Como Se Chama Arvore Que Da Noz?

Voltamos com mais uma ficha de plantas cujo protagonista absoluto vai ser a nogueira.

Neste novo artigo do blogue afastamos-nos um pouco do habitual para lhe contar tudo sobre esta espécie arbórea tão difundida na Europa. Como deve saber, a nogueira produz um dos frutos mais populares: a noz.

  • Neste post vamos falar das características mais importantes da nogueira e quais são as condições de cultivo que se devem cumprir para que se possa desenvolver corretamente.
  • Vamos lá então.

Como Se Chama Arvore Que Da Noz?nogueira num prado

Nome científico Juglans regia
Nome comum Nogueira, Nogueira europeia
Classe Magnoliopsida
Família Juglandaceae
Género Juglans
Distribuição A nogueira é uma espécie que se distribui pelo território europeu e pelo centro e sudoeste asiático.

Como Se Chama Arvore Que Da Noz?nogueira

A Juglans regia, conhecido popularmente como nogueira, é uma espécie distribuída por uma grande quantidade de territórios, desde a Europa até ao sudoeste asiático. Como deve saber, esta espécie cultiva-se maioritariamente pela fruta que produz (a noz) e pela sua madeira (de grande qualidade).

Mas vamos por partes.

A nogueira é uma árvore de folhagem caducifólia, que pode chegar a alcançar uns 30 metros de altura (aproximadamente) e uns 2 a 3 metros de diâmetro. É uma espécie muito ramificada, com uma copa muito ampla que projeta uma sombra densa sob ela.

O seu tronco é robusto e de uma tonalidade esbranquiçada.

A nogueira tem uma folhagem de caráter caducifólio, ou seja, as suas folhas secam-se e caem quando chega o outono. Estas desenvolvem-se de forma alternada e são compostas, ovaladas, de margem inteira e tem um comprimento de aproximadamente 30 centímetros.

As folhas desta árvore brotam mais tarde que as de outras espécies. Aparecem na primavera, junto com as flores.

E como são as flores?

A nogueira tem floração masculina e feminina. As primeiras desenvolvem-se em amentilhos de cor amarelo-esverdeado, cilíndricos e distribuídos nos terminais dos rebentos do ano anterior. As femininas crescem individualmente ou em grupos de cinco.

Das flores femininas nascem os frutos.

Falando de frutos… se a nogueira é conhecida é pelas nozes. Estas são frutas que guardam no seu interior a semente.

  1. Amadurecem entre agosto e outubro.
  2. Um dado curioso a respeito da produção de frutos, é que a nogueira começa a desenvolver as nozes quando já tem uns anos de vida (por volta de 10 anos).

Como Se Chama Arvore Que Da Noz?ramo de nogueira

Como mencionado anteriormente, a nogueira é uma das árvores de fruto mais comuns na Europa. Uma das suas principais características e razão pela qual cultiva-se é a sua produção de nozes.

Na atualidade, esta espécie arbórea cultiva-se quase exclusivamente para a comercialização dos seus frutos, os quais são consumidos de diversas formas.

Mas esta não é a sua única aplicação.

A beleza, dureza e qualidade da sua madeira, convertem-na numa árvore muito apreciada na marcenaria. A sua madeira é resistente a fendas e pode ser polida ou lixada com grande facilidade.

Os seus usos mais habituais são o fabrico de pranchas, chapas finas, tábuas e revestimentos interiores.

E como muitas espécies que temos analisado neste blogue, à nogueira também se lhe atribuem uma grande quantidade de propriedades medicinais . Não existe prova científica que permita afirmar que estas propriedades são reais, no entanto, existe a crença desde há muitos anos.

Como Se Chama Arvore Que Da Noz?noz fruto verde

Cultivar uma planta não é uma tarefa que se deva fazer de forma ligeira e muito menos se é uma espécie como a deste artigo. As regas, a temperatura ou o substrato, são aspetos muito a ter em conta se se procura o crescimento ótimo.

Os cuidados básicos da nogueira são os seguintes:

  • Temperatura: ainda que não seja muito exigente quanto à temperatura, o que deve saber é que é bastante sensível às geadas tardias (as que se produzem na primavera ou no outono). Também não tolera a seca excessiva.
  • Solo: a nogueira adapta-se a quase qualquer tipo de solo, apenas deve ter com uma boa drenagem e ter um pH neutro. Uma das curiosidades a respeito do terreno, é que na base da árvore é raro que cresçam outras plantas, pois as folhas que já tenham caído não o permitem.
  • Regas: se pretende que a nogueira produza nozes de qualidade, deve regá-la de forma a que a terra esteja sempre húmida (nunca encharcada). O habitual é realizar uma rega gota a gota ou com mangueira.
  • Adubo: recomenda-se fornecer adubo orgânico de forma regular para assim estimular o crescimento da árvore e o desenvolvimento dos frutos.
  • Poda: no geral, faz-se uma poda de formação para controlar o tamanho e a forma da nogueira. Para tal, eliminam-se os ramos velhos, ou que se encontrem em mau estado. Além disso, também se pode realizar uma poda que estimule a frutificação.

Como vê, a nogueira é muito simples de manter. Basta ter em conta os aspetos mencionados e obterá uma árvore sã.

Noz de macadâmia é a nova aposta do agronegócio

Como Se Chama Arvore Que Da Noz? Plantação de macadâmia na Zona da Mata. Colheita do fruto é feita depois que ele cai da árvore
(foto: PEDRO SABINO/DIVULGAÇÃO)

Ainda pouco conhecida dos agricultores brasileiros, a macadâmia, uma noz originária da Austrália, chama a atenção de pesquisadores no setor alimentício e indústria de cosméticos e higiene apontando para um futuro promissor. Seu consumo e uso estão em crescimento nos mercados brasileiro e internacional. De acordo com o International Nut Council (INC) o consumo de castanhas e nozes no mundo vem apresentando crescimento de 6% ao ano. O segmento representa 18% do total de exportações brasileiras.

A macadâmia é uma árvore que, sendo plantada em mudas enxertadas, começa a produzir no quarto ano e existem registros de pomares produzindo razoavelmente até os 70 anos. O investimento inicial é alto, tanto no preço das mudas dos poucos viveiros que existem no Brasil, como na preparação da terra e os tratos culturais. Existem vários implementos agrícolas aplicados tanto na lavoura quanto na pós-colheita, além de tratores.

“Posso afirmar com certeza de que o que mais pesa no nosso orçamento é a mão de obra, seguido pelos adubos, impostos, defensivos e combustível para os tratores.

No caso dos impostos, apesar de em Minas Gerais os produtos hortifrutigranjeiros não pagarem ICMS, existe uma exceção, na minha opinião sem nenhuma justificativa plausível, para as nozes, sejam elas quais forem, produzidas no Brasil ou importadas”, constata o produtor de macadâmia Pedro Sabino, que vende sua produção para processador no Espírito Santo, segundo maior produtor depois de São Paulo.

Sabino fala do interesse em começar um processo de exportação, uma vez que é isenta de ICMS e “cujos preços são bem maiores dos que os praticados pelas processadoras nacionais. Aliás, este é um outro ponto a ser mencionado.

Na minha opinião, um dos gargalos para o produtor de noz de macadâmias é o pequeno número de processadoras.

Pelo que me consta, daquelas que compram e processam nozes de terceiros, só existem quatro, sendo que uma delas é uma cooperativa capixaba que só processa as nozes de seus poucos cooperados”.

Acordos internacionais

O presidente da ABNC chama a atenção do governo para os acordos internacionais, “fundamentais para que se possa melhorar os ganhos do agronegócio com estas culturas.

Para ter uma ideia, a macadâmia australiana entra na China com alíquota zero, enquanto a brasileira é taxada em 12%; castanhas peruanas ingressam na Coreia com taxas de 3% e há negociações para isenção tarifária, enquanto as castanhas brasileiras são taxadas em 30% naquele país”.

A colheita dura do fim de fevereiro até o começo de maio e as nozes são apanhadas no chão, na maioria das fazendas, de forma manual e em algumas com colheitadeiras puxadas pelo trator, explica o produtor Sabino, que encontrou em São José das Três Ilhas, distrito histórico de Belmiro Braga, as condições climáticas e topográficas ideais para o cultivo. No ano passado a produção chegou a 96 toneladas “e o retorno foi excelente pois nosso lucro foi de 40% do faturamento”.

“Começamos a plantar depois de assistir a um encontro promovido pela Tribeca, firma que produz mudas e processa as nozes de macadâmias em Piraí, no estado do Rio de janeiro.

Lá recebemos nossas primeiras informações sobre esta cultura e logo nos interessamos, partindo então para encontrar uma propriedade que se prestasse para tal fim.

Tenho visto várias descrições diferentes de como seria o local ideal, mas naquela época nos foi passado que tal condição seria numa altitude em torno de 600 metros, com topografia que permitisse a mecanização.”

Segundo ele, “o ideal é que durante a época do florescimento a temperatura não exceda por muito tempo os 30° C, pois pode provocar queda prematura de frutos.

Através do primeiro financiamento do BNDES para esta cultura, começamos o plantio em cerca de 30 hectares, há 14 anos, de modo adensado já sabendo que por volta do 12° ano teríamos que eliminar metade das plantas pois se tornaria impossível a circulação de tratores, o que de fato aconteceu e há dois anos, com a eliminação de mais ou menos 6 mil plantas”.

O produtor da noz explica que existem várias pragas a serem combatidas, mas aponta com a mais significativas são originárias do tripes, inseto minúsculo que ataca as flores e o percevejo que ataca os frutos, fazendo furos em sua casca.

A Embrapa Meio Ambiente, em conjunto com produtores brasileiros de macadâmia vem desenvolvendo estudos tanto na identificação de agentes causais de doenças de alto impacto no produto, coordenadas pelo pesquisador Bernardo Halfeld Vieira, quanto na direcionada à avaliação da entomofauna associada a pomares de macadâmia e de pragas exóticas, coordenada pela pesquisadora Jeanne Prado.

“A identificação de patógenos nas plantações de macadâmia e o conhecimento da relação entre as estações e o aumento da incidência de doenças permitem uma definição precisa das medidas a serem tomadas para controlar cada doença.

Leia também:  Como Se Chama O Homem Que Tem Duas Esposas?

Esses dados podem ser usados para se precaver de possíveis problemas fitossanitários em outras áreas de expansão.

Além disso, a identificação correta de agentes causais dará suporte a estratégias mais adequadas de manejo de doenças em plantações de macadâmia”, explica Bernardo.

Produtor “por acaso”, o médico Wenceslau de Araújo Miranda plantou quatro mil árvores em 20 hectares na fazenda da Laje, em Lima Duarte, Zona da Mata mineira e espera colher 80 toneladas do fruto ao ano.

“Não conhecia a lavoura e na verdade meus amigos de cavalgada me convenceram a adquirir a fazenda que estava a venda e meio abandonada”. Há cinco anos, Lau, como é conhecido, vem restaurando as lavouras, as edificações e equipamentos.

Neste ano contratou uma consultoria de engenheiro agrônomo especialista em macadâmias e a recuperação tem apresentado “bons resultados”. Até então os resultados eram insatisfatórios por “falta de trato cultural, fitossanitário de nutrientes, entre outras coisas”, explica o produtor.

“Trata-se de uma cultura subtropical que se adapta bem na Zona da Mata, tanto na quantidade de insolação quanto na precipitação pluviométrica”.

Lau conta que já existem espécies desenvolvidas e melhoradas geneticamente que inciam a produção após cinco anos e chegam à plenitude de frutificação em torno dos 10 a 12 anos, sendo que cada árvore adulta pode produzir anualmente entre 25 e 28 quilos. “De modo geral, varia conforme a espécie. Algumas florescem o ano todo, mas de modo geral o ciclo seria floração entre agosto e setembro, inicio de outubro, fase de maturação e crescimento e a colheita entre fevereiro e junho”.

Wenceslau Araújo destaca as propriedades nutricionais da noz que é empregada principalmente no setor alimentício e pode ser consumida in natura, torrada e salgada, ou triturada em bolos, pães, sorvetes, balinhas confete. Também muito utilizada pela indústria cosmética por ser oleoginosa e presença de ômega 3.

O processamento da noz de macadâmia gera 75% de resíduos, que acabam indo para os aterros sanitários orgânicos ou são queimados para produção de energia.

Em maio do ano passado, a estudante gaúcha Juliana Estradioto, do campus de Osório, do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (Ifrs) venceu o Science and Engineering Fair, em Phoenix, Estados Unidos, na categoria Ciência dos Materiais, ao apresentar alternativas rentáveis e sustentáveis para o aproveitamento dos resíduos descartados pela indústria. A feira contou com a participação de mais de 1.800 estudantes de ensino médio de 80 países.

Juliana transformou a casca da noz macadâmia em farinha. Essa farinha, em meio de cultivo com outros nutrientes, serviu de alimento para microorganismos, os quais produziram as membranas.

Essas são compostas de celulose e possuem características (como flexibilidade e resistência) que permitem a utilização em curativos para pele queimada ou para machucado.

Outro uso possível é na elaboração de embalagens para o recolhimento de fezes de cachorro, em substituição ao plástico.

Juliana concorreu com a pesquisa sobre o aproveitamento da casca da noz macadâmia para confeccionar uma membrana biodegradável, que pode ser utilizada em curativos de pele ou em embalagens, substituindo o material sintético.

Além de ecologicamente correta, a membrana tem um custo mais baixo do que o material sintético, sendo também mais econômica.

O trabalho foi desenvolvido enquanto Juliana era aluna do curso Técnico de Administração Integrado ao Ensino Médio do Campus Osório do IFRS, tendo orientação da professora Flávia Twardowski e coorientação do professor Thiago Maduro.

Noz-Moscada | Origem

A noz-moscada é conhecida como uma especiaria com um travo de nozes e amadeirado encontrado na árvore com o mesmo nome. O que pode não saber é que, embora seja por engano referida como macis e venha da mesma árvore, a noz-moscada é, de facto, um componente diferente do fruto sempre-verde da árvore.

O macis deriva do invólucro vermelho da noz moscada, enquanto a noz-moscada é a semente do fruto e é encontrada no seu centro.

Ambos são tradicionalmente utilizados em pratos agridoces, como cremes e sobremesas, mas diferem ligeiramente no sabor – a noz-moscada confere aos pratos vida, um tom mais quente e um travo a nozes e o macis adiciona um tempero mais forte e picante.

Perfil do aroma

A noz-moscada está repleta de óleos essenciais que são responsáveis por esse sabor doce distinto.

O seu alto teor de óleo garante que o sabor seja facilmente retido em todas as formas, por isso, apenas uma pitada de noz-moscada moída pode ser suficiente para conferir mais sabor aos pratos.

É altamente aromática, com tons amadeirados e pode possuir um sabor um pouco amargo para alguns gostos. Ao longo dos anos, desenvolvemos um processo de moagem especial para preservar ainda mais esses óleos voláteis.

Mais bem usada em…

A noz-moscada é considerada uma boa combinação para todos os tipos de pratos salgados e doces, e a sua intensidade impressionante faz a diferença apenas com uma pequena pitada.

Use-a para adicionar uma riqueza subtil aos espinafres, cenouras ou mesmo ao molho à bolonhesa, polvilhando uma pitada no final do cozimento.

Uma pitada de noz-moscada também é excelente sobre lasanha ou macaroni cheese (massa com queijo), ou adicionada ao molho bechamel com folhas de louro.

História

Cozinhar com noz-moscada remonta ao século IV, época na qual era amplamente utilizada na culinária asiática.

No século XVIII, a noz-moscada foi considerada como um medicamento que cura tudo, o que deu lugar a toda uma série de falsificações.

Os exemplos mais notórios foram em Connecticut, onde os vendedores desonestos moldavam madeira em forma de noz-moscada e as vendiam como sendo genuínas.

  • Sabia?
  • – A noz-moscada é importante para a ilha de Granada e, por essa razão, muitas vezes chamam
  • -lhe Ilha de Noz-moscada- A noz-moscada deve apresentar uma tonalidade castanha clara e possuir um sabor forte e aromático
  • – O povo acreditava que uma noz-moscada usada à volta do pescoço afastava espíritos malignos

Como cultivar a Árvore de Noz a partir das nozes

Este Website recorre ao uso de cookies para proporcionar uma melhor utilização pelos seus visitantes, bem como para assegurar que o mesmo se encontra em pleno funcionamento.

De modo a disponibilizarmos um serviço personalizado e eficiente aos nossos utilizadores torna-se necessário memorizar e armazenar informação sobre a forma como este Website deve ser utilizado.

Para tal, utilizamos ficheiros de texto reduzido denominados por cookies que contêm quantidades de informação reduzidas descarregadas para o computador ou outros dispositivos dos nossos utilizadores através de um servidor.

O seu browser de internet posteriormente envia, em cada visita subsequente, estas cookies de volta para o Website, permitindo o reconhecimento e memorização da identidade dos nossos visitantes, designadamente as preferências de utilização dos nossos utilizadores.

A navegação neste Website permite a recolha de informação com recurso a cookies e demais tecnologias.

Ao usar este site aceita o uso de cookies tal como descrito nesta Notificação de cookies bem como o uso de cookies nos demais websites específicos de outros países, regiões e escritórios em Wikifarmer.

com, websites estes que pode visitar tal como descrito nas respetivas notificações de cookies.

Quais os tipos de Cookies utilizados e porquê?

Parte das cookies a que recorremos são necessárias para permitir a navegação neste Website bem como tirar partido das suas funcionalidades tais como aceder a áreas seguras e conteúdos de acesso exclusivo para utilizadores registados.

O nosso Website também recorre ao uso de cookies funcionais para gravar informação sobre as opções dos nossos utilizadores e permitir customizar o nosso Website às necessidades dos mesmos; por exemplo, memorizar a língua de origem ou região ou que um utilizador já completou o preenchimento de um inquérito. A informação gravada é anónima e destina-se apenas ao fim acima indicado.

Podemos utilizar, direta ou indiretamente, serviços de webanalytics para aferir a eficácia dos nossos conteúdos e as preferências dos nossos utilizadores que nos permitem contribuir para a otimização do funcionamento deste Website.

Adicionalmente, recorremos aos web beacons ou tracking pixels para contabilizar o número de visitantes e as cookies de desempenho para monitorizar a forma como os utilizadores individualmente acedem ao nosso Website e com que regularidade.

Sempre que pretendam informação detalhada sobre as cookies utilizadas no nosso Website agradecemos o vosso contacto através do formulário de email.

Como controlar as Cookies?

Os utilizadores do Website aceitam a introdução das cookies nos seus computadores ou dispositivos nos termos acima indicados sem prejuízo do controle e gestão disponíveis. Informamos os utilizadores que a remoção ou bloqueio das cookies poderá afetar a sua experiência de utilização e poderá limitar o acesso a algumas zonas do Website.

Controlos no browser

A grande maioria dos browsers permite aos nossos utilizadores visualizar as cookies alojadas e eliminá-las individualmente ou alternativamente bloquear as cookies num determinado website ou todos em geral.

Lembramos que as preferências definidas, incluindo auto-exclusão, são perdidas sempre que as cookies sejam eliminadas. Para mais esclarecimentos devem consultar os Websites AboutCookies.org ou Cookiecentral.com.

Gestão de Analytics Cookies

Os nossos utilizadores poderão escolher excluir o seu anonimato na sua atividade de navegação dentro dos websites monitorizados por analytics cookies. Nós usamos os seguintes prestadores de serviços onde poderão obter mais informações sobre as políticas de privacidade dos mesmos e como excluir as suas cookies clicando nos seguintes links:

· Adobe: http://www.adobe.com/privacy/opt-out.html

Cultivo de nozes vira alternativa de renda

A produção de leite continua sendo o carro-chefe da propriedade de Jacson Rodrigo Lizott, da comunidade de Campo Salles, interior do município de São Miguel do Oeste. Porém, além da dedicação com os animais, ele reservou três hectares da propriedade para cultivar a noz pecan.

A nogueira pecã é originária dos Estados Unidos. No Brasil, ela chegou por volta de 1910 e adaptou-se bem em diferentes tipos de clima. Uma vantagem dessa cultura é que o plantio acontece uma única vez.

As árvores podem dar frutos por mais de 300 anos. As mudas sem enxerto levam oito anos para começar a produzir, já as enxertadas produzem a partir de três ou quatro anos.

A nogueira também pode ser facilmente cultivada com outras culturas como milho, pastagens e laranjas.

Leia também:  Como Saber Quem Tem Meu Numero No Whatsapp?

  • De acordo com o produtor, o objetivo em investir nessa cultura é gerar uma renda extra.
  • “Como é uma árvore que produz por muitos anos, pensamos em deixar para nossos filhos, além de ser uma alternativa de renda”, comenta Jacson.
  • A propriedade contém apenas dois pés de nogueira que dão frutos, porém a produção pode chegar até 300 kg por árvore.

 O produtor conta que plantou cerca de 300 mudas da nogueira. O tempo para a planta iniciar os primeiros frutos são de três a cinco anos.

Ele ainda salienta que o cultivo merece alguns cuidados. “A adubação e poda são muito importantes. É preciso preparar o solo, realizar a abertura das covas e plantio, adubar corretamente, além de realizar o controle de ervas e formigas para que as mudas cresçam sadias”, explica o produtor.

O clima também influencia para uma boa produção. O produtor explica que a região sul é ideal para o cultivo do fruto, já que a planta precisa do frio para produzir. “Quanto mais frio maior a produção e também menos incidência de doenças, pragas”, explica.

Lizott conta como é realizada a colheita. “Como só possuímos dois pés da árvore, a colheita ainda é manual. Mas futuramente, com maior quantidade de plantas, a intenção é realizar a colheita com maquinário, onde é adaptado um equipamento no trator e é realizado a vibração da árvore e com isso os frutos caem”, explica.

A produção começa a render frutos no início de abril e se estende até final do inverno. A venda, segundo o produtor, é destinada ao município de São José do Cedro e, posteriormente, é enviada ao Rio Grande do Sul.

Em relação ao custo de produção e lucratividade com a fruta, o produtor é enfático ao dizer que é muito vantajoso.

“A fruta vem sendo bastante valorizada. Os investimentos é nos cuidados, na preparação do solo, no controle das pragas, mas ainda assim vale a pena. Para quem tem paciência de esperar até a planta gerar frutos, é uma cultura que dá lucro”, comenta Jacson.

No Brasil há um grande potencial para a produção da noz pecan. Inclusive, países como a China é um grande comprador da fruta.

“Como a árvore precisa do frio para produzir, os três estados do Sul são privilegiados e possuem potencial. É um mercado promissor, mas é preciso saber esperar, além de buscar conhecimento com quem já entende do assunto”, finaliza Jacson. 

  1. CURIOSIDADES
  2. – As nozes fortalecem as defesas do corpo, auxiliam na formação de glóbulos vermelhos, ajudam a curar ferimentos mais depressa, fortalecem ossos e dentes e, ainda, atuam contra o envelhecimento das células 
  3. – Os chineses sempre souberam das vantagens desse alimento. Como a nogueira é originária da Ásia, não é de se estranhar que um milenar ditado da região recomende comer uma noz ao dia para beneficiar o coração 
  4. – Por serem ricas em antioxidantes, especialmente vitamina E e selênio, as nozes funcionam ainda como agentes de prevenção do câncer 
  5. – Os antioxidantes presentes nas nozes melhoram a resistência pulmonar e reduzem os danos das toxinas inaladas 

– Mas ela engorda? Só para quem exagera no consumo. Para ter todos os benefícios, basta comer cinco nozes (28 gramas) ao longo do dia. Isso equivale a 193 calorias, o que é igual a duas barras de cereais

O PODER DAS NOZES

Além de deliciosas, as nozes possuem importantes nutrientes em sua composição como ômega 3, ômega 6, vitamina C, vitamina E, zinco, potássio e o aminoácido arginina.

A informação é da nutricionista clínica, Juline Wenzel Corá (CRN SC 1206).

De acordo com a profissional, esses nutrientes contribuem para um bom estado de saúde geral, auxiliam no controle do perfil lipídico (colesterol e triglicérides) e ajudam a prevenir algumas doenças, como câncer. 

Porém, por questão de segurança, não se recomenda o consumo de oleaginosas no geral antes dos quatro anos de idade. Além do risco de engasgo e sufocamento (devido ao tamanho e formato), pode conter a aflatoxina, um fungo que pode causar dano no fígado. Em idosos e/ou pessoas com dificuldade de mastigação e deglutição, também se recomenda cautela, pois o risco não justifica o benefício.

RECEITAS

BOLO DE NOZES

Ingredientes: 1 xícara de chá de nozes descascadas e picadas; 2 xícaras de chá farinha de arroz; ½ xícara de chá de óleo de milho; 1 xícara de chá de açúcar; 3 ovos; 1 xícara de chá de leite desnatado em temperatura ambiente; 1 colher de sopa (rasa) de fermento em pó. Cobertura: 1 barra de chocolate de 100gr; 2 colheres de sopa de leite desnatado em temperatura ambiente; Nozes picadas a gosto.

Modo de fazer: Separe as claras. Reserve as gemas. Bata as claras em neve e reserve. Em um refratário, misture os ingredientes secos, como a farinha, as nozes e o açúcar. Na sequência, acrescente as gemas, o óleo e o leite. Misture tudo até que a massa fique homogênea. Depois, acrescente as claras em neve.

Mexa lentamente até que as claras incorporem na massa. Por último, acrescente e misture o fermento. Pré-aqueça o forno por 10 minutos em 220 graus. Asse o bolo em uma forma para pudim por aproximadamente 35 minutos. O tempo pode variar de acordo com a potência do seu forno. Antes de tirar, faça o teste do palito.

Cobertura: Enquanto o bolo não fica pronto, aproveite para fazer a cobertura. Para não perder tempo e não fazer sujeira, a cobertura pode ser feita no micro-ondas. Em um refratário de vidro, quebre o chocolate em pequenos tabletes e acrescente o leite. Coloque no micro-ondas por um minutos e 30 segundos.

Depois, misture até que o chocolate derreta por completo. Quando o bolo estiver pronto, coloque o chocolate e decore com nozes.

STROGONOFF DE NOZES

Ingredientes: 3 ovos; 300 gr de nozes picadas; 1 lata de creme de leite sem soro; 1 lata de leite condensado.

Modo de fazer: Coloque a lata de leite condensado na panela de pressão. Quando atingir a pressão deixe por 35 minutos e desligue, espere esfriar para tirar. Bata as três claras em neve, e em uma tigela, coloque o leite condensado cozido. Misture as três gemas, as claras em neve, o creme de leite e as nozes. Misture bem e leve à geladeira. Coloque em taças individuais.

 ESPAGUETE COM CREME DE NOZES

Ingredientes: 600 gr de espaguete; 4 gemas; 100 gr manteiga; 200 gr nozes picadas descascadas; 200 gr creme de leite; 100 gr queijo parmesão ralado; sal a gosto.

Modo de fazer: Cozinhe o macarrão em água e sal e deixe ferver. Enquanto cozinha, prepare o molho: coloque em uma tigela as nozes picadas, metade do queijo ralado, gemas de ovos, creme e sal. Misture bem.

Quando o macarrão estiver pronto, coar e adicionar na tigela, acrescente o restante da manteiga e queijo, depois molho, e misture em fogo baixo até que o ovo esteja cozido e levemente cremoso.

Sirva imediatamente.

Como plantar noz-pecã

  • WhatsApp
  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Linkedin
  • Copiar Link

Presente aqui desde 1870, quando foi trazida por imigrantes americanos para o interior do Estado de São Paulo, a nogueira-pecã (Carya illinoinensis) encontrou no Rio Grande do Sul a expansão para seu plantio um século depois. A cultura recebeu incentivos de florestamento e reflorestamento nas décadas de 1960 e 1970, criando as bases para tornar o Estado gaúcho o maior produtor da fruteira no país.

Mas o interesse pelo cultivo da pecaneira por aqui só foi acontecer nos últimos anos.

A noz-pecã nacional passou a ganhar mais espaço, recentemente, devido à alta dos preços no comércio internacional de frutos secos, além do fomento em pesquisas desenvolvidas por universidades e órgãos como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), entre outras instituições.

Em comparação à população de outros países, o brasileiro consome pouca noz-pecã, mas o mercado nacional é abastecido essencialmente pelas nozes chilenas, mostrando que há uma demanda interna a ser atendida, inclusive com oportunidades para crescer. Por outro lado, o Brasil tem capacidade de se tornar fornecedor da fruta no exterior, onde a procura se expande, principalmente pelo interesse cada vez maior por alimentos saudáveis.

Combinados com esses fatores potenciais de compra, o bom retorno financeiro, a diversificação das atividades que oferece à propriedade, a possibilidade de realizar consórcio com culturas anuais e/ou animais e de ser explorada economicamente por mais de 100 anos têm motivado produtores a iniciar o cultivo da nogueira-pecã.

A pecaneira também é fácil de ser manejada, apesar de exigir informação e capacitação para sua lida.

Alguns tratos culturais em pomares necessitam de mão de obra qualificada, para tornar viáveis o florescimento da planta e a produção com qualidade.

De crescimento vegetativo vigoroso, a árvore pode superar 40 metros de altura e 1,2 metro de diâmetro de tronco, necessitando de espaço para a evolução da copa e raízes.

A noz-pecã pode ser consumida crua, tostada, salgada ou revestida com açúcar ou mel, além de ser usada como ingrediente em receitas culinárias, saladas e sobremesas. Em produtos de padaria, é comum encontrá-la em decoração de bolos, doces e tortas, sendo ainda adicionada a iogurtes, bebidas lácteas e sorvetes na indústria alimentícia. Pouco difundido, seu óleo tem qualidades nutracêuticas.

Onde comprar: a Câmara Setorial da Nogueira-Pecã indica viveiristas cadastrados no Programa Pró-Pecã e outras informações no link www.agricultura.rs.gov.

br/pro-peca; e também podem ser obtidos contatos de vendedores de mudas de nogueira-pecã com a Embrapa Clima Temperado, Rod. BR-392, Km 78, 9o Distrito, Monte Bonito, C.P. 403, CEP 96010-971, Pelotas (RS), tel.

(53) 3275-8100, www.embrapa.br/fale-conosco

Mais informações: acesse o link

Leia também:  Como Ajudar Uma Pessoa Que Se Corta?

“De crescimento vegetativo vigoroso, a árvore pode superar 40 metros de altura e 1,2 metro de diâmetro de tronco, necessitando de espaço para a evolução da copa e raízes”

Mãos à obra>>> INÍCIO Como mudas propagadas por sementes demoram cerca de dez anos para produzir e são difíceis de assegurar a qualidade da genética que carregam, recomenda-se a compra de plantas enxertadas de viveiristas idôneos.

Embaladas ou de raiz nua, devem apresentar equilíbrio entre desenvolvimento de copa e raiz, bom vigor e sanidade.

Para se prevenir, escolha cultivares mais resistentes a sarna, antracnose, pestalotia e fumagina, que são as doenças que mais causam prejuízos à nogueira-pecã.

>>> AMBIENTE Precisa contar com temperaturas adequadas para o desenvolvimento da pecaneira, pois a planta entra em dormência durante o fim do outono e o inverno.

A nogueira-pecã necessita de um acúmulo de horas de frio sob 7,2 ºC ou abaixo, variando de acordo com a cultivar, para a retomada de um novo ciclo de crescimento vegetativo, que tem boa evolução na faixa de 20 ºC a 30 ºC.

>>> PLANTIO Da nogueira-pecã pode ser em diferentes tipos de solo, apesar de a fruteira preferir os mais profundos (subsolado a cerca de 60 centímetros para acomodar as raízes), ricos em matéria orgânica e bem drenados. A pecaneira é sensível ao excesso de água por longos períodos. Se houver possibilidade de encharcamento, a sugestão é construir camalhões.

Opte por terraços com canais de drenagem em área com declividades mais acentuadas. As mudas de raiz nua devem ser plantadas nos meses mais frios, enquanto as embaladas, em qualquer época do ano, tendo cuidado com a irrigação em períodos de estiagem. Prepare a área de cultivo e aplique a calagem, se indicada pela análise do solo, entre 60 e 90 dias antes da implantação das mudas.

>>> ESPAÇAMENTO Pode variar de 10 x 10 metros até 15 x 15 metros, dependendo das características da área e dos tratos culturais e do manejo adotados. Em geral, não se utilizam mais de 100 árvores por hectare. Áreas mais adensadas tornam-se vulneráveis a incidências de pragas e doenças devido à menor ventilação e insolação nas plantas.

>>> CUIDADOS Como podas de formação são necessários até o quarto ou quinto ano após o plantio. A recomendação é conduzir as plantas em líder central.

Também devem ser aplicadas podas de frutificação, para que os ramilhos favoreçam a produção; de limpeza, para retirar ramos mortos ou doentes que estejam dificultando o manejo do pomar; e verde e de clareamento. Na ocorrência de seca, faça irrigações por gotejamento, microaspersão ou aspersão subcopa.

Uma alternativa é implementar a fertirrigação. É importante monitorar ataques de pragas como formigas-cortadeiras, pulgões, brocas, percevejos e filoxera.

>>> PRODUÇÃO De noz-pecã oriunda de mudas enxertadas ocorre, aproximadamente, entre o terceiro e o quarto ano. Contudo, a pecaneira começa a produzir com mais volume de frutos após cinco a seis anos do início do plantio.

Foto: Thinkstock

A Nogueira Pecan

A Nogueira Pecan ou Pecã é uma arvore de grande porte e também frutífera, quer dizer que ela é uma árvore que produz frutos. Seu nome cientifico é CaryaIllinoinensis. Ela é popularmente conhecida por Nogueira Pecan, Noz Pecan e Pecan (Pecã). A palavra Pecan tem o significado de: noz que necessita de uma pedra para quebrar.

Pertence a família das Juglandaceae, que se caracterizam por serem plantas angiospérmicas, lenhosas e que normalmente vivem em regiões de clima temperado. É uma planta que tem sua origem na América do Norte, mais precisamente dos Estados Unidos e do México.

As Características da Nogueira Pecan

A Nogueira Pecan é uma árvore que se caracteriza por ser de grande porte, produzir frutos, ser decídua (plantas típicas das regiões temperadas que perdem as folhas anualmente – no outono, sendo que essas se renovam na primavera), monoica (arvores que produzem flores masculinas e femininas na mesma planta), Perene (árvores que vivem bastante tempo, possuindo ciclo de vida longo) e possui características ornamentais.

O porte da árvore é uma das características que mais impressionam nesta espécie, existem plantas que chegam a alcançar em torno de 44 metros. Ela possui uma altura média de 12 a 23 metros.

Apesar de ser uma árvore que possui um grande porte, o seu crescimento se caracteriza por ser lento. Devido ao seu lento crescimento, a Nogueira Pecan é uma planta perene, e o seu tempo de vida pode superar os 200 anos.

Devido ao seu crescimento lento, também se caracteriza por ser uma planta que apresenta baixa produtividade.

O tronco é reto e a sua casca é cinzenta e lisa nas plantas jovens, e com o passar do tempo ela se torna áspera, com a presença de sulcos e uma coloração marrom avermelhada.

O tronco da Nogueira Pecan possui em média 2 metros de diâmetro.

 As folhas são alternas (quando existe somente uma folha em cada nó), de coloração verde e pinadas (com a presença de folíolos ao longo do eixo comum) – elas apresentam em torno de 9 a 17 folíolos acuminados.

As flores são agrupadas de forma terminal, sendo do tipo amentilho (flores masculinas) e do tipo espiga (flores femininas). As terminações do tipo amentilho se caracterizam por serem longas e pendulas com um grande numero de flores. Enquanto as terminações do tipo espiga se caracterizam por apresentarem flores de menor tamanho e em menor quantidade.

As flores da Nogueira Pecan não são tão bonitas e acabam não chamando tanta atenção das pessoas, pois elas são de cor verde (o que faz ser confundida com a própria folhagem) o que as tornam bastante discretas.

O fruto da Nogueira Pecan é uma drupa (fruto carnoso com apenas uma semente), consistindo de uma noz, que fica agrupada em cachos, com epicarpo (parte externa do fruto, espécie de casca) que se separa do fruto na época da maturação (amadurecimento). A parte aproveitável do fruto corresponde a algo em torno de 60% do fruto.

A noz possui uma casca lenhosa e uma amêndoa muito gostosa, com sabor doce e amanteigado. As nozes podem ser consumidas frescas, cozidas e em uma grande variedade de pratos (bolos, tortas, etc.). As nozes se caracterizam por serem alimentos ricos em minerais e vitaminas.

O Cultivo da Nogueira Pecan

A Nogueira Pecan é uma planta típica das regiões de clima temperado, mas consegue se adaptar com facilidade aos locais que apresentam climas: mediterrâneo, subtropical e tropical.

É uma árvore que deve ser cultivada sob pleno sol, e de preferencia em solos que sejam férteis, com bom nível de profundidade, que sejam enriquecidos com material orgânico e que sofram regas de forma regular nos primeiros anos de seu plantio.

É uma planta que possui grande capacidade de se adaptar a diferentes tipos de solos e condições climáticas. Contudo, ela é uma planta que não suporta solos encharcados e/ou secas prolongadas, por isso é importante verificar constantemente as condições do solo para que o excesso ou a falta de água não leve a planta até morte.

Se caracteriza por ser uma planta que possui crescimento lento, por isso ela deve ser fertilizada de maneira anual. É uma espécie que exige muito pouca manutenção por parte da pessoa que a cultiva.

A Propagação da Nogueira Pecan

A Nogueira Pecan tem 04 formas de se propagar. Ela é uma planta que se multiplica por sementes, por estaquia e por enxertia (borbulhia). No caso da multiplicação por sementes se caracteriza pelo plantio das sementes geradas pela própria planta e espalha-las em outros locais. Ela pode ser realizada pelo ser humano e também de forma espontânea.

A multiplicação por estaquia se caracteriza na separação de ramos enraizados em pequenas mudas – esses ramos se chamam estacas – e estas são plantadas em outros locais com o intuito de gerarem novas plantas.

A multiplicação por enxertia consiste na união dos tecidos de duas plantas, formando uma planta com duas partes: o enxerto – garfo e o porta enxerto – cavalo.

O garfo é a parte de cima, que produzirá frutos da espécie que se deseja e o cavalo é o sistema radicular, que tem a função de suportar a planta, fornecer agua e nutrientes, e a adaptação as condições de cultivo.

A enxertia pode acontecer através de várias formas, como: encostia, borbulhia, garfagem, etc. A borbulhia consiste em sobrepor uma única gema sobre um porta enxerto enraizado.

A Utilização da Nogueira Pecan

A Nogueira Pecan é uma arvore considerada elegante, e muito boa para ser cultivada em caso de se ter um amplo jardim, pois o seu tamanho deve ser considerado com relação ao espaço onde será cultivada. No entanto, a Nogueira Pecan leva um tempo considerável para crescer, o que requer paciência e não espere resultados imediatos.

Da árvore pode ser aproveitada a madeira que é de excelente qualidade, podendo ser usada na fabricação de móveis. As nozes são aproveitadas pelos esquilos como fonte de alimento.

Além disso, a Nogueira Pecan possui uma série de propriedades medicinais como: antioxidante, ação redutora do colesterol, provoca a sensação de saciedade, é nutriente, é hipoglicemiante, tem ação emagrecedora, tem ação de Tônico, é estimulante, é desintoxicante, é cicatrizante, é depurativa e diurética. Para tirar proveito das propriedades medicinais da Nogueira Pecan podem ser usadas as cascas e as nozes.

É indicado o uso da Nogueira Pecan no tratamento das seguintes doenças: Alto colesterol, artrite, problemas cardiovasculares, câncer, obesidade, diabetes, feridas diversas, úlceras, infecções no fígado, infecções no ovário e no útero, rinite alérgica, sinusite, bronquite e problemas nervosos.

Posts Relacionados

Saiba mais sobre a Nogueira e informações sobre o seu cultivo. Aproveite para aprender como fazer mudas de árvores para reproduzir a sua e levar a natureza para mais lugares. Veja quais são as espécies de árvores ideais para a beira de rios.

Categoria(s) do artigo:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*