Como Saber Que Estou Na Menopausa?

Os sintomas da menopausa como menstruação irregular, ondas de calor ou suor noturno normalmente aparecem de forma gradual alguns meses antes da mulher entrar nessa fase. Isso acontece devido aos níveis de estrógenos que vão diminuindo ao longo do tempo, provocando várias alterações no corpo da mulher. 

Estes sintomas podem variar de intensidade de uma mulher para outra e,  geralmente, surgem entre os 45 e 51 anos, mas também podem ocorrer antes ou após essa faixa de idade. Por isso, sempre que se suspeitar de menopausa, é importante consultar o ginecologista para confirmar o diagnóstico.

Caso confirmada a menopausa, o médico pode indicar um tratamento com terapia de reposição hormonal e mudanças no estilo de vida para aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida da mulher.

Como Saber Que Estou Na Menopausa?

Teste online de sintomas da menopausa

Caso ache que tem ou que pode que pode estar entrando na menopausa, assinale os sintomas no teste a seguir:

Os principais sintomas que indicam que a mulher está entrando na menopausa  e que também pode surgir após a menopausa são:

1. Menstruação irregular

Um dos primeiros sinais de que a mulher pode estar entrando na menopausa é a menstruação irregular que pode vir com mais ou menos frequência, ser mais abundante ​​ou pouca, ou durar mais ou menos dias do que antes.

Este período em que a menstruação fica irregular é chamado de perimenopausa e é uma fase de transição entre a vida reprodutiva e a não reprodutiva, que ocorre antes da mulher entrar na menopausa e que pode durar alguns meses ou anos. 

É importante ressaltar que, quando a menstruação é irregular, é mais difícil engravidar, mas ainda é possível. Por isso, para mulheres que desejam evitar gravidez é necessário usar um método contraceptivo indicado pelo ginecologista. 

2. Ondas de calor

As ondas de calor, conhecidas popularmente como fogachos, podem ocorrer em algumas mulheres no período antes de entrar na menopausa, podendo surgir até mesmo antes da menstruação ficar irregular, e durar por alguns anos, mesmo depois de já estar na menopausa.

Esse sintoma pode fazer a mulher sentir calor de repente e sem motivo aparente, geralmente no rosto, pescoço ou tórax, que pode deixar a pele vermelha e suada, e o coração batendo mais rápido, por 1 a 5 minutos.

Entretanto, apesar de ser um sintoma comum de que a mulher pode estar entrando na menopausa, nem todas as mulheres apresentam esse sintoma.

Se a mulher tiver ondas de calor, mas não tiver certeza se está relacionado à menopausa, deve-se consultar o ginecologista, pois existem outras condições médicas, como hipertireoidismo ou hipogonadismo, e até mesmo o uso de remédios, que podem causar ondas de calor. Confira outras causas das ondas de calor. 

3. Suores noturnos

Os suores noturnos são as ondas de calor que acontecem durante o sono e podem ser tão intensos que podem interromper o sono. Esse sintoma pode variar muito de mulher para mulher, sendo que algumas podem apresentar o suor noturno antes mesmo de entrar na menopausa e continuar após a menopausa ou nunca apresentar esse sintoma.

Além da menopausa, outras causas de suor noturno podem ser estresse ou ansiedade, diabetes ou até mesmo a temperatura do quarto em que se dorme. Veja outras causas de suor noturno. 

Como Saber Que Estou Na Menopausa?

4. Dificuldade para dormir ou insônia

Acordar durante a noite, ter dificuldade para dormir ou insônia podem acontecer por vários motivos, mas se a mulher normalmente não tem problemas para dormir, pode ser um sinal de que a menopausa está se aproximando. Além disso, a mulher também pode ter um sono com menor qualidade e menos reparador, fazendo com que se sinta mais cansada ou irritada durante o dia. 

5. Alterações de humor

Outro sintoma que pode indicar que a menopausa está próxima, são as alterações de humor como irritabilidade, ansiedade, cansaço excessivo e mau humor, e que até podem provocar uma sensação de estar fora de controle. Essas alterações podem ocorrer por causa das variações hormonais da menopausa e aumentar o risco de desenvolver depressão.

No caso da mulher se sentir deprimida ou ter alterações de humor frequentes por mais de duas ou três semanas, é importante consultar o ginecologista para confirmar se se trata da menopausa ou se pode existir outra causa que precise de tratamento mais adequado. 

6. Secura vaginal

A secura vaginal é um sintoma que pode surgir em algumas mulheres, devido à diminuição da produção de estrógeno pelos ovários, o que gera uma alteração no revestimento do canal vaginal e diminuição da produção do muco que mantém a vagina úmida.

Esse sintoma pode causar dor ou desconforto durante a relação sexual, coceira dentro e ao redor da vagina ou vontade de urinar com frequência.

Como Saber Que Estou Na Menopausa?

7. Diminuição do desejo sexual

A diminuição do desejo sexual pode ocorrer por vários motivos na vida da mulher como estresse ou cansaço, mas também é um sintoma que pode indicar que pode estar entrando na menopausa, pois as alterações hormonais dessa fase da vida da mulher, podem reduzir o interesse pelo contato íntimo.

8. Incontinência urinária

A incontinência urinária pode ocorrer na menopausa, pois a redução de estrógeno também afeta o revestimento da uretra, que é o canal por onde a urina é eliminada, tornando-a mais fina, menos flexível e menos elástica, o que pode ocasionar perda persistente e involuntária de urina.

Além disso, devido às alterações da uretra, a mulher pode ter infecções urinárias com mais frequência na menopausa, sendo importante consultar o ginecologista caso tenha sintomas de dor ou ardor ao urinar, ou febre baixa constante. 

9. Memória fraca

  • A memória fraca, dificuldade de aprendizado, de recordar palavras ou de lembrar nomes e lugares onde guardou objetos, por exemplo, podem ocorrer porque na menopausa os ovários não produzem estrógeno, que é um hormônio importante para a concentração, aprendizado e memória da mulher. 
  • Além disso, a mulher pode apresentar problemas de organização ou de planejamento devido a essa alteração hormonal.
  • No entanto, existem outras causas para a memória fraca que pode ocorrer devido ao envelhecimento natural como a doença de Alzheimer, por exemplo, e por isso é importante consultar o ginecologista para confirmar se esse sintoma é indicativo de menopausa.

Como Saber Que Estou Na Menopausa?

10. Pele seca

Outro sintoma comum que pode indicar que a mulher está entrando na menopausa, é a pele ficar mais seca, mais fina, mais flácida ou sem brilho, e isto ocorre porque o estrógeno é essencial para produção de colágeno que deixa a pele mais úmida, hidratada e firme. Além disso, na menopausa, a mulher também pode ter queda de cabelo.

11. Aumento de peso corporal

Na menopausa a mulher pode aumentar o peso corporal, pois ocorre uma diminuição no metabolismo e, consequentemente, na queima de calorias, devido à redução dos níveis de estrógeno, o que pode fazer com que a mulher aumente de peso mais facilmente, além de apresentar acúmulo de gordura ao redor da cintura.

No entanto, outras situações como o hipotireoidismo, pode também aumentar o peso corporal, sendo necessária uma avaliação médica.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico de menopausa é feito pelo ginecologista com base nos sintomas que a mulher apresenta e na ausência de menstruação por 12 meses seguidos.

Além disso, o médico também poderá solicitar a realização de um exame que verifica os níveis do hormônio FSH, estrógeno e progesterona no sangue, para confirmar que a mulher está na menopausa.

Veja os principais exames para identificar a menopausa. 

Como Saber Que Estou Na Menopausa?

Como aliviar os sintomas

Muitos sintomas associados à menopausa são temporários, mas existem algumas dicas que podem ajudar a aliviar, a reduzir ou prevenir seus efeitos:

  • Vestir-se em camadas de roupas e ir tirando ou colocando à medida que as ondas de calor ou o suor noturno apareçam;
  • Tentar identificar o que provoca as ondas de calor, pois para algumas mulheres, os gatilhos podem incluir bebidas quentes, cafeína, alimentos picantes, álcool, estresse, clima quente e até mesmo uma sala quente;
  • Evitar bebidas que contenham cafeína, como café, chá preto ou chá verde, por exemplo, pois podem dificultar o sono ou causar insônia, especialmente se tomados à noite; 
  • Fazer exercícios de Kegel diariamente, para fortalecer os músculos do assoalho pélvico e melhorar a incontinência urinária. Veja como fazer os exercícios de Kegel corretamente. 
  • Usar um lubrificante vaginal à base de água, indicado pelo médico, para ajudar a reduzir o desconforto da secura vaginal, principalmente durante a relação sexual que pode causar dor ou desconforto;
  • Evitar fumar, pois o cigarro pode aumentar as ondas de calor e provocar a menopausa precoce. 
  • Experimentar técnicas de relaxamento como meditação, ioga ou massagem, pois podem reduzir as alterações de humor, o estresse e a ansiedade. Confira as principais técnicas de relaxamento; 
  • Praticar atividades físicas regularmente porque ajuda a liberar endorfinas que aumentam a sensação de bem-estar e prazer, o que pode ajudar a melhorar o humor ou a depressão. 

É sempre importante consultar o ginecologista ao apresentar possíveis sintomas de menopausa para fazer uma avaliação, confirmar o diagnóstico e, se necessário, iniciar o tratamento com reposição hormonal. Saiba como é feita a terapia de reposição hormonal. 

  1. Além disso, é importante ter uma alimentação saudável incluindo frutas e vegetais frescos e grãos inteiros, evitando alimentos enlatados ou embutidos e açúcar, para ajudar aliviar os sintomas da menopausa e controlar o peso corporal.
  2. Assista o vídeo com a nutricionista Tatiana Zanin com essas e outras dicas alimentares de como aliviar os sintomas da menopausa:
Leia também:  Como Saber Quanto Devo A Segurança Social?

Como Saber Que Estou Na Menopausa?  

Como saber se estou na menopausa?

A menopausa é o fim da fase reprodutiva da mulher, ou seja, quando ela menstrua pela última vez. Ainda assim, só é considerado menopausa quando a mulher fica 12 meses consecutivos sem menstruar.

A menstruação é um processo em que os óvulos que não são fecundados saem em forma de sangramento junto com a parede do útero. Quando a mulher para de menstruar significa que o estoque de óvulos dela acabou.

O acontecimento que chamamos de climatério, é o famoso “entrando na menopausa”. É nesse período em que os primeiros sintomas parecidos com uma TPM acentuada se manifestam, além das alterações menstruais antes de ela cessar completamente.

Quais são os sintomas da menopausa?

Como explicamos anteriormente, a menopausa se refere ao fim da menstruação. Tanto o período posterior a ela — chamado de pós-menopausa —, quando o período que a antecede — o  climatério — possuem diversos sintomas.

Para saber se está na menopausa, ou se está chegando próximo a esse período, é fundamental entender melhor como funciona o climatério.

Sintomas do climatério

O climatério se manifesta de formas diferentes para cada mulher. Isso acontece porque depende de fatores como estilo de vida e genética. Os sintomas mais comuns são a sensação de inchaço no corpo e nas mamas, as dores fortes de cabeça e as alterações de humor.

Do meio para o fim desse processo, ainda são comuns a irregularidade nos ciclos e a variação do fluxo menstrual. Além das ondas de calor, insônia, palpitações, diminuição da libido e da capacidade de concentração, secura vaginal e mal-estar geral.

Existem também alguns sintomas que não são tão comuns, como calafrios, diminuição da memória, fadiga, incontinência urinária e aparecimento de espinhas. Todos esses sintomas são causados pela perda da capacidade de produção de um hormônio chamado estrogênio.

Sintomas da pós-menopausa

Assim como o período que antecede a menopausa, a vida da mulher após também sofre algumas mudanças. Esta é uma época muito significativa para o corpo, pois trata-se da interrupção da produção de hormônios.

Os sintomas mais comuns do pós-menopausa são:

  • calor;
  • coceira e secura vaginal, que podem provocar dor na relação sexual;
  • redução da libido;
  • diminuição do tamanho dos seios e perda de firmeza;
  • sudorese noturna; e
  • problemas para dormir.

Como conviver com o climatério?

Algumas mulheres desenvolvem os sintomas de forma mais intensa que o esperado. Quando isso ocorre, os sintomas podem afetar negativamente a vida profissional, familiar e afetiva dessa mulher. Sendo assim, existem tratamentos para amenizar esses acontecimentos.

Quando a mulher chega nessa etapa, é fundamental que ela se consulte com uma ginecologista. Ela irá avaliar e indicar a melhor forma de lidar com o climatério e a menopausa, seja por meio de medicamentos, adaptação de uma vida mais saudável ou ajuda psicológica.

Veja também: Você sabe como funciona a fisioterapia pélvica? 

Existem exames que confirmam a menopausa

A importância de se consultar com um médico também se dá pelo fato de que só ele poderá indicar os exames e avaliá-los para confirmar se a mulher chegou na menopausa ou não. Alguns exames que esse médico pode passar são:

FSH (Hormônio Folículo-Estimulante): Esse hormônio tem como função promover a maturação dos óvulos durante a idade fértil.

Os valores de FSH variam de acordo com o período do ciclo menstrual e a idade da mulher.

Caso os exames revelem que os valores desse hormônio estão elevados, isso indica que há uma diminuição na função ovariana, ou seja, diminuição da fertilidade da mulher.

LH (Hormônio Luteinizante): Assim como o FSH, o LH é responsável pela ovulação e produção de progesterona e seus valores variam de acordo com a fase do ciclo menstrual. Normalmente, quando os exames revelam valores muito elevados, indica menopausa.

Cortisol: É um hormônio naturalmente produzido pelo corpo com o objetivo de ajudar o organismo no controle do estresse e na diminuição da inflamação. Quando encontrado concentrações altas desse hormônio no sangue, pode haver alterações no ciclo menstrual. Com esse exame, o médico pode avaliar se essas alterações são sinais de menopausa ou níveis elevados de cortisol.

Prolactina: É um hormônio importante para regular outros hormônios femininos que pode interferir na ovulação e na menstruação. Com níveis altos de prolactina no sangue, a mulher pode apresentar sintomas como menstruação irregular ou ausência de menstruação, assim como sintomas comuns da menopausa. 

HCG: É um hormônio produzido durante a gravidez que tem como função manter a gestação. Se nos exames indicar esse hormônio no sangue, ao invés de alterações hormonais causadas pelo climatério, serão alterações causadas pela gravidez.

Outros exames

É possível também fazer um desses exames de farmácia. Assim como o teste de gravidez, você pode encontrar um teste rápido para medir os níveis de FSH. O teste é feito urinando em um frasco limpo e seco, inserindo a tira do exame nesse frasco por 3 segundos e aguardando 5 minutos para avaliar o resultado.

A urina pode ser coletada em qualquer hora do dia e o resultado positivo é dado quando surgem 2 linhas no teste, sendo uma de cor mais escura que a linha de controle. Em caso de resultado positivo, deve-se consultar um ginecologista para confirmar o resultado e começar um tratamento, caso seja necessário.

Além da menopausa, pessoas nessa faixa de idade também precisam conviver com algumas doenças crônicas da fase adulta. É muito importante manter todos os cuidados e uma vida equilibrada e saudável. Para cuidar melhor da sua saúde, mantenha-se sempre informada com o nosso blog e conheça a nossa loja de produtos para a saúde.

Como Saber Que Estou Na Menopausa? Como Saber Que Estou Na Menopausa? Como Saber Que Estou Na Menopausa? Como Saber Que Estou Na Menopausa?

Como saber se estou na menopausa? Saiba quanto tempo dura os Sintomas

Como Saber Que Estou Na Menopausa?

A menopausa é um fenômeno natural na vida de toda a mulher e geralmente acontece por volta dos 45 a 50 anos. Uma das maiores preocupações das mulheres acerca desse acontecimento diz respeito aos sintomas, que podem ser bem acentuados e causar bastante desconforto, especialmente durante o Climatério, que é o período que antecede a menopausa e pode se prolongar até mesmo na pós-menopausa.

Acompanhe o artigo para conhecer mais sobre! 

O que é e como saber se estou entrando na menopausa? 

A menopausa é definida pelo término definitivo do período menstrual (iniciado na puberdade) e, por consequência, o encerramento da vida fértil feminina. Medicamente, a menopausa é confirmada após 12 meses sem a ocorrência de uma nova menstruação. 

Apesar de geralmente acontecer depois dos 40 anos, uma pequena parcela de mulheres pode experimentar um acontecimento precoce dessa fenômeno, que será chamado então de menopausa precoce.

As razões para que isso aconteça podem estar relacionadas a fatores hereditários, ou serem consequências de quimioterapia, cistos no ovário, medicamentos para acne,cirurgia nos ovários ou doenças autoimunes.

Com a menopausa, os ovários vão progressivamente diminuindo suas atividades, o que resulta em uma diminuição em estrogênio e progesterona no organismo. Esses dois hormônios são os responsáveis principalmente pelo desenvolvimento de características sexuais secundárias femininas e pelo controle do ciclo menstrual. 

No caso do estrogênio, sua ação é ainda mais ampla no corpo, influenciando tanto o sistema cardiovascular quanto o ósseo.

Esse hormônio favorece a saúde do sistema cardiovascular por promover a dilatação dos vasos e facilitar a circulação sanguínea. Além disso, é responsável pela fixação de cálcio nos ossos.

Por essa razão, com a ocorrência da menopausa, também aumenta a propensão para outras doenças e condições como problemas cardiovasculares e a osteoporose

Quais são e quanto tempo dura os sintomas da manopausa? 

Uma das maiores preocupações das mulheres em relação à menopausa é referente aos sintomas.

De fato, especialmente durante o climatério, eles costumam ser mais fortes e caracterizam a parte mais difícil desse período de transição até a pós-menopausa.

Esse período costuma se iniciar por volta dos 40 anos, mas algumas mulheres podem começar a senti-lo depois dos 35 anos.  

Os sintomas mais comuns são: ondas de calor, dores de cabeça, diminuição de libido, incontinência urinária, alterações no humor, insônia e aumento de peso. 

Leia também: O sangramento vaginal após a menopausa é grave? 

E por que todos esses sintomas se a menopausa é um processo completamente natural? Isso acontece porque toda mudança requer um período para adquirir novamente o estado de homeostase, ou seja, o equilíbrio do corpo.

Dessa forma, a presença desses sintomas não significa que algo estava errado, mas representa o processo de nova acomodação do organismo.

Considerando todavia o incômodo e o desgaste que muitos desses sintomas causam, existem maneiras de amenizá-los. 

Como amenizar os sintomas da menopausa? 

As medidas para aliviar esses sintomas perpassam a adoção de hábitos mais saudáveis, com uma alimentação balanceada e uma boa frequência de exercícios físicos. Veja a seguir mais detalhes.

Alimentação

Alimentos como soja, linhaça, inhame e amora são ricos em fitoestrogênios: substâncias que oferecem ao organismo um efeito semelhante ao do estrogênio, podendo compensar a falta produzida pelo corpo.

Os fitoestrogênios podem aparecer na sua dieta de formas discretas, como em um chá de amora durante a tarde, leite de soja ou tofu. Ainda no quesito alimentação, incorporar mais frutas e vegetais na dieta, diminuindo açúcares e frituras pode ajudar na melhor regulação do seu metabolismo! 

  • Leia também: 
  • Por que a mulher engorda na menopausa? 
  • Lembrar sempre de consumir alimentos ricos em cálcio, como leite, ovos ou vegetais de folhas escuras, bem como incorporar na sua rotina alguns segundos de banho de sol, vão ajudar a prevenir a ocorrência da osteoporose, uma doença muito comum associada a esse período. 
Leia também:  Como Ajudar Uma Pessoa Que Se Corta?

Exercícios físicos

Dedicar ao menos 30 minutos para atividades de intensidade moderada no seu dia a dia será muito benéfico para aliviar os desconfortos com uma carga extra de endorfina. Além das vantagens gerais para a saúde do corpo, você certamente se sentirá mais disposta e conseguirá regular melhor alterações bruscas de humor.

Para colocar o corpo em movimento, considere caminhadas, a prática de yoga ou danças diversas, uma academia, um exercício funcional, dentre outras possibilidades viáveis para o seu dia a dia e que te despertem prazer.

Como Saber Que Estou Na Menopausa?

Reposição hormonal

Uma outra solução para os sintomas da menopausa é a reposição hormonal que vai buscar um auxílio médico e intervenção direta para pontualmente suprir o corpo com os hormônios que deixaram de ser produzidos, geralmente em uma combinação de estrogênio + progesterona. A reposição hormonal pode ser feita por meio de injeções, adesivos, pílulas ou até pomadas; e vai depender de cada paciente. Consultar-se com um ginecologista e um endocrinologista para estudar a opção certa para você é a melhor escolha. 

Check-up em dia

A realização de check-ups nesse período também é essencial: exames como glicemia, densitometria óssea, ecocardiograma, ecografia transvaginal e mamografia não podem faltar.

Isso porque, além dos efeitos que a menopausa pode causar no corpo, mulheres acima dos 45 anos enfrentam maiores riscos de desenvolver câncer de mama, bem como diabetes, doenças cardiovasculares, dentre outras doenças.

Mas não se assuste! Quanto mais cedo o diagnóstico ocorre, melhor é a chance de recuperação total, até mesmo nos casos de doenças mais sérias, como o câncer de mama. Para isso, mantenha-se em dia com seus check-ups! 

  1. Leia também:
  2. Check-up após a menopausa: 6 exames que não podem faltar
  3. Ecocardiograma: quando é indicado o ultrassom do coração?

A Clínica Viver quer te ajudar a se manter em dia com a sua saúde! Caso tenha um pedido de exame médico em mãos, clique aqui para agendá-lo conosco! 

Vale lembrar que o mais importante nisso tudo é o seu conforto, saúde e bem-estar. Como já dissemos antes, a menopausa é um processo natural e marca uma etapa da sua vida que vai vir com seus desafios e conquistas.

Envelhecer com saúde é a melhor forma de envelhecer e deve ser celebrada! Visando te auxiliar com isso, a Clínica Viver preparou para você um infográfico especial. Clique aqui para acessá-lo. 

Como Saber Que Estou Na Menopausa?

Menopausa e climatério

Como Saber Que Estou Na Menopausa?

Menopausa é o nome que se dá à última menstruação, um episódio que ocorre, em geral, entre os 45 e 55 anos. Quando ocorre por volta dos 40 anos, é chamada de menopausa prematura ou precoce.

Muitas vezes, o termo menopausa é empregado indevidamente para designar o climatério, que é a fase de transição do período reprodutivo, ou fértil, para o não reprodutivo na vida da mulher.

A principal característica da menopausa é a parada das menstruações.

No entanto, em muitas mulheres, a menopausa se anuncia por irregularidades menstruais, menstruações mais escassas, hemorragias, menstruações mais ou menos frequentes. Outros sinais e sintomas característicos como ondas de calor (fogachos), alterações do sono, da libido e do humor, bem como atrofia dos órgãos genitais, aparecem em seguida.

Veja também: Riscos de doenças cardíacas aumenta após a menopausa

Causas

Todos os óvulos que a mulher produzirá ao longo da vida têm sua origem em células germinativas (ou folículos) dos ovários já presentes no instante do nascimento.

Essa reserva é usada desde a primeira menstruação (menarca) até a última (menopausa). Mulher nenhuma é capaz de formar novos folículos para repor os que se foram.

Quando morrem os últimos deles, os ovários entram em falência e as concentrações dos hormônios femininos, estrogênio e progesterona, caem irreversivelmente.

Entre outras causas possíveis da menopausa, estão as cirurgias ginecológicas que incluem a retirada dos ovários.

Diagnóstico

O diagnóstico da menopausa só pode ser feito “a posteriori”, depois que a mulher passou doze meses sem menstruar. Já o diagnóstico do climatério leva em conta os sintomas, o exame clínico e alguns exames laboratoriais de sangue. Mamografia, Papanicolaou, ultrassom transvaginal e densitometria óssea são exames complementares que devem ser repetidos com regularidade.

Sintomas

Em alguns casos, a fase da menopausa e climatério é assintomática. No entanto, a maioria das mulheres começa a apresentar sintomas de intensidade variável já no início do climatério, sintomas que se intensificam com a diminuição progressiva das concentrações dos hormônios sexuais femininos. Os mais comuns são:

  • Ondas de calor ou fogachos : episódios súbitos de sensação de calor na face, pescoço e parte superior do tronco, geralmente acompanhados de rubor facial, sudorese, palpitações cardíacas, vertigens, fadiga muscular. Quando mais intensos, podem impor limitações nas tarefas do dia a dia;
  • Irregularidades na duração dos ciclos menstruais e na quantidade do fluxo sanguíneo;
  • Manifestações urogenitais, tais como dificuldade para esvaziar a bexiga, dor e premência para urinar, incontinência urinária, infecções urinárias e ginecológicas, ressecamento vaginal, dor à penetração e diminuição da libido;
  • Sintomas psíquicos: a redução dos níveis de estrógeno e progesterona interfere com a liberação de neurotransmissores essenciais para o funcionamento harmonioso do sistema nervoso central. Como consequência, aumentam as queixas de irritabilidade, labilidade emocional, choro descontrolado, depressão, distúrbios de ansiedade, melancolia, perda da memória e insônia;
  • Alterações na pele, que perde o vigor, nos cabelos e nas unhas, que ficam mais finos e quebradiços;
  • Alterações na distribuição da gordura o corpo: o tecido fibroglandular mamário é substituído por tecido gorduroso que também se deposita mais na região abdominal;
  • Perda de massa óssea característica da osteoporose e da osteopenia;
  • Risco aumentado de doenças cardiovasculares: a doença coronariana é a principal causa de morte depois da menopausa.

Tratamento

A terapia de reposição hormonal tem a vantagem de aliviar os sintomas físicos (fogachos), psíquicos (depressão, irritabilidade) e os relacionados com os órgãos genitais (secura vaginal, incontinência urinária) no climatério.

Além disso, funciona como proteção contra a osteoporose e assegura melhor qualidade de vida para a mulher.

No entanto, existem contraindicações que devem ser criteriosamente avaliadas, tais como o risco de doenças cardiovasculares, trombose, câncer de mama e de endométrio, distúrbios hepáticos e sangramento vaginal de origem desconhecida.

Estudos mostraram que a isoflavona de soja tem ação semelhante a do estrogênio no controle das ondas de calor.
Alimentação saudável, atividade física regular, não fumar e evitar o consumo de álcool, cuidados com a saúde bucal são algumas medidas simples, que incorporadas aos hábitos diários de vida, podem ser úteis para minimizar os sintomas negativos do climatério.

Veja também: Reposição hormonal: continuar ou descontinuar?

Recomendações

  • Não considere que depois da menopausa a mulher está dispensada do acompanhamento ginecológico que deve continuar sendo feito com regularidade;
  • Cuide da alimentação e evite ganhar peso;
  • Evite a ingestão de álcool e não fume;
  • Encontre tempo para a prática diária de atividade física. Além de ser importante para o bem estar físico, ela é fundamental para o controle da pressão arterial, prevenir a osteoporose e doenças cardiovasculares e atenuar as alterações do humor.

E agora? Como funciona a menopausa e como saber se ela está a caminho?

É muito difícil afirmar, categoricamente, como funciona a menopausa. A principal razão para isso é a individualidade de cada organismo, que conta com particularidades e interferências ambientais únicas.

De qualquer modo, é possível fazer um apanhado de sintomas desse período, que começa a ser contabilizado um ano após o último ciclo menstrual da mulher, quando o corpo finda a produção de hormônios como a progesterona e o estrogênio.

Quer saber mais sobre o tema? Continue a leitura e entenda sobre as transformações ocorridas na saúde feminina durante essa etapa tão importante, conferindo quais são os principais sintomas e possíveis tratamentos para amenizá-los!

O que é a menopausa?

A menopausa nada mais é do que uma etapa biológica da vida da mulher. Ela vem logo após o climatério (nome dado ao período de transição entre a fase reprodutiva e a não reprodutiva) e marca o fim dos ciclos menstruais femininos.

As mulheres nascem com um estoque limitado de óvulos, que vão acabando ao longo da vida. São eles que produzem os hormônios estrogênio e progesterona, responsáveis por regular a menstruação e ovulação.

Por isso, com o fim da produção hormonal, a mulher entra em uma nova fase. Essa etapa normalmente se inicia após os 40 anos, mas só pode ser considerada menopausa após um ano da última menstruação.

Quais são os principais sintomas?

A experiência de cada mulher com a menopausa é absolutamente única e dependerá de diversos fatores, que podem ir desde ao seu estilo de vida a fatores genéticos. No entanto, os sintomas mais comuns incluem:

  • insônia;
  • flutuações no humor;
  • cansaço e falta de energia;
  • depressão;
  • irritabilidade;
  • palpitações e aceleração cardíacas;
  • dores de cabeça;
  • dores nas articulações;
  • alterações na libido;
  • problemas no controle urinário;
  • diminuição da lubrificação vaginal;
  • picos de calor com suor excessivo.

Vale lembrar que nem todas as mulheres apresentarão os sintomas citados.

É possível manter a qualidade de vida após a menopausa?

A maioria das mulheres se assusta ao imaginar que passará por esse período. No entanto, é muito importante salientar que é possível que a paciente tenha qualidade de vida após a menopausa.

Além disso, devemos lembrar que esse período deve ser cuidadosamente monitorado por um médico, já que a partir das alterações hormonais as mulheres ficam mais suscetíveis a sofrer com problemas como a osteoporose ou problemas cardíacos, por exemplo.

Leia também:  Como Saber Quem Me Ligou Vodafone?

Para tratar os sintomas e tornar a vida das pacientes o mais normal possível, existem diversos tratamentos, como:

  • terapia hormonal (com a reposição dos hormônios que não são mais sintetizados pelo organismo);
  • tratamento medicamentoso não hormonal (com o uso de fármacos como antidopaminérgicos, antidepressivos, sedativos ou vasodilatadores);
  • terapias alternativas (como homeopatia, acupuntura, fitoterapia e outros).

Combinadas a isso, estão uma alimentação saudável e balanceada e a prática regular de atividades físicas (sempre respeitando os limites da paciente), que auxiliam na regulação natural do organismo e na atenuação dos sintomas da menopausa.

Agora que você já sabe como funciona a menopausa e como ela impacta a qualidade de vida das mulheres, fica muito mais fácil reconhecer os principais sintomas e procurar um médico caso note alguma alteração significativa em seu ciclo menstrual.

Ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão? Conte para nós nos comentários!

Menopausa: quais são os sintomas e tratamentos

Os ciclos de transformação fazem parte da vida das mulheres, onde a cada nova etapa, lidamos com mudanças no nosso corpo e na nossa mente. Mas, sem dúvida, a mais temida dessas transformações na idade adulta é a menopausa.

No entanto, pode ser confuso entender o que de fato é a menopausa. Mas, chegou a hora de separar o que é informação relevante de verdade e o que é mito sobre o assunto. Por isso, separamos um guia completo que vai te ajudar a entender o que é menopausa, quais os sintomas e as formas de tratamento médico e psicológico.

O que é menopausa?    

A menopausa é quando há a interrupção dos ciclos menstruais. Isso acontece porque nosso corpo produz menos hormônios responsáveis pela fertilidade nessa fase da vida.

Mas, afinal, com quantos anos começa a menopausa?

A menopausa pode ter início após os 40 anos, mais especificamente entre os 45 e os 55 anos de idade. Ou seja, quando a menstruação passa a ser mais irregular e surgem sintomas como ondas de calor, pele ressecada e maior produção de suor, por exemplo.

Quais são as causas da menopausa?

A principal causa da menopausa é a idade. Além disso, ela também pode aparecer por conta de cirurgias ginecológicas, como a histerectomia, a exposição a quimioterapia e a radioterapia, e a falência ovariana precoce, que é quando os ovários deixam de produzir hormônios reprodutivos.

Quais são os sintomas da menopausa?

Os sintomas podem ser tanto físicos quanto emocionais, já que os nossos hormônios são responsáveis por boa parte das funções do nosso corpo. Por isso, confira alguns dos mais comuns:

  • Alterações no ciclo menstrual
  • Ondas súbitas de calor na pele
  • Vermelhidão na pele causadas por esse calor
  • Aumento do suor, principalmente, durante a noite
  • Palpitações e sensações de desmaio
  • Coceiras e secura vaginal
  • Diminuição da libido
  • Insônia e problemas para dormir
  • Mudanças de humor, com características de ansiedade, depressão e irritabilidade
  • Diminuição da autoestima
  • Redução no metabolismo
  • Ganho de peso
  • Dores de cabeça
  • Calafrios
  • Diminuição da memória
  • Perda de elasticidade da pele
  • Secura na pele e cabelos
  • Crescimento dos níveis de porosidade dos ossos
  • Incontinência urinária

Vale lembrar que nem todos os sintomas aparecem ao mesmo tempo e são obrigatórios em todas as mulheres. Ou seja, eles podem mudar de pessoa para pessoa e em níveis diferentes. Além disso, o diagnostico demenopausa só pode ser dado por um especialista em saúde íntima.

Quais os tipos de menopausa?

Podemos dividir a menopausa em três tipos ou períodos:

  • Pré-menopausa
  • Perimenopausa
  • Pós-menopausa

Pré-menopausa

Período assintomático onde o corpo começa a se preparar para não ser mais fértil. Isso acontece a partir da redução da produção de hormônios.

É também, a fase do climatério, que é quando a mulher ainda menstrua e seu corpo está caminhando para a fase em que os primeiros sintomas aparecem.

Perimenopausa

Essa é a fase quando os primeiros sintomas começam aparecer, como a irregularidade da menstruação, alterações de humor e calores, por exemplo.

Ou seja, o período tem início quando os sintomas resultantes da pré-menopausa aparecem e se encerra após um ano sem menstruação.

Pós-menopausa

Tem início um ano após a última menstruação e dura até o final da vida. Durante essa fase, acontecem várias mudanças no corpo e na estrutura hormonal das mulheres. Por exemplo, existe um risco maior para doenças cardiovasculares e osteoporose.

Além disso, alguns outros sintomas costumam ocorrer nessa fase, como por exemplo a secura vaginal, dores durante as relações sexuais, entre outros.

Vale lembrar que todas essas etapas são mais fáceis quando acompanhadas por um médico e com tratamento adequado. Além disso, os sintomas podem ser reduzidos, e a mulher tem uma melhor qualidade de vida.

O que é climatério?

O termo climatério é o período quando a mulher sai da fase reprodutiva e entra na pós-menopausa. Ou seja, essa fase é caracterizada pelas ondas de calor, sintoma bastante comum e que afeta entre 60% e 80% das mulheres.

Qual a diferença entre climatério e menopausa?

Isso por ser confuso e o climatério é geralmente confundido com menopausa, já que ambos acontecem durante o mesmo período da vida da mulher. Porém, a menopausa, que é a última menstruação, acontece durante o climatério.

Quais são os sinais de menopausa precoce?

A menopausa precoce é quando o corpo da mulher diminui a produção dos hormônios e a menstruação começa a parar antes da idade regular. Isso pode acontecer por muitos motivos, como:

  • Alterações genéticas
  • Histórico familiar de menopausa precoce
  • Doenças autoimunes
  • Deficiências enzimáticas
  • Grande exposição a radiações, como na radioterapia, e após tratamento de quimioterapia
  • Doenças infecciosas como a Caxumba e Malária
  • Doença pélvica inflamatória ou endometriose

Os sintomas da menopausa precoce são os mesmos da menopausa regular, mas podem ser sentidos mais facilmente devido a queda brusca de hormônios sexuais e irregularidade na menstruação.

Por isso, o diagnóstico de menopausa em mulheres abaixo dos 40 anos deve ser feito por um médico que vai pedir exames de sangue, para avaliar os níveis hormonais.

Além disso, vale lembrar que também existe menopausa tardia, que é aquela que só ocorre após a mulher completar 50 anos. Mas, os sintomas são os mesmos.

Quanto tempo dura a menopausa?

A menopausa (ou seja: o fim da menstruação) acontece, em média, aos 40 anos. O período de pós-menopausa, porém, dura até o fim da vida.

Qual é o tratamento para menopausa?

A menopausa pode parecer assustadora, mas é um processo natural do organismo feminino e nem sempre é um período tão terrível como parece.

Mas, se o seu caso for incômodo e cheio de sintomas, o tratamento deve ser feito para que você tenha mais qualidade de vida. Por isso, confira algumas opções de tratamento para a menopausa:

  • Reposição hormonal
  • Remédios não hormonais
  • Terapias alternativas

Reposição hormonal

A reposição hormonal talvez seja o tipo de tratamento mais conhecido e é também o mais efetivo para os sintomas de ondas de calor, por exemplo, reduzindo em até 75% a sua frequência e quase 90% do seu grau de severidade. Ou seja, ela é feita a partir da reposição de estrógeno ou ainda a combinação de estrógeno e progesterona.

A avaliação para esse tratamento deverá considerar os riscos à sua saúde, avaliando suas condições, já que alguns tipos de terapia hormonal podem complicar e aumentar o risco de câncer, como os de mama e cólon do útero.

Em geral, a contraindicação é para mulheres que:

  • Tenham ou já tiveram câncer de mama ou no endométrio;
  • Tenham histórico de doença vascular cerebral;
  • Quadros de hipertensão;
  • Que já tiveram infarto;
  • Que apresentam doenças no fígado;
  • Com graves comprometimentos das artérias coronárias.

Estrogênio

O hormônio estrogênio alivia os problemas de secura vaginal e pode ser recomendado pelo médico como uso tópico, ou seja, um creme na própria região vaginal. É frequentemente indicado para mulheres com problemas para praticar sexo na menopausa, por dores, atrofia vaginal e problemas uroginecológico.

Remédios não hormonais

Se você se enquadra nas restrições de reposição hormonal, há opções de tratamento de acordo com os seus sintomas, como antidepressivos, antidopaminérgicos e hipno-sedativos.

Terapias alternativas

Há ainda quem não precise das terapias medicamentosas e é possível recorrer a outros tratamentos como a homeopatia, a fitoterapia e acupuntura.

Novos hábitos

Para conviver melhor tanto com os sintomas quanto com o tratamento recomendado, há também uma série de novas atitudes que você poderá tomar para o seu dia a dia que irão contribuir, e muito, para que você leve uma vida menos sintomática:

  • Beber bastante água;
  • Praticar atividades físicas;
  • Use roupas leves e frescas;
  • Evite o álcool, o fumo e outras drogas;
  • Tome sol regularmente;
  • Tenha uma alimentação balanceada.

Terapia e a menopausa

Assim como para diversos momentos da nossa vida é preciso cuidar também do nosso bem-estar emocional, junto com os tratamentos físicos. A ajuda de um psicólogo irá proporcionar momentos de diálogos e de aprendizados para os novos e mais difíceis momentos que poderão surgir.

  • O autoconhecimento e o trabalho da autoestima se faz bastante necessário, por exemplo, pois você irá perceber o quanto é importante ter domínio da sua mente para reverter as sensações da menopausa.
  • Não vale a pena deixar de lado o nosso bem-estar emocional em mais essa etapa importante das nossas vidas, por isso, procure ajuda e converse com o seu médico sobre a possibilidade de terapias adicionais ao seu tratamento.
  • No Zenklub, é possível encontrar profissionais que podem te ajudar a passar por este momento levando em consideração a sua saúde emocional.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*