Como Se Chamam As Pessoas Que Vivem Em Madrid?

Um espanhol é latino? E uma pessoa nascida na América Latina, é hispana? Qual é a forma correta de nos referirmos a um espanhol? E a alguém que nasce na América Latina: latino ou hispano?

Muitas vezes fiquei na dúvida e só vim me aprofundar nas diferenças quando houve uma polêmica sobre esse assunto. Sempre me pareceu tudo tão óbvio: latino é americano e hispano… também… Bom, acho que nem tudo é óbvio para mim.

  • Há umas semanas a Rosalía, cantora espanhola, ganhou um prêmio no MTV Video Music Awards de melhor vídeo latino com a música Con altura.
  • Houve um grande debate na mídia: sua música era latina, europeia, espanhola?
  • Como Se Chamam As Pessoas Que Vivem Em Madrid?

Definindo latino

O dicionário da RAE – Real Academia de la Lengua Española – define latino como:

  • 5. adj. Diz-se de uma pessoa: de algum dos povos que falam línguas derivadas do latim.
  • 6. adj. Pertencente ou relativo aos povos que falam línguas derivadas do latim. Ex.: Os países latinos da América. O caráter latino.

Ok, então aqui já vemos que há 2 significados, certo?

Vamos lá: a América Latina é uma região do continente americano onde os idiomas oficiais são derivados do latim, ou seja, espanhol, português e francês.

Sendo assim, a América Latina é composta por 20 países, em ordem alfabética: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Haiti, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela.

Eu sou brasileira, portanto, sou nascida na América Latina. Então, eu sou latina? Sim. Nunca me chamaram de latina, mas várias vezes eu já me auto-denominei latino-americana. Mas “latina”, só essa palavra, nunca. Por quê? Não sei.

Latino? Hispano?

Nos Estados Unidos, a palavra latino/a adquiriu um valor de identidade com um sentido bem diferente, que inclui sua relação com o conceito hispano. O debate é mediado pela mudança sociohistórica que a comunidade latina vivenciou e continua vivenciando nos Estados Unidos nos últimos 50 anos.

Esta controvérsia recente sobre a diferença entre latino e hispano, e se podemos utilizar a etiqueta de “latina” com Rosalía, refere-se principalmente ao uso dado ao termo na América Latina e nos Estados Unidos.

Voltamos ao dicionário e sua definição de hispano:

  • 4. adj. Pertencente ou relativo à América hispânica.
  • 5. adj. Diz-se de uma pessoa: que é de origem hispano-americana e vive nos Estados Unidos da América.
  • 6. adj. Pertencente ou relativo aos hispanos dos Estados Unidos da América.

A América Hispânica é o conjunto de países do continente americano onde se fala espanhol como língua oficial. Então, um brasileiro não é hispano-americano, mas sim latino.

Europa Latina

Como Se Chamam As Pessoas Que Vivem Em Madrid?Europa Latina. Foto: https://esacademic.com

Na Europa, o uso das palavras é diferente e por isso dizemos que os países do Mediterrâneo que falam línguas provenientes do latim são países latinos. Ou melhor, Europa Latina. Portanto, para um europeu, os países latinos são Itália, Espanha, Portugal e França. E para quem é mais bem-informado, Romênia e Moldávia também.

Algumas regiões e comunidades de outros estados, Valona (Bélgica), onde se fala francês, italiano (Suíça), além de comunidades importantes de língua italiana em Malta e Eslovênia, também.

Agora, e aqui na Espanha? Um espanhol se auto-denomina latino? Não, isso não acontece porque os espanhóis reconhecem e até com certa alegria que seu idioma é derivado do latim, mas que quem nasce na Espanha é espanhol. Para um espanhol, os latinos são pessoas que nasceram na América Latina. Latinoamérica, como se diz em castelhano.

Então, agora sabendo essas definições, vou apresentar a Rosalía a você: Rosalía é uma cantora, compositora, produtora e atriz que nasceu em San Esteban de Sasroviras, uma cidade da província de Barcelona, em 1993. Barcelona é uma província da Espanha, Espanha é um dos países do continente europeu. (calma, estou detalhando para você entender aonde quero chegar).

Em março de 2019 publicou um single com o cantor Colombiano J Balvin que se chama Con altura.  A música foi considerada uma referência internacional da música hispana da seção Diary of a song do jornal The New York Times e ganhou 2 prêmios no último MTV Video Music Awards: melhor vídeo latino e melhor coreografia na cerimônia do evento.

A polêmica que surgiu em vários meios de comunicação foi:

  1. Será que a Rosalía merece o título de melhor vídeo latino já que ela é europeia?
  2. O que é ser latino?

Fica a pergunta, quero saber a sua opinião. A minha é a seguinte: assim como as sociedades mudam por causa da migração, a identidade das comunidades também.

Cris Pacino ensina português e no seu blog usa tecnologia para difundir conhecimento, encurtar distâncias e conectar ideias. Adora pedalar, ir pra praia e bater papo.

10 coisas que precisas de saber sobre os espanhóis

Quando cheguei a Madrid, percebi que a cultura deles é diferente da minha em vários sentidos. Achei difícil habituar-me a alguns dos seus hábitos, e achei que outros eram interessantes e novos.

Ficar lá durante 5 meses e conhecer todas as pessoas que sempre viveram, durante toda a sua vida, em Madrid ou em Espanha, permitiu-me conhecer a vida das pessoas, porque elas eram muito amigáveis.

Não posso dizer que sou uma especialidade nisso, e não estou a dizer que essas coisas se aplicam a toda a gente em Espanha, mas quero-vos mostrar a minha perspetiva.

Os atrasos

É elegante chegar atrasado. No geral, as pessoas em Madrid saem para uma festa muito tarde, portanto se decidires encontrar-te com eles às 23h, é uma hora perfeitamente normal.

Também é perfeitamente normal ficar na discoteca até às 4 da manhã ou até o metro voltar a trabalhar, para não teres de lidar com autocarros nocturnos, que são super atrasados e estão cheios de gente estranha. Para além disso, algumas linhas dos autocarros andam durante a noite toda, partindo de Cibeles.

Portanto, onde quer quer vás para a festa, primeiro apanha o autocarro para lá e depois confirma qual é o autocarro certo para casa (a não ser que sejas sortudo(a) o suficiente para ter uma ligação directa).

Ok, concordaste encontrar-te às 23h. Chegas 10 minutos mais cedo, pois não querias chegar atrasado. Mas depois esperaste 1 hora até que toda a gente chegue. Isto é um cenário comum entre as pessoas que não sabem como o tempo funciona lá. As pessoas chegam mais tarde.

Na minha experiência, a média é meia hora, mas pode passar rapidamente para 2 horas. Isso é ainda mais evidente quando és convidado para uma festa. Uma vez cheguei 10 minutos mais tarde que a hora combinada e ainda não tinham nada preparado.

Portanto, não levem os seus atrasos pessoalmente, é uma coisa comum.

Festa..

Os espanhóis adoram festa e Madrid é um sítio conhecido por isso. Há tantas discotecas diferentes que podes ir a uma diferente todos os dias do teu Erasmus+ e ainda ter muitas mais para descobrir.

Eles bebem cerveja (muita cerveja) e tinto de verano (vinho misturado com várias bebidas, incluindo refrigerantes).

Sangria não é algo que os jovens bebam, mas, normalmente, os turistas não saem de Espanha sem provar pelo menos uma vez. Claro, eles também fazem bebidas mais fortes.

Há muitos sítios onde podes entrar de graça até uma certa hora (especialmente as mulheres), só tens de perceber que é uma espécie de taxa de entrada, e as bebidas podem custar muito, se costumas ir a muitas festas.

Mas também pode ser de graça se beberes muito em casa e se souberes onde ir para poder entrar de graça. Na maioria das discotecas, é só reggaeton. Mesmo se fores à Sol, e não souberes onde ir, há muitos promotores de festas a tentar que vás a várias discotecas.

Para além disso, há pessoas a vender cerveja nas ruas, mas tem cuidado: é ilegal beber na rua. Apesar de não apanhares uma multa.

P. S. : fiesta pode significar duas coisas: festa ou feriado – há muitos em novembro e dDezembro.

Como Se Chamam As Pessoas Que Vivem Em Madrid?

Fonte:

… e sesta

O que vem depois de uma longa noite de festa, é uma ressaca. É completamente normal ficar na cama a recuperar da tua ressaca a manhã e tarde seguinte inteiras. E muitas vezes, tens outra festa na mesma noite. Em geral, os espanhóis não gostam de manhãs.

Eles gostam de dormir o máximo que conseguirem e, ao invés, ir para a cama muito tarde. É por isso que não vais encontrar muita gente na rua muito cedo e, às vezes, as lojas não abrem antes das 9h ou 10h da manhã, o que é algo a que eu tive de me acostumar, visto que aqui a maioria das lojas abre às 7h da manhã.

A sesta é, normalmente, uma pausa de 2 horas (14-16h), para descansar depois de almoço. Durante essa altura, as ruas estão mais vazias que noutras alturas do dia e muitas lojas estão fechadas.

Mas geralmente, isto não é tão comum como parece pois muitas pessoas não conseguem fazer isso: têm aulas ou trabalham durante esse tempo.

Beijos nas bochechas

Quando te encontras com um amigo, vocês dão dois beijos nas bochechas: esquerda e direita. Isso também é algo que tu fazes quando conheces alguém novo ou te vais embora.

Portanto, vais dar muitos beijinhos, pois é considerado rude não o fazer.

É uma maneira comum para cumprimentar as pessoas na França ou em Itália, mas não no meu país, onde até um abraço é considerado demasiado, em muitos dos casos, e quando conheces alguém apenas acenas ou dás um passou-bem.

Leia também:  Como E Que Se Faz Massa?

Paixão

As pessoas que vivem na parte leste da Península Ibérica são apaixonadas. Pode ser por futebol, onde vês milhares de pessoas a apoiar a sua equipa com todas as cortesias necessárias: roupa, logótipos, apitos – é só dizer.

Também pode ser pelas touradas. Eu fui a uma e vi o quão alto eles apoiavam e o quanto eles gostavam ver aquilo. Eu não conseguia ver os touros a sofrer, mas mesmo assim – foi uma forma de ver a paixão deles vir ao de cima.

Pode ser sobre política, onde maneiras de pensar opostas rapidamente aquecem uma conversa com um volume alto. Também pode ser por dança, tal como o flamenco.

Nem todos os espanhóis são apaixonados pelas coisas típicas, mas pode-se dizer que lhes “está no sangue” dedicarem-se a algo que gostam e defender isso até à última gota de sangue.

Como Se Chamam As Pessoas Que Vivem Em Madrid?

Fonte:

Simpatia

No geral, os espanhóis são mais abertos que a maioria das outras culturas europeias. Podes começar uma conversa aleatória, tipo com uma senhora num autocarro nocturno a falar sobre o apartamento que ela está a tentar arrendar.

Quando pedes ajuda, vão tentar ajudar-te o máximo que conseguirem. Podem até dar-te algo de graça, depois de uma simpática conversa curta com eles. Madrid é uma cidade grande, com todos os tipos de pessoas, e é por isso que eles estão habituados à diferença.

Há um bairro gay-friendly chamado Chueca com cores vivas e bares temáticos.

Também há coisas que são mais problemáticas: eles podem ver as pessoas da América Latina como sendo “socialmente inferiores”.

Foi o que aconteceu quando eu estava em Maiorca com três amigas de lá e, de repente, um carro parou e um monte de rapazes começou a chamar nomes não muito simpáticos às minhas amigas porque elas era de uma zona diferente.

Para além disso, a cultura “machista” é evidente, pois acreditam que as mulheres são inferiores aos homens.

Comunicar pelo Whatsapp

Eles usam o Whatsapp

Pareja de hecho (união estável) em Madrid: passo-a-passo

(Atualizado em novembro/2017)

Há pouco mais de três anos, assinei a união estável com meu namorado, conhecida aqui como pareja de hecho.

Antes de assinarmos os papéis, consultamos uma advogada para saber o que isso acarretaria e quais seriam as vantagens e desvantagens e decidimos seguir em frente porque isso facilitaria muito a minha permanência na Espanha, já que como estudante eu teria que renovar o NIE todos os anos, o que é um processo bem chatinho e pode ser demorado.

Esse post é para quem pensa em fazer a pareja de hecho aqui em Madrid, pois o processo varia de acordo com cada comunidade espanhola. Já ouvi dizer que em algumas é bem mais fácil e rápido que aqui, mas dou as dicas para quem quiser fazer esse trâmite em Madrid.

– O que a “pareja de hecho” proporciona para um/a brasileiro/a que faz o trâmite com um/a espanhol/a?

O brasileiro passa a ter um NIE de “familiar de cidadão da União”, válido por cinco anos. Esse documento permite trabalhar na Espanha, o que é uma grande vantagem para quem tem apenas o visto de estudante, que não permite trabalhar no país.

Você passa a ter também direito a usar o sistema público de saúde.

Além disso, para os brasileiros (e pessoas de origem iberoamericana) é possível entrar com o pedido de nacionalidade espanhola depois de dois anos de obter o documento de “familiar”.

  • – Quem pode fazer a pareja de hecho em Madrid?
  • Não é simplesmente chegar e assinar os papéis. Para fazer a união estável na Comunidade de Madrid você precisa:
  • – ser maior de idade ou menor antecipado
    – viver com seu companheiro/a durante um período ininterrupto de 12 meses.
    – ser solteiro, viúvo, divorciado ou separado judicialmente
  • – não ter pareja de hecho com outra pessoa.

Como comprovar que você vive há 12 meses com outra pessoa? Através do empadronamiento. Por isso, se você pensa em fazer a pareja de hecho, logo que começar a morar com a pessoa, façam o empadronamiento na mesma residência, para não perder tempo.

– Como pedir a pareja de hecho? 

Para entrar com um pedido em Madrid, você deve ir até a Gran Vía, 18, de segunda a sexta, das 9h às 14h.  Para fazer o pedido, pode ir só um dos membros do casal.

Nesse dia, eles vão te entregar a data em que você terá que comparecer para assinar os documentos, ou seja, efetuar o trâmite; e um mês antes dessa data, você deverá comparecer ao mesmo local para entregar todos os documentos que são exigidos.

No nosso caso, fomos até lá em novembro de 2013 e nos entregaram uma data para março de 2014 e tivemos que levar todos os documentos em fevereiro. O tempo que tivemos que esperar entre o pedido e o dia em que assinamos os papéis foi de cinco meses, mas tem épocas que demora mais e outras menos. A única maneira de saber é indo até lá perguntar.

– Que documentos apresentar?

Você deve levar original e cópia dos seguintes documentos:

– Taxa paga modelo 030, que deve ser entregue no dia de assinar os papéis – no dia que você for pedir a cita, já peça para ele essa taxa, assim você não precisa se preocupar em ficar procurando depois. Atualmente, a inscripción custa 82,12€ e o certificado custa 12,24€ – você terá que pagar os dois.

– NIE ou passaporte do casal e de duas testemunhas.
– Certificado de empadronamento do casal com, no máximo, três meses de expedição.
– No caso do membro espanhol do casal, ele deve levar um certificado de estado civil. Se for solteiro, ele deve levar o “certificado de fé de vida e estado”.

Para quem reside na cidade de  Madrid, esse documento deve ser solicitado na Calle Pradillo, 66.

– Já os brasileiros devem apresentar um “certificado de capacidad matrimonial o certificado de soltería”. Esse documento pode ser solicitado no consulado do Brasil e não é necessário agendá-lo. Você terá que levar ao consulado:

– original e cópia de certidão de nascimento, expedida há menos de seis meses
– original do passaporte

– Este formulário preenchido.

– Pagamento da taxa, que é feito no momento lá mesmo no consulado, e que atualmente custa 15 euros.

– Duas testemunhas que assinem esse documento, ou seja, que confirmem que você é solteiro/a. Caso suas testemunhas sejam brasileiras, elas precisam levar um documento válido (como RG ou passaporte). Se forem espanhóis, complica um pouco: eles terão que levar um documento que reconheça a firma deles também, além do passaporte; por isso, simplifique e leve dois amigos/familiares brasileiros.

Esse “certificado de soltería” fica pronto na hora, mas você deve legalizá-lo. Como fazer isso? Você deve pedir por internet uma cita através deste site.

Eles vão te dar algumas opções de dias para você realizar o trâmite e normalmente é bem rápido, tem para aquela semana mesmo ou a seguinte. A única coisa é que no dia que você for levar para legalizar, o atendimento pode demorar.

Esse serviço de legalização é gratuito e é feito na Calle Pechuán, 1. Você deve levar tanto o documento que fez no consulado como a legalização no dia da entrega dos papéis.

Depois de toda essa burocracia…

– Você tem que levar todos esses documentos um mês antes da data que marcaram. Eles vão checar esses documentos e te dar o ok. Caso haja algum problema, você terá 10 dias para apresentar o que falta.

Depois disso, tudo que você tem que fazer é comparecer no com o seu companheiro/a e as duas testemunhas – as mesmas que você entregou a cópia do documento, claro. Todos devem levar um documento válido, que pode ser o NIE ou passaporte. No nosso caso, foram os pais do Juan.

Como Se Chamam As Pessoas Que Vivem Em Madrid?

Salinha onde se assinam os papéis

O que acontece no dia?

É bastante rápido! Você deve ir ao mesmo endereço em que deu entrada no processo, na Gran Vía, 18. Eles te chamam no horário programado e você entra com suas testemunhas e amigos (no máximo 8 pessoas no total) numa salinha, onde você terá uns 10 minutos para tirar fotos.

Depois disso, entra um funcionário que pedirá para ler o documento que atesta a união estável e pede ao casal e às duas testemunhas que assinem.
Depois de assinar, ela te entregará um pequeno comprovante e depois de um mês você deve ir lá retirar o papel da união estável.

Como Se Chamam As Pessoas Que Vivem Em Madrid?

Assinando os documentos

O que faço com isso?

Esse documento será necessário para você dar entrada ao NIE de familiar de comunitário. Mas isso fica para outro post!

100 Comentários em Pareja de hecho (união estável) em Madrid: passo-a-passo

1 Trackbacks & Pingbacks

  1. Quem tem direito à nacionalidade espanhola? | ¡Esto es Madrid, Madrid!

Morar em Madri: saiba como é viver na capital espanhola

Madrid é um lugar histórico e opção de destino para muitos brasileiros que desejam morar fora do país. Além disso, é a maior cidade da Espanha e é o centro econômico do país. A capital espanhola também é a terceira maior cidade da União Europeia, ficando atrás somente de Londres e Berlim e conta com um povo receptivo a estrangeiros, tendo o Euro como moeda oficial.

Leia também:  Como Colocar Musica Quando Alguem Me Liga?

Como toda grande cidade, a capital espanhola oferece de tudo, como uma vida tranquila ou agitada, poder aproveitar a natureza, cultura e boa comida. Para aqueles que amam se divertir, a cidade conta com uma vida noturna agitada, possibilitando aproveitar os bares, restaurantes, ir a boates para dançar e, de quebra, fazer amigos.

Se está à procura de um lugar em que possa conhecer outras cultura num local só, Madri é ideal, pois lá estão pessoas do mundo todo, o que possibilita, ao intercambista, relacionar-se com outros costumes e idiomas, que irão enriquecer o seu repertório de vida. Um detalhe sobre seu povo, é que ele é amistoso e recebe muito bem os estrangeiros, que se misturam e fazem de Madrid uma cidade cosmopolita.

Para falarmos mais da capital da Espanha, vamos começar pelo custo de vida, um dos pontos mais importantes para quem pensa em residir nas terras espanholas. 

Custo de vida

Se pensa em morar em Madrid, é preciso destacar que, assim como em qualquer outra grande cidade do mundo que escolher para morar, os custos de permanência irão depender do estilo de vida que levará, como onde se alimentar, se vai comer em restaurantes, a escolha de onde vai residir, se vai ser no centro, ou em bairros mais afastados, serão fatores que definirão quanto irá gastar mensalmente no novo destino. 

Já que estamos falando de moradia, se optar por alugar apartamento em bairros centrais e próximos das atrações turísticas, com certeza o valor sairá bem mais caro. Para um apartamento de um quarto no centro da cidade é preciso desembolsar em média 995€. No entanto, se a escolha for por imóvel, do mesmo tamanho, fora do centro da capital, esse valor fica em torno 730€. 

Alimentação

Assim como no Brasil, ao ir ao supermercado em Madrid é possível encontrar produtos alimentícios de marcas caras e, da mesma forma, as marcas muito baratas, o que poderá diminuir os custos.

Partindo da ideia de que esteja sozinho na cidade, os custos com alimentação serão bem menores algo em torno entre 150€ e 250€ mensalmente. Optar por fazer as compras em supermercados ajuda a economizar bastante na conta do final do mês. Lembrando que fazer a própria comida deixa tudo mais em conta, ao invés de comer em restaurantes.

Para se ter uma ideia do custo médio com alimentação na capital espanhola, aqui está uma lista com valores dos produtos em Madrid, de acordo com site Numbeo:

  • Ovos (1 dúzia), 2,01 €
  • Pão Branco Fresco (500g), 0,98 €
  • Leite (1 litro), 0,85 €
  • Tomate (1kg), 1,80 €
  • Batata (1kg), 1,11 €
  • Arroz (branco), (1kg), 1,07 €
  • Água (0.33 litros garrafa), 1,44 €
  • Laranjas (1kg), 1,59 €
  • Banana (1kg), 1,80 €
  • Filetes de Frango (1kg), 6,25 €
  • Bife da Perna (1kg) (ou Carne Vermelha Equivalente), 10,98 €

Um detalhe importante, os itens mais caros em Madrid, em relação a alimentação, são carnes e peixes. 

Transporte

A capital espanhola conta com um transporte público com uma grande frota e um sistema bastante eficiente, como a rede de metrô de Madrid, que é uma das melhores do mundo e uma aliada para quem vive na cidade.

Além disso, o metrô que atende muito bem aos usuários da cidade, já que é possível fazer conexões com os trens, que favorecem ainda mais os trajetos. Além do metrô, os ônibus também circulam por toda cidade.

Para se ter uma ideia, é recomendado não ter carro para viver na cidade

Em relação aos valores das passagens do transporte público de Madrid, um bilhete de ida custa 1,50€. Porém se optar por um Passe Mensal (preço normal) fica por 54,85€. Os estudantes podem solicitar o preço reduzido, o que também trará economia no final do mês. 

Como Se Chamam As Pessoas Que Vivem Em Madrid?Puerta del Sol, um dos marcos de Madrid

Empregos em Madrid

Para falar sobre o mercado de trabalho na capital, é preciso destacar que, após a grave crise econômica no país, a taxa de desemprego continua elevada, sendo 15,33%. Porém, Madrid é o centro econômico da Espanha e, por este motivo, ainda sim é o local com maior oferta de trabalhos no país, em várias áreas. 

Sem sombra de dúvidas, se a intenção é ir para Madrid, ou qualquer outra importante cidade da Espanha, as oportunidades aumentam para aqueles que possuem fluência nos idiomas como o espanhol, inglês e uma terceira língua, como alemão. Esse aspecto certamente será um diferencial para estar à frente de outros candidatos.

Ainda em relação às oportunidades de trabalhos, a capital espanhola é uma cidade turística, logo a maior quantidade de ofertas está voltada para a prestação de serviço neste setor. Mas não se preocupe, existem vagas em outras áreas, como as de tecnologia. 

Saúde

A Espanha é conhecida por ter um dos melhores sistemas de saúde público do mundo, já que o país investe bastante em tecnologias e sistemas otimizados para o atendimento.

Mas, para usar este sistema é preciso estar dentro dos critérios estabelecidos pelo governo espanhol, como viver legalmente no país e estar cadastrado no sistema de seguridade social espanhol, conhecido como Seguridad Social.

No caso de pessoas que estão desempregadas, aposentadas ou de licença, o atendimento no sistema público de saúde é garantido, para isso é preciso estar legalmente cadastrado na previdência social espanhola. No país, ainda é possível contratar um plano de saúde privado, que dispõe de uma estrutura semelhante aos hospitais de rede pública e oferece agilidade e comodidade. 

Para os brasileiros que vão para curta temporada no país, precisam levar um seguro viagem com cobertura de emergências médicas de, no mínimo, 30 mil euros, essa é uma exigência do Tratado de Schengen, do qual a Espanha faz parte. 

Lazer em Madrid

Nem só de responsabilidade vive o ser humano, por isso o lazer se torna um item importante para quem está em processo de adaptação em outro país, para poder conhecer mais da cultura local, os nativos e assim fazer novas amizades, principalmente em uma cidade como Madrid, que respira história cultura. 

Em Madrid, é possível aproveitar muitas atrações que tem dia com entrada gratuita garantida para o público, isso já ajuda a fazer aquela economia. Atrações ao ar livre, como a Plaza Mayor e o Parque do Retiro, costumam ser boas opções de lazer e não cobram nada para entrar.

Agora se optar por bares, restaurantes e outras opções pagas, você terá um certo custo, como por exemplo: uma cerveja de 500ml sai por 3€, já  um jantar para 2 pessoas, em um restaurante italiano, em que estão inclusos aperitivos, prato principal, vinho e sobremesa, fica por 49€ e um ingresso para curtir o cinema sairá por 9€.

Leia mais:Estudando na Espanha? Encontre a acomodação perfeita com o CollegiateMorar em Liverpool: saiba o que a charmosa cidade dos Beatles tem a oferecerAu Pair: saiba como funciona o intercâmbio mais barato que existe

Madrid

Este site utiliza cookies (próprios e de terceiros) com o objetivo de melhorar a experiência de utilização durante a sua visita. Conseguimos, deste modo, melhorar o nosso site apresentando-lhe conteúdos e anúncios relevantes, permitindo a integração de funcionalidades de redes sociais e promovendo a análise de trafego no site. Tendo em consideração as suas preferências na utilização de cookies, poderemos partilhar informações com os nossos parceiros de redes sociais, de análise publicitária e de navegação. Ao selecionar o botão “Aceitar” está a consentir a utilização de todos os cookies. Para mais esclarecimentos sobre o tratamento dos seus dados pessoais, consulte a nossa Política de Cookies. Através da opção configuração de cookies poderá definir as suas preferências, bem como obter mais informações sobre os cookies utilizados.

Aspetos GeográficosMadrid é a capital de Espanha e da província com o mesmo nome e localiza-se junto ao rio Manzanares em Castilha-a-Nova, no centro geográfico da Meseta espanhola. Está situada a 660 m de altitude. Por causa da sua distância ao mar e da altitude, a cidade tem um clima temperado com invernos frios e verões quentes, com temperaturas por vezes a ultrapassarem os 40 °C, pelo que a primavera e o outono são as melhores épocas para visitar a cidade.A sua população é de 3 290 000 habitantes (2004) e a zona que a circunda é conhecida por Comunidade de Madrid. Mais afastadas ficam as províncias de Guadalajara, Cuenca, Toledo, Ávila e Segóvia. O natural ou habitante de Madrid denomina-se madrileno, madrilense, madrilês ou matritense.

História e Monumentos

As origens da cidade prendem-se com a existência de uma fortaleza que foi construída na segunda metade do século IX pelo califa de Córdova Maomé I, no local onde hoje se encontra o Palácio Real. Foi no interior dessa muralha que se desenvolveu a antiga cidadela (almudena). Este primeiro recinto amuralhado da cidade muçulmana designava-se “Mayrit” e foi sobre este espaço que se levantou, nos finais do século XIX, a Catedral de Santa Maria de Almudena, a mando do Marquês de Cubas. No final da Idade Média, a cidadela perdeu a sua importância estratégica e militar, mas os reis de Castela frequentavam-na, já que iam caçar nos montes junto ao Pardo. Em 1561, Felipe II estabeleceu em Madrid o seu governo e a sua residência até 1601. Com Filipe III, Madrid perdeu prestígio temporariamente, devido à mudança da sede de Governo para Valhadolid, mas, em 1606, o próprio Felipe III elegeu-a oficialmente como capital do reino. Em 1734 foi construído o novo Palácio Real, na sequência do incêndio do antigo alcazar. Foi durante o reinado de Carlos III que se abriram amplas avenidas e que se ergueram as portas da cidade, como a Porta de Alcalá, e que se construíram muitos dos edifícios oficiais. Após a guerra civil (1936-1939), Madrid foi alvo de um enorme desenvolvimento.Segue-se uma lista de alguns dos principais monumentos madrilenos:

Leia também:  Como Recuperar Pen Drive Que Nao Reconhece?

O Palácio Real, também conhecido como Palácio do Oriente, é um dos mais importantes da Europa, pois encerra todos os tesouros acumulados pelos reis espanhóis.

Este continua a cumprir a sua função para a representação do Estado, sendo o lugar onde decorrem as cerimónias de honra que o rei oferece aos chefes de Estado que visitam oficialmente Madrid e se celebram atos oficiais importantes, tais como a assinatura da adesão de Espanha à Comunidade Económica Europeia e a Conferência de Paz no Médio Oriente.

Reúne quadros de Velázquez, Goya, Meng, Rubens, Teniers, Winterhalter, assim como tapetes flamengos, franceses e espanhóis; uma coleção de relógios única no Mundo; porcelanas, pratas, etc. Corresponde a um palácio-museu onde é possível contactar com a História de Espanha.

A Praça Maior é o primeiro grande conjunto urbanístico de Madrid dos Astúrias (designação muito comum desta cidade, em homenagem aos monarcas da casa de Hasburgo, que reinaram em Espanha entre os séculos XVI e XVII). Praça cortesã e mercantil, foi mandada construir sobre a sua antecessora medieval – a Praça do Arrabal, por Juan Gómez Mora, no princípio do século XVII, durante o reinado de Felipe III.A Porta de Alcalá, situada na Praça da Independência, constitui um arco triunfal de entrada na cidade. Converteu-se no acesso principal a Madrid por vontade expressa de Carlos III. Foi construída por Sabatini entre 1774 e 1778 e decorada com esculturas de Francisco Gutiérrez e Roberto Michel. É de destacar a diferente decoração das suas duas faces, ressaltando na exterior a base de colunas, enquanto que na interior predominam pilares. A Porta do Sol, localizada no coração de Madrid, surge em 1478, como porta da cerca da Praça do Arrabal. Conserva-se La Casa del Correo, construída no reinado de Carlos III, e atualmente sede da Presidência da Comunidade Autónoma de Madrid. A forma atual da praça remonta ao século XIX. A Cibeles, localizada na zona denominada “centro”, corresponde à fonte dedicada à ditosa Cibeles, representa a terra e é uma obra de Francisco Gutiérrez e Roberto Michel. Corresponde a um dos mais importantes símbolos da cidade.

A Fonte de Apolo e as Quatro Estações representa o Sol e em definitivo o monarca. Foi concebida por Giraldo de Bergaz e Manuel Álvarez.

A Fonte de Neptuno é uma representação das águas e foi executada por Juan Pascual de Mena e José Aryas.

Aspetos Turísticos e Curiosidades

A gastronomia tradicional de Madrid é uma das mais ricas de Espanha, dado que ao longo dos séculos diferentes pessoas de diferentes regiões de Espanha deixaram os seus costumes e a sua forma de cozinhar. As suas especialidades são, no entanto, o tradicional cozido madrileno e os callos. É também muito típico o licor de medronho.Madrid é berço de uma das casas reais mais poderosas da Europa e foi Capital Europeia da Cultura em 1992. É uma cidade de romarias e de festas, muitas delas imortalizadas nas pinturas de Goya. Das suas múltiplas igrejas a mais significativa é dedicada ao padroeiro de Madrid – Santo Isidro. Como cidade de ócio, possui uma intensa vida noturna com muitas atrações, pode contar com cerca de 150 salas de cinema e 30 teatros, bares e esplanadas em praças e ao longo das avenidas. No Festival de outono (de finais de setembro a meados de novembro), ocorrem os espetáculos mais importantes da música, do teatro e da dança. O Festival Internacional de Dança tem lugar no início da primavera. Em janeiro começa a temporada de ópera e no mês de março celebra-se o Festival Internacional de Cinema – IMAGFIC. Durante o verão decorre o ciclo dedicado à Zarzuela, género musical genuíno de Espanha. O Rastro é um pitoresco mercado que decorre todos os domingos de manhã onde se podem comprar coisas insólitas, antiguidades, livros usados, etc.Seguem-se alguns dos principais museus da cidade:

O Museu do Prado, situado num belo edifício neoclássico, inaugurado em 1819 como Pinacoteca Nacional, reúne a melhor coleção de pintura europeia que se conhece.

Possuindo quadros procedentes das antigas coleções reais e de igrejas e conventos que existiram até ao século XIX, torna-se centro indispensável para o conhecimento da pintura espanhola, flamenga, italiana e de outros países, desde o século XV até ao século XIX.

Nele estão expostas obras de Velázquez, Goya, El Greco, Zurbarán, Murillo, Botticelli, Tiziano, El Verones, Tintoretto, Rubens, Van Dyck, Gossaert, Rembrandt, Poussin, El Bosco, etc.

Também se pode admirar o famoso Tesoro del Delfín, que corresponde a uma coleção de joias e peças lavradas em pedras nobres que pertenceram ao Delfim de França e que foi herdado por seu filho Felipe V de Espanha.

O Museu Arqueológico fica localizado no Barrio de Salamanca. Este espaço cultural reúne toda a História de Espanha, desde a Pré-História até ao século XVII. Podem admirar-se neste museu uma coleção egiptológica, com a sua sala de sarcófagos, as salas dedicadas à Grécia, Roma, à arte visigoda, românica, gótica, renascentista, etc. É na parte traseira deste edifício que se situa a Biblioteca Nacional. O Museu Sorolla, situado no Barrio de Salamanca, está dedicado ao pintor Sorrolla, já que o edifício constituiu residência e estúdio particular do iluminista valenciano. Nele estão expostas todas as obras representativas das etapas pelas quais passou o pintor, incluindo as valencianas. O Museu Lázaro Galdiano corresponde ao palacete particular deste grande colecionista espanhol. Podem encontrar-se desde retábulos flamengos até estátuas do Renascimento italiano, uma ampla coleção de pinturas espanholas de todas as épocas e uma coleção de leques (abanicos) muito apreciada pelo próprio Galdiano.O Museu Etnológico possibilita o contacto com coleções das culturas orientais, principalmente filipina.

O Museu Municipal acolhe a História de Madrid com uma série de porcelanas da velha fábrica del Buen Retiro.

O Museu da América apresenta coleções das culturas pré-colombianas, como o tesouro dos Quimbayas ou o Códice asteca, assim como importantes recordações artísticas da época colonial espanhola.Esta capital europeia, apesar de se localizar numa região seca, possui mais de 20 parques e jardins públicos. É de destacar o Parque do Retiro, que corresponde a uma velha propriedade régia, e a Casa de Campo, que possui um lago artificial para a prática de desportos náuticos. Este parque é mais agreste do que o anterior e é completado pelo parque de atrações e pelo jardim zoológico. Pode chegar-se até este espaço por meio de teleférico. O jardim botânico, mandado construir por Carlos III, é de grande interesse histórico e científico. A cidade conta ainda com um hipódromo e múltiplos monumentos equestres. A tauromaquia está associada ao património cultural ibérico, sendo a Praça de Touros de Las Ventas uma das mais prestigiadas Nesta metrópole europeia decorrem anualmente numerosos congressos e reuniões comerciais e financeiras. É uma capital com um ambiente heterogéneo, com muito comércio e espaços de acolhimento.

Economia

Para chegar a Madrid existem várias opções, como por exemplo o aeroporto internacional de Barajas, que durante o ano sofre um intenso tráfego aéreo, já que praticamente todas as companhias internacionais têm esta capital como ponto de destino. A conexão de Barajas com o centro da cidade pode ser feita através das linhas de autocarros, metro e táxi.

A partir do comboio, as ligações com o Norte e o Nordeste de Espanha e com a França chegam à moderna estação de Chamartín, situada no norte da cidade, na Avenida Pio XII. A estação de Príncipe Pio, no Passeio da Florida, recebe os viajantes que chegam do Noroeste e de Portugal.

A estação Atocha, localizada na Praça Carlos V, é o ponto de destino dos comboios procedentes do Sul e nela está o terminal do AVE (linha de alta velocidade), que une Madrid a Cuidad Real, Córdova e Sevilha.

Várias linhas de autocarros, metro e táxi ligam as três estações a qualquer ponto da cidade.

De camioneta, as ligações internacionais são asseguradas pela Estação Sul, na Rua das Canárias, próxima da Praça de Carlos V. Além deste, existe um outro terminal a sul da cidade, com melhores acessos e ligações.A primeira linha do metropolitano de Madrid foi inaugurada pelo rei Alfonso XIII em 1919 e atualmente possui um serviço diário das 6 às 24 horas.Madrid conta com mais de 800 estabelecimentos hoteleiros, desde os mais luxuosos às mais modestas pensões populares.

A capital espanhola é, depois de Barcelona, o segundo maior centro industrial do país, com indústrias de aeronâutica, equipamento elétrico, maquinaria agrícola, artigos em pele, indústria química, farmacêutica, etc. Possui um largo número de instituições ligadas à educação, entre as quais várias universidades.

Como referenciar: Madrid in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-04-23 15:33:27]. Disponível na Internet: https://www.infopedia.pt/$madrid

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*