Como Se Diz Uma Pessoa Que Tem Mestrado?

Como Se Diz Uma Pessoa Que Tem Mestrado?

“Só é mestre quem tem mestrado”. Achou essa afirmação sem sentido? Por quê? Será que a justificativa que você deu para negá-la aplicar-se-ia à frase “só é doutor(a) quem tem doutorado”? Há muito tempo, há uma discussão imensa sobre se é correto o uso do termo “doutor(a)” para médicos, assim como para pessoas formadas em Direito. Não digo que é uma discussão relevante para a sociedade, muito menos para o site nem tanto assim para mim, pois, particularmente, não tenho a mínima pretensão de ser chamado de “doutor” por ninguém depois de formado; mesmo assim, como envolve a minha área de atuação, decidi elaborar este artigo que, vale a pena esclarecer, é meramente opinativo.

O que costumam dizer para defender tal ponto é que “doutor” é um título, não um pronome de tratamento, que deve ser aplicado apenas àquele que tenha doutorado em alguma área, implicando que não deva ser usado para referir-se a alguém que não o possua.

Entretanto, tais sujeitos parecem ignorar a importância dos contextos sociais e históricos que estejam por trás do termo, muito embora o façam quanto a outras palavras.

Ora, chama-se de “mestre” quem conclui o mestrado, mas pessoas com conhecimento em determinadas áreas também recebem o adjetivo, como “mestre de artes marciais”, “mestre-cuca”, etc.

Da mesma forma, o termo “seu”, que foi usado como pronome possessivo, é, também, usado como pronome de tratamento (Seu Manoel, Seu João, etc.), por mais que a origem da última significação seja distinta (senhor – sinhô – siô – seu).

É bastante provável que haja um contexto cultural embutido na atribuição de significados paralelos para esses termos; por que, com “doutor”, isso seria diferente?

Para sanar minha curiosidade sobre a história e etimologia da palavra “doutor” e, talvez, a de vocês, perguntei ao meu amigo Atyla Neto, médico ortopedista, conhecedor da História da Medicina, explicar-me sobre tal. Nas palavras dele:

“O termo Doutor vem do verbo latino docēre (ensinar). No fim do estudo universitário nas universidades da Idade Média, de acordo com as tradições da escolástica, obtinha-se a licença para ensinar (licentia doscendi), originalmente exclusiva da igreja.

Assim, depois da conclusão de um curso universitário, o graduado se intitulava doutor e tinha o direito de ensinar na academia.

Até então, a profissão de médico era aprendida de maneira informal e os termos ἰατρός (iátros) ou medicus eram encontrados na literatura.

No ano de 1221, o então imperador da Itália, Frederico II declarou que ninguém poderia tornar-se médico sem ser examinado publicamente pelos mestres de Salerno.

Era um curso de 5 anos e, como de praxe, na época, os laureados recebiam o título de Doutor Medicinae. A partir daí, o termo de ‘doutor’ começou a ser usado para designar médicos.

É uma relação histórica que data da incorporação da medicina à universidade.

Há 900 anos, usa-se o termo Doutor em Medicina para o graduado em medicina. Só no século XIX que o termo doutor começou a designar os portadores de doutorado. Os outros cursos de saúde datam do século XIX, não havendo relação histórica com o uso do Dr. como no caso da medicina, já se adequavam à nova norma universitária.

O mesmo vale para o Direito e todos os cursos que datam dos tempos da escolástica.”

Por fim, já deixando claro alguns pontos que, provavelmente, irão levantar:

“Eu sou obrigado a chamar um médico ou médica de doutor ou doutora?”

Não. O termo é indiferente ao tratamento que um médico deva oferecer-lhe. O médico não tem, portanto, o mínimo direito de ficar ofendido caso não seja tratado com tal palavra e sequer de exigir isso dos outros como forma de respeito.

“O médico precisa mesmo colocar doutor ou doutora no jaleco?”

Colocando “doutor” no jaleco, diz-se que ele está querendo dar um significado além do coloquial, ou seja, que quer usar um termo de maneira formal quando, por ela, tem outro significado. De modo melhor, formalmente, o termo “doutor” tem puro significado de “quem tem doutorado”. Logo, acho que isso não deveria ser feito.

“Mas você não acha que as pessoas querem ser chamadas de doutor ou doutora por mero status?”

Sim, concordo plenamente. No entanto, o propósito com que as pessoas queiram atingir com uma ação não torna a ação ilegítima, o que quer dizer que ser chamado de doutor ou doutora coloquialmente não é errado, mas, em minha opinião, fazê-lo para indicar status e subserviência social de quem chama é totalmente inaceitável, ultrapassando o limiar do ridículo.

Como o texto reflete minha opinião, ficaria feliz que, se o leitor tiver críticas, pudesse falá-las, para que eu possa moldar minha posição e torná-la mais concisa.

OBS: Quanto à comparação entre o “doutorado” e o “mestrado”, eu a fiz para explicar que as palavras podem ganhar vários sentidos e usei dois termos de proximidade (envolvidos no meio acadêmico) para demonstrar isso.

MBA, M.Sc, Ph.D, LL.M, B.Sc… Saiba o que significam todas essas siglas

Como Se Diz Uma Pessoa Que Tem Mestrado?

Qualquer pessoa que tenha pesquisado por cursos acadêmicos de qualquer nível fora do Brasil já deve ter se deparado com uma verdadeira barragem de siglas, desde as mais conhecidas como “PhD” até outras menos óbvias, como “MRes”, MSc ou BA.

Isso sem falar nas diversas provas e certificados cujos nomes também são siglas, como SAT, GRE, GMAT, IELTS, TOEFL… A lista praticamente não acaba. E uma frase como “Você vai precisar de TOEFL e GRE ou GMAT para esse programa de MPP” pode ser bem confusa para quem não está acostumado com elas.

Por isso, apresentamos a seguir um glossário básico de siglas relacionadas a estudar fora. Elas podem se referir tanto a provas e certificados que você precisa pelo menos conhecer para conseguir ser aceito em um programa no exterior, quanto aos títulos que são concedidos quanto você conclui esses programas.

Tenha em mente, no entanto, que as siglas que citamos aqui são aquelas que são empregadas de maneira mais geral. Dependendo da sua área de estudos pode haver outras siglas comuns também. Via de regra, porém: siglas que começam com “B” se referem ao nível de graduação, e as que começam com “M” ao de mestrado. Confira:

B.A.

“B.A.” significa “Bachelor of the Arts”, algo como “bacharel das artes” em tradução livre. Ela se refere ao título concedido a alunos que concluem a graduação nos temas que nós por aqui chamamos de ciências humanas: História, Comunicação Social, Sociologia, etc. E, é claro, pessoas graduadas em cursos como Artes Plásticas também ganham esse título

B.Sc.

“B.Sc.” é “Bachelor of Science”, ou “bacharel em ciências” na tradução livre. A sigla é empregada para estudantes que concluem a graduação em áreas que nós chamaríamos de Exatas ou Biológicas, como Química, Física, Ciências Moleculares, etc.

M.A.

Essa sigla significa “Master of the Arts”, ou “mestre das artes”. É atribuída a quem conclui o mestrado nas áreas que chamamos de Humanas. Em geral, quem conclui a graduação, recebe o grau de “B.A.” e segue estudando em sua área recebe em seguida o grau de “M.A.”

M.Sc.

“M.Sc” significa “Master of Sciences”, ou “mestre das ciências”. É o grau concedido a quem termina o mestrado nas áreas de Exatas ou Biológicas. Se você conquistou um B.Sc no fim da sua graduação, provavelmente conquistará o grau de M.Sc ao fim do mestrado.

Além disso, programas designados como M.Sc. ou M.Res no exterior costumam ser mais parecidos com as pós-graduações strictu sensu do Brasil. Já os M.A. se aproximam mais das pós-graduações lato sensu.

M.Res.

Assim como o M.A. e o M.Sc., o título de MRes também é concedido a quem termina o mestrado. Mas “M.Res” significa “Master of Research” (ou “mestre em pesquisa”), e recebe esse título quem conclui um programa de mestrado com foco em pesquisa, qualquer que seja a área. É interessante para alunos que queiram seguir uma carreira em pesquisa acadêmica ao fim do programa.

MBA

Os famosos cursos de MBA são cursos de “Master in Business Administration”, ou mestrado em administração de negócios. São cursos acadêmicos que visam dar aos alunos conhecimentos e habilidades importantes na gestão de negócios, tanto no aspecto técnico quanto nas “soft skills”, como resiliência, liderança e adaptabilidade.

MPA

MPA significa “Master in Public Administration”: mestrado em administração pública. Assim como o MBA, ele tem um foco em administração. No entanto, ele é voltado para a gestão de empresas, organizações e recursos públicos. Por isso, cobre aspectos como governança e políticas públicas, que às vezes sequer são abordados em cursos de MBA.

MPP

Na mesma linha do MPA, MPP significa “Master in Public Policy”, ou mestrado em políticas públicas. Mais até do que o MPA, ele é voltado para pessoas que queiram atuar na área pública, seja em organizações estatais, seja em posições técnicas orientando o desenvolvimento e a implementação de políticas públicas com o máximo possível de recursos e informações úteis.

Leia também:  Como Saber Quem Recusou Pedido No Instagram?

LL.M.

Esse é o título dado a quem conclui o mestrado em Direito. A sigla vem do latim “Legum Magister”, ou “mestre das leis”, e tem dois L porque, em latim, quando abrevia-se algo que está no plural (caso da palavra “Legum”), repete-se a letra.

Ph.D.

A mais famosa de todas, Ph.D. significa “Philosophy Doctor”, ou “doutor de filosofia”. Apesar desse significado, ela é concedida como título a qualquer um que termine um programa de doutorado em qualquer área.

Isso porque a palavra “filosofia” na expressão é usada em seu sentido original, do grego “amor ao conhecimento”. Há diferenças sutis entre o que chamamos de “doutorado” e o que se chama de “Ph.

D” nos EUA e Europa, mas apesar delas, se você tem um doutorado, você tem um Ph.D.

Siglas de provas padronizadas

CAE

O CAE é a sigla que se refere à prova e ao certificado Cambridge English: Advanced (CAE), adequada para quem precisa comprovar alto desempenho no idioma, seja para oportunidades de trabalho, estudo ou obtenção de vistos e programas de imigração. Sua certificação é de nível C1 do CEFR (Quadro Comum de Referência Europeu de línguas)

CPE

CPE é a sigla que se refere à prova e ao certificado Cambridge English: Proficiency (CPE), o mais avançado dentre as opções voltadas para o objetivo dos estudos. Ele é destinado para aqueles que possuem habilidades próximas de um usuário fluente no inglês. Seu certificado é de nível C2 – o mais elevado no Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas.

ACT

O ACT (ou American College Testing) é um teste que avalia o conhecimento do aluno em inglês, matemática, leitura, ciência e redação e é usado pelas universidades americanas em seus processos de admissão. No Brasil, um teste similar é o ENEM

SAT

SAT significa Scholastic Aptitude Test, ou teste de aptidão escolar. Trata-se de um dos exames mais comuns dos EUA, utilizado pelas universidades americanas em seus processos de admissão para graduação. Ele também se parece com o ENEM brasileiro no sentido de ser padronizado e de ser usado para ingresso no ensino superior.

TOEFL

O TOEFL, ou “Test Of English as a Foreign Language”, é uma das provas de língua inglesa mais solicitadas por universidades e instituições de ensino em geral. Ela é criada e administrada por uma organização sem fins lucrativos chamada ETS (que significa Educational Testing Service).

IELTS

A sigla IELTS significa International English Language Testing System, e designa uma prova de inglês gerenciada por uma série de organizações diferentes, como o British Council, o IDP: IELTS Australia e a Cambridge Assessment English. Via de regra, o IELTS é a prova que costuma ser exigida por programas do Reino Unido, Austrália e outros países anglófonos fora da América. No continente americano, em geral pede-se mais o TOEFL.

GRE

GRE significa “Graduate Record Examination”, algo como “exame do histórico acadêmico”. O GRE é dividido em três áreas: raciocínio verbal, raciocínio quantitativo e escrita crítica.

Trata-se de um exame padronizado, semelhante ao GMAT, que pode ser específico para áreas – como Biologia, Matemática ou Literatura – ou Geral. Para todos os casos, o teste é realizado por computador, em um centro de aplicação.

A aplicação dura 4 horas, ao todo.

GMAT

GMAT se refere ao Graduate Management Admission Test (ou teste de admissão para pós-graduação em administração).

Ele é uma prova de admissão exigida pela maior parte das escolas de negócios nos Estados Unidos e na Europa.

 O teste, porém, não avalia conhecimentos específicos de negócios, mas busca o que costuma se chamar de “inteligência mental” e a habilidade de tomar decisões sob pressão de tempo.

Qual é a abreviatura de mestre e de doutor?

Diariamente encontramos a abreviatura de mestre e de doutor em cartões de visitas, assinaturas de e-mails, cartazes e certificados de palestras, slides de apresentações, atas de defesa, ofícios e em vários outros tipos de documentos.

E em todos esses casos, a abreviatura de mestre ou de doutor está presente nas mais diversas variações.

A abreviatura de mestre, por exemplo, pode ser encontrado por aí como “Me.”, “Ms.”, “MSc.” ou “M.e”.

As abreviaturas (ou reduções) podem ser definidas como a representação de uma palavra por meio de suas sílabas (geralmente iniciais) ou de letras, ou seja, são frações de palavras que designam os vocábulos todos.

As abreviaturas utilizadas na língua revelam o ritmo acelerado da vida moderna, que faz com que se economizem palavras e tempo, mediante uma comunicação mais rápida, que reduz frases, expressões e palavras.

VOLP que te falo

  • Antes de entrar no mérito das diferentes formas de abreviatura para títulos acadêmicos, é preciso que você conheça o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, ou VOLP, para os íntimos.
  • O VOLP é editado pela Academia Brasileira de Letras (ABL), entidade que tem delegação legal para listar oficialmente os vocábulos existentes em português, bem como fornecer seu gênero, grafia e modo de pronúncia.
  • Pois no VOLP existe uma seção de reduções mais recorrentes, em que é possível encontrar as seguintes abreviaturas:

M.e – mestre
M.a – mestra
Ms. – manuscrito
MS. – manuscrito
D.r – doutor
Drs. – doutores
D.ra – doutora

Dr.as – doutoras

Observe que segundo a Academia Brasileira de Letras, “Ms.” ou “MS.” são abreviaturas de “manuscrito”. Entretanto, sempre achei as formas “M.e” e “D.r” um tanto quanto estranhas, para não dizer esteticamente intragáveis.

Outras versões de abreviatura de mestre ou de doutor

A PUC do RS possui um manual de redação disponível online, que também possui uma seção de abreviaturas, em que é possível encontrar:

Me ou Me. – mestre
Ma ou Ma. – mestra
D.r ou Dr. – doutor
D.rs ou Drs. – doutores
D.ra ou Dra. – doutora
D.ras ou Dras. – doutoras

De onde vem então o “MSc.” E o “PhD.”?

A Academia Brasileira de Letras apresenta no VOLP as reduções das palavras em latim Scientiae Magister e Philosophiae Doctor como:

Sc.M. – Scientiae Magister (mestre de/em ciência)
Ph.D. – Philosophiae Doctor (doutor de/em filosofia)

Entretanto, a confusão aqui reside no fato de que “MSc.” é a abreviação de “Master of Science” (mestre em ciências) e que “PhD.” é a redução de “Philosophy Doctor” (doutor em filosofia), que são as abreviaturas e títulos conferidos aos que concluem, respectivamente, os cursos de mestrado e doutorado, em diversas áreas, em países de língua inglesa.

E se eu tenho um pós-doutorado?

  1. Se você concluiu o pós-doutorado, parabéns!
  2. Mas pós-doutorado não é um curso e não te dá um título, apesar de muitos erroneamente pensarem isso.
  3. Pós-doutor não existe.
  4. Quem tem um pós-doutorado é, na verdade, ainda um doutor.
  5. E irá utilizar na frente de seu nome a abreviação de doutor.

Mas afinal de contas, qual é a forma correta?

  • A abreviatura de mestre e/ou de doutor é uma questão polêmica, em que cada forma de abreviação possui defensores fervorosos, muitas vezes motivados mais pela emoção que pela razão.
  • Alguns argumentam que a lista de reduções do VOLP é apenas uma compilação das formas utilizadas no século passado, com o intuito de averiguar o uso e orientar sobre o que é mais comum e prático, ao invés de legislar o uso.
  • Afinal, a língua é um processo dinâmico, em que os usuários vão determinando na realidade se a língua se modifica ou não se modifica.

Outros defendem que apesar do curso de mestrado ou doutorado não ter sido realizado em um país de língua inglesa, o inglês é a “língua oficial da ciência” e que, por esse motivo, o uso de “MSc.” e do “PhD.” deveria ser aceito.

  1. Mas não vamos dizer aqui qual é “a” forma correta.
  2. Além de existir muita controvérsia, este não é o blog da Glória Kalil para ditar regras.
  3. A ideia deste post foi apenas a de apresentar as origens e os significados das abreviaturas, bem como listar algumas fontes para que você possa formar sua opinião.

Mas se você ficou curioso, particularmente, eu utilizo “Me.” e “Dr.” em documentos e apresentações em português, e “MSc.” e “DSc.” em documentos e apresentações em inglês.

E você, que forma prefere?

Abreviação de mestre e doutor

A abreviatura de mestre é Me. ou M.e.

A abreviatura de doutor é Dr. ou D.r.

Embora as duas formas de abreviação estejam corretas, as primeiras formas, com o ponto abreviativo no final, são consideradas as mais atuais, sendo as mais utilizadas.

Mestre e doutor são títulos acadêmicos:

  • Mestre se refere a uma pessoa que concluiu o mestrado.
  • Doutor se refere a uma pessoa que concluiu o doutorado.

As abreviaturas de mestre e de doutor são muito usadas em trabalhos acadêmicos, em cartões de visitas, em assinaturas de documentos, atas, ofícios, e-mails,…

Leia também:  Como Mostrar Ao Namorado Que O Amo?

Exemplos de uso das abreviações:

  • Meu pai é Mestre em Engenharia.
  • Meu pai é Me. em Engenharia.
  • Meu irmão é Doutor em Economia.
  • Meu irmão é Dr. em Economia.

Abreviações e abreviaturas são formas reduzidas de uma palavra ou expressão. São usadas para facilitar e acelerar o processo de escrita.

Mestra e doutora

Mestra e doutora são as formas femininas das palavras mestre e doutor.

A abreviatura de mestra é Ma. ou M.a.
A abreviatura de doutora é Dra. ou D.ra.

Exemplos de uso das abreviações:

  • Um dia, terei um diploma de Mestra em Educação.
  • Um dia, terei um diploma de Ma. em Educação.
  • Um dia, terei um diploma de Doutora em Psicologia.
  • Um dia, terei um diploma de Dra. em Psicologia.

Abreviação de outros títulos acadêmicos

A abreviatura de engenheiro é Eng. 
A abreviatura de engenheira é Enga. 
A abreviatura de professor é Prof.
A abreviatura de professora é Profa.
A abreviatura de licenciado é Ldo.

A abreviatura de licenciada é Lda.

E a abreviatura Ms.?

Apesar de frequentemente confundida com a abreviatura de mestre, Ms. ou MS. são formas abreviadas da palavra manuscrito.

E as abreviaturas PhD e MSc?

PhD é a forma reduzida de Philosophiae Doctor.
MSc ou ScM são as formas reduzidas de Master of Science ou Scientiae Magister.

Essas são as formas usadas para indicar o grau de doutor e de mestre em países de língua inglesa.
 

Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Como se faz abreviatura Mestre e Doutor

Temos visto uma variedade imensa de abreviaturas para mestre e doutor. Os títulos acadêmicos são concedidos aos pós-graduados que concluíram os cursos de mestrado e de doutorado, respectivamente.

A abreviatura dos títulos acadêmicos de mestre e doutor, no Brasil é uma questão controversa. Existe uma discordância na própria comunidade científica quanto ao modo de indicar as abreviaturas.

Mas, para quê saber como se faz a forma correta da abreviatura de mestre e doutor? Interessa a quem tem os títulos para poderem se identificar de maneira correta e para quem vai consultar uma publicação, um artigo científico, um currículo, etc. poder identificar o nível de pós-graduação do autor, caso não esteja implícito.

Preparamos este post para que você entenda melhor como se faz abreviatura para mestre e doutor e quais as variantes encontradas para elas. Acompanhe a gente e saiba mais também sobre como se faz reduções de palavras de maneira correta.

Diferentes abreviaturas de mestre e doutor

Em muito material de correspondência, documentos oficiais, pareceres, folhas de aprovação de monografias, dissertações e teses, entre outros, encontramos abreviatura para de mestre como: “Me.”, “Ms.”, “MSc.”, “M.e” Me e Dr. D.r ou Dr. para doutor.

Quem regimenta a abreviatura dos títulos no Brasil é a Academia Brasileira de Letras (ABL) através do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, (VOLP). O VOLP é o guia oficial que apresenta todos os vocábulos encontrados na língua portuguesa, determina seu gênero, o modo de grafar e de pronunciar.

De acordo com a sessão de abreviaturas mais recorrentes do VOLP, a abreviatura correta para quem conclui o mestrado ou doutorado é:

  • M.e – mestre
  • Ma. – mestra
  • D.r – doutor
  • Drs. – doutores
  • D.ra – doutora
  • Dr.as – doutoras

Ainda segundo o VOLP as formas: Ms. e MS. correspondem a abreviaturas de Manuscrito. Você não gostaria de ter à frente do seu nome a indicação de manuscrito, não é?

Também os formatos MSc. ou ScM. não estão corretos porque são as formas reduzidas de Master of Science ou Scientiae Magister, que traduzidas seriam o equivalente a Mestre em Ciências e são usadas para indicar o grau de mestre para diferentes áreas do conhecimento em países de língua inglesa.

Outra redução que causa certa confusão é o PhD. Muitos confundem essa designação com o título de quem faz um pós-doutorado. Mas, pós-doutorado não é curso e não oferece título. Esta expressão é a abreviatura ou forma reduzida de Philosophiae Doctor utilizada por doutores de todas as áreas do saber, em idioma inglês.

Sendo a língua portuguesa viva e envolvida em um processo dinâmico, no qual está sempre se adequando às formas de comunicação, as abreviaturas, como os demais vocábulos, não são estáticas.

No início o PhD era aplicado apenas a doutores na área da filosofia. Porém, desde o tempo medieval até os tempos atuais o termo começou a ser utilizado amplamente nas ciências e humanidades.

Divergências nas abreviaturas mestre e doutor

A polêmica no uso das abreviaturas mestre e doutor surge, quando um grupo de cientistas alega que o VOLP não atualiza as siglas e somente mantém as que já existem, mas não legisla sobre elas, ou seja, não regulamenta por lei a sua aplicação.

Há ainda um grupo que, se utiliza do argumento de que a língua inglesa é o idioma universal da ciência, e, portanto, as abreviaturas mestre e doutor deveriam seguir o formato adotado por estes países.

Uma corrente de pesquisadores acredita também que o profissional que conclui o curso de mestrado está voltado para a área do ensino e da pesquisa, portanto, deverão ser usados os dois títulos: Professor Mestre – prof. Me.

e Professora Mestre – profa. Me., variando somente em gênero o “professor” e deixando invariável título “Mestre”. Na titulação para “Doutor”, nessa linha de pensamento, no masculino ficaria “Prof. Dr.” e no feminino “Profa. Dra.

Outras abreviaturas utilizadas no meio acadêmico

Além das abreviaturas mestre e doutor que vimos antes, algumas outras mais específicas também são usadas por determinadas áreas de formação. Trouxemos alguns exemplos indicando suas origens. Umas são convencionadas pela classe, outras indicam formação em outros países e ainda outras são designadas pela Academia Brasileira de Letras. Vamos conferir?

DBA – Doctor in Business Administration – doutorado realizado no exterior Dr.M. – Doutor em Medicina – de acordo com a Academia Brasileira de Letras

Dr. h. c. – Doutor Honoris Causa – honoris causa (significa por causa da honra) – Título de Honra concedido por universidades a pessoas eminentes, sem que estas tenham passado por nenhum curso.

I.D. ou J.D.- Iuris / Iurum Doctor ou Juris /Jurum Doctor – Doutor em Direito – de acordo com a Academia Brasileira de Letras

LD – Livre Docência

Litt.D. – Litterarum Doctor – Doutor em Letras – de acordo com a Academia Brasileira de Letras.

M.D. – Medicinae Doctor – Doutor em Medicina – de acordo com a Academia Brasileira de Letras.

MA – Master of Arts – Mestrado na área de Artes realizado no exteriorMEng – Mestrado em Engenharia – realizado tanto no Brasil quanto no Exterior

MMath – Mestrado em Matemática – Master of Mathematics – realizado no exterior

MPhys – Mestrado em Física – Master of Physics – realizado no exterior Mus.D. – Musicae Doctor – Doutor em Música (Academia Brasileira de Letras)

Postdoc – Postdoctor – Não é título. Serve para indicar o profissional que realizou um pós-doutorado

S.D. Scientiae Doctor – Doutor em Ciência – de acordo com a Academia Brasileira de Letras

S.T.D. – Sacrae Theologiae Doctor – Doutor em Teologia – de acordo com a Academia Brasileira de Letras

Tecg.o – Tecnólogo

Tecg. – Tecnologia

Diferença entre abreviação, abreviatura e sigla

Abreviação vocabular– é a redução de uma palavra até um ponto, mas, que não comprometa o seu sentido ou significado. A abreviação de algumas palavras só existe na forma falada enquanto que outras já constam dos dicionários como palavras próprias.

Exemplos:● Telefone – fone● Motocicleta – moto● Está – tá● Cinema – cine

● Extraordinário – extra

Mestrado – Wikipédia, a enciclopédia livre

Esta página cita fontes confiáveis, mas que não cobrem todo o conteúdo. Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico) (Junho de 2015)
Evolução acadêmica
Parte da série sobre Educação
Educação infantil

  • Infantário / Creche / Jardim de infância
Educação básica

  • Ensino primário / Ensino fundamental
  • Ensino secundário / Ensino médio
Ensino profissional

  • Educação corporativa
  • Ensino técnico

– Formação
– Especialização

Ensino superior

  • Curso sequencial

– Formação
– Complementação

  • Graduação

– Bacharelado
– Licenciatura
– Tecnologia

  • Pós-graduação

– Doutorado (PhD, LLD)
– Mestrado
– Especialização
– MBA

  • Outras titulações

– Pós-doutorado
– Habilitação
– Honoris causa
– Livre-docência
– Notório saber
– Título de agregado

Outros termosDiploma  · Grau acadêmico  · Grau terminal
Portal da Educação
  • v
  • d
  • e

O Mestrado é um grau académico atribuído por uma instituição de ensino superior. Na hierarquia dos graus académicos este grau situa-se, em regra, na segunda posição ascendente.

Brasil

No Brasil, o Mestrado é o primeiro nível de um curso de pós-graduação stricto sensu, que tem como objetivo, além de possibilitar uma formação mais profunda, preparar professores para lecionar em nível superior, seja em faculdades ou nas universidades e promover atividades de pesquisa.

Um curso de pós graduação se destina a formar pesquisadores em áreas específicas do conhecimento. O Mestrado pode ser Acadêmico ou Profissional, sendo este último orientado pela Portaria MEC nº 389, de 23 de março de 2017[1].

Seu passo seguinte será o doutorado, onde se capacitará como um pesquisador, assim como as suas especializações, o Pós-Doutorado e/ou a livre-docência.

Note-se, entretanto, que o mestrado não é pré-condição obrigatória para o ingresso no doutorado, alunos com um desempenho muito bom na graduação podem ser aceitos diretamente no doutorado. Esta aceitação depende da legislação particular de cada Universidade.

No Brasil se organiza da seguinte forma: Os cursos de mestrados, assim como os de doutorado, são formados exclusivamente por professores doutores, com suas respectivas linhas de pesquisa e profunda experiência na sua área. O aluno propõe um projeto de pesquisa para ser aceito num determinado programa de seu interesse. A lista dos programas de pós-graduação no Brasil, com seus respectivos conceitos se encontra na página da CAPES.

Ao iniciar os estudos, sob a orientação de um doutor na área escolhida e durante um período, usualmente de dois a dois anos e meio, o aluno realiza pesquisas que deverão resultar em uma dissertação sobre um determinado assunto escolhido, com metodologia adequada ao desenvolvimento do trabalho.

Além de frequentar disciplinas avançadas, que incluem uma parcela significativa de pesquisa bibliográfica individual, de leitura e de trabalho de interpretação, é desenvolvido um trabalho de pesquisa científica, que deve ser apresentado em forma dissertativa. Esta pesquisa pode ser realizada através de estudo de caso, de pesquisa de campo, em laboratório, etc.

Através dela, acompanhando as últimas informações sobre o assunto, o aluno irá se introduzir em determinado tema.

Este deverá ter sido aceito e considerado relevante pelos professores do curso de pós-graduação que esteja cursando, assim como deve estar em consonância de interesse com as linhas de pesquisa dos professores pesquisadores do curso e estar informado das principais conquistas do campo do estudo em nível internacional, o que exige o conhecimento de mais uma língua.

Além das disciplinas, o final do processo é marcado por uma avaliação na qual o candidato ao título de mestre deverá apresentar seu trabalho a uma banca examinadora, em geral de três professores, que o julgará medindo se o aluno adquiriu capacidade de desenvolver um trabalho autônomo, seguindo as regras da pesquisa e se desenvolveu um trabalho de destaque no campo escolhido. A banca examinadora é formada pelo professor orientador e dois professores convidados, especialistas no assunto tratado. Necessariamente um deles deverá ser de instituição de ensino superior distinta daquela em que se está cursando. Poderão ser convidados especialistas no assunto que não tenham título de Doutor, mas que tenham evidente contribuição naquele campo.

Portugal

  • Em Portugal, o grau de mestre é o grau académico conferido na sequência da conclusão de um ciclo de estudos superiores, com uma duração de três ou quatro semestres, excepcionalmente de dois semestres.
  • Corresponde ao segundo ciclo de estudos do Processo de Bolonha.
  • A conclusão com sucesso da parte curricular do mestrado (denominada curso de mestrado) confere ao aluno um diploma.

Em Portugal os diplomas que certificam o Grau de Mestre designam-se por Cartas de Curso

O ensino do mestrado é, em regra, assegurado exclusivamente por docentes doutores.

Durante o processo, é pedida a realização de um estudo teórico de natureza reflexiva, que consiste na ordenação de ideias sobre um determinado tema. A característica básica da dissertação é o cunho reflexivo-teórico.

Dissertar é debater, discutir, questionar, expressar ponto de vista, qualquer que seja. É desenvolver um raciocínio, desenvolver argumentos que fundamentem posições. É polemizar, inclusive, com opiniões e com argumentos contrários aos nossos.

É estabelecer relações de causa e consequência, é dar exemplos, é tirar conclusões, é apresentar um texto com organização lógica das idéias.

No final do processo, esta dissertação é alvo de uma avaliação, na qual o candidato ao título de Mestre deverá apresentar seu trabalho a um grupo de examinadores, em geral de três a cinco professores, que o julgará avaliando a sua capacidade de desenvolver um trabalho autónomo, seguindo as regras da pesquisa e de desenvolver um trabalho de destaque no campo escolhido.

Ver também

  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES
  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico- CNPq

Ligações externas

Oferta formativa em Portugal

  • Portal da ciência
  • Portal da educação
  1. ↑ «Portaria MEC 389/2017» (PDF) 

Obtida de “https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Mestrado&oldid=56670128”

GRADUAÇÃO e PÓS-GRADUAÇÃO em inglês :: Como é que se diz? | Dicas de Inglês

GRADUAÇÃO e PÓS-GRADUAÇÃO em inglês! Como é que se diz essas coisas? Como dizer ainda “Eu sou formado em…” em inglês? Além disso, como é que se diz mestrado e doutorado em inglês?

Se você tem dúvidas sobre como é que se diz essas coisas e outras mais relacionadas, esta dica vai te ajudar. Então, continue lendo para aprender e ficar com seu Inglês na Ponta da Língua.

Graduação e Pós-Graduação em Inglês

Muita gente costuma usar o termo GRADUATE para se referir à graduação em inglês. Mas, é preciso tomar cuidado. Por quê?

O intérprete de conferência Ulisses Carvalho, em seu blog Tecla Sap, diz o seguinte:

O substantivo graduation e o adjetivo graduate se referem à formatura, ao fim do curso, portanto, graduate student nada mais é do que um ‘aluno de pós-graduação’, ou seja, um aluno que já é graduado e continua seus estudos em outro nível. A versão indicada para ‘aluno de graduação’ é undergraduate student

Portanto, o undergraduate student é aquele que ainda está fazendo o seu curso universitário: aluno de graduação. Já o graduate student é quem já se formou, já está com o diploma em mãos: aluno formado.

Sobre o substantivo graduation, veja o que diz o Cambridge Dictionary Online:

the fact of finishing a degree or other course of study at a university or school, or the ceremony at which you are officially said to have finished

O dicionário ainda cita a graduation ceremony, que é o equivalente a nossa festa de formatura, colação de grau, cerimônia de formatura.

Em relação ao undergraduate, veja o que diz o site Vocabulary.com:

An undergraduate is a college or university student who’s not a graduate student. After high school, you can become an undergraduate.

Note aí que no final, eles dizem que depois do High School (equivalente ao nosso Ensino Médio) você pode se tornar um undergraduate (estudante de graduação).

Diante de tudo isso não faça mais confusões ao dizer graduação e pós-graduação em inglês. Afinal, os termos em inglês são bem específicos.

Sobre pós-graduação em inglês

Em inglês, existe o que chamamos de graduate studies, que equivale aos cursos de pós-graduação: mestrado e doutorado. Mas, como dizer mestrado e doutorado em inglês?

Para mestrado, você pode usar o termo master’s program. Isso aí se refere ao curso de mestrado. Depois que você conclui o master’s program, você tem o seu master’s degree; ou seja, grau de mestre.

Por sua vez, PhD program, doctoral program ou doctorate são os termos usados para se referir ao doutorado, curso de doutorado. Quem passa pelo doutorado obtém o seu Doctor’s degree ou PhD degree.

Somente depois que você passa por um desses cursos é que você se torna um post-graduate. Portanto, mais uma vez não faça confusão com os termos:

  • undergraduate student » aluno de graduação
  • graduate student » aluno formado
  • post-graduate » aluno com pós-graduação

Assim, pós-graduado (post-graduate) em inglês é só quem tem um master’s degree ou um PhD degree.

Collocations e Chunks Úteis

Para encerrar, seguem alguns collocations e também chunks of language que você deve ter na ponta da língua:

  • I majored in… (Eu me formei em… | Eu sou formado em…)
  • I have a major in… (Eu tenho formação em … | Tenho graduação em…)
  • I have a degree in… (Eu tenho formação em … | Tenho graduação em…)
  • hold/have a master’s degree in… (ter mestrado em… | ser mestre em…)
  • hold/have a doctor’s degree in… (ter doutorado em… | ser doutor em…)
  • hold/have a PhD in… (ter doutorado em… | ser doutor em…)
  • do/take a master’s/doctor’s degree in… (fazer mestrado/doutorado em…)
  • What are you going to do after graduation? (O que você vai fazer depois de se formar)

Caso você tenha dúvidas sobre o uso da palavra major como na primeira combinação acima, recomendo que leia este artigo do Izzy Nobre.

E para encerrar de vez esse assunto sobre como dizer graduação e pós-graduação em inglês, assista aqui a um vídeo no qual a maravilhosa prof. Jackie do canal Ask Jackie explica tudo sobre sua formação em inglês.

That’s all for now, guys! Take care and keep learning!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*