Como Saber Que Tem Um Espirito Perto De Mim?

A vida de cada um é um grande presente. Convivemos com outras vidas que se tornam importantes para nós, como familiares e amigos próximos. Entretanto, assim como a vida nos é dada, ela pode ser tirada a qualquer momento.

Quando algum ente querido falece, nunca mais veremos seu corpo físico. Entretanto, eles podem continuar nos mandando mensagens e tentando fazer contato conosco. Aliás, não só nossos entes queridos, como qualquer espírito pode sentir a vontade (ou a necessidade) de contatar alguém que ainda está vivo.

Os espíritos não conseguem falar conosco (ao menos não enquanto estamos acordados), por isso nos enviam sinais, alguns mais discretos e outros mais potentes. Veja abaixo alguns sinais que mostram que existem espíritos perto de você e que eles estão tentando entrar em contato.

Analise o comportamento dos animais

Como Saber Que Tem Um Espirito Perto De Mim?

Animais são muito mais sensíveis do que os humanos. Inclusive, são mais sensitivos também. Comece a reparar nas atitudes dos animais a sua volta, como cachorros e gatos de estimação. Se eles começarem a olhar para um ponto fixo por muito tempo ou acompanharem com o olhar algo que você não consegue ver, eles podem estar observando a presença de um espírito – isso também vale caso eles comecem a latir (ou miar) sem qualquer motivo. 

Você tem calafrios e arrepios? 

Como Saber Que Tem Um Espirito Perto De Mim?

Arrepios e calafrios podem acontecer quando você está com febre ou com muito frio, é verdade. Mas caso sejam frequentes em seu dia a dia, e em momentos que você não esteja com doente, saiba que isso pode ser um sinal do mundo espiritual entrando em contato com você.

Entenda o que são os espíritos obsessores

Quando você está alinhado com espíritos, sua temperatura corporal muda, o que te leva a ter arrepios. Caso aconteça de você estar falando sobre alguém que já faleceu e ter calafrios e arrepios (logo em seguida ou ao mesmo tempo), saiba que o espírito da pessoa está com você. 

Reflita sobre seus sonhos

Como Saber Que Tem Um Espirito Perto De Mim?

É por intermédio dos sonhos que os espíritos conseguem nos contatar de forma mais direta e perceptível, porque, durante o sono, nos tornamos mais vulneráveis e receptivos. Por isso, enquanto dormimos, os espíritos são capazes de implantar pensamentos em nós, assim como nos transportar para situações que nunca vivemos e até mesmo falar conosco. Lembre-se de deixar sempre um papel e uma caneta ao lado da cama para que você consiga anotar seus sonhos antes de esquecê-los. Dessa forma, poderá interpretá-los e descobrir a mensagem dos espíritos. 

Eletrônicos agindo de forma estranha

Como Saber Que Tem Um Espirito Perto De Mim?

Pode até ser que, se sua televisão desligar sozinha de repente, ela esteja falhando por estar muito antiga… Mas também pode ser um espírito entrando em contato. Eles são capazes de desligar lâmpadas, aumentar o volume de rádios e televisores – assim como ligá-los e desligá-los –, travar computadores e até mesmo impedir seu carro de ligar. Isso acontece porque algo nos espíritos, que ainda não é conhecido, interfere no funcionamento de qualquer coisa que necessite de eletricidade.

Conheça os oito maiores espíritos que andam pelas casas

Então, fique atento aos sinais! De repente, a lâmpada da sala não está queimada, o rádio não está com defeito, o carro ainda não precisa ser trocado…

Momentos de sincronia

Como Saber Que Tem Um Espirito Perto De Mim?

Você já esteve com alguém que disse exatamente o que você diria antes de que você dissesse? Ou, de repente, já esteve em algum lugar que, como mágica, respondesse de alguma forma o que você estava pensando? Esses momentos de sincronia não são mera coincidência; são os espíritos. São eles mostrando que você está seguindo o caminho certo em sua vida.

E, então, agora que já sabe os principais sinais, você sabe dizer se já foi visitado por espíritos antes? De qualquer forma, a partir de agora, fique atento! Nunca se sabe quando algum ente querido já falecido quer falar conosco.

Médium Divaldo Franco cita maias e fala em transição para mundo melhor

  Aos 84 anos, Divaldo Franco é o médium mais respeitado do Brasil. Conta que se comunica com os espíritos desde a infância, na Bahia.

Com mais de 13 mil conferências no Brasil e no Exterior e centenas de livros lançados, é considerado hoje o maior divulgador da Doutrina Espírita no mundo.

Divaldo esteve no Rio Grande do Sul para duas palestras e falou sobre reencarnação, sobre a vida no mundo espiritual e sobre as cidades espirituais que existem em cima do estado, como mostra a reportagem do Teledomingo (veja o vídeo).

Sorridente e atencioso, apesar do cansaço, ele falou sobre a vida no mundo dos espíritos. “Consideremos que a vida na terra é uma cópia imperfeita da vida no mundo espiritual. Nós temos lá tudo o que existe aqui, mas nem tudo que existe lá nós temos aqui”, explica.

Confira a íntegra da entrevista concedida pelo médium.

Como Saber Que Tem Um Espirito Perto De Mim?Divaldo Franco participou de seminário em Novo Hamburgo (Foto: Roberta Salinet/RBS TV)

Pergunta: Divaldo como é a vida no mundo dos espíritos?Divaldo Franco: Consideremos que a vida na Terra é uma cópia imperfeita da vida no mundo espiritual.

Nós temos lá tudo o que existe aqui, mas nem tudo que existe lá temos aqui. Desta maneira, o mundo de natureza transcendente é aquele que oferece o material para o mundo da organização física.

Existem comunidades, comunidades modestas, eloquentes, que constituem naturalmente o que Jesus chamava “as muitas moradas na casa do Pai”.

Pergunta: Nós temos cidades espirituais aqui em cima do Rio Grande do Sul?Divaldo Franco: Sem a menor sombra da dúvida. Aqueles pioneiros que vieram para fazer o progresso de cada comunidade, vieram de núcleos espirituais para onde retornam.

E todo o progresso desse núcleo que está sobre as vibrações daqueles criadores é programado antes da reencarnação deles. À semelhança de Nosso Lar, que é uma comunidade sobre a cidade do Rio de Janeiro, todas as cidades da Terra têm as suas respectivas causas no mundo espiritual.

Pergunta: Então em cima de todas as pequenas e grandes cidades há uma cidade no mundo espiritual?Divaldo Franco: São ondas que envolvem essas comunidades como se fossem realizações do psiquismo divino.

Então os espíritos nobres edificam e fazem na Terra uma espécie de cópia grosseira, porque quando nós vemos uma cidade logo imaginamos dentro dos nossos padrões materiais.

Por falta de palavras equivalentes, seria definir com palavras conhecidas aquilo que é desconhecido.

Pergunta: Quando uma pessoa morre, ela logo encontra as pessoas queridas ou nem sempre? Isso depende de como ela se comporta aqui?Divaldo Franco: Depende do estágio evolutivo.

Quando se trata de espírito nobre, seus mentores e seus familiares o aguardam da mesma forma que nós esperamos um viajante querido. Vamos até o local onde ele desembarca para dar a nossa saudação e as boas-vindas, no mundo espiritual também.

Mas a grande maioria é constituída de pessoas ainda vinculadas aos prazeres imediatos, então e a morte é uma grande dor, porque é uma cirurgia que liberta o corpo ou liberta do corpo o espírito e a pessoa. O ser fica aturdido, muitas vezes se perturba.

Se tem vinculações com os espíritos perversos, entra em estado de profunda angústia e de obsessão.

Pergunta: São esses espíritos que a gente diz que estão por aqui quando se fala que se viu um fantasma ou tem a sensação de energia ruim?Divaldo Franco: São espíritos perturbados. Allan Kardec diz que eles ficam em estado de erraticidade.

Eles ficam perambulando de um lado para outro sem uma pousada fixa porque ainda não têm idéia do que lhes aconteceu. Por consequência, eles vagueiam, atônitos, até o dia em que a misericórdia divina faz com que reencarnem.

Assim, os levam por misericórdia para verdadeiros redutos de caridade e compaixão.

Pergunta: O que é reencarnação? Todos nós voltamos, não voltamos?Divaldo Franco: Todos. A única exceção é Jesus Cristo. Jesus Cristo não reencarnou, ele encarnou, porque é o ser mais perfeito que Deus nos ofereceu para nos servir de modelo e guia. Ele prometeu mandar o consolador, que era sua volta.

Foram os espíritos enobrecidos que vieram à Terra trazer uma nova luz, uma luz peregrina de amor. Mas todos nós voltamos ao vasilhame carnal como alunos dentro de uma escola. Etapa a etapa, vão evoluindo. Quando não agem bem, eles retornam para repetir a experiência. São as provações e as expiações.

As provações são testes, as expiações são imposições para a evolução.

Pergunta: Eles voltam sempre com a família, com os amigos? Por que às vezes a gente tem a impressão de que já conhece uma pessoa?Divaldo Franco: Porque estivemos vinculados em vidas anteriores.

É o que a psicologia chama déjà vu, déjà senti ou déjà reconté. O já visto, já ouvido, já sentido. Olhamos uma pessoa que nos é tão familiar e dizemos “eu conheço”. E, realmente, quando dialogamos a conhecemos.

Então existem encontros que são reencontros, mas existem reencontros que são verdadeiros desencontros.

Pergunta: E a mediunidade, Divaldo? Todos somos médiuns?Divaldo Franco: Allan Kardec no “Livro dos Médiuns” diz textualmente: todo aquele que sente em determinado grau a presença dos espíritos é médium. Todos nós sentimos, temos percepções, intuições, temos sonhos premonitórios.

Temos várias manifestações psíquicas e paranormais que são manifestações mediúnicas. O que nós fazemos com a inteligência? Há um programa psicológico e pedagógico para desenvolver nossas habilidades intelectuais, para desenvolver a memória, para poder aprofundar as aptidões artísticas e culturais.

A mediunidade também exige uma série de fatores para que possamos inicialmente aprender a fazer silêncio interior, depois acalmar as nossas angústias e sintonizar com o mundo espiritual através da decodificação, pela glândula pineal, das glândulas vibratórias.

É como acontece com as ondas hertz que as antenas captam, decodificam e nos dão imagens visuais e sonoras.

Leia também:  Como Se Chama A Pessoa Que Atende?

Pergunta: Divaldo, todos nós temos um anjo da guarda?Divaldo Franco: Sem dúvida. O que seria de nós sem esses espíritos gentis que nos conduzem toda a vida? O anjo da guarda, o guia espiritual, nosso menor, são espíritos nobres que apadrinham o nosso processo evolutivo e que nos ajudam no transcurso da evolução.

Pergunta: E como podemos falar com eles?Divaldo Franco: Mentalmente. Jesus nos deu o melhor método.

Através do silêncio interior, orando a Deus, nós entramos em contato com esses espíritos. A técnica é esta: fala a criatura ao criador através da oração.

Responde o criador à criatura pela inspiração e ajuda o criador a outra criatura utilizando-se do próximo.

Pergunta: E Joanna de Angelis (guia espiritual de Divaldo)?Divaldo Franco: Ela é uma amiga generosa há muitos anos. Quando eu era criança, sempre via uma claridade ao meu lado, mas não tinha idéia. Escutava uma dúlcida voz. À medida que os anos passaram eu perguntei, mas de quem se trata? “Um espírito amigo”, me respondeu. Eu fiquei tão frustrado.

Mais tarde me tornei espírita e aquela doce voz me disse: “Sou um espírito amigo”. Eu perguntei o nome. “Para quê? O importante é o afeto e não o nome de quem é afetivo”, respondeu. Eu perguntei quem era meu guia espiritual e ela me disse: “Teu guia espiritual é Jesus”. Na minha infância, na minha juventude, na minha ignorância , eu queria um guia para mim, Jesus é de todos.

Ela disse: “No dia em que tu sintonizares com Jesus, nunca mais dirás uma coisa tão infantil”. Só longamente depois é que ela foi contando dos nossos relacionamentos em existências anteriores, várias vidas. E hoje estamos muito unidos porque depois de mais de 70 anos de comunhão diária há uma forma de psiquismo, que interdepende.

Há vezes que eu não sei quando é ela e quando sou eu que penso

Pergunta: Chico Xavier também tinha um mentor, conhecido como Emmanuel. Chico dizia que quando ele desencarnasse, Emanuel estaria na Terra, provavelmente no Brasil. Emmanuel já renasceu?Divaldo Franco: Antes de Chico desencarnar (em 2002), reencarnou Emmanuel, em 2000.

Chico foi desdobrado psiquicamente para ver o momento da fecundação do óvulo e a ligação de Emmanuel, que estaria reencarnado, sim, no Brasil com a grande missão educativa. Porque a educação é o instrumento de salvação da humanidade. Allan Kardec diz que “a educação é o maior antídoto ao materialismo e a crueldade”.

Mas não só a educação que se adquire pelos livros, também a que tem relação aos valores éticos morais da humanidade

Pergunta: Tem gente que tem medo que o mundo acabe em 2012. O que vai acontecer de fato?Divaldo Franco: Já estamos na grande transição planetária. Allan Kardec faz abordagem no livro “A Gênese” e fala sobre a nova era. Todas as doutrinas falam de um mundo melhor. É certo que o mundo se acabará do mal.

O mal que vige cederá lugar ao bem e o calendário maia fala exatamente isso. Então espíritos nobres, de outra dimensão, que nós chamaremos seres angélicos, encarnarão na Terra e os maus não terão chances de continuar. Eles irão para mundos inferiores transitoriamente, porque Deus não castiga. Quando eles evoluírem, vão alcançar uma terra melhor. O porvir é abençoado.

Hoje é um mundo de provas e expiações, o do futuro é um mundo de regeneração.

Como saber se tem espíritos perto de mim?

Como Saber Que Tem Um Espirito Perto De Mim?

Muitas pessoas acreditam que a presença de um espírito se trata de um fenômeno paranormal e que é muito raro, mas isso não é verdade. O aparecimento de uma alma na verdade é muito comum e acontece bem mais vezes do que você pensa. Já se perguntou se ficou perto de alguma alma? E como fazer para ter certeza? Não? Como saber se tem espíritos perto de mim?

A todo momento temos espíritos próximos de nós. O que acontece é que não prestamos atenção aos vestígios que eles nos dão e a sua presença passa despercebida. Esses sinais podem vir na forma de um bocejo excessivo, de olhos lacrimejando ou até um arrepio. Inclusive, tentar se manter mais atenta a esses sinais é uma boa maneira para perceber a presença de uma alma.

Sinais de como saber se tem espíritos perto de mim

  1. Sentir-se observado – Provavelmente esse é o sinal mais comum e mais recorrente de todos.

    Sabe quando você está sozinho e começa a sentir que tem alguém te olhando e quando se vira não tem nada? Então, esse é um dos sinais mais fortes para saber que tem uma alma por perto;

  2. Sentir-se tocado – Apesar de ser um sinal estranho, é um dos mais comuns de se acontecer.

    Às vezes ocorre de maneira bem sutil (apenas como se sentisse a presença de alguém), ou até de forma mais concreta como sentir um toque no ombro ou um passar de mãos nos cabelos;

  3. Vultos – Quando você se pergunta “como saber se tem espíritos perto de mim?”, o sinal de que está vendo vultos é um dos que merece maior atenção. Essa pode ser uma prova mais concreta dessa presença;
  4. Pontos frios – Quando na sua casa ou no seu ambiente de trabalho um cômodo está muito mais frio do que outros, é um sinal da presença de espíritos;
  5. Ouvindo vozes – Quando você ouviu alguém chamando o seu nome, mas não há ninguém por perto, ou quando você ouve uma conversa abafada com a impressão de que quem está conversado está longe, ou até mesmo ao ouvir risadas.
  • Saiba melhor qual o significado de ouvir os espíritos

Como saber se tem espírito de um ente querido perto de mim

Ao nos perguntarmos “como saber se tem espíritos perto de mim”, acaba muitas vezes surgindo quando perdemos alguém querido e tentamos descobrir se de alguma forma eles estão próximos de nós. Esteja certa de que em algum momento esse contato acontecerá, e em alguns casos pode vir a acontecer rotineiramente.

Os sinais mais comuns que pessoas queridas que desencarnadas dão para nos mostrar que estão próximas são odores inexplicáveis e sonhos com a pessoas querida. Eles costumam usar a nossa memória olfativa para sinalizar a sua presença fazendo com que sintamos o seu cheiro.

Os sonhos costumam ser a maneira mais comum de comunicação e sinalização da presença. Apesar da confusão entre uma mensagem do além e saudade, ser bem comum, é importante entender que quando estamos dormindo nossa mente e nossa alma estão muito mais abertas a outros planos espirituais. O que pode possibilitar um contato entre os dois mundos.

Quando nos perguntamos como saber se tem espíritos perto de mim se você tiver pensamentos incomuns e desaparecimento de objetos significa que pode ter uma alma por perto sim. Apesar destes sinais serem os menos comuns de acontecer, eles ainda assim são provas de um possível contato entre você e um conhecido.

Leia também:

9 sinais que os espíritos estão por perto

Você já se perguntou se está sendo visitado por um espírito? Você tem a sensação de que existem espíritos em sua casa? Você está curioso para saber se um ente querido está tentando se conectar?

Antes de falarmos nos sinais comuns de que um espírito está próximo, é importante entender os tipos de energia que você pode encontrar. Isso inclui fantasmas, espíritos, anjos, demônios e fadas.

Diferenças entre espíritos e fantasmas

Os fantasmas são tipicamente identificados como espíritos que não atravessaram, enquanto espíritos são freqüentemente usados para classificar aqueles que atravessaram em direção à “luz”. Existem algumas diferenças fundamentais entre encontrar um espírito.

Geralmente os espíritos fazem você se sentir calmo, consolado e tranqüilo. Eles freqüentemente aparecem em sonhos ou você pode vê-los como uma aparição, de qualquer forma, o sentimento em torno de um espírito é muitas vezes calmo.

Fantasmas, por outro lado, muitas vezes deixam você com uma sensação estranha, e às vezes podem deixá-lo desconfortável. Eles podem aparecer como uma aparição, sombra, ou névoa de ectoplasma. Eles também podem estar ligados a um objeto ou pessoa viva.

Clique Aqui: A presença e ação dos espíritos de luz em nossas vidas

Sinais de que um espírito está por perto

  • Ruídos inexplicáveis: sons, como passos, batidas, pancadas, arranhões ou o som de algo sendo descartado. Normalmente, esses sons podem começar de forma sutil e ficarem mais altos.
  • Abrir Portas / Armários: quaisquer portas ou armários que parecem abrir por conta própria sem explicação racional.
  • Ligar / Desligar as luzes: ligar e desligar as luzes que não são causadas por uma explicação racional, ou lâmpadas novas que parecem queimar muito rapidamente.
  • Ativação / desativação de eletrônicos: ter itens como TVs ou rádios ligando e desligando, mudando de canal, mudando para estático ou aumentando de volume sem nenhuma explicação racional, principalmente quando é uma música favorita de um ente querido que atravessou.
  • Itens que desaparecem: um objeto do dia-a-dia desaparece de repente do lugar habitual, e que acaba por reaparecer alguns dias depois.
  • Item de um ente querido: encontrar aleatoriamente um objeto de um ente querido que tenha atravessado.
  • Sombras: vendo sombras inexplicáveis ​​no canto dos seus olhos.
  • Sentimento de estar sendo observado: pode ser um sentimento geral ou específico em apenas uma área da casa. Normalmente, esse sentimento pode ser assustador, no entanto, isso não significa necessariamente que a presença em si é estranha.
  • Pontos quentes e frios: experimentar grandes mudanças de temperatura em áreas específicas da sua casa.

Saiba mais :

Encosto: como saber se você está com um?

A denominação “encosto” e´a forma mais popular de se referir às energias intrusas, ruins, à aproximação de espíritos obsessores ou mesmo, chamados de “vampirizadores”.

A doutrina espírita prega que somos rodeados por energias espirituais, assim como por espíritos de tipos diversos.

Mas por quê? Porque os espíritos ( supostamente para quem é cético) se aproximam das pessoas por motivos cármicos e também por algum tipo de afinidade com que essas pessoas estão pensando ou pela forma como estão agindo.

Ou seja, se a pessoa está com pensamentos ruins, pessimista, carregada de energia negativa, ela abre uma porta para espíritos obsessores ou, como já foi dito, encostos.

O que os encostos provocam?

Os espíritos, quando se aproximam, drenam a energia de alguém, desestabilizam a sua vibração, perturbam mentalmente e causam alguns problemas, de comportamento e até mesmo doenças. Depressão é uma delas.

O espiritismo explica que normalmente essas entidades desencarnadas que se “encostam” em alguém, são espíritos em estágios com baixo aprimoramento moral, e por isso, vibra na mesma frequência de pessoas ruins, malvadas, tristes, sem moral etc. São comumente chamados de “espíritos inferiores”

Há algumas evidências de que as pessoas possam estar com algum tipo de obsessão espiritual. Mas veja bem, são sintomas que aparecem e que não conseguem ser identificados por um diagnóstico médico ou exame – não significa que caso tenha um dos sintomas que vamos descrever a seguir, esteja com um encosto.

Falta de paciência e irritação sem motivo aparente podem ser causas de um espírito negativo por perto.

Se aborrecer por qualquer coisa, fragilidade emocional, dores sem causas aparentes, principalmente na região das costas e do estômago, são outros sintomas.

Pensamentos impróprios, que surgem do nada e não são positivos, não são de coisas boas, bocejo em excesso e cansaço físico contínuo também podem ser resultados de um encosto.

O que fazer para se livrar de um encosto?

É importante salientar que, apesar da crença vir do espiritismo, várias religiões oferecem suporte para um tratamento espiritual. A católica trata pela imposição das mãos, a espírita com passes e água fluída, a umbanda fará o descarrego dos espíritos inferiores.

Além disso, é importante que a pessoa tenha uma rotina de agradecimentos, de contato com energias positivas, de cultivas pensamentos bons e não deixar que os ruins tomem conta da mente.

Boas ações atraem boas energias.

Além disso, é sabido que a oração ajuda nesses momentos – não precisa nem ser uma oração pronta, pode ser uma oração criada no momento. Os salmos são orações poderosas, o 40 e 0 91 fazem com que o universo inspire as pessoas a terem boas atitudes e ações, afastando esses espíritos inferiores. O Salmo 66, se lido durante 16 dias, em voz alta, faz uma limpeza espiritual, na vida e na casa.

E para finalizar, cercar-sede pessoas boas, ter a família e os amigos por perto, e, caso precisar, conversar com eles, certamente ninguém negará uma ajuda, nem que seja para buscar meios de afastar qualquer tipo de espírito que tenha se encostado para fazer algum mal.

7 sintomas que podem indicar se uma pessoa está com encosto espiritual

Adeptos do espiritismo são categóricos ao afirmar: quando a pessoa está com um encosto espiritual, sua vida pode ser devastada por ele. Ele suga a energia da pessoa, traz desequilíbrio emocional e gera conflitos com a sua personalidade e com as pessoas ao seu redor. 

Mas nem sempre atitudes agressivas, depressão ou cansaço constante são sinais claros da presença de um encosto, muitas vezes é apenas um desvio de caráter ocorrido decorrente de más escolhas e ações negativas da pessoa. Veja abaixo alguns sintomas que ajudam a determinar que a pessoa está de fato com um encosto espiritual.

1º SINTOMAO seu corpo começa a sentir umas vibrações estranhas, que você não está habituado. Maus pressentimentos, maus presságios, sensação de que alguém está te seguindo, mania de perseguição. É comum sentir arrepios, calafrios e bocejos constantes sem razão aparente. 

2º SINTOMAQuando há a presença do encosto, você passa a ficar nervoso do nada, perder a paciência por coisas pequenas do seu dia a dia, tudo será motivo para você ficar nervoso e esbravejar.

A insônia vai começar a aparecer, vai ser muito difícil pegar no sono a noite, e você vai ter vontade de dormir durante o dia todo. Quando conseguir dormir, pesadelos serão frequentes e pesados.

O medo começa a tomar conta de você e começam a aparecer as primeiras tendências do desejo do suicídio.

3º SINTOMASe você ainda não tratou de retirar esse encosto da sua vida, vai começar a sentir a presença dele. Vai ouvir alguém chamar o seu nome, e quando for olhar não há ninguém. Vai ouvir passos ao seu redor, barulhos dentro da sua casa quando está só e até ver vultos ao seu redor, especialmente quando estiver dormindo.

4º SINTOMADores. Dores de cabeça que vão e vem. Dores que aparecem no seu corpo, de forma intensa e sem razão aparente e que nenhum médico vê razão para ela aparecer.

Cicatrizes que não se fecham, inchaços e roxos que aparecem da noite para o dia. Essa parte também é misteriosa: essas dores podem atacar pessoas da sua casa, da sua família, ao invés de você.

Os espíritos fazem isso quando sabem que nos importamos mais com os outros do que conosco.

5º SINTOMAMau cheiro.

Os espíritos mudanos e perdidos têm um cheiro forte, e quanto mais tempo ele ficar encostado em você, mais ele sugará suas energias, mais forte vai ficar, mais presente estará.

E o seu cheiro vai começar a passar do mundo espiritual para o mundo físico. Não importa o quanto você tome banho, lave as suas roupas, limpe a sua casa, o cheiro ruim vai persistir.

6º SINTOMAVícios. Os vícios ficam exagerados quando uma pessoa está com um encosto, ele se aproveita de uma ação mundana que você tenha para exagerá-la e torná-la um problema.

Se é uma pessoa que gosta de beber, pode virar um alcoólatra. Se fuma um cigarro de vez em quando, se torna um tabagista excessivo. Se gosta de jogos, torna-se um viciado.

Se gosta muito de sexo, pode se tornar um ninfomaníaco, etc.

7º SINTOMABrigas e discórdia. Essa é a fase mais triste e intensa. Os maus espíritos adoram ver as pessoas brigarem e se desentenderem, então ele vai te manipular para que você brigue, discuta, ofenda e até parta para a agressão. Vai tomar atitudes violentas que não se parecem com a sua personalidade, fazendo com que você rompa relações com a família, amigos e cônjuge.

Não há uma ordem exata para o aparecimento dos sintomas, e nem sempre você percebe todos eles. Mas na menor suspeita da presença de um encosto, o melhor é procurar a luz, a recuperação, o auxílio divino e espiritual para afastá-lo e não deixar chegar ao ponto dele tomar conta da sua vida, quanto mais tempo ele ficar encostado, mais forte ele fica, mais difícil retirá-lo.

DOENÇASA síndrome do pânico, a depressão e outras doenças psíquicas podem ter como causa outros fatores que não os físicos, segundo a doutrina espírita.

De acordo com Renato Barioni, professor do tema no Centro Espírita Irmã Scheilla, nosso cérebro estaria sob influência de um espírito.

“Por sermos entidades espirituais 'temporariamente encarnadas', estamos sujeitos a toda influência espiritual benigna de nossos bem feitores, ou até mesmo de irmãozinhos da oposição”, disse.

Por que essesespíritos desencarnados causariam essa desordem? Os motivos são diversos. Eles podem ser espíritos obsessores por alguma inimizade de vidas passadas, e as pessoas podem também atrair energias por uma manifestação de mediunidade.

De qualquer maneira, o espiritismo defende que é sempre um aprendizado passar por esses obstáculos. O fundamental é que todos mantenham o pensamento voltado para o bem e para a caridade, assim não entram em sintonia com essas baixas energias.

Informações do portal Wemystic

Como distinguir os bons dos maus espíritos

Toda pessoa pode ser médium e todo espírito pode ser evocado. De acordo com Kardec, “aquele que sente em um grau qualquer influência dos espíritos é, por esse fato, médium”. Os sinais para reconhecer a superioridade ou a inferioridade dos médiuns e dos espíritos se destacam pela linguagem, pois os bons só desejam fazer a caridade ao próximo.

Tanto os médiuns como os espíritos podem e devem julgados, já orientava Kardec. Para isso, é preciso conhecer suas vidas e seus hábitos particulares, como suas ideias, se são bem ou mal-educados, superficiais, orgulhosos, sérios, levianos, sentimentais, etc.

A bondade deve ser um atributo essencial de todo médium e também do espírito que o acompanha. Todas as pessoas têm problemas, mas estes não podem ficar lamentando suas fraquezas, criticando duramente os erros dos outros, ao contrário, tudo deve ser feito sempre com moderação.

Os bons médiuns e os espíritos que os acompanham só dizem o que sabem; calam-se ou confessam a sua ignorância sobre o que desconhecem. Quanto mais elevados, mais se mesclam pela comunhão dos pensamentos. Já os arrogantes falam de tudo sem se preocuparem e criticam os outros como se fossem os donos da verdade.

Os médiuns ou espíritos superiores se exprimem com simplicidade, têm o estilo claro e inteligível, sem precisar fazer esforços para que todos os compreendam e sua arte de dizer muitas coisas em poucas palavras cativa a todos; já os médiuns mais arrogantes escrevem muito e ninguém os entende, pois existe um vazio em suas ideias. Além disso, usam uma linguagem pretensiosa e agem como ditadores, exigindo fé cega.

Os bons médiuns e espíritos são prudentes e só prescrevem o bem; já os maus, exageram, sopram a discórdia por meio de insinuações para excitar a desconfiança e a animosidade; alguns são tomados por espíritos que falam palavras vulgares, além de cobrar por trabalhos materiais.

Sua ação pode ser, às vezes, violenta; falam mal de todas as pessoas, com uma agitação febril e convulsiva, que destoa da calma e da doçura dos bons.

O codificador já alertava: quem engana seus irmãos será punido, ficai certos, e a punição deles será proporcional à gravidade da impostura.

Deus permite que as pessoas sejam vítimas de maus médiuns, porque mesmo do pior dos ensinamentos sempre se colhe algo de útil. Por isso é que todos devem estar sempre em alerta. Das comunicações dos médiuns e espíritos, é importante que se guarde apenas o que existe de belo e o que a sua consciência aprove.

Para saber se um espírito fala a verdade, temos sempre que recorrer ao nosso juízo para apreciar, pois existem sinais que permitirão descobrir até mesmo a mais simples falha.

Todos os espíritos podem ser evocados, como os que deixaram a vida há pouco tempo, os que viveram há anos, também os mais conhecidos, os mais simples, os nossos parentes e amigos, etc. Mas é importante deixar claro que eles nem sempre desejam fazer contato por motivos que muitas vezes desconhecemos. De modo geral, eles gostam de ficar familiarizados com seus ouvintes e com seus médiuns.

  • A faculdade de evocar os espíritos não implica para estes a obrigação de estar sempre à disposição; eles podem vir em certas ocasiões e não vir em outras, eles também respeitam a vontade do médium e esperam pelo momento certo.
  • A distinção entre bons e maus médiuns é de certa forma simples; os bons se espelham na vida exemplar de Jesus Cristo, e também de nosso maior espírita Chico Xavier que viveu uma vida exemplar e caritativa.
  • Quer saber mais sobre o trabalho de Monica Buonfiglio, ou entrar em contato com ela, clique aqui.

Os bons médiuns e espíritos são prudentes e só prescrevem o bem; já os maus, exageram, sopram a discórdia
Foto: Getty Images

Fonte: Especial para Terra

Para o espiritismo, o que é um encosto?

É um espírito perdido que “encosta” em uma pessoa para sugar sua energia. Segundo o espiritismo, são almas que não aceitaram que partiram deste mundo ou não têm consciência de que estão mortas. E quanto mais tempo um espírito fica em nossa dimensão, mais chances tem de não fazer a passagem para o outro lado.

Ele ficaria vagando até encontrar uma pessoa para se aproveitar de sua luz. “Para ter energia, nós nos alimentamos. O encosto não tem essa opção, então precisa da nossa energia para continuar existindo”, explica Tânia Gori, teóloga e professora da Universidade Livre Holística Casa de Bruxa.

O “sanguessuga” pode ainda ser enviado por quem deseja o mal a alguém ou ser atraído pela negatividade da própria pessoa.

Sai de mim!

  • Saiba como identificar um encosto em uma pessoa e como se livrar dele
  • Na “bad”
    Pessoas que teriam a energia sugada por um espírito poderiam apresentar alguns sintomas. Entre eles: mau humor, irritação, depressão e grandes chances de desenvolver algum tipo de vício, como o alcoolismo
  • Como se pega
    O espírito se sentiria atraído pelo pessimismo, já que isso deixaria as pessoas desprotegidas (por isso, cultivar boas vibrações é uma forma de proteção). O encosto também poderia ser enviado por quem quisesse fazer o mal a alguém

Quem é você?
Os encostos poderiam ser almas de vidas passadas ou de familiares. Eles estariam em duas dimensões: a das pessoas más, que não estão mais em evolução; ou a de almas que buscam crescimento espiritual

Siga a luz
Se o espírito não faz a passagem, se torna maligno. Para que isso não aconteça, familiares podem pedir uma missa ou uma oração que o guie para a luz. O ritual pode ser feito por médiuns ou em centros espíritas

Desencostando
Para se livrar do espírito, a pessoa pode precisar de várias sessões de descarrego. O afligido fica no centro de um círculo formado por médiuns, que vão realizar a “puxada” para retirar o encosto. Após sair de um corpo, a alma segue vagando e pode voltar a “encostar” em alguém

CONSULTORIA Babá Sandra Mendes, médium do Centro Espírita de Umbanda Kardecista Estrela do Oriente

Continua após a publicidade

Como saber se tem maus espíritos em sua casa

De repente você percebe que não está mais se sentindo bem em sua casa, dormir virou um martírio, seus pensamentos se turvam com ideias depressivas, sensações estranhas percorrem o seu corpo. Será que a sua casa virou um albergue de maus espíritos?

Quais os sinais que podem revelar se a sua casa está acomodando maus espíritos?

Faça uma inspeção no seu imóvel, e preste atenção para a presença de locais com a presença de bolor, de mofo ou teias de aranha. Veja se há vazamentos de água constantes ou infiltrações de origem desconhecida.

Aparelhos elétricos que queimam ou apresentam insistentes defeitos de origem ignorada, assim como lâmpadas que queimam sem terem sido muito usadas, tudo isso pode ser sinal da presença de espíritos perturbadores.

Além disso, o comportamento dos habitantes da casa também pode revelar indícios da insidiosa presença de maus espíritos. Discussões constantes que nascem de fatos sem relevância, animosidade gratuita, nervosismo, irritação e implicâncias, podem ser sinais da presença indesejada.

Outra ocorrência que revela perturbações energéticas em sua casa são as ocorrências de saúde que se abatem sobre as pessoas da casa. Como, por exemplo, reações alérgicas sem causa aparente, constantes resfriados, contusões e fraturas devido a quedas.

Um outro fator que indica a presença de espíritos maldosos é a presença de portadores de vícios, do cigarro às drogas pesadas, passando pelo grande flagelo que é o álcool, pelo hábito de arriscar na loteria e até mesmo o costume de fofocar e falar mal dos outros.

E é claro que, com tudo isso acontecendo, a questão financeira também será atingida. Não importa os esforços em trabalhar mais, porque o que entrar não será o suficiente: sempre terá o dente de alguém quebrando, um cano se rompendo e por aí vai o dinheiro desaparecendo.

Como é que esses maus espíritos entram em sua casa?

 Temos o famoso “diga-me com quem andas e eu direi quem levas para tua casa sem saberes”, como explicado no post Obsessão espiritual, uma epidemia invisível:

“Lembremos que pensamento é energia que vibra e pode, portanto, ser direcionada conforme a vontade de quem está produzindo o pensamento.

Imaginemos que nossa mente é como uma estação de rádio, e como tal é capaz de emitir e captar pensamentos. Ou seja nós estamos a todo momento emitindo e captando pensamentos uns do outros, encarnados ou desencarnados.”

Assim, por conta desse mecanismo, haverá sempre sintonia de energias semelhantes à que se está vibrando. Dessa forma, a qualidade dos pensamentos e sentimentos acalentados irá atrair outros semelhantes.

Portanto, se o que você está sentindo e pensando gera energia salutar e positiva, logo estará cercado de pessoas boas, encarnadas e desencarnadas. Mas se for o contrário, prepare-se para enfrentar muitas das ocorrências acima citadas.

Uma outra forma desses visitantes indesejáveis entrarem nas casas é pela orientação perversa de uma pessoa encarnada que teve algum desentendimento com alguém, sendo que isso gerou sentimentos de rancor e ódio. Essas emoções produzem uma carga energética muito potente que estabelece uma conexão com a vítima atraindo, assim, os maus espíritos.

E como se proteger para evitar que os maus espíritos entrem em casa?

A paz atrai a paz, a harmonia atrai a harmonia. Portanto, o ambiente que você quer que sua casa tenha, vai depender muito de como você e aqueles que moram com você se comportam.

E sabemos que os comportamentos são resultados do conjunto de pensamentos e crenças. Sendo assim, o que você carrega dentro de você é aquilo que se refletirá na sua vida. Ou seja, o ambiente de sua casa estará em ressonância com o ambiente de seu interior.

Por isso, procure sempre manter seus pensamentos voltados para o bem e divulgue para os demais residentes de sua casa a importância de cultivar a paz interior. Afinal, é desse sentimento que nascerá a energia que se espalhará à volta de todos e é essa força que cria a melhor defesa contra os maus espíritos.

Incorporar o hábito de fazer orações em casa é um excelente propagador de boas energias e, além disso, conversor de maus pensamentos, auxiliando na reformulação de comportamentos indesejáveis e danosos.

A paz no mundo começa com as palavras de Jesus.

A prática de ler o evangelho no lar iniciou-se com Jesus que, na casa de Pedro, disse: “O berço doméstico é a primeira escola e o primeiro templo da alma. A casa do homem é a legítima exportadora de caracteres para a vida comum.

Se o negociante seleciona a mercadoria, se o marceneiro não consegue fazer um barco sem afeiçoar a madeira aos seus propósitos, como esperar uma comunidade segura e tranquila sem que o lar se aperfeiçoe?

A paz do mundo começa sob as telhas a que nos acolhemos. Se não aprendemos a viver em paz, entre quatro paredes, como aguardar a harmonia das nações?

Se nos não habituamos a amar o irmão mais próximo, associado à nossa luta de cada dia, como respeitar o Eterno Pai que nos parece distante?” (do livro “Jesus no Lar”, de Neio Lúcio, psicografado por Chico Xavier).

E assim, de forma simples e singela, em cada lar teremos a semente da transformação de nossa sociedade.

José Batista de Carvalho

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*