Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas?

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas?

Teste de personalidade: Que deus grego é você?

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas?

Teste: Quanto conhecimento está guardado em seu cérebro?

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas?

Teste: Você conhece bem esses famosos contos de fadas?

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas?

Quais são os erros nesta imagem?

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas?

TESTE: Vamos jogar o jogo das capitais!

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas?

TESTE: Você é uma pessoa aberta a novas experiências?

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas?

TESTE: Encontre as diferenças entre essas fotos coloridas

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas?

Teste: Você tem uma alma antiga?

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas?

TESTE: Você conhece estas páginas da História?

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas?

TESTE: Em que mundo de ficção você gostaria de viver?

Teste: Geografia é um negócio sério. Você é um jogador sério?

11:11

Desafios que vão testar sua personalidade

Teste: Que flor É ESSA? (Parte III)

Teste: O que você sabe sobre a Primeira Guerra Mundial?

Teste: Que cor é esta?

Teste: Quanto você sabe sobre o Brasil?

Teste: Você conhece bem desenhos animados?

Teste: Uma rápida rodada de trívia!

Teste: Quem é este ator/atriz de cinema?

Teste de matemática: 15 problemas de álgebra para você resolver!

10:05

Você consegue adivinhar o filme em 5 segundos?

TESTE: O que você acha que sabe de Biologia?

13:04

Quiz: teste seus conhecimentos de tudo um pouco

Teste: O que você sabe sobre a Páscoa?

QUIZ: Quanto você sabe sobre vírus?

Como você se sairia em um teste de trívia?

Teste: Você consegue identificar o idioma em apenas uma frase?

12:25

16 Massagens nos neurônios para você

Teste: Qual é o seu Karma?

11:28

TESTE! Você inteligente para a sua idade?

8:18

7 Enigmas para desafiar seu cérebro

Teste: Você é bom em matemática?

QUIZ: Indique o item que não combina!

TESTE: O que você considera dramático?

Teste: Você consegue identificar a marca do carro?

Teste: Que flor é esta? (2a. parte)

5 relatos de brasileiros sobre vidas passadas e cura espiritual

Os depoimentos abaixo foram originalmente publicados em janeiro de 2018 na edição especial “Minha Experiência Sobrenatural” de MUNDO ESTRANHO. Eles foram cedidos por pessoas verdadeiras, que foram entrevistadas pelos nossos repórteres e autorizaram a publicação. Confira

1) Me curei de um câncer terminal

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas? Mauricio Planel/Mundo Estranho

“Em 2014, tive um quadro de icterícia, que deixa a pele e os olhos amarelados e pode ser sintoma de algumas enfermidades. Fui ao médico ciente de algo não ia bem, mas não estava preparado para a notícia que recebi. Os exames mostravam um tumor no pâncreas, doença agressiva e difícil de detectar, uma vez que o órgão fica quase escondido numa cavidade abdominal, atrás do estômago.

Para que não restasse dúvida, o doutor disse com todas as letras que não havia mais nada a fazer e eu deveria aceitar a morte. Não o fiz de primeira.

Mesmo com aquele diagnóstico desolador, decidi passar por uma cirurgia. Não deu certo. O cirurgião abriu minha barriga e concluiu que não havia nada a fazer ali. Comecei, então, a aceitar que morreria.

Eu já havia vivido minha vida e aquele parecia mesmo o fim da linha.

Minha família, pelo contrário, não acolheu a ideia. Eles são católicos que frequentam centros espíritas e têm muita fé. Sugeriram um tratamento não convencional e, como não tinha muito a perder, topei fazê-lo. Já estava com muita dificuldade para andar e o fato de poder ficar em casa veio a calhar. A única coisa que eu precisava fazer era ouvir programas espíritas no rádio e na televisão.

Exercícios mentais

Nas emissões, médiuns rezavam pelos ouvintes e pediam que mentalizássemos pensamentos positivos e de cura. Diziam que espíritos de médicos entrariam em nossas casas e nos ajudariam a sanar dores e doenças.

Passei a dedicar muitas horas do dia ao processo. Minha família às vezes me acompanhava nas orações e, como todos estavam saudáveis e desimpedidos, também iam aos centros espiritualistas pedir pela minha cura.

Aos poucos, comecei a sentir uma energia boa dentro da sala durante os programas. Os dias foram passando e, em vez de morrer, como era esperado, fui recobrando o vigor. Vi os pontos da operação cicatrizarem de forma rápida e saudável e passei a dormir e a comer melhor. Em poucas semanas, me senti bem disposto como havia muito anos não ficava. Além de tudo, sentia uma grande paz.

Milagre médico

Voltei ao meu médico para mais uma consulta e fiz os exames que ele me pediu. Era um mero acompanhamento, afinal, eu estava com os dias contados. Mas o resultado surpreendeu todo mundo.

Os exames não mostraram qualquer sinal da doença! Continuei sendo analisado e, em nenhuma parte, havia resquícios do câncer. Meu corpo havia se regenerado e eu estava oficialmente curado.

O doutor e seus colegas se negaram a acreditar no que viram, principalmente depois que contei ter feito apenas o tratamento espiritual.

Hoje sou muito saudável. Tenho certeza de que, enquanto me concentrava nas mentalizações, recebi ajuda e fui voltando à vida. Frequento um centro regularmente e, sempre que posso, sintonizo o rádio em um dos programas que me curaram.”

Roberto de Oliveira tem 70 anos, é aposentado e não apresentou mais sintomas da doença depois da cirurgia espiritual. Depoimento a Laíssa Barros.

2) Fiz uma regressão e lutei como um viking

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas? Mauricio Planel/Mundo Estranho

“Sou hipnoterapeuta e, no meu trabalho, ajudo outras pessoas a entrarem em transe para tratar problemas pessoais. Há seis meses, participei de um curso para me aprofundar na técnica. Nunca acreditei em vidas passadas e, por isso, quando o professor começou a falar do tema, dei de ombros. Ele propôs uma experiência de regressão e tive certeza de que não daria resultado. Topei ser voluntário por curiosidade e pela chance de provar meu ponto de vista: sou evangélico desde os 15 anos e, para mim, a vida é uma só.

Fui até a frente da sala e me sentei em uma cadeira. O instrutor passou a me instruir com a voz para me colocar em estado de relaxamento mental. Dessa forma, me conduziu a um túnel do tempo da minha trajetória. Nele, voltei, primeiro, para os meus 14 anos. Depois, até os 3. Quando cheguei a esse ponto, ele sugeriu que não me limitasse e continuasse visitando o passado.

Visita a Manhattan

Segui no mesmo ritmo até que, de repente, uma sequência de imagens começou a passar pela minha visão de maneira muito rápida. Eram cenas de outras épocas. Seguiu assim até que eu cheguei ao que parecia ser a década de 1940.

Nesse ponto, podia me olhar de fora e, então, me vi em uma cidade cheia de arranha-céus. Concluí ser Nova York. Eu vestia um terno, carregava uma maleta e portava um bigode espesso. Carros que hoje são relíquias passavam pelas ruas.

A sensação foi surreal.

Depois disso, voltei ainda mais no tempo e cheguei a uma nova série de imagens que passavam como flashes pela minha mente. Dessa vez, caí em uma floresta úmida e fria.

Diferentemente do momento anterior, via tudo com meus próprios olhos e sentia o frio na pele. Eu carregava uma lança gigante nas mãos e usava roupas estranhas, num estilo que interpretei como medieval.

Nessa experiência, consegui ver como eu caçava.

Grito de guerra

Vivia em uma aldeia e as pessoas me reverenciavam. Não chegava a ser um lorde, mas era alguém respeitado pela aldeia. Entendi que era um viking e, em um dado momento, me levantei no meio da sala do curso e comecei a gritar, chamando reforços para a batalha que estava enfrentando. Até um grito de guerra soltei.

Quando acordei do transe e contei ao grupo os detalhes que pude lembrar, todo mundo associou as imagens às do seriado Vikings, a que eu jamais havia assistido. Saí do curso e procurei os episódios. De fato, reconheci ali muito daquilo que vi na regressão. Mesmo depois da experiência, sigo cético em relação a vidas passadas. Entendo o que ocorreu como uma sugestão do meu inconsciente.

Fiquei muito impressionado, sim, mas não passei a crer em outras vidas.”

Everton Mattos tem 28 anos, é hipnoterapeuta e afirma que nunca passou por nenhuma experiência semelhante ou paranormal em sua vida fora esse momento. Depoimento a Leonardo Uller.

3) O espírito de um médico salvou meu filho na placenta

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas? Mauricio Planel/Mundo Estranho

“Quando engravidei do meu filho Marcelo, mais de 20 anos atrás, a notícia feliz logo foi eclipsada por um diagnóstico difícil. Contraí toxoplasmose logo no início da gestação e fui informada, de cara, que o feto poderia ser afetado. A doença pode comprometer o desenvolvimento do bebê de maneira séria e, em alguns casos, provoca o aborto.

Por isso, desde o início, precisei ir ao hospital fazer exames de sangue para que os médicos pudessem saber a quantidade de vírus que eu tinha e avaliar os riscos. As análises também tentavam averiguar como a criança estava se desenvolvendo e, por causa dessa rotina exaustiva de cuidados, até soube do sexo do bebê antes do que era normal para a época, aos três meses de gestação.

Eu já conhecia o trabalho do doutor Hans, médico espiritual que incorpora em médiuns para realizar tratamentos de saúde no plano terrestre. Minha sogra e minha cunhada, que é médium, trabalhavam no mesmo centro espírita em que esse médico atendia. Quando souberam do meu problema, sugeriram uma consulta com ele.

Maca e algodão

No hospital, os médicos falavam que meu filho corria riscos e os alertas me deixavam cada vez mais angustiada. Quando a gravidez avançava para o sétimo mês, decidi, finalmente, visitar o centro espírita.

Lá dentro, me pediram para deitar em uma maca enquanto uma das integrantes da equipe deitou em outra. Depois de me examinar, o doutor Hans, incorporado na médium que coordena o centro, disse que a doença não havia atingido a placenta.

Para manter o bebê a salvo, ele ordenou uma transfusão de sangue.

Continua após a publicidade

Como o atendimento, a transfusão também era espiritual. Para iniciá-la, um enfermeiro passou um algodão em meu braço e apoiou um palito nele. Era só um apetrecho de madeira, mas dava a impressão de ser, de fato, a agulha de uma seringa.

Quatro médiuns ficaram na sala recebendo os médicos espirituais enquanto eu e a outra mulher ficamos deitadas. Nesse outro plano, ela estava doando seu sangue saudável para mim. O procedimento inteiro deve ter durado cerca de meia hora.

Eu sentia algo diferente no meu corpo, como se estivessem mexendo nele.

Vírus negativado

Voltei ao centro mais uma vez e repeti o tratamento da transfusão de sangue a pedido do doutor Hans.

Depois disso, quando voltei ao hospital para fazer meus exames de rotina, os médicos surpreenderam-se com o resultado.

Meu sangue não continha nenhum traço do vírus da toxoplasmose e o bebê estava perfeito dentro do útero. Hoje, meu filho Marcelo tem 21 anos e é saudável, sem nenhum tipo de problema.”

Leia também:  Como Saber Qual O Nosso Tarifario Vodafone?

Iara Tavares tem 46 anos, é dona de casa e, além desse, passou por outros tratamentos espirituais que considera bem-sucedidos. Depoimento a Leonardo Uller.

4) Voltei a uma vida passada na pele de uma mulher

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas? Mauricio Planel/Mundo Estranho

“Conheço as técnicas que se utilizam para induzir o transe hipnótico pois trabalho com elas. Além de aplicá-las em clientes, já estive na outra ponta do processo muitas vezes e, em seis delas, visitei vidas passadas. Uma em especial foi mais intensa do que todas as outras. Foi na casa de um amigo, profissional como eu, que me conduziu pelo processo.

Sentado em sua poltrona, percebi que algo me puxava para baixo e fazia pesar todo o meu corpo. Apesar de forte, o peso era agradável.

Logo me vi em um corredor com inúmeras portas, cada uma com acesso a uma vida anterior minha. Abri uma delas e não enxerguei nada. Estava tudo muito escuro e eu podia sentir minha presença no local.

Em poucos segundos, de alguma forma, soube que não era mais o Igor.

Muito prazer, Ana

Quando finalmente entendi que estava no corpo de outra pessoa, tive clareza da situação. Meu amigo hipnotizador fazia perguntas e eu as respondia. Não sei dizer como, mas eu simplesmente sabia as respostas. Meu nome era Ana e tinha em torno de 30 anos.

Morava em uma fazenda ou sítio e era feliz, a vida tinha sido boa para mim até aquele momento. Entendia aquilo por causa dos flashes que apareciam na minha mente e me mostravam diferentes momentos da minha trajetória como Ana. Era uma vida segura e correta.

Em seguida, a tranquilidade deu lugar a uma angústia, que logo se tornou desespero. Lembro de começar a chorar sem ainda saber por quê, apenas tinha a certeza de estar triste.

Depois de um tempinho, percebi que olhava um menino, ele era meu filho e estava deitado em uma cama, muito doente. Um médico estava em nossa casa e me dizia que ele iria morrer logo, daquela noite não passaria.

Naquele momento, senti que perdi o controle da minha vida e que era a primeira vez que eu, como Ana, me sentia assim.

De volta ao presente

Depois disso, passei a enxergar a cena do leito de morte com olhos externos. Havia voltado a ser Igor e não sentia mais tristeza. Parei de chorar e me tornei um observador. Via a vida de Ana e o fato de que o filho dela iria morrer. Concluí que, na minha vida atual, a questão não é sobre perder alguém querido.

Talvez seja sobre a maneira como enxergo meus planos e quanta expectativa coloco neles. Também entendo a experiência como uma lição sobre impermanência. Afinal, toda tranquilidade pode acabar um dia e isso faz parte. Nesta vida, acredito que vim aprender o que eu não consegui como Ana.

O hipnotizador foi me trazendo de volta e, então, eu estava novamente sentado na poltrona da casa dele.”

Técnica laica

A hipnose é um estado mental que não tem nada de espiritualista e não está associado à crença na reencarnação. Quando um profissional hipnotiza alguém para tentar ajudá-lo, o processo se chama hipnoterapia.

Nele, a paciente recebe comandos para, por exemplo, revisitar o passado. A regressão pode trazer lembranças bem guardadas de meses ou anos anteriores. Algumas vezes, porém, vidas bem diferentes das atuais são descritas.

A interpretação fica a critério de cada um.

Igor Weilemann tem 25 anos, é hipnólogo e já passou por mais de seis regressões a vidas passadas. Depoimento a Laíssa Barros.

5) Perdi um ovário em uma cirurgia espiritual

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas? Mauricio Planel/Mundo Estranho

“Eu tinha 35 anos, vivia em São Paulo e frequentava um centro espírita com assiduidade. Me sentia muito bem lá. Ia em palestras e tomava os passes que os médiuns davam ao público. O local era famoso pelos médicos espirituais e eu tinha uma fé irrestrita no poder deles. Também, pudera. Já havia comprovado os resultados dois anos antes, quando meu ouvido parou de funcionar.

Na ocasião, aos 33, acordei sem ouvir nada no ouvido direito. Corri ao otorrino e, após pedir uma tomografia, ele constatou: o nervo auditivo havia se rompido. `A senhora nunca mais vai voltar a ouvir¿, foi o veredito, e eu fiquei arrasada. Restava a audição no ouvido esquerdo, mas o problema me trouxe uma labirintite que tirava meu equilíbrio.

Foi então que decidi consultar também um médico do plano espiritual. O escolhido foi o doutor Hans, que incorpora e dá consultas por meio da médium Rosana.

`O que tenho?¿, perguntei, enquanto o via mexer na minha cabeça, mas ele não deu detalhes, apenas encerrou o trabalho e disse que eu poderia ir para casa.

Na manhã seguinte, ao acordar, percebi que meu ouvido direito não apenas havia voltado a funcionar, mas operava melhor do que o esquerdo. Voltei ao otorrino, que pediu novos exames e classificou o caso como um milagre.

Era com essa confiança que eu frequentava a casa espírita até que, dois anos depois, num sábado de trabalhos, o doutor Hans pediu para me ver novamente. Eu me sentia bem e pretendia apenas tomar um passe naquele dia, mas o chamado mudou meus planos. Entrei na sala, deitei na maca e o vi se aproximar.

Começou examinando minha barriga e, sem qualquer explicação, perguntou: `Você pretende ter mais filhos?¿. Respondi que não. Afinal, estava satisfeita em ser mãe de três crianças lindas, dois meninos e uma menina. Continuei deitada enquanto ele mexia sobre o meu abdômen e fui liberada pouco tempo depois. Não pedi mais detalhes e saí de lá sem saber o porquê da consulta.

Pedaço ausente

Seis meses depois, chegou a hora de fazer os exames ginecológicos de rotina. Como todos os anos, o médico listou o papanicolau, que descarta a chance de câncer no colo do útero, e uma ultrassonografia.

Tudo certo no primeiro, mas, no segundo, o médico ficou intrigado. Já era sua paciente havia alguns anos e ele me conhecia.

Depois de alguns minutos rolando o bastão e olhando para a tela, me disse: `Não estou achando seu ovário direito¿.

Ele pediu que eu fosse a um laboratório fazer uma ecografia transvaginal. Fui fazê-la e lá também não conseguiram encontrar meu ovário. Eles não podiam acreditar. Queriam saber se eu havia passado por alguma cirurgia, se havia ligado as trompas, qualquer coisa.

Minha última operação havia sido o parto por cesária da minha filha, cinco anos antes. De volta ao centro, comentei o mistério com a Rosana, a médium que incorpora o doutor Hans, e perguntei o que, exatamente, ele havia feito naquele procedimento meses antes.

Ela questionou o espírito e veio com a resposta: retirada de ovário. Estava tomado de cistos, explicou o doutor Hans.”

Doutor Hans

O médico famoso no Brasil nunca foi visto em carne e osso. É um espírito que, como seu colega também célebre doutor Fritz, encarna no corpo de médiuns para realizar tratamentos de saúde.

O brasileiro mais famoso a receber a incorporação de Hans é o goiano João de Deus. Em São Paulo, uma sensitiva que trabalha com o mesmo espírito é a médium Rosana Rubio, fundadora do Grupo Ser, frequentado por Yara.

Durante as cirurgias, nenhum corte é feito na pele.

Yara Remorini Collalto tem 59 anos, é aposentada e hoje faz consultas de rotina com o doutor Hans. Depoimento a Letícia González.

Continua após a publicidade

  • Câncer
  • Gravidez
  • Hipnose
  • Sobrenatural
  • Vikings

Como identificar amores, familiares e inimigos de vidas passadas

Os nossos pais já foram, provavelmente e de acordo com esta teoria, nossos filhos, irmãos ou amores noutras vidas, e por esse motivo encarnaram nesta num papel que está intimamente ligado a nós, desde o nosso nascimento. 

Também os amores mais marcantes podem ter nascido há muitos séculos atrás, tendo por vezes até perpassado mais do que uma vida. Se alguma coisa não permitiu que esses amores tenham sido vividos na sua plenitude, há fortes probabilidades de que os dois amantes se voltem a juntar nesta vida, para enfim cumprirem aquilo que ainda não puderam viver.

Nem todas as pessoas que reencarnam connosco vieram de relações com conflitos para resolver. Aquelas que, noutras encarnações, tiveram experiências especialmente positivas connosco podem também surgir na nossa vida como aqueles “anjos na Terra” a quem recorremos sempre que precisamos de amparo e aceitação. 

Descobrir uma relação, seja de que tipo for, de outra vida, não é difícil, mas requer atenção. Pode pensar que é fruto da sua imaginação ou da vontade de acreditar que aquilo que sente é anterior a esta encarnação. No entanto, há alguns sinais que validam os seus sentimentos e pressentimentos e confirmam-lhe que já se conheceram antes. 

Quais são esses sinais?

1 – Simpatia ou antipatia imediatas

Quando acabamos de conhecer uma pessoa, a não ser que tenhamos ouvido falar muito bem ou muito mal dela, não temos uma opinião formada a seu respeito. E, por vezes, ouvimos falar bem dela, mas quando a conhecemos a nossa impressão não condiz com aquilo que ouvimos ou, pelo contrário, sentimos simpatia por alguém de quem era suposto não gostarmos.

Sentir uma forte simpatia – ou antipatia – por alguém que acabámos de conhecer e, além disso, ter um imediato à vontade que nos faz ficar horas à conversa com essa pessoa é uma pista sobre uma possível relação de outras vidas.

Este indício é ainda mais forte se houver uma imediata conexão mental, como se aquela pessoa compreendesse perfeitamente o que você diz e sente, e se esse tipo de empatia não desaparecer com o tempo.

Pode acontecer, no sentido inverso, haver sempre “qualquer coisa” nessa pessoa que não lhe inspira confiança, ainda que, ao longo dos anos, ela nunca lhe dê motivo algum para ter desconfianças – pode ter sido alguém que foi traiçoeiro consigo numa vida passada, e a sua memória inconsciente continua a deixá-lo de pé atrás em relação a ela.

2 – Inquietação ou nervosismo

Química ou atração sexual à parte, há pessoas que nos causam nervosismo – positivo ou negativo – sem que tenhamos um real motivo para que isso aconteça.

Por vezes pode até haver uma relação amorosa com essa pessoa nesta vida, mas por qualquer motivo é alguém que o deixa sempre inquieto e nervoso, sem conseguir relaxar na presença dessa pessoa nem confiar totalmente nela.

Leia também:  Quem Participou Na Missao Espacial Que Ficou Conhecida Como Vostok 1?

Mesmo que esteja tudo bem, você lá no fundo está sempre à espera que a situação mude e que se torne perigosa ou desconfortável.

                   Veja também: Relações conflituosas – desamores que vieram de outras vidas

3 – Esteve sempre lá

Em muitos casos, as pessoas que vieram de vidas passadas surgem cedo nas nossas vidas, precisamente para que tenhamos tempo de cumprir, com elas, aquilo que ainda não vivemos.

Atenção, existem também pessoas que chegam à nossa vida apenas numa dada fase, quando estamos “prontos” para esse encontro, ou porque o que têm a viver connosco exige mais intensidade do que tempo.

Ainda assim, aquele amigo de longa data com quem partilhamos outros indícios de vidas passadas juntos, ou aquele amor da juventude que nunca deixou de o ser, têm boas probabilidades de ser afetos de outras vidas.

4 – São naturalmente cúmplices e companheiros

A cumplicidade é algo que nasce espontaneamente entre duas pessoas e que se vai construindo ao longo dos anos, mas há casos em que tudo flui de forma tão natural (e essa harmonia não se desvanece), fazendo com que façam uma “equipa de sonho”, que pode revelar uma prática e um conhecimento mútuo de encarnações anteriores.

Quando há gostos inusitados partilhados, ou estranhos hábitos que ambos seguem de modo natural, possivelmente já o faziam antes juntos, há muito, muito tempo atrás.

Também a atração partilhada por uma cultura ou país pode indicar que ambos já viveram lá, assim como a facilidade em alcançar metas em conjunto e trabalhar em sintonia pode revelar antigos parceiros de negócio.

5 – Raiva e discussões inexplicáveis

Uma pessoa que, sem que você lhe tenha alguma vez feito algum mal, se mostra sempre antipática em relação a si, podendo ser dissimulada mas ainda assim deixando sempre escapar um comentário desagradável a seu respeito, um olhar de desdém, ou ter mesmo atos que o prejudicam, pode já ter vivido uma situação negativa consigo. Por vezes magoamos os outros sem nos apercebermos, e nem sempre temos consciência do dano que causámos a outra pessoa. Alguém que hoje, faça você o que fizer, não gosta de si, pode revelar alguém que já sofreu por sua causa em vidas passadas. Do mesmo modo, uma mãe e um filho ou dois irmãos que estão sempre a discutir por causa de um determinado assunto, não importa o número de vezes que fazem as pazes e se comprometem a ultrapassar a situação, também podem revelar alguém que teve experiências conflituosas no passado mais remoto, juntos.

                          Veja também: Como posso proteger-me de quem não gosta de mim?

6 – Medo e sentimentos de culpa

Embora sejam geralmente originados na vida presente, por vezes ter um estranho sentimento de culpa, remorso ou sentimento de dívida para com alguma pessoa pode ser um indício de que houve um relacionamento numa encarnação anterior que deu origem a esse sentimento.

Quando procuramos fazer sempre tudo por essa pessoa, mesmo que ela nos mostre que não o merece, e ainda assim sentimos que lhe devemos isso, podemos estar perante um relacionamento muito antigo, que deu origem a esse padrão negativo na nossa vida.

É importante ter consciência disto, para que possa perdoar-se a si próprio e libertar-se da culpa, criando então um padrão de relacionamento saudável nesta vida.

A culpa e o ressentimento são dois dos principais motivos pelos quais duas almas reencarnam juntas, para que possam resolver esses nós Kármicos e dissipá-los.

Do mesmo modo, podemos sentir medo – uma importante defesa natural do nosso organismo, que instintivamente nos protege de situações de perigo – em relação a uma pessoa que, presentemente, não nos dá motivos para nos sentirmos assim. É importante reconhecer este padrão para que possamos avaliar até que ponto temos ou não motivos para ter medo, protegendo-nos, se for caso disso, ou libertando-nos desse sentimento, se não houver motivo para tal.

7 – Atração, química e física

Uma mãe e um filho que partilham um amor com uma atração física que precisam de controlar, uma estranha atração por alguém muito mais velho ou muito mais novo, que se encontra numa situação de compromisso, a atração estranha por aquele amigo de infância que é do mesmo sexo, a química entre um professor e um aluno, um padre e uma cidadã… Os amores impossíveis existiram sempre, ao longo da História, dando vida aos romances e à ficção, como retratos que são da vida real. Nem todos se justificam através da partilha de vidas passadas, mas uma atração que de algum modo representa um tabu pode, sem dúvida, indiciar duas almas que já partilharam uma forte intimidade. 

                    Conheça a Lei da atração

Veja também:

Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas?
Como Saber Quem Fui Em Vidas Passadas?

Preencha o formulário e receba a resposta ao seu dilema

Reencarnação: como saber quem você foi numa vida passada

Mesmo quem não acredita na reencarnação tem curiosidade de saber o que foi numa vida passada. Muitas vezes surge em nossa cabeça a pergunta: “Quem fui na vida passada?” ou “Como saber quem eu fui em uma vida passada?”.

Na realidade, a vida que temos é só uma, e o que experimentamos são muitas existências. Há dados no nosso cérebro que são incapazes de alcançar, o que sabemos no dia a dia faz parte da existência terrena.

Nesta texto iremos explicar para você como saber quem você foi numa vida passada.

Mas muitas vezes temos lembranças de outras existências e de uma possível reencarnação. Não sabemos que são, mas são situações que temos a sensação de já ter vivido. Quando lembramos de alguma cena, de uma situação, quando sentimos certas emoções. Nada é um “deja vú”, é tudo real.

Há ainda fatores que despertam detalhes da nossa existência anterior, como lugares onde passamos, traumas, doenças, sonhos. É uma projeção consciente do que você viveu num passado não muito distante, do que foi a reencarnação para você.

Como saber quem você foi numa vida passada?

Através da regressão, da hipnose e a terapia de vidas passadas. O ideal é procurar um terapeuta suficientemente capacitado para conduzir o processo em segurança. Isto porque se nós lembrarmos de fatos desagradáveis que nos marcaram no passado e formos capazes de revivê-los, dando novo significado a eles, ótimo – mas se apenas lembrarmos, reavivando-os em nós, isso pode ser prejudicial.

A reencarnação, para quem não sabe, acontece ainda próximo de pessoas a quem cada um de nós tem um reajuste a fazer. Ou seja, a memória aqui não é bem vinda por isso. Por outro lado, quando você se dedica a estudar as coisas do espírito, adota uma prática de servir o próximo e fazer uma análise de si mesmo, esse autoconhecimento irá ajudá-lo a descobrir quem é e quem foi.

A sua personalidade e o que você é são construídas diariamente na sua atual vida. Não interessa muito a soma das experiências na reencarnação, apenas o pensamento íntimo, os desejos mais secretos e o que você consegue fazer com eles, no caso de não serem bons, para neutralizar.

  • Se você for capaz de analisar o tipo de pessoa que o atrai, o ambiente que normalmente você procura e as falhas do seu caráter, sendo sempre honesto, você conseguirá entender o que você fez em outra vida e como se deu a sua reencarnação no atual corpo.
  • Leia também: 4 dicas para descobrir se já conhece uma pessoa desde uma vida passada
  • Saiba mais :

7 sinais de que está perante alguém que conheceu em vidas passadas

Reencontrar uma pessoa com quem já vivemos experiências marcantes é algo que sentimos. Por isso, é possível que as outras pessoas não compreendam aquilo que sente ou a certeza que tem em relação a determinada pessoa.

Quando nos apaixonamos por alguém mergulhamos de tal forma no fascínio por essa pessoa que podemos querer ver sinais que vão mais além daquilo que realmente existe.

Tendo essa tendência em atenção e sabendo manter um certo espírito crítico, eis os sete sinais que lhe dizem que a pessoa que encontrou é, na verdade, alguém que já conheceu antes.

1 – Há uma química imediata

Sabe aquilo que acontece quando dois ímanes se aproximam? Se teve a sensação de que alguma coisa os “puxava” um para o outro no primeiro instante em que se viram e se isso foi sentido de forma recíproca por ambos então não restam dúvidas. Para além disso, é comum que esta pessoa deite por terra, sistematicamente, os seus mecanismos de defesa. Tudo aquilo que sempre resultou com outras pessoas deixa pura e simplesmente de existir.

2 – Um sonho antigo

A experiência de estar com esta pessoa traz-lhe a sensação de já ter sonhado com ela antes e com a situação que está a viver.

Quando isto sucede nas primeiras interações, a sensação de “sonho” que tem pode tratar-se de uma memória dos seus registos Akáshicos (veja aqui o que são registos Akáshicos), onde está guardada toda a informação referente a todas as vidas ou uma memória de uma vida passada, na qual a sua alma se encontrou com a alma desta pessoa, em corpos diferentes daqueles que têm hoje.

3 – É como se já a conhecesse

Um dos indícios mais fortes de que esta pessoa já viveu consigo antes é ter uma natural facilidade em compreender aquilo que ela quer ou pensa, lendo a sua mente sem qualquer esforço, seja qual for a relação que têm. Intuitivamente sabe aquilo de que ela gosta e não gosta, porque na verdade já testou essa pessoa em vidas anteriores e sabe de que forma reage a estímulos semelhantes.

4 – Contextos estranhos

Quando reencontra uma pessoa de uma vida passada as circunstâncias nunca são “normais”. Encontram-se por uma estranha coincidência ou numa situação inusitada, mas ao mesmo tempo existe a sensação de que tudo acontece “como devia ser”.

Esta pessoa surge na sua vida com o propósito de lhe lembrar coisas que já esqueceu.

Preste muita atenção ao contexto em que esta pessoa surgiu na sua vida, pois a situação em que a encontrou pela primeira vez dá-lhe pistas importantes sobre a razão pela qual está de novo na sua vida.

5 – Sensações avassaladoras

Por ter vivido diversas experiências marcantes com esta pessoa, é normal que, estando perto dela, sinta uma onda de emoções que não só não consegue controlar como parecem ser absolutamente avassaladoras, tomando conta de si por completo. Podem estar a quilómetros de distância, mas sente uma conexão profunda, íntima e muito intensa.

Leia também:  Como É A Vida Das Pessoas Que Trabalham Nas Salinas?

6 – Sucedem coisas estranhas quando estão juntos 

Preste especial atenção aos fenómenos naturais que acontecem quando estão juntos.

Começa sempre a chover (e não estamos no inverno)? Surge sempre um pássaro específico a sobrevoar-vos? Há sempre algum tipo de imprevisto? Perdem sempre alguma coisa? Aparecem sempre borboletas ou determinadas flores? Todos esses sinais são marcas de sincronicidade e são mensagens que o Universo lhe envia para lhe dizer que as vossas almas fazem sentido juntas.

7 – O tempo voa

Sim, quando estamos apaixonados perdemos a noção do tempo. No entanto, com esta pessoa esta sensação ganha uma dimensão que é ainda mais forte, sentindo que o tempo voa sem que se apercebam, pois parecia estar cristalizado enquanto estavam juntos.

Por fim, se o seu encontro com essa pessoa em quem está a pensar neste momento reúne uma boa parte das situações acima descritas, é bastante provável que já tenha estado intimamente ligada a si numa vida passada.

Mas tenha em atenção que nem todas as pessoas com quem vivemos em reencarnações anteriores aparecem na nossa vida para permanecer nela, e sobretudo lembre-se que a maior parte dos relacionamentos kármicos não são fáceis – voltaram a encontrar-se, provavelmente, porque algo ficou por resolver numa vida anterior.

Pode dar-se o caso de esta pessoa estar, presentemente, envolvida noutro relacionamento ou compromisso afetivo.

Pode haver estranhas situações que vos  afastam. Mas compreenda que as pessoas surgem na nossa vida com o propósito de nos ajudarem a evoluir e a superar lições importantes. Siga a sua vida encarando cada situação de coração aberto.

É possível descobrir o que se foi em vidas passadas?

A resposta é “sim”, por meio da terapia de regressão de vidas passadas. É importante entender o que é reencarnação, difundida no budismo e no espiritismo, e que está associada à lei da causa e efeito, o chamado karma, que significa “ação”.

Também não podemos esquecer que o homem tem o livre-arbítrio, ou seja, ele é responsável por todas as suas ações.

Através da crença na reencarnação, que está presente nos Vedas e é reforçada nos Upanixades, é possível entender o código da vida cotidiana que encoraja a boa conduta (já que a bondade é recompensada) e evitar a má conduta, que reserva numa vida posterior o cumprimento do karma para a evolução espiritual.

Existe uma crença de que as marcas de nascença estão associadas aos ferimentos mortais em vidas anteriores. Certas doenças físicas ou psicológicas podem ter origem em uma encarnação anterior à atual, e tais enfermidades apresentam grande dificuldade de cura até se deparar, através da regressão, com o motivo do sofrimento.

Nem sempre a doença é uma simples repressão de alguma dor emocional numa vida anterior. Pode ser a necessidade do “Eu Verdadeiro” se manifestar para alertar o indivíduo quanto à intolerância, à falta de vontade de ajudar o próximo ou em desenvolver potenciais criativos que estão lutando para se expressar.

A morte, portanto, deve ser encarada como mais um estágio de crescimento e não deve ser compreendida como o fim dos vínculos definitivos entre os familiares e as pessoas que amamos. Deve ser vista como uma separação temporária deste mundo físico.

Relembrar fatos ocorridos em vidas passadas pode ajudar a reduzir tensões, controlar ou eliminar dor, culpa, ansiedades e vários tipos de medo; também facilita a desenvolver a concentração; liberta potenciais pessoais; e aciona um senso de responsabilidade. Também começa a entender os pais e outras pessoas do círculo íntimo; alivia pressões reprimidas e faz esquecer lesões antigas; melhora a visualização para tornar-se mais ação do que reação.

Como fazer a regressão?Peça ajuda a um amigo para fazer o relaxamento. De acordo com a pesquisadora Florence Wagner McClain, autora do livro Guia Prático de Regressão a Vidas Passadas, ela pode ser feita com a ajuda de uma pessoa para conduzir o relaxamento e, posteriormente, à regressão de memória. Coloque uma música suave e faça as perguntas pausadamente.

Devemos entender que a regressão será feita no primeiro estágio, ou seja, a pessoa estará consciente o tempo inteiro, dotada de todas as suas faculdades mentais, psicológicas etc. não existindo a menor possibilidade de “não retornar”, como diz a crença popular. Ela deve ficar deitada, tranquila enquanto escuta o relaxamento nesta sequência:

Primeira etapa do relaxamento:Feche os olhos. Fixe sua atenção nas pálpebras. Deixe suas pálpebras relaxarem.Fixe a atenção no couro cabeludo (pausa). Perceba se há algum músculo tenso. Relaxe o couro cabeludo. Solte cada músculo para que seu couro cabeludo fique completamente relaxado.

(pausa)Fixe sua atenção no rosto (pausa). Perceba se há algum músculo tenso. Relaxe o músculo do rosto.Fixe sua atenção nos maxilares (pausa). Relaxe o pescoço.Fixe sua atenção nas mãos. Perceba todos os músculos e nervos da sua mão. Deixe que cada músculo, cada nervo, cada célula, fique completamente relaxado.

Fixe sua atenção no peito (pausa). Deixe que cada célula funcione de forma normal, rítmica. Deixe seu peito completamente relaxado (pausa).Fixe sua atenção no abdômen (pausa). Deixe seu abdômen completamente relaxado (pausa).Fixe sua atenção nas pernas (pausa). Perceba se há algum músculo tenso.

Deixe que elas fiquem bem relaxadas.

Fixe sua atenção nos pés. Perceba se há algum músculo tenso (pausa). Relaxe os pés. Deixe que seus pés fiquem totalmente relaxados.

Obs.: quem está lendo o relaxamento deve esperar meio minuto para dar a sequência da regressão, sempre com uma voz tranquila. Depois, poderá perguntar: “sente-se bem? podemos prosseguir?”

Segunda etapa do relaxamentoSeus pés não fazem mais parte do seu corpo. (pausa) Fique alheio às suas pernas. Faça de conta que elas não pertencem mais ao seu corpo. Avise-me quando estiver conseguido isto. (pausa para a resposta).

Muito bem; seus pés, suas pernas e seu abdômen não pertencem mais ao seu corpo.Fique alheio a seu peito (pausa). Faça de conta que ele não pertence mais a seu corpo. Levará somente um momento.

Ótimo, seus pés, pernas, abdômen e peito não pertencem mais a seu corpo.

Agora se imagine parado em frente ao local onde mora atualmente. Avise-me quando estiver lá. (pausa para a resposta). Ótimo. Agora descreva a fachada.

Diga-me o que você visualizaria se estivesse parado em frente ao local onde mora atualmente (pausa para uma pequena descrição). Em que estação do ano você está? É outono? Bom. É inverno? Levará somente um momento.

Descreva as modificações que ocorrem no local e nas redondezas durante o inverno. (pausa para uma pequena resposta).

Obs.: quem lê as etapas do relaxamento deverá dizer sobre o próximo passo, ou seja, a terceira etapa da regressão. Quem está ouvindo, deve permanecer com os olhos fechados. Se desejar, a regressão pode ser interrompida a qualquer momento.

Terceira etapa da regressãoImagine-se em frente à porta de sua casa (pausa) Agora, abrindo a porta. Imagine que a porta se abre para um longo túnel, no fim da qual existe uma luz. Vou contar de 20 a 1. A cada número, imagine-se andando pelo túnel em direção à luz e voltando para o tempo até o período anterior a este.

Quando eu chegar ao número 1, você sairá do túnel para a luz, e para a vida anterior a essa.

Vinte (pausa), 19 (pausa), 18, andando em direção à luz e voltando no tempo para a vida anterior a essa, 17 (pausa), 16 (pausa), 15, andando em direção da luz, e voltando no tempo, 14 (pausa), 13 (pausa), 12, quando eu chegar a 1 você estará na vida anterior a essa, 8 (pausa), 7 (pausa), 6, voltando no tempo, 5 (pausa), 4 (pausa), 3, quando chegar no 1, você sairá do túnel para a luz e para a vida anterior a essa, 2 (pausa), 1… Você está no período anterior a esse.Mentalmente, olhe através de seus olhos e ouça através de seus ouvidos. Olhe, mentalmente para seus pés. O que você está usando em seus pés? (pausa para a resposta; então continue com as perguntas):Como está vestido?Qual a sua idade?Você é homem ou mulher?Qual seu nome? (primeiro nome que lhe vem a sua mente)Descreva o ambiente em que está.Em que parte do mundo você se encontra?Você sabe em que ano ou época está?Como é sua mãe?Como você se sente em relação a ela? Vocês têm um bom relacionamento?Como é o seu pai?Como você se sente em relação a ele?Tem irmãos?Você tem amigos íntimos?Examine um dia de sua vida. Levará somente um momento. Como você passa seu tempo? (pausa e espere que a pessoa explique o que vê)Agora, adiante-se até o período em que você tinha aproximadamente cinco anos a mais, do que você viu até agora. Você tem ____ anos de idade. Levará somente um momento. Você sentirá o tempo passando como a corrente de ar das páginas de um calendário quando folhadas rapidamente. Diga-me assim que estiver lá.Mentalmente, olhe através de seus olhos e ouça através de seus ouvidos.Onde você se encontra e que o que está fazendo?Você é casado (a)?Tem filhos?Acredita numa força maior?Pertence a alguma religião?Como você se sente em relação à vida espiritual?

Você é feliz?

Depois, quem está conduzindo a regressão, poderá fazer as mesmas perguntas, pedindo para que a pessoa examine os 10, 15, 20 anos seguintes (o que for mais adequado para a idade em que a pessoa está vivenciando naquele momento a regressão). Conte-me qualquer acontecimento importante ou realização que você gostaria de compartilhar.

Há alguma coisa em especial que gostaria de fazer e não conseguiu?Há alguma coisa que tenha feito do qual sinta orgulho especial?(……..)Quando você estiver pronto para encerrar a sessão, diga: Vou contar de 1 a 5. Quando eu disser “cinco” você abrirá os olhos no aqui e agora, sentindo-se alerta e renovado.

Traga todas as coisas que possam ser benéficas, deixando para trás as que lhe sejam prejudiciais.1 – 2 – 3 , quando eu contar até cinco você estará em sua vida atual, como ___, sentindo-se renovado e alerta, 4 – 5, olhos abertos, sentindo-se renovado e alerta.Muito bem…

você está aqui no dia _____consciente das situações que vivenciou; deseja relatar algo mais?

  • Se desejar, pode abraçar a pessoa ou fazer uma oração para encerrar.
  • Quer saber mais sobre o trabalho de Monica Buonfiglio, ou entrar em contato com ela, clique aqui.

Relembrar fatos ocorridos em vidas passadas pode ajudar a reduzir tensões, controlar ou eliminar dor, culpa e ansiedades
Foto: Getty Images

Fonte: Especial para Terra

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*