Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

O vidro tem sido cada vez mais utilizado em projetos de arquitetura e devido à grande procura é possível encontrar diversos tipos de vidro no mercado com diferentes funções.Atualmente, o vidro é visto como um material que oferece ao ambiente em que será instalado mais iluminação, controle acústico, sofisticação (estética) e versatilidade.

Claro que tudo irá depender do objetivo principal que você terá para o seu ambiente. Hoje, nós iremos mostrar quais são os tipos de vidros mais utilizados nos grandes projetos de arquitetura para ajudar o consumidor. Vamos lá?!

Tipos de vidro: o vidro mais procurado

Vidro Float

O vidro float também conhecido como o vidro comum ou vidro plano, aquele que já estamos acostumados.
Ele é feito de mistura sílica (areia), potássio, alumina, sódio, magnésio e cálcio. Trata-se da composição mais básica do vidro, sem tratamentos específicos.

Quando a composição líquida do vidro seca, ela fica lisa e por isso, raramente é encontrado defeitos. Pode ser transparente (incolor), esverdeado e fumê.

Além disso é matéria-prima para a composição de espelhos e outros tipos de vidro.
Esse vidro é bastante utilizado em janelas, portas, móveis, etc.

A maior vantagem é que acaba sendo o mais barato para o consumidor. A desvantagem é que ele não garante a segurança ao ser quebrado, por isso pode não ser a melhor opção para quem deseja ter segurança.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

(Vidro Float Esverdeado)

Tipos de Vidro de Segurança

Para janelas, portas, boxes, tampos de mesa, prateleiras, escadas, projetos artísticos, etc; e funções que requer resistência para o ambiente. Os tipos de vidro laminado, temperado e aramado, também conhecidos como vidros de segurança, são os ideais para evitar o risco de acidentes.

Vidro Laminado

O vidro laminado é um dos tipos de vidros considerados seguros.
Ele é formado por duas camadas de vidro com uma película ultra-fina entre elas.

Costuma ser feita de resina ou de PVB, pois quando o vidro quebra, os cacos ficam presos na película e assim, evita acidentes.

A laminação da película também oferece controle acústico, o que pode ser uma ótima vantagem para quem deseja ter um pouco mais de privacidade no ambiente.
Além disso, o vidro laminado possui proteção contra luz UV, trazendo ainda mais segurança para o consumidor.

O vidro laminado varia de 6000 x 3210 mm, isso possibilita a instalação em ambientes que necessitam de mais resistência como fachadas, varandas, guarda-corpos, entre outros.
Outra vantagem encontrada nesse tipo de vidro é a parte estética, pois possui diversas cores, o que pode contar mais um ponto para quem também pretende deixar o ambiente mais colorido.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

(Vidro Laminado)

Vidro Temperado

  • O vidro temperado é fabricado a partir do vidro comum (float) mantendo todas as suas características:
  • transparência, coloração, paralelismo nas faces, entre outros.
  • O tratamento do vidro temperado é feito termicamente e uma vez feito, não poderá ser modificado.
  • Para esse tipo de vidro pode ser feito diversos cortes ou detalhes, mas deve ser feito antes da têmpera.
  • A diferença do temperado diante de outros vidros é que ele se torna 5 vezes mais resistente do que o vidro comum.
  • Quando o vidro se quebra, forma-se pequenos pedaços em grânulos, reduzindo a chance de danos corporais ou materiais.
  • E por isso, também é conhecido por ser um dos tipos de vidros mais seguros para o consumidor.
  • É muito utilizado em locais como janelas, portas, fachadas, box de banheiro, vitrines, mesas e outros.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

(Vidro Temperado)

Vidro Antivandalismo

  1. O vidro antivandalismo é resultado de uma tecnologia especial de laminação, com alta resistência mecânica e capacidade de suportar fortes impactos.

  2. Locais que se exige mais reforços como bancos ou contra o patrimônio de alguém, recomendamos a utilização do vidro antivandalismo que é um dos tipos de vidro de segurança mais procurados no país.

  3. Da mesma forma que na blindagem, o vidro antivandalismo tem diferentes níveis e a resistência ao arrombamento pode ser maior ou menor dependendo da espessura do produto.
  4. No entanto, quanto maior for a espessura do vidro, maior será a dificuldades quanto à arrombamentos.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

(Vidro Antivandalismo usado em fachada residencial.)

Vidro Antifogo

O vidro antifogo é composto por vidros laminados, possuindo várias lâminas intercaladas com material químico transparente, como o gel intumescente, que se funde e dilata em caso de incêndio. No momento em que o vidro recebe calor procedente do fogo e a temperatura se eleva e o processo de umidificação do local é ativado, criando uma barreira opaca ao fogo.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

(Vidro Antifogo aplicado numa lareira.)

Vidro Blindado

  • O vidro blindado é um dos tipos de vidros de segurança, já que este é resistente à balas.
  • Em sua composição temos camadas de vidro comum, intercaladas com outros tipos de moléculas, principalmente, de vidro laminado com polímeros, policarbonato e polivinilbutiral.
  • O vidro laminado é capaz de criar vidros muito mais resistentes, principalmente, quanto atingidos por projéteis, consegue amortecer o impacto e evitando danos físicos e materiais.
  • É bastante utilizado no comércio e em locais que se faz preciso muita proteção.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

(Vidro Blindado)

Vidro Aramado

  1. O vidro aramado é um impresso translúcido que possui uma rede metálica de malha quadriculada incorporada à sua massa.
  2. Durante seu processo de fabricação (semelhante ao do vidro impresso),assim que o vidro passa entre os cilindros metálicos e vai para a estenderia (conjunto de rolos).

  3. O arame (malha de aço) é colocado dentro da massa vítrea e em seguida, é resfriado gradativamente.
  4. O vidro aramado é considerado também um dos tipos de vidros de segurança para o consumidor.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

(Vidro Aramado Curvo)

Tipos de Vidro Decorativos

Vidro Jateado

O vidro jateado é uma técnica que consiste em lançar os grãos de areia contra o vidro em alta velocidade, fazendo minúsculas lascas no vidro, tornando-o opaco. A opacidade garante privacidade ao ambiente.
O vidro jateado pode ser feito a partir do comum ou temperado.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

(Vidro Jateado aplicado em guarda corpo.)

Vidro Colorido

O vidro colorido é um dos tipos de vidros decorativos. Sua coloração é feita por um pistola que aplica a tinta por toda a extensão do vidro.

  • A lavagem é feita com álcool isopropílico e é preciso esperar a secagem do material ao natural.
  • Normalmente, esse processo é feito em vidros temperados, mas é preciso fazer a coloração antes do estágio de têmpera do vidro.
  • Após colorir o vidro com a técnica de pintura fria é possível cortar e moldar o vidro.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

(Vidro Colorido)

Vidro Serigrafado

O vidro serigrafo é aplicado através de um esmalte cerâmico em uma pasta com água solúvel, depois o vidro passa pelo processo de têmpera e a cor fica fixada no vidro.

Depois de ser serigrafado, o vidro não pode mais ser cortado e nem moldado.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

(Vidro Serigrafado)

Vidro Bisotado ou Lapidado

O vidro bisotado ou bisotê é um dos mais procurados no mercado, atualmente. Ele é um grande aliado para qualquer tipo de decoração.

O grande diferencial desse estilo de vidro é que  as bordas trabalhadas e chanfradas, proporcionando um acabamento final delicado e diferenciado.

(Vidro Lapidado ou Bisotê)

Vidro Impresso ou Fantasia

  1. O vidro impresso, também chamado de vidro fantasia, é produzido a partir dos mesmos materiais de um vidro float.

  2. No entanto, ao final da sua fabricação, ele passa por dois rolos metálicos a 900ºC: um dos rolos é liso, enquanto que o outro possui desenhos em relevo, marcando a superfície do vidro.
  3. A distância entre estes dois rolos será a espessura do vidro produzido.

  4. O vidro impresso pode ser: laminado, temperado, espelhado, receber pintura a frio e serigrafia

(Vidro Impresso ou Fantasia)

Vidro Canelado

O vidro canelado é um tipo de vidro impresso obtido a partir do processo de estiragem do vidro float.

As ondulações em toda a sua superfície oferece privacidade ao ambiente interno e uma boa difusão da luz.

(Vidro Canelado)

Vidro Fusing

O vidro fusing é uma técnica artesanal em baixa temperatura usada para fundir chapas ou pedaços de vidro.

Consiste em dar forma ao vidro adquirindo todos os detalhes do molde.

(Vidro Fusing)

Vidro Acidado

Vidros trabalhados a ácido oferecem diversas opções estéticas para arquitetos e decoradores. Podem ser utilizados em Paredes, pisos, lavabos e boxes de banheiros, divisórias, mobiliários domésticos e stand.

(Vidro Acidado)

Vidro Craquelado

  • O vidro craquelado é composto pela laminação de um vidro temperado interno com dois vidros comuns externo.
  • Após a laminação é feita a quebra do vidro interno, que apesar de danificado fica aderido com segurança aos vidros externos.
  • Além do apelo estético, o craquelado é um vidro resistente, ideal para divisórias, guarda-corpos, pisos e tampos de mesas.

(Mesa de Vidro Craquelado)

Espelho 

  1. O espelho é um acessório decorativo que pode estar presente nos mais variados ambientes.
  2. Ele oferece a sensação de amplitude do espaço, favorece a iluminação e transmite leveza, sofisticação e beleza.
  3. Aqui na PS você pode encontrar dos mais variados tipos e tamanhos e ainda pode fazê-lo sob medida!

(Espelho)

Tipos de Vidro Sustentável

Vidro Insulado

O vidro insulado é a melhor opção quando  se deseja aproveitar ao máximo a luz natural, com bloqueio do calor proveniente da radiação solar.

Também proporciona grande conforto acústico, com maior bloqueio do som, o que é ótimo para quem deseja um ambiente fresco, iluminado e com privacidade.

(Vidro Insulado)

Vidro Duplo

  • O vidro duplo também é considerado um dos tipos de vidros com proteção solar e, ainda, um tipo de vidro insulado.
  • O sistema de duplo envidraçamento permite combinar vidros idênticos ou com propriedades diferentes, aproveitando as características de cada um.
  • Por exemplo: a resistência dos vidros temperados com a proteção térmica e acústica.
  • Em segundo,a segurança dos laminados de controle solar, podendo ser utilizado em diversas aplicações tais como:
  • construção civil, cobertura, estúdio de gravação, fachada, hospital, portas, janelas e refrigeração.
Leia também:  Como Ajudar Alguem Que Bebe Demais?

(Vidro Duplo)

Vidro Refletivo ou Espelhado

O vidro refletivo ou espelhado como é conhecido popularmente. Esse tipo de vidro é produzido a partir do vidro comum, que recebe camadas metalizadas.

  1. A função desta camada é refletir os raios solares, reduzindo a entrada de calor no interior dos ambientes.
  2. Além de deixar o ambiente esteticamente mais elegante, reduz o consumo de energia, pois haverá um uso menor de ventiladores e ar condicionado.
  3. É um tipo de vidro que transmiti luz direta para o interior, sem permitir a passagem extrema do calor no ambiente.

(Vidro Refletivo ou Espelhado)

Vidro Anti reflexo

O vidro anti reflexo, afasta os raios luminosos do ambiente, permitindo a visualização perfeita da imagem. Pode ser utilizado em quadros, caixas de vidro, objetos de arte, vitrines de lojas, museus, casas e edifícios.

(Vidro Anti Reflexo)

Vidro Foto Energético

  • O vidro foto energético é considerado um vidro sustentável, pois capta a energia solar e a transforma em energia elétrica.
  • Esse vidro é composto a partir do vidro insulado e do refletivo no lado externo do ambiente.
  • Assim, a radiação será mantida para o lado externo enquanto o insulado irá promover a luz natural para o ambiente interno.
  • Essa junção, aliada ao baixo coeficiente do vidro foto energético, resultará em um vidro com bom controle solar que mantém alta a transmissão luminosa.
  • No entanto, trata-se de uma novidade ainda no Brasil, mas com a tendência do movimento sustentável é provável que muitos consideram utilizar esse tipo de vidro.

(Vidro Fotoenergético – Cidade Administrativa de Minas Gerais)

Vidro Autolimpante

  1. O vidro autolimpante veio para revolucionar a forma de limpeza nos vidros.
  2. É bastante em lugares altos ou de difícil acesso como fachadas de prédio, varandas, sacadas, etc.
  3. Esse tipo de vidro permanece limpo por muito mais tempo ao evitarem poeira e fuligem.

    Deve ser instalado na posição vertical ou inclinada,

  4. aproveitando as forças da própria natureza (Raios UV – ultravioleta e a água da chuva) como coadjuvantes naturais na manutenção de uma visão nítida e sem distorções.

(Vidro Autolimpante – Museu do Louvre em Paris – França)

Bônus

Vidro por toda parte!

????250,000,000 dollars  é o valor de uma das casas mais caras do mundo, na Califórnia.

Bel Air Spec Manor é a mais cara que já foi listada nos Estados Unidos.

Casa possui uma grande quantidade de tipos de vidro. Desde sua estrutura, do teto ao chão, há também muitos vidros usados em sua decoração. Confira!

Existem diversos tipos de vidros no mercado com as mais diferentes funções, com diversos modelos e para cada gosto…

No entanto, para o seu projeto de arquitetura você deve compreender o que é prioridade na hora de escolher o vidro adequado para você.

Além disso, considere que o vidro faz parte da decoração do ambiente. Em caso de dúvidas, recomendamos consultar um arquiteto para esclarecer maiores informações.

Sobre a PS do Vidro

A PS do Vidro está no mercado há mais de 30 anos, teve seu início em Campo Belo – SP. Atualmente,  possui atendimento em quatro lojas: Unidade Morumbi, Unidade Vila Olímpia, Unidade Saúde e Unidade Perdizes.

Temos  estrutura própria de produção e beneficiamento de peças sob medidas, fora de esquadro, corte, colagem e acabamento. Procuramos oferecer aos clientes a excelência no atendimento, na qualidade, na diversificação e oferta de produtos no mercado de vidros, espelhos e artigos de decoração.

Se você quer segurança, conforto e ótimo atendimento, escolha a PS do Vidro, pois a garantia de qualidade é certa! Peça um ORÇAMENTO ONLINE.

Texto: Ana Tamires

Vidros de grandes dimensões: o tamanho certo para o projeto certo

17/02/2017 – 19h49

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

O fornecimento e instalação de portas de vidro, mesmo aquelas de grandes dimensões, são trabalhos bastante comuns para vidraceiros. Hoje, eles contam com uma grande variedade de opções com nosso material, além de inúmeras ferragens e acessórios para diferentes tamanhos.

Mas, por mais que possa parecer uma atividade corriqueira, todo cuidado é pouco, pois qualquer erro na hora de especificar o vidro trará consequências, seja impedindo que a porta se encaixe no vão, ou tornando-a pesada demais para as ferragens de fixação.

E, quando o projeto do cliente envolve uma porta que foge do padrão de mercado, com tamanhos maiores, os riscos aumentam.

A seguir, saiba os cuidados que devem ser tomados na hora de dimensionar uma porta de vidro, conheça as normas para esse trabalho e confira soluções para projetos que fogem do tamanho convencional.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

  • Altura nem um pouco desprezível Onde: residência em São Paulo, projetada pelo arquiteto João Armentano Portas: de correr, com quase 5 m de altura, sustentadas por esquadrias de alumínio da Linha Infinite
  • Fornecedores: Conlumi (processamento dos vidros) e Viametal (esquadrias)

Sem limites, mas com conhecimento
Embora grande parte das portas de vidro não costume ter altura acima de 2,4 m ou largura maior que 1,2 m, Simone Campolongo, gerente-comercial da processadora Brazilglass, aponta que não há limitações para seu tamanho “desde que sua instalação seja apropriada para suas dimensões e peso”.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

  1. Levando grandes recepções ao público Quando: 2016 Onde: ambiente Loja Casa Cor (do arquiteto Gustavo Calazans), na Casa Cor São Paulo Portas: de correr, temperada, cada uma com 3 m de largura e 2,3 m de altura, com caixilhos da linha Gold IV
  2. Fornecedores: Cebrace (fabricante), Pacaembu Vidros (processadora) e Alcoa (esquadrias)

Para isso, ela explica que o especificador deve seguir as determinações e cálculos contidos na norma NBR 7199 — Vidros na construção civil – Projeto, execução e aplicações, cujo texto revisado foi publicado do no ano passado (leia a reportagem de capa da edição de agosto de 2016), como sua resistência à pressão de ventos, principalmente no caso de portas encaixilhadas em dois a quatro lados.

Para portas com fixação pontual (em dobradiças ou roldanas) Angelo Arruda, diretor da Vidrosistemas, avisa que os cálculos para especificação do vidro devem ser feitos por meio de softwares específicos para esse trabalho, como os desenvolvidos pela norte-americana ANSYS. Quanto às estruturas de fixação, ele aconselha consultar as fabricantes de ferragens: “Essas empresas já têm as dimensões e peso máximos que seus produtos são capazes de suportar padronizados e definidos.”

Além disso, preste atenção no tipo de vidro a ser usado. Alexandre Olivieri, diretor-comercial da Vipdoor, lembra que portas de vidro laminado precisam ser encaixilhadas ou ter suas bordas protegidas.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

  • Porta à frente do seu tempoQuando: 2002Onde: residência em Sorocaba (SP)Porta: pivotante, de temperado incolor 10 mm, com duas folhas móveis (cada uma com 1,5 m de largura e 2,5 m de altura) e fixação com pivotantes de aço inox (inexistentes no mercado nacional na época)
  • Fornecedores: Angelo Arruda (projeto e execução)

Portas pivotantes
– Sem esquecer as folgas: William Castro, gerente de Produto na linha de Door Control da dormakaba, explica: “As dimensões das portas são definidas conforme o vão disponível que se queira fechar com uma porta, seja de vidro ou outro material”. A largura e altura de uma porta pivotante são calculadas pela medição horizontal e vertical do vão, subtraindo de cada uma as folgas preestabelecidas.

– Atenção às limitações das ferragens: As fabricantes de dobradiças e demais ferragens apresentam aos clientes os limites de tamanho e peso que elas conseguem suportar.

Além disso, Castro aconselha: “Toda porta de vidro com largura maior que 1,2 m deve ter um perfil de proteção encaixado em sua parte inferior em toda a sua extensão, por questões de segurança, enquanto para vidros com largura maior que 1,4 m e altura acima de 3 m, é recomendável encaixar esse perfil também na parte superior da porta”.

– Não é só uma questão de seguir as regras: Claudio Passi, diretor-geral da Conlumi, lembra a importância de obedecer as indicações presentes na NBR 7199, bem como as orientações das fabricantes das ferragens aplicadas, não é simplesmente um cumprimento de regra, mas uma questão de funcionalidade. “Não seria interessante ter uma porta gigantesca e seu sistema de funcionamento emperrar para abri-la ou fechá-la”, comenta.

  1. Portas de correr
    – Anote a fórmula — José Guilherme Aceto, diretor da Avec Design, aponta que, para portas de correr apoiadas em dois lados (no piso e no trilho superior), a espessura dos vidros é calculada da seguinte forma:
  2. e = (L x √P)/6,3
  3. e = espessura (em mm)
    L = altura –> borda livre maior (em m)
    P = pressão de ventos (em Pa)

Obs.: segundo a NBR 7199, após o cálculo da espessura, deve-se fazer a validação da “flecha” do vidro e conferir se os valores encontrados atendem aos critérios admissíveis.

– Os desafios: Nas portas de correr, Aceto aponta que os problemas de estanquidade (capacidade de impedir a entrada) de água, resistência a ventos, estética e segurança são comuns.

Por isso, mesmo para aplicações de vidro temperado, ele aconselha: “Usamos o sistema de vidro encapsulado em silicone, ou VES, para garantir a proteção das bordas, acoplamento perfeito entre os vidros e sua vedação inclusive acústica, além de agregar beleza ao conjunto”.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

  • Vedação garantida Onde: apartamento duplex, em São Paulo Porta: de correr, com temperados 10 mm, cada um com 2,4 m de altura encaixilhados com sistema VES
  • Fornecedores: Avec Design (sistema VES e instalação)

Portas automáticas
– Alcance do sensor: A altura é uma das principais preocupações ao especificar vidros para portas automáticas: “Se a porta for mais alta do que o alcance do sensor para sua abertura e fechamento, ele não vai detectar crianças, carrinhos ou as pernas das pessoas em movimento”, explica o engenheiro Pedro Paulo Skrobot, da Prime Portas.

– Conhecendo seus limites: O alcance do sensor varia de acordo com a fabricante do sistema das portas automáticas — dessa forma, a arquiteta Ravena Mello, responsável pela área comercial da Manuminas, alerta que o acompanhamento da empresa de automação contratada é fundamental durante sua instalação.

– Fique atento à norma: Vale lembrar que portas automáticas contam com uma norma própria da ABNT, a NBR 16025 — Sistemas de portas automáticas – Requisitos e métodos de ensaio.

Ela aponta que apenas vidros temperados ou laminados podem ser usados nessas portas, mas não determina o tamanho ou espessura das folhas.

“O que predomina na especificação, além da altura, é o peso das folhas móveis que o sistema consegue suportar”, comenta Alexandre Souza, diretor-executivo da Edlei.

Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

  1. ‘Parede móvel’ de vidro Onde: residência em São Paulo Porta: automática, com três folhas de temperado, cada qual com 1,9 m de largura
  2. Fornecedores: Vipdoor (especificação e desenvolvimento do sistema de porta automática)

Ferragens para grandes dimensões: sim, elas existem!
Um dos desafios para quem pretende instalar portas de grandes dimensões é encontrar ferragens que atendam o seu projeto.

“Caso a porta seja de temperado 10 mm, por exemplo, o mercado geralmente trabalha com vidros com altura entre 2,2 e 2,4 m, e largura de, no máximo, 1,2 m”, comenta Angelo Arruda, diretor da Vidrosistemas.

“Por isso, as ferragens padronizadas são fabricadas para uso com essas dimensões, podendo não suportar vidros maiores.”

Essa dificuldade também é apontada por João Rett, técnico da Glass Vetro, cujas ferragens são voltadas para portas de tamanho padrão. Felizmente para quem quer uma porta fora do convencional, ele ressalta: “No Brasil, há vários fabricantes de ferragens de tamanhos e capacidades diferentes.”

Esse é o caso da Glasspeças, por exemplo. Segundo Cirilo Paes, responsável técnico da empresa, embora suas ferragens para portas grandes atendam dimensões máximas de 1,4 x 3 m, ela pode desenvolver produtos especiais para vidros com outras dimensões e espessuras, a pedido do cliente.

Seja como for, o mercado já dispõe de ferragens capazes de suportar portas de peso e tamanho acima dos convencionais. Confira algumas delas a seguir.

  • Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?Sistema Mundus
    Empresa: dormakaba
    Para portas: pivotantes, de até 200 kg
  • Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?
  • Sistema para portas pivotantes
    Empresa: Glass Vetro
    Para portas: pivotantes, de até 130 kg
  • Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?
  • Dobradiças 1101PG e 1103PG
    Empresa: Glasspeças
    Para portas: pivotantes, de até 1,4 x 3 m e espessura de 10 mm
  • Saiba o peso do seu vidro
    Você se lembra do cálculo usado para descobrir quanto pesa cada peça de vidro plano? Siga sempre a fórmula abaixo:
  • Peso (em kg) = 2,5 x área (em m²) x espessura (em mm)
  • Como exemplo, uma peça de vidro com área de 3 m² e espessura de 10 mm pesará 2,5 x 3 x 10 = 75 kg.

Fale com eles!
Alcoa — www.alcoa.com/brasil
ANSYS — www.ansys.com
Avec Design — www.avec.com.br
Brazilglass — www.brazilglass.com.br
Cebrace — www.cebrace.com.br
Conlumi — www.conlumi.com.br
dormakaba — www.dormakaba.com
Edlei — www.edlei.com.br
Glasspeças — www.glasspecas.com.br
Glass Vetro — www.

glassvetro.com.br
Gustavo Calazans Arquitetura — www.gustavocalazans.com.br
João Armentano — www.joaoarmentano.com
Manuminas — www.manuminas.com.br
Pacaembu Vidros — www.pacaembuvidros.com.br
Prime Portas — www.primeportas.com.br
Viametal — www.viametal.com.br
Vidrosistemas — www.vidrosistemas.com.br
Vipdoor — www.vipdoor.

com.br

Este texto foi originalmente publicado na edição 530 (fevereiro de 2017) da revista O Vidroplano. Leia a versão digital da revista.

Dicionário do Vidro

Abaixo você encontrará de A a Z palavras relacionadas ao universo do Vidro, caso não encontre ou gostaria de incluir alguma palavra, escreva para [email protected]

A

  • Abividro: Abividro – Associação Técnica Brasileira das Indústrias Automáticas de Vidro.
  • ABNT: ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.
  • Abravid: Abravid – Associação Brasiliense de Vidraçarias.

Abravidro: Abravidro – Assoc. Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos.

  1. Abravis: Abravis – Associação Brasileira de Vidro de Segurança
  2. Acavime: Acavime – Associação de Câmaras de Vidro do Mercosul.
  3. Adivipar : Adivipar – Associação dos Distribuidores Industriais e Revendedores de Vidros do Estado do Paraná.
  4. Amvid : Amvid – Associação Mineira do Comércio Atacadista, Varejista e dos Beneficiadores de Vidro.
  5. Anavidro: Anavidro – Associação Nacional de Vidraçarias.
  6. Anodização: A anodização é um processo eletroquímico de tratamento de superfície que permite preservar todas as qualidades do alumínio, protegendo-o contra agressividade do meio ambiente, a partir da criação de uma película de óxido de alumínio sobre sua superfície.
  7. Ascevi: Ascevi – Associação Catarinense das Empresas Vidreiras.

C

Curso – A Escola Técnica do Vidraceiro: oferece todos os tipos de cursos específicos da área produtiva do vidro e alumínio para quem quer ingressar nesse mercado de trabalho. Com a capacitação profissional do vidraceiro no ramo, o produto será bem especificado, aumentando o consumo de vidro no Brasil.

Curso de Fusão de Vidros*: criado pelo Senai, o curso complementa a formação do Curso do Vidraceiro.

E

Espelho: Uma superfície capaz de refletir a luz que sobre ela incide refletindo a imagem daquilo que está a sua frente

Espumas de PVC : São fabricadas com PVC modificado e aditivado, resultando num material de alta resistência ao intemperismo. Utiliza-se adesivo acrílico na sua composição, obtendo-se melhor adesividade, o que proporciona segurança no trabalho e bom resultado final.

Expo Acabamento: Feira da Indústria de matérias para acabamento

F

FESQUA: Feira Internacional de Esquadrias,ferragens e componentes

Forno de curvatura*: Equipamento capaz de produzir o vidro curvo. Uma chapa de float é introduzida no forno, sobre um molde. Esse vidro é aquecido para tomar a forma do molde e, em seguida, é resfriado.

Forno de têmpera*: É nessa máquina que o vidro temperado é produzido. Nos equipamentos mais simples, o vidro é trabalhado verticalmente. Os fornos horizontais são mais sofisticados e têm maior capacidade de produção.

Fusing*: técnica artesanal a quente (baixa temperatura). Consiste em dar forma ao vidro adquirindo todos os detalhes do molde

G

Glass Build America : GlassBuild América é o maior encontro de profissionais do vidro, janelas e portas na América do Norte. Organizado pela Associação Nacional de vidro, juntamente com organizações e parceiras do setor. A feira é realizada anualmente nos Estados Unidos da América.

Glass Performance Days: A maior conferência da indústria vidreira realizada em Tampere, na Finlândia, e organizada, pelo Grupo Glaston (responsável pelas marcas Tamglass e Z.Bavelloni). GPD é organizado bi-anualmente consistindo no maior e principal conferência internacional de vidro, vários workshops, exposições de vidros

Glass South America : Evento bienal mais importante do setor vidreiro na América Latina, com foco em tecnologia e design para as indústrias da construção civil, arquitetura, moveleira e automotiva, onde serão apresentadas as mais recentes novidades em aplicações de vidro e máquinas, equipamentos e acessórios.

Glasstec: Glasstec, a maior feira de comércio de vidro do mundo, realizada na Alemanha, representa uma gama completa do setor do vidro, além de áreas como cristal fino especial, vidros de isolamento, tecnologia laser, sistemas fotovoltaicos e termais solares.

Glazing*: É o tipo de fachada em que se utilizam vidros colados com silicone estrutural em caixilhos especiais. Então, pelo lado de fora do ambiente, o que se vê são apenas os vidros sem a interferência de caixilhos ou molduras.

Guia do Vidro: O primeiro portal de busca na internet voltado especialmente para empresas e profissionais do setor Vidreiro e seus correlatos como por exemplo o alumínio.

I

  • IAB : Instituto Brasileiro de Arquitetos
  • Inmetro: Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial.
  • Instituto Falcão Bauer da Qualidade*: Entidade credenciada pelo Inmetro para certificar o vidro temperado e o laminado da área automotiva.

L

L. A. Falcão Bauer*: Centro Tecnológico de Controle da Qualidade – Credenciado pelo Inmetro, é o único laboratório no Brasil autorizado para realizar testes rigorosos nos vidros de acordo com as normas brasileiras, regidas pela ABNT, para certificar a qualidade do produto.

Lapidação*: É o tratamento que o vidro recebe nas bordas, evitando possíveis ferimentos e conferindo certa dose de resistência ao vidro. É a lapidação também que garante um aspecto diferenciado ao produto final. Após passar por este processo, o vidro pode ser utilizado em tampos de mesa, móveis, pra

M

Mosaico*: Técnica artesanal a frio. Consiste em colar peças de vidro em placa rígida que serve como base

N

NBR*: Sigla para designar as normas brasileiras. Sempre vem seguida de alguns números que identificam cada produto. Assim, a NBR 14698, por exemplo, trata sobre o vidro temperado, enquanto a NBR 9491 fala sobre o vidro automotivo.

O

O Vidroplano*: Revista voltada para os empresários do ramo, vidraceiros, arquitetos, engenheiros, construtores, decoradores, estudantes e profissionais ligados à construção civil.

P

Pele de vidro*: Sistema de fachada. Primeiramente, as colunas são instaladas. Depois, aplicam-se os quadros de alumínio e vidros.

Primeira Escola Técnica do Vidraceiro: Escola para iniciação da profissão de vidraceiro,aperfeiçoamento de técnicas e capacitação.

PVB (polivinil butiral)*: Uma das matérias-primas utilizadas na fabricação de vidro laminado. Trata-se de uma película plástica e elástica aplicada entre as chapas de vidro. Em caso de quebra, os cacos de vidro ficam presos ao PVB, reduzindo, assim, o risco de ferimento. Disponível em diversas cores

R

Resina*: Material usado para laminar o vidro. Ela oferece uma grande variedade de cores e pode ser aplicada em vidro float e impresso.

Roldanas: Componente utilizado em janela ou porta de correr com a finalidade de proporcionar o movimento de abertura e fechamento, instalada na travessa inferior ou superior.

S

  1. Silicones Vedantes : O Silicone foi descoberto na Europa entre 1823 e 1935, onde pesquisadoras descobriram o uso da sílica como elemento de vedação.
  2. Simpovidro*: Maior encontro do setor vidreiro no Brasil organizado pela Abravidro. O evento reúne empresários do segmento e tem entre seus objetivos propiciar aos profissionais a oportunidade de atualização, por meio de palestras e exposições, além de ser uma ótima oportunidade para se concretizar n
  3. Sinbevidros*: Sindicato das Indústrias de Beneficiamento e Transformação de Vidros e Cristais do Estado de São Paulo.
  4. Sincavesp: Sincavesp – Sindicato do Comércio Atacadista de Vidros Planos, Cristais e Espelhos de São Paulo.
  5. Sincavidro: Sincavidro – Sindicato do Comércio Atacadista de Vidros Planos, Cristais e Espelhos do Rio de Janeiro.
  6. Sincomavi: Sincomavi – Sindicato do Comércio Varejista de Material de Construção, Maquinismo, Ferragens, Tintas, Louças e Vidros da Grande São Paulo.
  7. Sindividro: Sindividro – Sindicato das Indústrias de Vidros, Cristais, Espelhos, Cerâmica de Louça e Porcelana no Estado do Rio Grande do Sul
  8. Sistema de envidraçamento de sacada*: Composto por painéis de vidro, que possui, entre outras características, abertura total ou parcial dos painéis de vidro, várias possibilidades de formas e ângulos de abertura, ampla visão e proteção contra intempéries.

Sistema Grid*: Originalmente, era essa a concepção das fachadas cortinas. Tem colunas aparentes que estruturam a fachada. As travessas horizontais também são aparentes. São reconhecidas por apresentar linhas horizontais e verticais ao observador externo.

Sistema Unitizado*: é o mais moderno sistema de fachada no Brasil. A coluna é dividida em duas partes e, conseqüentemente, a esquadria configura-se em módulos. A montagem dos módulos é feita pelo lado interno do edifício.

Sopro em cana*: Técnica artesanal a quente (alta temperatura) para fabricação de vidro artístico. Neste processo, a ponta da cana – um tubo de aço inox – é mergulhada no forno para retirar o vidro incandescente. Em seguida, sopra-se a cana para criar uma bolha de ar e trabalha-se a peça.

Sopro em tocha* (maçarico) : Técnica artesanal a quente (alta temperatura) para fabricação de vidro artístico. Num calor de aproximadamente 1500ºC, o maçarico lança a chama e derrete o vidro em bastão, dando forma e moldando objetos com auxílio de pinça, alicate e tesoura.

Spider Glass: O SPIDER GLASS é uma solução de envidraçamento exterior, permite a fixação dos vidros à estrutura por intermédio de ferragens especiais articuladas.

Structural Glazing*: Tipo de fachada cortina. É um envidraçamento estrutural com pouca ou nenhuma estrutura de aço ou alumínio. O vidro deve ser temperado, mas pode receber outro beneficiamento também.

T

Tecnologia e Vidro : Revista voltada para os empresários do ramo, vidraceiros, arquitetos, engenheiros, construtores, decoradores, estudantes e profissionais ligados à construção civil.

V

Vidro acidado*: Submetido à solução ácida que age no vidro, de maneira controlada, criando texturas, desenhos e letras e promovendo um aspecto de translucidez. Pode ser fabricado artesanal ou industrialmente.

  • Vidro anti-reflexo*: Contém micro texturas impressas em uma de suas faces, conferindo ao vidro a capacidade de eliminar reflexos luminosos.
  • Vidro antifogo*: ver vidro resistente ao fogo.
  • Vidro antivandalismo*: ver vidro multilaminado.

Vidro aramado*: Vidro impresso translúcido incolor. Nele, é colocada uma rede metálica de malha quadrada. Em caso de quebra, o vidro fica preso à rede metálica.

Vidro autolimpante*: Vidro incolor no qual é colocada uma camada de mineral fotocatalítico e hidrófilo, formando, assim, uma camada protetora de longa duração. É esta camada que impede o acúmulo de sujeira na superfície do vidro.

Vidro baixo emissivo *: Ver vidro low-e.

Vidro bisotado*: Também chamado de biselado, recebe tratamento especial em suas bordas para evitar acidentes e trincas. É utilizado principalmente na indústria moveleira.

Vidro blindado*: Vidro multilaminado, que protege contra disparos de armas de fogo. É fabricado através de um processo de calor e pressão, que utiliza – intercaladamente – duas ou mais lâminas de vidro, polivinil butiral (PVB) ou resina, poliuretano e lâminas de policarbonato.

  1. Vidro Colorido*: Existem três formas de produção industrial de vidro colorido: aplicação de aditivos na massa;deposição de camada refletiva e laminação de película plástica colorida.
  2. Vidro Composto*: Apesar de não ser uma denominação usual, os vidros laminados e os insulados podem ser chamados de compostos.
  3. Vidro Comum*: Ver vidro float

Vidro Corta-fogo* : Barra tanto a chama como o calor. Ver vidro resistente ao fogo.

Vidro Craquelado*: Composto por uma camada interna de vidro temperado e duas camadas externas de vidro comum e duas lâminas de resina. Apresenta textura composta por uma infinidade de trincas que difundem a luminosidade do ambiente.

Vidro curvo*: Moldado a alta temperatura, em fôrmas que se encontram dentro do forno de curvatura e resfriado. Aplicado nas indústrias automotiva, de linha branca, moveleira e construção civil.

Vidro duplo*: Conhecido, também, como insulado, o vidro é um conjunto de duas ou mais chapas de vidro intercaladas por uma câmara de ar desidratado ou gás carbônico. Ele, ainda, pode conter uma persiana interna.

Vidro extra clear*: Mais claro e transparente que o padrão, pois sua massa contém menos adição de ferro.

Vidro fantasia*: Ver vidro impresso.

Vidro float*: Vidro plano, comum, liso e transparente com espessura uniforme e massa homogênea. É a matéria-prima que dá origem a outros tipos de vidro.

  • Vidro fosco*: Ver vidro jateado.
  • Vidro fotovoltaico*: Permite a absorção da radiação solar e convertem essa energia em eletricidade.
  • Vidro impresso*: É um vidro translúcido que recebe em uma ou ambas as faces, a impressão de um desenho (padrão) ou estampa.
  • Vidro insulado*: Ver vidro duplo.

Vidro jateado*: Jatos de areia ou de pós-abrasivos formam desenhos opacos na superfície do vidro. A opacidade garante privacidade ao ambiente.

Vidro laminado*: Vidro de segurança. É composto por duas ou mais placas de vidro, intercaladas por uma película de polivinil butiral (PVB) ou resina. Caso se rompa, os cacos do vidro ficam retidos na camada de PVB ou resina, evitando acidentes.

Vidro lapidado*: Vidro com bordas lisas e não-cortantes, obtidas após o processo de lapidação. Pode ser utilizado em tampos de mesa, móveis, prateleiras etc. Ver lapidação.

  1. Vidro low-e* (low emissivity glass) : É um vidro baixo emissivo que impede a transparência térmica entre dois ambientes.
  2. Vidro metalizado a vácuo*: O vidro refletivo metalizado a vácuo é um produto desenvolvido para ,através do controle de entrada de calor no ambiente,proporcionar maior conforto e economia ao usuário.
  3. Vidro monolítico*: Vidro simples composto por uma única lâmina.

Vidro multilaminado*: Composto por mais de duas lâminas de vidro intercaladas por uma ou mais camadas de polivinil butiral (PVB) ou resina. Os vidros comercialmente chamados de antivandalismo e blindados são vidros multilaminados. Indicados para bancos, vitrinas de lojas de luxo, guaritas, veículos

Vidro para piscina e aquário*: São projetados para suportarem a pressão hidrostática. Os fabricantes de visores possuem um departamento técnico que orienta sobre o cálculo das espessuras a serem utilizadas em cada caso. O vidro a ser utilizado deverá ser obrigatoriamente laminado.

Vidro pára-chama*: Impede a propagação do fogo, mas deixa o calor passar para outro ambiente. Ver vidro resistente ao fogo.

  • Vidro pintado a frio*: Recomendada especialmente para ambientes internos, a pintura a frio é feita com uma espécie de pistola (compressor).
  • Vidro pintado a quente*: Ver vidro serigrafado.
  • Vidro pirolítico*: Ver vidro refletivo.

Vidro recozido*: É o float ou impresso sem nenhum tipo de transformação. Podemos falar em recozido, pois o processo pelo qual ele passa para alívio das tensões de processamento no final da sua fabricação é chamado de recozimento.

  1. Vidro refletivo*: Chamado, popularmente, de espelhado, é um vidro para controle solar que se destaca pela resistência de sua camada metalizada e pela sua alta transmissão luminosa.
  2. Vidro resistente a balas*: Ver vidro blindado.
  3. Vidro resistente a riscos*: Possui uma camada protetora transparente e permanente – resistente à ação mecânica e abrasiva – incorporada a uma de suas faces.
  4. Vidro resistente ao fogo*: Sem malha metálica, são vidros laminados compostos por várias lâminas intercaladas com material químico transparente que se funde e dilata em caso de incêndio
  5. Vidro serigrafado*: Colorido, o vidro é impregnado de tinta no forno.
  6. Vidro soprado* (oco): Processo em que se colhe uma bola de vidro na ponta de um tubo de aço – a cana – e, com a boca, sopra-se nessa bola até surgir o formato desejado.

Vidro temperado*: Considerado vidro de segurança. Um choque térmico na fabricação o torna cinco vezes mais resistente que o comum. Se quebrar, produz pedaços pequenos não-cortantes.

Vidro-Cubas*: Cubas de vidro estão sendo bastante utilizadas na decoração de lavabos e banheiros de alto padrão

Vitral*: Técnica artesanal a frio para fabricação de vidro artístico. Existem dois processos: chumbo e fita de cobre. Consiste em encaixar pedaços de vidro em perfil de chumbo ou envolver os vidros com a fita de cobre e soldá-los.

* Fonte: Abravidrohttp://www.andiv.com.br/glossario.asp

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*