Como Se Chama O Liquido Que Sai Antes Da Ejaculaçao?

Este artigo está disponível também em: English, español

Atualizado em 21 de março de 2019

Tradução: Mariana Rezende

Muitas pessoas se perguntam: “posso engravidar com líquido pré-ejaculatório?”. A resposta mais curta é sim.

Para entender a probabilidade de uma gravidez acontecer com o líquido pré-ejaculatório, primeiro precisamos definir a eficácia do método de retirada, a presença de espermatozóides no líquido pré-ejaculatório e para quem o método de retirada é ou não recomendado.

O método contraceptivo conhecido como retirada ou coito interrompido dá-se quando uma pessoa remove o pênis da vagina da outra pessoa e afasta os órgãos genitais da pessoa antes de ejacular, o que geralmente acontece quando o orgasmo começou ou está prestes a acontecer.

Na maioria das pessoas saudáveis, o líquido ejaculatório contém espermatozóides suficientes para potencialmente engravidar uma pessoa. No coito interrompido, o esperma, na teoria, nunca chega ao óvulo e a gravidez não é possível. Sem esperma, sem problema.

Como Se Chama O Liquido Que Sai Antes Da Ejaculaçao?

Monitore sua atividade sexual cotidiana com o Clue app

  • Como Se Chama O Liquido Que Sai Antes Da Ejaculaçao?
  • Como Se Chama O Liquido Que Sai Antes Da Ejaculaçao?

4.8

mais de 2M+ avaliações

O método de retirada é eficaz para evitar uma gravidez?

O método de retirada não costuma ser considerado como uma forma muito eficaz de contracepção. Em cada 100 pessoas que usam o coito interrompido como contraceptivo, cerca de 20 a 27 engravidarão dentro de um ano (1, 2).

Mesmo com o “uso perfeito” teórico, estima-se que 4 em cada 100 pessoas engravidariam em um ano, mas pode ser difícil usar esse método perfeitamente (1, 2).

Tendo em conta que o método de abstinência deve, teoricamente, funcionar (sem esperma, sem problema, certo?), por que vemos taxas tão altas de gravidez com o uso desse método?

Um dos motivos é que o método de retirada é difícil de usar para algumas pessoas. Pode ser fácil esquecer de interromper o coito no momento ou a pessoa pode não perceber que está prestes a ejacular e retira o pênis tarde demais (1, 2).

Fazer a retirada da forma correta em todas as vezes exige um alto grau de controle e autoconsciência da pessoa que o faz, bem como muita confiança da outra pessoa: o controle do uso desse método está totalmente nas mãos de uma pessoa e, depois de feito, não há como saber se foi praticado corretamente.

Um segundo motivo, geralmente o mais comum, é que espermatozóides podem estar presentes no líquido pré-ejaculatório (3).

O líquido pré-ejaculatório é liberado antes do orgasmo como lubrificação para o sexo e para ajudar a equilibrar a acidez na uretra, uma vez que a uretra do corpo biologicamente masculino é usada tanto para urinar quanto para liberar espermatozóides.

Se o líquido ejaculatório contém espermatozóides e se esse esperma pode realmente engravidar uma pessoa são perguntas pouco pesquisadas e os resultados entre as pesquisas nem sempre são os mesmos (3-8). A resposta mais direta é sim, o líquido ejaculatório pode conter esperma, mas esse pode não ser o caso para todas as pessoas.

Há esperma no líquido pré-ejaculatório?

No primeiro semestre de 2019, havia apenas cinco estudos analisando o conteúdo espermático do líquido pré-ejaculatório. Em dois destes estudos, nenhum das pessoas que participaram tinha espermatozóides em seu líquido pré-ejaculatório (6, 7).

Em outros três estudos, entre 16 e 41% dos participantes tinham esperma em seu líquido pré-ejaculatório (3 a 5). Nesses estudos, a quantidade de espermatozóides era baixa e nem todos foram capazes de fertilizar um óvulo (3 a 5), mas ainda havia risco de gravidez.

Existem alguns motivos para os quais as pesquisas não têm resultados coincidentes.

Em um estudo, os pesquisadores descobriram que as pessoas que produziam espermatozóides no líquido pré-ejaculatório sempre tinham esperma no líquido pré-ejaculatório, enquanto as pessoas que não produziam espermatozóides no líquido pré-ejaculatório nunca o tinham (3).

Dado que o tamanho da amostra para todos os estudos era pequeno (todos tinham menos de 45 participantes), é possível que, por acaso, alguns estudos não incluíssem participantes que tinham espermatozóides no seu líquido pré-ejaculatório.

Além disso, os métodos de pesquisa e as ferramentas de laboratório utilizadas pelo estudo diferiram, de modo que é possível que o esperma tenha sido destruído em alguns casos e, portanto, ficasse inviável para ser examinado (3).

O líquido pré-ejaculatório normalmente é visto como uma espécie de “sobra” de ejaculações anteriores e que, se uma pessoa urinar antes do sexo, ela não terá esperma no líquido pré-ejaculatório (3). Parece que isso não é verídico.

No estudo em que 41% dos participantes tinham espermatozóides no líquido pré-ejaculatório, os pesquisadores afirmaram que todos os participantes haviam urinado antes de fornecer a amostra do fluido (3). Isso significa que o esperma presente no líquido pré-ejaculatório era “novo” ou, mais improvável, que urinar não tira completamente o esperma ejaculado anteriormente da uretra.

Sem esperma, sem gravidez, sem problema?

O método contraceptivo do coito interrompido é popular, provavelmente porque é gratuito e não requer pré-planejamento (você não precisa de receita médica, nem de comprar nada), e seu uso varia de acordo com a idade, raça/etnia e país (9, 10). Além disso, não é um método mais popular do que outros.

Nos Estados Unidos, 6 em cada 10 mulheres praticarão o coito interrompido pelo menos uma vez na vida, mas cerca de 9 em 10 usarão preservativos pelo menos uma vez (9).

Na Europa, o uso exclusivo do método de retirada (sem qualquer outra forma de contracepção) varia de cerca de 1 em cada 100 pessoas a 33 em cada 100 pessoas, dependendo do país, enquanto os dispositivos intrauterinos (DIU) são usados por 9 de cada 100 pessoas ou 24 em cada 100 pessoas (10).

Além disso, nem todas as pessoas que usam o método de retirada estão usando somente esse método; muitas pessoas o usam em conjunto com preservativos, espermicidas e/ou abstinência periódica (ou seja, não fazer sexo durante períodos específicos) (9, 10).

O coito interrompido pode ser uma forma eficaz de contracepção para algumas pessoas. As pessoas para quem o método de retirada funcionará melhor são:

  • Pessoas que reconhecem os sinais de aproximação da ejaculação em seus corpos;
  • Pessoas com auto-disciplina o bastante para interromperem o coito apesar das tentações;
  • Pessoas que confiam umas nas outras para usar o método de acordo com o combinado e comunicar quaisquer problemas;
  • Pessoas que não produzem espermatozóides em seu líquido pré-ejaculatório.

Apesar das três primeiras condições serem coisas que uma pessoa pode aprender e aprimorar, é impossível saber, sem exames laboratoriais, se há esperma no líquido pré-ejaculatório.

No entanto, é claro que a gravidez não deve ser a única preocupação que uma pessoa tem em relação ao sexo. Mesmo se uma pessoa não tem líquido pré-ejaculatório com espermatozóides, o fluido pode transmitir o vírus da imunodeficiência humana (HIV) (1, 6, 7) e, potencialmente, outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs).

Se está pensando em usar o coito interrompido, é importante pensar se você se sentiria confortável com uma possível gravidez, além de fazer exames de ISTs antes de praticar o método.

Se os resultados dos exames de ISTs são negativos (que é a única maneira de uma pessoa sexualmente ativa saber que ela e a outra pessoa não têm ISTs, já que muitas ISTs não apresentam sintomas visíveis) e não tiver problemas com uma possível gravidez, o método de retirada pode ser uma boa opção para você.

Para ter proteção extra, você pode comprar contraceptivos de emergência com antecedência para o caso do coito não ter sido interrompido no momento certo.

Leia também:  Como Se Chama A Pessoa Que Faz Grafite?

Caso não haja nenhum interesse em uma gravidez e você não tiver certeza se tem alguma IST, o método de retirada talvez não seja a melhor opção.

Artigo publicado originalmente em 22 de novembro de 2017.

O que é o líquido que sai do pênis antes da ejaculação?

por Edson Castro

Como Se Chama O Liquido Que Sai Antes Da Ejaculaçao?

Você provavelmente já viu ele algumas vezes, porém nunca parou para pensar se tinha um nome ou para que funcionava. Pois bem, sabe aquele líquido que sai do pênis antes da ejaculação? Chama líquido pré-ejaculatório.

Basicamente, ele é uma secreção incolor produzida pelas glândulas de Cowper e é liberada em pequena quantidade quando há ereção e excitação suficiente.

Ele pode parecer logo antes da ejaculação ou com uma certa antecedência. A principal função do líquido é lubrificar o canal da urina para a passagem do esperma. Mesmo assim, muitos homens não apresentam essa manifestação de forma clara e isso não significa nenhum tipo de doença ou problema.

Como Se Chama O Liquido Que Sai Antes Da Ejaculaçao?

Apesar de servir apenas para limpeza, você ainda deve ter cuidado. Dá sim para engravidar uma mulher com o líquido pré-ejaculatório.

No geral, ele é feito apenas de sêmen, que é o líquido produzido para transportar os espermatozoides. O que não deveria apresentar nenhum risco.

Porém, algumas vezes, o líquido acaba carregando alguns espermatozoides meio que sem querer, o que pode acarretar em uma gravidez indesejada – principalmente se a moça tiver em período fértil.

Curtiu esse conteúdo irado que você acabou de ler?

Então se liga na novidade massa que eu tenho pra te contar: depois de colocar nosso livro nos mais vendidos da Amazon, a gente ACABOU de lançar o nosso SEGUNDO livro.E esse vai ser um livro DIGITAL, o famoso ebook.

  • Acabou de sair do forno o “Seja O Cara: O Manual Do Homem Confiante Na Cama”.
  • É um papo de brother pra brother pra gente falar sobre as coisas que seus amigos da zuera não falam… como se tornar mais confiante na cama e resolver problemas que te atrapalham com sua parceira: Falta de confiança, ejaculação precoce, disfunção erétil e um monte de coisa que a gente cria na nossa cabeça porque ninguém toca nesse assunto.
  • O livro acabou de ser lançado eu tenho belo presente pra você, a gente decidiu fazer um desconto especial de lançamento.
  • Mas preciso te dizer algo MUITO IMPORTANTE: Esse desconto de mais de 30%, é por tempo EXTREMAMENTE limitado.
  • Na próxima segunda-feira 17/12 o preço vai voltar ao valor original do livro.

Então não dá bobeira não! Se você quer se tornar um cara mais confiante na cama e ainda garantir esse desconto de lançamento a hora é agora!

Clica aqui no Link e confira tudo sobre o Livro!

Jornalista, ilustrador, apaixonado pela vida e por viver aventuras. Coleciona HQs, tênis e boas histórias para contar.

Líquido seminal: o que é? engravida? (e outras dúvidas)

O líquido seminal é um líquido esbranquiçado produzido pelas glândulas seminais e pela próstata que ajuda a transportar os espermatozoides, produzidos pelos testículos, para fora do corpo. Além disso, este líquido também contém um tipo de açúcar que ajuda a manter os espermatozoides saudáveis e com energia, para que consigam chegar no óvulo.

Normalmente, este líquido não é produzido durante a infância, surgindo apenas no período de adolescência dos meninos. Isso acontece porque para a produção desse líquido é preciso uma elevada liberação de testosterona pelos testículos, que aparece por volta dos 16-18 anos dos meninos.

Como Se Chama O Liquido Que Sai Antes Da Ejaculaçao?

1. É possível engravidar com o líquido seminal?

Teoricamente não é possível engravidar com líquido seminal, pois esse líquido por si só não contém espermatozoides, que normalmente só são liberados dos testículos no momento do orgasmo. No entanto, é muito comum que durante a relação sexual o homem libere pequenos jatos de líquido seminal com espermatozoides sem que perceba.

Além disso, é ainda possível que existam espermatozoides na uretra, que acabam sendo empurrados pelo líquido seminal e chegando no canal vaginal da mulher, podendo gerar uma gravidez.

Assim, a única forma de garantir que não se engravida é utilizando um método anticoncepcional, como o preservativo ou a pílula anticoncepcional.

2. Dá para pegar doenças?

  • Assim como a maior parte dos fluidos produzidos pelo corpo humano, o líquido seminal pode transmitir várias doenças sexualmente transmissíveis, como HIV, Gonorreia ou Clamídia, por exemplo.
  • Dessa forma, quando se tem relações com algum novo parceiro ou quando não se sabe o histórico de doenças é muito importante usar sempre preservativo, não só para evitar uma possível gravidez, mas também para evitar a transmissão desse tipo de doenças,
  • Confira as principais formas de transmissão e os sintomas das DST's mais comuns.

3. É possível aumentar a quantidade do líquido?

O volume de líquido seminal liberado pelo homem varia todas as vezes, sendo que o contato sexual repetido é uma das principais causas para a diminuição desse fluido, já que as glândulas não possuem tempo suficiente para produzir mais líquido.

No entanto, existem algumas formas naturais de aumentar a quantidade de líquido.

Para isso deve-se manter o corpo sempre bem hidratado, pois a água é o principal ingrediente do líquido seminal, bebendo pelo menos 1,5 litros de água por dia.

Além disso, praticar exercício físico regularmente e ter uma alimentação rica em antioxidantes também parecem ser formas comprovadas de aumentar a quantidade desse líquido.

Veja 6 antioxidantes indispensáveis para a sua saúde.

4. Quando esse líquido é liberado?

O líquido seminal pode ser liberado em vários momentos ao longo da relação sexual e, por isso, muitas vezes, é conhecido como um líquido lubrificante que é liberado pelo pênis durante o contato íntimo. Isso acontece devido ao aumento da pressão sobre a próstata, que leva à sua contração e consequentemente liberação de líquido.

No entanto, também existem vários homens em que esse líquido apenas é liberado junto com os espermatozoides quando se atinge o orgasmo, sendo completamente normal.

5. Líquido seminal é o mesmo que líquido prostático?

Os dois líquidos não são a mesma coisa, porém o líquido prostático faz parte do líquido seminal. Isto porque o fluido seminal é formado pela mistura de dois líquidos, o que é produzido pela próstata e o que é produzido pelas glândulas seminais.

  1. Assim, através do líquido seminal é possível avaliar indiretamente a saúde da próstata, já que se sair alterado, com a presença de sangue, por exemplo, pode indicar algum problema na próstata.
  2. Veja neste vídeo como avaliar a saúde da próstata:

Como Se Chama O Liquido Que Sai Antes Da Ejaculaçao?

Médico responde: líquido que sai do pênis quando homem está excitado engravida?

A dúvida não é só recorrente no canal do médico sexologista Dr. João Borzino no Youtube, mas também de muitos indivíduos em idade sexualmente ativa. O liquido que sai do pênis quando o homem fica excitado pode engravidar?

A cada ano, o especialista publica um vídeo diferente sobre o tema. E a resposta é sempre a mesma: não! Este líquido não contém espermatozoides e, por isso, dificilmente engravidaria uma mulher.

Líquido pré-ejaculatório não engravida

Como Se Chama O Liquido Que Sai Antes Da Ejaculaçao?VGSTOCKSTUDIO/SHUTTERSTOCK

Leia também:  Como Era O Mundo Quando O Sporting Foi Campeão?

Muitos confundem este fluido com o esperma por ter a mesma textura viscosa, mas ele é produzido por outra glândula, conhecida como Cowper, e tem uma finalidade diferente: lubrificar o pênis antes da penetração. Até o nome é diferente: “líquido pré-ejaculatório“.

Este fluido incolor surge quando o homem está excitado e não tem nada a ver com o esperma. “Não param de me enviar mensagens e perguntas sobre o líquido pré-ejaculatório”, contou o médico em seu segundo vídeo sobre o mesmo assunto. “Um paciente falou que o líquido é branco, igual a esperma, que ele fica ejaculando antes… Não é”, esclareceu.

Líquido ejaculatório x esperma

Por sua vez, o esperma é produzido pela próstata, após receber os espermatozoides da vesícula seminal. Nenhum destes órgãos tem ligação alguma com a glândula de Cowper, que é responsável pelo líquido pré-ejaculatório.

Mesmo que a textura ou coloração de ambos sejam parecidas. “Se tem muito atrito, ele fica esbranquiçado mesmo, pelo atrito. Mas não é igual ao líquido seminal, que é aquele que você ejacula mesmo, e que é cheio de espermatozóides”, explica do dr. Borzino.

Outros especialistas, no entanto, afirmam que caso o homem tenha ejaculado anteriormente em um curto espaço de tempo, existe a possibilidade de parte do sêmen ter ficado retido no canal e, então, ser expelido junto com o líquido pré-ejaculatório, a lubrificação masculina. É exatamente por isso que recomendam o uso do preservativo desde o início da relação sexual. Além do risco de gravidez, o líquido pré-ejaculatório também pode ser meio de transmissão de doenças sexualmente transmissíveis.

Sexo seguro

anuncio patrocinado

E aí, Líquido Seminal Engravida?

Dúvida de 9 entre 10 mulheres que tiveram relação sexual sem preservativo ou que nem tiveram penetração mas tiveram contato com o esperma, ou que não planejam engravidar e acabaram mantendo relações sexuais mesmo sem a famosa ejaculação, é a gravidez acontecer através do contato com o líquido seminal do homem. Mas o que é o líquido seminal? Como ele pode colaborar para que a gravidez aconteça? Vamos lá…

Como Se Chama O Liquido Que Sai Antes Da Ejaculaçao?

O pênis é o órgão principal condução para a reprodução masculina, através dele, a produção de espermatozoides e sêmen que acontece na bolsa escrotal e, nas glândulas responsáveis pela produção localizada na glande e na próstata, é expelido através do ato sexual ou de estimulação manual (masturbação).

O sêmen produzido fica alojado na bolsa escrotal até que seja estimulado a sair, assim a ejaculação acontece.

Porém, para facilitar a relação sexual, com a excitação do homem, um líquido lubrificante é produzido pelo corpo.

Este líquido é constituído praticamente 100% de líquido com proteínas derivadas do sêmen, porém, sem os espermatozoides contidos na ejaculação propriamente dita.

O maior índice de preocupação das mulheres e alguns homens que mantiveram a relação sexual sem preservativos ou anticoncepcionais e não querem a gravidez, é sobre esse líquido seminal, uma vez que se ouve muito falar sobre a prática do coito interrompido na hora da relação sexual.

Esta forma de casais se preservarem de uma gravidez indesejada, pode causar muitas preocupações recorrente da relação sem preservativo algum, somente confiando na ejaculação que não acontece dentro do canal cervical (vagina).

Teoricamente o líquido seminal por si só não engravidaria, simplesmente em encostar o pênis na vagina com este tipo de lubrificação. Dessa forma não seria um risco muito grande de gravidez.

No entanto, há dois pontos a se considerar e esclarecer:

1- O líquido seminal engravida através de uma mini ejaculação: Nem sempre o homem consegue se controlar ou sente a mini ejaculação acontecer. Esses episódios são isolados mas acontecem com qualquer homem devido à excitação e calor do momento.

Ele pode soltar jatos bem pequenos de ejaculação com espermatozoides com a pressão da próstata na hora da relação sexual sem que perceba. Este líquido sim pode causar a gravidez! Nem ele nem a companheira notariam essa mini ejaculação uma vez que seria imperceptível se considerarmos a quantidade de muco misturado durante a relação sexual, principalmente após a relação.

2-Podem haver espermatozoides no canal peniano antecedente à relação: como o homem produz essa lubrificação e a mesma sai de dentro do pênis, ela ocasionalmente pode levar o espermatozoide remanescente de ejaculação anterior até a ponta do pênis e na penetração, levar até o interior da mulher. Se a ejaculação anterior tiver pouco tempo o risco aumenta consideravelmente dessa hipótese acontecer.

Líquido Seminal Não Engravida, Mas Pode Causar Problemas!

No entanto, é importante lembrar que a mão suja de líquido seminal não causaria a gravidez, mas se for cheia de sêmen recém-ejaculado é possível ocasionar uma gestação.

Devemos também considerar que para a gravidez acontecer, a mulher deve estar no seu período fértil. Sem a ovulação em curso é impossível que a gravidez aconteça mesmo com a ejaculação interna.

Por isso é importante que a mulher conheça seu ciclo e seu corpo.

Caso não deseje realmente a gravidez, então, se prevenir de formas seguras como a camisinha e anticoncepcionais.

Apesar do liquido seminal por si só não engravidar, existe a possibilidade de doenças, as famosas DSTs, são várias que podem ser passadas de uma pessoa para outra em contato sexual através dos líquidos corporais.

Como a lubrificação peniana é uma secreção corporal, mesmo sem ejaculação, apenas pelo fato do contato pode levar ou trazer doenças.

Muito cuidado: é válido sempre lembrar que a melhor das consequências em uma relação sem proteção é a gravidez. Camisinha sempre porque quem vê cara não vê coração e nem as doenças que tem ok?!

Veja Também: Como Aumentar a Produção de Esperma?

O líquido lubrificante liberado antes da ejaculação pode engravidar?

Um erro que muitas mulheres cometem é acreditar que só na hora da ejaculação o homem libera espermatozoides, o que faz parecer seguro todos os momentos do sexo antes da saída do sêmen. No entanto, mesmo o líquido lubrificante que sai do pênis é capaz de engravidar, pois este líquido também possui espermatozoides, mesmo que seja em menores quantidades.

Foto: © Depositphotos

Se esses espermatozoides conseguirem alcançar o óvulo, a fecundação ocorrerá mesmo que o homem não tenha ejaculado dentro. No entanto, a quantidade de espermatozoides pode ser inferior a 10% do que contém o sêmen, e esse valor pode ser maior ou menor dependendo do organismo do homem e da situação.

Mesmo que seja pouco, não quer dizer que o risco de engravidar é menor, pois não é tão incomum que as mulheres engravidem por “acidentes” como este. Porém, o que vai definir se as chances de engravidar são altas ou não são outros fatores. Se a mulher estava no período fértil, se toma anticoncepcional ou não, qual a frequência das relações sexuais e outros detalhes.

Como cada caso é um caso, é impossível generalizar e dizer exatamente quais são os riscos de uma mulher ficar grávida com o líquido lubrificante do pênis. Para quem pratica o ato do “coito interrompido”, que é tirar o pênis segundos antes da ejaculação, o risco provavelmente é maior, pois durante o ato, o líquido lubrificante foi liberado diversas vezes.

Porém, é preciso considerar muito se a mulher estava no período fértil ou não. Para quem calcula o período fértil é mais fácil de entender e, quem não calcula, precisa fazer o cálculo ou se lembrar se a relação ocorreu no período em que sai um corrimento vaginal semelhante a clara do ovo.

Leia também:  Como Pegar Um Gato Que Fugiu?

Se você não estava no período fértil, ainda assim há duas possibilidades de engravidar.

Uma delas é quando a mulher passa por um momento grande de adrenalina durante o ato, o que faz com que ocorra a ovulação fora de época.

A outra possibilidade é dos espermatozoides permanecerem vivos dentro da mulher durante alguns dias, o que pode coincidir com a ovulação e fazer com que o óvulo seja fecundado.

Foto: © Depositphotos

Se você toma anticoncepcional mas não obedece os horários de ingerir a pílula, é possível que o efeito do remédio seja reduzido. Quem esquece frequentemente de tomar e acaba não tomando sempre no mesmo horário possui mais riscos de engravidar. Por isso, avalie a sua situação para saber quais são as suas chances de estar grávida ou não.

Principais erros para quem quer evitar gravidez:

Engravidar por acidente nos dias de hoje é mais falta de interesse por informação do que qualquer outra coisa. Apesar das campanhas para o uso da camisinha e das instruções para o uso correto da pílula anticoncepcional, muitas mulheres cometem erros por achar que não irão engravidar ou por simplesmente se envolverem demais no momento da relação.

Foto: © Depositphotos

A consequência disso nem sempre é uma gravidez indesejada, mas em muitos casos é uma dor de cabeça e noites mal dormidas pensando na possibilidade. As mulheres que ficam paranoicas facilmente com esta ideia podem passar dias em agonia até ter coragem de fazer um teste e tirar a prova final. Veja quais são os principais erros cometidos por quem quer evitar uma gestação:

Os homens não se preocupam tanto com isto quanto as mulheres, e muitos têm o pensamento machista de acreditar que evitar a gravidez é uma responsabilidade apenas feminina.

Se você quer usar camisinha e ele não quer, evite ter relações até que o parceiro se convença. Não aceite o que não está segura em fazer só para agradá-lo ou para aproveitar o momento.

(DST’s: como evitar 7 doenças sexualmente transmissíveis)

• Brincar de penetração:

Deixar que o homem penetre sem camisinha por alguns segundos, por exemplo, pode ser suficiente para abrir caminho aos espermatozoides. Com a excitação, o homem libera o líquido lubrificante com muita facilidade e essas brincadeirinhas podem resultar em gravidez.

• Coito interrompido:

Como já foi explicado acima, tirar o pênis na hora da ejaculação não é uma estratégia eficiente, uma vez que o líquido lubrificante é liberado várias vezes e inclusive segundos antes de ejacular. Não aceite essa ideia se quer evitar uma gravidez de qualquer jeito.

• Pílula do dia seguinte: (Saiba como tomar a pílula do dia seguinte)

Tentar substituir a camisinha ou o anticoncepcional pela pílula do dia seguinte é outro erro gravíssimo. Além do remédio ser prejudicial ao organismo pela sua alta quantidade de hormônios, a pílula não é 100% confiável e pode ter o efeito reduzido se a mulher passar a usar com frequência. Em hipótese alguma faça isso e só utilize este método em casos de emergência.

• Anticoncepcional fora de horário: (Pílula anticoncepcional)

Muitas mulheres pensam que não dá nada em nada tomar o anticoncepcional de qualquer jeito. A verdade é que atrasar o remédio ou esquecer completamente um dia reduz a eficácia e pode fazer com que a mulher engravide. Para não correr riscos, coloque um alarme para se lembrar de tomar a pílula sempre no mesmo horário.

• Período pré-menstrual:

Ter relações sem camisinha só porque a menstruação está para vir também pode ser um erro.

Mesmo que as chances de engravidar sejam menores, ainda assim há o risco caso o espermatozoide consiga sobreviver por tempo suficiente dentro da mulher para esperar a ovulação.

Não confie só porque não está no período fértil e não deixe de usar camisinha caso você não seja usuária da pílula anticoncepcional.

Por Ana Paula Bretschneider / Redação: Dona Giraffa

• Primeiros sintomas de gravidez: Conheça 18 sinais que você pode estar grávida

É possível engravidar com o líquido pré-ejaculatório?

Sim, existe a possibilidade de o líquido pré-ejaculatório conter esperma, por isso é possível engravidar mesmo que não ocorra ejaculação completa na vagina.

É perfeitamente natural se perguntar se é possível engravidar usando o método de coito interrompido ou mesmo por contato genital.

Então, o que é o líquido pré-ejaculatório e por que ele pode conter esperma? Continue lendo para aprender sobre o conteúdo de esperma no líquido pré-ejaculatório e por que o coito interrompido não é um método de contracepção eficaz.

1.
O que é o líquido pré-ejaculatório?

O líquido pré-ejaculatório é um fluido lubrificante liberado pelo pênis durante a excitação sexual. Vem da glândula de Cowper e das glândulas de Littre, que se conectam à uretra. Essas glândulas liberam um líquido alcalino composto de muco e enzimas.

2.
O líquido pré-ejaculatório pode conter esperma?

A resposta curta é: Pode.

Embora o fluido pré-ejaculatório em si não contenha esperma, existe a possibilidade de entrar em contato com o esperma. Pesquisas mostram que o esperma vivo pode vazar para o fluido pré-ejaculatório nos homens.

Um estudo constatou a presença de esperma no fluido pré-ejaculatório de 16,7% dos homens saudáveis1.

Enquanto isso, outro estudo descobriu que 41% das amostras de fluido pré-ejaculatório de 27 homens continham esperma2.

Embora esses estudos mostrem que a quantidade de esperma presente era baixa, ainda existe a chance de gravidez.

3.
O que é o coito interrompido?

O coito interrompido, também conhecido como método de extração, é quando o homem retira o pênis da vagina antes de ejacular. A ideia é que retirá-lo significa que o esperma não alcançará o óvulo da parceira, então é usado como uma forma de contracepção.

4.
O coito interrompido é eficaz?

Não, não é considerado uma forma eficaz de contracepção. Não apenas existe a chance de o líquido pré-ejaculatório conter esperma vivo, como as chances de engravidar são maiores do que com outros métodos de contracepção.

De cada 100 pessoas que usam o coito interrompido como único método de contracepção, 20 a 27 delas estarão grávidas dentro de um ano (cerca de 1 em cada 5 mulheres)3,4.

É principalmente ineficaz por ser um método difícil de usar perfeitamente, pois alguns homens podem não conseguir retirar o pênis a tempo.

Alguns casais usam o coito interrompido durante os dias não férteis. No entanto, você deve estar acompanhando sua ovulação com precisão, por exemplo, usando um teste de ovulação, e use o método somente depois de ovular. No entanto, ainda existe risco de gravidez ao usar esse método. 

5.
E quanto ao risco de gravidez por contato entre genitais?

Embora o fluido pré-ejaculatório em si não contenha esperma, o esperma em movimento pode vazar para ele. Para minimizar o risco de gravidez indesejada e transmissão de doenças sexualmente transmissíveis, proteja-se e use preservativo antes de qualquer contato genital.2

Se você não quiser engravidar, sempre use um método de contracepção eficaz, como DIU (dispositivo intrauterino), implantes contraceptivos, pílula anticoncepcional, preservativos (que também protegem contra DSTs), etc.

Converse com seu médico para encontrar o método certo para você. Se você acha que pode estar grávida, faça um teste de gravidez. Dessa forma, você descarta qualquer preocupação que possa ter sobre estar grávida ou não.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*