Como Saber Que A Embreagem Esta Acabando?

Como Saber Que A Embreagem Esta Acabando?

De zero a 10, o quão importante você acha que o sistema de embreagem é para o seu carro?  Você sabe quais são os problemas mais comuns que podem surgir nessa parte do veículo?

  • Se você ainda não havia pensado sobre isso, chegou a hora de conhecer melhor esse item fundamental do seu carro.
  • Afinal, o sistema de embreagem está diretamente relacionado ao funcionamento do veículo, desde a aceleração até a parada total do automóvel.
  • Além disso, você sabia que a embreagem “avisa” quando está com problemas?
  • Neste artigo, explicarei como funciona e qual a finalidade desse sistema.
  • Você vai descobrir quais peças formam o sistema da embreagem e a importância de cada uma delas.
  • Também, vai saber quais problemas podem ser percebidos no pedal de embreagem, e quando é necessário comprar um novo kit de embreagem.
  • Está a fim de aprender a cuidar melhor do seu carro?
  • Então, siga a leitura e conheça os problemas mais comuns que podem ser observados no sistema de embreagem.

O Que é a Embreagem do Veículo?

Como Saber Que A Embreagem Esta Acabando?Entenda qual é exatamente o papel da embreagem nos veículos

Se você dirige, deve saber que o pedal mais à esquerda é o responsável por acionar a embreagem. Logo, é ele quem faz intermédio entre as ações do condutor e do veículo.

A embreagem consiste em um dispositivo localizado entre o motor e a caixa de câmbio. Ela é responsável por levar, para a caixa de câmbio e depois para as rodas, a força gerada dentro do motor.

  1. Portanto, a embreagem é, em resumo, um dos itens que trabalham para que o carro rode.
  2. Mas não é apenas isso, já que sua função inclui filtrar as vibrações geradas pelo motor, atuando no atrito produzido entre as peças.
  3. Isso diminui ruídos e reduz desgastes precoces nos componentes do sistema de transmissão.

A embreagem é, dessa forma, um componente fundamental para o seu carro. Desse modo, é extremamente importante, ao fazer a manutenção do veículo, revisar também esse sistema.

A revisão do seu veículo deve ser feita periodicamente. O período ideal para revisão veicular é, em geral, de seis em seis meses ou a cada 10 mil quilômetros rodados.

Para ter certeza sobre essa informação, consulte o seu manual do proprietário.

Na próxima seção, explicarei a você como funciona a embreagem.

Embreagem: Como Funciona?

Como Saber Que A Embreagem Esta Acabando?Mas, então, como funciona esse sistema tão importante do seu carro?

  • Assim que o motorista pisa no pedal, ele libera o disco da embreagem, que estava conectado ao disco do volante, no motor.
  • Em resposta, há uma interrupção no torque que se direciona para a caixa de câmbio.
  • Parece complicado?

Pois é tudo muito rápido. Não chega nem a um segundo.

  1. Quando o processo se completa, você está liberado para trocar a marcha.
  2. Fazendo a troca no tempo certo e da maneira correta, não há aquele tradicional “raspão”, “arranhando” a marcha.
  3. Durante esse mínimo intervalo, que não chega a um segundo, é como se o carro estivesse em ponto morto.
  4. Curioso, não é mesmo?

Componentes da embreagem

Agora que você viu como funciona a embreagem, vale saber quais são os seus diversos componentes.

Embreagem está com problema? Sinais indicam hora da troca

É difícil estimar quanto tempo a embreagem de um carro dura, pois depende do peso do veículo, do jeito que o motorista dirige, qualidade do material e outros fatores. Contudo, seja aos 10 mil ou aos 100 mil quilômetros rodados, pode ser necessário substituir os componentes do sistema.

Como Saber Que A Embreagem Esta Acabando?

Como lembra o engenheiro Erwin Franieck, da Comissão Técnica de Transmissões da Sociedade de Engenheiros da Mobilidade (SAE) do Brasil, a transmissão existe para fazer o acoplamento entre câmbio e motor.

“Sempre que você faz uma troca de marcha, você muda a rotação entre o motor e o câmbio e isso gera um pequeno desgaste. Mas esse desgaste é planejado e, se utilizado corretamente, pode durar até mais que 100 mil quilômetros”, explica ele.

Portanto, a substituição pode ser exigida a qualquer quilometragem se for conduzido de maneira errada, com acionamento excessivo do sistema. Neste último caso, pode haver a vitrificação do disco de embreagem ou uma grande redução em sua espessura, diz Franieck, o que diminui sua capacidade de atuação.

Se isso ocorrer, o motorista não deve esperar muito para levar o carro à oficina, já que falhas no sistema podem acarretar no surgimento de defeitos mais graves e de conserto mais caro, alerta o especialista. Contudo, o veículo dará sinais de que a embreagem não está em boas condições, e o condutor deve saber reconhecê-los.

A troca de embreagem pode ser feita nos carros com câmbio manual e também nos automatizados. Só escapam do serviço os carros automáticos.

Entenda a diferença entre carro automático e automatizado

Componentes do sistema de embreagem

Em um caso ou outro, se a substituição for necessária, as peças que precisam ser trocadas são as mesmas. O sistema é composto por:

  • Volante do motor
  • Disco de embreagem
  • Platô
  • Rolamento da embreagem

Geralmente, quando se faz a troca de um, também se substituem os outros, o que é conhecido como kit embreagem, uma cesta de peças incluindo disco, platô e, às vezes, também o rolamento.

Uso de aditivos no motor, como o Militec, anula a garantia?

Quando for detectado que o sistema já não está atuando como deveria, ou manifestando sintomas incomuns, está na hora da troca. Substituindo os discos, o mesmo é feito com o platô, e recomenda-se aproveitar o serviço e também trocar o rolamento.

Apenas o volante do motor não necessita dessa atenção, e só é trocado em casos de mau uso extremo ou defeito de fabricação.

Como Saber Que A Embreagem Esta Acabando?Foto Shutterstock | Montagem AutoPapo

Quando está na hora da troca de embreagem?

Para saber que está na hora de pedir ao mecânico para dar uma conferida na embreagem, Franieck, da SAE, recomenda que o motorista fique atento se estiver experienciando qualquer um dos seguintes sintomas:

  • Câmbio “arranhando” na hora da troca de marcha: se a transmissão emite aquele ruído áspero típico de quando não se engatou a marcha direito, mesmo que esse não seja o caso.
  • Dificuldade para engatar marchas: é um sintoma semelhante ao anterior mas, ao invés de ouvir o barulho, o motorista sente que o câmbio não está encaixando direito, mesmo que a embreagem esteja acionada.
  • Pedal muito baixo, mas que exige força: se o curso do pedal de embreagem estiver muito curto, ou seja, se não houver muito espaço entre ele e o assoalho do carro. Se isso ocorrer, mas ele não exigir força para ser acionado, pode ser sintoma de desregulagem em carros com 10 anos ou mais, pontua o engenheiro.
  • Embreagem instável ou imprevisível: quando não parece haver ponto certo para fazer o controle de embreagem, podendo ocorrer trepidações ou engate brusco da marcha.
  • Se, ao arrancar, o carro ameaça morrer quando o motorista começa a soltar o pedal de embreagem. Isso também é um sinal de que o sistema não está sendo capaz de fazer o acoplamento.
  • Embreagem “patinando”: a rotação do motor sobe sem o carro aumentar a velocidade, devido ao acoplamento incompleto entre disco e chapa de pressão.

Caso o pedal esteja duro, segundo Franieck, é um problema diferente do desgaste, como falta de lubrificação nos cabos ou irregularidades mais graves no sistema de transmissão de força.

O especialista também lembra que veículos com 10 ou 15 anos de existência precisam da regulagem da embreagem. Modelos mais novos, ao contrário, fazem isso automaticamente.

Confira nosso calendário que indica a hora de trocar as peças do carro

Aumente o tempo de vida do sistema

Também é possível tomar alguns cuidados para fazer a embreagem durar mais tempo. Confira três dicas para aumentar sua vida útil:

  • Evite fazer o controle de embreagem quando o carro estiver parado na subida. Nessa hora, o ideal é usar o freio e o ponto morto.
  • O mesmo vale para congestionamentos e sinal vermelho: coloque o carro em ponto morto e acione o freio.
  • Não deixe o pé esquerdo apoiado sobre o pedal da embreagem. Mesmo que ele esteja apenas “descansando” lá, qualquer pressão é suficiente para gerar desgaste desnecessário.

Como Saber Que A Embreagem Esta Acabando?

Conheça o canal do AutoPapo no YouTube com dicas, avaliações e notícias comentadas por Boris Feldman

Manutenção do carro: Como saber se a embreagem está ruim? | Start

Quando você troca de marcha e sente que o pedal parece curto ou ouve um ruído, pode ser que alguma coisa não vá bem com o sistema de embreagem do seu carro. É ela que faz a ligação entre o motor e o câmbio, levando a força que depois será transferida para as rodas para movimentar o carro. Mas como saber se a embreagem está ruim?

Conversamos com o Camilo Adas, conselheiro de Tecnologia da SAE BRASIL, pra explicar para você quais os sinais de que a embreagem do carro está ruim e o que fazer nesses casos. 

Quais sinais mostram e como saber se a embreagem está ruim?

Não há nenhuma luz no painel que indique o desgaste, então como saber se a embreagem está ruim? Segundo Camilo, quando você troca de marcha e ouve algum barulho ou sente trepidação, é um sinal de que o sistema está irregular. 

“Quando o pedal da embreagem ficar mais solto, talvez não seja um problema da embreagem em si, mas de um componente do sistema. Mas quando o carro estiver em uma ladeira, por exemplo, e mesmo com a troca de marcha o carro não subir, significa que a embreagem não está fazendo a ligação entre o câmbio e o motor”, conta Camilo. 

Leia também:  Como Formatar Pen Drive Quando O Windows Não Consegue?

Se ainda sair fumaça durante esse mesmo movimento, significa que há um atrito muito grande entre o disco da embreagem e o volante do motor, peça que mantém a marcha estável. É hora de trocar! 

Saiba +: Freio do carro fazendo barulho: o que pode ser?

O que fazer quando a embreagem do carro está ruim?

Apesar de demorar bastante para gastar, uma hora ela precisa ser trocada. “Carros que já rodaram bastante precisam realizar uma inspeção e trocar o disco da embreagem. É uma peça que é feita para ser trocada, ou seja, esse serviço é simples e não deve ser muito caro”, explica Camilo.

Ela dura cerca de 100 mil a 150 mil quilômetros. Quando atingir 100 mil, é indicado trocar o disco, o platô e o rolamento.

Como Saber Que A Embreagem Esta Acabando?Na ordem: volante do motor, platô, disco da embreagem e rolamento. | Foto: GettyImages

Cuidados para evitar o desgaste da embreagem

Apesar da duração média, alguns hábitos podem causar um desgaste mais rápido da peça. “Evitar ficar apoiando o pé no pedal impede que a peça se desgaste mais rápido, já que esse movimento curtinho causa atrito”, exemplifica Camilo.

Carros que andam mais na cidade do que na estrada tem um desgaste maior, devido à constante troca de marchas. Além disso, o ideal é pisar no pedal e soltá-lo sempre com suavidade, sem movimento bruscos, e não segurar o carro com o pé pressionando a embreagem. Para isso, use sempre o freio de mão! 

Chame o reboque quando precisar de ajuda

Quando algum desses sinais aparecem, é bom consultar um mecânico. Mas, se você estiver em uma situação chata e a embreagem não funcionar direito, sinalize com o pisca alerta e coloque o triângulo a pelo menos 30 metros de distância da traseira do seu carro. Aí, se precisar, pode chamar um guincho!

Agora, você já descobriu como saber se a embreagem está ruim. Mas melhor prevenir do que remediar, né? O nosso serviço de reboque é uma das assistências que você pode contratar na hora de fazer a cotação online. Você que decide quanto ele pode percorrer para levar o seu carro: 100 km, 200 km, 400 km, distância ilimitada ou na oficina mais próxima.

Você troca a marcha e ouve um ruído? Saiba identificar problemas na embreagem | G1 AutoEsporte

Muita gente vai ao mecânico e fica completamente vendido com o orçamento. Se você sente que há algo errado com a embreagem, mas não tem a menor ideia do que seja, veja as dicas a seguir. Elas vão ajudá-lo a identificar problemas.

  • A embreagem é um conjunto mecânico que tem por objetivo interromper a rotação do motor que é transmitida ao câmbio, assim, com o cambio parado (ou quase parado), o motorista consegue fazer a mudança das engrenagens sem que elas se atritem, evitando aquele famoso ruído “clrahss”.
  • CONHEÇA OS SINTOMAS
  • 1 – Ruído de algo arranhandoQuando você faz a troca de marchas e, mesmo pisando fundo no pedal da embreagem, ouve aquele ruído de ferro com ferro, é sinal de que o conjunto não está abrindo o suficiente para parar o câmbio.

2 – Pedal duroVocê pisa no pedal da embreagem e ele está pesado, duro. Este é um sinal de que existe desgaste entre o atuador e as molas do platô.

3 – Sem cursoO carro deve começar a se movimentar quando o pedal da embreagem estiver na metade do seu curso. Se o carro anda apenas com o pedal muito “aqui em cima”, quando se está quase tirando o pé, é sinal de que desgaste é grande.

4 – Saindo rápidoQuando o veículo se movimenta com o pedal muito próximo do assoalho, o problema é de falta de sangria (ar no sistema hidráulico) ou regulagem do cabo (para veículos com cabo) e, neste caso, não é necessário substituir nenhuma peça.

5 – Carro trepidandoSe quando você muda de marcha seu carro sai trepidando, também é sinal de problema: existe empenamento ou do platô ou do disco.

6 – Ou patinandoAo tentar subir uma ladeira, você sente que o carro ficou sem força, mas a rotação do motor foi lá para cima. Isso significa que sua embreagem está desgastada e possivelmente queimada. Geralmente, depois desta situação, o disco da embreagem exala um cheiro característico de amianto queimado, que permanece um bom tempo dentro e fora do veículo.

FAÇA O TESTE

Para ter certeza de que a embreagem está ruim, faça um teste. Ande um pouco com o carro para frente, pare e conte até 3. Em seguida, engate a ré. Se não arranhar, a embreagem está boa (veja mais detalhes no vídeo acima).

RECOMENDAÇÕES

Veículos mais antigos e alguns poucos mais novos possuem regulagem no cabo da embreagem. Na maioria dos carros, o acionamento é hidráulico e não possui regulagem. Caso precise substitui-la, será necessário:

– Trocar o conjunto: platô, disco, atuador (veja as peças abaixo) e o óleo hidráulico.

Como Saber Que A Embreagem Esta Acabando?

– As embreagens acionadas por sistemas hidráulicos possuem dois atuadores: um localizado junto ao pedal do motorista e outro dentro do conjunto da embreagem. Este último é que deve ser substituído sempre que houver a troca do platô e do disco.

– Coloque peças de qualidade. Este conjunto deve durar pelo menos mais 50 mil km.

Foto: Denis Marum/G1

Kit de embreagem: Sinais de que você precisa trocar o da sua moto

Para evitar surpresas desagradáveis, separamos 5 sinais que apontam o momento de trocar o kit de embreagem da moto.

A embreagem é um componente vital para o funcionamento de qualquer moto. Ela é responsável por fazer a ligação entre o motor e a caixa de marchas, que por sua vez é conectada às rodas da motocicleta. 

  • Explicando em outras palavras, a embreagem conecta o motor à caixa de marchas, permitindo alterar sua relação, fornecendo para as rodas mais ou menos potência.
  • Desta forma, é fundamental que a embreagem esteja em pleno funcionamento, caso contrário, não será possível trocar as marchas — se a troca for realizada de maneira forçada, pode danificar seriamente a moto.
  • Veja as dicas e realize a troca do o kit de embreagem! 

1. Endurecimento do manete da embreagem

O primeiro sinal de que algum elemento do kit de embreagem está com os dias contados é o endurecimento do acionamento do manete, ou seja, ter dificuldade em apertar a embreagem. Quando a força necessária para acionar a embreagem é muito grande, é um sinal de que ela já está bem desgastada, necessitando de maior atenção.

Isso pode acontecer tanto nos sistemas de embreagem acionados via cabo quanto nas embreagens hidráulicas. No primeiro caso, o endurecimento pode indicar que o cabo está desgastado e prestes a romper-se, fazendo com que não haja curso suficiente no manete e na embreagem para que ela se desacople totalmente.

Já no segundo caso, a embreagem é naturalmente muito pesada (motos mais potentes) e precisa de assistência hidráulica para seu acionamento. Quando ocorre uma falha nesse sistema, o manete fica extremamente duro e, em alguns casos, pode até parecer travado tamanha a força necessária para poder acioná-lo.

Ao notar que o manete está muito duro, é ideal agendar a substituição da embreagem. Além de o componente estar bastante desgastado, o maior esforço do piloto para acioná-lo pode prejudicar a direção, podendo até mesmo causar acidentes.

2. Maior dificuldade para arrancar

Na hora de arrancar com a moto, começa-se a soltar o manete e acionar o acelerador, se ela não responder ao comando ou tiver dificuldade de arrancar, é um sinal de que vai ser necessário trocar o kit de embreagem.

Isso pode acontecer de várias maneiras, mas as mais comuns são, na hora de soltar o manete para arrancar, o curso da embreagem estar muito longo e a moto não arrancar aos poucos. Na verdade, ela sai quase de supetão, como se o disco de embreagem tivesse sido solto de uma vez, mesmo que o motociclista tenha aliviado a pressão do manete suavemente.

Já o outro caso é quando a embreagem começa a patinar. Isso acontece por conta da falta de aderência do disco de embreagem e a sensação, para o motociclista, é parecida com aquela de dirigir uma mobilete, em que é preciso apenas acelerar que a moto começa a se mover apenas com o giro alto. O forte cheiro de queimado também é um indício, no caso.

Esta degradação do componente é um pouco preocupante, principalmente quando o estiver trafegando em subidas. A dificuldade para arrancar com a moto pode fazer com que ela volte ladeira abaixo, podendo, inclusive, causar a queda do motociclista.

3. Trepidações durante a arrancada

Este é o sintoma mais característico de que a embreagem deve ser substituída. Quando o componente está muito desgastado, ao arrancar, sente-se a moto trepidando bastante e também demorando para que as marchas sejam acionadas.

Este sinal é facilmente notado, pois as trepidações são muito características e incomodam bastante na condução. Em alguns casos, a moto pode inclusive “patinar” um pouco no momento da arrancada ou da troca de marchas.

Ao notar qualquer um destes sinais, o piloto deve observar melhor o funcionamento da moto para detectar outros sintomas. Geralmente, todos eles aparecem simultaneamente, sendo fácil a percepção.

É aconselhado não esperar muito tempo para trocar a embreagem, pois rodar demais com ela desgastada pode acabar forçando a parte mecânica da moto, causando o aparecimento de novos danos ou deteriorando outros componentes.

É muito importante que o proprietário tenha o hábito de ficar atento ao funcionamento da moto, sempre conectado com a máquina, buscando novas tecnologias e serviços.

Leia também:  Como Saber Que El Amor Se Acabo?

Além disso é imprescindível ter o costume de solicitar manutenções preventivas e o diagnóstico da moto por meio de ferramentas específicas. Este hábito permite a detecção dos problemas antes que eles apresentem seus sintomas característicos, possibilitando a programação da troca do kit de embreagem.

4. Dificuldade para engatar as marchas

Outro sintoma que indica que já passou da hora de trocar a embreagem da moto é a dificuldade de engatar as marchas. O problema costuma começar apenas com aqueles engates rápidos, com pequenas engasgadas na troca, mas depois vai ficando mais grave e difícil de engatar qualquer marcha, mesmo parado.

Isso acontece porque, especialmente quando a moto está em movimento, quando a embreagem está ruim o câmbio não consegue fazer a transição entre as marchas justamente por não estão completamente desengatado. Quando ainda há tração entre motor e câmbio, fica muito difícil trocar de marchas.

Além de dificultar a pilotagem, esse sintoma também pode acarretar problemas muito sérios para o câmbio e as relações, que passam a ser exigidas demais e da maneira incorreta. O problema, se não solucionado a tempo, pode virar uma bola de neve, afetando outras áreas da motocicleta.

5. Observe seus maus hábitos

Os maus hábitos ao pilotar e cuidar de uma moto devem sempre ser evitados, mas, algumas vezes, alguns acabam passando batido. Esses hábitos podem prejudicar diversos componentes da moto, inclusive a embreagem.

Para quem tem o costume de ficar acelerando a moto com a embreagem apertada, pode ter certeza de que algum problema pode ter surgido por conta disso.

A embreagem serve para fazer engates e desengates rápidos, como as trocas de marcha, e ficar com ela apertada por muito tempo só aumenta o desgaste da peça.

Se quiser fazer barulho com a moto e dar aquelas aceleradas, prefira fazer isso desengatado.

  1. Já quem tem uma moto com embreagem hidráulica e não costuma ou nem sabe que é preciso verificar o nível e trocar o óleo regularmente, esse hábito pode estar condenando a embreagem da sua moto.
  2. Essa manutenção é muito simples de ser feita e não precisa nem colocar a mão na sujeira utilizando um scanner de diagnóstico com tecnologia mobile para verificar o nível e a qualidade do fluído.
  3. Portanto, é importante controlar hábitos e seguir os cuidados recomendados para esse componente tão importante da moto e também para a segurança da pilotagem.

Você sabe reconhecer a hora de trocar o kit de embreagem da moto? Conhece outras formas de detectar o desgaste deste componente? Então, não deixe de comentar e compartilhar conosco a sua experiência!

Como Saber Que A Embreagem Esta Acabando?

Follow us on Social Media

5 Sinais que Dizem que Está na Hora de Fazer a Troca de Embreagem

O sistema de embreagem é um dos mais importantes para o bom funcionamento de um carro com câmbio manual. Em geral, ele é extremamente resistente e pode resistir a aproximadamente 60 mil km sem sofrer problemas. Porém, algumas práticas e vícios do motorista ou até mesmo o tempo podem desgastar as peças, e então é necessária a troca de embreagem.

Como todo sistema de um veículo, a embreagem também tem seus “sintomas”, que significam que o kit precisa ser trocado. Você sabe quais são? Confira neste artigo e verifique-os em seu veículo!

Para que serve a embreagem no veículo?

Responsável pela transmissão do torque do motor para o câmbio e daí para as rodas, o sistema de embreagem do carro tem também a função de permitir a mudança de marchas pela interrupção da rotação.

O kit é composto basicamente por três itens: platô, disco e rolamento (ou colar). A embreagem ainda protege o propulsor e o sistema de transmissão de sobrecargas, além de interromper o fluxo da força entre o motor e a caixa de câmbio.

A durabilidade desse sistema, como já mencionamos, depende muito do tipo de condução e dos terrenos em que roda, além da carga suportada.

Como saber quando realizar a troca de embreagem?

  • Por ser um sistema ligado diretamente à direção do veículo em diversos sentidos, a embreagem dá muitos sinais perceptíveis de desgaste, principalmente durante a condução, para o motorista.
  • É necessário ficar muito atento a eles, pois uma falha total do sistema pode acarretar em acidentes ou em uma situação complicada de ficar parado, por exemplo, em uma estrada.
  • Abaixo, selecionamos alguns dos principais pontos que merecem sua atenção na hora de descobrir se a troca de embreagem é realmente necessária:

1. Pedal pesado

Normalmente, o primeiro sinal de que o kit de embreagem precisa de manutenção é dado pelo pedal, que fica pesado, exigindo mais força do motorista para acioná-lo, além de dificultar o engate da marcha.

Além disso, é comum sentir que, ao sair com o carro ele só se movimenta quando o seu pé já está deixando o pedal, lá no topo. Independente do quão alta ou baixa seja sua embreagem, essa falta de curso também é sinal de desgaste, pois quer dizer que o disco já está com dificuldades para se unir ao platô.

2. Dificuldade para subir ladeiras

Um carro com embreagem desgastada tem dificuldade para subir morros e ladeiras. Nesse caso, ao engatar a marcha e subir, por exemplo, em primeira, percebe-se que o veículo não só não agirá como se estivesse com tal marcha engatada, mas também mostrará uma perda de potência apesar do conta-giros indicar altas rotações.

3. Trepidações

Ao engatar a marcha e sair com o carro, não pode ocorrer nenhum tipo de trepidação. Caso ocorra, é sinal de desgaste da embreagem. Isso acontece pois o disco e o platô não não se acoplam como devido, e a falta de contato faz com que se “choquem” diversas vezes de maneira irregular pelas bordas. Então, surge a trepidação sentida no volante.

4. Patinação

A perda de força na transmissão do torque de motor para o câmbio faz o automóvel patinar. O problema é fruto de uma falta de atrito entre disco e platô, e é mais um sinal de que é necessária a troca de embreagem.

É possível sentir isso dentro do carro em altas velocidades, principalmente em estradas. A sensação é a de que, ao trocar de marcha, embora a rotação suba, a velocidade não evolui na mesma proporção.

5. Dificuldade para engatar as marchas

Quando o sistema de embreagem tem de ser substituído, o carro passa a apresentar grande dificuldade no engate das marchas, causando as famosas arranhadas.

Um bom teste para isso é, ao sair com o carro, andar para a frente, parar, pisar na embreagem por alguns segundos e então tentar engatar a ré. Caso haja algum barulho, existe sim a necessidade da avaliação e possível troca de embreagem.

Para evitar problemas maiores e altos gastos, o ideal é que, ao perceber qualquer um dos sinais listados acima, você procure um mecânico, que poderá analisar a urgência da troca das peças do seu automóvel.

Agora que você já sabe como perceber se a embreagem do carro está desgastada, conheça também os tipos de motor de carro e suas características. Para mais artigos como esse, confira o blog do Despachante.com!

Como saber se a embreagem do seu carro está com problemas?

O sistema de embreagem em um carro é baseado no atrito entre o volante e o prato de pressão e, eventualmente, estas peças vão começar a mostrar sinais de desgaste e vão precisar de substituição.

No entanto, existem problemas de embreagem comuns e se você pode identificar um problema no início, ele poderá poupar-lhe um monte de dinheiro. Um carro que é conduzido suavemente, sem cargas extras de reboque, pode obter mais de 100 mil quilômetros de uma embreagem.

Quando um veículo é mal conduzido, ou está constantemente lidando com cargas extras, a embreagem se desgasta muito mais rápido.

Uma vez que os materiais de fricção sobre as peças da embreagem começam a desgastar-se, em vez de se encaixarem firmemente e girarem juntas , como normalmente fariam, as duas partes giram a velocidades diferentes e causam um maior desgaste . Eis alguns problemas de embreagem comuns que podem ocorrer em seu veículo para aumentar seus conhecimentos de mecânica.

Uma embreagem deslizante será muito provavelmente relacionada ao abuso do operador, como montar na embreagem em morros, pobre ponto de fricção , ou contaminação do óleo, devendo o problema ser corrigido imediatamente antes do desgaste desnecessário ocorrer.

 Um ajuste pode estar em ordem antes da embreagem falhar completamente. A embreagem vai naturalmente começar a escorregar uma vez que as partes estão desgastando. Se a sua embreagem é razoavelmente nova e está escorregando, tenha o problema verificado no início.

Quanto mais o escorregar passa, maior o desgaste será, portanto, identificar o problema cedo pode poupar os custos da reposição de uma embreagem.

Muitas vezes você vai sentir o deslizamento da embreagem quando usando um reboque, ou com o motor em carga, e isto é apenas devido à pressão extra que está sendo colocada na embreagem.

Uma embreagem de boa qualidade e bem cuidada durará por anos, sem muitos problemas. Agora, abuse e você verá os resultados rapidamente. (Foto: www.powerstroke.org)

Leia também:  Como Saber Quanto Ganham Os Youtubers?

Embreagem agarrando ou travando

Além de escorregar, embreagens também podem travar ou agarrar. Isto pode ser causado por uma série de problemas, dentre os quais se destacam:

  • Cabo de embreagem precisa ser substituído;
  • Volante está deformado ou danificado;
  • Contaminação do óleo do revestimento de embreagem.

Mudança no pedal da embreagem

Se de repente você tem que empurrar o pedal da embreagem até o fundo, então você pode precisar de alguns ajustes nos cabos de embreagem, ou tem um problema no sistema hidráulico, se o carro está equipado com ele.

Como determinar se eu tenho um problema na embreagem do meu veículo?

A maneira mais fácil de determinar se você tem um problema de embreagem é ouvir atentamente quando você usa a embreagem e também para estar ciente de como o pedal da embreagem se sente sob seu pé. Quando você de repente pode ouvir barulhos estranhos, então é hora de começar a olhar a embreagem.

Considerações finais

Seja qual for o problema com você embreagem, fazer uma avaliação cedo tem o potencial de salvar a substituição de todo o sistema de embreagem, que é uma reparação razoavelmente cara. Estar em sintonia com o seu carro e mantê-lo com a manutenção preventiva e corretiva em dia vai ajudar a pegar os problemas antes que eles se tornem grandes despesas .

Assuntos

Quando trocar a embreagem?

A embreagem consiste em um conjunto mecânico que tem a função de interromper a rotação do motor que é transmitida ao câmbio. Dessa forma, sua parada ou quase parada, possibilita a mudanças das marchas sem que as engrenagens se atritem, evitando assim ruídos e seu desgaste.

O seu bom estado, evita diversos problemas para o carro, garantindo sua preservação e funcionamento correto. O sistema de embreagem dura, em média, de 40 mil a 60 mil quilômetros, mas, o número varia conforme as condições de uso do carro, a tendência é que dure menos que o previsto.

Assim, é importante saber e ficar atento aos sinais de de desgaste ou defeito na peça.

Embreagem deslizando ou patinando

É um dos sinais mais comuns quando a embreagem está com problemas.

Como ela é responsável por desacoplar o disco do platô, para a realização da troca de marcha, assim, quando o disco da embreagem está danificado ou com excesso de resíduos, como graxa ou óleo, ela não consegue realizar a tarefa.

Dessa maneira, ocorre o “deslizar” ou “patinar”, que é quando na troca das marchas a rotação do motor sobe, mas, a velocidade do carro não. Outra maneira de identificar se há o problema é verificar se ao soltar o pedal, a embreagem continuar acionada.

Pedal rígido

Quando o pedal estiver mais duro do que o normal, ou se o curso estiver baixo e também exigir mais força que o normal, geralmente significa problemas na embreagem. Assim, nestes casos o mais provável é que o problema esteja no cabo da embreagem, sendo por desgaste ou falta de lubrificação. No entanto, caso a origem do problema seja no platô, pode ser necessária a troca do kit todo.

Embreagem travando ou dificuldade de engatar marchas

Aqui, o motorista tem dificuldades de engatar marchas, ou seja, mesmo com a embreagem acionada, o motorista sente que o câmbio não está devidamente encaixado.

Assim, ele pode ser impossibilitado de realizar manobras importantes durante a direção, o que pode resultar em acidente.

Além disso, caso insista em não realizar a manutenção, o kit pode ser comprometido por inteiro, devido ao aumento do desgaste das peças em geral. 

Ruídos

Não é comum o barulho excessivo quando a embreagem é acionada e em conjunto com o sinal anterior (dificuldade de engatar marchas), pode indicar a necessidade de trocar o kit completo. Porém, no caso do ruído, pode ser apenas um problema no rolamento, geralmente, causado pelo seu desgaste, assim, levando o carro para a oficina, podem ser evitados maiores danos e prejuízos.

Ameaçar morrer

Em arrancadas, quando se tira o pé do pedal e o carro ameaçar morrer, indica que o sistema não está mais sendo capaz de realizar o acoplamento. Assim, necessitando de manutenção para evitar maiores danos e garantir a segurança do carro.

Instabilidade da embreagem

Quando o motorista tiver mais dificuldades que o normal para achar o ponto de controle da embreagem, ocorrendo trepidações e/ou engate brusco das marchas, são sinais de que o sistema está precisando de uma manutenção.

Então, se seu veículo estiver apresentando algum destes sinais, significa que está na hora de levá-lo na oficina para a sua manutenção.

Sobre a Prema Car

Aliando tecnologia com praticidade, a Prema Car chegou para te trazer um novo formato de manter sua revisão preventiva em dia. Apenas com o seu celular, a placa e quilometragem do seu carro você tem seu orçamento online completo.

Sem exigências e serviços extras

Disponibilizamos as informações completas sobre os valores das futuras revisões já no primeiro orçamento. Além disso, com a gente você chega a economizar até 40% na hora de pagar em relação ao que é cobrado pelas concessionárias!

Comodidade e tecnologia

Fazemos tudo online! Após agendada a revisão, basta nos informar onde buscar o carro e o nosso serviço leva e traz se encarrega de tudo. Além disso, você terá acesso ao histórico online para controle das revisões e receberá um relatório completo da saúde dos itens de segurança do seu carro.

Se você curtiu esse post e quer viver sua experiência Prema, não perca tempo e faça seu orçamento online clicando AQUI

Conheça os sintomas de embreagem com problemas

Para manter o carro funcionando corretamente, é ideal fazer a manutenção preventiva e corretiva da embreagem, e de outros sistemas que compõem a parte mecânica do veículo. Caso contrário, alguns sintomas da embreagem com problemas podem servir de alerta para o proprietário.

No caso de problemas na embreagem, antes de ficar com o veículo quebrado, é possível observar alguns sinais, desde os mais simples até os mais evidentes neste conjunto mecânico fundamental para o carro, que tem a função de promover a alteração das engrenagens do motor, de forma organizada e sem atritos, conforme a rotação. Confira alguns sintomas de embreagem com problema e avalie as condições do seu veículo!

Barulho na embreagem

Um dos sinais mais claros de problemas na embreagem é o barulho quando o motorista está trocando as marchas.

O ruído ao trocar de marcha acontece porque há contato direto de ferro com ferro. O condutor pode estar fazendo tudo corretamente, mesmo pisando fundo no pedal, que o atrito continua acontecendo.

Isso é sinal de que a abertura do conjunto não está ocorrendo de forma adequada.

Ao perceber qualquer barulho estranho na embreagem, o motorista deve buscar uma manutenção automotiva.

Quando o carro está se movimentando de forma rápida demais

Um dos problemas mais comuns da embreagem é a falta de regulagem. Se isso acontecer, os problemas na embreagem costumam ser descontrole e desconforto na hora de dirigir. Os motivos podem ser presença de ar no sistema hidráulico ou cabo de embreagem desregulado. Caso isso ocorra, é preciso fazer uma revisão do sistema, para providenciar o ajuste dos componentes.

Trepidação na hora de sair com o carro

Se na hora de sair com o carro, o veículo começa a trepidar, pode ser necessário fazer a manutenção na embreagem. Nesse caso, o platô ou o disco pode estar empenado, gerando a irregularidade no funcionamento do sistema.

O pedal está firme demais

Quando o pedal da embreagem está muito pesado, isso pode ser um sinal de problema.

Normalmente, isso acontece quando as peças estão desgastadas, principalmente os componentes do platô, como as molas.

Nesses casos, após a revisão mecânica em uma oficina especializada, como a loja de pneus no Rio de JaneiroDinamicar, as peças estragadas devem ser substituídas.

Quando o curso da embreagem está incorreto

Um dos principais sintomas de embreagem com problema é a alteração no curso do sistema.

O motorista pode perceber isso quando estiver engatado, saindo com o veículo, e perceber que o carro somente se movimenta com o pedal muito elevado, quase na hora de tirar o pé, indicando desgaste de peças.

Em sistemas de embreagens normais, o carro inicia seu movimento quando o pedal está na metade do curso.

Se o veículo estiver patinando, pode ser problema na embreagem

Alterações na embreagem podem deixar o veículo fraco, sem força suficiente para subir morros e ladeiras. Se não estiver queimada, a embreagem pode estar apenas desgastada. Normalmente, o motorista percebe aquele cheiro de queimado, por causa do amianto.

Dicas para perceber problemas na embreagem

Antes de ir para a oficina, você mesmo pode fazer algumas verificações no sistema de embreagem. Ande com o carro em um local tranquilo, troque todas as marchas, inclusive utilize a ré e tente perceber algum ruído diferente, se está “arranhando”.

Se ficar na dúvida, leve o veículo até a Dinamicar, loja de pneus no Rio de Janeiro, que também é especializada em serviços mecânicos.

Os profissionais podem trocar componentes como disco, platô, atuador, óleo hidráulico, ou apenas fazer a regulagem.

Realizar o serviço em uma empresa profissional é muito importante, além de utilizar peças originais, preparadas para suportar pelo menos 50 mil km rodados.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*