Como Sao As Pessoas Que Estão No Sétimo Plano?

Como Sao As Pessoas Que Estão No Sétimo Plano?

Qual seu plano de carreira? Conseguir aquele emprego desejado, ser promovido, se tornar um líder… Todos esses são objetivos que exigem preparo para serem alcançados. O investimento vale a pena. Quando você organiza seus objetivos, consegue visualizá-los com mais clareza e se sente mais motivado e comprometido para atingi-los.

Não pode ler agora nossa matéria sobre Plano de Carreira? Ouça este conteúdo clicando no player:

De maneira geral, o plano de carreira também ajuda a definir de forma realista onde você quer estar profissionalmente em alguns anos e possibilita que você analise se as suas ações presentes se conectam com seu objetivo futuro.

Assim, você aumenta suas chances de sucesso e evita arrependimentos com tempo perdido na realização de atividades sem significado. Aqui, você descobre que criar um plano de carreira não é algo de outro mundo.

E para facilitar a jornada, o Na Prática também disponibiliza um plano de ação para download, uma boa ferramenta para acompanhar seu plano de carreira e mantê-lo focado em suas metas pessoas.

Faça o seu Teste Vocacional!

Como fazer um plano de carreira em 7 passos

Basicamente, o plano de carreira deverá ser elaborado para levá-lo do seu estado atual (como você está hoje profissionalmente) ao estado desejado (como gostaria de estar dentro de um período determinado de tempo).

O objetivo pode ser de médio ou longo prazo, adaptado e remodelado com o passar do tempo. Para começar, basta ter papel e caneta e seguir os 7 passos delineados abaixo:

Passo 1: Não tenha medo de sair da zona de conforto

  • Estar aberto a correr riscos e se lançar a novas experiências é essencial para refletir sobre o que você realmente quer fazer.
  • No caso de Adam Steltzner, um dos principais engenheiros da NASA, sair da zona de conforto significou se inscrever, sem muitas expectativas e apenas pela curiosidade, num curso de astronomia local.
  • A escolha mudou sua vida e moldou sua crença de como é possível encontrar seu norte de uma maneira muito simples: “Se você está pensando nisso ou se sentindo estagnado, olhe para dentro e veja de onde vem sua alegria, o que acende sua curiosidade e siga isso.”
  • Veja algumas perguntas para começar a reflexão:
  • O que me faz vivo?
  • O que está no meu piloto automático?
  • O que levo nos meus bolsos?
  • Quem admiro e ainda não conheço pessoalmente?
  • Quem sou eu, sem falar de trabalho em nenhuma parte da resposta?
  • Qual o meu propósito?

Caso precise de mais insumos, neste texto você encontra algumas perguntas que podem te ajudar a encontrar o seu propósito e neste outro um relato sobre o impacto que essas reflexões podem ter na carreira.

E no vídeo abaixo, você aprende a fazer sua mandala ikigai, uma ferramenta capaz de te ajudar a encontrar o trabalho ideal e unir vocação, propósito e impacto no mundo:

Passo 2: Reflita sobre seu Estado Atual

Entender o seu estado atual é a análise inicial para o seu plano de carreira.

Para avaliar todos os pontos de sua vida profissional hoje, seguem algumas reflexões básicas:

  • Qual sua ocupação atual?
  • Está feliz e satisfeito com ela?
  • O que você mais gosta de fazer durante o dia a dia de trabalho?
  • O que menos gosta de fazer durante o dia a dia de trabalho?

Deixe as ideias fluírem e anote tudo o que vier à sua cabeça. Muitas vezes, tudo parece confuso dentro da mente, e anotar ajuda a ter mais clareza.

No vídeo abaixo, saiba como fazer seu mapa da felicidade e entender o que te faz feliz:

Passo 3: Defina seu estado desejado

Você já parou para pensar quem deseja ser profissionalmente daqui a dois, cinco ou dez anos?

Essa reflexão é importante para alcançar a felicidade e plenitude nesse setor da sua vida.

Quando você define seu objetivo, é capaz de guiar melhor sua carreira e aproveitar as oportunidades. Por fim, toma as rédeas da sua vida profissional e não fica à mercê dos acontecimentos.

Passo 4: Valide seu estado desejado

Mas não adianta apenas definir qual é seu estado desejado. Para se sentir efetivamente motivado e chegar até ele, você precisará compreender o que está por trás dessa vontade.

Algumas questões podem ajudá-lo nessa reflexão:

  • Por que valerá a pena alcançar tal objetivo?
  • Por que isso é importante para você?

As respostas devem estar totalmente alinhadas aos seus valores e ao que você quer para sua vida. Somente assim será possível manter o foco durante toda a execução do seu plano de carreira.

Passo 5: Trace metas

Agora você já tem seu ponto de largada e o de chegada: só faltam os degraus que ligarão um ao outro.

Para defini-los, faça o seguinte:

  • Identifique a distância que o separa do seu estado desejado
  • Divida essa distância em espaços menores
  • Mapeie o que você precisa aprender, adquirir ou mudar para chegar lá

Passo 6: Invista em autoconhecimento e conhecimento de mercado

  1. Identificar o que precisa aprender, adquirir ou mudar fica muito mais fácil quando você investe em autoconhecimento.

  2. É muito importante descobrir quem você é, quais são seus pontos fortes e fracos, o que você que faz bem e o que precisa melhorar para desenvolver as habilidades e competências que permitirão que seu objetivo seja alcançado.

  3. É possível fazer isso tanto de forma autônoma – o Na Prática tem uma matéria especial com tudo que você precisa saber para começar a jornada de autoconhecimento – quanto de forma estruturada, através de cursos como o Autoconhecimento Na Prática, que acontece em várias cidades brasileiras, e Autoconhecimento Na Prática Online.
  4. Também é importante conhecer de fato sua área de interesse e aquilo que você precisa saber para atuar naquele mercado.
  5. Para tanto, você pode:
  • Fazer uma pesquisa aprofundada sobre o setor e entender quem são as grandes empresas e grandes modelos, quais são as tendências, desafios e oportunidades
  • Conversar com profissionais da área que podem lhe oferecer conselhos úteis e atualizados
  • Conectar-se com o meio através de cursos, projetos e eventos

Para quem se interessa por carreiras em Gestão Empresarial, Empreendedorismo Tecnologia, Mercado Financeiro, Gestão Pública, Educação e Terceiro Setor, uma boa oportunidade são os cursos temáticos Carreira Na Prática, que acontecem Brasil afora e facilitam o processo de decisão de carreira ao aproximar jovens do dia a dia do mercado.

Passo 7: Estipule prazos para cumprir cada meta

Agora que você tem metas, elas devem ser organizadas no plano de carreira de modo a permitir que você alcance determinado objetivo em um período bem definido. Isso exige que cada etapa seja cumprida dentro de um prazo.

Ao estipular tais prazos, você deve considerar realisticamente as dificuldades e os obstáculos que enfrentará. Uma ótima ferramenta para ajudá-lo nesse momento é o plano de ação, que você pode baixar gratuitamente aqui.

Ao seguir todos esses passos, você faz do seu plano de carreira um verdadeiro mapa para chegar ao destino profissional desejado!

Quer descobrir que área de carreira te interessa mais? Baixe nossa matriz de decisão!

Como Sao As Pessoas Que Estão No Sétimo Plano?

Por que fazer um planejamento de carreira importa?

Depois de ler todos os passos, talvez você esteja se questionando: mas para que se dar a todo esse trabalho? Na verdade, o momento é de comemoração: um campo tão aberto para um número tão grande de pessoas é novidade.

Durante muito tempo, a maior parte das pessoas entrava no mercado de trabalho e se movimentava simplesmente de acordo com as oportunidades que surgiam.

Suas decisões de carreira não eram pensadas dentro de uma estratégia individual e elas costumavam seguir um panorama tradicional que levava à estabilidade: passavam dez, vinte, cinquenta anos numa mesma empresa, trilhando um caminho traçado por outros e praticamente inalterável.

Metas de carreira: como se planejar para se alavancar profissionalmente

De certa forma, os profissionais também eram mais reativos em relação à carreira: algo externo acontecia e eles reagiam.

A intenção aqui não é denegrir a atitude profissional da geração anterior, que trabalhou em um contexto socioeconômico muito diferente do atual, mas sim constatar que existe hoje muito mais espaço para ser protagonista da própria carreira.

Como Sao As Pessoas Que Estão No Sétimo Plano?Paula Bellizia, CEO da Microsoft no Brasil, na Conferência Na Prática / Foto: Fundação Estudar

Na mesma medida em que ficou mais competitivo, o mercado também ficou mais diversificado e dinâmico.

Construir carreira atualmente significa escrever sua própria história profissional. A CEO da Microsoft Brasil Paula Bellizia resumiu o momento em uma palestra para jovens talentos na Conferência Na Prática, evento de carreiras da Fundação Estudar: “Quem manda na sua carreira é você”.

Quando ela mesma ainda era executiva na Whirpool, gigante do ramo de eletrodomésticos, tinha o objetivo de mudar de indústria e ir para bens de consumo.

Plano de ação: como fazer um mapa para conquistar seus objetivos

“Uma pessoa me disse que eu nunca iria alcançar o meu objetivo. Fiquei muito brava e, naquele mesmo dia, construí um plano para fazer exatamente isso”, contou Bellizia, que hoje lidera uma empresa exatamente na área em que pretendia.

Assumindo o papel de protagonista da sua carreira, suas chances de ser bem-sucedido e realizado são bem maiores – e um bom plano de carreira pode te ajudar nesse processo com direcionamento e responsabilidade.

Leia também:  Como Sei Que O Meu Leite E Bom?

Recursos úteis para construir seu plano de carreira

  • Precisa de ajuda para traçar seu plano de carreira?
  • Existem diversos cursos, métodos e ferramentas que podem ajudá-lo a montar um plano de carreira eficaz, que reflita mais profundamente sobre suas motivações e resulte em metas mais assertivas.
  • Confira a seleção do Na Prática abaixo e aproveite!

#1 Autoconhecimento Na Prática

Um curso que estimula o autoconhecimento e autodesenvolvimento dos participantes visando a construção de uma carreira com propósito.

Por meio de metodologias baseada em coaching em pares, discussões em grupo e outras, a técnica ajuda a conhecer melhor a sua história e descobrir aquilo que lhe é significativo, de modo a nortear as suas escolhas profissionais.

Saiba mais aqui

#2 Roda da Vida

Essa técnica é muito utilizada em sessões de coaching e ajuda a criar um panorama pessoal de dado momento de sua vida. Você consegue analisar problemas, elencar prioridades e traçar planos futuros para a vida pessoal e profissional.

Saiba mais aqui

#3 Plano de Desenvolvimento Individual (PDI)

O Plano de Desenvolvimento Individual serve como um apoio ao que diz respeito ao desenvolvimento de novas competências. Trata-se de um plano que sistematiza ações a serem tomadas para que você esteja em constante crescimento.

Saiba mais aqui

#4 Pontos fortes e pontos fracos

Levantar seus pontos fortes e fracos é essencial para traçar as metas do plano de carreira. Por meio dessa análise, será possível verificar quais são as competências, habilidades e conhecimentos que você precisa desenvolver.

Saiba mais aqui

#5 Plano de ação

Aprenda como criar um Plano de Ação para os seus principais objetivos, desdobrando ações a longo prazo em pequenos passos que devem ser avaliados periodicamente.

Saiba mais aqui e baixe um modelo!

Como Sao As Pessoas Que Estão No Sétimo Plano? 

#6 Pensamento sistêmico

Quando um líder tem uma visão sistêmica do contexto em que está inserido, consegue evitar efeitos colaterais indesejáveis de suas atitudes e obtém resultados mais sustentáveis a longo prazo. Aprenda a enxergar “conexões invisíveis”.

Saiba mais aqui

E-book gratuito: 5 ferramentas para virar dono da sua carreira

14 Dicas para te ajudar na elaboração de um plano de vida e carreira – Portal

Como Sao As Pessoas Que Estão No Sétimo Plano?Entenda que definir metas e objetivos é fundamental para seu plano de vida e de carreira.

Pare para pensar na sua vida futuramente; você gostaria de trabalhar na mesma empresa que trabalha hoje? Gostaria de morar em outro lugar? Pretende ser promovido? Quer conhecer outros países? Quais são seus planos, tanto de vida, quanto de carreira, para os próximos anos? Tudo na nossa vida, não acontece por acaso, uma vez que por trás de toda ação, existe um planejamento.

Obviamente, nem sempre a nossa trajetória caminha embasada por um roteiro, porém, a pessoa que define metas e objetivos pessoais e profissionais, aumenta as chances de encontrar no final, o resultado desejado.

E para que isso de fato ocorra, é necessário muita disciplina e planejamento.

Neste sentido, alinhar seus objetivos os tornam mais realistas e permite que você trabalhe de forma mais eficaz para que eles ocorram.

Diante disso, convido você a dar continuidade a esta leitura e conferir dicas poderosas que vou compartilhar, para que você elabore um plano de vida e de carreira, que vai lhe ajudar a alcançar seus sonhos e objetivos e se tornar um indivíduo ainda mais realizado em sua jornada evolutiva.

  • Eu tenho o material certo
  • para você entender o que é
  • e como funciona esse
  • método poderoso!
  1. Eu tenho o material certo
  2. para você entender o que é
  3. e como funciona esse
  4. método poderoso!

A importância do planejamento

Mas afinal, o que é planejar e qual a sua importância? Com o planejamento, você consegue prever, antecipar e realizar ações futuras de forma eficiente, pois ele refere-se à criação de estratégias que viabilizem o alcance de seus objetivos, tornando suas escolhas e decisões mais claras.

Quando você planeja algo, você aproveita as oportunidades e se prepara quanto a eventuais ameaças e problemas. Ou seja, o planejamento proporciona a você, o equilíbrio da sua vida pessoal e profissional e uma maior qualidade de vida.

Um planejamento de qualidade ainda garante:

  • Reflexão sobre a sua vida;
  • Desenvolvimento do autoconhecimento;
  • Viabilização de novas alternativas;
  • Redução de desperdício de tempo e esforço desnecessário;
  • Comprovação do que é prioridade;
  • Aumento da produtividade.

Nesse sentido, realizar um plano de vida e carreira é fundamental para que você alcance resultados extraordinários e encontre, verdadeiramente, a felicidade em sua trajetória, de forma definitiva.

Dicas para elaborar um plano de vida e de carreira

Agora que entendemos o real significado de planejamento e sua importância para que tenhamos uma vida mais plena e saudável, conheça a seguir, dicas para elaborar um plano eficaz e alcançar seus objetivos de forma mais rápida e eficiente.

1.   Analise o cenário

O primeiro passo é você analisar a sua situação atual. Onde você se encontra profissionalmente, como está a sua vida pessoal, sejam os aspectos positivos ou negativos, e o que você espera do futuro.

Essa percepção o auxilia quanto à identificação de ameaças e oportunidades e o mantém focado, para que assim você consiga conquistar o que almeja, de forma ainda mais acelerada.

2.   Defina seus objetivos

Visualize seus interesses em âmbito pessoal e profissional e estipule metas concretas e realistas para que você alcance aquilo que deseja. Reflita sobre as ações que estão ao seu alcance e comece a trabalhar com base nas mesmas para que você se mantenha motivado constantemente ao longo de todo o caminho que será necessário percorrer, para conseguir tornar concretos seus objetivos.

3.   Defina o tempo

Um plano de vida e carreira, pode ter diferentes durações, tudo depende dos objetivos estipulados e do seu empenho para realizá-los. Nesse sentido, é importante que você defina o tempo, etapas e prazos para a finalização do plano.

Uma dica que pode ajudar de forma efetiva e fazer com que os resultados verdadeiramente sejam alcançados, é dividir todo o plano em pequenas metas, ou seja, metas de curto prazo. Fazendo isso, fica mais fácil avaliar seus avanços e possíveis obstáculos e todo o processo fluirá tranquila e positivamente.

Conheça o Professional & Self Coaching – PSC! O mais completo programa de Coaching, que vai te ajudar a elaborar um plano de vida e de carreira extraordinário!

4.   Encontre a sua motivação

Qualquer atividade, por mais simples que seja, precisa de motivação. Quando tal habilidade é presente em nossas vidas, nós realizamos as coisas com ânimo e entusiasmo, e o que antes era obrigação, se torna um grande prazer.

Portanto, identifique qual é a sua motivação, ou quais são as suas motivações, e realize seu plano de vida e carreira com base em cada uma delas.

5.   Faça uma autoavaliação 

Reflita sobre as suas habilidades e competências, sejam elas pessoais ou profissionais, no que você se destaca mais, quais características te ajudaram a crescer, se seu comportamento é adequado, quais são os seus valores, seus pontos de melhoria e suas limitações, entre outros pontos.

Tudo isso é importante para que você compreenda com maior profundidade quais de suas características você vai precisar fortalecer, que no caso são aquelas que te ajudam a evoluir constantemente e quais você vai precisar melhorar ou eliminar, para que não te atrapalhem na hora de executar as ações contidas no seu plano de desenvolvimento de vida e de carreira.

6.   Defina as ações

Agora que você já tem maior clareza sobre suas potencialidades, seus pontos de melhoria, o que te faz sentir motivado, bem como o prazo em que deseja conquistar seus objetivos de vida e profissionais, é chegado o momento de definir as ações que você vai precisar executar para alcançar, pouco a pouco, tudo aquilo que almeja.

Para isso, o ideal é que você analise seu, ou seus objetivos como um todo, e para cada um deles, determine o que será preciso realizar, modificar, transformar ou acrescentar ao seu dia a dia para atingir as pequenas e grandes metas, e também seus sonhos maiores.

7.   Faça contatos

Invista nos seus relacionamentos, isso engloba os colegas de trabalho, seus vizinhos, sua família, seus amigos etc. Desenvolver networking garante a você conhecimento, experiência e novas oportunidades, além de influenciar positivamente a sua imagem que todas as pessoas que estão ao seu redor têm de você.

Este ponto é importante neste processo de elaboração e execução do plano de vida e da carreira, pois sozinhos não conseguimos chegar a lugar algum, e quando entramos em contato com as pessoas certas, no momento certo, elas nos ajudam a progredir, sendo as chances alcançarmos o que definimos como nossos objetivos muito maiores.

8.   Acompanhe o seu plano

  • Durante o desenvolvimento do plano de vida e carreira, é completamente normal que em algum momento, você precise fazer ajustes, pois a nossa vida e a nossa carreira são repletas de imprevistos, para os quais devemos nos manter preparados, para lidar com eles da melhor maneira possível.
  • Por isso, monitore o seu plano e faça as mudanças necessárias, para que ele seja de fato concluído com o sucesso esperado.
  • Assista meu vídeo e confira 2 dicas que irão te ajudar a decolar sua carreira!

9. Ouse ir além

Esta é uma dica voltada principalmente para aquelas pessoas que sentem o desejo interno de mudanças, tanto na vida pessoal, quanto na profissional, mas se sentem um pouco perdidas, sem saber exatamente o que desejam alcançar para sentirem-se realizadas.

Leia também:  Como Se Designam Os Eletrões Que Participam Nas Reações Químicas?

Se você se encaixa neste perfil, a minha dica é que você não tenha medo de sair da sua zona de conforto. Isso quer dizer que você deve ousar ir além e fazer aquilo que sempre sonhou em fazer, mas nunca teve coragem, por achar que seria correr risco demais.

Deixe este receio de lado e comece a elaboração de seu plano a partir deste ponto. Tenho certeza que ao concluí-lo, você vai se sentir uma pessoa muito mais realizada, pessoal e profissionalmente.

10. Utilize as perguntas poderosas

Outra dica poderosa, que vai ajudar aqueles que estão perdidos e não sabem exatamente quais objetivos almejam alcançar, é utilizar as perguntas poderosas a seu favor.

Isso quer dizer que você deve fazer a si mesmo questionamentos que te levem a compreender e ter maior clareza sobre aquilo que você realmente deseja conquistar, para se sentir mais completo enquanto indivíduo e profissional.

Alguns exemplos de perguntas são:

  • Qual a minha missão?
  • Qual o meu propósito?
  • O que eu faço, que me deixa verdadeiramente feliz?
  • O que eu sempre quis conquistar, mas nunca tive coragem?
  • Onde quero estar daqui a 5, 10, 15, ou 20 anos?
  • Como eu quero estar quando me aposentar?

Estes são alguns dos muitos exemplos de perguntas poderosas que você pode utilizar, para começar a compreender quais são desejos e objetivos, bem como para gerar as ações necessárias, no sentido de elaborar o seu plano de vida e de carreira, e tirá-lo do papel.

Inscreva-se para a próxima turma do Professional & Self Coaching – PSC e aprenda técnicas e ferramentas para elaborar um plano de vida e carreira altamente eficaz!

11. Trabalhe o seu foco e dedicação

Para que o seu plano seja bem-sucedido, é necessário que você mantenha-se sempre focado e dedique-se com afinco para realizar as ações definidas e alcançar as metas determinadas por você mesmo ao longo deste processo.

Assim, mesmo antes de começar a elaborar o seu plano de vida e de carreira, é essencial trabalhar o sua capacidade de manter-se focado, bem como de se dedicar, pois somente por meio destes dois elementos, você vai conseguir, verdadeiramente, alcançar o que planejou e deseja, de forma ainda mais rápida e eficaz.

12. Aprimore seus conhecimentos

Investir em leituras, cursos, palestras, workshops e até mesmo em encontro com outros profissionais de sua área e pessoas que tenham interesses similares aos seus é algo que vai ajudá-lo a aprimorar seus conhecimentos, no sentido de se preparar previamente, tanto para a elaboração do plano, quanto para a sua execução.

Este processo é importante, pois faz com que você mantenha-se preparado, não só intelectualmente, mas também fisicamente, para iniciar esta jornada, que vai levá-lo a realização de suas metas, sonhos e objetivos maiores em sua vida como um todo.

13. Utilize técnicas e ferramentas a seu favor

Algo que você pode utilizar a seu favor neste processo de elaboração de seu plano de vida e de carreira são técnicas e ferramentas, capazes de lhe ajudar colocar no papel aquilo que almeja, e também a executar as ações determinadas para o alcance das metas e objetivos.

Além disso, você pode contar também a tecnologia, que veio para facilitar ainda mais a nossa vida, ou seja, você pode utilizar aplicativos para smartphone e notebooks, que vão deixar o processo de elaboração e execução do plano muito mais fluido e rápido de concluído.

Quer vivenciar uma oportunidade extraordinária na sua vida?Acesse o meu curso “Introdução ao Coaching”, é um presente!

14.   Faça Coaching

Para a realização de um plano de vida e carreira, é necessário que antes de mais nada, a pessoa tenha disciplina e determinação para concretizá-lo.

O Coaching é uma metodologia capaz de auxiliar todo o processo e potencializar ainda mais os resultados que você deseja, visto que ele desenvolve seu autoconhecimento, permite que você identifique suas motivações, crenças, valores, comportamentos e limitações, e, assim, o norteie quanto às ações mais adequadas para a realização do seu plano de vida e carreira.

  1. Para isso, você pode contar com o Professional & Self Coaching – PSC, a maior e mais completa formação em Coaching do país, que te ensina as técnicas e ferramentas necessárias para que você elabore o seu plano de forma eficaz e alcance verdadeiramente os resultados que almeja, tanto em sua vida pessoal, quanto em sua vida profissional.
  2. Além disso, ao final da formação, você se torna coach profissional, tendo a possibilidade de desenvolver-se em uma nova carreira, altamente rentável, realizando atendimentos e ajudando cada vez mais pessoas a saírem de seus estados atuais, ou seja, de completa insatisfação, e caminhar em direção a seus estados desejados, que vai lhes tornar indivíduos ainda mais completos e realizados em suas trajetórias, como foi o que aconteceu com a Crislei Leonel:
  3. Aproveite esta grande oportunidade, inscreva-se agora mesmo para a próxima turma do PSC em sua cidade e permita-se viver esta experiência transformadora em vida!

E você, já elaborou um plano de vida e carreira? Possui outras dicas que deseja compartilhar comigo e com os outros leitores deste artigo? Deixe o seu comentário, falando sobre suas experiências e lembre-se sempre de se lembrar de compartilhar este conteúdo, com seus amigos, em suas redes sociais.

Copyright: rawpixel.com

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Como o Chile se tornou o 7º país com a maior taxa de vacinação contra covid-19 do mundo – BBC News Brasil

Como Sao As Pessoas Que Estão No Sétimo Plano?

Crédito, Getty Images

Legenda da foto,

O Chile começou sua campanha de vacinação em massa no dia 03 de fevereiro

Na primeira semana da campanha de vacinação em massa contra covid-19 em idosos, o Chile já havia ultrapassado o marco de um milhão de pessoas imunizadas.

A meta do governo chileno é vacinar os maiores de 65 anos antes de 19 de fevereiro para que toda a população que faz parte do grupo de risco — incluindo pacientes crônicos e profissionais de saúde — seja imunizada no primeiro trimestre de 2021, de modo a vacinar 15 milhões dos 19 milhões de habitantes do país até julho.

Em meados de 2020, o governo chileno enfrentou fortes questionamentos em relação à gestão da pandemia, à medida que o país registrava as maiores taxas de infecção por covid-19. Mas agora está sendo aplaudido por seu plano de vacinação. A campanha é gratuita e voluntária.

De acordo com os últimos dados disponibilizados pelo Ministério da Saúde do país, 2.375.725 pessoas foram imunizadas no Chile contra a covid-19 até o dia 16 de fevereiro.

Até a última sexta-feira (19), o país havia administrado 15,03 doses da vacina para cada 100 habitantes — segundo a plataforma Our World in Data, da Universidade de Oxford, no Reino Unido. Número muito superior às 3,07 doses no Brasil, 1,48 na Argentina e 1,22 no México.

O desempenho até agora coloca o país como líder latino-americano e 7º no ranking mundial de taxa de vacinação contra a doença, liderado por Israel (82,40).

Mas como o Chile alcançou esse resultado?

De acordo com Luis F.

López-Calva, diretor regional do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) da América Latina e Caribe, para que uma campanha de vacinação seja bem-sucedida, três fatores importantes devem ser levados em consideração: primeiramente, dispor de recursos financeiros para adquirir as vacinas; segundo, ter uma boa estratégia para distribuir as doses e, finalmente, ter capacidade institucional e estrutura governamental para implementá-la.

“Essas três características foram bem atendidas no caso do Chile”, afirmou López-Calva à BBC News Mundo, serviço em espanhol da BBC.

Legenda da foto,

A campanha de imunização no Chile é gratuita e voluntária

O Chile agiu rapidamente e logo assinou acordos com diferentes desenvolvedores de vacinas contra covid-19.

Até agora, o país já garantiu mais de 35 milhões de doses de vacinas, das quais 10 milhões são da empresa americana Pfizer-BioNTech, outras 10 milhões da chinesa Sinovac e o restante da AstraZeneca, da Johnson & Johnson e do consórcio Covax, iniciativa liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para garantir o acesso universal à vacina.

Além disso, está em meio a negociações para comprar doses da vacina russa Sputnik V, que em breve poderá garantir as duas doses necessárias da vacina para toda a população.

O país também foi o primeiro da América do Sul a iniciar a vacinação contra o covid-19.

As autoridades começaram a imunizar os profissionais de saúde da linha de frente em 24 de dezembro com as doses fornecidas pela Pfizer/BioNTech, às quais se somaram as do laboratório chinês Sinovac na campanha de vacinação em massa que começou no dia 03 de fevereiro.

Para isso, é preciso levar em conta que o Chile dispõe de recursos para obter a vacina. Membro da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), possui um dos maiores PIB per capita da região, embora também deva ser levado em consideração que apresenta uma taxa de desigualdade superior à média da OCDE.

Leia também:  Quando Como Fico Com A Barriga Inchada?

Segundo López-Calva, “a compra das vacinas foi prevista com bastante tempo, houve um bom planejamento”.

“E a ideia era priorizar: primeiro os profissionais de saúde, depois os idosos — para os quais o Chile adquiriu um número significativo de doses da Pfizer — e depois ter vacinas de outras empresas farmacêuticas para o resto da população”.

Legenda da foto,

O Chile optou por uma estratégia de diversificação na compra de vacinas

Nesse sentido, López-Calva acredita que foi importante apostar na diversificação na hora da compra, diferentemente de alguns países de alta renda, por exemplo, que apostam apenas nas vacinas ocidentais.

“A diversificação de desenvolvedores tem sido muito importante porque o mercado está muito distorcido e a oferta muito limitada. Alguns países optaram por um ou outro e só recentemente estão tentando diversificar”, afirmou o diretor regional do PNUD.

Para Alexis Kalergis, acadêmico da Universidad Católica de Chile e diretor do Instituto Millennium de Imunologia e Imunoterapia, a colaboração científico-clínica foi fundamental para alcançar alguns dos acordos.

“Foi estabelecido um acordo de colaboração acadêmica-científica entre a Universidade Católica e a Sinovac, que visa o desenvolvimento recíproco e colaborativo de vacinas contra a SARS-CoV-2, por meio de estudos científicos e clínicos”, explica Kalergis à BBC News Mundo.

“Este acordo deu origem a algo muito importante, que foi a possibilidade de acesso prioritário e preferencial a um fornecimento de doses para uso no Chile, uma vez aprovado pelos respectivos órgãos reguladores”.

“Este direito obtido pela Universidade Católica foi transferido 100% para o Estado do Chile por meio de um convênio entre a Universidade Católica e o Ministério da Saúde. O que permitiu ao nosso país poder garantir um fornecimento antecipado e prioritário de doses para os próximos meses”, acrescenta.

Legenda da foto,

A colaboração científico-clínica também foi fundamental

O Chile também possui uma sólida rede de atendimento primária, por meio da qual já são realizadas outras campanhas anuais de vacinação, afirma a jornalista Paula Molina.

Segundo ela, tanto essa rede robusta quanto a experiência em campanhas de vacinação têm facilitado a logística. E em relação a isso, o Chile tem uma vantagem.

“Temos uma população pequena e ela está muito concentrada na região metropolitana (Santiago)”, diz Molina.

Além da capacidade institucional em termos de centros de saúde, López-Calva também destaca a utilização de recursos materiais e humanos existentes para acelerar o ritmo da vacinação.

Assim, estádios, centros educacionais e esportivos foram transformados em postos de vacinação, e todo profissional de saúde capacitado — como dentistas e parteiras — foi chamado para realizar a vacinação.

“É uma estratégia que tem funcionado bem e acho que outros países podem aprender com ela”, avalia o diretor regional do PNUD.

Legenda da foto,

No Chile, centros educacionais e esportivos foram transformados em postos de vacinação

Nesse sentido, a colaboração entre os diferentes níveis de governo tem sido fundamental.

“Tem havido uma coordenação do governo central mas com muita intervenção dos governos regionais, dos governos locais, viabilizando espaços ao ar livre, ginásios, estádios, para poder haver mais postos de vacinação.”

Segundo López-Calva, em estruturas mais descentralizadas, onde os governos locais têm mais autonomia, como no Brasil ou no México, esse tipo de estratégia e planejamento leva mais tempo.

Contra o 'turismo das vacinas'.

As autoridades chilenas retificaram o plano inicial de vacinação divulgado pelo Ministério da Saúde e anunciaram na semana passada que não vão vacinar estrangeiros não residentes no país contra a covid-19, com o objetivo de evitar o chamado “turismo das vacinas”.

“Os estrangeiros que estão no país com visto de turista (…), ou aqueles que se encontram de forma irregular, não terão direito de se vacinar no Chile”, declarou o ministro das Relações Exteriores, Andrés Allamand.

Para ter acesso à imunização, é necessário ter nacionalidade chilena, permanência ou residência no país, ou, na ausência disso, uma solicitação de visto em andamento, esclareceu o chanceler.

“O que se tenta evitar é o turismo da vacina, não se trata de não vacinar estrangeiros, mas de não vacinar pessoas com visto de turista”, diz López-Calva a respeito do anúncio chileno.

Pelo novo decreto, todos os migrantes em situação irregular também são excluídos da campanha de vacinação, o que deixa sem vacina os milhares de estrangeiros que entraram no país nas últimas semanas pela fronteira ao norte com a Bolívia — e que estão em quarentena preventiva.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Após mudanças no Plano SP, nove regiões passam para a fase amarela de reabertura no estado

A mudança feita pela gestão João Doria (PSDB) nas regras de ocupação de leitos de UTI e margem de erro nos critérios de evolução da epidemia permitiu que as regiões fossem para a fase amarela com mais facilidade. Entre elas, Ribeirão Preto e Piracicaba, que estavam na fase vermelha na última sexta-feira (31) devido ao alto índice de ocupação hospitalar, e foram agora direto para a fase amarela.

Com a nova classificação, 86% da população do estado está agora na fase amarela. Embora a meta inicial para a volta da aulas presenciais tenha sido alcançada, o governo decidiu adiar o retorno às escolas no estado para 7 de outubro.

As regiões de Araçatuba, Marília, Bauru, Sorocaba, Taubaté, Campinas, e São João da Boa Vista passaram da fase 2 (laranja) para a fase 3 (amarela) nesta sexta-feira (7). Já as regiões de Piracicaba e Ribeirão Preto, migraram direto da fase 1 (vermelha), em que apenas serviços essenciais são permitidos para a fase amarela.

A única região que regrediu nesta sexta foi a Grande São Paulo Oeste (Barueri, Carapicuíba, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora de Bom Jesus, Santana do Parnaíba), que passou da fase amarela para a fase laranja. Com isso, a área se junta à subregião Norte da Grande São Paulo (Caieiras, Cajamar, Francisco Morato, Franco da Rocha, Mairiporã), que já estava na fase laranja e permaneceu.

O restante da Grande São Paulo, incluindo a capital, permanece estável na fase amarela.

As alterações do Plano São Paulo acontecem a cada 2 semanas, quando é permitido que as regiões evoluam de fase. No entanto, caso exista piora nos índices, as regiões podem regredir na semana de intervalo.

Essa foi a primeira reclassificação no Plano São Paulo após as mudanças de critério feitas pela gestão no dia 27 de julho, que alteraram critérios os índices monitorados, como por exemplo, o percentual máximo de leitos de UTI ocupados permitidos nas fases amarela e verde.

Principais alterações nos critérios de classificação do Plano São Paulo:

  • Taxa máxima de ocupação de UTI para uma região passar da fase laranja para a amarela passou de 70% para até 75%.
  • Taxa máxima de ocupação de UTI para uma região passar da fase amarela para a verde passou de 60% para um percentual entre 70% e 75%.
  • Regiões estão impossibilitadas de avançarem ou regredirem de fase por ponto percentual, por isso, a gestão desenvolveu uma margem de erro de 0,1 para critérios de evolução da epidemia e de 2,5 para capacidade do sistema de saúde.
  • Foram acrescentados os critérios de óbito e internação para cada 100 mil habitantes para que uma região passe da fase amarela para a verde.
  • Regiões devem passar 28 dias consecutivos na fase amarela antes de evoluírem para a fase verde.

Como Sao As Pessoas Que Estão No Sétimo Plano?

Governo do estado adia retorno das aulas presenciais para outubro

Regiões na fase vermelha:

  • Sub-região Oeste da RMSP
  • Sub-região Norte da RMSP
  • São José do Rio Preto
  • Barretos
  • Presidente Prudente
  • Baixada Santista
  • Município de São Paulo
  • Sub-região Leste da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP)
  • Sub-região Sudeste da RMSP
  • Sub-região Sudoeste da RMSP
  • Araraquara
  • Araçatuba
  • Ribeirão Preto
  • Piracicaba
  • Bauru
  • Marília
  • Sorocaba
  • São João da Boa Vista
  • Taubaté
  • Campinas

Os critérios que baseiam a classificação das regiões são:

  • ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs);
  • total de leitos por 100 mil habitantes;
  • variação de novas internações, em comparação com a semana anterior;
  • variação de novos casos confirmados, em comparação com a semana anterior;
  • variação de novos óbitos confirmados, em comparação com a semana anterior.
  • Na fase verde também é considerado óbitos e casos para cada 100 mil habitantes;

Esses critérios definem em qual das cinco fases de permissão de reabertura a região se encontra:

  • Fase 1 – Vermelha: Alerta máximo
  • Fase 2 – Laranja: Controle
  • Fase 3 – Amarela: Flexibilização
  • Fase 4 – Verde: Abertura parcial
  • Fase 5 – Azul: Normal controlado

Reabertura de setores da economia:

  • Fase vermelha: Permitido o funcionamento apenas de serviços essenciais.
  • Fase laranja: Também podem reabrir imobiliárias, concessionárias, escritórios, comércio e shoppings podem reabrir, mas com restrições.
  • Fase Amarela: Também podem reabrir salões de beleza, bares, restaurantes, academias, parques e atividades culturais com público sentado podem funcionar, mas com restrições.
  • Fase verde: Também podem reabrir eventos, convenções e atividades culturais com público em pé poderão voltar a acontecer quando houver uma estabilidade de quatro semanas do estado de São Paulo na fase verde (4), também com restrições.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*