Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?

Com a ajuda de alguns programas, o usuário pode descobrir todos os dispositivos que estão conectados no seu Wi-Fi. Dessa forma, são “denunciados” possíveis invasores que estejam roubando sua conexão, deixando a internet mais lenta. Ainda há o risco de acabar compartilhando dados pessoais com o intruso, comprometendo sua segurança online.

Roteador Norton Core da Symantec promete segurança e Wi-Fi mais rápido

Para evitar que isso aconteça, essa lista oferece oito opções de programas e apps para fazer uma análise completa do Wi-Fi, identificando todas as portas de IP utilizadas e cada aparelho conectado. Há soluções com interface em português e todas são gratuitas para baixar e usar. Confira as dicas.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?Veja quais dispositivos estão conectados no seu Wi-Fi e descubra invasores (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

Programas para computador

1) Wireless Network Watcher

O Wireless Network Watcher é prático porque não precisa de instalação: basta baixar e abrir para começar a usar o executável. O recurso faz uma varredura completa dos dispositivos conectados na sua rede wireless, indicando qual é seu roteador, computador e possíveis invasores.

Ao clicar em cada dispositivo há informações sobre o IP, nome, se está ativo no momento endereço MAC e mais dados. É possível configurar de forma avançada, selecionando faixa de IP, adicionando notificações de áudio para as detecções ou comandos específicos no computador.

Com interface em inglês, o programa é gratuito e roda no Windows a partir da versão 2000, funcionando inclusive no recente Windows 10.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?Wireless Network Watcher faz análise da rede Wireless para detectar dispositivos (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

Aplicativo do TechTudo: receba as melhores dicas e últimas notícias no seu celular

2) SoftPerfect WiFi Guard 

A vantagem do programa é que ele funciona em português, com interface fácil de usar. A análise do Wi-Fi pode ser feita pressionando um botão rápido e depois de alguns segundos é gerada uma lista com todos os dispositivos. Nas configurações é possível selecionar o adaptador de rede e ajustar opções de varredura.

Os aparelhos desconhecidos são indicados com um marcador vermelho, enquanto os reconhecidos ficam em verde. Há função para selecionar faixa de endereço IP na análise, adicionar alerta sonoro ou comandos específicos na detecção.

O SoftPerfect WiFi Guard é gratuito para Windows (a partir do XP) e custa US$ 9,99 (cerca de R$ 30) para macOS 10.7 ou superior.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?SoftPerfect Wifi Guard analisa o WiFi em busca de invasores (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

3) Advanced Port Scanner

O programa é prático para usar no dia a dia com sua interface em português pelo computador. O interessante é que ele mostra quais dispositivos estão conectados no Wi-Fi estão ligados ou desativados, exibindo detalhes de cada aparelho.

A análise dura alguns segundos com resultados sobre a fabricante do dispositivo, endereço MAC, pastas compartilhadas e quais Portas IP utilizam. Há ferramentas avançadas para selecionar Portas IP, adicionar comandos específicos, acesso remoto e a verificação pode ser feita quantas vezes precisar.

O download é gratuito e ele é compatível com Windows, inclusive a versão 10.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?Advanced Port Scanner mostra todos os dispositivos conectados no seu Wi-Fi (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

4) Angry IP Scanner

O recurso oferece uma interface básica para analisar todas as Portas IP da sua conexão Wi-Fi em busca de invasores.

A análise dura alguns segundos e mostra os endereços de IP com um marcador em azul (com dispositivos conectados) ou em vermelho (sem uso). Há funções para ajustar a faixa de IP e configurações avançadas.

Disponível com idioma em inglês, o programa oferece download gratuito para Windows (a partir do Vista), MacOS X e Linux, com versões executáveis ou com instalação no computador.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?Angry IP Scanner analisa portas IP para mostrar dispositivos conetados (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

Aplicativos para celular

1) Tether TP-Link

O aplicativo é específico para identificar os dispositivos conectados no roteador da TP-Link via Wi-Fi, usando um smartphone ou tablet. Disponível para Android a partir da versão 4.

0 e iOS, o recurso funciona em português e precisa ter um modelo de roteador compatível para fazer a análise da rede. Com o recurso, o usuário pode identificar intrusos no Wi-Fi de forma simples e ver mais informações sobre cada aparelho conectado, como Porta IP utilizada e endereço MAC.

O recurso é gratuito para baixar e você pode conferir como usar o Tether TP-Link no seu celular neste tutorial.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?Aplicativo Tether identifica dispositivos conectados em Wi-Fi da TP-Link (Foto: Reprodução/Isabela Giantomaso)

2) Fing

O Fing é um aplicativo para celular que permite fazer uma análise da rede Wi-Fi em busca de todos os dispositivos conectados.

Com visual em português, o recurso é eficiente e lista todos os aparelhos conectados pela porta IP wireless, descrevendo inclusive qual é seu roteador, o modelo do celular, computadores ou até seu Chromecast.

O usuário também pode encontrar dados avançados da rede e ver detalhes de cada aparelho, com função de Ping e ações remotas. O escaneamento da rede pode ser feito quantas vezes precisar. O aplicativo está disponível para Android, a partir da versão 4.1, e no iOS.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?Aplicativo mostra informações completas de dispositivos no seu Wi-Fi (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

3) Who Use My WiFi?

O Who Use My WiFi?? oferece interface em português e mostra de forma simples os dispositivos conectados no seu Wi-Fi. A análise leva alguns segundos e é possível ver mais informações sobre cada aparelho, como endereço MAC e porta IP.

O recurso descreve qual item da lista é seu roteador, quais são celulares e o restante dos dispositivos, como computadores. Assim você pode descobrir se alguém usa sua rede wireless indevidamente.

O usuário pode fazer o escaneamento quantas vezes precisar e o app funciona gratuitamente, disponível para Android na versão 4.0.3 ou superior.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?Recurso exibe aparelhos conectados na sua rede Wi-Fi (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

4) Network Scanner

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?App permite gerenciar rede Wi-Fi e descobrir dispositivos invasores (Foto: Reprodução/Barbara Mannara)

Para finalizar, o Network Scanner é uma solução completa para quem precisa gerenciar a rede Wi-Fi, encontrando dispositivos “invasores” usando sua internet. O recurso indica qual aparelho é o roteador, computador pessoal, celulares e até os dispositivos “suspeitos” ou desconhecidos.

É possível renomear os itens para gerenciar de forma mais prática, listando seus equipamentos em casa. O app ainda informa dados avançados como a intensidade do sinal wireless, informações de DNS e IP. Além disso, há funções para reconhecer um IP específico, ativar notificações e compartilhar os resultados.

O app é compatível com Android 4.0.3 ou superior.

Como usar roteador para monitorar quais sites são visitados

Como usar o roteador para monitorar quais sites são visitados Tentando encontrar a melhor maneira de visualizar o histórico do roteador da Internet e verificar o que está sendo acessado em sua casa ou empresa? Aqui está um guia completo com tudo o que precisa saber.

Leia também:  Como Podar Roseiras E Em Que Epoca?

Vivemos em uma era onde a internet governa e controla praticamente tudo em nossas vidas.

Todas as pessoas em nossas vidas, sejam nossos filhos, nossos parceiros ou nossos funcionários, usam a internet diariamente, mas isso, é claro, não acontece sem que existam seus problemas.

Talvez seus filhos estejam acessando pornografia em seus aparelhos? Talvez seu companheiro esteja viciado em jogos de azar on-line ou em trocar mensagens com pessoas que não deveriam? Em alguns casos, seus funcionários podem estar diminuindo sua produtividade no trabalho e acessando conteúdo que não deveriam estar acessando durante o expediente.

Seja qual for o problema que você esteja enfrentando, a melhor maneira de abordá-lo é obter uma prova, para que você tenha certeza do que está acontecendo. Hoje, vamos ensinar tudo o que você precisa saber.

Está se perguntando se alguém pode ver quais sites visita no wifi?

Em suma, a resposta é sim; eles podem ver quais sites eu visito no wifi. Embora muitos sites e serviços ofereçam serviços de criptografia de dados para proteção de seus dados, isso nem sempre é tão seguro quanto você imagina. Por exemplo, se você estiver lendo um e-mail, olhando uma foto ou lendo um artigo, o Wi-Fi não poderá ver o tipo de conteúdo que você está consumindo.

No entanto, eles poderão ver os endereços IP e as URLs dos sites que você visitou. Portanto, essas são as informações que eles precisam para ver o conteúdo que você está acessando. Por exemplo, ainda que não possam ver o vídeo pornô que você está assistindo, eles poderão ver em qual página você estava e com isso podem descobrir com facilidade o conteúdo.

Isso tudo é possível através de um visualizador de histórico de Wi-Fi, ou você pode simplesmente verificar o histórico do roteador de seu computador

Abaixo, mostraremos como é fácil descobrir quais sites estão sendo visitados através do roteador que você tem em sua casa, verificando seu histórico de acesso. No entanto, observe que as etapas podem variar dependendo da marca e do modelo do roteador que você está usando, mas isso geralmente representa apenas uma alteração nos títulos das opções ou no layout da interface.

Passo #1 – Abra seu navegador de internet, em seu computador, e digite seu endereço IP. Será um número de 8 dígitos no formato “000.000.0.0”. Você pode encontrar esse número consultando o manual do seu roteador para começar a verificar seu histórico.

Passo #2 – Agora você encontrará o painel do seu roteador, que é onde pode haver alguma variação, a depender do modelo de roteador que você tem. Comece fazendo login usando suas credenciais de administrador. Estes dados podem ser encontrados no seu manual ou na base do seu roteador para começar a verificar seu histórico.

Passo #3 – Na página inicial do painel do seu roteador, encontre as configurações de “Log” (Registro), o visualizador de histórico do Wi-Fi ou a opção de histórico de atividades. Por exemplo, se você estiver usando um roteador NetGear, poderá usar as configurações do visualizador de histórico de Wi-Fi para encontrar o histórico do roteador na seção Registros, à esquerda.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?

Por outro lado, se você estiver usando um roteador Linksys, precisará verificar se a opção Registro está ativada, o que ativará a configuração Visualizar para ver o histórico do navegador.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?

Isso é tudo o que é necessário para começar a verificar o histórico do roteador de sua casa, residência ou empresa.

Se as pessoas de sua residência usarem principalmente dispositivos móveis, como telefones iOS, iPads, smartphones Android ou tablets Android, existe outra opção disponível para você; FamiSafe.

Alguns dos principais recursos que o FamiSafe pode fornecer incluem:

  • Acompanhe o dispositivo em tempo real usando a tecnologia GPS integrada
  • Veja o histórico de localização de todos os dispositivos
  • Configure áreas personalizadas de geofence para notificações de localização personalizadas
  • Ativamente bloqueie o acesso a determinados sites
  • Veja todo o histórico de navegação acessado pelos dispositivos
  • Configure agendamentos personalizados para o uso dos dispositivos
  • Bloqueie e desbloqueie o acesso a determinados aplicativos

Trata-se de um aplicativo completo de rastreamento e monitoramento para dispositivos móveis que pode ser facilmente instalado no aparelho de alguém e lhe fornecerá todas as informações e recursos necessários para monitorar a atividade da Internet dessa pessoa. Você pode até ver quais sites alguém visita no wifi.

Veja como usá-lo.

Passo #1 – Instale o FamiSafe nos telefones dos pais e dos filhos.

Passo #2 – Crie uma conta no FamiSafe através do aplicativo. Você pode se registrar seja pelo seu telefone ou pelo telefone do seu filho. A mesma conta é aplicável a ambos os dispositivos.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?

Passo #3 – Conecte-se e monitore o telefone dos filhos através do telefone dos pais usando Famisafe.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?

Passo #4 – O FamiSafe é o aplicativo de controle parental mais confiável para o rastreio de localização, bloqueio de aplicativo, filtragem da Web, controle de tempo de tela e muito mais. Você pode começar seu rastreamento agora!

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?

Passo #5 – Usando o menu de navegação no lado esquerdo, role até a opção Histórico da Web e clique nela. Isso mostrará informações atualizadas sobre todos os sites da internet que o dispositivo esteve visitando, para que você saiba exatamente quais sites foram acessados.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?

Como você pode ver, o FamiSafe é um aplicativo cheio de recursos que pode ajudá-lo a proteger seus filhos contra os perigos que podem surgir do uso de um dispositivo moderno, como um iPhone ou um telefone Android.

Isso porque você poderá garantir que eles não acessem conteúdo que não deverem, e se eles já estiverem acessando, você poderá bloqueá-los. Se você acha que seu filho está usando muito seu aparelho, pode usar os recursos de bloqueio e programação para se certificar de que ele estará com um tempo limitado de uso do aparelho.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?

Quando seus filhos estão fora de casa, você também pode usar os recursos de rastreio de localização para garantir que eles estejam sempre em local seguro e onde devam estar, ao invés de algum lugar perigoso. Para garantir que eles não saiam deste local seguro ou para receber uma notificação assim que o fizerem, você poderá usar o recurso de delimitação geográfica.

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?

Não é preciso dizer que, embora os perigos da tecnologia e da Internet nunca tenham sido tão frequentes como agora, nunca houve uma melhor seleção de ferramentas para ajudá-lo a assumir o controle.

Leia também:  Como É Que Sabemos Que Um Rapaz Gosta De Nos?

Independentemente de seus familiares ou funcionários usarem um dispositivo móvel ou um computador, você pode ter controle total sobre o conteúdo que eles acessam para garantir que tudo permaneça seguro e protegido em seu mundo, visualizando o histórico do seu roteador.

Como pesquiso o que foi visto na minha internet wireless?

Escrito por: Ticara Gailliard

Escrito em: November 21, 2017

Como Ver O Que Pesquisam Na Minha Internet?

Visualizar o uso em seu computador através de uma conexão de internet sem fio é bastante simples de ser feito.

Com um pouco de esforço, pode-se ver os computadores conectados à sua rede sem fio e também ver o histórico de navegação na internet.

Isso pode ser importante para verificar o que os seus filhos estão vendo na internet ou quais computadores estão usando a conexão sem fio sem autorização.

Se suspeitar que alguém está usufruindo da sua conexão sem fio sem o seu consentimento, existem várias maneiras que se pode confirmar. O método é verificar os endereços IP conectados ao roteador. Para fazer isso, clique no menu “Iniciar” e selecione “Executar”. Digite “cmd” na caixa de texto e pressione “Enter”.

Uma vez que uma nova janela surja, digite “ipconfig” e pressione “Enter” novamente. Isso irá mostrar a lista de endereços IP usados em seu roteador.

Pode-se contar o número de endereços IP listados em comparação com o número de computadores que devem estar conectados ao roteador para determinar se existem computadores extras.

Você também pode ver os endereços MAC (endereços de controle de acesso à mídia), de todos os computadores conectados à sua rede. Para fazer isso, abra o menu “Iniciar” e selecione “Executar”. Na caixa seguinte, digite “cmd” e pressione “Enter”. Depois que a nova janela abrir, digite “ipconfig/all” e pressione “Enter”. Na janela, a coluna chamada “endereço físico” é o mostra o endereço MAC.

Verificar os logs do seu firewall pode também ajudar a ver se pessoas estão invadindo sua conexão de internet. Para verificar, abra o seu programa de firewall e procure os logs. Ao verificar os logs, verifique se há alguma atividade incomum acontecendo. Às vezes, pode-se encontrar um determinado endereço IP tentando repetidamente acessar a conexão.

Verificar o histórico do navegador

Verificar o seu histórico do navegador exibe quais sites foram visitados no seu computador ou, com as ferramentas apropriadas, qualquer computador na sua rede. Para verificar o histórico do navegador no Mozilla Firefox, abra o Firefox e selecione o menu de histórico da barra de menus na parte superior do navegador.

Ao abrir o menu de histórico, clique em “Mostrar todo o histórico” para ver todos os sites acessados no computador. Você também pode usar o atalho Ctrl + Alt + H. Com o Internet Explorer, pressione Ctrl + H para abrir o histórico.

Para o IE 7, clique no icone com formato de estrela na parte superior esquerda, ou para o for IE 6 ou anterior, clique no icone que lembra um relógio com uma seta.

Alguns roteadores possuem a opção de registrar todas as atividades de todos os computadores em rede. Ao registrar a atividade, pode-se monitorar o uso de outros computadores. Roteadores Linksys são conhecidos por ter esta configuração.

Para verificar, abra as configurações administrativas do seu roteador e procure as configurações de log. A maioria dos roteadores é configurada para ter um endereço residencial de 192.168.1.

1, a não ser que tenha sido alterado por si mesmo ou outro administrador.

Existem diversos softwares de terceiros para download disponíveis para verificar o histórico de navegação e também quem está acessando a conexão à internet.

Por exemplo, o Enhanced History Viewer é um plugin para o Firefox que exibe o histórico de informações detalhado. O IE History View para o Internet Explorer funciona de uma forma similar.

O Advanced Port Scanner irá permitir ver todas as portas conectadas ao roteador.

Três modos de impedir que o provedor de acesso monitore a sua navegação | CIO

Se empresas como Google e Facebook podem monitorar a navegação de seus usuários para vender publicidade, então os provedores de acesso internet também podem.

Pelo menos no entender dos senadores americanos, que nesta sexta-feira aprovaram a legislação que passa a permitir que os ISPs passem a monitorar e a vender o histórico de navegação de seus clientes para anunciantes.

O projeto segue agora para votação na Câmara, onde a maioria republicana é favorável à medida.

Portanto, qualquer pessoa preocupada com sua privacidade, e a do tráfego web dos funcionários da sua empresa, terá de buscar meios de proteger o uso da Internet da coleta de dados, possivelmente também por parte de seu ISP.

Ok, você vai dizer que a maioria dos navegadores possui um modo que permite ao usuário
visitar sites sem ser rastreado. Não há histórico ou mesmo cookies. Sim, mas você precisa saber que essa proteção é limitada. Os sites que
você visita continuarão a receber o endereço IP do seu roteador e o seu
provedor de Internet saberá quem você está visitando. E, se o seu

provedor sabe, o governo também pode eventualmente descobrir. Se você usar as ferramentas certas elas podem acrescentar camadas de proteção no seu navegador.

Aqui você encontrará três opções relativamente simples de ações que que você pode tomar para começar a se proteger.

1 – Usar HTTPS em todos os lugares
A extensão do navegador HTTPS Everywhere, da Electronic Frontier Foundation, é uma das primeiras coisas que você deve instalar.

Esta extensão requer que todas as conexões do site com o navegador ocorram usando criptografia SSL/TLS. Isso significa que o conteúdo do que você está visualizando será protegido da coleta passiva pelo seu provedor de acesso.

Há apenas uma hipótese da extensão não conseguir forçar HTTPS:  quando o site ao qual você estiver se conectando não suportar o protocolo.

A extensão começa a funcionar assim que você a instala. Só não impede, entretanto, que o seu ISP para de ver os locais que você visita. Apenas protege o conteúdo da sua comunicação. Assim, seu ISP saberá que visitou o YouTube, mas não o que você assistiu enquanto estava lá, ou as páginas específicas visitadas.

A HTTPS Everywhere está disponível para Firefox (desktop e Android), Chrome e Opera.

2 – Usar uma rede privada virtual paga
O próximo passo é se inscrever em um serviço de VPN pago – não um serviço gratuito que colete seus dados e o venda a terceiros para fins de análise ou use anúncios para oferecer suporte a seu serviço gratuito, porque isso seria pior que deixar o seu provedor rastreá-lo. O custo de uma VPN para manter seus dados privados deve girar em torno de US $ 40 a US $ 60 por ano.

Leia também:  Como Dizer Aos Amigos Que Estou Gravida?

Uma VPN é como um túnel criptografado entre você e a Internet.

Você se conecta diretamente à sua VPN (uma conexão que seu ISP vai ver) e, em seguida, toda a navegação na Internet passa pelos servidores da VPN e bloqueia o olhar de terceiros.

Empresas configurarem suas próprias VPNs usando aplicações especiais de redes. Mas em seu dispositivo pessoal, você terá que optar por algum serviço comercial de VPN.

  • Algumas empresas de antivírus também oferecem serviços VPN, que podem
    funcionar como um meio-termo entre soluções gratuitas e as comerciais
    pagas, uma vez que os usuários conseguem negócios melhores caso também
    possuam uma licença de antivírus daquela companhia. Além disso, essas
    soluções de VPN já possuem configurações razoavelmente seguras, então os
  • usuários não precisam se preocupar em configurá-las por conta própria.
  • Uma vez que você tenha escolhido um fornecedor confiável e configurado uma VPN, defina-a para iniciar automaticamente e passar todo o tráfego da Internet por lá.

Escolher uma VPN é um pouco complicado uma vez que você quer um provedor que colete e armazene uma quantidade mínima de dados sobre a sua navegação. A Freedome VPN promete não registrar seu tráfego e é executada pelo F-Secure, um nome respeitável na segurança da Internet.

Existem tecnologias diferentes de VPN com forças diferentes de
criptografia. Por exemplo, o PPTP (Point-to-Point Tunneling Protocol) é
rápido, mas muito menos seguro do que outros protocolos como o IPSec ou o OpenVPN, que usam SSL/TLS (Secure Sockets Layer/Transport Layer
Security). Além disso, o tipo de algoritmo de criptografia e o tamanho

  1. da chave usados também são importantes nas VPNs baseadas em TLS.
  2. Enquanto o OpenVPN suporta muitas combinações de cifras, protocolos
    de trocas de chaves e algoritmos de hashing, a implementação mais comum
    oferecida pelos provedores de serviços de VPN para conexões OpenVPN é a
    criptografia AES com troca de chaves RSA e assinaturas SHA. As
    configurações recomendadas são criptografia AES-256 com uma chave RSA
    que tenha pelo menos 2048 bits e a função criptográfica SHA-2 (SHA-256),
  3. em vez de SHA-1.
  4. Vale notar que quanto mais forte a criptografia, maior será o impacto na velocidade de conexão. A escolha da tecnologia e da força da
    criptografia da VPN deve ser feita com base em cada caso, dependendo do
  5. tipo de dado que será passado por ela.
  6. Tudo que você tem que fazer é esperar que seu ISP não obstrua ou
    estrangule seu tráfego sempre que você estiver usando uma VPN paga, ou
  7. qualquer outro tipo de proteção.

No mercado corporativo, a maioria das empresas depende muito da utilização da rede privada virtual (VPN) no endpoint, mas há várias formas de se proteger o tráfego da rede IP.

A Cisco, por exemplo, acaba de anunciar o primeiro gateway seguro de internet (SIG, na sigla em inglês) em nuvem. Segundo a empresa, o Cisco Umbrella oferece proteção de dados dentro e fora da
rede corporativa.

Opera como uma plataforma em nuvem que, além de interromper ataques emergentes em todas as
entradas e protocolos, também
bloqueia o acesso a domínios, URLs e IPs antes que a conexão seja

estabelecida ou um arquivo seja baixado.

Isso se torna crítico, porque a maioria das pessoas não trabalha de uma única localização.
Muitos estão em casa, cafeterias, escritórios dos clientes, hotéis ou
aeroportos e, independentemente de onde trabalhem, os dados precisam
estar protegidos. Entre os recursos do Cisco Umbrella estão a visibilidade necessária para proteger o acesso à internet em todos os dispositivos da rede,

escritórios e usuários remotos, não só de bisbilhoteiros, quanto de cibercriminosos.

  • As necessidades de segurança das empresas são diferentes das
    necessidades da maioria dos usuários, que normalmente só precisam se
    proteger contra ataques oportunistas que espionam o tráfego – a não ser
    que estejam preocupados com a vigilância em massa da NSA (Agência
    Nacional de Segurança dos EUA). Neste caso, uma criptografia muito forte
  • é necessária.

3 – Ajustar seu DNS
Você também deve querer que a solução de VPN escolhida o proteja contra vazamentos de DNS. O Sistema de Nomes de Domínio é como o seu computador traduz um nome de site legível para humanos, como CIO.com.br, em um endereço numérico de Internet. É como a lista telefônica da Internet.

O problema é que o seu PC é geralmente configurado para usar o DNS do seu ISP, o que significa que seu ISP vê todos os pedidos do seu navegador. As VPN normalmente configuram o seu PC para usar seu DNS, e normalmente há um recurso de proteção contra vazamento de DNS que garante que seu PC não ignore a VPN e use suas configurações de DNS padrão.

No entanto, para ter certeza de que você não está usando o DNS do seu ISP, é uma boa ideia configurar seu PC para usar um provedor de DNS de terceiros, como OpenDNS.

Uma vez configurado, consulte o IPLeak.net e teste vazamentos de DNS (use o teste estendido) para se certificar de que você não está revelando nenhum dado que você não queira revelar.

Outras possibilidadesNo caso de webmail, uma solução possível para manter a privacidade pode ser o uso do add-in MaskMe. Com ele instalado no Firefox ou Chrome você pode clicar no campo para adicionar o seu endereço de e-mail e passar a usar um endereço aleatório e descartável.

A mensagem enviada para o endereço será redirecionada
automaticamente para o seu e-mail real… pelo menos até que você diga ao MaskMe

para parar com os envios.

Para manter uma navegação mais privada você pode, ainda, utilizar o navegador anônimo Tor. Esse browser
especial sempre roda em modo privado. Ele envia o seu sinal por uma
série de servidores para esconder de onde ele realmente vem. É o

mais seguro que você consegue ficar na Internet.

Por fim, tenha em mente que nenhuma dessas opções é infalível, mas se utilizá-las você terá dado uma série de passos importantes para a sua proteção e a dos funcionários da sua empresa.

Não há qualquer tipo de proteção 100% perfeita, que irá assegurar a sua privacidade por completo. A vulnerabilidade Heartbleed deixou isso bem claro neste ano. Mas você pode “blindar” o seu acesso à

  1. Internet, tornando uma brecha de segurança menos provável.
  2. Confira mais de 100 materiais gratuitos sobre tecnologia no HIT – Hub de Informação e Tecnologia do IT Forum

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*