Como Se Chama Uma Pessoa Que Trabalha Numa Loja De Roupa?

Como Se Chama Uma Pessoa Que Trabalha Numa Loja De Roupa?

Abaixo fizemos uma relação das Profissões que compõe o universo da Moda, para ajudar quem está indeciso, ou que querem integrar a área, e para nós mesmos – profissionais da área. Lembrando, que a área é enorme, então não estão todas listadas aqui. E que esta publicação está sendo atualizada sempre!

Área: Imagem de Moda

A área de imagem de moda, foca no visual, na imagem no que os olhos estão recebendo e a mensagem que aquela imagem está passando à quem vê. Este segmento traduz o que as pessoas querem transmitir e como elas querem ser identificadas.

Para trabalhar com imagem de moda é necessário fazer pesquisa criativa, conhecer as tendências de moda e comportamento, possuir conhecimento histórico e cultural, estética e comunicação/marketing.

Consultor de Imagem

O consultor está apto para estudar o perfil do cliente, para definir um estilo para o cliente e o assessora na montagem de um guarda-roupa novo, na combinação das peças, também pode trabalhar e opinar no corte de cabelo e na maquiagem do cliente. Principais atividades de um consultor de imagem: personal stylist, definição de estilo, análise do biotipo (cabelo, proporções corporais, etc), personal shopper, organizador de guarda-roupa.

Personal Stylist

Auxiliar os(as) clientes a combinar roupas, cores e estilos – de acordo com o perfil da pessoa. Claro que não só comprar roupas, e sim “reciclar” o que já se tem no guarda-roupa. Ou seja, é um profissional que visa melhorar o visual da pessoa.

Stylist

O stylist dá “vida” ao conceito e a tendência de moda dentro da marca, inserindo o conceito, a cultura e o estilo da grife.

O profissional trabalha próximo com a área de desenvolvimento de produto (na maioria das vezes com os estilistas) e produção de moda (auxiliando na escolha de modelos).

Reproduz montrando looks, juntando as roupas e acessórios, cabelo e maquiagem. Pode-se dizer que a função do stylist é criar a imagem da grife.

Visagista

Trabalha com a imagem pessoal das pessoas, visa revelar as qualidades interiores de uma pessoa, de acordo com suas características físicas e os princípios da linguagem visual (harmonia e estética), utilizando a maquilagem, o corte, a coloração e o penteado do cabelo, entre outros recursos estéticos.²

Área: Desenvolvimento de Produto/Coleção [Criação – Estilo]

É no setor de desenvolvimento que são concebidas os modelos, seja de vestuário, acessórios e calçados. Neste setor, é estudada as tendências, cores, perfil da marca e estação para a criação da coleção.

Designer de Moda/Estilista:

Pode trabalhar nos seguintes segmentos:

  • Roupas; (designer de Moda)
  • Jóias/Bijoux; (designer de acessórios)
  • Calçados; (designer de acessórios)
  • Bolsas; (designer de acessórios)
  • Estampas e padrões (designer têxtil)
  • Criação de novos tecidos para tecelagens (designer têxtil)

Na sua maioria elabora croquis de novos produtos [criação], trabalha com pesquisa tendências, tem contato com o pessoal de marketing/comercial para saber o que o cliente está procurando, o que está vendendo mais da coleção, faz pesquisa de matérias-primas para compor o produto e assim, criando os modelos e a coleção.

Dependendo da empresa, o estilista pode ser específico, trabalhando com produtos de malharia ou plano ou por linha, por exemplo: casual, fitness, etc.

Quer saber mais sobre a profissão?! O Moda Works entrevistou a Estilista Juliana Ferré

E se você quer saber mais sobre a profissão de designer de moda, mais voltado para estamparia, conversamos com a criadora da marca de moda italiana Animapop

Como Se Chama Uma Pessoa Que Trabalha Numa Loja De Roupa?

Falamos com a criadora da marca de moda italiana Animapop

Como Se Chama Uma Pessoa Que Trabalha Numa Loja De Roupa?

Saiba mais sobre o dia a dia de uma estilista

Assistente de Estilo ou Assistente de Estilista

Elabora os desenhos técnicos das peças criadas pela(o) estilista, auxilia nas pesquisas de tendências, faz pesquisa matéria-prima, como: aviamentos, estampas, aplicações em geral, beneficiamento para aplicação nas peças. Libera o produto completo e aprovado para a Produção [PPCP], auxiliar nas provas e contatos com a modelista. Pode-se dizer que o assistente de estilo, é o braço direito do estilista.

Clique Aqui e Confira as vagas para Assistente de Estilo

Modelista

Transforma os croquis [feitos pelo pessoal de desenvolvimento de produto/estilo] em moldes planos, a partir daí, o desenho começa a “virar” produto.
O profissional também pode ser especializado em modelagem criadas através de programas digitas específicos (como o Audaces).

Podemos dizer que a(o) modelista trabalha e auxilia tanto na área de desenvolvimento de produto, quanto de pcp.

Quer saber mais sobre a profissão?! O Moda Works entrevistou a Modelista Aglair Nigro – Confira Aqui

✦ Veja as vagas para Modelista – AQUI

Piloteira

Costura a peça piloto [a primeira peça que será montada] – com a orientação da modelista. A profissional atua diretamente no setor de desenvolvimento e assim como a modelista ela faz os modelos a saírem do “papel”.

Uma outra característica da piloteira é que ela possui habilidades e conhecimento para trabalhar com peças novas (modelagens/estruturas) e com diversos tipos de máquinas, além de fornecer um feedback se aquele produto realmente é factível para ser produzido.

Modelo de Prova

A modelo de prova necessita ter as medidas correspondentes a base (de clientes) da empresa, normalmente manequim P ou M.

O trabalho consiste em provar as roupas desenvolvidas (as peças piloto) para que possa ser analisado e estudado o caimento, tamanho, costura, modelo, etc.

Deste modo é feito os ajustes no modelo ou na modelagem, até que a peça esteja aprovada para ir para a produção.

Área: PPCP [Planejamento, Programação e Controle da Produção] ou PCP [Planejamento e Controle da Produção]

É neste setor que o produto é desenvolvido em larga escala para ir ao ponto de venda. O PPCP ou PCP é o responsável por planejar e executar a produção das peças, seja roupas, acessórios, tecido, entre outros.

Compradora de Moda – Matéria prima

Como o próprio nome já diz, o profissional faz aquisição de Matérias-prima, como por exemplo: tecido, aviamentos, entre outros. A compradora também tem a missão de pesquisar fornecedores, bem como efetuar negociação e prazos, além de acompanhar o andamento da entrega. Dependendo do tamanho da empresa, auxilia na conferência da entrega das mercadorias ou faz ela mesma.

Assistente de Compras

Auxilia a compradora nas tarefas de compra: pesquisa de fornecedores, preenchimento de relatórios, conferência de pedidos.

Assistente de PCP [Planejamento e Controle da Produção]

O profissional dá assistência ao Gerente de Produção, desenvolvendo atividades como planejamento de entrada de modelos para produção, acompanhamento do processo até a finalização – ou seja, acompanha todo o processo de produção dos modelos/produtos, sempre se reportando ao gerente/gestor do setor.
Auxilia na gestão de todo o departamento: Risco – Corte – Costura – Acabamento – Passadoria – Embalagem – Etiquetagem – Distribuição – Estoque.

Gerente de Produção

Responsável pelo planejamento dos produtos que serão produzidos, o alinhamento é feito em conjunto com a equipe de marketing para fazer a programação da linha de produção, com o objetivo de colocar na loja os produtos de acordo com o foi desenvolvido na coleção (no departamento de estilo).
Faz a liberação de pedidos de compra de matéria-prima.

Gerencia todo o departamento: Risco – Corte – Costura – Acabamento – Passadoria – Embalagem – Etiquetagem – Distribuição – Estoque.

Área: Negócios de Moda

Atuar como gestor na cadeia de produção, distribuição, divulgação e comercialização da mod, desenvolvendo estratégias de negócios a marketing. Pode-se dizer que a área de negócios da moda tem como objetivo potencializar ao máximo a eficácia do negócio, aplicando ferramentas e soluções para viabilizar todo o business.

Marketing de Moda

O marketing tem a missão de zelar pela imagem da Marca. Neste departamento é elaborado toda a estratégia para alcançar o consumidor, busca-se cada vez mais identificar e conhecer o seu público-alvo e como “atingi-lo”.

Gerente de Marketing de Moda

O gestor/gerente de marketing, tem a missão de executar juntamente com os setores de planejamento e comercial o planejamento e a estratégia da empresa. O objetivo é englobar tudo, e todos comunicarem da mesma maneira e estarem na mesma página.

 Na maioria dos casos o gerente de marketing também pode ser chamado de gerente de branding, apenas nomenclaturas diferentes, mas que o objetivo é o mesmo: proteger e alavancar a marca.

A comunicação/imagem também é de responsabilidade do gerente, normalmente é ele quem dá o “tom” da marca, traça e orienta para onde a marca tem que ir, qual é o caminho – juntamente com o entendimento do público-alvo.

Vitrinista

O profissional tem a missão de elaborar/criar vitrines que valorizem os produtos expostos e atraia o olhar e o interesse do cliente pelo produto. Em algumas casos, o vitrinista também atua no interior o da loja, sempre com o objetivo de passar uma mensagem aos clientes, seja ela de branding, tema de coleção, etc.

Visual Merchandiser

O Visual Merchandiser trabalha no ponto de venda, sua missão é fazer deixar os produtos mais acessíveis e de forma mais atrativa ao cliente, estuda lugares estratégicos para exposição de produtos e composição, em algumas ocasiões (tipo de empresa) ele próprio é o vitrinista.

Confira AQUI as vagas para VM

Supervisor de Lojas

Responsável pela comunicação entre as lojas e a administração central, esse profissional é essencial para garantir os padrões de gestão das redes varejistas³. Cabe à ele supervisionar para que seja cumpridas as metas, horários, deveres, se está tudo indo bem – tanto para funcionários, quanto aos clientes.

Leia também:  Como É Que O Primeiro Rei De Portugal Morreu?

Área: Produção de Moda

Faz desfiles, catálogos, editoriais de revistas e organiza campanhas publicitárias.

Fotógrafo

Acompanhar a produção de fotos de moda para revistas, catálogos, exposições e anúncios.

Quer saber mais como é o trabalho de um fotógrafo de moda? A gente entrevistou a fotógrafa Kica de Castro, que conta um pouquinho sobre o dia a dia da profissão, clique aqui para conferir a entrevista!

Assistente de Produção de Moda

Auxilia o Produtor a arrumar tudo para ser feito o Evento, mexe bastante com fornecedores.

Produtor de Moda

Organiza e trabalha com campanhas publicitárias, eventos e publicações, desfiles. Seu objetivo é achar locações [escolher lugares onde acontecerão o evento], escolhendo fotógrafo, maquiador e modelos.

Para saber mais sobre a profissão, confira a entrevista com produtor de moda Murilo Mahler.

Como Se Chama Uma Pessoa Que Trabalha Numa Loja De Roupa?

Entrevista com produtor de moda Murilo Mahler.

Figurinista

Cria, desenha, seleciona todo o guarda-roupa de peças de teatro, balés, novelas, filmes e peças publicitárias.

Produtor de Desfile

Coordena, cria, toda a base para o desfile de moda.

Jornalista de Moda

Escreve Editais, Matérias sobre o que acontece na Moda, quais serão as tendências, comenta sobre sobre desfiles, campanhas de Marcas ou seja, sobre tudo que engloba a Moda de alguma maneira.

Área: Acadêmica de Moda

Docente de Moda [Professor]

Leciona-se todas as áreas de Moda. Atuando em: Faculdades, cursos técnicos, cursos livres, Universidades.

Coordenador de Curso de Moda

Coordena toda a extensão de moda de alguma instituição. O profissional tem que ter experiência e conhecimento da área, para que possa coordenar o curso e os docentes.

A Coordenadora do curso de Moda da Faculdade Paulista de Artes, nos conta sobre como é ser um docente de moda, veja a entrevista na íntegra, clicando aqui

Imagem destacada: Freepik

Adora trabalhar na Moda Works / Analista de Ecommerce / Compradora / Vitrinista/VM/ Estudante de moda / Free-lancer / Desenhista de Ficha Técnica / Super frequentadora de Eventos de Moda/ Viajante / Mídias Sociais/ Seriados / Internet / Books / HQ’s and GOD ABOVE ALL

8 dicas para melhorar as vendas na sua loja de roupas

Se você possui uma loja de roupas ou se pretende investir na abertura de uma, chegou ao lugar certo!

Este artigo tem como principal objetivo tornar claras as possibilidades de melhorias em uma loja de roupas, com o intuito de aumentar as vendas do negócio.

Para este tipo de segmento, o papel do vendedor é essencial para que as metas sejam cumpridas. Afinal, é para isto que uma loja serve: vender! Correto?

Porém, para atingir este objetivo, não adianta apenas possuir produtos para serem oferecidos. Uma série de fatores pode influenciar o desempenho das vendas de uma loja, e é em cima deles que vamos trabalhar.

Está pronto? #ConfereAi!

Como Se Chama Uma Pessoa Que Trabalha Numa Loja De Roupa?

1. Defina com clareza o seu objetivo

  • Antes de tomar qualquer decisão em relação às suas estratégias, é importante ter em mente qual é o real objetivo da sua loja.
  • Algumas lojas de roupa procuram oferecer todos os tipos de produtos para todos os públicos possíveis.
  • Porém, algumas lojas costumam ser mais segmentadas, focando em um público-alvo específico.

Por exemplo: algumas lojas são especializadas em roupas de banho, outras são voltadas para roupas plus size. Já outras, estão segmentando seus estoques para roupas sociais.

Outras, são voltadas para roupas infantis.

As possibilidades são inúmeras e é importante saber qual é o seu segmento.

Com que público você deseja conversar? Que tipo de produto você deseja oferecer?

  1. A partir do momento em que essa questão estiver clara e sólida para o empreendedor, o planejamento estratégico para o seu negócio torna-se possível.
  2. Por isso, é de extrema importância dar a atenção devida à esta etapa.
  3. Existe uma técnica chamada 5W2H, que basicamente reúne os seguintes questionamentos:
  4. What -> O que devo fazer?
  5. Why -> Por que devo fazer?
  6. Where -> Onde devo fazer?
  7. When -> Quando devo fazer?
  8. Who -> Quem irá fazer?
  9. How -> Como será feito?
  10. How Much -> Quanto vai custar?
  11. Quando essas perguntas forem respondidas, você terá uma visão mais concisa do que precisa fazer.
  12. Exemplo de resposta:

Precisamos queimar o estoque de inverno, já que entramos no verão. Porque as peças estão paradas no estoque e precisamos abrir espaço para as peças da estação.

Vamos dispor os produtos na vitrine X, que tem mais visibilidade dos transeuntes, além de separar um espaço na loja com placas chamando para a queima. Vamos iniciar no dia X.

Eu estou encarregado de confeccionar as placas de queima enquanto fulana vai organizar a vitrine e sicrana vai organizar os produtos no interior da loja. Vamos divulgar nas redes sociais a queima para atrair clientes que não costumam passar pela loja. A ação vai custar X reais.

2. Posicione sua marca

  • Muitas vezes nós lembramos de marcas que ficam gravadas em nossa memória por causa do seu posicionamento.
  • Sabemos que algumas marcas são referências para algumas ideias.
  • Este posicionamento na maioria das vezes é um reflexo do posicionamento de seus idealizadores.
  • Por exemplo: algumas marcas são voltadas para o fortalecimento da conscientização ambiental e carregam este ideal consigo em todas as formas de propaganda que criam.
  • Já outras, buscam dialogar com questões contemporâneas e desenvolver um discurso a partir destes pontos, como é o caso de marcas que, atualmente, estão trabalhando com imagens típicas da cultura LGBTQ++, por exemplo.
  • O importante é encontrar o seu posicionamento e, através de sua marca, ajudar os clientes a saberem quem você e sua loja são.
  • Através de um posicionamento claro, você pode se planejar para criar estratégias e ações em cima desde argumento, fazendo com que seu cliente entenda melhor sobre sua marca e se identifique mais com o seu produto.
  • Como Se Chama Uma Pessoa Que Trabalha Numa Loja De Roupa?

3. Encante os clientes com uma equipe alinhada ao seu posicionamento

  1. É muito comum entrarmos em uma loja de roupas, nos depararmos com atendentes que ficam parados ao nosso lado, “à disposição” para qualquer questão.

  2. Isso não chega a ser algo negativo – apesar de, muitas vezes, criar uma certa pressão para que os clientes tomem alguma ação de prova ou compra – porém é um comportamento passivo que não agrega à experiência de quem entra em sua loja.

  3. Se você trabalha com um segmento específico de mercado, é importante que seus atendentes vão além da passividade na hora de atender um cliente.

  4. Por exemplo, se o seu segmento é o de roupas esportivas, os seus atendentes devem saber mais sobre o universo que sua marca se insere: dicas interessantes para correr melhor, cuidar do corpo, as roupas que são ideais para cada esporte específico etc.

  5. Se o seu segmento for o de roupas sociais, um pouco de conhecimento sobre psicologia das cores pode ser um diferencial na hora de indicar uma gravata para combinar com um terno, ou um sapato para ser usado com um vestido específico etc.
  6. O ideal é avaliar constantemente se o perfil do seu estabelecimento está dialogando com o perfil do seu público, pois se sentir representado por uma marca certamente resulta em mais fidelidade e, consequentemente, mais vendas.

4. Ouça os seus clientes

  • O primeiro passo para levar em consideração a experiência do cliente como um ponto transformador para a cultura de sua empresa é a prática da empatia.
  • Praticando a empatia, você se coloca no lugar do cliente e começa a pensar nas estratégias ideais para transformar a experiência deste consumidor na melhor possível.
  • Você deve, também, conhecer o perfil desse cliente para poder guiá-lo no processo de compra em sua loja.

O que ele gostaria de encontrar? Qual é a disposição ideal de produtos dentro do espaço de sua loja?

  1. Estes questionamentos vão te fazer entender o que é que o seu cliente precisa, quais são as suas dores e como você pode ajudá-lo da melhor forma.
  2. Alinhar as expectativas do seu cliente com suas ações e estratégias vai resultar, também, em mais vendas.
  3. Afinal, com cuidado e dedicação, é possível realizar um trabalho empático que permitirá que sua loja seja mais do que uma simples expositora de produtos e se transforme em uma solução capaz de atender demandas específicas.

Uma boa forma de compreender o universo do cliente e se inserir em sua realidade é se aproximar dele de forma humanizada. Por isso, que tal analisar sua lista de clientes e convidar aqueles que são mais recorrentes para um café ou um almoço?

5. Incentive a sua equipe a ser humanizada

Sabemos que toda loja e comércios em geral tem como maior objetivo vender em boa quantidade.

Leia também:  Como Ligar O Celular Quando O Botão Não Funciona?

Porém, uma loja não se resume apenas às mercadorias que oferece. Existem outros fatores que influenciam diretamente na experiência do consumidor e um deles é, certamente, o atendimento.

  • Uma pergunta: você já foi em um lugar e, por causa do atendimento ruim, nunca mais esqueceu essa experiência?
  • É comum gravarmos em nossa memória momentos marcantes que foram negativos, com uma frequência ainda maior do que gravamos os positivos.
  • Experiências negativas com atendimento costumam ser repassadas entre conhecidos por boca a boca e acredite: é um fator de grande influência para desencorajar pessoas a irem até o seu estabelecimento.
  • Por isso, trabalhe pontos na sua equipe que são essenciais para a construção de uma boa experiência.

Seus atendentes devem ser simpáticos e se mostrar interessados na jornada do cliente. Eles devem, também, ser solícitos e não pressionar o cliente a tomar alguma ação, deixando-os à vontade para analisarem tudo o que precisam.

As metas das vendas, portanto, devem ser apenas uma consequência de um bom atendimento. Talvez seja interessante criar novas metas para que o sucesso do cliente seja um objetivo em comum para todos.

Você pode, por exemplo, criar metas voltadas para o número de telefonemas feitos para clientes (é uma boa forma de colher feedback e pesquisar a satisfação dos mesmos), elogios recebidos por atendimento etc.

Estas atitudes são tão valiosas quanto o fechamento de uma venda em si. Por isso, incentive seus vendedores a trabalharem todos estes fatores. Você vai perceber a mudança tanto em sua equipe quanto em seus clientes!

6. Trabalhe bem o espaço físico de sua loja

  1. Cada vez mais percebemos o peso da linguagem visual em nossa sociedade.
  2. A utilização de redes sociais reflete grande parte dessa questão: os conteúdos mais consumidos pelos usuários são de imagem ou vídeo.

  3. Isto porque, através de uma estética bem trabalhada, somos capazes de transmitir conceitos subjetivos que dificilmente poderiam ser descritos com tanta eficácia por palavras.

  4. Cores estão ligadas à sensações, assim como a distribuição de elementos no espaço podem causar diversas reações diferentes, dependendo do que se deseja passar.

  5. Por isso, pense com cuidado na distribuição dos itens e planeje como você espera que seja a primeira impressão de sua loja: a vitrine é um elemento decisivo para isso.

  6. O mesmo vale para o caso de você possuir apenas e-commerce: roupas já são itens mais problemáticos para serem vendidos por internet, pois muitas pessoas preferem tocar e vestir para ver se servem de fato.
  7. Então, se este for o seu segmento, procure colocar fotos reais e em boa qualidade dos seus produtos, para que se aproximem ao máximo do real.

Suas redes sociais são a sua vitrine, por isso, cuide bem delas! Invista em um feed arrumado, bem distribuído e lembre-se de sempre interagir com os usuários que entrarem em contato com a sua marca.

  • E se você possui loja física mas não está presente na internet, está na hora de mudar isso.
  • Mesmo que você não venda produtos pela internet, procure construir sua marca nas redes sociais, pois é a partir dessa presença que você pode trabalhar a personalidade da sua marca!
  • Como Se Chama Uma Pessoa Que Trabalha Numa Loja De Roupa?

7. Fidelize seus clientes

Como falamos anteriormente, experiências negativas costumam ser mais marcantes do que as positivas.

Pessoas que têm uma experiência ruim em algum estabelecimento tendem a repassar a experiência muito mais do que aquelas que foram bem atendidas e estão satisfeitas.

Por isso, é importante manter seus clientes satisfeitos. Isto, obviamente, não se resume apenas ao ato de fechar uma venda.

  1. Na verdade, o que mais pesa nesta questão é o relacionamento que se cria no pós-venda.
  2. É importante cativar o seu público e isso pode ser feito de diversas formas.
  3. Você pode, por exemplo, trablahar com brindes exclusivos para clientes, ou até mesmo entrar em contato com eles por conta própria, para investigar se estão satisfeitos com os produtos e com o atendimento prestado.

Considere também incentivar clientes a disseminarem a sua marca através de campanhas de fidelização. Indicações podem se converter em vendas e garantir descontos para seus clientes mais fiéis.

Existem diversas formas de criar programas de fidelização e isso precisa partir dos gestores financeiros da loja.

Afinal, não podemos dar descontos sem de fato saber que podemos arcar com o custo deles. Assim como não podemos investir em brindes sem ter um capital de giro disponível para este tipo de ação.

8. Controle as suas vendas!

Um aumento significativo de vendas resulta em mais necessidade de controle destas vendas.

Afinal, de que adianta vender mais se você não sabe se está, realmente, recebendo tudo o que vendeu?

Lojas que aceitam cartão realizam muitas vendas parceladas. Ter o controle de quanto vai cair na sua conta em cada mês é essencial para que você possa realizar futuros investimentos em seu negócio.

  • Muitos empreendedores apostam na assertividade de planilhas para realizar este controle.
  • O problema é que planilhas são operadas por humanos e, por isso, podem conter erro humano.
  • O cenário fica ainda mais complexo quando se trabalha com mais de uma adquirente.
  • São diversas maquininhas, cada operadora acorda uma taxa diferente com você e no fim das contas, muitas vezes, você nem sabe que uma taxa maior foi cobrada de algumas vendas.
  • Com o passar do tempo, certas diferenças podem custar caro para o empreendedor que deseja ver sua empresa crescer.
  • As contas não batem, a loja não lucra e, em alguns casos, precisa fechar as portas por falta de controle financeiro.
  • Por isso, considere investir em um sistema de gestão financeiro.
  • Isso facilita a realização de tarefas que levavam muito tempo para serem feitas, reduzindo o esforço a poucos minutos e garantindo muito mais segurança para o seu empreendimento.

Como recrutar um time de vendedores para sua loja de roupas | Blog Comprar Roupas Atacado

Todo varejista sabe da importância e do desafio que é contratar o melhor time de vendedores. Quem tem uma loja de roupa entende que esse profissional faz a diferença na hora de conversar com os clientes, oferecer produtos e ajudá-los a comprar. Por isso, recrutar vendedores requer muito cuidado.

Para que você aprenda a recrutar um bom time de vendedores, que não vai deixar sua loja de roupas na mão, continue lendo e descubra a melhor forma de encontrar os profissionais ideais e conseguir melhores resultados com eles.

Como recrutar seu time de vendedores: o que considerar na seleção

Para pensarmos na melhor forma de recrutar um time de vendedores, vamos começar pelo princípio: o processo seletivo. Veja dicas do que buscar, perguntar e exigir dos candidatos a vendedores da sua loja de roupas.

Identificação com a loja e os produtos

O primeiro ponto a considerar na hora de contratar um vendedor é o quanto ele se identifica com a loja e seus produtos.

Quando for escolher um profissional para ajudar a vender as suas roupas, busque candidatos que tenham afinidade com o tema.

Se interessar por moda e entender do assunto pode fazer a diferença na hora de se aproximar do cliente, sugerir peças e ajudá-lo a comprar.

O vendedor não precisa ter formação ou entender tudo do universo da moda, mas precisa ter afinidade com a área. A partir do seu próprio interesse, ele consegue oferecer uma melhor experiência de compra para os clientes da loja de roupas.

Perfil do profissional

Outro ponto importante que precisa ser identificado logo no processo seletivo é o perfil do profissional de vendas. Os vendedores precisam ter desenvoltura, saber se comunicar bem e serem naturalmente gentis e compreensivos.

Trabalhar em uma loja de roupas requer profissionais de perfil solícito e que tenha vontade de realmente ajudar os consumidores. Já na entrevista de emprego, procure descartar candidatos com perfil mais ríspido e fechado.

Como manter os vendedores satisfeitos e motivados

Você elaborou um bom processo seletivo e contratou os vendedores certos. E agora?

Agora é o momento de prepará-los para vender e trabalhar para manter o time de vendedores satisfeito e motivado para gerar cada vez mais negócios!

Em primeiro lugar, ofereça suporte e capacitação aos vendedores. Independentemente de eles terem ou não experiência com vendas em uma loja de roupas, cabe ao lojista oferecer treinamento e ficar à disposição para ajudar nos primeiros momentos do trabalho.

Todo início de trabalho causa uma certa insegurança e cabe ao gerente ajudar o time de vendedores a superá-la. Receba bem os novos funcionários que recrutar e ofereça apoio para eles se desenvolverem logo no início do trabalho.

A missão de conquistar clientes e fidelizá-los não é nada fácil. Quem lida diretamente com o cliente precisa ter muito jogo de cintura e estar preparado para qualquer situação. Muitas vezes, lidar com consumidores em uma loja de roupas pode ser desgastante e acabar desanimando o vendedor. Por isso, invista também em incentivos para que o rendimento deles não caia.

Leia também:  Como Saber Quando Renovar A Carta De Condução?

Nesse momento é importante oferecer benefícios reais para incentivar o time de vendedores. Estabeleça metas realistas e alcançáveis, mas que não sejam fáceis demais. A partir delas, ofereça vantagens para quem tiver uma boa performance.

Você pode oferecer programas de bônus financeiro ou folgas adquiridas ao bater a meta do vendedor. Outra sugestão é trabalhar com metas únicas para o time de vendedores, o que pode incentivar o trabalho em equipe e acabar com a competição entre os profissionais, que pode não ser saudável para o time e para a própria empresa.

Por fim, aproveite também para ouvir o que o time de vendedores têm a dizer e ofereça um ambiente saudável na loja. Esteja aberto a feedback e ouça o lado do seu funcionário. As percepções do gerente e dos vendedores pode ser diferente e é sempre bom ouvir o outro lado da história, seja quando as coisas vão bem ou quando a situação é mais crítica.

Como Se Chama Uma Pessoa Que Trabalha Numa Loja De Roupa?

Recrutar o melhor time de vendedores pode dar trabalho, mas vai valer a pena. Bons vendedores ajudam a aumentar as vendas e mais ainda: melhoram a reputação do atendimento da sua loja de roupas.

Se quiser continuar impulsionando ainda mais os lucros do seu negócio, aprenda também a reduzir custos no dia a dia e otimizar o seu tempo na loja de roupas. Clique aqui e aprenda com as nossas dicas!

Por que uma pessoa que trabalha como vendedora em uma loja de roupas é considerada uma

Sete anos depois (eta 1999), o Brasil entra nu febre dos seus 500 anos. No entanto, nas celebra-çues oficiais e oficiosas, nas reportagens da midia, n

as exposições, nos seminários académicos, aterminologia empregada para descrever a chegada dos portugueses a nossas praias é uma só.

Comuma ou outra exceção, em geral vinda de algum chato inconveniente, celebra-se o descobrimentodo Brasil. Os (poucos) que leram a carta de Caminha exibem erudição usando o equivalente arcaico”achamento”. A quase unanimidade vocabular deixa perplexos observadores de outros países. Per-guntam-se se os brasileiros não tomaram conhecimento do debate de 1992.

Se tomamos, ou não lhe demos importancia ou achamos que ele não nas dizia respeito, ou asduas coisas – a primeira por causa da segunda. Segundo a última hipótese, para os brasileiros, osproblemas relacionados à palavra descobrimento só existiriam no caso da América Espanhola.

Aacusação de eurocentrismo e descartada, talvez por desprezo pelo menor número e menor comple-xidade social de nossos nntivas.O genocidio que a palavra encobre seria também fenômeno exclusivamente espanhol, fruto daRtruculência dos conquistadores.Em nosso caso, as relações dos portugueses com os nativosochmecometido com a intençãoIcriam sido amigáveis.

Nada melhor para exprimir esta visão dode exterminar um ouque a consagração da carta de Caminha como certidão de nasci- mais grupos humanosmento do pais. A carta só foi publicada em 1817, mas tem a grande be o mesmoque suave, terno.vantagem de apresentar imagem quase idilica do encontro entremaravilhosoportugueses e nativos.

Ela permite generalizar essa imagem paratoda a historia das relações entre os dois povos.hir questão-1 Com base no texto de Carvalho (1999) ). O encobrimento do Brasil descreve a relação dos portugueses com os nativos ?questão 2 o texto relata o objetivo da carta de Caminha, qual era?questão 3 Cite as doenças trazidas pelos portugueses, e quais os texto faz menção?​

A história da terra está dividida em 4 eras geológicas: arqueozoica, pré-cambiano, cenzoica e quatemaria?

2ª QUESTÃO (EF06GE06) : O processo de urbanização está diretamente ligado à industrialização. Após a criação das indústrias, explosões demográficas ac

onteceram em diversas cidades do mundo. Porém, esse processo aconteceu de maneira diferenciada nos países desenvolvidos e subdesenvolvidos.

Analise as alternativas marcando a que estiver correta em relação a esse tema. *
5 pontos
a) A criação de indústrias foi caracterizada de uma maneira democrática, onde todos os países receberam indústrias por igual, passando assim por acentuados índices de urbanização das suas cidades.

b) A revolução industrial foi responsável pelo aumento significativo de pessoas nos países desenvolvidos, gerando aglomerados urbanos de forma acelerada e não planejada, além de problemas sociais imensos.
c) Nos países desenvolvidos, a urbanização ocorreu de maneira gradual, por volta do século XIX.

Já nos países subdesenvolvidos esse movimento foi acelerado e mais recentemente, por volta do século XX.
d) O continente Africano e Asiático, por serem mais ricos, desenvolveram-se antes dos demais.

Cite cinco exemplos elementos culturais da paisagem

cite cinco exemplos de elementos naturais da paisagem

A terra tem sua estrutura global constituída pelos elementos gasosos,líquido, sólidos e biológicos?

.essa imagem retrata o recurso natural ​

Associe o termo pandemia a globalização e faça uma relação entre eles.​

1- Uma característica do território brasileiro bastante relevante é a sua grande extensão longitudinal. Do extremo leste, a Ponta do Seixas, em Paraíb

a, até o extremo oeste, a Nascente do Rio Moa, no Acre, há uma distância de 4.319 quilômetros.

Uma característica socioespacial do Brasil resultante do fator acima apresentado é: *
( )elevada variação climática
( )presença de domínios naturais diversificados
( )existência de vários fusos horários
( )facilidade para o deslocamento rodoviário

Yormas a repreção esuas informaçõesgeograficas-Geographe​

6 Dicas de Vendas para Vendedores de Loja

Muitas pessoas iniciam a carreira de vendas em loja de roupas e calçados, principalmente em shoppings e grandes centros comerciais.

Esses novos vendedores nem sempre sonharam com a nossa profissão e muitos acabaram por aceitar esse trabalho como “última escolha”.

Essa é a triste realidade do nosso país. Mas o artigo de hoje vem com o objetivo de instruir aqueles que desejam vender mais e melhor com 6 dicas para vender mais!

Introdução de Como Vender mais em Lojas:

Primeiro, é preciso entender que um vendedor de loja deve estar SEMPRE pronto para atender um cliente. Portanto deve estar muito bem arrumado, higienizado e com hálito fresco, para passar impressão positiva ao cliente.

Segundo ponto em destaque é que os vendedores NUNCA devem posicionar-se na frente da loja uns próximos aos outros e estáticos, olhando o movimento da rua ou do shopping.

Essa atitude pode  inibir qualquer cliente, que se sente uma verdadeira “presa” pronta para ser abatida por leões.

6 Dicas de Como Vender Mais:

Feitas as considerações iniciais, que são muito importantes, vamos a 8 dicas práticas para que você, caro leitor, possa vender mais, ganhar muitas comissões e tornar-se o famoso funcionário do mês (note que as partes mais importantes estão destacadas em negrito):

DICA 1: Postura

A postura física do vendedor na loja é extremamente importante. NUNCA fique encostado em paredes, prateleiras e balcões. Isso transmite a ideia de que você não está com vontade de trabalhar para seus clientes.

DICA 2: Esteja à Disposição

Esteja SEMPRE à disposição do cliente, para atendê-lo e acompanhá-lo até o momento dele sair da loja. Mas cuidado para não exagerar e acabar incomodando o consumidor, principalmente ao empurrar inúmeras peças de roupas quando ele esta no provador.

DICA 3: Aprenda com os Outros

Se outro colega da equipe está vendendo melhor que você, procure observar detalhadamente de que modo ele esta trabalhando. Aí está a chance de melhorar seu desempenho em vendas, e você ainda pode aprender muito. Além disso, peça auxílio ao seu supervisor ou gerente, eles tem mais experiência e irão ajudá-lo ou ainda treiná-lo.

DICA 4: Conquiste o Cliente

Tenha sempre em mente: “não posso apenas vender. Tenho que conquistar esse cliente para que ele volte e indique-me para seus amigos”. O SuperVendedor não é aquele que vende, mas é aquele que torna seu cliente um vendedor!

DICA 5: Boa Vontade

Boa vontade é essencial. Se não tiver o produto que seu cliente busca na sua loja, tente localizá-lo em outra loja ou filial. Se não tiver em estoque, anote o pedido e retorne quando chegar o produto.

DICA 6: Proatividade e Networking

Fechou a venda e conduziu seu cliente ao caixa? Anote as informações dele! Anote seu nome, email, aniversário, telefone e celular! Se você vende roupa, anote a numeração que ele usa. Não pense que é obrigação da loja, pois quem vende é VOCÊ!

Costumava comprar roupa em uma loja da Mr. Kitsch no Shopping de Bauru e a vendedora sempre me avisava, por SMS, quando as novas peças que me agradavam chegavam ou entravam em promoção.

Ela saiu da loja e foi trabalhar no concorrente. O que aconteceu? Eu fui junto, pois ela continuou a fazer o processo de comunicação.

Não vamos julgar se é ético ou não, mas você pode pensar a respeito e reavaliar a forma de atender seu cliente e, principalmente, fazer networking com eles!

Boas vendas e SUCESSO!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*