Como Se Sabe Quando E A Pascoa?

Você já observou que a Páscoa sempre acontece em um dia diferente? A data da Páscoa é extremamente importante, pois, a partir dela, outras datas são definidas, como o Carnaval e o Corpus Christi.

Mas quem decide essa data? Como nós podemos descobrir a data correta em cada ano? E o que a Matemática tem a ver com isso? Um dos processos para descobrir a data da Páscoa é uma interessante curiosidade matemática.

O dia da Páscoa varia de acordo com o ano e com a fase da lua. Mas um matemático muito sábio, Carl Friedrich Gauss (1777 – 1855), descobriu uma forma de encontrar a data exata da páscoa em qualquer ano que esteja compreendido no intervalo de 1900 a 2099. Por meio de simples cálculos matemáticos, nós podemos determinar que dia será a Páscoa em qualquer ano!

Pense em um ano qualquer entre 1900 e 2099. Vamos chamar esse ano de a. Faremos algumas divisões, e cada resto da divisão será identificado pelas seguintes letras:

  • x → o resto da divisão de a por 19
  • y → o resto da divisão de a por 4
  • z → o resto da divisão de a por 7
  • k → o resto da divisão de (19.x + 25) por 30

w → o resto da divisão de (2.y + 4.z + 6.k + 5) por 7

  1. O domingo de Páscoa do ano a será no dia (k + w + 22) de março ou no dia (k + w – 9) de abril.
  2. Vamos calcular que dia será a Páscoa de 2020? Nesse caso, a = 2020, identificaremos então qual é o valor de x:
  3. Como Se Sabe Quando E A Pascoa? O x é o resto da divisão de 2020 por 19
  4. Vamos calcular também o valor de y:
  5. Como Se Sabe Quando E A Pascoa? O y é o resto da divisão de 2020 por 4
  6. Agora queremos encontrar o valor de z:
  7. Como Se Sabe Quando E A Pascoa? O z é o resto da divisão de 2020 por 7
  8. Precisamos resolver a expressão numérica 19.x + 25 para encontrar o valor de k:
  9. Como Se Sabe Quando E A Pascoa? O k é o resto da divisão de 139 por 30

Por fim, precisamos resolver a expressão 2.y + 4.z + 6.k + 5 para encontrar o valor de w:

  • Como Se Sabe Quando E A Pascoa? O w é o resto da divisão de 135 por 7
  • Pronto, agora que encontramos os valores de k e w, faremos mais dois cálculos. Primeiro vamos ver se é possível que a Páscoa de 2020 ocorra em março:
  • k + w + 22 = 19 + 2 + 22 = 43
  • Como não existe um dia “43 de março”, a Páscoa de 2020 não será em março. Vamos verificar em que dia de abril ela acontecerá:
  • k + w – 9 = 19 + 2 – 9 = 12
  • Portanto, o domingo de Páscoa de Abril de 2020 acontecerá no dia 12 de abril.
  • Apresente essa curiosidade matemática para seus amigos, escolha um ano e desafie-os a descobrir em que dia será a Páscoa nesse ano!
  • Por Amanda Gonçalves
  • Graduada em Matemática

Como Se Sabe Quando E A Pascoa? Utilize a Matemática para descobrir que dia será a Páscoa

Qual a relação entre a Páscoa e a Astronomia? – Espaço do Conhecimento UFMG

Em 2020, a Páscoa será celebrada no dia 12 de abril, nove dias mais cedo que em 2019. Sabe por quê? Ao contrário do Natal, a Páscoa não tem um dia fixo para acontecer. A cada ano, ela é comemorada em um dia diferente, afetando outros feriados que dela dependem, como o Carnaval, a Sexta-Feira Santa e o Corpus Christi. 

A escolha do método para definir a data da Páscoa é motivo de discussão desde a época da Roma Antiga até os dias atuais.

Para entender como isso é feito, temos que saber primeiro como os calendários funcionam.

 Existem, de maneira geral, três modelos distintos de calendários, que se baseiam ou no movimento aparente do Sol no céu, ou no movimento da Lua ao redor da Terra, ou nesses dois movimentos.

Calendário Solar

Inventado pelos egípcios, tinha 12 meses de 30 dias e um período de 5 dias extras ao final de cada ano, totalizando 365 dias. 

Como Se Sabe Quando E A Pascoa?

  • Calendário Lunar Islâmico
  • Tem 12 meses, cada um com 29 ou 30 dias, totalizando apenas 354 ou 355 dias por ano. 
  • Calendário Lunissolar Hebraico

Possui 12 ou 13 meses de 29 ou 30 dias cada, fazendo com que a duração do ano varie de 353, 354 ou 355 dias num ano comum até 383, 384 ou 385 dias num ano embolístico, que possui 13 meses. É importante saber que a data da Páscoa é baseada em um calendário Lunissolar. Esse é o motivo da grande variação que acontece de um ano para outro!

Há ainda a diferença entre as datas da Páscoa Judaica, o Pessach, e da Páscoa Cristã. Inicialmente, elas eram celebradas juntas no dia 14 de Nissan, primeiro mês do Calendário Hebraico, que deveria ser um dia de Lua Cheia, chamada de Lua Cheia da Páscoa.

Na prática, nem sempre isso acontecia, pois o ciclo de fases da Lua tem duração de aproximadamente 29 dias e meio e frequentemente não estava sincronizado com o calendário vigente. Com isso, era comum a intervenção dos Rabinos para adequar a data de celebração.

 

Insatisfeitos com essa dependência, os Cristãos se reuniram no ano de 325 na cidade de Nicéia e decidiram comemorar a Páscoa de maneira independente dos Judeus, estabelecendo que a data seria sempre celebrada no primeiro domingo após a Lua Cheia da Páscoa.

Como Se Sabe Quando E A Pascoa?

Essa definição, entretanto, tinha um defeito. Teoricamente, a Lua Cheia da Páscoa é a primeira Lua Cheia depois do Equinócio de Primavera para o Hemisfério Norte ou de Outono para o Hemisfério Sul.

Em 2019, por exemplo, o primeiro Equinócio do ano aconteceu em 20 de março e a primeira Lua Cheia no mesmo dia. Desse modo, a Páscoa deveria ter sido no domingo seguinte, dia 24 de março, mas foi celebrada em 21 de abril.

Por que isso aconteceu?

Como a data do Equinócio pode variar entre os dias 19, 20 e 21 de março, a Igreja Católica resolveu criar um Calendário Eclesiástico, correlacionando os meses a partir do movimento da Lua e os anos a partir do movimento do Sol, fixando assim o primeiro Equinócio do ano no dia 21 de março.

Ficou oficialmente decidido, com isso, que a Páscoa será celebrada no primeiro domingo após a Lua Cheia que acontece durante ou depois do Equinócio Eclesial do dia 21 de março.

Mas, como saber quando ocorre a primeira Lua Cheia após essa data? É só consultar o nosso Calendário Astronômico!

Um pouco confuso determinar a data da Páscoa? Talvez! Mas agora que já sabe como é feito, você pode comer o seu chocolate mais tranquilo! Caso surja alguma dúvida sobre esse tema, interaja conosco nas nossas redes!

Feliz Páscoa!

Como Se Sabe Quando E A Pascoa?

[Texto de autoria de Cristiano Friedlaender, estagiário do Núcleo de Astronomia]

Páscoa Cristã: tradições, data, verdadeiro significado

A Páscoa é uma tradicional comemoração realizada nas religiões cristãs que relembram a crucificação e morte de Jesus Cristo e celebram sua ressurreição. Originalmente, a Páscoa foi iniciada pelos judeus e no cristianismo passou a ser comemorada com novo significado.

Essa comemoração é realizada anualmente em uma data móvel e os critérios que determinam a data da Páscoa foram estabelecidos pela Igreja Católica no século IV d.C.

A palavra “páscoa” deriva do termo pesach, oriundo do hebraico e dos termos pascha do latim e paskha do grego.

Acesse também: Veja o que a história sabe a respeito dos reis magos que visitaram Jesus

Páscoa Cristã

A Páscoa é uma comemoração que surgiu na tradição judaica em memória da libertação do povo hebreu da escravidão no Egito.

Na tradição hebraica, a festa aconteceu porque Javé enviou uma ordem para que Moisés repassasse aos hebreus. Os judeus relembram a passagem do anjo da morte durante o acontecimento da décima praga do Egito.

Em referência a isso, esse povo chama a sua Páscoa de “Pesach”, que significa “passagem”.

No cristianismo, por sua vez, a Páscoa possui um significado distinto da crença judaica, mas, apesar disso, a festa cristã possui uma ligação direta com a dos judeus.

Para os cristãos, como mencionado, a Páscoa relaciona-se com a crucificação, morte e ressurreição de Jesus Cristo.

Dentro da tradição cristã, a ressurreição de Cristo aconteceu no terceiro dia após sua crucificação.

Dentro da tradição cristã, a Páscoa é uma das mais importantes celebrações (para muitos, a mais importante) porque evidencia a importância da ressurreição de Cristo para os cristãos. O próprio apóstolo Paulo afirma em sua carta registrada em I Coríntios 15:14 que “Se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé”|1|.

Esse pequeno trecho da Bíblia dá uma dimensão do grau de importância da ressurreição para a crença cristã.

Ele nos dá a entender que sem a Páscoa, isto é, sem a ressurreição de Cristo, a fé dos cristãos não teria sentido prático.

Leia também:  Como Saber Quanto Vale Meu Imovel?

Os cristãos entendem que a morte de Cristo foi um sacrifício voluntário com o propósito de salvar a humanidade de seus pecados. Por meio desse sacrifício, a humanidade ganhou uma nova chance.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Semana Santa

A celebração que ocorre no domingo de Páscoa encerra a Semana Santa, período no qual são relembrados todos os eventos que levaram à crucificação de Jesus Cristo.

O início da Semana Santa acontece no Domingo de Ramos, dia marcado pelo retorno de Jesus à cidade de Jerusalém.

Durante essa semana, alguns eventos costumam ser destacados, como a Última Ceia, que aconteceu durante a Quinta-Feira Santa.

Como Se Sabe Quando E A Pascoa? Reprodução da Última Ceia realizada por Jesus Cristo com seus discípulos.*

Na Última Ceia, Cristo reuniu-se com seus discípulos pela última vez e celebrou com eles.

Nesse momento, Jesus narrou aos seus discípulos tudo o que aconteceria com ele: a traição (que seria cometida por Judas Iscariotes) e a negação de Cristo (realizada por Pedro).

Na Quinta-Feira Santa, costuma-se realizar o tradicional rito de lava-pés, que acontece em memória ao ato de Jesus lavar os pés de seus discípulos.

Na noite da Quinta-Feira Santa, Jesus Cristo foi preso e no dia seguinte condenado e açoitado. Na Sexta-Feira Santa, ainda são relembradas a crucificação e a morte de Cristo.

Utilizando como base a narrativa bíblica, a prisão de Cristo aconteceu enquanto ele estava no Getsêmani e se deu por meio da traição de Judas Iscariotes e em seguida foi julgado e condenado.

No processo de crucificação, Cristo foi torturado e finalmente crucificado em uma colina chamada Gólgota.

O sábado após a morte de Cristo e antes de sua ressurreição é conhecido como Sábado de Aleluia e o Domingo de Páscoa é exatamente o dia da ressurreição de Cristo. O grande paralelo entre a celebração judaica e cristã está no fato de que a crucificação e ressurreição de Cristo aconteceu na mesma época em que era celebrada a Páscoa judaica.

Tradições da Páscoa Cristã

A Páscoa é comemorada dentro do cristianismo de diferentes maneiras e essas variações acontecem por conta das distintas vertentes cristãs que existem.

As diferenças podem ser resumidas pontualmente entre cristãos católicos, ortodoxos e protestantes (sendo que dentro do protestantismo existe uma gama de vertentes).

Em nosso país, a tradição mais popular é a tradição católica.

Como Se Sabe Quando E A Pascoa? A Cidade de Goiás, localizada no interior de Goiás, realiza na Semana Santa a Procissão do Fogaréu.

Sendo assim, levando em consideração a tradição católica, durante a Semana Santa, são realizadas várias missas e diversas encenações da crucificação e ressurreição de Cristo que são conhecidas como Paixão de Cristo. Outra tradição muito conhecida também é a Procissão do Fogaréu que é realizada anualmente na Cidade de Goiás, localizada no estado de Goiás.

A Procissão do Fogaréu foi introduzida na antiga capital goiana no século XVIII pelo padre espanhol João Perestelo de Vasconcelos Espíndola. Na época, o padre era o pároco do município.

Desde então, a tradição passou a ser realizada na cidade anualmente e, nos dias de hoje, atrai milhares de fiéis. Em 2018, a festa chegou a atrair cerca de 50 mil fiéis para a cidade do interior de Goiás|5|.

A procissão encena a perseguição e prisão de Jesus Cristo.

Acesse também: Conheça a origem de uma das mais tradicionais festas religiosas do Brasil

Data da Páscoa

As pessoas sempre têm uma grande dúvida a respeito de como é determinada a data em que se comemora a Páscoa. A resposta dessa pergunta está no século IV d.C., quando foi realizado o Concílio de Niceia, no ano de 325.

Durante esse concílio, as autoridades da Igreja Católica estabeleceram que a Páscoa seria comemorada no primeiro domingo após a lua cheia que acontece após o equinócio de primavera (no Hemisfério Norte).

Sendo assim, a Páscoa cristã é comemorada durante o período que fica entre 22 de março e 25 de abril.

A Páscoa também encerra a Quaresma, aquele período de quarenta dias que é iniciado com a Quarta-Feira de Cinzas. Na tradição cristã católica, a Quaresma é um período marcado por uma série de jejuns, o jejum de carne vermelha é o mais conhecido.

É um período também marcado por penitências, quando muitos são privados de algo ou realizam algum ato de caridade.

Inclusive, se você tiver interesse em saber por que as pessoas não consomem carne na Sexta-Feira Santa, clique aqui:  Por que não comer carne na Sexta-Feira Santa?

|1| I Coríntios 15. Para acessar, clique aqui. |2| Tradição há 273 anos, Procissão do Fogaréu reúne milhares de fiéis na cidade de Goiás. Para acessar, clique aqui. *Créditos da imagem: Renata Sedmakova e Shutterstock Por Daniel Neves

Graduado em História

Como se calcula a data da Páscoa? – BBC News Brasil

Como Se Sabe Quando E A Pascoa?Legenda da foto,

Determinar a data da Páscoa foi motivo de controvérsia em vários momentos da história

Quando os ovos de chocolate vão finalmente chegar ao supermercado à espera da Páscoa?

Diferente do Natal e outras festas religiosas, a Páscoa muda a cada ano, entre 22 de março e 25 de abril. E a escolha dos dias foi definida após muita controvérsia.

A Páscoa cristã tem relação com Páscoa judaica (o Pesach).

Segundo a tradição cristã, a festa marca o dia da ressurreição de Cristo, em um domingo.

Para a tradição judaica, marca a fuga dos judeus do Egito, liderados por Moisés.

Mas por que elas não são celebradas do mesmo dia?

Lutz Doering, professor da Universidade de Durham, na Grã-Bretanha, diz que há registros de que até o século 2 muitos cristãos celebravam a festa no dia 14 de Nisan do calendário judaico, mesma data do Pesach.

Doering explica que alguns grupos passaram a celebrar a Páscoa no domingo após o Pesach, “porque viam a data como independente, uma nova celebração ligada exclusivamente à ressurreição de Jesus”.

Convencionou-se então que a Páscoa seria celebrada no domingo após a primeira lua cheia da primavera, guiando-se pela data do equinócio.

O debate sobre a mudança foi documento por Eusébio, historiador romando e bispo de Cesareia, que narra os encontros entre diferentes grupos que queiram fazer prevalecer sua posição.

Ao fim, cada um continuou a celebrar na data que considerava correta, até o Primeiro Concílio de Niceia, em 325 d.C..

O concílio convocado pelo imperador Constantino foi uma tentativa de unificar as normas e a tradição cristã, que havia sido feita religião oficial do Império Romano em 312 d.C..

O concílio decidiu que todos os cristãos deveriam celebrar a Páscoa na mesma data e que esta seria separada do Pesach.

Um problema em separar a Páscoa do Pesach foi como calcular a data da festa com antecedência, já que a astronomia romana não era tão desenvolvida e a festa estava relacionada ao ciclo lunar.

O astrônomo Robert Cockcroft, da Universidade McMaster, no Canadá, explica que o problema foi resolvido ao se ficar “datas eclesiásticas”, diferentes das datas astronômicas.

Fixou-se a Páscoa no primeiro domingo após a primeira lua cheia “eclesiástica” após o equinócio da primavera.

As datas “eclesiásticas” tendem a seguir o tempo lunar, mas excepcionalmente o Pesach e a Páscoa acabam sendo celebrados com uma distância maior.

“Se a lua cheia ocorrer durante o equinócio, os cálculos eclesiásticos tente a forçar a próxima lua cheia para determinar a data da Páscoa”, diz.

A confusão para determinar a Páscoa ainda não ainda chegado ao fim.

Até 1582, usava-se na Europa o calendário juliano (em honra a Júlio César), baseado no ano solar.

“Contudo, o calendário juliano superestimava o ano solar em três dias, por quatro séculos”, conta.

A contagem equivocada fez a Páscoa ser celebrada no verão europeu no século 16.

Em 1582, o papa Gregório 18 resolveu corrigir o erro e estabeleceu um novo calendário, o gregoriano, em uso até hoje.

Os dias do ano foram limitados a 365 (366 nos anos bissextos) e foram “extintos” dez dias na contagem.

Quem dormiu na noite do dia 4 de outubro de 1582 acordou na manha do dia 15 de outubro, oficialmente.

O calendário, no entanto, não foi seguido por todos. Cristãos ortodoxos continuaram a usar o calendário juliano.

Com tanta mudança, a Páscoa é hoje celebrada em datas diferentes por judeus, católicos e cristãos ortodoxos.

Leia também:  Como Saber Que A Mulher Atingiu O Orgasmo?

Você sabe por que comemoramos a Páscoa? – Blog do Stoodi

  • Conheça a história da páscoa, entenda seus símbolos e descubra as diferenças entre a páscoa cristã e judaica Nesta semana, os cristãos celebrarão uma de suas datas mais importantes: a Páscoa.
  • No primeiro domingo de lua cheia do outono no hemisfério sul (e de primavera no hemisfério norte), comemora-se a ressurreição de Jesus Cristo, que aconteceu três dias após sua crucificação.
  • Para entender historicamente o que aconteceu, o professor do Mackenzie João Leonel, doutor em História Literária pela Unicamp, explicou como surgiu esse feriado religioso.

Primeiramente comemorava-se a Páscoa Judaica.

De acordo com ele, antes de receber o significado da morte de cristo, ela já existia e era comemorada por Jesus e seus discípulos. “A Páscoa surge na Bíblia, no livro de Êxodo, como cerimônia em que o povo de Israel, escravo no Egito, celebra sua libertação”. Você sabe o que é a páscoa judaica?

De acordo com João Leonel, a história foi a seguinte:

Para forçar o faraó a libertar seu povo, Deus envia dez pragas sobre o Egito. A décima seria a morte dos primogênitos (filhos mais velhos de cada família) do Egito. Durante a execução da praga, as famílias israelitas foram orientadas a fazer uma refeição com um cordeiro, pães sem fermento (“pães asmos”) e ervas amargas.

Para serem livres da praga, eles foram orientados por Deus a passar o sangue do cordeiro sobre os batentes das portas como sinal de que os primogênitos que ali residiam não deveriam ser atingidos (cf. livro de Êxodo, capítulo 12).

A partir desse momento, essa cerimônia é realizada anualmente por Israel como celebração da libertação do Egito.

O termo hebraico para páscoa vem da palavra “pesah”- que significa passar sobre. Ele carrega a ideia de que Deus veria o sangue nas portas das casas e passaria sobre elas, sem atingir seus primogênitos.

  1. Desse sentido vem o termo inglês para a Páscoa judaica: “Passover”, com o mesmo sentido do hebraico: pass + over = passar por cima
  2. O que é a Páscoa Cristã, então?
  3. Para o cristianismo, a Páscoa conserva a ideia de libertação, mas agora com o sentido de salvação do ser humano.
  4. “Se o cordeiro simbolizava a libertação do Egito para os judeus, a crucificação, morte e ressurreição de Jesus Cristo significa a salvação para os cristãos”, explica João Leonel.

O nome Páscoa permanece, pois um pouco antes de ser crucificado, há registros de Jesus comemorar a data religiosa com seus discípulos (cf. Lucas cp. 22.15).

Por que um coelho com ovos de chocolates?

Segundo João Leonel, presentear com ovos, às vezes pintados, era um costume de povos antigos, do Mediterrâneo, Europa e Oriente. A ideia é que o ovo simboliza nascimento, e com isso a associação com a Páscoa, a ressurreição de Jesus Cristo.

O coelho entrou na história por representar reprodução abundante. Isso se deu a partir de contos e histórias infantis produzidas na Europa por volta do século 18.

Então, à ideia de nascimento/vida, do ovo, foi acrescentada a ideia de abundância de vida com o coelho.

Graduado em Teologia e em Letras; mestre em Ciências da Religião (UMESP); doutor em Teoria e História Literária (UNICAMP); pós-doutor em História da Leitura (Universidade Nova de Lisboa, Portugal). Professor no Seminário Presbiteriano do Sul, Campinas, e na graduação e pós-graduação em Letras na Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Carnaval – Por que a data muda todo ano?

O Carnaval é a maior festa popular do Brasil. Mas por que o Carnaval ocorre em datas diferentes a cada ano? Pouca gente sabe que a folia, de origem pagã, tem o seu calendário definido a partir de um sistema de cálculo criado pela Igreja Católica.

A palavra carnaval deriva da expressão latina carne levare, que significa abstenção da carne. A Igreja Católica incorporou o Carnaval em seu calendário, para designar a véspera da Quarta-Feira de Cinzas, dia em que se inicia a exigência da abstenção de carne, ou jejum quaresmal. Assim, a festa marca os três dias que antecedem a abstinência de carne requerida pela quaresma.

A data do Carnaval é sempre definida em relação à Páscoa, data cristã que marca a ressurreição de Jesus Cristo, ocorrida três dias depois de sua crucificação. E a Páscoa deve acontecer sempre num domingo, numa determinada data do ano.

O cálculo da data da Páscoa é importante para a marcação de todos os feriados móveis cristãos. Por exemplo, a terça-feira do Carnaval ocorre 46 ou 47 dias (se o ano for bissexto, como neste ano) antes do domingo de Páscoa. A Quaresma, marca os 40 dias entre o Carnaval e o domingo de Ramos. Já o domingo de Pentecostes acontece 49 dias depois da Páscoa.

Quando cai a Páscoa?

O primeiro passo para se calcular a data do Carnaval é descobrir quando cai a Páscoa —ela é celebrada no primeiro domingo após a primeira Lua Cheia que ocorre depois do equinócio de Primavera no hemisfério norte (ou no outono, no hemisfério sul). Determinada esta data, retrocede-se 46 dias no calendário e chega-se à Quarta-feira de Cinzas. Os três dias anteriores correspondem ao período do Carnaval.

A Páscoa católica é uma festividade que remonta à comemoração da Pessach judaica – festividade que lembra o êxodo do Egito, quando os judeus foram libertados da escravidão e do domínio egípcio. O êxodo aconteceu numa época de lua cheia e no início da Primavera. A celebração acontece no dia 14 do mês de Nisan do calendário hebraico, que começa na Lua seguinte ao equinócio da primavera.

Os equinócios marcam o início das estações primavera (no Norte) e outono (no Sul) e estão relacionados à incidência dos raios solares e à inclinação da Terra.

Nesse evento, nenhum dos hemisférios está inclinado em relação ao Sol, iluminando então, igualmente, os dois hemisférios. Os dias e as noites têm a mesma duração. Esse fenômeno ocorre em dois momentos do ano: em março e em setembro.

No hemisfério norte, as datas aproximadas costumam ser nos dias 20 e 21 de março.

A definição da data da Páscoa cristã ocorreu ao longo de vários séculos. Ela ganhou importância para a religião cristã uma vez que Cristo foi morto e ressuscitou quando foi comemorar a Páscoa hebraica. Acontece que, segundo os Evangelhos, a ressurreição deu-se num domingo.

No ano de 325, os bispos realizaram uma reunião, o Concílio de Niceia (atual Iznik, na Turquia), onde decidiram padronizar a data.

Naquele tempo, a festa da Páscoa cristã estava ligada à celebração do Pessah e alguns cristãos queriam desatrelar esse rito do calendário judaico, formando uma celebração com elementos próprios.

Por exemplo, parte da comunidade cristã defendia a comemoração apenas no domingo, dia em que Jesus teria ressuscitado. No calendário judaico, a Páscoa poderia acontecer em um dia de Lua Cheia em qualquer dia da semana.

A Igreja definiu o critério de que a Páscoa deveria coincidir com o primeiro domingo após a entrada da Lua Cheia da Primavera no hemisfério norte, ou do Outono no hemisfério sul. No entanto, a determinação do cálculo de quando a celebração deveria acontecer gerou uma série de controvérsias e levou séculos para ser consolidada.

Mudança de calendário

Um dos motivos é que a Igreja adotava o calendário juliano, que remonta ao Império Romano. Mas o calendário juliano não garantia uma proximidade entre a realidade e a previsão dos fenômenos astronômicos. Assim, a Páscoa acontecia mais próxima ao meio do ano e várias comunidades católicas ao redor do mundo não comemoravam no mesmo dia.

Dado sua imprecisão, em 1572 o papa Gregório 13 (1502-1585) reuniu estudiosos, como matemáticos e astrônomos, para corrigir o calendário juliano, criando-se o calendário gregoriano, adotado no Ocidente. Este calendário assegura o comprometimento no prognóstico dos movimentos relativos à translação da Terra ao redor do Sol e da Lua ao redor da Terra.

O calendário Gregoriano excluiu os anos múltiplos de 100 de serem bissextos (por exemplo, 1700,1800 e 1900 etc.), a menos que fossem múltiplos de 400 (ano 1600, 2000 etc.). Com a reforma, a Igreja definiu que o equinócio pode ser observado no dia 21 de março.

Mas a cada ano, as fases da lua ocorrem em datas diferentes. Como os calendários lunar e solar não se conciliam, o dia da Páscoa nunca cai em uma só data. A partir do calendário Gregoriano, a Páscoa ficou definida para acontecer sempre no primeiro domingo depois da primeira Lua Cheia que ocorre após o dia 21 de março.

Dessa forma, a Páscoa pode acontecer a partir de 22 de março, e no mais longo dos cenários, pode prolongar-se até 25 de abril. Se o Carnaval acontece 47 dias antes da Páscoa, o Carnaval pode cair entre os dias 4 de fevereiro a 9 de março.

Leia também:  Como Lutar Por Alguem Que Amamos?

Para o cálculo do dia de Páscoa, existem várias fórmulas matemáticas. Por exemplo, a fórmula do matemático alemão Karl Gauss (1777-1855) ou a do astrônomo francês Jean Baptiste J. Delambre (1749-1822).

Como calcular a data da Páscoa

A Páscoa é uma das festas mais importantes da cristandade. Comemora-se a ressurreição de Jesus Cristo e em tal celebração é muito comum a divisão de guloseimas entre amigos, a troca de presentes – ovos (significando a Vida) naturais ou doces… Enfim, dada a nossa diversidade cultural, sabemos que aqui se comemora tal data de formas variadas (como em outros países também…)

Todos os feriados eclesiásticos são calculados em função da data da Páscoa, com exceção do Natal.

O Domingo de Páscoa ocorre no primeiro domingo após a primeira lua cheia que se verificar a partir do equinócio da primavera (no hemisfério norte) ou do equinócio do outono (no hemisfério sul), e a Sexta-Feira da Paixão é a que antecede o Domingo de Páscoa. A Terça-Feira de Carnaval ocorre 47 dias antes da Páscoa.

Pondera-se que a data da lua cheia não é a real, mas a definida nas tabelas eclesiásticas. O Conselho de Nicea, em 325 d.C, definiu a Páscoa relacionada a uma Lua imaginária – conhecida como a “Lua Eclesiástica”).

Formato inválido.Poucos caracteresMuitos caracteres.Só usa anos a partir de 1.582.Ano muito grandeNo ano de 2021 a Páscoa é no dia: 4/4.

Regra Prática

1

Faça a divisão inteira do ano por 19. A divisão inteira é aquela que você monta a chave e obtém o quociente e o resto na divisão, ok?

3

Procure na tabela a data correspondente ao número dourado.

1 14 de abril
2 3 de abril
3 23 de março
4 11 de abril
5 31 de março
6 18 de abril
7 8 de abril
8 28 de março
9 16 de abril
10 5 de abril
11 25 de março
12 13 de abril
13 2 de abril
14 22 de março
15 10 de abril
16 30 de março
17 17 de abril
18 7 de abril
19 27 de março

4

O próximo domingo da data correspondente é o Domindo de Páscoa.

Regra Prática

  • Divida 2014 por 19
  • Ao resto some 1, portanto: 0 + 1 = 1
  • Na tabela, a linha do número dourado 1 corresponde a data 14 de abril
D S T Q Q S S
1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30

Portanto em 2014 a Páscoa é dia 20 de abril e 47 dias antes o Carnaval, a terça-feira 4 de março.

Data da Páscoa: como é definida, data dos próximos anos – Mundo Educação

A Páscoa é uma das comemorações mais importantes, seja para cristãos, seja para judeus.

No caso dos cristãos, a Páscoa é um momento de relembrar a crucificação e morte de Jesus Cristo, além de também celebrar sua ressurreição.

Já a Páscoa judaica, chamada de Pessach, é um momento de relembrar e celebrar a libertação dos hebreus da escravidão do Egito.

  • Referente a essa comemoração, um assunto que sempre causa dúvida nas pessoas diz respeito à data que celebra a Páscoa e nesse texto veremos como e quando foram estabelecidos os critérios que definem sua celebração.
  • Acesse também: Conheça um pouco da história dos ovos de Páscoa

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Como é definida a data da Páscoa?

As datas que foram estabelecidas a Páscoa cristã e judaica seguem critérios diferentes. Nesta parte do texto entenderemos como a data de cada uma delas foi estabelecida.

A Páscoa judaica (chamada de Pessach pelos judeus), conforme mencionado, celebra a libertação do povo hebreu da escravidão do Egito.

A data da Páscoa judaica foi estabelecida por uma ordem de Javé, conforme consta na Torá (livro sagrado que possui os cinco primeiros livros encontrados também na Bíblia cristã).

No livro de Êxodo, no capítulo 12, o seguinte trecho afirma:

“Desde a tarde do dia catorze do primeiro mês até a tarde do dia vinte e um do mesmo mês, o pão que vocês comerem será feito sem fermento”|1|.

Esse trecho de Êxodo 12 estabelece que a comemoração da Pessach acontecerá sempre no dia 14 de nissan (ou nisã), nome do primeiro mês que consta no calendário judaico.

Esse calendário é um calendário lunissolar, isto é, que se baseia em ciclos da lua e do sol.

Os meses do calendário judaico baseiam-se no ciclo lunar, enquanto que o ano judaico baseia-se no ciclo solar.

Sendo assim, dentro da tradição judaica, a Pessach é comemorada no dia 14 de nissan conforme consta na narrativa bíblica, e, anualmente, a comemoração judaica acontece nessa data.

Atualmente, os judeus vivem utilizando dos dois calendários, o gregoriano, muito utilizado no mundo ocidental, e o judaico, calendário próprio de sua cultura.

Abaixo colocaremos quando a comemoração da Pessach se iniciará nos próximos quatro anos, confira:

  • 2019: 19 e 20 de abril
  • 2020: 8 e 9 de abril
  • 2021: 27 e 28 de março
  • 2022: 15 e 16 de abril

O sistema que é usado pelos cristãos para determinar a data da Páscoa é bem mais complexo que o utilizado pelos judeus.

Além disso, diferentemente dos judeus, que sempre iniciam a comemoração da Páscoa em 14 de nissan (em seu próprio calendário), a comemoração para os cristãos não é fixa e, portanto, acontece em data móvel e cada ano ocorre em uma data diferente entre 22 de março e 25 de abril.

O sistema que determina a Páscoa cristã baseia-se em práticas oriundas de hebreus, romanos e egípcios.

No caso dos egípcios a contribuição foi pelo uso do calendário solar; no caso dos hebreus pela utilização de um calendário lunar, além de terem sido o povo que legou a Páscoa aos cristãos; os romanos, por fim, além de usarem o calendário solar, foram aqueles que criaram o sistema que define a data da Páscoa.

No século IV, mais precisamente no ano de 325, foi realizado o Concílio de Niceia, e nele as autoridades da Igreja Católica reuniram-se para determinar uma data para a comemoração da Páscoa com o objetivo de unificar a celebração da ressurreição de Cristo em toda a cristandade. Assim, durante o Concílio de Niceia ficou decidido que a data da Páscoa seria determinada pela seguinte estrutura:

  • A data da Páscoa é celebrada no primeiro domingo após a primeira lua cheia que ocorre depois do equinócio de primavera/outono.

Lembrando que o equinócio de primavera/outono (primavera no Hemisfério Norte e outono no Hemisfério Sul) acontece sempre entre 20 e 21 de março. Sendo assim, as datas da Páscoa cristã nos próximos quatro anos serão:

  • 2019: 21 de abril
  • 2020: 12 de abril
  • 2021: 04 de abril
  • 2022: 17 de abril

Acesse também: Saiba as teorias que explicam um dos principais símbolos da Páscoa

Curiosidades

  • Os cristãos ortodoxos utilizam o calendário juliano enquanto que católicos e protestantes utilizam o calendário gregoriano. Para os ortodoxos, a Páscoa em 2019 será comemorada no dia 28 de abril; em 2020 no dia 19 de abril; em 2021 em 2 de maio e em 2022 no dia 24 de abril.
  • Existe um debate entre grandes autoridades das diferentes igrejas para unificar a comemoração da Páscoa entre as igrejas anglicana, católica, ortodoxa e copta.
  • Na Inglaterra, até o século VIII, havia inúmeras confusões acerca da datação da Páscoa. Durante o Sínodo de Whitby, as autoridades cristãs da Inglaterra decidiram por seguir o modelo romano (o estipulado durante o Concílio de Niceia).

|1| Êxodo – Capítulo 12. Para acessar, clique aqui.

*Créditos da imagem: Renata Sedmakova e Shutterstock

Publicado por: Daniel Neves Silva

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*