Como Saber Quem São Os Socios De Uma Empresa?

Os tipos de sociedade são diferentes formas de constituir seu negócio com sócios. Conheça os 9 principais e escolha o seu.

Os tipos de sociedade são diferentes formas de constituir seu negócio com sócios. Conheça os 9 principais e escolha o seu.

  • Você conhece os tipos de sociedades para empresas ou parou na LTDA e SA?
  • Para você ter uma ideia, existem mais de 10 naturezas jurídicas diferentes para empresas com sócios no Brasil.
  • Se você está em fase inicial do planejamento de um novo negócio, precisa conhecer as diferentes formas de se associar a outros empresários e as regras de cada uma.
  • A seguir, vamos explorar os principais tipos de sociedade em empresas:
  • Continue lendo e saiba como enquadrar sua empresa. 

O que são tipos de sociedade empresarial

  1. Os vários tipos de sociedade existentes no Brasil são formas diferentes de se associar a pessoas para criar um novo empreendimento.

  2. Basicamente, uma sociedade empresarial é uma entidade formada por dois ou mais sócios que exerce uma atividade econômica específica e comercializa produtos ou serviços com o intuito de obter lucro.

     

  3. Na definição do próprio Código Civil, é “uma organização econômica dotada de personalidade jurídica e patrimônio próprio, constituída por mais de uma pessoa, que tem como objetivo a produção ou a troca de bens ou serviços com fins lucrativos”.

  4. Essencialmente, dividir uma empresa com um ou mais sócios quer dizer que vocês vão ter responsabilidades, ideias e um capital compartilhados.

  5. No entanto, há diversos enquadramentos legais possíveis para o negócio dependendo da responsabilidade de cada um sobre o patrimônio, divisão das cotas de participação e objeto social, por exemplo.

  6. Com tantas opções, é natural não saber escolher qual é o mais adequado entre os tipos de sociedade.
  7. Mas fique tranquilo: você vai terminar este artigo com uma noção mais precisa das opções para o seu empreendimento.
  8. Como Saber Quem São Os Socios De Uma Empresa?

Classificação dos tipos de sociedade no Brasil

  • No Brasil, os tipos de sociedade são definidos pela Comissão Nacional de Classificação (CONCLA), vinculada ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
  • Esse órgão é responsável pela atualização da Tabela de Natureza Jurídica, que contém todos os tipos societários possíveis para entidades públicas e privadas do país. 
  • Essas categorias são importantes para identificar a constituição jurídico-institucional das empresas, definir regras tributárias, fiscalizar atividades, entre outras funções. 
  • Na seção de entidades empresariais, estão previstos os seguintes tipos de sociedades:
  • 201-1 – Empresa Pública
  • 203-8 – Sociedade de Economia Mista
  • 204-6 – Sociedade Anônima Aberta
  • 205-4 – Sociedade Anônima Fechada
  • 206-2 – Sociedade Empresária Limitada
  • 207-0 – Sociedade Empresária em Nome Coletivo
  • 208-9 – Sociedade Empresária em Comandita Simples
  • 209-7 – Sociedade Empresária em Comandita por Ações
  • 212-7 – Sociedade em Conta de Participação
  • 213-5 – Empresário (Individual)
  • 214-3 – Cooperativa
  • 215-1 – Consórcio de Sociedades
  • 216-0 – Grupo de Sociedades
  • 217-8 – Estabelecimento, no Brasil, de Sociedade Estrangeira
  • 219-4 – Estabelecimento, no Brasil, de Empresa Binacional Argentino-Brasileira
  • 221-6 – Empresa Domiciliada no Exterior
  • 222-4 – Clube/Fundo de Investimento
  • 223-2 – Sociedade Simples Pura
  • 224-0 – Sociedade Simples Limitada
  • 225-9 – Sociedade Simples em Nome Coletivo
  • 226-7 – Sociedade Simples em Comandita Simples
  • 227-5 – Empresa Binacional
  • 228-3 – Consórcio de Empregadores
  • 229-1 – Consórcio Simples
  • 230-5 – Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (de Natureza Empresária)
  • 231-3 – Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (de Natureza Simples)
  • 232-1 – Sociedade Unipessoal de Advogados
  • 233-0 – Cooperativas de Consumo.

A seguir, vamos detalhar os tipos societários mais comuns no mercado. 

Como Saber Quem São Os Socios De Uma Empresa?

9 tipos de sociedade em empresas

Simples, Limitada e Anônima são algumas das mais conhecidas, mas existem vários outros tipos de sociedades empresariais. 

Confira oito naturezas jurídicas diferentes para registrar sua empresa.

1. Sociedade Simples

  1. A Sociedade Simples é formada por dois ou mais profissionais que atuam na mesma área e se unem para prestar serviços relacionados à sua categoria.

     

  2. Aqui se encaixam as empresas mais básicas e que oferecem apenas serviços e não entram na classificação de “atividade empresária”, pois exercem apenas atividades associadas à profissão dos sócios.
  3. Alguns exemplos são as sociedades de médicos, dentistas e advogados, que estão ligadas a um conselho de classe.

     

  4. Qualquer empresa constituída como uma Sociedade Simples não está sujeita a um processo de recuperação judicial e não precisa ser registrada na Junta Comercial — basta que o registro seja feito em um cartório de Registro Civil das Pessoas Jurídicas.

  5. Em relação à responsabilidade sobre as dívidas da empresa, não há separação entre os bens dos sócios e o patrimônio do negócio (ou seja: os sócios podem responder pelas dívidas da empresa com seus bens pessoais). 

2. Sociedade em Nome Coletivo

  • Na Sociedade em Nome Coletivo, todos os sócios são pessoas físicas e possuem responsabilidades ilimitadas.
  • Nesse caso, a associação é baseada na solidariedade, pois todos podem responder pelas obrigações da empresa com seu patrimônio pessoal.
  • Os limites de responsabilidade de cada sócio são definidos no contrato social. 
  • Além disso, a administração da empresa deve ser obrigatoriamente feita pelos sócios, não podendo ser delegada a terceiros.

3. Sociedade Limitada

  1. Quando falamos de Sociedade Limitada (LTDA), nos referimos ao modelo de negócio em que cada um dos sócios entra com um investimento (não necessariamente equivalente) no capital social.

  2. Logo, a participação de cada um na administração da empresa é proporcional a esse investimento.

  3. Dessa forma, em caso de falência, o patrimônio dos associados pode ser preservado, evitando que todos tenham o mesmo prejuízo, já que não possuem o número similar de cotas na empresa.

  4. Ao contrário da Sociedade Simples, a Sociedade Limitada tem como objeto social a atividade própria de empresários, ou seja, a comercialização de bens e serviços com fins lucrativos.
  5. Para constituir esse tipo de sociedade, é obrigatório registrar o contrato social na Junta Comercial. 

4. Sociedade Anônima

  • No caso da Sociedade Anônima (SA), temos o capital da empresa dividido em ações.
  • Logo, a responsabilidade dos sócios ou acionistas é definida de acordo com o preço de emissão dessas ações.
  • Existem dois tipos de Sociedades Anônimas:
  • Capital fechado: é quando as ações são comercializadas somente entre sócios, sem abertura para o mercado
  • Capital aberto: é quando a empresa abre seu capital na bolsa de valores e comercializa livremente suas ações entre investidores.
  1. Para constituir uma Sociedade Anônima, é preciso ter ao menos dois sócios ou acionistas e registrar um estatuto social com todos os direitos e obrigações dos participantes.
  2. Além disso, esse tipo de empresa é voltada ao mercado financeiro e ao acúmulo de capital.
  3. Por isso, a maioria das SA são corporações em estágio avançado de maturidade, que utilizam as ações para captar investimentos. 

5. Sociedade Comandita por Ações

  • A Sociedade Comandita por Ações é outra modalidade de sociedade por ação, com o diferencial da responsabilidade ilimitada apenas para a diretoria.
  • Nesse caso, o capital social é dividido por cotas, mas apenas os sócios administradores, escolhidos previamente, se responsabilizam inteiramente pela empresa. 
  • Em suma, o sistema é parecido com o da Sociedade Anônima (podendo, inclusive, ter capital aberto ou fechado), mas a responsabilidade só é ilimitada (e solidária) para os diretores, ainda que as ações deles tenham o mesmo valor que as dos demais sócios.
  • No caso de falência, os bens pessoais dos sócios diretores só são atingidos quando o capital social da empresa se esgota.
  • Como Saber Quem São Os Socios De Uma Empresa?

6. Sociedade em Comandita Simples

  1. Aqui há uma diferença sensível: na Sociedade por Comandita Simples, pouco utilizada atualmente, existem os sócios comanditários e os comanditados.

  2. Os comanditários podem ser pessoas físicas ou jurídicas e entram apenas com o capital, e também não podem exercer cargos administrativos ou se envolver na função social da empresa. 
  3. Já os comanditados são exclusivamente pessoas físicas que colaboram tanto com capital quanto com a administração.

  4. Por essa razão, a Sociedade por Comandita Simples é considerada um tipo de sociedade misto, já que parte dos sócios tem responsabilidade limitada e parte responde integralmente pelas obrigações do negócio.
  5. Outro ponto distinto é que a razão social da empresa só pode conter nomes de sócios comanditados.

     

  6. Caso algum sócio comanditário tenha seu nome no registro, sua responsabilidade passa a ser ilimitada, como sugere o papel de comanditado.

7. Sociedade Cooperativa

Considerada como sociedade simple, a Sociedade Cooperativa possui natureza civil e não está sujeita à falência. 

O foco dessa empresa é apenas prestar serviços para seus associados, tendo regras bastante diferentes dos outros tipos de sociedade:

  • Precisa, obrigatoriamente, ser constituída por no mínimo 20 pessoas
  • Não tem fins lucrativos 
  • Atende a interesses comuns de um grupo de pessoas.

De modo geral, a gestão das cooperativas é inteiramente democrática, com participação integral e ilimitada de todos os associados.

8. Sociedade em Conta de Participação

  • A Sociedade em Conta de Participação é constituída por duas ou mais pessoas que se tornam sócios participativos ou ostensivos. 
  • No entanto, ela não possui personalidade jurídica autônoma, ao contrário dos outros tipos de sociedade. 
  • O sócio ostensivo, que deve obrigatoriamente ser empresário, responde pela administração e utiliza o seu nome para executar a função social da empresa.
  • O participativo, por outro lado, não tem responsabilidade jurídica — antigamente, ele era conhecido como sócio oculto
  • Geralmente, as Sociedades em Conta de Participação são criadas para operações de comércio e desfeitas logo após a conclusão das atividades previstas, quando o lucro comum é alcançado. 

9. Sociedade Unipessoal

A Sociedade Unipessoal (SLU) é um novo tipo de sociedade criado a partir da Lei da Liberdade Econômica (Lei nº 13.874 de 2019).

  1. Ela se diferencia de todas as outras por romper com uma regra básica das sociedades: a obrigatoriedade de possuir dois ou mais sócios.
  2. Extraordinariamente, a Sociedade Unipessoal é uma empresa individual (sem sócios), com o diferencial da responsabilidade limitada do titular.
  3. Ela garante a separação entre o patrimônio pessoal e empresarial, representando uma alternativa à EIRELI (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada), que exige um capital social mínimo de 100 salários mínimos.
  4. Com a criação dessa natureza jurídica, se tornou possível abrir uma empresa individual com a proteção do patrimônio sem a necessidade de um investimento inicial tão alto

Vantagens e desvantagens de ter sócio na empresa

  • Agora que você já sabe quais são os tipos de sociedade em empresa, é bom considerar as vantagens e desvantagens de se ter um sócio.
  • Como essa é uma decisão muito séria, você precisa ter certeza que confia plenamente nos sócios, para que a relação não seja turbulenta e não afete a sua empresa. 
  • Veja abaixo pontos positivos e negativos de uma sociedade:

Vantagens

Ter um sócio pode ser uma boa ideia por vários motivos, por exemplo:

  • Ter alguém para dividir os investimentos e reforçar o capital
  • Reduzir o risco do investimento no negócio
  • Dividir as responsabilidades administrativas e evitar a sobrecarga de trabalho
  • Ter uma base maior de ativos da empresa para compor o patrimônio
  • Ter diferentes pontos de vista e ideias para melhorar a tomada de decisão e enriquecer o planejamento estratégico
  • Contar com competências complementares às suas 
  • Ter mais experiência agregada à gestão. 

Desvantagens

No entanto, a parceria também pode ter suas desvantagens, como você pode ver abaixo:

  • Ter que dividir os lucros e reduzir seus ganhos 
  • Correr o risco de ter atritos e divergências na administração
  • Ter que desfazer a sociedade e encerrar o negócio
  • Ter dificuldade de entrar em consenso e acabar atrasando as decisões da empresa. 

Qual tipo de sociedade escolher para a empresa

  1. Se você decidiu que vale a pena ter um sócio, o próximo passo é escolher o melhor tipo de sociedade para registrar seu negócio.
  2. Essa escolha vai depender das atividades do negócio, capital social e expectativas em relação à responsabilidade de cada sócio.
  3. De modo geral, a Sociedade Limitada é uma forma interessante de constituir empresa limitando as obrigações dos sócios ao investimento realizado, mas também pode ser vantajoso registrar uma Sociedade Simples, se você estiver em uma das categorias profissionais aceitas.
  4. No entanto, somente um contador pode dizer qual o tipo societário ideal para o seu negócio, com base em critérios como porte, previsão de faturamento e regimes tributários possíveis. 
  5. E aí, gostou de conhecer melhor os tipos de sociedade?
  6. Como Saber Quem São Os Socios De Uma Empresa?

Tipos de sócios: Proprietário, Administrador ou Quotista?

Você tem dúvidas sobre quais são os tipos de sócios que existem?

A sociedade é uma das formas que os empreendedores têm de conseguir colocar o seu sonho em prática. É uma maneira de diminuir o risco, compartilhando-o com outras pessoas, além de conseguir o recurso necessário para criar uma empresa.

Porém, existem diversos tipos de sócios que uma empresa pode ter e conhecer todos é a melhor forma de encontrar o modelo ideal para a sua empresa. Portanto, este artigo vai tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto. Confira os principais tipos de sócios.

Entendendo os 3 principais tipos de sócios

Existem diversas formas em que as empresas podem se organizar. São sociedades simples, em nome coletivo, em sociedade limita e diversas outras. Porém, em relação aos tipos de sócio, são basicamente três.

O primeiro é o sócio proprietário. Como o nome indica, é aquele que empreendeu e que é dono do negócio.

Além deste existe o sócio administrador. Este é o sócio da empresa que toma as decisões administrativas do negócio.

Por fim, existe o sócio quotista. Ele é apenas aquele que tem uma cota do negócio, sem necessariamente ter participação no dia a dia e no gerenciamento da empresa.

Esta definição simples é o suficiente para entender o básico sobre cada tipo de sócio. Porém, antes de seguir mais a fundo e entender quais são as responsabilidades de cada um, é preciso abordar dois conceitos cruciais.

Como Saber Quem São Os Socios De Uma Empresa?

O que são o Capital Social e o Contrato Social?

O capital social é a soma de todos os recursos que foram investidos pelos sócios para compor o patrimônio total da empresa. Normalmente, é dividido em cotas, podendo ser representadas em dinheiro ou por meio de certos bens.

Apesar de ser um conceito essencial, nem sempre é conhecido, especialmente pelas pequenas e médias empresas. Ele deve sempre estar claro dentro do contrato social.

Dependendo das funções desempenhadas no negócio e das parcelas de capital social que possuem, a remuneração é diferente. Portanto, não deixe de trazer este conceito no contrato social de qualquer empresa que for criar ou participar.

Por sinal, o contrato social é praticamente a certidão de nascimento da Pessoa Jurídica. Ou seja, é o documento que irá ter todas as regras, condições e características para que a empresa passe a existir oficialmente. Ele também traz a participação no capital social, além das obrigações e direitos de cada um.

É um documento crucial, pois é ele que determina como é feita a distribuição de lucros entre os sócios, de acordo com o que foi investido.

Tipos de sócios: Sócio Proprietário

Este é um conceito que pode ser um pouco separado dos outros. Dependendo do grau de maturidade da empresa, ele pode assumir uma das outras funções, de sócio administrador ou de sócio quotista.

Por exemplo, imagine que uma empresa acabou de surgir. Neste caso, é muito comum que o sócio proprietário tenha também a função de sócio administrador. Por outro lado, se a empresa já está mais madura, ele pode abrir mão de gerenciar o dia a dia da empresa e assumir uma figura de sócio quotista.

A figura do sócio proprietário, muitas vezes é apenas prestigiosa. Não existe muita diferença prática entre elas e os outros, e em certos casos ela nem é considerada. Porém, é importante saber que a mesma existe.

Como Saber Quem São Os Socios De Uma Empresa?

Tipos de sócios: Sócio Administrador

Como mencionado, o sócio administrador é o responsável por acompanhar as funções administrativas da empresa. No dia a dia, seu trabalho é:

  • Conduzir o negócio;
  • Tomar certas decisões;
  • Assinar documentos;
  • Responder pela sociedade;
  • Tomar diversas outras ações gerenciais.

Porém, o que o diferencia de um gestor é a participação no capital social. Ou seja, se tem estas funções, mas não tem participação no mesmo, é um diretor ou gerente. Se cumprir ambos, é um sócio administrador.

Quanto à remuneração, o sócio administrador recebe um pró-labore mensal. Ou seja, recebe um salário que é o pagamento pelo seu envolvimento na empresa. É um pagamento que implica o recolhimento de INSS.

Se não existir a figura do sócio administrador, a empresa deve indicar alguém para cumprir a sua função. Neste caso, ele recebe apenas o salário como administrador, sem ter parte na distribuição dos lucros e prejuízos da empresa.

  • É claro que qualquer empresa pode oferecer participação nos lucros aos seus funcionários, mas isso é outra história.
  • Por fim, todos os participantes da empresa precisam arcar com as responsabilidades cabíveis, caso o negócio não consiga bancar as dívidas, usando os recursos e patrimônio próprios.
  • Caso o capital da social da empresa esteja íntegro, não é necessário usar os bens particulares para responder aos prejuízos, a não ser em caso que o sócio administrador tenha gerenciado com uma conduta abusiva, violando o contrato social e a lei.

Tipos de sócios: Sócio Quotista

Já o sócio quotista, não tem nenhum envolvimento nas atividades administrativas da sociedade. Porém, como faz parte da composição do capital social, sempre terá direito a divisão dos lucros, até que venda a sua cota.

A remuneração do sócio quotista é apenas pela distribuição dos lucros. Apesar de não “trabalhar” para empresa, ainda tem direito a receber parte dos lucros, por conta da sua contribuição para o capital social.

Como seu dinheiro foi investido na empresa, merece recompensa pelo possível risco.

A divisão dos lucros é sempre de acordo com a proporção do capital social. Por exemplo, se um sócio contribuiu R$ 10 mil em uma empresa com capital social de R$ 200 mil, terá direito a 5% dos lucros, pois é a sua cota do capital social.

Em certos casos, é possível que haja uma distribuição não proporcional, mas isso deve ser descrito no contrato e obedecer à lei societária.

No caso de dívidas, o sócio quotista não precisa usar os bens particulares para arcar com as dívidas, já que não participou da gestão. Apenas a sua cota no capital social é usada.

Agora, você já sabe quais são os tipos de sócios, pode entender melhor qual é o papel de cada um deles dentro da sua empresa.

Como Saber Quem São Os Socios De Uma Empresa?

Como saber se posso vender para novas empresas?

Como Saber Quem São Os Socios De Uma Empresa?

Pesquisas revelam que em março de 2019 houve um aumento de 11,6% de inadimplência de micro e pequenas empresas comparado ao mesmo período do ano anterior. Esse aumento totaliza 5,3 milhões de empresas devedoras. A análise de crédito, sobretudo a consulta dos sócios por meio do CNPJ, é responsável por prevenir as empresas de possíveis inadimplentes. Porém, ao mesmo tempo que temos um grande número de devedores, temos também um grande crescimento de novas empresas.

Só no 1º trimestre de 2019 tivemos um aumento de 17,2% de novas empresas. Os novos empreendimentos sempre buscam uma boa parceria, sobretudo, nessa fase inicial.

Portanto, fazer negócios com essas empresas pode ser tanto uma ótima oportunidade quanto um risco muito grande, especialmente, uma empresa que acabou de começar seu histórico de pagador.

Pensando nisso a Protector Brasil selecionou alguns dos principais fatores que irão te ajudar a tomar essa decisão. Então, vamos lá?

Veja também: Protesto de CNPJ e negativação: Qual é a diferença?

Consulte
os sócios

Existe uma grande chance de a empresa, por ser recente, não ter restrição. Entretanto, temos alguns pontos que podem nos ajudar a obter mais informações para uma análise de crédito mais precisa. E um fator muito importante é analisar o CPF, ou seja, a consulta dos sócios.

A empresa é recente, mas os responsáveis já possuem um histórico, então é recomendável, para obter mais informações, analisar o perfil dos donos.

Sendo assim, com a verificação do CNPJ e a análise da consulta dos sócios, é possível saber qual a pontuação deles no score ou se possuem negativações, protestos, entre outras informações que os planos de análise disponibilizam.

Consulte
a empresa

É possível obter informações sobre a empresa desde sua fundação, portanto mesmo que a companhia seja recente, podemos ter algumas informações.

Como por exemplo, ver os últimos consultantes, visto que, se possuem muitos consultores verificando os dados dessa empresa, provavelmente o novo empreendedor está procurando crédito com muitas companhias e isso é suspeito, já que, por ser uma empresa recente, teoricamente, não teria tanto dinheiro para comprar de tantos lugares. Contudo, para confirmar a suspeita, é necessário analisar todas as informações, inclusive aconsulta do CPF dos sócios.

Limite de crédito

Normalmente as empresas utilizam os dados do balanço patrimonial ou imposto de renda para calcular quanto a empresa tem de renda anual, e dessa forma definem o limite de crédito. Entretanto, ambas as informações só são possíveis quando a empresa foi fundada há mais de um ano.

Contudo, para empresas com menos de um ano, podemos presumir. Por exemplo, para ser considerado MEI (Microempreendedor Individual), espera-se que a receita anual seja de até R$ 81 mil. Mas, no caso da ME (Microempresa) é necessário ter uma receita bruta anual igual ou inferior a R$ 360 mil.

Portanto, é necessário analisar dentro desses valores quanto o empreendedor pode ter em crédito na sua empresa, ou seja, estipular um limite de crédito.

Veja também: Como calcular o risco de crédito

Critérios de venda

Os critérios de venda são muito bons para a prevenir a empresa de possíveis clientes inadimplentes.

Pode ser usado alguns critérios como: vender somente a vista nas primeiras negociações, desse modo terá mais tempo para conhecer e criar confiança em seu cliente.

Além disso, pode estipular uma entrada de 30% a 50% do valor da venda, para garantir uma parte do valor. O limite de crédito também pode ser um critério de venda, pode-se determinar uma quantia de crédito para novos clientes.

Por fim, é importante ressaltar que, além de ter uma base de dados atualizada para a consultoria, é fundamental saber analisar todas as informações disponíveis durante a consulta. Desse modo, as chances de vender para clientes inadimplentes diminui e não se perde boas oportunidades de negociar com novas empresas.

Como Saber Quem São Os Socios De Uma Empresa?

▷ Como Consulta Sócio Pelo CPF 【CLIQUE E DESCUBRA】

Você quer descobrir se uma determinada pessoa é sócia de uma empresa? Neste artigo, vamos te explicar como fazer consulta de sócio pelo CPF, de forma simples e rápida.

Por meios oficiais, é possível descobrir se uma pessoa é sócia ou não de uma empresa. Vários sites fornecem essa informação e vamos detalhar cada um deles abaixo, explicando os diferentes métodos para fazer isso.

Vamos começar falando de como fazer consulta de sócio pelo CPF. Em quais sites podemos fazer isso?

Em seguida, é hora de falar sobre como fazer consulta de sócio pelo nome. Será que dá para encontrar uma pessoa assim?

Depois, vamos falar de como consultar sócios de empresa pelo CNPJ, outro método bem possível.

Por fim, é hora de explorar a consulta sócio pelo nome da empresa. Vamos lá!

Saiba mais…

Como Saber Quem São Os Socios De Uma Empresa?Como Fazer Consulta de Sócio Pelo CPF

Como Fazer Consulta de Sócio Pelo CPF

  • Há como fazer consulta de sócio pelo CPF, de forma rápida e eficiente, em dois sites oficiais.
  • Você pode saber como fazer consulta de sócio pelo CPF no site da Receita Federal e no site do SPC.

Em ambos é revelado se uma determinada pessoa é sócia ou não de uma empresa. Se esse for o caso, quando você buscar pelo CPF desse cidadão, a informação estará presente.

É difícil consultar qualquer coisa na internet apenas com o CPF, já que este é um dado privado de pessoas. Você pode ter problemas parecidos tentando descobrir como consultar veículo pelo CPF grátis, por exemplo.

Mas há como fazer consulta de sócio pelo nome da pessoa? Ou essa busca só funciona com o CPF?

Como Fazer Consulta de Sócio Pelo Nome

No procedimento de como fazer consulta de sócio pelo nome, as coisas acabam sendo um pouco diferentes.

Não há nenhum órgão oficial que faça essa busca. Geralmente, você consegue identificar os sócios de uma empresa pelo CPF ou CNPJ do cidadão em questão.

Porém, existem algumas empresas privadas que possuem bancos de dados nesse sentido, e podem fornecer essa informação por meio de uma consulta.

Ou seja, não é impossível fazer essa identificação, mas ela certamente não é a mais simples de se fazer. A melhor forma ainda é consultar sócios de empresa pelo CNPJ.

Consultar Sócios de Empresa Pelo CNPJ

  1. Consultar sócios de empresa pelo CNPJ é o método mais simples para quem quer saber quais são os sócios de uma determinada empresa.
  2. Tudo o que você vai precisar é entrar no site da Receita Federal, na área de “Consulta Dados Abertos CNPJ”.

  3. Lá, você consegue ter acesso a todos as empresas e sócios que procura, de forma gratuita.
  4. Nessa plataforma, basca buscar pelo CNPJ do sócio que você busca, e a informação estará disponível.

  5. A Receita Federal atualiza essas informações de forma trimestral, ou seja, novidades são sempre adicionadas ao sistema, mas empresas recentes talvez não constem no banco de dados.

  6. Ainda assim, consultar sócio de empresa pelo CNPJ continua sendo a maneira mais eficiente de buscar um sócio de qualquer empresa, sendo um método mais rápido e prático do que a busca por nome ou CPF.
  7. Agora, vamos encerrar falando sobre consultar sócio pelo nome da empresa.

Consultar Sócio Pelo Nome da Empresa

No site da Receita Federal, você também pode se guiar pela consultar sócio pelo nome da empresa, ao invés de usar o CNPJ para buscar essas informações.

Quais são os tipos de CNPJ e como saber o ideal para o seu negócio?

Esse conhecimento também é importante para os casos em que for necessário mudar o formato jurídico ou o porte da empresa. Mas diante de tantas opções previstas na legislação, é comum que surjam dúvidas sobre o funcionamento de cada tipo empresarial.

Pensando nisso, preparamos este post para esclarecer o assunto e auxiliar na sua escolha entre os tipos de CNPJ. Confira!

Conheça os tipos de CNPJ

Microempreendedor Individual (MEI)

Esse é um formato jurídico permitido apenas para situações específicas. Nesse caso, o profissional autônomo precisa cumprir alguns requisitos para se formalizar como MEI. São eles:

  • faturamento anual de até R$ 81 mil;
  • não participar de outra empresa como sócio, titular ou diretor;
  • exercer uma das atividades permitidas por lei;
  • ter, no máximo, um colaborador com remuneração de até um salário mínimo. 

Nesse tipo de empresa, o patrimônio pessoal e o empresarial se misturam. O principal benefício é o enquadramento pelo Simples Nacional com recolhimento em cota única que engloba as seguintes verbas, conforme o tipo de atividade exercida:

  • contribuição previdenciária;
  • Imposto Sobre Serviços (ISS);
  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

A formalização é feita de forma simplificada por meio do Portal do Empreendedor, sem a exigência de elaboração e registro de contrato social. Porém, é necessário ficar atento às normas de cada estado ou município para verificar a necessidade de obter alvarás e autorizações específicas para o exercício da atividade. 

Empresa Individual (EI)

A EI é um formato empresarial que também conta com apenas um sócio sem exigência de capital social mínimo. Frequentemente confundido com o MEI, é fundamental compreender quais são as diferenças. Aqui, não há limites em relação ao número de empregados ou ao salário pago. Além disso, é possível se enquadrar diferentes portes. São eles:

  • Microempresa (ME): faturamento anual de até R$ 360 mil;
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP): faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 3,6 milhões.

Ao optar por esse tipo de CNPJ, o empreendedor pode escolher entre os diferentes regimes tributários: Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido. Um ponto importante é que não há separação entre os bens pessoais e empresariais para o pagamento de dívidas. 

É possível escolher esse tipo de CNPJ para qualquer atividade comercial, industrial ou prestação de serviços, exceto aquelas consideradas intelectuais e regulamentadas, como advocacia, engenharia ou psicologia. 

Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI)

Esse modelo só passou a fazer parte dos tipos de CNPJ disponíveis em 2011, por meio da Lei 12.441. Nesse caso, a empresa é formada por um único sócio, que terá a sua responsabilidade pelas dívidas do negócio limitada aos bens corporativos e o capital social, sem que seu patrimônio pessoal seja prejudicado.

Por isso mesmo, essa é uma opção comum para quem deseja ter mais segurança em relação aos bens pessoais, sem que eles sejam comprometidos pelos riscos do negócio. A exceção acontece apenas em caso de má-fé, fraudes, estelionatos e outras situações devidamente previstas na legislação. 

A EIRELI não conta com restrições em relação ao tipo de atividade e consegue enquadrar nos diferentes portes (incluindo médio e grande) e regimes tributários. Todavia, é necessário ter um capital social equivalente a, pelo menos, 100 salários mínimos vigentes na data de sua abertura.

O prazo para integralização do capital social é de 30 dias após o registro da empresa. Assim, o planejamento financeiro é ainda mais importante antes de optar por esse modelo de empresa. 

Sociedade Limitada (LTDA)

Sem dúvidas, esse é um dos tipos de CNPJ mais conhecidos. Ele permite que duas ou mais pessoas se unam em sociedade que será dividida em cotas, distribuída entre os sócios conforme previsto no contrato social. Não há exigência mínima em relação ao capital social.

Cada um é responsabilizado pelas obrigações empresariais até o limite de sua cota, mas todos são responsáveis pela integralização do capital. As exceções em relação à responsabilidade são as mesmas previstas no caso da EIRELI. 

Com a Lei da Liberdade Econômica, em 2019 passou a ser permitida a criação de empresa LTDA Unipessoal, ou seja, sem a exigência de contar com outros sócios. A diferença em relação a EIRELI é que não será necessário cumprir o requisito de capital social mínimo, enquanto garante as mesmas regras em relação à responsabilidade limitada. Isso pode ser uma vantagem importante comparada à EI. 

Sociedade Anônima (SA ou S/A)

As SAs são as empresas nas quais os sócios são chamados de acionistas e deve contar com, pelo menos, 7 pessoas. A companhia é dividida em ações que garantem direitos proporcionais a cada um, conforme o volume da sua participação. 

Esse tipo de CNPJ é regulamentado pela Lei 6.404/1976, que elenca todos os requisitos e regras que devem ser observadas na abertura, na manutenção e no encerramento desse tipo de empresa. 

A responsabilidade dos sócios é limitada conforme o valor das ações de cada um e a regulamentação é feita por meio de estatuto, não por contrato social. Essas sociedades podem ser classificadas de duas formas:

  • capital aberto: as ações são negociadas livremente na bolsa de valores;
  • capital fechado: as ações não são negociadas livremente na bolsa, mas podem ser ofertadas por meio da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Pronto! Depois de conhecer os diferentes tipos de CNPJ, avalie os requisitos e limitações de cada um para avaliar o mais adequado. Em todos eles, é essencial contar com uma conta de qualidade para fazer transações financeiras e implementar estratégias para uma boa gestão.

Além disso, tenha atenção aos diferentes regimes tributários, pois eles influenciam nos impostos pagos e nas obrigações mensais da empresa.

 Então, gostou do conteúdo? Se você precisa de suporte para a gestão da sua empresa, abre com uma conta PJ de qualidade, faça o seu cadastro no Linker e conheça os nossos benefícios!

Sócios de Uma Empresa — 3 Coisas Que Todos Precisam Saber

Quais são os papéis dos sócios de uma empresa? Será que vale a pena construir uma sociedade? Se você está pensando se vale a pena ou não contar com um sócio em sua empresa, saiba que ele pode representar uma ótima oportunidade para seu crescimento, mas deve ser escolhido com muito cuidado.

Descubra neste artigo tudo o que você precisa saber sobre uma sociedade empresarial. Acompanhe!

Sócios de uma empresa — vale a pena ter um?

Sócios de uma empresa vivem como se estivessem em um relacionamento amoroso. Por isso, é de extrema importância entrarem em consenso sobre as decisões tomadas para evitar confusões e problemas futuros. É importante também estabelecer o nível de relação para que assim, pessoal e profissional não se misturem.  

Ter uma sociedade pode ser uma boa estratégia para aumentar os lucros do negócio isso porque, com a ajuda de mais cabeças pensantes, fica mais fácil traçar planos e definir novas possibilidades para alavancar a empresa.

Ao contrário do que muitos pensam, dividir uma empresa não significa tirar a responsabilidade de um e passar para o outro. Cada um dos sócios compartilhará um pouco de seu mundo, suas experiências, seu capital (financeiro ou profissional) e networking, contribuindo, cada um à sua maneira, para o crescimento da empresa.

No Brasil, existem oito tipos mais comuns de sociedade entre empresários. São eles:

  • Sociedade Simples;
  • Sociedade em Nome Coletivo;
  • Sociedade Limitada;
  • Sociedade Anônima;
  • Sociedade Comandita por Ações;
  • Sociedade em Comandita Simples;
  • Sociedade Cooperativa;
  • Sociedade em Conta de Participação.

Conheça e avalie a melhor opção para o seu negócio!

Vamos conhecer agora alguns detalhes importantes que todo empresário deve saber antes de ter sócios?

Delimite a participação de cada um

Quando sócios de uma empresa se reúnem para criar seu empreendimento, cada um se compromete fornecendo o que tem de melhor — habilidades, especialidades e conhecimentos.

Em outras palavras, a participação societária de cada um deve ser diretamente proporcional à sua contribuição para o crescimento da empresa. Seria bom se fosse sempre assim, mas nem sempre acontece: por isso, antes de escolher um sócio, veja se realmente ele poderá contribuir o tanto quanto você está pensando e – com base nisso – estabeleça sua participação no quadro societário

Siga o contrato

Depois de definir as responsabilidades de cada um, o contrato social oficial da empresa deve ser montado. Certifique-se da ajuda de um advogado para avaliar o acordo e parceria antes de ser assinado por ambos. É importante deixar claro o percentual da empresa para cada sócio.

Avalie criteriosamente

Antes de adicionar mais empresários ao seu negócio avalie criteriosamente todas as suas características  – principalmente sua personalidade. Isso porque a partir do momento que vocês firmarem acordo, você terá um parceiro para dividir e consultar opiniões.

Por isso, é importante que o temperamento combine com o seu para que a sociedade traga mais benefícios do que problemas para ambos.

Gostou de saber como escolher os sócios de uma empresa corretamente? Não deixe de acompanhar o Portal ConLicitação para mais matérias como esta!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*