Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?

Olivia Hodges

Por Marta Stegani
Atualizado em 05.02.20

O undercut feminino é um corte moderno e autêntico para mulheres cheias de estilo. Quem viveu nos anos 90 provavelmente vai se lembrar do corte, que era febre entre a mulherada que queria diminuir o volume dos fios. Com uma cara nova, agora o undercut também pode ter diversos desenhos na área raspada e ainda brincar com as cores.

Se você quer transformar consideravelmente o seu visual, confira aqui 70 inspirações para todos os tipos de cabelo – das mais basiquinhas até as mais ousadas!

O que é undercut feminino

O undercut é um tipo de corte que raspa ou deixa bem batidinha apenas a região da nuca. O corte tem similaridade com o sidecut, em que a lateral da cabeça é que fica com os fios mais curtos. Os dois são cheios de estilo e há quem opte ainda por unir os dois e raspar toda a área lateral da cabeça.

70 fotos de undercut feminino que vão fazer a sua cabeça

Tem interesse no estilo mas não sabe muito bem como começar e precisa de inspirações? Aqui você vai encontrar dicas para cabelos curtos, compridos, discretos e até mais ousados.

1. Um corte autêntico, feminino e cheio de atitude

Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?

The Best Haircut

2. Assim é o undercut, uma tendência que vem voltando com tudo

Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?

Bruna Dalla Vecchia

3. O corte já foi febre nos anos 90

Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?

Merve Top

4. Mas hoje voltou repaginado

Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?

King’s Lane Cattery

5. Ele pode ser bem básico, apenas com a nuca raspada

Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?

Leslie French

6. Ou ser mais incrementado, com diversos desenhos

Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?

Hairmaster Tanya

7. É um corte que valoriza quem tem tatuagem na nuca

Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?

Hairmaster Tanya

8. A parte da nuca pode ganhar diversos desenhos…

Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?

Miguel Joya

9. … diversas cores

Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?

j.koy

10. Vai bem em todos os tipos de cabelos

Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?
Veja também
O estilo moderno, ousado e democrático do corte sidecut

Hairmaster Tanya

11. Fica um charme em cabelos curtos e desconectados

Geovana Carlos Hair

12. O undercut também pode compor um visual elegante

Rebeca

13. Ele dá um charme aos cabelos cacheados

Amanda Lorena

14. Dê ainda mais vida aos seus cachos!

Hairmaster Tanya

15. Imagine a sensação de passar a mão e sentir a nuca fresca

Merve Top

16. Sinta-se livre para ousar

Lauren

17. E passar a maquininha que você quiser

Undershave Page

18. Veja como o corte transforma um visual básico em estiloso

Dany Sahne

19. No início, a proposta do corte era apenas diminuir o volume dos cabelos

Rebeca

20. Mas com o tempo ele evoluiu e virou sinônimo de personalidade

Devika Ivars

21. A maquininha é capaz de fazer verdadeiras obras de arte

22. Até o símbolo da Mulher Maravilha vira inspiração

Sam Nweberry

23. Transforme sua paixão em desenho

Kethlyn

24. Tem coração para as mais românticas

Hairmaster Tanya

25. Trevo de quatro folhas para quem precisa de sorte

Hairmaster Tanya

26. Repare no movimento que o corte dá aos fios

RS Style Hair

27. Veja os detalhes dessa flor

Hairmaster Tanya

28. O barbeiro é o profissional responsável pelo desenho

Camile Alves

29. O corte requer manutenção frequente

Andinho Barber

30. Para manter o desenho intacto, recomenda-se o retoque a cada 15 dias

Gustavo Barber

31. O formato triangular deixou mais espaço para o desenho

Hairmaster Tanya

32. A técnica é vista com mais frequência em homens

Hairmaster Tanya

33. Mas tem seu toque pra lá de feminino

Gabriele Saturno

34. Seja nas madeixas pixie, curtas ou longas

Hairmaster Tanya

35. Todas as mulheres podem aderir!

DANN

36. Tem visual mais autêntico que esse?

Hairmaster Tanya

37. Além dos dreads, o undercut se uniu ao sidecut

Nate The Barber’s Place

38. Aliás, essa é um ótima combinação!

Hairmaster Tanya

39. O corte também não tem restrição de idade

Hair By Levi

40. Um visual de muito estilo!

Undershave Page

41. O undercut também combina com cabelos longos

Lobregat Hair Design

42. Até famosas já adotaram o estilo

Selena Gomez

43. O desenho pode ser bem delicado

Melina Fujita

44. Ou ter traços mais fortes

Pietro Rodrigues

45. Se você quiser exibir o corte, é só prender os fios

Gustavo Barber

46. Se não quiser, é só soltá-los

Suzy Paczkowski

47. Além do formato em V, este corte possui detalhes

Gustavo Barber

48. Seu cabelo pode ser liso, crespo ou cacheado, não importa

Rachel Kelly

49. O undercut dá aquele up no visual

Hairmaster Tanya

50. E mudar sempre faz bem, né?

Lexie Berish

51. Você também pode incrementar com acessórios

Hairmaster Tanya

52. E até fazer penteados lindos!

Kari Visser

53. Difícil vai ser deixar de exibir o corte

Татьяна Смыслова

54. O sidecut dá um toque a mais ao visual com piercings e tatuagens

Hairmaster Tanya

55. E veja como ele é sensual

Kari Visser

56. Se você gosta de cores, dá para brincar e muito

Pászti Vivienn

57. Elas podem estar presentes apenas na área do corte

Kari Visser

58. Assim como este azul em degradê

elyssa zuniga

59. Ou na parte de cima, deixando o desenho na cor original

BARBERLOVE

60. As cores podem ser discretas

Sorebelish

61. Ou mais alegres – vá de acordo com a sua personalidade!

RachElizabethGolder

62. Por que não ousar na cor e no desenho?

Matthew Marshall

63. Nos fios escuros, as cores se destacam ainda mais

Hairstylist Minsk

64. Que tal apostar nas cores fantasia?

Shelby Franklin

65. Um mix de cores e um corte bem desfiado

Hair Sundsboe

66. Este rosa longo com dreads e undercut ficou moderno e estiloso

Kari Visser

67. Mas os desenhos podem variar, assim como esta colmeia

BuzzCutFeed

68. E até este desenho bem ousado e detalhado

Wichita Hair Artist

69. Se inspire nessa mandala roxa

70. Escolha o desenho e a cor que mais combina com você e arrase!

Shelby Pastelby

Se você quer modernizar o visual, aposte no undercut e mostre todo seu estilo. Caso ainda esteja insegura, confira outras ideias de cortes modernos para te ajudar a decidir.

Físicos descobrem como enxergar através de materiais opacos

Materiais Avançados

Redação do Site Inovação Tecnológica – 10/03/2010

Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?

Sabendo como a luz se espalha no interior de materiais opacos, físicos conseguiram ver através dessas substâncias, como o cristal de açúcar à direita.[Imagem: American Physical Society]

  • Vendo através de materiais opacos
  • Materiais como papel, tinta ou tecidos biológicos são opacos porque a luz que passa através deles se espalha totalmente, seguindo caminhos complexos e aparentemente aleatórios.
  • Mas um experimento feito por físicos do instituto de pesquisas francês ESPCI, demonstrou que é possível focalizar a luz através de materiais opacos e detectar objetos que estiverem escondidos por trás deles – desde que você tenha informações suficientes sobre o material.
  • Matriz de transmissão
  • A fim de demonstrar a sua abordagem para caracterizar as propriedades ópticas das substâncias opacas, os pesquisadores começaram fazendo a luz passar através de uma camada de óxido de zinco, um componente comum das tintas brancas.

Ao estudar a forma como o feixe de luz variou ao encontrar o material, os pesquisadores foram capazes de construir um modelo numérico, chamado matriz de transmissão, que contém números (exatamente 65.536 números, no caso deste experimento) que descrevem a forma como a luz é afetada pela camada de óxido de zinco.

De posse da matriz de transmissão, é possível ajustar um feixe de luz para que ele tenha as características específicas necessárias para passar através da camada de óxido de zinco, concentrando-se novamente na forma de um feixe de luz no outro lado – como se o material fosse transparente.

Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?

Configuração do experimento que permitiu enxergar através de materiais opacos.[Imagem: Popoff et al.]

  1. Alternativamente, os físicos demonstraram ser possível medir a luz que emerge do material opaco, usando a matriz resultante para montar uma imagem dos objetos que estão por trás dele – uma imagem monocromática, por enquanto.
  2. Lentes opacas
  3. O experimento mostra que um material opaco poderia servir como um elemento óptico de alta qualidade, comparável a uma lente convencional, desde que se construa uma matriz de transmissão suficientemente detalhada.
  4. Quando aplicada a materiais relativamente transparentes – como células vivas – a matriz de transmissão pode ser usada para gerar uma reconstrução tomográfica da amostra, criando uma imagem de seu interior.
  5. Além de permitir espiar através de papel ou tinta, a técnica abre a possibilidade de que os materiais opacos sejam usados para criar elementos ópticos em dispositivos em nanoescala, em dimensões nas quais a construção de lentes transparentes é muito difícil ou mesmo inviável.

Bibliografia:

Artigo: Measuring the Transmission Matrix in Optics: An Approach to the Study and Control of Light Propagation in Disordered Media

Inventada aplicação para ver prémio antes de raspar uma raspadinha

Quando apareceram as primeiras raspadinhas, eu fiquei viciado nelas. Não no sentido de querer jogar mais e mais, mas no sentido de querer desmontá-las e descobrir como funcionavam.

Será que eu podia ver o que estava por detrás daquela tinta sem ter que raspar? Se você escrever uma mensagem com sumo de limão, basta um pouco de calor para tornar a mensagem visível.

Eu queria saber se era possível ver o interior da raspadinha, eu queria muito!

Leia também:  Como Se Chama O Pigmento Que Da Cor A Pele Humana?

Então comecei experimentando com luzes, tentando descobrir alguma transparência, alguma forma de explorar o índice de refração do filme de prata.

Tentei usar lasers de diversas potências e frequências(cores), lâmpadas de sódio e outras fontes de luz monocromática, mas sem resultados. Usei filtros de polarização, paralelos e circulares.

Todo o tipo de óticas, desde lupas a lentes de telescópios. Nada.

Todas estas experiências foram documentadas e devidamente fotografadas. Certo dia, ao aplicar filtros digitais numa das fotos tiradas à luz do sol, eu consegui observar alguns contornosde alguns símbolos. As letras e os números não eram legíveis, mas era um passo na direção certa.

Desde então dediquei o meu tempo a tirar fotografias de alta definição e de longa exposição, tiradas de diversos ângulos. Como também sou dado a programação, escrevi um programa para combinar as diversas fotos e unir os contornos obtidos por cada imagem numa só. Muita matemática, muita complicação mas, voilá: Enfim consegui!

Como ganhei dinheiro com as raspadinhas

Agora que eu já sabia como ver por detrás da prata da raspadinha, só me faltava mesmoganhar na raspadinha! Meu problema era como entrar na loja com a minha câmera gigante, tirar fotos às raspadinhas, voltar para casa para correr meu programa e voltar para comprar a raspadinha vencedora. Mesmo que a raspadinha estivesse à minha espera, eu ia dar muito nas vistas. Não era um processo que eu podia repetir todos os dias até enriquecer.

No dia seguinte, peguei na minha câmera, no meu controlo remoto e fui à loja da esquina.

Expliquei para o vendedor que tinha um método para descobrir as raspadinhas com prémio e mostrei-lhe o truque do controlo remoto.

Ele ficou meio indeciso, mas a perspectiva de eu dizer a verdade foi suficiente para que ele me deixasse fotografar as raspadinhas. Passado uma hora lá voltei, comprei duas raspadinhas e claro, ambas tinham prémio.

Antes de baixar a LuckySOB você deve ter atenção aos seguintes critérios. Para que a aplicação funcione corretamente você precisa de usar um smartphone com uma câmara de 20 megapixelsou mais.

Este é um requerimento fundamental pois as câmaras com baixa definição simplesmente não conseguem obter imagens com detalhe suficiente.

Uma vez que não existem iPhones com tal definição, a aplicação está disponível apenas para smartphones correndo o sistema Android.

Como Ver O Que Está Debaixo Raspadinha Sem Raspar?
Foto: Vil3.com

Depois de instalar a aplicação num smartphone de qualidade, você precisa ter em atenção a um outro factor. As fotos devem ser tiradas com luz natural, ou seja, se o ambiente estiver iluminado por lâmpadas fluorescentes, incandescentes ou leds, você não terá nenhum sucesso.

Procure tirar fotos a raspadinhas que estejam sendo iluminadas directamente pelo Sol ou que estejam num lugar com bastante luz natural. A luz do Sol é o único tipo de luz que contem as frequências(cores) necessárias para que os filtros funcionem.

Dicas: evite dias de chuva e dê preferência às horas do dia em que o Sol esteja mais forte.

Passado os cinco segundos, você receberá a indicação que o processo foi concluído. Agora basta analisar a imagem obtida e conferir se esta tem prémio.

Note que a aplicação não lhe vai dizer se ganhou ou não, cada raspadinha tem os seus símbolos e as suas regras, você é que tem de conferir.Estando cumpridos estes dois critérios, você já pode usar a aplicação e ver a sua sorte a mudar.

Aproxime a câmara de uma raspadinha e pressione no botão “Revelar“. A aplicação irá tirar fotos repetidamente durante 5 segundos.

Durante estes cinco segundos, mantenha a câmara do celular apontada para a raspadinha, mas mova-o em várias direcções de modo a captar o máximo de ângulos possíveis. Não se esqueça de usar um cartão de memória (recomendo 32 GB) para armazenar as fotos. Fotos de alta definição ocupam muito espaço de armazenamento.

Agora é só repetir o processo até lhe calhar a sorte grande!

Seja rápido

Raspando em busca de fortuna

Edite Silva raspa com afinco o bilhete de cartão. Foi um acaso que a levou ao Rossio nesta manhã de inverno, mas deu-lhe a oportunidade de tentar a sorte numa raspadinha. “Jogo uma ou duas vezes por semana, às vezes também meto um Euromilhões, é o que calha”, conta a costureira lisboeta, de 62 anos.

Gastou dois euros e desta vez a coisa deu certo: “Está a ver, ganhei cinco euros. Já é uma ajuda para o almoço”, explica sorridente. Mas, na hora de levantar o prémio, Edite muda de ideias.

Pede uma nova raspadinha, desta vez no valor de cinco euros.

É uma das variações do jogo ‘Pé-de-Meia’, aposta que neste caso oferece como prémio máximo um rendimento mensal de 2 mil euros durante 12 anos.

Não é desta que Edite muda de vida. Acaba por perder os cinco euros de ‘lucro’ e deixa a loja Campião, casa com filiais em vários pontos do País, com um ‘prejuízo’ de dois euros. “Se o prémio for pequeno, compro outra raspadinha. O mais que ganhei neste jogo foi 50 euros, nessa caso guardei o dinheiro”, explica Edite.

Rui Santos, de 55 anos e empregado da Campião há 18, assiste a estas apostas de impulso a toda a hora. “A raspadinha é o jogo que mais tem crescido. É curioso percebermos que as pessoas não veem a raspadinha como um jogo; para quem compra muito é como se fosse um investimento.” 

SEMPRE A CRESCER

Os números do Departamento de Jogos da Santa Casa de Misericórdia revelam a evolução da popularidade da raspadinha, o único jogo que contraria a tendência de queda dos jogos sociais. Em 2011, os portugueses gastaram 1059 milhões de euros com o Euromilhões, mas os dados do ano passado (até ao final do mês de novembro) mostram que esse valor se ficou nos 846 milhões.

Quanto à raspadinha, o dinheiro gasto pelos apostadores passou de 207 milhões de euros em 2011 para 625 milhões em 2014. Se recuarmos a 2008, o ano em que começou a crise económica que ainda atravessamos, o cenário de crescimento agiganta-se. Nessa altura as receitas geradas pela raspadinha não chegavam aos 50 milhões de euros.

Os prémios pagos pela Santa Casa mostram também um crescimento acentuado.

Se, em 2010, a raspadinha deu aos apostadores quase 68 milhões de euros, em 2014 (dados até novembro) foram distribuídos por este jogo 393 milhões de euros.

O salto começou em 2011, ano em que foram introduzidas as raspadinhas ‘Pé-de-Meia’, que oferecem como prémio máximo um rendimento mensal avultado – de 500 a 3 mil euros, durante vários anos.

Segundo o site do Departamento de Jogos, existem neste momento 21 variações da raspadinha. As regras mudaram muito desde 1995, o ano da introdução deste jogo, em que ganhava quem encontrasse três símbolos iguais escondidos debaixo da área a raspar.

Agora há várias combinações diferentes, uma variedade que , pelos vistos, tem trazido bons resultados – em 2014, a raspadinha foi o único jogo social em que se verificou um crescimento do montante dos prémios atribuídos. O Euromilhões ainda é o jogo mais lucrativo – representa 50% dos 1,7 mil milhões de euros de receitas totais da Santa Casa, mas a raspadinha é o que mais cresce.

Um excelente negócio para o Estado, que desde 2013 cobra um imposto de selo de 20% sobre todos os prémios acima de cinco mil euros. Em 2014, a fazenda pública deitou a mão a 44 milhões de euros por via deste imposto.

A raspadinha é um jogo de características muito especiais. O facto de o apostador saber na hora se o bilhete que comprou tem ou não prémio mudou o perfil de quem aposta.

“A raspadinha tem quase 20 anos, mas foi quando se introduziu o ‘Pé-de-Meia’ que o crescimento explodiu. É curioso verificar que são mulheres, sobretudo de meia-idade, quem mais joga.

Os homens preferem o Euromilhões ou as lotarias”, explica Miguel Pinho, da Casa da Sorte do Rossio, em Lisboa.

O psicólogo Pedro Hubert, especialista no tratamento da adição ao jogo, explica que esta tendência está identificada. “Não existem estudos definitivos que nos possam dar certezas, mas há muito que os especialistas nesta área identificam as mulheres na faixa etária entre os 50 a 65 anos como tendo maior propensão para estes jogos de resultado imediato.

Não se conhecem com exatidão as razões, mas eu julgo que tem a ver com o facto de esta ser uma idade de mudanças profundas na vida das mulheres. Os filhos saem de casa, acontecem separações e divórcios, a mulher procura muitas vezes uma solução rápida para problemas que são novos nas suas vidas.”

O especialista fala do risco que este tipo de jogo traz. “A raspadinha está disponível em todo o lado, é um jogo barato, jogado por muita gente. Quanto mais gente joga, mais probabilidade existe de atrair pessoas que tenham uma predisposição para o jogo compulsivo”, alerta Pedro Hubert, que diz, no entanto, não existirem ainda em Portugal estudos sobre este fenómeno específico.

Miguel Pinho vende jogos sociais na Casa da Sorte, em Lisboa, há 17 anos e sublinha a popularidade que a raspadinha conseguiu nos últimos anos. “Temos esgotado o nosso stock quase todas as semanas.

As pessoas procuram todos os jogos mais caros e mesmo os bilhetes de 10 euros [o ‘Mega Pé-de-Meia’, que dá um prémio máximo de 3 mil euros por mês durante 14 anos] têm esgotado.

Há clientes que chegam a comprar diariamente maços de raspadinhas, que podem atingir valores bem acima dos 100 euros.”

O funcionário da Casa da Sorte faz uma ligação direta entre a crise económica e o crescimento da raspadinha: “Há muita gente com pressa de resolver as suas vidas. Há a ideia, que realmente é verídica, de que as hipóteses de ganhar um prémio elevado são maiores na raspadinha do que no Euromilhões ou nos outros jogos.”

Leia também:  Como Esquecer Alguem Que Nos Traiu?

FEBRE GERAL NO PAÍS

O fenómeno da raspadinha varre o País de norte a sul. No Porto, a casa Deus dá a Sorte é uma das mais conhecidas da Baixa. Na praça da Liberdade (Aliados), a casa vende jogos e lotarias há quase 100 anos. Simões Lopes, de 60 anos, é  o proprietário.

“A raspadinha é um jogo viciante. As pessoas parece que quanto mais perdem mais depressa querem recuperar. Como há muitos prémios, mesmo que de baixo valor, isso estimula a jogar mais”, conta. Também nesta casa os plafonds combinados com a Santa Casa têm esgotado. São 10 mil euros de raspadinhas vendidas a cada semana. Por vezes, a sorte sorri.

“O maior prémio que demos foi no Natal de 2013, em que saiu uma raspadinha de 50 mil euros.” Simões Lopes, de 60 anos, confirma a tendência do perfil de jogadores: “Há mais mulheres a jogar.”

Em Coimbra, o café Santa Cruz, junto à igreja com o mesmo nome, é um símbolo da cidade.

Há muito que ali se vendem jogos sociais, mas foi só há seis meses que os proprietários decidiram vender raspadinhas.

“Foi a Santa Casa que insistiu e, de facto, os resultados têm sido muito acima do que esperámos”, conta Nuno Miranda, de 36 anos, um dos sócios-gerentes do café, situado na zona nobre da cidade.

“As pessoas compram bilhetes de todos os preços, em relação à raspadinha, o que tivermos vai tudo”, conta. A maior recompensa que o Santa Cruz deu na raspadinha foi um segundo prémio da raspadinha ‘Super Pé-de-Meia’. Um cliente ganhou um rendimento mensal de 1500 euros nos próximos seis anos.

“O prémio sair no momento é um grande atrativo. E quando sai, compra-se outra. Mais de 90% dos premiados gastam o que receberam num novo bilhete”, conta Nuno Miranda.

Em Faro, a casa O seu Café já ultrapassou as metas acordadas com a Santa Casa. “O objetivo era chegarmos aos 6 mil euros de vendas por semana e isso foi atingido há muito.

Para o ano, a meta será mais ambiciosa”, explica Luís Filipe Graça, concessionário do café, que explica que o mediador fica com cerca de 10% da receita da raspadinha. O maior prémio que saiu na casa foi um ‘Pé-de-Meia’ de 1500 mensais por 12 anos.

Também ele aponta a lógica imediata do jogo como a razão do seu sucesso: “É quase como ir a um casino, sabe-se logo se há prémio.”

Saiba como pode aumentar a probabilidade de ganhar dinheiro nas raspadinhas

As lotarias, como a raspadinha ou o euromilhões, não são um investimento, aliás o mais provável é mesmo perder todo o dinheiro apostado.

Mas são um entretenimento apreciado por muitas pessoas que jogam pelo «shot» de dopamina que é libertado no cérebro quando sai um prémio. Não constitui propriamente um problema, desde que não se gaste muito dinheiro.

No entanto, a DECO Proteste deixa algumas técnicas que pode aplicar para aumentar as suas hipóteses de ganhar dinheiro com este jogo da Santa Casa.

LEIA DEPOIS
Dieta do ovo cozido promete fazê-la perder 24 quilos em 2 semanas

1. As raspadinhas não são todas iguais

Cada raspadinha é um jogo, em que é emitido um determinado número de bilhetes. Destes, só alguns têm prémio. Quanto mais bilhetes existirem com prémio, mais fácil será ganhar algo. Mas, regra geral, o maior número de prémios é compensado pelo menor valor dos mesmos.

O prémio mais baixo é habitualmente igual ao valor do bilhete, portanto apenas recupera o valor apostado. A linha «Proporção do total de bilhetes» premiados é um dos dados mais relevantes. Um valor mais elevado quer dizer que é mais frequente ganhar qualquer coisa.

Mas atenção porque o facto de haver mais bilhetes premiados, não quer dizer que essa raspadinha seja ‘melhor’.

Como referimos, prémios mais frequentes são habitualmente compensados por ganhos menores. O que interessa saber são as que pagam mais aos apostadores.Essa informação vem na linha «Receitas para a Santa Casa».

A Santa Casa fica com parte do dinheiro das apostas para financiar a sua atividade de apoio social: é a razão de ser destes jogos sociais. Mas quanto maior a fatia do bolo da Santa Casa, menos sobrará para os apostadores. Logo, as melhores raspadinhas são aquelas onde este valor é menor.

A «Reverse rápido», por exemplo, destaca-se pela negativa: os apostadores (em conjunto) vão receber pouco mais de metade dos valores apostados.

Finalmente, temos a informação do prémio máximo, aquele que faz sonhar os apostadores sendo o engodo que os leva a jogar.

Pode ser elevado mas difícil de obter (literalmente, uma hipótese num milhão, no caso do «Mega Pé de Meia» digital), ou ser de baixo valor e relativamente frequente (prémios de 100 euros são 1 em mil no «Reverse Rápido»).

Nota ainda para o facto de haver jogos com nomes iguais mas regras diferentes no papel e no digital, como é o caso da «Mega Pé de Meia» digital.

Esta é um caso muito interessante: a versão papel tem mais bilhetes premiados (33% contra 31% no digital) e mais bilhetes com prémio máximo (1 em cada 800 mil contra 1 num milhão no digital). Parece melhor, não é? Mas no entanto, é ligeiramente pior negócio (só 68% das receitas vão para os investidores contra 70% na versão digital). Isto sucede porque a digital tem prémios intermédios (logo abaixo do máximo) mais generosos, apesar de estes não chamarem tanto a atenção como o máximo.

2. Qual raspadinha escolher?

Há dezenas de raspadinhas diferentes disponíveis. Como orientação no momento de escolher, consulte o regulamento (no site ou no verso do bilhete em papel).

 Os dois números que interessam são a percentagem do capital emitido distribuído como prémio (quanto maior melhor, mais dinheiro está disponível para os apostadores) e a probabilidade de ganhar um prémio (quanto mais baixo o número melhor: «1 em 2» quer dizer que metade dos bilhetes tem prémio, enquanto «1 em 4» quer dizer que só um quarto dos bilhetes tem prémio).

Escolha o jogo adequado aos seus objetivos. Em regra, como o mais provável é perder dinheiro, compre os bilhetes mais baratos. Quanto menos gastar, melhor, e já satisfaz o «bichinho» de jogar.

Infelizmente, dados da Santa Casa sugerem que os portugueses preferem raspadinhas de 5 euros. Em particular, se quer oferecer a um membro mais jovem da família, há que ter algum cuidado.

As raspadinhas com ganhos frequentes podem satisfazer mais a curto prazo, mas podem também tornar-se rapidamente mais viciantes. Resista a permitir jogar de forma sucessiva.

4. Prefira o digital

Os concursos disponíveis no site dos Jogos Santa Casa são mais generosos. Em regra distribuem 70% das receitas como prémios. Já em papel, há jogos que distribuem menos de 60% das receitas.

É também mais seguro no que toca a prémios elevados (os bilhetes em papel podem ser perdidos ou roubados) e evita esquecer-se de trocar prémios pequenos (são creditados automaticamente na conta do apostador). Bónus: não consome papel. Mas cuidado que pode ser mais viciante.

Aviso que vale a dobrar para uma app que pode estar no telemóvel, estando o jogo (literalmente) ao alcance dos dedos.

LEIA TAMBÉM
Horóscopo 2020 | O que reservam os astros para cada signo

Há ainda uma prática que pode seguir para maximizar as suas probabilidades de ganhos, que se aplica em especial aos jogos em papel com bilhetes caros e com prémios máximos elevados e concentrados num pequeno número de bilhetes.

As probabilidades que referimos dizem respeito à totalidade de bilhetes emitidos pela Santa Casa para um jogo. Mas, à medida que os bilhetes vão sendo comprados, os prémios que possam conter vão deixando de estar disponíveis, pelo que as probabilidades vão se modificando.

É um dos fatores que leva a Santa Casa da Misericórdia a manter ou retirar de circulação um determinado jogo, mas naturalmente essa informação não é divulgada.

No caso de jogos com as características que referimos acima, um apostador não quer jogar num jogo onde já saíram muitos dos prémios máximos. Ora, a imprensa, principalmente a regional, tem por hábito noticiar quando um prémio grande sai a um apostador local.

Por exemplo, a raspadinha «Super Pé de Meia» foi emitida com 3 bilhetes-prémio no valor 288 mil euros (pagos em mensalidades). Se pesquisarmos «raspadinha 288 mil», encontramos notícias de 2 de janeiro que dão conta que um dos bilhetes saiu em Fafe, e por volta do dia 30 de janeiro outro saiu em Belmonte.

Isto logo na primeira página dos resultados da pesquisa.

Leia também:  Como É Que Se Forma Um Vulcão?

Como Raspar os Pelos Pubianos

  1. 1

    Apare os pelos. As lâminas são feitas para raspar pelos bem curtos e ficam cegas rapidamente quando usadas em pelos longos. Para aparar, puxe os pelos para cima com cuidado e corte com uma tesoura pequena e afiada ou com um aparador elétrico de pelos do corpo sem lâminas rotativas. Procure deixar os pelos com cerca de meio centímetro de comprimento.

    • Se não tiver experiência, é bom deixar os pelos curtos por alguns dias para se acostumar com a sensação de estar careca lá embaixo.
    • Se não tiver muita habilidade com a tesoura, pode ser até perigoso usá-la em uma área tão sensível. Imagine um corte por acidente aqui e ali nessa região. Ui! Uma opção é usar um aparador elétrico para pelos do corpo.
  2. 2

    Amacie os pelos e folículos tomando um banho quente. Esse pode parecer um passo desnecessário, mas é ele que vai tornar a base dos pelos muito mais fácil de raspar.

    • Sem tempo? Então basta deixar um pano umedecido com água morna em cima da região por 5 minutos.[1]
      O resultado será o mesmo de um banho.
    • Procure fazer uma exfoliação antes de raspar. A exfoliação ajuda os pelos a ficarem para fora, ao mesmo tempo que livra sua pele das células mortas, permitindo um barbear mais rente e diminuindo as chances de cortes.
  3. 3

    Passe espuma para evitar irritações. Use espuma, creme ou gel de barbear sem perfume para lubrificar seus pelos pubianos. É recomendado que você use espuma ou creme específicos para a área pubiana, e não para o rosto. A pele da região genital é muito mais sensível do que a pele do rosto.

    • Sempre teste o creme em outra parte do corpo antes de começar a passá-lo nos pelos pubianos, já que algumas pessoas sofrem de reações alérgicas a alguns produtos.
    • Só porque um produto é voltado para o público feminino, não quer dizer que os homens também não possam usá-lo. Os cremes para depilação com lâmina de barbear para mulheres são geralmente mais suaves do que os equivalentes masculinos. Aliás, os produtos para homens costumam conter uma fragrância mais forte, o que pode causar irritações. [2]
  1. 1

    Aposte em uma lâmina de barbear nova. Quanto mais nova, melhor será o resultado e mais segura será a depilação. As melhores são as que vêm com lâminas múltiplas e com uma tira lubrificante, o que suaviza o barbear.

    • Não quer ficar toda hora comprando lâminas novas? Então a solução é cuidar bem das que você já tem. Reserve uma exclusivamente para os pelos pubianos e limpe-a bem depois de cada uso. E procure não deixá-la molhada — a água acelera o processo de corrosão das lâminas, deixando-as sem corte.
  2. 2

    Estique firmemente sua pele. Caso contrário, você pode acabar se cortando. As lâminas de barbear funcionam melhor em superfícies planas. Com a mão que está livre, estique firmemente a pele e segure-a bem.

    • Comece pela parte mais fácil, ou seja, na área logo abaixo do umbigo. Puxe a pele para cima. O formato no qual você deixará os pelos raspados é você quem decide.
  3. 3

    Raspe suave e lentamente. Você pode raspar no sentido do crescimento dos fios para evitar irritações e pelos encravados.

    Se raspar no sentido contrário ao crescimento dos pelos, o barbear será muito mais rente. É preciso analisar a sua situação antes de decidir.

    Por exemplo, se você tem a pele muito sensível, vale a pena raspar no sentido do crescimento dos pelos, mesmo que dessa forma a depilação demore muito mais.[3]

    • Conforme os pelos vão ficando mais curtos, experimente passar a lâmina lateralmente em relação ao sentido do crescimento. Por exemplo, se os pelos de determinada área crescem para baixo, passe a lâmina para a esquerda ou direita. Tente acostumar-se a perceber o sentido do crescimento dos pelos pelo tato e não pela visão. Assim ficará muito mais fácil depilar-se.
    • Não exagere. Passe a lâmina apenas o suficiente para remover os pelos, mas não passe muitas vezes, senão vai inflamar.
    • No começo, você vai perceber que raspar os pelos pubianos dois dias seguidos causa bolinhas vermelhas e coceira. Espere alguns dias entre uma depilação e outra até sua pele se acostumar com o processo.
  4. 4

    Não esqueça a região do bumbum. Atualmente, tanto homens quanto mulheres estão aderindo à depilação anal, seja por questões estéticas ou de higiene. Fique agachado(a) com um espelho no chão para visualizar a área. Todo cuidado é pouco para não se cortar. Passe um gel pós depilatório à base de aloe vera, calêndula e camomila depois da depilação, pois a área é extremamente sensível.

    • Passe a lâmina uma ou duas vezes. Use um espelho para conferir se não ficou nenhuma parte sem depilar. Fique de frente, de lado, de costas, enfim, veja se não ficou nenhum pelo indesejado entre as pernas.
      • Caso tenha interesse em raspar completamente tudo, é importante saber que, dessa forma, você fica mais vulnerável a contrair DSTs (especialmente o chamado “molusco contagioso” e HPV).[4]
  5. 5

    Limpe a bagunça. Sempre limpe a sujeira que fizer. Mesmo se você não se preocupar com os pelos, eles podem acabar se acumulando.

    • A limpeza fica mais fácil se você aparar os pelos em cima da privada e raspá-los no box do chuveiro. Depois de terminar, confira o ralo, o chão, as toalhas e a lâmina.
  1. 1

    Faça esfoliações para manter a pele limpa depois de raspar e remover as células mortas. Com o seu sabonete corporal normal, limpe a área suavemente. Isso vai ajudar a remover qualquer coisa que possa bloquear seus poros e causar pelos encravados e infecções. O esforço vale a pena: do que adianta mandar os pelos embora e ficar com um monte de bolinhas vermelhas no lugar?

    • Um truque inteligente é usar açúcar para esfoliar a pele da região. Na falta dele, pode-se usar bicarbonato de sódio.
    • Se for mulher, cuidado para não deixar entrar sabão entre seus lábios vaginais. A vagina é naturalmente protegida pelo corpo e não precisa ser limpa com nada além de água. Na verdade, sabonetes podem alterar o pH (que é baixo para expulsar bactérias nocivas) e tornar a vagina mais suscetível a infecções.[5]
  2. 2

    Use óleo de ovo. O óleo de ovo contém diversas substâncias bioativas que previnem infecções e inflamações e ajudam a pele irritada a se recuperar mais rápido.

    • Massageie o óleo de ovo na área depilada duas vezes por dia por uma semana.
    • Deixe o óleo fazendo efeito na pele até o próximo banho. Não é necessário lavá-lo, pois ele é facilmente absorvido pela pele.
  3. 3

    Enxágue o restante dos pelos e seque com batidinhas suaves e hidrate. Pode usar Aloe Vera ou pomada para assaduras de bebê. Evite hidratantes com fragrâncias e corantes.

    • Não use produtos que sejam aromatizados, cheios de perfumes irritantes.[2]
  4. 4

    Cuidado se for passar talco. Apesar de absorver o suor e a oleosidade ao redor da área pubiana, ele pode entupir os poros e provocar espinhas. Além disso, o risco de causar alergias e irritações é grande.

    • Mulheres nunca devem passar talco na área genital, pois ele está associado ao aumento do risco de câncer no útero.[6]
      Na verdade, o talco nem é mais utilizado para secar/lubrificar luvas cirúrgicas, pois acredita-se que ele se torna tóxico ao entrar em contato com as mucosas do corpo.
  5. 5

    Use a pinça para tirar o que a lâmina deixou para trás. Até mesmo o mais experiente depilador com a lâmina mais cara acabam deixando de lado um pelo aqui e outro ali. A pinça causa um pouco de dor, mas é uma questão de segundos. Nada que você não tire de letra.

  • Caso comece a sentir coceira ou apareçam bolinhas de pelos encravados, passe Bepantol ou um gel pós-depilatório. Nunca coce com as unhas, senão você só vai piorar a situação.
  • Lembre-se de que seus genitais são muito sensíveis, sendo homem ou mulher, e de que pode demorar um pouco para você se acostumar com a sensação de tê-los raspados. Depois de quatro ou cinco sessões, a sensibilidade deve desaparecer. Até se tornar mais experiente em raspar os pelos pubianos, você provavelmente não vai conseguir uma raspagem tão rente.
  • Espere pelo menos meia hora depois de acordar para raspar os pelos. Durante o sono, os fluidos do corpo acumulam-se debaixo da pele, deixando-a um pouco inchada.
  • Mantenha a lâmina usada para os pelos pubianos separada das que você usa no rosto ou nas axilas.
  • Se você for deixar um pouco de pelos, experimente o formato em “V”. Ele deixa sua área genital com um aspecto bem-cuidado.
  • É melhor usar uma lâmina de qualidade em vez daquelas descartáveis. Vale a pena o investimento, pois o barbear será bem mais rente.
  • Use pomada para assaduras em bebês nas bolinhas vermelhas.[2]
  • Tesoura ou aparador elétrico de pelos do corpo.
  • Lâmina afiada.
  • Creme para barbear.
  • Esfoliante corporal.
  • Aloe Vera, pomada para assaduras, gel pós-depilatório.
  • Pinça.
  • Toalha.

O wikiHow é uma “wiki”; ou seja, muitos de nossos artigos são escritos em parceria com várias pessoas. Para criar este artigo, 57 pessoas, algumas anônimas, editaram e melhoraram o texto desde sua criação. Este artigo foi visualizado 979 187 vezes.

Categorias: Higiene Pessoal

Esta página foi acessada 979 187 vezes.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*