Como Salvar Iphone Que Caiu Na Agua?

Nossos iPhones estão agora trabalhando em um mundo cheio de ameaças da água. Pode entrar no banheiro quando você está curtindo o tempo de leitura do banheiro. Pode caiu na água afundar quando você está preparando comida gourmet. Pode até cair na banheira quando você está tomando banho.

Toda vez que isso acontece, você tenta todas as coisas semelhantes a ferramentas ao seu redor e as tira. Infelizmente, ainda parece morto com uma tela preta silenciosa. Às vezes, sobrevive e a tela ainda está ligada. Não importa como a história começa, o dispositivo pobre acaba da mesma maneira.

Fica completamente molhado.

Aparentemente, o surgimento de tal cenário em sua vida exige que sua atenção aprenda a consertar os iPhones danificados pela água quando, de repente, ele entra em incidentes com água.

O pânico que leva você a fazer algo pelo seu “amigo eletrônico” em situações de emergência pode bloquear sua mente e encher sua cabeça com instruções erradas. Você pode nem estar ciente de que sua próxima ação vai “matar seu amigo”.

Portanto, antes de chegar tarde, vamos aprender como fazer os primeiros socorros em seu iPhone depois que ele cair na água.

1 Em primeiro lugar, não inicie o seu iPhone ou carregue a bateria imediatamente depois de tirá-la da água.

Se ainda estiver funcionando, Desligue o iPhone pressionando o botão liga / desliga na parte superior ou no lado direito por pelo menos cinco segundos e deslize para desligar.

É um passo crucial para garantir que o dispositivo seja mantido desligado antes de passar para a próxima etapa. Então retire o cartão SIM tão bem.

2 Em segundo lugar, seque a mancha de água externa. Trazer uma toalha ou um pedaço de tecido e limpe todo o dispositivo para se certificar de que não há mancha de água na superfície.

Não é recomendado usar um secador de cabelo ou um forno para aquecer o dispositivo, de modo a acelerar este passo.

Os impactos do calor podem ser misturados com a água dentro do dispositivo e dobrar o dano.

3 Em terceiro lugar, prepare os itens para secar a água no interior do dispositivo. Se você tiver que secar por conta própria, por favor, prepare os seguintes itens: (1) um saco de zíper limpo em tamanho comum; (2) suficiente arroz cru que pode encher o saco; (3) pacotes de sílica gel suficientes ou dessecantes comerciais também são aceitáveis ​​se o arroz não estiver disponível.

4 Em quarto lugar, coloque o iPhone úmido no saco, encha-o com arroz, ou gel de sílica ou dessecantes, e feche o lacre no saco. Nesta etapa, certifique-se de que o dispositivo esteja envolvido com os materiais que são colocados para absorver a água. Deixe-o em um local quente e seco por pelo menos 48 horas e reze pelo seu iPhone durante o tempo.

5 Em quinto lugar, verifique o Indicador de Contato Líquido (LCI) antes de ligar o iPhone.

Todas as séries do iPhone são apresentadas com a LCI para saber se a placa de circuito está danificada pela água.

O indicador é colocado no lado direito do dispositivo e fica vermelho se houver danos causados ​​pela água no interior. Se você vir a luz vermelha, não a ligue a menos que a luz fique branca ou prateada.

Como Salvar Iphone Que Caiu Na Agua?

6 Finalmente, cruze os dedos e ligue o iPhone lentamente. Apesar do fato de que as medidas de primeiros socorros não garantem que ele vai acordar como de costume, seus esforços fazem sentido e lhe trarão mais sorte.

Parabéns! Você acabou de aprender a fazer o reparo dos danos causados ​​pela água no seu iPhone.

Claro, para o bem do seu iPhone, é muito mais seguro trazê-lo para a Apple Store mais próxima para aconselhamento profissional imediatamente após tais incidentes de danos, porque os curtos-circuitos causados ​​pela água podem não ser corrigidos por simples passos acima.

O que é pior, a recuperação temporal pode encobrir o dano da água à bateria e o problema pode surgir vários meses depois. Então, caso você tenha que salvar seu iPhone sozinho, siga as instruções acima e deseje ter a sorte de trazê-lo de volta à vida.

iPhone caiu na água e molhou: o que fazer? Devo colocar no arroz?

Seu iPhone molhou? Caiu na água, na piscina ou no mar? Derrubou cerveja nele? O primeiro passo é ficar calmo! Vamos te mostrar o que você deve fazer quando o seu celular molhar!

iPhone molhou: e agora, o que fazer?

Se você veio até aqui procurando o que fazer com o seu iPhone molhado, você está no lugar certo! Vamos te explicar o que fazer com o seu celular quando ele molha, seja com suor, água do mar, piscina, privada e até cerveja!

Existem vários procedimentos possíveis para minimizar os danos causados pelos líquidos nos iPhones. Abaixo, o passo-a-passo mais utilizado por quem sofre este tipo de acidente e quer manter o seu celular funcionando:

Passo 1: Desligar o iPhone imediatamente

Para minimizar a corrente elétrica interna do aparelho, é muito importante desligá-lo e não tentar iniciar o aparelho por algumas horas, até que a água seja enxugada e os danos sejam reduzidos. Portanto, tente desligar o aparelho normalmente, pelos métodos tradicionais. Abaixo, explicamos como desligar cada tipo de iPhone:

iPhones 2G, 3G, 3GS, 4, 4S, 5, 5S e SE

Para os iPhones que vão da primeira geração até o SE, aperte o botão Power, localizado na parte superior do aparelho, por cerca de 5 segundos. Isso vai iniciar o desligamento do aparelho, bastando deslizar o botão de “Deslize para Desligar” para a direita. Com esse procedimento feito, o aparelho deve desligar em alguns segundos.

iPhones 6, 6 Plus, 6S, 6S Plus, 7, 7 Plus, 8, 8 Plus e X (ou 10)

Para os iPhones de gerações mais recentes, o procedimento é semelhante, bastando pressionar o botão Power, que agora é localizado na lateral direita do aparelho. Isso vai iniciar o procedimento de desligar o aparelho, bastando deslizar o botão que aparecerá na tela.

Caso você não consiga desligar o aparelho normalmente, seque a tela com um pano ou toalha e tente novamente. A água pode interferir na capacidade de touch-screen da tela do iPhone.

Passo 2: Secar com uma toalha

O segundo passo é secar o exterior do aparelho com uma toalha ou algo que absorva bem qualquer tipo de líquidos.

Isso é importante para evitar que mais água entre no aparelho e danifique ainda mais os circuitos elétricos.

Lembre-se de secar bem as entradas de fone de ouvido, os auto-falantes e também a entrada do carregador, que pode ser do modelo 30-pinos ou Lightning, dependendo da geração do aparelho.

Passo 3: Arroz cru

Como Salvar Iphone Que Caiu Na Agua?

Uma técnica muito conhecida por quem já molhou algum aparelho eletrônico é colocá-lo em uma bacia de arroz cru. O arroz absorve a umidade e, por si só, costuma devolver os aparelhos molhados à vida. Porém, deve-se tomar cuidado para que o pó de arroz não contamine as entradas do iPhone, para evitar complicações futuras.

Uma dica é peneirar o arroz para remover qualquer impureza ou cobrir gentilmente o celular com o arroz cru. Jamais sacuda ou chacoalhe a bacia de arroz com o iPhone dentro, pois isso pode danificar ainda mais o aparelho.

O iPhone deve ser mantido no arroz cru por cerca de 24 horas, em condições climáticas normais. Em tempos úmidos, recomendamos deixar mais tempo para que a água dentro do aparelho seja absorvida pelo arroz por completo. Se for um período chuvoso, podem ser necessárias até 72 horas para que o processo seja concluído.

Lembrando que o arroz cru não é garantia de que o iPhone vá funcionar novamente. Ele é apenas uma solução caseira para quem não quer se dar por vencido e aceitar que o seu iPhone estragou para sempre.

Passo 4: Assistência técnica

A Apple não cobre em garantia os aparelhos danificados pela água. Portanto, o ideal é que você vá até uma Assistência Técnica autorizada, caso a sua cidade não tenha uma loja oficial da Apple ainda. Lá, eles podem te dar um orçamento para o conserto do seu aparelho molhado, ou te instruir sobre a melhor forma de solucionar o seu problema.

O iPhone é à prova d’água?

A Apple nunca disse ter feito um iPhone à prova d’água. Nas gerações anteriores, isso é verdade: Os iPhones sempre foram muito danificados por água e outros líquidos.

Porém na geração que partiu do iPhone 7 (e seguiu para os iPhones 8 e X), a Apple divulga o iPhone com Resistência IP67.

A sigla IP67 significa Ingress Protection, e quer dizer que o aparelho é capaz de proteger suas entradas contra a invasão de pequenas partículas de sujeira e de água. A nota do iPhone é de 6 (nota máxima) na resistência contra poeira e 7 na resistência contra água.

Isso quer dizer que o aparelho suporta ser imerso em até um metro de profundidade durante 30 minutos sem maiores danos. Qualquer outra profundidade pode trazer problemas ao aparelho.

Garantia não cobre iPhones molhados

Para evitar maiores problemas e se livrar de processos, a Apple afirma em seu site oficial que a resistência contra água pode diminuir com o tempo. Isso faz com que a resistência contra água seja temporária, para o desagrado de muitos.

Outro fator que evidencia a isenção de culpa da Apple para qualquer defeito nessas proteções é que, em seu site, ela fala que “danos decorrentes de contato com líquidos não estão incluídos na garantia”, o que não dá confiança ao usuário de iPhone para submergir o seu aparelho na água.

Leia também:  O Que Visitar Em Como Italia?

Mesmo que você tome todos os cuidados necessários para não estragar o seu iPhone na água, a Apple não vai cobrir ele em garantia. Então a dica é tomar cuidado e não confiar na resistência a água oferecida pela fabricante.

Problemas comuns em iPhones molhados

iPhone molhou e não carrega

Se o seu iPhone molhou e não carrega mais, você pode ter uma boa ou uma má notícia. A notícia boa é que o dano pode ter sido apenas na entrada do carregador, que pode ser Lightning ou 30-pinos.

Nesse caso, a manutenção é mais simples e o seu problema pode ser resolvido com a troca deste componente.

A má notícia pode ser a perda total do seu aparelho, que pode ter sofrido danos mais extensos e ter um destino triste: a reciclagem.

iPhone molhou e fica reiniciando

Se o seu iPhone molhou e agora está reiniciando constantemente, a sugestão é procurar uma Assistência Técnica. A maior possibilidade é que exista algum componente em curto-circuito no aparelho e, por isso, ele não se mantém ligado.

iPhone molhou e parou de funcionar

Se o seu iPhone molhou e agora não funciona mais, a sugestão é seguir novamente o passo-a-passo que descrevemos no início do post. Caso você já tenha feito isso e mesmo assim o aparelho não voltou a funcionar, sugerimos que você procure uma assistência técnica para constatar o problema do seu aparelho.

A gama de possíveis problemas é enorme, e vão desde uma bateria queimada até uma placa inteira danificada pela água. Hoje existem vários especialistas no reparo deste tipo de aparelho, então a sugestão é procurar o mais próximo de sua cidade para realizar o problema.

iPhone molhou e não sai som

Os problemas no alto-falante do iPhone são muito comuns em celulares molhados. Por ser uma parte exposta do aparelho, os alto-falantes são mais suscetíveis a danos por líquidos e outras substâncias.

Muitas vezes, secar a saída de som do aparelho com um secador de cabelo pode resolver. Em outros casos, é interessante sacudir o aparelho na direção do alto-falante, usando a inércia para remover a água dali. Isso pode salvar o som do seu celular.

iPhone molhou e a tela está preta

Se o seu iPhone molhou e a tela ficou preta de repente, pode ser que ele tenha parado de funcionar totalmente. Outra possibilidade é que apenas a tela tenha sido danificada, o que torna o seu prejuízo menor. A dica é consultar um especialista em reparos de iPhone para entender o seu caso e te passar um orçamento ou solução.

Outros perigos para quem tem iPhone

Como falamos anteriormente, a Apple não cobre em garantia nenhum dano causado por líquidos nos seus aparelhos. Porém, existem outros riscos que podem passar batidos quando o assunto é a conservação do seu iPhone.

iPhone no chuveiro

Quem gosta de escutar música durante o banho deve tomar cuidado com o seu celular. O vapor de água do chuveiro quente pode condensar dentro do aparelho e danificar o seu iPhone. Então, nada de usar o celular no banheiro! O perigo está presente no ar também.

iPhone na praia

A praia é uma grande inimiga dos aparelhos eletrônicos em geral. O mais comum de ser utilizado em visitas ao litoral é o celular, pela sua portabilidade. Além da alta umidade que existe perto do mar, o iPhone corre dois outros riscos: Cair na água do mar e oxidar.

A água salgada do mar tem um péssimo efeito em aparelhos eletrônicos, acelerando a oxidação e enferrujando os aparelhos. E o seu iPhone não precisa cair no mar para oxidar não! O movimento das ondas faz com que as partículas de sal se espalhem na orla da praia, o que pode afetar também o seu celular.

iPhone na chuva

É comum que nós sejamos surpreendidos por uma chuva inesperada enquanto estamos na rua, com os nossos celulares. A água da chuva danifica o iPhone tanto quanto a da piscina, então devemos tomar cuidado.

Neste caso, a dica é enrolar o iPhone em um casaco ou blusa de frio que esteja ao seu alcance. Caso você não tenha nada disso, também pode procurar a loja mais próxima e pedir uma sacola plástica para colocar o seu celular e continuar o seu caminho normalmente.

E aí, gostou das dicas que demos sobre como cuidar do seu iPhone quando ele molha? Então que tal conferir o nosso post sobre outro produto muito famoso da Apple? Veja agora o que falamos sobre o Macbook!

Seu celular caiu na água? Conheça dicas de experts para salvar o telefone

Para te ajudar com esse problema, o TechTudo foi atrás de especialistas e separou algumas dicas sobre o que se deve ou não fazer quando o celular cair na água. As dicas também são válidas para quem tem um smartphone resistente à água.

Como Salvar Iphone Que Caiu Na Agua?

Vídeo traz dicas do que fazer quando o celular cai na água

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

O que pode acontecer com um celular que cai na água?

O contato com a água pode causar oxidação nos componentes do smartphone, levando o aparelho, até mesmo, a deixar de funcionar, se não for corrigido a tempo. Apesar disso, a retirada da oxidação é um processo que pode ser feito de forma relativamente fácil em alguma assistência técnica.

O componente, no entanto, que costuma apresentar mais defeitos em contato com a água é a placa interna.

O professor de eletrônica Aridio Schiappacassa, do CEFET-RJ, destaca que, ao contrário do que a maioria acha, a tela não é o item que corre mais riscos.

“As pessoas costumam pensar que a tela é o que vai danificar primeiro, mas, geralmente, são os circuitos internos e o usuário, normalmente, não tem acesso a eles para consertar”, explica.

1 de 6
Componentes internos costumam ser mais afetados em contato com água — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Componentes internos costumam ser mais afetados em contato com água — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Apesar disso, o contato com a água pode também provocar algumas manchas no display do smartphone. Esse problema, entretanto, pode ser reparado na assistência técnica.

A maior preocupação que o usuário deve ter ao deixar o celular cair na água é com os componentes internos, que são as partes mais importantes do aparelho.

O defeito de alguma dessas peças também se reflete no preço de um possível conserto.

De acordo com Felipe Marchese, presidente da rede de assistências técnicas Conserta Smart, o trabalho de reparação de um celular por oxidação pode custar entre R$ 150 e R$ 250.

Entretanto, vale lembrar que a troca de uma placa principal, por exemplo, é mais cara e, nesse caso, o conserto pode não valer a pena.

Além disso, é importante destacar também que, quanto mais tempo o usuário demorar para levar o aparelho à assistência técnica, menores são as possibilidades de conserto.

O que fazer com um celular que caiu na água?

Os especialistas são unânimes em relação ao que não fazer logo após o celular cair na água: tentar ligar o aparelho.

Às vezes, o usuário fica ansioso para saber se perdeu alguma coisa e acaba ligando o celular logo em seguida. No entanto, a melhor coisa a se fazer é desmontar o smartphone o máximo possível.

Isso inclui retirar os chips, cartão microSD e, principalmente, a bateria, se seu aparelho permitir.

Aridio Schiappacassa destaca que a bateria pode causar danos se permanecer no telefone. “Sua própria emissão elétrica pode provocar corrosões nos circuitos elétricos do aparelho e, uma vez corroído, não tem mais o que ser feito.”

2 de 6
Após tirar o celular da água, desmonte e seque o aparelho com um pano — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Após tirar o celular da água, desmonte e seque o aparelho com um pano — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Após remover todos os componentes, você deve secar um por um com uma toalha ou pano e dar leves batidinhas para que a água possa escorrer. Marchese afirma que a melhor atitude é levar o smartphone para fazer os reparos necessários: “A água oxida o aparelho e a pessoa não consegue consertar em casa. A assistência técnica vai abrir o celular e fazer a desoxidação”.

Colocar o celular no arroz funciona?

Uma das indicações mais comuns do que fazer quando o celular cair na água é colocar o smartphone dentro de um pote de arroz cru. E essa dica pode ser mesmo eficiente: segundo especialistas, o arroz absorve a água que fica acumulada no celular e ajuda a remover a umidade. O ideal é pegar um pote cheio de arroz e deixar o telefone encoberto por completo por, pelo menos, um dia.

3 de 6
Deixe o celular em um pote de arroz para que o produto tire a umidade — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Deixe o celular em um pote de arroz para que o produto tire a umidade — Foto: Luciana Maline/TechTudo

A sílica gel também é uma opção para absorver o excesso de água. No entanto, é preciso ter uma grande quantidade de sílica para encobrir o celular. Como o arroz é algo de acesso mais fácil, já que todo mundo costuma ter em casa, pode ser a melhor opção na hora do sufoco.

Apesar de esses produtos ajudarem, eles podem não ser tão eficientes, já que corre o risco de ficar algum resíduo de água no aparelho, podendo gerar uma oxidação no futuro.

Posso secar com secador ou aspirador de pó?

Na Internet, também é comum encontrar sugestão de uso de secador ou aspirador de pó quando o celular cai na água. O primeiro é indicado para evaporar a água, enquanto o segundo pode sugar os resíduos que ficaram no smartphone. No entanto, essas ações são pouco recomendadas e exigem cuidado redobrado.

Leia também:  O Que É Executar Como Administrador?

Felipe Marchese destaca que, se o secador for usado muito quente, pode acabar provocando uma dessolda e “descolando componentes internos do smartphone”. Por outro lado, o aspirador de pó pode danificar botões e conectores se “sugar” com muita força. “Dependendo da potência, o aspirador de pó pode acabar sugando algum botão ou conector do celular.”

4 de 6
Evite utilizar secador ou aspirador de pó para retirar a água acumulada no celular — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Evite utilizar secador ou aspirador de pó para retirar a água acumulada no celular — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Posso colocar para secar no sol?

Há ainda quem opte por colocar o celular para secar ao sol. Essa dica é a menos recomendada, já que não há indícios de que o sol vai realmente secar toda a água. Na verdade, ele pode piorar a situação. Segundo o professor de eletrônica, “o calor do sol pode acabar danificando várias partes do celular, que não podem se recuperar depois.”

Se o usuário não puder fazer nenhuma das ações recomendadas acima, principalmente, colocar o celular no arroz, pode até deixar o smartphone em um local arejado e com pouca incidência de sol. Isso, entretanto, não garante que o aparelho funcionará normalmente depois.

Kit para recuperação de eletrônicos

Outra alternativa nesses casos é recorrer a kits para recuperação de eletrônicos, como o AF Tech-Rescue.

O produto, que chegou ao Brasil em 2014, promete recuperar não somente smartphones, como qualquer eletrônico que entrou em contato acidental com água. O kit é composto de uma embalagem plástica selada e um agente capaz de remover a umidade do celular.

Para apresentar efeitos, é preciso que o dispositivo fique por 48 horas no saco. O AF Tech-Rescue tem preço médio de R$ 20 em lojas online.

5 de 6
Tech-Rescue Kit pode salvar smartphones que entraram em contato com água — Foto: Isadora Díaz/TechTudo

Tech-Rescue Kit pode salvar smartphones que entraram em contato com água — Foto: Isadora Díaz/TechTudo

Celular resistente à água pode ser completamente submergido?

Mesmo quem possui um celular resistente à água não está isento desses tipos de transtorno.

Segundo Felipe, muitos donos de telefones “à prova d'água” chegam com seus smartphones na assistência técnica por conta de problemas com água.

Isso acontece porque as pessoas acabam expondo seus aparelhos propositalmente a certas situações para as quais os dispositivos não estão preparados, como mergulho na praia ou piscina.

Mesmo os celulares com resistência à água, que geralmente possuem certificação IP67 ou 68, não devem ser submergidos. Essa característica garante proteção apenas contra contatos acidentais com o líquido.

Cuidado com o vapor d’água

Outro cuidado que deve ser tomado é com a exposição do smartphone ao vapor d'água. Muitas pessoas têm o costume de levar o celular para o banheiro na hora do banho, mas não sabem que isso também pode ser prejudicial.

Felipe comenta que, em alguns casos, o telefone chega na assistência técnica com problemas de oxidação, mesmo sem que ele tenha caído na água. Isso acontece porque “o vapor d’água também causa a oxidação do aparelho com o tempo”.

Sendo assim, o melhor a fazer é evitar levar o telefone para o banheiro.

6 de 6
Vapor d'água no banheiro também pode ser prejudicial para o smartphone — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Vapor d'água no banheiro também pode ser prejudicial para o smartphone — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Celular com tela rachada fica mais vulnerável em contato com a água?

A resposta para essa pergunta é sim. Se o seu smartphone possui rachaduras ou algum outro defeito na tela, o cuidado deve ser redobrado, já que o aparelho fica mais vulnerável ao contato com a água.

Segundo o professor Aridio, a água entra pela fresta do vidro rachado e pode contaminar mais rapidamente o display.

Além disso, apenas o fato de estar com o painel danificado já deixa o aparelho mais exposto e suscetível a problemas.

Conclusão: como recuperar um aparelho que caiu na água?

Sendo assim, a prevenção é a melhor maneira de evitar danos no celular por conta de contato com água.

No entanto, se isso já tiver acontecido, o melhor a fazer é retirar o chip, o microSD e a bateria, se possível, e secar o aparelho com uma toalha. Em seguida, o ideal é levá-lo em uma assistência técnica.

Caso não haja essa possibilidade, mantenha o celular dentro de um pote com arroz por, pelo menos, um dia para que ele absorva a água.

Se você é muito desastrado ou se passa muito tempo perto da água, deixando seu celular em risco, vale considerar um smartphone resistente à água em sua próxima compra. Apesar de o telefone possuir essa característica, o cuidado com ele deve ser o mesmo.

Outra dica é adquirir uma capinha à prova d'água para manter seu celular seguro, principalmente, em situações nas quais ele fica mais exposto, como na praia ou perto da piscina. Veja algumas opções nesta lista.

Seu iPhone Caiu na Água e Não Liga Mais? Não se Desespere! | Celsite

Se seu iPhone caiu na água e não liga mais, saiba que você não é a primeira pessoa que passou por isso e também não será a última. Afinal, como os celulares sempre acompanham seus donos onde quer que eles forem, as chances de que o aparelho se molhe são muito grandes.

É óbvio que você ficará um tanto quanto nervoso e preocupado, afinal esse é um aparelho caro, além das muitas informações e dados pessoais que estão contidos nele. Porém, caso seu iPhone caiu na água e não liga mais, tente manter a calma.

Existem alguns passos que podem ser feitos em casa para tentar recuperar o celular. Siga o tutorial abaixo e veja se ele pode fazer seu aparelho voltar à vida!

Meu iPhone Caiu na Água e Não Liga Mais! O Que Devo Fazer?

O contato com a água pode se dar através de várias formas, como em piscinas, no mar, na pia ou na privada, por exemplo. Nem sempre é preciso que o aparelho fique submerso para parar de funcionar adequadamente, portanto deixar que ele tome chuva ou que um copo de suco caia sobre ele também pode ser prejudicial.

Independentemente de qual tenha sido o motivo do contato com líquidos, retire-o desse meio imediatamente.

Desligue o Aparelho Com Urgência

Logo que fizer isso, seu instinto pode ser o de testar suas funções ou de secá-lo com uma toalha, mas a primeira coisa a ser feita quando o iPhone caiu na água é desligar o aparelho.

Por mais que você fique ansioso em saber se ele está ou não funcionando, é essencial desligar o aparelho. Como ele já entrou em contato com líquidos, mantê-lo ligado pode ocasionar um curto-circuito, o que é um problema muito maior e que pode realmente estragar o aparelho por completo. Sendo assim, desligue-o com urgência.

Ao pressionar o botão Power para desligá-lo, a tela do aparelho exibirá uma tela para que você arraste o dedo e confirme o desligamento, mas pode ser que o touchscreen não funcione bem devido ao contato com líquidos.

Mais uma vez: tente não se desesperar. Ele ainda pode ser desligado mesmo assim, basta que você pressione os botões Power e Home por alguns segundos, até a tela apagar. Pronto, o celular está desligado.

Faça o Possível Para Secar o iPhone Por Fora

Agora que a ação mais emergencial já foi feita depois que o iPhone caiu na água, você terá mais tempo para tentar resolver o problema. O próximo passo, então, é tentar tirar toda a água (ou qualquer outro líquido) do aparelho, tanto de dentro quanto de fora.

A parte externa é mais fácil: você pode chacoalhar o aparelho para eliminar o excesso de água e depois utilizar uma toalha de papel ou uma toalha comum. Depois disso, é preciso tentar eliminar os líquidos da parte interna.

Tente Secar a Parte Interna do iPhone

Seu impulso pode ser o de utilizar um secador de cabelos ou alguma outra fonte de calor, como um forno ou um microondas, por exemplo. Não utilize nenhuma dessas técnicas!

É óbvio que as duas últimas que foram citadas são um tanto quanto drásticas e até mesmo ridículas, mas o secador de cabelos pode realmente ser uma opção que você considerará. Porém, em casos que o iPhone caiu na água e não liga mais, é essencial mantê-lo longe de qualquer fonte de calor que seja, inclusive o secador.

Altas temperaturas são tão prejudiciais para o aparelho que ele até mesmo exibe uma tela de aviso nesses casos. Sempre que essa tela aparecer, o aparelho deve ser afastado de qualquer que seja a fonte de calor a que ele esteja submetido, seja o secador de cabelos ou a saída de ar do notebook, por exemplo.

Por isso, depois de ter chacoalhado o aparelho e secado sua parte externa, remova qualquer tipo de acessório que você esteja utilizando, como fone de ouvido, capinha ou protetor de entrada USB ou P2. Também não se esqueça de retirar o chip. Basicamente, tudo que possa dificultar a saída do líquido do aparelho deve ser removido.

Feito isso, depois que o iPhone caiu na água e você já fez tudo o que parece ser possível para secá-lo, existe uma técnica bem difundida, que é a de utilizar arroz para absorver sua umidade.

Embora não seja algo cientificamente comprovado, o arroz é um cereal que pode absorver a umidade de seu aparelho. Fazer isso é bem simples:

  • Pegue um saco plástico ou um recipiente e coloque uma quantidade suficiente de arroz para cobrir o iPhone.
  • Insira o aparelho no arroz e deixe-o ali pelo máximo de tempo possível. Recomenda-se aguardar pelo menos 48 horas para retirá-lo.
  • Depois disso, tente ligá-lo novamente. Se tiver voltado a funcionar, o problema foi resolvido!
Leia também:  Como Dizer A Alguem Que Nao Gostamos Dela?

Um produto ainda mais eficiente que o arroz é a silica, que geralmente vem em saquinhos junto a produtos como tênis e celulares, por exemplo. A função da silica é exatamente a de absorver umidade, logo, se você tiver em quantidade suficiente em sua casa, os resultados podem ser ainda melhores.

iPhone Caiu na Água: Seu Problema Foi Resolvido?

Depois de todos esses procedimentos, tente utilizar todas as funções de seu celular, como câmera, ligações, touchscreen, durabilidade da bateria, sensor de impressão digital e outros. Se tudo estiver em perfeito estado, então provavelmente seu problema foi solucionado.

Caso você tenha notado alguma diferença no funcionamento ou queira realmente se certificar de que o fato de que o iPhone caiu na água tenha sido totalmente superado, o ideal é procurar por uma assistência técnica que possa lhe ajudar.

A assistência técnica iPhone da Celsite é uma empresa com mais de 16 anos de experiência e que pode te ajudar com a desoxidação do iPhone. O serviço é feito com total qualidade e você só paga se o aparelho voltar a funcionar perfeitamente. Se seu iPhone caiu na água e não liga mais, deixe que a Celsite resolva seu problema!

O meu iPhone caiu dentro de água, o que fazer?

Todos os dias acontecem acidentes. E quando falamos de smartphones, esse risco é ainda maior. Hoje em dia utilizamos os smartphones para fazer tudo. Como GPS, para pagar contas, ouvir música, etc…

Assim, a grande maioria dos utilizadores pergunta-se, o que fazer se o meu iPhone cair dentro de água? Será que é possível recuperá-lo?

A partir do iPhone 7, os aparelhos da Apple são certificados com IP67 (ou seja, são resistentes à água e poeiras se submersos até 1 metro de profundidade durante 30 minutos), sendo que os modelos XS e XS Max obtiveram a certificação IP68, em que podem ser submersos até dois metros de profundidade. Mas isso não os torna à prova de água, ou seja, caso os aparelhos sofram um acidente e entre água nos seus componentes internos existe o perigo real de se danificarem, e em caso extremo, ficarem totalmente inutilizáveis.

Apesar de algumas vezes ser visível no iPhone os danos provocados por água, outras vezes essa não é uma tarefa que possa ser feita a olho nu.

Assim, a maneira mais fácil e fiável de poder fazer essa observação é através do LCI, ou indicador de contacto líquido, que nos iPhones a partir do 5 está situado no slot para cartão SIM.

Nos modelos anteriores o LCI encontra-se na entrada áudio e na porta de carregamento dos dispositivos, sendo que no iPhone original o LCI é apenas visível na entrada áudio do dispositivo.

Se necessário, podes recorrer a uma pequena lanterna para verificar a cor do LCI. Obviamente que as cores vermelhas ou rosa indicam danos relacionados com líquidos, e como tal, a garantia do iPhone não cobrirá a reparação (se tal for possível).

Já as cores amarelo e branco não estão diretamente relacionadas com danos devido à exposição a líquidos.

No entanto, e isto é importante recordar, um LCI branco não significa automaticamente que não possam existir alguns danos internos provocados por líquidos.

É pouco provável, mas para teres a certeza, o teu iPhone terá de ser verificado por um técnico especializado e a iLoja está preparadíssima para isso!

Quando um iPhone sofre danos internos produzidos por líquidos é difícil saber que partes do aparelho podem ficar afetadas, ou exatamente quais serão as suas consequências.

Afinal de contas, cada um dos componentes tem uma função diferente.

E à semelhança de muitos outros problemas (até a nível de software), o teu iPhone poderá apresentar sintomas comuns a outras causas, que só poderão ser avaliados por um técnico.

No entanto, os sintomas mais comuns são problemas no ecrã (em forma de linhas ao longo da tela), ausência de rede móvel ou Wi-Fi, problemas na câmara, não reconhecimento do cartão SIM, o não carregamento do aparelho, a ausência de som, o aquecimento anormal do iPhone, e a exibição constante do logotipo da Apple no ecrã, indicando que o aparelho não consegue reiniciar. Em caso extremo, o teu iPhone pura e simplesmente pode não ligar ou sequer trabalhar, o que indica danos mais sérios e possivelmente irreversíveis.

Mas, e se o meu iPhone cair dentro de uma balde com água, o que fazer?

Primeiro de tudo, não entres em pânico. Limpa-o bem com o ecrã virado para baixo e tenta não o abanar desnecessariamente, para não espalhar o líquido no seu interior. De seguida tira o cartão SIM.

Isto vai ajudar o iPhone a “respirar” e a evaporar prováveis líquidos que tenham entrado. De seguida coloca-o numa superfície plana e seca, como uma mesa. Se conseguires nalgum sítio ao ar livre melhor.

Isto vai ajudá-lo a evaporar os líquidos e a evitar que estes se espalhem no seu interior, o que poderia ser (ainda) mais prejudicial para o teu iPhone.

A Apple recomenda um mínimo de 5 horas, mas espera 24 horas até ligares o teu iPhone novamente. Quanto mais tempo melhor. 

Conseguiste? Se sim, parabéns, talvez tenhas conseguido salvar o teu iPhone!

Caso o teu iPhone dê algum dos sintomas acima mencionados convém entregá-lo na mão de alguém que o consiga analisar.

Permitam-nos ainda dizer que a tática do arroz, apesar de resultar em alguns casos, não é aconselhável. De todo! Visto que grãos de arroz podem entrar, quer seja pela entrada do cartão SIM ou pela de carregamento. 

Jogar no arroz resolve? Como salvar celulares que caíram na água

Você está ali tranquilamente mexendo no celular quando de repente… ploft na água. Medo, desespero, risos nervosos. Com certeza você conhece “um amigo de um amigo” que já derrubou o celular na privada (confesse!).

Em casos assim, muita gente acaba recorrendo ao bom e velho truque de enfiar o smartphone no pote de arroz por alguns minutos. Será que isso realmente funciona?

Recorremos aos especialistas no assunto e a resposta é: funciona, mas em partes. Mas ainda é melhor do que nada.

Veja também

Considerando que muitos smartphones não possuem resistência à água, a primeira coisa a fazer é agir rapidamente.

Em caso de mergulhos repentinos do celular em vasos sanitários, banheiras, piscina da chácara ou afins, tire imediatamente o dispositivo de lá. Dependendo do local onde caiu, certifique-se de que ele não está conectado na tomada. Não queremos tomar choque, certo?

A segunda coisa a fazer é desligar o smartphone, se ele ainda estiver ligado, e tirar a bateria se for possível. Isso também precisa ser feito muito rapidamente. Se você tentar ligar o aparelho molhado, um curto-circuito pode ocorrer.

Garantiu que está tudo desligado? Agora você tem algumas alternativas:

  • Manter o aparelho desligado e ir direto para uma assistência técnica (recomendado)
  • Tirar tudo o que for possível de dentro dele (cartão de memória, chip) e “mergulhá-lo” dentro do arroz (alternativa rápida)
  • Tirar tudo o que for possível e secar com papel (essa talvez demore mais tempo e não é certeza que resolva)

Vamos trabalhar com a segunda opção.

Encontre imediatamente um pote de arroz e coloque o celular lá dentro. Ele precisa ficar todo coberto — o momento de rezar ou mentalizar que vai dar certo é agora.

Os grãos secos de arroz sugam a água que está nas partes superficiais do celular. Por isso, ajuda.

Aproveite enquanto espera para secar o chip e o cartão de memória que você tirou anteriormente. Deixe o celular no arroz por mais um tempo (não há um tempo exato).

Assim que o celular for retirado, já é possível ligá-lo novamente. Se tiver tudo certo com os circuitos internos, ele vai ligar e você vai conseguir usar normalmente.

Caso não dê certo, é possível que a água tenha penetrado muito na parte interna do aparelho. Aí, nem os deuses, santos ou anjos da guarda conseguirão ajudar. Um especialista em reparo de celulares será a melhor solução.

O truque do secador de cabelo funciona?

Usar um secador de cabelo para secar ajuda, mas é preciso tomar cuidado com o superaquecimento dos componentes internos do celular.

O ideal é utilizar o aparelho a uma boa distância do celular, que deve estar desligado.

E nem pense em secar o seu smartphone ao sol. O aquecimento intenso pode acelerar reações de oxidação pela água e pode danificar ainda mais o aparelho.

Como assistência técnica pode ajudar?

As dicas acima são importantes, mas os especialistas recomendam que o celular seja levado para a uma assistência técnica autorizada. Principalmente, se os aparelhos tiverem ficado muito tempo embaixo da água.

Uma das saídas adotadas pelas assistências é dar um banho químico no celular. Basicamente, trata-se da imersão do celular em uma solução feita geralmente com álcool isopropílico. O objetivo é “limpar” possíveis pontos de oxidação dos componentes.

A matéria contou com a ajuda dos especialistas:

  • Nivaldo Zafalon Junior, doutor em engenharia elétrica pela Unicamp.
  • Junior Gromoski, técnico em smartphone da Suporte Smart, rede especializada em consertos de celulares e tablets
  • Tatiana Moura, sócia e técnica da Fix Online, empresa especializada em troca de vidro e tela de celulares

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*