Como Se Chama Uma Pessoa Que Ajuda Os Outros?

Como Se Chama Uma Pessoa Que Ajuda Os Outros? Flávia NevesProfessora de Português

Conseguir o que queremos depende muitas vezes apenas de nós próprios, é verdade. Mas em diversas situações depende também da ação e da ajuda dos outros. Como podemos, então, influenciar um processo que não está inteiramente em nossas mãos? Como poderá o nosso discurso influenciar esse processo?

Temos, primeiramente, que entender que as outras pessoas são mais propensas a ajudar pessoas que lhes tratam com educação e respeito, que são honestas e verdadeiras, que apresentam comportamentos saudáveis.

Através da forma como comunicamos, as pessoas formam suas ideias sobre nós. Quem apresenta um discurso positivo, é visto como uma pessoa positiva. Quem transmite um discurso negativo, é visto como uma pessoa negativa.

Que palavras devemos, então, privilegiar para estabelecer uma comunicação promissora e vantajosa?

1. Bom dia

Bom dia!, Boa tarde!, Boa noite!, Oi!, Olá!, Tudo bem?, Fala!,… são palavras e expressões usadas como cumprimento. Podem atuar como forma introdutória de uma conversa que se prolongará ou ser apenas um cumprimento solto dirigido a uma pessoa com quem nos cruzamos na rua, na portaria, nos corredores da empresa.

O uso dessas formas de cumprimento deixa transparecer que somos uma pessoa comunicativa e educada, atenta a quem está à nossa volta. Regra geral, as pessoas prestam mais atenção a quem também lhes presta atenção e são mais educadas com quem também lhes demonstra educação, estando mais propensas a ajudar essas pessoas.

2. Por favor

Se vamos pedir um favor, solicitar uma ajuda, requisitar algo,… é imperativo que esse pedido seja feito da forma mais educada possível, preferencialmente acompanhado de um sorriso e de uma atitude reverente. As pessoas respondem mais favoravelmente quando são tratadas com educação e respeito.

Em português, por favor é a forma mais usada para expressar cortesia e delicadeza numa solicitação. Apesar disso, há outras:

  • se faz favor;
  • por gentileza;
  • por obséquio;
  • por delicadeza;
  • por cortesia;
  • por amabilidade;

3. Obrigado

O uso da palavra obrigado e de outras, como agradecido e grato, é essencial para transmitirmos que reconhecemos o tempo que a outra pessoa nos dedicou ou o favor que nos prestou. Com esse reconhecimento fica implícito que nos importamos com a ação da outra pessoa e que estamos gratos por isso. Esse comportamento fará com que a outra pessoa seja mais propensa a ajudar novamente.

É importante, também, elogiar quando algo é feito de forma empenhada e com sucesso, bem como incentivar e compreender quando o favor prestado não decorreu conforme o planejado.

4. Porque

Através do uso da palavra porque é possível indicar o motivo, a causa, a finalidade das nossas intenções e solicitações, bem como fornecer uma explicação. Com essa indicação, as outras pessoas reagirão mais favoravelmente ao nosso pedido porque entenderão os nossos motivos e se sentirão envolvidas no processo.

Outras palavras poderão ser usadas para indicar nossos motivos e propósitos:

  • pois;
  • dado que;
  • visto que;
  • uma vez que;
  • para que;
  • a fim de que;
  • por causa de;
  • já que;

5. Nós

Para que outras pessoas se identifiquem com os nossos propósitos e contribuam para a concretização dos nossos objetivos, é importante que o foco seja retirado do eu e passe a incidir no você e no nós, gerando um envolvimento da outra parte.

Se aquilo que pretendemos for positivo também para os outros, será mais facilmente concretizável porque criará uma oportunidade mútua.

6. Realizarei

Realizarei, bem como farei, concretizarei, efetuarei, executarei, empreenderei,… são palavras que transmitem ação e compromisso, deixando transparecer iniciativa, produção, empenho, foco e determinação.

O ato de nos comprometermos em fazer alguma coisa e de cumprirmos com essa promessa, torna-nos uma pessoa empreendedora e de confiança. Transmite que as outras pessoas podem contar conosco nos diversos momentos e que a nossa palavra é valiosa.

7. Aceito

Aceitar, ouvir, acolher, concordar, admitir, entender,… são palavras que transmitem abertura a sugestões, a novidades e à aprendizagem, sendo esses fatores de crescimento e evolução.

Indicam que somos uma pessoa versátil e adaptável, disposta a mudar conforme interações com os outros, que se sentem valorizados ao terem suas opiniões e sugestões validadas.

A contribuição de outros fatores

Além das palavras acima mencionadas, existem diversas atitudes e comportamentos que contribuem de forma decisiva para o nosso sucesso e para a conquista dos nossos sonhos e objetivos:

  • Mantermos uma atitude positiva face aos acontecimentos, esperando sempre que aconteçam coisas favoráveis e que as pessoas sejam maioritariamente boas.
  • Sermos sinceros e verdadeiros relativamente às nossas intenções, às nossas capacidades e aos nossos defeitos, nunca pretendendo enganar os outros.
  • Apresentarmos um discurso positivo e agradável, bem como um comportamento animado e empenhado, sendo uma pessoa bem-humorada.

Como Se Chama Uma Pessoa Que Ajuda Os Outros?

Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Veja 5 sinais de que você tem a missão nessa vida de ajudar o próximo

Como Se Chama Uma Pessoa Que Ajuda Os Outros?

Todos nós possuímos uma missão nesta terra, aquela pelo qual viemos para lutar e tentar transformar as pessoas que amamos. Foi pensando nisso que decidimos fazer os 5 sinais de que você tem a missão de ajudar o próximo. Mas já se prepare porque é comum que após você ler esse artigo te venha um sentimento de acolhimento e reconhecimento, isto é, você reconhecerá que existem pessoas com essa mesma missão que você.

A Espiritualidade te Ajudará a Superar Desafios e Alcançar seus Objetivos. Clique Aqui e Comece Agora seu Atendimento

Pensando nisso, vamos refletir um pouco sobre essa questão junto a Chico Xavier:

Em minhas preces de todo dia, sempre peço coragem e paciência. Coragem para continuar superando as dificuldades do caminho naqueles que não me compreendem. E paciência, para não me entregar ao desânimo diante das minhas fraquezas!

Saiba que se sua missão é ajudar o próximo você deve se entregar a isso de coração e alma. Que nunca te falte coragem e paciência para seguir com perseverança e certeza por este caminho.

5 Sinais que sua missão é ajudar o próximo

Empatia

É muito fácil para você se colocar no lugar do outro, você entende perfeitamente as escolhas, erros e acertos da vida da outra pessoa.

Além disso, provavelmente você já passou por um problema muito grande em sua vida, que te exigiu muita maturidade e confiança para que através dessa evolução você conseguisse por fim suportar a dor. Com isso você ajuda as pessoas com facilidade, afinal você entende em sua essência o que é passar por um grande desafio.

Conselhos

Muitas pessoas te pedem conselho ou contam suas histórias de vida, problemas, alegrias e desafios que tiveram que ter muita força para superar. Nisso você se vê dando diversos conselhos como um mestre nas palavras,  lá no fundo você sabe o que dizer, sabe quais são as palavras exatas que irão confortar o coração daquela pessoa.

Quero ajudar!

Você tem um sentimento muito forte de querer ajudar as pessoas, por isso geralmente está sempre conversando com alguém, ou pensando em situações que possam estar mais necessitados!

Saiba que esse seu desejo de servir os outros, de poder causar uma evolução na vida das pessoas é muito bom! Pode ter certeza que além de você ajudar, também estará se ajudando e acalentando o seu coração.

O caminho certo

Mesmo que você tente fugir parece que tudo te encaminha para que você saiba do seu dom, para que você perceba qual é a sua missão. Por isso você sempre se depara com sinais para que você volte sua atenção e aprendizado na ajuda de outras pessoas.

Experiência

Você já sentiu que sua alma é velha? Que mesmo com a idade que tem parece que já viveu diversas vezes e que sabe exatamente o que vai acontecer? Então é exatamente isso! Você sente que já possui uma experiência e que sabe o que deve falar, pensar e agir, por isso ajudar os outros se torna algo natural, como se fosse sua essência fazer com que os outros também possam evoluir.

Fale AGORA com um Esotérico Online e Comece a Direcionar Melhor a sua Vida

56 expressões sobre dinheiro que só um brasileiro vai reconhecer – Fala, Nubank

Fazer um bico, dar o passo maior que a perna, doer no bolso: se você não fala, sua mãe fala (ou seu tio, sua vizinha, o padeiro…). A criatividade do brasileiro é tão apurada para nomes quanto para arranjar estratégias para se virar frente às adversidades.

E o dinheiro (ou, com mais frequência, a falta dele) é uma adversidade com a qual a maior parte da população está bem acostumada: cerca de 7 em cada 10 famílias brasileiras estão atualmente endividadas, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O tal do jeitinho brasileiro, tradicionalmente criticado como uma forma de burlar regras, é uma manifestação dessa criatividade. Um artigo publicado na revista da Fundação Getúlio Vargas descreve jeitinho como “a maneira pela qual se pode resolver as dificuldades, sem contrariar as normas e leis.”

O jeitinho, assim como dezenas de outras expressões populares, traduzem as múltiplas soluções improvisadas que os brasileiros bolam para dar conta de suas finanças. Veja algumas delas (e deixe a sua nos comentários!).

Usada para descrever uma situação de tensão e pressão que chega próxima ao seu limite. Quase sem possibilidades. Possibilidades de sobrevivência limitadas.

Vindo da antiga moeda portuguesa mealha, o verbo é sobre guardar quantidade mínima de qualquer coisa. Agrupar as mealhas, juntar trocos e dinheiros providos de descontos.

Exemplo

“Com tudo que fui amealhando nesse período, eu adiantei algumas contas que estavam pendentes.”

Dificuldade, sufoco, aperto. Termo mais comum no Nordeste e no Norte do Brasil, é ligado a situações limites e irritantes.

Exemplo

“E aí fica um almoço divertido, marcante, a gente garante um dia a mais sem aperreio.” 

Assumir responsabilidades, assumir contas não desejadas ou planejadas. Consequência não esperada, assumir contas de outrem.

Exemplo

“Tudo que eu arcava antes, hoje quem arca é a minha mãe!”

Sinônimo popular de “até o limite”, “dentro de minhas possibilidades”. É o oposto de “Dar o passo maior que a perna.”

Exemplo: “… saber até onde sua perninha alcança, até onde você pode chegar. Isso para mim é uma coisa básica do controle financeiro.”

Estar com tantas dívidas que não consegue se mexer, enterrado em valores, impossibilidade de outras ações, sobrecarga. Expressão amplamente usada quando não há outra opção, quando não se vê outra saída.

Exemplo: “Eu vivia atolado em dívida e o que recebia não era suficiente para suprir as dívidas e manter a casa.”

Atividade de trabalho extra e informal que as pessoas fazem, para além de sua fonte oficial e principal de remuneração, com o objetivo de aumentar a renda. Ver “Trocado”.

Leia também:  Do Que Sofrer De Saudade De Mim Como Eu To De Você?

Aquilo que aumenta progressivamente. Expressão usada para dívidas que aumentam muito por causa de juros crescentes, muitas vezes ocasionando em situações incontroláveis e muito difíceis de reverter.

Exemplo: “Trabalho muito informalmente, às vezes posso não ter dinheiro para pagar lá na frente. Isso vira uma bola de neve.”

Documentação financeira que se refere a pagamentos. Nas falas cotidianas, está diretamente relacionado a ter vida adulta: ao ter boletos, a pessoa já teria contas a pagar, logo, responsabilidades. O termo “boletos” é muito usado em gírias, memes e piadas sobre crescer.

Exemplo: “Eu passo a ter todas essas coisas no meu nome, chegava no Correio um boleto no meu nome, eu dizia: ‘caramba, sou adulta’.”

Resultado de um cálculo feito com cuidado. Valor igual ao limite esperado, obtido com esforço, e sem a possibilidade de extrapolar o montante final.

Exemplo: “Era tudo contadinho. Mas, graças a Deus, comida nunca faltou.”

Luta pela sobrevivência, diz-se que é o esporte marcial de todo o brasileiro. Refere-se a esforço constante, tanto em emprego formal quanto informal. Traz uma perspectiva individual de dar certo, vencer na vida.

Exemplo: “Ter um mínimo de dignidade sabe? Não estar sempre apertada, sempre correndo atrás do dinheiro.”

Significa ter estabilidade, certeza de ter o dinheiro no final de determinado período.

Exemplo: “Estabilidade né? Você poder contar com aquele dinheiro.“

Usadas por pessoas que não devem nada, têm orçamento doméstico bem equilibrado. Contas que fecham, sem dever em pagamento, contas exatas.

Exemplo: “Fiquei com as contas todas redondinhas.”

Quando um indivíduo se encontra em uma situação em que não gostaria de estar e faz tudo que for possível para superá-la, para sair dessa situação vitorioso e bem-sucedido.

Exemplo: “No passado, não tinha planejamento, vivíamos afundados em dívidas e precisávamos de dinheiro para comer, ajuda de amigos e familiares. Mas com o nosso negócio, demos a volta por cima.”

Querer fazer aquilo que está acima das suas possibilidades ou fora do seu alcance.

Exemplo: “Família me ajudou, mas tenho muita dificuldade em pedir ajuda, por isso fico tentando às vezes não dar o passo maior que a perna.”

Encontrar soluções independentemente dos meios. No geral, implica em soluções criativas e de diferentes perspectivas para resolver grandes problemas. Frase de alento, consolo e motivação que pode vir junto do ditado popular, como: “para tudo se dá um jeito na vida.”

Exemplo: “Tem amigos meus que ganham menos que eu, que têm filho, dá-se um jeito.”

Oferecimento de condições para determinada ação. Amplamente usado para simbolizar o apoio familiar ou de amigos, que cria condições de conforto e atendimento das necessidades do indivíduo em qualquer situação.

Exemplo: “Ainda mais a gente que tem família para dar suporte, se for o caso. Então isso não é o que mais preocupa a gente.”

Redução de valores de conta pessoal, referente a conta com oscilações para baixo.

Exemplo: “Ah mudou muita coisa né? Minha conta bancária desceu bastante.”

Significa que, ao tentar resolver um problema ou situação, a pessoa pode acabar ocasionando outro problema. Muito utilizada para se referir a escolhas de uso de recursos (dinheiro, tempo, entre outros) que implicam em consequências negativas para aquilo que foi preterido.

Diminutivo de dinheiro. Especialmente usado para se referir a economias (dinheiro físico, conta ou outro tipo de investimento). O sufixo “inho”, nesse caso, significa principalmente pequena quantidade e afeto (feito com cuidado e esmero, obtido com esforço). Em alguns casos, pode significar deboche ou descaso.

Exemplo: “Como eu passei muito perrengue, a minha essência seria de guardar dinheiro, ter um dinheirinho guardado e tal.”

Dinheiro limpo e dinheiro suado são sinônimos, valores obtidos por meio de trabalho honesto e legal. Dinheiro sujo é oposto de dinheiro limpo ou suado, ou seja, valor obtido por meio de práticas desonestas ou ilegais.

Exemplo: “Esse dinheiro vem da minha vida, de horas de trabalho. Há um respeito pela minha pessoa, pela minha vida, pelo meu trabalho e pelo dinheiro suado.”

Dinheiro usado para gastos do dia a dia, normalmente separado de vínculos empregatícios – resultado de bicos, escambos ou vendas de objetos pessoais. Algumas vezes é usado como sinônimo de sustento.

Exemplo: “Às vezes eu vendo alguma coisa, só para meu dinheiro diário.”

Dinheiro pessoal, de reserva. Expressão normalmente usada para se referir a quando a pessoa usa dinheiro de fundo pessoal para pagar algo que não deveria, por falta de outros recursos.

  • Exemplo: “Acabou tendo que tirar dinheiro do próprio bolso.”
  • Quantidade de dinheiro maior do que a pessoa está acostumada a possuir ou circular.
  • Exemplo: “Eu ia viajar para fazer um dinheiro grandinho, voltar com essa grana melhor e ficar com um dinheirinho na mão.”

Ter dinheiro disponível, tocar fisicamente no dinheiro em espécie. Usado para imediatamente após a pessoa ter algum recebimento, doação ou transferência. Usado de forma literal, implicando dinheiro de papel em mãos, ou em sentido figurado.

Exemplo: “Eu simplesmente pego o dinheiro, vejo o que tenho que pagar e pronto.”

Moeda em espécie, notas. Em muitos lugares do Brasil é a única forma de dinheiro. Por suas características físicas, apresenta inúmeras formas de organização e disposição.

Exemplo: “Era dinheiro vivo mesmo, eu guardava meus montinhos, botava dentro de envelopes e escrevia assim: gastos com roupa.”

Frase usada para retratar prejuízo, valor acima do esperado ou custo não planejado.

Alguém que está sem dinheiro ou recursos. Gíria antiga mas ainda com aderência, se opõe a um conforto “macio” de quem tem dinheiro e é uma palavra mais usada em centros urbanos. Ver “Quebrado.”

Exemplo: “A gente sabe que tem sempre alguém mais duro que o outro.”

Quando usado em relação a dinheiro, o verbo enforcar significa não pagar determinada conta ou mais de uma conta. Pode ser aplicado a compromissos e eventos.

Exemplo: “A van é cara, eu posso enforcar outras coisas para poder pagar.”

Fazer os recursos renderem, realizar algo impossível. Relacionado a táticas inventivas para garantir a sobrevivência. Fazer algo que, à primeira vista, pode ser considerado impossível.

Empréstimo ou doação financeira para entes da mesma família ou próximos. Por sua informalidade, no geral não é cobrado uma taxa de juros e as regras do pagamento são negociáveis.

Exemplo: “Eu ia atrás de financiamento familiar: você vai com algum parente rico e chora miséria, apela para os laços emocionais e vê se ele consegue te dar uma grana.”

Ajudar, colaborar, somar esforços. Utilizado também para aportes financeiros.

Exemplo: “A pessoa que tem interesse em me ouvir, ajudar, me fortalecer, com certeza eu já confio.”

Energia direcionada em prol de um objetivo. Normalmente vinculada a questões financeiras, mas não somente a produtos ou serviços financeiros.

Exemplo: “Se você investe num estudo específico, vai aprender, se investe num concurso, vai passar. Tudo é investimento, o dinheiro também.”

Palavra muito utilizada para descrever o comportamento brasileiro com conotações positivas (criatividade, adaptação, improviso) e negativas (corrupção, solução ilegal). Característica de quem se porta de maneira esperta, com o propósito de conseguir algo, mas que a maioria das pessoas considera árduo ou difícil.

  1. Exemplo: “A gente vai dando um jeitinho aqui, outro ali.”
  2. Usada como sinônimo de guardar em um mesmo ambiente (seja físico ou por meio de algum serviço financeiro) diferentes quantias de dinheiro ao longo de um tempo.
  3. Exemplo: “Juntei dinheiro por três meses, pedi pra minha mulher guardar.”

Poupador em potencial, pessoas que não gastam em supérfluo. Quando usada positivamente se refere ao poupador, quando usada negativamente se refere a avareza. Ver “Sovina”.

Montante que os filhos recebem mensalmente, ou semanalmente, dos pais e cuidadores. A prática é introduzida, normalmente, em crianças em idade escolar para que comprem doces ou alimentos vendidos na escola.

Ação de prevenção, é quando, por determinado tempo, uma pessoa ou grupo reduzem o dinheiro gasto no cotidiano.

Exemplo: “Entrei num modo economia agora, ver qual o mínimo que consigo gastar ao longo do mês.”

Passar por dificuldades, situações difíceis. Ver “Perrengue” e “Aperreio”.

Exemplo: “Pela estrutura familiar que eu tive, nunca passei aperto, vivia bem.”

Dinheiro ou recursos guardados para um futuro confortável, com conotação positiva e independente de tamanho e tipo.

Exemplo: “Quero ter um pé de meia bom. Meus pais sempre tiveram subemprego, se acontecesse alguma coisa, já era.”

Programar-se, planejar-se. Fazer uma reserva para o futuro. Guardar algo (dinheiro, recursos) para momentos futuros.

Dificuldade momentânea, situação difícil.

Exemplo: “Queria trabalhar para ajudar em casa, a gente passava muito perrengue.”

Estar em falência, ter pouco dinheiro, estar com muitas dívidas. Ver “Duro”.

Ação de dividir a conta, salário ou montante.

Movimento do dinheiro em diversas transações: compra, venda, lucro, prejuízo, investimento, etc.

Exemplo: “Dinheiro é para circular, não pode ficar parado. Ou você investe ou você gasta, tem que circular, rodar.”

Conectar-se com a realidade, focar naquilo que é viável, buscar segurança. Alguém que não se arrisca muito.

Exemplo: “Eu sempre perdia a cabeça, mas colocava o pé no chão depois.”

Buscar uma forma de resolver algum desafio, apesar de qualquer dificuldade. Conseguir resolver algo, mesmo sem ter as ferramentas ou condições necessárias para isso. Também pode significar ter que fazer uma coisa sozinho, por sua própria conta.

Exemplo: “Quando eu recebo, já pago logo o aluguel por ser o principal, mas o resto da conta eu me viro.”

Pessoa que não quer ou não gosta de gastar dinheiro. Ver “Mão de vaca”.

Exemplo: “Dizem que eu sou sovina, mas é que eu gosto de segurar o dinheiro para pagar as contas essenciais.”

Sinônimo de trabalho, fonte de renda, alimentação, nutrição. Ato ou efeito de manter-se e alimentar- se.

Exemplo: “A única pessoa que admito gritar comigo é minha mãe, porque ela me sustenta.”

Implica nos benefícios e obrigações resultantes da composição socioeconômica de determinada família ou agrupamento que promove bem estar e condições melhores de vida. A ausência pode tornar o desenvolvimento econômico individual mais difícil.

Exemplo: “Com a estrutura familiar que eu tive, eu nunca passei aperto.”

Fazer o impossível, sobreviver à seca. A origem da expressão faz alusão à seca do sertão, quando produtores tentavam manter seu gado vivo para tirar leite, quando só existia um deserto de pedras (sem vegetação) para alimentar o gado. Ver “Fazer milagre”.

Exemplo: “Precisa ir tirando leite de pedra, fazer sobrar a comida de hoje pra comer amanhã de novo. Vai inventando, dando um jeitinho.”

Moeda de níquel ou prata. Usado como gíria para se referir a dinheiro, normalmente na expressão “sem nenhum tostão”.

As duas expressões são opostas: quando alguém trabalha por dinheiro, não importa o que se faz, apenas o que se ganha. Trabalhar por amor implica em devoção, um gosto pelo que se faz (importando menos o valor recebido).

Quando usado como substantivo, é o retorno do excedente de uma transação de compra e venda. Quando usado como gíria, se refere ao valor pequeno recebido por trabalhos pontuais e esporádicos.

Leia também:  Como Colocar Corrediças Que Suportam 25 Kg?

Exemplo: “Dinheiro trocado é aquele que não é inteiro. Se você vai gastar 50, vai trazer em notas menores, de 10 e 5. ”

Utilizada como forma de valorizar o esforço empregado em conseguir um objetivo. Traz uma noção de desconfiança (ilegalidade, desonestidade) diante de propostas que prometem alcançar algo sem muito esforço.

Ato ou efeito de arrecadar, coletivamente, dinheiro para um determinado fim. Usada como sinônimo de financiamento coletivo.

Central de ajuda do WhatsApp – Como se manter seguro no WhatsApp

Sua segurança e proteção, assim como a de suas mensagens, são importantes para nós. Por isso, queremos que você conheça as ferramentas e os recursos que desenvolvemos para ajudar a manter sua segurança ao usar o WhatsApp. Nós também disponibilizamos alguns links para outros recursos que podem ser úteis para manter a sua segurança online.

Nossos Termos de Serviço

Os nossos Termos de Serviço são uma das formas de ajudar a manter a sua segurança no WhatsApp, e eles indicam as atividades proibidas no WhatsApp.

Por exemplo, enviar conteúdo (status, foto de perfil ou mensagens) que seja ilegal, obsceno, de ódio, difamatório, que contenha abuso, intimidação ou ameaça, que ofenda minorias raciais ou étnicas, que incite ou incentive comportamentos ilegais e que, em geral, seja inadequado, qualifica violação dos nossos Termos de Serviço. Nós baniremos usuários em caso de suspeita de violação dos nossos Termos de Serviço.

Para mais informações sobre quais tipos de atividades violam nossos Termos de Serviço, leia atentamente a seção “Uso aceitável de nossos serviços” em Termos de Serviço.

Recursos

No WhatsApp, nós criamos alguns controles básicos que você pode configurar como desejar para se proteger:

Controle quem vê suas informações

  • Você pode definir as opções de visto por último, foto de perfil e status da seguinte maneira:
  • Todos: visto por último, foto de perfil e status ficarão visíveis para todos os usuários do WhatsApp.
  • Meus contatos: visto por último, foto de perfil e status ficarão visíveis somente para quem está na sua lista de contatos.
  • Ninguém: visto por último, foto de perfil e status não ficarão visíveis para ninguém.

Se você desativar a confirmação de leitura, as marcas de tique azuis de confirmação de leitura não serão exibidas nas mensagens. Além disso, você também não poderá visualizar as confirmações de leitura de outros usuários.

Observação: as confirmações de leitura sempre serão exibidas em conversas em grupo, mesmo que você desative essa opção nas suas configurações de privacidade.

Saiba mais sobre as configurações de privacidade no: Android | iPhone

Controle o que você vê e com quem interage

Você pode impedir que números específicos entrem em contato com você no WhatsApp. Saiba mais sobre como bloquear e desbloquear um contato, e o que acontece quando você bloqueia um contato neste artigo.

Controle o que você compartilha

Você decide quais informações compartilha com quem no WhatsApp. Recomendamos que tenha cuidado quando decidir compartilhar qualquer tipo de informação. Pergunte a si mesmo: você gostaria que outras pessoas vissem esse conteúdo?

Ressaltamos que, no curso normal dos nossos serviços, nós não mantemos mensagens após a entrega ao destinatário. Para ajudar a garantir a segurança e a confidencialidade das mensagens, o WhatsApp não armazena as mensagens que você envia.

Entretanto, quando você compartilha uma conversa, uma foto, um vídeo, um arquivo ou uma mensagem de voz no WhatsApp, o destinatário passa a ter uma cópia dessa mensagem. Essa pessoa poderá compartilhar essa mensagem com pessoas dentro e fora do WhatsApp.

O WhatsApp também tem um recurso que permite compartilhar sua localização atual por meio de uma mensagem do WhatsApp. Compartilhe sua localização somente com pessoas em quem você confia.

Recursos avançados de segurança

Fazer denúncias ao WhatsApp

Você pode fazer denúncias por meio do próprio app.

  • No Android: abra o WhatsApp e toque em Mais opções > Configurações > Ajuda > Fale conosco.
  • No iPhone: abra o WhatsApp WhatsApp e toque em Configurações > Ajuda > Fale conosco.

Forneça o máximo possível de informações.

Importante: se você achar que sua integridade física ou psicológica (ou de qualquer outra pessoa) está sendo ameaçada, entre em contato com as autoridades policiais locais. Elas poderão prestar a assistência adequada para esses casos.

Denuncie ao WhatsApp o conteúdo que você considerar problemático. Observe que, para garantir a segurança e a confidencialidade das suas mensagens, geralmente não temos acesso ao conteúdo de nenhuma mensagem. Isso restringe a nossa capacidade de verificar a denúncia e de tomar as medidas cabíveis.

Se necessário, você pode tirar uma captura de tela que mostra o conteúdo e compartilhá-la, acompanhada das informações de contato disponíveis, com as autoridades responsáveis.

Denunciar

Ao receber uma mensagem de um número desconhecido pela primeira vez, você poderá denunciar o número diretamente na conversa.

Você também pode denunciar um contato ou grupo pelos dados do perfil. Para isso:

  1. Abra a conversa.
  2. Toque no nome do contato ou grupo para abrir os dados do perfil.
  3. Deslize até o final da página e toque em Denunciar contato ou Denunciar grupo.

Quando você faz uma denúncia, o WhatsApp recebe as mensagens mais recentes que o usuário ou grupo denunciado enviou para você, além de informações sobre as suas interações recentes com o usuário denunciado.

Banimento

Podemos banir contas se acreditarmos que elas violam nossos Termos de Serviço. Segundo nossos Termos de Serviço, podemos banir usuários sem notificá-los. É importante ressaltar que uma denúncia de violação dos nossos Termos de Serviço não necessariamente resulta no banimento do usuário ou em outras medidas contra ele.

Leia cuidadosamente a seção de “Usos aceitáveis de Nossos Serviços” em nossos Termos de Serviço para saber mais sobre como utilizar adequadamente o WhatsApp e quais atividades podem violar os Termos de Serviço.

Mensagens de conteúdo indesejado (spam) e de conteúdo duvidoso (hoaxes)

Nós trabalhamos de maneira diligente para reduzir o envio de qualquer tipo de conteúdo indesejado (spam) pelo nosso sistema. É nossa prioridade criar um ambiente no qual os usuários possam se comunicar com segurança.

Porém, assim como acontece com mensagens SMS e chamadas telefônicas, outros usuários do WhatsApp que têm seu número de celular podem entrar em contato com você.

Por isso, queremos ajudar você a identificar e saber como reagir a mensagens indesejadas e de conteúdo duvidoso.

As mensagens indesejadas e de conteúdo duvidoso podem vir de um de seus contatos e de outras pessoas. Essas mensagens espalham informações falsas e têm como objetivo enganar você, fazendo com que você se comporte de uma certa forma. Se uma mensagem parecer suspeita ou “boa demais para ser verdade”, não toque nela, não a compartilhe nem encaminhe.

Fique alerta caso a mensagem:

  • Apresente erros ortográficos ou gramaticais.
  • Peça que você toque em um determinado link.
  • Peça que você compartilhe informações pessoais, como número de cartão de crédito, conta bancária, data de aniversário, senhas etc.
  • Peça que você encaminhe a mensagem.
  • Peça que você abra um link para ativar um suposto novo recurso.
  • Diga que você vai precisar pagar para usar o WhatsApp. Lembre-se de que o WhatsApp é um app gratuito. Nós nunca pediremos que você pague para utilizar nossos serviços e você não precisa fazer nada além de criar uma conta para poder usar o WhatsApp gratuitamente.

O que fazer?

Ao receber uma mensagem de um número desconhecido, você tem a opção de denunciar o número ao WhatsApp pelo próprio app.

Se você receber conteúdo indesejado de um contato, apague a mensagem e não abra nenhum link nem forneça informações pessoais. Informe ao seu contato que o conteúdo da mensagem que ele enviou para você é indesejado (spam) e o direcione para esta página de segurança do WhatsApp.

Você também pode entrar em contato conosco pelo próprio app para fazer denúncias.

Recursos adicionais

  1. Se você acredita que você ou qualquer outra pessoa está em perigo iminente, entre em contato com as autoridades locais.
  2. Se você receber conteúdo que sugira que uma pessoa possa atentar contra a própria vida e estiver preocupado com a segurança dela, entre em contato com as autoridades locais ou com um centro de prevenção de suicídio.
  3. Se você receber ou encontrar conteúdos que indicam abuso ou exploração infantil, entre em contato com o National Center for Missing and Exploited Children (NCMEC – Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas em tradução livre).

Cyberbullying: O que é e como pará-lo

O que é cyberbullying?

Cyberbullying é o bullying realizado por meio das tecnologias digitais. Pode ocorrer nas mídias sociais, plataformas de mensagens, plataformas de jogos e celulares. É o comportamento repetido, com intuito de assustar, enfurecer ou envergonhar aqueles que são vítimas. Exemplos incluem:

  • espalhar mentiras ou compartilhar fotos constrangedoras de alguém nas mídias sociais;
  • enviar mensagens ou ameaças que humilham pelas plataformas de mensagens;
  • se passar por outra pessoa e enviar mensagens maldosas aos outros em seu nome.

O bullying presencial e o virtual acontecem lado a lado com frequência. Porém, o cyberbullying deixa um rastro digital – um registro que pode se tornar útil e fornecer indícios para ajudar a dar fim ao abuso.

“O que você gostaria de saber sobre o cyberbullying?” Colocamos essa pergunta para os adolescentes e jovens e recebemos milhares de respostas de todo o mundo.

Nós reunimos profissionais do UNICEF, especialistas internacionais em cyberbullying (bullying virtual) e proteção infantil, para responder as perguntas e aconselhar os mais jovens sobre como se deve lidar com o cyberbullying.

1. Estou sofrendo bullying online? Como saber a diferença entre brincadeira e bullying?

Todos os amigos zoam uns dos outros, mas às vezes é difícil dizer se alguém está apenas se divertindo ou se está tentando magoar você, principalmente online. Às vezes eles riem e dizem coisas do tipo “estava só brincando” ou “não leve isso tão a sério”.

Mas se você se magoa ou acha que os outros estão rindo de você, em vez de com você, é sinal de que a brincadeira já foi longe demais. Se permanecer assim mesmo depois de você pedir à pessoa que pare e se você continuar se sentindo mal com isso, então pode ser bullying.

E quando o bullying acontece online, pode resultar na atenção indesejada de uma grande variedade de pessoas, incluindo desconhecidos. Sempre que isso ocorrer, se você não estiver satisfeito com a situação, você não tem que tolerar isso.

Leia também:  O Que É Um Hostel E Como Funciona?

Chame do que quiser – se você estiver sentindo-se mal e isso não tiver fim, então vale a pena pedir ajuda. Acabar com o cyberbullying não é apenas denunciar os agressores, é também reconhecer que todos merecem respeito – online e na vida real.

2. Quais são os efeitos do cyberbullying?

Quando o bullying ocorre online, pode parecer que você está sendo atacado por todos os lados, inclusive dentro da sua própria casa. Parece que não há como escapar. Os efeitos podem ser duradouros e afetam uma pessoa de muitas maneiras:

  • Mentalmente — sente-se chateada, constrangida, incapaz, até mesmo com raiva
  • Emocionalmente — sente-se envergonhada ou perde o interesse pelas coisas que ama
  • Fisicamente — sente-se cansada (ou perde o sono), ou tem sintomas como dor de barriga e de cabeça

O sentimento de ser zombado ou assediado pelos outros pode impedir que as pessoas se manifestem ou tentem lidar com o problema. Em casos extremos, o cyberbullying pode levar as pessoas ao suicídio.

O cyberbullying pode nos afetar de várias formas. Mas essas podem ser superadas e as pessoas podem recuperar a sua confiança e a sua saúde.

3. Com quem devo falar se sofro bullying online? Por que denunciar é importante?

  • Se você acha que está sofrendo bullying, o primeiro passo é procurar ajuda de alguém em que você confie, como seus pais, um familiar próximo, ou algum outro adulto confiável.
  • Na sua escola, você pode procurar um conselheiro, um treinador, ou sua professora ou seu professor preferido.
  • E caso não esteja confortável em conversar com alguém que conheça, procure um serviço de ajuda no seu país para conversar com um orientador profissional.

Se o bullying está acontecendo em uma rede social, pense na possibilidade de bloquear o agressor e denuncie formalmente o comportamento na própria plataforma. Empresas de mídias sociais são obrigadas a manter seus usuários seguros.

Pode ser útil coletar evidências – tais como mensagens e capturas de tela das publicações nas mídias sociais – para provar o que está ocorrendo.

Para que o bullying acabe, é necessário que ele seja identificado, e denunciar é a chave para isso. Também pode ajudar mostrar ao agressor que o comportamento dele é inaceitável.

Caso esteja em perigo iminente, então você deve procurar uma autoridade policial ou outro serviço de emergência no seu país.

4. Estou sofrendo cyberbullying, mas tenho medo de conversar com meus pais sobre isso. Como devo tratar o assunto com eles?

Se você está sofrendo cyberbullying, conversar com um adulto confiável – alguém com quem você se sinta seguro – é um dos primeiros passos mais importantes a dar.  

Conversar com os pais não é fácil para todo mundo. Mas há coisas que podem ajudar você na conversa. Escolha uma hora que você saiba que eles têm a sua total atenção. Explique quão sério é o problema para você. Lembre-se, eles podem não estar tão habituados a tecnologia quanto você, então, talvez você deva ajudá-los a entender o que está acontecendo.

Talvez eles não tenham uma reposta pronta para você, mas eles provavelmente vão ajudá-lo e juntos vocês podem encontrar uma solução. Duas cabeças pensam melhor do que uma! Se você ainda estiver inseguro sobre o que fazer, considere buscar a ajuda de outras pessoas em quem você confia. Geralmente, há mais pessoas que se importam com você e estão dispostas a ajudá-lo do que você imagina!

5. Como posso ajudar meus amigos a denunciar um caso de cyberbullying, principalmente se eles não quiserem fazer isso?

Qualquer um pode ser vítima de cyberbullying. Se você vir isso acontecendo com alguém que você conheça, tente oferecer ajuda.

É importante que você ouça o seu amigo. Por que ele não quer denunciar o cyberbullying? Como ele está se sentindo? Deixe-o saber que ele não tem que denunciar nada formalmente, mas é essencial que converse com alguém que posso ajudá-lo.

Lembre-se, o seu amigo pode estar fragilizado. Seja gentil com ele. Ajude-o a pensar no que ele realmente quer dizer e para quem. Ofereça-se para acompanhá-lo caso ele decida fazer a denúncia. Mais importante, lembre-o de que vocês estão juntos e você quer ajudá-lo.

Se, mesmo assim, o seu amigo não quiser prosseguir com a denúncia, motive-o a encontrar um adulto de confiança que possa ajudá-lo a lidar com a situação. Lembre-se de que em certos casos as consequências do cyberbullying podem ser uma ameaça à vida.

Não fazer nada pode deixar a pessoa com o sentimento de que todos estão contra ela e que ninguém se importa. As suas palavras podem fazer a diferença.

6. Estar conectado me dá acesso a muitas informações; no entanto, também significa que estou vulnerável ao abuso. Como impedimos o cyberbullying sem desistir do acesso à internet?

Estar conectado traz muitos benefícios. No entanto, como muitas coisas na vida, traz consigo os riscos dos quais precisamos nos proteger.

Caso sofra cyberbullying, você talvez queira deletar certos aplicativos ou se desconectar por um tempo para poder se recuperar. Mas desconectar-se da internet não é uma solução a longo prazo. Você não fez nada de errado, então por que deveria ser prejudicado? Pode até enviar o sinal errado aos agressores — encorajando o seu comportamento inadequado.

Todos nós queremos que o cyberbullying termine, por isso é tão importante denunciá-lo. Mas criar a internet que almejamos vai além de desafiar o bullying. Precisamos ser cuidadosos sobre o que compartilhamos e dizemos para não magoar os outros. Nós precisamos ser gentis uns com os outros na internet e na vida real. Isso depende de todos nós! 

7. Como eu evito que minhas informações pessoais sejam utilizadas para me manipular ou me humilhar nas mídias sociais? 

Pense duas vezes antes de publicar ou compartilhar alguma coisa na internet – isso pode continuar lá para sempre e ser usado contra você mais tarde. Não forneça detalhes pessoais, tais como o seu endereço, o seu número de telefone ou o nome da sua escola.

Aprenda sobre as configurações de privacidade dos seus aplicativos favoritos de mídias sociais. Aqui estão algumas ações que você pode tomar em muitos deles:

  • Você pode escolher quem pode ver o seu perfil, lhe enviar mensagens diretamente ou comentar nas suas publicações.
  • Você pode denunciar comentários, mensagens e fotos maldosas e solicitar para que sejam removidos.
  • Além de desfazer a amizade, você pode bloquear completamente a pessoa, que, então, não vai mais poder ver o seu perfil ou contatá-lo.
  • Você também pode escolher que os comentários de certas pessoas apareçam apenas para elas, sem bloqueá-las completamente.
  • Você pode apagar as publicações do seu perfil, ou escondê-las de pessoas específicas.

Na maioria das redes sociais, as pessoas não são notificadas quando são bloqueadas, restritas ou denunciadas.

8. Existe punição para o cyberbullying?

A maioria das escolas leva o bullying muito a sério e tomará alguma atitude a respeito. Se você está sendo intimidado virtualmente por outros estudantes, avise a sua escola.

Pessoas que são vítimas de qualquer forma de violência, incluindo bullying e cyberbullying, têm direito à justiça, e os agressores devem ser responsabilizados.

Leis contra o bullying, em particular sobre cyberbullying, são relativamente novas e não existem em todos os lugares. É por isso que vários países se apoiam em outras leis relevantes, tais como as que protegem contra o assédio, para punir os agressores virtuais.

Em países com leis específicas sobre cyberbullying, o comportamento online que intencionalmente provoca problemas emocionais é visto como uma atividade criminosa. Em alguns desses países, vítimas de cyberbullying podem procurar proteção, proibir a comunicação de uma pessoa específica e restringir o uso de aparelhos eletrônicos pelo agressor, temporariamente ou permanentemente.

No entanto, é importante lembrar que a punição nem sempre é a forma mais efetiva de mudar o comportamento dos agressores. Muitas vezes é necessário focar em consertar o dano e conciliar o relacionamento.

9. As empresas de internet não parecem se importar com bullying e assédio online. Elas estão sendo responsabilizadas?

As empresas de internet estão, cada vez mais, prestando atenção à questão do bullying online.

Muitas estão introduzindo maneiras de lidar com isso e melhor protegendo os seus usuários com novas ferramentas, guias e formas de denunciar o abuso online.

Mas a verdade é que precisam fazer mais. Muitos adolescentes e jovens sofrem cyberbullying todos os dias. Alguns lidam com formas extremas de abuso online. Alguns tiram a própria vida como resultado.

Empresas de tecnologia têm a responsabilidade de proteger o usuário, principalmente as crianças, os adolescentes e os jovens.

Depende de todos nós cobrarmos das empresas quando elas não correspondem a essa responsabilidade.

10. Existem ferramentas online contra o bullying para crianças, adolescentes ou jovens?

Cada rede social oferece diferentes ferramentas (veja-as logo abaixo) que permitem que você restrinja quem pode comentar ou ver as suas publicações, ou quem pode se conectar automaticamente com você como um amigo, além de denunciar casos de bullying. Muitas dessas ferramentas envolvem passos simples para bloquear, silenciar ou denunciar cyberbullying. Nós encorajamos você a explorá-las.

Empresas de mídias sociais também fornecem ferramentas educativas e guias para crianças, pais e professores que ensinam sobre os riscos e as formas de se estar seguro online.

Além disso, a primeira linha de defesa contra o cyberbullying pode ser você. Pense onde o cyberbullying acontece na sua comunidade e nas maneiras como você pode ajudar – seja levantando a sua voz, desafiando os agressores, conversando com um adulto confiável, ou criando consciência sobre o problema. Até mesmo o menor ato de gentileza pode gerar um grande impacto.

Se você está preocupado com a sua segurança ou com algo que tenha acontecido com você online, procure conversar urgentemente com um adulto em que você confie. Ou visite o site da Safernet para encontrar ajuda. Vários países possuem um serviço de ajuda para o qual você pode ligar gratuitamente para conversar com alguém de forma anônima (Child Helpline International).

Contribuições dos especialistas: Sonia Livingstone, OBE, professora de psicologia social, Departmento de Mídia e Comunicação, London School of Economics; e Amanda Third, professora e bolsista de pesquisa professoral, Instituto para Cultura e Sociedade, Western Sydney University.

Contribuições do UNICEF: Alix Cabral, Anjan Bose, Clarice da Silva e Paula, Daniel Kardefelt Winther, Emma Ferguson, Mercy Agbai, Michael Sidwell, Nelson Leoni, Nicole Foster, Rocio Aznar Daban, Siobhan Devine, Stephen Blight e Supreet Mahanti.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*