Como Saber Que Esta Perto Do Dia Do Parto?

Perda do tampão, ruptura da bolsa, contrações uterinas: saiba reconhecer os sinais de que seu corpo está entrando em trabalho de parto e o momento adequado de ir para o hospital

Como Saber Que Esta Perto Do Dia Do Parto?Foto: Katia Ribeiro

Saber identificar os sinais de início do trabalho de parto é importante para se preparar e definir quando é a hora de acionar a equipe que está te acompanhando ou ir para o hospital (no caso de um parto hospitalar).

Do início do trabalho de parto até o nascimento do bebê, o corpo passa por diversos processos: as contrações uterinas vão ficando cada vez mais frequentes e intensas, o colo do útero afina e dilata até alcançar uma abertura de 10 cm e ocorre a descida do feto pela pelve materna.

Veja abaixo alguns dos indícios que revelam que seu corpo está se preparando para o início do trabalho de parto.

Saída do tampão mucoso

O tampão mucoso é uma secreção gelatinosa, produzida no início da gestação, que fica no orifício do colo do útero. Sua cor pode ser transparente, esbranquiçada, amarelada ou até mesmo avermelhada, por conta da eventual presença de sangue misturado ao muco.

O tampão tem como função formar uma barreira de proteção entre o canal vaginal e o útero, impedindo que bactérias e outros microorganismos entrem em contato com o feto.

Normalmente, o tampão mucoso é expelido quando a gestação está a termo (ou seja, entre 37 e 42 semanas), e sua saída pode indicar que o colo do útero está se preparando para o trabalho de parto.

No entanto, é importante ressaltar que a perda do tampão pode ocorrer semanas ou dias antes do início do trabalho de parto, e esse intervalo varia bastante de acordo com cada gestação. Por isso, recomenda-se que a mulher fique calma e preste atenção a outros sinais associados, como contrações regulares e saída de líquido amniótico pela vagina.

Perda de líquido pela vagina

A perda de líquido amniótico pela vagina indica que a “bolsa das águas” se rompeu.

Normalmente, as mulheres relatam a sensação de uma grande quantidade de líquido morno escorrendo pelas pernas, com odor semelhante ao de água sanitária.

Na maioria das vezes, a ruptura das membranas acontece durante a fase ativa do trabalho de parto, mas é possível ocorrer antes, ou até no momento do nascimento.

Caso a mulher ainda não esteja em trabalho de parto e perceba que sua bolsa rompeu, esse é um sinal de que as contrações devem se intensificar – mas não é preciso correr ou se desesperar.

Segundo dados do Colégio Americano de Ginecologistas e Obstetras (ACOG), 80% das mulheres com ruptura precoce de membranas entrará em trabalho de parto espontâneo nas primeiras 12 horas, e 95% dentro de 24 horas.

Portanto, nesses casos, é indicado que a mulher comunique sua equipe para definir os próximos cuidados, ou se dirija a um serviço de saúde para que ela e o bebê sejam avaliados. Caso o líquido apresente uma coloração escura ou tenha odor muito forte, sugestivo de infecção, deve-se procurar imediatamente o hospital.

Contrações uterinas

Como Saber Que Esta Perto Do Dia Do Parto?Foto: Kátia Ribeiro

As contrações uterinas podem ser descritas como uma sensação de enrijecimento da barriga, provocado pelo estiramento das fibras musculares, que começa na parte alta do útero e irradia para a parte baixa da barriga. Elas são responsáveis pela dilatação do colo uterino e pela descida do bebê na pelve, associadas a hormônios específicos do trabalho de parto. Tais contrações não devem ser confundidas com as “contrações de treinamento” (ou contrações de Braxton Hicks), que podem ser percebidas a partir do segundo trimestre de gestação e preparam o útero para a atividade intensa do trabalho de parto.

Mas como diferenciar as contrações de treinamento das contrações de trabalho de parto? Aqui vão algumas dicas:

  • Frequência e duração: enquanto as contrações de Braxton Hicks costumam ser irregulares e “espaçadas” umas das outras, as verdadeiras contrações ocorrem em intervalos regulares e, com o passar do tempo, ficam cada vez mais longas (maior tempo de duração) e mais frequentes (menor intervalo entre elas).
  • Intensidade: as contrações de treinamento costumam ser fracas e não aumentam sua intensidade, já as contrações de trabalho de parto ficam cada vez mais fortes.
  • Sensação de dor: as contrações de Braxton Hicks costumam ser pouco doloridas, e normalmente são sentidas na parte da frente da barriga. Elas costumam passar quando a mulher descansa ou toma um banho com água morna, por exemplo. Já as contrações de trabalho de parto continuam presentes, independente do que a gestante faça, e a dor normalmente é sentida na lombar, irradiando para a parte baixa da barriga.

Quando ir para o hospital?

Se tudo estiver correndo bem, é possível aguardar em casa até que o trabalho de parto entre na fase mais avançada (fase ativa), para então ir ao hospital.

Estudos observacionais demonstram que a admissão na fase inicial do trabalho de parto está associada a maiores taxas de cesariana, maior uso de ocitocina e de antibióticos por febre materna intraparto.

Já um estudo randomizado controlado comparou desfechos de mulheres admitidas na fase latente com as admitidas em fase ativa e concluiu que, nas admissões em fase ativa, as taxas de analgesia, uso de ocitocina e o tempo de permanência no hospital foram menores, enquanto a satisfação das parturientes foi maior.

Portanto, é indicado que se aproveite o início do trabalho de parto para tomar um banho, tentar descansar um pouco ou relaxar fazendo alguma atividade prazerosa.

Embora não haja consenso nesse sentido, uma das recomendações é de que a mulher procure o hospital ou avise a equipe que irá acompanhá-la quando tiver 2 a 3 contrações em 10 minutos, com duração de pelo menos 45 segundos. É possível monitorar as contrações cronometrando e anotando em um papel, ou então por meio de aplicativos para celular.

Também é importante procurar um hospital caso a gestante apresente algum sinal de alerta, como sangramento, febre ou diminuição dos movimentos fetais.

REFERÊNCIAS

ACOG. How to tell when labor begins. FAQ 004, 2011 ACOG Committee Opinion number 766 – Approaches to limit intervention during labor and birth. 2019

BRASIL. Diretriz Nacional de Assistência ao Parto Normal. Ministério da Saúde. Brasília (DF). 2016

Como Saber Que Esta Perto Do Dia Do Parto?

Quase lá: os sinais que indicam que o parto está próximo

O tampão mucoso saiu, o bebê encaixou, a cólica está mais forte… Esses são todos sinais de que o bebê vai nascer em breve. Segundo os médicos, o trabalho de parto – ainda mais na primeira gravidez – pode durar de 8 a 12 horas. Às vezes, até mais.

Por isso, não precisa sair feito louca pela rua com a mala da maternidade ao sentir a primeira pontada na barriga. Muitas vezes, o medo e o estresse podem prolongar essa fase e dificultar tudo. Então, tente manter a calma.

Você terá tempo para chegar ao hospital – em alguns casos, esses sinais surgem até duas semanas antes. Confira!

Como Saber Que Esta Perto Do Dia Do Parto?PUBLICIDADE

Ocorre quando o bebê desce e encaixa a cabeça na pelve. É um processo que diminui um pouco o tamanho da barriga da grávida. Você sentirá um certo alívio porque isso vai facilitar a respiração e a digestão.

Além disso, também vai se sentir mais confortável ao se sentar, pois a sensação de compressão do útero diminui. O peso na região do baixo ventre, porém, pode incomodar e exigir o uso de cintas, além de mais idas ao banheiro.

O encaixe pode acontecer a partir da 36a semana.

+ Como tornar o momento que antecede o parto mais tranquilo

Bebê menos ativo: ele encaixou!

Não se apavore se, no fim da gestação, seu filho passar a se mexer menos. Isso é normal por causa do encaixe. Ele vai continuar a se mover, mas um pouco menos. Quando se preocupar? Se ele não se mexer por mais de 12 horas seguidas. Nesse caso, avise o médico o quanto antes.

Como Saber Que Esta Perto Do Dia Do Parto?PUBLICIDADE

O tampão é uma secreção que lembra catarro, às vezes com um pouco de sangue, que sai pela vagina quando o parto está próximo. O tampão mucoso preenche o canal cervical (colo do útero) e forma uma barreira entre a bolsa amniótica e a vagina. Ele também é chamado de “sinal” porque coincide com o início da dilatação do colo do útero, de 10 a 15 dias antes do parto.

+ Parto: tudo o que você precisa saber sobre o assunto

Contrações uterinas: o bebê vai nascer!

No começo, você vai perceber que elas são espaçadas e não causam dor. Com o passar dos dias, ficam mais constantes e se parecem com cólicas menstruais.

Depois, tornam-se cada vez mais intensas, e saem das costas em direção à barriga e aos quadris. É a hora de começar a contar.

Se, nesse período, você tiver três contrações de maneira regular (uma a cada 10 minutos), está em trabalho de parto. São os sinais de que o bebê vai nascer!

Outro desses sinais é o fato de a barriga ficar mais dura. Não se desespere: avise seu obstetra e vá com calma para a maternidade. Este é só o início do trabalho de parto. É importante saber: o falso trabalho de parto pode se transformar em verdadeiro em questão de minutos. Por isso, cronometre suas contrações!

Leia também:  Como E Que Um Homem Se Mastruba?

Como Saber Que Esta Perto Do Dia Do Parto?PUBLICIDADE

  • E mais:
  • + Saiba quais intervenções podem ocorrer durante o parto
  • + Visitas: é você quem decide se as recebe ou não
  • + Por quanto tempo mãe e bebê ficam no hospital?

Quer saber mais? Assine a newsletter de BabyHome e receba toda semana mais dicas sobre como o seu bebê está se desenvolvendo. É rápido e grátis.

Parto e gravidez em cadelas

A futura mamã quererá um local privado em casa, onde possa relaxar e dar à luz aos seus cachorros calmamente. Por isso, construa um “ninho” para ela, nas últimas duas semanas de gestação.

Um ninho ideal para o parto das cadelas é uma caixa de cartão grande com almofadas para cachorro (caso haja algum acidente) e coberta por mantas, lençóis e toalhas limpas.

Garanta que a caixa é suficientemente grande para permitir que a mamã e a sua ninhada caibam confortavelmente lá dentro, e que permita à cadela ter o seu próprio espaço, caso assim o deseje.

Deverá também garantir que a caixa tem altura suficiente para evitar que os cachorros mais aventureiros fujam!

As cadelas procuram, com frequência, dar à luz na cozinha, que consideram ser um local seguro e uma fonte de alimento.

Coloque o ninho num local calmo à temperatura ambiente, onde ela não seja incomodada e se mantenha aconchegada. Colocar a sua caminha e brinquedos no ninho (desde que estejam limpos) pode encorajá-la a utilizá-lo e ajuda-a a sentir-se em casa, antes do parto.

Esteja preparado para ajudar

O trabalho de parto da sua cadela deve ocorrer suavemente, mas é importante ter ajuda de sobreaviso para a manter calma, caso surja alguma complicação.

Tenha à mão o contacto 24 horas do seu médico veterinário, antes de a sua cadela entrar em trabalho de parto, porque o parto pode ocorrer durante a noite, Avise o seu médico veterinário da data estimada de parto (caso ele ainda não saiba), para que ele possa estar alerta. Se a futura mamã estiver com dificuldades a ter os bebés, pode precisar de a levar ao médico veterinário, pelo que deve ter transporte preparado.

Caso a mamã precise de ajuda, tenha uma tesoura e várias toalhas limpas por perto, durante o parto. Se a ninhada for grande, pode também precisar de um caixote extra para assegurar que há espaço suficiente para os cachorros!

Se afastar os cachorros da mãe, tem que os ajudar a manter-se quentes. Recomendamos um saco quente que vá ao micro-ondas ou um são de água quente. Tenha em atenção a temperatura, que deverá ser morna, para evitar queimaduras e sobreaquecimento.

Saiba quais os sinais de alerta

Um dos primeiros sinais de parto iminente é uma queda da temperatura corporal da cadela de 38,5º para 37ºC – o parto começa, normalmente, cerca de 12-24 horas depois.

Para saber quando isto ocorre, meça a temperatura da sua cadela duas vezes por dia com um termómetro rectal, durante a sua última semana de gravidez. Se não tem a certeza como, peça ao seu médico veterinário para lhe demonstrar. Se pensa que medir a sua temperatura está a colocar sua cadela nervosa, pare. Tem que a ajudar a manter-se o mais calma possível, neste período.

Durante a última semana de gravidez, a futura mamã pode estar um pouco inquieta e a querer isolar-se numa zona mais calma. Perda de apetite e arranhar a sua cama é comum nas 12-24 horas antes de entrar em trabalho de parto.

Muito ocasionalmente, a sua cadela pode mover o ninho que lhe preparou para outra zona da casa. Se isso acontecer, se possível, tente não a retirar do seu sítio preferido.

Regra geral, os nascimentos na cadela são normalmente fáceis e não costumam ocorrer complicações. Apesar de dever interferir o mínimo possível, é importante que esteja presente, quando a sua cadela der à luz para que a possa apoiar e ajudar prontamente, caso surja algum problema. O trabalho de parto dura, normalmente 3-12 horas e ocorre em três etapas.

  • O cérvix e o útero preparam-se para o parto com pequenas contrações, que podem não ser visíveis para si.
  • A vulva da sua cadela começará a dilatar em preparação para o parto.
  • Durante esta fase do trabalho de parto, as cadelas podem ficar inquietas e agitadas. Podem também arfar e tremer – isto é perfeitamente normal, pelo que não precisa de se preocupar.

A segunda etapa é a passagem dos cachorros, que dura normalmente entre 3-12 horas, mas pode demorar até 24 horas.

  • A temperatura rectal da mamã regressará ao normal, quando estiver pronta para expelir os cachorros.
  • Verá fortes contrações, seguidas de um fluido claro a sair da vulva da sua cadela – deverá ser seguido por um cachorro nos próximos 20-30 minutos.
  • Os cachorros nascem, normalmente, em intervalos de 20 minutos, mas é bastante normal a mamã ter que descansar durante o parto, podendo não ter contrações por períodos de até 2 horas, entre cachorros. Acompanhe o trabalho de parto da sua cadela de perto e contacte o seu médico veterinário se ela descansar, durante mais de 2 horas.
  • É normal alguns cachorros saírem de patas traseiras, pelo que não precisa de ficar alarmado se isto acontecer. Pode precisar de ajudar gentilmente a mamã a expelir os cachorros que nascem de patas traseiras, mas tenha muito cuidado para não os puxar com força.
  • A mamã deve romper os sacos amnióticos e os cordões umbilicais dos cachorros, antes de se limpar. Se notar que ela está a tentar roer o cordão umbilical demasiado perto do cachorro, impeça-a e corte-o você mesmo. Veja a nossa secção “Ajudar no Parto” para mais informação.
  • Se o trabalho de parto for muito longo, a cadela poderá precisar de ir à casa de banho, entre partos. Esteja atento para o caso de ela começar a dar à luz o próximo cachorro ao mesmo tempo.
  • Um corrimento esverdeado/acastanhado pode sugerir que a placenta se separou. Se verificar esta situação, um cachorro deve nascer nas próximas 2-4 horas. Se não nascer, contacte o seu médico veterinário porque pode ter surgido alguma complicação, durante o parto.
  • As placentas devem sair, após cada cachorro ter nascido.
  • Conte quantas placentas saíram (e verifique se ela come alguma), para saber se ainda há algum cachorro dentro da mamã. Se pensa que isto aconteceu, contacte o médico veterinário porque pode ser necessária uma intervenção.
  • Às vezes, durante o trabalho de parto, as cadelas comem as placentas para receberem energia e podem mais tarde vomitá-las. Isto é perfeitamente normal, mas contacte o seu veterinário se os vómitos não pararem.

Não deverá precisar de intervir durante o trabalho de parto da sua cadela, mas, ocasionalmente, a mamã pode precisar de alguma ajuda. Aqui estão alguns cenários onde poderá precisar de intervir.

  • Um cachorro poderá precisar de ajuda, enquanto a mamã está a expelir outro. Neste caso, rompa o saco amniótico em que o cachorro está e seque-o rapidamente com uma toalha limpa no sentido oposto ao crescimento do pelo. Este movimento de fricção encorajará o cachorro a respirar.
  • Se a mamã não limpou um cachorro, ele pode ter fluidos nas vias respiratórias. Coloque o seu dedo mindinho limpo dentro da sua boca para remover o que for necessário e limpe-lhe o nariz. Friccione-o com uma toalha para o encorajar a chorar porque isto limpará qualquer fluido que possa ter engolido.
  • Se a mamã está preocupada a expelir outro cachorro, pode precisar de a ajudar a cortar o cordão umbilical de outro cachorro que tenha nascido antes. Para o fazer, dê um nó com uma linha, a aproximadamente 2,5 cm do corpo do cachorro. Ate outro nó, um pouco mais à frente e utilize uma tesoura desinfetada para cortar o cordão entre os dois nós. Cortar demasiado perto do corpo do cachorro pode colocar em risco a sua saúde e deixá-lo muito longo pode fazer com que seja mordido ou engolido pela mãe.

Veja a nossa página sobre A que devo estar atento durante o parto para mais informação sobre as etapas do trabalho de parto e possíveis complicações.

Quando tiver a certeza que o trabalho de parto terminou, e que todos estão saudáveis e felizes, dê à mãe algum alimento e água. Dê-lhe o alimento normal para cachorro que lhe deu, durante a gravidez, porque ela precisará de algo a que está habituada e que seja suave para o seu estômago.

Tente ajudá-la a ir lá fora respirar ar fresco e ir à casa de banho – pode ser difícil fazê-lo de imediato. Retire e substitua o que possa ter ficado sujo, durante o parto, e dê à nova família algum tempo silencioso e de qualidade juntos.

Se os cachorros ainda não mamaram, após uma hora de terem nascido, pode precisar de os guiar para uma das maminhas da mãe porque devem estar famintos! Se há mais cachorros do que maminhas, pode precisar de os ir trocando, até aprenderem a partilhar.

Se a mamã ainda está com contrações sem expelir mais cachorros, após ter terminado o nascimento, ou não parece muito interessada em cuidar da sua ninhada, contacte o seu médico veterinário.

Leia também:  Como Saber Quanto Ganha Um Youtuber?

Às vezes, após o parto, a mãe pode abandonar a ninhada, tendo o dono que assumir essa responsabilidade, mas não é comum. Se tem alguma preocupação ou questão sobre criar a ninhada, aconselhe-se junto do seu médico veterinário.

Agora, tudo o que falta fazer é celebrar este momento tão especial e a chegada dos cachorros – Parabéns!

Como Saber Que Esta Perto Do Dia Do Parto?
Como Saber Que Esta Perto Do Dia Do Parto?

Trabalho de parto: como identificar os sinais de que seu bebê está a caminho – Pais&Filhos

Resumo da Notícia

  • Identificar os sintomas do trabalho de parto não é nada fácil
  • Essas dicas podem te ajudar
  • Veja sinais de que seu bebê está a caminho

Mesmo as mães que já tiveram filhos nem sempre sabem dizer quando o trabalho de parto está se aproximando. Isso acontece porque muitos dos primeiros sinais do trabalho de parto são vagos e dificilmente interpretados: essas cólicas doloridas sinalizam que o bebê está se posicionando ou são o resultado do grande burrito que você comeu na noite passada? Esse líquido que saiu é sinal de uma ruptura da bolsa ou é apenas a urina vazando porque o bebê está apoiando a bexiga? Para ajudá-la a descobrir se você realmente está se aproximando da data do parto, aqui vão algumas dicas que sinalizam os primeiros sinais de trabalho.

Sinais de que o trabalho de parto está perto, mas não imediatamente

Quando você pensa que o nascimento está próximo, você pode ter alguns desses sinais de parto. Vale ressaltar que esses sintomas não ocorrem em nenhuma ordem específica e podem ocorrer vários no mesmo dia ou com alguns dias de intervalo. Eles indicam que o trabalho está próximo, mas que não será imediato.

  • Um aumento no corrimento vaginal, possivelmente de cor acastanhada ou rosada.
  • A sensação do bebê caindo mais para baixo na cavidade pélvica. O peso do bebê não está mais pressionando o diafragma e, como resultado, você pode respirar mais livremente.
  • Perda de peso leve.
  • Uma dor forte nas costas que vem e vai.
  • Evacuações intestinais frouxas e frequentes com cólicas. “Essa é a maneira que o corpo usa de esvaziar os intestinos para que o útero se contraia bem”, supõe Rochel Lieberman, enfermeira-parteira do Brooklyn, Nova York. “Indigestão e vômito antes do parto também são possíveis”.
  • Sensação de pressão crescente ou cãibras na região pélvica / retal.
  • Amolecimento, afinamento ou dilatação do colo do útero (conforme demonstrado por um exame médico de toque).
  • Um aumento nas contrações de Braxton Hicks ou de “treinamento“, que parecem um aperto ou endurecimento do útero com possíveis cólicas leves.
  • Uma sensação de inquietação / aumento de energia ou uma acentuada sensação de fadiga. A sensação é que você não quer deixar nenhum negócio inacabado em casa.

Sinais que seu trabalho de parto está bem próximo

Como Saber Que Esta Perto Do Dia Do Parto?Ele pode acontecer em qualquer momento! (Foto: Getty Images)

Se você sentir algum desses sintomas, o trabalho de parto provavelmente acontecerá mais cedo ou mais tarde.

Sua bolsa rompeu

Você provavelmente já teve pesadelos com este sinal de parto iminente acontecendo de repente no elevador do escritório ou no cinema.

Mas apenas uma minoria de pessoas – em um estudo, apenas 8% – relata que o saco de líquido amniótico se rompeu antes de começarem a ter contrações regulares.

Mesmo que a bolsa d’água rompa, é provável que você sinta um pequeno vazamento, não um grande jorro, porque a cabeça do bebê geralmente impede que muito líquido vaze.

Uma vez que a bolsa se rompe, geralmente significa que o parto está chegando, diz Carol J. Grabowski, M.D., chefe de equipe da divisão feminina do Long Beach Memorial Medical Center, na Califórnia.

80% das mulheres entram em trabalho de parto espontaneamente 12 horas após a bolsa romper.

E aquelas que não isso não acontece, provavelmente serão induzidas porque o risco de infecção aumenta depois que o saco amniótico se rompe.

Durante a gravidez, o colo do útero permanece fechado e obstruído com muco. É a maneira natural de proteger seu bebê de infecções.

Mas, à medida que você avança para o trabalho de parto, o colo do útero começa a dilatar e amolecer em preparação para o nascimento, fazendo com que o que está acumulado lá se desloque.

O muco, que pode chegar a uma colher de chá, é dissipado como uma bolha (chamada de “tampão mucoso“) ou como uma mancha escorrendo.

Esta secreção mucosa pode parecer marrom (devido ao sangue antigo) ou rosa conforme o colo do útero continua a afinar e abrir, fazendo com que pequenos vasos sanguíneos se rompam ao longo da superfície do colo e tingam o muco. Depois que você notar o aparecimento desse corrimento, o parto pode demorar horas, ou até mesmo dias e semanas, diz o Dr. Grabowski. Vale sempre consultar seu obstetra para ter certeza.

Suas costas doem muito

Como Saber Que Esta Perto Do Dia Do Parto?Dor nas costas (Foto: Getty Images)

Se você é como muitas mulheres grávidas, suas costas podem estar doendo há meses. Mas quando a dor se torna extremamente forte, isso pode ser um sinal de que você está tendo “trabalho de parto”, que acontece com quase um terço das mulheres. “Normalmente, um bebê desce pelo canal do parto com o rosto pressionado contra a coluna da mãe”, observa Kay Johnson, enfermeira-parteira certificada em Atlanta. “Mas em alguns casos, o bebê desce com o crânio batendo na espinha da mãe”. O resultado? “Dor constante que pode irradiar para o abdômen, mas se concentra principalmente nas costas“. Quer você experimente um verdadeiro trabalho de parto ou não, uma dor forte e com pontadas é um sinal seguro de que o trabalho de parto está se aproximando.

Dez sinais que merecem atenção no final da gravidez

A gestação é um período mágico para a mulher, mas também traz muitas dúvidas. Saber quando chegou a hora de o bebê nascer, o que significa o rompimento da bolsa ou a eliminação do tampão são algumas delas.

» vc repórter: mande fotose notícias

» Chat: tecle sobre o assunto Só um profissional pode avaliar quando a futura mamãe está em trabalho de parto. “Analisamos a dilatação, o número de contrações, a presença da bolsa, os batimentos cardíacos do bebê, se já perdeu o tampão (muco protetor que fecha o colo do útero e impede a entrada de bactérias)”, explica Rodolfo Strufaldi, professor assistente de ginecologia e obstetrícia da Faculdade de Medicina do ABC. Apesar da opinião médica ser fundamental, a futura mamãe precisa ficar atenta a detalhes no final da gravidez para saber quando procurar o seu médico e como se preparar para a hora do parto. Confira, a seguir, alguns sinais, listados pelo especialista Strufaldi, de que o bebê está prestes a chegar:

1 – No fim da gravidez, a barriga vai abaixando, porque o bebê está se posicionando para o nascimento.

2 – Sentir as famosas contrações não é sinônimo de que está em trabalho de parto. Normalmente, elas só indicam que a criança está prestes a nascer quando obedecem um determinado ritmo: três contrações seguidas, que duram mais de um minuto cada, no intervalo de 10 minutos.

3 – As contrações são causadas pela liberação de substâncias que preparam o corpo para o parto, principalmente pela ocitocina. As dores começam nas costas e se conduzem para frente, em direção à vagina.

4 – A bolsa é uma proteção contra as agressões do meio externo. Quando rompe, a mulher elimina o líquido amniótico e há a tendência de entrada de bactérias, por exemplo. Mas, calma, uma contaminação pode levar horas ou dias para ocorrer, o que não elimina a necessidade de procurar um médico caso isso aconteça.

5 – Em média, a mulher tem cerca de 1 a 1,5 litro de líquido amniótico. Ele pode ser claro, amarelado ou esverdeado. Se estiver esverdeado, é sinal de que há sofrimento fetal (a criança está passando por algum problema e, neste caso, precisa nascer logo).

6 – O rompimento da bolsa não significa necessariamente que a grávida está em trabalho de parto.

7 – O fato de cair o tampão (substância que protege, temporariamente, o colo do útero e evita a entrada de bactérias) não significa, obrigatoriamente, que a mulher está prestes a dar à luz. Conforme vai chegando o momento do nascimento, o bebê pode forçar para abrir um pouco o colo (dilatação) e a mãe acaba liberando esse muco protetor. A perda do tampão facilita a ruptura da bolsa.

Leia também:  Dieta Do Acai Assai Que Eu Como?

8 – O tampão é gelatinoso e pode ser branco ou amarelado.

9 – Se sentir contração, a bolsa romper ou eliminar o tampão, procure um médico. Isso vale também caso tenha algum sangramento ou outro desconforto. Portanto, tenha sempre à mão o telefone do profissional e da maternidade.

10 – Quando a gravidez chega a 36 semanas, é importante deixar uma mala pronta para a mamãe e o bebê. Para saber exatamente o que deve levar, informe-se no hospital, porque há maternidades que fornecem camisolas ou que não usam as roupas dos bebês nos primeiros dias.

Fonte: Especial para Terra

Sintomas do parto: como saber se está chegando a hora

Quando a hora de ganhar o bebê se aproxima, a futura mãe deve ficar atenta aos sinais do parto para entender se ele está próximo. Saber identificá-los é importante para que a chegada do recém-nascido ocorra tranquilamente, com poucos riscos de complicações.

Há alguns sinais característicos que indicam quando o parto está próximo. São eles:

Queda do ventre

Quando o bebê desce e encaixa a cabeça na pelve materna (bacia), ocorre a chamada “queda do ventre”. O processo diminui um pouco o tamanho da barriga e traz certo alívio para a gestante, facilitando a respiração e a digestão.

A grávida também se sente mais confortável para sentar, pois a sensação de compressão do útero diminui. Mas certas mulheres passam a ter uma sensação de peso no baixo ventre, o que incomoda para andar. Para diminuir a pressão, o obstetra pode recomendar cintas adequadas.

Diminuição da quantidade de movimentos fetais

Quando o parto estiver próximo e o bebê encaixar a cabeça na bacia, ele provavelmente irá se movimentar menos. A gestante irá sentir os movimentos com menor frequência, mas deve ficar atenta e avisar ao médico caso perceba que a movimentação cessou completamente por mais de 12 horas seguidas. Se isso acontecer, é preciso avisar o médico imediatamente.

Eliminação do tampão mucoso

O tampão mucoso é uma secreção viscosa de cor branca, às vezes com um pouco de sangue. Quando o parto está próximo, ele sai pela vagina da gestante.

Essa secreção preenche o canal cervical (colo do útero), formando uma barreira entre a bolsa amniótica e a vagina. Quando o colo começa a dilatar, cerca de 10 a 15 dias antes do parto, a secreção começa a ser eliminada pela vagina. O tampão também é chamado de “sinal”.

Contrações

As contrações são os sinais mais famosos de que o parto se aproxima. Nos filmes, mesmo as primeiras contrações costumam ser retratadas por mulheres que subitamente começam a gritar desesperadamente.

Mas as primeiras contrações são absolutamente indolores e muito espaçadas. Com o passar dos dias, vão ficando mais frequentes e começam a se assemelhar à cólica menstrual, inicialmente fracas e progressivamente mais intensas. A sensibilidade começa pela região das costas e se espalha em direção à barriga e aos quadris.

Quando perceber que as contrações estão ficando muito frequentes, deite-se de lado e comece a contar. Se em um intervalo de 30 minutos ocorrem três contrações, de maneira regular (uma a cada 10 minutos), você está entrando no início do trabalho de parto. A partir daí o bebê pode nascer dentro de minutos ou demorar ainda muitas horas. Cada parto é um parto.

Como se preparar para o parto

Toda mulher tem o direito de escolher como prefere trazer seu filho ao mundo: em casa, dentro de uma banheira, no hospital, por meio de uma cesariana e assim por diante. Durante a gravidez, procure informações sobre os diferentes tipos de parto e tenha uma conversa franca com o seu obstetra.

Para se preparar para o parto, você pode procurar por cursos profiláticos de preparação. Eles costumam ser dirigidos aos pais da criança e ensinam noções teóricas sobre anatomia feminina, fisiologia da gravidez, nutrição, postura corporal, desenvolvimento fetal, mecanismo do parto e período pós-parto, incluindo técnicas de amamentação.

O objetivo principal é que a gestante aprenda técnicas posturais, de relaxamento e de respiração que serão empregadas durante o trabalho de parto. Esse momento pode ser assustador e causar ansiedade. Mas uma mulher preparada fica muito mais segura e confiante.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Bibliografia: Sociedade Brasileira de Pediatria (“Filhos: da gravidez aos 2 anos de idade”)

Estes 6 sinais no corpo da gestante podem indicar que o parto se aproxima

A bolsa estourou e as contrações ficaram mais intensas e frequentes.

Não é preciso ter passado por um parto anterior para saber que sinais como estes significam que é hora de correr para o hospital, né? Mas além dos indícios óbvios, o corpo da mulher está em constante mudança e pode sentir – de forma discreta ou nem tanto – que o nascimento do pequeno se aproxima, por meio de incômodos físicos ou até sensações emocionais.

Claro que os sintomas nem sempre são fáceis de serem interpretados e podem variar de gestante para gestante, mas fato é que, se na reta final da gravidez alguns dos itens da lista aparecerem por aí, pode ser que esteja chegando o momento de conhecer o bebê.

Chegando na 36ª semana? Então confere só alguns itens que merecem atenção:

1. Aumento nas contrações de Braxton Hicks

No começo do terceiro trimestre, a mulher pode sentir um tipo de incômodo diferente, que são as chamadas contrações de Braxton Hicks ou “contrações de treinamento” e que estão geralmente relacionadas à movimentação do bebê.

“Diferente das de trabalho de parto, elas são mais esporádicas, não são dolorosas na maior parte das vezes e tem pouca duração – normalmente de 20 a 30 segundos”, explica Dra. Ana Lúcia Beltrame, ginecologista e obstetra especialista em Reprodução Humana 

De acordo com ela, chegando perto do momento do parto estas contrações podem aumentar em número e intensidade até chegarem no “pródromo de trabalho de parto”, que seria um período que antecede o nascimento mas sem que haja modificação no colo do útero. 

2. Pressão na pelve

Você já deve ter ouvido alguém comentando que a barriga de tal pessoa “abaixou”.

Apesar de ser uma observação subjetiva e que nem sempre vale para todas as mulheres, a verdade é que a barriga pode realmente diminuir alguns centímetros devido à movimentação do bebê, que começa a se insinuar na pelve e “encaixa” na bacia, como relata a Dra. Beatriz Barbosa, ginecologista obstetra com especialização em parto humanizado.

Continua após a publicidade

Como consequência, o movimento pode ser sentido pela gestante na forma de uma pressão na região da pelve. “É fato que a gestante pode começar a sentir uma pressão na pelve, mostrando que o bebê pode estar entrando no estreito superior da pelve e pressionando o osso púbico”, esclarece Ana Lúcia.

3. Sensação de respirar com mais facilidade

Também relacionada à esta “descida” do bebê para a área pélvica, muitas mulheres podem sentir que estão respirando com mais facilidade em comparação aos meses anteriores da gravidez. “Várias pacientes relatam a sensação de uma ‘esvaziada’, especialmente na região próxima ao estômago”, conta 

4. Diminuição do movimento fetal

Se antes os chutes eram intensos, é possível que a mãe sinta neste finalzinho seu pequeno movimentando-se menos. A tendência, segundo Beatriz, está ligada à diminuição do volume de líquido amniótico na bolsa. “Isto ajuda a barriga a ‘murchar’ e também favorece a diminuição da movimentação fetal, dando a impressão de que ele se mexe menos”, completa.

5. Maior inchaço nas mãos e pernas

O inchaço está longe de ser algo sentido somente na reta final da gestação. No entanto, como pontua a Dra.

Beatriz, ele pode ser aparecer nas últimas semanas de forma diferente e um pouco mais acentuada, especialmente nas mãos e pernas.

“Por conta da compressão final decorrente do crescimento do bebê, os vasos sanguíneos são comprimidos e a circulação prejudicada, o que contribui para o inchaço”, comenta a especialista.

Ela ainda acrescenta algumas outras queixas levantadas pelas mães neste período que antecede o parto, como dor lombar mais intensa, maior fadiga e cansaço, maior dificuldade de dormir e sensação de batimentos cardíacos acelerados.

6. Aumento de secreção vaginal

É normal que a mulher sinta a vagina ficar mais úmida ao longo dos meses da gravidez. Porém, com o parto ainda mais próximo, esta sensação de umidade pode se intensificar ainda mais com a perda do chamado tampão mucoso.

“Há a saída de mais secreção vaginal, mucosa e normalmente acompanhada de um pouco de sangue. Isto significa que o colo do útero está sendo modificado, mas não necessariamente que a gestante está entrando em trabalho de parto”, afirma Beatriz.

Em alguns casos, é possível sim que a saída deste tampão indique o início do trabalho de parto, mas eles devem vir acompanhados de outros sinais (confira todos eles aqui) e vale sempre consultar o seu médico para saber que cuidados tomar e se já é hora de partir para o hospital.

Continua após a publicidade

  • Gravidez – Parto
  • Parto e pós-parto

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*