Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Se você pegar um calendário qualquer, poderá notar certos desenhos que representam as famosas fases da Lua.

Há muito tempo as pessoas ouvem esse conceito, mas será que você sabe como ele realmente funciona? No post de hoje, nós vamos explicar um pouco melhor porque essa divisão em períodos lunares acontece, além de falar um pouco mais sobre esse satélite natural tão importante para o nosso planeta!

A Lua

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

A Lua é o satélite natural da Terra, e está localizada a cerca de 384.400 km do nosso planeta. Com o seu diâmetro medindo por volta de 3 mil quilômetros, possui 1/80 da massa total terrestre. Sua superfície é de formação rochosa, com crateras geradas ao longo de milhões de anos. Em sua atmosfera não são encontrados gases como nitrogênio e oxigênio, nem elementos como a água.

A Terra exerce uma força gravitacional sobre a Lua, puxando-a para a sua órbita. O mesmo acontece em relação à superfície terrestre.

Devido à proximidade entre os dois corpos, as partes líquidas do nosso planeta, sobretudo as águas, sofrem forte influência da gravidade lunar, criando o que é conhecido nos mares como maré.

Em épocas em que a lua está mais próxima, da Terra, as marés ficam altas; já durante a parte do ciclo lunar em que há uma maior distância, as marés se mantêm baixas.

The dark side of the moon?

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Imagem: Representação da capa do álbum The Dark Side of the Moon, da banda inglesa Pink Floyd. A tradução do título é o lado escuro da lua.

A lua não é um objeto luminoso, mas sim um corpo iluminado. Isso significa que ela não produz luz própria, mas a sua iluminação provém dos raios do sol.

O tempo que a lua leva para girar em torno do seu próprio eixo é o mesmo que ela gasta para contornar a Terra.

Graças a essa rotação sincronizada, nós conseguimos enxergar apenas um lado de sua superfície, e o outro permanece sem iluminação, sendo chamado de o lado escuro da lua.

Muitas lendas foram criadas em torno disso, mas o que a ciência acredita é que essa parte seja rochosa e cheia de crateras, igual a todo o resto.

Ciclo lunar

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Ao girar em torno da Terra, a Lua desloca-se no sentido leste em relação ao sol. Isso modifica a incidência de raios solares que a superfície recebe, alterando também a maneira como nós a enxergamos a partir dos hemisférios terrestres. Durante esse caminho de rotação, ela passa por quatro estágios diferentes, conhecidos como fases da lua.

É importante ressaltar que a Lua não orbita a Terra de maneira totalmente plana, como uma esfera girando sobre a mesa. Na verdade, ela possui uma inclinação que varia entre 19,4°e 28,7° em relação à linha do Equador.

Para entender o ciclo completo da Lua, devemos entender dois conceitos importantes. O primeiro é chamado de mês sideral, e se refere ao tempo que a lua demora para dar uma volta completa na Terra, o que leva por volta de 27,3 dias.

O segundo é conhecido como mês sinódico, lunação ou apenas ciclo lunar. Ele corresponde ao intervalo entre duas fases iguais e possui a duração de 29,5 dias. Essa pequena diferença acontece porque à medida que a lua se desloca para leste, o sol também o faz em aproximadamente 27°.

Isso exige que ela gaste mais dois dias para chegar novamente ao ponto 0 de incidência solar.

Devido aos fator de rotação sincronizada à da Terra e à sua constituição enquanto objeto iluminado, podemos dizer que a face da lua que vemos é a parte que está recebendo a luz do sol. Durante o ciclo, com a variação da posição em relação ao astro, a superfície lunar é iluminada pela incidência solar por ângulos diferentes, o que constitui quatro fases distintas. Veja:

Lua nova

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

É a fase 0, quando a lua está na mesma direção do sol, ambos nascendo e se pondo no mesmo horário (geralmente às 6h e às 18h). Assim, a face visível da superfície lunar que enxergamos não recebe incidência solar.

Lua em quarto crescente

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Durante o movimento crescente, a lua se afasta para o leste, deixando a face oeste iluminada pelos raios do sol. Na fase em quarto crescente ela já está a um ângulo de 90° em relação ao sol, com a face convexa oeste voltada a para a Terra. Costuma nascer ao meio-dia e se pôr meia-noite.

Lua cheia

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Nessa fase, o sol e a lua estão em direções opostas, formando um ângulo de 180°. Com isso, toda a face visível está iluminada pelos raios solares. Durante o período, ela nasce por volta das 18h e se põe às 6h.

Lua em quarto minguante

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Durante esse período a lua está a oeste do sol, que ilumina seu lado leste. Ela está no movimento de voltar para a posição 0, conhecido como decrescente ou minguante. Costuma nascer à meia-noite e se pôr completamente ao meio-dia.

Eclipses

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Essa série de movimentos que envolvem os astros e corpos celestes geram interessantes fenômenos conhecidos como eclipses. O lunar acontece quando a Terra fica entre o Sol e a Lua, deixando-a em uma área de penumbra que a faz sumir completamente por algum tempo, visto que não recebe iluminação solar.

Já o eclipse solar acontece quando a Lua se posiciona entre o Sol e a Terra, impedindo a iluminação dos raios solares por algum tempo.

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Quer mais dicas para mandar bem no Enem e nos principais vestibulares? Então continue acompanhando o nosso blog!

Como fazer um resumo eficiente

Os principais mitos sobre a Independência do Brasil

Baixe o Coach COC e organize seus estudos!

O aplicativo Coach COC é o seu novo parceiro para os estudos! Ele vai te ajudar a organizar a sua rotina e planejar seu dia a dia de estudos. Acesse a página do app e baixe agora mesmo!

Fases da Lua: tempo de duração e características

As quatro fases principais da Lua são: nova, crescente, cheia e minguante. O ciclo completo de todas elas dura 29,5 dias, ou seja, esse é o tempo que demora para a mesma fase acontecer novamente.

Este período, chamado de mês sinódico, ou lunação, é muito próximo de 30 dias, por isso, em 365,25 dias (um ano terrestre) temos 12 lunações.

Como a Lua não tem luz própria, o que vemos é a luz do Sol refletida pela superfície lunar. Desta forma, a fase, que é o aspecto como vemos a Lua, depende da sua posição em relação ao Sol e a Terra.

Note que a porção iluminada que vemos da Lua vai se modificando lentamente ao longo do ciclo, portanto, a Lua apresenta inúmeras fases ao longo de um mês lunar.

As fases nova, crescente, cheia e minguante representam denominações especiais para indicar o momento em que a Lua está localizada em um determinado ponto de sua órbita.

O momento em que a Lua se encontra nesses pontos acontece em uma hora exata, conforme mostra a tabela Fases da Lua para 2021. Sendo que o período entre duas fases principais consecutivas leva em média uma semana (7 a 8 dias).

Leia também:  Como Mostar Que O Periodo Positivo Minimo Da Funçao?

Depois desse momento, a Lua vai caminhando para a fase seguinte. Por exemplo, depois que a Lua chega no ponto específico da fase cheia ela começa a caminhar para a fase minguante. Assim, apesar de ela ser cheia, podemos dizer que ela está minguando.

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Vale lembrar que a aparência da Lua muda de acordo com a posição do observador na Terra. No Hemisfério Sul o satélite apresenta-se de forma invertida em relação ao Hemisfério Norte.

Um outro fato interessante é que sempre vemos da Terra a mesma face da Lua. Isso acontece em decorrência do movimento de rotação da Lua apresentar o mesmo período do seu movimento de translação ao redor do nosso planeta.

Lua Nova

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Na fase nova, a Lua se apresenta timidamente no céu. É que, em virtude da sua posição entre a Terra e o Sol não vemos a face que está iluminada.

Nesse período, a Lua costuma nascer às 6h e se por às 18h, estando presente no céu durante o dia.

Saiba mais sobre Lua nova.

Lua Crescente

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Nesse momento, quando a Lua encontra-se em seu quarto-crescente, ela posiciona-se na direção leste a 90º do Sol. Surge como um semi-círculo iluminado e ao longo do tempo vai se tornando cada vez mais aparente no céu.

Aqui, ela nasce às 12h e se põe às 00h.

Se quiser conhecer um calendário que é baseado nos movimentos da Lua e do Sol, leia: Calendário judaico.

Lua Cheia

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Na fase cheia, a Lua encontra-se inteiramente visível e iluminada pela luz solar. É o momento em que Sol e Lua estão de lados opostos, a 180º.

Nesse período, a Lua nasce aproximadamente às 18h e se põe às 6h do próximo dia.

Conheça mais sobre um fenômeno que pode ocorrer durante a Lua cheia: Superlua.

Lua Minguante

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

A fase minguante é o período em que a Lua se encontra novamente posicionada a 90º do Sol, mas dessa vez na direção oeste. Também apresenta um formato de semi-círculo, com metade da face iluminada.

Nessa ocasião, o satélite costuma nascer às 00h e se pôr às 12h.

Veja aqui em que fase da Lua estamos:

  • Lua de hoje no Brasil
  • Lua de hoje em Portugal

Vida na Terra é vista refletida no brilho da Lua

Espaço

Com informações do ESO – 01/03/2012

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

A técnica inovadora utilizada por uma equipe internacional pode levar a futuras descobertas de vida em outros locais do Universo. [Imagem: ESO/B. Tafreshi/TWAN]

Luz cinérea

Ao observar a Lua com o Very Large Telescope do ESO, astrônomos encontraram evidências de vida… na Terra.

Encontrar vida no nosso planeta pode parecer algo trivial, mas a técnica inovadora utilizada por uma equipe internacional pode levar a futuras descobertas de vida em outros locais do Universo.

“Usamos uma técnica chamada observação da luz cinérea para observar a Terra como se ela fosse um exoplaneta,” diz Michael Sterzik. “O Sol ilumina a Terra e essa radiação é refletida para a superfície da Lua. A superfície lunar atua como um espelho gigante e reflete a radiação terrestre de volta à Terra – é essa radiação que observamos com o VLT.”

A luz cinérea, às vezes chamada de “Lua velha nos braços da Lua nova”, pode ser vista facilmente a olho nu e torna-se espetacular com binóculos. O melhor momento para vê-la é quando a Lua se apresenta em crescente fino, cerca de três dias antes ou depois da Lua Nova. Além do crescente luminoso, o resto do disco lunar é visível, fracamente iluminado pela Terra brilhante no céu lunar.

  • Assinatura biológica
  • Os astrônomos analisaram a fraca luz cinérea procurando indicadores, tais como algumas combinações de gases existentes na atmosfera terrestre, que são marcadores de vida orgânica.
  • Este método estabelece a Terra e a Lua como um referencial na futura procura de vida em planetas extrassolares, circundando outras estrelas.

Na atmosfera terrestre, os principais gases produzidos biologicamente são o oxigênio, o nitrogênio, o metano e o dióxido de carbono. Todos eles podem estar presentes naturalmente na atmosfera de um planeta sem que seja necessária a presença de vida.

O que constitui uma assinatura biológica é a presença simultânea destes gases em quantidades compatíveis com a presença de vida. Se a vida desaparecesse de repente e estes gases deixassem de ser produzidos, iriam reagir e recombinar-se. Alguns desapareceriam rapidamente e as assinaturas biológicas características desapareceriam com eles.

  1. Espectropolarimetria
  2. Essas impressões digitais da vida, ou assinaturas biológicas, são difíceis de encontrar por métodos convencionais, mas a equipe foi pioneira de uma nova metodologia, que é bastante sensível.
  3. Em vez de procurar apenas quão brilhante é a radiação refletida em diferentes cores, observa-se também a polarização da radiação, uma técnica chamada espectropolarimetria.
  4. Quando a radiação está polarizada, as suas componentes de campo elétrico e magnético têm uma orientação específica, enquanto, na radiação não-polarizada, a orientação dos campos é aleatória, sem direções privilegiadas.
  5. A técnica utilizada em alguns cinemas 3D consiste em usar luz polarizada: imagens separadas feitas com radiação diferentemente polarizada são enviadas aos nossos olhos esquerdo e direito por meio de filtros polarizadores nos óculos.
  6. Ao aplicar esta técnica à luz cinérea observada com o VLT, as assinaturas biológicas na radiação refletida da Terra aparecem sem margem para dúvidas.

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

A luz refletida na Lua é fortemente polarizada – a polarização e a intensidade da luz em diferentes cores permite avaliações muito precisas da presença de vida.[Imagem: ESO/L. Calçada]

Vida em outros planetas

“A radiação emitida por um exoplaneta distante é muito fraca relativamente ao brilho da sua estrela hospedeira, por isso é muito difícil de analisar – é um pouco como estudar um grão de poeira que se encontre ao lado de uma lâmpada muito brilhante.

“Mas a radiação refletida pelo planeta é polarizada, enquanto a radiação emitida pela estrela hospedeira não. Por isso, as técnicas de polarimetria nos ajudam a isolar a fraca radiação refletida de um exoplaneta relativamente à brilhante radiação estelar,” explica Stefano Bagnulo, coautor do estudo.

  • A equipe estudou tanto a cor como o grau de ionização da radiação emitida pela Terra após a sua reflexão pela Lua, tal como se a luz viesse de um exoplaneta, e conseguiu deduzir que a atmosfera terrestre é parcialmente nublada, que parte da superfície se encontra coberta por oceanos e – mais importante ainda – que existe vegetação.
  • Isto permitiu detectar inclusive variações na cobertura de nuvens e na quantidade de vegetação em épocas diferentes, correspondentes às diferentes partes da Terra que refletiam radiação na direção da Lua.
  • Capacidade de encontrar vida

“Encontrar vida fora do Sistema Solar depende de duas coisas: primeiro, se essa vida existe efetivamente, e, segundo, se temos capacidade técnica para detectá-la,” acrescenta Enric Palle, outro membro da equipe. “Este trabalho dá um passo importante na direção de atingirmos tal capacidade.”

“A espectropolarimetria pode nos dizer, em última análise, se vida vegetal simples – baseada em processos de fotossíntese – emergiu em outras partes do Universo,” conclui Sterzik. “Mas não estamos certamente à procura de homenzinhos verdes ou evidências de vida inteligente.”

Leia também:  Como Saber Onde Fica O Norte?

A nova geração de telescópios, tais como o E-ELT (European Extremely Large Telescope), poderá muito bem nos trazer a tão esperada confirmação de que a Terra não é o único planeta portador de vida na imensidão do espaço.

Bibliografia:

Artigo: Biosignatures as revealed by spectropolarimetry of Earthshine

A Energia da Lua sobre nós

Por Marcela Rodrigues Fotos: Unsplash

Desde tempos imemoriais a Lua exerce um fascínio sobre o imaginário do ser humano. Em muitas culturas e religiões antigas, é considerada Deusa.

Entre as crenças mais fortes que resistem ao tempo – e aos argumentos céticos e racionais reforçados pela modernidade –  está a de que a chegada da lua cheia adianta os partos; enquanto a crescente é boa para alguns plantios e pescas.

A energia da Lua é mesmo profunda e permeada de significados.

Aliás, sua atuação sobre as plantas é bem traduzida pela agricultura biodinâmica, que segue um calendário lunar. É que, por emitir a luz recebida do Sol, a Lua acaba tendo grande regência no desenvolvimento dos vegetais. 

Fato é que há uma atração eletromagnética sobre a Terra – seres humanos, animais, marés, agricultura…  “É a influência sobre esse fluxo das águas que tanto afeta nossos emocional”, explica a astróloga Maína Mello. 

A Lua e a reconexão com a natureza

O universo lunar é mesmo rodeado de mistérios. E já faz tempo – 50 anos –  que o homem pisou por lá pela primeira vez. Desde então, cobra-se da ciência mais explicações e evidências para tantos efeitos que, por mais ilógicos que se mostrem, não se perdem no tempo, nem nos nossos hábitos modernos e distantes da natureza.

Enquanto isso, ainda há muita gente que a enxergue apenas como uma esfera luminosa repleta de lendas místicas. No dicionário, o termo lunático refere-se àquele dado a divagações, que “vive no mundo da Lua”.

Na astrologia, a energia da Lua representa o nosso emocional: como nos sentimos e quais são nossas necessidades. “No mapa astral, a Lua fala da casa, da família, da mãe, da comida, do que nos ampara e nos dá sustento”, explica Maína.

No xamanismo, ela é honrada em rituais e músicas sagradas. Na filosofia chinesa tem a energia yin: feminina, fluida, fresca. Enquanto o sol é ativo, quente, masculino –e estas representações também estão no hinduísmo.

No hatha yoga, a série de ásanas Chandra Namaskar é uma sequência de movimentos representando o dinamismo das quatro fases: nova, crescente, cheia e minguante. A intenção  é saudar a energia lunar trazendo fluidez e relaxamento.

A Lua e a relação com a beleza

Das mais belas manifestações da natureza, é impossível falar da força lunar e não associá-la a hábitos de cuidado com a aparência. É bem provável que você já tenha olhando o calendário antes de cortar os cabelos para saber se estava escolhendo a fase mais propícia para potencializar o crescimento saudável dos fios.

Cris Dios é uma entusiasta desse fenômeno. E, há 15 anos, a cosmetóloga e empresária do ramo da beleza estuda, na prática, os efeitos nos cabelos.

“Tenho muito respeito e escuta para o que os antigos diziam. Acredito no ritmo da natureza”, diz ela, que trouxe para seus salões tratamentos alinhados às fases lunares. 

O tratamento mais famoso, “Encanto da Lua Cheia”, atrai dezenas de mulheres todo primeiro dia da lua cheia de cada mês. Segundo Cris, o ritual aproveita a energia da lua cheia, que traz vitalidade e expansão.  “Há uma maior ativação na circulação, na irrigação do bulbo capilar e na nutrição do fio”, garante. 

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Para cada fase lunar, uma potência

E é justamente por toda esta potência que a lua cheia é a mais valorizada e admirada. Aquela que faz olhar para o céu até o mais cético dos seres humanos.

Mas, para se  reconectar com a energia da lua e não somente admirar sua luminosidade, é preciso honrá-la e aceitar que todas as fases têm seu saber individual.

Ao nos abrirmos à percepção durante os ciclos, aproveitamos cada momento ao nosso favor.

Tudo começa com a lua nova, quando, segundo Maína Mello, passa a ser liberada a energia da intenção para a semeadura. Em seguida, a crescente é dinâmica e focada na manifestação das intenções. Pense na plantinha que está brotando enquanto as raízes se aprofundam. “É um momento de articular para que os projetos internos aconteçam na matéria”, completa.  

A lua cheia, de fato, faz jus à fama de toda poderosa.  Sob seu brilho, resultados do que foi intencionado e manifestado nas anteriores aparecem. É hora de se expandir para o mundo, os afetos ficam mais expressivos e as energias voltadas para fora.  

Mas a pouco exaltada lua minguante também tem seu valor: quando a lua chega em seu último quarto, nos sete dias seguintes, ela reflete cada vez menos a luz solar, e nossa disposição também diminui. “Conforme nos voltamos para dentro, vamos analisando os processos iniciados na lua nova”, traduz Maína.

A influência da Lua chega a todos 

E, para perceber todo esse movimento com mais precisão, basta olhar para o funcionamento do organismo feminino.

“A mulher flui de um aspecto do ciclo para o outro mudando e se transformando em sintonia com sua natureza.

O ciclo menstrual e o ciclo da natureza estão intimamente ligados, e o corpo da mulher reflete as fases da lua”, afirma a terapeuta e escritora Miranda Gray, no livro A Lua Vermelha (Ed. Pensamento).

E como a Lua rege a água, ela também influencia todos os seres humanos e não só as mulheres. “Todos temos a Lua no mapa. Portanto, todos sentimos. Por exemplo: os homens também tem suas marés emocionais, seus picos de energia criativa e momentos reflexivos”, lembra Maína Mello. 

Se ouvir os sinais do próprio corpo é difícil, reconhecer nossas respostas emocionais a ela pode ser ainda mais complexo. Alguns movimentos, como o Sagrado Feminino e Sagrado Masculino, têm resgatado saberes antigos e reaproximado mulheres e homens de todos os povos com a natureza enquanto divindade.

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Mandala lunar: ferramenta para o autoconhecimento

De carona no resgate de rituais ancestrais, a mandala lunar ressurge como uma ferramenta de reconexão e autoconhecimento.  Agora, com arte gráfica e mais funcional, o conceito, adaptado de uma ideia originalmente proposta por Penelope Shuttle e Peter Redgrove, no livro The Wise Wound, funciona como uma guia de compreensão de lua-mulher. 

A psicoterapeuta corporal Morena Cardoso, da Danza Medicina, ajudou a popularizar a mandala no Brasil disponibilizando um modelo para download gratuito em seu site.

“Após alguns meses de anotações, é possível identificar padrões de físicos, emocionais e comportamentais, e entender o que o que é interno ou vem de fora.

Isso ajuda no autocuidado diário e, sobretudo, a se perceber como uma lupa”, diz.

Tanta sintonia poderia fazer o papel de bússola para respostas de comportamentos, questionamentos e manifestações emocionais e corporais. Mas a vida moderna, a rotina acelerada e falta de intimidade com a natureza são gatilhos para que Lua e humanidade fiquem cada vez mais distantes. 

Assim, deixamos de aproveitar um guia natural e generoso ao qual fomos presenteados pelo universo. A boa notícia é a de sempre: temos 29 dias, 12 hora e 44 minutos de ciclo para nos deixarmos tocar pelas quatro facetas da energia lunar. Sempre há tempo. ▲

Aline Matulja nos guia numa imersão consciente e objetiva na natureza Ela está lá no alto, parece distante, mas nos afeta tremendamente. Aceite o convite do oitavo episódio da série Palavras em V… Durante séculos, mulheres foram caçadas e acusadas de feitiçaria por defenderem a liberdade e por estarem conectadas à nature… Entenda como esse arquétipo ligado ao feminino profundo e aos ciclos de vida, morte e renascimento se manifesta através da Pa…

Leia também:  Como Saber Quem Tem Meu Numero No Whatsapp?

Um oráculo. A seção Inspiracão propõe um jeito lúdico de revelar conhecimentos que estão presentes no nosso conteúdo. Foram selecionados pela nossa equipe e você vai descobrir aquele que tem a ver com você.

Como a luz da lua afeta a vida na Terra?

Equipe eCycle Consuma Consciência – Meio ambiente

Aqui na Terra, graças à força gravitacional da lua, temos fenômenos incríveis, como as marés. Mas e o luar, como ele nos afeta? A luz refletida a partir da lua tem efeitos sobre a vida na Terra… Mas ela pode ser mais surpreendente do que o uivo de um lobo.

O comportamento da lua e os animais

Como Se Chama A Luz Que A Lua Envia Para A Terra?

Alguns animais, especialmente espécies noturnas, adaptaram suas atividades de caça e acasalamento à luz da lua. Eles simplesmente vêem melhor à noite ou são ajudados pela luz da lua. Em contrapartida, animais menores sabem que correm risco com a iluminação, por isso se escondem quando a lua é brilhante. E assim como o luar pode influenciar horários de predadores/presas, também pode mudar alguns comportamentos de acasalamento.

Por exemplo: certas espécies de texugos marcam seus territórios com frequência maior durante a lua nova – no período de lua cheia, o hábito ocorre bem menos.

Uma possível explicação para a diferença é que os rituais de acasalamento de texugos são longos, então acasalamento no brilho de uma lua cheia colocaria os texugos que estão copulando em perigo.

Em conseqüência, esses texugos ficam mais calmos durante noites brilhantes e são mais ativos ao longo das outras fases da lua.

Muitas espécies de coral nascem no períodos de lua cheia ou próximos a ele. Outros fatores, como o tempo e a temperatura da água, também influenciam a sua desova, mas o evento ocorre sempre perto da lua cheia.

Os tatus-bolas de jardim cavam furos maiores no período de lua cheia. Uma explicação é a atividade de rapina aumentada quando a lua ilumina o céu da noite, causando mais riscos para os tatus-bolas que não se esconderem direito.

Certas espécies de coruja tornam-se mais ativas durante a lua cheia, em suas chamadas de acasalamento e mostrando suas penas para potenciais companheiros. As penas das corujas podem ser mais visíveis à luz de uma lua mais brilhante.

A lua e a agricultura

Recentemente, descobriu-se que a planta Ephedra foeminea só coloca um resíduo açucarado para atrair polinizadores durante a lua cheia em julho. Pesquisas ainda precisam entender exatamente como a planta “sabe” seguir o ciclo lunar. Entretanto, há discordância entre os cientistas de que a polinização do arbusto está relacionada ao ciclo lunar.

Os seres humanos, é claro, também dependem do luar. Nós fizemos muito mais antes da criação da luz artificial, mas algumas coisas não mudaram completamente. Alguns fazendeiros cultivam plantações com base no calendário lunar. Há um debate entre os agricultores sobre se plantar pela lua tem algum efeito positivo sobre as culturas.

Pelo fato de a lua estar tão intimamente ligada à vida na Terra, é difícil saber o que é afetado apenas pela luz da lua e o que é afetado por fatores adicionais, mas sua influência é inegável. Por que mais haveria tantas músicas sobre isso?

Fonte: Mother Nature Network

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Por que podemos ver a Lua durante o dia?

Como todos nós, humanos, sabemos, durante o dia, o Sol é o astro mais brilhante que existe. Sabemos também que a Lua é o objeto mais brilhante no céu durante a noite. Mas por que podemos ver a Lua durante o dia também em alguns períodos?

O motivo é devido a dois grandes fatores: o brilho da lua e sua órbita ao redor da Terra. Essas duas coisas tornam possível que a Lua seja observada durante o dia. A Lua é o objeto celeste que fica mais perto da Terra, quando comparada a qualquer outro astro.

Já o Sol é brilhante porque queima grandes quantidades de hidrogênio. Por isso não precisa de tanta proximidade com a Terra para ser visto.

Reflexo

Além da proximidade, a segunda razão é a sua reflexividade. A maioria de nós sabe que a Lua não é um sol menor ou uma estrela. Ela é basicamente um satélite natural que tem 1/6 do tamanho da Terra. No entanto, a maior parte de sua superfície apresenta uma tonalidade que a torna muito refletora.

Em essência, a Lua é, basicamente, um grande espelho refletindo a luz do Sol a partir do outro lado da Terra em certos períodos. Mas ainda vamos discutir quando isso acontece no tópico abaixo.

A outra razão é a órbita da Lua em torno da Terra. Enquanto a Lua parece descer sempre no Ocidente e o Sol nasce no Leste, esse nem sempre é o caso. Tudo porque, para um observador atento, a Lua não está no mesmo lugar o tempo todo. O fato é que durante o ciclo lunar ela faz um circuito por todo o céu.

Fases

Na Lua cheia e somente nesse período, o nosso satélite é exatamente o oposto ao Sol. No entanto, uma vez que se aproxima da Lua Nova, ela fica mais próxima do Sol, fazendo com que fique também menos visível.

Em época de Lua cheia, ela se levanta quando o Sol está se pondo e vai embora apenas quando o sol está nascendo. Ou seja, ela fica intensamente brilhante durante a noite, mas some durante o dia. Nessa fase, a Lua diurna não é observada.

Outras duas coisas também contribuem para a Lua ser visível à luz do dia. Primeiro, ela é brilhante o suficiente para sua luz penetrar a luz azul dispersada do céu. Em segundo lugar, a Lua deve estar suficientemente alta no céu para ser visível.

De fato, a Lua pode ser visível à luz do dia em um céu limpo quase todos os dias, exceto perto da Lua Nova e na fase de Lua cheia. Para que a observação diurna aconteça, também é necessário que ela esteja acima do horizonte durante 12 horas por dia. E é dentro dessa “janela” que coincide de observarmos a Lua durante o dia, que reflete a luz do Sol. 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*