Como Se Chama O Rapaz Que Leva As Malas No Hotel?

Como Se Chama O Rapaz Que Leva As Malas No Hotel?

O setor terciário da economia, do qual faz parte o setor de turismo, é um dos que mais cresce no mundo e, também, no Brasil. O setor hoteleiro, oferecendo serviços aos turistas, também acompanha esse crescimento. Ao lado desse crescimento econômico, ocorreram grandes transformações no mercado da hotelaria, devido à necessidade de se adequar à competitividade que o caracteriza, acompanhar as novas tendências e atender às exigências dos clientes. Dentro dessa realidade, torna-se de grande relevância a preparação e capacitação dos profissionais que trabalham na hotelaria, principalmente daqueles que lidam diretamente com os hóspedes, entre eles os mensageiros. “Sim, é isso mesmo, até os mensageiros devem passar por capacitação constante para que possam cumprir com eficiência suas atividades diárias no hotel”, afirma Lairson Lopes Sena, professor doCurso a Distância CPT Treinamento em Reservas e Recepção, em Livro+DVD e Curso Online.

Mas, afinal, o que fazem os mensageiros no dia a dia do hotel? Geralmente, os mensageiros de hotéis são os responsáveis por:- Recolher objetos esquecidos, providenciar e manter organizados os jornais do dia, manter os cinzeiros limpos, solicitar da governança pequenas limpezas, manter os móveis arrumados e organizados.

– Recolher e levar a bagagem dos hóspedes, acompanhá-los até o quarto, abrir a porta, apresentar os aposentos, checar equipamentos e demais detalhes. Pode substituir eventualmente o manobrista e ajudar nos serviços da portaria.

Como deve ser feita a acomodação do cliente no hotel?

– O mensageiro deve levar o cliente até o elevador, andando a sua frente. Depois, cede passagem ao cliente para entrar no elevador. O mensageiro entra logo depois carregando a bagagem.

– Ao chegar ao andar de destino, o cliente deve sair primeiro do elevador. Se houver muita bagagem, o mensageiro deve avisar ao hóspede que, primeiro, o acompanhará até o apartamento e, depois, levará a bagagem.

– Enquanto caminham até ao apartamento, o mensageiro deve manter um diálogo agradável com o cliente, dando-lhe informações sobre o hotel e os serviços disponíveis. Não deve forçar o diálogo, se o cliente não estiver disposto a conversar.

  • – Ao chegar ao apartamento, o mensageiro deve abrir a porta, acender a luz de entrada e deixar o hóspede entrar primeiro.
  • – Em seguida, deve checar o minibar e fazer uma rápida demonstração de como ligar e acionar os equipamentos: ligando o ar condicionado e a TV, mostrando como acionar as torneiras de água quente no banheiro e como funcionam outros equipamentos existentes.
  • – Como último passo, faz a entrega da chave ao hóspede e despede-se, cordialmente, colocando-se à disposição.

A tarefa de mostrar os apartamentos e as dependências pode ser delegada ao mensageiro, caso o recepcionista não possa fazê-lo. Após o atendimento, os clientes devem ser encaminhados aos apartamentos, pelos mensageiros, da maneira usual. Também devem ser avisados para retirarem as bagagens no horário estipulado.

  1. Aprimore seus conhecimentos sobre o assunto. Leia as matérias abaixo:
  2. – Chefe de recepção de hotel – responsabilidades diárias- Dicas sobre atendimento telefônico em recepção de hotéis
  3. Quer saber mais sobre o Curso CPT? Dê Play no vídeo abaixo:

Conheça os Cursos a Distância CPT, em Livros+DVDs e Cursos Online, da área Formação Profissional em Hotelaria.Por Silvana Teixeira.

Como Se Chama O Rapaz Que Leva As Malas No Hotel? Como Se Chama O Rapaz Que Leva As Malas No Hotel? AVISO LEGAL

Este conteúdo pode ser publicado livremente, no todo ou em parte, em qualquer mídia, eletrônica ou impressa, desde que contenha um link remetendo para o site www.cpt.com.br.

Seu comentário foi enviado com sucesso!

Informamos que a resposta será publicada o mais breve possível, assim que passar pela moderação.

Obrigado pela sua participação.

Carregadores de malas continuam atuando livremente como doleiros

Como Se Chama O Rapaz Que Leva As Malas No Hotel?
Abordado no desembarque do Terminal 2 do Aeroporto Tom Jobim por um maleiro, passageiro abre a carteira para pegar o dinheiro e fazer a troca Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo

RIO — Quarta-feira, 4 de novembro, 12h20m. Um casal de brasileiros, procedente dos Estados Unidos, chega ao saguão de desembarque do terminal 2 do Aeroporto Internacional Tom Jobim. O homem é abordado por um carregador de malas uniformizado — camisa vinho, calça preta e sapato social —, com crachá. Um outro maleiro, como são conhecidos, aproxima-se e, na conversa, o passageiro é convencido a trocar ali mesmo os dólares que sobraram da viagem. Para fechar o negócio, ele começa a tirar o dinheiro da carteira, mas um dos funcionários que atua ilegalmente como doleiro o encaminha para os fundos de guichê do BRT, a fim de concretizar o câmbio.

Privatizado há um ano e meio, o Tom Jobim ganhou obras de ampliação, mais lojas, melhores elevadores e novas escadas rolantes.

Mas a velha prática continua, e é feita sem cerimônia no Galeão, onde as polícias Federal, Militar e Civil têm postos fixos.

No dicionário Aurélio, por exemplo, uma das definições para maleiro cita reportagem do GLOBO de 1999, numa prova de que a ilegalidade é antiga.

Grupos de sete a nove carregadores se postam, estrategicamente, junto ao desembarque internacional dos dois terminais. A abordagem aos passageiros é sempre igual:

— Precisa de alguma informação? Posso ajudar?

‘PAGO R$ 3,60 PELO DÓLAR’

Se recebe atenção, o maleiro passa a expor facilidades.

Entre elas, trocar moeda por valores mais convidativos do que os oferecidos por instituições financeiras instaladas no aeroporto — que cobram o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), além de uma taxa de R$ 35 destinada à administração do Tom Jobim. A uma repórter do GLOBO, que se passou por turista, um dos doleiros deu o preço do serviço:

— Pago R$ 3,60 pelo dólar, sem taxas. Ali dentro estão pagando R$ 3,30.

Como Se Chama O Rapaz Que Leva As Malas No Hotel?
Troca da moeda entre passageiro e maleiro é concretizada atrás de um guichê de venda de tíquetes do BRT Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo

No terminal 1, a troca de moeda é feita de forma mais escancarada, em frente a um guichê do Linx, hotel vizinho ao Tom Jobim. O balcão é uma vitrine do estabelecimento, que não mantém funcionários no aeroporto.

Pelo telefone, uma atendente informa que, para o transporte gratuito até o hotel, o turista pode usar o aparelho instalado no balcão.

Procurada, a gerente-geral do Linx Galeão, Jaqueline Silva, não atendeu nem retornou as ligações.

Passageira de um voo vindo de Toronto (Canadá), uma estudante de 25 anos, que pediu para não ser identificada, foi abordada por um carregador assim que chegou ao terminal 2, na tarde de quinta-feira:

— O rapaz falou em câmbio. Depois, ofereceu táxi de confiança, que fica em outro andar. Queria carregar minha mala até o táxi. Já ia puxando, quando eu disse que não precisava. Eu preferi nem esperar o elevador. Peguei a escada rolante para o segundo andar. Tenho medo desse pessoal.

FALTA FISCALIZAÇÃO

Há cerca de 15 dias, ao voltar de viagem, o presidente-executivo do Rio Convention & Visitors Bureau, Alfredo Lopes, observou a atuação dos maleiros. Para ele, falta fiscalização:

“A atuação desse pessoal pode ser acompanhada por câmeras. E, no Galeão, há o encontro de todas as polícias. É injustificável
que aconteça esse problema, que depõe contra a cidade”

— O Tom Jobim foi privatizado. Não há mais justificativa para esse descontrole, faltando menos de um ano para a Olimpíada. O turista chega cansado, desconhece a cidade, e fica à mercê de uma máfia. A atuação desse pessoal pode ser acompanhada por câmeras. E, no Galeão, há o encontro de todas as polícias. É injustificável que aconteça esse problema, que depõe contra a cidade.

Presidente regional da Associação Brasileira de Agências de Viagem (Abav-RJ), Cristina Fritsch lamenta que, apesar dos R$ 2 bilhões que estão sendo investidos pelo consórcio RIOgaleão na infraestrutura do Tom Jobim, até o fim de 2016, pouco esteja sendo feito para melhorar a segurança:

— Câmbio ilegal e táxi pirata são casos de polícia. Em outros aeroportos do mundo existem carregadores para atender a idosos e a passageiros com dificuldades de locomoção. No nosso aeroporto, eles poderiam atuar, desde que com profissionalismo. O turista chega aqui e se sente extorquido.

Presidente do Sindicato Nacional dos Aeroportuários, Francisco Lemos garante que os novos carregadores nada têm a ver com antigos profissionais, que, segundo ele, foram transferidos para o Aeroporto de Jacarepaguá, quando a administração do Tom Jobim passou para a RIOgaleão.

— O sindicato fez um acordo e a Infraero reintegrou, até 31 de dezembro de 2020, os 47 profissionais antigos que pretendia demitir — contou Lemos. — Esses outros carregadores não são vinculados ao sindicato.

A Infraero confirma que os antigos carregadores estão provisoriamente em Jacarepaguá. Sobre os maleiros atuais, diz que a RIOgaleão é que deve responder, pois assumiu integralmente a administração do Tom Jobim em agosto de 2014 (de abril a agosto a gestão foi compartilhada).

Por e-mail, a RIOgaleão disse que negocia com o Sindicato dos Carregadores e Transportadores de Bagagem nos Aeroportos do Município do Rio “para avaliar a continuidade desse serviço”.

Leia também:  Como Descobrir Quem Ligou Em Privado?

No momento, o grupo atua com a permissão da concessionária, embora sem contrato formalizado.

A empresa garante que “qualquer ato ilícito que ocorra no aeroporto é informado aos órgãos responsáveis pela segurança aeroportuária: polícias Federal, Civil e Militar”.

Os atuais maleiros usam crachás do sindicato municipal da categoria. Nenhum representante da entidade foi localizado nos telefones disponíveis.

Já a PM alega que não é sua responsabilidade coibir o câmbio ilegal. Titular da delegacia da Polícia Civil no Tom Jobim, Rodrigo Freitas argumenta que cabe à Polícia Federal a repressão a esse tipo de crime.

PF NÃO FALA SOBRE SUAS AÇÕES

A PF não fornece números sobre prisões de maleiros. Em nota, diz que atua de modo a coibir a prática de câmbio ilegal, inclusive no Tom Jobim. E acrescenta que “tem como política não comentar eventuais investigações em andamento”.

  • Nas viagens a Brasília, o deputado federal Otávio Leite (PSDB) também tem observação a atuação dos novos carregadores. Ele vai requerer ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, informações sobre a adoção de medidas de combate à prática ilegal:
  • — Não adianta fazer obra se, por dentro, persistem estruturas de terceiro mundo.
  • REPRESSÃO: COMPETÊNCIA FEDERAL

O câmbio ilegal é um crime de competência federal, explica o presidente da Comissão de Direito Penal da OAB-RJ, Carlos Eduardo Machado. O advogado lembra, no entanto, que policiais estaduais também podem prender quem for pego em flagrante.

— Mas a repressão ao câmbio ilegal compete à Polícia Federal. E os casos são julgados pela Justiça Federal — esclarece o criminalista.

Apenas instituições financeiras e agências de viagens credenciadas estão autorizadas a fazer troca de moeda estrangeira, diz Machado. Todos os estabelecimentos devem seguir as normas fixadas pelo Banco Central, como pedir documento do cliente e reter o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) devido, cujo percentual é 0,6%.

— A distribuição de valores mobiliários e as operações de câmbio sem a devida autorização podem dar de um a quatro anos de prisão, segundo o a Lei 7.492 (que trata dos crimes contra o sistema financeiro nacional). O juiz pode também estipular uma multa. Num flagrante, o doleiro pode ainda perder os valores que estiverem em poder dele — afirma Machado.

Concierge de hotel – Profissão turismo

Olá pessoal, esse é mais um artigo da nossa da série de artigos que falam sobre a profissão turismo e o artigo de hoje vem para falar da profissão de concierge de hotel e tudo o que envolve essa profissão.

Vamos falar sobre carreira, sobre as qualificações necessárias para trabalhar na profissão, sobre a remuneração média, assim como indicar lugares onde uma pessoa pode encontrar vagas de concierge mais facilmente.

Sobre a profissão de concierge de hotel

O concierge é a pessoa que trabalha em hotéis e resorts, responsável por controlar as entradas e saídas do hotel. Geralmente trabalha em um balcão na entrada do hotel e apoia os hóspedes em qualquer pedido que ele venha a ter.

Como no caso de pedido de táxis para os passeios, na prestação de informações gerais sobre o hotel, como o horário do café-da-manhã, o horário que fica aberto a piscina, o horário limite para pedir lanches no quarto, etc.

Também é ele quem ajuda o turista com dicas de destinos turísticos para passear na cidade, ajuda o turista na compra de passeios turísticos, na locação de carros, na reserva e indicação de restaurantes, e assim por diante. Um verdadeiro prestador de serviço para melhor atender os turistas nas suas necessidades durante a viagem.

Em alguns casos, a profissão se confunde com profissão de mensageiro de hotel, já que as atribuições são muito semelhantes. A profissão somente se distingue mesmo em grandes hotéis e resorts, no qual o concierge tem uma profissão mais especializada na orientação e prestação de serviço especializado ao hóspede.

Já a profissão de mensageiro é mais operacional, principalmente de carregar as malas dos hóspedes para os quartos, de pegar as correspondências, de levar mensagens de um funcionário para outro que está trabalhando em outro departamento, de dar orientações sobre o funcionamento da TV, entre outras.

Não quer dizer que o concierge não pode ajudar a realizar esse tipo de atividades, principalmente nos momentos de pico de atendimento do hotel e quando o seu setor estiver mais ocioso, porém de fato essa não é sua função principal.

Como Se Chama O Rapaz Que Leva As Malas No Hotel?Concierge de hotel – Profissão turismo

QUAL O MELHOR SEGURO DE VIAGEM PARA VOCÊ?

Como ser concierge de hotel

Não é necessária formação universitária para executar a profissão de concierge de hotel, porém se for para se especializar, a indicação são os cursos superiores de turismo e hotelaria que podem ser realizados em escolas e universidades como a Estácio, Cruzeiro do Sul, Anhanguera, Unopar, Pitágoras, Unip, e Uniasselvi, sendo que muitos dos cursos podem ser feitos de maneira EAD. Para ter acesso a bolsas você pode consultar o site da Catho Educação.

O funcionário precisa ter como habilidades principais o bom atendimento ao público e a boa comunicação, portanto cursos profissionalizantes que venham a somar esse tipo de habilidades somam muito para o sucesso na profissão.

O concierge que fizer boas parcerias com taxistas, restaurantes e pontos turísticos também fará a diferença no atendimento ao turista e dependendo o caso ainda poderá ganhar comissões dos estabelecimentos.

Outro diferencial para o concierge é ter um segundo idioma para melhor atender os turistas estrangeiros, no qual o mais recomendado é o idioma inglês. Sites como da Babbel podem ajudar o concierge de hotel a aumentar sua remuneração nesse sentido.

Remuneração concierge de hotel

A remuneração do concierge de hotel depende do hotel ou resort em que está trabalhando.

Se for um hotel e resort de renome internacional, seus serviços são bem específicos e requisitados, principalmente por turistas estrangeiros e o salário acaba sendo maior e menos operacional do que de se fosse trabalhar em hotéis e resorts menores. O salário gira em torno de R$ 1.000,00 a R$ 3.000,00.

  • Quanto maior a qualificação do profissional e a sua experiência, também maior será a sua valorização financeira pelos hotéis e resorts, principalmente a sua especialização em idiomas e no atendimento do público.
  • Como mencionamos um pouco mais acima no texto, o concierge de hotel também pode ganhar remunerações variáveis a partir de comissões de vendas realizadas para os parceiros do hotel, como taxistas, restaurantes e pontos turísticos.
  • O único cuidado nesse ponto é em não empurrar serviços desnecessários para os turistas ou para lugares que não valem a pena, porém oferecem boa comissão, porque isso pode jogar contra o profissional, principalmente se houver uma reclamação para o gerente do hotel.

Onde encontrar vagas para a profissão

As vagas para a profissão de concierge podem ser encontradas nos tradicionais sites de pesquisa de emprego como Catho, Vagas, Indeed, Jooble, Infojobs ou Empregos. Também podem ser encontradas em redes sociais especialistas como o Linkedin, principalmente se filtrar pelos principais hotéis e resorts do Brasil.

A nossa sugestão é você atualizar o currículo nesses sites, deixando as informações o mais completas possíveis, e também se colocando à disposição para novas oportunidades. Também recomendamos acompanhar as vagas anunciadas pelas empresas que você tem interesse de trabalhar. Uma boa opção pode ser a de criar alertas.

Outra dica importante é manter um bom networking profissional com colegas de aula ou amigos de profissão, assim como participando de cursos de formação, palestras e eventos.

Nome do emprego que a pessoa carrega malas e compras

( ) Não há encanto algum na trajetória dos tamanquinhos.marque a alternativa INCORRETA em relação ao poema canção dos tamaquinhos( ) Há semelhança d

e sons entre as palavras.( ) O poema conta com a repetição dos versose) vão cantando os “LIGEIRINHOS' a palavratamanquinho pertence as classe dos(. ) ADJETIVOS( ) ARTIGOS(. ) SUBSTANTIVOS​

Neste texto, algum personagem não teve fala? Se sim, qual? Explique como isso pode
acontecer.
⇔⇔⇔⇔⇔⇔
textoω
o vento e o sol

) Qual é o dia que é comemorado a literatura infantil? ​

Como analizamos a frase o vago era o seu mundo terrestre o vago era o de dentro da natureza

presiso entregar hj um texto formal​

A resposta correta é a D, mas eu gostaria de saber a justificativa, e o porquê da alternativa C estar errada.
Desde já agradeço!
Da oração “A última c

arta de Pedrinho só falava em dinheiro grosso.

” (texto 7) infere-se que Pedrinho escrevera
outras cartas a seu pai, nas quais não necessariamente enfatizou o ganho de dinheiro, como fizera na última
carta.

Assinale a alternativa cuja oração nela constante atende às seguintes instruções:
i) a palavra só deve exercer a mesma função que na oração do texto 7;
ii) a inferência feita a partir da oração deve ser a de que Pedrinho escrevera outras cartas a seu pai, das quais
não era o único autor.

a) Só a última carta do Pedrinho falava em dinheiro grosso.
b) A última carta do Pedrinho falava em dinheiro grosso só.
c) A última carta do Pedrinho falava só em dinheiro grosso.
d) A última carta só do Pedrinho falava em dinheiro grosso
e) A última carta do só Pedrinho falava em dinheiro grosso.

Leia também:  Como Saber Qual O Melhor Corte De Cabelo Para O Meu Rosto?

de acordo com seus conhecimentos sobre o meio ambiente tudo que envolve atualmente Escreva uma redação sobre o tema “O que o ser humano tem devolvido

ao meio ambiente?”​

1. Leia os dois textos a seguir e, depois, faça o que se pede.- Texto 1• Texto 2A vida é sonhoAutopsicografiaQue é a vida? Um frenesi.Que é a vida? Um

a ilusão,Uma sombra, uma ficção;O maior bem é tristonho,Porque toda a vida é sonho,E os sonhos, sonhos são.O poeta é um fingidor.

Finge tão completamenteQue chega a fingir que é dorA dorquedeveras sente.PESSOA, Fernando Autopsicografia In Fernando Pes- obra poética, Rio de Janeiro: José Aguilar, 1972BARCA, Pedro Calderón de la. A vida é sonho.Renata Palotini (Trad.). São Paulo: Hedra, 2007. p. 23.

No texto 1 estão algumas falas de Segismundo, personagem da peça A vida é sonho, de PedroCalderón de la Barca (Espanha, 1600-1681). Nele, Segismundo questiona a diferença entre realida-de e ilusão e afirma que a vida é sonho.

No texto 2 estão alguns versos do poema “Autopsicografia”, de Fernando Pessoa (Portugal, 1888–1935) em que o eu lírico afirma que o poeta é um fingidor e que por fingir sentir dor de modo tãocompleto, acaba por senti-la.​

Você leu respostas curtas e diferentes de alguns entrevistados sobre a pergunta: “Você acha que as cotas raciais são a melhor opção para reduzir as de

sigualdades sociais?” Como eles, você também tem uma opinião a respeito da questão proposta. Por isso, redija um parágrafo argumentativo, apresentando a sua opinião e justificando-a com argumentos bem convincentes.
( POR FAVOR ME AJUDEM)

o que não é pronome possessivo ​

Profissao Carregador de malas independente

  • 1. Introdução
  • Obrigado por escolher a DicasMei!
  • Os presentes Termos e Condições de Uso regem os Serviços disponibilizados pela DicasMei ao Usuário.
  • O usuário deverá ler cuidadosamente estes termos e condições antes de acessar ou utilizar os serviços.
  • O acesso e a utilização dos Serviços pelo Usuário estão sujeitos a estes Termos e Condições de Uso, os quais deverão ser lidos e aceitos pelo Usuário antes de acessar e utilizar os Serviços.

2. Definições

Para os fins destes Termos e Condições de Uso, as seguintes expressões terão
o seguinte significado:

DicasMei:

Dicas Mei Assessoria Empresarial LTDA
,
pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob o nº 29.162.060/0001-92,
com sede na Rua Jorge Nasralla, nº 1-18, Vila Guedes de Azevedo,
Cep 17012-330, no município de Bauru/SP;

  1. Conta: conta do Usuário dos Serviços;
  2. Conteúdo de Usuário:
    conteúdo ou informação em formato de texto,
    áudio ou visual, incluindo comentários e reações relacionados aos Serviços;
  3. Dados do Usuário:
    todas as informações referentes ao Usuário, o que
    pode incluir informações comerciais, estratégicas, sigilosas e Dados Pessoais
    do próprio Usuário (quando pessoa física) ou de seu representante (quando
    pessoa jurídica);
  4. Dados Pessoais:
    toda e qualquer informação relacionada a uma pessoa
    identificada ou identificável;

Plataforma:
sítio eletrônico

https://www.dicasmei.com.br/

e aplicativo
DicasMei,
disponível nas plataformas Android e iOS, além de qualquer outro
meio disponibilizado pela DicasMei
como parte dos Serviços.

  • Serviços:
    conteúdo, produtos e serviços da Plataforma, disponibilizados
    pela DicasMei,
    para acesso ou uso pelo Usuário;
  • Termos:
    os presentes Termos e Condições de Uso;
  • Usuário:
    pessoa física ou jurídica, que acesse ou use os Serviços.

3. Relação Contratual

Ao acessar e usar os Serviços, o Usuário concorda com os Termos, que
estabelecem o relacionamento contratual entre ele e a
DicasMei. Se o Usuário
não concorda com os Termos, não poderá acessar nem usar os Serviços.

Mediante referido acesso e uso, os presentes Termos imediatamente
encerram, substituem e superam todos os acordos, Termos e acertos
anteriores entre o Usuário e a DicasMei.

Termos adicionais poderão se aplicar a determinados Serviços, os quais serão
divulgados em relação aos respectivos Serviços. Eles serão considerados
complementares e parte integrante destes Termos para os efeitos dos
respectivos Serviços. Caso sejam percebidas disposições conflitantes entre o
presente Termo e os adicionais, as disposições dos Termos adicionais deverão
prevalecer.

A DicasMei poderá alterar os
Termos relativos aos Serviços a qualquer
momento. Aditamentos entrarão em vigor quando a DicasMei
publicar a
versão atualizada dos Termos neste local ou das condições atualizadas ou
Termos adicionais sobre o respectivo Serviço.

O Usuário será notificado
quando os Termos forem alterados, e caso não concorde com eles, poderá
solicitar o cancelamento da sua Conta, pelos canais de atendimento
mencionados no item 12.

O fato de o Usuário continuar a acessar ou usar os
Serviços após essa postagem e notificação representa seu consentimento em
vincular-se aos Termos alterados.

A coleta e o tratamento de dados pessoais associados aos Serviços está
disciplinada na Política de Privacidade da DicasMei,
disponibilizada para o Usuário no sítio eletrônico:

https://www.dicasmei.com.br/dicas-mei/politica-privacidade
.

4. Serviços

O Usuário, ao acessar a Plataforma e utilizar os Serviços, poderá ter acesso
a um serviço de consultoria fiscal e tributária específica para todos aqueles
que se enquadram na categoria de Microempreendedor Individual
(“Mei”),
conforme funcionalidades disponibilizadas na Plataforma.

Os Serviços são
operados na Plataforma online, podendo o Usuário formalizar o seu cadastro
na categoria do Mei,
solicitar boletos Das
(tributo competente do Mei),
alterar seus dados cadastrais, cancelar seu cadastro e ainda obter
informações sobre a categoria e disponibilização de benefícios, bem como
demais dicas sobre o assunto.

Todos os serviços estão disponíveis no item
“Serviços” da Plataforma e poderão ser livremente solicitados por você.

O Usuário está ciente e autoriza expressamente a emissão
automática de documentos fiscais em seu nome quando mantenha
vínculo com Empresa Parceira da DicasMei,
conforme seja indicado pelo próprio Usuário ou pela Empresa Parceira.

O acesso à Plataforma pode ser feito pelo aplicativo
“DicasMei” para Android
e iOS (“Aplicativo”), disponível nas respectivas Lojas de Aplicativos, ou por
meio do sítio eletrônico

“https://www.dicasmei.com.br/”
(“Plataforma Web”).
O uso de tais portais de conteúdo, ainda que apenas para obter o Aplicativo
da Plataforma, está sujeito às regras próprias dos seus respectivos
fornecedores.

5. Utilização dos Serviços pelo Usuário

Condutas e obrigações do Usuário.
Para utilizar os Serviços, o Usuário
tem de efetuar um registro e manter uma Conta. O Usuário deve ter pelo
menos 18 anos de idade para acessar e utilizar os Serviços.

O registro para
obtenção de uma Conta exige o fornecimento de determinados dados
pessoais à DicasMei, tais como o nome, e-mail, telefone, número do CPF
(Cadastro de Pessoa Física) e do CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica).

O Usuário concorda em manter as informações referentes a sua Conta
corretas, completas e atualizadas, caso contrário o Usuário poderá ficar
impossibilitado de acessar e usar os Serviços. O Usuário é responsável pela
segurança e confidencialidade do nome de usuário e da senha da sua Conta.

Salvo autorização por escrito da DicasMei, o Usuário só pode ter uma Conta
associada ao seu respectivo número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e do
Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ).

O Usuário não pode autorizar terceiros a acessarem ou utilizarem a sua
Conta. O Usuário não pode ceder ou por outra forma transferir a sua Conta
para qualquer outra pessoa física ou jurídica.

O Usuário aceita cumprir todas
as leis aplicáveis durante a utilização dos Serviços, e só pode utilizar os
Serviços para fins legítimos.

O Usuário, durante a utilização dos Serviços, não
praticará qualquer conduta ilegal.

Condutas proibidas.

O Usuário fica proibido, sob pena de suspensão ou
cancelamento da Conta, sem prejuízo das penalidades legais, de: (i) utilizar
a Plataforma para finalidades ilícitas; (ii) submeter à Plataforma, falsamente,
dados de terceiros; (iii) submeter à Plataforma dados protegidos por direitos
autorais dos quais não possa dispor; (iv) submeter à Plataforma qualquer
tipo de conteúdo ilegal, imoral ou incompatível com o Serviço, tais como:
material preconceituoso, racista, ofensivo, injurioso, difamatório, calunioso,
pornográfico, relacionado a menores de idade em qualquer aspecto e em
especial pornografia ou exploração infantil, além de qualquer informação,
ferramenta, software ou conhecimento que permita a um usuário ou terceiro
violar, de qualquer forma, os presentes Termos. Igual tratamento será
concedido a qualquer tipo de arquivo, sítio eletrônico, mídia ou informação
inserida de forma criptografada, protegida por senha ou de outro modo não
imediatamente identificado como material ilícito.

Integridade da Plataforma e violações aos Termos.

O Usuário fica
proibido, igualmente e sob as mesmas penas de todas Condutas proibidas,
de: (i) modificar, apagar, sabotar ou de qualquer forma violar, ou auxiliar,
incentivar ou facilitar a terceiro a violação, da Plataforma, seja o sítio
eletrônico, o Aplicativo ou o Serviço conectado subjacente; (ii) violar
conteúdo protegido por direitos de propriedade intelectual da DicasMei ou de
qualquer afiliado, subcontratado ou parceiro; (iii) não buscar, abordar ou
aceitar abordagem de terceiro para, de qualquer forma utilizar o Serviço ou
qualquer de seus componentes para fraudar os Termos ou violar a Lei.

Leia também:  Como Encontrar Pessoas Que Ja Faleceram?

6. Privacidade, coleta e uso de dados

Privacidade.
Ao utilizar a Plataforma, o Usuário insere diversos dados, os
quais podem incluir dados pessoais. A DicasMei está comprometida em
garantir a confidencialidade e a segurança das suas informações, por isso
elaboramos a Política de Privacidade disponibilizada para o Usuário no
endereço eletrônico

https://www.dicasmei.com.br/dicas-mei/politica-privacidade

Parte dos Termos.
A Política de Privacidade da plataforma é parte
integrantes destes Termos, devendo com eles ser interpretada e aplicada,
prevalecendo, contudo, naquilo que for específica à matéria de tratamento e
proteção de dados pessoais.

7. Propriedade intelectual

Propriedade intelectual da DicasMei.

A DicasMei é titular exclusiva de
todos os direitos, morais e patrimoniais, incidentes ou eventualmente
incidentes sobre aspectos visuais e/ou artísticos da Plataforma, das interfaces
do sítio eletrônico e do Aplicativo, bem como o código-fonte, os elementos
técnicos, de design, de processos, relatórios, e outros que nos ajudam a
caracterizar a Plataforma, a aplicação em si, todos os sinais distintivos,
marcas, logos e qualquer material passível de proteção por direitos autorais
ou propriedade industrial. Para permitir sua utilização da Plataforma, a
DicasMei concede, pela duração da manutenção da sua Conta no Serviço,
uma licença de uso, limitada, revogável, intransferível, não exclusiva e não
passível de sublicenciamento, dos direitos de propriedade intelectual
necessários à utilização do Serviço, o que não inclui direitos de reprodução,
alteração, comunicação ao público ou qualquer forma de distribuição. É
estritamente proibida qualquer tipo de cópia, alteração ou redistribuição do
aplicativo, do sítio eletrônico, do código-fonte ou de qualquer elemento
relativo à Propriedade Intelectual, em parte ou no todo. O Usuário também
concorda que não vai fazer, tentar fazer, ou ajudar alguém a fazer nenhum
tipo de engenharia reversa ou tentativa de acesso ao código fonte e estrutura
do banco de dados, em relação à Plataforma.

Violação de propriedade intelectual de terceiros. O Usuário é
responsável pelas informações inseridas na Plataforma, e declara que tem o
direito ou as necessárias licenças para utilizar-se de tal material.

Na
eventualidade de tal presunção provar-se falsa, mediante descoberta fortuita
ou notificação do interessado, o conteúdo em questão será imediatamente
removido da Plataforma, sendo notificado o Usuário responsável sobre a
remoção, exceto no caso de determinação judicial em contrário.

Direito de regresso.

A DicasMei não se responsabiliza pela violação, por
parte do Usuário, de direitos de propriedade intelectual de terceiro, sendo o
Usuário responsável pela violação obrigado a intervir nos procedimentos em
trâmite de modo a isentar a DicasMei de qualquer resultado negativo.

Ainda
que tais esforços não sejam suficientes, a DicasMei terá direito integral de
regresso contra o Usuário, quando o dano a ser indenizado decorra direta ou
indiretamente de culpa deste.

A DicasMei declara que não realiza e não está
obrigada a realizar controle prévio das informações submetidas à Plataforma.

Notificações sobre violações. Quaisquer notificações sobre violações de
propriedade intelectual podem ser encaminhadas para o correio eletrônico
[email protected]

8. Exceções de garantias

Os Serviços são prestados “como são” e “nos termos em que se
encontram disponíveis”. A DicasMei não aceita quaisquer declarações e
garantias, expressas, implícitas ou legais, não expressamente estabelecidas
nestes Termos.

A DicasMei não faz qualquer declaração e nem presta qualquer garantia
relativamente à confiabilidade, tempestividade, qualidade, adequação ou
disponibilidade dos Serviços ou de que os Serviços serão isentos de
interrupções ou de erros.

Acesso à rede e dispositivos. O Usuário é responsável por seus dados para
obter o acesso a rede da DicasMei.

As taxas e encargos de sua rede de dados
poderão se aplicar se você acessar ou usar os Serviços de um dispositivo sem
fio e você será responsável por essas taxas e encargos.

O Usuário é
responsável por adquirir e atualizar os dispositivos necessários para acessar
e usar os Serviços e quaisquer de suas atualizações.

A DicasMei não garante que os Serviços, ou qualquer parte deles, funcionarão
em qualquer equipamento ou dispositivo em particular. Além disso, os
Serviços poderão estar sujeitos a mau funcionamento e atrasos inerentes ao
uso da Internet e de comunicações eletrônicas.

Ação de agentes maliciosos.

O Usuário está ciente de que, apesar de toda
a segurança que nos esforçarmos em implementar, não há garantia contra a
ação de hackers, crackers, ciberativistas e outros agentes maliciosos que
podem tentar ou desejem violar a Plataforma por diversão ou para ganho
próprio ou de terceiros, e concorda que, nestes casos, não haverá qualquer
responsabilidade da DicasMei pelos danos daí decorrentes.

9. Exceções de responsabilidade

Danos pelo uso do Serviço.

A DicasMei, suas afiliadas, subcontratantes e
parceiros não são responsáveis por quaisquer danos, sejam eles de natureza
física, moral, estética, econômica, acidental, punitiva, perda de chance,
lucros cessantes, perda de dados, ou qualquer outra que você ou terceiro
venha a experimentar direta ou indiretamente relacionados ao uso dos
Serviços. O Usuário também reconhece que a DicasMei não é responsável
por qualquer tipo de danos oriundos de, mas não limitado a: (i)
vulnerabilidades de segurança nos dispositivos de acesso à Plataforma, (ii)
danos causados por ações ou omissões do Usuário; (iii) utilização indevida
dos dispositivos; (iv) interrupções ou erros na transmissão de dados pela
internet ou telefonia celular; (v) intervenção de qualquer espécie do Poder
Público ou ainda (vi) força maior ou caso fortuito. A Plataforma é ofertada
tal como se encontra e o uso feito dos Serviços é de responsabilidade do
próprio Usuário.

Danos sofridos por interferência de terceiros.

A DicasMei, suas afiliadas,
subcontratantes e parceiros não são responsáveis por quaisquer danos,
sejam eles de natureza física, moral, estética, econômica, acidental, punitiva,
perda de chance, lucros cessantes, perda de dados, ou qualquer outra que
você ou terceiro venham a experimentar em razão da interferência ilegítima
de terceiros nos Serviços prestados.

Direito de regresso.

Caso a DicasMei seja implicada de qualquer maneira
em cobranças extrajudiciais ou qualquer outra medida judicial em decorrência
de danos causados por um Usuário ou pessoas pelas quais é responsável o
Usuário, este se obriga a intervir nos procedimentos em trâmite, de modo a
isentar a DicasMei de qualquer possível resultado negativo. Ainda que tais
esforços não sejam suficientes, a DicasMei terá direito integral de regresso
contra seus usuários quando o dano a ser indenizado decorra direta ou
indiretamente de culpa de um Usuário.

Acesso a logs. A DicasMei não tem a obrigação de fornecer e não fornecerá
eventuais logs ou registros de conexão e de acesso à Plataforma que não
digam respeito ao próprio Usuário solicitante, exceto se assim determinado
por decisão judicial.

10. Rescisão contratual

Os Termos, em regra, estão vigentes desde o registro realizado pelo Usuário
até seu desligamento da Plataforma, seja ele realizado a pedido de uma das
partes, por comum acordo ou por descontinuidade de qualquer um dos
Serviços.

Rescisão por violação contratual ou legal.
Caso o Usuário viole qualquer
disposição dos Termos, da Política de Privacidade ou da Lei vigente, a
DicasMei fica autorizada, à sua discrição, a suspender ou cancelar a Conta
do infrator.

Rescisão a pedido do usuário.
Caso o Usuário solicite o encerramento da
sua Conta, sua conta será excluída no prazo de 30 (trinta) dias a contar do
pedido, feito por meio da própria Plataforma.

Após este prazo, todas as
informações referentes à Conta serão apagadas definitivamente, exceto
quando tais dados forem coletados ou tratados sobre outras bases legais ou
quando a DicasMei esteja obrigada, por Lei, a armazenar determinados
dados.

11. Disposições gerais

Lei aplicável. Estes Termos são regidos pela lei brasileira, sendo esta
integralmente aplicável a quaisquer disputas que possam surgir sobre a
interpretação ou execução deste contrato, assim como qualquer outra disputa
que envolva direta ou indiretamente a prestação dos Serviços.

Tolerância. Eventuais omissões ou meras tolerâncias das partes no exigir o
estrito e pleno cumprimento dos Termos ou de prerrogativas decorrentes dele
ou de lei, não constituirão novação ou renúncia, nem afetarão o exercício de
quaisquer direitos, que poderão ser plena e integralmente exercidos, a
qualquer tempo.

Independência das cláusulas. Caso se perceba que uma disposição é nula,
as disposições restantes dos Termos permanecerão em pleno vigor e um
termo válido substituirá o termo nulo, refletindo nossa intenção, tanto quanto
possível.

Eleição de foro. As partes optam desde já por reconhecer a competência da
Justiça Estadual brasileira, elegendo o foro da Comarca de [Bauru]/SP, Brasil,
e renunciando a qualquer outro, por mais privilegiado que seja.

12. Fale com a DicasMei

Obrigado por ler nossos Termos. Se tiver quaisquer dúvidas relativamente a
estes Termos, entre em contato através do formulário “Fale Conosco” no
endereço eletrônico

https://www.dicasmei.com.br/faleconosco

ou
escrevendo para o seguinte endereço eletrônico
[email protected]

© DicasMei

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*