Como Salvar Um Telemovel Que Caiu Na Agua?

Com as idas à praia, à piscina e a locais onde abunda a água, é fácil um smartphone cair à água e deixar de funcionar. Se isto lhe aconteceu, primeiro saiba que não o deve ligar e muito menos o deve carregar.

Não pense que está tudo perdido, pois há algumas “manobras de sobrevivência” que pode tentar fazer para trazer à vida o seu smartphone. Vamos saber o que fazer se o telemóvel ficar encharcado.

Como Salvar Um Telemovel Que Caiu Na Agua?

Todos os dias há smartphones que se afogam. A verdade é que,  com o tempo de férias,  nas piscinas, no mar, ou no rio (já para não falar no WC) existem casos de afogamento dos dispositivos de comunicação e quando não se actua de imediato… o smartphone torna-se num pisa-papeis.

Quando o seu smartphone cair dentro de água, use os seguintes métodos para o tentar salvar.

Telefone caiu à água, o Arroz ajuda?

Mito ou não, a verdade é que este método tem passado de boca em boca já há muitos anos. Todos conhecemos as capacidades de absorção do arroz e isso poderá ser uma ajuda quando existe água dentro do smartphone.

Como Salvar Um Telemovel Que Caiu Na Agua?

Um dos primeiros a ter esta ideia foi um jornalista do The Washington Post que, por acidente, deixou cair o seu Blackberry no vaso sanitário e conseguiu, com o método do arroz, recuperar o seu telemóvel seco e a funcionar. O jornalista limpou bem por fora a água, tentou que alguma água do interior também saísse e depois deixou que as capacidades de absorção do arroz fizessem o resto.

A verdade é que, desde essa altura, muito se escreveu sobre o assunto e há agora a ideia que se deixar o seu smartphone durante 48 horas dentro de um recipiente com arroz cru, ele irá remover toda a água do smartphone.

Gel de sílica

Estes pequenos sacos que acompanham vários produtos que compramos como sapatos, produtos eletrónicos, bolsas etc., são um pequeno “brinde” para o qual não damos muita atenção e até os deitamos fora. Na verdade, estas “bolinhas” que estão nos saquinhos são um gel de sílica, um granulado que tem como finalidade absorver a humidade.

Como Salvar Um Telemovel Que Caiu Na Agua?

A sílica em gel existe no mercado à venda e há quem compre em grande quantidade para variados fins, mesmo para colocar dentro dos armários mais húmidos.

Mas, se lhe acontecer ter um smartphone afogado, retire a bateria e o cartão (ou cartões), encha um recipiente com estes grãos e coloque o seu dispositivo durante 24 horas.

Após este tempo, verá os grãos inchados devido à muita humidade proveniente do interior do seu smartphone.

Há quem use também areia de sílica para gatos (pérolas de sílica ou esferas de sílica), um produto mais em conta e que, segundo dizem, tem uma acção rápida e eficaz na absorção da humidade da caixa de areia dos felinos.

Técnica de exposição a vácuo e calor

Há duas empresas que garantem que, segundo estudos feitos por elas, quer o arroz quer alguns outros produtos absorventes não são eficazes.

No caso do arroz dizem que é lento e não remove por completo.

 Para suportar esta afirmação, pesaram o smartphone logo após ter caído na água e pesaram quando o removeram passado 48 horas mergulhado em arroz. O peso era o mesmo, pelo que não acreditam na eficácia.

No caso dos absorventes, como os cristais de sílica, dizem que pode não ser o mais indicado. Caso a água no interior do dispositivo seja água salgada (embora a água doce também provoque corrosão), os componentes irão sofrer danos pela corrosão acelerada, derivada do sal deixado após a humidade (alguma) ter saído lentamente.

Mas o que propõem?

As empresas TekDry e a concorrente DRYBOX, têm uma técnica onde submetem o smartphone afogado a uma combinação de vácuo e de baixo calor para vaporizar a água para fora dos dispositivos. Este método, segundo dizem as empresas, consegue combater e remover toda a água de forma eficiente, deixando os seus dados e configurações intactos.

Estas empresas garantem que em 30 minutos o smartphones, ou qualquer outro dispositivo electrónicos, estará a funcionar sem qualquer problema por um preço de 20 dólares.

Mas então o que se deve fazer?

1. Remover da água. Quanto mais tempo o seu smartphone estiver dentro de água mais catastróficas serão as falhas no seu interior. Tenha cuidado para não correr risco ao recuperar.

Há pessoas que não medem os perigos quando deixam cair o smartphone em zonas perigosas e dão mais valor ao objecto que à sua vida.
2. Desligue o smartphone. Se o retirar ainda ligado, desligue-o de imediato. Irá evitar que os circuitos internos entrem em curto-circuito.
3. Abra caminho.

A água consegue encher rapidamente o seu smartphone. Crie caminhos para a água sair também de forma rápida e desobstruída.

  • Remova a bateria (se possível)
  • Remova os auscultadores se estiverem ligados
  • Remova o cartão SIM
  • Remova o cartão de memória

3.1 [OPCIONAL] Lave o smartphone. Esta dica é sempre subjectiva mas tem razão de ser se o seu smartphone tiver caído em água salgada, em água barrenta ou em qualquer outro líquido que não água limpa.

Os resíduos podem contaminar as placas e os componentes e mesmo que a água seja retirada o lixo poderá danificar as partes eléctricas. Não se preocupe que ao lavar apenas irá substituir a água do interior por uma outra limpa, não estará a piorar, apenas irá limpar.
4. Seque o smartphone.

 Force o máximo de água a sair.  Abane-o, agitado e, caso consiga, utilize algo que sopre ar para o interior, isso irá rapidamente remover o máximo de água possível (cuidado em usar secadores de cabelo, estes devem ser com ar frio para não danificar, com o calor, os componentes). O tempo joga contra si.
5.

Abra o smartphone. A melhor forma de salvar o seu smartphone é abrir as caixas para que a água saia ou evapore. Claro que não é simples nem está ao alcance de qualquer pessoa, mas se quiser aventurar-se a abrir o smartphone, o site iFixit.

com é o melhor local para o ensinar a abrir e mover alguns componentes sem qualquer problema ou dano no dispositivo.
NOTA: Não se preocupe com a garantia, depois dele se ter afogado a garantia passa estar anulada e as empresas sabem como verificar se a avaria foi por afogamento ou não.
6.

Seque o interior do smartphone. Quando abrir o smartphone irá verificar que ainda estará tudo húmido e quanto mais rápido for o processo de limpeza e secagem, menor será o dano. Veja algumas técnicas para ajudar a secar:

  • Coloque o smartphone numa área bastante arejada para o ar correr sobre os componentes e fazer evaporar a água. O ar mais seco do exterior é uma óptima opção para ajudar a secar o interior exposto. Use uma ventoinha, por exemplo.
  • Aqueça o smartphone ligeiramente. Aumentando as temperatura dos componentes até cerca de 37ºC, a água será rapidamente evaporada. Cuidado, não exagere no aquecimento.
  • Absorva a água com cristais de sílica. Embora seja mais lento, sempre ajuda a remover a humidade de sítios onde não conseguirá com outra técnica. Mesmo havendo quem vá contra, o arroz também poderá ajudar (mas muito mais lento).

7. Resista à ânsia de o ligar. Dê tempo ao smartphone para este secar, dê vários dias e não caia na ânsia de o ligar e provocar danos eléctricos por curto-circuito. Poderá, passados vários dias, ainda ter água, mas se executar o plano aqui traçado, a água acabará por desaparecer e só depois deverá colocar a bateria e dar energia.

8. Teste o smartphone. Depois de esperar vários dias e depois de voltar a montar os componentes do smartphone, está na hora de o testar, se depois de colocar a bateria ele não ligar, faça o seguinte:

  • Carregue-o: Algumas horas de carga poderão fazer voltar o smartphone à vida.
  • Sincronize-o: No caso dos iPhones, quando estes parecem estar “mortos”, se os utilizadores os sincronizarem com o iTunes,  eles podem deixar ter acesso aos dados. Se o dano for no ecrã, não conseguirá ver se ele estará a funcionar, mas a memória (armazenamento) do iPhone poderá estar a funcionar e assim recupera os dados.
  • Troque de bateria: Há casos que a bateria depois do smartphone cair á água, deixa de funcionar. Trocando a bateria poderá fazer o smartphone voltar à vida (sim, o problema maior foi na bateria).

Mas não há mais técnicas?

Na verdade há. Como podemos ver no vídeo a seguir, existem vários produtos líquidos que vão seguir o mesmo caminho que a água, removendo-a.

Waterrevive Blue tem uma composição química capaz de remover a corrosão e a humidade no interior dos dispositivos electrónicos. Dizem ser o produto existente no mercado mais eficaz na tentativa de recuperar os smartphones que caíram na água.

Pode ser adquirido online, custa cerca de 35 euros e os seus criadores garantem que este produto, até hoje, teve um sucesso de 98%. Quem não ficar satisfeito eles devolvem o dinheiro. Fica a sugestão.

Em resumo…

A melhor solução para o problema é mesmo não ter azar de ver o seu smartphone mergulhar em água. Embora cada vez mais os fabricantes tragam já os equipamentos com certificação IP68 isso não quer dizer que sejam “à prova de água”. Ficam as dicas.

7 passos para seguir quando o celular cai na água

O que fazer quando o celular cai na água? Siga esse passo a passo e aumente as chances de ter o seu querido aparelho de volta

Por Redação Em 28/07/2019 às 14:04 2 minutos de leitura

Quase todo mundo já passou o conhece alguém que passou por essa situação: o celular caiu dentro d’água. Pode ser que o aparelho tenha caído na privada, pegou chuva ou entrou na piscina junto com o dono. Diante dessa situação, o que fazer quando o celular cai na água?

  • Como Salvar Um Telemovel Que Caiu Na Agua?
  • 1°: Tire o celular da água
  • Pode parecer óbvio, mas é o primeiro impulso a se tomar

Quer saber o preço de aparelhos de outras marcas e a nossa avaliação? Use o comparador da PROTESTE.

2º: Não religue o aparelho

Esse é o segundo impulso mais comum nessa hora, mas é preciso ter cuidado. Se o celular desligou, o pior que se pode fazer é religá-lo, pois isso pode gerar um curto-circuito.

3º: Tire a bateria e o cartão SIM

Para evitar que os circuitos elétricos do aparelho entrem em funcionamento é bom retirar sua bateria (e qualquer capa de proteção que esteja no celular). Uma vez feito isso, seque seu interior com um guardanapo com muito cuidado. Se o celular não permitir que o usuário retire a bateria, desligá-lo é suficiente. Também é recomendável tirar o cartão SIM e secá-lo.

4º: Bata suavemente contra uma superfície

Sem usar agressividade demais, é uma boa ideia tirar a água do aparelho batendo-o de leve contra uma superfície. Também vale assoprar e puxar as gotas de água que se encontram em seu interior com um aspirador.

Como Salvar Um Telemovel Que Caiu Na Agua? Arroz é válido quando o celular cai na água

5º: Coloque o aparelho no arroz

Coloque o celular em um recipiente seco e cubra o aparelho com arroz cru. Feche o pote e o coloque em um lugar seco, onde bata sol. Depois de 24 horas, retire o celular do pote e tente ligá-lo. Pode ser que o arroz absorva alguma umidade que ficou no aparelho.

6º: Coloque-o sob o sol

Se não tiver arroz à mão, outra opção é colocar o celular sob o sol, sobre um guardanapo. No entanto, não se deve deixar o aparelho assim por muito tempo, porque isso pode gerar um superaquecimento e danificar a tela. Um ventilador pode ajudar nesse problema.

7º: Use um produto que absorve umidade

Outros produtos podem absorver a umidade do aparelho: cuscuz, pacotes de gel de sílica e areia usada nas caixas de fezes para gatos. Quando achar que a umidade já foi suficientemente absorvida, tente religar o aparelho. O sucesso disso dependerá de quanto o celular se molhou.

Seu celular caiu na água? Conheça dicas de experts para salvar o telefone

Para te ajudar com esse problema, o TechTudo foi atrás de especialistas e separou algumas dicas sobre o que se deve ou não fazer quando o celular cair na água. As dicas também são válidas para quem tem um smartphone resistente à água.

Como Salvar Um Telemovel Que Caiu Na Agua?

Vídeo traz dicas do que fazer quando o celular cai na água

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O que pode acontecer com um celular que cai na água?

O contato com a água pode causar oxidação nos componentes do smartphone, levando o aparelho, até mesmo, a deixar de funcionar, se não for corrigido a tempo. Apesar disso, a retirada da oxidação é um processo que pode ser feito de forma relativamente fácil em alguma assistência técnica.

O componente, no entanto, que costuma apresentar mais defeitos em contato com a água é a placa interna.

O professor de eletrônica Aridio Schiappacassa, do CEFET-RJ, destaca que, ao contrário do que a maioria acha, a tela não é o item que corre mais riscos.

“As pessoas costumam pensar que a tela é o que vai danificar primeiro, mas, geralmente, são os circuitos internos e o usuário, normalmente, não tem acesso a eles para consertar”, explica.

1 de 6
Componentes internos costumam ser mais afetados em contato com água — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Componentes internos costumam ser mais afetados em contato com água — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Apesar disso, o contato com a água pode também provocar algumas manchas no display do smartphone. Esse problema, entretanto, pode ser reparado na assistência técnica.

A maior preocupação que o usuário deve ter ao deixar o celular cair na água é com os componentes internos, que são as partes mais importantes do aparelho.

O defeito de alguma dessas peças também se reflete no preço de um possível conserto.

De acordo com Felipe Marchese, presidente da rede de assistências técnicas Conserta Smart, o trabalho de reparação de um celular por oxidação pode custar entre R$ 150 e R$ 250.

Entretanto, vale lembrar que a troca de uma placa principal, por exemplo, é mais cara e, nesse caso, o conserto pode não valer a pena.

Além disso, é importante destacar também que, quanto mais tempo o usuário demorar para levar o aparelho à assistência técnica, menores são as possibilidades de conserto.

O que fazer com um celular que caiu na água?

Os especialistas são unânimes em relação ao que não fazer logo após o celular cair na água: tentar ligar o aparelho.

Às vezes, o usuário fica ansioso para saber se perdeu alguma coisa e acaba ligando o celular logo em seguida. No entanto, a melhor coisa a se fazer é desmontar o smartphone o máximo possível.

Isso inclui retirar os chips, cartão microSD e, principalmente, a bateria, se seu aparelho permitir.

Aridio Schiappacassa destaca que a bateria pode causar danos se permanecer no telefone. “Sua própria emissão elétrica pode provocar corrosões nos circuitos elétricos do aparelho e, uma vez corroído, não tem mais o que ser feito.”

2 de 6
Após tirar o celular da água, desmonte e seque o aparelho com um pano — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Após tirar o celular da água, desmonte e seque o aparelho com um pano — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Após remover todos os componentes, você deve secar um por um com uma toalha ou pano e dar leves batidinhas para que a água possa escorrer. Marchese afirma que a melhor atitude é levar o smartphone para fazer os reparos necessários: “A água oxida o aparelho e a pessoa não consegue consertar em casa. A assistência técnica vai abrir o celular e fazer a desoxidação”.

Colocar o celular no arroz funciona?

Uma das indicações mais comuns do que fazer quando o celular cair na água é colocar o smartphone dentro de um pote de arroz cru. E essa dica pode ser mesmo eficiente: segundo especialistas, o arroz absorve a água que fica acumulada no celular e ajuda a remover a umidade. O ideal é pegar um pote cheio de arroz e deixar o telefone encoberto por completo por, pelo menos, um dia.

3 de 6
Deixe o celular em um pote de arroz para que o produto tire a umidade — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Deixe o celular em um pote de arroz para que o produto tire a umidade — Foto: Luciana Maline/TechTudo

A sílica gel também é uma opção para absorver o excesso de água. No entanto, é preciso ter uma grande quantidade de sílica para encobrir o celular. Como o arroz é algo de acesso mais fácil, já que todo mundo costuma ter em casa, pode ser a melhor opção na hora do sufoco.

Apesar de esses produtos ajudarem, eles podem não ser tão eficientes, já que corre o risco de ficar algum resíduo de água no aparelho, podendo gerar uma oxidação no futuro.

Posso secar com secador ou aspirador de pó?

Na Internet, também é comum encontrar sugestão de uso de secador ou aspirador de pó quando o celular cai na água. O primeiro é indicado para evaporar a água, enquanto o segundo pode sugar os resíduos que ficaram no smartphone. No entanto, essas ações são pouco recomendadas e exigem cuidado redobrado.

Felipe Marchese destaca que, se o secador for usado muito quente, pode acabar provocando uma dessolda e “descolando componentes internos do smartphone”. Por outro lado, o aspirador de pó pode danificar botões e conectores se “sugar” com muita força. “Dependendo da potência, o aspirador de pó pode acabar sugando algum botão ou conector do celular.”

4 de 6
Evite utilizar secador ou aspirador de pó para retirar a água acumulada no celular — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Evite utilizar secador ou aspirador de pó para retirar a água acumulada no celular — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Posso colocar para secar no sol?

Há ainda quem opte por colocar o celular para secar ao sol. Essa dica é a menos recomendada, já que não há indícios de que o sol vai realmente secar toda a água. Na verdade, ele pode piorar a situação. Segundo o professor de eletrônica, “o calor do sol pode acabar danificando várias partes do celular, que não podem se recuperar depois.”

Se o usuário não puder fazer nenhuma das ações recomendadas acima, principalmente, colocar o celular no arroz, pode até deixar o smartphone em um local arejado e com pouca incidência de sol. Isso, entretanto, não garante que o aparelho funcionará normalmente depois.

Kit para recuperação de eletrônicos

Outra alternativa nesses casos é recorrer a kits para recuperação de eletrônicos, como o AF Tech-Rescue.

O produto, que chegou ao Brasil em 2014, promete recuperar não somente smartphones, como qualquer eletrônico que entrou em contato acidental com água. O kit é composto de uma embalagem plástica selada e um agente capaz de remover a umidade do celular.

Para apresentar efeitos, é preciso que o dispositivo fique por 48 horas no saco. O AF Tech-Rescue tem preço médio de R$ 20 em lojas online.

5 de 6
Tech-Rescue Kit pode salvar smartphones que entraram em contato com água — Foto: Isadora Díaz/TechTudo

Tech-Rescue Kit pode salvar smartphones que entraram em contato com água — Foto: Isadora Díaz/TechTudo

Celular resistente à água pode ser completamente submergido?

Mesmo quem possui um celular resistente à água não está isento desses tipos de transtorno.

Segundo Felipe, muitos donos de telefones “à prova d'água” chegam com seus smartphones na assistência técnica por conta de problemas com água.

Isso acontece porque as pessoas acabam expondo seus aparelhos propositalmente a certas situações para as quais os dispositivos não estão preparados, como mergulho na praia ou piscina.

Mesmo os celulares com resistência à água, que geralmente possuem certificação IP67 ou 68, não devem ser submergidos. Essa característica garante proteção apenas contra contatos acidentais com o líquido.

Cuidado com o vapor d’água

Outro cuidado que deve ser tomado é com a exposição do smartphone ao vapor d'água. Muitas pessoas têm o costume de levar o celular para o banheiro na hora do banho, mas não sabem que isso também pode ser prejudicial.

Felipe comenta que, em alguns casos, o telefone chega na assistência técnica com problemas de oxidação, mesmo sem que ele tenha caído na água. Isso acontece porque “o vapor d’água também causa a oxidação do aparelho com o tempo”.

Sendo assim, o melhor a fazer é evitar levar o telefone para o banheiro.

6 de 6
Vapor d'água no banheiro também pode ser prejudicial para o smartphone — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Vapor d'água no banheiro também pode ser prejudicial para o smartphone — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Celular com tela rachada fica mais vulnerável em contato com a água?

A resposta para essa pergunta é sim. Se o seu smartphone possui rachaduras ou algum outro defeito na tela, o cuidado deve ser redobrado, já que o aparelho fica mais vulnerável ao contato com a água.

Segundo o professor Aridio, a água entra pela fresta do vidro rachado e pode contaminar mais rapidamente o display.

Além disso, apenas o fato de estar com o painel danificado já deixa o aparelho mais exposto e suscetível a problemas.

Conclusão: como recuperar um aparelho que caiu na água?

Sendo assim, a prevenção é a melhor maneira de evitar danos no celular por conta de contato com água.

No entanto, se isso já tiver acontecido, o melhor a fazer é retirar o chip, o microSD e a bateria, se possível, e secar o aparelho com uma toalha. Em seguida, o ideal é levá-lo em uma assistência técnica.

Caso não haja essa possibilidade, mantenha o celular dentro de um pote com arroz por, pelo menos, um dia para que ele absorva a água.

Se você é muito desastrado ou se passa muito tempo perto da água, deixando seu celular em risco, vale considerar um smartphone resistente à água em sua próxima compra. Apesar de o telefone possuir essa característica, o cuidado com ele deve ser o mesmo.

Outra dica é adquirir uma capinha à prova d'água para manter seu celular seguro, principalmente, em situações nas quais ele fica mais exposto, como na praia ou perto da piscina. Veja algumas opções nesta lista.

O que fazer se o seu celular cai na água?

Como Salvar Um Telemovel Que Caiu Na Agua?

Temos de concordar: este é um dos nossos piores pesadelos. Pode ser que ele caia no banheiro, ou que você pule na piscina com ele no bolso. Pode bastar uma simples chuva ou um descuido na hora de usar o vaso sanitário para estragar seu celular. Tudo isso é suficiente para nos deixar à beira de um infarto. Geralmente, seguros de celulares não cobrem danos causados por água, e você pode acabar perdendo todas as suas fotos e conversas num piscar de olhos!

Mas nós, do Incrível.club, temos boas notícias para você. Pode ser que nem tudo esteja perdido, e a seguir iremos ensina-lo como prestar os 'primeiros socorros' ao seu telefone caso ele caia na água.

Pode soar óbvio, mas pode ser que você pense que tudo já está perdido, e que não vale a pena se apressar para retirar o aparelho da água. Porém, esses segundos a mais podem ser cruciais, pois, se você estiver com sorte, a água pode ainda não ter prejudicado nenhum circuito importante do celular.

O mais normal é que ele tenha desligado automaticamente ao cair na água, mas se isso não aconteceu, desligue-o. Faça isso rapidamente.

Se você tem um celular que não permite a retirada da bateria, como um iPhone, pule para o próximo passo. Mas, se for possível retirar a bateria, faça-o sem hesitar. Seu celular funciona com eletricidade extraída da bateria. Quando você a retira do aparelho, está cortando a fonte de energia e evitando um dano maior.

Tudo o que você puder retirar do aparelho, retire. Assim, você poderá secar parte por parte com um pano (não use papel nem guardanapo, pois eles podem se desfazer ou soltar fragmentos que poderiam tampar os orifícios).

Desta forma, você irá extrair aquelas partículas de água que ficaram nos orifícios e que não querem sair. Coloque o telefone em uma embalagem plástica e retire o ar, criando o vácuo.

Não é mito: secar o celular com um pano não permite chegar até o interior do aparelho, então você precisa de algo que absorva a água…

como arroz cru! Coloque o telefone e todas as suas partes em um recipiente cheio de arroz e deixe por uns três dias.

Outros materiais alternativos que absorvem a água são a areia higiênica para gatos e o gel de sílica encontrado em peças de roupa ou sapatos recém comprados.

Ainda que técnicos afirmem que as possibilidades de dano ao celular que cai na água são muitas, o Incrível.club é muito otimista, então nós sabemos que o seu celular irá ligar.

Aqui em nossa redação, temos colegas que já conseguiram recuperá-lo usando essas dicas! É importante que você resista à tentação de ligá-lo antes dos três dias, pois a menor partícula de água pode fazer com que todo o esforço seja em vão. Boa sorte!

É possível salvar celular que caiu na água! Veja o passo a passo do que fazer

Deixar o celular cair na água é uma das piores tragédias que podem acontecer com quem utiliza o aparelho ao longo do dia. Ainda assim, é comum que pessoas não saibam exatamente o que fazer para recuperar o smartphone nesse momento.

A boa notícia é que, muitas das vezes, é possível “consertar” o aparelho em casa com alguns cuidados simples e práticos. Quer saber como? Nós te contamos! Confira abaixo o passo a passo do que fazer para salvar celular que caiu na água.

Passo 1: tire o celular da água e seque-o rapidamente

Não importa se o celular caiu na pia, no vaso sanitário ou numa simples poça de água: o primeiro impulso de qualquer pessoa é sempre pegá-lo para secar, certo? Pode parecer óbvio, mas você deve, de fato, fazer isso.

Quanto mais tempo o aparelho passar na água, maior será o estrago e, consequentemente, menores as chances de salvá-lo. Sendo assim, vale usar aquilo que estiver ao seu alcance no momento para secar o aparelho, seja um pedaço de papel, um pano de chão e até mesmo a sua camisa.

O importante é realizar essa tarefa o quanto antes!

Passo 2: evite usar o aparelho celular nos primeiros instantes

Mesmo depois de molhado, é comum que o celular continue funcionando normalmente.

Mas não se engane, é preciso ter cuidado! A partir do momento em que o aparelho cai na água, a lógica é a de que a estrutura interna podem ter sido afetadas, mesmo que elas ainda estejam funcionando.

Nesse caso, se o seu celular continuar ligado, pode ocorrer um curto-circuito. Sendo assim, melhor evitar, certo? Desligue-o imediatamente e siga para o próximo passo.

Passo 3: remova a bateria e o chip do celular, se possível

Outro cuidado importante que pode salvar celular que caiu na água é a remoção da bateria e do chip do aparelho, já que assim é possível evitar danos maiores ao aparelho. Nesse caso, o ideal é enxaguá-los com um pedaço de papel toalha ou pano. No caso dos dispositivos que não permitem fazer isso de maneira prática, apenas desligar o aparelho é o suficiente para evitar danos maiores.

Passo 4: coloque o celular no arroz por um dia

Por fim, mas não menos importante: você deve absorver a umidade do celular. Nesse caso, o arroz pode ser um grande aliado para evitar que a água penetre mais ou fique dentro do aparelho até que seja levado a assistência técnica.

Sim, isso mesmo! Esse alimento comum nas cozinhas brasileiras também pode ajudar a salvar celular que caiu na água. Para isso, basta colocar o aparelho em recipiente seco e cobrir com arroz cru. Em seguida, feche o pote e coloque-o em um lugar seco, de preferência onde bata um pouco de sol.

Depois de 24 horas você deve retirar o celular do pote e tentar ligá-lo.

Jogar no arroz resolve? Como salvar celulares que caíram na água

Você está ali tranquilamente mexendo no celular quando de repente… ploft na água. Medo, desespero, risos nervosos. Com certeza você conhece “um amigo de um amigo” que já derrubou o celular na privada (confesse!).

Em casos assim, muita gente acaba recorrendo ao bom e velho truque de enfiar o smartphone no pote de arroz por alguns minutos. Será que isso realmente funciona?

Recorremos aos especialistas no assunto e a resposta é: funciona, mas em partes. Mas ainda é melhor do que nada.

Veja também

Considerando que muitos smartphones não possuem resistência à água, a primeira coisa a fazer é agir rapidamente.

Em caso de mergulhos repentinos do celular em vasos sanitários, banheiras, piscina da chácara ou afins, tire imediatamente o dispositivo de lá. Dependendo do local onde caiu, certifique-se de que ele não está conectado na tomada. Não queremos tomar choque, certo?

A segunda coisa a fazer é desligar o smartphone, se ele ainda estiver ligado, e tirar a bateria se for possível. Isso também precisa ser feito muito rapidamente. Se você tentar ligar o aparelho molhado, um curto-circuito pode ocorrer.

Garantiu que está tudo desligado? Agora você tem algumas alternativas:

  • Manter o aparelho desligado e ir direto para uma assistência técnica (recomendado)
  • Tirar tudo o que for possível de dentro dele (cartão de memória, chip) e “mergulhá-lo” dentro do arroz (alternativa rápida)
  • Tirar tudo o que for possível e secar com papel (essa talvez demore mais tempo e não é certeza que resolva)

Vamos trabalhar com a segunda opção.

Encontre imediatamente um pote de arroz e coloque o celular lá dentro. Ele precisa ficar todo coberto — o momento de rezar ou mentalizar que vai dar certo é agora.

Os grãos secos de arroz sugam a água que está nas partes superficiais do celular. Por isso, ajuda.

Aproveite enquanto espera para secar o chip e o cartão de memória que você tirou anteriormente. Deixe o celular no arroz por mais um tempo (não há um tempo exato).

Assim que o celular for retirado, já é possível ligá-lo novamente. Se tiver tudo certo com os circuitos internos, ele vai ligar e você vai conseguir usar normalmente.

Caso não dê certo, é possível que a água tenha penetrado muito na parte interna do aparelho. Aí, nem os deuses, santos ou anjos da guarda conseguirão ajudar. Um especialista em reparo de celulares será a melhor solução.

O truque do secador de cabelo funciona?

Usar um secador de cabelo para secar ajuda, mas é preciso tomar cuidado com o superaquecimento dos componentes internos do celular.

O ideal é utilizar o aparelho a uma boa distância do celular, que deve estar desligado.

E nem pense em secar o seu smartphone ao sol. O aquecimento intenso pode acelerar reações de oxidação pela água e pode danificar ainda mais o aparelho.

Como assistência técnica pode ajudar?

As dicas acima são importantes, mas os especialistas recomendam que o celular seja levado para a uma assistência técnica autorizada. Principalmente, se os aparelhos tiverem ficado muito tempo embaixo da água.

Uma das saídas adotadas pelas assistências é dar um banho químico no celular. Basicamente, trata-se da imersão do celular em uma solução feita geralmente com álcool isopropílico. O objetivo é “limpar” possíveis pontos de oxidação dos componentes.

A matéria contou com a ajuda dos especialistas:

  • Nivaldo Zafalon Junior, doutor em engenharia elétrica pela Unicamp.
  • Junior Gromoski, técnico em smartphone da Suporte Smart, rede especializada em consertos de celulares e tablets
  • Tatiana Moura, sócia e técnica da Fix Online, empresa especializada em troca de vidro e tela de celulares

Por água abaixo: Como salvar seu smartphone que caiu na água

Postado em 19/09/2017

O smartphone nos acompanha a todos os lugares. Por isso, não é difícil imaginá-lo nas suas mãos no banheiro, na cozinha ou até na piscina. E, desse jeito, acidentes, como cair na água, podem acontecer.

Não importa se foi na pia da cozinha lavando louça, no vaso sanitário ou na piscina. Em vez de ficar desesperado, procure seguir alguns passos para salvar o seu smartphone da morte. Aqui, vale lembrar que as recomendações a seguir não garantem 100% que o aparelho sobreviva, são apenas tentativas de salvá-lo.

Confira:

1º) Tire-o imediatamente da água

É óbvio, mas para tentar o salvamento você precisa tirá-lo da água. Seja o mais rápido que puder. Tire o seu celular imediatamente de lá, tentando evitar que entre ainda mais água no aparelho e faça um estrago ainda maior.

2º) Desligue o aparelho

Se você conseguiu tirá-lo rapidamente da imersão, há chances de que ele não esteja completamente quebrado. Caso ele ainda estiver ligado (sabe-se lá como), você precisa desligá-lo.

Ah, e só pense em ligá-lo novamente depois de seguir todos os passos desta lista, hein! Isso porque ficar ligando e desligando o aparelho molhado pode causar um curto-circuito. Aí, é morte do smartphone na certa.

3º) Repouse o aparelho, remova as peças e seque tudo

Em seguida, você precisa colocar o smartphone sob um pano seco ou um papel-toalha para secar tudo. Enquanto a água vai sendo absorvida, remova capa, tampa, bateria, chip e cartão de memória. Tudo o que for possível tirar do aparelho. Seque e deixe essas peças de lado.

Agora, deixe o aparelho, em si, o mais seco possível, tirando todas as gotinhas de água. Uma maneira para agilizar esse processo é utilizando um aspirador em pó. Mas evite deixar o aspirador muito perto do celular para não criar eletricidade estática. Aqui, nunca use micro-ondas ou secador de cabelo. Eles só vão piorar a situação.

4º) Arroz cru ajuda a extrair a umidade

Certamente, você tem arroz na sua casa e ele será muito importante nessa etapa. Depois de separar o aparelho e secá-lo, você vai colocá-lo, junto com arroz cru, em um saquinho com fecho zip, para remover todo o ar.

Pode parecer lenda de internet, mas essa tática funciona em alguns casos. Isso porque o grão ajuda a absorver a umidade que está no interior do dispositivo.

Além do arroz, é bom ter (muita) paciência – serão necessários três dias de espera. Com esse procedimento, mesmo a água que estiver dentro do aparelho será eliminada.

Depois dessa longa espera, vale dar mais uma secada no aparelho com papel-toalha ou um pano. E agora está na hora da revelação: teste o seu smartphone.

Se você não conseguir ligar o aparelho, nem tudo está perdido. Tente ligá-lo no carregador sem a bateria. Aí, se funcionar, só a bateria foi perdida, você só vai precisar comprar outra.

Boa sorte e mais atenção com o seu aparelho, hein!

Celular caiu na água? Veja como salvá-lo a tempo!

Antes de mais nada, se o seu celular caiu na água e você precisa tomar uma medida urgente, corra para o tópico 1 e siga exatamente o passo a passo! É bom que você também dê uma olhada no que você não deve fazer.

Esteja ciente, de que o método apresentado neste artigo, é a melhor chance de salvar o seu celular, e muitas pessoas já tiveram sucesso nessa missão. Porém, não é 100% de certeza de que seu celular vai escapar dessa.

1. Retire o celular da água

Provavelmente esse passo você já fez, mas vale destacar que quanto menos tempo na água, mais chances de salvação.

Se ele estiver ligado na tomada, não encoste nem no carregador e muito menos no celular. Desligue a energia da casa antes, para não correr risco de levar um choque fatal.

2. Remova a bateria para evitar “curtos”

A bateria é uma importante fonte de energia do seu celular e, por esse motivo, pode entrar em curto quando tiver contato com a água. Se ela não for removível, vá direto para o passo 3.

3. Desligue o celular imediatamente

Seu celular continuou ligado? Então, desligue-o imediatamente. Se ele já estiver desligado, deixe assim, mesmo que sua vontade de ligá-lo para verificar se não estragou (e nós sabemos que é) seja muito grande! 

4. Desmonte o celular por completo

Retire a capinha, chips, cartões de memória e tudo que conseguir. Só não tente desparafusar peças, pois isso só pode ser feito por alguém com conhecimentos técnicos para tal.

5. Coloque todos os componentes sobre um papel-toalha

O papel-toalha vai ajudar a absorver rapidamente a água que está em cada um dos componentes. Não se esqueça de dar um leve espaço entre cada um dos itens.

6. Seque cada um dos componentes com um lenço (que não solte fiapos)

Se necessário, envolva um pedaço do lenço em um cotonete para alcançar algumas partes mais finas e delicadas. Os movimentos delicados evitam danificar um componente sensível.

Ao tentar limpá-los, não espalhe mais a água e nem obstrua cavidades com pedaços de papel molhado.

7. Cubra-o com materiais que absorvam umidade

Coloque o aparelho em uma vasilha tampada (assim a umidade do ar não atrapalha) com arroz cru e deixe-o em repouso por no mínimo 48h. No lugar do arroz, você também pode utilizar o gel de sílica ou o AF Tech-Rescue e mude a posição a cada 12 horas.

8. Faça o teste final

Se não há mais indícios de umidade no seu aparelho, monte todas as peças e ligue-o. Se ele não funcionar, não se desespere: pode ser que ele simplesmente esteja descarregado.

Se for o caso, coloque-o pra carregar, mas só ligue o carregador na tomada quando o aparelho não estiver mais em suas mãos (para você não correr risco de levar um choque).

E se o celular caiu na água salgada?

Se o seu celular caiu na água salgada, saiba que o sal é mais prejudicial do que a própria água. Se mesmo seguindo os passos anteriores ele não funcionar, sua última chance é levá-lo à assistência técnica que provavelmente dará um “banho químico” no seu aparelho.

Meu celular caiu na água: o que não fazer?

Tão importante quanto os procedimentos permitidos é ter a ciência do que não se deve fazer se o celular cair na água. Veja em 5 passos.

1. Não force a barra

Não recomendamos o uso de secadores, nem de aspiradores de pó e muito menos de fornos. Isso pode até funcionar, mas as chances de você estragar seu aparelho são muito maiores.

A alta temperatura tanto de um secador como de um forno pode facilmente derreter componentes do circuito elétrico do seu aparelho. A pressão do aspirador pode quebrá-los e o vento do secador (mesmo frio) pode empurrar a água para lugares mais difíceis de secagem.

2. Tenha cuidado

Reforçando, em hipótese alguma tente retirar o celular da água com suas próprias mãos se o aparelho estiver ligado ao carregador e à tomada. Não toque em nenhuma parte conectado à energia elétrica.

Desligue a energia da casa na caixa correspondente, confira que de fato a energia está desligada e só então retire o carregador da tomada e o celular da água. Sem esses cuidados, você corre mesmo o risco de um choque fatal.

3. Não mate seu aparelho

Jamais coloque para carregar antes de ter certeza de que o aparelho está seco. A água (tanto doce quanto salgada) conduz eletricidade com facilidade, podendo causar curto-circuito em vários pontos da placa do celular.

4. Não faça nada que você não tenha certeza

Nunca tente desmontar completamente o aparelho se não tiver conhecimento técnico o suficiente pra isso. Você pode estragar o celular, ser exposto a materiais tóxicos ou tomar um choque.

A retirada das peças removíveis — chips, cartão de memória, bateria — já é um passo positivo e ajuda a preservar as funcionalidades.

Celular caiu na água: quais são os danos?

Seu celular caiu na água e você não sabe quais são os danos que ele pode sofrer? Ou você quer tomar todos os cuidados para que isso não aconteça? Bom, caso você esteja na 1ª opção, esperamos que as dicas lhe ajudem a resolver esse problema. Já você que está na 2ª opção, é sempre bom ir atrás de informações e estar atento sobre os riscos que a água pode trazer para o seu aparelho. Então, vamos lá!

O contato com a água no seu aparelho celular pode causar uma oxidação nas peças do smartphone. Isso pode ocasionar diferentes danos nas funcionalidades do aparelho ou, até mesmo, ele pode deixar de funcionar, caso o problema não seja resolvido a tempo.

Porém, a placa interna é a peça que mais sofre com a oxidação originada pela água. Geralmente, são os circuitos internos que são mais danificados através do contato com a água, por isso o usuário não tem acesso para consertar.

Além disso, o contato com a água também pode resultar em algumas manchas no display do seu celular. Porém, esse problema é facilmente solucionado levando o aparelho até uma assistência técnica confiável.

Quanto custa para arrumar um celular que caiu na água?

Se o seu celular caiu na água, você realizou corretamente todos os passos deste post e ainda assim não funciona, a última opção é levar em uma assistência técnica para verificar as chances de recuperação.

No geral, se o aparelho não tiver conserto o orçamento não é cobrado. Já a manutenção varia conforme os procedimentos que precisam ser realizados no aparelho, de acordo com o que foi danificado — troca de componentes, banho químico.

O preço do banho químico varia entre R$ 100,00 e R$ 250,00 dependendo do tipo de aparelho e do estado de oxidação. Se for preciso trocar placa, bateria ou tela, o valor vai depender do modelo do celular.

Informações importantes

Garantia

A garantia não vale mais quando seu celular é molhado e os smartphones atuais têm sensores internos que indicam quando isso acontece. No iPhone, o fundo do conector do fone de ouvido é branco, mas fica vermelho ou rosado se o celular for molhado (o mesmo acontece em outras partes do aparelho).

Sílica vs Arroz

A sílica é uma opção mais eficiente, mas o acesso ao arroz é mais rápido. O arroz solta um “pozinho”, que não costuma prejudicar o celular. Quanto mais rápido você iniciar os procedimentos, maiores as chances de recuperação.

Oxidação

Mesmo que o seu celular ligue e funcione corretamente, monitore o seu desempenho por alguns dias. Pode ser que ele funcione bem no início, mas comece a falhar eventualmente.

Isso acontece por conta da oxidação e corrosão que a umidade pode ter causado, gerando mau contato. A alternativa que resta é levar o aparelho para assistência técnica para que a oxidação seja retirada com banho químico.

Bateria

A bateria é a parte mais sensível no que diz respeito ao contato com a água e mesmo que você recupere o aparelho, o desempenho e a vida útil da bateria podem estar comprometidos.

Cartão SIM e cartão SD

Para algumas pessoas, salvar o cartão de memória, contendo fotos, vídeos e músicas, e o chip (cartão SIM), onde provavelmente estão muitos contatos, é mais importante que salvar o aparelho.

A boa notícia é que esses componentes, dificilmente, são danificados por um contato rápido com água. No geral, só ocorrem problemas quando o tempo de contato é muito grande, causando oxidação e corrosão.

Sabemos que ter o celular molhado é uma situação bastante desagradável e até mesmo desesperadora. É fundamental não entrar em pânico e nem sofrer antes da hora, pois existe solução para esse tipo de problema.

Se o celular caiu na água, mantenha a calma e pense nos procedimentos para não agir de forma precipitada, pois cada situação pedirá uma ação diferente. Realize o passo a passo que ensinamos por aqui, espero o tempo certo para ligar novamente e esperamos que você tenha sucesso.

Você já passou por uma experiência como essa? Que tal deixar um comentário contando se recuperou seu celular e quais foram os procedimentos adotados? Seu relato pode complementar os passos deste post!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*