Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

Rita Ora

Por Juliana Verli
Atualizado em 06.02.20

O segundo furo na orelha é um charme, não é mesmo? Não importa o seu estilo, se mais clássica ou mais ousada: dá para fazer diversas combinações com o segundo furo.

Está pensando em fazer o seu? Então, continue com a gente! Separamos várias inspirações e ainda entrevistamos uma body piercer que é fera no assunto e vai tirar todas as suas dúvidas, além de explicar que cuidados deverão ser tomados. Veja só!

Índice do conteúdo:

20 fotos de segundo furo na orelha de famosas para você se inspirar

Confira aqui a nossa seleção de fotos de famosas que aderiram ao segundo furo, inspire-se em suas combinações:

1. O brinco no segundo furo pode ser usado de diversas formas

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

Sophia Abrahão

2. As mais clássicas, como a cantora Sandy, preferem usar apenas uma pedrinha

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

SANDY

3. Se você é delicada, aproveite os brinquinhos

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

BRUNA MARQUEZINE

4. Pense em combinar cores

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

MARINA RUY BARBOSA

5. Olha essa combinação brilhosa

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

Camila Coutinho

6. Para quem quer se destacar, dois brincos longos na mesma orelha

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

GABI BRANDT

7. As argolinhas no segundo furo são discretas

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

ISIS VALVERDE

8. Detalhes discretos que fazem a diferença

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

Chiara Ferragni

9. Que tal inverter a ordem mais comum?

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

GIOVANNA ANTONELLI

10. Um ponto de luz já deixa tudo mais interessante

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?
Veja também
Piercing Helix: dicas, cuidados, dúvidas e inspirações

Zoe Kravitz

11. Com as argolinhas não tem erro

Normani

12. Detalhes tão pequenos…

LAURA NEIVA

13. A combinação brinco de argola no primeiro furo com brinco de bolinha no segundo não perde o charme nunca

FLAVIAMONTEIRO

14. Não tem problema os brincos de primeiro e segundo furo serem do mesmo tamanho

FERNANDA NOBRE

15. Brinco do segundo furo idêntico ao terceiro e, até mesmo, ao quarto furo! Muito estilo!

GIULIA COSTA

16. Uma combinação charmosa e delicada

SASHA MENEGHEL

17. Um brincão e um brinquinho é uma combinação de estilo

Xuxa Meneghel

18. Joias grandes dão um toque de muito estilo no visual

DEBBY LAGRANHA

19. E as pequenas trazem delicadeza

ANDRÉA FARIA SORVETÃO

20. Escolha o que mais combina com você e arrase!

Veja também
Alergia a brincos de bijuteria

GIOVANNA ANTIORIO

Lindas, né? Mas, antes de fazer o seu segundo furo e escolher a combinação que irá fazer, procure saber todos os cuidados que deverão ser tomados, ok?

Dúvidas sobre o segundo furo na orelha

Falando em dúvidas e cuidados, temos aqui as informações que você precisa. A body piercer Fabi, que atende no estúdio Jantattoo tirou as dúvidas mais comuns a respeito do segundo furo para a gente. Dê uma olhada!

  • O segundo furo na orelha pode ser feito com pistola? De acordo com a Fabi, o uso de pistolas para perfurações no lóbulo ou qualquer aplicação de piercing não é recomendada. Isso porque a pistola é proibida pela ANVISA, devido à fuga dos padrões da vigilância sanitária. Outro motivo está no fato de os profissionais das farmácias que fazem a aplicação com pistola não serem profissionais em perfuração corporal. Logo, por não saberem os detalhes sobre anatomia humana ou contaminação cruzada, correm o risco de cometer grandes erros.
  • Quantos dias para cicatrizar o furo na orelha? Cerca de 4 a 8 semanas. O furo do lóbulo é diferente do da cartilagem, pois ele cicatriza bem mais rápido.
  • Quais joias podem ser usadas no segundo furo na orelha? Geralmente, a perfuração é feita com material de aço cirúrgico 316 L ou titânio, sendo que esse último cicatriza até mais rápido. É importante priorizar joia reta em vez de argola também.
  • Como saber se a minha orelha está inflamada? A orelha estará inflamada se estiver vermelha, inchada e saindo pus. Se isso acontecer, é indicado que a pessoa vá ao médico o mais rápido possível, para que possa ser receitado um anti-inflamatório.
  • Caso tenha mais dúvidas, não hesite em perguntar ao profissional que fará a sua perfuração. O cuidado com a sua saúde será sempre essencial.

    Cuidados com o segundo furo

    iStock
    O segundo é furo é muito bonito, mas exige uma série de cuidados para que não danifique a sua saúde. Veja, agora mesmo, alguns deles!

    • Não coloque a mão no brinco! Na realidade, a mão é a maior inimiga da cicatrização. As pessoas costumam colocar a mão suja no brinco e acabam espalhando bactérias, que causam a inflamação. Nada de ficar rodando o brinco ou tirando a “casquinha” que se forma. Se tiver que tirar a “casquinha”, tire no banho somente;
    • Evite alimentos gordurosos! O ideal é que, na primeira semana, seja evitada a ingestão de carne de porco, chocolates e frutos do mar. Bebidas alcoólicas também são proibidas, além do cigarro;
    • Durante a perfuração, atente-se para a validade do adorno, que deve ser de, pelo menos, 3 semanas. Pergunte ao body piercer se o brinco é estéril e passou por autoclave. Fique atenta também quanto ao uso da luva cirúrgica pelo profissional.

    Tenha cuidado também ao limpar a sua orelha recém-furada. Veja o passo a passo de como limpar o furo na orelha.

    Como limpar o segundo furo na orelha?

    1. Seque bem o local. Quanto mais seco, mais evitará a proliferação de bactérias;
    2. Limpe a região, pelo menos duas vezes por dia, com soro fisiológico ou solução salina;
    3. Não seque como toalha e nem papel.

      Prefira um cotonete;

    4. Evite pomadas cicatrizantes. Deixe a natureza agir.

    Viu como é fácil cuidar do seu segundo furo? Agora que você aprendeu bastante sobre eles, que tal ver esses lindos brincos e se inspirar?

Como tirar o anel do dedo e outros macetes para joias e semijoias

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

Joias, como não amá-las? Brinco, anel, pulseira, colar, toda mulher tem pelo menos uma dessas peças, outras possuem todas e de quilo. Mas tem brinco maravilhoso que fica lá jogado no porta-joias porque a tarraxa sempre cai ou porque é pesado demais. Também tem aquele anelzinho lindo que ficou preso no dedo uma vez e não deu mais coragem de usar. E os colares todos embolados, como é que faz? Confira as dicas a seguir:

Como tirar o anel do dedo

  1. A primeira alternativa é tentar rodar o anel e ir puxando até sair. Você também pode experimentar passar alguns produtos lubrificantes (creme hidratante, detergente líquido, condicionador de cabelo, etc.). Mas fica calma que se não der certo têm outros métodos.

  2. Experimente erguer os braços para cima e ficar assim por alguns minutos, assim, o sangue circula melhor e ajuda a desinchar as mãos, depois tente tirar o anel novamente, se possível tente retirá-lo ainda com os braços erguidos. Para diminuir o inchaço você também pode mergulhar as mãos em uma tigela com água gelada.

  3. Use um fio dental ou uma linha bem firme. Passe uma ponta do fio por baixo do anel, até sair do outro lado. Depois amarre o fio no anel para garantir que ele não solte. Daí, é só enrolar o fio no dedo, mas procure não apertar muito para não se machucar. E finalmente desamarre o fio, da base do dedo para a ponta.

    Enquanto você desamarra, o anel irá se mover no dedo até que fique frouxo e você possa finalmente retirá-lo.

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

Se nada der certo procure assistência médica, ok?

Dicas para o brinco não cair

Essa todo mundo já conhece, que é cortar um pedacinho da borracha, aquela de usar na escola, para utilizar no lugar da tarraxa. Bom, pode até funcionar, mas eu particularmente não gosto. Primeiro porque desvaloriza a peça e segundo que, se você tem cabelo curto ou se prende o cabelo aí fica aquela borrachinha horrorosa aparecendo, eu não gosto!

A minha sugestão é pegar um alicate de ponta redonda ou de unha para apertar a tarraxinha. Super funciona! Você também pode usar o alicate para alargar aquela tarraxinha que o pino do brinco não entra, é só encaixar as pontinhas do alicate no buraquinho da tarraxa e ir manipulando para alargar.

Outra dica bacana, é passar base de unha no pino do brinco, deixar secar e na hora de usar, é só colocar a tarraxa normalmente. Pronto, não vai mais cair!

Ah, você também pode optar por não fazer nada disso. É só comprar brincos na Santa Prata, pois as nossas tarraxas possuem um siliconizinho dentro, que é maravilhoso, pois ele faz com que a tarraxa não alargue de jeito nenhum.

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?
Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?
Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

Como guardar colares e pulseiras sem embolar

Ter um porta-joias para guardar brincos e anéis é perfeito. Mas não coloque seus colares e pulseiras dentro dele pelo amooor!!! Já sabemos que embola tudo, mas mesmo assim a gente acaba colocando. O correto é tirarmos um tempinho para organizar as nossas lindas peças que nos deixam ainda mais belas para brilhar, né migas!?

Já existe no mercado suportes para colares e pulseiras super baratinhos.

Os mais comuns são os cabides organizadores para colares, já os suportes para pulseiras se parecem com um rolinho aonde cabe muita pulseira.

Além de conservá-los por muito mais tempo, o bacana de manter colares e pulseiras organizados, é que na hora de se arrumar para sair, você não precisa perder tempo procurando e desembolando.

Como usar brinco pesado

Menina do céu, e aquele brinco maravilhoso perfeito para uma super produção? Mas só tem um probleminha, ele é pesado e parece que vai acabar de rasgar a minha orelha que já tem um furo bem rasgadinho por sinal. Como é que faz?

É bem simples e eu te explico. Utilize uma fita adesiva ou esparadrapo, o ideal é que seja da cor da pele. Corte um pedaço bem pequeno e cole no furo ou, fure com o pino do brinco e cole-o na orelha ao colocar o brinco. A sustentação extra evita que o brinco fique caindo. O brinco também fica mais firme e reduz a sensação de peso na orelha. Pronto, já pode arrasar com o seu brincão!

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

Gostou das dicas? Então assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades!

7 cuidados para ter com a orelha furada recentemente

Hoje, trataremos de um assunto doloroso (mas só um pouquinho): furos na orelha. Conforme comentamos neste post, a mania de usar mais de um brinco deixou de ser coisa de garota rebelde faz tempo. Atualmente, ter a orelha furada mais de uma vez é questão de estilo e personalidade.

Então, se você balançava com a possibilidade de espetar seu apêndice auditivo novamente, este é o momento. Claro que promover uma intervenção no corpo, por menor que seja, requer alguns cuidados. Nada pior do que perceber uma irritação no local por descuido ou, em casos severos, precisar recorrer a um médico.

Não cometa esse deslize. Para evitar que sua vontade de entrar na moda seja motivo de dor de cabeça, aqui vão 7 cuidados para ter com a orelha furada recentemente. Anote aí:

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

1. Dê um tempo para o furo consolidar

A primeira dica para quem acaba de realizar um novo furo na orelha é: seja paciente. Independentemente se você pediu a uma amiga (alternativa não tão indicada), foi até uma farmácia ou a um body piercer para fazer a “operação”, existe um período necessário para que o furo se consolide. Do contrário, ele pode voltar a fechar.

Portanto, é imperativo manter o brinco usado na furação em sua orelha por, pelo menos, seis semanas. É um tempo relativamente longo, por isso escolha uma peça discreta para usar (um ponto de luz, por exemplo). Assim, você não fica agoniada para tirar e nem vai notar os dias passarem.

2. Não mexa no furo sem necessidade

É compreensível que uma mudança dessas no visual nos deixe com ganas de ficar cutucando a orelha a todo momento. Porém, não contraia esse cacoete! A razão é que, ao mexer nos novos furos, você aumentará as chances de infeccionar o local.

A menos que você seja absolutamente criteriosa com a higiene das mãos, o ato de levar os dedos até o furo recém-aberto pode contaminá-lo. Especialmente quando estamos na rua e não há um lavabo por perto.

Sendo assim, evite mexer no furo sem necessidade.

3. Tenha cuidado ao colocar ou tirar blusas e camisetas

Pode parecer excesso de zelo, mas quem nunca enganchou uma peça de roupa no brinco em virtude de uma ação apressada? Sabe como é: você está atrasada para o compromisso e precisa se trocar rapidamente, vai puxando a blusa de qualquer jeito e… quase leva o brinco junto!

Com a orelha furada recentemente é bom maneirar. Remova a camiseta ou a blusa com todo o cuidado, segurando pela gola para fazê-la passar pela cabeça sem encostar nas orelhas. Adote o mesmo procedimento para vestir a roupa.

Um descuido e você pode ganhar um nada agradável rasgo na orelha.

4. Nunca use brincos de furação com níquel

Se você acompanha os posts aqui da Linda Bela já foi alertada para o perigo que o níquel representa. A despeito disso, o metal ainda é amplamente usado na indústria de acessórios, o que justifica o aviso extra.

Então, fique atenta à composição do brinco que pretende usar tão logo faça a furação. Caso a liga metálica contenha níquel, a possibilidade de causar alergias aumenta consideravelmente.

Para escapar desse incômodo, verifique se a peça possui a certificação “níquel free” (neste post você tem algumas dicas para reconhecer um brinco antialérgico).

5. Procure dormir com o rosto para cima

De todas as recomendações feitas até aqui esta é, provavelmente, a mais difícil: mude o seu jeito de dormir. Isso porque cada pessoa tem uma maneira muito particular de puxar um ronco — e muito poucas envolvem passar a noite com o rosto apontando para o teto.

Se, entretanto, conseguir essa proeza, tanto melhor para sua orelha furada recentemente. Já que terá de ficar com o brinco de furação ao menos seis semanas sem tirar, o fato de encostar a orelha no travesseiro pode causar uma eventual irritação.

Claro que a gente não tem muito controle sobre o corpo enquanto dorme. Algumas pessoas, inclusive, se mexem bastante durante o sono. Mesmo assim, vale tentar se adestrar para manter o rosto para cima o máximo possível.

6. Limpe os furos diariamente

Esse é um procedimento importantíssimo, por isso mantenha a higiene diária do furo recente. Isso pode ser feito de maneira muito simples e deve começar, como mencionado no segundo tópico, com uma boa limpeza das mãos. Uma boa dica é usar sabonete antibacteriano para eliminar qualquer risco de contaminação.

A seguir, ponha um pouco de sabonete neutro nos dedos, esfregue-os para fazer um pouco de espuma e aplique com cuidado nas duas extremidades do furo. Use um pano limpo e úmido para retirar o excesso do produto.

Também é possível usar um cotonete embebido em soro fisiológico, álcool isopropílico ou aplicar um produto específico para higienização da orelha furada com um chumaço de algodão. O importante é fazer a limpeza cuidadosa do furo duas vezes por dia.

Durante a limpeza, com a orelha ainda molhada, não esqueça de girar suavemente o brinco para evitar que ele grude no ferimento enquanto está cicatrizando. Segure-o pela tarraxa, na parte de trás da orelha, e gire em 180º com cuidado para um lado e para o outro.

Certifique-se de que a orelha esteja molhada. Do contrário, pode causar sangramento e atrapalhar a cicatrização.

7. Em caso de infecção, procure um médico

Se, apesar dos cuidados listados acima, você contrair uma infecção na orelha em razão do furo recente, não hesite em procurar um médico. Novamente, pode parecer cuidado excessivo, mas não é incomum que problemas de pequena importância se tornem uma bela dor de cabeça.

Além disso, o médico (ou mesmo um farmacêutico experiente) poderá solucionar rapidamente um incômodo que, de outro modo, demoraria muito mais tempo para passar. Imagine-se tendo um compromisso elegante no final de semana e a sua orelha estiver parecendo um pimentão. Ninguém merece.

Por isso, se após dois dias de cuidados caseiros a vermelhidão persistir, se houver secreção no local, inchaço ou ocorrência de febre, remova o brinco e vá ao médico. Se for o caso de você tomar um antibiótico ou algo do gênero, melhor fazê-lo sob orientação profissional do que sair se medicando por conta e risco.

Com esses cuidados simples você evita aborrecimentos com a orelha furada recentemente e poderá curtir suas combinações de brincos após a cicatrização sem dor e sem culpa. Aproveite!

Falando em aproveitar, não deixe de conhecer as peças que estão fazendo o maior sucesso. Dê só uma olhadinha na seção de brincos da loja virtual da Linda Bela. São modelos de arrasar!

Como Tirar Um Brinco Que Nao Quer Sair?

Comentários

Tudo o que precisa de saber sobre os furos nas orelhas

Tudo o que precisa de saber antes de furar as suas orelhas – desde quais os tipos de brincos existentes, ao furo em si e tudo o que anda no meio. Com as dicas do profissional de body piercing Hank Martin.

Todos conhecemos “aquele” rapaz. Aquele que bebeu um pouco para além da conta num festival de música no verão passado e acordou com um piercing…e talvez também com uma tatuagem. Criámos este guia para que não seja esse rapaz.

E uma vez que não percebemos nada de piercings e de furos, aconselhámo-nos junto do Hank Martin da Benny Black Tattoo . Com mais de 10 anos de experiência no body piercing, não temos dúvidas que vamos aprender imenso com ele.

Uma das etapas mais importantes antes de fazer um piercing ou um furo na orelha é a pesquisa que deve fazer antes de marcar encontro com a agulha.

“Ao procurar um estúdio, devemos pesquisar os comentários deixados online e as fotos do trabalho que realizam” diz Hank, que possui o título oficial de Body Piercer Profissional.

“Contacte-os e pergunte-lhes quais são os procedimentos de esterilização dos instrumentos utilizados no piercing e se usam agulhas descartáveis. Adicionalmente, procure saber de que material são fabricados os brincos e piercings.

Todos os brincos e piercings devem ser em aço cirúrgico, em titânio, em ouro 14k, em bioplástico PMFK (um tipo de plástico utilizado em ambiente hospitalar) ou em pedra ou madeira natural (para os alargadores).”

Se o equipamento não é novo ou não é devidamente esterilizado ou se os requisitos de higiene não são respeitados, podem ocorrer doenças transmitidas pelo sangue , como a hepatite B e a C. Faça a si próprio as seguintes perguntas antes de marcar o procedimento.

  • “O estúdio parece seguir as normas de higiene? A sala do body piercing está separada da sala das tatuagens?”
  • “Os instrumentos são esterilizados numa autoclave? Uma autoclave é como uma panela de pressão. Utiliza vapor, calor e pressão para esterilizar os objetos. Se o estúdio não tiver nenhuma autoclave (ou um esterilizador a gás ou pelo calor), pense seriamente em descartar esse estúdio.”
  • “As agulhas são abertas à sua frente antes de iniciar o processo de piercing/furo? Apenas uso agulhas descartáveis pré-esterilizadas. A segurança é o mais importante.”
  • “O body piercer usa luvas em látex? Os profissionais devem usar sempre luvas e higienizar a sua área de trabalho após cada trabalho. Se eu toco em algum sítio fora da minha área de trabalho, mudo logo de luvas.”
  • “Usam pistola? O body piercer profissional apenas usa agulhas para fazer um piercing. Se usam pistola, não são profissionais.”
  • “Sente-se confortável no estúdio? Qualquer estúdio com boas práticas de esterilização não colocará entraves em mostrar-lhe a autoclave e explicar-lhe os procedimentos. Há alguma coisa que o preocupa? Se sim, saia!”

Uma vez encontrado o estúdio e marcada a intervenção, “prepare-se devidamente evitando beber bebidas alcoólicas e fumar em demasia alguns dias antes do procedimento. E não se esqueça de tomar banho e de ter a área a intervencionar devidamente limpa.”

Existem imensos tipos de furos que pode fazer nas orelhas. Pergunte a um especialista em body piercing o nível de dor, os custos e como cuidar dos diferentes tipos de furos. A ajuda dele será preciosa!

  1. Helix – É a conhecida perfuração na cartilagem (ou piercing de cartilagem), do topo da parte externa da orelha.
  2. Industrial – É uma técnica com dois furos (helix) na borda exterior da cartilagem na parte superior da orelha, geralmente com uma joia em formato de bastão.
  3. Auricular – Furo na cartilagem exterior a média altura.
  4. Antihelix – Conhecido também como forward helix, é quando a perfuração é feita na parte da cartilagem interior da orelha.
  5. Snug – Já o snug é feito geralmente à frente do ouvido, na parte interna (o centro da orelha) e inferior ao rook/antihelix.
  6. Rook – O rook é um tipo de furo feito no interior da orelha, numa parte mais sensível e com bastante cartilagem, por isso, costuma doer mais quando a água atravessa essa área.
  7. Orbital – É a conhecida argola, no movimento que o próprio nome indica: cada lado atravessa um furo diferente na orelha.
  8. Daith – É aquela perfuração feita na parte interna da orelha, acima do ouvido.
  9. Concha – A concha é feita atravessando toda a cartilagem da orelha, geralmente com um furo na parte de trás.
  10. Tragus – O tragus, no caso do piercing na orelha, fica naquela aba mais próxima da bochecha.
  11. Antitragus – Como o próprio nome revela, é a parte oposta ao tragus, aquela aba acima do lóbulo da orelha.
  12. Lóbulo – Furo na parte inferior do lóbulo.
  13. Lóbulo superior – Furo na parte superior do lóbulo.
  14. Lóbulo transversal – O lóbulo é aquela parte ‘macia’ da orelha onde são colocados brincos e alargadores. No caso do piercing, pode ser inserido um modelo transversal horizontal, geralmente aqueles em formato de lança.

O Hank tem lóbulos alargados em 20 mm e apresenta o septo furado, por isso sabe muito bem o que é sentir dor para alcançar o que se pretende. “Todos os piercings doem de uma maneira ou de outra. A dor deve durar apenas um segundo mas a área pode ficar dorida durante mais ou menos uma semana. A área que menos dói são os lóbulos e a área que mais dói são os mamilos.”

Dependendo do local onde fez o furo, “o processo de cura pode levar entre 2-6 semanas para um lóbulo e de 6-12 meses para um piercing no umbigo.” Hank recomenda a todos os seus clientes do Benny Black “usar um sabonete antibacteriano sem cheiro duas vezes por dia e limpar com soro fisiológico 2-4 vezes por dia.”

Manter a infeção no mínimo vale o esforço extra. A maioria das farmácias vende soluções de lavagem de soro fisiológico que são perfeitas para este propósito. Pergunte ao seu profissional de body piercing.

  • Não toque no piercing ou no brinco. As mãos sujas são veículos de germes que podem causar infeções. Lave as mãos antes de tocar nas orelhas ou nos brincos.
  • Nas suas atividades do dia-a-dia, não se esqueça que tem um piercing recente. Evite bater nas suas orelhas ao trocar de roupa, colocar os óculos, falar ao telemóvel ou pentear-se.
  • Tenha cuidado ao dormir. Poderá não conseguir deitar-se do lado em que fez o piercing.
  • Não use peróxido de hidrogénio nem álcool nos piercings. Estes produtos podem atrasar o processo de cicatrização.
  • Não use antibióticos em pomada, gel ou creme nos piercings. A sujidade pode ficar colada e impedir que o ar aceda à área que deve cicatrizar.

Contrariamente ao que pensávamos, o Hank não recomenda tirar o piercing se suspeitar de infeção. “Se pensa que o seu piercing está infetado, contacte o seu profissional de body piercing.

NÃO tire o piercing, a pele poderá cicatrizar por cima da infeção e causar problemas maiores.

Na maioria das vezes, o problema é causado pelos procedimentos de limpeza ou pelo tipo de desinfetante que é usado.

A infeção é muitas vezes causada por tocar no brinco ou no piercing com as mãos sujas ou por não desinfetar a ferida regularmente.

As bactérias espalham-se como azeite na água, por isso certifique-se que tem as mãos limpas antes de tocar no seu piercing e que a ferida é limpa com frequência.

Adicionalmente, é possível que o seu piercing infete se estiver muito calor e transpirar mais. Nesse caso, limpe-o com soro fisiológico com mais regularidade.”

A boa notícia é que existem alguns procedimentos que pode seguir para evitar que o seu piercing infete.

  • Mantenha o seu piercing longe dos fluidos de outras pessoas, tais como a saliva ou a transpiração. Não deixe ninguém tocar, beijar ou lamber o piercing enquanto ainda não estiver cicatrizado.
  • Limpe os seus auscultadores, telemóvel, óculos de sol , bonés, capacetes e tudo o que possa estar em contacto com o piercing.
  • Evite usar cosméticos, loções e sprays para o cabelo perto do piercing.
  • Não tome banhos de imersão, não vá à piscina ou mergulhe num lago enquanto a ferida não tiver cicatrizado.
  • Evite a luz direta do sol, solários, areia, óleos bronzeadores e loções pois podem causar queimaduras e irritar o piercing.
  • Evite o stress, fumar, drogas e álcool pois afectam negativamente o processo de cicatrização.

Sabemos que não são muitos os locais de trabalho que apreciam um piercing. O hank sugere que pergunte se um piercing transparente seria adequado. “É um piercing em bioplástico transparente, que é achatado em ambas as pontas.” Se o trabalho não o permitir, “retire o brinco no trabalho e coloque-o de volta assim que sair do edifício.”

Está preocupado que o furo feche enquanto está a tratar de papelada? “Se tiver o piercing há pouco tempo, o furo pode fechar em menos de 24 horas, principalmente se tiver sido feito com uma agulha própria pois esta não danifica a pele como a pistola. Se tiver o piercing há mais de um ano, pode esquecer-se de o colocar de volta durante uns poucos dias, mas mesmo nestes casos, o furo pode fechar mesmo estando cicatrizado.”

“Não tire o brinco enquanto o furo não estiver cicatrizado. Se respeitar os cuidados a ter após fazer o piercing, irá conseguir prevenir uma infeção.

Após a cicatrização, ainda pode ter uma infeção, mas essa hipótese é mínima, principalmente se limpar regularmente os seus brincos.

Para limpar os seus brincos, mergulhe-os num recipiente com sabonete neutro e água, esfregue-os suavemente com uma escova e enxague abundantemente.”

Agora a parte divertida! O seu profissional de body piercing poderá ter alguma recomendação específica relativamente ao seu primeiro piercing que deverá certamente acatar. Assim que lhe será permitido trocá-lo…o céu é o limite! Encontrar o brinco certo para contar a sua história é muito mais divertido do que andar preocupado com autoclaves e limpezas com soros fisiológicos.

Ver todos os brincos para homem

O primeiro piercing foi encontrado num homem. Ötzi O Homem do Gelo é uma múmia que foi encontrada congelada nos Alpes. Pensa-se que tem cerca de 5.300 anos, apresentava tatuagens e piercings. Uma verdadeira estrela de rock nos dias de hoje.

A Bíblia menciona os furos nas orelhas que foram bastante populares nos anos 1.500 durante a Renascença Inglesa (lembra-lhe o Shakespeare?) Foi, durante algum tempo, uma coisa só de mulheres, mas hoje em dia recuperou a sua popularidade e parece ser uma moda que está para ficar.

Depende onde vive. Se vive na Dinamarca, sugerimos que visite o Hank Martin no estúdio Benny Black Tattoo . E ele está em Horsens, por isso não hesite em vir-nos dar um olá!

“Na minha loja, os homens parecem preferir os studs. Tecnicamente, é um stud labret que consiste numa barra, uma extremidade plana e uma bola na outra extremidade.”

“Em termos de preço, este normalmente reflete o que os profissionais da área cobram no seu país/área de residência. Em termos de jóia, o body piercer deve usar piercings adequados e o preço reflete normalmente os adornos que o piercing inclui. Assim, se alguém cobrar um valor bastante inferior aos restantes locais, pode ser um indício da qualidade das jóias.”

O tempo de cicatrização depende do local onde foi feito o piercing, “o processo de cicatrização pode levar 2-6 semanas para um piercing no lóbulo.” Peça mais informações ao seu profissional de body piercing.

Esse cheiro poderá estar relacionado com as células da sua pele, os seus óleos corporais e bactérias. Misture estes 3 fatores e terá a combinação perfeita para cheirar mal. Lavar o piercing com sabão ou com soro fisiológico dará conta do problema.

Se o local está vermelho, em ferida ou deita pus por todo o lado…está provavelmente infetado e deverá consultar um profissional.

“A pistola força um objeto que não é contundente a furar a pele danificando os tecidos e podendo provocar uma cicatriz quelóide (um alto na parte de trás da sua orelha).

Para além do mais, como não se pode colocar uma pistola numa autoclave, a única maneira de a esterilizar é usar uma solução antiséptica.

O que pode provocar uma infeção por bactérias ou por vírus transmitidos pelo sangue que não foram devidamente eliminados da pistola.”

Pelo contrário, “a agulha pode ser esterilizada. É também bastante afiada e causa muitos menos danos à pele que vai ser furada. As hipóteses de contrair uma cicatriz quelóide é mínima.”

Algumas pessoas defendem que um piercing na orelha – um piercing daith, para sermos mais exatos – pode prevenir as enxaquecas uma vez que exerce pressão num sítio particular. No entanto, não há evidência científica que sustenta esta afirmação.

Se a área do piercing sangrar, se estiver inchada ou dorida e não melhorar com o ritual de lavagem que lhe indicámos acima… ela está provavelmente infetada. Consulte um profissional de saúde que lhe indicará o que deve fazer.

É muito raro que uma infeção num piercing espalhe pelo corpo. Mas como não gerimos uma clínica médica, aconselhamos a consultar um médico nestes casos.

Sim. E temos muita sorte que tal aconteça. Imagine como seria se os furos nunca mais fechassem…”O furo do piercing irá forçosamente fechar se retirar a jóia. Desde que o tecido não esteja danificado e não esteja esticado para um tamanho maior, o seu fecho está praticamente garantido.”

A cicatriz normalmente surge devido ao trauma causado pela pistola. No entanto, a possibilidade de cicatriz depende do seu corpo e de como o piercing foi feito.

Bem, isso apenas depende de si e da história que pretende contar. O seu profissional de body piercing pode ter uma opinião válida quanto ao melhor piercing para se usar numa primeira vez, com base no material, peso, etc. então ouça o que ele/a tem para dizer.

No que concerne o brinco que irá colocar a seguir, dê uma vista de olhos na nossa seleção . Organizámo-los com base na sua popularidade. Ás vezes, saber o que os outros homens gostam ajuda-nos a tomar decisões. No entanto, tudo se resume a isto: qualquer que seja o brinco eleito, use-o com confiança.

O Hank Martin é natural de Austin, no Texas (EUA) e viveu e trabalhou na Dinamarca e na Alemanha durante mais de 5 anos. Tem mais de uma década de experiência na indústria dos piercings e trabalha com grande precisão, limpeza e profissionalismo.

O Hank esforça-se por criar um ambiente divertido e convidativo para os seus clientes para que tenham a melhor experiência possível. Na Dinamarca, pode encontrá-lo no estúdio Benny Black Tattoo .

Como Tirar Brincos pela Primeira Vez

Baixe em PDF
Baixe em PDF

É normal ficar com medo de tirar os brincos depois das primeiras seis ou oito semanas, mas essa preocupação toda não é necessária. Manter a limpeza das orelhas é fundamental para que eles não deem trabalho e logo você poderá trocá-los por um par mais legal. Além disso, existem diversas coisas que podem ser feitas para soltá-los.

  1. 1

    Lave as mãos. Lave bem as mão com água e sabão, seque-as em um pano limpo e passe gel antisséptico. Esfregue-o bem nas mãos inteiras e deixe-as secarem com o ar.[1]

    • Siga a recomendação de tempo dada pelo profissional que fez os furos para tirar os brincos. Em geral, é preciso esperar seis semanas, no mínimo; eles podem infeccionar se você tentar tirá-los antes disso.[2]
    • Prenda seu cabelo em um rabo-de-cavalo para ter mais acesso às orelhas.
  2. 2

    Limpe as orelhas. Coloque um pouco de álcool em gel em um pedaço de algodão e passe nos brincos, para se livrar do acúmulo de células mortas e sujeira.[3]
    [4]

    • Um cotonete pode funcionar melhor, pois ele não enroscará com tanta facilidade na joia.
    • Na realidade, você deve limpar a orelha dessa maneira todos os dias até removê-la.
  3. 3

    Posicione os dedos. Com o dedão e o indicador de uma mão segure a joia e com a outra mão, segure a tarraxa.[5]
    [6]

    • Segure com firmeza, para que nenhuma das partes caia de sua mão quando você puxar, ainda mais se estiver fazendo isso sobre uma pia.
  4. 4

    Gire o brinco dentro do furo. Com os dedos, gire a joia como se fosse um sintonizador de rádio com cuidado, para que ele se solte e saia; se não conseguir fazer isso com a tarraxa, tire-a primeiro.[7]
    [8]

    • Não tente tirar ou girar a joia dentro do furo nos primeiros dias depois de fazê-lo. Isso pode retardar a cicatrização e causar uma infecção. Espere o período recomendado.[9]
  5. 5

    Tire a joia. Depois de soltar o brinco e tirar a tarraxa, puxe-o para fora do furo, segurando as peças com firmeza e siga esse procedimento na outra orelha.[10]

    • Por menor que seja a joia, não tente atravessá-la pelo furo para tirá-la.
  6. 6

    Coloque brincos novos. Desinfete as mãos e os brincos e espere secarem. Escolha uma joia que seja feita de ouro, aço cirúrgico ou um material hipoalergênico.

    Evite usar argolas, brincos grandes ou em forma de anzol, principalmente se suas orelhas ainda estiverem se acostumando. Esses tipos são muito pesados e podem forçar os lóbulos de suas orelhas para baixo, além de enroscarem no cabelo.

    Aguarde um pouco mais de tempo, talvez até meses, antes de passar a usá-los.[11]
    [12]

    • Se quiser que os furos fechem, deixe os brincos originais por seis semanas, no mínimo. Quando acabar esse período, tire-os e lave as orelhas diariamente, até que fechem.[13]
  1. 1

    Lide com sangramentos. Suas orelhas não deveriam sangrar quando você tirar os brincos, mas isso pode acontecer e é sinal de que elas não cicatrizaram apropriadamente. Nesse caso, aplique pressão para estancar o sangue com um lenço limpo, um pedaço de gaze ou algodão por 10 minutos.[14]

    • Se o sangramento não parar depois de 10 minutos, procure atendimento médico.
  2. 2

    Cure-se de uma infecção. Alguns sinais de que o furo está infeccionado são coceira, vermelhidão, inchaço e presença de pus. Nesse caso, peça uma pomada antibiótica para o farmacêutico; se os sintomas não melhorarem depois de um dia, se você tiver febre ou se a vermelhidão se espalhar, procure atendimento médico imediatamente.[15]
    [16]

    • Deixe os brincos em seus respectivos furos e limpe-os com solução antisséptica diariamente; se tirá-los, a infecção pode piorar.[17]
  3. 3

    Livre-se do mau cheiro. Caso sita cheiro ruim vindo dos furos ou das joias, isso quer dizer que a higiene está insuficiente. Quando suas orelhas estiverem totalmente cicatrizadas, tire os brincos e lave-as com sabonete de glicerina e água morna. Faça isso diariamente, ou uma vez a cada dois dias para acabar com o odor.[18]

    • Esse cheiro é causado pelo acúmulo de células mortas, oleosidade e bactérias.
  4. 4

    Cuide da dor. Pode ser melhor deixar os furos se curarem por mais tempo se sentir dor quando tentar tirá-los. Como o acúmulo de células pode cobri-los, faça uma limpeza cuidadosa. Além disso, verifique se os brincos são feitos de materiais confiáveis, já que a reação ao níquel ou outros materiais pode causar infecção e dor.

    • Se a dor persistir mesmo com uma rotina consistente de limpeza e depois de trocar as joias, procure um médico.
  5. 5

    Peça ajuda, se precisar. Caso não consiga tirar os brincos mesmo assim, peça para um amigo ajudá-lo. Talvez você não esteja conseguindo enxergá-los direito e um par extra de mãos pode ser muito útil. Vá ao estabelecimento onde furou a orelha caso não consiga tirá-los nem desse jeito.

    • O profissional que fez os furos provavelmente tem uma ferramenta para tirar os brincos.
  • Depois que conseguir remover os brincos, substitua-os por outros do mesmo tamanho; joias menores podem ficar presas dentro do furo e as maiores podem causar ferimentos.
  • Tirar os brincos e não colocá-los de volta fará com que os furos fechem novamente.
  • Continue usando sabonete antisséptico por seis a oito semanas para limpá-los.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*