Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo?

Lana Magalhães

Professora de Biologia

Digestão é a transformação dos alimentos em substâncias assimiláveis, realizada no aparelho digestório ou digestivo, por meio de dois tipos de processos: mecânico e químico.

Digestão Mecânica

A digestão mecânica é realizada com a mastigação, a deglutição e com os movimentos que acontecem no tubo digestivo,chamados de movimentos peristálticos ou peristaltismo.

Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo?

Mastigação e Deglutição

Na digestão, em seu processo mecânico, os alimentos são mastigados e reduzidos a pedaços bem pequenos, com o auxilio dos dentes e da língua. O contato dos alimentos com a saliva facilita sua passagem pelo tubo digestivo.

Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo?Processo da deglutição

Após a mastigação e a salivação forma-se o bolo alimentar que é deglutido. Durante a deglutição o palato mole é retraído para cima e a língua empurra o alimento para trás, jogando-o dentro da faringe, que se contrai e projeta o bolo alimentar para o esôfago.

Quando engolimos, a epiglote fecha a glote, impedindo que o alimento vá para a traqueia.

Esôfago

Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo?

O esôfago, é um conduto musculoso que realiza contrações involuntárias denominadas de movimentos peristálticos ou peristaltismo, conduzem o bolo alimentar até ao estômago, onde é iniciado o processo químico da digestão.

Na digestão química, os alimentos são decompostos em partículas menores graças a ação das enzimas presentes no suco digestivo, sofrendo alterações em sua composição química.

Estômago

Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo?Estômago

No estômago os movimentos peristálticos misturam o bolo alimentar ao suco gástrico, produzido pelas glândulas da mucosa gástrica. Esse suco contém o ácido clorídrico, que mantém a acidez estomacal, dando condição favorável ao trabalho das enzimas na digestão.

A pepsina, a principal enzima do estômago, atua na transformação das proteínas, intensificando a digestão química. O hormônio gastrina (produzido no estômago quando o alimento entra em contato com suas paredes) regula a ação da pepsina, que transforma moléculas grandes (polipeptídeos) em moléculas menores (dipeptídeos).

Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo?A Digestão das Proteínas se inicia no Estômago e continua no Intestino Delgado.

O suco alimentar, resultado da digestão química é chamado de quimo. A passagem do quimo para o intestino é controlada através da válvula denominada piloro.

Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo?Intestino Delgado

No intestino delgado ocorre a maior parte da digestão e assimilação dos nutrientes. Distinguem-se nele duas regiões: o duodeno e o jejuno-íleo.

No duodeno são lançadas as secreções do fígado e do pâncreas, que junto com o suco entérico ou intestinal, atuam sobre o quimo (bolo alimentar que tem aparência de uma massa branca após passar pela digestão gástrica).

  • A bile: é a secreção do fígado, armazenada na vesícula biliar, que é lançada no duodeno através do ducto biliar comum. A bile não contém enzimas digestivas e sim os sais biliares (contem água e bicarbonato de sódio, principalmente) que separam as gorduras em partículas microscópicas, facilitando a ação das enzimas pancreáticas sobre os lipídios.
  • O suco pancreático: é produzido pelo pâncreas. A tripsina é uma das enzimas produzidas no pâncreas, que age sobre as proteínas. Ela só se torna ativa quando chega no duodeno e se junta ao suco entérico, transformando-se em quimotripsina.
  • O suco intestinal ou entérico: é produzido pela mucosa intestinal. Possui enzimas que completam a digestão dos lipídios, das proteínas e dos carboidratos.

No término do processo realizado no duodeno, o conjunto das substâncias forma um líquido viscoso de cor branca, denominado quilo, que segue para o jejuno-íleo.

No jejuno-íleo grande parte dos nutrientes, resultantes do processo da digestão, é absorvido pelo sangue e conduzido para todas as células do organismo. O que não é absorvido – a água e a massa alimentar, formada principalmente de fibras – passam para o intestino grosso.

As fibras alimentares são, portanto, essenciais para a formação das fezes e ao bom funcionamento dos intestinos.

Intestino Grosso

Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo?

O intestino grosso absorve a água e os sais minerais que o intestino delgado não assimilou na digestão. O material que não foi digerido, forma as fezes que são acumuladas no reto (parte final do intestino grosso) e posteriormente empurradas por movimentos peristálticos para fora, através do canal do ânus.

Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.

Sistema digestório. Como funciona o sistema digestório?

Nos seres humanos, o sistema digestório, também chamado de sistema digestivo, é composto pela boca, esôfago, estômago, intestino e ânus. Algumas glândulas, como o pâncreas, fígado e glândulas salivares, também auxiliam na digestão dos alimentos.

Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo? É na boca que se inicia a digestão

Na boca encontramos a língua e os dentes, que ajudam no preparo dos alimentos para a digestão, fazendo a digestão mecânica.

Podemos dizer que a digestão começa na boca, pois os dentes são os responsáveis por cortar e triturar o alimento, para que, em pedaços menores, sofram melhor a ação das enzimas digestivas, tornando a digestão mais rápida.

A língua também participa da digestão, afinal é nela que encontramos os botões gustativos capazes de detectar o sabor. Além de identificar os sabores, ela também tem a função de manipular o alimento e misturá-lo à saliva produzida pelas glândulas salivares.

A saliva, além de umedecer a mucosa e proteger a boca de bactérias, lubrifica os alimentos para facilitar a sua mastigação, gustação e deglutição.

Por conter amilase salivar, também chamada de ptialina, a saliva atua na digestão do amido e do glicogênio, quebrando-o em maltose. A amilase salivar atua no pH neutro da boca, sendo inativada ao chegar no estômago com pH ácido.

Quando o alimento é mastigado e misturado à saliva passa a ser chamado de bolo alimentar. Com a ajuda da língua, esse bolo é empurrado para o esôfago pelo processo que chamamos de deglutição. A faringe e a laringe se comunicam por um canal que leva ar aos pulmões.

Quando o bolo alimentar passa por aquele local, entra em ação uma membrana que fecha a laringe, impedindo assim que algum alimento caia nas vias respiratórias. Essa membrana que fecha a laringe se chama epiglote.

Por vezes a epiglote pode falhar na passagem de algum alimento, deixando cair pequenas quantidades de alimento na laringe, o que provoca o engasgo e a tosse.

  • Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo? Através do esôfago, o alimento chega até o estômago
  • Depois de deglutido, o alimento vai para o estômago através do esôfago, por meio de movimentos musculares chamados de movimentos peristálticos ou peristaltismo.
  • Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo? No estômago, o alimento sofre a ação de enzimas e do ácido clorídrico

Quando no estômago, o bolo alimentar sofre ação do suco gástrico, uma solução rica em ácido clorídrico e enzimas digestivas.

O suco gástrico é produzido pelas glândulas estomacais que se localizam nas invaginações da mucosa da parede do estômago.

O ácido clorídrico tem um pH extremamente ácido, atua na desnaturação das proteínas (facilitando sua digestão), facilita a absorção de cálcio e ferro pelo organismo e destrói milhares de bactérias.

A pepsina é a principal enzima que ocorre no suco gástrico. Essa enzima é secretada por células na forma de pepsinogênio. Quando sofre a ação do ácido clorídrico, transforma-se em pepsina e começa a atuar, digerindo proteínas e quebrando as ligações peptídicas entre alguns aminoácidos.

Mas não é só a pepsina que está presente no suco gástrico.

A lipase, enzima que quebra lipídeos; e a renina, que atua na coagulação da caseína (proteína do leite), também estão presentes no ácido clorídrico.

A renina é produzida em grande quantidade no estômago de bebês e crianças, sendo pouco produzida pelo estômago de adultos. Parte da água e dos sais, alguns medicamentos e o álcool também são absorvidos no estômago.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Depois de permanecer no estômago de 2 a 4 horas, o alimento se torna uma massa semilíquida e acidificada, que passa a ser chamada de quimo.

Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo? O intestino delgado é composto pelo duodeno, jejuno e íleo

Depois de sair do estômago, o quimo é levado para o intestino delgado, que se compõe de três partes: o duodeno, o jejuno e o íleo.

No duodeno, há milhares de glândulas que produzem o suco intestinal, também chamado de suco entérico, que contém enzimas.

É também no duodeno que são lançadas as secreções produzidas pelo pâncreas (suco pancreático) e as secreções produzidas pelo fígado (bile).

O suco pancreático contém diversas enzimas, como: a tripsina e a quimiotripsina, que quebram as proteínas, transformando-as em moléculas menores; a lipase pancreática, que quebra as gorduras, transformando-as em ácido graxo e glicerol; e a amilase pancreática, que quebra o amido e o glicogênio, transformando-os em maltose. Também no suco pancreático há enzimas que quebram o DNA e o RNA, chamadas, respectivamente, de desoxiribonucleases e ribonucleases. A bile contém sais biliares que transformam as gorduras em gotículas que se misturam com a água, facilitando a ação da lipase pancreática.

Após passar por todas essas transformações no intestino delgado, a digestão se finaliza na região do jejuno e do íleo, que sintetizam um suco intestinal composto pelas enzimas maltase (transforma maltose em glicose) e sacarase (transforma frutose em glicose), lactase (transforma lactose em glicose e galactose), aminopeptidases, dipeptidases e tripeptidases.

Depois de passar por todo esse processo, o quimo se torna um líquido esbranquiçado e passa a ser chamado de quilo. É no intestino delgado que ocorre a absorção da maioria dos nutrientes, que passa para a corrente sanguínea e vasos linfáticos.

Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo? No intestino grosso ocorre o final da digestão com a formação das fezes

Os restos de alimento que o nosso organismo não aproveita demoram até 9 horas para chegar ao intestino grosso, onde podem permanecer cerca de 1 a 3 dias. O intestino grosso é constituído de ceco (onde está o apêndice), cólon e reto.

É no cólon que há absorção de água e sais minerais que porventura não foram absorvidos no intestino delgado.

É também no cólon que, durante a permanência do quilo no intestino grosso, ocorre a proliferação de milhares de bactérias que absorvem parte da água e dos sais do quilo, tornando-a sólida e transformando-a em fezes.

As fezes são formadas por água e restos que o corpo não conseguiu digerir, como a celulose. As fezes são eliminadas pelo reto, que possui uma abertura para o meio exterior através do ânus.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

Sistema digestivo: Absorção de alimentos e eliminação de resíduos

Você já pensou sobre o que ocorre com os alimentos após entrarem em nosso corpo? Depois de comermos, vários processos transformam aquilo que ingerimos em um composto digerido, formado por partes diminutas que poderão passar pelas paredes dos nossos órgãos. Chamamos esses processos de sistema digestivo, ou sistema digestório.

Leia também:  Conjunto De Vidros Encaixados Que Formam Uma Janela Ou Porta Como Se Chama?

Primeiro, quando levamos o alimento à boca, nós o cortamos, trituramos e dividimos cada vez mais com o atrito de nossos dentes. Esse trabalho assemelha-se ao de um liquidificador. O processo é auxiliado pela saliva, que umedece a comida e pela língua, que ajuda a misturá-la, formando o bolo alimentar.

Mas, por que há necessidade de triturar tanto os alimentos? Será que é somente para fazê-los passar por nossa garganta? Não.

Na verdade, as substâncias químicas que realizam a digestão são conhecidas como enzimas e elas precisam entrar em contato com os grupamentos atômicos que formam os alimentos para poder desmontá-los.

Assim, quanto menor for o pedaço de comida, maior será o contato da enzima com ele.

Da boca aos estômago

Na boca, a saliva já inicia o processo de digestão. A enzima amilase salivar (ptialina) “quebra” as grandes moléculas de amido (existentes nos carboidratos – pão, macarrão, etc.) em moléculas menores, de maltose. Da boca, o bolo alimentar desce pela faringe, pelo esôfago e chega ao estômago.

No estômago, onde ocorre produção de suco gástrico, a pepsina (outra enzima), em meio ácido (presença de ácido clorídrico), inicia a “quebra” das proteínas. Do estômago, o bolo alimentar passa ao intestino delgado, onde será banhado por sucos digestivos produzidos pelo pâncreas, pelo fígado e pela parede do intestino.

A primeira porção do intestino delgado é conhecida como duodeno (por ter cerca de doze dedos de comprimento). Nessa região a tripsina, uma enzima produzida pelo pâncreas, continua o processo de “quebra” das proteínas iniciado no estômago e a amilase pancreática continua o processo de digestão do amido.

  • Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo?Órgãos do sistema digestório

Processo digestivo

No duodeno se processa ainda a digestão das gorduras, onde a bile (fabricada pelo fígado e armazenada na vesícula biliar) é despejada e emulsifica a gordura.

Ela transforma as “gotas grandes” de gordura em “gotas menores” (como o detergente faz na louça engordurada), aumentando a superfície de contato da lípase, uma enzima produzida pelo pâncreas, com as moléculas de gordura.

Assim, os lipídeos ou gorduras são transformados em componentes mais simples, os ácidos graxos e o glicerol, os quais podem passar pelas paredes dos intestinos.

A região seguinte do intestino delgado pode ser subdividida em jejuno (por ser encontrado geralmente vazio) e íleo (palavra de origem grega que significa voltear – onde o intestino delgado faz circunvoluções no interior de nosso ventre).

Nessa região, as enzimas conhecidas como peptidases completam a transformação das proteínas em aminoácidos e a maltase (uma enzima produzida pela parede do intestino) transforma a maltose em duas moléculas de glicose.

Outros açúcares também são digeridos nessa região.

Na porção final (íleo) ocorre a absorção das moléculas dos alimentos que já foram quimicamente transformadas pelas enzimas e assim são capazes de passar pela parede do intestino e ganhar o sangue, que distribuirá essas moléculas a todas as células do corpo. Nessa região, grande parte da água existente no bolo alimentar também é absorvida. Os restos alimentares não digeridos chegam ao intestino grosso, onde continua ocorrendo a absorção de água, e são formadas as fezes pastosas que saem do corpo através do ânus.

Sistema digestivo: entenda como funciona!

Para que possamos crescer, renovar as células e desenvolver nossos organismos, precisamos nos alimentar e contar com o bom funcionamento do sistema digestório. É graças à alimentação que os seres vivos conseguem obter matéria-prima para a manutenção do corpo e realização de suas atividades.

Essa transformação da comida em nutrientes utilizáveis e absorvíveis pelos organismos e a eliminação de partículas não utilizáveis leva o nome de digestão e é realizada pelo nosso sistema digestivo ou sistema digestório.

Como funciona o sistema digestivo?

No sistema digestivo humano, o alimento ingerido percorre vários órgãos, como a boca, a faringe, o esôfago, o estômago, os intestinos delgado e grosso e, por fim, o ânus. Nesse processo, a comida sofre transformações mecânicas e químicas até que esteja preparada para ser absorvida pelas células.

Ele é composto por um tubo de 10 a 12 metros que se inicia na boca e termina no ânus. Conta também com os órgãos anexos, como o fígado e o pâncreas, que contribuem com a produção de enzimas digestivas.

Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo?

Diferença entre sistema digestório e trato digestório

Apesar dos nomes parecidos, o sistema digestivo ou sistema digestório e o trato digestório englobam órgãos diferentes do corpo humano e é preciso entender essa diferença.

O sistema digestório, como o próprio nome diz, engloba todo o sistema envolvido no processo de digestão dos alimentos. Então, estão incluídos os seguintes órgãos:

  • Boca
  • Faringe
  • Esôfago
  • Estômago
  • Fígado
  • Pâncreas
  • Intestino delgado
  • Intestino grosso
  • Reto
  • Ânus

Já o trato digestório engloba os órgãos por onde o alimento passa depois que é ingerido pela boca, até a sua eliminação pelo ânus. Os órgãos do trato digestório são:

  • Boca
  • Faringe
  • Esôfago
  • Estômago
  • Intestino delgado
  • Intestino grosso
  • Reto
  • Ânus

Boca

O processo digestivo se inicia na boca, quando os dentes cortam e trituram a comida. A língua também desempenha a função de manipular o alimento e misturá-lo à saliva. A saliva umidifica-o, facilitando o percurso para o esôfago.

Anexas à boca, existem três glândulas salivares, que são os órgãos produtores de saliva. Além de proteger a boca contra bactérias e umedecer sua mucosa, esse líquido lubrifica e dilui o alimento para facilitar sua passagem pela faringe e pelo esôfago

Faringe e esôfago

Após a mastigação, o alimento é engolido e passa pela faringe, e depois, pelo esôfago. O principal papel desses dois órgãos é transportar a comida até o estômago através de contrações involuntárias chamadas de movimentos peristálticos.

Nesse momento, a epiglote, uma pequena estrutura de cartilagem, funciona como uma “válvula” e fecha a entrada da laringe (glote) que impede a comida de seguir pelo sistema respiratório.

Estômago

No estômago, o alimento se mistura a uma solução aquosa chamada de suco gástrico, que contém ácido clorídrico. A principal enzima do suco gástrico é a pepsina. Utilizada para digerir proteínas, essa enzima começa a quebrar as ligações químicas entre certos aminoácidos.

O bolo alimentar, após receber as enzimas do estômago, passa a ser chamado de quimo. Seu aspecto é uma massa branca e pastosa e pode permanecer no estômago de 2 a 4 horas.

Intestino delgado

  • Nos seres humanos, o intestino delgado mede aproximadamente 6,5 metros de comprimento e divide-se em três partes: duodeno (os 25 cm iniciais), o jejuno e o íleo.
  • No duodeno são lançadas as secreções produzidas pelo fígado e pelo pâncreas, controladas por mensagens nervosas e hormônios.
  • O pâncreas estimula a secreção do suco pancreático, que neutraliza a acidez do quimo e também desempenha função enzimática.
  • O pâncreas ainda é responsável pela lipase, ou seja, a quebra de gorduras (triglicerídios) em ácidos graxos, glicerol e monoglicerídeos.
  • Já a bile é lançada no intestino para atuar como um “detergente”, transformando gorduras em minúsculas gotículas que se misturam com a água e formam uma emulsão.
  • A parte mais longa do intestino delgado, formada pelo jejuno e pelo íleo, é onde termina a digestão dos alimentos.
  • Nessa fase, o suco intestinal é lançado no alimento: a maltase, que hidrolisa a maltose em glicose; a sacarose, que transforma sacarose em glicose e frutose; a lactase, que quebra a lactose em glicose e galactose, entre outros.

Intestino grosso

O intestino grosso é formado, entre outras partes, pelo ceco, no qual está o apêndice, pelo colo e pelo reto. A função desse órgão é transformar, transportar e evacuar o bolo fecal, por isso, ele tem boa capacidade de absorção e secreção de muco.

O colo é a maior parte, no qual ocorre absorção de água e dos sais minerais não absorvidos anteriormente. Nele, há bactérias que fazem parte da flora intestinal que participam da formação de fezes e da produção de vitaminas do complexo B e vitamina K.

Absorção e formação das fezes

  1. Desde o início da digestão na boca até a excreção das partes indesejáveis pelo organismo, o alimento fica dentro do corpo humano cerca de 72 horas.
  2. Depois de todas as quebras produzidas na boca, estômago e intestinos, o que restou do alimento é excretado pelo ânus em forma de fezes.

  3. Ao produzir cerca de 30 gramas de fezes, o cérebro envia uma mensagem ao esfíncter interno (uma válvula no fim do reto) para que ele se abra e deixa as fezes descerem.

Nós não conseguimos controlar o esfíncter, mas controlamos o externo, que é a última parte antes do ânus.

Por isso, conseguimos controlar a necessidade de defecar.

Regulação nervosa e hormonal

Todo o processo do sistema digestivo é controlado pelo sistema nervoso e por hormônios. A fome, o cheiro e o gosto dos alimentos estimulam o cérebro a emitir sinais nervosos que vão, por sua vez, estimular as glândulas salivares e estomacais que irão lançar a saliva, as enzimas digestivas e o ácido clorídrico.

É no controle das secreções necessárias para a digestão que os hormônios com a gastrina vão agir. Na vesícula biliar, os hormônios estimulam a contração da sua musculatura e a expulsão da bile para o duodeno.

Doenças do sistema digestivo ou digestório

Existem várias doenças que acometem o sistema digestivo, como por exemplo, a prisão de ventre, apendicite, úlcera péptica, câncer, faringite, gastrite, cárie, entre outras.

Uma das principais causas de perda dos dentes, a cárie começa quando as bactérias que vivem na boca se misturam a restos de comida e à saliva e formam uma película que adere aos dentes.

As bactérias vão liberar ácidos que corroem o esmalte do dente, o que pode levar a sua destruição. Para evitar essa doença, é preciso diminuir a alimentação de comidas ricas em açúcares e escovar os dentes sempre após cada refeição.

Já a úlcera péptica acontece no revestimento do estômago, devido ao descontrole na quantidade de ácido clorídrico despejado nesse órgão.

Os sintomas mais comuns são queimação, azia e náuseas. O tratamento é feito com medicamentos que protegem a mucosa do estômago.

Interessante, não é mesmo? Agora que você já conhece um pouco mais sobre o sistema digestivo, que tal se cadastrar gratuitamente no Stoodi e ter acesso a outros conteúdos como esse? Não perca tempo!

Ciências Naturais 6º ano | Sistema digestivo do ser humano

por Luis Carrilho ·
Publicado 2 de Agosto de 2016 · Actualizado 4 de Março de 2019

SISTEMA DIGESTIVO DO SER HUMANO

SISTEMA DIGESTIVO HUMANO

Tubo digestivo:

  • boca
  • faringe
  • esófago
  • estômago
  • intestino delgado
  • intestino grosso
  • ânus
Leia também:  O Que É Bruxismo E Como Tratar?

Órgãos anexos:

  • glândulas salivares
  • fígado
  • pâncreas

Como Se Denomina A Transformação Dos Alimentos Que Ocorre Ao Longo Do Sistema Digestivo?

Digestão

  • conjunto de transformações que os alimentos sofrem ao longo do tubo digestivo até ficarem em partículas muito pequenas.

Sucos digestivos

  • sucos que decompõem os alimentos e facilitam a digestão:
    • saliva – produzida pelas glândulas salivares
    • suco gástrico – produzido pelas glândulas gástricas no estômago
    • bílis – produzida no fígado e armazenada na vesícula biliar
    • suco pancreático – produzido no pâncreas
    • suco intestinal – produzido pelas glândulas intestinais no intestino delgado

Onde atuam os sucos digestivos e quais os seus produtos:

ÓRGÃO ENTRA AÇÃO MECÂNICA AÇÃO QUÍMICA FORMA-SE
Boca Alimentos Dentes e língua Saliva Bolo alimentar
Estômago Bolo alimentar Movimentos peristálticos Suco gástrico Quimo
Intestino delgado Quimo Movimentos peristálticos Bílis, suco pancreático e suco intestinal Quilo

Absorção digestiva e assimilação

Absorção digestiva

  • passagem dos nutrientes para o sangue e para a linfa através das vilosidades intestinais existentes nas paredes do intestino delgado.

Assimilação

  • quando as células transformam os nutrientes na sua própria matéria.

A parte do quilo que não é absorvida vai para o intestino grosso, onde se formam as fezes que depois são expulsas pelo ânus.

Descrição do trajeto dos alimentos ao longo do tubo digestivo e processos associados

  1. Ingestão dos alimentos
  2. Mastigação e insalivação – Formação do BOLO ALIMENTAR
  3. Deglutição, ou seja, passagem do bolo alimentar pela faringe até ao esófago. A epiglote evita que o bolo alimentar vá para as vias respiratórias.

  4. Os movimentos peristálticos do esófago empurram o bolo alimentar até ao estômago.
  5. O bolo alimentar permanece no estômago cerca de 3 horas e sofre a ação do suco gástrico e que com a ajuda dos movimentos peristálticos vai-se formar o QUIMO.

  6. O quimo passa pelo duodeno, que é o início do intestino delgado, onde recebe a bílis e o suco pancreático.

    Permanece no intestino delgado de 4 a 6 horas e com a ação da bílis, do suco pancreático, suco intestinal e dos movimentos peristálticos forma-se o QUILO.

  7. Absorção, ou seja, os nutrientes passam para o sangue e para a linfa através das vilosidades intestinais.
  8. O que não é absorvido pelo organismo vai para o intestino grosso onde se vão formar as fezes que depois vão ser expulsas pelo ânus.

Cuidados a ter com o sistema digestivo

  • Conservar os dentes em bom estado
  • Comer devagar e mastigar bem os alimentos
  • Não comer exageradamente para não dilatar o estômago e provocar uma indigestão
  • Comer alimentos ricos em fibras e beber água para prevenir a prisão de ventre
  • Não ficar mais de 3 horas sem comer
  • Não tomar banho nem exercício físico depois das refeições
  • dentição de leite– 20 dentes
    • 8 incisivos
    • 4 caninos
    • 8 molares
  • dentição definitiva– 32 dentes
    • 8 incisivos
    • 4 caninos
    • 8 pré-molares + 12 molares

Revê aqui a matéria/resumo/síntese de Ciências Naturais:

O sistema digestivo do homem from Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal

  • EXERCÍCIOS
  • Em breve
  • O que tens de saber neste capítulo, segundo o programa e metas curriculares de Ciências Naturais – 6º ano:
  • DOMÍNIO: PROCESSOS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS
  • SUBDOMÍNIO: TROCAS NUTRICIONAIS ENTRE O ORGANISMO E O MEIO: NOS ANIMAIS
  • Conhecer o processo digestivo do ser humano
  1. Legendar esquemas representativos da morfologia do sistema digestivo e das suas glândulas anexas.
  2. Identificar os tipos de dentes, de acordo com a sua função.
  3. Descrever as transformações dos alimentos, ocorridas na boca.
  4. Reconhecer a importância dos movimentos do tubo digestivo e dos sucos digestivos na transformação dos alimentos.
  5. Nomear os produtos da digestão ao longo do tubo digestivo.
  6. Descrever os processos da absorção e da assimilação dos nutrientes.
  7. Indicar o destino dos produtos da digestão não absorvidos.
  8. Referir comportamentos que promovem o bom funcionamento do sistema digestivo.

|   Voltar à lista de conteúdos do 6º ano – Ciências Naturais   |

Digestão passo a passo

Conselhos para uma melhor digestão

1. Escolha alimentos “leves”

Certos alimentos são mais fáceis de digerir que outros. Quanto mais rica em gorduras for uma refeição, mais demorada será a sua digestão. As refeições ditas “pesadas” requerem uma maior produção de suco gástrico para a digestão, o que pode provocar ardor em pessoas mais sensíveis. Além disso, é frequente sentirmo-nos cheios, sonolentos e pouco activos, após este tipo de refeições.

2. Mastigar bem os alimentos

Quanto melhor mastigarmos os alimentos, mais facilitada estará a digestão no estômago.

Se pelo contrário, o estômago receber pedaços de alimentos demasiado grandes, este necessitará de produzir maior quantidade de ácido gástrico e de mais tempo para digerir os alimentos, antes de seguirem para o intestino.

Por isso, uma boa mastigação limita a produção de ácido gástrico e estimula os receptores sensoriais, que dão o sinal de arranque para a produção das secreções digestivas – preparando o tubo digestivo para a recepção dos alimentos.

3. Beber água suficiente

Recomenda-se entre 1,5 L a 2 L ou 8 a 10 copos de água por dia. Uma hidratação adequada, além de manter o equilíbrio de todas as reacções físicas e químicas do nosso organismo, facilita a eliminação de toxinas pelos rins e ajuda a prevenir a prisão de ventre.

As águas minerais com gás podem ajudar a digestão, em caso de estômago “pesado”. O chá e as infusões também podem estimular a digestão. Tenha atenção ao café muito forte ou em excesso, pois este pode provocar irritação das mucosas gástricas em pessoas mais sensíveis.

4. Preserve a sua flora intestinal

O nosso intestino é habitado por milhões de bactérias de várias espécies – a que se dá o nome de flora intestinal. Esta é indispensável ao funcionamento do intestino e à manutenção de um trânsito intestinal normal.

Desta forma, prefira os alimentos que têm um melhor impacto na flora intestinal São exemplo, as fibras que se encontram naturalmente em frutas, vegetais e cereais, tais como, bananas, cebolas, alho, espargos, alho-francês, tomate, trigo e cevada.

Artigos relacionados

A influência das cores na sua alimentação

As doenças digestivas mais frequentes

As plantas e os problemas digestivos

As informações e conselhos disponibilizados no Atlas da Saúde não substituem o parecer/opinião do seu Médico e/ou Farmacêutico.

como se denomina a transformação dos alimentos que ocorre ao longo do sistema digestivo

desejam saber o risco de surdez nos filhos que poderão ter futuramente. Considerando que ambos são heterozigotos (Ss) para a característica em questão

, qual a probabilidade do nascimento de um segundo filho com surdez congênita?

Para que ocorra difusão simples em uma célula, são necessárias duas condições principais. Marque a alternativa que indica corretamente essas condições

.

Quando fazemos afirmações prévias, as quais podem ser verdadeiras ou não, para explicar um determinado fenômeno, estamos elaborando:​

dentro processo7.

Tendo como base as pesquisas realizadas, argumente sobre a importância do processo tecnológico eindustrial dentro da indústria sucro

alcooleira, evidenciando aspectos mais produtivos e lucrativos.8.

Porque se investe tanto no etanol como fonte de energia renovável?9. Porque é viável para a nossa região investir no etanol como fonte de energia, aos invéses de outrasfontes energéticas renováveis?​

exemplique os conceitos de ecossistema,comunidade e população. utilize exemplo da região onde você mora​

7. Tendo como base as pesquisas realizadas, argumente sobre a importância do processo tecnológico eindustrial dentro da indústria sucroalcooleira, evi

denciando aspectos mais produtivos e lucrativos.

8. Porque se investe tanto no etanol como fonte de energia renovável?9.

Porque é viável para a nossa região investir no etanol como fonte de energia, aos invéses de outrasfontes energéticas renováveis?​

4. Represente em forma de desenho umacélula animal e uma célula reegetal,identificando as organelas presentescadaGREATIDEAS​

Sobre a atmosfera, marque a alternativa INCORRETA:A. Cerca de 21% da composição de atmosfera é oxigênio, um dos gases mais importantespara os seres.B.

A presença da atmosfera terres re protege o planeta de radiação, meteoroides e mantém atemperatura terrestre.C. É uma camada de ar que envolve o planeta Terra, formada por 95% de gás carbônico.

DI Possui a camada de Ozônio, que tem como função proteger os seres vivos de radiaçãosolar prejudicial.​

ME AJUDE A CONQUISTAR UM SONHO….Amigo(a), por favor me ajude no meu canal do Youtube: BROJZIN FF Com o link fica menos complicado: https://www.youtu

be.com/channel/UCQiz-bt8nkWFs7v7gz6_0Kg Isso e o meu sonho, me ajude á conquista-lo! OBSERVAÇÃO O CANAL TEM A FOTO DE UMA CAVEIRA!

Faça a interpretação da imagem abaixo

SISTEMA DIGESTÓRIO DO CORPO HUMANO

Aparelho Digestivo, Sistema Digestivo e Sistema Digestório: São esses os termos utilizados para representar o processo de absorção e digestão dos alimentos pelo nosso corpo, o sistema digestivo é responsável por quebrar o alimento para que ele possa ser absorvido pelo nosso organismo.

Tubo Digestivo / Digestório

Tubo digestivo, é basicamente por onde o alimento vai passar desde quando ingerimos o alimento até nos livrarmos dele. O tubo digestório é composto pela boca, faringe, esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso, reto e ânus.

Além dos órgão do tubo digestivo também existem as glândulas salivares, o pâncreas e o fígado. Estes órgãos e o próprio intestino delgado produzem sucos digestórios que atuam na digestão.

Peristaltismo no Tubo Digestivo / Digestório:

Em todo o tubo digestório existem músculos que fazem com que o alimento se movimente. Assim o alimento é transportado da boca até o ânus.

Digestão Mecânica e Digestão Química:

A digestão mecânica ocorre apenas na mastigação e obviamente é efetuada pelos dentes. A digestão química que atua em todo o tubo digestório é realizada pelos sucos digestórios.

Os Sucos Digestórios e suas Enzimas:

Os sucos digestórios (digestão química) são compostos principalmente pelas Enzimas. As enzimas são responsáveis pela “quebra” dos alimentos (para que possam ser absorvidos pelo sangue). Os alimentos que ingerimos contem nutrientes que precisamos para viver.

Cada alimento possui quantidades diferentes destes nutrientes. Eles (os nutrientes) são divididos em proteínas, gorduras, amido, sais minerais e vitaminas. Nós vamos trabalhar apenas com as proteínas, gorduras e amido pois os sais minerais e as vitaminas não precisam ser digeridas, elas já são pequenas o suficiente para atravessar a parede do intestino e passar para o sangue.

Como cada alimento pode ter nutrientes diferentes, o corpo humano também deve ter enzimas diferentes. Estas enzimas tem nome! Para digerir as proteínas existe a pepsina, para digerir as gorduras existem as lipases e para digerir o amido existe a ptialina ou amilase salivar.

Leia também:  Como Posso Saber Os Seguros Que Tenho?

A Transformação do Alimento

Você se perguntou come se chamam os nutrientes depois de serem digeridos? Cada nutriente recebe um nome diferente depois de ser digerido (quebrado). As ex-proteínas passam a se chamar Aminoácidos, as ex-gorduras ou ex-lipídios viram Ácidos Graxos e Glicerol e o ex-amido vira Glicose.

A Quebra do Alimento

Uma molécula de amido é composta por várias moléculas de glicose ligadas uma a outra. Uma molécula de proteína é composta por várias moléculas de aminoácidos ligadas umas as outras.

Uma molécula de amido ou de proteína não é capaz de atravessar a parede do intestino porque ela é muito grande.

O trabalho da enzima é de separar estas moléculas “grandes” para que possam atravessar a parede do intestino e passar para o sangue.

As Enzimas e os Sucos Digestivos

As enzimas estão contidas em sucos digestórios, que também tem nome! A ptialina está contida na saliva, a pepsina está contida no suco gástrico, as lipases estão no suco pancreático e no suco entérico e a amilase está no suco pancreático.

A faringe é um canal músculo-membranoso comum aos sistemas digestivo e respiratório e se comunica com a boca e com as fossas nasais. Se estende da base do crânio à borda inferior da cartilagem cricóide, continuando pelo esôfago.

A faringe (ou garganta) é ladeada pelos grandes vasos sanguíneos do pescoço e pelos nervos glossofaríngeos, pneumogástrico ou vago, e hipoglosso. Divide-se em três partes: faringe superior (nasofaringe ou rinofaringe); faringe bucal (orofaringe); faringe inferior (hipofaringe, laringofaringe ou faringe esofagiana).

O ar inspirado pelas narinas ou pela boca passa necessariamente pela faringe, que o conduz até a laringe. Constitui a passagem dos alimentos em direção ao esôfago.

O esôfago é um canal muscular com cerca de 23 a 25 cm de comprimento e 2 a 3 cm de largura, estende-se da faringe ao estômago; é a parte mais estreita do tubo digestivo.

Desde a origem até a terminação, o esôfago atravessa necessariamente a parte inferior do pescoço, a cavidade torácica, o diafragma e a parte superior da cavidade abdominal.

É um órgão situado na linha mediana, na frente da coluna vertebral. Termina lançando-se no estômago ao nível da cárdia.

O bolo alimentar chega ao estômago, empurrado pelas contrações do esôfago, são os chamados movimentos peristálticos, também executados pelo estômago e intestino.

O estômago é uma bolsa de parede musculosa, localizada no lado esquerdo abaixo do abdome, logo abaixo das últimas costelas. É um órgão muscular que liga o esôfago ao intestino delgado.

Sua função principal é a decomposição dos alimentos. Um músculo circular, que existe na parte inferior, permite ao estômago guardar quase um litro e meio de comida, possibilitando que não se tenha que ingerir alimento de pouco em pouco tempo. Quando está vazio, tem a forma de uma letra “J” maiúscula, cujas duas partes se unem por ângulos agudos.

Segmento Superior

O segmento superior é o mais volumoso, chamado “porção vertical”. Este, compreende, por sua vez, duas partes superpostas; a grande tuberosidade, no alto, e o corpo do estômago, abaixo, que termina pela pequena tuberosidade.

Segmento Inferior

O segmento inferior é denominado “porção horizontal”, está separado do duodeno pelo piloro, que é um esfíncter. A borda direita, côncava, é chamada pequena curvatura; a borda esquerda, convexa, é dita grande curvatura. O orifício esofagiano é o cárdia.

As túnicas

O estômago compõe-se de quatro túnicas; serosa (o peritônio), muscular (muito desenvolvida), submucosa (tecido conjuntivo) e mucosa (que secreta o suco gástrico). Quando está cheio de alimento, torna-se ovóide ou arredondado. O estômago tem movimentos peristálticos que asseguram sua homogeneização.

Suco Gástrico

O estômago produz o suco gástrico, um líquido claro, transparente, altamente ácido, que contêm ácido clorídrico, muco e várias enzimas, como a pepsina, a renina e a lipase.

A pepsina, na presença de ácido clorídrico, quebra as moléculas de proteínas em moléculas menores. A renina coagula o leite, e a lipase age sobre alguns tipos de gordura.

A mucosa gástrica produz também o fator intrínseco, necessário à absorção da vitamina B12.

Doenças

As doenças e problemas gástricos são numerosas: úlcera, câncer, a dispepsia (indigestão gástrica), tumores malignos e benignos (raros), gastrite, afecções decorrentes das cicatrizes das úlceras curadas, etc.

No intestino delgado ocorre a parte mais importante da digestão e é absorvida a maior parte dos nutrientes. O intestino delgado é um tubo com pouco mais de 6 m de comprimento por 4cm de diâmetro e pode ser dividido em três regiões: duodeno (cerca de 25 cm), jejuno (cerca de 5 m) e íleo (cerca de 1,5 cm).

  • A porção superior ou duodeno tem a forma de ferradura e compreende o piloro, a abertura da parte inferior do estômago pela qual este esvazia seu conteúdo no intestino.
  • Movimentos Peristálticos no Intestino:
  • No intestino, as contrações rítmicas e os movimentos peristálticos das paredes musculares, movimentam o alimento, ao mesmo tempo em que este é atacado pela bílis, enzimas e outras secreções.
  • Os nutrientes absorvidos pelos vasos sanguíneos do intestino, passam ao fígado para serem distribuídos pelo resto do organismo.
  • Superfície interna do Intestino Delgado
  • A superfície interna, ou mucosa, do intestino delgado, apresenta, além de inúmeros dobramentos maiores, milhões de pequenas dobras (4 a 5 milhões), chamadas vilosidades; um traçado que aumenta a superfície de absorção intestinal.
  • As membranas das próprias células do epitélio intestinal apresentam, por sua vez, dobrinhas microscópicas denominadas microvilosidades.

O intestino grosso tem um importante trabalho na absorção da água (o que determina a consistência do bolo fecal). Mede cerca de 1,5 m de comprimento.

O intestino grosso divide-se em ceco, cólon ascendente, cólon transverso, cólon descendente, cólon sigmóide e reto. Uma parte importante do ceco é o apêndice vermiforme vestigial, com cerca de 8 cm de comprimento, cuja posição se altera com freqüência. A saída do reto chama-se ânus e é fechada por um músculo que o rodeia, o esfíncter anal.

Alimentos no Intestino Grosso:

Os alimentos e materiais de secreção atravessam o intestino movidos por contrações rítmicas ou movimentos peristálticos de seus músculos, que se produz 7 vezes por minuto. O intestino grosso não possui vilosidades nem segrega sucos digestivos, normalmente só absorve água, em quantidade bastante consideráveis.

Entretanto, todas as substâncias alimentícias podem ser assimiladas, como no intestino delgado. Como o intestino grosso absorve muita água, o conteúdo intestinal se condensa até formar detritos inúteis, que são evacuados.

Bactérias (Simbiose) no Intestino Grosso:

Numerosas bactérias vivem em simbiose no intestino grosso. Seu trabalho consiste em dissolver os restos alimentícios não assimiláveis, reforçar o movimento intestinal e proteger o organismo contra bactérias estranhas, geradoras de enfermidades.

Colaboração: Estude o Corpo

Digestão – Biologia Net

A digestão é o conjunto de transformações físicas e químicas sofridas pelos alimentos para serem absorvidos pelo organismo. Esse processo inicia-se na boca e termina no ânus.

A digestão é um processo de transformação física e química pelo qual passam os alimentos para poderem, assim, ser absorvidos pelo organismo. Existem três tipos de digestão:

  • Intracelular: processo que ocorre no interior da célula por meio dos lisossomos. Exemplos de organismos que apresentam digestão intracelular são os protozoários.
  • Extracelular: ocorre no interior do tubo digestório do animal. Esse tipo de digestão é feita por grande parte dos animais, inclusive pela espécie humana.
  • Extracorpórea: esse processo de digestão ocorre fora do corpo do animal, que lança suas enzimas sobre o alimento e, após a digestão extracorpórea, absorve os nutrientes. As aranhas são um exemplo de organismo que faz esse tipo de digestão.
  • Na espécie humana,o processo de digestão ocorre no sistema digestório e apresenta duas etapas:
  • → 1ª Etapa: Digestão mecânica

O processo de digestão inicia-se por um processo mecânico, físico, realizado pelos dentes no ato de cortar e triturar os alimentos.

Outros processos mecânicos da digestão são a deglutição – em que o alimento passa da boca para a faringe com o auxílio da língua – e os movimentos peristálticos – contrações musculares que permitem o transporte do alimento do esôfago ao estômago.

→ 2ª Etapa: Digestão química

A digestão química é um processo que ocorre com a ação de enzimas. Ela inicia-se na boca com a ação da enzima amilase, que está presente na saliva e faz a digestão do amido. No estômago, ocorre a ação do suco gástrico, constituído por ácido clorídrico e pela enzima pepsina, que atua na digestão das proteínas.

No intestino delgado, o alimento sofre a ação de substâncias produzidas pelo pâncreas (substância alcalina que contém tripsina e quimiotripsina, enzimas que agem sobre as proteínas) e pelo fígado (a bile, que contém sais que atuam da digestão de gordura, é produzida pelo fígado, mas é armazenada e concentrada na vesícula biliar).

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Caminho do alimento

O alimento é ingerido pela boca, onde ocorrerá o início da digestão com processos físicos e químicos, pela ação dos dentes, língua e saliva, na produção do bolo alimentar.

Em seguida, o alimento é transportado com o auxílio da língua para a faringe.

A partir da faringe, ele segue para o esôfago e, devido aos movimentos peristálticos, chega ao estômago.

No estômago, o bolo alimentar passará por novas ações químicas, das substâncias constituintes do suco gástrico. Os movimentos peristálticos fazem com que o bolo alimentar seja misturado ao suco gástrico e transformado em um líquido pastoso, denominado quimo.

O quimo passa, então, ao intestino delgado, onde sofrerá a ação das substâncias produzidas pelo pâncreas e pelo fígado e onde grande parte dos nutrientes presentes no alimento serão absorvidos.

Do intestino delgado, o alimento segue para o intestino grosso, onde finalizará a absorção de água iniciada no intestino delgado e também será encerrada a digestão com a produção das fezes.

As fezes são constituídas por material não digerido e também por bactérias não causadoras de enfermidades.

As fezes ficam armazenas na porção final do intestino grosso, o reto, até serem eliminadas.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

O processo de digestão dos alimentos inicia-se na boca, pela mastigação, e termina no ânus

Por Helivania Sardinha dos Santos

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*