervalo das refeições;
  • Cápsulas de cúrcuma: geralmente a dosagem recomendada é de 2 cápsulas de 250 mg a cada 12 horas, totalizando 1 g por dia, no entanto, a dosagem pode variar de acordo com o problema a tratar;
  • Gel de cúrcuma: Misturar uma colher de sopa de babosa com o pó de cúrcuma e aplicar sobre as inflamações da pele, como psoríase.

Veja como usar a cúrcuma em remédio caseiro para artrite reumatoide ou remédio caseiro para triglicerídeos altos.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais da cúrcuma estão relacionados com sua utilização excessiva, podendo causar irritação no estômago e enjoo.

Quem não deve usar

Apesar de ter vários benefícios para saúde a cúrcuma está contraindicada em pacientes que estejam tomando remédios anticoagulantes e com obstrução das vias biliares devido à pedra na vesícula. A cúrcuma na gravidez ou lactação só deve ser utilizada sob orientação médica.

Leia também:  Os Catalisadores São Dispositivos Que Têm Como Função?

Visão | Curcuma, a super raiz que faz bem… a tudo

Curcuma Para Que Serve E Como Usar?

A Índia tem uma das taxas mais reduzidas do mundo de cancro do cólon, da próstata e do pulmão, em comparação com os Estados Unidos, por exemplo, onde as taxas são 13 vezes mais elevadas. Na tentativa de encontrar resposta para as causas destes bons resultados, diversos investigadores concluíram que a “culpa” é da dieta indiana rica em caril em pó, combinado com outras especiarias, com a curcuma como ingrediente principal.

É da raiz da planta que se obtém a especiaria de cor amarela, que pode levar à confusão com o caril (na verdade, é uma mistura de diversas especiarias), além de que o nome em inglês (cumin) leva os mais distraídos a confundir com cominhos.

Esta “prima” do gengibre, também chamada turmérico, raiz-de-sol, açafrão-da-índia ou açafrão-da-terra, é usada há mais de 2 500 anos na Índia, inicialmente como corante amarelo, que deriva da curcumina feita de raiz de açafrão ou rizoma.

Em maio de 2015, uma revisão sistemática publicada no jornal Molecules diz que estudos feitos até à data “sugerem que a inflamação crónica, o stress oxidativo e a maioria das doenças crónicas estão intimamente ligadas, e que as propriedades antioxidantes da curcumina podem desempenhar um papel-chave na prevenção e tratamento da doenças inflamatórias crónicas.” Outra avaliação de um estudo sobre curcumina do M.D. Anderson Cancer Center, publicada no jornal Phytotherapy Research, em 2014, descobriu que a curcumina regula a inflamação que “desempenha um papel importante em doenças crónicas, incluindo neuro-degenerativas, cardiovasculares, pulmonares, metabólicas, autoimunes e neoplásicas.” O M.D. Anderson Cancer Center reforça que a curcumina contém propriedades “antioxidantes, anti-inflamatórias, antivirais, anti-bacterianas, anti-fúngica e anti-cancerígenos”, todas reforçando o seu “potencial contra várias doenças malignas, diabetes, alergias, artrite, doença de Alzheimer e outras doenças crónicas.”

Sem garantias de que os efeitos da curcumina funcionem em todas as pessoas, os investigadores alertam que podem retardar mas não prevenir, nem parar o desenvolvimento das doenças.

Nos últimos anos, o neurocirurgião Joseph Maroon, do Centro Médico da Universidade de Pittsburgh e corredor de ultra-maratonas usa suplementos de curcumina na sua alimentação.

Joseph Maroon recomenda também o uso de curcumina e de óleo de peixe aos seus pacientes com dor e inflamação de doenças degenerativas da coluna vertebral, pescoço e região lombar.

Maroon foi o principal autor de um estudo, em 2006, intitulado “Agentes naturais anti-inflamatórios para alívio da dor em atletas” que concluiu que os efeitos terapêuticos da curcumina são comparáveis aos fármacos não-esteróides, mas com a diferença de não serem tóxicos e sem efeitos secundários.

Joseph Maroon sugere o consumo de 500 a 1000 miligramas de suplemento de curcumina por dia, nunca excedendo a dose diária de 2000 miligramas. Uma colher de chá de turmérico contém cerca de 200 miligramas de curcumina. “É semelhante a drogas, mas sem nenhum dos efeitos colaterais.”

Curcuma Para Que Serve E Como Usar?

BENEFÍCIOS DA CURCUMA

– Reduz as células de gordura acumuladas, conduzindo não apenas à estabilização do peso, como a uma efetiva perda de peso.

– Rica em antioxidantes e fitoesteróis. Os fitoesteróis inibem a absorção de colesterol nocivo no aparelho digestivo, o que pode ser uma explicação para o seu efeito de redução de peso.

– Ajuda a equilibrar os níveis de açúcar no sangue aumentando a sensibilidade das células à insulina e à glicose. Mantendo os níveis de açúcar no sangue ajuda a minimizar os efeitos dos excessos dos hidratos de carbono e mantém a saciedade.

– Ajuda na digestão e no apetite. O aroma da curcuma ativa as glândulas salivares na boca, o que ajuda a obter sucos digestivos e começa a digestão primária da comida. Em seguida, um composto chamado timol presente na curcuma, ajuda a estimular as glândulas que segregam ácidos biliares e enzimas responsáveis pela digestão completa dos alimentos no estômago e nos intestinos.

– Previne a flatulência e as dores de estômago quando tomado com água quente.

CURCUMA NA COZINHA

  • – Em sementes ou em pó, a curcuma tem um sabor a noz e picante o que faz com que seja usada também como substituto da pimenta preta.
  • – Juntar curcuma aos legumes grelhados ou salteados.
  • – Usar para fazer hummus.
  • – Fazer uma chávena de chá de curcuma fervendo as sementes em água e deixando em infusão por 10 minutos.
  • – Torrar sementes de curcuma, depois triturá-las num moedor de café e polvilhar o pó em frutos secos, saladas e sopas.
  • – Usar para temperar sopas, em particular as de lentilhas ou de feijão preto.
  • – Adicionada ao arroz integral simples dá um toque exótico, especialmente se misturar com azeite.

– Aquecer uma colher de sopa de azeite ou de óleo de coco numa panela e adicionar uma colher de chá de sementes de curcuma. Assim que começarem a crepitar, o que vai acontecer em segundos, acrescentar a curcuma em pó e duas batatas já cozidas e cortadas. Mexer bem e temperar com sal marinho.

Quando as batatas estiverem douradas retirar do lume e servir como acompanhamento.

– Sementes de curcuma assadas com raita (iogurte com pepino) também são uma excelente opção.

– Nos latte, as famosas bebidas quentes feitas com leite de amêndoa ou leite de coco, ou nos sumos “verdes”, aos quais se juntam raízes como as de curcuma ou de gengibre frescas.

8 Benefícios do Chá de Cúrcuma – Para Que Serve e Como Fazer

Muito indicado para auxiliar em alguns tratamentos por conter diversos benefícios medicinais, o chá de cúrcuma oferece propriedades anti-inflamatórias e conta com diversos nutrientes que colaboram para manter a saúde do nosso corpo e a boa forma. Dentre elas, podemos destacar a presença de ferro, vitamina B6, fibras e potássio.

Entretanto, o principal ativo da cúrcuma é a curcumina, que garante a sua pigmentação característica e também é o ingrediente que atribui ao chá de cúrcuma propriedades que reforçam o sistema imunológico, contribuindo em tratamentos para diminuir sintomas da artrite, complicações cardiovasculares e diabetes, por exemplo.

O que é e para que serve a curcumina?

Para entender os principais benefícios medicinais do chá de cúrcuma, é primordial que conheçamos um pouco mais sobre o princípio ativo que oferece as propriedades medicinais ao chá de cúrcuma – a curcumina, encontrada na raiz da cúrcuma.

A raiz da cúrcuma ou açafrão-da-terra é muito conhecida na Ásia e na Índia, tanto pelas suas qualidades medicinais quanto pelo seu uso na cozinha como tempero. A curcumina foi identificada e estudada isoladamente no ano de 1815 e, após ter sua estrutura química totalmente desvendada, serviu como base para diversas pesquisas.

Nos estudos, a curcumina se destacou por oferecer benefícios a diversos sistemas do corpo humano de maneira simultânea e harmonicamente, passando a ser indicada para auxiliar no tratamento de muitos problemas de saúde, como dores e inflamações, controle do açúcar no sangue e retardando os efeitos do Alzheimer. Graças à curcumina, o chá de cúrcuma apresenta as propriedades medicinais que veremos abaixo.

Para que serve o chá de cúrcuma e seus principais benefícios

Na milenar medicina chinesa, o chá de cúrcuma tem sido aproveitado como aditivo para tratamento contra a depressão e alguns transtornos provenientes do sistema nervoso há milhares de anos. Segundo eles, os princípios ativos da raiz estimulam o organismo e promovem a melhora do humor à medida em que aumentam os níveis de serotonina do organismo.

O chá de cúrcuma é a maneira mais popular de se aproveitar de todos os benefícios da curcumina. Possui um sabor único, levemente amargo e picante, e o aroma remete à mostarda. Ao ingerirmos o chá de cúrcuma, mandamos para o nosso organismo nutrientes com funções antioxidantes, proteção imunológica e ações anti-inflamatórias, além de auxiliar no combate de algumas doenças.

Você pode comprar Curcuma em pó AQUI

1. Diminui as taxas de colesterol ruim no sangue

Um estudo publicado pela US National Library of Medicina National Institutes of Health, de 2008, descobriu que apenas uma dose baixa de curcumina ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim (LDL) e colesterol total no sangue. As altas taxas de colesterol ruim no sangue representam, sabidamente, um dos principais motivos de doenças cardíacos e cardiovasculares atualmente.

O excesso de colesterol LDL pode se fixar, sem demonstrar sintomas, na cavidade interna das artérias e, lentamente, formar uma placa chamada de ateroma.

Essas placas obstruem a passagem do sangue pelas artérias, o que fatalmente acaba causando os infartos agudos do miocárdio e derrames, como o AVC.

Leia também:  O Que É A Reflexologia E Como Funciona?

A curcumina age diretamente nesse sentido, sendo capaz de reduzir em até 17% o risco de ataques cardíacos.

2. Ajuda no controle da diabetes

Os estudos do uso da curcumina para tratamento de diabetes e obesidade alcançou resultados magníficos, onde ficou claro que a curcumina (e o chá de cúrcuma, consequentemente) é capaz de inibir o processo de formação e da liberação das enzimas pró-inflamatórios (ação anti-inflamatória).

Por mais incrível que pareça, essa propriedade anti-inflamatória e as propriedades antioxidantes da curcumina influenciam diretamente no controle da diabetes. Enquanto os antioxidantes trabalham para reduzir os radicais livres, os agentes anti-inflamatórios dão mais poder à resistência da insulina do nosso corpo, reduzindo os índices glicêmicos em portadores de diabetes tipo 2 e obesos.

3. Melhoria das condições respiratórias/pulmonares

As mesmas características anti-inflamatórias e antioxidantes que auxiliam no controle da diabetes também podem influenciar diretamente na nossa respiração.

Uma pesquisa farmacológica publicada pela Science Direct, de janeiro de 2017, concluiu que, apesar de contribuir de maneira limitada, o chá de cúrcuma ajuda a reduzir os sintomas de algumas doenças pulmonares, como a asma, fibrose pulmonar e cística e outras doenças pulmonares crônicas.

Além disso, os estudos sugeriram que, possivelmente, o chá de cúrcuma pode exercer um papel fundamental no tratamento do câncer de pulmão. Entretanto, o mesmo estudo também afirma que as evidências dos benefícios do chá de cúrcuma para tratar câncer de pulmão ainda carecem de análises mais aprofundadas.

4. A utilização do chá de cúrcuma para ajudar o tratamento de câncer

Diversos estudos já comprovaram que a curcumina possui ações antitumorais que agem no intuito de limitar o desenvolvimento das células cancerígenas em nosso corpo.

Uma revisão de literatura médica de 2014, também publicada pela US National Library of Medicina National Institutes of Health revelou a existência de mais de 2000 artigos que continham as palavras chaves ‘curcumina’ e ‘câncer’, demonstrando que o uso da curcumina para tratamento do câncer está sendo arduamente estudado.

Aliás, a ação anticancerígena que a curcumina estabelece no organismo já é reconhecida clinicamente, segundo publicou o mesmo instituto, pois os antioxidantes e as propriedades antinfilamatórias agem diretamente no sistema imunológico, reduzindo a proliferação das células cancerígenas.

5. Ajuda no tratamento de Alzheimer

Sabemos que, por enquanto, o Alzheimer não tem cura, infelizmente. É uma doença degenerativa que altera diversas capacidades cognitivas, como a memória e as emoções. Entretanto, enquanto a cura não é possível, o chá de cúrcuma pode contribuir de maneira positiva para impedir a progressão da doença.

Estudos demonstraram que a curcumina possui habilidades terapêuticas capazes de proteger as células nervosas dos danos causados pelos radicais livres, moderando e controlando a neurodegeneração, fator essencial para reduzir a Doença de Alzheimer.

Causando efeitos adversos irrisórios, a curcumina apresentou eficácia semelhante ao donepezil, um fármaco aprovado para o tratamento de Doença de Alzheimer (DA). Interessante observar que dois estudos demonstram que a incidência da Doença de Alzheimer é mais alta nos Estados Unidos e países europeus quando comparado com países asiáticos, onde o consumo da curcumina é mais popular.

A cúrcuma apresenta mais de 200 compostos bioativos, e os ingredientes bioativos principais são os curcuminoides, representado nesse cenário pela curcumina. Dentre as conclusões do estudo, é possível destacar a manutenção das funções neurodegenerativas e a melhora das funções cognitivas.

6. Diminui os sintomas da Síndrome do Intestino Irritável

Quem sofre de Síndrome do Intestino Irritável pode ter contrações com dores frequentemente, geralmente causada por flatulências e cólicas. A síndrome do intestino irritável é uma doença crônica que atinge diretamente o intestino grosso e exige acompanhamento médico.

Entretanto, a curcumina apresentou propriedades que podem auxiliar o tratamento da síndrome. Os estudos com a curcumina descobriram que a substância ajudou a diminuir o tempo em que a comida passa do estômago para o intestino. Isso faz com que as contrações sejam menores, o que, consequentemente, diminui as dores.

7. Combate os sintomas da artrite

As fortes propriedades contra inflamação presentes no chá de cúrcuma devido à curcumina agem diretamente no organismo, diminuindo a inflamação das articulações, o inchaço e aliviando as dores de quem sofre com artrites. O efeito analgésico permite que a pessoa recupere a mobilidade ao aliviar as dores nas articulações.

Estudos realizados em 206 americanos que se autodeclaram portadores de artrite mostraram que 63% relataram melhora nas dores ao utilizar o chá de cúrcuma para aliviar os sintomas. Além do mais, um estudo clínico demonstrou que 58% dos pacientes com osteoartrite relataram melhora nos sintomas após consumir cúrcuma regularmente.

8. Proteção ao fígado, vesícula e melhora das condições hepáticas

A curcumina age em nosso organismo de diversas formas, inclusive executando funções protetivas para a vesícula, estômago e fígado.

Os estudos da substância demonstraram que ela pode aumentar a produção da bile no sistema digestivo ao mesmo tempo em que protege as células do fígado contra possíveis danos causados por substâncias químicas associadas à bile, o que incide também na vesícula e no estômago.

Você pode comprar Curcuma em pó AQUI

Como fazer chá de cúrcuma

As propriedades que o chá de cúrcuma oferece são ótimas para o sistema imunológico no geral. O mais interessante é que você pode fazer o chá de cúrcuma em casa e ajudar a manter seu corpo em boa forma.

Para fazer o chá de cúrcuma, você vai precisar apenas de água e da cúrcuma, mas também pode acrescentar outras especiarias para potencializar os efeitos e melhorar o sabor, como o gengibre, mel, limão, canela, cravo, etc.

Ingredientes:

  • 2 colheres de chá de cúrcuma em pó;
  • 1 litro de água.

Modo de preparo:

Ferva a água e em seguida junte a cúrcuma. Se for adicionar algum outro ingrediente, esse é o momento ideal. Experimente adicionar uma colher de gengibre ralado, mel ou um limão espremido.

Deixe cozinhar de 05 a 10 minutos, desligue o fogo, abafe por alguns minutos e depois coe a mistura. Espere esfriar um pouco para depois consumir.

Se quiser inovar no modo de fazer o chá de cúrcuma, pode experimentar a receita cremosa do chá de cúrcuma. Para essa receita, além de 2 xícaras de água e de 2 colheres de cúrcuma, você também vai precisar de:

  • 2 colheres de leite de coco;
  • 1 colher de gengibre ralado;
  • 1 pitada de pimenta-do-reino;
  • 1 colher (chá) de mel;
  • 1 colher de canela em pó ou em lascas;
  • 1/2 colher de essência de baunilha.

Modo de preparo:

Em uma panela, ferva 02 xícaras de água e em seguida adicione 02 colheres de cúrcuma, o gengibre e deixe ferver por alguns minutos. Em outro recipiente, aqueça o leite de coco, mel, canela, baunilha e a pimenta-do-reino. Depois, incorpore essa mistura ao chá de cúrcuma e sirva quente.

Lembre-se de consumir o chá ainda morno, para aproveitar todas as suas propriedades. Para ajudar na absorção dos nutrientes adequadamente, o chá de cúrcuma também pode ser tomado com outros líquidos que contêm gorduras saudáveis, como o leite integral, leite de amêndoa, leite de coco ou até 01 colher de sopa de óleo de coco. O indicado é consumir o chá de duas a três vezes ao dia.

A maioria das pesquisas em adultos indica que é seguro utilizar de 400 a 600 mg de açafrão-da-terra em pó puro, de duas a três vezes ao dia, ou de 1 a 3 gr por dia de raiz de cúrcuma ralada ou seca. Vale lembrar que utilizar a raiz da cúrcuma é a melhor maneira de garantir um produto puro.

Possíveis riscos e complicações do chá de cúrcuma

É importante frisar que o excesso de curcumina no organismo também pode trazer transtornos ao mesmo.

Apesar de ser utilizada com frequência desde a antiguidade, se a cúrcuma for consumida em excesso pode intoxicar o sistema imunológico, principalmente em pessoas que já sofreram com inflamação da vesícula biliar e úlceras estomacais, tendo em vista que a cúrcuma aumenta a acidez do estômago.

Também vale lembrar que a cúrcuma pode causar um efeito de afinamento no sangue. Dessa maneira, pessoas que fazer o uso regular do chá de cúrcuma e serão submetidas a algum tipo de processo cirúrgico devem interromper o uso da substância 15 dias antes do procedimento.

Porém, se consumido com responsabilidade, o chá de cúrcuma trará benefícios a qualquer pessoa, tendo em vista que a curcumina alavanca a proteção do sistema imunológico de um modo geral; entretanto, as pessoas que sofrem com problemas inflamatórios podem ser as maiores beneficiadas.

Leia também:  Como Conquistar Um Homem Que Tem Namorada?

Cúrcuma: benefícios, receitas e como usar para reforçar a imunidade

1 de 6
Tempero muito usado na culinária indiana, cúrcuma conta com diversas propriedades, como efeitos antioxidante e anti-inflamatório — Foto: Istock Getty Images

Tempero muito usado na culinária indiana, cúrcuma conta com diversas propriedades, como efeitos antioxidante e anti-inflamatório — Foto: Istock Getty Images

Doutora pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), a nutricionista Lara Natacci, membro da Comissão de Comunicação da Sban, afirma que há uma variedade de estudos que destacam os benefícios desse alimento para a saúde.

Dentre os efeitos, ela destaca a capacidade antioxidante, decorrente dos curcuminoides curcumina, desmetoxicurcumina e bisdesmetoxicurcumina, como sendo a mais importante. Natacci comenta que é possível prescrever a cúrcuma como tempero ou mesmo em suplementação para prevenir inflamações e estresse oxidativo.

Estudos sugerem inclusive que a cúrcuma proporciona recuperação muscular mais rápida e menor dano muscular em atletas. Porém, a nutricionista chama a atenção para alguns aspectos relacionados a esse tempero.

– A cúrcuma é um antioxidante bem interessante. O problema é que sua absorção é um pouco difícil. Por isso, deve ser associada a alguma gordura. A cúrcuma também tem contraindicações. Durante a gestação, por exemplo, alguns trabalhos mostram que estimula a contração uterina – comenta Natacci, acrescentando que, por esse motivo, gestantes devem consumi-la em pequenas quantidades.

A seguir, com o apoio da nutricionista o EU Atleta detalha benefícios, contraindicações e dicas para tirar proveito da cúrcuma na alimentação.

  • Antioxidante;
  • Anti-inflamatória;
  • Atua na recuperação muscular pós-treino;
  • Hepatoprotetora;
  • Anticancerígena, uma vez que pode bloquear o crescimento descontrolado de células cancerosas;
  • Cardioprotetora;
  • Regulação de pressão arterial;
  • Neuroprotetora. O cérebro apresenta uma atividade metabólica muito alta e gera estresse oxidativo. Rica em antioxidantes, a cúrcuma pode ajudar a evitar a produção excessiva de radicais livres. Estudos demonstram que esse alimento é capaz ainda de estimular a cognição e a atividade cerebral, bem como pode prevenir e melhorar o déficit de memória e cognição associado à idade. O açafrão-da-terra também oferece proteção contra a degeneração dos neurônios, promove a neurogênese e contribui para a plasticidade neuronal;
  • Melhora das alterações nos neurotransmissores em casos de ansiedade e depressão;
  • Antidepressiva.

2 de 6
Mulheres grávidas devem ter moderação ao consumir cúrcuma, que, segundo estudos, estimula a contração uterina — Foto: Unsplash

Mulheres grávidas devem ter moderação ao consumir cúrcuma, que, segundo estudos, estimula a contração uterina — Foto: Unsplash

Na alimentação de gestantes e crianças, a cúrcuma deve ser usada com muita moderação, recorrendo a pitadas, apenas. Além disso, pode causar obstrução nos dutos de quem sofre com cálculos biliares. Portanto, de forma preventiva, o açafrão-da-terra deve ser evitado por quem tem problemas na vesícula.

Ademais, é importante considerar a interação da cúrcuma, considerada um composto bioativo, com outros nutrientes. O consumo desse alimento pode afetar a absorção de ferro. Dessa maneira, pessoas com anemia, que não é uma condição incomum, devem consultar nutricionista para mais orientações.

3 de 6
Azeite de oliva e pimentas podem ser combinados com a cúrcuma para ajudar na sua absorção — Foto: Pixabay

Azeite de oliva e pimentas podem ser combinados com a cúrcuma para ajudar na sua absorção — Foto: Pixabay

Dicas para incorporar a cúrcuma à alimentação

  1. Primeiramente, lembre-se de que o açafrão-da-terra não é tão facilmente absorvido pelo organismo. Algumas substâncias antioxidantes presentes em outros alimentos também têm esse processo dificultado. Para melhorar a capacidade de absorção da cúrcuma, é recomendável associá-la a alguma gordura.

    Pode ser um azeite de oliva ou uma oleaginosa, por exemplo.

    A combinação com pimenta também ajuda na sua absorção;

  2. Opte tanto pela cúrcuma em pó, mais facilmente encontrada em lojas de produtos naturais ou redes de supermercado, ou in natura, quando tem um aspecto bem semelhante ao do gengibre, embora com uma cor alaranjada;
  3. Se esse tempero é uma novidade para você, use pitadas ao preparar os alimentos. A cúrcuma tem um sabor forte e diferente daqueles usados na culinária brasileira. Portanto, ao usar pitadas, é possível treinar o seu paladar para o sabor desse rizoma. Contudo, se na sua casa há gestante ou crianças, é importante manter esse cuidado ao adicionar o açafrão-da-terra às receitas que serão consumidas por toda a família;
  4. Adicione a cúrcuma ao temperar carnes brancas. Esse ingrediente vai bem com frango e peixe, embora haja quem opte por usá-la no preparo de carnes vermelhas;
  5. Aposte na combinação de batata assada com cúrcuma e azeite de oliva;
  6. Ao preparar creme de milho, recheios para tortas salgadas, sopas e até arroz, adicione pitadas de cúrcuma para agregar os benefícios e coloração desse alimento à receita;
  7. Considere criar temperos caseiros em que o açafrão-da-terra pode ser adicionado. Em um recipiente, misture a cúrcuma com alho e cebola picados, azeite, vinagre, sal e ervas, como salsa e cebolinha, a gosto. Quando armazenado na geladeira, o tempero tem validade de 15 dias. A mistura também pode ser congelada por até três meses.

4 de 6
Ainda que a cúrcuma conte com importante efeito antioxidante, não se esqueça de incluir outros alimentos com essa propriedade em sua dieta — Foto: Pixabay

Ainda que a cúrcuma conte com importante efeito antioxidante, não se esqueça de incluir outros alimentos com essa propriedade em sua dieta — Foto: Pixabay

É verdade que a cúrcuma proporciona diversos benefícios à saúde e pode fazer parte da alimentação de muitas pessoas. Mas não é preciso tratá-la como um alimento milagroso ou que deva estar presente em todas as refeições. Isso não apenas pelo risco de enjoar de consumi-la, mas porque há outros alimentos ricos em substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias.

É o caso do gengibre, alho e cebola, mas também de vegetais como brócolis, couve-flor, couve e frutas vermelhas e roxas. A recomendação é variar as opções ao longo do dia.

Para tanto, seguindo a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) de consumir 400 g diários de vegetais, inclua ao menos três cores diferentes nos pratos do almoço e do jantar e diversifique na escolha de frutas para os lanches.

Receitas do chef Ipe Aranha

Para ajudar você a incorporar a cúrcuma à alimentação, o chef Ipe Aranha indica algumas receitas. Ele ensina a preparar mousse de maracujá em que a cúrcuma realça o amarelo e agrega suas propriedades ao doce e também sugere incorporar esse tempero ao homus, a tradicional pasta de grão de bico da culinária árabe.

5 de 6
Cúrcuma realça a cor de mousse de maracujá e agrega mais benefícios à receita — Foto: Divulgação/Chef Ipe Aranha

Cúrcuma realça a cor de mousse de maracujá e agrega mais benefícios à receita — Foto: Divulgação/Chef Ipe Aranha

  • 2 xícaras de castanha de caju (crua e demolhada)
  • 6 a 8 polpas de maracujá
  • 4 colheres de sopa de xilitol ou stevia (opcional)
  • 1 cúrcuma in natura ou uma colher de sopa de cúrcuma em pó
  1. Para demolhar a castanha, deixe-a de molho na água durante a noite, por pelo menos oito horas;
  2. Escorra a água e coloque as castanhas no liquidificador com uma xícara de água e a cúrcuma. Separe um pouco da polpa do maracujá para finalização e adicione o suco de quatro maracujás coados no liquidificador. Para coá-los, basta colocar a polpa da fruta na peneira e separar o suco da semente;
  3. Bata as castanhas, a água, o suco de maracujá e a cúrcuma até obter um creme homogêneo;
  4. Adicione de duas a três colheres de polpa de maracujá com semente e bata novamente;
  5. Prove e, se necessário, acrescente o xilitol, stevia ou mel;
  6. Separe em porções individuais e coloque uma colher de chá de polpa por cima de cada taça ou copo. E aproveite!

6 de 6
Tradicional receita árabe, homus também pode contar com um toque de cúrcuma — Foto: Divulgação/Chef Ipe Aranha

Tradicional receita árabe, homus também pode contar com um toque de cúrcuma — Foto: Divulgação/Chef Ipe Aranha

  • 2 xícaras de grão de bico cozido
  • 1 colher de sopa de tahini
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 dente de alho
  • 1 colher de sopa de cúrcuma
  • 1 colher de chá de sal rosa
  • 1 limão (suco)
  • 1 colher de chá rasa de cominho ou zatar
  1. Misture todos os ingredientes e bata ou processe até obter um creme homogêneo;
  2. Se ficar muito denso, para alcançar a textura desejada, adicione água. Pode ser aquela usada para o cozimento do grão de bico, inclusive.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*