Como Sei Que Tenho Retenção De Liquido?

A retenção de líquido corresponde ao acúmulo anormal de líquidos dentro dos tecidos do organismo, sendo mais frequente em mulheres durante a menstruação ou a gravidez. Apesar de normalmente não representar risco para a saúde, a retenção de líquidos pode ser bastante desconfortável para a pessoa, já que é muitas vezes notada por meio do inchaço que pode surgir no rosto, pernas e costas.

No entanto, a ocorrência da retenção de líquido pode ser um sinal de doença e, por isso, é importante que a pessoa consulte o clínico geral para que sejam feitos exames e seja identificada a causa da retenção, sendo indicado o tratamento específico.

Como Sei Que Tenho Retenção De Liquido?

Como saber se é retenção de líquidos

A retenção de líquido pode ser percebida por meio do inchaço de uma ou mais partes do corpo, sendo mais frequente de acontecer no rosto, barriga, pernas, braços e costas. Além disso, é comum que na retenção de líquido exista diminuição da quantidade de urina produzida e liberada por dia.

Uma forma de saber que é retenção de líquido é pressionando o local que está inchado por cerca de 30 segundos, caso a região fique marcada é indicativo de que há o acúmulo de líquidos no local.

 A retenção de líquidos é muito frequente nas mulheres durante a menstruação e é percebida por meio do aumento do volume abdominal.

No entanto à medida que o ciclo menstrual passa, a mulher elimina o excesso de líquidos acumulados naturalmente.

Principais causas

Apesar de ser comum de acontecer durante o período menstrual e a gravidez, a retenção de líquidos pode acontecer devido a outros fatores como:

  • Alimentação rica em sal;
  • Diminuição da quantidade de líquidos consumidos diariamente;
  • Permanecer muito tempo parado na mesma posição;
  • Uso de alguns medicamentos, incluindo os anticoncepcionais;
  • Períodos de grande variação hormonal;
  • Problemas nos rins;
  • Doenças do fígado;
  • Problemas cardíacos;
  • Alterações no funcionamento da tireoide.

No caso da retenção de líquidos ser acompanhada por outros sintomas como alteração dos batimentos cardíacos, queda de cabelo e fraqueza excessiva, por exemplo, é importante consultar o médico para que seja identificada a causa e iniciado o tratamento.

Retenção de líquido na gravidez

  • A retenção de líquido na gravidez é um sintoma normal, pois durante a gestação existe um aumento de produção do hormônio relaxina que provoca a dilatação dos vasos sanguíneos e levando ao inchaço nas pernas e tornozelos, principalmente.
  • Isso acontece porque quando o sangue chega nas pernas não consegue retornar ao coração com tanta facilidade, estimulando o acúmulo de líquidos no espaço entre as células, o que dá origem ao inchaço.
  • Assim, para evitar a retenção de líquido na gravidez a mulher deve descansar bastante durante o dia, fazer exercícios regulares com as pernas e elevar as pernas durante a noite.

O que fazer

Para evitar a retenção de líquidos é importante que a pessoa adote alguns hábitos como beber pelo menos 2 litros de água por dia, praticar atividade física de forma regular, diminuir a quantidade de sal consumido no dia a dia, elevar as pernas no final do dia e evitar ficar muito tempo em pé ou sentado. Saiba o que fazer para acabar com a retenção de líquidos.

  1. Além disso, uma forma de favorecer a eliminação do líquido acumulado é através da realização de drenagem linfática, que é um tipo de massagem que promove a condução dos líquidos acumulados para os vasos linfáticos, ajudando a desinchar.
  2. Confira outras dicas para combater a retenção de líquidos no vídeo a seguir:

Como Sei Que Tenho Retenção De Liquido?

Retenção de Líquido: como tratar e reduzir o inchaço

Como Sei Que Tenho Retenção De Liquido?

A retenção de líquidos incomoda muitas pessoas, especialmente as mulheres, ao causar o inchaço no corpo. Mas, você sabia que esse problema pode ser combatido com uma dieta balanceada e bons dermocosméticos aplicados da forma correta? Neste post, o Beleza com Saúde, da ADCOS, vai explicar mais sobre o assunto e dar dicas valiosas para você manter o corpo bonito e saudável, além de indicar dermocosméticos poderosos para amenizar a retenção de líquidos. Confira!

O que causa a retenção de líquidos?

A retenção de líquido é causada pelo acúmulo de água entre as células do corpo. As mulheres são bastante atingidas pelo inchaço, sintoma característico do problema, principalmente durante a menopausa e o período pré-menstrual. Isso acontece devido às alterações hormonais que ocorrem no organismo durante estas épocas, por isso, é comum sentir que você ganhou peso.

Outros fatores que podem ocasionar essa disfunção são variações de pressão sanguínea, ingestão inadequada da quantidade de proteínas e sais, sedentarismo, problemas hormonais, alguns medicamentos, ação da força gravitacional e má circulação em algumas regiões.

A ADCOS conta com uma linha completa para tratamento corporal.

Para reduzir a gordura da região abdominal, o Reduxcel Abdômen é o mais indicado, pois conta com ativos que atuam na quebra da gordura, diminuindo medidas e remodelando a silhueta.

Para potencializar os resultados da queima de gordura durante os exercícios físicos, aposte no Reduxcel Crio Slim, um gel redutor de medidas ideal para ser usado antes da atividade física.

Retenção de líquidos: sintomas e efeitos

Como Sei Que Tenho Retenção De Liquido?

Além do inchaço que a retenção de líquido causa, é possível observar outros sintomas, como dores corporais, estresse e desconforto intestinal. A retenção de líquido e as alterações hormonais também podem provocar o agravamento e persistência da celulite.

Para combater o inchaço e a retenção de líquido, o ideal é garantir o bom funcionamento do organismo com uma alimentação saudável e balanceada. Além disso, beba no mínimo dois litros de água por dia, pois isso vai impulsionar a eliminação de toxinas do seu corpo e o bom funcionamento dos rins.

Aposte também em dermocosméticos como o Reduxcel Power Anticelulite, um sérum acelerador com tecnologia inovadora exclusiva que reduz a celulite, a gordura localizada e firma a pele. Com ação profunda e intensiva, o dermocosmético proporciona efeito remodelante do corpo e a diminuição do aspecto casca de laranja causada pela celulite.

O que é bom para diminuir a retenção de líquido?

Alguns hábitos podem te ajudar a prevenir a retenção de líquido e o inchaço que ela causa. Se, ao fim do dia, você costuma ficar com as pernas e pés inchados, deite com eles mais elevados que o corpo quando chegar em casa.

Além disso, pratique exercícios físicos que trabalhem as pernas, como caminhadas e passeios de bicicleta.

Caso você trabalhe muito tempo na mesma posição, seja sentada ou em pé, faça pausas durante o dia para se movimentar e estimular a circulação corporal.

Quanto à dieta, evite alimentos ricos em sódio, açúcar, conservantes e embutidos, como refrigerantes e fast foods. Inclua legumes, verduras, leguminosas e oleaginosas em sua alimentação.

Melancia, melão e abacaxi são exemplos de frutas com nutrientes com alto poder diurético, que ajudam a eliminar toxinas.

Também é importante consumir alimentos probióticos, como os iogurtes, que tornam a flora intestinal mais saudável, além de ajudar a absorver melhor os nutrientes e diminuir o inchaço.

E, claro, não esqueça de beber água, já que a desidratação é uma das causas da retenção de líquido. Por isso, quanto mais água você ingerir, mais toxinas eliminará, o que diminui o inchaço.

Redução de medidas e diminuição do inchaço

A linha Reduxcel, da ADCOS, conta ainda com produtos que atuam na quebra da gordura, diminuindo medidas e remodelando a silhueta.

O Reduxcel Abdômen é capaz de diminuir a gordura resistente da região, devido aos extratos vegetais redutores, e melhorar a firmeza da pele, combatendo a celulite e a flacidez.

Enquanto isso, o Reduxcel Anticelulite e Redutor contém um complexo drenante que melhora a microcirculação sanguínea, diminuindo o inchaço na região aplicada.

Poder contra a celulite e a gordura

Com Adipo-slim, ativo obtido por meio de uma planta carnívora, o Reduxcel Power Anticelulite elimina a gordura e impede seu acúmulo.

Com isso, o produto proporciona efeito remodelante do corpo e diminuição do aspecto casca de laranja que a celulite pode causar.

Além disso, ele possui ação antioxidante, importante para evitar a degradação das fibras de colágeno e a preservação do tônus muscular. Sua embalagem spray e sua textura são ideais para o tratamento anticelulite.

Ação drenante para uma silhueta remodelada

Desenvolvido com Cafeína e Neurocafein®, o Reduxcel Slim Creme De Massagem Redutor Plus reduz medidas e auxilia no combate à celulite, à gordura localizada e à flacidez.

Além disso, ele remodela a silhueta e alisa a pele, melhorando o aspecto casca de laranja, característico da celulite, e possui ação maxi-drenante para eliminação de líquidos e toxinas.

Com ótimo deslizamento, é indicado para todos os tipos de massagens corporais.

Retenção de líquidos | Drauzio Varella

Como Sei Que Tenho Retenção De Liquido?

Retenção de líquidos é o nome popular que descreve o inchaço no corpo ou em parte dele. Possíveis causas são problemas renais, cardíacos ou hepáticos ou doenças da tireoide que provocam um tipo específico de edema. 

É razoavelmente comum as pessoas sentirem que estão “retendo líquidos”. As pernas inchadas no final do dia, com marcas de pressão das meias ou dos sapatos, são um exemplo de edema – termo médico que se refere ao inchaço.

O edema é o resultado do extravasamento de um líquido (pobre em proteínas do sangue) que sai dos vasos sanguíneos e vai para o tecido subcutâneo. Esse líquido confere o aspecto inchado e brilhante da pele, muitas vezes compressível por acessórios do vestuário ou mesmo com a pressão dos nossos dedos sobre a pele, deixando uma marca, um sulco, transitoriamente.

Causas

Existem mecanismos muito sofisticados para manter o equilíbrio dos líquidos no corpo. Pouco mais de dois terços dele é composto por água. Entretanto, todos os fluidos corporais, inclusive o sangue, são compartimentalizados de acordo com sua função.

Desequilíbrios nesses mecanismos, tais como variações de pressão sanguínea regional, quantidade de proteínas no sangue, quantidade de sais disponíveis no corpo, ação da força da gravidade, sedentarismo, entre outros fatores, podem favorecer o aparecimento do edema.

Leia também:  Como É Que A Água Chega Às Nossas Casas?

Outras causas possíveis de retenção de líquidos são:

  • Problemas renais, cardíacos ou hepáticos;
  • Doenças da tireoide que provocam um tipo específico de edema;
  • Remédios, como alguns anti-hipertensivos, que podem alterar a permeabilidade dos vasos sanguíneos;
  • Reações inflamatórias, como as que ocorrem em reações alérgicas, que alteram a capacidade dos vasos de manter-se competentes contra o extravasamento líquido.

Na maioria das vezes, porém, os pequenos inchaços têm causa local, como a circulação regional insuficiente.

Veja também: Nódulos na tireoide 

Sintomas

As pessoas costumam notar os sinais do edema em regiões mais suscetíveis ao acúmulo de líquidos. Isso ocorre nas pernas, nas costas de pessoas que ficam deitadas por muito tempo ou em regiões mais propensas à ação da força da gravidade.

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico de retenção de líquidos baseia-se na avaliação médica do quadro clínico.

Pode ser necessário também pedir alguns exames de sangue que dosam a quantidade de sais e proteínas, assim como uma avaliação cardíaca, hepática, renal, imunológica e tireoidiana.

Às vezes, se faz necessário também realizar exames para avaliar as veias e artérias próximas ao local mais afetado pelo inchaço.

Para cada tipo de inchaço deve haver uma causa, que requer um tratamento específico.

Recomendações

Procure um médico:

  • Se seus pés incharem muito a ponto de os sapatos e meias ficarem apertados ao longo ou no final do dia;
  • Se amanhecer com as pálpebras ou o rosto inchado;
  • Se houver inchaço assimétrico, mesmo que leve (só uma perna, ou só um braço, por exemplo), pois pode ser um sinal de trombose;
  • Se aparecer inchaço no corpo, depois de começar a usar um remédio novo. Ele pode ser efeito colateral ou reação alérgica provocados pelo medicamento.

Como eliminar retenção de líquido: conheça 7 dicas essenciais

Sabe aquele dia atípico que você se sente inchado e não sabe o motivo? Às vezes pensa até que ganhou peso e a roupa ficou apertada, mas chega o próximo dia e está tudo bem? O que pode estar acontecendo é o acúmulo excessivo de líquidos no organismo, conhecido popularmente como retenção de líquido.

Por acaso você já vivenciou esse inchaço e não soube o motivo? Ou melhor, por acaso sabe como eliminar a retenção de líquido? Fique aqui para descobrir um pouco mais sobre o assunto e quais as dicas para evitar esse acúmulo no corpo!

O que é retenção de líquido?

A popular retenção de líquido é um tipo de edema no organismo (acúmulo de fluídos no corpo), que pode surgir por causas naturais ou de forma patológica. Ambas conseguem ser tratadas, contudo, o aparecimento dela vai depender do seu estilo de vida ou condições da saúde do organismo.

De forma natural, a retenção de líquido pode acontecer pela dilatação das veias em épocas de clima quente ou temperaturas elevadas. Já como patologia, normalmente é causada por problemas circulatórios, insuficiência cardíaca, doenças hepáticas e renais. Mas saiba que é possível cuidar desse problema em ambos os casos, basta o auxílio de profissionais da saúde!

Quais os sintomas da retenção de líquido?

Independente do tipo da retenção de líquido (natural ou patológica), os sintomas são bem parecidos. É comum perceber um aumento de peso sem explicação, inchaço na região dos joelhos e nas pernas, além de uma possível queda do trabalho do sistema urinário, aliás, o líquido no corpo está retido.

Essa retenção será mais frequente em pessoas de idade mais avançada, porém não é incomum que apareça em adultos, jovens e adolescentes. Todos podem algum dia ter um certo grau de edema, e cabe a cada um perceber e investigar as causas do acúmulo de água no corpo!

Como saber se estou com retenção de líquido?

Existe um exercício rápido e fácil para descobrir se está retendo líquido no corpo. Ele é bem simples e rápido, basta identificar a região que está inchada e pressionar com o dedo polegar por mais ou menos 30 segundos. Se a região ficar marcada por alguns segundos, é bem provável que você esteja retendo líquido no corpo.

Vale ressaltar que esse é um teste trivial para ver no dia a dia se você pode estar com acúmulo de água no corpo. Caso não esteja com segurança se está ou não retendo líquidos, busque um profissional, como um nutricionista para verificar as origens e possíveis orientações.

O que causa retenção de líquido no corpo?

Foram apresentados dois tipos de retenção que podem acontecer no organismo, mas afinal, qual a causa de cada uma? É necessário dizer que o inchaço pode aparecer por muitos motivos, mas a maioria está relacionada com a qualidade de vida do indivíduo.

Para pontuar algumas questões rotineiras, abaixo mostramos causas breves no homem, na mulher e na relação com a alimentação. Caso a sua realidade seja por problemas patológicos, é necessário consultar um especialista para saber as possíveis causas e como tratar!

No homem

Na maioria das vezes, a retenção de líquido no homem está relacionada com hábitos alimentares não saudáveis, como o consumo de bebidas alcoólicas, alimentos industrializados e por assim adiante.

Outro fator é o sedentarismo, então, como no Brasil ainda há uma taxa relevante de pessoas que não movimentam o corpo, é bem possível que muitos homens tenham retenção de líquido em algum momento da vida.

Na mulher

Já na mulher, o caso pode variar, pois algumas causas hormonais podem ter relação com a retenção no corpo. Uma das causas é a gravidez, pois no seu período final, o corpo está mais cansado e parado, então pode acontecer que o corpo retenha água.

Outro fator é a menstruação, pois neste período a barriga da mulher pode ficar inchada, o que altera o peso para um número maior, chegando perto de dois quilos de diferença no período de alguns dias antes da menstruação acontecer.

Na alimentação

Por fim, a alimentação é uma causa a ser analisada, pois maus hábitos contribuem para o corpo reter líquido. Alimentos que tenham corante, com muito sódio, conservantes, químicos e aditivos são responsáveis por essa causa.

Além disso, quem não consome água no nível ideal para o seu corpo e substitui por refrigerantes e outras bebidas também terá inchaço no corpo, então é necessário verificar todos os hábitos alimentares para evitar a retenção de líquido.

Como evitar e eliminar retenção de líquido?

Algumas boas práticas podem ser adotadas no cotidiano para evitar a retenção de líquido. Se você tiver disposição para algumas dicas que estão logo abaixo, é bem possível que não tenha mais esse tipo de problema. Confira:

1. Beba mais água no dia a dia

A água é um componente essencial quando se trata da retenção de líquido no corpo, além de manter o corpo hidratado, terá um organismo equilibrado e com suas funções vitais funcionando sem problemas.

Invista no comum de 2 litros de água por dia, ou caso não tenha o costume de beber muito líquido, busque alternativas como chás e sucos naturais, ou tente consumir aos poucos, estando sempre com uma garrafinha de água ao seu lado!

2. Invista em alimentos diuréticos

Além de ajudar no emagrecimento, os chás diuréticos são ótimas opções para regular o organismo, pois quanto mais água ingere, maior a produção de urina. Ou seja, tomar chá verde, de hibisco, gengibre e demais opções pode ser uma das soluções diárias para não reter mais líquidos.

Outro ponto são as frutas com ação diurética, como abacaxi, limão, melancia, mamão, pera e afins. Faça sucos naturais diuréticos para uma boa eficácia do seu organismo!

3. Evite muito sal nas refeições

O sal é feito a partir de sódio e cloreto e, no funcionamento do corpo humano, o sódio faz ligação com a água no corpo para manter o equilíbrio dos fluidos, tanto dentro como fora das células. Porém, quando há excesso de sal no corpo, o organismo começa a reter líquido.

Ou seja, para conseguir regular o seu interior, evite sal, seja nas refeições diárias ou nos alimentos industrializados, pois grande parte das refeições prontas têm uma fonte alta de sódio, o que ocasiona a retenção.

4. Coma alimentos rico em potássio

Sendo um mineral, o potássio tem grandes funções importantes no corpo humano, como beneficiar a saúde do coração. Além disso, ele é responsável por diminuir os níveis de sódio e aumentar a produção de urina.

Caso queira uma alimentação eficaz e que ajude a não reter líquidos, busque comer frutas como banana e melão, tome água de coco e invista em outros alimentos, como abacate, tomate, feijão preto, abóbora entre outros.

5. Evite carboidratos refinados

Comer alimentos que tenham farinha branca como os biscoitos, ou consumir salgadinhos e demais alimentos semelhantes faz com o corpo tenha pico de glicose (açúcar) no sangue e com isso ele precisa lidar com esse volume liberando uma dose alta de insulina, o que pode trazer alguns problemas.

Altos níveis de insulina fazem com que seu organismo retenha mais sódio, o que gera o aumento de fluídos do corpo que não são liberados, Desse modo, o inchaço pode aparecer em você, e pode ser evitado diminuindo o consumo de carboidratos refinados.

6. Fique de olho no rótulo

As dicas anteriores falam muito do controle da alimentação, então para agregar tudo de uma vez, fique atento aos rótulos dos produtos que anda ingerindo. Se consumir sal, alimentos processados e alguns tipos de carboidratos auxiliam na retenção de líquidos, fique de olho nas embalagens e verifique os valores nutricionais para evitar problemas com seu corpo.

Leia também:  Como Saber Que Programas Estan Usando Internet?

7. Faça exercício físico com frequência 

Por fim, a dica-chave para uma vida ativa, saudável e com resultados benéficos para o corpo é a prática regular de exercícios. Invista em modalidades leves e de acordo com seu perfil, pois o organismo irá responder melhor de forma natural, além de ajudar no aumento da imunidade.

Sendo assim, além de evitar a retenção de líquidos, o corpo vai produzir mais hormônios, entregando a sensação de bem-estar, vai ajudar na estética do corpo, caso seja um benefício importante para você, além de sair do sedentarismo, uma das causas para o inchaço corporal.

Espero que as dicas tenham sido úteis e que tenham aproveitado o conteúdo. Para artigos semelhantes, não se esqueça de assinar a nossa newsletter!

Retenção de líquidos: o que é, como a identificar e combater

Este é um daqueles problemas quase cliché que todas as mulheres sabem que vão ter, mais tarde ou mais cedo. Mas, na verdade, não é tão linear assim. Muitas fazem retenção de líquidos sem o saber e acabam por não tratar o problema. Outras andam com garrafas de chá atrás para ajudar na (famosa) retenção que afinal não têm.

Identificar os sintomas é o primeiro passo para compreender o que se anda a passar com o seu corpo. Alguns estudos indicam que podemos ganhar até 2,3 quilos a mais apenas com a retenção de líquidos.

E, ao contrário do que a maioria das pessoas tende a pensar, quanto mais água consumirmos, menos vai ficar retida.

Perceber aquilo que o seu corpo lhe quer transmitir não é fácil mas, neste caso, mais significa menos.

Compreender este problema

Cerca de 60 por cento do nosso corpo é composto por água e o nosso organismo está preparado para, falando de forma prática, saber manter o equilíbrio dessa água (a que fica e a que é eliminada).

Segundo a Medical News Today (uma das editoras líderes na área da saúde), quando existem desequilíbrios no corpo, uma das formas que ele tem de reagir é acumular água em certas zonas — daí que a retenção seja muito comum no período pré-menstrual.

 Os líquidos saem dos vasos sanguíneos e acumulam-se no tecido subcutâneo, normalmente nas pernas, tornozelos, mãos, pés e abdómen, provocando o aspecto inchado da pele (o nome correcto é edema), sensação de pernas pesadas, desconforto e um aumento de peso até 2,3 quilos.

Para algumas mulheres, esta é apenas uma preocupação mensal. Mas, em muitos casos, torna-se um transtorno diário que interfere no dia-a-dia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Porque é que a retenção acontece?

As alterações hormonais podem contribuir e, muito, para este problema, bem como a hereditariedade, a falta de exercício, a pouca ingestão de líquidos ou a forma como nos alimentamos: a falta de certas vitaminas pode ser a causa do problema, assim como ingerir muito sal, uma vez que este dificulta a eliminação da água do organismo.

Mas segundo o Washington Post, há mais factores na origem da retenção, e podem ser coisas banais do dia-a-dia: roupa demasiado apertada, ficar muito tempo sentada ou em pé, stress, ansiedade, temperaturas muito elevadas, pressão atmosférica (andar de avião). Cenários mais alarmantes e que merecem alguma atenção e uma visita ao médico são outras causas (cuja retenção de líquidos pode ser só um sintoma) como o hipotiroidismo, insuficiência renal, cardíaca ou problemas circulatórios.

Identificar a retenção de líquidos

Há um teste fácil de fazer em casa e que ajuda a perceber a olho nu se sofre, ou não, deste problema. Geralmente, a maioria das mulheres consegue perceber os sinais do “inchaço” em zonas mais susceptíveis, como as pernas.

 Se comprimir ou apertar de forma contínua a pele das pernas e, quando soltar o dedo, ficar marcado, doer ou a pele demorar algum tempo a voltar ao normal, é porque está a reter líquidos nessa zona.

Outra forma de perceber o que o seu organismo lhe está a querer dizer é, então, o tal aumento de peso que não está associado a uma maior ingestão de alimentos ou à redução de exercício.

Como combatê-la

Manter-se hidratada é a fórmula mágica. Pode parecer um paradoxo mas, ao ingerir líquidos, vai ajudar o corpo a eliminar de forma mais eficaz as toxinas acumuladas, libertando-se assim da retenção. Tenha alguns cuidados aconselhados pelos especialistas:

  • beber muita água, infusões e chás ao longo do dia (uma mulher adulta deve beber diariamente 1,5 litros de líquidos e um homem 1,9 litros).
  • Consumir alimentos ricos em água e potássio (que estimula a eliminação de água do organismo), como vegetais e fruta.
  • Praticar atividade física com frequência e evitar o sedentarismo.
  • Drenagens linfáticas e chás diuréticos podem ajudar quem tem dificuldade em eliminar os líquidos do corpo.
  • Diminua drasticamente o consumo de sal. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o máximo de sal que devemos ingerir por dia ronda os cinco gramas, quando a média de consumo anda nos 12 gramas.
  • Diga adeus aos enchidos, aos alimentos pré-preparados e à fast food. Lembre-se que muito do sal que consumimos está escondido nestes alimentos.

Você retém muito líquido? Saiba por que e veja dicas para combater incômodo

Pés inchados, sensação de peso nas pernas, canelas tão volumosas que, ao apertá-las, a marca dos dedos fica visível e a região da pressão, esbranquiçada. De sapatos difíceis de calçar a dores, os incômodos da retenção de líquidos são bem chatinhos. Para neutralizá-los, primeiro é preciso entender por que surgem e identificar se são o sintoma de algo a mais em seu organismo.

Os nossos vasos sanguíneos não são impermeáveis: eles contam com poros que permitem a saída e a entrada de células, bactérias, proteínas e água.

A retenção —edema, na linguagem médica— é o extravasamento de líquidos que saem dos vasos sanguíneos e vão para os tecidos subcutâneos, levando a um acúmulo entre as células.

Nosso corpo é preparado para que haja uma manutenção dos líquidos nos vasos sanguíneos e, por motivos diversos, há uma mudança nesse processo que leva ao edema.

Todo esse processo se torna perceptível através do inchaço, principalmente nas pernas, que costuma ser notado no final do dia. Esse acúmulo de líquido acontece da seguinte maneira: ao ficarmos em pé ou sentados, devido à força da gravidade, pode ocorrer um certo extravasamento de água de dentro dos vasos sanguíneos das pernas para os tecidos ao redor.

Essa “perda” de líquido dos vasos transmite um sinal aos rins que, no intuito de repor o líquido “perdido”, passa a reter sódio e água, aumentando a quantidade de água corporal.

Algumas situações podem causar edema. Uma delas são os dias muito quentes, quando a dilatação dos vasos sanguíneos favorece a saída de líquidos.

Outra condição pode ser um quadro inflamatório local —a inflamação faz com que haja aumento da permeabilidade dos vasos sanguíneos, perdendo assim líquidos para o tecido subcutâneo.

Certos medicamentos, reações alérgicas, sedentarismo, obesidade, dietas ricas em sal e carboidratos também favorecem o quadro.

Sintoma de doenças

Imagem: Getty Images

É importante saber que algumas doenças costumam causar retenção hídrica —por isso todo e qualquer inchaço merece uma consulta médica. As principais são insuficiência cardíaca, problemas renais, síndrome nefrótica, hipotireodismo e cirrose hepática, quando há falência do fígado.

Os exames a serem feitos dependem não só do quadro de edema, mas também de outros sintomas que aparecem junto com o inchaço e que podem apontar uma hipótese diagnóstica. Exames de urina, hemograma, ecocardiograma e ultrassom do fígado ajudam no diagnóstico dessas patologias e devem ser solicitados apenas se houver necessidade.

O tratamento varia conforme o caso, mas, em geral, são recomendados a redução do consumo de sal e a ingestão de diuréticos prescritos pelo médico quando a causa for alimentar. Se o motivo for de origem medicamentosa, provavelmente será necessário trocar ou suspender a medicação. Para alternações hormonais, como a menopausa, ao tratar a causa o edema também é solucionado.

Dependendo da quantidade de líquido que fica retida no tecido subcutâneo e do local ou órgão onde isso ocorre, o edema pode se tornar um quadro generalizado e atingir coração, pulmões e rins. Outro risco é o de trombose.

Quando a retenção de líquido não é decorrente de alguma doença, ela não oferece risco algum à saúde. A quantidade de água retida pode chegar a 3 litros em alguns casos, o que provoca um certo desconforto, porém não há nenhuma consequência ao funcionamento normal do organismo.

Mulheres são mais suscetíveis ao problema

Imagem: SrdjanPav/iStock

As mulheres possuem vasos capilares sanguíneos mais permeáveis ao extravasamento de líquido, fator relacionado às questões hormonais particulares do sexo feminino —daí o fato de elas apresentarem com maior frequência o problema.

O ciclo menstrual das mulheres altera a quantidade de hormônios circulantes pelo seu organismo e, de acordo com a fase, a permeabilidade dos vasos sanguíneos aumenta e o extravasamento de líquido acaba ocorrendo. Isso é mais comum durante a TPM (tensão pré-menstrual) e nos dias de menstruação propriamente dita, em especial na faixa etária que vai dos 25 aos 30 anos.

Os hormônios da menopausa também causam inchaço e devem ser relatados ao ginecologista, que pode checar a necessidade de uma reposição hormonal para atenuar esse e outros sintomas.

Já na gravidez, conforme o bebê vai crescendo acaba comprimindo os vasos sanguíneos localizados na região pélvica, o que impossibilita a circulação correta do sangue nas pernas e que deve retornar ao coração. Essa resistência da circulação faz com que as paredes dos vasos sanguíneos extravasem, causando um inchaço no local.

Como evitar o problema?

Imagem: iStock

Quem trabalha sentado por muitas horas deve usar meias elásticas de compressão. Elas ajudam a bombear o sangue dos pés para cima, amenizando o inchaço. Movimentar-se a cada duas horas também é uma boa sugestão.

Leia também:  Porque É Importante Evitar O Desperdício De Plástico? E Como Podemos Fazê-lo?

Repousar é preciso. À noite, é bom ficar deitado ou numa posição em que as pernas fiquem esticadas. Ao estarem niveladas ao coração, há melhor distribuição do líquido no organismo.

Cuidado com diuréticos. Em excesso e sem orientação médica, eles podem alterar o funcionamento normal do rim e causar uma nefropatia difícil de resolver e que pode se converter numa insuficiência renal.

Diuréticos geralmente não são indicados para quadros leves de retenção hídrica e só devem ser utilizados através de prescrição médica, pois podem levar à perda de eletrólitos fundamentais como o potássio, que, em níveis muito baixos, provocam arritmias cardíacas graves.

Consumo de álcool deve ser moderado. O inchaço provocado pela bebida deve-se à vasodilatação dos vasos sanguíneos, que aumentam de calibre e faz com que uma quantidade maior de sangue extravase para os pés. O corpo, então, sente a dificuldade de drenar o sangue de volta para o coração, provocando o inchaço.

É primordial manter uma alimentação saudável. É bom evitar os embutidos, enlatados, queijos amarelos, molho tipo shoyu e fast-food. O excesso de carboidrato consumido que não é utilizado como “combustível” é estocado na forma de glicogênio. Cada grama de glicogênio armazenado carrega 3 gramas de água, o que pode se reverter em inchaço.

Já a ingestão de sal em grande quantidade aumenta a retenção de líquido, pois nosso corpo precisa manter a proporção de sódio e água constante.

Vale a pena consumir frutas com alto poder diurético, como melancia, melão, abacaxi e pera. E probióticos como iogurtes melhoram a flora intestinal, que absorve melhor os nutrientes diminuindo o inchaço.

Para quem é obeso, eliminar o excesso de peso faz com que o sistema venoso seja menos exigido.

Mexa-se! O exercício, além de promover a perda de líquido via sudorese, estimula a circulação sanguínea, diminuindo o represamento, principalmente nas pernas. É importante não esquecer de ingerir água após a atividade para evitar a desidratação.

Fontes: Josenildo Alves Pereira, endocrinologista da Santa Casa de Mauá, em São Paulo (SP); Maria Fernanda Barca, doutora em endocrinologia pela FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo) e membro da SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia), da ESE (European Society of Endocrinology) e da The Endocrine Society (EUA); Mario Kedhi Carra, endocrinologista e presidente da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica ); Rafael Pergher, endocrinologista da Endoclínica São Paulo, na capital paulista; e Thiago Santos Hirose, pediatra, endocrinologista pediátrico, educador em diabetes pela ADJ Diabetes Brasil e pela SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes) e membro do Departamento de Endocrinologia da SPSP (Sociedade de Pediatria de São Paulo).

Retenção de líquidos: o que é, quais os sintomas e como tratar

Home»GLAMOUR»BELEZA»Retenção de líquidos: o que é, quais os sintomas e como tratar

O corpo humano tem cerca de 60% de água, cujo papel é crucial para o bom funcionamento do organismo. Quando o corpo não elimina a água e esta fica retida, dá-se um transtorno denominado de retenção de líquidos. Falámos com a nutricionista Catarina Lopes para compreender no que consiste, quais os sintomas e como pode ser atenuado.

A retenção de líquidos é um transtorno metabólico que consiste na acumulação de líquidos no organismo, quando o corpo não consegue eliminar os fluidos em excesso, o que causa a acumulação de água nos tecidos, provocando inchaço em algumas zonas do corpo, sendo um problema maioritariamente observado no género feminino.

Esse inchaço, também conhecido como edema, acontece quando o nível de líquidos retidos no corpo ultrapassa os 75 por cento e manifesta-se sobretudo nas pernas, braços, mãos, pés e barriga, sendo vários os fatores pelos quais acontece.

«A falta de exercício físico, o baixo consumo de água, o consumo excessivo de sal, o consumo de medicamentos (cortisona, por exemplo), estar demasiadas horas sentado ou em pé, a pílula anticoncecional e problemas de circulação são, talvez, os fatores ou causas mais comuns entre a população portuguesa», explica Catarina Lopes, nutricionista.

Como em qualquer doença ou transtorno, existem vários sintomas que o avisam que o seu corpo pode estar a fazer retenção de líquidos. «Os mais comuns são inchaço nos braços e pernas; sensação de peso nas pernas; dores nos membros; inchaço abdominal; mãos e pés inchados; aumento de volume nas coxas; aumento da celulite e oliguria (redução do volume urinário)», afirma a especialista.

VEJA TAMBÉM: CELULITE, A DIABÓLICA CASCA DE LARANJA (QUE ESTÁ DE VOLTA)

As causas para que este problema aconteça são muitas e variadas. É por esse motivo que as estratégias para amenizar os sintomas são diferentes de indivíduo para indivíduo.

Contudo, e visto que entre as principais causas da falta de regulação da água no organismo é a diminuição da funcionalidade de órgãos como os rins e o fígado, Catarina Lopes declara haver «três coisas que se pode fazer para ajudar a diminuir a retenção dos líquidos no corpo, como o aumento do consumo de água, a realização de caminhadas, de pelo menos 60 minutos diários, e a diminuição do consumo de alimentos industrializados (conhecidos por serem ricos em sal)».

Também o exercício físico regular «ajuda a desintoxicar o organismo e a reduzir a água (em excesso) no corpo», declara. Além disso, a alimentação tem um papel preponderante no combate a este problema. «As substâncias anti-inflamatórias encontradas em alguns alimentos podem ajudar no controle e diminuição da retenção, como também ajudar na diminuição da inflamação.

Os compostos bioativos com a ação anti-inflamatória podem ser encontrados nos seguintes alimentos: uvas (resveratrol), romã (ácido elágico), frutas vermelhas (antocianinas), curcuma (curcumina) e hortaliças (apigenina).

Além destes, os alimentos ricos em gorduras “boas”, como a sardinha, atum, salmão e linhaça também devem estar presentes» na dieta alimentar, explica Catarina Lopes.

O estrogénio, a principal hormona responsável pelo edema na mulher causa retenção e celulite, contudo, de acordo com a nutricionista, existem alguns chás que ajudam no combate da inflamação e destoxificação da hormona, eliminando toxinas, reduzindo a acidose metabólica e estimulando o metabolismo linfático. O chá verde, hibisco, cavalinha e alecrim são alguns desses.

VEJA TAMBÉM: A CELULITE: O PAPEL DOS ESTROGÉNIOS

Se é certo que há alimentos e bebidas que devem ser incorporadas na rotina alimentar, o inverso também se verifica. Os alimentos ricos em açúcar, sal, óleos vegetais, bebidas alcoólicas e refrigerantes podem prejudicar e até aumentar a retenção de água no corpo.

Quando questionada sobre que conselhos daria às pessoas que sofrem desta condição de forma a que este problema não prejudique a sua qualidade de vida, a especialista em nutrição concluiu: «O aumento da regularidade de exercício físico; o aumento do consumo de água e a diminuição de refrigerantes e álcool; uma alimentação rica em alimentos antioxidantes, anti-inflamatórios, rica em verduras, legumes, frutas e sementes podem ajudar a resolver o problema.»

Apesar de todas estas dicas, se verificar que este ‘simples’ problema está a prejudicar a sua rotina diária, é importante relembrar que pode e deve recorrer ao aconselhamento médico especializado, de forma a definir qual o plano alimentar e físico que mais se adequa às suas necessidades. Reveja agora, na galeria no início do artigo, algumas estratégias para reduzir a retenção de líquidos.

Retenção de líquido: descubra se você está inchada, quais as causas e como evitar o problema

Você se sente inchada boa parte do tempo? A retenção de líquidos é um problema que acomete grande parte das mulheres e é mais comum na região das pernas, tornozelos e pés.

O caso, que tem tratamento, deve ser analisado por um especialista, já que pode estar relacionado a doenças do coração e trombose.

O DermaClub explica o que é a situação e como evitá-la! Confira!

Como saber que estou retendo líquido?

Ao final do dia é possível notar inchaço pelo corpo. Esse episódio acontece devido ao líquido sem proteínas que passa dos vasos sanguíneos direto para o tecido subcutâneo. O acúmulo pode ser identificado a partir da compressão da região. Faça o teste: aperte a região que você acha que está inchada. Se as marcas dos dedos permanecerem, é por que há retenção de líquido.

Saiba quais são as causas da retenção de líquido

Segundo especialistas, o corpo humano é composto em mais de dois terços de líquidos, que se mantêm em ordem e desempenham suas funções. Quando algo ocorre de maneira inesperada, há um desequilíbrio do organismo. Confira algumas causas possíveis para a retenção de líquidos:

  • – Variações de pressão sanguínea em determinadas regiões;- Quantidade inadequada de proteínas e sais;- Sedentarismo;- Problemas cardíacos, hepáticos, renais ou de tireoide;- Remédios, como alguns anti-hipertensivos e anticoncepcionais;
  • – Reações alérgicas;
  • – Má circulação regional.

– Ação da força da gravidade;

Descubra como evitar a retenção de líquidos no corpo

O principal para manter o bom funcionamento do organismo é manter uma alimentação balanceada. Frutas diuréticas, magnésio, potássio, vitaminas e cálcio devem estar presentes na dieta.

Além disso, beber no mínimo dois litros de água por dia é muito importante para estimular a eliminação de toxinas e o funcionamento dos rins. A drenagem linfática também é uma aliada para o combate do inchaço.

Caso o problema não diminua com essas ações, procure um clínico geral para analisar seu caso!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 08 de Fevereiro de 2016 Modificada em: 08 de Fevereiro de 2016

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

  • #Bem-estar
  • #Alimentação saudável
  • #Corpo

continuar lendo

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*