Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?

Quando você está montando um computador ou precisa fazer um upgrade nele, a fonte deve ser um dos principais itens da lista. Além de fornecer a energia necessária para ligar a máquina, ela também é responsável pelo bom funcionamento do PC. Veja a seguir como calcular qual a fonte ideal para o seu computador.

O passo a passo é baseado em um site que ajuda a fazer os cálculos. Para seguir em frente, será necessário informar os componentes que serão utilizados no computador.

  • publicidade
  • Descobrindo o hardware
  • Se você já sabe quais são as peças que utiliza ou utilizará no computador, você pode pular esta etapa do tutorial e seguir adiante. Caso contrário, siga estes passos:
  1. Acesse este link e faça o download do CPU-Z Portable na opção “ZIP – ENGLISH”;
    Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?
  2. Extraia o conteúdo do arquivo para uma pasta e execute o programa de acordo com a sua versão do Windows;
    Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?
  3. O hardware do computador fica dividido por abas. Anote os principais elementos das abas: CPU, Memory e Graphics.
    Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?

Fazendo o cálculo da fonte

Agora que você tem a lista de peças de hardwares utilizados, é possível fazer o cálculo da fonte necessária para que o computador funcione bem. Veja como prosseguir:

  1. Acesse o site Outervision Power Supply Calculator;
  2. Em “Motherboard” deixe a opção “Desktop”. Coloque “1” no campo “CPU” e procure o modelo do processador em “Instant Search CPU”. Logo abaixo, selecione o modelo da memória e a quantidade de pentes deles;
    Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?
  3. Na parte “Video cards”, em “Select brand” escolha a marca da placa de vídeo e modelo dela abaixo. Em “Storage”, selecione os SSDs e HDs da máquina;
    Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?
  4. Em “Other Devices”, escolha a quantidade de dispositivos USB 2.0 e 3.0 conectados à máquina. Já em “Fans” e “Liquid cooling kit”, selecione os coolers e qualquer sistema de resfriamento extra que você possua;
    Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?
  5. Em “Monitor” selecione o display que você utiliza, coloque o tempo de uso do computador em “Computer utilization time” e se a máquina será usada em tarefas pesadas como jogos ou trabalhos de renderização;
    Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?
  6. Por fim, clique em “Calculate” e veja o resultado.
    Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?

Pronto! Desta forma, você já sabe qual será a fonte necessária para aguentar a configuração do seu computador. Uma fonte menor do que o resultado mostrado até poderá funcionar, mas o site leva em conta uma utilização de ao menos 90% da CPU para lhe dar uma margem de segurança.

Saiba como escolher uma boa fonte de alimentação para montar um PC gamer

Ela fornece a energia para o seu computador e, embora seja vista como algo secundário para a maioria dos usuários, a fonte de alimentação vira um dos primeiros elementos a se discutir na hora de montar um PC gamer. Neste tutorial, você verá dicas de como escolher uma fonte de boa qualidade para não ter problemas no futuro.

Veja os melhores equipamentos para montar o seu PC Gamer

Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?Aprenda a escolher a fonte do seu PC sem gastar muito (Foto: Divulgação/Corsair)

Por que você precisa de uma nova fonte ao montar um “PC gamer”?

Em raras exceções, ou seja, apenas quando o consumidor já adquiri um “PC gamer” ou compra um desktop de marcas conceituadas, a maioria dos usuários recebem, sem perceber, fontes de alimentação de baixa qualidade. Também conhecida como genéricas, essas fontes não são de todo ruim, porém, não fornecem exatamente aquilo que está estampado em sua lateral.

Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?A maioria das fontes que acompanham um PC comum são genéricas (Foto: Dario Coutinho/TechTudo)

Em boa parte dos PCs vendidos no varejo é comum encontrar fontes que vão de 250W até 300W (Watts). Porém, essas fontes genéricas não oferecem nenhuma garantia de que chegam a essa capacidade nominal, pois muitos fabricantes esperam um consumo de apenas metade do valor mencionado, ou seja, algo entre 120W a 200W.

Essas fontes genéricas viram problema quando o consumidor decide transformar seu PC em um “PC gamer”, onde será instalada uma ou mais placas gráficas de alto desempenho.

Essas placas, em quase sua totalidade, exigem uma fonte de alimentação de melhor qualidade, pois o conjunto dos componentes do PC, com a placa de vídeo, vão consumir um valor muito próximo ou até acima da capacidade das fontes de alimentação ditas “convencionais’.

Mais dicas para montar um PC Gamer? Participe no Fórum do TechTudo

O problema mais comum acontece quando uma placa de vídeo exige uma quantidade de Watts acima do que a fonte de alimentação pode fornecer. Nesses casos, o computador pode desligar por completo ou apresentar vários travamentos. Em algumas situações, a fonte pode queimar, mas isso é muito difícil.

Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?Fontes de alimentação para pcs “gamers” podem exigir a troca do gabinete (Foto: Divulgação)

Até mesmo para montar um PC gamer “básico”, com uma placa de vídeo Nvidia Geforce 9500GT (modesta para os padrões atuais), é preciso trocar uma fonte de alimentação de 300W para uma de no mínimo 450W reais.

Como escolher uma fonte de alimentação de boa qualidade e adequada para o seu PC

O primeiro passo é ficar atento a quantidade de Watts que a placa de vídeo que você comprou, ou pretende comprar, exige. Em alguns casos, os vendedores chegam a recomendar fontes de alimentação dizendo que a fonte mínima deve ser de “400W reais”.

Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?Visite o site do fabricante da placa de vídeo para ver as especificações de energia da mesma (Foto: Reprodução/Site Nvidia)

Contudo, confie sempre na informação do fabricante da placa.

Una essa informação a uma conta simples: um PC com placa integrada de vídeo chega a consumir no máximo 200W, então, você precisará somar essa quantidade ao consumo máximo da placa de vídeo, informado pelo fabricante.

Exemplo, uma placa de vídeo bastante popular como a AMD Radeon R7 240 consumirá quase 40 Watts, resultando em 240W, chegando perto do limite de uma fonte genérica.

Uma GTX Titan X, por exemplo, chega a consumir sozinho 250W, muito além de uma fonte de alimentação genérica. Nesse caso, você deve optar por uma fonte de no mínimo 600W.

Assim, uma dica importante, é nunca montar um conjunto para funcionar “no limite” da fonte de alimentação. É preciso uma folga para picos de processamento, como ao executar jogos mais pesados. Se pelos cálculos, o conjunto for consumir em torno de 359W, não compre uma fonte de 400W reais, parta logo para uma de 450W ou até 500W.

Procure fontes de alimentação que informem os valores em Watts como “reais”. Além disso, você pode preferir as marcas mais conhecidas no mercado como Corsair, Seasonic, Thermaltake, dentre outras. Quanto mais desconhecida for a marca, mas “folga” em Watts o seu PC vai precisar.

Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?Sites ajudam a calcular a fonte necessária para aquela placa de vídeo não “engasgar” (Foto: Reprodução/Dario Coutinho)

Existem sites que ajudam você a calcular a quantidade de Watts que o seu PC gamer vai precisar, antes mesmo de você montá-lo. Com isso, é possível ter uma boa ideia do consumo de energia da sua máquina para jogos. Essas são ferramentas bastante úteis, principalmente para quem vai montar computadores parrudos com duas ou mais placas de vídeo aninhadas em SLI ou CrossFire.

O que levar em consideração ao comprar uma fonte de alimentação?

Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?

Componente muitas vezes relegado a segundo plano na hora de montar um computador, a fonte de alimentação é talvez a peça mais importante para manter o funcionamento estável da máquina por longos períodos de tempo. No entanto, não é raro encontrar usuários que investem em uma configuração bastante respeitável que já começa a apresentar instabilidades logo nos primeiros meses devido ao não fornecimento correto de energia.

  • Ao montarmos um computador é importante dimensionarmos quanto cada componente gastará, colocar uma margem de segurança e comprar um modelo adequado. Como exemplo, pense em um computador com a seguinte configuração e os respectivos gastos energéticos de cada peça:
  • – um processador Intel Core i7 3770K (77 Watts);
  • – 16 GB de memória RAM DDR3 (4×7 watts);
  • – placa-mãe (aproximadamente 25 watts);
  • – 1 disco rígido (10 Watts);
  • – placa de vídeo Nvidia GTX 670 (170 watts);
  • – e a própria fonte de alimentação (20 watts).
  • Esta máquina precisa de aproximadamente 330 watts para funcionar, mas uma fonte de 450 watts é uma melhor opção tanto por segurança quanto pela margem de upgrade – você pode querer melhorar o processador ou aumentar a quantidade de memória no futuro, certo?

Um outro fator importante que costuma pegar muitos usuários de surpresa é a criatividade dos fabricantes em inflar as capacidades de modelos genéricos.

É bastante comum ver fontes de 500 watts “nominais” anunciarem que são capazes de oferecer apenas 280 watts “reais”.

Isso significa que elas são basicamente modelos de 280 watts que conseguem chegar a 500 watts apenas em situações de pico, mas, na prática, entregam apenas a parte “real” para os componentes importantes (CPU, placa-mãe, etc).

Esse é o motivo de encontrarmos modelos que em teoria oferecem a mesma potência com diferenças de preços tão grandes, e o mercado de fontes de alimentação é onde mais observamos que a qualidade está diretamente relacionada com marca.

Fabricantes de modelos de alto desempenho, como Thermaltake, Corsair, 3R Systems, não arriscam colocar no mercado modelos de baixa qualidade para não manchar a própria marca.

Então, investir em produtos reconhecidos é a melhor escolha nesses casos.

Para entendermos porque isso acontece, vamos imaginar que precisemos de um modelo de fonte (também conhecida como PSU – Power Supply Unit) para uma configuração que exija no máximo 300 watts de energia em pico. Trouxemos duas opções para o nosso laboratório: uma Sentey BCP450-OC de 450 watts e uma Raidmax HYBRID RX-630SS de 630 watts, a primeira custando aproximadamente R$ 50 e a segunda por volta dos R$ 210.

Leia também:  Como E Quando Surgiu O Escutismo?

Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?

À primeira vista o modelo da Sentey parece ser a que apresenta a melhor relação custo-benefício, afinal, as especificações dizem que ela tem potência de sobra para abastecer o PC, não justificando investir 4 vezes mais em um modelo com mais potência. Mas vamos olhar com um pouco mais de atenção. O modelo da Sentey oferece 450 watts só em pico, entregando apenas 250 watts de forma “estável” para a máquina. Já a RX-630SS entrega os 630 watts prometidos em qualquer situação.

Além da segurança, uma dica muito importante na hora de montar uma máquina é dimensionar a fonte para que ela trabalhe com cerca de 50% de sua carga máxima por dois principais motivos.

Em primeiro lugar porque permite ao usuário realizar upgrades de alguns componentes, como trocar a placa de vídeo, o processador ou mesmo adicionar um novo disco sabendo que possui margem de energia da fonte para isso.

Em segundo lugar, fontes de qualidade possuem uma eficiência energética muito maior quando estão próximas de 50% da carga de trabalho, o que a longo prazo significa uma boa economia na conta de luz – o que paga o investimento em uma fonte de qualidade. O modelo da Sentey traz uma eficiência de 60-70% enquanto a RX-630SS trabalha próximo dos 80%, consumindo menos energia e esquentando menos.

Além de fornecer a energia anunciada, as PSUs são a primeira linha de defesa contra as variações da rede elétrica que podem desgastar os componentes internos com o tempo ou mesmo queimá-los. Por isso, algumas fontes trazem vários circuitos de proteção contra elas para que o usuário não precise ficar preocupado com quedas de energia, picos de tensão ou tempestades com raios.

Estes circuitos são identificados por siglas, como OCP (Over Current Protection), OPP (Over Power Protection), UVP (Under Voltage Protection), OVP (Over Voltage Protection) e SCP (Short Circuit Protection), sendo que cada uma representa um circuito independente de proteção contra váriações na tensão, corrente e curto-circuito, estando todas presentes no modelo da Raidmax e não no da Sentey.

Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?

Viu como fontes não servem apenas para transformar a energia que vem da rede elétrica (corrente alternada – CA) em um uma forma que os componentes consigam trabalhar (corrente contínua – CC)? É melhor gastar mais inicialmente do que colocar componentes mais valiosos em risco por qualquer variação no fornecimento de energia.

Todos esse detalhes devem ser observados na hora da compra, e geralmente a qualidade das fontes pode facilmente ser estimada pelo fabricante que a coloca mo mercado.

Empresas como Raidmax, Corsair e Thermaltake prezam por sua popularidade de fabricantes de produtos de alta qualidade, não colocando produtos nas prateleiras que não correspondam aos seus requisitos mínimos de qualidade.

Sempre procure modelos de qualidade, para acabar não perdendo o investimento no resto dos componentes.

Já se arrependeu de comprar uma fonte genérica? Conte para nós!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Dicas: Fonte de Alimentação para seu PC

Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?Fonte de Alimentação aberta

Uma fonte de alimentação é um dispositivo eletrônico que se constitui por 4 blocos de componentes elétricos.

  • um transformador de força (que aumenta ou reduz a tensão)
  • um circuito retificador
  • um filtro capacitivo e/ou indutivo
  • um regulador de tensão.

Mas para minha máquina, o que devo considerar para comprar a fonte de alimentação mais correta?

Estabilidade

Uma boa fonte de alimentação deve garantir voltagens estáveis, seja com sobrecargas da rede elétrica ou variações de consumo do próprio PC.

Alguns dispositivos do computador, em especial o processador, são extremamente sensíveis a variações de tensão.

Mudanças bruscas de tensão da fonte podem fazer com que o computador trave ou até mesmo queimar algum periférico (HD, processador, placa mãe..). A máquina até tolera certa variação de tensão.

Potência

Fontes de alimentação são classificadas e comercializadas com base na potência máxima que oferecem, medida em Watts. Em resumo, quanto maior for a potência de uma fonte de alimentação, mais placas e periféricos podem ser instalados no seu computador. Por isso, se você estiver preparando sua máquina Gamer, terá que considerar um fonte “mais parruda”.

Eficiência

A eficiência de uma fonte de alimentação é medida pela a diferença do consumo do PC em relação ao quanto a fonte está consumindo da rede elétrica. Por exemplo: uma fonte está fornecendo para o computador 150W, mas no mesmo instante, consome 200W da rede elétrica.

Isso significa que a fonte tem eficiência de 75%. A diferença dos 50W neste exemplo, é dissipada em forma de calor.

 Perceba, fontes com índice de eficiência maior geram menos calor no interior do gabinete e, por isso, ela pode ser uma grande responsável pelo aquecimento interno da máquina.

Fontes com maior índice de eficiência – e mais caras – tendem a gerar menos calor. No entanto, saiba que esse custo traduz o benefício de proteção para todas as outras peças que compõe sua máquina.

Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?Máquinas Gamer demandam maior cuidado na escolha da Fonte de Alimentação

Como escolher a fonte ideal para seu Computador:

Escolher a melhor fonte para seu PC é tão simples quanto escolher um par de tênis para seus pés. Alguns critérios devem ser levados em conta:

  1. Configuração do seu PC
    Se você tem um computador antigo, provavelmente sempre utilizou fontes de alimentação antigas. Isso significa que, por exemplo, se seu computador utiliza uma fonte de tensão 3,3 a 5V e a potência é de 400W, pode ser mais adequado para você comprar uma fonte de 300W de potência, mas com configuração atual (12V). Atente a isso. Caso seu computador tenha configuração antiga, uma boa sugestão de fonte de alimentação é a TT W0019 Purepower 480W Butterfly, ótima fonte para configurações antigas, enquanto para configurações semelhante, porém nova, a Corsair CX500 de 500W é recomendada.
  2. Marca
    Outro ponto importante a se considerar é o fabricante. Se você está interessado em comprar uma fonte de marca desconhecida, fique ligado. Procure conhecer o fabricante, seu histórico e reputação e também reviews de seus produtos.
  3. Preço
    Indício de desconfiança para uma boa fonte é o preço muito baixo. Todos desejamos economizar, é verdade, mas se você cruzar com uma fonte de alimentação que oferece 450W de potência ao preço de R$ 35,00, desconfie. Fontes boas, de marcas reconhecidas, tem seu valor justo. Uma ótima fonte de 450W você não vai encontrar por menos de R$200,00. Ao passo que fontes superiores a 800W podem facilmente ultrapassar os R$1.000,00.
  4. Eficiência
    Leve em consideração a eficiência. A eficiência nos diz o quanto de energia se desperdiça para fornecer energia de forma adequada ao PC.
    – Eficiência na casa dos 60% são fraquíssimos. Fuja de fontes de alimentação com esse desempenho;
    – Eficiência na casa dos 70% são mais adequados, mas com restrição;
    – Eficiência na casa dos 80% devem balizar suas escolhas. Fontes de alimentação com essa margem de eficiência resulta em baixa emissão de calor, maior economia de energia elétrica e também baixo ruído.

    IMPORTANTE: o rendimento não determina qualidade de estabilidade da fonte. A eficiência apenas diz respeito ao desperdício de energia de seu PC.

  5. A fonte vem com PFC?
    O PFC é novidade tecnológica para as fontes de alimentação. Sua tarefa é aliviar a rede elétrica e seus componentes, evitando geração de harmônicas, ruídos elétricos e magnéticos. Prefira sempre PFC ativo. Como adicional dos sistemas de PFC ativo, a fonte ganha status de estabilizador. Na prática, ela protege seu PC das inconstâncias elétricas. A existência de PFC ativo na fonte de alimentação vale cada centavo eventualmente pago a mais por isso.
  6. Para usuários avançados
    Você conhece bem sua máquina? Entre nesse site para calcular, conforme a configuração de sua máquina, a fonte de alimentação apropriada.

Recomendações

Conheça abaixo algumas fontes recomendadas:

E agora, você já sabe por qual fonte de alimentação escolher para montar sua máquina?
Deixe seus comentários abaixo.

Tipos de fonte pra computador – Lu Explica

Como Saber Que Fonte Comprar Para O Pc?

Você sabe pra que serve uma fonte pra computador? Essa peça recebe a energia elétrica vinda da tomada da sua casa e faz a distribuição pras partes do seu PC, como o processador, memória e placa de vídeo.

Mas, se você precisa de uma nova pra sua máquina, tem que saber que tem vários modelos diferentes uns dos outros. E eu vou te mostrar, de um jeitinho simples, como escolher a ideal pro seu computador.

Vem comigo!

Pense no tipo de uso do computador

Você precisa trocar a fonte do computador quando acontecem duas coisas, tá? A primeira é ela queimar. E a segunda é quando é preciso ter mais energia pra peças novas, como quando você dá aquela turbinada no computador, sabe?

Se ela queimou e você não trocou nenhuma outra peça do computador, antes de comprar uma fonte nova é só dar uma olhadinha em qual era a potência dela e comprar uma igual. Bem simples, né?

Agora, se o seu computador veio de fábrica ideal pra atividades mais simples e você quer mudar peças nele pra ter uma máquina mais potente, vai precisar saber um pouquinho mais pra escolher a fonte certa.

É que, antes de trocar a fonte do computador, você tem que levar em conta quanta energia as pecinhas dentro do PC precisam pra funcionar direitinho. Então, se você tem um computador mais simples, pra acessar e-mails e navegar na internet, mas vai colocar peças novas nele pra poder rodar games, provavelmente vai precisar de uma fonte mais potente também.

Mas não se preocupa! Eu te conto agora como decidir qual deve ser a potência da sua fonte pra computador. Olha só:

Avalie o consumo de energia de cada parte do computador

Leia também:  Syndrom miesiąca miodowego – jakie są objawy i przyczyny choroby miesiąca miodowego?

A escolha de uma fonte pra computador começa por uma avaliada em quanta energia cada parte dele consome, tá? Então, dê uma olhadinha na potência da placa de vídeo que você tem, no processador, na memória, no reprodutor de CD ou DVD, HD, portas USB e até do leitor de cartão de memória. Tem que fazer isso com todas as peças que recebem energia dentro do computador e é preciso fazer isso com bastante atenção, viu?

Daí, some o consumo, que aparece em Watts, de todos esses componentes. O valor total é a quantidade de Watts que sua fonte nova tem que suportar, tá?

Uma dica: se a sua continha somando o consumo dos dispositivos do computador deu 500 Watts, vale a pena escolher uma fonte com um pouco mais de potência, como uma de 750 Watts. Assim, é certeza que ela vai aguentar bem o funcionamento do PC em qualquer situação! 

Selecione a voltagem da sua fonte

A fonte pra computador pode ser 100V, 220V, bivolt automático ou bivolt chaveado. Você precisa escolher uma compatível com a tomada em que ela vai ficar ligada, hein! No caso do bivolt chaveado, ela tem uma chavinha pra você escolher se ela deve funcionar como 110V ou 220V. Então, antes de ligar, selecione a voltagem certa, combinado?

Ah, se ficar com alguma dúvida na hora de comprar ou instalar a sua fonte pra computador, vale a pena procurar uma ajudinha profissional, tá? Assim, fica mais fácil deixar a sua máquina funcionando direitinho!

Precisando de uma fonte pra computador? Escolha uma entre vários modelos que tem aqui no Magazine Luiza.

Como escolher a melhor fonte para PC?

Imagine tentar ligar um carro com quatro pilhas AA. Eu sei, o exemplo talvez seja extremo demais, mas esse é um problema que passa despercebido por muitas pessoas que estão montando seus PCs para jogos. Quanto mais potente sua placa de vídeo, cooler e outros componentes em um desktop, mais você precisa ficar atento para escolher a…

Imagine tentar ligar um carro com quatro pilhas AA. Eu sei, o exemplo talvez seja extremo demais, mas esse é um problema que passa despercebido por muitas pessoas que estão montando seus PCs para jogos.

Quanto mais potente sua placa de vídeo, cooler e outros componentes em um desktop, mais você precisa ficar atento para escolher a fonte para PC certa! E para te ajudar a não errar, selecionamos algumas informações sobre o assunto. Confira!

Por que escolher a fonte certa é tão importante?

Se você está levando a sério a montagem do seu computador, sabe como um PC gamer tem que ser um monstro. Você precisa do melhor processador, bastante memória, ventilação eficiente e a placa de vídeo mais potente que conseguir comprar.

E é de potência que estamos falando. Não adianta gastar todo o dinheiro nos outros componentes de hardware e não ter energia para fazê-los funcionar.

Fique ligado! Uma fonte genérica ou fraca pode simplesmente não ligar o seu computador, ou até danificar permanentemente seus componentes. Veja os riscos de uma fonte de baixa qualidade:

  • a fonte pode não aguentar o tranco e o sistema não ligar;
  • uma fonte de baixa qualidade pode ter tensões instáveis, prejudicando o desempenho e a capacidade de overclock da sua máquina;
  • em casos extremos, materiais e construção de má qualidade podem causar curtos ou até fazer com que a fonte pegue fogo!

Como escolher a potência certa da minha fonte para PC?

O cálculo para saber a energia necessária para alimentar seu computador não é difícil, mas você deve prestar atenção nas informações de fábrica de cada componente:

Placa de vídeo

Comece com o principal, a sua placa de vídeo. Em um PC gamer, ela é a responsável por consumir a maior parte da energia. Procure pelas informações de quantos Watts ela precisa no manual ou no site da fabricante.

É comum que as próprias empresas sugiram uma fonte mínima para usar a placa, como 400W, 450W ou até 600W. Mas você pode usar a indicação real de consumo de energia para colocar na conta uma fração desses valores.

Outros componentes

Em seguida, adicione à conta o consumo dos coolers, caso você precise de muito resfriamento. Normalmente, os outros componentes, como placa-mãe, processador, memória, entram em uma conta básica de 200W para alimentar o conjunto inteiro.

Some todos esses valores e você chegará a um valor mínimo para uma alimentação eficiente do seu conjunto. Mas lembre-se de sempre ter uma margem de segurança!

Existe alguma ferramenta para me ajudar nesse cálculo?

Se você não quer correr riscos fazendo a conta manualmente, o Power Supply Calculator é uma ferramenta excelente para fazer esse cálculo por você!

O site está em inglês, mas o processo é bastante simples. Basta acrescentar todos os componentes que você comprou e ele te indica a melhor fonte para o seu caso.

Certo, já sei do que preciso, como faço agora para comprar a melhor fonte para o meu PC?

Tendo feito os cálculos para saber o que você precisa, é hora de ter certeza que está fazendo a compra certa. Quando for pesquisar, procure por modelos com a quantidade de Watts que você calculou e um pouco mais acima, para ter uma base por onde começar.

O principal na hora de comprar é ter certeza que você não está adquirindo uma fonte genérica, de pior qualidade e com potência reduzida. Para isso, fique atento às informações da fonte e sempre compre em lojas confiáveis.

Uma boa dica é pesquisar se ela possui o selo 80 Plus, que garante ao consumidor que a fonte entregará no mínimo 80% da eficiência energética que promete.

Comprando de lojas confiáveis e escolhendo marcas certificadas, não tem como errar! É só pesquisar as opções dentro do consumo de energia que seu computador pede e escolher aquela com o melhor custo/benefício para você.

Do mesmo jeito que um carro não anda movido a pilhas, você não vai conseguir extrair o máximo do seu hardware se a sua fonte para PC é fraca demais ou de qualidade duvidosa.

Se você não tinha pensado nisso ainda, é hora de pesquisar! Comece conhecendo as opções de fontes que a Player ID tem para você!

Fonte de alimentação do PC: como escolher a certa para você – Intel

A unidade de fonte de alimentação (PSU) pode não ser o componente de PC mais frequentemente discutido, mas é uma peça fundamental de qualquer desktop. Fornecer energia para todo o seu sistema é uma função extremamente importante e usar a errada pode custar caro.

É por isso que vamos cobrir o básico sobre fontes de alimentação e fornecer a você as informações necessárias para entender por que ter a PSU correta é importante, e por que escolher a opção mais barata não é a melhor solução.

Vamos começar pelos diferentes cabos que as fontes de alimentação usam para fornecer energia para o seu sistema.

Embora a PSU que você compre deva vir com todos os cabos necessários, vale a pena saber como são as conexões individuais. Os cabos exatos que você usará dependerão das características específica de seu build, mas provavelmente verá o seguinte:

  • Placa-mãe de 24 pinos: a forma como a energia é alocada varia entre cada placa-mãe, mas o conector/cabo de 24 pinos é frequentemente usado para dar energia a importantes recursos, como chipset e PCIe*
  • CPU de 4/8 pinos: esse conector fornece energia para a sua CPU. CPUs modernas consomem mais energia que a configuração de placa-mãe de 24 pinos pode oferecer, e é por isso que o cabo de 4/8 pinos é utilizado. Embora possa variar dependendo do fabricante, o cabo do CPU geralmente é conectado ao lado superior esquerdo da placa-mãe, próximo a E/S em um layout padrão
  • 6/8 pinos (PCIe/GPU): algumas GPUs consomem energia suficiente a partir do slot PCIe*, enquanto outras exigem uma configuração de cabo de energia específica para funcionar corretamente. A maioria das PSUs resolvem essa flexibilidade necessária fornecendo cabos que podem ser usados em uma variedade de combinações, algumas delas incluem conectores com 6, 8, 6+6, 8+6 e 8+8 e até 8+8+8 pinos. PSUs, muitas vezes, fornecem múltiplas conexões em um único cabo para evitar ter que colocar cabos adicionais, e para a grande maioria dos usuários, isso funcionará da mesma forma que usar diversos cabos. Certifique-se de verificar se sua fonte de alimentação tem as conexões de que você precisa para a sua GPU antes de comprar
  • Alimentação SATA: este conector é usado para fornecer energia para dispositivo de armazenamento SATA. Outros dispositivos já adotaram os padrões também desde então, como hubs RGB e controladores de ventilação. Muitas PSUs têm diversas conexões SATA em um cabo, para reduzir a quantidade de cabos necessários
  • Molex de 4 pinos: este é um conector legado cada vez mais raro, que foi, em sua grande maioria, substituído por SATA. Conectores Molex são geralmente encontrados em acessórios menos comuns, como bombas de refrigeração de água

Ao selecionar uma nova PSU, uma das perguntas mais comuns é “Quantos watts são suficientes”? Como é frequentemente o caso no mundo de hardware de PC, a resposta varia amplamente dependendo das necessidades exclusivas de seu sistema.

Em geral, sistemas mais complexos exigem mais energia para funcionar. Um desktop com loop de resfriamento líquido personalizado, uma placa-mãe de última geração e GPUs duplas, precisará de uma fonte de alimentação com potência em watts mais alta que um sistema mais simples.

Leia também:  Como Saber Que O Crush Gosta De Mim?

É impossível dar uma recomendação exata sem saber especificamente com qual hardware você está trabalhando, mas usando uma Calculadora de potência de PSU ou determinando o consume de energia de seus componentes internos diferentes e somando com isso, é possível dar um insight de quantos watts você precisa.

Como regra geral, é melhor errar com uma potência em watts superior que tentar atender às suas necessidades exatamente. Se você calculou que o sistema usará 500 watts (um número comum para um build de jogos simples), escolher uma PSU com saída de 600 ou 650 watts pode ser uma boa opção, já que oferecerá alguma sobrecarga para trabalhar e, também, permitirá possíveis atualizações futuras.

Tenha isso em mente ao considerar PSUs com potência em watts superior: uma fonte de alimentação com 750 watts não consome 750 watts como padrão. Se o seu sistema está consumindo 500 watts, a fonte de alimentação fornecerá 500 watts, independentemente da saída de capacidade máxima.

A saída de potência em watts mais elevada não necessariamente significa mais energia consumida; significa que tem a capacidade de fornecer mais energia se o seu sistema exigir.

Dito isso, não há vantagem real em ter uma PSU altamente sobrecarregada se o seu sistema não precisar, portanto, você pode ser melhor servido selecionando uma PSU rica em recursos e de alta eficiência que tenha a potência em watts necessária.

Você também precisa considerar a alimentação contínua versus os recursos de potência de pico de sua nova PSU.

A potência máxima é a quantidade máxima de energia que a PSU pode liberar em curtos períodos de tempo, considerando que energia contínua se refere à quantidade de energia que a PSU foi projetada para liberar regularmente.

A potência máxima é geralmente alcançada ao levar seus sistemas aos seus limites, como quando você está executando jogos exigentes ou realizando comparações de hardware.

Se houver uma súbita demanda por mais potência, sua PSU deverá lidar com a grande liberação brevemente, mas não se deve esperar que ela seja executada em potências de watts mais altas continuamente. Certifique-se sempre de que a PSU que você comprar tenha saída de energia contínua suficientemente alta e não escolha somente pelos recursos de potência de pico.

Como seria de esperar de tudo o que lida com grandes quantidades de energia, a segurança do sistema é uma preocupação. Uma boa fonte de alimentação deve ter recursos à prova de falhas integrados, não apenas para proteger a PSU em si, mas também para manter o seu sistema seguro em caso de algo inesperado, como um pico de energia.

A fonte de alimentação e a placa-mãe são os únicos componentes do PC que se conectam diretamente a praticamente todas as outras peças de hardware em seu sistema. Devido à posição única da PSU no layout do PC, certificar-se de que ela tem proteção integrada pode ajudar a manter o restante de seu hardware seguro também.

Vale a pena observar se a fonte de alimentação que você está procurando tem uma proteção integrada, como OVP (proteção contra sobretensão), que desliga a PSU se uma tensão excessiva for detectada. Outros recursos de segurança incluem funções como proteção contra curto-circuito, que pode ser extremamente benéfico se você encontrar oscilações de energia.

Você também deve conectar seu PC a um protetor contra picos. Estes dispositivos protetores de hardware foram projetados para adicionar outra camada de proteção ao seu sistema, desviando possíveis picos de energia prejudiciais de seus componentes valiosos.

A potência em watts é, sem dúvida, uma consideração importante ao escolher uma fonte de alimentação para desktop, mas a eficiência da PSU também é. O fornecimento ineficiente leva ao desperdício de energia e mais calor, o que pode potencialmente diminuir a vida útil de seus componentes.

Devido a essa consideração ser muito importante, há um sistema de classificação independente simples pronto.

Você pode ter observado a classificação “80 Plus” em diversas fontes de alimentação, frequentemente listada ao lado de um metal precioso.

Para receber essa classificação, uma fonte de alimentação deve ser pelo menos 80% eficiente, significando que um máximo de 20% de energia é perdido como calor.

Essa eficiência é determinada pelo desempenho em um sistema de 115 volts e as classificações são ainda mais aumentadas enquanto você sobre a escada de metais preciosos.

São eles:

  • 80 PLUS
  • 80 PLUS Bronze
  • 80 PLUS Prata
  • 80 PLUS Ouro
  • 80 PLUS Platina
  • 80 PLUS Titânio

Quanto mais eficiente for sua PSU, menos energia ela usa e menos calor gera. Dito isso, uma eficiência mais alta geralmente significa um preço mais alto, portanto, encontre o equilíbrio que funciona para você.

No entanto, até mesmo a PSU mais eficiente ainda gerará calor e a maioria usa ventiladores para dispersas o calor. Muitas fontes de alimentação são projetadas para que o ventilador seja ligado apenas quando necessário, ou seja, quando a PSU chegar a um determinado limite. Recursos como esses ajudam a reduzir o ruído.

Para os que estão interessados em levar as coisas ao limite da praticidade, há até mesmo fontes de alimentação resfriadas por líquido para uma experiência verdadeiramente silenciosa.

Assim como na maioria dos hardwares de PC, há uma grande variedade de opções quando se trata de como é sua fonte de alimentação.

Uma consideração acerca do formato é o tamanho físico da unidade. Para a grande maioria dos usuários de PC desktop, fontes de alimentação ATX padrão devem servir, no entanto, ainda é necessário certificar-se de que a PSU caberá no gabinete, verificando os espaços adequados.

Se você for um entusiasta de PCs de formato pequeno (SFF), pesquise um pouco mais para garantir que sua PSU caberá. Existe uma grande variedade de tamanhos de SFF da PSU, como SFX, CFX e muito mais, portanto, certifique-se de encontrar a PSU que funcione com o seu gabinete, não importa o quão pequeno seja o seu PC.

Outra importante distinção quando se trata de atributos físicos de sua PSU é se é modular ou não.

Uma fonte de alimentação funciona convertendo energia de uma tomada de parede e roteando essa energia para cada um dos componentes individuais em seu sistema, por meio de uma variedade de cabos.

Se a fonte de alimentação não for modular, esses cabos já estarão soldados à placa de circuito, o que significa que você não poderá escolher os cabos que estarão em seu build.

Todo o cabeamento, mesmo o que você não usa, precisará ser armazenado em seu gabinete.

Não há nada inerentemente errado com isso a partir de uma perspectiva funcional, apesar de o mau gerenciamento dos cabos poder levar a um fluxo de ar menos eficiente, portanto, certifique-se de que esses cabos extras não fiquem no caminho.

Fontes de alimentação modulares, por outro lado, não vêm com os cabos conectados.

Isso muda o processo de instalação, já que você precisará conectar cada cabo à PSU e ao componente que está fornecendo energia, mas também significa que é possível otimizar para menos cabos.

Isso resulta em um build mais limpo e, possivelmente, um melhor fluxo de ar. A maioria das pessoas não usará todos os conectores fornecidos pela fonte de alimentação comum, o que torna as unidades modulares um pouco mais práticas também.

Há também uma terceira opção, criativamente chamada de fonte de alimentação semimodular. Ela é exatamente o que parece: alguns dos cabos mais frequentemente usados são conectados à PSU, embora alguns você tenha que conectar sozinho.

Para sistemas de energia modulares e semimodulares, tenha em mente que você não quer misturar e combinar cabos de outros fabricantes ou até mesmo diferentes modelos do mesmo fabricante, a menos que estabelecido de outra forma.

Embora as extremidades dos cabos que se conectam aos componentes em seu build sejam padronizadas, a extremidade que conecta a PSU não é, significando que diferentes marcas podem ter diferentes conexões.

É por isso que você deve usar apenas os cabos que vieram com a sua fonte de alimentação.

A construção de um PC se trata totalmente de personalização e as fontes de alimentação não são exceção.

Além de tudo o que discutimos, há uma grande seleção de recursos adicionais que você pode obter de fontes de alimentação premium.

Recursos como iluminação RGB, conexões adicionais, botões de teste e medidas de consumo de energia via conexões USB internas são mais luxos que necessidades, mas são opções se você estiver interessado.

Uma interessante melhoria pós-venda a considerar é personalizar as capas dos cabos da fonte de alimentação. Esses cabos personalizados permitem que o usuário decida a cor e o material dos cabos de energia, o que adiciona um nível extra de personalização ao seu build. Isso é puramente estético, mas é outra forma de adicionar alguma elegância a um componente muitas vezes esquecido.

Ligar

Escolher sua fonte de alimentação não deve ser uma consideração posterior.

Selecionar a certa para o seu sistema deve implicar mais que apenas encontrar a quantidade mais alta de watts pelo menor preço. Você precisa considerar formato, eficiência, amperagem, proteção e os cabos que precisará, juntamente com quaisquer outros recursos que está procurando.

Uma boa fonte de alimentação pode durar muitos anos e pode ter um grande impacto sobre a eficiência de seu PC, portanto, tome seu tempo para escolher sabiamente.

O PC agradecerá por isso.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*