Como Se Chama A Arvore Que Da Bananas?

A banana é uma das frutas mais conhecidas e um dos alimentos mais populares do mundo. Bananeiras são cultivadas em mais de 130 países.

Como Se Chama A Arvore Que Da Bananas?Plantação próxima ao Vulcão Arenal, na Costa Rica.

Origem e Disseminação

Como Se Chama A Arvore Que Da Bananas?

Sua origem é o Sudeste Asiático, de regiões da Malásia, Indonésia e Filipinas, onde muitas bananeiras selvagens ainda crescem.

Viajantes a levaram de lá para a Índia, onde é mencionada em escritas budistas datadas por volta de 600 a.C. Em passagem pela Índia com seu exército, Alexandre o Grande da Macedônia viu extensos bananais em produção e provou seus frutos pela primeira vez.

É dado a ele o crédito de levar a banana para o ocidente aproximadamente em 300 a.C. A China tinha plantações de banana no século 2 d.C.

Elas cresciam apenas na região sul do país, foram consideradas exóticas e não se tornaram populares entre os chineses até o século 20. Logo na China, onde pensamos que se come de tudo.

Seguindo com os viajantes, continuou sua expansão até chegar a Madagascar, ilha na costa sudeste da África. A partir do ano 650, guerreiros islâmicos viajaram para a África, onde trabalharam com o tráfico de escravos. Além dessa atividade, os árabes também tiveram sucesso comercializando marfim junto a grandes plantações de bananas.

O comércio de escravos estimulou viagens para o oeste e assim, a banana chegou à Guiné, na costa oeste da África. Em 1402, navegadores portugueses descobriram o delicioso fruto em suas viagens ao continente africano e propagaram a banana nas Ilhas Canárias, onde realizaram suas primeiras plantações.

Continuando sua viagem para o ocidente, em 1516 mudas de bananeiras foram colocadas em um navio pelo monge franciscano português Tomás de Berlanga, que as levou para a ilha caribenha de Santo Domingo, onde hoje fica a República Dominicana e o Haiti.

Não demorou para que ela se espalhasse pelo CaribeAmérica Central e sucessivamente para outros países de clima tropical.

As bananas passaram a ser comercializadas com intensidade e internacionalmente no final do século 19, chegando até regiões de clima mais frio, onde fazem sucesso.

Antes, ficava restrita aos países de clima tropical, pois não havia transporte adequado para frutas até o avanço dos sistemas de refrigeração no transporte marítimo e ferroviário. Com as modernas tecnologias em transporte e conservação, a banana se tornou ainda mais importante.

De acordo com estatísticas da FAO (2009), a Índia é o maior produtor com 26.2 milhões de toneladas, que é quase de três vezes a produção do segundo colocado, Filipinas.

No entanto, a maior parte da produção desses países é destinada ao consumo interno, enquanto que o Equador se destaca neste cenário, pois é responsável por mais de 30% das exportações globais, com uma produção de 7.6 milhões de toneladas.

Significado do Nome

Como Se Chama A Arvore Que Da Bananas?Banana em diferentes idiomas.

O crédito pelo nome é dos árabes traficantes de escravos. As bananas que cresciam na África e Sudeste da Ásia eram pequenas se comparadas às de hoje. Conta-se que eram do tamanho de um dedo e por isso teriam usado o nome banan, palavra árabe para dedo. Os espanhóis, que não se sabe de onde encontraram alguma semelhança com a árvore que crescia na Espanha, deram a ela o mesmo nome dessa árvore em espanhol: plátano. Esse nome ainda é usado nos países hispânicos, além das palavras banana e banano. O significado destes três nomes variam conforme a região para diferenciar entre as variedades do fruto. No Brasil, a palavra plátano é usada para identificar a variedade banana-da-terra.

A variedade banana cavendish – a mais produzida na atualidade – deve sua origem e seu nome a William Cavendish, nobre inglês do século 19 em cujas estufas foram produzidas as primeiras plantas desta cultivar, mais conhecida como banana nanica no Brasil.

+ Curiosidades

  • A bananeira não é uma árvore, mas a maior planta herbácea do mundo
  • Nos séculos 15 e 16, colonizadores portugueses começaram a plantação sistemática de bananais nas ilhas atlânticas, no Brasil e na costa ocidental africana, mas elas permaneceram desconhecidas por muito tempo da maior parte da população européia. Por isso, Júlio Verne, na obra “A volta ao mundo em oitenta dias” (1872), a descreve detalhadamente, pois sabe que grande parte dos seus leitores a desconhece.
  • As bananas são o principal alimento de milhões de pessoas em vários países em desenvolvimento. Em muitos países, a banana verde (não madura) é largamente utilizada da mesma forma que as batatas em outros países, sendo consumidas fritas, cozidas, assadas, guisadas ou conforme o gosto. Quando utilizadas assim, são semelhantes à batata, não apenas no sabor e na textura, mas também na composição nutricional e calórica.
  • Outros usos da bananeira além do fruto: o coração e o interior do tronco são comestíveis, as folhas são usadas como recipiente, fornece fibra para tecidos de alta qualidade e papéis.
  • A banana possui um grande valor cultural, figurando em diferentes costumes, artes e religião.

Como Se Chama A Arvore Que Da Bananas?Preparo da cerveja de banana na Tanzânia. A bebida geralmente é feita artesanalmente, em comunidade.

  • A banana faz parte de diferentes pratos tradicionais como ingrediente principal ou acompanhamento. É usada no preparo de doces, banana à milanesa, banana split, banana chips — aperitivo feito com rodelas de banana desidratada ou frita -, bala de banana, aguardente de banana artesanal e tantos outros. A cerveja de banana é uma bebida alcoólica importante para a renda de países como a República Democrática do Congo.
  • Uganda, Burundi e Ruanda apresentam o maior consumo per capita, estimado em 45 kilos por ano.
  • Freqüentemente relacionada com a América Latina, a expressão República das Bananas designa um país, geralmente do Caribe ou da América Central, onde há governos ditatoriais, instáveis, corruptos e com forte influência estrangeira.

Como Se Chama A Arvore Que Da Bananas?Mirinda Banana é um refrigerante popular em Honduras.

  • Na China, o termo banana é usado para designar qualquer pessoa de origem asiática que age como um ocidental (amarelos por fora, brancos por dentro). No Brasil, um gesto considerado obsceno e de mau gosto, denominado “dar uma banana”, consiste em apoiar o braço ou a mão na dobra do outro braço, mantendo erguido e de punho fechado o antebraço que ficou livre.

Referências

A banana tem sementes?

Bananeira é o nome dado às plantas agrupadas no gênero conhecido como Musa. Essas espécies possuem folhas grandes e verdes que possuem bainhas que formam um pseudocaule.

O caule verdadeiro da bananeira, também chamado de rizoma, é subterrâneo e cresce horizontalmente no solo.

A bananeira produz um fruto que é denominado de banana e que é bastante apreciado por toda a população, sendo normalmente consumido in natura.

Apesar de bastante difundido, o fruto não é bem conhecido pela população no que diz respeito, principalmente, à sua estrutura.

Muitas pessoas acreditam que os pontinhos pretos que existem no centro da banana são sementes. Entretanto, aquelas estruturas são óvulos não fecundados.

A banana cultivada é um fruto partenocárpico, ou seja, que se desenvolve sem que haja fecundação e, portanto, não possui semente.

O desenvolvimento de bananas sem sementes ocorreu em virtude da seleção desses frutos por produtores que queriam melhorar a qualidade do produto oferecido. Provavelmente, o desenvolvimento inicial desse tipo de fruto ocorreu em razão de alguma mudança genética.

Vale destacar que ainda hoje é possível encontrar bananas com sementes na natureza. Essas bananas selvagens normalmente desenvolvem sementes em situações de estresse ambiental como uma forma de garantir a sua sobrevivência. Um exemplo de banana que possui sementes é a Musa balbisiana, nativa do sul da Ásia (veja foto abaixo).

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Como Se Chama A Arvore Que Da Bananas? A Musa balbisiana é uma espécie de banana que possui sementes

A reprodução da bananeira normalmente é feita por via vegetativa, em que ocorre a separação de brotos da planta-mãe que darão origem a outro indivíduo. Nesse caso, a planta não possui variedade genética, sendo idêntica à planta-mãe. Isso representa um grande problema, uma vez que um espécime com facilidade de contrair doenças dará origem a outro com esse mesmo problema.

A produção também pode ser feita pelo fracionamento de rizoma, técnica que consiste na plantação de pedaços do caule da planta. Existe ainda a possibilidade de fazer a propagação do vegetal por técnicas de produção de mudas in vitro.

Curiosidade: As bananas-prata, prata-anã e pacovan são as variedades mais cultivadas no Brasil. De acordo com a Embrapa, essas três espécies são responsáveis por 60% da área cultivada com banana no país.

Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos

Bananeira, uma espécie exótica

Plantação de bananeiras

A bananeira é uma planta que pela sua aparência exótica muitas vezes é cultivada nos jardins como planta ornamental.

Factos históricos

A bananeira, pertencente ao género Musa, é uma das espécies exóticas mais interessantes para cultivo em Portugal.

Leia também:  Como Se Chama Uma Pessoa Que Trabalha Num Cafe?

A bananeira não é uma árvore, mas sim uma herbácea de grande porte e crescimento rápido, o seu tronco não é lenhoso. É originária da Ásia, sobretudo do Sudeste Asiático e Filipinas, mas espalhou-se de forma incrível por todas as regiões tropicais e sub-tropicais do mundo, sendo hoje uma das frutas tropicais mais cultivadas e consumidas.

Os portugueses contribuíram bastante para a sua divulgação nas ilhas atlânticas e na América do Sul.

Cultivo

Em Portugal a bananeira é cultivada em escala comercial na ilha da Madeira, onde existem bananais de grandes dimensões, mas também pode ser cultivada com sucesso no continente, onde não haja geadas e frios intensos, especialmente em localizações abrigadas, viradas a Sul e protegidas dos ventos.

Convém ter um espaço de alguns metros quadrados disponível, pois a bananeira multiplica-se e espalha-se muito facilmente por rebentos subterrâneos, que dão origem a novos pseudo-caules, ocupando em poucos anos largos metros quadrados. A bananeira normalmente atinge entre dois metros e meio a três metros de altura, mas pode chegar até aos nove metros nalguns casos.

Cacho de bananas com flor comestívels

Caraterísticas, qualidades e utilização

A banana pode ser consumida de várias maneiras, em Portugal é sobretudo consumida fresca, como pequeno-almoço, sobremesa ou lanche. Noutros países é muito consumida seca.

A banana é um fruto muito rico em energia, e também em várias vitaminas e minerais: vitaminas A, B, C e ferro, magnésio, manganês, zinco e potássio, deste último é uma das principais fontes. Ajuda a baixar a tensão arterial, facilita a digestão, fortalece os ossos, entre muitos outros benefícios.

Noutros países, também as folhas, a flor ou o tronco da bananeira são consumidos, faz-se farinha de banana ou até bebidas alcoólicas, como a afamada cerveja de banana.

A banana cultivada em Portugal é muito diferente em sabor e textura daquelas que usualmente importamos. As variedades importadas (quase exclusivamente só uma variedade) são selecionadas em função do seu aspeto e tamanho e não possuem sementes.

Além disto são colhidas verdes devido à necessidade de aguentarem o longo transporte e sujeitas às insalubres fertilizações de um cultivo intensivo, pelo que o seu sabor é muito mais suave.

Podemos obter frutos muito mais doces e saborosos no nosso quintal. A Índia é o país que produz mais bananas, embora seja o Equador o maior exportador. Em Portugal continental, a bananeira apenas produz nos meses mais quentes, a menos que seja cultivada em estufa.

Plantação de bananas

Propagação, produção e cuidados de manutenção

  • A propagação da bananeira pode ser feita através de semente, o que é mais difícil e menos comum, ou a partir dos rebentos subterrâneos que emergem, popularmente chamados de “filhos”.
  • A melhor altura para propagar a bananeira é a partir de março, podemos adquirir bananeiras de qualidade em qualquer bom centro de jardinagem, ou usar “filhos” ou até sementes.
  • A maneira mais simples de ter sucesso é plantar uma bananeira já com trinta ou quarenta centímetros de altura, numa cova bem estrumada e com a terra bem mexida para facilitar o enraizamento.

A bananeira é uma planta vigorosa e de crescimento rápido, que num espaço de um ano, ou até menos após o plantio pode produzir.

Cada bananeira (ou melhor dito, cada pseudo-caule), produz apenas um cacho de bananas, que pode ter até cinquenta quilos, após o que morre, deixando já muitos outros pseudo-caules mais jovens, que por sua vez produzirão a breve trecho. É fácil assim obter um bananal com grande impacto visual em relativamente pouco tempo.

As bananeiras são principalmente afetadas pelo vento e pelo frio. Temperaturas abaixo dos 4ºC podem revelar-se fatais. Relativamente às pragas, a bananeira é relativamente resistente, sendo sensível a tripes, nemátodos e ao aranhiço vermelho.

Variedades de banana

As bananas mais consumidas são essencialmente variedades da Musa acuminata, mas existem outras espécies e híbridos com frutos comestíveis, entre elas a Musa x paradisiaca. Há duas grandes distinções a fazer, entre as bananas que são consumidas em fresco e as bananas que são consumidas cozinhadas ou secas (em língua inglesa têm nomes distintos até, banana e “plantain”).

Este segundo tipo de banana, que podemos designar em português por banana-pão, pode ser cozinhado em diversos estados de maturação, do verde ao maduro.

É normalmente cozida ou assada, mas também pode ser frita.

As que costumam aparecer no mercado português, são bananas-pão de grandes dimensões, que se caracterizam também por terem uma casca mais rija do que as bananas para consumo em fresco.

De entre as bananas para consumo em fresco podemos destacar as seguintes variedades: banana-maçã, banana-ouro, banana-prata, bananito (uma banana pequena, pouco mais longa que um dedo), a omnipresente Cavendish e a banana-rosa, uma deliciosa banana de polpa muito doce e saborosa, que vale a pena experimentar.

A bananeira é uma planta de cultivo fácil, que além de todas as vantagens do fruto, ainda permite criar um recanto tropical no nosso jardim.

Um pé de quê? – Guia Visual

  • Nome científico Musa paradisíaca L.
  • Família Musaceae
  • Características morfológicas:
  • Árvore em verdade, é uma grande erva, de 6-7,5 m de altura.

tronco trata-se de um pseudo-caule formado pelas bainhas das folhas, por uma coluna de folhas.

O caule é subterrâneo, ou seja, é um rizoma de forma arredondada, de 25-40 cm de diâmetro, de onde brotam as raízes e as folhas.

folhas macias, suaves e suculentas, elípticas ou alongadas, de até 2,75 m de comprimento por 60 cm de largura, agrupadas em número de 4-15 por pseudo-caule e dispostas-se em espiral. As folhas mais externas envolvem todas as demais, compondo a estrutura do pseudo-caule. As folhas jovens surgem de dentro das outras.

flores brancas, finas e tubulares, ricas em néctar, agrupadas em fileiras, dispostas em um cacho, que na ponta traz um “coração”, um capuz espesso e resinoso, roxo por fora e vermelho vivo por dentro, que se abre deixando à mostra as flores masculinas. As flores masculinas logo caem, enquanto as femininas permanecem e se desenvolvem nos frutos.

fruto do tipo baga, cilíndrico a oblongo, curvado, de 6,4-30 cm de comprimento por 1,9-5 cm de largura, que passa do verde para o amarelo, quando amadurece, de polpa branca a amarela.

Quando verde, apresenta consistência firme, textura adstringente e látex, quando maduro passa a ser macio, escorregadiço e até mesmo viscoso.

Fruto desprovido de sementes, mas dotado de vestígios pretos a castanho-escuros dos óvulos florais.

semente ausente.

floração floresce e frutifica o ano todo, com média de 11 meses para o início da floração desde a brotação da bananeira, e outros 4 meses para os frutos amadurecerem. Os ciclos de produção de uma mesma bananeira, o período entre uma e outra colheita, estabiliza em 15 meses.

uso/árvore originária da região indo-malásia.

uso/madeira Da planta pode-se aproveitar tudo, tanto na alimentação humana e animal, como na confecção de artesanato, e na fabricação de papel e de sacos para cereais a partir das fibras retiradas do seu pseudocaule.

uso/outras utilidades a banana é uma das frutas mais consumidas no mundo, sendo explorada na maioria dos países tropicais. O Brasil é o segundo maior produtor e maior consumidor mundial dessa fruta.

A banana pode ser consumida ao natural, frita ou cozida, em calda, doces, banana passa, farinha, flocos, banana chips e pode ser utilizado para a produção de álcool e vinagre.

O fruto é rico em açúcares, sais minerais, principalmente em potássio e fósforo, além de conter teores médios de cálcio, ferro, cobre, zinco, iodo, manganês e cobalto e ainda vitamina A, tiamina, riboflavina, niacina e vitamina C. A casca pode ser usada na produção de hambúrguer, salsicha, macarrão, pão e biscoito.

E mais recentemente descobriu-se que a casca absorve os poluentes das águas contaminadas, restaurando os níveis de oxigênio. As folhas servem como pratos biodegradáveis e também substituem o papel alumínio na hora de embrulhar comida antes de levá-la ao forno ou para armazenamento. Também a folha, amarrada invertida ao corpo, serve de guarda-chuva. As flores, cozidas, servem para tratar diabetes.

obtenção de sementes Obtêm-se mudas de bananeira a partir do replantio de rizomas inteiros ou em pedaços, não a partir das sementes, ausentes em grande parte dos cultivares.

produção de mudas Consegue-se muda de rizoma inteiro a partir do arranco de brotações laterais da bananeira, quando os rebentos estiverem com as folhas jovens, de forma oval. Em seguida efetua-se uma limpeza no rizoma, eliminando-se as raízes e outros rebentos que ele possuir, bem como o que tiver de tecido escuro, necrosado.

O pseudo-caule é então cortado a 20 cm do colo do rizoma e o rizoma está pronto para o replantio. Para se obter mudas a partir de rizomas em pedaços, deve-se arrancar grandes rizomas, de mais de 5 kg, efetuar a mesma limpeza. Então, neste caso, o corte do pseudo-caule dar-se-á a 5-10 cm do colo do rizoma.

Em seguida talhar radialmente o rizoma, como quem parte o limão em 4 gomos longitudinais. Cada “gomo” obtido deve ter, no centro de sua parte externa, uma gema lateral de brotação visível. O plantio poderá ser realizado em qualquer época do ano, desde que a área cultivada seja irrigada.

Leia também:  Como Saber Quando Vou Receber O Irs 2015?

Em condições de sequeiro, o plantio deverá ocorrer no início das chuvas, para garantir o desenvolvimento inicial das plantas em período com maior disponibilidade de água.

As mudas originadas de pedaços de rizoma crescem inicialmente devagar, mas em 2 anos igualam-se em desenvolvimento às mudas de rizomas inteiriços, sendo muito mais econômicas. Geralmente a banana produz frutos 10-12 meses depois do plantio.

referêcia bibliográfica KUROZAWA, Chukichi. “Banana” In “ABC do Globo Rural”. | “BANANEIRA – CLASSIFICAÇÃO BOTÂNICA”. Material de apoio, Departamento de Produção Vegetal, ESALQ, USP. | “Aula de Banana” (PowerPoint), Material de apoio, Departamento de Produção Vegetal, ESALQ, USP. | Morton, J. 1987. “Banana”. p. 29–46. In: “Fruits of warm climates”. Julia F. Morton, Miami, FL.

Curiosidades sobre as bananas

A maioria das bananeiras cultivadas se reproduz de forma assexuada, por propagação vegetativa, a partir de seu rizoma, que é um tipo de caule subterrâneo, de crescimento horizontal, e que geralmente desenvolve folhas. O conjunto de várias dessas folhas forma o que popularmente, à primeira vista, chamamos de caule da bananeira.

Cada “caule” é capaz de formar ramos de flores que, sem que haja fecundação de seus ovários, formam bananas, reunidas em um cacho. Assim, esse fruto é classificado como partenocárpico; e aqueles pontinhos pretos que encontramos em seu interior são óvulos não fecundados, e não sementes, como algumas pessoas acreditam.

A vantagem de essas plantas se desenvolverem assim, além da ausência de sementes nas bananas, consiste no fato de que as mesmas crescem e dão frutos mais rapidamente. A desvantagem é que, por serem idênticas à planta-mãe, se a mesma possuir alguma anomalia, elas também a terão…

Agora que você já conhece algumas particularidades dessa planta, vamos para mais uma curiosidade: você sabe o porquê desse fruto amadurecer tão rapidamente?

A resposta é a seguinte: a banana libera um hormônio vegetal chamado etileno. Esse gás é responsável por acelerar a maturação do fruto.

Assim, se deixamos muitas bananas reunidas, ou colocarmos esse fruto, ainda verde, em recipiente fechado; os mesmos amadurecerão rapidamente, em virtude da ação do etileno.

Quanto a isso, uma curiosidade é que a banana-prata é a que fica madura com mais facilidade, justamente pela alta liberação desse hormônio vegetal, após a sua colheita.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

  • A banana é rica em carboidratos, sais minerais e vitaminas; e possui poucos lipídios. Sua composição faz com que seja um alimento muito saudável, capaz de:
  • – Prevenir a depressão, já que possui triptofano, capaz de estimular a produção de serotonina; – Regular a glicose sanguínea, graças à vitamina B6; – Prevenir a anemia, porque contém ferro; – Reduzir os riscos de derrame, e a pressão alta, por conter potássio; – Regular o intestino, graças às suas fibras e lipídios.
  • – Aliviar azias e enjoo, agindo como antiácido natural.

Além disso, para muitos adeptos da medicina alternativa, sua casca pode ser aplicada diretamente na pele, para acelerar a cicatrização de machucados, picadas de mosquitos, e para a eliminação de verrugas. Essa parte da banana também pode ser utilizada na culinária, para a fabricação de doces, bolos, pães e alimentos salgados.

  1. Interessante, não?
  2. Mariana Araguaia Graduada em Biologia
  3. Equipe Brasil Escola
  4. Veja mais! Banana
  5. CuriosidadesBrasil Escola

Características Botânicas

  • As bananeiras produtoras de frutos comestíveis foram classificadas, pela primeira vez, por Linneu, que as agrupou no gênero Musa com as espécies: Musa cavendishii,Musa sapientumMusa paradisiacaMusa corniculata.
  • Essa classificação foi abandonada porque, dado seu empirismo, não seria possível incluir todos os cultivares hoje conhecidos, sem provocar grandes conflitos dentro da mesma espécie.
  • Atualmente, segundo Simmonds (1973), as bananeiras produtoras de frutos comestíveis são classificadas como plantas da:

Classe ……………………. Monocotyledonea

Ordem …………………… Scitaminea

Família ………………….. Musaceae

Subfamília ……………… Musoideae

Gênero ………………….. Musa

Subgênero (ou seção) .. Eumusa

Espécies comestíveis .. Musa acuminata Colla e Musa balbisianaColla

Descrição morfológica

A bananeira, planta típica das regiões tropicais úmidas, é um vegetal herbáceo completo, pois apresenta raiz, tronco, folhas, flores, frutos e sementes. O tronco é representado pelo rizoma e o conjunto de bainhas das folhas de pseudocaule. Entretanto, no linguajar popular este é chamado de tronco da bananeira.

A multiplicação da bananeira se processa, naturalmente no campo, por via vegetativa, pela emissão de novos rebentos. Entretanto, o seu plantio também pode ser feito por meio de sementes, processo este usado mais freqüentemente quando se pretende fazer a criação de novas variedades ou híbridos.

Segundo Alves (1999), a bananeira, como todas as plantas, tem um ciclo de vida definido.

Sua fase de gestação começa com a geração de um broto-rebento em outra bananeira, mas como nos animais, o início da contagem de sua vida somente se faz com seu aparecimento ao nível do solo.

Com seu crescimento, há a formação de uma bananeira que irá produzir um cacho, cujas frutas se desenvolvem, amadurecem e caem, verificando-se em seguida o secamento de todas as suas folhas, quando se diz que a planta morreu.

Como esse processo é contínuo e extremamente dinâmico, uma bananeira adulta apresenta sempre ao seu redor, em condições naturais, outras bananeiras em diversos estádios de desenvolvimento. Esse conjunto de bananeiras interligadas, com diferentes idades, oriundas de uma única planta e crescendo desordenadamente, denomina-se touceira.

Botanicamente, as touceiras de bananeiras são formadas por rebentos que constituem a primeira, segunda, terceira, etc., gerações da muda original e que popularmente recebem as denominações de “mãe”, “filho”, “neto”, etc.

Mãe – É a planta mais velha da touceira, que pode estar na fase vegetativa ou ter lançado sua inflorescência ou já estar ou não com o cacho completamente formado, o qual poderá estar ou não no ponto de colheita. Ela perde a denominação de “mãe” após a colheita. A “mãe” é sempre uma só, salvo no caso da ocorrência da dicotomia.

Filho – É todo e qualquer rebento originário do intumescimento de uma gema vegetativa seguido de seu posterior desenvolvimento (gema lateral de brotação, que será uma “olhadura”), localizada no rizoma da planta “mãe”.

Neto – É todo e qualquer rebento originário de um “filho”.

Irmão – É todo rebento que se forma devido ao desenvolvimento de outra “olhadura” de um mesmo rizoma. Isso quase sempre ocorre mais de uma vez, o que dá origem a uma irmandade, cujo número é bastante variável.

  1. Família – É um conjunto de rizomas interligados e descendentes, representados pela “mãe”, um “filho” e um “neto”, onde todos os demais rebentos (“filhos” e “netos”) foram eliminados.
  2. A “mãe” pode ter vários “filhos”, que serão “irmãos” entre si e cada um destes, por sua vez, pode também emitir seus “filhos”, os quais serão os “netos” da “mãe” original. Na touceira que se forma naturalmente portanto, sem que se tenha feito nenhum desbaste, é possível com o tempo, individualizar-se duas, três, quatro ou mais famílias, desenvolvendo-se ao mesmo tempo
  3. Após a colheita da planta “mãe”, a planta “filho” assume a posição desta e a planta “neto”, por sua vez, assume a posição de planta “filho”, e assim sucessivamente.

COMO A BANANA É PRODUZIDA? – Frutas Fava

A banana é a fruta mais consumida no Brasil e também com a maior participação no mercado de frutas, representando 21,8%. Segundo dados do IBGE, a produção brasileira de banana é de cerca de 6.846.567 toneladas por ano. Nas feiras e supermercados, quem olha a fruta já amarela e pronta para o consumo nem imagina que ela esperou quase um ano até ser desenvolver e ser colhida no bananal. 

Além disso, os cuidados e o número de pessoas envolvidas na produção também surpreendem.

O Grupo Fava, produtor e distribuidor de bananas, por exemplo, tem 180 funcionários comprometidos com a produção, colheita, pós-colheita, transporte e distribuição da banana em São Paulo.

Uma curiosidade dessa cultura é que cada pé de bananeira só produz três cachos de bananas. Ou seja, depois da colheita, as bananeiras são cortadas e dão espaço para outra muda. 

Plantio da banana

1 – Plantio da banana

O solo é cuidadosamente preparado com covas que são adubadas para receber o rizoma, que é o caule da bananeira. Esse rizoma brota e dá origem às mudas da bananeira. Segundo Sérgio Soares Carvalho, administrador do Grupo Fava, o melhor mês para realizar o plantio é agosto, por causa do clima propicio para o desenvolvimento da fruta. São plantados cerca de 1.600 pés por hectare.

Leia também:  Como Fazer Com Que O Batom Nao Saia?

Adubação do bananal

2 – Adubação

Para garantir o bom desenvolvimento da fruta e a saúde da planta, a cada três meses, a área é coberta com nitrogênio e adubada com NPK, combinação de nitrogênio, fósforo e potássio. No verão, depois que o cacho começa a se desenvolver, ele demora cerca de 75 dias até atingir o ponto de colheita. Já no inverno, a fruta demora até 150 dias para ser colhida.

Corte do “coração”

3 – Corte do coração

Quando o cacho da bananeira vai se formando, há uma área avermelhada debaixo do cacho chamada de “coração”, parte que pode ser observada na foto.

Logo após a formação completa do cacho, cerca de sete meses após o plantio, o “coração” é cortado para garantir a saúde da fruta.

De acordo com Carvalho, isso ocorre porque fungos podem se proliferar nessa área e causar doenças que prejudicam a bananeira.

Ensacamento

4 – Ensacamento

O trabalho de ensacamento é manual. Os cachos das bananeiras são cobertos com um papel pardo e um saco plástico sete meses após o plantio. O processo é feito manualmente com cada bananeira e pode demorar de 3 a 5 minutos.

Tudo isso para evitar a exposição ao sol, acelerar o desenvolvimento da fruta e garantir a qualidade do produto final. No caso do Grupo Fava, a fazenda de 200 hectares tem 320 mil pés de bananeira.

Depois de ensacados, os cachos permanecem na bananeira por mais três meses, aguardando o início da colheita.

Transporte das frutas

5 – Colheita

O processo de colheita vai varia de acordo com a propriedade. Na propriedade do Grupo Fava, a Fazenda São Miguel Arcanjo, 70% da área está equipada com cabos de aço que evitam o manuseio da fruta.

Quando os cachos são cortados da árvore, eles são presos ao cabo que leva as bananas até o packing house, a casa de limpeza e embalagem das frutas.

Nas áreas sem cabos de aço, os cachos são transportados pelo caminhão cegonha, que transporta o produto, evitando ao máximo o contato direto com as frutas. 

Packing house

6 – Pós-Colheita

O pós-colheita é a fase mais importante da produção.

“Você pode tratar muito bem o pé da fruta, mas no dia mais sagrado, quando acontece a colheita da fruta, se você não tiver cuidados, desvaloriza o produto”, diz Carlos Fava, proprietário do Grupo Fava.

Nessa etapa, a fruta chega ao packing house pelos cabos de aço. Na sequência, elas os sacos são retirados e elas recebem jatos de água para eliminar impurezas.

Etapa de higienização

7 – Higiene da fruta

Depois da primeira lavagem, as frutas passam pela fase de “despencamento”, quando as pencas são retiradas do cacho. A quantidade de bananas por penca varia de acordo com as exigências do comprador.

Atualmente, a maior produção é de pencas com cinco a seis bananas. Na sequência, as bananas são separadas em dois grupos de acordo com tamanho e aparência da fruta.

Depois, elas são colocadas em um tanque com água e um produto de limpeza de frutas e vegetais, onde permanecem imersas por cerca de 20 minutos.

Embalagem

8 – Frutas na caixa

Após a higienização da fruta, as bananas recebem um selo de identificação e são colocadas em uma esteira. A partir daí, os funcionários colocam as frutas nas caixas que acomodam cerca de dez pencas de bananas.

  • Transporte do produto
  • 9 – Transporte
  • No mesmo dia da colheita, após todas essas etapas, as caixas são empilhadas e transportadas para Jundiaí, no interior de São Paulo, onde está localizado o núcleo da empresa que faz a climatização e a maturação das frutas.
  • Climatização
  • 10 – Climatização e maturação

Nesta etapa do processo, as caixas com as frutas são colocadas dentro das câmaras climatizadoras, onde ficam por até cinco dias. Até aqui, a banana continua verde. São os equipamentos que vão acelerar a maturação da fruta.

As câmaras servem para controlar a temperatura e a presença de gases que são emitidos naturalmente pela fruta. “A cada 24 horas aumenta um estágio de cor da banana.

Quando chega ao estágio amarelo, ela está pronta para o mercado”, diz Fava.

Distribuição

11 – Distribuição

Após alcançar a qualidade e a cor ideal, as frutas são entregues ao varejo. A partir daí, as bananas devem ser consumidas, em média, em até cinco dias.

com se chama uma plantação de café milho bananas árvore frutíferas

Seu desafio é criar uma pequena FÁBULA!Lembrando…Releia as fábulas do material para buscar inspiração.As fábulas são narrativas que apresentam intro

dução, complicação, clímax e desfecho.

As fábulas expõem uma lição de moral de onde podemos tirar algum ensinamento.O A MORAL da fábula será “A mentira tem pernas curtas”.Capriche na criação de personagens.

Coloque um título bem legal que antecipa para o leitor o assunto do texto!Lembre-se de que o narrador será apenas um observador.Situe sua fábula no tempo e no espaço!Ao terminar, revise seu texto.

Observe se os recursos de coesão foram utilizados para evitar repetições, por exemplo.Preste atenção à ortografia, à pontuação e à organização dos parágrafos.Após a revisão, reescreva seu texto no espaço abaixo! …preciso para agr prfv​

n fabula da cigarra e a formiga o narrador apresenta em Primeira ou terceira pessoa .explique​

antigamente as pessoas (poder) as arbitrariamente privadasda sua nacionalidade e do direito de mudar de nacionalidade ​

Explica ,por palavras tuas p artigo 2​

Nas classes anteriores,estudaste uma ampla diversidade de generos e tipologias textuais. 1.1 De acordo com a natuteza e a estrutura do texto que acabs

te de ler,em que genero e tipologia textuais o enquadras?​

1ª SEQUÊNCIA DIGITAL 2021 p1001

Leia o texto abaixo e responda se concorda ou discorda da posição do autor. Justifique sua resposta.
“O filme ‘’Cine Hollywood’’ narra a chegada da pr

imeira sala de cinema na cidade de Crato, interior do Ceará.

Na obra, os moradores do até então vilarejo nordestino têm suas vidas modificadas pela modernidade que, naquele contexto, se traduzia na exibição de obras cinematográficas. De maneira análoga à história fictícia, a questão da democratização do acesso ao cinema, no Brasil, ainda enfrenta problemas no que diz respeito à exclusão da parcela socialmente vulnerável da sociedade.

Assim, é lícito afirmar que a postura do Estado em relação à cultura e a negligência de parte das empresas que trabalham com a ‘’sétima arte’’ contribuem para a perpetuação desse cenário negativo.
Em primeiro plano, evidencia-se, por parte do Estado, a ausência de políticas públicas suficientemente efetivas para democratizar o acesso ao cinema no país.

Essa lógica é comprovada pelo papel passivo que o Ministério da Cultura exerce na administração do país.

Instituído para ser um órgão que promova a aproximação de brasileiros a bens culturais, tal ministério ignora ações que poderiam, potencialmente, fomentar o contato de classes pouco privilegiadas ao mundo dos filmes, como a distribuição de ingressos em instituições públicas de ensino básico e passeios escolares a salas de cinema.

Desse modo, o Governo atua como agente perpetuador do processo de exclusão da população mais pobre a esse tipo de entretenimento. Logo, é substancial a mudança desse quadro.
Outrossim, é imperativo pontuar que a negligência de empresas do setor – como produtoras, distribuidoras de filmes e cinemas – também colabora para a dificuldade em democratizar o acesso ao cinema no Brasil.

Isso decorre, principalmente, da postura capitalista de grande parte do empresariado desse segmento, que prioriza os ganhos financeiros em detrimento do impacto cultural que o cinema pode exercer sobre uma comunidade.

Nesse sentido, há, de fato, uma visão elitista advinda dos donos de salas de exibição, que muitas vezes precificam ingressos com valores acima do que classes populares podem pagar. Consequentemente, a população de baixa renda fica impedida de frequentar esses espaços.
É necessário, portanto, que medidas sejam tomadas para facilitar o acesso democrático ao cinema no país.

Posto isso, o Ministério da Cultura deve, por meio de um amplo debate entre Estado, sociedade civil, Agência Nacional de Cinema (ANCINE) e profissionais da área, lançar um Plano Nacional de Democratização ao Cinema no Brasil, a fim de fazer com que o maior número possível de brasileiros possa desfrutar do universo dos filmes. Tal plano deverá focar, principalmente, em destinar certo percentual de ingressos para pessoas de baixa renda e estudantes de escolas públicas. Ademais, o Governo Federal deve também, mediante oferecimento de incentivos fiscais, incentivar os cinemas a reduzirem o custo de seus ingressos. Dessa maneira, a situação vivenciada em ‘’Cine Hollywood’’ poderá ser visualizada na realidade de mais brasileiros.”

oie preciso da sua ajuda :
qual é o caminho pro seu coração mesmo ????
me ajuda ai

Questão 07A noticia fala de dois problemas de uma metropole. Ouais são ossos problemas​

O que o narrador observador faz?

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*