Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?

Saiba como o Apple Watch mede a frequência cardíaca e veja dicas para uma leitura mais precisa.

Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?

Verifique sua frequência cardíaca a qualquer momento usando o app Batimentos. Abra o app e aguarde o Apple Watch medir a frequência cardíaca. Monitore os batimentos durante repouso, caminhada, respiração, exercícios e recuperação ao longo do dia. Para abrir o app facilmente, adicione a complicação Batimentos ao mostrador ou adicione o app Batimentos ao Dock.

Também é possível ativar as notificações de batimentos. Assim, você sabe se a frequência cardíaca permanece acima ou abaixo do limite definido de batimentos por minuto (BPM) ou pode verificar de tempos em tempos se o ritmo cardíaco está irregular.

As notificações de batimentos e a frequência cardíaca durante o repouso e a caminhada estão disponíveis somente no Apple Watch Series 1 ou posterior. As notificações de arritmia estão disponíveis somente no watchOS 5.1.2 ou posterior.

Para ativar as notificações de arritmia, o recurso de notificações deve estar disponível em seu país ou região e você deve estar no país ou região onde comprou o dispositivo. Saiba onde as notificações de arritmia estão disponíveis.

Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos? Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?

Ao usar o app Exercício, o Apple Watch mede a frequência cardíaca de maneira contínua durante o treino e por mais três minutos após o término do exercício para medir a frequência de recuperação. Caso não veja sua frequência cardíaca, verifique os ajustes.

Essas informações, bem como outros dados coletados, ajudam o Apple Watch a estimar quantas calorias você queimou. Além disso, o Apple Watch mede sua frequência cardíaca quando você está parado e periodicamente quando você está caminhando (Apple Watch Series 1 ou posterior).

Como o Apple Watch utiliza essas leituras em segundo plano com base em sua atividade, o tempo entre essas medições varia. O Apple Watch também calcula uma média diária dos batimentos em repouso e durante caminhadas correlacionando leituras em segundo plano dos batimentos e dados do acelerômetro quando há leituras em segundo plano suficientes disponíveis.

Você pode controlar os apps de terceiros que têm acesso aos seus dados de saúde no app Saúde em Fontes.

É possível que algumas anomalias apareçam nos dados exibidos, resultando em medições ocasionais nas quais os batimentos são muito elevados ou muito baixos.

Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?

O sensor óptico de frequência cardíaca do Apple Watch usa o que é conhecido como fotopletismografia. Essa tecnologia, embora difícil de pronunciar, é baseada em um fato muito simples: o sangue é vermelho, pois reflete luz vermelha e absorve luz verde.

O Apple Watch usa LEDs verdes associados a fotodiodos sensíveis à luz para detectar a quantidade de sangue que flui pelo pulso a qualquer momento. Quando o coração bate, o fluxo sanguíneo no pulso (e, portanto, a absorção de luz verde) é maior. Entre batimentos, o fluxo é menor.

Ao piscar os LEDs centenas de vezes por segundo, o Apple Watch pode calcular o número de vezes que o coração bate a cada minuto, ou seja, sua frequência cardíaca. O sensor óptico de frequência cardíaca é compatível com um intervalo de 30 a 210 batimentos por minuto.

Além disso, esse sensor foi projetado para compensar os níveis baixos de sinal aumentando o brilho do LED e a taxa de amostragem.

O sensor óptico de frequência cardíaca também pode usar luz infravermelha. Esse é o modo usado pelo Apple Watch para medir a frequência cardíaca em segundo plano e criar notificações de frequência cardíaca.

 O Apple Watch usa luzes LED verdes para medir a frequência cardíaca durante sessões de exercícios e respiração, calcular a média de caminhada e a variabilidade da frequência cardíaca (Heart Rate Variability, VFC).

Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?

O Apple Watch Series 4, Series 5 ou Series 6* também têm eletrodos integrados na Digital Crown e na parte de trás do relógio que podem medir os sinais elétricos do coração quando usados com o app Batimentos ou o app ECG. Quando o usuário coloca o dedo na Digital Crown, é estabelecido um circuito fechado entre o coração e os dois braços, o que permite captar os impulsos elétricos que passam pelo tórax. 

Para usar o sensor elétrico de frequência cardíaca para medir os batimentos, abra o app Batimentos e coloque o dedo na Digital Crown.

Você conseguirá uma leitura mais rápida com maior fidelidade, obtendo uma medição a cada segundo, em vez de a cada cinco segundos. Você verá “ECG” em “Contexto de Batimentos Cardíacos” ao verificar os dados do app Batimentos registrados no app Saúde.

Também é possível usar o sensor elétrico de frequência cardíaca para fazer um eletrocardiograma com o app ECG.

* O Apple Watch SE não tem o app ECG. O app ECG está disponível apenas em alguns países e regiões. Saiba em quais locais o app ECG está disponível.

Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?

Comece com o encaixe correto. Mesmo em condições ideais de funcionamento, o Apple Watch pode não ser capaz de obter sempre uma medição confiável da frequência cardíaca de cada um.

Para uma pequena porcentagem de usuários, vários fatores podem impossibilitar a medição da frequência cardíaca.

 No entanto, há coisas que podem ser feitas para ajudar o Apple Watch a obter a melhor e mais consistente leitura de frequência cardíaca possível. Saiba o que mais pode afetar a leitura.

Agradecemos seu comentário.

Companheiro fiel de muitos atletas: saiba a utilidade do frequencímetro

O frequencímetro, ou monitor cardíaco, serve para medir e controlar os batimentos cardíacos de uma pessoa durante a prática da atividade física. Com ele, o indivíduo percebe se o esforço está além do que deveria ou se pode dar um gás nos treinamentos.

Sendo assim, quem usa o aparelho tem uma maior precisão do que está acontecendo e, consequentemente, está mais seguro. Alguns monitores também indicam a quantidade de calorias que foram gastas com o exercício, o consumo de oxigênio e quanto tempo o atleta permaneceu na mesma condição física.

Pode se encontrado em lojas de produtos esportivos ou casas que vendam equipamentos médicos. Os preços variam de R$ 59,00 a R$ 3.689,90.

Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?Frequencímetro controla os batimentos cardíacos: monitor é como um relógio de pulso (Foto: Divulgação)
Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?

As informações do frequencímetro (uma espécie de cinta colocada na altura do peito) são transmitidas para o receptor, que é o monitor (um relógio de pulso). Ele exibe os batimentos cardíacos por minuto (frequência cardíaca).

Para saber qual é a sua frequência cardíaca máxima, existe uma fórmula. Se for do sexo masculino: 220 – a idade do homem. Exemplo: Se você tem 25 anos, a sua FCMáx é 195 (220-25). Se for do sexo feminino: 226 – a idade da mulher.

Exemplo: Se tem 33 anos, FCMáx 193 (226-33).

A frequência pode oscilar para mais ou menos 12, quando o indivíduo tiver 25 ou mais anos. Então a frequência de um homem de 25 vai de 183 a 207. A da mulher de 33 vai de 181 a 205. Menores de 25 anos, oscilam para mais ou menos 10.

Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?

Para melhor utilização do seu aparelho, a pessoa deve procurar um cardiologista e o profissional de Educação Física para obter mais informações.

“O aparelho é indicado para aqueles que já têm casos de doenças cardiovasculares na família. Lembrando que, mesmo com o frequencímetro, quem fala mais alto é o corpo. Se a pessoa achar que deve diminuir a carga, mesmo com o equipamento, faça”. Marcos Santana é preparador físico.

“A utilização desses aparelhos veio facilitar os objetivos de preparação e de saúde.

Possíveis riscos cardíacos, como as arritmias desencadeadas no esforço físico e outros problemas sem sintomas, poderão ser evitadas se o esportista mantiver a pulsação nas faixas seguras determinadas pelo médico.

Sabe-se que o treinamento dentro da frequência cardíaca alvo por vários minutos melhora muito o rendimento atlético e traz benefícios para a saúde”. Nabil Ghorayeb é Doutor em Cardiologia pela FMUSP, Especialista em Cardiologia e Medicina do Esporte.

Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?

“Um amigo meu, correndo, olhou para o frequencímetro dele e estava a 220.

Ele achou que estava com defeito, parou o frequencímetro, baixou, voltou a correr, aumentou novamente, parou, foi para casa e resolveu ir ao cardiologista. Descobriu que estava com princípio de infarte.

Você que está treinando com o aparelho, com certeza vai melhorar cada vez mais”. Luiz Casini Junior (Rio de Janeiro, RJ)

“Eu usei frequencímetro durante muito tempo. No começo, tinha um bem simples. Depois, comprei um com mais recursos. O frequencímetro, embora fosse útil, como sempre foi comigo, poderia limitar, uma vez que, com ele, correríamos sempre dentro de determinda zona alvo de batimentos. Já sem ele deveríamos escutar nosso corpo e correríamos melhor, livres.

Eu estava, de certa forma, tendo meu desempenho limitado pelo aparelho. Hoje, sem ele, estou correndo mais solto, escutando e conversando com meu corpo e tenho corrido bem melhor. Mas continuo a achar que o uso do frequencímetro é muito útil, mas, hoje em dia, tenho em mente que não devemos nos prender a ele”.

Leia também:  Como Usar E Com O Quê Calças De Ganga Gasgadas?

Gilberto Rodrigues dos Anjos (Taubaté, SP)

“Já usei e não gosto, me incomoda muito. Quando estou com a cinta do frequencímetro, sinto ânsia de vômito, um enjoo danado. Acaba que fico todo o tempo mexendo nele. Mesmo sabendo que usar seria o certo, não consegui me adaptar”. Myla Vitacchi (Paulínia, SP)

FREQUENCÍMETRO: o que é e como a SmartBand HR1 monitora os batimentos cardíacos – OnMe

Entenda o que é o frequencímetro e como a SmartBand HR1 usa essa tecnologia para monitorar os batimentos cardíacos.

Nas últimas décadas, todo mundo passou a buscar cada vez mais qualidade de vida e dizer adeus ao sedentarismo. Aliado a isso, o desenvolvimento tecnológico em benefício da saúde foi uma das áreas que mais cresceu. E é aí que saúde e tecnologia se uniram!

Hoje, são inúmeras novas maneiras de facilitar a rotina de quem quer ser mais ativo e, como consequência, mais saudável.

E possibilidades antes impensáveis já estão tão comuns no dia a dia, como o monitoramento dos batimentos cardíacos através de alguns tipos de dispositivos, tanto para ajudar quem possui algum problema do coração quanto para quem deseja praticar atividades físicas com qualidade e segurança.

Conheça o frequencímetro

Tudo isso só é possível graças a um senso chamado frequencímetro.

Frequencímetro é um instrumento eletrônico que usa sinais na escala do hertz para medir a frequência dos batimentos cardíacos da pessoa.

Em geral, ficam embutidos em outros dispositivos que precisam estar no corpo do usuário, como relógios, monitores cardíacos ou pulseiras. E uma delas é a SmartBand HR1 da OnMe.

Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?

SmartBand HR1: pulseira fitness com monitoramento cardíaco

Lançamento no mercado que busca ajudar atletas profissionais ou amadores, experientes ou iniciantes, a se exercitar com mais informação, a SmartBand HR1 tem nela embutido um frequencímetro próprio.

Assim, o usuário consegue medir seus batimentos de acordo com os seus objetivos: seja para manter a saúde em dia, para monitorar alguma condição prévia no coração ou para conseguir evoluir nos treinos.

Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?

Com a smartband devidamente colocada no pulso, o frequencímetro interno registra cada batimento através de um laser, sendo um dispositivo bastante sensível e com boa precisão.

Todas as informações recolhidas são passadas para o aplicativo próprio da OnMe, que deve ser instalado em seu telefone celular. Sincronizado com ele através de Bluetooth, a pessoa tem acesso a relatórios completos sobre o monitoramento cardíaco e pode usar os dados como precisar.

Frequência Cardíaca

A SmartBand HR1 irá mostrar a média de BPM (Batimento Por Minuto) de seu coração. Ou seja, se no visor da pulseira você ver 100, quer dizer que seu coração está batendo 100 vezes por minuto.

Mas o que esse número quer dizer? E o que outros números como 60 e 160 significam?

É importante que você saiba que a frequência cardíaca de cada um muda dependendo principalmente de seu sexo e sua idade.

O mais importante é saber qual é sua frequência cardíaca máxima e há uma forma muito simples de descubrir qual é a sua. Basta fazer a seguinte conta:

220 – sua idade = sua frequência máxima

  • Ou seja, se você tem 26 anos, aplicando a fórmula acima:
  • 220 – 26 = 194 bpm
  • O número 194 bpm é uma aproximação bastante aceitável para dizer qual é a sua frequência cardíaca máxima.
  • Mas o que quer dizer na prática o número 194?
  • Quer dizer sua zona (ou faixa) de frequência cardíaca (BPM) que você deve manter para atingir determinado objetivo em seu treino.

Zona de Frequência Cardíaca

Ao todo podemos dividir as zonas em 5. Resumidamente, quanto mais próximo da sua frequência cardíaca máxima (a faixa em vermelho, de 90-100%), maior o desempenho e efeito do seu treino. Porém é preciso ter sempre orientação de um cardiologista e um profissional de Educação Física para não se exceder e prejudicar a saúde.

Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?

HR1 no Modo Sport ou Smart

Os modos do frequencímetro da SmartBand HR1 podem ser duas. Há a função Smart (inteligente) e a função Sport (Esporte), cada uma com benefícios e ações diferenciadas.

  1. Função Smart
  2. A pulseira inteligente monitora os batimentos cardíacos do usuário a cada 10 minutos.
  3. É a funcionalidade ideal para quem pretende apenas acompanhar de perto a saúde ou para aqueles que possuem alguma condição no coração.

Ao longo das atividades do dia a dia, mesmo as não esportivas, o aparelho vai registrando a frequência e gerando relatórios. Os dados podem ser mostrados para o seu médico, por exemplo, que ganha uma grande aliada na hora de saber exatamente como o órgão mais importante do corpo vem se comportando na rotina.

Função Sport 

É dedicada aos que procuram praticar atividades físicas de alta intensidade e evoluir nos treinamentos.

Nesse modo, os batimentos são acompanhados continuamente, fazendo com que cada pedacinho do exercício possa ser destrinchado nos relatórios.

Para os profissionais ou avançados, é uma boa pedida para conseguir melhorar o desempenho, já que as informações também aparecem no visor e você pode trabalhar de acordo com o seu BPM (batimentos por minuto), aumentando ou diminuindo o ritmo de acordo com a necessidade ou o planejamento do treino.

Modo Cronômetro

Há ainda um terceiro modo, o de cronômetro. Nele, o usuário ativa o frequencímetro para apenas um período específico de tempo e a HR1 monitora durante ele. Também ideal para esportistas durante suas atividades.

***
Seja qual for o melhor para você, é certo que a SmartBand HR1 possui uma funcionalidade que se adequa perfeitamente no dia a dia.

Todos que usam a tecnologia a seu favor ganham em qualidade de vida, saúde e desempenho. Basta começar. ????

Leia também:

Aparelhos médicos: Otoscopio, Oxímetro, Detector fetal e mais

Á procura de aparelhos médicos? Aqui na CenterMedical você encontra a maior variedade de produtos, pelo melhor preço do mercado. São aparelhos indispensáveis, tais como: otoscópios, oxímetros portáteis, oftalmoscópios e detectores fetais — tudo que você precisa para completar o seu kit médico, aqui na CenterMedical tem!

A importância de um otoscópio no seu kit médico

Ter um bom otoscópio para realizar exames na parte interna do ouvido é importantíssimo para um bom diagnóstico e claro que, para isso, um não vive sem o outro, certo?

O otoscópio da Mikatos com lâmpadas LED, por exemplo, é uma ótima opção pra quem quer um produto de qualidade a um preço acessível. O aparelho possui transmissão de luz fria, que garante um campo de visão livre de reflexos e uma vida útil estimada em, mais ou menos, 10.000 horas.

Com o otoscópio da Mikatos, o profissional tem muito mais segurança para fazer diagnósticos precisos e tratar seus pacientes. E mais, além de ser super prático, o otoscópio da Mikatos também é de fácil manutenção e limpeza.

Apesar de não parecer, as 10 mil horas de vida útil das lâmpadas passam muito rápido — principalmente para quem utiliza o aparelho todos os dias.

Com o tempo, a troca da lâmpada do otoscópio é preciso e, por isso, aqui na CenterMedical você encontra lâmpada para otoscópio de diversas marcas e modelos — escolha a que melhor atende às suas necessidades e aproveite nossas ofertas!

Oxímetro, o aparelho que mede os níveis de oxigênio e a frequência cardíaca

Se tem um aparelho que não pode faltar no kit médico básico, é o oxímetro. O aparelho é indispensável em qualquer especialidade e é de grande ajuda quando um diagnóstico rápido é preciso.

O oxímetro é um aparelho destinado a medição da saturação de oxigênio no sangue e a frequência cardíaca. No geral, não é necessário ter um aparelho em casa, somente em casos de tratamento de oxigenoterapia — para ter um controle mais detalhado sobre os níveis de oxigênio.

Aqui na CenterMedical você encontra uma boa gama de oxímetros, para que você possa escolher o que mais se adequa às suas necessidades ou as do local em que trabalha.  

Os oxímetros mais vendidos em nosso site são os oxímetros de dedo e os oxímetros de pulso portáteis. Ambos possuem ótima precisão, porém, no caso do oxímetro de pulso portátil, o aparelho possui uma função extra de gerenciamento de dados — para que você possa conferir os dados anteriores sempre que quiser.

Oftalmoscópio, o aparelho médico indispensável quando se trata de exames de retina

O oftalmoscópio é um aparelho médico utilizado para examinar o olho do paciente, mais especificamente o fundo do olho, como a retina e outras estruturas internas.

Leia também:  Como Abrir Fotos Que Não Abrem?

O aparelho é capaz de mostrar alterações na região ocular, facilitando e tornando ainda mais preciso o diagnóstico de doença ou problemas na região ocular.  

O oftalmoscópio mais vendido em nosso site pertence Welch Allyn — marca referência quando o assunto é produtos médicos. No caso do oftalmoscópio da Welch, o produto é o mais resistente e leve do mercado atual e é totalmente confiável para a prática médica e treinamentos.

A importância do detector fetal na gestação

O detector fetal é um dos aparelhos indispensáveis na rotina de exames das gestantes. O aparelho é utilizado para detectar batimentos cardíacos fetais a partir da décima semana de gestação — possibilitando uma avaliação do ritmo fetal ainda mais detalhada e precisa. Pode ser usado também durante o parto.

Esse método de detecção dos ritmos cardíacos ajuda também na avaliação da viabilidade da gravidez em casos prematuros e pode ser usado para verificar se existe vida fetal durante a ameaça de um aborto.

Além disso, o aparelho também auxilia a detectar gravidez múltipla — a partir da décima semana — e o som distinto da placenta — facilitando o diagnóstico da placenta prévia. Nesse estágio, o som do cordão umbilical também pode ser ouvido.

A tecnologia que você e sua paciente precisa, aqui na CenterMedical tem!

Produtos hospitalares é aqui na CenterMedical

Em busca de produtos hospitalares de qualidade, assinados por grandes marcas do mercado e com excelente preço e custo/benefício? Encontre todos os produtos médicos hospitalares que você precisa aqui na nossa loja e receba em casa ou na sua clínica de forma rápida e prática.

Monitor multiparâmetro de sinais vitais: para que serve e como escolher?

  • Entre os equipamentos mais importantes de se ter em um hospital, Centro de Tratamento Intensivo (CTI) ou clínica médica que realiza procedimentos cirúrgicos, está o monitor multiparâmetro de sinais vitais.
  • Também denominado monitor multiparamétrico, esse equipamento é responsável por verificar em tempo real a condição de saúde do paciente, informando para médicos e equipe de enfermagem o andamento do seu quadro bem como sua evolução ou piora.
  • Nele, pressão arterial, batimentos cardíacos e outros sinais vitais são acompanhados, dando aos profissionais as diretrizes necessárias de como prosseguir com o atendimento ou alertas de ações emergenciais que devem ser tomadas.
  • Neste post você vai entender um pouco mais sobre o funcionamento do monitor multiparâmetro de sinais vitais, sua importância e como escolher o melhor aparelho para atender ao seu tipo de uso e necessidade de seus pacientes.

O que é o monitor multiparâmetro de sinais vitais

O monitor multiparâmetro de sinais vitais é um equipamento que faz a leitura dos sinais vitais do paciente, indicando em tempo real para a equipe médica, através das informações na tela e de alarmes visuais e sonoros, qual a sua condição de saúde atual do paciente.

Podendo ser utilizado para atendimento humano adulto, pediátrico e neonatal, bem como para atendimento veterinário, o monitor multiparâmetro de sinais vitais é presença obrigatória em:

  • setores de emergência (pronto-socorro e clínicas);
  • unidades de terapia intensiva (UTI) ou semi-intensiva;
  • ambulâncias, principalmente UTIs móveis;
  • salas de recuperação pós-cirúrgica;
  • centros cirúrgicos;
  • ambulatórios.

Como funciona o monitor multiparâmetro de sinais vitais

O monitor multiparâmetro de sinais vitais é um aparelho que já vem com alguns parâmetros básicos configurados de fábrica. No entanto, permite facilmente novas configurações e parametrizações pela equipe de atendimento de saúde, se necessário.

Esse equipamento possui alarmes sonoros que são disparados quando algum sinal vital do paciente atinge níveis diferentes dos programados, que podem ser a programação vinda de fábrica ou aquela selecionada pelo operador do equipamento, que pode ajustá-lo de acordo com características específicas do paciente ou da situação de uso. Por exemplo, o padrão da pressão arterial, seja ela invasiva ou não invasiva, é de 12 mmHg por 8 mmHg, mas o operador pode configurar alertas para níveis mais altos ou mais baixos de acordo com características específicas do paciente ou da situação em que ele está sendo monitorado.

  1. Ainda assim, é considerado normal que o paciente apresente valores entre 90 a 130 mmHg para a sistólica (maior) e 60 a 90 mmHg para a diastólica (menor).
  2. Porém, caso sejam apresentados resultados fora desses parâmetros, o monitor multiparâmetro de sinais vitais emitirá um alerta, através de informações na tela e alarmes com luzes piscando e beeps sonoros, para enfermagem e médicos de que algo não está bem como a condição de saúde daquela pessoa.
  3. Justamente por essa função, esse equipamento é tão essencial durante os atendimentos que requerem cuidados mais pontuais sobre os sinais vitais do paciente. 
  4. Ou seja, os alarmes sonoros e dados apresentados no monitor multiparâmetro de sinais vitais indicam para os profissionais se o caminho que estão seguindo está correto para salvar a vida do paciente, se as medicações aplicadas estão surtindo efeito, se o procedimento cirúrgico está causando algum dano à sua condição, entre outros fatores.

No caso de acompanhamento pós-cirúrgico, por exemplo, sua importância não diminui. O equipamento mantém o monitoramento constante, sinalizando como está a evolução do paciente após sua saída da sala de cirurgia.

Quais sinais vitais são lidos pelo monitor multiparamétrico

Ainda que cada modelo do monitor multiparâmetro de sinais vitais possa disponibilizar mais ou menos dados em seu visor, de modo geral, o equipamento apresenta para a equipe médica e de enfermagem os dados a seguir.

Pressão arterial (invasiva e/ou não invasiva)

A pressão arterial refere-se à tensão que o sangue produz contra as paredes das artérias. O monitor multiparamétrico pode ser utilizado tanto para aferir a pressão arterial não invasiva (PNI) quanto a pressão arterial invasiva (PAI).

Ele vai fazer o acionamento do manguito de aferição de pressão de acordo com a frequência programada de forma automática ou a cada vez que o médico ou enfermeiro identificar a necessidade e fizer o acionamento manual através do botão de seleção.

Além dessas, o equipamento também permite aferição de outras pressões invasivas (IBP), tais como:

  • pressão da artéria pulmonar (PAP);
  • pressão do capilar pulmonar (PCP);
  • pressão venosa central (PVC);
  • pressão do ventrículo direito (PVD);
  • pressão intracraniana (PIC).

Batimentos cardíacos

Através do eletrocardiograma (ECG), o monitor multiparâmetro de sinais vitais acompanha os batimentos cardíacos do paciente que são captados através do cabo de ECG que é conectado em alguns pontos do peito do paciente. 

Esse recurso é fundamental para informar à equipe de atendimento a atividade elétrica do coração, bem como o surgimento de qualquer arritmia ou alteração cardíaca, dando o alerta para que seja providenciado o tratamento necessário para reversão do quadro de anormalidade em tempo hábil.

Respiração

Os parâmetros de frequência respiratória são diferentes para cada idade. Assim, a média de inspirações de uma pessoa adulta (que é de 12 a 20 por minuto) é diferente de uma criança ou bebê, que tende a ser maior.

Já no caso de pacientes idosos, por exemplo, o número de inspirações costuma ser menor que a média, além de ser influenciado por sua condição física.

O monitor multiparâmetro de sinais vitais faz a leitura desses índices, geralmente através do nível e frequência de deslocamento do tórax, identificado através dos sensores nos eletrodos precordiais do cabo ECG, garantindo que médicos e enfermagem identifiquem rapidamente qualquer desconforto ou alteração respiratória que pode, inclusive, ser indicação de alguma complicação mais grave.

Saturação de oxigênio

  • A oximetria de pulso (Spo2) é um recurso também presente no monitor multiparamétrico que verifica o nível de oxigênio presente no organismo do paciente. 
  • Esse acompanhamento é essencial em várias etapas de um atendimento médico, mas especialmente durante aplicações de anestésicos em procedimentos cirúrgicos e em quadros de doenças respiratórias.
  • Ainda que os índices possam variar de acordo com a altitude da região, no geral, a saturação é considerada normal entre 95 e 99% e 70 batimentos cardíacos por minuto.

Nível de dióxido de carbono

Especialmente para pacientes em estado grave ou internados na unidade de terapia intensiva, a capnografia é o parâmetro responsável por verificar o nível de dióxido de carbono no organismo.

Essa medição é essencial para indicar acidose respiratória incidente (diminuição do pH sanguíneo) e como auxiliar no processo de desmame do respirador artificial.

Assim, o índice considerado normal dessa análise fica entre 35 a 45 mmHg. Valores menores podem indicar choque hipovolêmico, hiperventilação, diminuição da atividade muscular pulmonar etc.

Já os maiores, pode ser indicativo de sepse, aumento da atividade muscular, hipertermia e outros. Por isso, é tão importante fazer esse tipo de monitoramento, realizado por meio de cânulas que podem estar ligadas às vias respiratórias através das narinas ou através de intubação, dependendo do estado e caso do paciente.

Leia também:  Como Saber Qual O Melhor Dia Para Engravidar?

Temperatura corporal

Ainda que seja de simples leitura, a medição da temperatura corporal também está presente no monitor multiparâmetro de sinais vitais visto a importância desse índice.

Devendo permanecer entre 36,1ºC e 37,2ºC, valores abaixo (hipotermia), ou acima (pirexia ou hiperpirexia), indicam a presença de alguma doença ou infecção que não está sendo tratada, ou que não está respondendo ao tratamento ministrado.

O que considerar na hora de comprar um monitor multiparamétrico

  1. Com todas essas informações, fica ainda mais clara a importância de ter um monitor multiparamétrico nos atendimentos médicos. 
  2. No entanto, se você precisa vai adquirir esse equipamento para a sua clínica, é fundamental considerar alguns pontos antes de efetivar a compra.

  3. Além do design, facilidade de transporte e, claro, tecnologia utilizada, é preciso se atentar a:
  • voltagem;
  • desempenho avaliando a precisão das medições e a velocidade de atualização das informações e resposta (geração de relatórios e alertas);
  • conectividade;
  • autonomia da bateria;
  • facilidade de manuseio;
  • volume de dados que podem ser armazenados;
  • qualidade da imagem e tamanho da tela;
  • possibilidade e facilidade para upgrades e modificação nos parâmetros;
  • nível de ruído vindo da estrutura interna (afinal, isso pode atrapalhar a função primária do monitor);
  • possibilidade e facilidade de personalização das configurações;
  • quais parâmetros de monitorização podem ser adicionados.
  • quais sinais vitais são lidos por cada modelo de equipamento;
  • modo de operação, por exemplo, tela touch screen, teclado ou mouse;
  • itens inclusos, como cabo de alimentação, cabo para ECG, manguito etc;
  • itens que podem ser adicionados, tais como impressora térmica, débito cardíaco, análise de gases, entre outros.

Monitores multiparâmetro da CMOS DRAKE

Aqui, na CMOS Drake, você encontra uma linha completa de monitores multiparâmetro de sinais vitais com a mais alta tecnologia, opções completas e modulares de alta performance. 

Nossa linha de monitorização “Família Abraham” dispõe de equipamentos de 12, 15 e 17 polegadas. Ideais para atendimentos da triagem até unidades de terapia intensiva de alta complexidade.

Se você ficou interessado e quer saber todas as especificações técnicas dos monitores ou tem interesse em solicitar uma proposta personalizada, solicite o contato telefônico de um dos nossos especialistas e garanta os melhores monitores multiparamétricos para a sua clínica, centro cirúrgico ou hospital.

Confira no vídeo abaixo todos os detalhes e configurações

Oxímetro de dedo: o que é e por que você deve ter um

O oxímetro é um aparelho que mede a quantidade de oxigênio no sangue. Essa medição pode ser realizada de diversas formas, tanto direta (quando o sangue do paciente é coletado e analisado em laboratórios) quanto indireta (sem a necessidade de se coletar sangue, como é a forma realizada pelo oxímetro de dedo e pelo oxímetro de pulso, por exemplo).

O aparelho funciona por meio do espectro de luz enviado de um lado ao outro do aparelho, percebendo a saturação no sangue de acordo com o resultado coletado do outro lado. Isso quer dizer que o oxímetro de dedo é capaz de perceber as diferenças de coloração no sangue e definir não apenas a quantidade de oxigênio em circulação, mas também a frequência cardíaca da pessoa sendo medida.

A principal característica desse equipamento é o seu comportamento não invasivo, o que resulta em grande praticidade de uso. Para realizar a medição, basta prender o aparelho ao dedo do paciente e aguardar pelo resultado a ser exibido no display.

Aplicações

O oxímetro de dedo é bastante indicado para profissionais da área da saúde que precisem realizar medições rápidas e cotidianas, como enfermeiros, médicos, dentistas, fisioterapeutas e afins, mas ele também é bastante útil para quem precisa acompanhar atividades esportivas ou que exijam esforço do coração por qualquer motivo. Muitos atletas, seja em treinamento ou em competição, precisam ter o seu ritmo cardíaco constantemente aferido.

Por seu tamanho compacto, é um equipamento que pode ser carregado com facilidade, seja pelas dependências de um hospital, seja pelos locais frequentados por atletas ou praticantes de atividades radicais.

O oxímetro de dedo é alimentado por uma bateria interna, não sendo necessária nenhuma conexão com a rede elétrica ou qualquer outra rede para funcionar. Basta ligar e utilizar no paciente.

Ele é um equipamento bastante indicado para profissionais da área médica que lidam com emergências, já que pode ser utilizado rapidamente em diagnósticos de primeiros socorros e outros casos urgentes.

Como escolher

Toda escolha levará em conta a necessidade do usuário, por exemplo: um aparelho utilizado em casa para o acompanhamento de um paciente deve priorizar a facilidade de uso. Nesse caso, convém optar por aparelhos resistentes e de fácil leitura, já que os utilizadores não terão conhecimento técnico avançado.

Já para os profissionais da saúde, é importante analisar as necessidades específicas de cada caso. Para eles, é importante checar a acuidade do medidor, ou seja, a precisão de medição –já que alguns aparelhos são mais precisos e, por isso, mais indicados que outros quando o diagnóstico precisa ser o mais próximo do real.

Outra medida importante a ser checada é se o oxímetro de dedo é aprovado pela Anvisa, já que isso é uma segurança maior para o profissional.

Alguns aparelhos ainda possuem alarmes, tempo de duração de bateria prolongado e construção mais resistente, o que pode atender melhor a profissionais que o utilizam com uma frequência muito alta e não podem ficar na mão no momento em que mais necessitam.

Lembre-se de que o uso deste equipamento deve ser feito por profissionais especializados ou após a indicação e sob as instruções destes. Nunca utilize equipamentos médicos ou medicamentos por conta própria, consulte sempre um profissional qualificado.

Holter de 24 horas: o que é esse exame e para que ele serve

O holter de 24 horas é uma espécie de eletrocardiograma, só que de longa duração. O exame carrega esse nome por causa do aparelho usado – o tal holter – e porque mede o funcionamento do coração durante um dia inteiro.

Para que serve

O teste é indicado especialmente no diagnóstico de arritmias cardíacas, uma vez que registra os batimentos cardíacos em um longo intervalo de tempo. O médico também costuma pedi-lo quando há sintomas como desmaio, palpitação, tontura e suspeita de fibrilação atrial.

Como é feito

O paciente vai até o laboratório, onde eletrodos são posicionados no tórax e conectados ao holter, um pequeno monitor que fica na cintura. Ele então começa a gravar o número de batimentos do coração, eventuais alterações no ritmo e por aí vai.

Cabe destacar que a pessoa segue com sua vida normal. Ela trabalha, dorme e come enquanto o holter faz seu serviço. Só não pode tomar banho com o aparelho – melhor se lavar antes.

No dia seguinte, as informações do aparelho são recolhidas e analisadas. É comum que se peça ao paciente para, paralelamente, anotar em um diário suas principais atividades do dia e eventuais sintomas sentidos.

Continua após a publicidade

Os resultados

Assim como no eletrocardiograma, o laudo do holter deve mostrar um ritmo cardíaco sinusal, ou seja, normal. O ideal é que os batimentos estejam entre 60 e 100 por minuto. Os eletrodos registram, além de alterações nesse número, parâmetros como duração das ondas elétricas em cada segmento do peito.

Periodicidade

O exame é solicitado de acordo com a necessidade de investigar alguma doença cardíaca. Pessoas que já infartaram, têm arritmias graves ou risco cardiovascular devem repetir a prova anualmente, via de regra.

Cuidados e contraindicações

É permitido usar celular e aparelhos eletrodomésticos durante o exame, mas colchões magnéticos interferem nos resultados. Medicamentos tomados para males cardiovasculares, como betabloqueadores e antiarrítmicos, podem ser suspensos, de acordo com orientação do cardiologista.

Embora os exercícios físicos não sejam contraindicados, recomenda-se conversar com o profissional sobre o assunto. Até porque o excesso de suor e movimentações abruptas podem afetar a mensuração.

Fontes: João Vicente da Silveira, cardiologista do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Continua após a publicidade

  • Coração
  • Doenças cardíacas
  • Exames

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*